P. 1
Televisão e Violência - Estudo de texto - Concordância Verbal

Televisão e Violência - Estudo de texto - Concordância Verbal

|Views: 2.691|Likes:
Publicado porAna Schwerz

More info:

Published by: Ana Schwerz on Oct 11, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/16/2013

pdf

text

original

Texto: Televisão e Violência

Nos dias de hoje, a formação da mentalidade e da opinião públicas é largamente dependente dos veículos de comunicação
de massa, ue selecionam o ue devo ver, ouvir e ler! "les não apenas informam mas, na grande maioria das ve#es, interpretam o
ue transmitem, de maneira a blouearem em mim a possibilidade de exercer meu pr$prio senso crítico para interpretar o fato
divulgado!
% televisão, o r&dio, o cinema, o jornal são elementos do cotidiano! 'ua presença constante, a intimidade ue sugerem,
leva(nos a consumir suas verdades como se fossem nossas, despoja(nos do poder de crítica e habitua(nos ) passividade!
*entre esses meios de comunicação, ganha especial realce a televisão, ue cria intimidades falando+ a fascinação ue
exerce sobre a população, seu domínio sobre nossas vontades, parecem estar no fato m&gico de diluir realidades e fantasias,
amalgamando(as num consumismo puramente passivo de imagens e idéias!
% televisão nossa de cada dia est& cheia de viol,ncias políticas ue, interiori#am passivamente - também uma viol,ncia -
como se o ue nos mostra nenhuma relação tem conosco! .riando ilus/es de novos estilos de vida, repletos de carros modernos, de
barcos singrando mares verdes, com mulheres belas dourando seus corpos em s$is permanentemente primaveris, com a única
condição ue fumemos o cigarro 0 ou 1, ela não somente nos vende um produto de consumo - incidentalmente ue pode levar(
nos ) morte (, ela imp/e valores de vida, transforma as fantasias douradas em ra#/es de vida e nos di# ue o fumo - como ualuer
outro tipo de droga - pode dar o ue a realidade nega!
No fundo, no fundo, ela tenta nos imbecili#ar, fa#endo crer ue o p/e ) nossa frente é a verdade! %ssim sendo, prepara o
caminho para di#er outras verdades - não auelas ue se referem ao consumo de outros produtos, mas auelas ue di#em mais de
perto ) nossa condição de cidadão!
%final, uem no dia(a(dia, vende a calça ue uso, o cigarro ue fumo, a pasta de dente ue utili#o, o apartamento em ue
moro, ue me aconselha como investir o dinheiro, acaba, naturalmente, por di#er(me também o ue devo pensar, o ue devo fa#er,
como devo agir em tais ou tais situaç/es, numa palavra, determinando meu comportamento não apenas como consumidor, mas,
sobretudo, como cidadão!
Nilo Odália – O que é violência
Exploração do texto
23 4 autor começa o texto com esta afirmação: 5Nos dias de hoje, a formação da mentalidade e da opinião públicas é largamente
dependente dos veículos de comunicação de massa!!! 5 "m seguida, ele justifica essa afirmação! 'egundo o autor, por ue isso
ocorre6
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
83 9or ue os veículos de comunicação de massa são assim chamados6
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
:3 9or ue, segundo o autor, os meios de comunicação de massa chegam a despojar as pessoas de seu poder de crítica, habituando(
as ) passividade6
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
;3 *e ue forma a televisão pode influenciar o comportamento das pessoas não apenas como consumidoras de produtos mas
também como cidadãs6
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
<3 9or ue a influ,ncia da televisão é considerada pelo autor como uma viol,ncia contra as pessoas6
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
=3 Na sua opinião, a influ,ncia da televisão pode ser realmente tão forte a ponto de fa#er com ue os telespectadores cheguem a
perder seu senso crítico, aceitando passivamente o ue é transmitido6 9or u,6 .omo reagir a essa situação6
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
Reflexão e Uso da Língua
>3 9reencha o espaço em branco com uma das formas verbais sugeridas entre par,nteses, observando as normas de concord?ncia:

a3 “% família de minha tia 7777777777777777777 (se na casa da vi#inha!@ Aalojou - alojaram3
b3 5777777777777777777 (se h& alguns anos aueles dois confidentes!@ Acasou - casaram3
c3 “4 grupo, depois de tantos anos de conviv,ncia e de trabalho, 777777777777777777777777 ! Adispersou(se - dispersaram(se3
d3 4 bando 777777777777777777777, durante anos, os promotores da campanha! Apressionou - pressionaram3
e3 *ois .$rregos 7777777777777777777777 no interior de 'ão 9aulo!Asitua(se - situam(se3
f3 4s %ndes 77777777777777777777 a %mérica do 'ul! Apercorre - percorrem3
g3 4s "stados Bnidos não se 7777777777777777777777777 com os esc?ndalos pessoais do seu presidente! Aabalou - abalaram3
h3 7777777777777777777777 melhores ocasi/es para nos encontrarmos! Ahaver& - haverão3
i3 77777777777777777777 dias límpidos nesse inverno! Afe# - fi#eram3
j3 4s progn$sticos indicam ue 77777777777777777777777777777777 eleiç/es em um único turno! Apoder& haver - poderão
haver3
l3 C& 777777777777777777777777777777 mais de tr,s meses ue não a vejo! Adeve fa#er - devem fa#er3
m3 54 rel$gio em cima do guarda(roupa 777777777777777777 cinco pancadas secas!@ Adeu - deram3
n3 No rel$gio em cima do guarda(roupa 777777777777777777 cinco pancadas secas!@ Adeu - deram3
o3 7777777777777777 meia(noite no rel$gio do arma#ém! Adeu - deram3
p3 % maior parte das crianças dauela rua 77777777777777777777777 pelo 9apai Noel! Aespera - esperam3
D3 Endiue a alternativa correta:
a! A 3 Tratavam(se de uest/es fundamentais!
b! A 3 .omprou(se terrenos no subúrbio!
c! A 3 9recisam(se de digitadores!
d! A 3 Feformam(se ternos!
e! A 3 4bedeceram(se aos severos regulamentos!
G3 Nas uatro alternativas, h& duas concord?ncias verbais erradas! Endiue(as e corrija(as!
a! A 3 "u, tu e nosso amigos iremos no mesmo avião! 7777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
b! A 3 Tu e meus amigos ireis no mesmo avião! 777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
c! A 3 H! "xa!, eles e aueles garotos seguireis depois! 777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
d! A 3 Iargarida e vossa tia seguireis primeiro! 777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777777
2J3 Iarue as alternativas certas uanto ) concord?ncia verbal!
a! A 3 Komos n$s uem se responsabili#ou pela operação de resgate!
b! A 3 Komos n$s ue vimos primeiro o acidente!
c! A 3 Não sabemos uais de n$s deve se submeter ao concurso!
d! A 3 Não sabemos uais de n$s devemos nos submeter ao concurso!
e! A 3 Iais de um deputado votou contra o projeto!
Prezado (a) aluno (a)
Acredito em você porque é alguém que, com certeza, luta por um ideal.
Não deie !amai" morrer o" "on#o" que traz dentro de "i.
$iga "eu camin#o con%iante, com coragem& $e!a per"i"tente, incomode, vá ' luta.
(on%ie em )eu". *m Pai de Amor é "empre %onte de luz, de e"peran+a e de vida&
Pro%e""ora Nádia Aparecida

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->