P. 1
Parágrafo e período

Parágrafo e período

|Views: 10.355|Likes:
Publicado porSandra Moniz

More info:

Published by: Sandra Moniz on Oct 11, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/01/2014

pdf

text

original

PARÁGRAFO, PERÍODO E FRASE

Um texto organiza-se em parágrafos, períodos e frases. Observa o seguinte texto: • Parágrafo – pode ser constituído por um
ou mais períodos. Inicia-se mais recuado, em relação às outras linhas. Período – termina sempre por uma pausa bem definida, que se marca na escrita com ponto, ponto de exclamação, ponto de interrogação, reticências e, algumas vezes, com dois pontos. Este período é constituído por uma frase complexa (contém várias orações). Este período é constituído por uma frase simples (contém só uma oração). • Frase – conjunto de palavras com sentido e que obedece a uma ordem gramatical. Começa sempre com letra maiúscula.

FILHO ÉS, PAI SERÁS ASSIM COMO FIZERES, ASSIM ACHARÁS

Em tempos que já lá vão, era costume nalgumas terras levarem os filhos os pais velhos, que já não podiam trabalhar, para um monte e deixarem-nos lá morrer à míngua. Ora uma vez um rapaz, seguindo aquele costume, levou o pai às costas, pô-lo no monte e deu-lhe uma manta para ele se resguardar do frio até morrer. O velho disse para o filho: -Trazes uma faca? -Trago, sim senhor, para que a quer? -Olha, corta ao meio a manta que me dás e leva metade para te embrulhares quando o teu filho te trouxer para aqui. O rapaz considerou; tomou outra vez o pai às costas e voltou com ele para casa. Assim acabou aquele maldito costume.
COELHO, Adolfo, Obra Etnográfica, vol.II

PARÁGRAFO, PERÍODO E FRASE

Um texto organiza-se em parágrafos, períodos e frases. Observa o seguinte texto: • Parágrafo – pode ser constituído por um
ou mais períodos. Inicia-se mais recuado, em relação às outras linhas. Período – termina sempre por uma pausa bem definida, que se marca na escrita com ponto, ponto de exclamação, ponto de interrogação, reticências e, algumas vezes, com dois pontos. Este período é constituído por uma frase complexa (contém várias orações). Este período é constituído por uma frase simples (contém só uma oração). • Frase – conjunto de palavras com sentido e que obedece a uma ordem gramatical. Começa sempre com letra maiúscula.

FILHO ÉS, PAI SERÁS ASSIM COMO FIZERES, ASSIM ACHARÁS

Em tempos que já lá vão, era costume nalgumas terras levarem os filhos os pais velhos, que já não podiam trabalhar, para um monte e deixarem-nos lá morrer à míngua. Ora uma vez um rapaz, seguindo aquele costume, levou o pai às costas, pô-lo no monte e deu-lhe uma manta para ele se resguardar do frio até morrer. O velho disse para o filho: -Trazes uma faca? -Trago, sim senhor, para que a quer? -Olha, corta ao meio a manta que me dás e leva metade para te embrulhares quando o teu filho te trouxer para aqui. O rapaz considerou; tomou outra vez o pai às costas e voltou com ele para casa. Assim acabou aquele maldito costume.
COELHO, Adolfo, Obra Etnográfica, vol.II

PARÁGRAFO, PERÍODO E FRASE

Um texto organiza-se em parágrafos, períodos e frases. Observa o seguinte texto: • Parágrafo – pode ser constituído por um
ou mais períodos. Inicia-se mais recuado, em relação às outras linhas. Período – termina sempre por uma pausa bem definida, que se marca na escrita com ponto, ponto de exclamação, ponto de interrogação, reticências e, algumas vezes, com dois pontos. Este período é constituído por uma frase complexa (contém várias orações). Este período é constituído por uma frase simples (contém só uma oração). • Frase – conjunto de palavras com sentido e que obedece a uma ordem gramatical. Começa sempre com letra maiúscula.

FILHO ÉS, PAI SERÁS ASSIM COMO FIZERES, ASSIM ACHARÁS

Em tempos que já lá vão, era costume nalgumas terras levarem os filhos os pais velhos, que já não podiam trabalhar, para um monte e deixarem-nos lá morrer à míngua. Ora uma vez um rapaz, seguindo aquele costume, levou o pai às costas, pô-lo no monte e deu-lhe uma manta para ele se resguardar do frio até morrer. O velho disse para o filho: -Trazes uma faca? -Trago, sim senhor, para que a quer? -Olha, corta ao meio a manta que me dás e leva metade para te embrulhares quando o teu filho te trouxer para aqui. O rapaz considerou; tomou outra vez o pai às costas e voltou com ele para casa. Assim acabou aquele maldito costume.
COELHO, Adolfo, Obra Etnográfica, vol.II

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->