P. 1
A VERDADE BÍBLICA SOBRE A CABALA

A VERDADE BÍBLICA SOBRE A CABALA

|Views: 2.489|Likes:
Publicado porrenoir22

More info:

Published by: renoir22 on Oct 25, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/13/2013

pdf

text

original

Cabala Cabala / Quabala / Cabala / http://www.jesus-is-savior.

com/ A verdade bíblica sobre a Cabala Teosofia e Cabala A agenda oculta da Cabala A maioria das pessoas não intencional ir para a Lúcifer (que é apropriadamente chamado de Satan). Portanto, aqueles que acabam adorando a Lúcifer, essencialmente, tem que ser levado a fazer isso. Teosofia gasta muito tempo com a Kabbalah (caballa / quabalah), porque os livros da Cabala fingir ser história judaica. A premissa de quem estudo da Cabala é que eles estão lendo uma série de livros antigos, geralmente contendo HIDDEN conhecimento sobre a Bíblia, e sobre o Universo. O problema é - que não é realmente o que a Cabala está fazendo. O sistema da Cabala afirma ser baseado em misticismo judaico. Mas temos de olhar para essa reivindicação de muito perto. Algumas pessoas que ouvem a Misticismo termo "judeu" acho que isso se aplica a espiritualidade judaica, que é derivada do Antigo Testamento, da Bíblia. Isso não é verdade! É confuso, porque os livros sobre a Cabala é escrito num estilo que é confuso, projetado para levar os leitores a pensar que eles estão estudando coisas profundas, quando o único evento que está verdadeiramente acontecendo - é que os leitores [de livros sobre o] Kabbalah estão sendo enganados. A Cabala é baseado em uma série de visões entregue a uma pessoa em transe. Para os cristãos, que devem ser elevar os sinos de alarme. A Kabbalah é baseado em uma série de livros, que são chamados Zohar. Isso geralmente é publicado em 4-6 volumes. Alega ser uma revelação do Deus do Antigo Testamento. As implicações são imensas! De acordo com os envolvidos no Kabbalah (e existem muitos), a Zohar é essencialmente um comentário sobre o Velho Testamento, mas foi escrito por pessoas que estão claramente Espíritas: Um espírita é uma pessoa que consulta os mortos, e que presta consultoria familiar espíritos. Em outras palavras, o Zohar - o que é que a Cabala se baseia - é realmente uma obra do ocultismo. O Zohar não é mesmo velho. Isso pode ser muito disapointing para aqueles que são judeus. Mas o Zohar não existia antes da Idade Média. Alega, para ser autêntico, mas não é. Nunca houve qualquer cópia do Zohar nunca encontrei, que é anterior à Idade Média. O Zohar é um livro falsificado, um livro que foi escrito na Europa Medieval, de modo que algumas pessoas se sentem mais próximos de Deus. Apenas a maneira que o autor do Zohar foi chegando perto "de Deus" está entrando em transe e escrever coisas - sem o conhecimento de que sua mão estava escrevendo. Isso é chamado "Automated escrita". Este fenômeno não acontece por si só. Não é normal uma força da natureza. Isso não pode acontecer - de fato - até que uma entidade espiritual

possui o corpo de um ser humano, tem sobre seu corpo, e começa a escrever por eles. A Bíblia tem um prazo para isso: ele é chamado de "possessão demoníaca"! Essa é a verdadeira origem do Zohar e da Cabalá. Os autores da Cabala são eles próprios Oculto Autores. A Kabbalah não foi traduzido para o Inglês Falando audiências até final de 1800. E quem traduziu? Eram homens espirituais que tinha uma paixão para salvar os outros, e mostrar-lhes que o caminho real para a Vida Eterna é através do sangue derramado, sacrifício e ressurreição de Jesus Cristo, que realmente veio à Terra para salvar aqueles que aceitam a acreditar nele? Não, em absoluto. Aqueles que foram traduzidas para o Kabbalah autores ocultistas que estavam afundados em Demonic Adoração e livros Demonic - Eles estavam escrevendo-los! É difícil não saber quem são os autores da Cabala eram. Nós sabemos. Eles são principalmente: 1. Eliphas Levi 2. MacGregor Mathers 3. H.P. Blavatsky 4. A. E. Waite Estes são os principais autores de livros sobre a Cabala. Eliphas Levi é o autor que liderou o renascimento do ocultismo de 1800, que reavivou o Satanismo e Luciferianismo. Ele escreveu muitos livros sobre o ritual de magia negra e como a ter contato com espíritos demoníacos ... porque ele foi buscá-las. MacGregor Mathers passa por vários nomes. Ele é um dos três fundadores da Sociedade Oculta - conhecida como a sociedade da Golden Dawn. Esta é uma sociedade demoníaca, porque não dizê-lo, mas porque eles dizem isso. Esta é uma das sociedades ocultas que cobiça a possessão demoníaca. Os cristãos consideram que os seus ensinamentos para ser satânico. MacGregor Mathers é também um dos mentores do grande satanista Aleister Crowley. A primeira tradução da Cabala em Inglês foi por MacGregor Mathers. (Ele viveu no Reino Unido por parte de sua vida, onde recrutou um monte de elites em sua sociedade ocultista Golden Dawn). H.P. Blavatsky é a fundadora da Teosofia. Esta é a visão que Lúcifer é realmente um anjo de luz e ele é o único que merece nossa adoração e fidelidade. Blavatsky veio de uma família de ocultismo, e já era uma média quando ela era adolescente. Ela procurou o mal e a companhia de espíritos demoníacos toda a sua vida. Ela escreveu vários livros sobre ocultismo. Ela acreditava que os judeus - através de livros como o Kabbalah - tinha roubado os livros de magia negra que já tinha vindo de entre os caldeus. Ela negou que Jesus era o Cristo. Ela também negou que a salvação pode vir através de Jesus Cristo. Ela manteve-se extremamente hostil a Jeová / Yahweh - o Deus dos judeus.

A. E. Waite é um autor oculto. Ele desempenhou um grande papel em ajudar muitos autores ocultistas no início de 1900. Ele estava envolvido em muitas sociedades ocultas, incluindo a Golden Dawn. Todos esses autores são dedicados à Cabala e outras formas de ocultismo. Esses autores procuraram deliberadamente se envolver com espíritos demoníacos. Certamente, o verdadeiro Deus do Universo tem maneiras melhores de lidar com a humanidade, que para operar com aqueles que, conscientemente, voluntariamente, se opõem à Bíblia e os ensinamentos da salvação somente pela fé em Cristo Jesus. O Zohar é um livro que afirma ter sido escrito por força, que só pode ser identificado como demoníaca. Este tipo de material é exatamente o que a Bíblia nos ordena a ficar longe. Aqueles que foram envolvidos no estudo da Cabala faria bem em pedir a Deus para perdoar-lhes a sua participação no mesmo, e abrir os olhos e ajudá-los a voltar para o Deus da Bíblia. O Deus da Cabala e do Deus da Bíblia é 100%, em oposição ao outro. Eles não podem estar ambas corretas. Os cristãos sabem que o Deus da Bíblia é o único Deus verdadeiro. Qualquer um tem direito às suas opiniões, e à sua escolha do que acreditar. Mas, tanto quanto o que os cristãos acreditam, o Deus da Bíblia pode ser encontrado, pela leitura da Bíblia (como o evangelho de João no Novo Testamento) e não pela leitura do material oculto, como a Cabala. Cristãos e os outros devem manter uma forte vigilância contra sendo enganados. "Cabala é um sistema de misticismo judaico e da magia e é o elemento fundamental na bruxaria moderna. Praticamente todos os grandes bruxos e feiticeiros do século XX eram cabalistas. -William J. Schnoebelen, O Lado Negro da Maçonaria

O Con grande centro de Kabbalah
O Telegraph vai secreto e não é bonito. O grande con Kabbalah exposta (Arquivado: 10/01/2005) Qual é a Cabala e que acredita nele? Usando uma câmera secreta, paciente de câncer Tony Donnelly foi dentro do Kabbalah Centre em Londres, para revelar uma organização que as taxas de £ 860 para o jantar, a cura 'água e alguns livros em aramaico

O cirurgião no Hospital Royal Marsden tinha me avisou depois que foram sob a faca para o câncer de bexiga que o terceiro mês após a operação seria o mais frustrante. Eu tinha começado com o curso da quimioterapia e da boa notícia foi que eu ainda estava vivo e chutando. Mas, ao mesmo tempo longe de minha forma física original, eu estava desesperado por algo emocionante, qualquer coisa, para quebrar-me do tédio de convalescença. John Sweeney, o repórter da BBC, que me conhece de idade, tinha me visitou no hospital e sabia que eu tinha feito um trabalho de câmera antes encobertas. Seu chamado foi como um tónico. Esse trabalho, explicou, em causa um equipamento curioso religioso chamado o Kabbalah Centre, que alegou, entre outras coisas, que a sua água Kabbalah foi abençoado com "poderes milagrosos de cura e restauração" e que seus livros Zohar, o texto principal da Kabbalah, que eles comercializados, não é bom, também. Eles operavam a partir de uma propriedade de 3.650.000 libras fora Bond Street, em Londres, e nomes como Madonna e Britney Spears aparecem como apoiadores. Algumas pessoas disseram que o centro ajudou as pessoas a compreender o misticismo judaico antigo, mas os outros que estavam dentro ele chamou de um culto. Minha tarefa foi para testar a sua alegação de que a água e os livros podem ajudar a curar o cancro. Eu estava a jogar o rico empresário acometido de câncer, que foi, pelo menos, uma meia-verdade. Depois de pegar minha câmera secreta, desviei-me para o Kabbalah Centre em Londres. Ao ouvir do meu câncer e que o dinheiro não era problema, Miriam na recepção encheu-me de: "Nós temos a água da Cabala, que tem poderes de cura muito forte." Ajudaria minhas células? "É uma possibilidade muito boa", disse ela. "Nós temos uma menina que trabalha aqui, sua mãe costumava ter câncer e ela não ter mais nenhuma ... Porque ela bebeu a água. Ela vem aqui para o Shabat [o sábado]. Há um monte de conexões que você pode fazer. A água é muito, muito bom, porque afeta as células, limpa as células. "

Ela marcou um encontro nesse dia para mim com Chagai Shouster, uma figura sênior no centro. Ele me contou que morava lá e explicou que suas posses caberia em uma mala. Ele não tem dinheiro para comprar roupas, mas os presentes recebidos. Ele também disse que, durante os últimos nove anos, ele só havia sido dado o que ele precisava. Ele me pareceu um homem inteligente que, mas por sua devoção ao Centro de Cabala, estaria mantendo uma carreira interessante no mundo exterior. Nós conversamos sobre o meu câncer. Shouster teve muito cuidado de salientar que ele não estava prometendo milagres, mas ele disse que não havia ferramentas que poderiam ajudar, inclusive da água e do Zohar - os livros de Kabbalah em aramaico e hebraico. "É preciso deixar ir o que os médicos disseram-lhe", disse ele. "Beber a água enquanto meditava sobre os lugares que temos um problema - a bexiga, você diz? - Irá limpar e fortalecer os lugares. Além disso, você pode colocar a água em seu estômago." "Quanta água que eu preciso?" "Em sua situação agora? Cerca de três garrafas por dia para beber ... e para meditar e fazer a varredura do Zohar ... Existem alguns itens que eu gostaria que você comece agora na livraria, que eu gostaria que você ter, se você quiser. " Pelo ralo: Os seguidores de pagar preços elevados para 'curar' água Esperar que o dinheiro poderá levantar a sua cabeça feia, eu perguntei: "A água não é um dom? "Não, nada é um dom, a água não é um dom, o Zohar não é um dom, como você sabe ... Não é o custo da água. Um exemplo de 12 caixas custa £ 45 e Zohar é de R $ 289. E o Shabat refeição é de R $ 26. " Shouster explicou a importância dos livros do Zohar. Não importa o que eles foram escritos em aramaico e, para mim, indecifrável, foi-me dito que eu só tive que correr os dedos sobre as páginas e digitalizar as palavras para as "ferramentas" para começar a trabalhar. Suas ferramentas, no entanto, não eram baratas - o projeto de lei foi de £ 860, incluindo jantar naquela noite. E adivinha quem estava vindo para o jantar? Madonna!

Porque é que o material girl necessidade Kabbalah? "Ela quer entender como ela funciona melhor com seus filhos", Shouster me disse. "Ela quer saber como controlar seu humor melhor, como ser mais feliz. Como a ser mais tolerantes com o marido e para manter o relacionamento." Naquela noite, eu estava de volta ao centro, com câmera escondida. Ansioso para o jantar, fui recebido por Shouster. Meu primeiro erro foi a vestimenta. Todo mundo estava vestido de branco, estava vestido de preto. Spot BBC o investigador disfarçado ... As pessoas eram amigáveis, melosas, agitando as mãos e abraçar uns aos outros. Shouster pegou a minha mão para agitá-lo e abraçou-me e, ao fazê-lo, tocou a câmera. "O que é isso?" ele perguntou. I afastou-o fora, dizendo-lhe que era um dispositivo eletrônico entregar a droga da quimioterapia. Ele parecia envergonhado, e nada mais foi dito. Durante a noite, fui apresentado para as pessoas que me contou como sua vida tinha sido alterada por Cabala, da água e do Zohar. Eu estava sentado em uma mesa com uma senhora encantadora que me disse que ela tinha câncer de mama e de pulmão. Ela foi submetida a cirurgia no Royal Brompton Hospital, mas ela me contou, ela havia se recuperado da operação rapidamente por causa da água Kabbalah. Em um ponto, eu notei uma entrada marcante loira, com um chapéu mole - Madonna. Ela estava sentada com seu marido, Guy Ritchie, e seus filhos na tabela ao lado. Pareciam uma bela família, com Madonna uma mãe normal. Mas depois as coisas ficaram loucos. Um serviço religioso estranho começou com leituras de oração e cânticos, que culminou com todo mundo voltando-se para o leste, empurrando o ar com suas mãos, e gritando "Cher-er-er-er-Chernobyl" no topo de suas vozes. Eles pensavam que estavam a cura da radiação de Chernobyl, usando o poder da Cabala para afastar o mal - e uma das maiores estrelas do rock sobre o planeta estava entrando no canto. A questão de como pagar os R $ 860 surgiu alguns dias depois. Eu não queria entregar um cartão de crédito, assim que eu inventei uma história inverosímil sobre riquezas offshore e prometeu entregar

dinheiro - R $ 860 em total de água da Cabala e os livros Zohar. Eu contei o dinheiro, então Shouster contou-lo novamente. Depois de ter pago £ 860, eu estava próximo ofereceu uma viagem para comemorar um festival religioso Cabala em Israel. O rabino Philip Berg, o líder do movimento Kabbalah Centre, estariam presentes. Fui presenteado com uma factura de $ 6,232 (£ 3,331); vôos fossem extra. Então eu tive uma sessão com o Rabino Eliyahu Yardeni, um professor de Kabbalah Centre. Ele me contou sobre o sentido da vida e os segredos do universo, e ofereceu um pedaço impressionante de informação: "Só para lhe dizer outra coisa sobre os seis milhões de judeus que foram mortos no Holocausto. A questão era que a luz foi bloqueada . Eles não usam Kabbalah. " Parecia que ele estava culpando o Holocausto em suas vítimas. Então ele fez um ataque virulento de rabinos mainstream, rotulando-o inimigo do Kabbalah Centre. Eu não sou judeu, mas sua rantings unprovoked sobre as vítimas de Hitler deixou-me questionar sua sanidade. Meu encontro com o povo Kabbalah ainda me deixa com raiva. Por um lado, eu tenho experimentado cirurgia de primeira classe e os cuidados no Royal Marsden Hospital, que tem, pelo menos, estendido a minha vida. No entanto, esse hospital está lutando para levantar o dinheiro para o equipamento essencial que salva vidas. Por outro lado, você tem o Kabbalah Centre, este equipamento maluco, onde, em R $ 860, eu comprei algumas garrafas de água e alguns livros que eu não possa ler. O Kabbalah Centre é atrair os mais fracos e aqueles que são mais vulneráveis. Eu sei, porque eu estive com o cancro. Recentemente, eu vi nas fotos Kabbalah Centre website de uma vítima do tsunami - um menino com uma corda vermelha em torno de seu pulso e um livro na mão - e eu pensei: como poderiam? A idéia de que eles estão enviando as suas águas ao longo de preço e os livros que você não pode ler para as vítimas do tsunami que me deixa muito irritado mesmo. Sweeney investiga: The Kabbalah Centre é na BBC2, quinta-feira, 13 de janeiro de 9:50. Se você quiser doar dinheiro para o Royal Marsden, você pode fazê-lo entrando em contato com eles em www.royalmarsden.org Qual é a Cabala e que acredita nele?

A Cabala é um ramo do misticismo judaico, que é pensado para ter originado no século 13. Seus ensinamentos vêm de um livro de 23 volumes antigos chamado Zohar, que oferece interpretações do significado mais profundo da Torá. Tradicionalmente, as suas práticas foram reservadas para um número seleto de estudiosos judeus que já tinham um conhecimento avançado da lei judaica, mas ao longo dos últimos 500 anos tem sido mais amplamente seguido. Em 1969, um ex-vendedor de seguros, o rabino Philip Berg, estabeleceu o Kabbalah Centre International e se nomeou seu líder. Os mercados do centro de Kabbalah como um "sistema universal de autoaperfeiçoamento" e atrai mais de 3,5 milhões de seguidores. Berg alega que a Cabala respostas a questões fundamentais da existência humana: quem somos, de onde viemos e porque estamos aqui. Seus seguidores alegam que ele pode purificar a alma e afastar a doença, a depressão ea insatisfação com a luz espiritual do Zohar. O Kabbalah Centre vende cópias de seus textos sagrados e outras ferramentas de "espiritual", como Kabbalah Water. Entre os itens mais vendidos é a pulseira de barbante vermelho, disse que para proteger o usuário do mau-olhado. Os Beckham, Paris Hilton, Britney Spears, Madonna e Demi Moore foram todos ostentando uma visita.
Postado por: O rabino Yonah / 03:18

Quinta-feira 18 de dezembro de 2003

Tradmark Refused
The Guardian / 29 de novembro de 2003 Por Marina Hyde Nunca é bom ouvir de uma seita religiosa ser frustrado em seus planos de expansão do negócio, e vem como um golpe especial ao saber que Kabbala, a "fé judaica antiga mística" amado de celebridades tão diversos como Madonna e Guy Ritchie, tem sido frustrado pelo Patent and Trademark Office E.U.. O negócio todo é profundamente espiritual, é claro, e, portanto, resiste à categorização, mas basicamente gira em torno de pedaços de corda vermelha amarrada nos pulsos devotos round 'esquerda. As pulseiras, para aqueles que ainda terminar como textos-chave Cabala como os 72 Nomes de Deus (capa citação de Madonna: "Não hocus-

pocus aqui") proteger os usuários de karma ruim. Michael Jackson estava usando um de um par de anos. Naturalmente, em seguida, os líderes da seita decidiram que seria uma loucura não para fortalecer sua marca, e em seu pedido de marca expressa a sua intenção "bona fide a utilizar a marca no comércio ou em conexão com os produtos acima identificado e serviços" - ou seja, as pulseiras. E ainda esta semana Henry S Zak, o escritório de patentes do advogado examinar, parecia inclinado a aniquilar seu idealismo. "Se os" artigos religiosos "têm a natureza de corda vermelha", começa seu julgamento maravilhosamente esparsas (visível no site Smoking Gun), "o registo é recusado ... a marca propõe apenas a descrição das mercadorias e serviços." Talvez eu estou sendo cínico, mas parece-me que - dentro dos limites estritos da resposta legal - Henry está sugerindo a aplicação indica uma tentativa de extorquir dinheiro de corda velha. Ou barbante vermelho, se você quiser. E talvez ele esteja certo. O céu sabe Jerry Hall cortou definitivamente os laços com a seita, quando pediu 10% de sua renda. Mas, quando o kneejerk inicial tenha diminuído, esta é realmente a peça flagrante de mijo de tomada que parece? Concedida, nem o Papa nem o Arcebispo de Canterbury já tentou a marca do crucifixo (uma decisão que realmente tem um problema para os estilistas de vídeo de Madonna para muito dos anos 80 e início dos anos 90). Mas quais são essas Johnnies-chegada (porque não estamos a sério vai entrar em um debate sobre as ligações profundas com o judaísmo antigo) a fazer para proteger o seu lugar no que poderíamos chamar de diplomacia mercado altista de hoje religiosa? Certamente eles devem fazer como as igrejas têm feito muitas vezes, e confiar em suas artimanhas e benfeitores ricos? Bem humorado como a decisão de Madonna vai participar com R $ 3,5 milhões para construir um templo de Cabala em Londres pode parecer, não é completamente diferentes para o comportamento dos Medicis. De fato, pode-se mesmo estando longe muitos minutos alegre transposição do mesmo debate sobre bordados dromedário que foi usado para tocar até antecessores seu renascimento, em que a Sra. Ciccone si mesma.

