P. 1
Historia Da Micro e Pequena Empresa

Historia Da Micro e Pequena Empresa

|Views: 1.107|Likes:
Publicado porMarcelo Vieira

More info:

Published by: Marcelo Vieira on Oct 04, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/11/2012

pdf

text

original

As Políticas Públicas de Promoção da MPE no Brasil

• Desafio do desenvolvimento • Participação das MPE • O Sistema Sebrae • A Lei Geral das MPE • Gestão pública empreendedora

FORO INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE APOYO A LA PYME Montevideo 23 e 24 de Octubre de 2006

Mapa de Potencial de Desenvolvimento Endógeno

000 hab municípios com 5.000 hab municípios com 20.000 a 20.000 hab ESTADOS 27 UNIDADES UNIÃO 1 UNIDADE 2631 municípios com mais 500.000 a 500.000 hab .MUNICÍPIOS BRASILEIROS 5.000 a 100.000 hab municípios com 100.562 UNIDADES POR NÚMERO DE HABITANTES 219 34 1317 1359 municípios com menos de 5.

3 . • LESOTO (63.  BRASIL É O OITAVO PIOR NA AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE GINI.  10% MAIS POBRES FICAM COM APENAS 0.  O ÍNDICE BRASILEIRO É 59.0). • BOTSUANA (63. Relatório do Desenvolvimento Humano 2005. .9% DA RENDA NACIONAL COM OS 10% MAIS RICOS. • NAMÍBIA (70.2).7% DA RENDA. • SERRA LEOA (62. Fonte: PNUD.9).7). • SUAZILÂNDIA (60.3).9).“DISTRIBUIÇÃO” DE RENDA NO BRASIL E ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO . • REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA (61.MELHOR APENAS QUE: • GUATEMALA (59.9).IDH  46.

NÚMERO DE TRABALHADORES Incremento de postos de trabalho 1995 A 2000 NO PAÍS. O CRESCIMENTO DE 25.3% • MICRO FIRMAS.9% . • FIRMAS DE GRANDE PORTE CRESCEU 0.

MPE em números  99.4 milhão MPE Urbanas MPE Rural Grandes Empresas .2% das empresas (5 milhões formais e 10 milhões de informais)  98% dos empreendimentos agrícolas 100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 1° Trim  Micro R$ 240 mil  Pequena R$ 2.

MPE em números  54% da força de trabalho que atua no setor formal urbano (excluindo os empregados governamentais)  26% da massa salarial  20% do PIB  17% do fornecimento para o governo 60 50 40 30 20 10 0 1° Trim Postos Trabalho Salários PIB Compras Gov. .

157.853.MPE em números • A MPE nas Compras Governamentais no Brasil Estimados em cerca de R$ 260 bilhões em compras governamentais anuais em todos os níveis. Relatórios Estaduais e Municipais .186.963.928.63 Participação da MPE % (Estimativa 2004) • Esfera Municípios Estados União Estatais Totais • 25 % 15 % 13 % 15 % 17 % Fonte: SIASG 2000.835.25 45.95 96.408.41 47.901.112.481. incluindo as empresas estatais Estimados 17% do fornecimento em valor para os 3 níveis de governo Valor das Compras R$ (2004=2000+IGP-M) 64.701.546.02 254.175.562.060.

MPE em números A MPE nas Compras Governamentais no Brasil .

.

Criação de Empresas no Brasil 533.213 474.911 482.602 445.908 Média Média 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 .692 467.151 477.221 490.345 472.128 460.

4% das encerraram com até 2 anos. Alemanha: 21% até 3 anos . • Ex.4% com até 3 anos. • 56.Taxas de Mortalidade Levantamento das taxas de mortalidade revelou que: 49. • 59.9% com até 4 anos.

O ambiente desfavorável aos negócios Hostil às MPE • Alta Carga Tributária • Burocracia Ineficaz • Elevada Informalidade • Concorrência Predatória • Baixa Competitividade • Empreendedorismo por Necessidade • Alta Mortalidade Precoce AUSÊNCIA DE UMA POLÍTICA PÚBLICA NACIONAL .

TAMANHO DA INFORMALIDADE NOS SETORES ECONÔMICOS (% de postos de trabalho) Agricultura e pecuária Serviços pessoais Serviços domésticos Construção Vestuário acessórios Alojamento alimentação Atividades recreativas e culturais Têxteis Comércio Móveis Varejo de combustíveis Transporte terrestre Produtos de madeira Alimentícios e bebidas 90 79 72 71 62 59 57 56 54 51 51 47 41 40 .

3% 5.4% 5.5% 8.1% 7.Motivo que levou a iniciar um negócio informal Motivo Não encontrou emprego Complementação da renda familiar Independência Experiência na área Tradição familiar Negócio promissor Outro motivo Era um trabalho secundário Fonte: ECINF/IBGE .SEBRAE 2003 31.6% 8.0% 17.1% 17.8% 2.1% 8.7% 20.5% 8.4% 8.6% 16.1% 1997 25.1% 2.0% .

9 2.5 70 1.4 17. c/ jornada de 49 ou +s horas semanais Fonte: IBGE – PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra Domiciliar) elaboração CESIT/Unicamp.05 48. contribuindo a previdência % ocupados com carteira assinada % de trabalhadores filiados ao sindicato % de trab.24 51.05 22.4 42. .813.3 23.021. alimentação 11.0 25. c/ jornada de 40 a 48 horas semanais % de trab.085 R$ 704.13 26.07 44.1 8. recebendo vale transporte recebendo auxílio % de trab. semanais c/ jornada até 14 horas % de trab.Realidade dos empregos e benefícios trabalhistas nas MPE Nº trabalhadores Salário médio % de trab.0 Empresas com até 10 Empresas com mais de Trabalhadores 10 Trabalhadores % de trab.8 82.690 R$ 371.0 19.3 59.41 83.

