Você está na página 1de 10

Ministério da Educação

Curso: ................................................................................................................................................

Prova de Antropologia Geral Data: 25 de Julho de 2003

Nome: .................................................................................................................................................
Nº de Estudante: ........................................ B. I. nº ..............................................
Assinatura do Vigilante: .............................................

PARA RESPONDER AO TESTE LEIA ATENTAMENTE


AS SEGUINTES INSTRUÇÕES

O teste apresenta-se organizado em três grupos de questões de natureza diferente. O


GRUPO I implica a escolha da resposta correcta numa série de três alternativas; o
GRUPO II contém duas questões abertas às quais se devem dar respostas curtas e
concisas; no GRUPO III é feita uma pergunta aberta de resposta longa, não devendo
contudo exceder as 20 linhas.

Nas questões que requerem a escolha da resposta, assinale com um X a resposta que
considerar correcta (para o efeito deve utilizar a grelha de respostas que está na
última página). Para maior facilidade da eventual correcção das respostas que
considere ter errado, utilize de preferência um lápis. Assim bastará apagar a resposta
que deseje alterar e recomeçar de novo. Finalmente passe as respostas a definitivo
com uma esferográfica. Se voltar a enganar-se corrija com corrector branco.

As questões do GRUPO I são avaliadas individualmente não sendo, neste caso,


utilizados critérios de proficiência. As questões do GRUPO II e III são avaliadas em
função dos seguintes critérios: 1) abordagem directa do tema; 2) utilização adequada
de conceitos; 3) organização de ideias; 4) capacidade de concisão e clareza segundo
uma adequada utilização da língua portuguesa.

Cotação do Exame:
Questões do grupo I , pontuação = 0,75
Questões do grupo II, pontuação = 1,25
Questões do grupo III, pontuação = 2,5
Total = 20 valores
RESERVADO PARA A Universidade Aberta

Data: 25 de Julho de 2003


Prova de Antropologia Geral

Classificação: ( ) ..............................................................................
Prof. que classificou a prova: ......................................................................................

GRUPO I

1. É aceitável definir a sociedade como:

A. a simples soma dos indivíduos reunidos num determinado local.


B. um grupo humano com capacidade para se auto-reproduzir.
C. um conjunto de indivíduos de ambos os sexos e de idades variadas interagindo e
submetidos a um mesmo tipo de civilização (cultura).

2. São vários os princípios fundamentais que regulam a vida social nas


sociedades estudadas classicamente pelos antropólogos, sendo eles:

A. o parentesco, o económico, o religioso


B. a idade, o estatuto social, o político
C. o parentesco, o sexo, a idade.

3. O campo de intervenção da antropologia social e cultural privilegia


essencialmente o estudo:

A. das sociedades nas suas dimensões históricas.


B. da contemporaneidade das comunidades vivas a fim de compreender o seu
funcionamento.
C. dos tempos sincrónico e diacrónico sem os quais não é possível compreender o
funcionamento das sociedades.

2
4. O tempo sincrónico corresponde a um tempo mais ou menos efémero, segundo
as sociedades, mas cujo momento o antropólogo não pode metodologicamente
dispensar para dar conta do funcionamento (ou disfuncionamento) social. A
que se deve esta variabilidade temporal ?

A. à instabilidade da psicologia colectiva dos grupos sociais.


B. ao movimento histórico contínuo das sociedades.
C. à constante irrupção do passado nas contemporaneidades sociais.

5. A antropologia tendo como objecto final a compreensão do Homem social e


cultural na sua complexidade e variabilidade universal:

A. necessita de total especialização abdicando do intercâmbio com outros campos


do conhecimento.
B. considera que a interdisciplinaridade é metodologicamente desejável como
passo de convergência científica.
C. procura apoio em todos os campos científicos.

6. A antropologia biológica tem actualmente como preocupação:

A. os caracteres biológicos dos seres humanos segundo a noção de raça e


hereditariedade.
B. as variações dos caracteres biológicos do Homem no espaço e no tempo.
C. as raças e a sua anatomia comparada

7. A distinção entre a antropologia social e a cultural resulta:

A. da diferença entre os conceitos de sociedade e cultura sendo estes no entanto


dimensões indissociáveis da actividade humana.
B. de serem domínios de estudo diferentes cada um com os seus métodos.
C. de terem tido origem em Escolas diferentes e prosseguirem objectivos de estudo
opostos.

8. A fase etnográfica dos estudos antropológicos passa necessariamente:

A. pela comparação de diversos contextos sociais.


B. pela observação directa no terreno.
C. pela necessária distância do local de estudo para obter uma maior objectividade.

3
9. M. Mauss considera que o "facto social total" corresponde:

A. à mera soma de todos os factos observáveis numa determinada sociedade.


B. à compreensão dos diferentes elementos institucionais, como os ritos, o direito,
etc., isolados do seu contexto social.
C. a um sistema social cujos elementos estão interligados por determinados tipos
de relações.

10. A teoria evolucionista que marcou muitos estudos elaborados desde o século
XIX até ao início do século XX considera:

A. as sociedades “primitivas” não eram testemunhos dos estados mais antigos das
sociedades ocidentais.
B. que as sociedades tendem em evoluir a um mesmo ritmo.
C. a existência de diferentes etapas de desenvolvimento pelas quais todas as
sociedades teriam de passar para atingir o nível de civilização.