Acho que foi, er, Eliyahu Yardeni, da Cabala Centre London, que disse: "A ética existe para ser bom para a sociedade. Isso é ótimo. Mas às vezes você não quer pensar sobre o mundo, você quer pensar sobre si mesmo . Quando você aprende a Cabala, você vai aprender que a sua agenda real - para fazer o que quiser - é, na verdade não contradiz o que é bom para os outros. " Desconcertante, pois é para ver o que poderia chamar uma "força de vontade" estrela "de tal credo, não é a primeira vez que as linhas entre as empresas e religião se confundiram. Qualquer um que pensa das razões espirituais, não há um terreno porque a fé não deve Kabbala marca suas pulseiras pouco. Como Madonna diz que a suspeita, despertando ", imbuído de cura através da meditação" água Cabala (£ 4 a garrafa), "que trabalha para mim, e ela se livrou de verrugas do meu marido". E não é que, em certo sentido, o seu ponto? Onde estaríamos se os benefícios derivados da religião e seus acessórios não eram inerentemente inefável? Então reconsiderar, Henry S Zak. É apenas um pouco de indulgência. Para ver mais documentos / artigos a respeito deste grupo / organização / clique assunto aqui.
Postado por: O rabino Yonah / 00:03

PORQUÊ? Depois de ouvir a mais recente tentativa do centro de Kabbalah de microsoftize misticismo judaico e da espiritualidade, eu senti a grande necessidade de criar um blog para expor em uma base regular esta charada. Não é por acaso que a Kabbalah "em hebraico moderno significa" recepção ". Essa é a linha de fundo deste culto macio. DINHEIRO. Aquisição de enormes somas de dinheiro. E vamos enfrentálo, eles têm sido um enorme sucesso. Eles criaram uma rede mundial de centros dedicados a uma obsessão com o culto como Berg e sua suposta revelação iluminada da Cabala para as massas. Ele realmente me assusta é que este passa a espiritualidade e judaica. O Centro de Kabbalah não é. Fique ligado para mais ... A Cabala Refutada! "Não serão encontrados entre os que qualquer um que faz seu filho ou sua filha passar pelo fogo, ou que useth adivinhação, ou de um observador das épocas, ou um mago ou um feiticeiro, nem encantador, ou uma consultora com espíritos familiares, ou de um assistente ou um necromante. Para todos os que fazem essas coisas são uma abominação ao Senhor ". -Dt. 18:10-12

Nós vemos mais e mais no Antigo Testamento o povo hebreu que caiu de obedecer à Lei e abraçou a bruxaria e feitiçaria, a adoração a Baal e toda sorte de idolatria. Durante todo o Antigo Testamento, encontramos a sua obediência, desobediência, o arrependimento ea luta constante para permanecer fiel a Deus e Sua lei. Sua tenacidade e vontade de obedecer à lei não pode ser contestada. A questão será abordada se as práticas dos judeus desobedientes eram, e são ainda, ensinado nas tradições orais, que evoluiu para o Talmud ea Cabala, que são referenciados por vários líderes hebraico Roots.

Misticismo judaico
A Kabbalah em si consiste de um corpo grande de especulação sobre a natureza da divindade, a criação, a origem eo destino da alma e também o papel dos seres humanos. Ele geralmente é dividido em quatro seções: meditação, devocional, místico e mágico. É por esta razão que a Cabala é considerada como um ramo esotérico do judaísmo. A gnose da Cabala é bem reconhecido por eruditos judeus. De um artigo citado no Enciclopédia Judaica, vemos a relação íntima entre a Gnose e da Cabala: "... A Enciclopédia Judaica cita a opinião de que" a doutrina central do movimento gnosticismo-a estreitamente relacionado com o misticismo judaico, foi nada mais do que a tentativa de libertar a alma e se unir com Deus, "mas como este foi, aparentemente, a ser efectuada «através do emprego de mistérios, encantamentos, nomes de anjos", etc ... será visto como amplamente até essa fase do gnosticismo difere do Cristianismo e se identifica com a Cabala mágica dos judeus. Na verdade, o homem geralmente reconhecido como o fundador do gnosticismo, um judeu conhecido como Simão, o Mago, não era apenas um místico cabalista, mas declaradamente um mágico ... instituiu um sacerdócio dos Mistérios e praticou artes ocultas e exorcismos ... "1. M. Matter afirma em Histoire du Gnosticisme, Que os estudiosos judeus compreender plenamente que as tradições orais secretos da Cabala eram anteriores a qualquer gnosticismo cristão. "A Cabala é anterior à Gnose, uma opinião que os escritores cristãos pouco entendo, mas que os eruditos de professarem o judaísmo, com uma garantia legítima." 2. Em Algumas Notas sobre várias seitas gnósticas e sua possível influência da Maçonaria, D.F. Posição observa que a tradição oral secreta da Cabalists confirma-los como sendo gnósticos. "Esta reivindicação da posse de uma tradição oral secreta, se conhecido sob o nome de [semelhante ao yvwois apenas em grego] ... ou de Cabala, confirma a concepção dos gnósticos e cabalistas como mostra o quão longe eles haviam partido da doutrina cristã. Para se apenas na idéia de "uma doutrina para os ignorantes e outra para os iniciados, de

que os gnósticos tinham restaurado o próprio sistema que o cristianismo chegou para destruir." 3. Autor Nesta Webster concorda com M. Matéria e outros historiadores que o gnosticismo envolveu uma tentativa de Cabalize cristianismo. "... M. Matter, portanto, razão em dizer que o gnosticismo não era uma deserção do cristianismo, mas uma combinação de sistemas em que alguns elementos cristãos foram introduzidas. O resultado do gnosticismo não era assim para cristianizar a Cabala, mas a cabalize cristianismo misturando seu ensino puro e simples, com a Teosofia e até mesmo a magia. " 4. Jacob Prasch de Moriel, no entanto, não reconhece o misticismo judaico como o Gnosticismo: "As pessoas começaram a reinterpretar a Bíblia, não utilizando o método de midrash judeu, mas usando métodos grego. Tipologia e alegoria. Midrash usa tipologia e alegoria, os símbolos, a fim de ilustrar e iluminar a doutrina ..." "O simbolismo ilustra a doutrina, que é o próprio a afirmar claramente em outro lugar nas Escrituras ... No mundo do pensamento gnóstico grego, o oposto acontece. Gnósticos afirmam ter recebido uma subjetiva, mística insight chamado de gnosis, em símbolos. Eles, então, reinterpretar o significado claro do texto à luz da gnose. Para os gnósticos, o simbolismo é a base para sua doutrina, ao contrário dos métodos antigos judeus... "5. Em Os livros sagrados dos judeus, Harry Gersh certifica a origem precoce do misticismo judaico: "Misticismo judaico começou nos tempos bíblicos, muito antes da Kabbalah termo foi inventado. No primeiro século havia se tornado um tema adequado para o estudo acadêmico. Fílon, o Judeu especulou sobre a ideia platónica de emanações como intermediários entre Deus eo mundo físico. Romana Plotino, filósofo (205-270) viajou no Oriente e voltou a combinar indianos, persas, gregos, judeus e teorias místico em uma estrutura sistemática dessas emanações. " 6. "... H. Loewe, em um artigo sobre a Cabala em Encyclopœdia Hastings de Religião e Moral, diz:" Este misticismo segredo houve crescimento tarde. ... Podemos estar bastante certos de que finca raízes muito longe e que a medieval e geonic Cabala foi o ponto culminante, e não o início de misticismo esotérico judaico. ... "7. A Kabbalah deriva da sabedoria antiga, como Jacob Prasch mencionado anteriormente. "Como a Cabala evoluiu, ele veio para compartilhar algumas idéias com outros antigos sistemas de mística, incluindo os dos gnósticos e pitagóricos. A Kabbalah não se limitou apenas a instrução sobre a apreensão de Deus, mas incluídos ensinamentos sobre cosmologia, angelologia e magia ". 8

Apesar de muitas advertências de Deus, os judeus incorporou o paganismo em suas tradições. "... Apesar das imprecações contra magia contida na lei de Moisés, os judeus, ignorando estas advertências, pegou o contágio e se misturaram a tradição sagrada que tinha herdado com idéias mágicas parcialmente emprestados de outras raças e em parte de sua própria concepção. No ao mesmo tempo, o lado especulativo da cabala judaica emprestado da filosofia dos magos persas, dos neoplatônicos, e do Neo-Pitagórico. Há, então, alguma justificativa para a alegação de anti-cabalists que aquilo que conhecemos hoje como a Cabala não é de origem puramente judeu. " 9. Harry Gersh mostra a migração do Oriente Médio cabalistas toda a Europa: "De Babilônia e na Palestina, misticismo judaico mudou-se para as comunidades judaicas da Europa e floresceu lá. Toda a comunidade produziu sua própria literatura mística, a crença mística e práticas místicas. Havia distintivo espanhol, Kabbalahs francês, italiano e alemão. Alguns eram principalmente "prático", que trata de magia, outros eram principalmente "especulativo", enfatizando as explicações filosóficas; Kabbalah combinado muitas práticas e especulativas em partes iguais. " 10.

História da Kabbalah
Kabbalah Colin Low FAQ indica que as origens da Kabbalah data da antiguidade remota. "... A Cabala é uma tradição mística e mágica que originou cerca de dois mil anos atrás e tem sido praticada de forma contínua durante esse tempo. Tem sido praticado por judeus e não-judeus por cerca de quinhentos anos. Do lado judeu, tem sido uma parte integrante e influente do judaísmo. Do lado hermético criou uma rica tradição mística e mágica, com sua própria validade, uma tradição que tem sobrevivido, apesar do prejuízo gerado pela existentes dentro de uma cultura fortemente cristã ". 11. Michael Sidlofsky de Toronto, escrevendo sobre "A Cabala judaica e Renovação", afirma que a Cabala ... "... É o termo mais comumente utilizado para a tradição mística judaica, especialmente o tipo que se originou na França do século XII e se espalhou pela Europa, Oriente Médio e, eventualmente, a nível mundial, para este dia. As duas principais variedades de prémisticismo judaico cabalísticos são chamados Maaseh Merkavah e Maaseh Bereshit (Mais sobre estes abaixo), ea variedade particular emergentes do século XVIII, a Europa Oriental e contínua entre os judeus asquenazitas até hoje é chamado Hasidism. "12. A maioria dos estudiosos concordam que essas tradições orais secretos foram os primeiros autorizados a escrever por volta do século XIII. Dr. Christian Ginsburg afirma em "A Cabala":

"... A primeira data em que o Zohar é definitivamente conhecido por ter aparecido é o fim do século XIII, quando foi escrita por um judeu espanhol, Moisés de Leon ...". 13. estudioso renascentista Pico della Mirandola - um gnóstico, hermético e Cabalista - foi descrito pelo Visconde de Léon Poncins 'em Judaísmo eo Vaticano como um hebraiser dos cristãos: "Pico de Mirandola, que morreu em Florença, Itália, em 1494, foi um hebraiser que se dedicou a estudar a Cabala, sob a direção dos mestres judaicos, como Jehuda Abravanel: "Foi na casa principesca de Pico de Mirandola que os estudiosos judeus utilizados para atender .... A descoberta da cabala judaica, que ele transmitiu a vários cristãos esclarecidos contribuiu muito mais do que o retorno às fontes gregas para o florescimento espiritual extraordinária, que é conhecido como o Renascimento. Cerca de metade de um século depois, a reabilitação do Talmud era levar para a Reforma .... Pico de Mirandola havia entendido que a purificação indispensável do dogma cristão só poderia ser feita após um estudo profundo da fé judaica Cabala. " 14. James Webb, autor de O Occult Underground, Escreveu que Pico della Mirandola, um estudante de Marsillo Ficino, fundador da Academia neo-platónica de Florença, "... concebido Hermes e Platão, como apoios para persuadir aqueles que a religião não aceitaria somente a Escritura". "Esse raciocínio parece finalmente ter sido aprovada pela Igreja, no caso do Pico, que se juntou à sua Hermetismo um" cristão Cabala, e inventou um sistema universal em que as idéias cabalísticas desempenhou um papel considerável. Apesar de condenado por um tribunal, Pico síntese foi reabilitado em 1493 por Alexandre VI, cujo reconhecimento do Cabalista como um filho fiel da Igreja parecia dar alguma autoridade a posição do Pico. Convém lembrar neste contexto que Sisto IV (papa, 1471-1484) tinha-se traduzido setenta livros cabalístico para o latim, e que o conceito de "Christian Cabala" não era peculiar ao pensamento italiano. Reuchlin, o orientalista lugar do tempo, eo autor da primeira gramática hebraica, chegou mais perto do sucesso na tentativa de transformar cabala em filosofia cristã - apesar de seu pupilo Widmanstadt considerada a tradição judaica como um "cavalo de Tróia introduzido na Igreja. Mas os hermetistas e cabalistas da Renascença eram sempre manter a sua ortodoxia." 15. "Drach de l'Harmonie Entre l'Eglise et la Synagogue II," confirma que Pico della Mirandola recebido instrução na Cabala. Pico de Mirandola imaginava que detinha as doutrinas do cristianismo e, por conseguinte, incentivou o Papa Sixto IV para traduções do latim para estudantes de teologia. 16. Uma referência de artigos de Encyclopœdia judaica na Cabala e Reuchlin, mostra a história da chegada de Cabala em catolicismo e cristianismo. "Ao mesmo tempo, a Cabala foi introduzida na Alemanha por Reuchlin, que aprendeu hebraico do Rabbi Jacob b. Empréstimos Jechiel, médico da corte de Frederico III, e em 1494 publicou um tratado cabalístico De Verbo Mirifico, mostrando que toda a sabedoria e

filosofia verdade derivam os hebreus. alarme considerável parece, no entanto, ter sido criado pela propagação da literatura rabínica, e em 1509, um judeu convertido ao cristianismo, chamado Pfefferkorn, persuadiu o imperador Maximiliano I para queimar todos os livros judaicos, exceto o Antigo Testamento. Reuchlin, consultado sobre o assunto, informou apenas a destruição do Yeshu Toledot e do Nizzachon Sepher pelo Lipmann Rabi, porque estas obras "estavam cheias de blasfêmias contra Cristo e contra a religião cristã", mas apelou à preservação do descanso. Nesta defesa da literatura judaica, ele foi apoiado pelo duque da Baviera, que o nomeou professor Ingoldstadt, mas foi fortemente condenado pelos dominicanos de Colónia. Em resposta a seus ataques Reuchlin lançou sua defesa De Arte Cabalistica, Glorificando a Cabala, da qual o "doutrina central para ele foi o Messianology em torno do qual todas as doutrinas seus outros agruparam-se.1. "17. "Todo o seu sistema filosófico, como ele próprio admitiu, era de fato inteiramente cabalística, e suas opiniões foram partilhadas pelo seu contemporâneo Cornélio Agrippa de Nettesheim. Como resultado desses ensinamentos para a propagação de uma mania entre Cabala cristã prelados, estadistas e guerreiros, e uma série de pensadores cristãos pegaram as doutrinas da Cabala e "ensaiou para trabalhá-los mais em sua própria maneira." Atanásio Kircher e Knorr, Barão von Rosenroth, autor do Cabala Denudata, No decurso do século XVII "esforçou-se para espalhar a cabala entre os cristãos por traduzir obras cabalísticas que eles consideravam como a sabedoria mais antiga."A maioria deles," o Encyclopœdia judaica passa a observar ironicamente, realizada a absurda idéia de que a Cabala contidas provas da verdade do cristianismo .... Muito do que aparece [Christian no] Cabala é, na verdade, nada mais lógico do desenvolvimento de certos antigos doctrines.2 esotérica '"18. S.L. McGregor Mathers, Introdução à Kabbalah Unveiled é realmente tradução Inglês Mathers do Barão von Rosenroth de Cabala Denudata, Mencionada acima. Este livro foi usado para propagar o absurdo, como indicado na Encyclopœdia judaica, de uma Cabala cristã. Note-se a afirmação de que a Cabala é a base do judaísmo. "... Neste momento uma poderosa onda de pensamento oculto está se espalhando pela sociedade, os pensadores estão começando a despertar para o fato de que" há mais coisas entre o céu ea terra do que sonha a sua filosofia ", e, por último, mas não pelo menos, é agora que a Bíblia, que foi provavelmente mais interpretada do que qualquer outro livro já escrito, contém numerosas passagens obscuras e misteriosas que são completamente ininteligíveis sem alguma chave para desbloquear o seu significado. Essa chave é dada na Cabala. Portanto, esse trabalho deve ser de interesse para todos os estudantes bíblicos e teológicos ". "Que todo cristão se faça esta pergunta:" Como posso pensar em entender o Antigo Testamento, se eu sou ignorante da construção dada por esta nação, cujo livro sagrado se originou, e se eu não sei o significado do Antigo Testamento, como eu posso esperar entender o Novo? " "Se a filosofia real e sublime da Bíblia fosse melhor conhecida, haveria menos fanáticos e sectários. E quem pode calcular a imensidão do dano causado a pessoas impressionáveis e excitável por fanáticos entusiastas que sempre despontam como instrutores dos pessoas? Quantos suicídios são o resultado da mania religiosa e depressão! que misturas de

sacrilégios absurdos não tem sido promulgados como os verdadeiros significados dos livros dos Profetas e do Apocalipse! Dada uma tradução do livro sagrado hebraico, em muitos casos incorreto , como fundamento, um inflamado e uma mente desequilibrada como obreira disto, que tipo de edifício pode-se esperar como resultado? "Eu digo destemidamente para os fanáticos e intolerantes dos dias atuais: Vocês lançaram o Sublime e Infinito do trono, e em Seu lugar têm colocado o demônio de força desequilibrada; vocês substituíram uma deidade de desordem e de ciúme por um Deus de ordem e de amor; vocês perverteram os ensinamentos do Crucificado. Portanto, neste momento uma tradução em Inglês da Qabalah é quase uma necessidade, para o Zohar nunca foi traduzido para a língua deste país, nem , tanto quanto sei, em algum vernáculo europeu moderno. " 19. Perusing mais vemos a apresentação de um Trinity, juntamente com outros "cristãos" as declarações, mas claramente não é cristão no conteúdo. O caminho para o céu é descrito através da utilização de Gematria. "Assim a Cabala é chamado ChKMh NSThRH, Chokhmah Nesethrah," a sabedoria secreta ", e se nós pegarmos as inicias destas duas palavras Ch e N, formaremos pelo segundo tipo de Notariqon a palavra CHN, Chen," graça ". Da mesma forma, a partir das iniciais e finais das palavras MI IOLH LNV HShMIMH, Mi Iaulah Leno Ha-Shamayimah, 'Quem subirá por nós aos céus? (Deut. xxx. 12), são formados Milh, a circuncisão Milah "," e IHVH, o Tetragrammaton, implicando que Deus ordenou a circuncisão como caminho para o céu. " 20. Gematria é baseada nos valores numéricos relativos das palavras. As palavras de valores numéricos similares são considerados como motivos de cada um. Em outras palavras, é a numerologia as letras o que explica que a circuncisão é o caminho para o céu. No entanto, Gálatas 5:2-6 afirma: "Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. Porque eu testifico a todo homem novo que é circuncidado, que ele é um devedor que fazer toda a lei. Cristo é tornar-se de não efeito a vós, de quem você é justificado pela lei; tendes caído da graça. Porque nós, pelo Espírito aguardamos a esperança da justiça pela fé. Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão valerá alguma coisa, nem a incircuncisão, mas a fé que opera pelo amor. "

Influência da Kabbalah
Misticismo é recebido com reações diversas no seio da comunidade judaica. "... Como a maioria dos assuntos da crença judaica, a área de misticismo está aberta à interpretação pessoal. Alguns judeus tradicionais levam muito a sério o misticismo. Misticismo é parte integrante do judaísmo Chasidic, por exemplo, e as passagens a partir de fontes cabalísticas são rotineiramente incluídos nas tradicionais rezas ". 21.

