Você está na página 1de 24

SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

SIMULADO GERAL
1. Quais dos seguintes dispositivos podem ser usados por um administrador de redes
para segmentar uma LAN? (Escolha todas as que se aplicam)

A. Hubs
B. Repetidores
C. Switches
D. Bridges
E. Routers
F. Conversores de Mídia
G. Todas as anteriores

2. O endereço MAC da placa de rede de seu PC é: C9-3F-32-B4-DC-19. Qual seria a


porção OUI deste endereço, expressa em binário?

A. 11001100-00111111-00011000
B. 11000110-11000000-00011111
C. 11001110-00011111-01100000
D. 11001001-00111111-00110010
E. 11001100-01111000-00011000
F. 11111000-01100111-00011001

3. Converta o número binário 10011101 em seus equivalentes decimal e


hexadecimal. (Escolha as 2 melhores respostas)

A. 158
B. 0x9D
C. 156
D. 157
E. 0x19
F. 0x9F

4. Qual o número de sub-redes e hosts por sub-rede se a mascara /28 for aplicada à
rede de classe C 210.10.2.0?

A. 30 networks e 6 hosts.
B. 6 networks e 30 hosts.
C. 8 networks e 32 hosts.
D. 32 networks e 18 hosts.
E. 14 networks e 14 hosts.
F. Nenhuma das anteriores

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

5. A filial de uma empresa possui uma estrutura como a ilustrada abaixo:

Host A
172.16.1.126
VLAN 1
84 hosts

VLAN 2
114 hosts
Host B
172.16.1.129

Todos os hosts no diagrama acima se encontram conectados através de um mesmo


switch Catalyst. Quais das seguintes alternativas (escolha 3) descrevem
corretamente o esquema de endereçamento desta rede?

A. A mascara de rede em uso é 255.255.255.192.


B. A mascara de rede em uso é 255.255.255.128.
C. O endereço IP 172.16.1.25 pode ser usado em um host na VLAN1.
D. O endereço IP 172.16.1.205 pode ser usado em um host na VLAN1
E. A interface LAN do roteador encontra-se configurada com apenas 1 endereço IP.
F. A interface LAN do roteador encontra-se configurada com múltiplos endereços IP.

6. A rede de uma empresa é apresentada abaixo:

172.16.32.0 /20 172.16.64.0 /20

Internet

172.16.82.90 /20

Observando o diagrama acima, quais seriam os endereços de broadcast das sub-


redes existentes (escolha as 3 corretas)?

A. 172.16.82.255
B. 172.16.95.255
C. 172.16.64.255
D. 172.16.32.255
E. 172.16.47.255
F. 172.16.79.255

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

7. Qual dos seguintes tipos de NAT utilize diferentes portas para mapear múltiplos
endereços IP para um único endereço IP global?

A. Static NAT
B. Port loading
C. NAT Overloading
D. Dynamic NAT

8. Quando falamos de VLSM, qual das seguintes afirmações melhor descreve o


conceito de agregação de rotas (route aggregation)?

A. Eliminação de endereços inválidos através da criação de muitas sub-redes.


B. Combinação de múltiplas redes em uma única.
C. Melhor aproveitamento do espaço não utilizado através da alteração do tamanho da
máscara de sub-rede.
D. Cálculo dos endereços de hosts disponíveis dentro do AS.

9. Uma empresa possui 3 filiais e planeja redesenhar sua rede. A equipe envolvida
no projeto recebeu o endereço de rede 192.168.126.0, que deve ser usado para o re-
endereçamento de toda a rede. Após a divisão deste endereço em sub-redes, a equipe
está pronta para endereçar as redes. É intenção da equipe usar o artifício do ip
subnet-zero, assim como usar o protocolo RIPv2. Como membro da equipe
selecionada para este projeto, é sua função não apenas endereçar a rede
apresentada, mas também planejar um esquema de endereçamento pensando no
crescimento futuro da empresa. Conhecendo os requisitos apresentados, arraste e
solte os endereços de host presentes na coluna à esquerda para as máquinas
presentes à direita. Para isso, a saída abaixo também deve ser considerada.
Router1#sh ip route
(...)
R 192.168.126.160 [120/1] via x.x.x.x, 00:00:26, Serial0/0
(...)

