Você está na página 1de 36

BIBLIOTECA ESCOLAR DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE FELGUEIRAS

Modelos
de
validação
das
fontes
documentais
(np 405 /apa)

Documento elaborado pela Equipa da Be.

Felgueiras, 28 de Setembro de 2010.

1
Considerações gerais:

Referências bibliográficas e citações: Como fazer?

Hoje em dia, com a dita explosão informacional, tornou-se imprescindível a


necessidade crescente do uso das novas tecnologias no seu processamento e cada vez
mais se justifica o recurso à normalização na apresentação de documentos escritos.

O objectivo é apresentar princípios fundamentais para elaborar as referências


bibliográficas e citações.
É do conhecimento da comunidade académica e científica, que existem nesta área
normas internacionais, nacionais e as ditas “caseiras”.
As normas internacionais são elaboradas pela ISO ( International Standardization
Organization) e por tal tem a aprovação da maioria dos países membros desta
organização.

As normas nacionais, são aquelas que são elaboradas em cada país por CT
(Comissões Técnicas) de especialistas, que no caso de Portugal é o IPQ (Instituto
Português de Qualidade).
Tem-se verificado, que ao longo dos tempos, em Portugal não tem havido grande
preocupação de seguir as normas nacionais e o que se tem verificado é a comunidade
cientifica adoptar o modelo americano ou o modelo inglês, consoante se está
familiarizado mais com um ou com outro.

Apresenta-se, pois, um instrumento de trabalho que procura responder às variadas


questões que se põem a quem tem de elaborar trabalhos escritos, fazer referências
bibliográficas, bibliografias e citações. Trabalhar-se-ão os princípios que consideramos
básicos e fundamentais, havendo, mesmo assim, situações mais específicas que, por
serem menos comuns, implicarão a consulta das normas.

2
Conceitos básicos:

Bibliografia – Lista de referências bibliográficas segundo uma ordem especifica e que


contem elementos descritivos de documentos, que permitem a sua identificação.

Citação – Forma breve de referência colocada entre parênteses no interior do texto ou


anexada ao texto como nota em pé de página e que permite identificar a publicação
onde foram obtidas as ideias, e indicar a sua localização exacta na fonte.

Referência bibliográfica – Conjunto de elementos bibliográficos que identificam uma


publicação ou parte dela.

A NP 405 – 1 preconiza para todos os tipos de documentos três níveis de referência


bibliográfica. São considerados três categorias de elementos: os essenciais, os
recomendáveis, os facultativos.
A razão de ser da existência destes três níveis de referência, deve-se ao facto de haver
comunidades científicas que, em certos casos, consideram de interesse não limitar a
referência bibliográfica aos elementos essenciais, que por definição, são os elementos
imprescindíveis para identificar um documento.
Vamo-nos debruçar apenas sobre o primeiro nível de referências bibliográficas, ou seja
os elementos essenciais, e aconselhamos os utilizadores que queiram apresentar um
maior aprofundamento a consulta das Normas.

3
Qual a finalidade das referências Bibliográficas e
citações?

1º Lugar
Reconhece o mérito do autor do texto que foi consultado, promovendo a honestidade
intelectual e a não apropriação indevida do trabalho dos outros. Não se deve plagiar.

2º Lugar
Confere maior credibilidade àquilo que o autor escreve, porque demonstra que houve
consultas de trabalhos daqueles autores que escrevem sobre o mesmo tema em estudo.

3º Lugar
Permite a quem lê, localizar, confirmar e explorar a fonte de onde foi extraída a
informação.

4º Lugar
É uma memória auxiliar para o autor, permitindo-lhe o seu uso posterior

Num trabalho académico é obrigatório a identificação de todas as fontes consultadas e a


criação de ideias próprias. Mas, todos os estudantes se deparam com dificuldades na
preparação dos seus trabalhos académicos. PORQUÊ?

- Baseiam-se excessivamente na informação de outros autores;


- Sumariam excessivamente a linguagem de outros autores;
- Citam incorrectamente as fontes consultadas;
- Dependem excessivamente da ajuda de outras fontes.

4
Elaboração de referências Bibliográficas

Regras básicas – aspectos gráficos

1 – Paginar a listagem das fontes bibliográficas, dando-lhe o título de Bibliografia,


como continuação do próprio texto do trabalho.

2 – Iniciar a primeira linha de cada referência junto à margem esquerda da página e


avançar 3 espaços nas linhas seguintes.

3 – A listagem deve ser organizada por ordem alfabética do último nome do primeiro
autor.

4 – Quando se referência várias obras do mesmo autor, devem-se enumerar por ordem
da data de publicação, começando na mais antiga e terminando na mais recente,
repetindo o nome do autor em cada publicação.

5 – Quando se referencia mais do que uma obra do mesmo autor, mas do mesmo ano de
publicação, enumerá-los por ordem alfabética do título, acrescentando uma letra
minúscula ao ano, para prevenir qualquer tipo de confusão, e utilizar a mesma
metodologia aquando de citações do texto.
Ex. (Alves, 1984 a), (Alves, 1984 b)

6 – Inverter os nomes de todos os autores em cada referência, colocando o último nome


em primeiro lugar e usando os restantes nomes completos ou apenas as iniciais
conforme a norma escolhida para elaborar as referências bibliográficas.

7 – Quando existir mais do que um autor usar e antes do nome do ultimo autor.

8 – Quando existir mais do que um autor, devem ser colocados os nomes de todos os
autores da lista de referências bibliográficas.

10 - Colocar a data de publicação entre parênteses imediatamente após o(s) nome(s)


do(s) autore(s), caso se opte pelas regras APA. Se se optar pelas NP – Normas
Portuguesas, a data será o ultimo elemento a ser referido.

5
11 - Colocar o título do livro ou artigo imediatamente após o ano de publicação

12 – Na referência bibliográfica de livros, utilizar a letra maiúscula apenas na primeira


letra do titulo, na primeira letra do subtítulo, quando existente, bem como nos nomes
próprios. Utilizar itálico para todo o título do livro.

13 – Na referência de artigos em periódicos ou em volumes editados, utilizar, letra


maiúscula apenas na primeira letra do titulo, na primeira letra do subtítulo, quando
existir, bem como nos nomes próprios. Usar um ponto após o título do artigo.

