Você está na página 1de 92

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Módulo Branco
Módulo Branco

Aceptor de elétrons Átomo ou molécula que facilmente aceita elétrons; ganhando um elétron, torna-se reduzida.

Acetil-CoA (acetil coenzima A) Pequena molécula hidrossoluvél que transporta os grupos acetil nas células. Contém um grupo acetil unido á coenzima A (CoA) por uma ligação tioéster facilmente hidrolizável.

Ácido Substância cuja dissociação em água libera prótons (íons H + ) resultado em baixo PH; estes prótons associam- se á H 2 O, formando íons hidrônio (H 3 O + ).

Ácido Graxo Composto como o ácido palmítico, que possui um ácido carboxílico ligado a uma longa cadeia de hidrocarboneto. Usado como principal fonte de energia durante o metabolismo e o ponto de partida para a síntese de fosfolipídios.

Ácido nucléico RNA ou DNA; consiste em uma cadeias de nucleotídeos unidas por ligações fosfodiéster.

Acoplamento quimiosmótico Mecanismo no qual um gradiente de íons hidrogênio (gradiente de pH) que atravessa a membrana é utilizado para promover processos que necessitam de energia, como a produção de ATP e o transporte de uma molécula pela membrana.

Açúcar Uma substância formada por carbono, hidrogênio e oxigênio, com a formula geral (CH 2 O) n . Um carboidrato ou sacarídio. O “açúcar” usado no dia–a-dia é um dissacarídio específico, de gosto adocicado, produzido pela beterraba ou pela cana-de-açúcar.

Adaptação Ajuste de sensibilidade de uma célula ou organismo após estimulação repetida. Permite uma resposta mesmo na presença de um alto nível de estimulação ambiente.

Adenilato ciclase Enzima ligada à membrana, que catalisa a formação de AMP cíclico a partir de ATP. É um componente importante de algumas via de sinalização intracelular.

ADP (5’Disfofato de adenosina) Nucleotídeo produzido pela hidrólise de fosfato terminal do ATP.

Alceno Hidrocarboneto com uma ou mais ligações duplas entre carbonos. O etíleno é um exemplo.

Álcool Composto orgânico que contem um grupo de hidroxila (-OH) ligado a um átomo de carbono saturado-o álcool etílico, por exemplo.

Aldeíco Composto orgânico reativo que contém um grupo - CH=O - o gliceraldeído, por exemplo.

Alfa- hélice ( a-hélice) Sítio estrutural comum a proteínas, no qual uma seqüência linear de aminoácido está disposta em uma hélice torcida para a direita, estabilizada por pontes de hidrogênio internas formadas entre os átomos de cadeias principal.

Ameba Termo geral que designar organismos unicelulares

carnívoros que se locomovem: subdivisão de protozoários.

A Amoeba proteus é uma espécie de ameba gigante de

água doce, muito utilizada em estudos de locomoção

celular.

Amida Molécula contendo um grupo carbonila a uma amina.

Amido Polissacarídio composto exclusivamente de unidade de glicose e utilizado como reserva energética em células vegetais.

Aminoácido Molécula orgânica contendo um grupo amino e um grupo carboxila. Os a-aminoácidos (aqueles aos quais os grupos amina e carboxila estão ligados ao mesmo átomo de carbono) servem como blocos construtores das proteínas.

AMP ( 5’ monofosfato de adenosina) Um dos quatro nucleotídeos no RNA. O AMP é produzido pela hidrólise energicamente favorável do ATP.

AMP cíclico (cAmp) Nucleotídeo produzido a partir do ATP em resposta à estimulação hormonal e receptores da superfície celular.

O cAMP atua como uma molécula sinalizadora ativando a

quinase A; e é hidrolisado a AMP por uma fosfodiesterase.

Anabólica Que pertence a uma reação ou rota bioquímica, na qual moléculas maiores são produzidas a partir de moléculas menores. Biossíntética.

Alcano Composto formado por átomos de carbono e hidrogênio, ligados apenas por ligações simples. O etano é um exemplo.

Anaeróbica (De uma célula, organismo ou processo metabólico) que ocorre na ausência de ar, mais especificamente na ausência de oxigênio molecular.

1

metabólico) que ocorre na ausência de ar, mais especificamente na ausência de oxigênio molecular. 1 prof.

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Anáfase Estágio da mitose no qual os dois grupos de cromossomos se separam e distanciam-se entre si. Composta de anáfase

A (onde os cromossomos movem-se em direção aos pólos

do fuso) e anáfase B (onde os pólos do fuso distanciam- se entre si).

Anfipática Que possui regiões hidrofílicas e hidrofóbicas, como um fosfolipídio ou uma molécula de detergente.

Ânion Íon carregado negativamente, como CI - ou CH 3 COO.

Anticódon Seqüência de três nucleotídeos na molécula de RNA – transportador , complementar aos três nucleotídeos do códon na molécula de RNA-mensageiro; o anticódon corresponde a um aminoácido específico que é covalentemente ligado à molécula de RNA-transportador.

Anticorpo (imunoglobina) Proteína produzida pelos linfócitos B em resposta a uma molécula estranha ou organismo invasor. Liga-se fortemente á molécula estranha ou célula, inativando-a ou marcando-a para destruição.

grupos fosfato; principal carreador de energia química nas células. Os grupos terminais de fosfato são altamente reativos, de forma que sua hidrólise ou transferência para outra molécula libera grande quantidade de energia livre.

ATP – Sintase

Complexo enzimático associado à membrana que catalisa

a formação de ATP durante a fosforilação oxidativa e a

fotossíntese. Encontrada em mitocôndria,cloroplastos e bactérias.

Axônio Processo celular nervoso, delgado e longo, capaz de conduzir rapidamente impulsos nervosos por longas distancias, de forma a transmitir sinais a outras células.

Bactéria Nome geral empregado para uma célula procariótica. As bactérias dividem-se em dois grupos evolucionários: as eubactérias (também chamadas simplesmente de bactérias) e archaebactérias

Bactério-rodopsina Proteína de coloração violeta que absorve luz, encontrada na membrana plasmática da bactéria halofílica Halobacterium halobium; esta proteína bombeia prótons para fora da célula em resposta á luz.

Antígeno Molécula que reconhece e combina-se especificamente a uma molécula de anticorpo; é assim denominada porque

o antígeno gera (provoca) a resposta imune que produz

os anticorpos.

Antiparalelas Dispostas em paralelo, mas com orientações opostas, as duas fitas da dupla hélice de DNA são um exemplo.

Basal

Situado próximo à base. A superfície basal de uma célula

é oposta à superfície apical.

Base Molécula que aceita prótons em solução. Também utilizado para designar as purinas e pirimidinas no DNA e RNA.

Básico Que tem as propriedades de uma base. Alcalino.

Biblioteca de DNA Coleção de moléculas de DNA clonado, normalmente representando o genoma inteiro( biblioteca genômica) ou cópias dos RNAs extraídos de uma célula ou tecido ( biblioteca de CDNA) de um organismo.

Bicamada lipídica Camada bimolecular delgada, formada principalmente por moléculas de fosfolipídios, que forma a base estrutural de todas as membranas. As duas camadas de moléculas fosfolipídicas para fora, expostas à água.

Bioquímica Estudo dos compostos químicos e as reações que ocorrem em organismos vivos.

Biossintético Relacionando aos processos de produção de moléculas orgânicas pelas células vivas.

Bomba Proteína transmembrana que promove o transporte ativo de íons e pequenas moléculas através da camada bilipídica.

Antiporto Proteína carreadora de membrana que transporta dois íons diferentes ou pequenas moléculas por meio da mem- brana em direções opostas, simultaneamente ou em seqüência.

Aparelho de Golgi Organela envolvida por membrana nas células eucariontes, onde as proteínas e lipídios formados no retículo endoplasmático são modificados e distribuídos.

Apical Situada na extremidade de uma célula, estrutura ou órgão. A superfície apical de uma célula epitelial é a superfície livre exposta, oposta á superfície basal.

Ativador Em bactérias, é uma proteína que se liga a uma região específica no DNA, permitindo a transição de um gene adjacente.

Átomo

A menor partícula de um elemento que ainda mantém

suas propriedades químicas características.

ATP ( 5’ trifosfato de adenosina) Nucleotídeo trifosfato composto de adenina, ribose e três

2

ATP ( 5’ trifosfato de adenosina) Nucleotídeo trifosfato composto de adenina, ribose e três 2 prof.

prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Bomba de Na + / K + (ATPASE Na + / K + , bomba de sódio) Proteína carreadora transmembrana encontrada na mem- brana plasmática da maioria das células animais, bombeia Na + para fora e K + para dentro da célula, utilizando a energia gerada pela hidrólise do ATP.

Cadeia lateral Em um aminoácido, é a porção da molécula que não esta envolvida na ligação peptídicas repetidas ao longo da molécula protéica, às quais se ligam as cadeias laterais dos aminoácidos.

Caixa TATA Seqüência características, rica em base “ T ” e “ A “, encontrada na região promotora de vários genes eucarióticos, com função de especificar o local de inicio da transcrição.

Calmodulina (CaM) Pequena proteína ligadora de cálcio que modula a

atividade de várias enzimas e outras proteínas em reposta

a alterações na concentração de Ca 2+.

Caloria Unidade de calor. Uma caloria (“c“ minúsculo) é a quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de 1 grama de água em 1ºC. Um quilograma (1.000 calorias) pode ser também denominado uma caloria ( “C” maiúsculo).

Canal ativado por estresse Proteína de membrana que permite a entrada seletiva de íons específicos para a célula, aberto através de força mecânica.

Canal com portões controlados por voltagens Proteína de membrana que permite a passagem seletiva de íons como o Na + através da membrana que é aberto pela alteração do potencial de membrana. Encontrado principalmente em células excitáveis eletricamente como células nervosas e musculares.

Canal de portão ligante Proteína do canal íonico, que provoca sua abertura quando ligada a uma pequena molécula, como um neurotransmissor.

Carreador ativado Pequena molécula que transporta um grupo químico com alta energia de ligação, atuando como um doador de energia ou do grupo químico em varias reações diferentes. Exemplos: ATP, acetil-CoA e NADH.

Carreador de elétrons Molécula como o citocromo e, que transfere um elétron de uma molécula doadora para uma aceptora.

Cascata de sinalização Seqüência de reações protéicas ligadas, freqüentemente envolvendo fosforilação e a desfoforilição, que atua como uma cadeia condutora para transmissão de sinais dentro de uma célula.

Catabólico (De uma reação ou via bioquímica) que envolve a degradação de moléculas maiores em menores, com produção de energia útil.

Catabolismo Sistema de reações catalisadas por enzimas em uma célula, pelo qual moléculas complexas são degradadas em moléculas mais simples com liberação de energia. Os intermediários destas reações são também denominados catabólitos.

Catalisador Substancia que acelera uma reação química sem sofrer alterações. Enzimas são catalisadores de natureza protéica.

Cátion Íon carregado positivamente.

Cdk (proteíno-quinase dependente de ciclina) Proteíno-quinase que necessita estar complexada a uma ciclina(proteína) para exercer sua atividade. Diferentes do ciclo de divisão celular pela fosforilação específica de proteínas-alvo.

Células Unidade básica que compõe um organismo vivo, consiste de uma solução aquosa de moléculas orgânicas envolvidas por uma membrana. Todas as células originam-se de células pré-existentes, normalmente por um processo de divisão de uma célula em duas.

Canal iônico Proteína transmembrana que forma um canal preenchido por água através da camada bilipídica, pela qual íons inorgânicos específicos podem ser difundidos de acordo com o gradiente eletroquímico.

Célula fagocítica Uma célula como um macrófago ou neutrófilo que é especializada em incorporar partículas e microorganismos por fagocitose.

Câncer Doença originada a partir de células mutuantes que

escapam dos controles normais de divisão celular, invadem

e colonizam os tecidos do corpo.

Célula germinativa Célula pertencente a uma linhagem celular especializada que origina os gamelas( espermatozóides ou óvulo) em um animal ou planta multicelular.

Celulose Polissacarídio estrutural formado por longas cadeias de unidades de glicose ligadas covalentemente. Fornece forca tensora às paredes das células vegetais.

3

Carboidrato Termo geral para designar açucares e compostos relacionados com formula geral (CH 2 O) n .

Termo geral para designar açucares e compostos relacionados com formula geral (CH 2 O) n .
Termo geral para designar açucares e compostos relacionados com formula geral (CH 2 O) n .

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Centríolo Pequeno arranjo cilíndrico de microtúbulos, normalmente encontrado no centro de um centrossomo (células animais possuem um par de centríolos). Estruturas semelhantes são encontradas na base de cílios e flagelos, onde são chamados de corpos basais.

Centro de ferro-enxofre Agrupamento de átomos de um tipo de proteínas, que

consiste de átomo de ferro ligados a átomos de enxofre e

a cadeia lateral de cisteína.

Cinetócoro Estrutura protéica complexa, presente no cromossomo mitótico, que conecta os microtúbulos. O cinetocoro é formado na porção do cromossomo denominada centrômetro.

Cis Próximo de; por exemplo, a estrutura cis do Golgi é a parte do aparelho de Golgi mais próxima do retículo endoplasmático.

Centrarem

Região constrita de um cromossomo mitótico que mantém as cromátides-irmãs unidas, também o sitio no DNA onde

o cinetócoro é formado e que serve como sitio de ligação

dos microtúbulos do fuso mitótico.

Centrossomo( centro celular) Organela com localização central nas células animais, que atua como o centro inicial de organização dos microtúbulos, sendo duplicado para formar os pólos do fuso durante a mitose. Na maioria das células animais, o centrossomos contém um par de centríolos.

Chlamydomonas Alga verde unicelular com dois flagelos.

Cíclina Proteína cuja concentração aumenta e diminui periodicamente de acordo com o ciclo celular de uma célula eucarística. As ciclinas ativam proteíno-quinase especificas (ver CDK) e auxiliam o controle da progressão de um estagio do ciclo celular para outro.

Ciclo celular Ciclo reprodutivo da célula; seqüência ordenada de eventos pela qual a célula duplica seu conteúdo e se di- vide em duas.

Citocinese Divisão do citoplasma de uma célula animal ou vegetal em duas, diferente da divisão do núcleo (mitose)

Citocromo Proteína colorida, contendo o grupo heme, que transfere elétrons durante a respiração celular e fotossíntese.

Citoesqueleto Sistema de filamentos protéicos do citoplasma de uma forma polarizada e capacidade de movimento direcionado. Seus componentes mais abundante são filamentos de actina, microtúbulos e filamentos intermediários.

Citoplasma Conteúdo de uma célula envolvido pela sua membrana plasmática, excluindo o núcleo no caso de células eucarióticas.

Citosol Solução aquosa de moléculas grandes e pequenas que preenchem o principal compartimento do citoplasma. Exclui organelas delimitadas por membrana como retículo endoplasmático e mitocôndria.

Clonagem Produção de varias copias idênticas de uma célula ou molécula de DNA.

Ciclo do acido cítrico (TCA, ciclo dos ácidos tricarboxílicos) Via metabólica central em todos os organismos aeróbios, que oxidam grupos acetil derivados das moléculas de alimentos a CO 2. Nas células eucarióticas estas reações são realizadas na matriz mitocondrial

Ciliado Tipo de organismo eucariótico unicelular( protozoário) caracterizado a por numerosos cílios na superfície. Os cílios são utilizados para movimento, alimentação e captura de presas.

Cílio Extensão semelhante a um fio de cabelo, presente na superfície de uma célula, contendo um feixe de microtúbulos, capaz de desenvolver movimentos ritmados repetidos. Uma grande quantidade de cílios promove o movimento de fluidos pelas camadas epíteliais, como nos pulmões.