"Outros judeus tradicionais tomar misticismo com um grão de sal. Um proeminente judeu ortodoxo, quando a introdução de um orador sobre o tema do misticismo judaico, disse basicamente" É absurdo, mas é absurdo judaica, bem como o estudo de qualquer coisa judeu, mesmo absurdo, é vale a pena. '"22. Graetz historiador judeu afirmou que a Cabala está em contradição com o judaísmo ortodoxo. Outros anti-cabalistas como Theodore Reinach declarar que a Cabala é a seguinte: "... Um veneno sutil que entra nas veias do judaísmo e totalmente infesta-lo.; Salomon Reinach chama isso de" uma das maiores aberrações da mente humana. "23. Michael Sidlofsky em "Cabala-A História mostra que a Cabala tem flutuado em sua popularidade entre os judeus. "A história do misticismo judaico tomou algumas voltas dramáticas, de elite, o clube secreto de movimento de massa de objeto de desprezo e frente e para trás. Agora o Kabbalah parece estar gozando de popularidade sem precedentes. Irá tornar-se, quer na sua ortodoxa ou judaica de renovação, o Judaísmo do futuro? É prematuro dizer isso, mas uma coisa parece clara: dada a tendência para mais fácil e rápido de comunicação de massa ea fome crescente de genuína espiritualidade, misticismo judaico como um fenómeno generalizado, veio para ficar neste momento. "24. Cabala também está fazendo um enorme influxo em América do Norte. Michael Sidlofsky mantém o interesse no misticismo aumentou dramaticamente. "... A mais tradicional americana ortodoxo rabino Aryeh Kaplan, passou os anos setenta e início dos anos oitenta reconstruir a esquecida tradição judaica meditativo pesquisando há muito tempo negligenciado textos cabalísticos, existiam muitos apenas em manuscrito. Corajosamente Ele violou a proibição de séculos rabínicas sobre a divulgação de práticas cabalísticas entre aqueles sem instrução e menos de quarenta na Bíblia e do Talmude - na sequência da tragédia Tzvi Shabbetai - por dar aulas de meditação judaica e publicar manuais práticos e leitores de código sobre o assunto. Graças em grande parte aos esforços Kaplan, muitos rabinos ortodoxos e os leigos têm ensinado e escrito sobre a Cabala, reconhecendo o seu apelo aos judeus não-praticantes busca de orientação espiritual. " 25. jornalista israelense, Hannah Newman, escreveu "Masters of the Blinding Light" para avisar companheiros judeus da infiltração do misticismo New Age, através de Kabbalah, ao judaísmo. A venda porta-a-porta do Zohar em Israel pode resultar na substituição da Torah a Kabbalah. "Em um desenvolvimento semelhante no lado místico do judaísmo, porta-vozes da Nova Era aplaudir ortodoxa judaica para os professores recém-liberação do Kabbalah acesso restrito que lhe é imposta por gerações passadas de sábios judeus, fazendo com que seus ensinamentos acessíveis a todos, e até mesmo incentivar a livre exploração, sem supervisão rabínica. Em Israel, o Zohar (uma obra cabalística major) ainda é vendido de porta em porta. [Esse é estritamente proibida ao abrigo da "velha ordem" do judaísmo, mas a Nova

Era não estão preocupados com a compreensão adequada do ensino, desde Kabbalah é apenas um caminho para seu objetivo de conseguir que o contacto com muitas pessoas quanto possível, tão rapidamente quanto possível »com o reino do espírito ']. Estes professores estão a ser saudado como" co-conspiradores, que estão promovendo o Plano de NA. [não declarado se deliberadamente ou inconscientemente, mas os resultados serão os mesmos.] Do ponto de vista NA No entanto, o valor da Kabbalah judaica está apenas em seus ensinamentos que se sobrepõem "a outras doutrinas ocultistas antigos", especificamente: reencarnação; tráfego com anjos, demônios e os espíritos humanos; "monismo" (luz e trevas, o bem eo mal, são todos os lados de D-us), atribuindo "mensagens secretas" ou "significados ocultos" a palavras ou declarações, o que significa outra coisa pelo seu valor nominal; auto transes-induzida, resultando em visões ou 'astral' (out-of-body) viaja e aproveitamento dos poderes sobre-humanos, pronunciando os nomes sagrados. [É interessante notar que nenhum destes pode ser suportado por uma pashat (claro ou darash) Torah passagem, enquanto alguns são expressamente proibidos; mas são sem dúvida os elementos mais conhecidos da Cabala hoje. O facto de serem aceites por muitos judeus da Torá, apesar de sua relevância duvidosa a Torah, suporta apenas as reivindicações dos missionários NA. ] NA O objetivo é promover a Kabbalah na comunidade judaica, que passa por sucessivas "transformações" até que ele finalmente está separada de todas as ligações com a Torá, assim, "recuperar" a sua "pureza". 26. Como Jesus disse aos fariseus: "Seu tradições fizeram a Palavra de Deus de nenhum efeito" Artigo H. Loewe é sobre "A Cabala" na Enciclopédia Hastings de Ética e Religião declara seu impacto sobre o judaísmo moderno: "[Cabala] contribuiu para a formação do judaísmo moderno, pois, sem a influência da Cabala, Judaísmo de hoje pode ter sido unilateral, falta de cordialidade e imaginação. Na verdade, tão profundamente tem penetrado o corpo da fé que muitas idéias e orações estão agora inamovível enraizada no corpo geral da doutrina ortodoxa e prática. Este elemento não apenas tornou-se incorporado, mas que tenha fixado a sua posição no afeto dos judeus e não pode ser erradicada. " 27.

O que é Cabalá?
"As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, mas essas coisas que são reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que possamos fazer todas as palavras desta lei". Deut. 29:29 Segundo o "The Kabbalah Unveiled" website, a Cabala é uma doutrina esotérica. "A Qabalah pode ser definida como sendo a doutrina esotérica judaica. Ele é chamado em hebraico QBLH, Qabalah, que é derivada da raiz QBL, Qibel, que significa 'receber'. Esta denominação se refere ao costume de dar a tradição esotérica por transmissão oral, e é intimamente aliada à "tradição". 28.

Outro site, "a Cabala: A Doutrina Misunderstood", revela o Talmud que alude a uma sabedoria secreta para eleger um grupo de estudantes. "O Talmud contém dicas vaga de uma escola de pensamento místico que foi ensinada apenas para os alunos mais avançados e não estava empenhado em escrever ..." 29. Foi tese de Pico della Mirandola é que a tradição oral secreta dos sábios rabínicos foram nada menos do que a inspiração divina lei dada a Moisés. Mirandola afirma que por não terem sido escritos eles foram passados através de uma "sucessão regular de revelações. "Em exatamente da mesma maneira, quando a verdadeira interpretação da Lei de acordo com o mandamento de Deus, divinamente entregue a Moisés, foi revelado, foi chamado a Cabala, uma palavra que é o mesmo entre os hebreus como« recepção », entre nós, por esta razão, é claro, que um homem de outro, por uma espécie de direito hereditário, recebeu essa doutrina não através de registros escritos, mas através de uma sucessão regular de revelações .... Nestes livros reside, principalmente, na primavera de ... entendimento, isto é, a teologia inefável da divindade Supersubstancial, a fonte da sabedoria, isto é, a metafísica exato das formas intelectuais e angelical, e o fluxo de conhecimento, ou seja, a filosofia mais firme das coisas naturais. " 30. Gerry Rose, autor de O Takeover Venetian da Inglaterra e sua criação da Maçonaria apresenta a falácia de que esta sabedoria antiga foi transmitida de Moisés para a elite e os discípulos que só os iniciados podiam compreender Kabbalah. "Segundo a tradição ... a cabala foi a fonte da sabedoria antiga que Moisés transmitida aos discípulos elite, uma doutrina esotérica que apenas eleger um pode interpretar." 31. "A autenticidade da Cabala" atribui a Kabbalah os segredos da vida que estão supostamente escondidos no Torah. "'The Kabbalah" revela muitas das camadas infinito dos segredos da vida, da Criação, da alma, das esferas celestes. Penetra além do vestuário e do corpo da Torah. É a essência ea alma da Torah , a revelação suprema da Divindade - expondo o sentido interior, os efeitos ea finalidade da Torá e mitsvot. A iluminação provenientes da Kabbalah inflama a alma do homem, colocando-a no fogo na consciência de uma realidade mais profunda e mais elevada. seu estudo e compreensão são elas próprias experiências místicas. A Kabbalah é tudo isso - mas sempre e exclusivamente no âmbito da Torah. " 32. Moisés advertiu Israel em Deuteronômio 04:02: "Vocês não devem acrescentar-vos da palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que possais guardar os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando." Tradições orais

O termo "Cabala", em hebraico significa "recepção", ou "a doutrina recebeu por via oral", no qual a especulação ", filosóficas e doutrinas teosóficas de Israel se encontram." Estas doutrinas foram originalmente contidas em dois livros, o Sepher Yetzirah eo Zohar". 33. O primeiro livro, O Sepher Yetzirah é acreditado para ser contemplações de Abraão. Isto contradiz a visão de que as tradições orais foram ensinados por Deus a anjos e, em seguida, transmitidos a Adão. "... O Sepher Yetzirah, ou Livro da Criação, é [Acredita-se que] ..." um monólogo sobre a parte de Abraão, no qual, pela contemplação de tudo que está ao seu redor, ele finalmente chega à conclusão da unidade de Deus ... "34. O segundo trabalho e principal da Kabbalah é chamado de Zohar ". De Adolphe Franck e de outras fontes, incluindo tratados Zohar, vemos interpretações um pouco diferentes quanto à forma como o Zohar foi concebido. "... A compilação imenso conhecido como o Sepher Ha-Zohar, ou Livro da Luz, é ... da maior importância para o estudo da filosofia cabalística. De acordo com o próprio Zohar, o" Mysteries of Wisdom ", onde transmitiu a Adão por Deus, enquanto ele ainda estava no Jardim do Éden, no livro entregue pelo Razael anjo. De Adam o livro passou a Seth ... Enoch ... Noah ... Abraão, a Moisés e, mais tarde, um de seus principais exponents.4 . Outros escritores judaicos ... declarar que Moisés recebeu...primeira vez no Monte Sinai... A dos Setenta Anciãos ... para Davi e Salomão ... Esdras Neemias ... e, finalmente, os rabinos dos primeiros cristãos era.5 "35. A autoridade sobre o misticismo judaico, Adolphe Franck e Drach autor, relacionar a partir de tratados Talmud maneira estranha em que os ensinamentos secretos oral do Zohar foram desenvolvidos e colocados em escrever. "... O Zohar tinha permanecido uma tradição puramente oral ... escrito pelos discípulos de Simon ben Jochai. O Talmud relata que durante doze anos, o rabino Simon e seu filho Eliezer se esconderam em uma caverna, onde sentado na areia até o pescoço , eles meditaram sobre a lei sagrada e freqüentemente eram visitados pelo profeta Elias.6. Desta forma, acrescenta lenda judaica, o grande livro do Zohar foi composto e comprometido com a escrita pelo filho do rabino Eliezer e seu secretário do rabino Abba. 7 "36. De acordo com o Introdução à Kabbalah Unveiled por McGregor Mathers, que co-fundou a Ordem Hermética da Golden Dawn, em 1888, esta tradição oral secreta dos sábios se acreditava ter sido ensinada por Deus a anjos, que então ensinou aos seres humanos caídos. Abraão é visto como um místico que ensinou aos egípcios algumas de suas doutrinas ocultistas. "A Cabala foi primeiramente ensinada pelo próprio Deus a um seleto grupo de anjos, que formaram uma escola teosófica no Paraíso. Após a queda dos anjos clementemente esta doutrina celestial para os desobedientes filhos da terra, para fornecer os protoplastos com os meios de voltando à sua primitiva nobreza e felicidade ".

"De Adão ela passou para Noé, e depois a Abraão, o amigo de Deus, que emigraram com ele para o Egito, onde o patriarca permitiu uma parte desta misteriosa doutrina se tornar out. Foi dessa maneira que os egípcios obtiveram algum conhecimento dele, e as outras nações orientais puderam incorporá-la em seus sistemas filosóficos. Moisés, que foi instruído em toda a sabedoria dos egípcios, foi iniciado na Cabala, na terra de seu nascimento, mas tornou-se mais proficiente nela durante suas peregrinações no deserto, quando ele não apenas dedicado a ele as horas de lazer dos quarenta anos inteiros, mas recebeu lições da mesma por um dos anjos. Com a ajuda dessa ciência misteriosa, o legislador foi capaz de resolver as dificuldades que surgiram durante sua gestão dos israelitas, apesar de as peregrinações, as guerras, e freqüentes misérias da nação. secretamente Ele estabeleceu os princípios desta doutrina secreta nos quatro primeiros livros do Pentateuco, mas manteve-os de Deuteronômio. Moisés iniciou os setenta anciões nos segredos desta doutrina, e eles retransmitiram-de mão em mão ". 37.

Cabala especulativa e prática
Até sua morte em 1982, Gershom Scholem era um renomado professor de misticismo judaico na Universidade Hebraica de Jerusalém e era considerado o pioneiro do moderno estudo do misticismo judaico. Seus escritos muitos explicar esses conceitos no Talmud, Zohar e da Cabalá. Em "Zohar, o Livro do Esplendor: Basic Readings da Cabala", Scholem descreve a importância e autoridade do Zohar ao judaísmo. "O livro do Zohar, A obra literária mais importante da Cabala, está diante de nós em alguma medida, inacessíveis e silenciosas, como convém a uma obra de sabedoria secreta ... Para ter determinado a formação eo desenvolvimento por um longo período de tempo das convicções religiosas dos maiores círculos judaísmo, e em particular daqueles mais sensíveis à religião, e, além disso, ter conseguido estabelecer-se por três séculos, de cerca de 1500-1800, como fonte de doutrina e revelação igual em autoridade à Bíblia e do Talmude, e do mesmo valor canônico --- esta é uma prerrogativa que pode ser reclamado por nenhuma outra obra da literatura judaica. "38. Gershom Scholem explicou o conteúdo do Zohar, e seus diversos componentes, incluindo "o Midrash ha-Neelam (The Secret Midrash) e Sitre Torá (Os segredos da Torá), que é um grande número de porções Pentateuco ..." 39. Segundo Scholem, este é um tratamento profundamente mística da Torá: "O Midrash Secret ... evita genuinamente místicas e teosóficas linhas de pensamento ... Os segredos da Torá, por outro lado, que o principal foi composto sem o uso de Midrash forma ou a adição de nomes, representa a transição filosófica-escatológica alegoria genuinamente exegese mística. Idra Rabba O (A Grande Assembléia) descreve ... a mística "figura" da Divindade no símbolo do homem do Primal ... "40. Scholem expõe a crença de que o Zohar, composto de contradições e dos contos populares, é o trabalho anônimo dos séculos ", como a Bíblia" -

".. O Zohar tem sido considerada como um trabalho ... sem unidade ... em que as mais variadas e muitas vezes contraditórias, as forças do movimento cabalístico encontrou expressão ... Moisés de Leon ... foi considerado como o redator de textos antigos e fragmentos ... a teoria de que ' primitiva "fontes e documentos foram preservados no Zohar .. em forma de revista é hoje generalizada. Assim, o Zohar ... realmente seria, ainda em seus primórdios externo, um depósito do espírito criativo e popular, como a Bíblia eo Talmude, o trabalho anônimo dos séculos ... "41. Nós afirmamos que a Bíblia, ao contrário da tradição oral secreta e ensinamentos, não é um trabalho anônimo, nem é composto de contradições, mitos, ou contos de fadas. "Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; que o homem de Deus seja completamente mobilado toda boa obra." 2 Tm. 03:16 "A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre." Salmo 119:160 "Toda a Palavra de Deus é pura: Ele é um escudo para os que confiam nele. Adicionar tu não te Suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso." Prov. 30:5-6 Gershom Scholem afirma que o Midrash "Secret" escritos do Zohar foram com toda a probabilidade a primeira parte do trabalho. Seu perfil do místico judeu, que foi o autor da Cabala começa com a sua formação no Talmud: "Por trás de toda a personalidade está vivendo de um místico que, a partir da formação filosófica e talmúdica de seu tempo, deixa-se cada vez mais profundamente atraídos para as idéias místicas e gnósticas da cabala e, finalmente, dá-se o seu interesse filosófico completo, o desenvolvimento vez um gênio verdadeiramente surpreendente para homilética mística ... como é o autor destas peças mais importantes do Zohar - sem redator ou colecionador, mas um gênio homilética. Foi Kabbalah, pois tinha desenvolvido antes de seu tempo, e tendo-se tornado o seu lar espiritual , que, com o poder inesperado e impressionante, construído a partir de fora do texto da Escritura e da antigos motivos haggadic do Midrash... "42.

Fora da abundância do coração
"Motivos Ancient haggadic do Midrash" construído a partir do texto da Escritura também compreende um volume intitulado esotérico, Mitos hebraico: O Livro de Gênesis por Robert Graves e Patai Robert. Robert Graves escreveu também A Deusa Branca e I, Claudius. A Deusa Branca é freqüentemente estudadas por aqueles envolvidos no ocultismo e bruxaria. Robert Patai também escreveu muitos livros e foi Diretor de Pesquisa do Instituto de Theodor Herzl, em Nova York e também Diretor do Instituto de Palestina do Folclore e Etnologia. Mitos hebraico afirma que ele era um estudioso da Bíblia.

Em uma correspondência privada, este escritor recebeu a seguinte descrição da tese do livro que o Genesis era uma coleção de mitos haggadic: "... A premissa do livro parece ser que a Bíblia é um livro de mitos, Muito parecido com os mitos gregos. E os autores tentam mostrar como os mitos hebraico e grego mitos estão relacionados. No decurso de escrever sobre o livro do Gênesis que citar extensivamente a partir dos escritos, como o Talmud, O Evangelho de São Tomás, Midrash, Os livros apócrifos, os mitos pagãos, a Cabala e vários trabalhos cabalístico, o Livro dos Mortos, Caverna dos Tesouros, Sepher, Enuma Elish, Sephir Hadar Zeqenim (midrashic explicações da Bíblia) Noam, Imre, o Corão, Mishna, Soferim Massekhet, Megilla, Mechilta, Midrash Alphabetot atribuída a Rabi Akiba (século II dC), mas realmente compilado muito mais tarde, muitas sephers incluindo "Sepher Raziel, um trabalho cabalístico sobre os segredos do Céu, criação, anjos, amuletos, etc", Sode Raza "uma obra cabalística por Eleazar ben Judá de Worms, Targum isto e aquilo, o Zohar que os autores dizem que é a "Bíblia dos cabalistas, Escrito pelo cabalista espanhol Moisés de Leon, em aramaico, durante o século XIII. É um comentário sobre a Bíblia, pseudepigraphically atribuída ao rabino Simeon ben Yohai, o famoso professor Mishna. Impresso pela primeira vez em Mântua, 1558-1560, em três volumes. Zohars e outros .... "43. Os autores do Mitos hebraico: O Livro de Gênesis também sugerem que há falta de documentos sagrados, que contêm um registro mais preciso da criação do Gênesis: "Os autores do livro escrevem que« todos os documentos pré-bíblico sagrado em hebraico, quer tenham sido perdidos ou suprimido propositalmente ... pós-bíblico documentos sagrados são abundantes. Em mil anos depois da Bíblia foi canonizada, os judeus da Europa, Ásia e África escreveu prolifically. Deles eram as tentativas de esclarecer a Lei mosaica, ou histórico, moralista, anedóticos e comentários homiléticos sobre passagens bíblicas .... apesar de os livros canônicos foram considerados como escritos por inspiração divina e pelo odor do politeísmo, portanto, tinha para ser exorcizada com eles, os livros apócrifos foram tratados de forma mais branda. Muitos mitos foram suprimidos também permitiu a re-emergir no contexto, sem dúvida, ortodoxa da midrashim pós-bíblico.... Lilith, o antecessor de Eva, foi totalmente exorcizado da Escritura, que ela é lembrada por Isaías como habitando as ruínas desoladas [mas não na versão King James, apenas em alguns] versões modernas. Ela parece, de contas midrashic de sua promiscuidade sexual, ter sido uma deusa da fertilidade ... " "Assim, parece que estes dois autores têm utilizado esses escritos cabalísticos para fazer seu caso, que a Bíblia é um livro de mitos e ao citar estes escritos que revelam ao leitor o quão vil e perverso os escritores da Cabala e Midrashim, etc eram. E assim eu me pergunto como é que alguém que tenha lido este material terrível gostaria de exortar os outros a lê-lo e dar-lhe respectablitiy ". 44. Em "A Explicação do Midrash", Jacob Prasch afirma: "A obra clássica do Midrash no judaísmo é o Midrash Rabba sobre o Gênesis (Berashith). Outra é Rabba Lamentações". Prasch também defende o Talmud como autoritário para a compreensão da Bíblia, isto é, "O Talmud nos diz que há múltiplas interpretações" e "Leva a sabedoria dos antigos para

entender essas coisas ... não é a sabedoria do século 16, mas o sabedoria do primeiro século. " 45. Em outro artigo, o Sr. Prasch afirma que o Midrash dos sábios judeus na época do período do Segundo Templo são os cristãos podem recorrer a sabedoria com plena confiança uma vez que estes sábios nunca negar a autenticidade dos relatos bíblicos. "Temos, ao longo desta linha, defendeu que os cristãos se familiarizarem com as obras daqueles que têm entendido isso de Alfred Edersheim de Arnold Fruchtenbaum. Temos também tentou re-conhecer a igreja com a arte perdida da hermenêutica judaica em termos de novas Testamento usa de Midrash, e os modelos ilustrativos hebraico de tipologia e alegoria ... O que é talvez o mais absurdo é o fato de que, contrariamente ao cristianismo tanto do Novo Testamento e do judaísmo ortodoxo ... No midrashim judaica nunca ver da mesma forma uma negação da autenticidade histórica de relatos bíblicos. "... Qualquer primeiros exemplos do Midrash judaico ... É nesses primeiros exemplos de escritos rabínicos midrashic que mais estão em período de tempo para a data de autoria do Novo Testamento. Tendo olhado New Testament narrativa a partir de uma perspectiva Midrashic anos e ler todos os grande estudioso cristão que abordou o tema ... "46. Devemos entender que o Sr. Prasch está se referindo ao mesmo Midrash Genesis e Talmud referenciado por Graves e Patai de Mitos hebraico: O Livro de Gênesis? Nosso correspondente continua a se surpreender que os professores da Hebrew Roots do cristianismo teria promover essas obras: "O que eu acho interessante é que os trechos a partir destas fontes são tão maus. O "dar conteúdo da Bíblia", que é feito por estes escritos não só ter muitas variações, mas as pessoas têm escrito sobre a Bíblia em fazer as coisas muito mal que nós nunca li na Bíblia. E Deus está escrito sobre o que dizer e fazer todos os tipos de coisas que estão fora do personagem e nunca escrito na Bíblia. motivos muito mal e as ações são atribuídas a Deus por estes escritos. Não me surpreende que os autores deste livro que, obviamente, não acredito que a Bíblia é verdadeira faria o seu caso com tais escritos, mas estou perplexo que muitos do povo hebreu Roots que afirmam ser cristãos também seria com estes escritos ímpios . 47. Peter Michas informa-nos ainda que Jesus citou o Midrashim e do Talmud, aparentemente com a aprovação: "... O Novo Testamento está no padrão de o trabalho tradicional judaica da Torá, Mishnah, Haggadah, Halakah, Talmud e Midrash, mas inspirados por Deus para o povo comum. Estes Hebraica obras bem como as Escrituras inspiradas foram citado por Jesus e por todos os escritores do Novo Testamento. Mas até agora, para ter plena compreensão, devemos ler as Escrituras no contexto próprio hebraico ...A maioria de todos os escritos judaicos foram preservados para nós, e agora traduzida em Inglês apropriado diretamente do hebraico ... " 48.