14 – Colocar o nome da publicação periódica, após o título do artigo. Utilizar itálico


para todo o seu título e iniciar cada nome do título com letra maiúscula.

15 – Nas referências a periódicos fornecer o número do volume em numeração árabe, a


negrito, seguido das páginas, relativas a esse artigo, separadas por hífen.
Ex 52 : 15-19

16 - Usar p. ou pp. para número de páginas de jornais ou revistas não científicas.


Omitir p. ou pp., se forem publicações periódicas científicas.

6
AUTORES:

MARQUES, Ramiro

PESSOAS CASTELO BRANCO, Manuel

PORTELA FILHO, Artur

NOTA: o nome do autor deve ser dado como aparece no documento, mas de forma
invertida, referendo em primeiro lugar o último apelido ou penúltimo, no caso de
apelidos compostos, ou com relações familiares.

Nota: consultar as Normas para casos especiais de autorias como nomes espanhóis,
japoneses, chineses, etc.

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BIBLIOTECÁRIOS,


ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS

PORTUGAL. Ministério da Educação

COLECTIVIDADES UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Faculdade de Letras.


Departamento de Ciências Sociais

ORDEM DOS FARMACEITICOS. Lisboa

CROATIAN CONGRESS ON LITERATURE, 1, Zagreb,


1999

Se o nome do autor não aparece no documento, o título será


AUTOR DESCONHECIDO o primeiro elemento da referência bibliográfica.

7
EDITORES LITERÁRIOS, McCoy, G.K., ed. lit.
COMPILADORES,
ANOTADORES, ADAMS, J., compil.
DIRECTORES LITERÁRIOS

Nota: os Editores literários, compiladores, anotadores, directores literários, podem


aparecer como autores se aparecerem destacados na página de título. Nestes casos,
devem-se acrescentar ao nome as abreviaturas correspondentes à função desempenhada.
Deve – se consultar a lista de abreviaturas nas Normas.

ATÉ 3 AUTORES REGO, M.; PACHECO, J.; AMADO, C.

Nota: quando um documento tem vários autores, até três, devem ser mencionados todos
pela ordem em que aparecem na obra. Se algum destes autores a aparecer de forma
destacada, deverá ser mencionado em primeiro lugar.

MAIS DE TRÊS AUTORES AZEVEDO, J.A. [et.al.]

Nota: Quando a responsabilidade é partilhada por mais de três autores, só o primeiro ou


o que aparece de forma destacada deve ser mencionado, seguido da expressão “et.al.”
(abreviatura da expressão latina “et. alli” que significa “ e outros”).

8
TíTULOS:

Os títulos reproduzem-se como aparecem no documento, respeitando-se o uso das


regras de uso de abreviaturas, maiúsculas ou outras.

COMPLEMENTO DE TITULO A economia portuguesa: introdução

Se o título ou complemento de título forem demasiado


SUPRESSÕES longos, podem ser abreviados desde que não se perca a
informação essencial.

TÍTULOS DE PUBLICAÇÕES EM SÉRIE (REVISTAS)

ABREVIATURAS Int. J. Pharm. ( International Journal of Pharmaceutics)

TÍTULOS EXPRESSOS POR TIPS: Trends in Pharmachological Sciences


INICIAS OU ACRÓNIMOS

PUBLICAÇÕES COM SECÇÕES Garcia de Orta: série de Antropologia

Nota: Se a publicação em série tem várias secções ou subdivisões, devem ser


acrescentadas ao título.

PUBLICAÇÕES COM O MESMO Natura. Milano


TITULO
Natura. Amesterdam

Nota: Para identificar publicações em série com o mesmo título, deve acrescentar-se a
este o nome do local de publicação.

9
EDIÇÃO

4 th rev. ed.

2ª ed. rev.
EDIÇÃO
Nuova ed.

Éd. rev. par l’auteur.

Nota: Os dados da edição podem ser abreviados e escrevem-se como aparecem no


documento.

LOCAL DE PUBLICAÇÃO

LOCAL DESCONHECIDO [S.l.]

Nota: Se o local de publicação for desconhecido, deve-se usar a expressão latina “sine
loco” ( sem local), entre parênteses rectos.

Local: Editor; Local: Editor


VÁRIOS LOCAIS
Paris, London, Lisbon: Pergamon

Paris: Masson; London: Pergamon

Nota: Se no documento forem referidos vários locais de publicação, mas com o mesmo
editor, basta referir o primeiro seguido de [etc.]
Se a cada local corresponde um editor diferente, podem transcrever-se até três.

10
EDITOR

MacMilan ( MacMilan and Co. Limited)


EDITOR
Presença (Editorial Presença)

O nome do editor transcreve-se como aparece no documento ou de forma abreviada.

MAIS DO QUE UM EDITOR No caso de haver mais do que um editor, segue-se a regra
referida para o local de publicação.

EDITOR DESCONHECIDO [s.n.]

Se o editor não for mencionado na obra, usa-se a expressão latina “ sine nomine” ( sem
local), abreviada.

DATA DA PUBLICAÇÃO

2005
DATA DA PUBLICAÇÃO 1995 – 02-18
14 Ag. 1982
1 Mar. 2006

O ano de edição é escrito em numeração árabe.


As datas de certos documentos como jornais, patentes, documentos legislativos, são
indicados de forma completa, ou em números (ano – mês - dia), ou com o mês por
extenso ou abreviado.

Imp. 2002
ANO DE PUBLICAÇÃO Cop. 1999
DESCONHECIDO [1980?]
[200-?]

11
Caso o documento não indique ano de publicação, devem-se procurar o ano de
impressão, de copyright, de Depósito Legal, por esta ordem, ou data presumível.

USO DE MAIÚSCULAS

Primeira letra de cada zona de referência


bibliográfica;

Apelido(s) do(s) autor(es) que estão no início das


referências bibliográficas;
Primeiras letras dos nomes das colectividades;
Devem usar-se maiúsculas nos
seguintes casos: Primeira palavra do título e seguinte, se a primeira
não for significativa, quando o documento não tem
autor e a entrada de referencia se faz pelo título.

Ex.: A EMPRESA e a investigação

A primeira letra de cada palavra dos títulos das


publicações em série.

