P. 1
Literatura - Cecília Meireles

Literatura - Cecília Meireles

|Views: 3.066|Likes:
Publicado porBárbara Uemura

More info:

Published by: Bárbara Uemura on Oct 24, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/05/2013

pdf

text

original

Alessandra nº1, Bárbara nº3, Ivandro nº10, Paulo nº14

Cecília Meireles

Jacareí, 2010
1

Alessandra 1. Ivandro 10. Bárbara 3. 2010 2 . Paulo 14 Cecília Meireles Trabalho exigido pela professora Rachel na disciplina de Literatura do Colégio Anglo Cassiano Ricardo. Jacareí.

Sumário Introdução Biografia Blibiografia de suas obras Caracteríticas de suas obras Poemas analisados Conclusão Bibliografia 4 5 8 10 10 13 14 3 .

Neste trabalho falaremos da vida e da obra dessa nomeada autora brasileira. a efemeridade do tempo. o infinito. Abordou temas como a transitoriedade da vida. já que foi nossa primeira grande escritora e a principal voz feminina de nossa poesia moderna. o amor. tendo um papel importante na literatura brasileira. a criação artística. pedagoga e jornalista. Uma das representantes da segunda fase do modernismo. a natureza. Ela apresentou um estilo de poesia diferente . 4 . Fazendo grande uso da musicalidade.com algumas características neosimbolistas. professora.Introdução Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi poetisa.

"Olhinhos de Gato" na revista "Ocidente".Portugal. Inspetor Escolar do Rio de Janeiro. O pai faleceu três meses antes do seu nascimento. organiza a primeira biblioteca infantil do Rio de Janeiro. sua avó D. Conclui seus primeiros estudos ² curso primário ² em 1910. e "Baladas para El-Rei. mantém no Diário de Notícias uma página diária sobre problemas de educação. Seguiram-se "Nunca mais. em Lisboa . Rio de Janeiro. conferências sobre Literatura Brasileira. Correia Dias suicida-se em 1935. Suas filhas lhe dão cinco netos. de 1936 a 1938. Publica. De 1930 a 1931. Diplomando-se no Curso Normal do Instituto de Educação do Rio de Janeiro. com ilustrações de sua autoria. De 1935 a 1938.A. no bairro de Botafogo. leciona Literatura e Cultura Brasileira na Universidade do Texas (USA). Criou-a. Cecília Benevides de Carvalho Meireles nasceu em 7 de novembro de 1901. em 1940. no Rio de Janeiro (RJ). escrito aos 16 e recebido com louvor por João Ribeiro. em 1923. esta última artista teatral consagrada. Jacinta Garcia Benevides. Tendo feito aos 9 anos sua primeira poesia. em 1939. a partir de então.. em 1917. em 1925. estreou em 1919 com o livro de poemas Espectros. Cecília casa-se. em 1939/1940. o ensaio "O Espírito Vitorioso". e sua mãe quando ainda não tinha três anos. Colabora ainda ativamente. na Universidade do Distrito Federal (hoje UFRJ).Portugal. Profere. Casa-se.Biografia Filha de Carlos Alberto de Carvalho Meireles. em 1922. Em 1940. em Lisboa . em Lisboa . que tornaram manifesta a alta qualidade de sua poesia. funcionário do Banco do Brasil S. medalha de ouro por ter feito todo o curso com "distinção e louvor". 5 . em capítulos. Em 1942. Samba e Macumba". ao seu livro Viagem. passa a exercer o magistério primário em escolas oficiais do antigo Distrito Federal. em Lisboa e Coimbra . resultou de animados debates. A concessão do Prêmio de Poesia Olavo Bilac. Publica. no jornal A Manhã e na revista Observador Econômico. na Escola Estácio de Sá. Publica. o ensaio "Batuque. que funcionou durante quatro anos no antigo Pavilhão Mourisco. torna-se sócia honorária do Real Gabinete Português de Leitura. Matilde Benevides Meireles. e Poema dos Poemas".. ao dirigir o Centro Infantil. Foi a única sobrevivente dos quatros filhos do casal. e de D. com quem tem três filhas: Maria Elvira. ocasião em que recebe de Olavo Bilac.. leciona Literatura Luso-Brasileira e de Técnica e Crítica Literária.Portugal.Portugal. Maria Mathilde e Maria Fernanda. Em 1934. professora municipal. uma apologia do Simbolismo. com o pintor português Fernando Correia Dias. pela Academia Brasileira de Letras. na Tijuca. com o professor e engenheiro agrônomo Heitor Vinícius da Silveira Grilo.