Avi ben Moredechai também referências a lei oral, separada e distinta da Bíblia escritos, como tendo sido ensinado por Jesus e Paulo: "Rabi (Haham) Sha'ul era um professor acadêmico da Torá, os dois códigos oral e escrita. Não só ele para a sua vida por ele, mas ele também ensinou aos outros, judeus e gentios nascidos nascidos iguais. Desde Sha'ul seguido Y'shua Messias, que também ensinou a Torá Oral e Escrita, eu me submeto (no momento em minha vida) que devemos seguir os passos dos grandes mestres do judaísmo da Lei de D'us ... Eu também reconhecer que o nosso rabino Y'shua também teve a sua Gemara (discussão e ensino) sobre a Mishnah rabínico e do código escrito do Sinai. Assim, somos Seus talmidim ou alunos de sua tradição oral, que é a definição adequada do termo "evangelho". Estamos a seguir o seu Mishnah eo Gemara, ou seja, seus alunos Talmud ... antigos e sábios eram muito mais conhecimento sobre as tradições orais do que se poderia esperar ser. "49. A partir de Mitos hebraico: O Livro de Gênesis, Genesis Rabba e fólios do Talmud e Midrash são citados trechos sobre a bestialidade de Adão, o mito de Lilith e outros ensinamentos antibíblicos. (Cf. Parte IV) Capítulo 10 "(B) Alguns dizem que Deus criou o homem de uma mulher à sua própria imagem no sexto dia, dando-lhes cobrar o mundo, [como na Bíblia], mas que Eva ainda não existia. Adam Agora, Deus tinha estabelecido para nome todos os animais, pássaros e outros seres vivos. Quando passaram diante dele em pares, macho e fêmea, Adão - como sendo já um homem de vinte anos de idade - sentia ciúmes de seus amores, e embora tentasse acoplamento com cada fêmea por sua vez, não encontrou nenhuma satisfação no ato. Ele então exclamou: "Toda criatura mas tem um bom companheiro", e orou a Deus uma solução para esta injustiça. Gen. de Rab. 17-4; B. Yebamot 63 " (C) Deus formou então Lilith, a primeira mulher, assim como ele havia formado Adão, exceto que Ele usou sujeira e sedimentos em vez do pó puro. Da união de Adão com esse demônio, e com o outro como seu nome Naama, a irmã de Tubal Caim , foi gerado Asmodeu e inumeráveis demônios que ainda afligem a humanidade. Muitas gerações tarde, Lilith e Naamah veio a sede de julgamento de Salomão, disfarçadas como prostitutas de Jerusalém. Yalqut do anúncio Reubeni. Gen. II 21: IV 8. "Então, desertos Lilith Adão porque não quero mentir abaixo dele durante o sexo, porque ela era igual a ele. Adão queixou-se que Deus enviou anjos depois dela. Encontraram-la junto ao Mar Vermelho, onde ela tinha sido demônios rolamento (mais de 100 um dia) Os anjos lhe disse para voltar para Adão ou eles iriam se afogar. Ela discute com eles e lhes diz que Deus ordenou para estrangular bebês. Ela também seduz os homens sonhando. Então, Deus faz Adão outra companheira, mas Adão é repugnado pela à vista de sua criação. Deus sabia que tinha falhado mais uma vez, e levou o primeiro Consoada fora. (Deus falhou?) Deus tentou uma terceira vez, e fez de uma costela de Adão, trançado cabelo e adornou com 24 peças de jóias antes de acordar Adão up. Adam aprovado. Gen Rab 161 "

"Alguns dizem que Deus criou Eva a partir de uma cauda que termina em uma armação que fizeram parte do corpo de Adão. Deus cortar esta fora, e do coto - agora um cóccix inúteis ainda é feita por homens. Gen Rab 134 B. 18 Erubin " "Outros dizem que o pensamento original de Deus foi a criação de dois seres humanos, homens e mulheres, mas em vez Ele projetou um único com um rosto masculino olhando para a frente, e um rosto feminino olhando para trás. Erubin 18 B." "Ainda outros acham que Adão foi criado originalmente como um andrógino de corpos masculinos e femininos se juntou a voltar para trás. Isso fez caminhada difícil e embaraçosa conversa, Deus dividiu o andrógino, e deu a cada semestre uma traseira nova. Estes seres separados Ele colocou em Eden, proibindo-os de casal. Gen 55 Rab Lev 14,1 Rab e outras fontes " 50. Os professores da Hebrew Roots do cristianismo realmente dizendo que estes escritos não se contradizem a Palavra de Deus? Bem, não Mateus 7:15-20 avisar: "Cuidado com os falsos profetas, que vêm até vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Vós os conhecereis pelos seus frutos. Colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa dá bons frutos , mas a árvore má produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bom fruto é cortada e lançada ao fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. "

KABBALAH INICIAÇÃO
Nem te trazer uma abominação em tua casa, para que não sejas anátema, semelhante a ele: mas tu absolutamente detestá-la, e tu absolutamente abomino isso, porque é uma coisa amaldiçoada. Deut. 07:26 O facto de um proeminente judeu sefardita como Avi ben Mordechai ensina o misticismo da Cabala, juntamente com a pregação do evangelho deve impressionar-nos que a Kabbalah e kabbalizing do cristianismo não é história passada -, mas uma realidade presente. Se não fosse para a propagação da doutrina esotérica através de vários meios de comunicação - embora ainda seja considerado como "secreto" - este escritor não teria acessado tanta informação tão facilmente. Não se engane, a informação que é difundida, não é tudo o que a Cabala contém, nem são os leigos que recebem todas as informações ou os planos para os que residem no interior do círculo de adeptos. A Kabbalah está sendo divulgada para uma finalidade.

Benjamin escreveu em Creme O Reaparecimento do Cristo e Os Mestres da Sabedoria: "Através da iniciação maçônica e alguns grupos esotéricos, virá o processo de iniciação. Nesta idade provenientes de milhões de pessoas terão a primeira e segunda iniciação por essas instituições transformada e purificada." 1. Iniciação: Humana e Solar, Por Alice Bailey, revela o plano para a iniciação universal dentro das igrejas estabelecidas: "Antes de passar muitos séculos, os mistérios antigos serão restauradas e um corpo interior vai existir na igreja - o período da igreja de que o núcleo já está se formando - no qual a primeira iniciação será exotérica, apenas neste sentido, que a tomada do início primeiro, antes de muito tempo, ser a cerimônia mais sagrada da Igreja realizada exotericamente como um dos mistérios dadas em períodos indicados, com a presença dos interessados. " 2.

O início precoce
Muitas referências e ensinamentos do Talmud também são encontrados na Kabbalah. Alguns afirmam que se realmente não tem nada a ver com a outra ou que não há qualquer problema com qualquer um. Além disso, é mantida uma vez que a Cabala era considerada uma "sabedoria secreta oral" (e ainda é) que inicia a pré-deve atingir uma certa idade, antes de estudá-la. Ao mesmo tempo houve uma grande controvérsia sobre o estudo da Cabala, embora tenha sido ensinado regularmente com certas restrições. Houve, "... a proibição de séculos rabínica sobre a divulgação de práticas cabalísticas entre aqueles sem instrução e menos de quarenta na Bíblia e do Talmud ..." 3. Outros escritores judaicos confirmam essas afirmações. "... Cabala e do misticismo judaico, tradicionalmente não eram mesmo ensinou às pessoas até a idade de 40, quando eles tinham terminado os seus estudos da Torá e do Talmude. 4. Colin Low afirma que muitos dos adeptos começou em tenra idade: "... R. cabalista Isaac Luria (1534-1572), começou o estudo da Cabala com a idade de dezessete anos e morreu na idade de trinta e oito! Sua igualmente famosa contemporânea R. Moses Cordovero (1522-1570) começou na idade de vinte ... "5. Mr. Low explica que a restrição de idade não foi generalizada, mas necessária por parte dos judeus asquenazitas. Judeus sefarditas, no entanto, não possuem esta visão.

".... Esta proibição veio Ashkenazic (Leste Europeu) os judeus e nunca aplicado a Sepharidic (Oriente Médio), os judeus. A base histórica para a 'regra' vem de opositores da Cabala dentro do judaísmo, que (com sucesso) tentou limitar o seu estudo . Na raiz desta situação foi a heresia dos falsos messias Shabbatai Tzevi (17th. C), que resultou em um grande número de judeus ortodoxos deixando a dobra ... "6. Em um artigo de 1996, Colin Low citou o rabino Ariel Bar-Zadok, um judeu ortodoxo sefardita (como Avi ben Mordechai), que declarou seu apoio ao menor de idade: "... Eu não sou simpático a qualquer coisa que não é puro, Kabbalah autoritário. Lembre-se, Kabbalah significa 'receber'. Eu sou um rabino ortodoxo sefardita, ordenado sacerdote em Jerusalém. Leciono somente a partir dos textos verdadeiros, ... By the way, de acordo com o RabinoChefe de Israel, Rabi Ovadiah Yosef (Yehaveh Da'at 4,47) que cita o rabino Moshe Cordovero, um só tem de ser 20 anos para estudar cabala, e 40 não. Esta é a Halachá! " 7. A Halachá prazo, previamente discutido na Parte 2 desta série, refere-se ao Caminho "ou" Caminho. "Halacha significa" Caminho Way 'ou'. ' Halacha é a aplicação da Lei (Torá) a vida cotidiana. O ponto de vista tradicional é que Halacha deve ser decidido por aqueles que são mais experientes em todos os aspectos da lei judaica. Desde o Halacha de cada geração é decidido pelos seus maiores estudiosos da Torá, ea Torá não muda, geralmente há pouca mudança no Halacha de uma geração para outra. "8.

De Talmud a Cabala
A ligação entre os ensinamentos do Talmud e da Cabala é confirmado em "Hypertext Halacha" do Projeto Gênesis, que são divulgadas por judeus ortodoxos, e também ligada a essa sites hebraico Roots como mensageiros Larry Rowland da Verdade. 9. Por exemplo, nas instruções meticulosas sobre o cabelo das mulheres lemos da Mishnah: "Siman75. Deve-se ter cuidado com [o cabelo], uma mulher descobriu e uma voz de mulher] [a cantar quando a leitura do Shema, e também não a lê-lo na presença de nudez. "10. Muitos parágrafos mais adiante neste mesmo Siman no Mishnah do Talmud é uma referência do Zohar dar instruções mais detalhadas. MB 14: Pica para fora, etc - Ele quer dizer que, para além de um chapéu na cabeça, ela tem uma bandana que é um pedaço de material que une o cabelo junto firmemente para que ele não sai, e esta pequena quantidade de cabelo que é impossível de conter e pokes fora da bandana na qual o Rashboh é branda (Chasam Siman 36 Sofer ver lá). O Zohar [Um comentário místico sobre o Torah Mishnaic de origem, compilado pelo Rabino Shimon Bar Yochai] em Noso Sidra é

extremamente rigoroso que nem um cabelo de uma mulher deve ser visível como 'traz a pobreza em sua casa, torne os seus filhos sem conta na sua geração e faz com que um espírito maligno de cumprir a sua Casa. E tanto mais que [isso se aplica], se ela é assim em público. Por isso, exigem que uma mulher não deveria permitir até mesmo as vigas de sua casa para ver um cabelo da cabeça. E se ela realiza-se, assim, então está escrito [em [salmos] "seus filhos serão] como plantas de oliveira '- assim como o [oliveira não quer abandonar as suas folhas no inverno ou no verão, mas mantém sempre a sua superioridade sobre outras árvores , por isso] os seus filhos vai sobressair sobre todas as outras crianças, seu marido, além disso, receber as bênçãos de cima e de baixo, será abençoado com riquezas, com filhos e os filhos. Esta é uma versão resumida das palavras do Zohar. E o Avrohom Magen escreve que se deve conduzir-se de acordo com o Zohar. E na dissertação Yoma eles mencionam uma mulher especial, que mereceu por sua modéstia extrema, em que as vigas de sua casa não viu [qualquer de seus cabelo], que [sete] High Priests descendentes dela. " 11. Em Judaica tradições místicas, Zos IMOS explica a transição do aluno de talmúdica "haggadah" muito potente para experiências místicas, que se espalhou como um renascimento "fogo" em toda a diáspora e levou ao desenvolvimento da Cabala: "... O estudo dessas visões misteriosas e símbolos, de acordo com o Talmude * * haggadah ou comentário sobre as narrativas 'ou narrativas da Tanak (escrituras sagradas), narra a descida do mesmo 'Fogo' no expositor dos pergaminhos profética, quando em um estado sagrado de contemplação. Em contraste, meditação poderia levar a uma «subida» (Em imitação de Elias), que poderia desviar os despreparados, mas poderia, como no caso de R. Akiva, levar à subida e descida em "perfeita paz" (Scholem, 1991). " "Esta viagem do sábio com os reinos mais elevados (por vezes sete níveis) foi guiada pela oração, o jejum ea recitação de salmos sagrados. É também necessário o conhecimento dos vários" nomes dos "anjos de modo que um" selo "ou encantamento poderia ser dito para facilitar a viagem (Wald, 1988). O ápice dessa ascensão é uma visão do Trono de Glória e assim Kedushah * * ou "santificação" da Divina Presença. No entanto, essa presença permanece como algo distante, uma realidade tão sagrado que a visão da sua presença foi o maior santificação, de modo que o homem e GD permanecem distintos, ea visão do sar panim ha * * "Príncipe da face divina" foi bênção suprema. Isso foi simbolizado como a kavod * * ou glória de D'us. Este desenvolvimento inicial foi então realizado em toda a Diáspora para as comunidades judaicas em toda parte. Por volta do século 10, o * Sefer Yezirah (1987) * tinha sido composta, que guia a todos os contemplativos místico judeu ao longo dos últimos mil anos. Neste livro, encontramos a menção das Dez Sefirot, o "Livro da Criação", onde os

caminhos da sabedoria e do '22 cartas elementais "dar o acesso ao conhecimento divino sábio. Este trabalho, juntamente com a tradição Merkabah definir o palco para o surgimento de uma tradição full-blown meditação conhecida como Kabbalah (Bischoff, 1985; Verman, 1992) ... "12. I João 4:12 afirma que "Ninguém jamais viu a Deus em qualquer momento ..." Quem foi então que a visita inicia em sua ascensão ao trono de glória. O "príncipe da face divina" pode ter sido o príncipe das potestades do ar ou o próprio Lúcifer. O termo * * haggadah talmúdica acima é notável. De acordo com Hyam Maccoby: "A Hagadá (encontrado principalmente no Midrash), é o lado poético do farisaísmo, e compreende contos, parábolas, curiosos fantasias e especulações metafísicas". 13. Peter Michas afirma o Novo Testamento é semelhante ao tradicional Halakah e escritos Haggada acima mencionadas: "... O Novo Testamento é no padrão do trabalho tradicional judaica da Torá, Mishnah, Haggadah, Halakah, Talmud e Midrash, mas inspirado pelo próprio Deus para as pessoas comuns." 14. O Merkabah, também já mencionado, é uma referência para os místicos que foram os precursores dos cabalistas medievais, e que trabalhou com potências planetárias, ou seja, a astrologia. 15. Em A Cabala e seu simbolismo, Por Gershom Scholem, explica uma parte do ritual dos cabalistas e místicos Merkabah assim: "... Em conformidade com os princípios gerais aqui estabelecidos, o cabalistas se esforçou desde o primeiro momento para ancorar o ritual do Judaísmo Rabínico no mito, por meio de uma prática mística. As primeiras tentativas aplicado principalmente para a liturgia e tudo relacionado com ele. Os ritos de êxtase, em que os primeiros judeus merkabah místicos dos tempos talmúdicos efetuou a ascensão da alma a Deus, Foram substituídos, por meio de kavaná, Pelo ritual da oração, que logo revelou os perigos e abismos insuspeito pelo adorador ingênuo. " 16. Escrituras nos dizem que nenhum deles viu a Deus, ou ascendeu ao Céu, senão a Jesus Cristo: "Ora, ninguém subiu ao céu, senão aquele que desceu do céu, o Filho do homem, que está nos céus." João 3:13 1 Timóteo 6:16 refere-se o candidato de Deus a Jesus Cristo: "Quem só imortalidade habitação, tendo em conta que nenhum homem pode aproximar-vos, a quem nenhum homem viu nem pode ver: ao qual seja honra e poder eterno. Amém ".

Apesar do perigo extremo que é espiritual à espreita para estudantes de Midrash, o Talmude, a Hagadá, etc, os alunos de Peter Michas e outros líderes hebraicos Roots são convidados a estudar estes livros muito. Certamente o hebraico liderança Roots sabe que estes estudos são trampolins para o misticismo e ocultismo prático. Cabalista Colin Low, afirma que, até o 12th século, a doutrina da "sephiroth", ou o ponto de vista esotérico da maneira que Deus se manifesta, foi criada e que esta doutrina secreta é quase idêntico ao que é ensinado hoje. "Ao início da idade média ainda, a evolução mais Teosófica tinha ocorrido, principalmente, uma descrição dos" processos "dentro de Deus, e uma visão altamente esotérica da criação como um processo no qual Deus se manifesta em uma série de emanações. Esta doutrina do ' sephiroth 'pode ser encontrado em uma forma rudimentar no Yetzirah, mas na época da publicação do livro Bahir (século 12) tinha alcançado uma forma não muito diferente da forma que assume hoje. " 17. As doutrinas secretas da Cabala, obviamente, viola o mandamento de Deus: "Não serão encontrados entre os que qualquer um que faz seu filho ou sua filha passar pelo fogo, ou que useth adivinhação, ou de um observador das épocas, ou um mago ou um feiticeiro, nem encantador, ou uma consultora com espíritos familiares, ou de um assistente ou um necromante. Para todos os que fazem essas coisas são uma abominação ao Senhor ... "Deut. 18:10-12a

Adam Kadmon
Avi ben Mordechai, que é promovido pela James Trimm de Sanj e outros líderes hebraico Roots, vai tão longe para ensinar a sefirot "cabalista" como um meio de graça: "... Mas, há algo mais no uso da palavra" graça "na medida em que os laços em poderosamente com um ensinamento do judaísmo chamada Torat HaSod que está descrevendo um atributo chamado de D'us emanou Tiferet que faz parte de uma outra coisa chamada de Sete Sefirot inferiores de Adam Kadmon. 18. A Tiferet eo Sefirot Sete de Adão Kadmon mencionado por Avi ben Mordechai, é claro, em referência ao talmúdica e os ensinamentos cabalísticos. A fim de compreender e apoiar esses ensinamentos, uma teria que estar envolvido nos ensinamentos do misticismo judaico - a Cabala e ocultismo.

Gershom Scholem liga o Sefirot com a Merkabah, que era o oculto e transcendente "mundo dos arquétipos" - arquétipo que significa "o padrão original ou modelo do qual todas as coisas são representações ou cópias": "... E quando estes foram feitos dez Sefiroth manifesto, algo correspondente a essa forma suprema tornou-se visível em todas as outras criaturas, como está escrito:" [Jó 08:09]: «Os nossos dias na terra são uma sombra" - ou seja: nossos dias são uma mera sombra da transcendência do "days' primordial - e todas as criaturas, o homem da terra e de todas as criaturas deste mundo, existe de acordo com o arquétipo [dugma] das dez Sefiroth. "Na linguagem dos cabalistas mundo dos arquétipos é frequentemente chamado a Merkabah, a carruagem de Deus, ... cada detalhe do ritual da Torá está relacionada com uma determinada parte da Merkabah. Essas peças ',' para ter certeza , formam um organismo misterioso. "Todo mandamento tem um princípio elevado e uma base secreta, que pode ser derivado de nenhum outro mandamento que este particular, o único que contém esses mistérios, mas como Deus é um só, assim todos os mandamentos formam um poder - que da vida divina infinita. "A Torá como a totalidade destes mandamentos está enraizada no mundo divino, o pleroma da Sefiroth ..." 19. Em seu Introdução à Kabbalah Unveiled, McGregor Mathers afirma que a unidade das dez sefirot representar o Adam Kadmon. "Na sua totalidade e unidade as dez Sephiroth representam o homem arquétipo, ADM QDMVN, Adam Qadmon, o Protogonos. Ao olhar para o Sephiroth que constituem o primeira tríade, É evidente que elas representam o intelecto, e por isso esta tríade é chamada o mundo intelectual, OVLM MVShKL, Olahm Mevshekal. O segunda tríade corresponde ao mundo moral, OVLM MVRGSh, Olahm Morgash. O terceiro representa o poder ea estabilidade, e por isso é chamado o mundo material, OVLM HMVTBO, Olahm Ha-Mevetbau. Estes três aspectos são chamados de faces, ANPIN, Anpin. Assim é a árvore da vida, OTz ChIIM, Otz Chiim, formada, a primeira tríade sendo colocada acima, a segunda ea terceira abaixo, de tal forma que as três Sephiroth masculinas estão à direita, três femininas na esquerda, enquanto as quatro Sephiroth de união ocupar o centro . Esta é a cabalística Árvore da Vida, em que todas as coisas dependem. Há considerável analogia entre ela ea árvore Yggdrasil dos escandinavos. "20. O Adam Kadmon referido por Avi ben Mordechai é o ensinamento cabalístico do Homem "Primordial". A Enciclopédia do hassidismo define o homem como Adão Primordial físico feito à imagem do espiritual Adam, um conceito que expressa o princípio oculto ", como acima, assim abaixo".

