Você está na página 1de 6

CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO

Países desenvolvidos (PD): países industrializados; países ricos ou países do Norte

• Maior industrialização

• Melhores condições de alimentação, saúde e educação

• Pouca importância da agricultura na criação de emprego

• Menos população

• Têm a maior parte da riqueza mundial

Países em desenvolvimento (PED): países em vias de desenvolvimento; países


pobres ou países do Sul

• Menor industrialização

• Mais problemas de alimentação, saúde e educação

• Grande importância da agricultura na criação de emprego

• Mais população

As expressões países subdesenvolvidos e países do Terceiro Mundo são inferiores aos


outros tipos de países.

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO

DESENVOLVIMENTO – fenómeno de natureza qualitativa que tem a ver com o bem-estar e


qualidade de vida da população (educação, saúde, transportes, água e saneamento, justiça,
habitação, igualdade de oportunidades, etc)
Podemos analisá-lo através dos indicadores: (estes são só alguns dos mais importantes)
• Esperança média de vida
• Taxa de alfabetização
• Taxa de mortalidade infantil
• Consumo médio de calorias por habitante
• IDH – Índice de desenvolvimento humano, este é um índice muito importante, que nos
indica o grau de desenvolvimento dos países. Varia entre 0 (países menos desenvolvidos) e 1
(países mais desenvolvidos).
CRESCIMENTO – fenómeno de natureza quantitativa tem a ver com a produtividade e o
crescimento da economia de um país. Podemos analisá-lo, entre outros, através dos
indicadores:
•PIB per capita – Produto interno Bruto por habitante (conjunto de bens e serviços
produzidos num país ou região, pelos nacionais ou estrangeiros residentes, durante 1 ano)
•PNB – Produto nacional bruto (conjunto de bens e serviços produzidos no país ou
estrangeiro, pelos nacionais desse país)

O PIB per capita apenas permite avaliar a evolução da riqueza produzida e não o modo como
essa riqueza é utilizada para melhorar as condições de vida da população.

Países com rendimentos semelhantes podem apresentar níveis de desenvolvimento


diferentes:

• Um país de rendimento superior pode ter dificuldades em satisfazer as necessidades


essenciais da população
• Um país de rendimento inferior pode conseguir satisfazer as necessidades essenciais
da população

Maior rendimento não significa maior desenvolvimento. Para haver desenvolvimento é


necessário:
• que o crescimento seja utilizado na melhoria de vida da população
• utilizar a riqueza produzida para benefício de toda a sociedade

Para evitar que o desenvolvimento seja medido apenas com base no crescimento, a ONU
(organização das Nações Unidas) criou um indicador alternativo ao PIB per capita – o IDH
(Índice de Desenvolvimento Humano)

O QUE É O ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH)?


O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) consiste numa medida que resume os diversos
índices de desenvolvimento humano. Mede os progressos registados, em média, num
determinado país, em três dimensões básicas do desenvolvimento humano:
• Uma vida longa e saudável, medida através da esperança média de vida à
nascença.
• Nível de instrução, medido através da taxa de alfabetização de adultos e
da taxa de alfabetização bruta combinada do ensino básico, secundário e superior.
• Um nível de vida digno, medido através do PIB per capita. (Produto Interno Bruto
por pessoa; i.e., a riqueza produzida em média por cada habitante)

O seu valor varia de zero (nenhum desenvolvimento humano) até 1 (desenvolvimento


humano total), expresso em milésimas, sendo os países classificados deste modo:

Quando o IDH é inferior a 0,500, é considerado baixo – país de desenvolvimento


humano baixo (subdesenvolvido)

Quando o IDH de um país está entre 0,500 e 0,799, é considerado médio – país de
desenvolvimento humano médio (em desenvolvimento)

Quando o IDH de um país é superior a 0,800, é considerado elevado – país de


desenvolvimento alto (em desenvolvimento)

• Esperança de vida à nascença é o número provável de anos que um grupo de


indivíduos nascidos no mesmo ano pode esperar viver, se mantidas, desde o seu
nascimento, as taxas de mortalidade observadas no ano de observação.

• Taxa de alfabetização de adultos é a percentagem da população com 15 anos ou mais


que pode ler ou escrever com compreensão

• Taxa de escolarização bruta combinada dos ensinos básico, secundário e


superior é a percentagem de estudantes nos ensinos básico, secundário e superior em
relação à população com idade escolar oficial para os 3 níveis.