Cloroplasto Organela especializada em plantas e algas que contem clorofila e onde ocorre a fotossíntese.

Código genético Conjunto de normas que especificam a correspondência entre trincas de nucleotídeos (códons) do DNA e RNA e os aminoácidos nas proteínas.

Códon Seqüência de três nucleotídeos na molécula de DNA ou RNA- mensageiro que representa a instrução para a incorporação de um aminoácido especifico em uma cadeia polipeptídica.

Coenziama A (CoA) Pequena molécula usada na transferencia enzimática de grupos acil na célula.

Cinesina Um tipo de proteína motora que utiliza energia da hidrólise do ATP para deloscar-se pelo microtúbulo.

Coiled coil Estrutura protéica muito estável com forma de bastão formada por duas alfa hélices torcidas ao redor de si mesmas.

4

prof. Melin

protéica muito estável com forma de bastão formada por duas alfa hélices torcidas ao redor de

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Colágeno Proteína fibrosa rica em glicina e prolina, que é o princi- pal componente da matriz extracelular de tecido animais. Existe em várias formas: tipo I, o mais comum, encontrado na pele, tendões., e ossos, tipo II., encontrado em cartilagens; tipo VI, presente na lamina basal e assim por diante.

Colesterol Molécula lipídica com estrutura característica de quatro anéis esteróides. É componente importante da membrana plasmática de células animais.

Combinatório Descreve qualquer processo controlado por uma combinação especifica de fatores (em vez de um fator apenas), onde as diferentes combinações resultam em efeitos distintos.

Complementares (De duas seqüências de acidos nucleícos) capaz de estabelecer pontes de hidrogênio(“pareamento”) preciso entre si, associando G com C e A com T ou U. com as duas fitas da dupla hélice de DNA.

Complexo molecular Grupo de moléculas, normalmente macromoléculas, unidas por ligações não covalentes, e que desempenham uma função especifica, como a replicação do DNA síntese de fosfolipídios.

Comprimento de ligação Distancia entre dois átomos de ligação por uma especifica (normalmente ligação covalente).

Cromatina Complexo de DNA, histonas e proteínas não-histonas, encontradas no núcleo de uma célula eucariótica. Mate- rial que forma os cromossomas.

Cromossoma Longa estrutura com forma filamentosa, composta de DNA

e proteínas associadas que contem parte da informação

genética de um organismo. É especialmente evidente em células animais e vegetais durante a mitose e meiose.

Cromossoma homólogo Uma das duas cópias de um cromossomo específico na célula diplóide, em sendo de origem paterna, outro de origem materna.

Cromossoma mitótico Cromossoma na sua forma condensada, que ocorre du- rante a fase da mitose do ciclo celular. Os cromossomas mitóticos, ao contrário dos cromossomos da interfase, podem ser visualizados individualmente ao microscópio óptico como estruturas densas com formas de carretel ou salsicha.

Cromossoma sexual Cromossoma que pode estar presente ou ausente, ou presente em numero variável de cópias, de acordo com o sexo do indivíduo. Em mamíferos, são os cromossomas “ X “ e “ Y ”.

Cromossoma X Um dos dois cromossomas sexuais de mamíferos. As células de machos contem um cromossoma X e um cromossoma Y; células de fêmeas contem dois cromossomas X.

Conformação Arranjo espacial dos átomos de uma molécula. A forma precisa de uma proteína ou outra macromolécula em três dimensões.

Cromossoma de intérfase Cromossomo no seu estado descondensado (aberto) adotado durante a interfase do ciclo celular, quando o DNA esta acessível para a transcrição.

Constante de equilíbrio (K) Numero que caracteriza o estado de equilíbrio para uma reação química reversível; é dado pela razão das constantes dos dois sentidos da reação.

Controle combinatório (da expressão de um gene) é o controle dependente da presença ou ausência de uma combinação especifica de proteínas reguladoras.

Córtex celular Camada especializada no citoplasma, localizado na face interna da membrana plasmática. Em células animais, é a camada rica em actina responsável pelos movimentos da superfície celular.

C-terminal( carboxi-terminal) Extremidade de cadeia polipeptídica que contém um grupo carboxílico não ligado.

Dalton Unidade molecular. Definido como 1/12 da massa do átomo do carbono 12 (1,66x10 -24 g); aproximadamente igual à massa de um átomo de hidrogênio.

Dendrito

Extensão de uma célula nervosa, normalmente ramificada

e relativamente curta, que recebe estímulos vindos de outras células nervosas.

Desenvolvimento Sucessão de alterações pelas quais um ovo fertilizado origina um animal ou planta multicelular.

Cromátide Cada uma das duas copias idênticas de um cromossoma que são formadas pela replicação do DNA, mas continuam unidas no centrômero; na mitose, as cromátides se dissociam formando cromossomas - filhos separados.

Desmossomo Junção celular especializada, normalmente formada en- tre duas células epiteliais, promovida pelas moléculas de caderina e caracterizada por densas placas protéicas, nas quais se inserem os filamentos intermediários das duas células adjacentes.

5

densas placas protéicas, nas quais se inserem os filamentos intermediários das duas células adjacentes. 5 prof.

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Desnaturar Causar uma alteração drástica na conformação de uma proteína ou ácido nucléico pelo calor ou tratamento químico. Geralmente resulta em perda da função biológica.

Detergente sabão Molécula composta por uma cauda hidrofóbica e uma cabeça hidrofílica; amplamente utilizado em bioquímica na solubilização de membranas protéicas e outras moléculas hidrofóbicas.

Diferenciação Processo no qual uma célula sofre uma alteração adquirindo um caráter distintamente especializado.

Difusão Distribuição de moléculas e pequenas partículas de um local para outro, devido a movimentos térmicos aleatórios.

Digestão Quebra enzimática de moléculas grandes ingeridas na forma de alimentos. As moléculas menores que são

produzidas pelas quebra penetram no citosol das células

e são metabolizadas.

Doador de elétrons Molécula que facilmente fornece um elétron; no processo, cedendo um elétron, torna-se oxidada.

Dogma central O principio do fluxo da informação genética de DNA para RNA e proteína.

Domínio Região individual de uma estrutura maior. Um domínio de uma proteína é uma região compacta de conformação estável de um polipeptídio. Um domínio de uma membrana é a região da bicamada com uma composição característica de lipídios e proteínas.

Drosophila melanogaster Espécie de mosca pequena, comumente denominada de mosca-das-frutas, muito utilizada em estudos de genética do desenvolvimento.

Dupla hélice Conformação típica de uma molécula de DA, na qual as duas fitas estão enroladas sobre si mesmas, e há emparelhamento das bases entre as fitas.

Dímero Estrutura composta por duas subunidades equivalentes. O termo “ heterodímero “ é utilizado quando as subunidades não são idênticas

Dineína Membro de uma grande família de proteínas motoras que executam movimentos dependentes de ATP ao longo dos microtúbulos. A dineína é responsável pela flexibilidade dos cílios.

Diplóide Que contem dois conjuntos de cromossomos homólogos,

e portanto, duas cópias de cada gene ou locus genético.

Dissacarídio Molécula de carboidrato, como a sacarose, composta por duas unidade monossacarídicas ligadas covalentemente.

Divisão celular

de uma célula em duas células-filhas. Em

células eucarióticas, o processo consiste da divisão do

núcleo (mitose), imediatamente seguida pela divisão do citoplasma (citocinese).

Separação

DNA Polinucleotídio de fita dupla, formado a partir de duas

cadeias separadas de unidade de desoxirribonucleotídeos;

é o carreador da informação genética.

DNA complementar (cDNA) Molécula de DNA sintetizada a partir do mRNA, portanto sem os íntrons que estão presentes no DNA genômico. Usado para determinar a seqüência de aminoácidos em uma proteína pelo seqüenciamento do DNA ou para produzir a proteína em grandes quantidades pela clonagem do cDNA seguida de sua expressão.

Efeito de posição Refere-se a diferenças na expressão de um gene, dependendo da sua localização do genoma.

Elemento Substancia que não pode ser degradada a nenhuma outra forma química; composta por um único tipo de átomo.

Elétron Partícula subatômica fundamental com uma unidade de carga negativa (e - ).

Embaralhamento de éxons Processo evolucionário de formação de novos genes pela combinação de éxons inicialmente separados, que codificam diferentes domínios de proteínas.

Endocitose Incorporação de material para dentro da célula, através de uma invaginação da membrana plasmática, seguida da sua internalização na forma de vesícula envolvida por membrana.

Endocitose mediada por receptor Mecanismo de incorporação seletiva em células animais, no qual uma macromolécula liga-se a um receptor na membrana plasmática e penetra na célula como uma vesícula recoberta por clatrina.

Energia de ativação Energia extra que uma molécula deve obter para ultrapassar uma barreira enérgica para sofrer uma reação química específica.

Energia de ligação Forca da ligação quimicamente dois átomos, determinada pela energia em kilocalorias/mole necessária para quebra- lá.

6

prof. Melin

quimicamente dois átomos, determinada pela energia em kilocalorias/mole necessária para quebra- lá. 6 prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Enhacer (realcador) Seqüência reguladora do DNA que interage com proteínas de regulação gênica, influenciando a taxa de transição de um gene estrutural que pode estar milhares de pares de bases de distancia.

Estroma (1) o tecido conjunto no qual o epitélio glandular ou outro esta embutido.(2) grande espaço interior de um cloroplasto, contendo enzimas que incorporam CO 2 em açucares para fotossíntese.

Entrecruzamento (crosssing-over) Processo pelo qual dois cromossomos homólogos fragmentam-se em sítios correspondente e se ligam novamente, porém alternando os fragmentos, produzindo dois cromossomos recombinantes.

Entropia Quantidade termodinâmica que determina o grau de desordem do sistema; quanto maior a entropia, maior a desordem.

Eucarioto Organismo vivo composto por uma mais células, com núcleo distinto e citoplasma. Inclui vegetais, animais, fungos e protozoários; exclui bactérias (procariotos).

Evolução Alteração gradual em uma população de organismo vi- vos, que ocorre pelas mutações e seleção natural por varias gerações; o processo de formação de novas espécies.

Envelope nuclear Envelope que envolve o núcleo de uma célula eucariótica. Consiste de duas membranas de bicamada lipídica, uma externa e outra interna que são perfuradas pelos poros nucleares.

Enzima Proteína que catalisa uma reação química específica

Enzima de restrição (nuclease de restrição) Nuclease que reconhece uma seqüência especifica e curta de nucleotídeos no DNA e cliva o DNA toda vez que esta seqüência ocorre; enzimas de restrição diferentes reconhecem diferentes seqüência nucleotídeos. São amplamente utilizadas na tecnologia do DNA- recombinante.

Epitélio Camada de células de cobre ou reveste uma superfície externa ou cavidade.

Equação de Nerst Expressão quantitativa que relaciona a razão de equilíbrio da concentração de um íon nos dois lados de uma mem- brana permeável, a diferença de potencial através da membrana.

Equilíbrio No contexto químico, é o estado no qual os dois sentidos de uma reação reversível ocorrem em taxas exatamente iguais, portanto não há alteração química resultante.

Escherichia coli ( E. coli) Bactéria em forma de bastonete, normalmente encontrada no cólon de humanos e outros mamíferos, é amplamente utilizada em pesquisa biomédica.

Especificidade Molecular

Afinidade seletiva de uma molécula por outra, que permite

a sua ligação ou reação, mesmo na presença de vários tipos de outras moléculas não relacionadas.

Exocitose Processo pelo qual a maior parte das moléculas secretadas

é exportadas da célula eucariótica. As moléculas

eucariótica. As moléculas são colocadas em vesículas envolvidas por membranas que se fundem com a mem- brana plasmática, liberando seu conteúdo para o exte- rior.

Éxon Segmento de um gene eucariótico que é transcrito em RNA e codifica para uma seqüência de aminoácidos como parte de uma proteína.

Expressão gênica Processo pelo qual um gene exerce seu efeito em uma célula ou organismo, normalmente direcionado a síntese de uma molécula de RNA que serra traduzida em uma proteína com atividade característica.

FADH 2 (flavina adenina dinucleotídeo reduzido)

Principal carreador de elétrons do metabolismo; produzido pela duração FAD durante a oxidação de catabólicos como

o succinato.

Fagocitose Processo pelo qual material é “engolfado” (ingerido) pela célula. Proeminente em protozoários predatórios, como

a Amoeba proteus, e em certas células especializadas de animais multicelulares como os macrófagos. (do grego, phagein, comer.)

Fase G 1 Fase de intervalo 1 do ciclo celular eucariótico , situando entre o final da síntese do citocinese e o início da síntese de DNA.

Fase G 2 Fase de intervalo 2 do ciclo de divisão celular eucariótico, situado entre o final da síntese de DNA e o inicio da mitose.

Espermatozóide

O gameta masculino, normalmente pequeno, altamente

móvel e produzido em grande número.

Fase M Período do ciclo celular euacriótico durante o qual os cromossomos são condensados, e ocorre a divisão do núcleo e do citoplasma.

Estado de transição Estrutura química formada temporariamente no curso de uma reação e que possui maior energia livre que qualquer reação intermediária.

Fase S Período do ciclo celular de eucariotos onde ocorre a síntese do DNA.

7

reação intermediária. Fase S Período do ciclo celular de eucariotos onde ocorre a síntese do DNA.
reação intermediária. Fase S Período do ciclo celular de eucariotos onde ocorre a síntese do DNA.

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Fator de crescimento Molécula polipeptídica extracelular envolvida em sinalização, que estimula o crescimento ou proliferação de uma célula. São exemplo o fator de crescimento epidérmico (EGF) e o fator de crescimento derivado de plaquetas.

Fator de iniciação Proteína que promove a associação adequada dos ribossomos com o mRNA e é necessária para o início da síntese protéica.

Fator de sobrevivência Molécula sinalizada extracelular que deve estar presente para evitar a morte celular programada.

Fita descontinua Uma das fitas de DNA recém sintetizadas encontradas na forquilha de replicação. A fita descontinua é sintetizada como segmentos descontínuos que são posteriormente unidos por ligação covalente.

Fixação de carbono Processo pelo qual as plantas verdes incorporam átomos de carbono a partir do dióxido de carbono atmosférico em açúcares. Segundo estagio da fotossíntese.

Fixação de nitrogênio Incorporação de nitrogênio atmosférico em moléculas orgânicas contendo nitrogênio; executada por bactérias presentes no solo e cianobactérias.

Fator de transcrição Termo livremente aplicado a qualquer proteína necessária para iniciar ou regular a transcrição em eucariotos. Inclui proteínas reguladoras gênicas e fatores gerais de transcrição.

Fator de transcrição geral Qualquer proteína cuja interação próxima a caixa TATA é necessária para a iniciação da transcrição da maioria dos genes eucarióticos.

Fenótipo Caráter observável de uma célula ou organismo.

Fermentação Quebra de molécula orgânicas sem o envolvimento de oxigênio molecular. A oxidação não é completa e produz menos energia comparada ao processo aeróbico.

Fibroblasto Tipo celular comum, encontrado no tecido conjuntivo, que secreta uma matriz extracelular rica em colágeno e outras macromoleculas. Migra e prolifera prontamente em tecido danificado ou em cultura.

Filamento de actina Filamento protéico, com espessura de aproximadamente 7nm, formado a partir de uma cadeia de moléculas globulares de actina. É o principal componente do citoesqueleto de todas as células eucarióticas e especialmente abundante nas células musculares.

Filamento intermediário Filamento protéico fibroso (cerca de 10nm de diâmetro) que produz feixes com forma de cordas nas células animais. Geralmente fornece força tensora capaz de resistir a tensão externa aplicada á célula.

