Você está na página 1de 49

REP RO DUÇ ÃO

Edi ls on So ar es
Reprodução é a propriedade que

os seres vivos possuem de

gerarem descendentes e que lhes

permite perpetuar-se no ambiente.


RE PR ODUÇ ÃO
AS SE XU ADA O U
AG ÂMICA

OCOR RE SEM A PA RTI CIP AÇ ÃO DOS


GAMETA S.
TIP OS
DI VI SÃO BIN ÁRIA,
BI PARTI ÇÃO OU
CI SSI PARI DADE
OCORRE EM SERES UNICELULARES.
OCORRE DUPLICAÇÃO DO MATERIAL
GENÉTICO ORIGINANDO DOIS SERES
GENETICAMENTE IGUAIS.
ESPO RU LAÇÃO
ESPOROS LIBERADOS POR CERTAS
ALGAS, FUNGOS E BACTÉRIAS QUE,
GERMINAM QUANDO ENCONTRAM
CONDIÇÕES FAVORÁVEIS.
BRO TAMEN TO O U
GEMU LAÇÃO OU
GEMI PARI DADE
O INDIVÍDUO FORMA BROTOS QUE SE
SEPARAM DO CORPO E SE
DESNVOLVEM INDEPENDENTEMENTE.
FUNGOS E PORÍFEROS.
EST AQUIA
(PROPAG AÇÃO VEG ETATI VA)
PROPAGAÇÃO POR ESTACAS. SÃO
PEDAÇOS DE VEGETAIS RETIRADOS
DA PLANTA ADULTA, CRESCENDO EM
SEPARADO.
CLO NAG EM
FORMAÇÃO DE INDIVÍDUOS A PARTIR
DE CÉLULAS SOMÁTICAS ADULTAS.
LACERAÇÃO
PROCESSO ARTIFICIAL. CONSISTE EM
REALIZAR CORTES NA PLANÁRIA.
RE PR ODUÇ ÃO
SEXUA DA OU
GÂM ICA

OCOR RE CO M A P AR TI CIPA ÇÃ O DOS


GAMETA S OU FU SÃ O DE MA TER IAL
GEN ÉTI CO.
(GAR ANT E VA RIA BILI DA DE GEN ÉT ICA )
TI PO S DE GAMETAS

ISOGAMIA HETEROGAMIA OOGAMIA


CO NCE ITO S
ISOGAMICOS - Seres que produzem gametas
femininos e masculinos idênticos.

HETEROGÂMICOS OU ANISOGÂMICOS – Seres que


produzem gametas femininos e masculinos
diferentes.

MONÓICOS - Quando as gônadas femininas e


masculinas estão presentes no mesmo indivíduo.
(unissexuados ou hermafroditas)

DIÓICOS - Quando são encontrados indíviduos


femininos e masculinos. (bissexuados)
FECUNDAÇÃO INTERNA - Ocorre dentro de um
organismo.
FECUNDAÇÃO EXTERNA - Ocorre no ambiente -
água.
FECUNDAÇÃO CRUZADA - Os gametas que se
unem são provenientes obrigatoriamente de
invíduos diferentes.
AUTOFECUNDAÇÃO - Ocorre quando um organismo
apresenta capacidade de fecundar a si mesmo.
DESENVOLVIMENTO DIRETO – Ocorre sem a
participação de larvas.
DESENVOLVIMENTO INDIRETO - Ocorre com a
participação de larvas.
TI POS D E R EPROD UÇÃO
SEXUAD A
CO NJU GAÇÃO
TROCA DE MATERIAL GENÉTICO
ENTRE ORGANISMOS
UNICELULARES OU
MULTICELULARES SIMPLES, DE
MODO QUE OS DESCENDENTES
PASSEM A APRESENTAR UMA
RECOMBINAÇÃO GENÉTICA.
BACTÉRIAS, PROTOZOÁRIOS E
ALGAS.
FECU NDAÇÃO OU
FERTI LI ZAÇÃO
FORMA MAIS COMUM DE
REPRODUÇÃO SEXUADA.
CONSISTE NA FUSÃO DE GAMETAS
ORIGINANDO O OVO OU O ZIGOTO.
FUNGOS, VEGETAIS E ANIMAIS
CAS OS E SPE CIAI S DE
RE PR ODUÇ ÃO
SE XU ADA
PARTEN OGÊN ESE
CONSISTE NO DESENVOLVIMENTO DE
UM INDIVÍDUO SEM QUE OCORRA A
FECUNDAÇÃO DO ÓVULO.
TIPOS
ARRENÓTICA – SÓ MACHOS
TELIÓTICA – SÓ FÊMEAS
DEUTERÓRICA – MACHOS E FÊMEAS
PEDO GÊN ESE
DESENVOLVIMENTO DO ÓVULO SEM
SER FECUNDADO AINDA NO ESTÁGIO
LARVAL (FÊMEAS IMATURAS).
MOSCA Miastor sp
NEO TEN IA
FUSÃO DE GAMETAS NO ESTÁGIO
LARVAL.
LARVA DA SALAMANDRA (AXOLOTE)
PO LI OVU LAÇÃO
FORMAÇÃO DE MAIS DE UMA CRIA
POR NINHADA, RESULTANTE DA
FECUNDAÇÃO DE VÁRIOS ÓVULOS
POR ESPERMATOZÓIDES
DIFERENTES.
GÊMEOS FRATERNOS OU
BIVITELINOS
PO LI EMBRI ONIA
FORMAÇÃO DE MAIS DE UMA CRIA
POR NINHADA, RESULTANTE DA
FECUNDAÇÃO DE UM ÚNICO ÓVULO
POR UM ÚNICO ESPERMATOZÓIDE.