ELEMENTOS A DESTACAR

COMO?
Nas bibliografias, e listas de referências Pode recorrer-se ao uso do sublinhado, “às
bibliográficas, os títulos das monografias aspas” ou ao uso de outro tipo de
e os títulos das publicações em série letra diferente dos outros elementos de
devem ser destacados. referência.

12
A seguir expõem-se as Normas Portuguesas para as referências Bibliográficas de:

MONOGRAFIAS

Com um autor:

APELIDO, primeiros nomes – Título (destacado). Edição. Local da publicação: Editor, data. ISBN.

CAMÔES, Luís de – Os Lusíadas. 2ª Ed. Lisboa: Rei dos Livros, 2002.ISBN 972-51-0186-3

GUYTON, Arthur C. – Tratado de fisiologia médica. 7ª ed.. Madrid [etc.]: Interamericana, 1990. ISBN
84-761-5-263

Com dois autores:

APELIDO, primeiros nomes; APELIDO, primeiros nomes – Titulo ( destacado). Edição. Local da
publicação: Editor, data. ISBN.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade – Metodologia do trabalho cientifico. 6ª ed.
São Paulo: Atlas, 2001. ISBN 85-224-2991-X

Com 4 ou mais autores

REIS, Elisabeth e outros – Estatística aplicada. 3ª ed. rev. Lisboa: Silabo, 2001. ISBN 972-618-256-5

Sem autor

My book of english exercises.Londres:Bowker,1989.ISBN 982-3322-222-2

THE MERCK índex. 12th éd. London: Chapman and Hill, 1996

13
PARTES, VOLUMES, CAPÍTULOS, PÁGINAS DE MONOGRAFIAS:

Capitulo de livro

APELIDO, primeiros nomes – Título do volume ou parte. In Apelido (do autor da monografia),
primeiros nomes (do autor da monografia) – “ Titulo da monografia (a destacado)”. Edição. Local da
Publicação: Editor, Ano de publicação. ISBN. Localização na monografia

LIEW, F.Y. – Nitric oxide in infectious and autoimmune diseases. In CHADWICK, DEREK &
CARDEW, Gail (eds) – “ T Cell subsets in infectious and autoimmune diseases”. Chichester: John
Wiley& Sons, 1995. pp.234-238

Volume como parte de livro

Apelido Autor, primeiros nomes – Título do Capitulo. In “ Titulo do livro: subtítulo do livro”. Edição.
Local da Edição: Editor, data. Paginas

TOLKIEN, J.R.R. – A Irmandade do Anel In “ O Senhor dos Anéis”. 13ª ed. Mem Martins: Europa-
America, 2002. ISBN 972-1-04102-5. vol.1

NETTER, Frank Henry - Neurologic and neuromuscular disorders. In: Nerveus system. New Jersey:
Ciba Pharmaceutica, 1986. Vol. !; part 2.

Contribuições em monografias:

RIBEIRO, J.A. – Estimulantes do sistema nervoso central. In GARRETT, J; OSSWALD, W.;


GUIMARAES, S., coord. – Terapêutica medicamentosa e suas bases farmacológicas. 3ª ed. Porto: Porto
Editora, 1994. Vol. 1, cap. 13, p. 164-170.

PEREIRA, Maria Helena da Rocha – O Jardim das Hespérides. In CENTENO, Yvette Kace, coord.;
FREITAS, Lima de, coord. – A simbólica do espaço. 1ª ed. Lisboa: Editorial Estampa, 1991. ISBN 972-
33-0781-2. p. 17-28

14
Artigos de publicações em série (Revistas)

Apelido, Autor, primeiros nomes -Titulo do artigo. “Titulo da Revista”. Local de edição: Editor. ISSN.
Vol.:Nº (Ano) paginas

ROEDER, E. – Medicinal plants in Europe containing pyrrolizidine alkaloide. Die Pharmazie. ISSN
0031-7144 (1) , 50:2 (1995) 83-98

ESTUDO económico e financeiro das farmácias em 1994. Farmácia Portuguesa. 98: supl. (1966) 69 p.

NOTA: poderá citar o titulo da revista abreviado, para isso terá que consultar: para as
revistas portuguesas, a NP 139.

Séries monográficas:

Estas podem ser referenciadas como monografias ou como publicações em série:


Como monografia:

SPENCER, M. – Evaluating clinical trials. London: United Clinical Pharmacy


Association, 1986

Como publicação em série:

CLINICAL Pharmacy Practice Guide, 1986, nº 4

Artigos de jornais e revistas:

APELIDO, primeiros nomes – Título do artigo. Titulo da publicação em série ( a destacado).Local da


publicação. ISSN. Volume, Numero, Ano de publicação (algarismos entre parênteses). Localização na
publicação.

FIGUEIRA, João Mário – Dígitos na insuficiência cardíaca. Tempo de Medicina 14: 645 ( 10 Jun. 1996)
11 E, 16 E.

FIGUEIREDO, M.O. – Factores de estabilidade estrutural associados ao arranjo dos catiões nas
estruturas dos compósitos iónicos. Revista Portuguesa de Química. Lisboa. ISSN 0035-0419. Vol. 23, nº
4 (1981), p. 250-256

15
Decretos de Leis, Portarias, etc.

DECRETO-LEI nº 112/92 “D.R. Série A” 129 ( 92-06-04) 2711

Teses, Dissertações e outras Provas académicas:

ALMEIDA, Leonor Martins de – Fluidez a actividade …… Coimbra:Is n., 1987. Dissertação


apresentada à Fac. De Farmácia de Universidade de Coimbra.

ALMEIDA, Alexandre Monteiro – O Pensamento pedagógico de Serras e Silva. Braga: Universidade do


Minho, 2002. Dissertação de Mestrado

Actas de Congressos, Conferencias, jornadas

CONGRESSO NACIONAL DE BIBLIOTECÁRIOS, ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS,2,


Coimbra, 1987 – A integração europeia: um desafio à informação: actas

CONFERENCIA INTERNACIONAL, Alma-Ata, 6-12 Setembro 1978 – Cuidados primários de


saúde: declaração de Alma-Ata. Lisboa: Gabinete de Estudos e Planeamento, 1978

Comunicações apresentadas em congressos:

Autor – titulo da comunicação. In. Congresso, nº do congresso, local. Titulo do Congresso. Local de
edição: editora, data

AKAI, J. A situação portuguesa. In: JORNADAS IBERICAS DE FARMACIA,3, Coimbra. A


Farmácia hospitalar. [S.l.:s.n.], 1999

16
Filmes, documentários, etc em vídeo

APELIDO, primeiros nomes – Titulo ( a destacado). Edição. Local de publicação: Editor, Ano de
publicação. Designação especifica do material. Extensão.

