Você está na página 1de 2

c ccc

c  c 
?
?Foi realizada uma pesquisa junto a 30 colhedores de café, sendo 15 do sexo feminino
e 15 do sexo masculino. Para a fundamentação teórica da pesquisa realizou-se uma
revisão de literatura baseada no tema abordado (algia na coluna vertebral). Verificou-se
que dos dados colhidos, 90% dos colhedores de café sentiram elevados índices de dores
em diversos segmentos da coluna vertebral, sendo que no segmento lombar
apresentaram maior prevalência, 93% dos homens e 87% das mulheres.



åealizou-se um estudo sobre a depressão no idoso. Participaram do presente estudo
151 idosos, com idade maior ou igual a 60 anos e de ambos os sexos nas duas unidades
asilares na cidade do Salvador. Para a coleta de dados, utilizou-se um questionário semi
estruturado, abordando as variáveis demográficas, socioeconômicas e comportamentais,
o Mini-Exame do Estado Mental (MEEM) e a Escala de Depressão Geriátrica (GDS-
15). A prevalência de sintomas depressivos na população investigada foi de 21,1%,
sendo 24,7% no sexo feminino, 29,7% nos idosos viúvos, 27,5% nos idosos brancos e
26,3% naqueles que não desenvolviam nenhuma atividade na instituição.



Estudo Epidemiológico de Pacientes com Tumor de Ovário no Município de Jundiaí
no Período de Junho de 2001 a Junho de 2006 . Foi realizado um estudo descritivo,
retrospectivo, através de inquérito, de todos os casos de tumores malignos do Laboratório
de Anatomia Patológica do Sistema Único de Saúde (SUS) de Jundiaí e do Ambulatório de
Saúde da Mulher da Secretaria de Saúde do Município de Jundiaí, a fim de identificar o
perfil dos casos de tumor de ovário maligno. As características sócio demográficas das
pacientes portadoras de tumor de ovário evidenciaram que: a média de idade no momento
do diagnóstico foi de 55 (± 13,5 anos); a média de nível educacional no momento do
diagnóstico foi de 5,8 (± 3 anos); e a maior prevalência foi de mulheres casadas e de raça
branca. As características reprodutivas das pacientes portadoras de tumor de ovário
evidenciaram que: a média de idade da menarca foi de 13 (± 1,6 ano); a maior prevalência
foi de multiparidade; houve aumento de peso desde a idade do diagnóstico até a idade atual;
a média de tempo de amamentação foi de 8,6 meses (± 6,5 meses); e houve maior
prevalência de mulheres que fizeram uso de anticoncepcional hormonal oral.


 Um Estudo sobre Hipertensão Arterial Sistêmica na Cidade de Campo Grande, MS.?
Foi realizado estudo na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, num total de
892 pessoas analisadas com base em amostra aleatória3, em uma população estimada,
segundo o IBGE4, de 749.768 habitantes, em 2005. A população foi abordada no
perímetro urbano, durante o ano de 2005. Foram incluídas apenas as pessoas com idade
acima de 18 anos, procedentes do município.? A pesquisa foi feita por meio de
questionários padronizados contendo os dados passíveis de coleta (sexo, idade,
raça,escolaridade e outros).? 40-49: 43,3%; 50-59: 42,4%; 60-69: 48,6% e > 70: 62,3%).
Houve maior prevalência nos homens (51,8%), enquanto nas mulheres foi de 33,1%. As
pessoas com formação escolar de 1º grau primário tendem a apresentar maiores índices
pressóricos. Nos indivíduos com sobrepeso e obesidade, observou-se maior prevalência
de pressão elevada: IMC normal (27,9%), sobrepeso (45,6%) e obesidade (58,6%). A
partir dos 60 anos existe um maior porcentual de hipertensão sistólica isolada,
representado por 16,4% (60-69 anos) e de 24,6% (>70 anos). Etilismo diário ou semanal
também está relacionado a maior incidência, respectivamente, de 63,2% e 47,2%.
Apenas 59,7% eram sabidamente hipertensos. Das pessoas que apresentaram
hipertensão, 57,3% fazem algum tratamento. Dos que fazem tratamento regularmente,
60,5% apresentaram hipertensão.


Você também pode gostar