Filopódio Extensão longa, delgada que contém actina, da superfície celular de uma célula anima. As vezes, possui função exploratória, como no cone de crescimento de uma célula nervosa em desenvolvimento.

Fita continua ou líder Uma das duas fitas de DNA recém-sintetizadas encontradas na forquilha de replicação. A fita líder é sintetizada continuamente na direção 5'-3'.

Flagelo Protusão longa, com forma de chicote, que promove o deslocamento de uma célula em meio liquido através de movimento ondulatório. Flagelos de células eucarióticas são versões longas dos cílios, flagelos bacterianos são completamente diferentes, menores e de estrutura mais simples.

Folha beta-pregueada Padrão estrutural encontrado em varias proteínas, nas quais regiões vizinhas de cadeia polipeptídica associam- se por meio de pontes de hidrogênio, resultando em uma estrutura achatada e rígida.

Forças de van der waals Forcas de tração fracas, decorrentes de flutuação de cargas elétricas que ocorrem entre dois átomos com uma distância entre si de 0,3–0,4 nm. A distancia menores, começam a surgir fortes forças de repulsão.

Forquilha de replicação Região em forma de “ Y ” de uma molécula de DNA durante a replicação, na qual as duas fitas originais separam-se e as duas fitas de DNA-filhas são sintetizadas.

Fosfatidicolina Fosfolipídio comum, abundante na maior parte das membranas celulares.

Fosfolipase C Enzima associada á membrana plasmática com papel fun- damental na via de sinalização do fosfolipídio do inositol; cliva as moléculas de fosfolipídio de inositol, liberando diacilglicerol (DAG) e trifosfato de inositol (IP 3 ).

Fosfolipídio Tipo de molécula lipídica, encontrada nas membranas biológicas. Geralmente composta por dois ácidos graxos ligados através do glicerol fosfato a um grupo polar, dentre uma variedade de tipos.

Fosfolipídio do inositol (fosfoinositídeo) Componente lipídico minoritário das membranas plasmática contendo derivados fosforilados do inositol; importantes na transdução de sinais nas células eucarióticas.

8

prof. Melin

derivados fosforilados do inositol; importantes na transdução de sinais nas células eucarióticas. 8 prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Fosforilação oxidativa Processo que ocorre em bactérias e mitocôndrias no qual a formação do ATP é obtida pela transferência de elétrons de moléculas provenientes de alimentos a oxigênio mo- lecular. Envolve a geração intermediária de um gradiente de pH através da membrana, que resulta na síntese de ATP pelo acoplamento quimiosmótico.

Fosforilar Adicionar a um grupo fosfato ligado covalentemente a uma pequena molécula ou proteína. Na célula, as fosforilações são catalisadas por enzimas (quinases) e freqüentemente utilizam ATP como fonte dos grupos fosfato.

Fotossíntese Processo pelo qual as plantas e algumas bactérias utilizam energia da luz solar para promover síntese de moléculas orgânicas, a partir do dióxido de carbono e água.

Fotossistema Grande complexo multiproteíco contendo clorofila que captura a energia luminosa.

Fragmoplasto Estrutura composta por microtúbulos e vesículas membranosas é formada na região equatorial de uma célula vegetal em divisão.

Fuso mitótico Organização de microtúbulos e moléculas associadas que é formada entre dois pólos de uma célula eucariótica durante a mitose, que atuam no afastamento dos cromossomos duplicados.

Glicolipídio Molécula lipídica da membrana com uma cadeia curta de carboidrato associada á sua cauda hidrofóbica.

Glicólise Via metabólica universal, na qual os açucares são parcialmente degradados no citosol, produzindo ATP. (Do grego,“quebra do açúcar”.)

Glicoproteína Qualquer proteína ligada covalentemente a uma ou mais cadeias de oligassacarídios. Inclui a maior parte das proteínas secretadas e proteínas expostas na superfície externa da membrana plasmática.

Glicose Açúcar de seis carbonos, função fundamental do metabolismo da células vivas. È armazenada na forma de polímeros, como glicogênio nas células animais e amido nas células vegetais.

Gordura Lipídio utilizado pelas células vivas para armazenar energia metabólica. Composto principalmente por triacilgliceróis.

Gradiente eletroquímico Forca geradora que provoca a passagem de um íon através da membrana. É causada pela diferença na concentração iônica e potencial elétrico no dois lados da membrana.

Grupo acetil Grupo químico derivado do ácido acético.

Gameta Tipo celular de um organismo diplóide que contem apenas um conjunto de cromossomos (genoma). É uma célula especializada para a reprodução sexual. É um espermatozóide ou um óvulo.

Gene Região do DNA que controla uma característica hereditária particular de um organismo, normalmente corresponde a uma única proteína ou RNA.

Genoma Informação genética total contida em uma célula ou organismo.

Genótipo Conjunto de genes específicos contidos em uma célula individual ou organismo.

Glicocálice ou Glicocálix Carapaça polissacarídica, incluindo as porções polissacarídicas de proteoglicanas e oligossacarídios ligados a proteínas ou moléculas lipídicas, localizadas na superfície externa de uma célula.

Grupo acil Grupo funcional derivado de um acido carboxílico.

Grupo alquil Termo geral para designar um grupo de átomos de carbono e hidrogênio ligados covalentemente, tais como os grupos metil (-CH 3 ) ou etil (-CH 2 CH 3 ).

Grupo amino (-NH 2 ) Grupo funcional fracamente básico, derivado da amônia (NH 3 ). Em solução aquosa, o grupo amino pode receber um próton, carregando-se positivamente.

Grupo carbonila (-C=O) Grupo químico que consiste de um átomo de carbono ligado a um átomo de oxigênio pela ligação dupla.

Grupo carboxila (-COOH) Grupo químico que consiste de um mesmo átomo de carbono ligado a um átomo de oxigênio pela ligação dupla e a uma hidroxila. Moléculas contendo o grupo carboxila são ácidos fracos (ácidos carboxilicos).

Grupo hidroxil (OH-) Grupo químico que consiste de um átomo de hidrogênio ligado a um átomo de oxigênio, como em um álcool.

Grupo metil (-CH3) Grupo químico hidrofóbico derivado do metano (CH 4 ).

9

Glicogênio Polossacarídio composto exclusivamente por unidades de glicose, utilizando para armazenar energia de células animais. Grandes grânulos de glicogênio são especialmente abundantes nas células do fígado e dos músculos.

Grandes grânulos de glicogênio são especialmente abundantes nas células do fígado e dos músculos. prof. Melin
Grandes grânulos de glicogênio são especialmente abundantes nas células do fígado e dos músculos. prof. Melin

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Grupo químico Conjunto de átomos ligados covalentemente, como os grupos hidroxila(-OH) e amino (-NH 2 ), que ocorrem em várias moléculas diferentes e possuem caráter químico distinto.

Grupo sulfidril (-SH, tiol) Grupo químico que contem enxofre e hidrogênio encontrado no aminoácido cisteína e outras moléculas. Dois grupos sulfidril podem unir-se, produzindo a ligação dissulfeto.

GTP (5' trifosfato de guanosina) Principal nucleosídeo trifosfato usado na síntese do RNA e em algumas reações de transferencia energética. Possui uma função especial na montagem dos microtúbulos, síntese de proteínas e sinalização celular.

Hipotônico (da solução que banha a célula) contendo uma concentração suficientemente baixa de solutos capaz de provocar a entrada de água na célula por osmose.

Histona membro de um grupo de proteínas de caráter básico, ricas em arginina e lisina, que estão associadas com o DNA nos cromossomos.

Homofílico (de uma molécula de adesão) ligação a outras moléculas do mesmo tipo.

Homólogo (1) Um cromossomo homologo (2) Uma macromolécula que compartilha semelhanças evolucionárias em relação à outra.

Haplóide

Que possui apenas um conjunto de cromossomos, como

o espermatozóide ou a bactéria.

Hélice Estrutura alongada que se enrola regularmente, como um saca-rolhas, ao redor de um eixo central.

Heterocromatina Região do cromossomo que normalmente permanece condensada e transcricionalmente inativa durante a interfase.

Hibridização Processo experimental no qual ocorre a ligação seletiva entre duas fitas de ácidos nucleícos complementares; uma técnica muito eficaz para detectação de seqüências específicas de nucleotídeos.

Hibridização in situ

Técnica na qual uma sonda de DNA ou RNA de fita simples

é utilizada para localizar um gene ou uma molécula de mRNA em uma célula ou tecido.

Homólogos Semelhantes devido a uma origem evolucionaria comum. Genes ou proteínas homologas geralmente possuem semelhanças nas suas seqüências.

Hormônio Um sinal químico produzido por um conjunto de células em um organismo multicelular e transportado através da corrente sangüínea para os tecidos alvo, onde exercem seus efeitos.

Hormônio esteróide Hormônio lipofilíco relacionado ao colesterol. São exemplos: esterogênio e testosterona.

In vitro Termo utilizado em bioquímica para descrever um processo que ocorre um extrato celular isolado. Também usado em biologia celular para descrever células crescendo em cultura.

In vivo Que ocorre em uma célula ou organismo intacto.

Hidrofílico Molécula ou parte de uma molécula, polar ou carregada, que favoravelmente com as moléculas de água, portanto não se dissolvendo-se facilmente no meio aquoso.

Inibição por retroalimentação Forma de controle metabólico na qual o produto final de uma cadeia de reações enzimáticas reduz a atividade de uma enzima em uma reação precoce da via metabólica.

Hidorfílico ( lipofílico) Molécula ou parte de uma molécula não polar, que não interage favoravelmente com as moléculas de água, portanto não se dissolvem em meio aquoso.

Indicador de RNA (primer de RNA) Pequenos segmentos de RNA produzidos na fita descontinua durante a replicação do DNA e removido subseqüentemente.

Inositol Molécula cíclica de açúcar com seis grupos hidroxil, que forma o componente açúcar dos fosfolípidios do inositol.

Instaurado De uma molécula orgânica que contem uma ou mais ligações duplas ou triplas entre carbonos.

Instabilidade dinâmica Propriedade apresentada pelos microtúbulos de crescimento e encolhimento repetidos pela adição e perda de subunidades de tubulina pelas extremidades expostas.

Hidrólise (adjetivo hidrolitico) Clivagem de uma ligação covalente com concomitante adição de água. o –H sendo adicionado a um produto de clivagem e o –OH ao outro.

Hipertônico (da solução que banha uma célula) contendo uma concentração suficientemente alta de solutos capaz de provocar a saída de água da célula por osmose.

10

concentração suficientemente alta de solutos capaz de provocar a saída de água da célula por osmose.

prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Integração Processo no qual uma molécula de DNA sofre recombinação e torna-se fisicamente parte de outra

molécula de DNA. Esta é a maneira pela qual, por exemplo,

o genoma de um retrovírus

Itron Região de um gene eucariótico que não codifica para proteína, mas é transcrito em uma molécula de RNA, e logo após removido pelo processamento do RNA produzindo o mRNA. (É assim denominado por intervir entre os segmentos de RNA que codificam para a proteína)

Ion Átomo ou molécula que carrega carga elétrica positiva ou negativa.

Ion hidrogênio (H + ) Um próton em solução aquosa- as bases da acidez. Estes prótons combinam-se prontamente com moléculas de água formando o H 3 O + ( ver também íon hidrônio), de tal forma que a presença de íons hidrogênio, ao senso estrito é rara.

Isoforma Uma das varias formas da mesma proteína que possui alguma diferença na sequência de aminoácidos. Pode ser produzida por genes diferentes ou pelo processamento alternativo dos transcritos de RNA do mesmo gene.

Isômero ( estéreo- isômero) Uma das varias substancias compostas pelos mesmos átomos e possui a mesma formula molecular (como C 6 H 12 O 6 ), mas difere na disposição tridimensional destes átomos. Isômeros ópticos diferem apenas por serem imagens de espelho um do átomo.

Isótopos Uma das varias formas de um átomo que possui a mesma matéria química, mas difere no peso atômico. Pode ser estável ou radioativo.

Junção aderente Junção celular na qual a fase citoplasmática da mem- brana juncional esta ligada aos filamentos de actina.

Lamelipídio Protusão dinâmica da membrana plasmática, em forma de folha, formada na superfície celular de uma célula animal.

Lâmina basal Camada delgada de matriz extracelular que separa as camadas epiteliais, e outros tipos celulares como células musculares e adiposas, do tecido conjuntivo. Também denominada de membrana basal.

Lâmina nuclear Camada fibrosa de superfície interna a membrana nu- clear interna, consistindo uma rede de filamentos intermediário de lâminas nucleares.

Levedura Termo comum para designar varias famílias de fungos unicelulares. Inclui as espécies utilizadas na fabricação de cervejas e pães além de espécie que causam doenças.

Ligação covalente Ligação química estável entre dois átomos formada pelo compartilhamento de um ou mais pares de elétrons.

Ligação de alta energia Ligação covalente cuja hidrólise libera uma quantidade anormal, muito grande de energia livre nas condições existentes na célula. Exemplos incluem as ligações fosfodiéster no ATP e a ligação tioéster na acetil – CoA.

Ligação dupla Um tipo de ligação química entre dois átomos, formada pelo compartilhamento de quatro elétrons.

Ligação de fosfodiéser Ligação química onde não há compartilhamento de elétrons. Ligacões não-covalentes são relativamente fra- cas, mas quando somadas produzem interações fortes e altamente especificas entre moléculas.

Ligação peptídica Ligação química entre o grupo carbonila de um aminoácido e o grupo amino de um segundo aminoácido - uma forma especial de ligação amídica.

Junção celular Região especializada de conexão entre duas células ou entre uma célula e a matriz extracelular.

Junção tipo compacta Junção célula a célula que une duas células epiteliais adjacentes, evitando que moléculas dissolvidas no meio

extracelular passem de um lado da camada epitelial para

a outra.

Junção tipo fenda (gap) Junção celular comunicante, que permite a passagem de íons e pequenas moléculas do citoplasma de uma célula para o citoplasma de outra célula adjacente. K m È a

concentração de substrato na qual uma enzima atua com

a metade da velocidade máxima. Valores altos de K m

normalmente indicam que a enzima se liga ao substrato

com baixa afinidade.

Ligação química Ligação entre dois átomos que os mantém unidos como um composto químico. Os tipos encontrados em células vivas incluem ligações iônicas, covalentes, polares e pon- tes de hidrogênio.

Ligação tioéster Ligação de alta energia formada pela reação der condensação entre um grupo acido(acil) e um grupo tiol (-SH); é encontrada, por exemplo na aceti CoA e em vários complexos enzima substrato.

Ligante Molécula, como um hormônio ou neurotransmissor, que se liga a um sitio especifico de uma proteína.

Ligase Enzima que une as extremidades de dois segmentos de DNA ou RNA.

11

sitio especifico de uma proteína. Ligase Enzima que une as extremidades de dois segmentos de DNA

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Linfócito Célula sangüínea branca que se promove uma resposta imunológica específica contra uma molécula estranha (um antigeno). Os linfócitos B (células B) produzem anticorpos; os linfócitos T (células T) reconhecem e respondem a moléculas estranhas expostas na superfície celular e auxiliam na regulação do comportamento do linfócitos B.

Linhagem celular Clone de células de origem animal ou vegetal capaz de sofrer divisão indefinidamente em cultura.

Lipídio Molécula orgânica. Geralmente contendo cadeias hidrocarbonadas, que é insolúvel na água, mas prontamente solúvel em solventes orgânicos não polares. Uma classe, os fosfolípidios, forma a base estrutural das membranas biológicas.

