FILMES RADIOGRÁFICOS A radiografia, o registro duradouro de uma imagem de raio- X é feita em um filme especial através de ume revelação fotográfica

. A radiografia abrange todos os elementos da fotografia – energia radiante, a matéria a ser gravada, o filme fotossensível, e o processo químico que torna a imagem latente visível e duradoura. 1° camada - camada base de acetato de celulose ou de poliéster; 2° camada – camada de fixação; 3° camada – camada fotossensível (emulsão de brometo de prata) 4°camada – camada protetora de gelatina endurecida. COMPOSIÇÃO DOS FILMES RADIOGRÁFICOS Os raios-x têm a prioridade de afetar filmes da mesma maneira que a luz, os cristais tornam-se mais propícios a trocas químicas e formam o que chamamos de imagem latente. Gelatina – a gelatina desempenha funções importantes, ela age como um veículo para manter o composto de prata na forma na forma de micro – cristais de haleto de prata uniformemente distribuídos, também oferece razoável durabilidade à emulsão antes e depois da revelação porque é relativamente estável. Também permite rápida revelação porque é facilmente penetrada pelas soluções. Haleto de prata (cristais ou brometos) – visto sob um microscópio, a emulsão sensível é composta de vários micro- cristais de haleto de prata suspensos em gelatina.Quando os cristais nesta emulsão sensível absorvem a energia dos raios - X ou da luz, ocorre uma mudança física neles. Esta mudança (formação da imagem) não pode ser detectada por métodos físicos comuns. Entretanto, quando o filme exposto é revelado em uma solução chamada revelador, ocorre uma reação química reduzindo os cristais expostos em diminutas massas de prata metálica negra e deixando os cristais não expostos essencialmente inalterados. SENSIBILIDADE DOS FILMES RADIOGRÁFICOS Os filmes possuem uma sensibilidade tanto para luz quanto para o raios - X e desta forma que se torna possível o registro da imagem. A sensibilidade do filme depende do tamanho dos cristais de prata contidos na emulsão fotográfica. Quanto maior, for o tamanho dos cristais, maior será o contraste.

Quanto mais alta for a densidade. menor será a intensidade de luz transmitida. radioatividade ambiental e etc. Onde: E= I . O termo “véu total” refere-se a densidade do suporte do filme mais a densidade das camadas de emulsão nas áreas que não receberam nenhuma exposição intencional. Ela pode resultar de vários fatores: exposição do filme ao calor. luz. raios cósmicos. EXPOSIÇÃO É um termo utilizado para se referir à quantidade de radiação que atinge determinada área do filme e é responsável pela produção de certa densidade fotográfica no filme revelado. VÉU O véu é definido como a densidade de um filme que emerge de fontes que não a radiação para se formar a imagem. O estudo e a medição da resposta dos filmes quanto às mudanças nestas condições são conhecidos como sensiometrica. Assim como também pode ser resultado de uma revelação do filme incorreta. Quanto mais denso for o depósito da prata negra. vapores químicos. T E = Exposição I = Intensidade T = Tempo A exposição recebida por um filme está relacionada à corrente do tubo (Mas).o qual afeta a intensidade do feixe de raio .X. . alta umidade. Esta negrura é definida como densidade. DENSIDADE FOTOGRÁFICA É a medição do negrume do filme.RESPOSTA DO FILME Mudança na exposição e as condições de revelação afetam a aparência de uma radiografia. e nos referimos à densidade baixa ou alta de acordo com a maior ou menor quantidade de luz transmitida pela radiografia.e o tempo (segundos) em que se aplica a energia ao tubo de raio .X. maior será a absorção de luz e mais escura será a área. È igual a intensidade ou brilho da radiação multiplicada pelo tempo em que esta atua.

Contraste do Filme. luz e etc.X que emerge de duas regiões do sujeito. Quando a diferença na densidade é grande. O contraste radiográfico é produto de dois fatores distintos: contraste do sujeito. o contraste radiográfico é alto e quando a diferença é pequena. Osso= radiopaco (branco) AR= radiotransparente (negro) Contraste do Sujeito – é a proporção da intensidade de raio .é o componente do contraste radiográfico que determina o padrão da intensidade do raio . 13x18cm 18x24cm 24x30cm 30x40cm 35x35cm 35x43cm 15x30cm 15x40cm 35x92cm . o contraste radiográfico é baixo.X se relacionará com o padrão de densidade na radiografia * Bastante intensidade = Filme Negro * Pouca Intensidade = Filme Branco FATORES QUE AFETAM O CONTRASTE DO FILME III III IV VTipo de Filme Condições de Revelação Densidade Fotográfica Véu Tipo de exposição (raios – X.) TAMANHO DE FILMES RAIOGRÁFICOS Existem no mercado formatos normalizados de filmes para uso com écran reforçado bem como pra chassis radiográficos conforme norma DIN 6832 de junho de 1973.CONTRASTE RADIOGRÁFICO É a diferença na densidade entre duas áreas em uma radiografia. e contraste do filme.

As placas são iluminadas pelos raios – de forma que essa luz sensibilize os grãos de prata do filme: 95% da luminosidade produzida. A qualidade dos écrans depende: • Tamanho do Grão – a velocidade dependerá do tamanho do grão • Trabalho entre filme-écran • Da penetrabilidade dos raios-X emitido CUIDADO COM OS ÉCRANS É importante inspecionar e limpar os écrans regularmente para mentê-los livres de sujeira e material estranho. a prova de luz no qual são colocados écrans e o filme pra cada exposição. CHASSIS É uma caixa de metal e outros tipos de materiais próprios. A limpeza dos écrans deve ser feita usando-se algodão e detergente neutro. caso for necessário. sulfito de zinco cádmio.ÉCRANS Os écrans são duas placas de papelão especial ou plástico compostas de tungstato de cálcio. platinocianureto de bário e terras raras. é derivada dos écrans e apenas 5% é produzida pelos raios – X. Deve-se ter cuidado para evitar quedas ou batidas nos chassis porque poderão provocar alterações no écran contido em seu interior. evitando registro das mesmas na radiografia. .