Você está na página 1de 3

RESENHA DE OBRA

Comprar ou vender? Como investir na


bolsa utilizando análise gráfica
A OBRA:
MASTURA, E.
Comprar ou vender? Como investir na
bolsa utilizando análise gráfica
Rio de Janeiro: Saraiva, 2006

O livro escrito por Eduardo Matsura tem como têm origem na linha de cotação que os ativos finan-
propósito informar ao principiante na análise técnica ceiros perfazem em determinado período. O autor da
e, por que não, em investimentos a respeito das téc- obra explica que por meio de observações passadas é
nicas e ferramentas empregadas por esta escola nas possível identificar o padrão e prever a provável traje-
decisões de investimentos. tória dos preços. As figuras gráficas mais comuns são:
Nos primeiros cinco capítulos o autor da obra pro- triângulo, retângulo, bandeiras, flâmulas, ombro-cabe-
cura expor os fundamentos, ferramentas e técnicas ça-ombro, fundos/ topos duplos e, em geral, estão as-
que no conjunto formam a Escola Técnica. Nos últi- sociadas aos movimentos de reversão ou continuação
mos três capítulos o autor aborda aspectos do de tendências.
gerenciamento da estratégia e risco das operações, Os candlesticks ou gráfico de candelabro japonês
assim como dos sistemas mecânicos de negociação foram o tema da discussão do capítulo cinco. O candle
denominados de Trading Systems. ou vela é formada pelo corpo real mostrando os pre-
O primeiro capítulo aborda os primeiros princípi- ços de abertura e fechamento e os pavios ou sombras
os da análise técnica, elaborados por Charles Dow, que demonstram a mínima e máxima do período. A
que se resumem na Teoria de Dow. Charles Dow representação visual de fácil interpretação é a vanta-
criou os princípios da teoria, dos quais, o mais impor- gem desta representação. O autor mostra a utilidade
tante descreve os movimentos de mercado em ten- dessa técnica, na medida em que explica aos leitores
dências, que podem ser de longo, médio e curto que os candlesticks apresentam formações de padrões
prazo. O autor demonstra, também, os tipos de grá- que podem ser empregadas para prever reversões ou
ficos utilizados pelos analistas, que podem ser de continuação do mercado.
linha, barra e o candelabro japonês. O autor perfaz o capítulo sete escrevendo sobre
No segundo capítulo, a construção e aplicação os indicadores técnicos. Que são obtidos a partir de
prática de projeção de preços com base nas linhas volumes negociados e das cotações de preços de fe-
de tendência de alta, lateral ou de baixa, bem como chamento, mínimo e máximo.
dos canais são demonstrados . Adiante a Teoria das Os indicadores formam dois tipos de grupo, os
Ondas de Elliot é exposta. O centro da discussão da rastreadores, caracterizados por captarem as tendên-
teoria são os movimentos do mercado, de acordo cias em curso e os osciladores, caracterizados por cap-
com ela, o mercado se movimenta em ondas de turarem as pequenas oscilações de mercado. Os prin-
expansão e retração. Em complemento, a teoria e cipais indicadores técnicos descritos no livro são: as
seqüência de Fibonacci é mencionada, como nas li- médias-móveis (aritmética, ponderada e exponencial),
teraturas tradicionais, e ilustra-se a aplicação das ra- Estocástico, Moving Average Convergence-Divergence
zões da seqüência de Fibonacci na projeção das on- (MACD), Índice de Força Relativa, On Balance Volu-
das do mercado. Esta teoria em conjunto com a Teo- me, Momentum.
ria de Dow forma a base conceitual da Análise Técni- No capítulo seis, a discussão desloca-se dos con-
ca. ceitos e ferramentas e centra-se em aspectos
O tema do capítulo três trata das figuras gráficas. operacionais. O gerenciamento de risco é analisado
As figuras são padrões que aparecem nos gráficos e sob a ótica do planejamento e controle das estratégi-