uma freguesia da cidade de Lisboa.Aposenta-se em 1951 como diretora de escola. Traduziu peças teatrais de Federico Garcia Lorca. francês. no Jardim Nove de Julho. na Rádio Ministério da Educação. o nome da escritora é dado à Biblioteca Infanto-Juvenil no bairro Alto da Lapa. concedido pela Câmara Brasileira do Livro. Em São Paulo (SP). sendo-lhe prestadas grandes homenagens públicas. em 1953. Em Délhi. o Prêmio Jabuti de Poesia. Murilo Mendes e José Lins do Rego. Rainer Rilke e Virginia Wolf. é agraciada com o Prêmio Machado de Assis. São Paulo (SP). 6 . concedido pela Academia Brasileira de Letras. italiano. Há uma rua com o seu nome em São Domingos de Benfica. no Rio de Janeiro (RJ). ganha o Prêmio Jabuti de Tradução de Obra Literária. Seu nome é dado à Escola Municipal de Primeiro Grau. Chile. O governo federal. à Ásia e à África. concedido pela Câmara Brasileira do Livro. húngaro. em Goa. Índia. em 1989. em 1963. por decreto. Índia. em diferentes países. em cujos estudos se especializou. em 1962. na cidade do Rio de Janeiro. Realiza numerosas viagens aos Estados Unidos. alemão. é inaugurada a Biblioteca Cecília Meireles em Valparaiso. ainda em 1964. no bairro de Cangaíba. capital do arquipélago dos Açores. sobre Literatura. torna-se Oficial da Ordem de Mérito do Chile. com a efígie de Cecília Meireles. Em 1952. Em 1965. é lançada pelo Banco Central do Brasil. honraria concedida pelo país vizinho. Na cidade de Ponta Delgada. concedido pela Associação Paulista de Críticos de Arte. inglês. é agraciada com o título de Doutora Honoris Causa da Universidade de Délhi. instituiu o ano de 2001 como "O Ano da Literatura Brasileira". Falece no Rio de Janeiro a 9 de novembro de 1964. Seu corpo é velado no Ministério da Educação e Cultura. à Europa. no Rio de Janeiro (RJ). há uma avenida com o nome da escritora. Torna-se sócia honorária do Instituto Vasco da Gama. em comemoração ao sesquicentenário de nascimento do escritor Silvio Romero e ao centenário de nascimento de Cecília Meireles. Em 1974. pelo conjunto de sua obra. pelo livro "Solombra". no ano de 1953. como produtora e redatora de programas culturais. em São Paulo (SP). Rabindranath Tagore. porém continua a trabalhar. pelo livro "Poemas de Israel". torna-se nome de rua no Jardim Japão. que era neta de açorianos. Uma cédula de cem cruzados novos. Em 1991. Recebe. em São Paulo (SP). O Governo do então Estado da Guanabara denomina Sala Cecília Meireles o grande salão de concertos e conferências do Largo da Lapa. Sua poesia foi traduzida para o espanhol. seu nome é dado a uma Escola Municipal de Educação Infantil. bairro de São Mateus. Educação e Folclore. Ainda em 1964. fazendo conferências. No ano seguinte. Recebe o Prêmio de Tradução/Teatro.

hindu e urdu.) Em toda a vida. Francisco Mingnone. Essas e outras mortes ocorridas na família acarretaram muitos contratempos materiais. desde pequenina. Trechos do livro Olhinhos de Gato: "Nasci aqui mesmo no Rio de Janeiro. Área mágica. e deixaram sair suas realidades e seus sonhos. Ernest Widma e Fagner. me deram. Camargo Guarnieri. três meses depois da morte de meu pai.. Luis Cosme. Letícia Figueiredo. Ênio Freitas. e musicada por Alceu Bocchino. Essa foi sempre a área de minha vida. Bacharat. (. mas.) Minha infância de menina sozinha deu-me duas coisas que parecem negativas. nunca me esforcei por ganhar nem me espantei por perder. (. e as bonecas o jogo do seu olhar. em combinação tão harmoniosa que até hoje não compreendo como se possa estabelecer uma separação entre esses dois tempos de vida. uma tal intimidade com a Morte que docemente aprendi essas relações entre o Efêmero e o Eterno. Lamartine Babo. onde os caleidoscópios inventaram fabulosos mundos geométricos. ao mesmo tempo.. unidos como os fios de um pano.. onde os relógios revelaram o segredo do seu mecanismo. e perdi minha mãe antes dos três anos." 7 . Norman Frazer. Mais tarde foi nessa área que os livros se abriram. A noção ou o sentimento da transitoriedade de tudo é o fundamento mesmo da minha personalidade. e foram sempre positivas para mim: silêncio e solidão..

