P. 1
Cartilha da Merendeira

Cartilha da Merendeira

|Views: 2.240|Likes:
Publicado portatyap2010

More info:

Published by: tatyap2010 on Oct 07, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/13/2012

pdf

text

original

Programa de Alimentação Escolar

MERENDA ESCOLAR

DSE
Departamento de Suprimento Escolar
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

EXECUÇÃO TÉCNICA DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR NO ESTADO DE SÃO PAULO

CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR NO ESTADO DE SÃO PAULO GERENCIAMENTO: DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTO ESCOLAR ± DSE (órgão da Secretaria de Estado da Educação) FORMA DE OPERACIONALIZAÇÃO: atendimento ao SISTEMA DESCENTRALIZADO e ao SISTEMA CENTRALIZADO. .

etc num total de 50 itens. etc. talheres. freezer.SISTEMA DESCENTRALIZADO Municípios: gerenciam diretamente o Programa de Merenda Escolar = recursos governo (FNDE/MEC) e estadual (DSE/SEE). Reposição de equipamentos básicos da cozinha. tais como: fogão. copos. liquidificador. Suprimento de utensílios básicos (para escolas novas) e reposição de utensílios (para as demais) tais como: pratos. panelas.   . geladeira.  federal Repasse trimestral de recursos da Quota Estadual do Salário Educação (QESE) para os Municípios do Estado.

Tribunal de Contas do Estado. Grupo de Verificação de prestação de Contas (CPVCM) de todos os repasses efetuados anualmente. Orientação técnica   . panos de copa e outros itens destinados ao suporte de atividades da merenda. consoante normas próprias do TCE .SISTEMA DESCENTRALIZADO  Reposição de uniformes para merendeiras. no âmbito da escola.

legumes. formar bons hábitos alimentares. destinada à aquisição de alimentos perecíveis (frutas. atender características locais. controles. agilizar procedimentos.Programa de Enriquecimento da Merenda Escolar repasse de verba diretamente para as escolas. estocagem. salsicha) que complementam o cardápio padrão.SISTEMA CENTRALIZADO O Sistema Centralizado de Merenda consiste no atendimento das escolas estaduais de 25 municípios. distribuição.  OBJETIVOS: descentralizar decisões. verduras. PEME . ovo. definindo o cardápio e realizando todas as atividades de planejamento. sem reduzir valor nutritivo. diversificar merenda. para as quais o DSE gerencia o Programa. aquisição de alimentos.  . supervisão e avaliação.

920.100.711 alunos  534 municípios SISTEMA CENTRALIZADO  Alunos do ensino fundamental da rede pública estadual  Faixa etária: 7 a 14 anos  900.000 refeições/dia  1700 escolas  25 municípios .000 alunos 1.ABRANGÊNCIA SISTEMA DESCENTRALIZADO  Alunos do ensino fundamental da rede pública estadual  Faixa etária: 7 a 14 anos  1.

NÍVEL CENTRAL Definição de parâmetros nutricionais Planejamento de cardápios Política de compras Armazenamento/ Programação (quantidades)/ Distribuição Supervisão Treinamento Previsão de compra e controle e de equipamentos e utensílios Controle de custos / outros controles Projetos especiais Avaliação           .ATIVIDADES TÉCNICAS .

ATIVIDADES NÍVEL LOCAL .Unidades Escolares         Recebimento Armazenamento Pré-preparo e preparo Distribuição Higienização Controles Educação Alimentar Fiscalização Cantinas e fornecedores PEME .