Drag and Drop

192.168.126.49 /30 3 hosts 20 hosts 13 hosts

192.168.126.127 /26

Router1 Fa0/0 IP Router2 Fa0/0 IP Router3 Fa0/0 IP


192.168.126.67 /29
Fa0/0 Fa0/0 Fa0/0
S0/1 S0/1
192.168.126.2 /27
Router1 Router2 S0/0 Router3
S0/0
192.168.126.165 /27

Router1 S0/0 IP
192.168.126.48 /30

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

10. Quais dos seguintes endereços IP seriam válidos para usuários em uma LAN,
assumindo que uma máscara /27 está sendo aplicada para todos eles? (Escolha todas
as corretas)

A. 15.234.118.63
B. 83.121.178.93
C. 134.178.18.56
D. 192.168.19.37
E. 201.45.116.159
F. 217.63.12.192

11. Você precisa adotar um protocolo de roteamento para sua rede, sabendo que
nesta rede trafegam os protocolos IP, IPX e Appletalk. Qual das alternativas abaixo
seria a indicada?

A. OSPF
B. EIGRP
C. RIP v2
D. IGRP
E. RIP v1

12. Qual dos comandos abaixo você poderia usar para encerrar uma conexão
Telnet?

A. close
B. disable
C. disconnect
D. suspend
E. exit
F. Nenhuma das alternativas

13.Você está implementando uma nova rede Frame Relay para prover
conectividade entre os escritórios de sua empresa. Para isso, você adota uma
topologia onde subinterfaces ponto-a-ponto são usadas. Qual das seguintes opções
NÃO precisaria ser configurada?

A. O encapsulamento Frame Relay na interface física.


B. O DLCI local em cada subinterface.
C. O endereço IP na interface física.
D. O modo de operação da subinterface como “ponto-a-ponto”.

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

14. A rede de uma determinada empresa compreende a matriz, em São Paulo, e


filiais em BH, Rio, Curitiba e Goiânia. Estes escritórios precisam estar conectados a
uma WAN, de forma que a matriz seja o ponto focal (hub) da topologia. A
tecnologia em questão deve ser baseada na comutação de pacotes. Qual a melhor
tecnologia WAN à ser adotada nesta situação?

A. ISDN
B. Wireless
C. Frame Relay
D. T1 leased line
E. ATM
F. VPN

15. Um roteador Cisco foi configurado com o seguinte comando:


ip nat pool nat-test 192.168.6.10 192.168.6.20 netmask 255.255.255.0
Este seria um exemplo de qual tipo de NAT?

A. Static NAT
B. Dynamic NAT
C. Dynamic NAT com overload
D. Port Address Translation
E. NDA

16. Você precisa configurar uma interface serial de um roteador. Quais dos
seguintes seriam tipos válidos de encapsulamento (escolha todas as corretas)?

A. Token Ring
B. Ethernet
C. HDLC
D. PPP
E. Frame Relay
F. CHAP

17. Qual das seguintes afirmações melhor descreve a regra do Split Horizon?

A. Somente roteadores podem criar limites (horizontes) entre redes em sistemas


autônomos distintos.
B. Cada AS deve manter sua tabela de roteamento convergida para prevenir rotas
inválidas de serem propagadas através dos limites do AS.
C. Uma vez que uma rota seja recebida em uma interface, esta rota deve ser anunciada
pela mesma interface como inalcançável.
D. A informação sobre uma determinada rota nunca deve ser propaganda na mesma
direção em que a informação foi recebida.

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

18. Em qual circunstância um router rodando OSPF estabelece adjacência com um


router vizinho, mesmo que o processo de eleição DR/BDR não tenha ocorrido?

A. Point-to-point
B. Broadcast multicast
C. Nonbroadcast multicast
D. Backbone area 0
E. Virtual Link

19. Se a largura de banda de uma interface rodando OSPF foi configurada com o
comando “bandwidth 64”, qual seria o custo do link?

A. 1
B. 64
C. 1562
D. 64000
E. 1500

20. Você acaba de adquirir um novo switch Cisco, e deseja conectá-lo via trunk a
um switch de outro fabricante, que adota o padrão IEEE de frame-tagging. Qual a
configuração adequada para habilitar trunking no seu novo switch?

A. Switch(config)# switchport trunk encapsulation isl


B. Switch(config)# switchport trunk encapsulation ieee
C. Switch(config-if)# switchport trunk encapsulation isl
D. Switch(config-if)# switchport trunk encapsulation ieee
E. Switch(config-if)# switchport trunk encapsulation dot1q

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

21. O diagrama abaixo retrata a topologia de rede de uma determinada empresa.

Router2

Router3
Router4
Router1

Assumindo que toda a rede esteja rodando RIP, quais das afirmações abaixo
descrevem corretamente o modo como as tabelas de roteamento são trocadas pelos
routers? (selecione todas as corretas)

A. Router4 troca diretamente com Router3.


B. Router4 troca diretamente com Router2.
C. Router4 troca diretamente com Router1.
D. Router1 troca diretamente com Router3.
E. Router1 troca diretamente com Router2.
F. Router1 troca diretamente com Router4.