TATU
CU IDA DO
ME TAGÊNE SE

Repr od uçã o em que a fase


assexuada al terna com a fa se
sex uad a

VEG ETAI S E CN IDÁ RIO S


CI CLOS
REP RO DU TO RE S
CICLO H APLOBIO NTE
DI PLO NTE
EXISTÊNCIA DE UM ÚNICO INDIVÍDUO
ADULTO, NESTE CASO, DIPLÓIDE.
ANIMAIS
OCORRE MEIOSE FINAL OU
GAMÉTICA
CICLO H APLOBIO NTE
HAPLO NTE
EXISTÊNCIA DE UM ÚNICO INDIVÍDUO
ADULTO, NESTE CASO, HAPLÓIDE.
CERTAS ALGAS E FUNGOS
OCORRE MEIOSE INICIAL OU
ZIGÓTICA
CICL O DIPLO BI ONTE
EXISTÊNCIA DE INDIVÍDUOS ADULTOS
HAPLÓIDES E DIPLÓIDES.
VEGETAIS
OCORRE MEIOSE INTERMEDIÁRIA OU
ESPÓRICA
RE PRO DUÇ ÃO
HUMAN A

APAREL HO
REPRO DUT OR
FEMI NIN O
EST RUTU RAS EXTERN AS
(PU DEN DO FEMI NINO)
AN TI GA VU LVA

• LÁBIOS MAIORES
• LÁBIOS MENORES
• CLITÓRIS
• PÊLOS PUBIANOS
• VESTÍBULO VAGINAL (ABERTURA)
ES TRU TU RAS IN TERN AS
• CANAL VAGINAL
• ÚTERO
(CÉRVIX UTERINA (COLO), OVÁRIOS,
TUBAS UTERINAS E OVIDUTOS).

REVESTIMENTOS DO ÚTERO
INTERNO – ENDOMÉTRIO
EXTERNO - MIOMÉTRIO
RE PRO DUÇ ÃO
HUMAN A

APAREL HO
REPRO DUT OR
MA SCUL IN O
EST RUTU RAS EXTERN AS

• PÊNIS (PREPÚCIO, URETRA E


GLANDE)
• ESCROTO
• MONTES PUBIANOS
ESTRU TU RAS INTERN AS
• TESTÍCULOS
• EPIDÍDIMO (ARMAZENAMENTO)
• TÚBULOS SEMINÍFEROS
(PRODUÇÃO DE SPTZ)
• CÉLULAS INTERSTICIAIS
(PRODUÇÃO DE TESTOSTERONA)
• DUCTOS DEFERENTES
• VESÍCULAS SEMINAIS (GLÂNDULAS)
• PRÓSTATA
FE CU NDAÇÃO
•O SPTZ NADA EM DIREÇÃO AO ÓVULO
(OVÓCITO II).

• O SPTZ SE FUNDE A ZONA PELÚCIDA DO


ÓVULO LIBERANDO A ENZIMA
HIALURONIDASE PELO ACROSSOMO.

• A CAUDA E AS MITOCÔNDRIAS DO SPTZ SE


DEGENERAM E OCORRE FUSÃO NUCLEAR.
CARIO GAMI A O U AN FI MI XIA

O OVÓCITO II COMPLETA SUA


SEGUNDA DIVISÃO MEIÓTICA
FORMANDO A OVÓTIDE (PRONÚCLEO
FEMININO)

A FUSÃO NUCLEAR ENTRE MATERIAL


GENÉTICO DA OVÓTIDE E DO SPTZ É
AGORA DENOMINADA DE
PRONÚCLEO MASCULINO.
MÉ TODO S
ANT IC ON CE PC IO NA I
S
PERMAN EN TES

LAQUEADURA TUBÁRIA

VASECTOMIA
TEM PO RÁRI OS

DIU (DISPOSITIVO INTRA-UTERINO)


DIAFRAGMA
ESPERMICIDA
PÍLULA
CAMISINHA
NATU RAIS

MÉTODO DE BILLINGS
COITO INTERROMPIDO
TABELINHA (RÍTMO OVULATÓRIO)
CURVA TÉRMICA