Lisossomo Organela intracelular ligada à membrana que contém enzimas digestivas. O interior de um lisossomo é fortemente acido, e as enzimas que o compõe são ativas de pH ácido.

Locomoção celular (migração celular) Movimento ativo de uma célula sobre uma superfície.

Lúmen Cavidade recoberta por uma camada epitelial ( em um tecido ou por uma membrana ( em uma célula) – por

exemplo, o

lúmem do retículo endoplasmático.

Macrófago Célula encontrada nos tecidos animais, é especializada na corporação de material particulando através de fagocitose: deriva de um tipo de célula sangüínea branca.

Macromolécula Molécula polimérica, como as proteínas, ácidos nucléicos ou polissacarídeos, com uma massa molecular superior a milhares de dáltons.

Membrana interna Membrana celular eucariótica alem da membrana plasmática. São exemplos as membranas do retículo endoplasmático e do aparelho Golgi.

Membrana plasmática Membrana que envolve uma célula viva.

Metabolismo

A soma total das reações químicas que ocorrem em uma

célula viva ou organismo multicelular.

Metáfase Estagio da mitose na qual os cromossomas estão fortemente ligados ao fuso mitótico e disposto no equador do fuso, mas ainda não foram segregados em direção aos pólos.

Micro Prefixo que representa 10 -6 .

Micrográfia Fotografia de uma imagem vista ao microscópio. Uma micrografia óptica é obtida através de um microscópio eletrônico.

Micrometro (mm ou micron) Unidade de comprimento que representa 10 -6 . metros ou 10 -4 centímetros.

Microtúbulo Estrutura celular longa cilíndrica e rígida, com 20 nm de diâmetro, composta pela proteína tubulina. Um dos principais componentes do citoesqueleto, regula a forma

e os movimentos das células eucarióticas.

Milli-

Prefixo que representa 10 -3 .

Microfibrila Feixe longo e altamente organizado, composto por actina, miosina e outras proteínas, presente no citoplasma de uma célula muscular ; contrai-se por um mecanismo de deslizamento entre os filamentos.

Matriz extracelular Estrutura complexa de polissacarídios (como glissaminoglicanas e celulose) e proteínas (como o colágeno) secretadas pelas células. Componente estrutural de tecidos, com influência também no seu desenvolvimento e fisiologia.

Miosina Proteína motora que utiliza ATP para produzir movimento através dos filamentos de actina. A miosina II. é uma proteína grande de que forma os filamentos espessos do músculo esquelético. Miosinas menores, como a miosina

I, são amplamente distribuídas e responsáveis por vários movimentos intracelulares com base na actina.

Meiose Tipo especial de divisão celular que produz os óvulos e os espermatozóides, na qual há uma redução do mate- rial cromossômico de diplóide(duplo) para haplóide (apenas um conjunto). A célula diplóide inicial sofre duas divisões nucleares sucessivas, e apenas um evento de replicação formando quatro células filhas haplóides.

Mitocôndria Organela ligada a membrana de uma bactéria, que ex- ecuta a fosforilação oxidativa e é responsável pela produção da maior parte do ATP nas células eucarióticas.

Mitose Divisão nuclear de uma célula eucariótica, que envolve a condensação do DNA em cromossomos visíveis.

Membrana Camada fina de moléculas lipídicas e proteínas associadas que envolvem todas as células e definem os limites de varias organelas eucarióticas.

Mol ( mole)

“ M “ gramas de uma substância, com massa molecular

relativa (peso molecular) “ M” . Um mol de qualquer substancia possui 6,02 x10 23 moléculas.

12

prof. Melin

relativa (peso molecular) “ M” . Um mol de qualquer substancia possui 6,02 x10 2 3

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Molde Estrutura molecular que serve como modelo para a produção de outras moléculas. Assim, uma seqüência especifica de nucleotídeos do DNA pode servir como molde para direcionar a síntese de uma fita nova de DNA de seqüência complementar.

Molécula Grupo de átomos unidos por ligação covalente.

Molécula não – polar Molécula que não possui acumulo local de cargas positivas ou negativas. Moléculas não-polares normalmente são insolúveis em água.

Neutron Partícula subatômica fundamental encontrada no núcleo; possui massa semelhante à do próton, mas não possui carga elétrica.

N-terminal (amino-terminal) Extremidade de cadeia polipeptídica que contem o grupo a-amino livre.

Núcleo (1) Em uma célula eucariótica, a principal organela, contendo o DNA organizado em cromossomas. (2) Em um átomo, o corpo central solido composto por nêutrons e prótons.

Monômero Pequena molécula que pode ser ligada a outra do mesmo tipo, formando uma molécula maior.

Morte celular programada (apoptose) Processo benigno normal de suicídio celular, na qual a célula sofre um encolhimento, dissolve seu conteúdo e ativa a fagocitose pelas células vizinhas.

MPF ( fator promotor de fase M) Complexo protéico contendo ciclina e proteíco-quinase que promove a passagem de uma célula para a fase M do ciclo celular. (originalmente denominado fator promotor da maturação.)

Nucléolo Estrutura no núcleo onde ocorre a transcrição do RNA ribossômico e a montagem das subunidades ribossomais.

Nucleosídeo Composto formado por uma base púrica ou pirimídica ligada a uma ribose ou desoxirribose.

Nucleossoma Unidade estrutural do cromossoma eucariótico, com forma de conta composto por um segmento de DNA enrolado ao redor de um núcleo de histonas (proteínas); na subunidade fundamental da cromatina.

Mutação

Uma alteração herdável na seqüência nucleótica de um

cromossoma.

NAD + ( Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo) Molécula que participa de reações de oxidação, recebendo um íon hidreto (H - ) de uma molécula doadora, produzindo NADH que atua como um carreador ativado de elétrons; importante no catabolismo de açucares e gorduras.

Nucleotídeo Nucleotídeo com um ou mais grupos fosfato ligado aos açúcar por ligação éster. O DNA e o RNA são polímeros de nucleotídeos.

Número atômico Numero de prótons no núcleo de um átomo de um elemento.

NADPH (Nicotinamida Adenina Dinucleotideo Fosfato) uma molécula carreadora muito relacionada ao NADH utilizada como doador de elétrons em vias biossintéticas.

Número de Avogadro O número de Dalton( unidades de massa molecular) e um grama; é igual ao número de moléculas em M gramas de uma substância cujo peso molecular é M Dalton. Seu valor é 6,02x10 23 .

Nanômetro (nm) Unidade de comprimento comunente usada para medir

moléculas e organelas celulares. 1 nm =10 -3 mm = 10 -9

m.

Não-dijunção Evento que ocorre ocasionalmente durante a meiose, na qual um par de cromossomas homólogos não é segregado, resultando em células germinativas com excesso ou falta de cromossomas.

Neurônio (célula nervosa) Célula com longo processos (axônio e dendritos) especializados em receber, conduzir e transmitir sinais no sistema nervoso.

Neurotransmissor Pequena molécula sinalizadora secretada pela célula ner- vosa na sinapse química para transmite o sinal a uma célula pós-sináptica.São exemplos acetilcolina, glutamato, GABA e glicina.

Oligo Prefixo que representa um objeto, como um polímero pequeno, que consiste de um numero pequeno de subunidades. Um oligômero (polímero curto) pode ser feito de aminoácidos (oligopeptídeo), açúcares (oligossacarídeo) ou nucleotídeos (oligonucleotídeo).

Onconege Gene que torna uma célula cancerosa. Tipicamente, uma forma mutante de um gene normal proto-oncogene) envolvido no controle do crescimento ou divisão celular.

Organela Estrutura discreta ou subcompartimento de uma célula eucariótica especializada em executar uma função determinada; especialmente uma subestrutura celular que pode ser visualizada ao microscópio óptico. São exemplos a mitocôndria e o complexo de Golgi.

13

que pode ser visualizada ao microscópio óptico. São exemplos a mitocôndria e o complexo de Golgi.
que pode ser visualizada ao microscópio óptico. São exemplos a mitocôndria e o complexo de Golgi.

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Origem de replicação Local no cromossoma bacteriano, viral ou eucariótico, na qual ocorre o inicio da replicação.

Osmose Movimento de moléculas de água através uma mem- brana semipermeável, promovido pela diferença de

concentração entre solutos nos dois lados da membrana.

A membrana deve ser permeável à água, mas não às

moléculas de soluto.

Pirimidina Uma das duas categorias de compostos cíclicos contendo nitrogênio, encontrados do DNA e RNA. Exemplos são citosina, timina e uracil.

Plasmídio Pequena molécula de DNA, circular, capaz de replicação independente do genoma. Muito utilizado como vetor para clonagem de DNA.

Óvulo (Ovo) Célula germinativa feminina, normalmente grande , imóvel

e com citoplasma abundante.

Oxidação Perda de densidade eletrônica de um átomo, como ocorre pela adição de oxigênio a uma molécula ou pela remoção de hidrogênio. O oposto de redução.

Óxido nítrico (NO) Pequena, molécula altamente difundível, amplamente utilizada na sinalização celular; tem a capacidade de se difundi através das membranas celulares sem o auxilio de proteínas transportadas.

Par de base Dois nucleotídeos na molécula de DNA ou RNA que estão

ligadas por pontes de hidrogênio – por exemplo, G com

C, e A com T ou U.

Parede celular Camada fibrosa e mecanicamente resistente, depositada pela célula do lado externo da membrana plasmática. Proeminente em células vegetais, bactérias, algas e fungos, mas ausente na maioria das células animais.

Patch clamp recording Técnica na qual a extremidade de um pequeno eletrodo de vidro é fixada a um fragmento da membrana celular, tornando possível o registro do fluxo de corrente através dos canais iônicos individuais presentes no fragmento.

Polar Refere-se a uma molécula, ou ligação covalente de uma molécula, onde os elétrons da ligação são atraídos mais fortemente por alguns átomos do que por outros, e desta forma produzindo uma distribuição desigual (ou polarizada) da carga elétrica.

Polimerase Termo geral para designar uma enzima que catalisa a adição de subunidade a um polímero. A DNA polimerase, por exemplo, sintetiza DNA, enquanto a RNA –polimerase produz RNA.

Polímero Molécula grande e geralmente linear, formada pela ligação de múltiplas unidade idênticas ou semelhantes (monômeros) de maneira repetitiva.

Polinucleotídeo Cadeia molecular de nucleotídeos unidos quimicamente através de ligação fosfodiéster. RNA e DNA.

Polipeptídio Polímero linear composto por vários aminoácidos. Proteínas são grandes polipeptídio. As duas denominações podem ser usadas como sinônimos.

Polissacarídio Polímero linear ou ramificado composto por açucares. Exemplos incluem glicogênio, ácido hialurônico e celulose.

Peroxissoma Pequena organela envolvida por membrana que utiliza oxigênio molecular para oxidar moléculas orgânicas. Contem algumas enzimas que produzem e outras que degradam o peróxido de hidrogênio (H 2 O 2 ).

Peso atômico Massa de um átomo de um isótopo expressa em Dalton.

Peso molecular Massa de uma molécula expressa em Dalton

pH ( escala de pH)

Medida comum da acidez de uma solução: “ p” refere-se

à potência de 10,” H “ a hidrogênio. È definido como o

logaritmo negativo da concentração de íons hidrogênio em moles por litro(M). Assim uma solução ácida com pH 3 contém 10- 3 M de íons de hidrogênio.

Pinocitose Incorporação de fluidos pela célula através de endocitose.

Pólo do fuso Um par de centrossomos em uma célula em mitose. Microtúbulos que emanam destes centrossomos formam o fuso mitótico.

Ponte de dissulfeto ( ligação S-S) Ligação covalemte formada entre dois grupos sulfidril de cisteínas. Modo comum de unir duas proteínas ou ligar regiões diferentes da mesma proteína no espaço extracelular.

Ponte de hidrogênio Uma ligação química fraca entre um átomo eletronegativo, como o nitrogênio ou oxigênio, e um átomo de hidrogênio ligado a um outro átomo eletronegativo.

Ponto de checagem Ponto no ciclo de divisão celular eucariótico, no qual a progressão para a próxima fase do ciclo pode ser suspensa até que as condições para esta progressão sejam favoráveis.

14

prof. Melin

a próxima fase do ciclo pode ser suspensa até que as condições para esta progressão sejam

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Poro nuclear Canal que atravessa o envelope nuclear e permite o movimento de determinadas moléculas entre o núcleo e o citoplasma.

Potencial de ação Sinal elétrico autopropagável, rápido e temporário, na membrana plasmática de células como neurônios e células musculares. Impulso nervoso.

Potencial de membrana Diferença de voltagem através da membrana devida a um pequeno excesso de íons positivo em um lado e íons negativos no outro lado da membrana. Um potencial típico de membrana plasmática de uma célula eucariótica é – 60mV (lado interno negativo), determinado em relação ao fluido externo.

Proteína alostérica Proteína que existe em duas ou mais conformações, dependendo da ligação de uma molécula (ligante) em um sitio diferente do sítio catalítico. Proteínas alostéricas compostas por múltiplas subunidades normalmente apresentam uma resposta cooperativa À interação com o ligante.

Proteína carreadora Proteína de transporte de membrana que se liga a um soluto e o transporta através da membrana, sofrendo uma serie de alterações conformacionais.

Proteína de canal Proteína que forma um estreito poro hidrofílico na mem- brana, permitindo a passagem passiva de íons e pequenas moléculas de um lado para outro.

Potencial redox Medida de tendência de um determinado sistema para doar elétrons (agente redutor) ou para receber elétrons (agente oxidante).

Proteína de membrana Uma proteína associada à bicamada, e normalmente atravessam; proteínas periféricas de membrana estão ancoradas na superfície de bicamada.

Pressão osmótica Pressão de água que deve ser exercida em uma mem- brana semi-permeável para contrapor a tendência da água de fluir pela membrana por osmose.

Proteína de regulação gênica Nome geral dado a qualquer proteína que se liga a uma seqüência específica presente no DNA, alternado a expressão de um gene.

Procarioto Tipo de célula viva que se distingue pela ausência de um núcleo distinto. Uma bactéria.

Processamento de RNA (splicing) Processo no qual os íntrons são retirados das moléculas de RNA no núcleo durante a formação de RNA-mensageiro.

Prófase Primeiro estagio da mitose, no qual os cromossomas são condensados, mas ainda não estão ligados ao fuso mitótico. Também um estagio semelhante superficialmente na meiose.

Prometáfase Estágio da mitose que procede a métafase .

Promotor Seqüência de nucleotídeos do DNA á qual a RNA- polimerase é ligada para iniciar a transcrição.

Proofreading Processo pelo qual a DNA-polimerase corrige seus próprios erros à medida que se movimenta pelo DNA.

Protease (proteinase, enzima proteolítica) Enzima como a tripsina, que degrada proteínas pela hidrólise de algumas ligações peptídicas.

Proteína de transporte de membrana Qualquer proteína que esteja ancorada à membrana e permita a passagem de íons ou pequenas moléculas de um lado para o outro.

Proteína fibrosa Proteína com forma alongada; tipicamente como o colágeno ou proteínas do filamento intermediário, capazes de se associarem formando estruturas filamentosas longas.

Proteína G Membro de uma grande família de proteínas ligadoras de GTP que atuam como importantes intermediários nas vias de sinalização intracelular. Normalmente ativados pela ligação de um hormônio ou outro ligante a um receptor na membrana.

Proteína globular Qualquer proteína com uma forma aproximadamente arredondada. A maioria das proteínas é globular.

Proteína ligadora de GTP Proteína alostérica cuja conformação é determinada pela associação com GTP ou GDP. Inclui varias proteínas envolvidas em sinalização celular, como a proteína G.

Proteína motora Proteína como a miosina ou cinesina que utiliza a energia gerada pela hidrólise do ATP para promover sua própria propulsão através de um filamento protéico.