22. Que tipo de informação um router rodando um protocolo do tipo link-state


precisa para montar e manter sua tabela topológica? (Selecione as 2 corretas)

A. LSAs de outros routers


B. Beacons recebidos de links ponto-a-ponto
C. Pacotes hello
D. Tabelas de roteamento recebidas de routers vizinhos
E. Pacotes SAP enviados por outros routers
F. Pacotes TTL de routers específicos

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

23. OSPF será configurado na rede como um todo. Arraste e solte os termos OSPF
presentes no lado esquerdo, com a descrição correspondente, no lado direito.

Indica que um router já está apto a


area receber e enviar informações link- Coloque aqui
state

Um conglomerado de routers e
full state Coloque aqui
redes

Router responsável pela


designated router
sincronização das informações de Coloque aqui
(DR)
roteamento

Indica que todos os routers devem


exchange state Coloque aqui
possuir a mesma tabela link-state.

24. Quais das aplicações abaixo usam TCP na camada de transporte? (Escolha 4)

A. TFTP
B. SMTP
C. SNMP
D. FTP
E. HTTP
F. HTTPS

25. Quais dos 3 intervalos abaixo são definidos para uso privado, de acordo com a
RFC 1918?

A. 0.0.0.0 a 255.255.255
B. 10.0.0.0 a 10.255.255.255
C. 172.16.0.0 a 172.16.255.255
D. 172.16.0.0 a 172.31.255.255
E. 127.0.0.0. a 127.255.255.255
F. 192.168.0.0 a 192.168.255.255
G. 224.0.0.0 a 239.255.255.255

26. Quais das seguintes afirmações são verdadeiras à respeito de pacotes ICMP?

A. Eles confirmam o recebimento de segmentos TCP


B. Eles garantem a entrega do datagrama
C. Eles podem prover aos hosts informações sobre problemas na rede
D. Eles são encapsulados em datagramas IP
E. Eles são encapsulados em datagramas UDP

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

27. Quais das seguintes afirmações são verdadeiras sobre o uso de hubs e switches?

A. Hubs podem ter VLANs associadas às suas portas


B. O uso de hubs de melhora a performance da rede
C. Switches não propagam broadcasts
D. Switches são mais eficientes que hubs no processamento de frames
E. Switches aumentam o número de domínios de colisão em uma rede

28. No momento do boot, onde o router procura o sistema IOS, por default?

A. ROM
B. RAM
C. Flash
D. Bootstrap
E. Startup-config

29. 3 routers encontram-se interconectados conforme o diagrama abaixo:

A C
e0 B e0

Host 1 Host 2

O host 1 esta tentando se comunicar com o host 2. A interface E0 do router C


encontra-se no estado “down”. Quais das seguintes alternativas são verdadeiras?

A. Router C usa mensagens ICMP para informar o Host 1 que o Host 2 não pode ser
alcançado.
B. Router C usa mensagens ICMP para informar o Router B que o Host 2 não pode ser
alcançado.
C. . Router C usa mensagens ICMP para informar o Host 1, o router A e o router B que o
Host 2 não pode ser alcançado.
D. Router C envia uma mensagem do tipo Destination Unreachable.
E. Router C envia uma mensagem do tipo Router Selection.
F. Router C uma mensagem do tipo Source Quench.

30. Qual o comando que configura o default gateway para 192.168.12.1 em um


switch Cisco 2950?

A. Switch(config)# ip default-network 192.168.12.1


B. Switch(config)# ip route-default 192.168.12.1
C. Switch(config)# ip default-gateway 192.168.12.1
D. Swicth(config)# ip route 192.168.12.1 0.0.0.0

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

31. Você é o engenheiro de redes para a empresa ACME. Ultimamente, os


funcionários têm reclamado muito de lentidão, conectividade intermitente e até
perda da conexão. Após examinar as saídas do comando “sh interfaces”, você
percebeu que a interface Ethernet encontra-se configurada como 100Mbps full-
duplex, e que o número de “late collisions” é relativamente alto. O que pode estar
causando este problema (escolha a melhor resposta)?

A. Inconsistência no duplex
B. Loop de roteamento
C. Incompatibilidade no modo trunking
D. Switch-raíz indevidamente configurado
E. VLAN estática indevidamente configurada

32. O diagrama de rede de uma empresa é apresentado abaixo:


S0
Router1 Router2
S0 (DCE)
E0 E0

Host1 Host2 Host3 Host4

Você deve completar as seguintes atividades para o Router2:


9 Login usando a senha enable configurada: CCNAENA
9 Configure a senha na linha console para: CCNA
9 Configure todas as linhas telnet com a senha: CCNA2
Para configurar determinado router, clique no host que se encontra conectado ao
mesmo via console (no nosso caso, apenas escreva a seqüência de comandos).