CONTRASTES NA DISTRIBUIÇÃO DO IDH

Como se agrupam as regiões mundiais quanto ao seu nível de desenvolvimento?

Regiões mais desenvolvidas (IDH ENTRE 0,800 E 1,000):


• Países da OCDE
• Europa de leste
• Comunidade estados independentes - CEI
Regiões em desenvolvimento (IDH ENTRE 0,500 E 0,799):

• América latina e Caraíbas


• Ásia oriental/pacífico e sudeste asiático
• Península arábica
• Ásia meridional

Regiões subdesenvolvidas (IDH ENTRE 0,000 E 0,499):

• África subsariana (oriental e central

A Europa é o continente com mais países com desenvolvimento humano elevado.

Todos os países com desenvolvimento humano baixo localizam-se em África

O IDH é mais elevado nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e o


desenvolvimento económico) e mais baixo nos países da África Subsariana

PROGRESSOS E RECUOS NO IDH /evolução desde meados da década de 70)

I.D.H.
Todas as regiões ou grupos de países têm vindo a aumentar o seu IDH, excepto:

• Europa Central e Oriental/CEI: apresenta:

• Diminuição do IDH

• Descida da esperança média de vida

• Crise económica provocada pela desintegração da ex - União Soviética

• África Subsariana: verifica-se:

• Subida muito pequena do IDH

• Estagnação económica

• Lento progresso na educação


• Propagação do HIV/Sida

A RELAÇÃO IDH/PIB per capita

• Países com maior IDH apresentam um elevado PIB per capita

• Países com menor IDH apresentam um PIB per capita mais baixo

No entanto:

• É possível atingir altos níveis de desenvolvimento humano sem rendimentos


elevados

• Os rendimentos elevados não garantem altos níveis de desenvolvimento humano

Quando o nível do IDH de um país é melhor que o do PIB per capita, isso quer dizer
que:

• Tem havido a conversão da riqueza em desenvolvimento humano

• Apesar do nível de rendimentos ser baixo, as condições de acesso da população à


saúde e à educação são melhores.

Exemplo: O Vietname, apesar de ser muito pobre (PIB per capita), consegue ter um IDH
superior ao da África do Sul, um país com rendimento per capita muito superior.

Quando o nível do PIB per capita de um país é melhor que o do IDH, isso quer dizer
que:

• O crescimento económico não tem sido acompanhado por uma melhoria da qualidade
de vida da população.

Exemplo: A Arábia Saudita, apesar de ter um rendimento médio superior (PIB per capita) ao
do Uruguai, tem um IDH inferior.

CRITICAS AO IDH

O IDH é uma referência mundial por ser um indicador socioeconómico mais completo do que
o PIB per capita. No entanto, tem algumas limitações:
• O IDH é calculado a partir de um reduzido número de indicadores simples –
apenas mostra a relação entre rendimento, saúde, educação e não mostra outros
aspectos como o respeito pelos direitos humanos, a democracia, segurança, etc

• A taxa de alfabetização de adultos é o indicador mais importante no cálculo


do nível de instrução de um país – pode avaliar injustamente os países que estão a
investir muito na educação, pois os resultados só se vêem passados alguns anos

• Nos países do topo da classificação, o IDH começa a ser pouco eficaz para
diferenciar os desempenhos nacionais porque as taxas de alfabetização e o PIB
per capita já são muito elevados

• O IDH é uma média nacional que não mostra as desigualdades entre os sexos,
regiões, grupos sociais e enfrenta problemas na actualização e veracidade
dos dados estatísticos

OUTROS INDICADORES – O PIB per capita

A nível mundial, o PIB per capita e a riqueza global tem vindo a crescer, mas continua a haver
desequilíbrios entre os vários países:

• Cerca de mil milhões de pessoas nos PED ainda vivem abaixo do limiar da pobreza

• O PIB per capita dos países da OCDE de rendimento elevado é cerca de 17 vezes nais
alto que o dos países da África Subsariana

• 28 países (15 da África Subsariana e 5 da Europa Central e Oriental/CEI) tiveram taxas


de crescimento anual do PIB per capita negativas, entre 1990 e 2005

O crescimento do PIB per capita tem sido maior nos países da Ásia Oriental e Pacífico e da
Ásia Meridional:

• A China e a Índia apresentam taxas de crescimento económico muito acima da média


mundial, apesar da numerosa população que têm

Apesar de muitos PED terem taxas de crescimento do PIB per capita muito altas, as
desigualdades entre países ricos e pobres continuam a aumentar