"Homem Primordial. Os místicos cedo deduzir Gênesis 1:26 -" Façamos o homem à nossa imagem "- que o Adam físico foi criado sobre o padrão de Adão espiritual que existia no mundo celestial. (Cf. Ezequiel também um : 26 - "a semelhança como a aparência de um homem") Isto tornouse parte da visão depois místico do cosmos no qual tudo na Terra teve o seu homólogo do reino de Deus. " 21. Na Cabala e seu simbolismo, Por Gershom Scholem, identifica o deus da Sefiroth como Adam Kadmon, o primeiro homem. Referindo-se ao Sefiroth, explica o simbolismo envolvido o que leva à ilusão de que Deus é o homem eo homem é Deus incipiente. "Mas em nenhum lugar, eu acredito, é o conteúdo mítico mais evidente do que o simbolismo que identifica o Deus dos Sefiroth com o homem em sua forma mais pura, Adam Kadmon, o Homem Primordial. Eis o Deus que pode ser apreendido pelo homem é ele próprio o primeiro Homem. O grande nome de Deus em Sua revelação criativa é Adão, como os cabalistas declarado na força de uma gematria, ou equação numérica (Isopsephism) ... A Bahir tinha falado das sete formas santo de Deus ", cada um correspondendo a uma parte do corpo humano. A partir daqui foi só um pequeno passo para Adam Kadmon, Uma concepção de que a visão antropomórfica e mítico de Deus nunca deixou de chamar a nova justificação ... O pensamento esotérico do Zoha... r é totalmente preocupado com o mundo primordial do homem, como criatura e como increate Adam Kadmon. Para este mundo secreto da Divindade manifestada no símbolo do homem é tanto de uma só vez, é o mundo do "interior" do homem, mas também o reino que se abre apenas para a contemplação do crente e que o Zohar termos o "segredo da fé", raza de-mehemanutha. "22. Adam Kadmon é também referida como luzes que emanam das orelhas, boca e nariz do Homem Primordial, ou Deus. "No pleroma surgem os arquétipos de todos os seres, as formas, determinada pela estrutura da Sefiroth, de Adam Kadmon, o criador de Deus, que tira uma mão na Criação.... luzes das orelhas, a boca eo nariz do estouro Homem Primordial adiante que produzem configurações profundamente escondidos, os estados de ser e de mundos interiores além da penetração da mente humana, mesmo na meditação. Mas o plano central da Criação se origina nas luzes que brilham na refração estranho aos olhos de Adam Kadmon. Para os navios que, se constituídos por misturas mais baixos de luz, foram projetadas para receber a luz poderosa dos Sefiroth de seus olhos e, assim, servir como navios e instrumentos da Criação .... "23. O Adam Kadmon é também descrito como tendo "cinco faces". "... Em cinco números, ou configurações, o que Luria chama partsufim'Faces' de Deus ou de Adam Kadmon, o homem Primordial é reconstruída no mundo da tikkun. Estes cinco caras são 'arikh"A longanimidade; Pai; Mãe; Anpin ir a ze "," Impaciente ", e seu complemento feminino, a Shekhinah... "24

Divindade andrógina?
Os cabalistas ensinam que Deus é masculino e feminino, e que quando se fala do "homem" que estão sempre se referindo a duas faces. Adam Kadmon é andrógino, de acordo com a Kabbalah interpretação de versículos de Gênesis - "macho e fêmea os criou" - como já referido na Blavatsky Glossário Teosófico e em A Doutrina Secreta: "Adão, como o suposto grande" Progenitor da raça humana "é, como Adam-Kadmon, feito à imagem de Deus - uma imagem priapic, portanto. As palavras hebraicas e Zakhar Nëqebãh são, literalmente, linga (falo) e yoni, não obstante a sua transliteração na Bíblia como "macho e fêmea." Como foi dito lá: "Deus criou" homem à sua imagem "... à imagem de Deus o criou, homem e mulher os criou", * o andrógino Adão-Kadmon. Agora este nome cabalístico que não é de um homem vivo, nem mesmo de um ser humano ou divino, mas dos dois sexos ou dos órgãos da procriação, chamado em hebraico e Zakhar nëqebãh, esses dois sendo, portanto, a imagem em que o "Senhor Deus apareceu normalmente para o seu povo escolhido . Que isto é assim, agora é inegável, comprovada por quase todos os estudiosos e simbologistas hebraico, bem como pela Cabala. Assim Adão é, em certo sentido o Senhor. " (A Doutrina Secreta, Vol. II, p. 467) 25. Em seu livro, A Vara de amendoeira no Plano de Deus Master, Peter Michas afirma que Adão, como ele foi criado pela primeira vez continha um equilíbrio do masculino e feminino. "Adam foi criado como um ser inteiro, completo em forma, contendo um equilíbrio de homens e mulheres e um saldo de emoção lógica. "26. Mr. Michas então menciona dois Adams: "Então, Deus separou de Adam Adam outro como um companheiro (Gênesis 2:2-22; Gênesis 5:2)." 27. Esta é uma reminiscência do conceito de Adam Hasidic no reino espiritual phsyical cuja contrapartida Adam-Kadmon habitavam o reino celestial. "Como acima, assim abaixo" é a filosofia esotérica, o que implica uma correspondência entre as forças da natureza e do movimento das estrelas na esfera celeste. As religiões de mistério antigo visto o cosmos como sendo unidas na dualidade perfeita com a terra. Pode ser que Pedro aprendeu o conceito de correspondência através do ocultismo Hasidic Chabbad Lubavich, Onde estudou as raízes hebraicas do cristianismo, como afirmou no prefácio de seu livro: "Eu acabei indo para uma chamada local Chabbad House que foi executado pelo Lubavich, os rabinos ultra-ortodoxos. Este foi o início de minha educação nas raízes hebraicas da Bíblia. Como o meu

conhecimento do contexto das Escrituras hebraicas cresceu, meu Deus estava sendo revelada a mim de uma maneira que nem sequer pode ser explicado. Sei que se Deus não tivesse preservado o povo judeu e os seus livros (incluindo a Bíblia), a verdade mais espiritual e certamente todos da cultura das Escrituras teriam sido perdidas para tradtions dos homens. " 28. Voltando à conta Pedro da Criação, o motivo da queda é explicada como uma falta de união macho / fêmea: "Adão nomeou Eva e eles foram projetados para trabalhar juntos como um ser completo ... Porque Adão e Eva não agir como uma unidade, Tornaram-se vulneráveis e sucumbido à escuridão e desobediência a Deus. "29. Todo estudante da Bíblia sabe que, no relato do Gênesis, Deus não falha de Adão e Eva para que não "funcionam como uma unidade", mas precisamente para sua unidade em rebelião contra ele. No entanto, Jacob Boehme, cuja contribuição para a teosofia é universalmente reconhecida, repopularized a teoria de que o andrógino primordial Adam tiveram uma rebelião interna, o feminino contra o masculino ... "O mito judaico-cristã e da teologia da androginia do homem primitivo foram reinterpretadas e com êxito revalorização por Jakob Boehme (1575-1624). Para este grande místico e teósofo, o sono de Adão representa a primeira queda: Adão separou-se do mundo divino e "se imaginava" imerso na natureza, por que agir ele abaixou-se e tornou-se terreno. A aparência dos sexos é uma conseqüência direta dessa primeira queda ... Outra idéia fundamental de Boehme, Gichtel, teosofistas e outro era que Sophia, a divina virgem, foi originalmente parte do homem primitivo. Quando ele tentou dominá-la, a virgem se separou dele. "30. Toda a história é considerada pelas escolas esotéricas como o retorno do homem à condição de Adão-Kadmon - o estado perfeito andrógino. Como o arquétipo de Adão-Kadmon, tal é o conceito de masculino e feminino de ser uma alma - é ensinado que cada alma e espírito, como iniciar um macho Unidos / fêmea, que divide, e quando um casal se une em casamento, é a reunião de que a alma de homens e mulheres. A partir de O Zohar hebraico, Vemos o conceito de androginia Kabbalah: "Cada alma e do espírito antes de sua entrada neste mundo, é composto por um macho e uma fêmea unidos num único ser. Quando desce nesta terra as duas partes separadas e animar dois corpos diferentes. Na época do casamento, o Santo, bendito seja Ele, que conhece todas as almas e espíritos, une-los novamente como estavam antes, e eles novamente constituem um só corpo e uma só alma, formando como se fosse a direita e esquerda de um indivíduo. " 31. Gershom Scholem disse em Zohar o livro do Esplendor: Basic Readings da Cabala:

"Cabe ao homem ser" macho e fêmea, sempre, de modo que sua fé pode permanecer estável, e tendo em vista que a presença nunca pode deixá-lo. " 32. A Kabbalah Unveiled explica o ensino andrógino, referindo-se a unificação do lado masculino e feminino de Deus. "E quando eles são unidos juntos, eles parecem ser um só corpo. "Assim nós aprendemos que o masculino, tomado isoladamente, apareceu a apenas metade do corpo, de modo que todas as misericórdias estão a meio, e assim também é com o feminino." Mas quando eles são unidos, os (dois juntos) parecem formam um único corpo. E assim é. " Portanto, também aqui. Quando o macho se une com o Feminino, ambos constituem um corpo completo, e todo o Universo está em um estado de felicidade, porque todas as coisas receber a bênção de seu corpo perfeito. E este é um Arcano ". 33. Introdução McGregor Mathers a Kabbalah Unveiled afirma: "41. Agora, descobrimos que antes a Deidade assim mesmo, isto é, como macho e fêmea que os mundos do universo, não poderia subsistir ..." 34. Mathers explica que o Sephiroth conter o desenvolvimento e os atributos de Deus, com algumas do sexo masculino, enquanto outros são do sexo feminino. O Espírito Santo é referido como Ruach ou o Espírito que significa "feminino" ou a mãe. "Cabalistas acreditam que foi a união do Pai (masculino) e Mãe (feminino) a união de Deus, que" gerou o Filho ". "Entre essas Sephiroth, solidariamente, encontramos o desenvolvimento das pessoas e dos atributos de Deus. Destes, alguns são do sexo masculino e alguns são do sexo feminino. Agora, por alguma razão ou outra melhor conhecida por eles mesmos, os tradutores da Bíblia cuidadosamente tiraram da existência e encobriram toda referência ao fato de que a Deidade é ambos masculino e feminino. Eles traduziram um plural feminino por um singular masculino, no caso da palavra Elohim. Eles têm, no entanto, deixaram uma admissão inadvertida de seu conhecimento que era plural no Gen. iv. 26, "E disse Deus: Façamos o homem". Again (v. 27), como poderia ser feito Adão à imagem de Elohim, macho e fêmea, a menos que o Elohim do sexo masculino e feminino? A palavra Elohim é um plural formado do singular feminino ALH, Eloh, adicionando IM à palavra. Mas visto que IM geralmente é a terminação do plural masculino, e é aqui adicionado a um substantivo feminino, que dá a palavra Elohim o sentido de um potência feminina unida a uma idéia masculina, e, assim, capaz de produzir uma prole. Agora, fala-se muito do Pai e do Filho, mas nada ouvimos da Mãe nas religiões ordinárias do dia. Mas na Qabalah vemos que o Ancião de Dias, conforme simultaneamente em si mesmo o Pai ea Mãe, e, portanto, gera o Filho. Agora, esta Mãe é Elohim. Novamente, nós geralmente dizemos que o Espírito Santo é masculino. Mas a palavra RVCh, Ruach, Espírito, é feminina, como aparece

na seguinte passagem do Sepher Yetzirah: "ChIIM ALHIM AChTh RVCh, Achath (feminino, não Achad, masculino) Ruach Elohim Chiim: Uma é Ela o Espírito do Elohim da Vida. '"35.

O Sefirot
Voltamo-nos novamente para McGregor Mathers para uma introdução ao Sefirot muito importante da Kabbalah e "Árvore da Vida". "39. Devo agora explicar o real significado dos termos Sephira e Sephiroth. A primeira é singular, o segundo é plural. A melhor tradução da palavra é" emanação numérica. "Existem dez Sephiroth, que são as formas mais abstratas dos dez números da escala decimal, isto é, as formas abstratas dos dez números 1, 2, 3,4, 5, 6, 7, 8, 9, 10. Portanto, como na alta matemática nós raciocinamos em números seus sentidos abstratos, na Qabalah nós raciocinamos a Deidade pelas formas abstratas dos números; em outras palavras, pelo SPIRVTh, Sephiroth. Foi desta antiga teoria oriental que Pitágoras derivou suas simbólicas idéias numéricas. " 36. Uma breve revisão da Sefirots e Tiferot é encontrado no site do "The Ten Sefirot da Cabala 37.. As dez sefirot ou emanações são interrelacionadas, geralmente uma sefirot ligando para a próxima. Existe, evidentemente, muito mais do Talmudic e ensinamentos Kaballastic das Dez Sefirot. Parte do conceito de Sefiroth ea subida através das portas ou escadas de sabedoria refere-se à Árvore da Vida Cabalística que corresponde aos ensinamentos místicos sufistas. Devido a limitações de espaço na lista a seguir não abrangem todos os sefirot e relacionamentos, mas apresenta comparações entre algumas das sefirot Kabbalistic Kundalini e os chakras na Árvore da Vida. Os paralelos com a Kundalini são encontrados em Uma visão cabalística dos Chakras, por Rebeca Kenton, que explica os chakras em termos da escada de Jacob: "... Os chakras são conexões entre os corpos físico e psicológico ... seus reflexos podem ser percebidos como discos girando na frente do corpo ... A referência para os paralelos vem de" Kundalini Tantra por Swami Satyananda Saraswati e todas as citações são do livro ... "38. "... A partir do ponto de vista cabalístico, é mais interessante se concentrar no aspecto psicológico e consciência em evolução, e como tal os chakras devem ser vistos na Escada de Jacó sobre o psicológico ou Yeẓiratic Tree of Life". 39. Muito rapidamente, e sem mostrar todas as Sefirot, nem todos os profundos, os significados secretos dessas emanações dos cabalistas "Deus, podemos chegar a algum entendimento do uso Avi ben Mordechai de estes termos.

"Tiferet representa o equilíbrio ideal de Justiça e Misericórdia necessária para o funcionamento adequado do universo. Este Sefirah une todos os nove maiores potências superiores ... ". "Tif'eret é a prole de hokhmah e Binah.; "Muitas vezes, é simbolizado como um noivo ou um príncipe que se esforça para ser unida com o Shekhinah. Sua união produz na alma humana. " 40. A analogia com a Tiferet indicado refere-se à unificação das Ḥokmah e Binah, o que significa, "... sua união produz na alma humana " conforme Uma visão cabalística dos Chakras Kenton por Rebeca. 41. "Manipura Chakra (umbigo ou plexo solar), Tiferet. Da mesma forma que o sol irradia continuamente energia para os planetas ... Manipura ou Tiferet é o Self, o ponto central da psique ..." 'Quando a consciência evolui para Manipura, adquire uma perspectiva espiritual. Refere-se à posição de Tiferet como o Reino dos Céus. Em mooladhara e Swadhisthana a consciência ainda está preocupado com assuntos pessoais e resolver os karmas de idade, mas em Manipura um começa a perceber as possibilidades de tornar-se verdadeiramente humano ... "42. Desde o início da Dez Sefirot atinge a sabedoria de Deus: "Hokhmah: Sabedoria "Hokhmah representa o contemplativo, os aspectos de síntese do pensamento de Deus. "É o ponto primordial da criação a partir do qual se origina toda a realidade cognoscível." "Há 32 maneiras de Sabedoria". 43. A Binah das sefirot é dito para se unir com hokhmah e dar à luz sete Sefirot inferiores, também mencionada por Avi ben Mordechai. "Binah: "Compreender Discernimento" "Binah refere-se à análise, os aspectos distintivos do pensamento de Deus." "É o mais alto elemento feminino da Divindade, e é simbolizada como a mãe do Shekhinah. Muitos dos símbolos associados a Binah, portanto, idênticas às do Shekhinah ". "Tendo recebido a semente da hokhmah, Binah concebeu e deu à luz a sete Sefirot inferiores." "Há cinqüenta portas do entendimento." "... Mãe Celestial, Celestial Shekhinah Palace ... ... ... Arrependimento Womb (" Return ", Teshuvah) ... Um rio ramificando-se em sete riachos ... Supernal Jubileu ... O alfabeto hebraico ..." 44. De acordo com Rebeca Kenton. Binah-hokhmah refere-se à abertura do Terceiro Olho. "Ajna Chakra (O Terceiro Olho); Binah-hokhmah Ajna é o chakra do intelecto superior. "Ajna é o centro onde assistimos um se torna o observador distanciado de todos os eventos, inclusive dentro do corpo e da mente. Aqui o nível de conscientização é desenvolvido através do qual se começa a "ver" a essência oculta subjacente a todas as

aparências visíveis. Quando Ajna é despertado, o significado ea importância dos símbolos em um piscar de percepção consciente e conhecimento intuitivo surge sem esforço. " "Até desperta chakra Ajna, estamos em ilusões. É somente após o despertar do chakra Ajna que as leis de causa e efeito pode ser conhecido. Posteriormente, toda a sua atitude filosófica e uma abordagem para mudanças na vida ... Como disse, é muito importante para desenvolver as qualidades de Binah e hokhmah já no início de uma viagem espiritual. "Somente aqueles que têm razão e do entendimento é capaz de lidar." 45. "Paradoxalmente, o despertar dos chakras devem começar tão elevado como Ajna ou do Terceiro Olho. É necessário um certo grau de sabedoria e entendimento, uma visão filosófica certas e desprendimento, para ser capaz de lidar com os fenômenos psíquicos que se seguem ao despertar da chakras inferiores. "Parece que o despertar do chakra Ajna segue a seqüência do Lightning Flash, Ativando o primeiro Binah e, em seguida, o aspecto hokhmah deste nível. Diz-se que a partir de Ajna existe apenas uma maneira curta para Sahasrara ou iluminação, a partir hokhmah veríamos como chegar lá. "45. em Maçônico e símbolos do ocultismo, Dr. Cathy Burns explica como o alinhamento adequado e despertar dos chacras leva à iluminação espiritual - a abertura do terceiro olho - ou avançado poderes psíquicos: "No mundo do yoga hindu / de" realidade ", eles acreditam, assim como grande parte do oculto e meditação da Nova Era, que o corpo contém sete centros básicos de energia, conhecidos como chacras. Quando estes centros estão devidamente alinhados, praticando yoga e meditação , haverá em seguida, ocorrer uma "fusão" do chakra da coluna vertebral (a serpente de Kundalini), juntamente com Shiva, localizado no chakra frontal (Terceiro olho psíquico) e esta "união espiritual" Acredita-se que aumentar os poderes extra-sensoriais e psíquicas.75. "46. O Flash Lightening que acompanha a abertura do Terceiro Olho tem significado oculto referindo-se a Lúcifer, e também é encontrado nas Escrituras ... "E [Jesus] disse-lhes: Eu via Satanás, como raio cair do céu." Lucas 10:18 As sefirot Yesod é o equivalente do falo masculino ou órgão da reprodução: "Yesod é o canal através do qual Tiferet se esforça para se unir com a Shekhinah e transmitir as forças divinas criativo e benevolente. " "Este Sefirahé simbolizado como o falo masculino, santificados, mediante a aliança da circuncisão. " 48. A explicação para os paralelos Kundalini que já foi apresentado anteriormente para o sefirot Yesod.