1957 A Bíblia na Literatura Brasileira. 1953 Batuque. 1945 Rute e Alberto. 1955 Pistóia.. 1965 O Menino Atrasado.Portugal) Saudação à menina de Portugal. 1960 Poemas Escritos na Índia. 1929 (ensaio . 1963 Ou Isto ou Aquilo. 1952 Romanceiro da Inconfidência.. 1955 Panorama Folclórico de Açores. 1956 Romance de Santa Cecília. 1967 8 . 1930 Batuque. 1961 Poemas de Israel.. Cemitério Militar Brasileiro. 1963 Solombra. 1966 Poésie (versão para o francês de Gisele Slensinger Tydel). 1939 Vaga Música. 1964 Crônica Trovada da Cidade de Sam Sebastiam no Quarto Centenário da sua Fundação Pelo Capitam-Mor Estácio de Saa. 1937 Viagem. 1924 Baladas para El-Rei. 1949 Problemas de Literatura Infantil. e Poemas dos Poemas. 1925 O Espírito Vitorioso. 1942 Mar Absoluto. 1953 Pequeno Oratório de Santa Clara. 1956 Giroflê. 1935 (ensaio .1958 Metal Rosicler. 1949 (biografia de Rui Barbosa para crianças) Retrato Natural. meu amor. 1923 Criança meu amor.Bibliografia de suas obras Criança. 1945 Rui ² Pequena História de uma Grande Vida.Portugal) A Festa das Letras. 1950 Amor em Leonoreta. Samba e Macumba. 1923 Nunca mais. 1963 Antologia Poética. 1957 Obra Poética. Giroflá. 1952 Doze Noturnos de Holanda & O Aeronauta. 1955 Canções.. 1964 Escolha o Seu Sonho.. 1957 A Rosa.

Antologia Poética.Rio de Janeiro. 1972 Poesias completas. 2001 Episódio humano. 1979 Poesia Completa. 1998 Canção da Tarde no Campo. 1969 Flor de Poemas. 1968 Poemas italianos. contando sua infância depois que perdeu sua mãe Matilde Benevides Meireles 9 . 1994 Obra em Prosa .6 Volumes . 1968 Poesias (Ou isto ou aquilo & inéditos). 2007 Obra principal de Cecília Meireles: Olhinhos de Gato. 1973 Elegias. Olhinhos de Gato é um livro que foi baseado na vida de Cecília. 1974 Flores e Canções.

parece ser mais importante que o próprio sentido dos versos. tais como música. como um sono Que tranqüilize.Caracteristícas de suas obras No plano estilístico ± ao contrário do coloquialismo dos poetas modernos ± há em sua obra uma tendência à linguagem elevada. o sofrimento). adquirindo uma dimensão metafórica. sempre carregada de musicalidade. elas interrompem a narração do eu-lírico e marcam pausas. Daí a força das impressões sensoriais em seus poemas: imagens visuais e auditivas sucedem-se a todo o momento: O rumor de suas penasera um rumor de fontes brancas em tardes morenas. lua e vento.. Revira in-fólio . a idéia. de saudade.. de recordação.. percebe-se o emprego de muitos adjetivos.. espuma. velhos órgãos. A chuva chove mansamente. à palavra mar.Que abandono! A chuva é música de um poema de Verlaine. Véspera triste como a noite. velho. Bastante freqüente. evocando coisas líricas de outono. A música. areia. Para compor o título.. por sua repetição obsessiva. os quais vinculam-se pela significação de melancolia. a figura de linguagem chamada de aliteração.. pacifique. algumas vezes.. como solene. É como se a autora não quisesse terminar o verso. muito longe. Em certo paço. Observando de perto o uso das classes gramaticais. as palavras para a autora mais sugerem do que descrevem. estrepitando pelas portas.. Podemos começar esta análise falando sobre o uso das reticências. Também a exemplo dos simbolistas.. Enquanto o vento.. os sentimentos do eu-lírico).. em terra estranha. Simbolizam o efêmero. e nos convida à reflexão. Num velho paço. Com muita névoa pelos ombros da montanha.. triste. que é a grande metáfora daquilo que permanece (em geral. Paços de imensos corredores espectrais. resserene... o ponto de exclamação ± ³Que abandono!´ Nesse trecho. que é a 10 .Ressalte-se que certas palavras que aparecem continuamente em seus versos. que envenene A alma. mortas... Opõem-se. Onde murmuram. imensos. acabam. por exemplo. parece que a autora realça e destaca a sensação de abandono que a chuva pode significar no eu-lírico e também no leitor. aquilo que passa (em geral. já sem data e já sem dono. Poemas analisados A chuva chove A chuva chove A chuva chove mansamente. E vem-me o sono de uma véspera solene. Uma marca de entonação está no texto. cancioneiros e missais. árias mortas.