PROJETOS TÉCNICOS        Supervisão: Projeto Fiscalização das Unidades Escolares (FUE) Sirva-se: balcões térmicos Treinamento: preparadores de merenda Educação Nutricional: palestras Lanche legal: regulamentação e comercialização cantinas Segurança natural:certificação de fornecedores Parceria com Programa escola da Família: jogos lúdicos. educação nutricional .

controle do atendimento. . termo de visita . treinamento em serviços.Supervisão de Campo ± Projeto Fiscalização nas unidades escolares (FUE) ± que compreende a visita sistemática da equipe de nutrição às escolas. denúncias. relatório. teste de aceitabilidade. orientações. .Diretorias de ensino: supervisores.³check-list´ . disque-merenda. etc. para acompanhamento direto. ocorrências.

praticar educação nutricional.SIRVA-SE: Introdução de balcão térmico nas escolas estaduais de ensino fundamental que visa propiciar ao estudante o direito da escolha. a noção de quantidade e qualidade e por fim. . respeito e cidadania.

diretores/vice-diretores. Vídeo. supervisores.  Preparadores de Merenda . na fiscalização das . por Agentes Multiplicadores) para as demais Merendeiras. Apoio técnico aos Multiplicadores ± até o Treinamento direto de Merendeiras e o Treinamento indireto (nas delegacias de Ensino.TREINAMENTOS:  Estagiários. diretorias de ensino.que compreendem desde a concepção e confecção de todo o material ± Manual. responsáveis pela merenda.  Mini-treinamentos: orientações unidades escolares.

Pretende-se aprimorar o projeto de educação nutricional com o envolvimento de coordenadores pedagógicos com a finalidade de propor ações pedagógicas. Parceria com o Programa da Família ± através do projeto de educação nutricional e da impressão de jogos lúdicos nas embalagens secundárias dos gêneros alimentícios para serem utilizados em atividades pedagógicas nos finais de semana.Educação Nutricional ± palestras realizadas nas escolas para alunos do ensino fundamental. subsídios para o trabalho do professor nas questões de alimentação e nutrição. enfocando noções de alimentação com o incentivo ao consumo da merenda escolar. Livro de Receitas: 1° livro e 2° concurso. ou seja. .

PEME através do domínio dos perigos à confiança no alimento com a supervisão da operacionalização do PEME.Cantina lanche legal: Fiscalizar e acompanhar a implantação do projeto que cria normas e critérios para comercialização de alimentos nas cantinas escolares. Segurança natural: qualificar e regulamentar fornecedores/ estabelecimentos comerciais no atendimento e fornecimento de gêneros ³in natura´ para o Programa de Enriquecimento da Merenda Escolar . .

São 4 repasses ao todo. 3) O Município deverá entregar a Prestação de Contas até 31 de Janeiro do exercício seguinte ao do recebimento. sendo que o último se realiza na primeira quinzena do mês de outubro. 2) No Sistema Descentralizado é o próprio Município que gerencia os recursos repassados.CPVCM 1) A Comissão Permanente de Verificação de Contas dos Municípios do Departamento de Suprimento Escolar analisa as Prestações de Contas dos Municípios Descentralizados. .

TCE). estipula que o Poder Estadual poderá conceder subvenções às Prefeituras Municipais para atender à prestação de serviços de fornecimento de merenda escolar. (inciso IV ± artigo 39 ± da Instrução nº 01/2002. de 05/07/1985. . a contar da data de seu recebimento. 5) A Lei 4021 de 22/05/1984 regulamentada pelo decreto nº 23632. emitindo parecer conclusivo. o preparo e a distribuição da Merenda Escolar aos alunos do ensino de 1º grau ou fundamental. estabelecendo que esta inclui a produção e aquisição de alimentos ou gêneros alimentícios. no prazo máximo de trinta (30) dias.4) O órgão Concessor (DSE) tem que receber e examinar as prestações de contas apresentadas .