Rev. ciênc. hum, Taubaté, v. 12, n. 1, p. 89-90, jan./jun. 2006. 89


as de investimento. O autor expõe como principal automatizado são criados, em seguida devem ser in-
ferramenta para gerenciar o risco a técnica do STOP e seridos e proceder-se o backtesting para verificar se o
sugere que a diversificação auxilia em mitigar os ris- sistema opera de acordo com os critérios estabeleci-
cos também. dos. Concluído isto o sistema está operacional.
A técnica do STOP exige disciplina e à primeira A abordagem direta, que inclusive é a proposta do
vista é de fácil execução. Entretanto, é de grande va- autor, é um ponto forte da obra. A cada conceito teó-
lia a compreensão da técnica, pois são comuns os rico exposto um exemplo prático é desenvolvido para
casos de investidores que mesmo dominando a téc- melhor compreensão do leitor. O recurso da exposi-
nica se deixam levar pelas emoções e incorreram em ção de ilustrações foi bem empregado na obra. Isso
prejuízos. Consiste em determinar pontos de entrada facilita o entendimento da aplicação prática das ferra-
e saída do mercado com base nas ferramentas da mentas e técnicas nas operações.
escola técnica. O outro aspecto do gerenciamento Por outro lado, em alguns pontos do livro como,
do risco é mais conhecido popularmente. A diversifi- por exemplo, na seqüência de Fibonacci, um maior
cação consiste em não concentrar em demasia os nível de detalhamento seria recomendado. Em outros
recursos financeiros em um tipo de investimento. pontos, como no capítulo sete, que trata das estraté-
No capítulo sete o autor comenta a necessidade gias de operações, poderia ser melhor encadeado para
do investidor estabelecer uma estratégia para operar facilitar, não só a leitura, mas também o entendimen-
no mercado financeiro. A estratégia serve para ajustar to do leitor.
a operação ao perfil de risco do investidor. A combi- A leitura do livro proporciona a inclusão dos
nação correta dos indicadores e das ferramentas da iniciantes na esfera de discussão das teorias e concei-
escola técnica procuram, além de maximizar o retor- tos da Escola Técnica. Eduardo Matsura atinge o obje-
no, ajustar a estratégia ao perfil de risco do investidor. tivo de transmitir o conhecimento da Escola Técnica.
As estratégias descritas no livro diferenciam-se com Recomendo a leitura a pessoas interessadas em apren-
base no prazo do investimento; a estratégia de longo der como tomar decisões no mercado de ações sen-
prazo é denominada de seguidora de tendências, as do estudantes ou profissionais.
operações de médio e curto prazo são denominadas
de estratégia swing trader, e para operações de
curtíssimo prazo é destacada a estratégia intraday.
No último capítulo do livro, Eduardo Matsura aponta
os rumos da análise técnica no futuro. Os sistemas Odair Cantanhede Guarneri
automáticos de negociação são sistemas que geram Professor Assistente I da Universidade de Taubaté, Mestre em Gestão e
indicações para compra e venda de ativos financeiros Desenvolvimento Regional, Especialista em administração e Marketing pela
Fundação Getulio Vargas
com critérios previamente estabelecidos. Para otimizar Rua José Gomes Vieira, 340
a rentabilidade das estratégias, o autor enfatiza, a ne- Independência - Taubaté - SP
CEP - 12031-180
cessidade de elaborar uma metodologia para deci-
sões de investimentos. Para tanto os investidores de-
vem estabelecer critérios para gerar indicações, com
preços projetados de entrada e saída das operações,
TRAMITAÇÃO
bem como os objetivos de lucro e valores de STOP a
serem respeitados. Ao elaborar uma metodologia para Texto recebido em: 24/04/2006
investir, os dados necessários à operação do sistema Aceito para publicação em: 03/05/2006

Rev. ciênc. hum, Taubaté, v. 12, n. 1, p. 89-90, jan./jun. 2006. 90