Você está na página 1de 1

Deus dilata o AMOR nos corações...

A minha conversão se deu na adolescência. Não desprezo nenhum dos momentos que
Deus me proporcionou, porque eles fazem parte da história que o próprio Deus escreveu.
Mesmo que tenha sido imatura, a experiência passada é real e insubstituível. Há coisas que
acontecem em nossos corações, tão fortes que se tornam a indestrutível base do que ainda virá.
Naquela época, tomado de curiosidade sobre a divindade, me aproximei de crentes e busquei
respostas (eu tinha 15 anos, aproximadamente). Atendi ao apelo da 1ª Igreja Batista da Pavuna,
Rio de Janeiro e me tornei um crente. Oraram por mim e eu não imaginava o poder que as
orações tinham (Tiago 5:16b). A verdade é que a minha vida realmente começou a mudar a
partir dali.
Minha família ficou muito preocupada. Minha mãe dizia ter perdido o filho, meus
amigos diziam que eu já não seria mais o mesmo amigo. Ora, eu realmente não seria o mesmo,
mas eles estavam exagerando. Sempre amei meus pais e meus amigos e isso é algo que Deus não
muda. É que amar faz parte da natureza de Deus. O que aconteceu é que o amor de Cristo
invadiu o meu coração e eu me tornei mais ligado do que antes! Nunca amei tanto os meus pais
ou irmãos. Nunca amei tanto os amigos como agora. Alguém dirá que o amor mudou, mas eu lhe
responderei: “- Sim! Agora ele é maior, mais intenso e perfeito! Se algo mudou, mudou sob o
controle do Senhor” (Romanos 5:5).
O tempo fez com que meus pais se tranqüilizassem e meus amigos e irmãos, hoje muitos
deles crentes, reconhecem que algo especial me aconteceu. Digo ainda sinceramente, que
continua acontecendo e acho mesmo que nunca vai parar (e nem quero que pare) (Filipenses
1:6).
É sempre difícil compreender que o passo de fé traz frutos de justiça, alegria e paz, mas
Deus nos mostrará, nos fará entender. Não tema entregar o seu coração ao Senhor. Ele, Jesus,
não vai tirar de você os legítimos sentimentos que Ele mesmo colocou em seu coração. Ao
contrário, vai fazê-los sublimes quando Cristo for revelado em nós. Você verá que a
exclusividade de Cristo leva em conta todo o carinho e afeto que temos por todos os nossos
amados. Nenhum deles será esquecido, nenhum... E isso para todo o sempre...
Por isso não tenha medo, porque
“No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor...” (I João 4:18a)

Com verdadeiro amor, súplicas e lágrimas,

Valmir Vale
Taubaté, 11 de novembro de 2010.

Você também pode gostar