PINTO, Armando Vieira – Fado. Lisboa: Lusomundo, cop. 1947. 1 Cassete vídeo (VHS) ( 110 min.)

O rio encantado.Lisboa:Lusomundo,1991. Cassete vídeo(VHS)

AUSTIN, Derek – Na introduction to Prexis indexing. [College Park, Maryland]: Library Training
Consultants, 1977. 2 cassettes video

Normas

NP 419. 1995, Documentação – Apresentação de artigos em publicações periódicas e outras publicações


em série. IPQ.

17
DOCUMENTOS ELECTRÓNICOS

Documentos electrónicos

Monografias completas:

APELIDO, Primeiros nomes – Titulo ( a destacado). Tipo de suporte (entre parênteses rectos). Edição.
Local de publicação: Editor, Ano de publicação, Data de actualização ou revisão. Data da consulta (entre
parênteses rectos). Disponibilidade e acesso. ISBN

OOLSON, Nancy B. [et.al.] – Cataloguing internet resources [em linha]. 2end ed. Dublin: OCLC, 1997,
actual. 22 Jun. 1999. [Consult. 24 mar. 2001]. Também publicado nos E.U.A. Disponível em
http://www.purl.org/oclc/cataloguing-internet .ISBN 1-55653-236-9

RODRIGUES, Eloy – Implementação de um sistema integrado de gestão de bibliotecas: a experiência da


Universidade do Minho. Braga: Universidade do Minho, 2004. [Acedido em 10 Maio de 2006].
Disponível na Internet: http://repositorium.sdum.uminho.pt

KLIMA, Richar E.; SIGMON, Neil; STITZINGER, Ernst – Applications of abstract álgebra with
MAPLE [em linha]. Boca Raton[etc.]:CRS Press, 1999. [Consult. 2 Jul. 2003]. Disponível em WWW.
ISBN 0-8493-8170-3

Base de dados:

PORTUGAL. Biblioteca Nacional – Porbase [em linha]. Lisboa: BN, 1988- . [Consult. 25 Maio 2006].
Actualização diária. Disponível em http://www.bn.pt

Programas:

Microsoft Windows 95 actualização [Disquete]. [Palo Alto]: MS, cop. 1995. 1 disquete 3 ½. Acomp. De
1 manual. Requisitos do sistema: IBM PC compatível; proc. 386 DX ou sup. 4 Mb RAM: 40 Mb disco;
unidades de disquete de 3 ½ HD; placa gráfica VGA ou super; Microsoft 3.0 ou posterior.

18
PARTES DE DOCUMENTOS ELECTRONICOS

Partes de documentos electrónicos

APELIDO, primeiros nomes – Titulo do documento completo[Tipo de suporte]. Responsabilidade


secundária. Edição. Local de publicação: Editor, data de publicação, data da actualização ou revisão.
[Data da consulta]. Capitulo ou designação equivalente da parte_ titulo da parte. Numeração no
documento hospedeiro. Localização no documento hospedeiro. Notas. Disponibilidade e acesso. Numero
normalizado.

Parte de Monografia:

LOURENÇO, Ana Maria – Problemas em biossintese de produtos naturais[em linha]. Web des. João
Aires de Sousa. Monte da Caparica: Departamento de Química da UNL, 1997. [Consult. 1997-07-23].
Cap. 5 – Metabolitos de biossintese mista. Disponível em WWW: URL:
http://www.dq.fct.unl.pt/qoa{biossin/rosto.html.ssi

Parte de Bases de dados

GELMAN, C.R.; RUMACK, B.H.; SAYRE, ed. Lit. – Drugdex system [CD-ROM]. Englewood
Micromedex, Inc. 1997, actual. Out. 1997. Monografias sobre medicamentos – Aspirin. Linhas 1 – 3465.
Disco B: Drug information de Micromedex Healthcare Séries. Publicação original em Abril, 1980 e
ultima revisão em Junho, 1997

Parte de Programas:

NETSCAPE COMMUNICATIONS CORPORATION – Netscape navigator [em linha]. Version 2.0.


Califórnia: NCC, 1994, actual. 1995.[Consult. 22 Jul. 1996]. Security Software – RSA Public key
cryptosystem. Disponível em WWW: URL: http://home.netscape.com

19
CONTRIBUIÇÕES EM DOCUMENTOS ELECTRÓNICOS

Contribuições em documentos electrónicos:

AUTORES da contribuição – Titulo da contribuição. In AUTOR do documento – Titulo do documento


[tipo de suporte]. Responsabilidade secundária. Edição. Local de publicação: Editor, data, data de
actualização ou revisão. [Data de consulta]. Numeração no documento. Localização no documento.
Notas. Disponibilidade e acesso. Numero normalizado.

Contribuição em monografia electrónicas:

FLINN, Peter – HTML quick reference guide. In FLINN, Peter – The World Wide Web handbook [em
linha]. alifó: International Thomson Computer Press, 1995. [Consult. 11 de Nov. 1997]. Versão texto (
597 Kb). Disponível em WWW: URL: http://www.thomson.com/itcp. também disponivel em versão
Postscript em: URL: http://www.thomson.com/itcp/WebExtras . ISBN 1-850-32-205-8

Contribuições em bases de dados:

GELMAN, C.R.; RUMACK, B.H.; SAYRE, N.K., ed. Lit. – Drugdex system. In Micromedex
Healthcare alifó [CD-ROM]. Englewood: Micromedex, Inc. 1997, actual. Out. 1997. Disco B: Drug
information. Actual. Trimestral.