Proteína-fosfatase (fosfatase fosfoproteína) Enzima que remove, por reação de hidrólise, um grupo fosfato de uma proteína, normalmente com alta especificidade.

15

Proteassoma Grande complexo proteíco localizado no citossol, responsavél pela degradação de proteínas citossólicas que foram “ marcadas” para destruição através da ubiquitinação ou outro método.

Proteína Polímero linear de aminoácidos unidos em uma seqüência específica através de ligações peptídicas.

Polímero linear de aminoácidos unidos em uma seqüência específica através de ligações peptídicas. prof. Melin
Polímero linear de aminoácidos unidos em uma seqüência específica através de ligações peptídicas. prof. Melin

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Proteíno quinase Enzima que transfere um grupo fosfato do ATP a um aminoácido especifico de uma proteína-alvo. As células possuem centenas de proteíno-quinases, que fosforilam diferentes grupos de proteínas-alvo.

Quinase A (proteíno-quinase dependente de AMP cíclico intracelular). Enzima que fosforila as proteínas-alvo em resposta a um aumento do AMP cíclico intracelular.

Protéolise Degradação de uma proteína através da ação de proteases.

Próton Partícula subatômica carregada positivamente, encontrada no núcleo; o núcleo de um átomo de hidrogênio. Também existe como uma espécie química independente como um cátion hidrogênio (H + ).

Protozoário Organismo eucarioto unicelular, móvel, não fotossintetizante e de vida livre. A maior parte dos protozoários alimentam-se por meios de outros organismos, como o Paramecium e a Amoeba como predadores ou parasitas.

Pseudópodo Grande protrusão da superfície celular formada pelas células amebóides, à medida que estas vão movimentando-se. Mais genericamente, qualquer extensão dinâmica, rica em actina, na superfície d uma célula animal.

Purina Uma das duas categorias de compostos cíclicos contendo nitrogênio, encontrado do DNA e RNA. Exemplos são adenina e guanina.

Quadro de leitura ( fase de leitura, pauta de leitura) Subdivisão da seqüência de nucleotídeos em trincas sucessivas, escolhida para ser “lida” com os códons para a tradução em proteína. Uma seqüência de nucleotídeos pode ser lida em qualquer uma das três fases de leitura, dependendo do ponto de ínicio.

Quilocaloria ( Kcal) Unidade de calor que eqüivale a 1.000 calorias. Geralmente utilizado para expressar o conteúdo energético de alimentos ou moléculas: força de ligação, por exemplo, são determinadas em kcal/mole. Uma unidade alternativa muito usada é o quilojoule; uma quilocaloria eqüivale a 4,2 quilojoules.

Quinase C Proteíno-quinase ativada por Ca 2+ e diacilglicerol.

Reação acoplada Par conectado de reações químicas, na qual a energia livre liberada em uma das reações é utilizada para efetuar a segunda.

Reação de condensação Tipo de reação química na qual duas moléculas orgânicas são ligadas entre si, por ligação covalente, com a concomitante remoção de molécula de água. Também denominada reação de desidratação.

Reação em cadeia da polimerase (PCR) Técnica que permite a amplificação de regiões específicas do DNA através de múltiplos ciclos de polimerização de DNA, cada um seguido por um breve tratamento térmico (aquecimento) para separar as fitas complementares.

Reação redox Reação na qual há transferência de elétrons de uma espécie química para outra. Uma reação de oxidação- redução.

Receptor protéico Proteína que detecta um estímulo , normalmente uma alteração na concentração de uma molécula sinalizadora específica, e assim inicia um resposta na célula. Vários receptores protéicos e são localizados na membrana plasmática, e interagem com hormônio, neurotransmissores e outras moléculas presentes no meio externo.

Recombinação Processo no qual os cromossomos ou as moléculas de DNA são fragmentadas e os fragmentos são religados em diferentes combinações. Pode ocorrer em uma célula viva- por exemplo, através do entrecruzamento durante a meiose – ou in vitro, usando DNA purificado e enzimas que clivam e ligam cadeias de DNA.

Reconhecimento molecular Ligação seletiva de uma molécula à outra, através da associação de características complementares. Por exemplo, uma enzima reconhece seu substrato, um anticorpo reconhece seu antígeno.

Redução Adição de elétrons a um átomo, como ocorre durante a adição de hidrogênio, ou pela remoção de oxigênio, a uma molécula. Oposto de oxidação.

Reparo de DNA Termo coletivo para designar os processos enzimáticos que corrigem as alterações prejudiciais que afetam a continuidade ou seqüência de uma molécula de DNA.

Quilojoule (kJ) Unidade de energia no sistema metro-quilograma- segundo, eqüivale a 0,239 quilocalorias. Uma massa de 2 toneladas métricas, movendo-se a velocidade de 1 metro por segundo, possui uma energia cinética de exatamente 1 quilojoule.

Química orgânica Ramo da química que trata dos compostos contendo carbono. Inclui essencialmente todas as moléculas das quais os organismos vivos são feitos, exceto á água.

Quinase Enzima que transfere um grupo fosfato de ATP ( ou outro nucleosídeo trifosfato) para a molécula .

16

Enzima que transfere um grupo fosfato de ATP ( ou outro nucleosídeo trifosfato) para a molécula

prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Replicação do DNA Processo de produção de uma cópia de uma molécula de DNA.

códon específico ou conjunto de códons, mRNA, e aminoácido particular, ligado covalentemente, e reconhece um códon particular pelo pareamento de bases.

Repressor Proteína que se liga a uma região específica no DNA e evita a transcrição de um gene adjacente.

Respiração Termo geral para qualquer processo em uma célula, na qual a incorporação de moléculas de O 2 é acoplada à produção de CO 2 .

Retículo endoplasmático (RE) Labirintina, compartimento envolvido por membrana no citoplasma de células eucarióticas, onde os lipídios são secretados e proteínas ligada à membrana são produzidas.

Retículo endoplasmático liso (SER) Região do retículo endoplasmático não-associada aos ribossomas; está envolvida com síntese de lipídios.

Retículo endoplasmático rugoso (RER) Região do retículo endoplasmático associado aos ribossomas; envolvido na síntese de proteínas secretadas ou envolvidas por membrana.

Retovírus Vírus contendo RNA que se replicam pela entrada na célula hospedeira, sintetizando uma cópia DNA do seu genoma RNA através de transcrição reserva, e integração do DNA no genoma da célula hospedeira. O DNA viral integrado então, promove a síntese de várias moléculas de RNA viral, produzindo novas partículas virais.

Ribossoma Partícula composta por molécula de RNA ribossomal e proteínas ribossomais, que associam ao RNA-mensageiro e catalisam a síntese de proteínas.

Sacarídio Usado como um sufixo para designar açúcar, como em dissacarídio (formado por dois açúcares) ou polissacarídios (formado por vários açúcares).

Sarcômero Unidade repetida de uma miofibrila em uma célula mus- cular, cerca de 2,5mm de comprimento, composta por um conjunto de filamentos espessos (miosina) e finos (actina)que se sobrepõe.

Saturado (De uma molécula orgânica) que contém ligações do tipo C-C (simples) mas não C=C (duplas).

Secreção Produção e liberação de alguma substância de uma célula.

Segundo mensageiro Pequena molécula intracelular formada ou liberada no citosol em resposta a um sinal extracelular. O segundo mensageiro transfere o sinal para o interior da célula . São exemplos: cAMP , IP 3 e Ca 2+ .

Senescência celular

Envelhecimento celular normal de um animal superior, onde, após um número determinado de divisões, tanto no organismo como em cultura, cessa a divisão celular e

a célula morre.

Seqüência Ordem linear de subunidades em uma cadeia polimérica

– por exemplo, de aminoácidos em uma proteína ou

nucleotídeos no DNA. Geralmente, a seqüência de uma macromolécula específica sua exata função biológica.

Ribozina Uma molécula de RNA com propriedades catalíticas.

RNA (acido ribonucléico) Polímero formado por unidades de ribonucleotídeos ligadas covalentemente.RNA ribossmal (rRNA) Um entre várias moléculas de RNA específicas que formam parte da estrutura de um ribossoma e participa na síntese de proteínas.

Seqüência palindrômica Seqüência de nucleotídeos que é idêntica à sua fita complementar quando lida na mesma direção química (5’ –3’).

Seqüência – sinal Seqüência de aminoácidos que conduz uma proteína a uma localização específica na célula, como o núcleo, a mitocôndria ou retículo endoplasmático.

RNA mensageiro (mRNA) Molécula de RNA que específica a seqüência de aminoácidos em uma proteína. Em eucariotos, é produzida pelo processamento ou splicing a partir de uma molécula de RNA maior, sintetizada pela RNA-polimerase como uma cópia complementar do DNA. È traduzido em proteína nos Ribossomos.

RNA-polimerase Enzima que catalisa a síntese de uma molécula de RNA de um DNA molde, a partir de nucleosídeos trifosfato.

RNA- transportador (tRNA) Pequena molécula de RNA empregada na síntese de proteínas como uma interface ( um adaptador) entre um

Simbiose Íntima associação entre dois organismos de espécies diferentes da qual ambos possuem uma vantagem seletiva de longa direção.

Simporte Forma de co-transporte na qual a proteína carreadora de membrana transporta dois tipos de solutos através da membrana na mesma direção.

Sinalização celular Comunicação entre células por meio de sinais químicos extracelulares , especialmente mecanismos moleculares pelos quais as células detectam e respondem a estes sinais.

17

, especialmente mecanismos moleculares pelos quais as células detectam e respondem a estes sinais. 17 prof.
, especialmente mecanismos moleculares pelos quais as células detectam e respondem a estes sinais. 17 prof.

prof. Melin

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Sinapse Junção especializada entre uma célula nervosa e outra célula (nervosa muscular ou glandular) através da qual célula nervosa transmite um sinal. Na maioria das sinapses, o sinal é carreado por um neurotransmissor, que é secretado pelo terminal da célula nervosa como resultado de um impulso nervoso e difunde para a célula –alvo.

Telômero Estrutura localizada nas extremidades de um cromossoma, associada a uma seqüência de DNA característica, replicada de maneira especial.

Terminal nervoso Terminação de um axônio do qual sinais são transmitido para células ou célula-alvo, geralmente através da sinapse.

Sítio ativo Região da superfície de uma enzima onde ocorre a ligação com uma molécula de substrato, antes desta sofrer a reação catalítica.

Sítio de ligação Região superfície de uma proteína-normalmente uma cavidade ou sulco que é complementar á forma de uma outra molécula (ligante) que pode ser ligada pela formação de múltiplas ligações fracas (não-covalente)

SNARE Membro de uma família de proteína de membrana responsável pela fusão seletiva de vesículas com proteínas –alvo apropriadas.

Soluto Qualquer molécula que é solúvel em um liquido. O liquido

é o solvente.

Substrato

A substância sobre a qual uma enzima atua ou superfície

sólida á qual uma célula é aderida.

Subunidade Um grupo químico ou molécula que formas parte de uma molécula maior; um monômero. Varias proteínas, por exemplo, são complexos formados por múltiplas cadeias polipeptídicas unidas por ligações não-covalentes; cada cadeias polipeptídica que compõe o complexo é uma subunidade protéica.

Supressor tumoral (gene) Um gene que funciona numa célula normal limitando a proliferação celular ou comportamento invasivo. A perda ou inativação de ambas as cópias deste gene em uma célula diplóide leva à perda do controle e contribui na conversão desta célula em uma célula cancerosa.

Tecido Conjunto organizado de células especializadas que forma uma parte distinta de um animal ou vegetal.

Tecnologia do DNA-recombinante (engenharia genética) Conjunto de técnicas onde segmentos de DNA de origens diferentes são combinados formando um novo DNA. DNAS recombinantes são amplamente utilizados na clonagem gênica, na manipulação genética de organismos e em biologia molecular geral.

Tipo selvagem Forma normal, não mutante de uma espécie, forma que resulta de uma procriação em condições naturais.

Tradução Processo pelo qual a seqüência de nucleotídeos de uma molécula de RNA-mensangeiro direciona a incorporação de aminoácidos na proteína; ocorre no ribossoma.

Trans Além, ou do outro lado.

Trans Golgi (TGN) Parte do aparelho de golgi mais afastada do retículo endoplasmático. Proteínas e lipídios destinados aos lisossomos, vesículas secretoras ou superfície celular originam-se no TGN.

Transcrição Cópia de uma fita do DNA em uma seqüência de RNA complementar pela enzima RNA-polimerase.

Transcriptase reversa Enzima, presente nos retrovírus, que sintetiza uma cópia de DNA dupla fita a partir de uma molécula molde de RNA fita simples.

Transdução Em genética, transferencia de DNA de uma célula hospedeira para outra, medida por vírus.

Transdução de sinal Conversão de um sinal de uma forma física ou química á outra. Em biologia celular, o processo pela qual a célula produz uma resposta a um sinal extracelular.

Transformação Processo pelo qual células incorporam moléculas de DNA do meio externo e expressam os genes contidos neste DNA.

Transgênico De uma planta ou animal, que possui, de maneira estavél, um ou mais genes derivados de outra célula ou organismo capaz de passar estes genes a gerações sucessivas.

Transporte acoplado Processo de transporte de membrana no qual a transferência de uma molécula depende da transferencia simultânea ou seqüencial de uma segunda molécula.

Telófase Estagio final da mitose, na qual os dois conjuntos de cromossomas separados sofrem descondensação e são envolvidos pelo envelope nuclear.

Transporte ativo Movimento de uma molécula pela membrana, promovido pela hidrólise do ATP ou outra forma de energia metabólica.

18

prof. Melin

de uma molécula pela membrana, promovido pela hidrólise do ATP ou outra forma de energia metabólica.

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Transporte de elétrons Movimento de elétrons de um nível energético maior para um menor, através de uma série de moléculas carreadoras de elétrons (denominada cadeia de transporte de elétrons) como uma fosforilação oxidativa e fotossíntese.

Transporte passivo Movimento de uma pequena molécula ou íon através da membrana, promovido pela diferença de concentração ou potencial elétrico.

lica-se pela utilização parasitária da maquinaria reprodutiva da célula hospedeira, da qual novas partículas são formadas e liberadas para infectar outras células. Normalmente causam doenças.

V max

Taxa máxima de uma reação enzimática, alcançada imediatamente após a adição de substrato em níveis saturantes.

Transpóson (elemento de transposição) Segmento de DNA capaz de se mover de um lugar para outro em um cromossoma ou de um cromossoma para outro, numa mesma célula. È uma importante origem de variação genética na maioria dos organismos.

Triacilglicerol Éster do glicerol e ácidos graxos; principal componente das partículas de gordura nos tecidos animais (onde os ácidos graxos são insaturados).

Tubulina Proteína que forma os microtúbulos.

Variação de energia livre (DG) “ Delta G “ : é a diferença em energia livre entre as moléculas reagentes e as moléculas produzidas em uma reação química. Um DG com alto valor negativo indica que a reação te uma forte tendência a ocorrer espontaneamente.

Vesícula Pequena organela envolvida por membrana, esférica, presente no citoplasma de uma célula eucariótica.

Vesícula de transporte Vesícula membranosa rosa que transporta proteínas

um compartimento intracelular para outro, por exemplo,

do RE para o aparelho de Golgi.

de

Vesícula secretora Organela envolvida por membrana na qual moléculas destinadas para secreção são armazenadas antes da liberação. Algumas vezes, chamadas de grânulo secretor pela sua aparência semelhante a um pequeno objeto denso devido ao seu conteúdo de coloração escura.