a especificação e a data. podendo ser xerox legível. no qual é mencionado o valor. sendo que a sua soma final deverá confirmar todos os repasses feitos pelo DSE.DOCUMENTAÇÃO 1) Para sistematização das prestações de contas relativas às concessões de subvenção repassadas para utilização no Programa de Merenda Escolar. a data e a referência do Órgão Concessor. constando dos referidos documentos a identificação de quem o firmou. é necessário que as Prefeituras encaminhem os documentos abaixo relacionados. nos quais são mencionados o valor. . a) Aviso de Crédito referente aos quatro (04) repasses. cargo ou função. demonstrando oficialmente a entrada do repasse na Prefeitura Municipal. Os primeiros documentos a serem incluídos são os de receita e devem obedecer uma ordem cronológica. b) Lançamento Contábil da Prefeitura.

na ordem do Balancete: a) NOTA DE EMPENHO (NE) na qual consta: ‡O exercício. o tipo. .2) Comprovados os recebimentos (repasses). o nº da nota. Isto não ocorrendo. OBSERVAÇÃO: 1) A data da Nota de Empenho (NE) tem que ser a do exercício do Repasse. data e valor. códigos próprios. contabilização e os demais dados necessários. ‡Nome do credor. classificação. a Prefeitura encaminha. especificação. 2) Na Nota de Empenho deverá estar especificado a clientela beneficiada: ³Ensino Fundamental ou Primeiro Grau´. o Município encaminhará uma Declaração devidamente assinada pelo Prefeito. ordenador da despesa. categoria econômica. fontes de recursos.

ou a soma de seus valores deve totalizar o valor da Nota de Empenho. datado e assinado. Número da NF Data da emissão (posterior à data da Nota de Empenho). RG e Cargo do funcionário que recebeu os gêneros alimentícios constantes das Notas Fiscais que compõem a Prestação de Contas daquele exercício. poderá ser encaminhado uma Declaração contendo: Nome. comprovando o recebimento. com o nome legível e o RG da pessoa que firmou o recibo. Valor. Observamos que. . ‡ Na impossibilidade de se atender através de carimbo.b) NOTA FISCAL (NF) ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ Apresentar a primeira via branca legível. Identificação dos gêneros alimentícios legíveis. ‡ Da mesma Nota Fiscal deverá constar o carimbo do Almoxarifado. OBSERVAÇÃO ‡ O seu valor deve corresponder ao valor da Nota de Empenho. a Declaração deverá ser assinada pelo funcionário em questão.

DECLARAÇÃO Declaro sob as penas da lei que os documentos fiscais originais desta prestação de contas não foram utilizados em outros procedimentos congêneres. Data Assinatura Prefeito . portanto.‡ Declaração do Prefeito de que os documentos fiscais não integram outras prestações de contas. prestam-se para comprovar exclusivamente os gastos com merenda escolar relativos aos repasses de recursos financeiros efetuados pelo Departamento de Suprimento Escolar (DSE) a esta Prefeitura Municipal no exercício de 2004.

. a data e a assinatura do recebedor.c) ORDEM DE PAGAMENTO (OP) emitida pela Prefeitura Municipal na qual consta: ‡ Número de Ordem de Pagamento. valor e assinatura do responsável pela tesouraria. desde que seja anexada a devida procuração. NF. ordenador de despesa. A Prestação de Contas deverá seguir o Modelo de Comprovação conforme às Instruções nº 01/2002 . a identificação do credor. devendo o mesmo ser firmado pelo (a) Prefeito(a) Municipal ou seu substituto legal. O valor. data. d) RECIBO DE PAGAMENTO (RP) contendo: ‡ OBSERVAÇÃO: ‡TODOS OS ITENS QUE COMPÕEM A NE. OP E RP DEVERÃO ESTAR PREENCHIDOS E DEVIDAMENTE ASSINADOS.

sp.DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTO ESCOLAR ASSESSORIA TÉCNICA: Monika M. Teixeira: 3866-1624 .Santos:3866-1610 Nanci Munhaes: 3866-1633 PRESTAÇÃO CONTAS: Edna A.gov. Queiro: 3866-1608 Andréia Regina I. Nogueira 3866-1609 ± monika. F.nogueira@edunet. Polizel V.br DENPN: Elaine C.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->