33. Quais dos seguintes são vantagens de se segmentar uma rede usando um
roteador? (Escolha todas as que se apliquem)

A. Broadcasts não são propagados através de um router


B. Todos os broadcasts são eliminados
C. A adição de um router na rede contribui com o aumento de performance
D. A filtragem da rede pode ocorrer na camada 3 do modelo OSI
E. Routers são mais eficientes que switches e processam dados mais rapidamente
F. NDA

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

34. Os departamentos de Vendas e Produção são separados por um roteador,


conforme o diagrama abaixo:
Router1

Switch Hub

Produção Vendas

Quais das seguintes afirmações melhor descreve os domínios de broadcast e colisão


aplicados à rede acima?

A. Existem 2 domínios de broadcast nesta rede.


B. Existem 4 domínios de broadcast nesta rede.
C. Existem 6 domínios de broadcast nesta rede.
D. Existem 4 domínios de colisão nesta rede.
E. Existem 5 domínios de colisão nesta rede.
F. Existem 7 domínios de colisão nesta rede.

35. A rede da filial de uma empresa é ilustrada abaixo:

Internet
Router1
E0
192.168.5.33 /27

IP=???

Das alternativas abaixo, qual a melhor opção para endereçamento do host?

A. 192.168.5.5
B. 192.168.5.32
C. 192.168.5.40
D. 192.168.5.63
E. 192.168.5.75

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

36. Converta os valores decimais e hexadecimais à esquerda em binários e arraste e


solte os equivalentes para a coluna da direita. Nem todos os valores da esquerda
serão usados.

F1

1F

192 (decimal) 10101010

96 (decimal) 11000000

9F 11110001

F9 10011111

85 (decimal)

170 (decimal)

37. Qual dos seguintes padrões de bit, no primeiro octeto, identificam um endereço
de classe B?

A. 0xxxxxxx
B. 10xxxxxx
C. 110xxxxx
D. 1110xxxx
E. 11110xxx

38. Supondo que você tenha uma única rede classe C, e um link serial ponto-a-
ponto, usando VLSM, qual seria a mascara que endereçaria esta conexão serial de
forma mais eficiente?

A. 255.255.255.0
B. 255.255.255.240
C. 255.255.255.248
D. 255.255.255.252
E. 255.255.255.254

39. Quais dos seguintes protocolos não suportam VLSM?

A. RIPv1
B. IGRP
C. EIGRP
D. OSPF
E. IS-IS
F. RIPv2

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

40. Quais parâmetros você DEVE especificar quando configura o protocolo EIGRP?

A. Endereço de broadcast e número do AS


B. Endereço de rede e número do AS
C. Ativar EIGRP routing, endereço de rede e passive interface
D. Ativar EIGRP routing, endereço de rede e número do AS

41. Quais das afirmações abaixo é verdadeira sobre EIGRP successor routes?
(escolha 2)

A. A successor route é usada pelo EIGRP para encaminhar tráfego para um destino.
B. Successor routes são armazenadas na tabela topológica e são usadas caso a rota
primária deixe de existir.
C. Successor routes encontram-se marcadas como “active” na tabela de roteamento.
D. A feasible successor route pode ser uma alternativa usada pela successor route.
E. Successor routes são armazenadas na neighbor table.
F. Successors não são usadas pelo EIGRP.

42. Você se encontra conectado a um router e deseja obter informações de camada 3


sobre os dispositivos Cisco vizinhos. Que comando IOS disponibiliza essas
informações sobre os dispositivos Cisco diretamente conectados?

A. show ip links
B. show cdp neighbor
C. show cdp neighbor detail
D. show ip clients
E. show ip route
F. NDA

43. Qual camada do modelo OSI é responsável por assegurar a entrega confiável dos
dados, fim-a-fim?

A. Aplicação
B. Apresentação
C. Sessão
D. Transporte
E. Rede
F. Enlace

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

44. Um técnico de redes de uma empresa está diagnosticando problemas de


conectividade entre 2 routers que se encontram diretamente conectados através das
respectivas portas seriais. O técnico nota que a porta serial está com status UP /
DOWN, porém, não consegue ver os vizinhos diretamente conectados através do
comando “sh cdp neigh”. Em qual camada do modelo OSI é mais provável que o
problema esteja ocorrendo?

A. Física
B. Enlace
C. Rede
D. Transporte
E. Aplicação

45. Quais comandos você usaria em um switch Catalyst 2900 se seu objetivo fosse
transportar o tráfego de todas as VLANs para um outro switch, diretamente
conectado?

A. Switch(config-if)#vlan all
B. Switch(config-if)#switchport trunk encapsulation dot1q
C. Switch(config-if)#switchport access vlan all
D. Switch(config-if)#switchport mode trunk
E. Switch(config-if)#switchport access vlan 303

46. Cenário:

1. A imagem principal do IOS está corrompida


2. Não existe conectividade de rede
3. A imagem backup do sistema (boot-helper) também esta corrompida

Como um router da linha 2600 responderia a estas condições durante o processo de


boot?