Vesícula sináptica Pequena vesícula membranosa, contendo um neurotransmissor, dentro de um terminal nervoso na sinapse. Vesícula sinápticas liberam o seu conteúdo por exocitose quando um impulso nervoso ( potencial de ação ) chega ao terminal nervoso.

Vetor Em genética molecular, é um elemento genético, normalmente bacteriófago ou plasmídio, ao qual pode ser incorporado um segmento de DNA estranho para ser transportado para dentro de uma célula recipiente. Muito utilizado em clonagem gênica.

Vírus Partícula infecciosa que consiste de um acido nucléico ( DNA ou RNA) envolto por uma carapaça protéica; rep-

infecciosa que consiste de um acido nucléico ( DNA ou RNA) envolto por uma carapaça protéica;
infecciosa que consiste de um acido nucléico ( DNA ou RNA) envolto por uma carapaça protéica;

prof. Melin

19

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Módulo verde
Módulo verde

A

Adenina ou adenosina

sinal intracelular em um sinal; de via de transdução. Adaptativa, superfície Veja adaptativo, panorama.

Aberta, matriz de leitura veja ORF.

Abortiva, transdução

A não incorporação de um segmento de DNA de

transdução ao cromossomo receptor.

Acêntrico, cromossomo Um cromossomo sem centrômetro

Acentuador

Uma seqüência cis-regulatória que pode aumentar os níveis de transcrição de um promotor adjacente. Muitos acenturadores histoespecíficos podem determinar padrões espaciais de expressão gênica em eucariontes superiores. Os acentuadores podem agir nos promotores distantes muitos quilobases de DNA e podem estar a 5‘ ou 3 ‘ dos promotores que regulam.

Acentuador composto (trap) Uma construção transgênica inserida em um cromossomos

e usada para identificar acentuadores histoespecíficos em

genoma. Em tal composto, um promotor sensível à regulação do acentuador é funcionado a um gene repórter

identificam a regulação espacial conferida pelos acentuadores vizinhos.

Acondroplasia

Um tipo de nanismo em humanos, herdado como fenótipo

autossômico dominante.

Acoplamento, conformação de Pares genes heterozigotos ligados na disposição A

13/ab.

Acrocêntrico, cromossomo

Um cromossomo com o centrômetro situado mais próximo

a uma ponta que à outra.

Adaptabilidade

veja darwiniana, adaptabilidade.

Adaptação

No sentido evolutivo, alguma característica herdavél de um determinado fenótipo que melhora sua chance de sobrevida e de reprodução no ambiente no qual se insere.

Adaptativo, panorama Um gráfico tridimensional, com todas as combinações possíveis de freqüências alélicas para loci diferentes plotados em um plano e com a adaptabilidade média para cada combinação plotada na terceira dimensão.

Adaptativo, pico Um ponto alto (talvez um dentre vários) em um pano- rama adaptativo. A seleção tende a orientar a composição genótipica de uma população para um genótipo correspondente a um pico adaptativo.

Adenina Uma base purínica que se pareia com timina na dupla hélice do DNA.

Adenosina O nucleotídeo contendo adenina como base.

Adenosina, trisfosfato de Veja ATP.

Aditiva, variança genética Variança genética associada aos efeitos médios da substituição de um alelo por outro.

Adjacente, segregação Em uma translocação recíproca, a passagem de um cromossomo translocado e um normal para cada um dos pólos.

ADP Disfosfato de adenosina.

Ala Alanina (um aminoácido).

Albino Um fenótipo “branco”, sem pigmento, determinado por uma mutação com um gene codificante de uma enzima indutora de pigmento.

Aleatória, deriva genética Mudanças na freqüência alélica que ocorrem porque os genes que aparecem na prole não são uma amostra perfeitamente representativa dos genes parentais.

Adaptadora, proteína

A que se liga a determinadas seqüências específicas

fosforiladas de aminoácidos em uma segunda proteína, em geral um receptor transmembranar, e se associa a outras proteínas, permitindo assim que um complexo de proteínas fique “atracadado” a um receptor. Esta ligação faz com que as proteínas deste complexo fiquem próximas umas das outras e, assim, permite a propagação de um

Aleatória, reprodução Reprodução entre indivíduos na qual a escolha do parceiro não é influenciada pelo genótipo ( com relação aos genes específicos em estudo) .

Alélica, freqüência Uma medida do quanto uma alelo é comum em uma população; a proporção de todos os alelos deste gene na

Uma medida do quanto uma alelo é comum em uma população; a proporção de todos os

20

prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

população que são deste tipo específico. Alelo Uma das formas diferentes de um gene que podem existir em um único locus.

Ames, teste de Um teste muito usado para detectar possíveis carcinógenos químicos . Baseado na mutagenicidade na bactéria Salmonella.

Alopoliplóide

Veja Anfidiplóide.

Aminoácido

Alostérica, transcrição Uma mudança de uma conformação de uma proteína para outra.

Alostérico, efetor

A pequena molécula que se liga a um sítio alostérico.

Alostérico, sítio

O sítio em uma proteína ao qual se liga uma pequena

molécula, causando uma mudança na conformação da proteína que modifica a atividade de seu sítio ativo.

Alquilante, agente Um agente químico que pode adicionar grupos alcil (por exemplo, grupos etil ou metil) a uma outra molécula:

muitos mutágenos atuam por acilação.

Alta freqüência de recombinação (Hfr), célula com Em E. coli, uma célula que tem um fator de fertilidade integrado ao cromossomo bacteriano; uma célula doadora (masculina).

Alternada, segregação Em uma translocação recíproca, a passagem de ambos os cromossomos normais para um pólo, e ambos os translocados para o outro pólo.

A unidade estrutural básica

polipeptídeos).

das proteínas ( ou

Amniocentese Uma técnica para testar o genótipo de um embrião ou

de um feto no útero com risco mínimo para mãe ou para

a criança.

AMP Adenosina monofosfato.

Ampla, herdabilidade(H 2 )

A proporção da variança

populacional que é contribuída pela variança genética.

fenótipica total no nível

Amplificação

A produção de muitas cópias de DNA de uma região

master DNA.

Anáfase Um estágio intermediário da divisão nuclear durante o qual os cromossomos migram para os pólos da célula.

Aneuplóide, célula

Uma célula que tem um número cromossômico que difere

do número normal para a espécie por um pequeno número

de cromossomos.

Alternância de gerações

A alternância dos estágios de gametófito e esporófito no

ciclo de vida de uma planta.

Alternativo, processamento

O processo pelo qual mRNAs diferentes são produzidos a

partir do mesmo transcrito primário através de variações

nos padrões de recomposição do transcrito. Múltiplas isoformas” de mRNA podem ser produzidas em uma única célula, ou as diferentes isoformas podem apresentar diferentes padrões histoespecíficos de expressão. Se os éxons alternativos ficam nas mesmas matrizes de leitura abertas das isoformas de mRNAs alternativas.

Âmbar, códon

O códon UAG, um códon “sem sentido”.

Âmbar, supressor Um alelo mutante que codifica um tRNA cujo anticódon é alterado, de tal modo que tRNA insere um aminoácido em um códon âmbar na tradução.

Ambiental, variança

A variança devida à variação ambiental.

Anfidiplóide Um alopoliplóide, um poliplóide formado pela união de dois conjuntos cromossômicos separados e sua subsequente duplicação.

Animal, cruzamento

A aplicação prática da análise genética para o

desenvolvimento de linhagens de animais domésticos

adequados a fins humanos.

Anticódon Uma trinca de nucleotídeos na molécula de tRNA que se pareia com um determinado códon no mRNA sob a influência do ribossomo. Assim, este aminoácido é levado pelo tRNA e inserido em uma cadeia crescente de proteína.

Anticorpo Uma molécula de proteína (imunoglobulina), produzida pelo sistema imune, que reconhece uma determinada substância( antígeno) e se liga a ela.

Antígeno Uma molécula que é reconhecida por moléculas de anticorpo podem reconhecer um determinado antígeno.

Ambiente

A combinação de todas condições externas a um

organismo que potencialmente afetam a expressão de

seu genoma.

Antiparalelos Um termo usado para descrever as orientações opostas dos dois filamentos da dupla hélice do DNA; a ponta 5’ de um filamento se alimenta com a ponta 3’ do outro filamento.

da dupla hélice do DNA; a ponta 5’ de um filamento se alimenta com a ponta

prof. Melin

21

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

AP, sítios Sítios apurínicos ou apirimidínicos resultantes da perda de uma purina ou pirimidina do DNA.

Autofecundação Fertilizar óvocitos com espermatozóides do mesmo indivíduo.

Apoptose As vias celulares responsáveis pela morte celular e subseqüente remoção dos restos da célula morta. A morte celular pode ser induzida por dano intracelular ou por sinais das células vizinhas.

Arcabouço

A estrutura central de um cromossomos à qual o solenóide

de DNA é ligado como alças, composto amplamente de topoisomerase.

Arg Arginina ( um aminoácido) .

Autofeedback, alça de

Veja

auto-regulátorio, alça.

Autosfoforilação

O processo pelo qual uma cinase protéica fosforila

aminoácido específicos em si mesma.

Automontagem

A capacidade de algumas estruturas biológicas

multinúmericas de se estruturarem a partir de suas partes componentes por movimentos aleatórios das moléculas e formação de ligações químicas fracas entre as superfícies com formas complementares.

Arlequim Cromossomos cromátides irmãs que se coram

diferentemente, de modo que uma se apresenta escura

e a outra clara.

Autônoma, seqüência de replicação (ARS) Um segmento de uma molécula de DNA necessário para

a iniciação de sua replicação, geralmente um sítio

reconhecido e ligado pelas proteínas do sistema de replicação.

Asco Nos fungos um saco que encerra uma tetráde ou uma óctade de ascoporos.

Ascoporos Um esporo sexual de uma determinada espécie de fungo

na qual os esporos são encontrados em um saco chamado

asco.

Asn Asparagina (um aminoácido) .

Asp Aspartato ( um aminoácido).

Assexuais,esporos Veja esporo.

Atenuador

Uma região adjacente aos genes estruturais do óperon trp, esta região atua na presença de triptofano para reduzir

a taxa de transcrição dos genes estruturais.

Ativadora Uma proteína que, quando ligada a um elemento cis- regulador de DNA, tal qual como um operador ou um acentuador, ativa a transcrição de um promotor adjacente.

Ativo, sítio

A parte de uma proteína que deve ser mantida em uma

forma específica para que a proteína seja funcional – por exemplo, em uma enzima, a parte à qual se liga o substrato.

ATP ( trifosfato de adenosina)

A “molécula energética” das células, sintetizadas

principalmente nas mitocôndrias e cloroplastos; a energia da quebra do ATP ativa muitas reações celulares importantes.

Autônomo, elemento controlador Um elemento controlador que parece ter tanto função reguladora quanto receptora combinada em uma única unidade, a qual entra em um gene e causa uma mutação instável.

Autônomo, fenótipo Uma característica genética em organismos multicelulares

na qual apenas células mutantes genotipicamente exibem

o fenótipo mutante. Contrariamente, uma característica não-autônoma é aquela em que as células genotipicamente mutantes fazem com que outras células(independente de seu genótipo) exibam um fenótipo mutante.

Autopoliplóide Um poliplóide formado pela duplicação de um único genoma.

Auto-radiografia Um processo no qual os materiais radioativos são incorporados às estruturas celulares, que são então colocadas próximas a um filme ou emulsão fotográfica, formando assim um padrão no filme correspondente à localização dos compostos radioativos dentro da célula.

Auto-radiograma Um padrão de pontos escuros em um filme fotográfico revelado ou emulsão, na técnica de auto – radiografia.

Auto regulatória, alça Um processo pelo qual a expressão de um gene é controlada por seu próprio produto gênico.

Autossomo Qualquer cromossomo que não seja um cromossomo- sexual.

22

Auxotrófico Uma linguagem de microorganismos que só se prolifera

que não seja um cromossomo- sexual. 22 Auxotrófico Uma linguagem de microorganismos que só se prolifera

prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

quando o meio é suplementado com algumas substâncias específicas não exigidas por organismos do tipo selvagem.

BAC Cromossomo artificial bacteriano, um plasmídeo F produzido para agir como vetor de clonagem que pode transportar grandes inserções.

Bacteriófago (fago) Um vírus que infecta bactérias.

Balanceado, polimorfismo Veja polimorfismo genético estavél mantido por seleção natural.

Blastoderme

Em um embrião de inseto, o estágio no qual há uma única camada de núcleos (Blastorderme sincicial) ou de células (blastoderme celular) circulando o vitelo central.

Blástula

Um estágio inicial do desenvolvimento de embriões de vertebrados inferiores, no qual o embrião consiste em uma única camada de células, circulando o vitelo central.

Braquidactilia

Um fenótipo humano de dedo incomunente curtos, geralmente herdado como autossômico dominante.

Brotamento

Balanceador Um cromossomo com múltiplas inversões, usado para reter combinações alélicas favoráveis no homologo não invertido.

Uma célula filha formada por mitose em levedura; uma célula filha retém a parede celular genitora, e a outra ( o brotamento) forma uma nova parede celular.

Balbiani, anel de Um grande puff cromossômico.

Burkitt, linforma de Um câncer do sistema linfático que se manifesta por tumores na mandíbula, associado a uma translocação

C

Barr, corpúsculo de Uma massa densamente corada que representa um cromossomo X inativado.

cromossômica que coloca um oncogene próximo a elementos reguladores de um genes de imunoglobulina.

Citosina ou citidina.

Base, análogo de Uma substancia química cuja estrutura molecular imita a

Caça

de uma base do DNA; devido ao mimetismo, o análogo

Veja Pulso-caça, experimento de.

pode agir como um mutágeno.

Calo

Básica, célula

Um clone indiferenciado de células vegetais.

Veja blastócito.

 

Camada

Básico, estado

Uma camada contínua de bactérias na superfície de um

O estado de desenvolvimento de uma célula ( ou grupo

de células) na ausência de ativação de uma mudança

regulatória desenvolvimental.

BHLH, proteína Veja HLH, proteína.

meio de ágar.

cAMP (adenosina monofosfato cíclico) Uma molécula que tem um papel importante na regulação de vários processos dentro da célula.

Biblioteca Uma coleção de clones de DNA obtidos de um DNA doador.

Bimodal, distribuição Uma distribuição estatística com duas modas.

Binária, fissão

O processo pelo qual uma célula genitora se divide em

duas células filhas de tamanhos aproximadamente iguais.

Biparental, zigoto Um zigoto de Cblamydomonas que contém cpDNA de ambos os genitores, tais células em geral são raras.

Câncer

A classe de doenças caracterizada pela rápida e descontrolada proliferação de células dentro de um tecido de um eucarionte com vários tecidos. Geralmente considera-se que os cânceres são doenças genéticas de células somáticas, surgindo por mutações seqüências que

criam oncogenes e inativam genes supressores tumorais.

Candidato, gene Um gene seqüenciado de função antes desconhecida que, devido à sua posição cromossômica ou a alguma outra propriedade, torna-se um candidato para uma função particular tal como a determinação de uma doença.

Cap

Uma molécula de 7- metilguanosina acrescentada à ponta 5’do pré- mRNA.

Blastócito Uma célula que se divide, em geral assimetricamente, para dar origem a duas células filhas diferentes. Uma é um blastócito, como a célula parental, e a outra é uma célula que entra em uma via de diferenciação. Deste modo, uma população de células de propagação contínua pode se manter a gerar células diferenciadas.

Característica

Algum atributo dos indivíduos dentro de uma espécie para

o qual podem ser definidas várias diferenças herdáveis.

dos indivíduos dentro de uma espécie para o qual podem ser definidas várias diferenças herdáveis. prof.
dos indivíduos dentro de uma espécie para o qual podem ser definidas várias diferenças herdáveis. prof.

prof. Melin

23

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Características, diferenças de Formas alternativas do mesmo atributo dentro da espécie.