Há o emprego do conectivo. Arabela . É bela. no qual. bola . Bola amarela.formando uma 11 . temos o som do ch duas vezes: chuva e chove. Jogo de Bola A bela bola Rola: A bela bola do Raul. referências a lugares e tempo indeterminados. Rola a amarela E pula a azul. amarela . os fonemas (vogais e consoantes) vão atuando e dando os efeitos necessários ao texto. A bola pula. a chuva é como um sono. que encontra-se na última sílaba de cada palavra ( bela . É bela e pula. Parece ser esta a idéia: a chuva significa paz. numa seqüência palatalizada indicando movimento. uma verdadeira viagem ao inconsciente. e a ária um tipo de composição musical mais triste. amarela. tranqüilidade. A da Arabela. pois é neles que murmuram órgãos e árias. azul . No caso. O poema de Cecília Meireles ³Jogo de bola" trata-se de um trava língua. Esta ária já sem melodia. É mole e rola. rola e pula. Duas referências à música. A segunda estrofe parece apresentar significados que lembram recordação. rola . A de Raul é de Arabela. pula . e um sono traz paz. É mole. mas parece que é um sono. serenidade. a única que está presente em todas os vocábulos é o fonema ³L´ . A bola é mole. Algo está acontecendo na natureza.repetição de consoantes. Raul . azul. O segundo e último terceto ainda faz uma referência aos paços e aos corredores. mole ). E a de Arabela é de Raul. em igrejas. outra também marca recorrente dos simbolistas. proposta dos poetas simbolistas. Azul. memória. Esses dois termos são símbolos importados: os órgãos são instrumentos tocados em missas (talvez a véspera solene). A do Raul. morta. Há um repetitivo aparecimento de consoantes. porém. mais melancólica. é explorada como recurso estilístico.

tendo sempre como sílaba tônica a sílaba onde esse fonema está presente. que também é oral oclusiva bilabial. sendo paroxítona em todas as palavras ( bela . 12 . aparece no vocábulo /pula/.seqüência de rimas. aparece repetindo-se sucessivamente. então. bola . Quanto às vogais. no entanto. não há ditongo e tritongo. Veja a transcrição fonética onde localiza-se o fonema ³L´: /bela/ /b la/ /R la/ /Raul/ /amarela/ /arabela/ /azul/ /pula/ /m le/ A única consoante surda existente é a consoante < p >. que é bilabial sonoro oclusivo oral. O fonema < b >. existe um hiato no vocábulo Raul = Ra-ul . Arabela ) . esse fonema é oral constritivo lateral sonoro alveolar.

ou melhor. para uma produção que tinha como objetivo "educar" e conscientizar. pela passagem dele (transitoriedade). e até de solidão. Seus poemas não lidos e apreciados até os dias de hoje. Seus poemas têm um cuidado muito grande com a musicalidade e são envoltos em um universo muitas vezes de sonho. 13 . de fantasia.Conclusão Dentro de uma fase em que o modernismo se voltava para as lutas políticas. E há também a presença do tempo. Suas obras marcaram o modernismo. influenciando diversos autores. tornando-a uma importante escritora brasileira. Cecília Meireles consagrou e popularizou uma literatura intimista e introspectiva.

asp http://poesia-de-cecilia.com/2009/08/caracteristicas-dos-poemas-dececilia.blogspot.com/cmeireles_bio.html 14 .Bibliografia http://www.releituras.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->