A. O router entraria no modo Setup


B. O router entraria no modo Rommon
C.O router entraria no modo global de configuração
D. O boot não aconteceria enquanto uma versão do IOS estivesse disponível.

47. Qual o comando que re-inicializa o router e substitui todo o conteúdo da RAM
pelo da NVRAM?

A. Router#reload
B. Router#copy tftp startup-config
C. Router#copy startup.-config running-config
D. Router#copy running-config flash
E. Router#setup

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

48. Cinco diferentes roteadores são interconectados através de uma variedade de


circuitos ponto-a-ponto, como mostra o diagrama abaixo:

B
56Kbps 56Kbps

A T1 C T1 E

T3 T3

Quais das seguintes afirmações são verdadeiras sobre o modo como o router A
escolhe um caminho para o router E?

A. Supondo que RIP seja o protocolo de roteamento, o router A irá constatar que todos os
caminhos possuem o mesmo custo.
B. Supondo que RIP seja o protocolo de roteamento, o router A irá instalar apenas a rota
ADE em sua tabela de roteamento.
C. Supondo que IGRP seja o protocolo de roteamento, o router A irá determinar que ao
caminho ACE possui o menor custo.
D. Supondo que IGRP seja o protocolo de roteamento, o router A irá determinar que ao
caminho ADE possui o menor custo.
E. Supondo que RIP e IGRP sejam os protocolos de roteamento, o router irá adotar as
rotas descobertas pelo IGRP.
F. Supondo que RIPv2 e IGRP sejam os protocolos de roteamento, o router irá adotar as
rotas descobertas pelo RIPv2.

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

49. Cenário:

Internet

A B

Como administrador de rede, você gostaria de implementar NAT na rede


apresentada acima. Os hosts internos usam endereços definidos pela RFC 1918.
Onde o NAT deve ser configurado? (Escolha a melhor opção).

A. Router A
B. Router B
C. Router C
D. Todos os routers
E. Todos os routers e switches

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

50. Cenário:

192.0.2.46
S0/0 S0/1
A ISP
192.168.117.190 Fa0/0

Console
Host

Você é o administrador de redes para uma empresa de médio porte. Você está
configurando o router “A” para disponibilizar o acesso à Internet. O provedor
disponibilizou para sua empresa 6 endereços IP públicos, roteáveis pela Internet:
198.18.131.65, 198.18.131.66, 198.18.131.67, 198.18.131.68, 198.18.131.69, e
198.18.131.70. Sua empresa possui 62 hosts que necessitam acessar a Internet
simultaneamente. Os hosts na sua LAN são endereçados dentro do intervalo
192.168.117.129 – 192.168.117.190.

As interfaces abaixo foram configuradas como NAT Inside e NAT Outside,


conforme abaixo:
!
interface Fastethernet 0/0
ip nat inside
!
interface Serial 0/0
ip nat outside
!

Sua tarefa é completar as configurações de NAT no roteador (escreva os comandos


necessários. Se fosse no exame, você deveria clicar no host que se conecta ao router
via console e configurar o router de acordo).

51. Quais das seguintes são características de listas de acesso nomeadas?

A. Você pode deletar uma linha específica em uma lista de acesso nomeada
B. Listas nomeadas são definidas no intervalo de 1000 a 1099
C. Listas nomeadas podem ser especificadas como padrão ou estendida
D. O comando usado para criar listas nomeadas é o ip access-list
E. Você não pode deletar uma linha específica em uma lista de acesso nomeada
F. O comando para aplicar a lista nomeada é o ip name-group.

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

52. Qual das seguintes linhas de uma lista de acesso nega o tráfego originado de um
determinado host?

A. Router(config)#access-list 1 deny 172.31.212.74 any


B. Router(config)#access-list 1 deny 10.6.111.48 host
C. Router(config)#access-list 1 deny 172.16.4.13 0.0.0.0
D. Router(config)#access-list 1 deny 192.168.14.132 255.255.255.0
E. Router(config)#access-list 1 deny 192.168.166.127 255.255.255.255

53. Uma lista de acesso padrão é aplicada na interface Ethernet de um router. Qual
o critério usado pela mesma para a filtragem de pacotes?

A. Endereços IP de origem e de destino


B. Porta destino
C. Endereço IP de destino
D. Endereço IP de origem
E. Todas as acima

54. Quais dos abaixo são padrões IEEE que definem Gigabit Ethernet?

A. 802.11
B. 802.5
C. 802.3ab
D. 802.3ae
E. 802.3z
F. 802.3u

55. Qual das seguintes tecnologias você implementaria se o objetivo fosse criar uma
rede sem-fio que oferecesse uma performance alta mas fosse limitada a distâncias
físicas bastante curtas?