.SEBRAE Objetivo atuação em políticas públicas Contribuir. das Políticas formulador. realizando sua missão de promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas. indutor. mobilizador e como articulador. divulgando e distribuindo seus produtos e serviços eficazmente. Públicas.

. através de ações integradas. Promoção da educação empreendedora e da cultura de cooperação. da operação e da gestão interna do Sistema Sebrae. Promoção do acesso a mercados. Ampliação e universalização do acesso ao crédito e à capitalização. Promoção do acesso à tecnologia e ampliação da capacidade de inovação. com foco em arranjos produtivos locais.PRIORIDADES ESTRATÉGICAS – CDN Redução e racionalização da carga tributária e burocracia. Aprimoramento da estrutura. Atuação prioritária em ações coletivas.

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa “Uma lei em favor do Brasil” ESTATUTO NACIONAL Pequena Empresa forte: Agente da Oportunidade no Brasil. Brasil: País com vocação para o desenvolvimento com justiça social Marcha de 4 mil empresarios a Brasilia .

de forma descentralizada. • Desoneração. Para a MPE Tornar as ME e EPP competitivas na formalidade em sua relação com as grandes empresas e perante a economia informal. por meio da criação de oportunidades pelo estimulo ao empreendedorismo.DF . • Estímulos. Marcha de 70 mil nos estados . por meio de: • Desregulamentação.  Para a Sociedade Gerar empregos e renda.

que corrigiu os limites originalmente estabelecidos (R$ 244.00.755. o critério adotado para conceituar micro e pequena empresa é a receita bruta anual. respectivamente).222.14 .Enquadramento a abrangência No Estatuto de 1999.028/2004.133. de 31 de março de 2004.755.000.000.Empresa de Pequeno Porte: receita bruta anual superior a R$ 433.00 . Os limites atuais são os seguintes: .14 e igual ou inferior a R$ 2.200.Microempresa: receita bruta anual igual ou inferior a R$ 433. cujos valores foram atualizados pelo Decreto nº 5.00 e R$ 1.

33 da Lei 11. 2 . Serviços (fora profissionais liberais:  Federais – IRPJ. PIS.196/05 1 .400 mil. Consórcios de MPE.  Etadual – ICMS. indústria. 3 . COFINS. • Apuração e arrecadação integradas. CSLL.Representação empresarial • Fóruns de discussão e formulação de PP . INSS. IPI.Simples Nacional – Regime integrado Tributos diretos • Categorias: comércio.Enquadramento a abrangência Micro Empresa – até R$ 240 mil Pequena Empresa – até R$ 2.  Municipal – ISS • Sistema Integrado de registro de empresas. Inovação tecnológica Crédito cooperado e linhas especiais. Fonte: art.Mecanismos de fomento: • • • • • Compras Governamentais Sistema de garantias de crédito. agro negócios – PJ.

Enquadramento a abrangência O SEBRAE utiliza ainda o conceito de pessoas ocupadas nas empresas. II) no comércio e serviços. de 10 a 49 pessoas ocupadas. conforme os seguintes números: .Microempresa: I) na indústria e construção: até 19 pessoas ocupadas. até 09 pessoas ocupadas. . II) no comércio e serviços.Pequena empresa: I) na indústria e construção: de 20 a 99 pessoas ocupadas. .

com multas só na reincidência • Dispensas de algumas obrigações acessórias .Estímulos da Lei Geral da MPE Capítulo V • Fixa limite preferencial para compras de MPE – R$ 80 mil • Estimula a sub-contratação de MPE em grandes contratos • Bens e Serviços Divisíveis – fornecimento parcial para a MPE • Empenho como “título de crédito” e correção pela SELIC • Desempate com Grandes e Médias Compras Governamentais Lei Geral da MPE Capítulo VI Da Simplificação das Relações de Trabalho • Permissão para consórcios em segurança e medicina do trabalho • Determina de fiscalização orientadora.

por sua natureza. comportar grau de risco compatível com esse procedimento. conforme regulamentação do Poder Executivo Federal Associativismo Lei Geral da MPE Capítulo IX Estímulo ao Crédito e à Capitalização • Estimula linhas de crédito especiais para as MPE • Cria um sistema nacional de garantias • Fortalecimento das microfinanças . quando a atividade ou situação. microcrédito e acesso a fundos públicos (CODEFAT) . Fiscalização Orientadora Capítulo VIII • Permissão para a criação de consórcios de MPE com prazo indeterminado. metrológica. ambiental e de segurança das MPE deverá ter natureza prioritariamente orientadora.Estímulos da Lei Geral da MPE Capítulo VII • A fiscalização trabalhista.cooperativismo de crédito. sanitária.

• Estímulos às incubadoras tecnológicas • Elimina excesso de reuniões e assembléias e dispensa publicações e averbações. Estímulo à Inovação Capítulo XI Regras Civis e Empresariais Lei Geral da MPE Capítulo XII Do Acesso à Justiça • Fomenta a conciliação prévia. • Simplifica as deliberações e gestão empresariais. • Cria a figura do empresário individual de responsabilidade ltda.Estímulos da Lei Geral da MPE Capítulo X • Utilização dos Fundos Tecnológicos. • Mínimo de 20% de P&D e capacitação tecnológica destinados à MPE. mediação e arbitragem • Juizado Especiais Cíveis e Federais para ME e EPP .

FIM .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->