Carbono, fonte de Um nutriente ( tal como o açúcar) que fornece ”esqueletos” de carbono necessários à síntese de moléculas orgânicas por um organismo.

Carcinógeno Uma substância que causa câncer.

Cardinal, gene Os genes formadores de padrão em Drosophila que são zigoticamente ativos, respondendo a gradientes de informações de posições anterior-posterior e dorsal-vental criadas por genes de formação de padrão maternamente expressões.

Cariótipo

O complemento cromossômico total de uma célula ou de

um indivíduo, como visto na metáfase mitótica.

Caspase Membro de uma família de proteases correlatas que participam da iniciação e efetivação da resposta de morte celular.

Celular, blastoderme

O estágio de blastoderme em insetos após os núcleos

terem sido embalados em membranas celulares indivíduais.

Celular, ciclo

O conjunto de eventos que ocorrem nas multiplicações

das células mitóticas. O ciclo celular oscila entre mitose (

fase M) e intérfase. A interfáse pode ser subdividida em ordem por G 1 , na qual as células de G 1 podem passar a uma fase inativa de G 0 .

Celular destino

O estado final diferenciado de uma célula.

Celular, linhagem Um heredograma de células relacionadas por multiplicação assexual.

Celular, multiplicação

O processo pelo qual são formadas duas células.

Centimorgan (cM) Veja mapa, unidade de.

Central, dogma

 

A

hipótese de que a informação flui apenas do DNA para

Cassete, modelo

o

RNA para a proteína. Embora sejam conhecidas algumas

Um modelo para explicar a interconversão de tipos

excecções, a regra geral é válida.

reprodutivos em levedura. A informação tanto dos tipos de reprodutivos a quanto ± supostamente esta presente como “cassetes” silenciosos; uma cópia de cada tipo de cassete pode ser transposta para locus do tipo reprodutivo, onde é “tocada” (transcrita).

Centrômero Uma região especializada do DNA em cada cromossomo eucariótico que atua como um sítio para a ligação das proteínas de cinétocoro.

Catabólica, repressão

A inativação de um óperon causada pela presença de

grandes quantidades do produto final metabólico do

óperon.

Catabolismo, proteína ativadora do (CAP) Uma proteína que se une ao cAMP em baixa concentração de glicose e se liga ao promotor lac para facilitar a ação de RNA polimerase.

Cíclico, adenosina monofosfato Veja cAMP.

Ciclina Uma família de proteínas labéis que são sintetizadas e degradadas em momentos específicos dentro de cada ciclo celular e regulam a progressão do ciclo através de suas interações com cinases proteicas específicas dependentes de ciclina.

Cátion Um íon de carga positiva (tal como o K + ).

CDK Veja ciclina, cinase protéica dependente de.

CDNA, biblioteca de Uma biblioteca composta de cDNAs, não necessariamente representado todos os mRNAs.

Celular, autônoma Uma característica genética em organismos multicelulares na qual apenas as células genotipicamente mutantes exibem o fenótipo mutante. Contrariamente, uma característica não autônoma é aquela em que as células genotipicamente mutantes fazem com que outras células (independente de seu genótipo) exibam um fenótipo mutante.

Ciclina, cinase proteica dependente de Uma família de cinases proteicas que, ativadas por ciclinas

e por um elaborado conjunto de proteinas positivas e

negativas, fosforila alguns fatores de transcrição cuja atividade é ncessária a um determinado estágio do ciclo celular.

Cinetócoro Um complexo de proteínas ao qual as fibras do fuso se ligam.

Cis Cisteína ( um aminoácido).

Cis, conformação Em um heterozigoto envolvendo dois sítios mutantes dentro de um gene ou dentro de um grupo gênico, a disposição + + / a 1 a 2 .

24

prof. Melin

sítios mutantes dentro de um gene ou dentro de um grupo gênico, a disposição + +

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Cis, dominação de ação

A habilidade de um gene em afetar genes próximos a ele

no mesmo cromossomo.

Cis, elemento de ação Um sítio em uma molécula de DNA (ou de RNA) que funciona como um sítio de ligação para uma proteína de ligação para uma proteína de ligação a uma seqüência específica de DNA ( ou RNA). O termo “ação cis” indica que a ligação proteína a este sítio o afeta o DNA (ou o RNA) vizinho na mesma molécula.

Cis, elemento regulatório Veja cis , elemento de ação.

Citosol

A parte líquida do citoplasma, fora das organelas.

Clone (1) Um grupo de células geneticamente idênticas ou indivíduos derivados de divisão assexuada a partir de um ancestralcomum (2) (coloquial) Um indivíduo formado por algum processo sexual, de modo que seja geneticamente idêntico a seu “genitor”. (3) veja DNA, clone de .

Cloroplasto

Uma organel contendo clorofila em plantas que é o local da fotossíntese.

Cística, fibrose Uma doença humana potencialmente letal das glândulas secretoras, o sintoma mais notável é uma secreção execessiva de muco pulmonar, herdada como autossômica recessiva.

Cis-trans, teste Um teste para determinar se dois sítios mutantes de um gene estão na mesma unidade funcional ou no mesmo gene.

Cistron Originalmente definido como a unidade genética funcional dentro da qual duas mutações não podem se complementar. Hoje iguala ao tempo gene, como região

do DNA que codifica polipeptídeos (ou uma molécula

funcional de RNA, tal como o tRNA ou o rRNA) .

Citidina

O nucleosídeo contendo citosina como sua base.

Citocromos Uma classe de proteínas, encontrada nas membranas mitocondriais, cuja principal função é a fosforilação oxidativa de ADP para formar ATP.

Citoesqueleto Um sistema de filamentos proteicos e outras proteínas associadas que forma a arquitetura de uma célula eucariótica.

Citogenética

cM

(centimorgan) Veja mapa, unidade de.

Código, dicionário de Uma relação dos 64 códons possíveis e seus significados traducionais (os aminoácidos correspondentes)

Codominância

A situação na qual um heterozigoto mostra os efeitos

fenotípicos de ambos os alelos de modo igual.

Códon

Um trecho do DNA (três pares de nucleotídeos de (comprimento) que codifica um único aminoácido.

Coeficiente de coincidência

A proporção do número observando de recombinantes

duplos em relação ao número esperado.

Coesivas, pontas Pontas do DNA que são cortadas desencontradamente, o que permite que sejam feitas pontes de hidrogênio com seqüências completamentares de bases formadas de modo semelhante.

Cointegrado

O produto de fusão de dois elementos circulares para

formar um único círculo maior.

Colinearidade

A correspondência entre a localização de uma substituição

de aminoácidos dentro do polipeptídeo traduzido deste

O

enfoque

citológico

da

genética,

consistindo

gene.

principalmente no estudo microscópio dos cromossomos.

Colônia

Citohet

Uma célula contendo dois tipos geneticamente distintos

de uma organela específica.

Citoplasma

O material entre a membrana nuclear e a citoplasmática,

inclui o líquido (citosol), as organelas e várias membranas .

Um clone visível de células.

Compartimentalização

A existência de limites dentro de um organismo além dos

quais um clone específico de uma célula nunca se estenderá durante o desenvolvimento.

Competente

Citoplasmática, herança

Capaz de captar DNA exógeno e portanto ser

Herança pelos genes encontradas nas organelas

transformado.

citoplasmáticas.

Complementação

Citosina Uma base pirimídica que se pareia com guanina.

Citosina Uma base pirimídica que se pareia com guanina. A produção de um fenótipo selvagem quando
Citosina Uma base pirimídica que se pareia com guanina. A produção de um fenótipo selvagem quando

A produção de um fenótipo selvagem quando duas

mutações diferentes são combinadas em um diplóide ou em um heterocárion.

prof. Melin

25

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Complementação, teste de veja cis-trans, teste.

Complememntar, DNA (cDNA) RNA sintético produzido pela transcrição de um molde unifilamentar específio de DNA.

Complexa, característica Variante descontínua cuja herança pode ser explicada pela interação de vários genes mais o ambiente.

Condicional, mutação Uma mutação que tem o fenótipo selvagem sob certas condições ambientais (permissivas) e um fenótipo mutante sob outras condições (restritivas).

determinados eventos do ciclo celular, tais como replicação cromossômica, devem ser bem - sucedidamente terminados de modo a que o ciclo celular progrida para o estágio seguinte.

Coriônica, Punição de vilosodaes Veja CVS.

Correção

A produção (possivelmente por excisão e reparo) de um

par de nucleotídeos pareados a partir de uma seqüência

de DNA híbrido que contém um par ilegítimo.

Correlação, coeficiente de Uma medida estatística da extensão na qual as variações em uma variável estão relacionadas às variações em outra.

Conjugação A união de duas células bacterianas durante a qual o material cromossômico é transferido da célula doadora para a receptora.

Corte Ação de uma nuclease de cortar a estrutra açúcar-fosfato em um filamento de DNA em um sítio específico.

Conjugação, tubo de Veja pilus.

Co-segregação Herança paralela de dois genes devida à sua próxima ligação em um cromossomo.

Conservativa, replicação Um modelo não comprovado de síntese de DNA sugerindo que metade da mólecula filha de DNA deve ter ambos os filamentos compostos de nucleotídeos recém- polimerizados.

Cosmídio Um vetor de clonagem que pode se replicar autonomamente como um plasmídeo e pode ser embalado em um fago.

Constante, região

Cotransdução

Uma região de uma molécula de anticorpos de

A

transdução simultânea de dois genes marcadores

especificidades diferentes.

bacterianos.

Constitutiva, expressão

Cotransformação

Expressão constante de um produto gênico,

A

transformação simultânea de dois genes bacterianos

independentemente em ambos os homológos de um cromossomo.

marcadores.

Constutivo Constantemente expresso de um modo não regulavél ( com relação ao controle gênico) .

Covariança Uma medida estatísticas usada no cálculo do coeficiente de correlação entre duas variáveis, a covariança é a me- dia de (x - Éx) ( y – Éy) em todos os pares de valores para as variáveis x e y, é a medida dos valores x, e yÉ .

Contas, teoria das Uma hipótese não comprovada de que os genes estão dispostos nos cromossomos como as contas de um colar, indivisíveis em unidades menores de mutação e recombinação.

Contig Um conjunto de clones ordenados superpostos que constituem uma região cromossômica ou um genoma.

Contínua, variação Variação apresentando uma gama não fragmentada de valores fenótipicos.

Controlador, elemento Um elemento genético móvel capaz de produzir um gene- alvo mutante instável; existem dois tipos , os elementos regulador e receptor.

CpDNA DNA de cloroplasto.

Crescimento, fatores de Moléculas de sinalização parácrina, em geral polipeptídeos secretados, que induzem a multiplicação celular em células que recebem esses sinais.

Cri du chat, síndrome do Uma condição letal humana em crianças causada por deleção de parte de um homólogo do cromossomo 5.

CRNA veja complementar, RNA.

Cromátide Uma das réplicas lado a lado produzidas pela duplicação do DNA de um cromossomo.

Controle, pontos de Estágios do ciclo celular nos quais o término de

26

prof. Melin

do DNA de um cromossomo. Controle, pontos de Estágios do ciclo celular nos quais o término

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

Cromáitde, conversão de Um tipo de conversão gênica que é deduzida pela existência de pares irmãos de esporos em uma óctade de fungos que apresenta uma proporção alélica não- mendalina.

Cromátide, interferência de Uma situação na qual se pode demonstrar que a ocorrência de um crossing entre qualquer duas cromátides não irmãs afeta a probabilidade de estas cromátides serem envolvidas em outros crossing na mesma meiose.

Cromatina

A substância dos cromossomos. Considera-se hoje que

ela inclui o DNA, as proteínas cromossômicas e o RNA cromossômico.

Cromocentro

O ponto no qual os cromossomos politênicos parecem se

ligar.

Cromômero Uma pequena estrutura em conta visível em um cromossomo durante a profase da meiose e da mitose.

Cromossômica, anomalia Qualquer tipo de alterações na estrutura ou no número de cromossomos.

Cromossômica, mutação Qualquer tipo de mudança na estrutura ou no número de cromossomos.

Cromossômica, perda

A não incorporação de um cromossomo em um núcleo

filho na multiplicação celular.

Cromossômica, teoria da herança

A teoria unificadora que afirma poderem os padrões de

herança em geral ser explicados pelos suposição de que os genes estão situados em sítios específicos dos cromossomos.

Cromossômico, conjunto Um grupo de cromossomos diferentes que levam um conjunto de informações básicas de determinada espécie.

Cromossômico, mapa Veja ligação, mapa de.

Cromossômico, puff Uma tumefação em um sítio ao longo do comprimento de um cromossomo politênico; o sítio de transcrição ativa.

Cromossômico, rearranjo Uma mutação cromossômica na qual partes do cromossomo estão em uma nova justaposição.

DNA, nos quais um segmento clonado de DNA, geralmente eucariótico, é usado para triar clones de DNA recombinante do mesmo banco genômico para outros clones contendo seqüências vizinhas.

Crossing, supressor de Uma invensão ( geralmente complexa) que torna impossíveis o pareamento e o crossing-over.

Crossing-over

A troca de partes correspondentes de cromossomos en-

tre homólogos por quebra e reunião.

Cruciforme, configuração Uma região do DNA com seqüências palidrômicas em ambos os filamentos, de modo que cada filamento pareia com si próprio para formar uma hélice que se estende lateralmente à hélice principal.

Cruzada, herança Transmissão de um gene do genitor masculino para sua filha para seu neto - por exemplo, herança ligada X.

Cruzamento

O cruzamento liberado de dois tipos parentais de

organismos na análise genética.

Cruzamento-teste Um cruzamento de um indivíduo de genótipo desconhecido (ou heterozigoto múltiplo) com um indivíduo testador .

Cultura Tecidos ou células que se multiplicam por divisão assexuada cultivadas para experimentação.

CVS (punção de vilosidades coriônicas) Um procedimento de amostragem placentária para se obter tecido fetal para análises de DNA e cromossômica, de modo a ajudar o diagnóstico pré-natal de distúrbios genéticos.

Darwiniania, adaptabilidade

A probabilidade relativa de sobrevivência e reprodução

de um genótipo.

Defaull, estado

O estado de desenvolvimento de uma célula (ou grupo

de células) na ausência de ativação de uma mudança regulatória de desenvolvimento.

Deleção Remoção de um segmento cromossômico de um conjunto de cromossomos.

Deriva Veja aleatória, deriva genética.

Cromossomo Uma disposição linear ponta a ponta de genes e outros DNAS, às vezes com RNA e proteínas associadas.

Descontínua, variação

A variação que tem classes distintas de fenótipos para

uma características em particular.

Cromossomo, caminhar no Um método para dissecção de grandes segmentos de

Desencontrados, cortes

O corte de dois filamentos opostos da dupla hélice do

DNA em pontos próximos um do outro.

cortes O corte de dois filamentos opostos da dupla hélice do DNA em pontos próximos um
cortes O corte de dois filamentos opostos da dupla hélice do DNA em pontos próximos um

prof. Melin

27

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Desenvolvimental,campo Um grupo de células desenvolvimentalmente que equivalentes que juntas organizam e formam uma determinada parte do plano corpóreo.

Desenvolvimental, via

A cadeia de eventos moleculares que ocorrem em um

conjunto de células equivalentes e produzem a destinação

diferencial dentre estas células.

Desenvolvimento

O processo pelo qual uma única célula origina um

organismo diferenciado.

Diíbrido, cruzamento Um cruzamento entre dois indivíduos identicamente heterozigotos em dois loci. Por exemplo, AB/ab X AB/ab.

