Você está na página 1de 1

Como funcionam os satélites?

Por que alguns trabalham com meio transponder e


outros não?

Os satélites são estações repetidoras de sinal. Por estarem a milhares de quilômetros de


altura, eles conseguem captar o sinal e retransmití-lo para uma área bastante extensa. No
satélite, quem recebe o sinal gerado num ponto da Terra e o retransmite para outros pontos é
o chamado “transponder”.

O transponder é, então, o conjunto de componentes eletrônicos que recebe o sinal da Terra


(up link ou enlace de subida), o amplifica, processa e depois o devolve para o planeta (down
link ou enlace de descida). Cada transponder ocupa uma faixa de freqüência. Em outras
palavras, ocupa porção da banda de freqüência do satélite, que é de 500MHz (os satélites
para banda C trabalham entre 3,7 e 4,2GHz, 500MHz de largura da banda portanto).
Normalmente cada transponder tem uma faixa de 40 MHz, dentro da faixa total de 500. É por
isso que o número de transponders é limitado em um satélite, chegando no máximo a 12.

Há, entretanto, um recurso utilizado para, pelo menos, dobrar a capacidade do satélite.
Divide-se cada transponder em dois blocos de 20MHz. Assim pode-se mandar dois sinais por
transponder, dobrando sua capacidade. Esse canal de 20 MHz é o chamado “meio
transponder”, ou “half transponder”. Nesta operação, 2,3dbW de potência são perdidos no
sinal de descida. Para compensar essa perda, são usadas parabólicas de diâmetro maior. O
BrasilSat divide seus transponders, mas como o seu sinal é bastante forte em todo o território
brasileiro não há maiores problemas.

Outro recurso utilizado para dobrar o número de transponders é a alternância de polarização.


Pode-se transmitir em polarização linear (alternada em horizontal e vertical) ou circular
(direita e esquerda). Assim os sinais não se misturam e podem ser utilizados dois canais com
a mesma fueqüência, ou freqüências muito próximas.