Contribuições em Programas:

THE SANTA CRUZ OPERATION, Inc. – Sco X vision eclipse. In THE SANTA CRUZ OPERATION,
Inc. – SCO vision family evaluation CD [CD-ROM]. Version 2.0. alifórnia:SCO, 1996. Acomp. De
folheto em inglês. Requisitos do sistema: servidor Unix da SCO, HP, Sun ou MM 7º modulo de software

20
PUBLICAÇÕES EM SERIE ELECTRÓNICOS

Documentos completos

Titulo [tipo de suporte]. Edição. Local de publicação: Editor: data de publicação. [data de consulta].
Série . Notas. Disponibilidade e acesso. Numero normalizado.

NB. A data de consulta e a disponibilidade e acesso são essenciais para os documentos em linha.

Sociological Research Online [Em linha]. Manchester: SRO, 1996 - . [Cônsult. 19 Mar. 1997].
Semestral. Em arquivo desde 1996. Disponível em WWW: URL:
http://www.socresonline.org.uk/socresoline . ISSN 1360-7804

IPA: International Pharmaceutical Abstracts [CD-ROM]. London [etc.]: Silver Patter Information.
1970-. Actualização trimestral.

Artigos e outras contribuições

AUTORES do artigo ou contribuição – Titulo do artigo ou contribuição. Titulo da Publicação em Série


[Tipo de suporte]. Localização na publicação. [Data de consulta]. Notas. Disponibilidade e acesso.
Numero normalizado.

NB Localização na publicação – deverão ser indicados os seguintes elementos, por ordem: Vol., Nº.,
Ano, Paginas

.5 Vol. 5
:3 ou , nº 3
(1994) (1994)
5-21 p. 5-21

Artigos:

PRICE-WILKIN, John – Using the World Wide Web to deliver complex electronic documents:
implications for libraries. The Public Acess Computer Systems Review [Em linha]. 5:3 (1994) 5-21.
[Consult. 20 de Abril 1994]. Disponível na Internet:
URL:gopher://info.lib.uh.edu.70/00/articles/ejournals/uhlibrary/pacsreview/v5/n/pricewil.5n.3. ISSN
1048.6542

JORGE, V.O.; ALMEIDA, C.A.F.; SANCHES, M.J. – Gravuras rupestres de mazouco. Arqueologia
[Em linha]. 3 (1981) 3-12, actual. 1 Jul. 1996. [Consult. 6 Jul. 1996]. Disponível em WWW: URL:
http://WWW.uc.pt/foz-coa/arqgrav.html.

Números e publicações

Publico [Em linha]. 28 Maio 2006. [Consult. 28 Maio 2006]. Disponível em WWW:URL:
http://www.publico.pt

21
BBS(S), NEWS GROUPS, LISTAS DE DISCUSSÃO E MENSAGENS ELECTRÓNICAS

Sistemas completos de mensagens

Titulo [Tipo de suporte. Local de publicação: Editor, data de publicação.[Data de consulta]. Notas.
Disponibilidade e acesso.

“Lista de distribuição da BAD”[Lista em linha]. Lisboa: BAD, 1997.[Consult. 28 Maio 2006].


Colaboração técnica dos SD da Univ. Minho. Gestor Eloy Rodrigues. Disponível na Internet:
listserv@zextron.sdum.uminho.pt

BBS Minerva [BBS em linha]. Lisboa: Unidade Minerva, 2006. [Consult. 28 Maio 2006. Disponível em
WWW:URL: http://educom.fct.unl.pt

Mensagem electrónica

AUTORES da mensagem – Titulo da mensagem. Titulo do sistema de mensagens hospedeiro [Tipo de


suporte]. Responsabilidade secundária e/ou receptores da mensagem. Local de publicação: Editor, data
de publicação. [Data da consulta]. Numeração no interior do sistema de mensagens hospedeiro.
Localização no sistema de mensagens hospedeiro. Notas. Disponibilidade e acesso.

NB: para as mensagens pessoais ou não publicadas, indicar a data em que a mensagem foi enviada

CARDOSO, Fernando – Conferencia diplomática da WIPO. In Lista de distribuição da BAD


[Mensagem em linha]. BAD@zextron.sdum.uminho.pt. Lisboa: BAD, 28 Maio 2006. [Consult. 28 Maio
2006]. Disponível em WWW. http://listas.sdum.uminho.pt

GRANJAL, Jorge -“Vénus motherboard” [Mensagem em linha] para Peter Brown. 28 Maio
2006.[Consult. 30 Maio 2006]. Comunicação pessoal.

Resumo/Abstract de artigo ou comunicação

Apelido Autor, Maiúscula das iniciais dos primeiros autores – Titulo do artigo, “ Titulo abreviado da
revista”. Local da edição. ISSN. Vol: Nº (Ano) pagina. Resumo de Titulo abreviado Revista de
Resumos, vol.: nº (ano), nº de resumo.

FUROGOURI, K.; KAWABATA, A. – Iron absorption by neonatal pig intestine in vivo. “ J. Anim. Ci.”
Champaign. ISSN 0021-8812. 42:6 (1976) 1460-1464. Resumo de Biol. Abstrat., 62:12 (1976), nº
655512

22
Resumo consultado numa base de dados

Apelido, Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes -Titulo do artigo [multimédia]. Titulo
abreviado da revista. ISSN. Vol.:nº (ano). Resumo de Nome de Base de Dados, Editor, Ano, edição ou
versão, nº do resumo.

LINDER, J.; PORTILO, D.T. – Current concepts of immunodeficiency disorders [DD-ROM]. Mod.
Pathol. .ISSN 0893-3952. 3:4( 1990) 524-544. Resumo de MIDLINE, Silver Platter, 1990, ed. 1991, nº
91017492

23
Regras APA ( American Psychological Association) para a elaboração da
Bibliografia.

LIVRO:

Apelido do autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes. (Ano da publicação). Titulo do livro:
subtítulo. Numero da edição. Local de publicação: Editora

Cantor, C.R. & Smith, C.L. ( 1999). Genomics: the science and technology behind the Human Genome
Project. 2 th Ed.. New York: John Wiley & Sons

LIVROS DE UM SÓ AUTOR:

Costa, J. (1995). Caracterização e constituição do Solo. 5ª ed. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa

LIVROS DE VÁRIOS AUTORES:

Cunha C. e Cintra, L.(1996). Breve gramática do Português contemporâneo. 9ª ed., Edições Sá da Costa.
Lisboa

Ferreira, J.C. ; et.al.( 1999) Manual de agricultura Biológica: fertilização e protecção de plantas para a
agricultura sustentável. 2ª ed., AGROBIO. Lisboa.