A. Broadband personal comm. Service (PCS)


B. Broadband circuit
C. Infrared
D. Spread spectrum
E. Cable

56. Qual dos seguintes é um padrão IEEE que define Ethernet Wireless?

A. IEEE 802.3
B. IEEE 802.5
C. IEEE 802.11h
D. IEEE 802.11c
E. IEEE 802.11g

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

RESPOSTA DAS QUESTÕES – SIMULADO GERAL

1. C, D, E. Routers, switches e bridges segmentam uma grande rede plana em múltiplas


redes menores e com melhor gerenciabilidade.

2. D. O endereço de hardware (MAC) possui 48 bits de extensão, sendo que os 24


primeiros (C9-3F-32, no nosso caso) identificam o OUI (Organizationally Unique
Identifier). Para conversão:

C9 = 12 9 = 1100 1001
3F = 3 15 = 0011 1111
32 = 3 2 = 0011 0010

Portanto: 11001001-00111111-00110010

3. B, D. Para conversão hexadecimal, separe o número binário dado em grupos de 4 e


converta cada grupo para decimal e, em seguida, para hexadecimal:
1001 = 8 + 1 = 9 = 9 em hexadecimal
1101 = 8 + 4 + 1 = 13 = D em hexadecimal

Para conversão decimal, basta fazer o cálculo:

1 x 27 + 1 x 24 + 1 x 23 + 1 x 22 + 1 x 20 = 128 + 16 + 8 + 4 + 1 = 157

4. E. O prefixo /28 indica uma máscara 255.255.255.240. Esta máscara nos fornece 24 – 2
sub-redes válidas, cada uma podendo endereçar 24 – 2 hosts. Portanto, 14 sub-redes com
14 hosts endereçáveis cada.

5. B, C, F. Temos 2 hosts, cada um em uma VLAN diferente. Para ambos se


comunicarem, um dispositivo de camada 3 (router) é necessário. Portanto, podemos
deduzir que se encontram em sub-redes diferentes (ou nem mesmo um router
possibilitaria a comunicação entre ambos). Olhando as alternativas possíveis, a B retrata
uma máscara possível (/25) para este cenário. Sabendo a máscara, é possível concluir que
a alternativa C também está correta. Neste cenário, a interface LAN do router TEM de
estar configurada com mais de 1 endereço IP (através do artifício de subinterfaces), já
que esta única interface deve possuir conexão com ambas as VLANs.

6. B, E, F. O diagrama nos mostra 3 sub-redes: 172.16.32.0 /20, 172.16.64.0 /20 e


172.16.80.0 /20. Lembre-se que o prefixo /20 equivale à 255.255.240.0. Portanto, os
endereços de broadcast serão os endereços IPs que antecedem as próximas sub-redes,
sabendo que as mesmas evoluem em blocos de 16 (256-240=16): 172.16.47.255
(antecede a sub-rede 172.16.48.0); 172.16.79.255 (antecede a sub-rede 172.16.80.0) e
172.16.95.255 (antecede a sub-rede 172.16.96.0).

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

7. C. O recurso “overloading” do NAT permite que múltiplos endereços IP internos


sejam mapeados para um mesmo endereço externo, através o mecanismo conhecido
como PAT (Port Address Translation).

8. B. Um dos grandes benefícios proporcionados pelo VLSM é a possibilidade de se


combinar múltiplos endereços de rede em apenas 1, chamado de supernet. Protocolos de
roteamento classless podem usar este recurso através do processo de sumarização de
rotas.

9.
3 hosts 20 hosts 13 hosts

192.168.126.67 /29 192.168.126.165 /27 192.168.126.2 /27

Fa0/0 Fa0/0 Fa0/0


S0/1 S0/1
Router1 Router2 S0/0 Router3
S0/0

192.168.126.49 /30

Observe que, neste tipo de questão, ip subnet-zero está sendo usado (está explicitamente
entendido). Temos uma rede classful 192.168.126.0, que deve ser subdividida para
acomodar a rede ilustrada. Devemos usar VLSM para isso. A melhor maneira de se
resolver este tipo de questão é observar as alternativas ANTES. Para a conexão serial, por
exemplo, a melhor alternativa VLSM seria /30 (disponibiliza 2 hosts, somente). A única
que se encaixaria seria 192.168.126.49 /30, já que 192.168.126.48 /30 é um endereço de
rede, e não pode ser usado no endereçamento de hosts. A rede LAN conectada ao
Router1 possui apenas 3 hosts, portanto, o melhor endereço à ser usado é 192.168.126.67
/29, já que a máscara /29 permite o endereçamento de APENAS 6 hosts válidos – assim
evitamos desperdícios! Seguindo em frente, as 2 redes LAN restantes devem usar os 2
endereços /27 disponíveis, já que o endereço /26 listado disponibilizaria muito mais hosts
do que necessário (a máscara /26 disponibiliza 62 hosts, contra 30 hosts de uma máscara
/27). Se observarmos, veremos que o Router1 possui em sua tabela de roteamento a sub-
rede 192.168.126.160 acessível à apenas 1 salto de distância. Portanto, a sub-rede
192.168.126.160 TEM de estar conectada ao Router2, deixando a sub-rede 192.168.126.0
para a LAN do Router3.