"Mooladhara Chakra (Base); Yesod" ... mooladhara está na raiz do sistema de chakras e suas influências estão na raiz de toda a nossa existência. No tantra, mooladhara é a sede da kundalini, a base de que a possibilidade de realização superior surge ... " "Todas as paixões são armazenados em mooladhara, toda a culpa, todos os complexos e cada agonia tem sua raiz no chakra mooladhara. É tão importante para todos, para despertar o chakra e sair dela. Nossos karmas são encaixados lá menor, como no encarnações mais baixos, todo o ser está fundada sobre a personalidade sexual ... "49. O Shekhinah, também no Talmud, é muitas vezes referida como o lado feminino de Deus e fala da saudade dos elementos masculino e feminino da Divindade de estar unidos. "O Shekhinah é um conceito talmúdico representando a morada de Deus ea imanência do mundo criado. Ela foi confundida com o "Keneset Yisrael, "O espírito personificado do Povo de Israel." "Segundo a tradição rabínica, as ações Shekhinah no exílio do povo judeu. "Portanto, a redenção do povo de Israel está intrinsecamente ligada à reparação de uma alienação no âmbito Deus ele / ela, introduzindo um elemento novo e arrojado em escatologia tradicional judeus messiânicos ". "É através da Shekhinah que os seres humanos podem experimentar o Divino." "A passividade do Shekhinah é frequentemente enfatizada (equiparado com a sua feminilidade), como o destinatário das forças da maior Sefirot". "O Shekhinah é freqüentemente retratada como uma noiva ou princesa do sexo masculino cuja amante é composto de nove sefirot superior, representado pelo príncipe / noivo Tiferet. As frases eróticas e românticas do Cântico dos Cânticos e imagens Profético é evocado para representar o anseio da elementos masculino e feminino da Divindade. " 50. Isaac Meyer estados da Cabala, sobre os elementos masculinos e femininos das sefirot, que a idolatria do rei Salomão envolveu a adoração de divindades como: "Early profecia hebraica e Bacchism são semelhantes em alguns aspectos. Qabbalists O chamado do Espírito Santo, a mãe, ea Igreja de Israel, a filha. Solomon gravada nas paredes de seu templo, semelhança dos princípios masculino e feminino, Para delinear este mistério; como é dito, foram as figuras dos querubins. Esta foi, porém, não em obediência às palavras da Torá. Eles foram o símbolo do superior, o espiritual, o antigo ou o fabricante, positivo ou masculino, e menor, o passivo, o negativo ou feminino, formado ou feito pelo primeiro. "51.

Também sobre a Árvore da Vida é encontrado, "O Chakra Anahata (coração); Gevurah-Hesed", que envolve a "capacidade de determinar seu próprio destino, e escapar de um destino predeterminado" 52. e mover cada ascendente sobre esta escada evoca um relâmpago sobre a Árvore da Vida. Salmo 37:23 o contrário: "Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e deleita-se no seu caminho." O Vishuddhi é paralelo ao aspecto do conhecimento na Cabala. "O aspecto mais abstrato de Vishuddhi é a faculdade de maior discriminação ... qualquer comunicação recebida por telepatia pode ser testado aqui para sua correção e precisão ... permite-nos distinguir entre a realização vindo em nossa consciência a partir dos níveis mais elevados de conhecimento, e os falatórios simples nossa mente inconsciente e wishful thinking ... Quando Vishuddhi é despertado o fluido divino é mantido e utilizado, tornando-se o néctar da imortalidade. O segredo da juventude e da regeneração do corpo encontra-se no despertar do chakra Vishuddhi. Neste estado de consciência dos aspectos venenosos e experiências de vida são absorvidos e transformados em um estado de bem-aventurança. " 53. De interesse na subida da escada da Árvore da Vida Cabalística é a declaração de Rebeca Kenton: "... Na Cabala, uma pessoa cujo todos os chakras têm despertado totalmente e permanentemente seria chamado o Messias". 54. Daniel 8:23-25 profetiza que esse indivíduo vai se tornar o ditador do mundo nos últimos dias: E no tempo do seu reinado, quando os transgressores tiverem chegado ao máximo, um rei, feroz de semblante, e compreensão adivinhações, Deve levantar-se. E o seu poder deve ser poderoso, mas não por seu próprio poder, e destruirá maravilhosamente, e prosperará, e práticaE destruirá os poderosos eo povo santo. E pelo seu entendimento também fará ofício para prosperar em sua mão, e ele deve ampliar-se em seu coração, e destruirá a muitos que se levantará aginst o príncipe dos príncipes, mas será quebrado sem mão.

A Verdade Sobre Crazy Cabala

Por que as estrelas depositam sua fé na Cabala?
The Mirror (UK) / 17 maio de 2004 |Por Simon Jane TI é a mais moderna em torno da fé, aprovado por estrelas como Madonna, Demi Moore e Britney Spears. Como eu levo a minha primeira lição de Cabala, eu começo a entender o porquê. "Com a quarta classe, você vai aprender a ver o futuro", meu professor anuncia confiante. Eu estou em uma sala de reunião em uma praça inteligente fora Oxford Street para uma sessão introdutória no ramo antiga de misticismo judaico que está desfrutando um ressurgimento estrela-golpeado. A partir do deslocamento é fácil ver por que tantas celebridades são atraídos com a Cabala, como eu tenho o dinheiro prometido, a energia sexual, paixão e beleza - tudo em R $ 180. Madonna é o mais famoso devoto da Cabala, estudantes outras celebridades incluem Elizabeth Taylor, Jerry Hall, Winona Ryder, Jeff Goldblum, Courtney Love e Roseanne Barr. Agora parece que Victoria Beckham se tornou um convertido após ter sido flagrada usando uma corda vermelha amarrada seu pulso - um amuleto Kabbalah para afastar o "mau olhado". Bem como ser capaz de ver o futuro, outras vantagens de se tornar um crente é "dinheiro, bons relacionamentos, amor e felicidade", diz o meu professor, o rabino Chaim Salomão. Como se eram necessárias mais razões, os cabalistas dizem que o "fluxo de energia positiva", pode parar o processo de envelhecimento. Mais estranha, eles acreditam que a energia negativa pode ser absorvida pelo balançando uma galinha sobre a cabeça. O curso de 10 semanas serão, afirma o rabino Salomão, ensina-me a sintonizarme como um aparelho de TV para se tornar um melhor receptor de "raios de luz", a alegria infinita para que todos nós estamos procurando e, por acaso, o nome do álbum de Madonna em 1998.

Kabbalah, descrito como "um sistema divino de sabedoria", é acreditado para ter sido aprovada por Deus a Abraão e Moisés. Rabi Salomão descreve-o como as leis espirituais da criação ", como o DNA do" cosmos, mas não há nada de muito místico ou esotérico sobre a apresentação rabino Salomão em seu flip-chart. A palavra Kabbalah é hebraica para "receber" e é este "Gimme gimme" aspecto que ele decide concentrar-se: "O criador quer que você tenha tudo que você quer." Mais tarde, vendo loja online do Centro da Cabala, é a mesma história. Um livro, Os 72 nomes de Deus, promessas que, meditando sobre o nome apropriado, você será capaz de "trazer mais dinheiro para sua vida, acender a energia sexual e da paixão, encontrar sua alma gêmea verdade e beleza irradia a todos os que te ver ". Seguidores são incentivados a cuidar de si e buscar sua própria felicidade - o que pode explicar por que tem atraído tantos celebridades auto-obcecado. Mesmo a compreensão do Zohar, o manuscrito do século 12 em que o ensino Cabala moderna baseia-se, é surpreendentemente fácil de usar. Rabinos no Centro de Kabbalah insistem que o Zohar - disse ser muito complicado para a maioria dos estudiosos eminentes - pode ser "lido" apenas executando suas mãos sobre o texto. O que provavelmente explica por que sua "complexidade insondável" tornaram-se totalmente acessível aos gostos de Britney Spears, que também tem sido vista com uma pulseira Kabbalistic corda vermelha. "É um quadro mais amplo até do que a Bíblia", explicou ela. "É muito interessante para mim porque eu nunca tinha lido coisas como esta antes." Na Kabbalah Centre de Londres você pode comprar uma pulseira de corda vermelha como Britney em R $ 27. Também em oferta é um "abençoado, restaurando o creme de cara" por £ 78. Para £ 2,80 você pode comprar uma pequena garrafa de água da Cabala, pessoalmente abençoado pelo líder do movimento, Phillip Berg, e disse possuir "séculos de sabedoria em cada gota". A água da fonte supostamente tem sido transformada por um processo chamado de Ressonância Quantum Tecnologia, tornando-se uma ferramenta de "espiritual". Madonna afirma que a água cura verrugas marido Guy. Também à venda o livro Madonna's The Roses Inglês (produtos doados para a espiritualidade do Centro de Kabbalah For Kids Foundation). Seu último livro, o

Sr. Peabody, com base em uma história antiga Cabala, Kabbalah aconchega ao lado de textos, vídeos e DVDs. Você pode esperar da comunidade judaica de Londres para ser feliz que a sua antiga sabedoria está agora a ser comercializado ao público em geral: Estrelas judeus e não judeus, pop e nobodies iguais. Nada, porém, poderia estar mais longe da verdade. O rabino Barry Marcus, um membro do gabinete do rabino-chefe e ministro na Sinagoga Central de Londres, diz: "Não há uma autoridade rabínica único neste planeta que endossa o que está fazendo, a condenação deles é universal." Ele ressalta que o Zohar - à venda no Centro de Kabbalah em R $ 289 - podem ser comprados em qualquer livraria religiosa por cerca de £ 35. Mas o rabino Marcus não está surpreso Kabbalah tem seguidores tantas celebridades. "Se eu sou tipo a ser, eu diria que a maioria deles já o fizeram bem em seu campo e tem tudo que o dinheiro pode comprar. Mas eles não têm o dinheiro uma coisa que não pode comprar e que é a paz interior, serenidade e estabilidade. Então, eles vão pesquisar e eles podem dar ao luxo de. "Mas se eu estou sendo cruel, eu diria que as celebridades que eu entrar em contacto com as pessoas mais inseguras que eu já conheci na minha vida." E que as propriedades espirituais da corda mágica do Kabbalah Centre é vermelho? Rabino Marcus snorts. "Eu consigo tirar você da mesma cadeia de John Lewis para 20p", diz ele. Posh cabalista Madonna é conhecida por cabalistas como Esther. Posh também pode adotar um nome bíblico - Rebecca, talvez? Posh cabalista Ela teria de beber apenas água abençoada pela Cabala fundador do movimento Phillip Berg: £ 2,80 a garrafa. Posh cabalista

Ela pagaria 10 por cento do seu salário para a religião - R $ 100.000 por ano, ou R $ 1 milhão se cordas David polegadas

Pagan Cabala origens
Após a divisão de Israel e do cativeiro assírio das tribos do norte, o reino de Judá do Sul aprovou as tradições pagãs do povo pagão da antiga Babilônia. Essas tradições, com seus rituais associados que incluíram o sacrifício humano, provocado a Deus para julgar o reino do sul, que o acórdão do profeta Jeremias avisado os judeus por um período de quarenta anos, sem sucesso. Os babilônios destruíram Jerusalém em três etapas, 605-586 aC, ano em que o Templo de Salomão foi destruído e os judeus restantes foram levadas em cativeiro. Durante o cativeiro da Babilônia, o profeta Ezequiel continuava a reprovar Judá por sua apostasia do Deus de Israel e seu caso de amor com a Babilônia. Note, na seguinte passagem, os judeus "admiração pela riqueza de imagens, brilhantemente vestida príncipes da Babilônia, que evocam imagens visuais das procissões elegante dos príncipes da Igreja Católica Romana vestido com suas vestes ricas e coloridas: "...[ Jerusalém] aumentou as suas prostituições, pois quando ela viu homens pintados na parede, imagens dos caldeus, pintadas de vermelho, vestido com cintos nos seus lombos, superior em trajes tingidas nas suas cabeças, todos eles príncipes olhar para, segundo o costume dos babilônios da Caldéia, a terra do seu nascimento: "E logo que ela viu com os olhos, enamorou-se deles e enviou-lhes mensageiros à Caldéia. E os babilônios chegaram a ela na cama do amor, e se contaminaram com as suas prostituições, e ela se contaminou com eles, e sua mente se afastar deles. Então ela descoberto as suas devassidões, e descobriu sua nudez: então a minha alma se alienou dela ... "(Ezek.23 :14-18) Além disso, como Matthew Henry anotou em seu comentário sobre esta passagem, o reino de Judá padronizada seu próprio culto após a pompa ea ostentação dos babilônios, com quem eles se tornaram enamorados: "Assim, ela aumentou as suas prostituições, ela se apaixonou, caiu no campeonato, com os caldeus. Ezequias se foi falha desta forma quando ele estava orgulhoso do tribunal que o rei de Babilônia, que lhe foi feita e elogiou os seus embaixadores com a visão de todos os seus tesouros, Isa. 39:2. E o humor aumentou (v. 14); enamorou-se os retratos dos príncipes da Babilônia (v. 15, 16), unidos em aliança com o reino, convidou-os a entrar e se estabelecer em Jerusalém, que puderam refinar o gênio da a nação judaica e tornar mais educado, ou melhor, eles enviaram para os padrões de suas imagens, altares e templos, e fez uso delas em suas orações. Assim que ela estava contaminada com a sua prostituição (v. 17), e assim que ela descobriu sua própria prostituição (v. 18), a sua própria inclinação forte para a idolatria. De acordo com duas fontes de autoridade, H.P. Blavatsky e os Enciclopédia Judaica, Os judeus também adquiridos os caldeus suas doutrinas do misticismo oriental. Estes foram mais tarde tornou-se um compêndio escrito da literatura esotérica conhecida como a Cabala ou Kabalah judaica, e na Idade Média como a Cabala Latina.

"Cabala (Heb.) A sabedoria escondida dos Rabinos hebreus da Idade Média, derivada das doutrinas secretas mais sobre as coisas divinas e cosmogonia, que foram combinadas em uma teologia depois da época do cativeiro dos judeus na Babilônia. Todas as obras que se enquadram na categoria esotérica são denominadas cabalísticas. "(Blavatsky, Glossário Teosófico, p. 168) "A idéia pitagórica do poder criador de números e letras, sobre o qual o" Sefer Yetzirah "está fundamentado, o qual era conhecido nos tempos tannaitic ... é aqui provou ser uma velha concepção cabalística. Na verdade, a crença no poder mágico das letras do Tetragrammaton e outros nomes da Divindade ...parece ter se originado na Caldéia (Ver Lenormant, Magic caldeu ", pp. 29, 43). Seja como for, então, a Cabala theurgic foi ..., o fato de que Abraão, e não como um herói Talmudical Akiba, é apresentado no "Sefer Yetzirah", no final, como possuidor da Sabedoria do Alfabeto, indica uma velha tradição , se não o antiguidade do livro em si... "Todo o sistema dualista de bem e de poderes do mal, que remonta ao zoroastrismo e finalmente, a antiga Caldéia, Pode ser encontrado no Gnosticismo; tendo influenciado a cosmologia da antiga Cabala antes de chegar a um medieval ... "A condensação gradual de uma substância primordial em matéria visível, uma doutrina fundamental da Cabala, ... é a antiga concepção semita do" oceano primitivo ", conhecido do Babilônios como "Apsu" (compare Jastrow, "Religião de) Babilônia", e chamado pelo βύθος gnósticos = (ANZ, "Die Frage nach dem Ursprung des Gnostizismus", p. 98). " A tradição religiosa caldeu que foi abraçada pelos judeus apóstatas durante o seu cativeiro na Babilônia foi entregue para as gerações posteriores de boca em boca. Segundo Blavatsky, estes divulgadores da tradição caldéia no alguns séculos antes de Cristo eram conhecidos como Tanaim: "Cabalista. De QBLH, Cabala, uma tradição não-escrita ou oral. O cabalista é um estudante da "ciência secreta", aquele que interpreta o significado oculto das Escrituras, com a ajuda da Cabala simbólica ... A Tanaim foram os cabalistas primeiro entre os judeus, eles apareceram em Jerusalém, sobre o início do terceiro século antes de da era cristã ... Esta doutrina secreta é idêntico com a sabedoria persa, ou "magia". "(Ibid. p.167) O dicionário define o latim medieval cabala como derivado da palavra hebraica "qabblâ"Que significa" doutrina recebida, a tradição, a partir de qibbl, Para receber. "De acordo com a Enciclopédia Judaica, cabalistas afirmou ter recebido essas tradições orais, e não de antigos caldeus, mas a partir dos Patriarcas e Profetas" pelo poder do Espírito Santo ". "Cabala composta originalmente toda a sabedoria tradicional, em contraste com a lei escrita (Torah), e, portanto, incluídos os livros proféticos e hagiográficos da Bíblia, que deveriam ter sido 'Recebido' pelo poder do Espírito Santo ao invés de escritos da mão de Deus... Cada 'recebido' doutrina foi reivindicado como a tradição dos Padres ... a ser rastreada até os

Profetas ou a Moisés no Sinai ... A principal característica da Cabala é que, ao contrário das Escrituras, foi confiada apenas os poucos eleitos, ... " Devido à sua natureza herética, A cabala não foi promulgada em geral entre os judeus, mas manteve a "doutrina secreta" de "eleitos" os judeus. Ou seja, alguns judeus que eram considerados dignos poderiam compreender os ensinamentos ocultos da Torá escrita e, através de técnicas místicas, fazer contato direto com Deus "." Entre estas práticas são rápidos recitação do Santo Nome de Deus "(YHVH, ou Tetragrammaton) meditação, sobre o 11 de Sephiroth da Árvore da Vida, que são consideradas emanações de Deus, aprendendo a usar as 22 letras do alfabeto hebraico como força de transporte de padrões de energia que servem como blocos de construção do cosmos, e Finalmente, transcende o espaço limitações / tempo do mundo físico para realizar um de divindade interna. "Esta doutrina secreta" tem sido preservada ao longo dos séculos até os dias atuais por uma irmandade espiritual que o progresso individual de vários estágios de iluminação e de proficiência na sabedoria oculta de "eleger" a "adeptos" para "homens sábios" para "adeptos na graça": "Cabala ... O prazo específico para a doutrina esotérica ou mística a respeito de Deus e do universo, sendo afirmado que nos chegou como uma revelação para eleger santos de um passado remoto, e preservada apenas por alguns poucos privilegiados. Na primeira, consistindo apenas de sabedoria empírica, que assumiu, sob a influência da filosofia neoplatónica e neopitagórica, um caráter especulativo. No período geonic é conectado com um Mishnah, como livro-texto, o "Sefer Yetzirah", e constitui o objecto do estudo sistemático do eleito, chamado "mekubbalim 'ou' ba'ale ha-Kabbalah (possuidores de , ou adeptos de, a Cabala). Eles recebem depois o nome de "maskilim" (o sábio), após Dan. xii. 10, e porque a Cabala é chamado ("Ḥokmah nistarah '= a sabedoria oculta), as iniciais do que receber o sentido de" adeptos da graça "(ix Eccl.. 11, Hebr).." (Ibid.)

Secrets Dark Kabbalah
Relatório especial: o terrível preço pago pelos inocentes seguidores Kabbalah Center
Ynet News, Israel / 9 de novembro de 2005 | Por Glick Yifat Anat (nome fictício) está permanecendo atualmente na enfermaria fechada de um hospital psiquiátrico, em Israel. Por mais de uma semana, ela foi deitada na cama, sofrendo de depressão, e sobrevivendo tomando pílulas. Após seis meses no Centro de Cabala, ela teve um colapso mental. "Anat não está se sentindo bem esses dias", diz a mãe. "Ela aparentemente não poderia suportar a pressão mais ... esperamos que ela se recupera."

Leah, um amigo da família, diz Anat é mais fraco do que nunca nestes dias. No início, pensou estudos Kabbalah foi bom para ela, mas seus pais logo perceberam que ela estava atraindo grandes somas de dinheiro de sua conta para comprar livros de Kabbalah. Os entrevistados para esta reportagem queria usar seus nomes reais, contam suas histórias e compartilhar seus sentimentos difíceis com os leitores. Eles estão particularmente interessados em ver o centro de Kabbalah fechar suas portas. No entanto, alguns deles ainda têm familiares no centro e estão preocupados que eles iam cortar todos os laços se verdadeiros nomes são usados. Aqueles que eram membros do centro e da esquerda estão envergonhados. Durante as entrevistas para esta história, que revelou detalhes nunca antes compartilhados, mesmo com seus pais ou melhores amigos. Assim como aconteceu? Como o centro de misticismo judaico-se como um império global, com filiais nos Estados Unidos, Europa e América do Sul? Como funciona este aparelho, o que faz com que as pessoas dão-se completo, tanto em corpo e alma -, bem como financeiramente - para o Centro de Cabala?

Poupança já se foram
O global Kabbalah Center se orgulha de ser a maior organização do mundo para divulgar os estudos da Kabbalah. A organização tem 50 filiais no mundo inteiro, incluindo cinco em Israel. Cerca de 3,5 milhões de pessoas em todo o mundo participaram de cursos no Centro nos últimos anos. A reportagem da BBC no começo deste ano descreveu o Centro como um culto que tem dominado a arte de fraudar seus membros. Leah, uma mulher de 50 anos, está intimamente familiarizado com a Kabbalah Center, em 14 de rua Ben Ami em Tel Aviv. Ela mesma atendeu diversas classes lá e deixou anos atrás. Não passa um dia em que ela não lamentar o momento os filhos de sua irmã gêmea decidiu juntar-se cursos e foram cativados pelo mundo místico abriu para eles. Na verdade, não passa um dia em que ela não é rezar para o pior pesadelo de sua vida até ao fim. Lia diz que os dois filhos dela tornou-se "viciados Kabbalah". Uma delas exige uma estreita assistência psiquiátrica a este dia como os medos que ele pode se prejudicar persistem. "Tudo começou há seis anos, quando meus gêmeos completou 21 anos", diz Lia. "Um deles decidiu estudar no Centro de Kabbalah. Tirou um curso e depois outro e outro. No começo, ele estava cheio de energia".

