Você está na página 1de 26

Mecanismos efetores da

imunidade humoral:
eliminação de micróbios
extracelulares e toxinas
• Anticorpos:bloqueio da capacidade
dos micróbios e toxinas de
infectarem as células hospedeiras
seguido de sua eliminação
Propriedades dos Ac que
determinam suas funções efetoras
• Ac podem funcionar distante de seus
locais de produção
• Os Ac usam a região Fab para se ligar
aos micróbios e a região Fc para
ativar mecanismos efetores
• A mudança de classe da cadeia
pesada e a maturação de afinidade
aumentam as funções protetoras dos
Ac
Funções efetoras dos Ac
Funções efetoras dos Ac
Neutralização dos micróbios e das
toxinas pelos Ac
Opsonização mediada por Ac e
fagocitose dos micróbios
Citotoxicidade celular
dependente de Ac (ADCC)
Ativação do sistema do complemento
Ativação do sistema do
complemento
Etapas iniciais da ativação do complemento
Via clássica
Via da lectina

Lectina ligadora de manose


Via alternativa
Propriedades das proteínas das etapas
iniciais da ativação do complemento
Etapas finais da ativação do
complemento
Propriedades das proteínas das etapas
finais de ativação do complemento
Funções biológicas do
complemento
Deficiências das proteínas do
complemento
• Lúpus eritematoso sistêmico: deficiência
de C2 e C4
Regulação da ativação do
complemento
Principais proteínas reguladoras
do complemento
Funções dos Ac em locais
anatômicos especiais
1- Imunidade da mucosa

•as IgAs são responsáveis por 60-


70% dos Ac produzidos diariamente
•Há produção de altos níveis de TGF-β
nas mucosas
Transporte da IgA através
do epitélio
2- Imunidade neonatal
• Neonatos adquirem Ac maternos por
2 vias:placenta e leite materno
• Participação do receptor Fc neonatal
(FcRn)
Evasão da imunidade humoral
pelos micróbios
Estratégias de vacinação