10. B, C, D. O prefixo /27 equivale à máscara 255.255.255.224. 256-224=32. Portanto,


os endereços válidos para hosts só podem ser .93 (B), .56 (C) e .37 (D). .63 (A) e .159 (E)
são endereços de broadcast, e .192 (F) é um endereço de rede.

11. B. EIGRP é o único protocolo listado que suporta múltiplos protocolos roteados (IP,
IPX e AppleTalk).

12. E

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

13. C. Não é necessário configurar endereços IP na interface física quando estamos


usando sub-interfaces Frame-Relay. Os endereços IP serão configurados nas sub-
interfaces.

14. C. Dentre as tecnologias WAN listadas, Frame-Relay é a que melhor se encaixa nas
características procuradas.

15. B. O comando ilustra o tipo dinâmico de NAT. Para que fosse “overload”, este
parâmetro deveria estar ao final do comando descrito.

16. C, D, E. Apenas HDLC, Frame-Relay e PPP são alternativas válidas para


encapsulamento serial.

17. D.

18. A. OSPF não precisa de DR e BDR para formar adjacências em redes ponto-à-ponto.

19. C. O valor do “custo” é obtido dividindo-se a constante 100.000.000 pela largura de


banda em Kbps. Neste caso, 100000000 / 64000 = 1562 = custo de um link de 64K.

20. E. As únicas opções reais para configuração de trunks entre switches Cisco são ISL e
802.1q (dot1q). Como ISL é um protocolo proprietário Cisco, a opção correta é dot1q.

21 A, D. Lembrando que routers segregam domínios de broadcast, e RIP envia suas


informações através de mensagens broadcast para seus vizinhos, as mensagens de um
router rodando RIP jamais atingirão outros routers que não os diretamente conectados ao
mesmo. Em nossa topologia, isso se traduz como: Router3 (2, 1, 4), Router (3), Router4
(3) e Router2 (3).

22. A, C. O protocolo OSPF necessita trocar pacotes LSA (Link State Advertisements) e
pacotes Hello para criar e manter a tabela topológica.

23.
Indica que um router já está apto a
receber e enviar informações link- exchange state
state

Um conglomerado de routers e
area
redes

Router responsável pela


designated router
sincronização das informações de
(DR)
roteamento

Indica que todos os routers devem


full state
possuir a mesma tabela link-state.

24. B, D, E, F.

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

25. B, D, F. A RFC 1918 define os intervalos de endereços reservados para uso


privativos.

26. C, D.

27. E. Switches segregam domínios de colisão. Hubs, não o fazem.

28. C. Por default, routers Cisco procuram o sistema IOS da memória Flash.

29. A, D. O roteador “C” precisa informar quem quer que esteja tentando acessar a rede
conectada á interface E0 que q mesma encontra-se inalcançável. O protocolo ICMP é
usado neste tipo de situação.

30. C.

31. A. Dentre as alternativas apresentadas, a que melhor traduz o problema é a alternativa


A. Quando temos tipos de duplex configurados de forma diferente em 2 pontas (no caso,
na interface do router e na de um switch ou hub, provavelmente) colisões podem ocorrer,
seguidas de intermitência na comunicação. O problema pode ser resolvido configurando-
se o modo duplex para “auto” em uma das pontas.

32. Resposta:

Configuração do Router2:
Router2>enable !entra em modo privilegiado
Password:CCNAENA !a senha fornecida é "CCNAENA"
Router2#config terminal !entra em modo de configuração global
Enter configuration commands, one per line. End with CTRL/Z
Router2(config)#line console 0 !entra na configuração da linha console
Router2(config-line)#login !ativa a checagem de senhas na linha console
Router2(config-line)#password CCNA !configura a senha na linha console
Router2(config-line)#exit
Router2(config)#line vty 0 4 ! !entra na configuração das linhas Telnet
Router2(config-line)#login
Router2(config-line)#password CCNA2 !configura a senha nas linhas Telnet
Router2(config-line)#end !sai do modo global de configuração
Router2#copy running-config startup-config !salva a config na NVRAM

33. A, D.

34. A, F. Se repararmos no diagrama, notaremos que a área de produção usa um Switch,


e nele encontram-se conectadas 6 portas (1 do router e 5 dos hosts), gerando um total de 6
domínios de colisão. No lado de Vendas (Sales), temos um Hub sendo utilizado, portanto,
temos apenas 1 grande domínio de colisão. O router entre as 2 redes, por sua vez, gera 2
domínios de broadcast (1 para cada rede).