"Até este momento foi muito isoladas socialmente. Ele não tinha muitos amigos e que era propensa a depressão ... isso foi uma tomada de esperança para ele, todos o amavam lá", diz ela. "Aos poucos, ele começou a passar os sábados e feriados com os amigos lá, e teve de pagar por cada refeição, dezenas de shekels", diz Lia. Ele destacou-se da família e não querem nos dizer o que estava acontecendo com ele, e sua conta bancária foi esvaziada. Ele comprou livros Kabbalah para mim, meu marido, e seus irmãos por milhares de shekels. Vi com meus próprios olhos as receitas com as quantidades irracionais e eu não podia acreditar. " filho de Lia acabou convencido de que seu irmão gêmeo para juntar-se o Centro, assim, diz ela. Os dois cresceram barba e lavava pratos no centro de todo o dia, ela acrescenta. "Professores espirituais convenceu-os a abandonar os seus postos de trabalho e investir a totalidade de si mesmo neste centro", diz ela. Comer as sobras do chão Yaron (não seu nome real), o irmão que se tornou mania elaborado com a Cabala, recebeu uma tentadora oferta dos seus amigos no centro se juntar a eles. Os seguidores "vivem em pequenos municípios lotado no centro do país. "Mais tarde, porque era bom, e aparentemente ele trabalhou lá por 24 horas sem interrupção", disse Leah, "eles decidiram mandá-lo para o maior centro de Los Angeles. Ele estava lá por um ano. Nesse ponto, ele também atender chamadas parou e cortar os laços com a família. repente, depois de meses sem contato, recebi um telefonema dele. Ele disse: 'Mãe, eu não posso mais ficar aqui, eu estou voltando. " "Quando ele desceu do avião, vi uma pessoa queimada, depressivo, com uma barba desleixada com estas roupas de pano-like. Ele só tinha livros de Kabbalah em sua mala. Perguntei-lhe:« Onde estão os seus panos? E ele disse que ele dooulos. Eu não reconheci, ele estava tão fraco. me informou que ele não estava voltando para o centro e eu o levei para casa comigo. " Era difícil para Yaron a adaptação às condições fora do município. "Ele foi realmente louco. Ele saía às ruas de Tel Aviv e varrê-los, como um varredor de rua. Ele se vestem com roupas bonitas e sair para a rua limpa. Depois houve uma fase em que ele estava cheio com raiva. Ele teria explosões e começou a ser violento em casa. Bateu-nos. " O caminho para tratamento psiquiátrico era curto. "Só depois percebi que em Los Angeles, ele limpou o Kabbalah Center durante todo o dia lá, durante 23 horas por dia sem parar, até que algo foi interrompida em seu cérebro." Lia diz. Ele

tinha que fazer tudo o mais "amigos" lhe disse. Ele não podia recusar. Numa determinada fase, ele começou a comer as sobras de outras pessoas fora do chão. " "Quando ele abriu para mim, ele me disse um dia que os vereadores do Centro de acertá-lo com freqüência. Desde então nossas vidas têm sido destruídas. Meu segundo filho ainda está no Centro, apesar de ver o que aconteceu com seu irmão. Eu não Não sei como tirá-lo de lá. Não importa o que eu digo, ele ainda está tentando conseguir tanto dinheiro fora como pode, e desperdiçar sua vida. " Nota: Primeira história apareceu na liderança de Israel jornal Yedioth Ahronoth

A FRUTA mortais da Cabala
"E a serpente disse à mulher: Certamente não morrer: Porque Deus sabe que no dia vós comerá dela, em seguida, seus olhos serão abertos e sereis como deuses, conhecedores do bem e do mal.-Gênesis 4:05

Tragédia de um Mystic judaica
Na semana passada, a Associated Press (8/31/99) relatou o tiro fatal por controverso polícia de Nova York de um homem perturbado mentalmente judaica. Parece que Gideon Busch tinha sido "empunhando um martelo e ameaçando as crianças cantando em voz alta... "Pelo menos cinco policiais chegaram e encontraram Gideon Busch, 31, no porão de sua casa, vestindo um xale de oração e bolsas de couro usado para armazenar pedaços da Escritura, segundo a polícia. Os policiais recuaram para a rua e seguiu-Busch, levando o martelo, disse o detetive Robert Samuel. Tear gás não conseguiram subjugar o homem. Um sargento da polícia tropeçou no chão e Busch golpeou várias vezes com o martelo, os oficiais disseram. Busch Após ignorado várias ordens para largar o martelo, policiais dispararam pelo menos 12 tiros, atingindo-o no tronco, pelo menos, sete vezes, segundo a polícia. " Poucos dias depois, a história do New York Times descreveu a característica de deterioração mental do aluno, uma vez brilhante e afável médico judeu que se tornou o atormentado e psicóticos Gideon Busch. Homem baleado por policiais CITY estava numa busca PROBLEMÁTICO Por Susan Sachs The New York Times 02 de setembro de 1999

Dez anos atrás, com 21 anos e com uma promissora carreira médica em frente, Gideon Busch soube que tinha uma doença renal incurável. Foi esse conhecimento, sua família e amigos, disse que virou todos os planos que tinha para sua vida, conduzindo-o em uma busca de iluminação espiritual no judaísmo ortodoxo e, por vezes, enviando-lhe derrapagem em imobilizar depressões. Na maioria das vezes, ele era um homem doce todos índole jovem chamado Gary, que amava a música e com a graça de celebrar a calma do sábado judaico com os amigos. Mas o Sr. Busch também pode deslizar para um mundo profundamente perturbado e desorientado, ou o seu próprio orações frenético, medos e símbolos. Os dois lados - muitas vezes incompatíveis e impenetrável - seguiu-o até sua morte. Os policiais que atiraram e mataram-no Brooklyn na noite de segunda-feira, disse o Sr. Busch, alto e magro em 6 pés 3 polegadas e 159 quilos, atacou com um martelo fora do seu apartamento minúsculo porão em Borough Park. Por que o martelo, o Sr. Busch, 31, um homem profundamente religioso, que rezou tão alto que os vizinhos reclamaram, havia esculpido as quatro letras hebraicas que significa o nome de Deus. "Em seus bons tempos, ele era um sujeito extrovertido e iria falar e cantar salmos em torno da mesa do sábado", disse o rabino Yakov Saacks, o diretor do Centro de Chai, em Dix Hills, Nova York, onde o Sr. Busch cresceu no subúrbio de conforto Long Island. "Em seus maus momentos, talvez, quando ele não estava tomando a medicação, ele não olhou para cima de seu livro de oração ou seu alimento. "Havia dois tipos de Gary Busches", acrescentou o rabino. "Eu amava tanto." Enquanto se preparavam para o seu funeral hoje em Dix Hills, a família do Sr. Busch disse que ele era um doce, se angustiado, jovem que nunca fez mal a ninguém. "Ele tinha uma doença mental, não há dúvida sobre isso", disse seu pai, Norman Busch, um dentista aposentado que vive na cidade de Long Island de Bay Shore. "Mas ele não era uma pessoa violenta. Ele nunca foi violento". Mas o Sr. Busch foi internada involuntariamente para tratamento psiquiátrico três vezes em um hospital em Long Island, onde os médicos disseram que ele havia feito ameaças a seus pais e evidenciaram sinais de esquizofrenia paranóide. Dois anos atrás, ele entrou em um programa de habitação para os doentes mentais em Borough Park, mas logo se conteve contra os conselhos dos médicos, que disseram não acreditar que ele era capaz de viver sozinho. Ainda assim, sua família disse que eles não reconhecem o homem retratado em reportagens publicadas desde o tiro como se comportar de modo errático que os vizinhos chamaram a polícia e como lunging com um martelo que a polícia disse que foi inscrita com letras hebraicas. "Este não é o que era ou quem é", sua mãe, Doris Busch Boskey, disse, chorando. "Eles criaram uma pessoa para explicar ou desculpar o que aconteceu eo que eles fizeram." Mr. Busch estava estudando para ser médico no Mount Sinai Medical School,

quando descobriu, quando todos os alunos testaram seus próprios amostra de urina, como parte de um exercício de sala de aula, que ele sofria de um problema no sistema imunológico. Ele foi dado um diagnóstico da nefropatia de IgA, uma doença que pode levar à insuficiência renal. Até então, seus parentes, disse, Mr. Busch não mostrou sinais de instabilidade mental. Mas o diagnóstico sacudiu-o profundamente. Mr. Busch continuou seus estudos, mas em seu terceiro ano de faculdade de medicina, ele disse à família que ele queria cair fora. Leu livros sobre filosofia. Ele mergulhou na sua música favorita clássica e jazz. Ele falou de encontrar um caminho espiritual para o bem-estar, de explorar o significado da vida. Sua própria religião, o judaísmo, o chamou e ele se mudou para Israel. Mr. Busch passou a maior parte dos próximos sete anos lá, experimentando diferentes tendências e práticas dentro da religião. Ele estudou hebraico e da Torá em uma yeshiva ortodoxa convencional, em Jerusalém. Atraídos para o movimento mais mística hassídica, ele investigou a seita messiânica Lubavitch. Eventualmente, sua família disse que ele derivou para a cidade de Safed, norte de Israel para estudar em uma escola dedicada aos ensinamentos místicos do rabino Nachman, fundador da seita hassídica Breslov que morreu em 1810. A escola e seus alunos, no entanto, não estão associados com a seita Breslov mainstream, que tem evitado los como um grupo marginal que foi longe demais em fazer um culto de memória do rabino. O grupo é conhecido em Israel para a pintura com spray nome de Rabi Nachman na parede e saltando para cima e para baixo como se estivesse em transe, nas esquinas. Mr. Busch atirou-se ao grupo, preocupando seus familiares em casa. "Quando você se envolve no círculo interno de um grupo de marginais, eles são muito caloroso e acolhedor", disse o rabino Saacks. "Mas eles tinham um foco muito estreito. Eram apenas lendo livros Rabi Nachman, apenas discutindo os seus ensinamentos, apenas dizendo a mensagem de seu mestre - que eu não tenho certeza do que é - e não focando muito mais." Mr. Busch disse recentemente a família e os amigos que ele tinha percebido o grupo foi muito radical e garantiu-lhes que era gravitando em torno da seita hassídica mais mainstream. Mas ele parecia estabelecido, ainda, em seu próprio mundo de extremos, por vezes, impenetrável, onde a sua paixão para absorver a religião transformou-se num fervor que parecia amplificar episódios de instabilidade mental. "Ele saltou dentro e fora dela", disse o rabino Saacks. "Em janeiro passado, ele disse que sentia que ele era talvez demasiado enraizados e vi que ele tinha que puxar para trás. Apreciei isso. E em 08 de agosto, a última vez que falei com ele, ele estava de volta com" Rebe Nachman disse isso e Rebe Nachman disse que "esta abordagem e muito insular para a vida." O que sua família viu foram os períodos de calma, a depressão, por vezes desesperada. Sua mãe disse Busch, uma vez chutou um buraco na parede de seu quarto na casa dela e ficou muito agitado. "Ele ficava dizendo, eu não posso acreditar que eu fiz. Eu amo esta casa. Eu cresci nessa casa", lembrou a Sra. Boskey. Pouco depois, ele tornou-se tão deprimido que ele foi hospitalizado, disse ela.

Cerca de três semanas atrás, correu em Netanya Ullman Mr. Busch no metrô de Manhattan. Eles haviam se conhecido brevemente, quando ambos estudavam em Safad cinco anos atrás, ela disse, e quando eles se encontraram novamente, havia uma afinidade imediata. O casal decidiu se casar, ela disse, e falava constantemente de interpretações Mr. Busch dos ensinamentos de Rabi Nachman. "É tudo sobre a fala a Deus em voz alta e vai para a natureza e oração e meditação muito intensa", ela disse Ullman. Quando ele meditava, ele ia tocar música muito alto, ela disse. Recentemente, ele assumiu a dançar com o martelo, que ele chamou de sua equipe. "Ele colocou o nome de Deus sobre ele para torná-lo algo que traria a santidade no mundo", ela disse Ullman. "Ele ia sair e dançar com ele e levantá-lo e moverse lentamente. Ele era como derrubar a luz de seu pessoal." "Foi para fins de santo", acrescentou. "Ele queria aproximar as pessoas e sua maneira de fazer isso foi essa empurrando para os limites do que é aceitável." comportamento Mr. Busch atraiu comentários de seus vizinhos no bairro de judeus ortodoxos para onde se mudou em dezembro passado, na esperança aparente de imergir na cultura unida religiosa. Ele não parece ligar-se com seus vizinhos, que disse que depois do tiro que eles consideravam Mr. Busch como um excêntrico, cuja música e dança em êxtase não caber dentro Mesmo assim, seus pais disseram que o Sr. Busch parecia satisfeito com sua nova vida. Ele tinha feito um curso de programação de computadores e estava pensando em começar um negócio design de páginas web. Mas houve sinais preocupantes. Duas semanas atrás, ele parou por seu escritório de advocacia do irmão de Glenn. "Ele parecia agitado, mas O.K.", disse o irmão. Ms. Ullman disse que parou de usar óculos de sua receita. Quando a polícia chegou na noite de segunda-feira, ela disse, ele não poderia tê-los visto como nada mais do que figuras borradas ameaçador. No apartamento minúsculo porão, os policiais disseram ter encontrado rabiscos estranhos sinais na parede. Um escrito a palavra "polícia", como "claramente fora-de-asa litigar intensamente cuidado errand-libertadores." Na noite de segunda-feira, alguém ligou para o 911 para informar que um homem no endereço Mr. Busch era ameaçador crianças no bairro. Quando a polícia chegou a interrogá-lo, disseram, ele acenou para eles o martelo. Sua família e amigos, indignados com o tiroteio, disseram acreditar que o Sr. Busch estava assustada e em pânico por policiais armados. Eles disseram que ele era um homem espiritual que desejava nada, mas de paz. "Ele estava feliz com o caminho que ele tomou", disse seu pai, Dr. Busch disse. "Mas com a doença mental, você tem períodos de alta emoção e períodos de calma. Ele era uma pessoa amorosa maravilhoso, mas ele nunca foi violento". O 03 de setembro do New York Times afirmou que Busch acreditava que ele era o Messias:

"Mr. Busch disse aos médicos em um hospital psiquiátrico que cada vez mais temia seus próprios impulsos para a violência e repetidamente tomou cocaína e drogas psicodélicas, seus registros médicos show. [Médicos, enfermeiros e] social dos trabalhadores disse que quando ele não estava tomando seu tranqüilizantes prescritos e antipsicóticos, Mr. Busch foi delirante, acreditava ser o messias, e era capaz de fazer mal a si próprio e aos outros.

Drogas ou Kabbalah?
drogas foram o catalisador que levou a esta figura trágica de um elevado nível de competência mental de loucura? É do conhecimento geral que as drogas psicodélicas como LSD são mente-se alterando. No entanto, o químico que descobriu o LSD reconheceu desde cedo suas qualidades místicas, como indicado na Acid Dreams: The CIA, LSD e os Sixties Rebellion: "[High Priest do LSD, Timothy] Leary contactou igualmente o Dr. Albert Hofmann, o químico Sandoz, que tinha descoberto o LSD quase trinta anos antes. Eles se reuniram pela primeira vez em um café em Lausanne. Hofmann disse Leary sobre a sua escola de sabedoria informal ' "centrada em torno de sessões psicodélicas com os principais intelectuais europeus, incluindo Ernst Junger, o romancista alemão e místico. Leary pediu Hofmann sobre os perigos do LSD, eo cientista insistiu em idosos não havia nenhuma evidência de dano cerebral causado pela droga. Os perigos só, manteve, foi psicológica e poderiam ser evitados se as condições favoráveis. Em última análise, Dr. Hofmann afirmou a importância do LSD como uma "ajuda para a meditação voltada à experiência mística de uma realidade mais profunda e abrangente". [Acid Dreams: The CIA, LSD e da rebelião dos
anos sessenta, Martin A. Lee e Bruce Shlain, Grove Press, 1985, p. 269]

Embora o NY Times relatou envolvimento Gideon Busch no Lubavitch e comunidades Breslov, não houve menção de que estas seitas Hasidic teria incentivado o estudo da Cabala, ou que a iniciação oculta nos mistérios da Cabala, muitas vezes leva a experiências paranormais semelhantes aos produzidos pelo LSD . O resultado final de um curso de iniciação é, com demasiada frequência possessão demoníaca - a condição de que as manifestações foram exibidas por Gideon Busch. Os escritos do rabino Nachman, fundador da seita Breslov, foram diligentemente estudada por Gideon Busch. Conforme Breslov na Internet, Rabi Nachman recebeu sua instrução no misticismo judaico através dos escritos do rabino Shimon Bar Yochai, autor do Sepher-Ha-Zohar, Livro da Luz, que é o principal livro da Cabala: Breslov Chassidut foi fundada pelo rabino Nachman de Bratslav. Rabi Nachman foi o grande neto do Rabbi Israel Baal Shem Tov, que liderou um dos maiores avivamentos espirituais renovações sempre que ocorra entre o povo judeu, duzentos anos atrás.

Rabi Nachman seguiu a tradição do rabino Israel Baal Shem Tov, o rabino Isaac Luria e Rabi Shimon Bar Yochai. Rabi Luria, conhecido como o Arizal, viveu no século 16 e foi um dos maiores expoentes e expositores do pensamento místico e espiritual judaica . Rabi Shimon Bar Yochai foi o autor do Zohar. Ao realizar os rituais da Hasidim, o efeito curioso foi servido por Gideon Busch martelo (que ele chamou de sua equipe de funcionários) sobre a qual ele tinha gravado o nome de quatro letras de Deus? Alguém que também foi educado pela Lubavitchers, como Peter Michas dos Mensageiros de Cristo, seria bem qualificado para explicar o significado do pessoal gravada com o nome de Deus. Michas acordo com o livro ", A Vara de amendoeira no Plano de Deus Master, Uma equipe semelhante no Antigo Testamento era (1) uma haste de "divino" da Árvore da Vida (2), dotado de poderes miraculosos, (3) preservado pelos Patriarcas e (4), um dia, reaparecer para validar a verdade messias. Esta haste tinha poderes místicos, porque Deus tinha gravado nela o seu nome próprio "inefável": "... Deus deu a Adão um ramo da Árvore da Vida, que foi gravada com o nome inefável de Deus (YHVH). Dada a sua origem, ele deve ter sido de suprema importância simbólica. . . Talvez em algum momento futuro, a descoberta será feita para verificar a história deste vara divina".(P. 119) "De acordo com o comentário rabínico e histórias passadas de geração a geração, a haste de transferência de Adão, sucessivamente, para baixo da linha de Enoch, Sem, Abraão, Isaac, Jacó, José, Moisés e David. De acordo com o Midrash Yelamdenu: o pessoal com que Jacó cruzou o Jordão, é idêntico ao que Judá deu a sua nora, Tamar. . . (P. 120) "De acordo com um relato: Com a morte de José dos nobres egípcios roubou alguns de seus pertences e, entre eles, se apropriaram do Jethro pessoal. Jethro plantou a pessoal em seu jardim, Quando sua virtude maravilhosa foi revelado pelo fato de que ninguém poderia retirá-lo do chão, até mesmo tocá-lo foi repleta de perigo para a vida. Isso ocorreu porque o inefável nome de Deus foi gravado em cima dele. Quando Moisés entrou na casa Jethro leu o nome, e por meio dela foi capaz de elaborar a vara, para que o serviço Zípora, filha de Jetro, foi-lhe dada em casamento (grifo nosso). (P. 121) "O que faz esta conta tão notável é a referência para o plantio das vara gravada com o nome inefável de Deus (YHVH). Considerando a referência antes do transplante de Deus a Árvore da Vida no Jardim do Éden, que parece de grande conseqüência que é feita referência ao plantio de um ramo desta árvore mesmo em outro jardim. " (P. 122) "De acordo com o Midrash Yelamdenu, David levou a vara para a batalha contra Golias... Sem dúvida, a vitória de Davi era a prova de uma intervenção milagrosa de Deus. A vara, gravada com o Nome Inefável, Deu testemunho da autoridade que o milagre da redenção havia sido realizada. . ". (P. 128)

Estudantes da Bíblia sabem que nenhum ramo tal mística da Árvore da Vida no Jardim do Éden é encontrado no Antigo Testamento. Pelo contrário, com base em meras lendas, Peter Michas foi grosseiramente exagerado a importância e longevidade cronológica da vara de Arão, que afirma somente as Escrituras (1) milagrosamente se tornou uma serpente antes do corte do Faraó para engolir as varas dos magos egípcios, (2) posteriormente enxertadas como prova da autoridade de Arão (3), foi preservado por um tempo na Arca da Aliança. Outra Árvore da Vida é muito místico, no entanto, fundamental para o processo de iniciação da Kabbalah. Nesta religião de mistério, o início é ensinado que ele vai subir para a divindade (Primordial Man ou Adam Kadmon) através de portas ou janelas de sabedoria chamados sephiroth da Árvore da Vida Cabalística. As Sephiroth são compostos de quatro letras do Tetragrama (YHVH), que supostamente são vasos por onde a iluminação é se espalhar para o mundo. Segundo o professor do misticismo judaico e expositor de destaque da Cabala, Daniel C. Matt, a Luz do sephiroth é acreditado para ser Ein Sof, ou "Deus como Infinity". A soma de todas as dez sephiroth é chamado YHWH. "A Luz da sefirot emana e irradia de cima para baixo em um caminho direto... Embora haja muitos nomes unerasable - os nomes divinos de dez sefirot - existe um nome que compreende todos os dez sefirot. Esta é a quatro letras no nome: YHVH. simboliza hokhmah Y, H, Binah; V inclui seis sefirot, o final H. Malchut. Ein Sof é escondido dentro de Keter, enquanto a sua luz se propaga através dessas quatro letras, de yod para ele, A partir de ele para vav, A partir de vav ao final ele. (The Essential Kabbalah, p. 48.) Daniel Matt fala de um cabalista "êxtase" do período renascentista chamado Abraham Abulafia, que recomenda a meditação sobre o nome de Deus, juntamente com a forma livre de atividade física como um método de entrar em estados alterados de consciência: "Abulafia... Recomenda enfocando as formas puras das letras do alfabeto, ou em nome de Deus. Aqui não há sentido, concreto particular, sem distração, apenas a música do pensamento puro. Como a maior forma de presente meditação, Abulafia recomenda 'salto' ou 'pulando', um tipo de associação livre entre várias combinações de letras, guiadas por regras bastante relaxado. consciência se expande. " (The Essential Kabbalah, p. 12.) Isso ajuda a explicar por que Gideon Busch gravado o nome de Deus sobre o martelo e dançou freneticamente com a noção de irracional que tal ritual seria "derrubar" luz e da santidade no mundo. O artigo do Times relatou que o noiva de Mr. Busch disse a repórteres que ele orava tão alto que os vizinhos reclamaram: "Quando ele meditava, ele iria tocar música muito alto, ela disse. Recentemente, ele assumiu a dançar com o martelo, que ele chamou de sua equipe. Ele colocou o nome de Deus sobre ele para torná-lo algo que traria a santidade no mundo.. .