11. Actualmente, em antropologia o objectivo dos funcionalistas no estudo da


sociedade consiste essencialmente em:

A. descrever um complexo de civilização cujas expressões podem ser


transmitidas de uma sociedade para outra.
B. evidenciar, na sincronia, as relações de interdependência relativa entre factos
sociais no seio de um conjunto social não necessária e totalmente estruturado.
C. privilegiar a análise das relações causais entre fenómenos sociais no seio de
um conjunto social totalmente estruturado.

12. C. Lévi-Strauss aplica em antropologia o método da análise estrutural


inspirando-se:

A. no método de análise linguística


B. no método de investigação desenvolvido pelas matemáticas modernas
C. nas teorias desenvolvidas pela semiologia.

13. Segundo Dan Sperber um dos aspectos positivos da obra de C. Lévi-Strauss


é:

A. apreender a disposição ordenada das partes ou elementos que compõem uma


estrutura.
B. recentrar a antropologia no estudo do seu objectivo final: a essência humana.
C. introduzir na antropologia a dimensão histórica.

4
14. Ao seu início a prática da antropologia limita-se aos estudos de gabinete, as
mudanças metodológicas surgem quando:

A. os antropólogos começam a analisar as sociedades visitadas considerando os


seus atrasos em relação à civilização europeia.
B. Sir James Frazer, antropólogo inglês, inicia a as suas considerações sobre
sociedades diferentes das europeias.
C. F. Boas e B. Malinowski fundam uma etnografia de presença pessoal no
terreno.

15. O estudo do parentesco é especialmente importante para a compreensão das


sociedades classicamente estudadas pelos antropólogos, porque:

A. é a partir do estudo do parentesco que se compreende a sexualidade de um


dado grupo.
B. o parentesco reflecte-se fortemente na organização social.
C. o parentesco revela as características biológicas dos grupos.

16. Uma nomenclatura de parentesco consiste:

A. na terminologia antropológica que serve para analisar o parentesco de um dado


grupo.
B. na totalidade dos indivíduos com quem se tem uma relação de parentesco
C. no conjunto dos termos que numa dada cultura são utilizados para tratar
directamente e referir os indivíduos como os quais se tem uma relação
parental.

17. Do ponto de vista da estrutura linguística, os termos de parentesco podem


ser:

A. simples ou complexos.
B. compostos, decompostos, recompostos.
C. elementares, derivados, descritivos.

18. Segundo a teoria da aliança de Lévi-Strauss, o átomo do parentesco consiste:

A. na estrutura de parentesco baseada numa relação de consanguinidade.


B. na estrutura de parentesco resultante de uma relação de filiação
C. na estrutura de parentesco irredutível a qualquer outra forma mais elementar.

5
19. Entende-se por relação poligâmica:

A. a partilha de vários cônjuges autorizados.


B. a realização de vários casamentos consecutivos.
C. o casamento de dois irmãos com duas mulheres igualmente irmãs.

20. Podemos definir a linhagem como:

A. o conjunto de indivíduos partilhando um mesmo território considerado uma


dádiva de um ancestral comum.
B. o conjunto de indivíduos que têm em comum um ancestral fundador ao qual se
ligam por filiação unilinear.
C. o conjunto de indivíduos que consideram ter um ancestral em comum, sem
conseguirem, porém, estabelecer os elos dessa união.

GRUPO II

21. Explicite o tipo de relação existente entre os diferentes primos do diagrama


tendo em conta o sexo dos respectivos pais.

A B C

_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

6
22. Indique a diferença que se pode estabelecer entre as noções de Nação e de
Estado.

_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

GRUPO III

23. Defina, do ponto de vista da organização política, a natureza do bando e os


fundamentos do poder nas organizações linhagísticas.

_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

7
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

8
GRELHA DE RESPOSTAS DO GRUPO 1

A B C
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20

FIM

9
O conceito de Sociedade Global remonta a Marcel Mauss (séc.XIX), a quem cabe a
descoberta do Facto Social Total, considerado como uma totalidade concreta em que
a mesma pessoa pode desempenhar vários papéis sociais.
O conceito do Fenómeno ou Facto Social Total sugere que o objecto real das ciências
sociais é o estudo da realidade social, ou seja, um conjunto de fenómenos que se
produzem e reproduzem no interior de uma sociedade, designados como fenómenos
sociais. Todas as dimensões do real social são peças de encaixe, e, apesar de cada
ciência estudar a área que lhe compete, o fenómeno social é total e só é explicado
completamente com a junção de todas as dimensões, nunca se esgotando
completamente com o estudo de uma só ciência. Daí que possa dizer-se que,
separadas as ciências estudam o que lhes compete e juntas complementam-se.
O social é um todo, englobando diferentes tipos de relacionamento entre indivíduos e
entre o mundo que os abrange. Logo o real social tem uma série de dimensões que
tanto podem interessar à economia como à geografia, à história, à psicologia, à
sociologia, etc. por serem tão complexas e envolverem tantas interacções, o que
significa que estas não se devem dividir em campos de estudo distintos porque a
realidade social é indivisível, ou por outra, é uma unidade do social.
Os fenómenos sociais são totais e têm implicações, simultaneamente, em vários níveis
e em diferentes dimensões do real social, sendo portanto motivo de interesse de
várias, quando não de todas as ciências sociais.
Apesar do objecto real ser o mesmo para todas as áreas das Ciências Sociais, o
objecto de estudo (científico) é específico para cada uma delas. A compreensão da
realidade como um todo, só será devidamente alcançada mediante a interacção de
todas as ciências.

10