VÁRIAS OBRAS DO MESMO AUTOR:

Santos, J.Q. ( 1995). Fertilização e poluição: reciclagem agro-florestal de resíduos orgânicos. Edição
de Autor. Lisboa.

Várias obras do mesmo autor e do mesmo ano de publicação

Santos, J.Q. (1996a). Fertilização: fundamentos de utilização de adubos. 2ª ed. Edição de autor. Lisboa

Santos J.Q. 1996b). Outra obra do mesmo autor publicado no mesmo ano. Texto editora. Porto.

24
PARTE DE LIVRO

Apelido do autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes. (Ano da publicação). Titulo do
capitulo/parte da obra. IN Maiúsculas das inicias dos primeiros nomes Apelido (Eds.*), Titulo da obra
completa: subtítulo, (edição ou paginação). Local da edição: Editor

* Esta menção só se coloca no caso de estar expressa junto ao nome do Autor da obra.

Capitulo de livro

Reilley, P.R. Laws to regulate the use of genetic information.(1997). In M.A. Rothstein (ed.), Genetic
secrets: protecting privacy and confidenciality in the Genetic Era, (pp. 369-391). New Haven: Yale
University Press.

Volume como parte de livro

Netter, F.H. Neurologic and neuromuscular disorders. (1986). In F.H. Netter, Nervous System, (Vol. 1;
part 2). New Jersey: Ciba Pharmaceutica.

Livro electrónico: em CD-ROM

Não existe exemplo no American Psychological Association Style guide

Livro Electrónico: da Internet

Não existe exemplo no American Psychological Association Style guide

25
ARTIGOS DE REVISTAS CIENTIFICAS:

Apelido do autor, Maiúsculas das Iniciais dos primeiros nomes. ( Ano de publicação). Titulo do artigo:
subtítulo do artigo, Titulo do Periódico, volume ( nº ou supl.), 1º pagina – ultima página

Artigo completo de uma revista editada em papel

George A.L. Jr, Neilson, E.G. (2000). Genetic of Kidney Disease. American Jornal of Kidney Diseases,
35 (4 supl. 1), S 160-169)

Artigo completo extraído de uma revista electrónica

Não existe exemplo no American Psychological Association style guide

Artigo completo obtido a partir de uma base de dados

Não existe exemplo no American Psychological Association style guide

ARTIGO EM LIVRO DE ACTAS DE UM CONGRESSO (PROCEEDINGS):

Último nome do autor, Primeira Inicial. ( Ano de publicação). Titulo do artigo. Em: Titulo do livro de
Actas ou Proceedings. Local e data da conferencia, Organização que publica o Livro de Actas, Local da
Publicação. 1ª pagina – ultima pagina.

ARTIGO PUBLICADO NUMA COLECTÂNEA DE ARTIGOS COM UM EDITOR


RESPONSÁVEL:

Ultimo nome do autor, Primeira inicial. ( Ano de publicação). Titulo do artigo. Em: Iniciais, Ùltimo
nome dos editores (eds.), Nome da Colectânea, Editora. Local de Publicação.

PUBLICAÇÕES DE UM ORGANISMO COLECTIVO:

Ministério da Agricultura do Desenvolvimento Rural e Pescas. (1997). Código de Boas praticas


Agrícolas para protecção da água contra a poluição com nitratos de origem agrícola. MADRP. Lisboa.

26
LEGISLAÇÃO OU NORMAS:

Portaria 809/90 de 10 de Setembro. Diário da Republica nº 209/90 – I Série. Ministério da Agricultura,


Pescas e Alimentação, da Saúde e do Ambiente e Recursos Naturais. Lisboa.

NP 405 -1 ( 1994). Norma Portuguesa para referencias bibliográficas: documentos impressos. Instituto
Português da Qualidade, Ministério da Industria e Energia. Lisboa.

ARTIGO DE UMA REVISTA CIENTIFICA:

Ramirez, P.M., Castro, E. e Ibañez, J.H. (2001). Reutilização de águas residuais depuradas provenientes
da ETAR de Albacete (S.E. Espanha) em campos horticulas. Tecnologias do Ambiente. 44: 48-51

REFERÊNCIAS A ARTIGOS PUBLICADOS EM LIVROS DE ACTAS DE CONGRESSOS OU


PROCEEDINGS:

Arroja, L., Oliveira, G. e Capela, I. (1999). Contribuição para descontaminação de solos: Metodologias
de implementação. Actas da 6ª Conferencia Nacional sobre a Qualidade do Ambiente. Centro de
Congressos da AIP, Lisboa. 2º Volume. pp. 607-616

Champ. D.R. e Schroeter, J. (1988). Bacterial transport in fractured rock. In: Olsen, B.H. & Jenkins, D.
(eds.). Proceedings of the International Conference on Water and Wastewater Microbiolgy, Newport
Beach, USA, 8-11 February 1988. pp. 81-87.

TESES DE MESTRADO OU DE DOUTORAMENTO:

Horta-Monteiro, M.C.S.M. (1994). Utilização de água Residual Urbana na Cultura de Azevem (Lolium
multiflorum, Lam). Tese de Mestrado em Nutrição Vegetal, Fertilidade do Solo e ertilização. Instituto
Superior de Agronomia- Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa. 150 pp.

ARTIGO DE UM JORNAL OU DE UMA REVISTA NÃO CIENTIFICA.

Barringer, F. ( 1993, 7 de Março). Where many elderly live, signs of the future. The New York Times, p.
12.

27
CD-ROM

Moore, K. e Collins, M. (ed.).(1997). Forages. [CD-ROM). 5ª ed. Iowa State University Press: Ames.

West , C. (1987). The dilemma of the black intellectual. [CD-ROM]. Critical Quaterly, 29: 39-52.
SilverPlatter File: MLA International.

