P. 1
Física - Gravitação Universal

Física - Gravitação Universal

4.83

|Views: 7.971|Likes:

More info:

Published by: Física Caderno de Resoluções on Jul 20, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/11/2013

pdf

text

original

CASD Vestibulares

www.casdvest.org.br Um projeto educacional viável. Iniciativa de sucesso dos alunos do ITA.

CASD DICAS –Vale Paraibano

Física
Nesta edição, será abordado um tema que é, em geral, pouco entendido pelos candidatos. Vamos apresentar a Gravitação Universal de forma simples, buscando mais que fórmulas, antes, porém, o entendimento físico.

GRAVITAÇÃO UNIVERSAL Entender o comportamento dos astros é algo que consumia a mente humana desde os tempos mais remotos. Não foram poucos os estudiosos que dedicaram pelo menos parte de suas reflexões ao entendimento do movimento dos planetas e dos astros: Platão, Eudoxo, Ptolomeu, entre outros. A teoria de que a Terra era o centro do Universo sempre prevaleceu, atendendo toda a cultura geocêntrica que dominava a época. Nicolau Copérnico (1473 - 1543) propôs um sistema Heliocêntrico onde o Sol é o centro do Sistema Solar e a Terra, assim como os demais planetas, girava em torno dele segundo órbitas circulares. Houve muitas repreensões ao desenvolvimento da teoria Heliocêntrica, mas os estudos continuaram a ser desenvolvidos. Até que Johannes Kepler (1571-1630) publicou um trabalho onde todo o comportamento dos planetas era resumido em três leis, trazendo às teorias heliocêntricas existentes as correções necessárias para se alcançar uma descrição verdadeira e correta dos fenômenos.

1ª Lei de Kepler – Lei das órbitas “As órbitas descritas pelos planetas em redor do Sol são elipses com o Sol num dos focos”

Figura 6

2ª Lei de Kepler – Lei das Áreas “Um planeta em órbita em torno do Sol não se move com velocidade constante, mas de tal maneira que uma linha traçada do planeta ao Sol varre áreas iguais em intervalos de tempo iguais.”

Transformando seus sonhos em conquista! Porque as grandes idéias eram sonhos no início...

CASD Vestibulares

www.casdvest.org.br Um projeto educacional viável. Iniciativa de sucesso dos alunos do ITA.

CASD DICAS –Vale Paraibano

Figura 7 Assim, temos: Figura 8 Nos pontos mais próximos do Sol o planeta se move mais rapidamente e, nos pontos mais afastados, mais lentamente. A velocidade dos planetas é máxima no periélio e mínima no afélio.

A1 = A2 T1 T2

3ª Lei de Kepler – Lei dos Períodos “O quadrado do período de revolução de um planeta ( T ) é proporcional ao cubo de sua distância média ao Sol (semi-eixo maior da elipse de sua órbita).”

T2=Kr3
Figura 9

Figura 10

r = semi-eixo maior da órbita elíptica

Assim, quanto maior a distância de um planeta ao sol, maior será o tempo gasto para o planeta dar uma volta completa em torno do sol. Por exemplo, a Terra demora 365 dias (ano terrestre) para dar uma volta completa em torno do Sol, Mercúrio demora apenas 88 dias e Plutão demora 248,4 anos terrestres para completar um período.

- O valor de k para o Sistema Solar é k = 3.10 -19 s² /m³. - As três leis de Kepler são válidas para qualquer sistema em que corpos gravitam em torno de um corpo central cuja massa é bem maior, elas não valem apenas para os movimentos dos planetas em torno do Sol. Exemplos: planetas em torno de uma estrela, Lua em torno da Terra, satélites artificiais em torno da Terra. Transformando seus sonhos em conquista! Porque as grandes idéias eram sonhos no início...

CASD Vestibulares

www.casdvest.org.br Um projeto educacional viável. Iniciativa de sucesso dos alunos do ITA.

CASD DICAS –Vale Paraibano
Lei da Gravitação Universal
O movimento dos planetas em torno do Sol contrariava as leis de Newton. Como os planetas se movimentavam com velocidade variável em torno do Sol, se sobre eles não havia a ação de nenhuma força? Newton achou a resposta para esta questão quando uma maçã que lhe caiu na cabeça, fazendo o seguinte enunciado: “duas partículas materiais se atraem com uma força diretamente proporcional ao produto de suas massas (M e m) e inversamente proporcional ao (d) quadrado da distância entre elas”, chamado de Lei da Gravitação Universal.

(reprodução: Philip Reeve)

Figura 11

Figura 12

Figura 13

A constante G foi determinada experimentalmente e seu valor é de 6,67 x 10-11 N.m2/kg2
É esta mesma força gravitacional responsável pelo movimento dos planetas em torno do Sol, assim como é responsável pela queda de uma maçã de uma árvore.

E o que o vestibular pede? Figura 14

Questões de Vestibulares
1. (UFMG) Esta figura representa a órbita elíptica de um cometa em torno do Sol. Com relação aos módulos das velocidades desse cometa nos pontos P e Q, vP e vQ, e aos módulos das acelerações nesses mesmos pontos, aP e aQ, pode-se afirmar que: a. b. c. d. e. vP < vQ e aP < aQ vP < vQ e aP > aQ vP = vQ e aP = aQ vP > vQ e aP < aQ vP > vQ e aP > aQ

Figura 15 Resposta: O ponto P é o periélio e o ponto Q é o afélio. De acordo com a Segunda Lei de Kepler: a velocidade em pontos mais perto do Sol é maior que em pontos mais distantes, vP > vQ. seus sonhos em conquista! Transformando Como P está mais perto, a força de atração do Sol sobre Porque as grandes idéias eram sonhos no início... este ponto é maior do que em Q, logo aP > aQ.

CASD Vestibulares

www.casdvest.org.br Um projeto educacional viável. Iniciativa de sucesso dos alunos do ITA.

CASD DICAS –Vale Paraibano

2. (UNIPAC) Um satélite (S) gira em torno de um planeta (P) numa órbita circular. Assinale, dentre as opções abaixo, aquela que melhor representa a resultante das forças que atuam sobre o satélite.

Figura 16 Resposta: A força que atua sobre o satélite é a força gravitacional que o atrai para o planeta, logo sempre aponta para o centro da órbita - letra b. 8. (UFJF) Um satélite brasileiro é lançado ao espaço de tal forma que entra em órbita circular em torno da linha do Equador terrestre. a. Considerando que a única força que age no satélite é a força gravitacional terrestre, devido à Lei da Gravitação Universal, determine a relação entre a velocidade angular do satélite (w) e a sua distância (r) ao centro da Terra. b. Satélites de telecomunicação são, na maioria, geoestacionários, ou seja, uma antena parabólica fixa na Terra o "veria" parado no céu. Considerando que o período de rotação deste tipo de satélite é 24 horas, calcule o valor aproximado de sua distância em relação ao centro da Terra. (Sugestão: use a resposta do item anterior.) Dados: massa da Terra 6x1024 Kg; aceleração da gravidade 10 m/s2; constante da gravitação universal 6,7x 10-11 m3s2/kg Resposta: a) F= GMTMS = MS a → a = GMT → w2r= 6,7x 10-11. 6x1024 → w2 = 40,2. 1013 d2 d2 r2 r3 b) T=24.3600=86400 s → w = 2 π = 7,3.10-5 → (7,3.10-5)2 = 40,2. 1013 → r = 4,2 . 107 km T r3

Transformando seus sonhos em conquista! Porque as grandes idéias eram sonhos no início...

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->