Diíbrido, sistema Um par de vetores de levedura de pão usados para detectar interação proteína-proteína. Cada vetor tem o gene para uma proteína exógena diferente em teste, se estes vetores se unem fisicamente, é transcrito um gene repórter.

Dimorfismo Um “polimorfismo” com apenas duas formas.

Desigual, crossing

crossing

Um

perfeitamente alinhados.

entre

homólogos

que

não

estão

Dióica, planta Uma espécie de planta na qual os órgãos masculino e feminino estão em plantas separadas.

Desnaturação

A separação dos dois filamentos de uma dupla hélice de

DNA ou a grave perturbação de estrutura de qualquer molécula complexa sem quebrar as ligações principais de suas cadeias.

Desnaturação, mapa de Um mapa de um filamento de DNA mostrando as localizações de alças de desnaturação, as quais correspondem a regiões com alto conteúdo de AT.

Desoxirribonuclease Veja Dnase.

Desoxirribonucleico, ácido Veja DNA.

Destinação, mapa de Um mapa de um embrião mostrado áreas que são destinadas a se desenvolver em tecidos e órgãos específicos de adultos.

Destinação, refinamento de

O processo pelo qual as decisões têm um ajuste fino de

modo a que todos os tipos celulares sejam destinados nos locais e número de células apropriados.

Determinação

O processo de direcionamento das células para destinos

determinados.

Determinante Uma molécula espacialmente localizada que faz com que as células adotem um destino particular ou um conjunto de destinos correlatos.

Díade Um par de cromátides filhas unidas no centrômero, como na primeira divisão da meiose.

Dicêntrico, cromossomo Um cromossomo com dois centrômeros.

Diplóide Uma célula que tem dois conjuntos cromossômicos ou um organismo individual que tem dois conjuntos cromossômicos em cada uma de suas células.

Direcionado, nocaute gênico

A introdução de uma mutação nula em gene por uma

alteração direcionada em uma seqüência clonada de DNA

que é então introduzida no Genoma por recombinação homóloga e substituição do alelo normal.

Direcional, seleção Seleção que muda a freqüência de um alelo em uma direção constante, seja no sentido da fixação deste alelo, seja distenciando-se.

Direta, mutação Uma mutação que converte um alelo tipo selvagem em um alelo mutante.

Dirigida, mutagênese

Alteração de alguma parte específica de um gene clonado

e reintrodução do gene modificado novamente no organismo.

Dispersiva, replicação Modelo não confirmado de síntese de DNA sugerindo uma

mistura mais ou menos aleatória de segmentos parentais

e novos nas moléculas filhas de DNA.

Distribuição Veja estatística, distribuição.

Distribuição, função de Um gráfico de alguma medida quantitativa exata de uma característica em relação à sua freqüência de ocorrência.

DNA (ácido desoxirribonucleico) Uma dupla cadeia de de nucleotídeos ligados(tendo desoxirribose como seu açúcar); a substância fundamen- tal da qual são compostos os genes.

Diferenciação As mudanças na forma celular e na fisiologia associadas à produção dos tipos finais de células de um determinado órgão ou tecido.

28

DNA, clone de Um trecho do DNA que foi inserido em uma molécula- vetor, como um plasmídeo ou um cromossomo de fago,

e então replicado para formar muitas cópias.

molécula- vetor, como um plasmídeo ou um cromossomo de fago, e então replicado para formar muitas

prof. Melin

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

DNA, Domínio de ligação ao

O sítio de uma proteína de ligação ao DNA que interage

diretamente com seqüências específicas de DNA.

DNA, fingerprint de

O padrão de bandeamento auto-radiográfico produzido

quando o DNA é digerido com uma enzima de restrição que corta externamente uma família de VNTRs e uma transferência de Southern do gel de eletroforese que é submetido a uma sonda específica para VNTR. Ao contrário dos fingerprints verdadeiros, estes padrões não são únicos para cada pessoa.

Dupla hélice

A estrutura do DNA primeiro proposta por Watson e Crick,

com duas hélices entrelaçadas unidas por pontes de hidrogêncio entre as bases pareadas.

Dupla, infecção Infecção de uma bactéria com dois fagos geneticamente diferentes.

Duplicação Mais de uma cópia de um segmento cromossômico par- ticular em um cromossômico.

DNA polimearse

Uma enzima que pode sintetizar novos filamentos de DNA

a partir de um molde de DNA; existem várias destas enzimas.

Dnase (desoxirribonuclease) Uma enzima que degrada o DNA em nucleotídeos.

Doador, DNA Qualquer DNA a ser usado na clonagem.

Dominância, variança de Variança genética em um único locus atribuível à dominância de um alelo em relação a outro.

Duplicados, genes Dois pares de alelos idênticos em um indivíduos diplóide.

Duplo, crossing Dois crossings em uma região cromossômica em estudo.

Ecdisona Um hormônio de desenvolvimento larvar em insetos.

Ectópica, expressão

A ocorrência de expressão gênica em um tecido no qual

normalmente não é expresso. Tal expressão ectópica pode ser causada pela justaposição de novos acentuadores a um gene.

Dominante, alelo Um alelo que expressa seu efeito fenótipico mesmo quando em heterozigose com um alelio recerssivo; assim se A for dominante em relação a a, então A/A e A/a terão o mesmo fenótipo.

Dominante fenótipo

O fenótipo de um genótipo contendo o alelo dominante;

o fenótipo parental que se expressa em um heterozigoto.

Dose Veja gênica, dosagem.

Ectópica, integração Em um organismo transgênico, a inserção de um gene introduzido em um local que não o seu locus usual.

Eletroforese Uma técnica para separação de componentes de uma mistura de moléculas (proteínas, DNAs ou RNAs) em um campo elétrico dentro de um gel.

Embrionária(ou tissular), polaridade

A produção de eixos de assimetria em um embrião em

desenvolvimento ou promórdio tissular.

Dose, compensação de

O processo em organismos que usam um mecanismo

cromossômico de determinação sexual ( como XX versus XY), o qual permite que os genes estruturais padrões no cromossomo sexual se expressem nos mesmos níveis nas mulheres e nos homens, independente do número de cromossomo sexuais. Nos mamíferos, a compensação de dose opera mantendo apenas um único cromossomo X ativo em cada célula, na Drosophila, ele opera hiperativando o cromossomo X masculino.

Down, síndrome de Um fenótipo humano anormal, incluindo retardo mental, devido a trissoma do cromossomo 21, mais comum em filhos de mães mais idosas.

DP Veja Parental, Ditipo.

Embrionárias, células Básicas linhagens celulares cultivadas que são

estabelecidoas a partir de embriões bem iniciais e que são essencialmente totipotentes. Estas células podem ser implantadas em um embrião hospedeiro e povoar muitos

ou todos os tecidos do animal em desenvolvimento destas

células básicas embrionárias (células ES) são muitos usadas em genética de camundongos para produzir “nocautes”gênicos direcionados.

Endócrino, sinal

O ligando secretado no sistema circulatório por uma

glândula( isto é,órgão endócrino) este ligando irá se ligar

a receptores dentro ou na superfície das células alvos.

Endócrino, sistema Os órgãos do corpo que secretam hormônios no sistema circulatório.

Endogamia Reprodução entre parentes.

Duchenne, Distrofia Muscular Uma doença muscular letal em humanos causada por mutação em um gene grande codificante da proteína muscular distrofina, herdada como um fenótipo recessivo ligado ao X.

Endogamia, coeficiente de

A probabilidade de homozigose que resulta do fato de o

zigoto obter cópias do mesmo gene ancestral.

de A probabilidade de homozigose que resulta do fato de o zigoto obter cópias do mesmo
de A probabilidade de homozigose que resulta do fato de o zigoto obter cópias do mesmo

prof. Melin

29

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Endogenoto

Específico, teste de locus

veja merozigoto.

Um sistema para detecção de mutações sucessivas em

Endonuclease Uma enzima que cliva a ligação fosfodiéster dentro de uma cadeia nucleotídica.

diplóides. Os indivíduos normais tratados com mutágeno são cruzados com testadores que são homozigotos para os alelos recessivos em vários loci específicos; a prole é então triada quanto a fenótipos recessivos.

Endopoliploidia Um aumento do número de conjuntos cromossômicos causado por replicação sem multiplicação celular.

Espontânea, mutação Ocorre na ausência de mutágenos, geralmente devida a erros no funcionamento normal de enzimas celulares.

Endosperma Tecido triplóide em uma semente, formado pela fusão de dois núcleos femininos haplóides e um núcleo masculino

Esporo (1) Em plantas e fungos, os esporos sexuais são as células haplóides produzidas por meiose. (2) Em fungos, os

haplóide.

esporos as- sexuais são células somáticas que atuam como gametas ou como células iniciais para novos indivíduos

Enucleada, célula Uma célula sem núcleo.

haplóides

Esporófito

Enzima Uma proteína que funciona como catalisadora.

Epigenética, herança Processo pelo qual as modificações herdavéis no funcionamento gênico ocorrem mas não são devidas a mudanças na seqüência de bases do DNA do organismo. Exemplos de herança epigenética são a paramutação, a inativação do cromossomo X e o imprinting parental.

Epissomo Um elemento genético em bactérias que pode se replicar livremente no citoplasma ou pode ser inserido no cromossomo bacteriano e se replicar com o cromossomo.

Epistasia Uma situação na qual a expressão fenótipica diferente de um genótipo em um locus depende do genótipo em outro locus.

Epitopo

A parte de uma molécula de antígenos que é reconhecida

por uma imunoglobulina específica.

A geração produtora de esporos sexuais diplóides no ciclo

de vida de plantas – ou seja, o estágio no qual ocorre a meiose.

EST (seqüência marcada expressa) Um sítio de seqüência marcada derivada de genes na análise genômica.

Estatística Uma característica quantativa computada de uma população, tal como a média.

Estatística, distribuição A disposição de freqüência de classes quantativa ou qualitativamente diferentes em uma população.

Esteróides, hormônio Uma classe de hormônios sintetizadas por glândulas do sistema endócrino que, em virtude de sua natureza não- polar, são capazes de passar diretamente pela membrana citoplasmática das células. Os hormônios esteróides atuam ligando-se a fatores ativadores da transcrição chamados receptores de hormônios esteróides.

Equacional, divisão Uma divisão nuclear que mantém o mesmo nível de ploidia

da célula.

Equivalência, grupo de

Um conjunto de células imaturas que têm o mesmo potencial de desenvolvimento. Em muitos casos, as células

de um grupo de eqüivalência terminam adotando destinos

diferentes uns dos outros.

ES, Células Veja Embrionárias, células básicas.

Espaçador, DNA

O DNA encontrado entre os genes; sua função é

desconhecida.

Esteróide, receptor de hormônio Uma família de proteínas corelatas que atuam como fatores de transcrição quando ligadas a seus hormônios cognatos. Nem todos os membros desta família de fato se ligam a esteróides; o nome é derivado do primeiro membro da família que foi descoberto, que de fato era um receptor de hormônio esteróide.

Estrutural, gene Um gene que codifica a seqüência de aminoácidos de uma proteína.

Estrutural, genômica

A caracterização e localização de todo o conjunto de genes

em um genoma.

Especializada (restrita), transdução

A situação na qual um fago em particular traduzirá apenas

regiões específicas do cromossomo bacteriano.

Etídio Uma molécula que pode se intercalar na dupla hélice do DNA quando a hélice está sob estresse torsional.

30

Eucarionte Um organismo que tem células eucarióticas.

prof. Melin

DNA quando a hélice está sob estresse torsional. 30 Eucarionte Um organismo que tem células eucarióticas.

Eucariótica, célula Uma célula contendo um núcleo.

BiologiaBiologiaBiologiaBiologiaBiologia

F, Fator Veja fertilidade, fator de.

Eucromatina Uma região cromossômica que se cora normalmente; considera-se que contém genes normalmente funcionais.

Eugênia Reprodução humana controlada em uma tentativa de melhorar as futuras gerações.

Euplóide Uma célula que tem um número completo de conjuntos cromossômicos ou uma pessoa composta de tais células.

F’, fator Um fator de fertilidade no qual uma parte do cromossomo bacteriano foi incorporada.

F 1 , geração

A primeira geração filial, produzida por cruzamento de

duas linhagens parentais.

F 2 , geração

A Segunda geração filial, produzida por autofecundação

ou entrecruzamento deF 1.

Excisão, reparo de

FACS (fluorescence-activated chromosome sorting)

Facultativa, heterocromatina

Fago

O

reparo de uma lesão no DNA pela remoção do segmento

Uso de sinais fluorescentes específicos de cromossomos

tipo selvagem.

corados em gotas para ativar placas deflectoras que

Exconjugante Uma célula bacteriana feminina que acabou de estar em conjunção com uma masculina e que contém um fragmento do DNA masculino.

Exogamia forçada O ato de evitar deliberadamente e reprodução entre parentes .

distribuem os cromossomos em tubos individuais de tipos uniformes.

Heterocromatina situada em posições que são compostas de eucromatina em outros indivíduos da mesma espécie ou mesmo em outro homólogo de um par cromossômico.

Veja bacteriófago.

Exógeno, DNA DNA de outro organismo.

Falciforme, anemia

Exogenoto

Doença humana potencialmente letal causada por uma mutação em um gene que codifica a molécula

Veja Merozigoto.

transportadora de oxigênio-hemoglobina. A molécula

Éxon

alterada faz com que as hemácias fiquem afoiçadas. Herdada como autossômica recessiva.

Qualquer trecho não-íntron da seqüência codificante de

um gene. Juntos, os éxons constituem o mRNA traduzidos em uma proteína.

e são

Familiar, característica Uma característica compartilhada por membros de uma família.

Exonuclease Uma enzima que cliva os nucleotídeos um de cada vez a partir de uma ponta de uma cadeia polinucleótídica.

Expressão, biblioteca de Uma biblioteca na qual o vetor porta sinais transcricionais para permitir que qualquer inserção clonada produza mRNA e finalmente um produto protéico.

Expressão, vetor de Um vetor com as regiões reguladoras bacterianans

apropriadas situadas a 5 ‘do sítio de inserção, permitindo

a transcrição e tradução de uma proteína exógena na bactéria.

Expressividade

O grau no qual um determinado genótipo é expresso no

fenótipo.

F + , célula Em E.coli, a célula que tem o fator de fertilidade livre; uma célula masculina.

Familiar, seleção Uma técnica de reprodução que seleciona um par com base no desempenho médio de sua prole.

Feedback, alça de Veja auto-regulatória, alça.

Fen Fenilalanina (um aminoácido).

Fenilcetonúria (PKU) Uma doença humana metabólica causada por uma mutação em um gene codificante de uma enzima que atua na fenilalanina, levando a retardo mental se não for tratada; herdada como um fenótipo autossômico recessivo.

Fenocópia Um fenótipo ambientalmente induzido que se assemelha ao fenótipo produzido por uma mutação.

Fenótipica, determinação sexual Determinação do sexo por meios monogênicos.

F - Célula Em E. coli, uma célula sem fator de fertilidade; uma célula feminina.

monogênicos. F - Célula Em E. coli, uma célula sem fator de fertilidade; uma célula feminina.
monogênicos. F - Célula Em E. coli, uma célula sem fator de fertilidade; uma célula feminina.

prof. Melin

31

GlossárioGlossárioGlossárioGlossárioGlossário

Fenótipo (1)A forma de alguma característica (ou grupo de características) em um indivíduo específico.(2) a manifestação delectavél de um genótipo específico.

Fertilidade , fator de (fator F)

Um epissomo bacteriano cuja presença confere habilidade

de doador (masculinidade)