DOCUMENTOS/ INFORMAÇÕES EXTRAIDOS DE SITIOS DA INTERNET

Apelido do Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes ou Autor Colectivo (data). Titulo do
artigo [on-line]. Nome do Website. (Endereço visível na janela de consulta): http://). (Data em que se
acede à informação)

Informação extraída de site

National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases (2001). Questions and answers
about knee problems [on-line].National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and skin Diseases
(NIAMS) Web site. Available: http://www.niams.nih.gov./topics/kneeprobs/kneeqa.htm.(26 Nov. 2002)

DOCUMENTO EDITADO NA INTERNET

Apelido do Autor, Maiúsculas das Iniciais dos primeiros nomes do Autor ou Autor Colectivo (data).
Título do artigo. Data de Acesso Mês, dia, Ano, Nome do Website (Endereço visível na janela de
consulta: http://

Lynch, T. (1996). DS9 trails and tribble-actions review. Acedido Novembro 23, 2001, Psi Phi: Bradley’s
Science Fiction Web site: http://www.bradley.edu/campusorg/psiphi/DS9/ep/503r.html

RESUMO DE ARTIGO OU COMUNICAÇÃO

Resumo consultado numa publicação em papel

Não existe exemplo no American Psychological Association style guide

Resumo consultado numa base de dados

Não existe exemplo no American Psychological Association style guide

28
Referências Bibliográficas utilizadas para a elaboração deste documento

NP 405-1. 1994, Informação e Documentação. Referências bibliográficas:


documentos impressos. Lisboa. IPQ

NP 405-2. 1998, Informação e Documentação. Referências bibliográficas: material


não livro. Lisboa. IPQ

NP 405-3. 2000, Informação e Documentação. Referências bibliográficas:


documentos não publicados. Lisboa. IPQ

NP 405-4. 2002, Informação e Documentação. Referências bibliográficas:


documentos electrónicos. Lisboa. IPQ

NP 3680. 1989, Documentação. Descrição e referências Bibliográficas: abreviatura


de palavras típicas. Lisboa: IPQ

Paginas da Internet com informação relevante relativamente a normas sobre referências


bibliográficas:

http://www.apastyle.org

http://www.apastyle.org/elecsource.html

http://www.apastyle.org/elecref.html

http://www.apstyle.org/electext.html

http://www.lib.memphis.edu/instr/style.html

http://www.libraries.wright.edu/libnet/referen/citation.html

http://www.asa-cssa.org/style

NOTA: a consulta deste guia não dispensa a consulta das Normas. Nestas, pode
encontrar-se mais informação e mais detalhada.

29
Apresentação da Bibliografia

A – sem citações

Quando ao longo do texto não são feitas citações da bibliografia consultada, esta é dada,
regra geral, no fim do texto, podendo, em monografias, ser dada no final de cada
capítulo.
Em qualquer dos casos, a apresentação das referências bibliográficas deve ser
alfabética.

AMADO, Pedro
CASTRO, RUI
XAVIER, António

B – Com citações

Quando, ao longo do texto, são feitas citações da bibliografia consultada, esta deve ser
dada no final, por ordem alfabética ou por ordem numérica, de acordo com a forma
como foi feita a citação.

A NP 405-1 Prevê o uso de 3 tipos de citações: numéricas, em nota, e autor-data.


Falaremos apenas das numéricas e autor-data, por serem as mais usadas pela
comunidade científica.

30
Como citar as fontes consultadas

Citação – Forma abreviada de referência colocada entre parênteses no interior de um


texto ou acrescentada ao texto como nota de rodapé na página, no final do capítulo, ou
no final do texto;
Permite identificar a obra de onde foram extraídos o trecho ou a ideia de outrem usados
para apoiar ou discutir uma opinião expressa e indicar a sua localização precisa.
A citação bibliográfica obedece a um certo número de princípios, que interessa
conhecer, e que estão definidos na NP 405-1(1994).

São diversas as formas de fazer citações. Porém a forma correcta de se fazer uma
citação, é faze-la correctamente. Qualquer citação deve permitir a identificação da fonte
e a sua localização, sem qualquer contestação.

O modelo de citação, mais utilizado e que se recomenda para explicar como citar
documentos de diferente natureza e que é o mais utilizado em Portugal é o modelo:
American Psychological Association (APA).

O modelo de citação obedece às seguintes normas internacionais e nacionais:


- ISBD – International Standard Bibliographic Description e
- R.P.C. – Regras Portuguesas de Catalogação,
- N.P. 405 e N.P. 405-1 – Normas Portuguesas sobre Referências Bibliográficas e
citações e ainda
- ISO – 609-2 e 690:1987
- APA – American Psychological Association

O QUE CITAR:

A regra é que todas as ideias específicas, opiniões e factos que não são da autoria de
quem escreve devem ser citadas. Contudo, não deve ser citado tudo o que faz parte do
conhecimento comum.

Não se deve cair na tentação de fazer uma citação em todas as frases, porque isso só
significa que não se pensou, que não se fez investigação ao tema analisado, e que não
foram desenvolvidas ideias novas, próprias de quem escreve.

Uma tese, uma dissertação, uma monografia, não são a compilação ou resumo das ideias
e factos de outros autores. Todas as fontes, são isso mesmo fontes, a base a partir de
onde se desenvolvem e aprofundam ideias novas de quem escreve.

Assim sendo a regra é: “sempre que é usada informação de outras fontes, essa
informação deve ser comentada”.

31
ONDE COLOCAR A CITAÇÂO?

O final de um parágrafo não é o local mais aconselhado para colocar uma citação,
porque levanta ao leitor várias dúvidas:
- A citação diz respeito à última frase do parágrafo?
- Ao parágrafo todo?
- A parte do parágrafo?

É essencial, que quem está a elaborar um trabalho académico, indique correctamente o


início e o fim da informação e a fonte utilizada. Podem-se utilizar expressões como:

“ Segundo José Hermano Saraiva (…)”.


“Maria da Graça Pericão sustenta que (…)”.

32
CITAÇÕES NO CORPO DO TEXTO

O modelo base das citações no corpo do texto inclui o último nome do(s) autor(es) e o
ano de publicação.
Sempre que se faz uma citação directa do trabalho ou se faz referência a uma passagem
específica, deve-se acrescentar o número das páginas.

1 – Se o nome do autor aparece no texto, deve ser seguido do ano de publicação entre
parênteses curvos.

