Você está na página 1de 4

Associação Presença - Formação nº1 (2010)

ASSOCIAÇÃO PRESENÇA
Pessoas Surdocegas, suas Famílias e Técnicos

Acção de Formação

Tema: Surdocegueira na criança em idade escolar


Local – Escola Superior de Educação de Lisboa
Horário – Sábado - 14-30-18.00
Preço – 125 Euros
Horas totais – 35 horas (15 horas teóricas; 20 horas práticas)
Formadores responsáveis: Isabel Amaral; Clarisse Nunes

Introdução
A surdocegueira é uma situação resultante da combinação de duas deficiências: a
deficiência visual e a deficiência auditiva. Tem características únicas que não resultam
apenas das duas deficiências sensoriais em questão, configurando-se como uma
deficiência única.
Na ausência de informação sensorial visual e auditiva, as crianças surdocegas ficam
limitadas na sua capacidade de exploração do meio ambiente, de movimento e de
comunicação. Estas limitações têm consequências maciças no desenvolvimento e na
aprendizagem, requerendo que os profissionais envolvidos na educação destas
crianças tenham formação especializada para que possam garantir a sua evolução.
Na ausência de intervenção adequada às suas necessidades estas crianças vivem num
mundo caótico e imprevisível que as impede de aprender e evoluir de uma forma
harmónica.
Esta formação tem como objectivo desenvolver competências básicas de intervenção
na área da surdocegueira congénita e destina-se a profissionais que trabalhem com
crianças surdocegas.

Organização
A formação é constituída por sessões presenciais e sessões a distância utilizando o
programa SKYPE através de computador.
Haverá sessões teóricas, em que se discutem fundamentos teóricos subjacentes à
intervenção educativa em surdocegueira, sessões práticas durante as quais os

Isabel Amaral
Clarisse Nunes
AP/F/1 Página 1
Associação Presença - Formação nº1 (2010)

formandos organizam um plano de intervenção para os seus alunos, e sessões de


tutoria em que são discutidos aspectos da implementação dos planos em curso.
Sessões Presenciais ( 5)
23 Outubro 2010
18 Dezembro 2010
12 Fevereiro 2011
9 Abril 2011
8 Junho 2011

Sessões SKYPE ( 5)
Estas sessões realizam-se em dias a combinar com os formandos, nos meses em que
não há sessões presenciais.
Será instituído um dia e hora a utilizar para contactos entre os formadores e os
formandos para acompanhamento dos trabalhos a realizar e discussão de dúvidas e
questões.

Materiais
Os materiais serão disponibilizados na Internet, através de uma conta Google Docs que
será divulgada e partilhada por todos os participantes.

Isabel Amaral
Clarisse Nunes
AP/F/1 Página 2
Associação Presença - Formação nº1 (2010)

Programa

Conteúdos
Data Tópicos
23/10/10 • Causas e características da surdocegueira. Tipos de
Surdocegueira:
surdocegueira.
fundamentos • Consequências para o desenvolvimento e a aprendizagem.
• Desenvolvimento de um plano de intervenção para uma
criança
18/12/10 Comunicação  Comunicação e Surdocegueira
 Comunicação na ausência de visão e audição. Exemplos
práticos. Simulações
 Sistemas de comunicação: objectos, imagens, gestos, escrita,
etc.
 Estratégias de comunicação: organização temporal, uso de
calendários, papel dos interlocutores, eficiência comunicativa.
 Comunicação e aprendizagem
12/02/11 Avaliação  Avaliação da comunicação:
− formas
− funções,
− contextos
− conteúdos
− Interacção comunicativa.
 Avaliação pedagógica:
− instrumentos de avaliação,
− modelo de van Dijk
− CIF.
9/04/11 Intervenção I  Planeamento da intervenção a partir de dados da avaliação
 Estratégias de intervenção: Intervenção centrada em
actividades
 A escola como centro do processo de intervenção
 Planos de transição
8/06/11 Intervenção II  Revisão do plano de intervenção feito na primeira sessão.
 Identificação de necessidades a considerar no plano, com
base nos conhecimentos adquiridos
 Apresentação e discussão de um plano de intervenção
adaptado.

Avaliação
Trabalho individual – Apresentação de um plano de intervenção educativa para uma
criança surdocega.

Isabel Amaral
Clarisse Nunes
AP/F/1 Página 3
Associação Presença - Formação nº1 (2010)

Certificado
No final da formação será passado um certificado aos formandos que tenham
apresentado a avaliação, que tenham estado presentes em todas as sessões
presenciais e que tenham participado em pelo menos 3 das sessões realizadas através
do SKYPE.

Condições de admissão
Serão admitidos à formação os profissionais que demonstrem estar a trabalhar com
crianças com surdocegueira (ou multideficiência congénita), que tenham um bom
domínio do uso de computador e tenham condições para utilizar o programa SKYPE.

Inscrição até 18 de Outubro em:


Os interessados podem inscrever-se clicando em:
https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dHRjVExVVEZwVndBYkhweURydWVfZHc6MQ

Isabel Amaral
Clarisse Nunes
AP/F/1 Página 4