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

35. C. Para se chegar ao resultado, primeiro é preciso identificar à qual rede a interface
E0 do router pertence. Usando uma das técnicas já vistas neste livro:

192.168.5.33
255.255.255.224 (/27)
--------------------
192.168.5.?

256 – 224 = 32. Se nossas sub-redes ocorrem no intervalo de 32, e o IP da interface E0 do


router é x.x.x.33, estamos falando da primeira sub-rede válida: 192.168.5.32, sendo o IP
da interface E0 o primeiro IP válido para endereçamento de hosts. Portanto, os hosts
desta sub-rede devem ser definidos no intervalo entre .33 e .62. Das alternativas listadas,
apenas 192.168.5.40 (C) satisfaz essa condição.

36. Solução:
10101010 170 (decimal)

11000000 192 (decimal)

11110001 F1

10011111 9F

37. B. Redes de Classe B são definidas no primeiro octeto, pelo padrão 10xxxxxx.

38. D. A máscara de rede /30 (255.255.255.252) permite o endereçamento de apenas 2


hosts. No caso de uma conexão serial ponto-à-ponto, temos apenas 2 interfaces à serem
endereçadas, portanto, esta seria a máscara mais indicada em um plano VLSM.

39. A, B. Os únicos protocolos que não suportam VLSM são IGRP e RIPv1.

40. D.

41. B, D.

42. C.

43. D.

44. B. Note que a questão indica que a parte física da conexão está UP. Portanto, isso nos
leva a deduzir que o problema DEVE estar na camada de Enlace, e não na física.

45. D. Para que uma determinada interface em um switch 2950 passe a participar de todas
as VLANs simultaneamente, esta interface precisa ser configurada como uma porta de
transporte (trunk).

46. B.

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI
SIMULADO GERAL – EXAME 640-801 (CISCO CCNA)

47. A.

48. A, D, E. Esta é uma questão muito boa sobre protocolos de roteamento. RIP apenas
usa contagem de saltos, portanto, sob o ponto de vista deste protocolo, de “A” para “E”
existem 3 caminhos de igual custo (1 salto). RIP irá fazer o balanceamento de carga entre
os 3 caminhos. Já IGRP usa largura de banda como métrica default, portanto, irá optar
pelo caminho mais rápido (A, D, E, no caso). Se ambos estiverem configurados, a rota
escolhida pelo protocolo IGRP será a usada, já que este protocolo possui uma distância
administrativa menor que o RIP (100 contra 120).

49. A. NAT apenas deveria ser implementado no router A, pois este é o único router com
saída para a Internet, precisando portanto de um endereço IP público.

50. Solução:
A rede em questão possui 62 hosts com necessidade de acesso simultâneo à Internet.
Levando-se em conta que o provedor nos disponibilizou apenas 6 endereços IP públicos,
temos de usar NAT overloading para alcançar o objetivo imposto. Overloading permite
que vários usuários usem o mesmo endereço IP público através do mecanismo PAT (Port
Address Translation). Uma sugestão de configuração, portanto, seria:
Router(config)# access-list 1 permit 192.168.117.128 0.0.0.61
Router(config)# ip nat pool internet 198.18.131.65 192.18.131.70 prefix 24
Router(config)# ip nat inside source list 1 pool internet overload

51. A, C, D.

52. C.

53. D.

54. C, E. O padrão IEEE 802.3z define 1000BaseSX, enquanto que o padrão IEEE
802.3ab define 1000BaseT.

55. C. Das tecnologias Wireless listadas, a que mais se encaixa no perfil mencionado é o
Infrared.

56. E. Wi-Fi é definido pelos padrões IEEE 802.11a, 802.11b e 802.11g.

Fontes usadas para elaboração deste simulado: TestKing 640-801 v.95


(www.testking.com)

NOTA: Lembre-se que a nota de corte para ser aprovado no exame real é de 849 pontos,
se fizermos uma regra de três simples chegaremos à nota de corte de 47 questões para o
nosso simulado geral. Se você acertou 47 ou mais questões, parabéns! Se acertou menos,
procure estudar mais os tópicos onde teve maior dificuldade.

PARTE INTEGRANTE DA OBRA “CISCO CCNA 4.0 – GUIA COMPLETO DE ESTUDO” – ©2006 ED. VISUAL BOOKS / MARCO A. FILIPPETTI