Ex: Como refere Boaventura de Sousa Santos (1995), o estado português caracteriza-
se por …

2 – Se o nome do autor não aparece no texto, deve ser referenciado a partir do seu
último nome, seguido de vírgula, espaço e do ano de publicação, entre parênteses
curvos.
Ex:
A experiência turística converteu-se num factor de transgressão das normas sociais
(Fortuna, 1996)

3 – Se a citação corresponde a uma transcrição ou a reprodução quase fiel do texto do


autor citado, deve indicar-se o numero da(s) página(s) citada(s) imediatamente a seguir
ao ano de publicação, ao qual se seguem, antes da indicação da(s) página(s), dois pontos
e um espaço.

Hespanha (2002: 35)


Soares (2006: 44-45)

4 – No texto, quando existirem dois autores, colocar o último nome de ambos separados
por e , mas se existirem mais do que três autores colocar apenas o nome do primeiro
autor, seguido de et.al.

Se o texto for uma co-autoria de vários autores deve citar-se:

2 autores (Baganha e Góis, 2001)

3 autores ( Pacheco, Silva e Soares, 2002)

Mais de 3 autores ( Mendes, et.al., 2000)

Nota: a expressão “et. al.” deve aparecer em itálico.

33
5 – Transcrições ou reproduções fieis, incluídas no texto tem obrigatoriamente de ser
colocadas entre aspas, com a referência à(s) página(s) de onde foi(foram) retirada(s).

“ O património histórico das nossas cidades converteu-se num recurso importante da


promoção local” (Peixoto, 1997: 56)

Como salienta Costa, “ o sindicalismo português internacionalizou-se sob o signo da


desconfiança mútua entre as duas centrais sindicais”. (1997: 132)

6– quando se cita um autor a partir do texto de outro autor deve recorrer-se à expressão
latina apud ou em alternativa à expressão in
Em alternativa,

7 – Quando se fizer uma referência ao trabalho de um autor, com base na informação de


outro autor ( por impossibilidade de consulta da obra original), deve-se referir no texto o
facto de se estar a fazer uma citação, fazendo referência aos dois autores

Ex.: … de acordo com Silva (1998), citado por Pacheco (2000)…

Neste caso, colocar na Bibliografia apenas a obra consultada, que aqui será Pacheco
(2000).

Ex.: Os novos movimentos sociais do México dos anos 90 “converteram-se em


mecanismos de legitimação de novas classes dirigentes” ( Carrizo apud Massé, 1998:
46)

8 - Quando no texto houver necessidade de citar mais do que uma obra para a mesma
ideia devem-se utilizar todas as referencias necessárias separadas entre si por ;
Ex. Flores et.al., 1980 ; Santos, 1991 ; Cintra, 2006

9 – Quando se fizer referência a legislação ou normas, iniciar a referência com a


identificação do diploma legal ou nome.
Ex.:
No texto colocar:

de acordo com Dec-Lei nº 236/96 de 1 de Setembro de 2000

Na Bibliografia colocar:

Dec-Lei no 238/98 de 1 de Agosto. Diário da Republica nº 176/98 – I série A.


Ministério do Ambiente. Lisboa

34
TIPOS DE CITAÇÕES

1 - Citações curtas – (até 3 linhas) devem ser colocadas no corpo do texto entre
“aspas”.

2 - Citações longas – (mais de 3 linhas) devem constituir um parágrafo único, recuando


1 cm em relação à margem esquerda e margem direita do texto, devendo o espaçamento
ser menor ou colocar em itálico, podendo ou não estar entre aspas.

Ex.:

Curta:
segundo Manuel José Forero:
“ a mudez dos livros deveria recordar-nos sempre a mudez dos sábios , que
apenas respondem quando lhes se lhes pergunta, e mesmo assim com
prudência e medida.(1990: 8)

longa:
segundo Manuel José Forero:
“ a mudez dos livros deveria recordar-nos sempre a mudez dos sábios , que
apenas respondem quando lhes se lhes pergunta, e mesmo assim com
prudência e medida. Há uma eloquência imensa oculta nos volumes das
bibliotecas; e essa eloquência está sempre pronta a encher-nos os ouvidos
com as suas inúmeras lições”(1990: 8)

3 - Citações com reticências – sempre que se omite parte do texto deve usar-se
reticências.

a) Omissão no inicio da citação:

Segundo Ruivo (1995: 128) o estado português tem “… assumido formas reticulares
quase imperscrutáveis”

b) Omissão no meio da citação:

De acordo com Fortuna (1995: 83) que “ o que está em causa (…) é forjar níveis de
satisfação antecipada nos consumidores potenciais”

c) Omissão no fim da citação:

“ O estilo de vida depende da apropriação individual …” ( McCraken, 1990: 71 a 89)

35
4 - Citações com interpolações:

Sempre que necessário intercalar ou acrescentar palavras para esclarecer o sentido da


citação, essas palavras devem ser colocadas entre parênteses rectos [ ].

“ o processo de regionalização [português] estava assim condenado a morrer à


nascença” ( Rodrigues, 1999: 45)

5 - Citações com expressão sic (assim mesmo):

Quando é citada uma parte de um texto que contém incorrecções, deve colocar-se
imediatamente a seguir à incorrecção, entre parênteses rectos, a expressão latina [sic],
de modo a desresponsabilizar-se da incorrecção.

“ O ex-presidente da Republica Portuguesa, António Guterres [sic], foi reeleito


presidente da Internacional socialista” (Moreira, 2002: 33)

6 - Citações em língua estrangeira:

Sempre que se citam trabalhos em língua estrangeira, deve ter-se o cuidado de traduzir
para português o trecho citado. Sempre que forem transcritos muitos trechos traduzidos
em língua estrangeira, deve ser mencionado na introdução que as traduções são da
autoria de quem redige o texto.

7 - Citações de uma ideia comum a vários autores:

Quando se citam autores diferentes e obras diferentes sobre uma mesma ideia, deve
respeitar-se a ordem cronológica, elencando as referências da mais antiga para a mais
recente.

“ A semiperiferia tornou-se uma categoria analítica de grande operacionalidade para


promover estudos sobre a sociedade portuguesa (Fortuna, 1989; Santos, 1989;
Hespanha, 1992 e Santos, 1995 a 1996 b)

36

Interesses relacionados