Tinha sair e dançar com ele e levantá-lo e mover-se lentamente. Ele era como derrubar a luz de seu pessoal. " Maçônica Grand Master, Albert Mackey explicado no léxico da Maçonaria que pronunciar o nome de Deus, dotados com o poder de Deus. Nota de referência Mackey para o nome perdido de Deus, que Mestres Maçons receber a sua iniciação no grau 3, de acordo com o Lenda maçônica de Hiram Abiff: "... O Tetragrammaton somente pode ser pronunciada uma vez por ano, no Dia da Expiação pelo Sumo Sacerdote no Santo dos Santos, em meio ao som das trombetas e címbalos, que impediu o povo de ouvi-lo. Diz-se que, em consequência da pessoas, portanto, abster-se de sua palavra, a verdadeira pronúncia do nome foi finalmente perdida. Os judeus ainda acreditavam que o Tetragrama era possuído por poderes ilimitados. Aquele que pronuncia agita o céu ea terra e inspira os anjos com muito espanto e terror. " O Nome Inefável assim conferidos dons milagrosos, que foi gravado no cajado de Moisés e lhe permitiu realizar maravilhas, assim como, de acordo com a Yeshu Toledot, ele conferidos os mesmos poderes de Cristo... " [(2) Mackey, Dicionário da Maçonaria, p.
156, como citado em Nesta Webster, sociedades secretas e movimentos subversivos, p.167]

Ritual recitação do nome de Deus, o Sumo Sacerdote de Israel também é mencionado no A Antologia Torah do famoso cabalista, Rabino Aryeh Kaplan, A quem Peter Michas freqüentemente refere-se em seu próprio livro. Segundo o rabino Kaplan, citado por Peter Michas, Deus aumentou o volume das vozes de Moisés e do Sumo Sacerdote não - quando pregou a Palavra de Deus - mas quando que "YHWH" recitado no Yom Kippur: "Quando o Sumo Sacerdote recitou o [Tetragrammaton o nome de Deus], em pleno Yom Kippur [Dia da Expiação] pode ser ouvido a uma distância muito grande. Este foi um grande milagre, como quando a Torá foi dada, como foi escrito, Moisés falava e Deus respondeu com uma voz "(Êxodo 19:19). Deus fez a voz tão forte que todos os 600 mil israelitas podiam ouvi-lo de Moisés. Similarmente, o mesmo aconteceu com o Sumo Sacerdote. Deus quer fazer sua voz tão alta que todas as pessoas pudessem ouvi-lo (Grifo nosso). " (A Vara de
amendoeira, P. 199)

Os leitores do livro de Peter Michas nunca é dito que o rabino Kaplan ou qualquer de suas outras fontes rabínicas são cabalistas. No entanto, o Glossário Teosófico de H.P. Blavatsky afirma que a recitação ritual do Nome Inefável é uma prática derivado diretamente do Zohar, o livro por excelência da Cabala: "Mas os rabinos não ligo para lembrar a admissão Zohar que YHVH significa" não como I Am escrita, sou eu li "(Zohar, fol. III., 230a). É preciso saber como dividir o Tetragrammaton ad infinitum antes da chega-se ao som do nome impronunciável verdadeiramente o mistério do judeu-deus ". (P. 155)

Parte IX de Vicky Dillen de expor os negócios da Hebrew Roots Movement, com Prático Kabbalah: talismãs e Mestres do Nome. Ela escreve: "As habilidades mágicas de adeptos judeus eram um sinal de seu domínio do Nome Inefável. Divino ou Nome Inefável é acreditado para ser conhecido somente por aqueles adeptos que se qualificam para esse início segredo e conhecimento, e crê que estes se tornam-se dotado de "poderes mágicos" por proferir ou escrever o nome. Suas habilidades mágicas tornou-se o ímpeto para vários movimentos Hasidic que dividiu os judeus sobre a possibilidade de um adepto especial era o Messias aguardado. Estes adeptos eram chamados de Masters do nome ou Shems Baal. O termo "Baal Shem" significa que a pessoa era considerada especialista na "cabala prática" ou magia. "Baal Shem" significa, literalmente, aquele que é dono do nome de Deus, que sabe como empregá-la. " [Scholem Gérson, "Em A Cabala e seu
simbolismo ", p.200, Schocken Books, 1965 / 1996]

Parte VII: de sábios e estudiosos revela que encantamentos do nome de Deus foram entoados pelos sábios judeus como métodos de entrar na presença de Deus, ou seja, projeção astral, conforme documentado na seção "Todos os sábios vão para o céu": Os documentos mais antigos (100-1000 dC) associados com a Kabbalah descrever as tentativas de "Merkabah" místicos para penetrar as sete salas (Hekaloth) de criação e atingir o Merkabah (carro-trono) de Deus. Estes místicos usavam métodos familiar do xamanismo (Jejum, repetitious cantar, A oração, a postura) para induzir estados de transe em que abriam caminho através de terríveis selos e guardas para chegar a um estado de êxtase em que "vi Deus".
[Colin Low]

Em alguns casos, os sábios acreditavam ter atingido o estado divino, que representa a ilusão messiânica de Gideon Busch: . . . Hekhalot textos tendem a chamar os anjos (Deus nunca, creio eu) de uma maneira muito peremptória, e eles pedem para vários tipos de sabedoria esotérica e poder teúrgica. Parece claro também que o místicos Merkavah foram deificados (ligado às criaturas angelicais de fogo) diante do trono de Deus, Pelo menos para a duração da viagem celestial. Enoch recebeu esta deificação permanentemente quando ele foi transformado no anjo Metatron em 3 Enoque. Mas talvez não seja muito deve ser feito desta, uma vez que os ritos deificação também são conhecidos desde os papiros mágicos pagãos. . . [J. Davila, Ancient
Magic, III Parte, judeus Magic ]

No século 17, célebre cabalista Sabbatai Tzevi fundou o Movimento Sabbatean que tinha muitos elementos em comum com o atual movimento Lubavitch. Perfil Tzevi é mesmo parecido com o do messias Lubavitch, Rabi Menachem Schneerson. De interesse, ambos foram profetas do milenarismo e restauração nacional:

"Sabbatai Zevi, 1626-1676, judeu místico e pseudo-Messias, fundador da seita Sabbatean, nascido em Smyrna. Após um período de estudo da Cabala Lurianic..., Tornou-se profundamente influenciado por suas idéias de redenção nacional iminente. Em 1648 proclamou-se o Messias, chamado o ano 1666 do milênio, e reuniu uma multidão de seguidores. Em 1666 tentou aterrissar em Constantinopla, foi capturado e para escapar da morte abraçou o Islam. No entanto, a influência do movimento Sabbatean sobreviveu por muitos anos. "
[Enciclopédia Columbia, p, 2389]

Moshe Idel anotou em seu volume de Messiânico Mystics Sabbatai Tzevi que alegou ser o Messias, após descobrir a pronúncia correta do Nome Inefável: "Considerando o fato de que a Cabala Abulafia centra-se sobre as técnicas de meditação nos nomes sagrados e que ele também se viu como o Messias, sua obra pode constituir um precedente crucial para o "primeiro ato estranho" de Sabbatai Tzevi - a pronúncia do Tetragrama. . . Se aceitarmos as provas relativas ao Tzevi jovens como pronunciar o nome divino e proclama-se Messias em público em 1648 ou 1649 a sua carreira mais tarde, deve ser entendida como o culminar de um começo impressionante. . . leitura Tzevi de citações Abulafian no Sefer haPeliyah o levaram a pronunciar o nome divino para que ele concebeu-se como o Messias. . ". [Moshe Idel, Mystics messiânico, Yale University Press, 1998, pp. 187, 193] Outras fontes documento a imensa influência de Sabbatai Tzevi cuja reivindicação messiânica instigado um grande movimento de Masters consecutivos do nome que foram habilitadas como trabalhadores milagre: "Desde o século XVI, a grande massa de judeus haviam se estabelecido na Polônia, e uma sucessão de taumaturgos conhecido pelo nome de Ẓaddiḳim ou Shems Ba'al tinha surgido. A última palavra, que significa" Master of the Name ", originado com o alemão judeus poloneses e foi obtido a partir da crença cabalística no uso milagrosa do sagrado nome do Senhor, conhecido como o Tetragrama ". "Segundo a tradição cabalística, alguns judeus de santidade peculiar ou conhecimento puderam impunemente a fazer uso do Nome Divino. A Ba'al Shem era, portanto, aquele que tinha adquirido esse poder e empregado por escrito amuletos, invocando os espíritos, e prescrever curas para várias doenças. Polônia e, em particular Podolia --- que ainda não havia sido cedida à Rússia --- tornou-se assim um centro de Cabala, onde uma série de movimentos extraordinários de natureza mística seguiram umas às outras. Em 1666, quando a era messiânica Acredita-se que ainda estava se aproximando, todo o mundo judeu foi convulsionada pelo aparecimento súbito de Sabetai Zebi, o filho de um poulterer em Smyrna chamado Mordecai, que se autoproclamou o Messias prometido e voltou ao seu apoio a uma enorme base não só entre os judeus da Palestina, Egito e Europa Oriental, mas mesmo os judeus cabeça-dura do bourses Continental 1.. Samuel Pepys no seu diário refere-se a apostas feitas entre os

judeus em Londres, as chances de "uma certa pessoa agora em Smyrna, sendo aclamado Rei do Mundo e o verdadeiro Messias. " [(1) Enciclopédia Harmsworth, o artigo
sobre os judeus. (2) Diário de Samuel Pepys, a data de 19 de fevereiro de 1666.; Como citado op.cit Webster., P. 181 (3) Enciclopédia judaica, em artigo Sabetai Zebi B. Mordecai]

Através da lente mais objectiva da história, Sabbetai Tzevi é descrito pela Enciclopédia Judaica como um impostor. Tal será o veredicto da história contra os numerosos místicos messiânicos que iria roubar o verdadeiro Messias, Jesus Cristo, da Sua glória; "... Sabetai, que era um especialista Cabalistas e teve a ousadia de dizer o inefável nome de Jeová, foi dito ser possuidor de poderes maravilhosos, sua pele exalava perfume requintado, ele entregou perpetuamente em banhos de mar e vivia em um estado de êxtase crônica. As pretensões de Sabetai, que tomou o título de "Rei dos Reis da Terra," dividir os judeus em dois; imprecações lançadas rabino muitos contra ele e aqueles que tinham acreditado nele foram amargamente desiludidos quando, desafiado pelo sultão para provar a sua alegação de ser o Messias, permitindo flechas envenenadas a ser filmado para ele, de repente, renunciou à fé judaica e proclamou-se um muçulmano. Sua conversão, no entanto, parecia ser apenas parcial, pois "às vezes ele assumiria o papel do judaísmo muçulmano devoto e insultam; em outros, ele iria entrar em relações com os judeus como um de sua própria fé. " Por isso significa que ele manteve a fidelidade de ambos os muçulmanos e os judeus. Mas os rabinos, alarmado por causa do judaísmo, conseguiu obter o seu encarceramento pelo sultão em um castelo perto de Belgrado, onde morreu de cólica em 1676. " [(3)
Enciclopédia Judaica, artigo sobre Sabetai Zebi B. Mordecai.; (1) Henry Hart Milman, História dos Judeus (Everyman's Library), Vol.II, p. 445; Como citado, Webster, op.cit., P. 181-182]

Podemos razoavelmente inferir que o Senhor Jesus Cristo tinha em mente o ritual pagão de cantar ou recitar o Nome Inefável chamado quando Ele pregou o Sermão da Montanha: "Mas, quando orardes, não use de vãs repetições, como os gentios: porque pensam que serão ouvidos pelo seu muito falar? " (Mt 6:7) Em contraste com os rituais estúpidos dos místicos messiânicos, Jesus deu então aos seus discípulos um modelo simples de oração. O que os cristãos têm vindo a chamar a Oração do Senhor é uma abordagem racional para Deus que lida abertamente com questões críticas do pecado que impedem a oração. Depois dessa maneira, portanto, vos rezar: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o Teu reino. Tua será feito na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal Pois teu é o reino eo poder, ea glória, para sempre. Amen. Ao invés de recitação da Oração do Senhor, Jesus destinados Suas palavras para ser um modelo para a oração significativa. orações Rote pode facilmente tornarse mantras, levando a pessoa a um estado hipnotizado. New Age canalizador e

ex-católicos, Elizabeth Clare Prophet, escreveu uma publicação que promove o rosário como um método de entrar em um estado alterado. Inclui uma explicação prática hindu de devoção à Mãe, como a "Deusa Kundalini" - LUZ branca que sobe através dos centros espirituais do seu ser, ativando a consciência cósmica. Você pode conseguir esta aceleração da luz através do terço diariamente. [University Press Summit, p. 6 º, conforme citado por Cathy Burns, em
Hidden Secrets da Estrela do Oriente, p. 351]

The New York Times conta do aderente Lubavitch equivocada é realmente trágico. Infelizmente, o Times não conseguiu descobrir a verdadeira causa da destruição Gideon Busch, de modo que outros membros da comunidade judaica seria avisado. É lamentável que um jornal com circulação tal e influência entre os judeus não possuem uma série de artigos sobre os perigos da Cabala. No entanto, não está publicado na Internet um excelente tratado sobre o misticismo por um jornalista israelense responsável que busca informar o povo judeu, uma vez que o proscrito Kabbalah está agora a entrar no mainstream do judaísmo: MESTRES DO luz ofuscante O povo judeu deve saber sobre a Nova Era Newman por Hannah "Em um desenvolvimento semelhante no lado místico do judaísmo, porta-vozes da Nova Era aplaudir ortodoxa judaica para os professores recém-liberação do Kabbalah acesso restrito que lhe é imposta por gerações passadas de sábios judeus, fazendo com que seus ensinamentos acessíveis a todos, e até mesmo incentivar a livre exploração, sem supervisão rabínica. Em Israel, o Zohar (uma obra cabalística major) ainda é vendido de porta em porta. Esta é estritamente proibida ao abrigo da "velha ordem" do judaísmo, mas a Nova Era não estão preocupados com a compreensão adequada do ensino, uma vez que Kabbalah é apenas um caminho para seu objetivo de conseguir que o contacto com muitas pessoas quanto possível, tão rapidamente quanto possível »com o reino do espírito ']. Estes professores estão a ser saudado como" co-conspiradores, que estão promovendo o Plano de NA. [ não declarou se deliberadamente ou inconscientemente, mas os resultados serão os mesmos.] "Do ponto de vista NA No entanto, o valor da Kabbalah judaica está apenas em seus ensinamentos que se sobrepõem" a outras antigas doutrinas ocultistas, especificamente: reencarnação; tráfego com anjos, demônios e os espíritos humanos, "monismo" (luz e trevas, o bem eo mal, são todos os lados de D-us), atribuindo "mensagens secretas" ou "significados ocultos" a palavras ou declarações, o que significa outra coisa pelo seu valor nominal; auto-induzidos transes, resultando em visões ou 'astral' (out-of- corpo) viaja e aproveitamento dos poderes sobre-humanos, pronunciando os nomes sagrados. Note-se que nenhum destes pode ser suportado por uma pashat (claro ou darash) passagem da

Torá, enquanto alguns estão expressamente proibidos, mas são sem dúvida os elementos mais conhecidos da Cabalá hoje. O facto de serem aceites por muitos judeus da Torá, apesar de sua relevância duvidosa a Torah, suporta apenas as reivindicações dos primeiros missionários NA. NA O objetivo é promover a Kabbalah na comunidade judaica, que passa por sucessivos ' transformações, até que finalmente é separada de todas as ligações com a Torá, assim, "recuperar" a sua "pureza".

Cabala cristã?
A infiltração da Cabala para a comunidade judaica é um desenvolvimento trágico que está atraindo muitos no mundo vivencial e irracional do misticismo judaico ao invés do Torah (cinco primeiros livros) da Escritura, que é a revelação profética de Deus de Jesus Cristo. Felizmente, os judeus, ao longo da história tem havido a quem foi revelado o verdadeiro Messias e estes foram poupados da escravidão espiritual das tradições supersticiosas oral do misticismo judaico. No entanto, os não-judeus e judeus convertidos não pode tomar o conforto em acreditar que a Cabala é um fenômeno exclusivamente judeu. Este sourcebook da Maçonaria e outras tradições ocultistas se está a tornar aceito, e até na moda nos círculos sociais e religiosos em todo o mundo. Os cristãos em particular seria imprudente considerar-se invulnerável à decepção insidiosa de Cabala, por sua magia ganhou um grande número de seguidores entre aqueles que subscrevem a falsos ensinos de O hebraico Roots Movement. A verdadeira tragédia é que esses ensinamentos perigosos - que deverá ser facilmente reconhecida como falsa por cristãos - é dado o manto da respeitabilidade e da ortodoxia da misnamed Discernimento dos Ministérios. Na realidade, o hebraico Roots Movement promove uma forma de Christianized Kabbalah, a verdadeira fonte da qual é O Movimento Lubavitch. Aqueles que acreditam que o hebraico Roots Movement é um retorno últimos dias para as raízes judaicas do cristianismo deve ler-se na história da Igreja. Daniel Matt, observou em sua introdução ao A Kabbalah Essential que, durante o Renascimento, os cabalistas medievais ganhou a entrada na Igreja Católica fingindo fé em Jesus Cristo. "Apesar de Kabbalah surgiu dentro do judaísmo, e tem afetado profundamente o pensamento judaico e observância religiosa, a sua influência se estende muito além. Humanista do Renascimento italiano Pico della Mirandola mergulhou em latim traduções da Cabala, acreditando ser a revelação divina original. Long perdido e agora finalmente restaurada, a Cabala seria permitir aos europeus compreender Pitágoras, Platão e os segredos da fé católica. Pico alegou que "Nenhuma ciência pode melhor convencer-nos da divindade de Jesus Cristo do que magia e da Cabala. Sua controversa, sincretista 900 teses extraiu pesadamente sobre Cabala e lançou as bases para literatura cabalista cristão. seguidor do Pico, Johannes Reuchlin, produziu o primeiro trabalho sistemático de

Christian Kabbalah, De arte cabalistica". (The Kabbalah Essencial: O Coração do
misticismo judaico, p. 16)

Dois séculos antes, os cabalistas não se saíram tão bem. O cabalista extático, Abraham Abulafia ", veio a se ver como um papel messiânico, e ele realmente tentou se encontrar com o Papa Nicolau III, no verão de 1280, aparentemente para discutir questões teológicas e políticas. O papa condenou à morte por queima , mas antes da sentença poderia ser realizada, o próprio papa morreu. Depois de um mês na prisão, foi libertado Abulafia ". (The Essential Kabbalah, p. 12.) No entanto, em 1493, as obras de Pico della Mirandola, o aluno do famoso Marsillo Ficino, fundador da Academia neo-platónica de Florença, tinha cativado o Papa Sixto IV, que integrou o Cabala como doutrina ortodoxa. "Esse raciocínio parece finalmente ter sido aprovada pela Igreja, no caso do Pico, que se juntou à sua Hermetismo um" cristão Cabala, e inventou um sistema universal em que as idéias cabalísticas desempenhou um papel considerável. Apesar de condenado por um tribunal, Pico síntese foi reabilitado em 1493 por Alexandre VI, cujo reconhecimento do Cabalista como um filho fiel da Igreja parecia dar alguma autoridade a posição do Pico. Convém lembrar neste contexto que Sisto IV (papa, 1471-1484) tinha-se traduzido setenta livros cabalístico para o latim, e que o conceito de "Christian Cabala" não era peculiar ao pensamento italiano. Reuchlin, o orientalista lugar do tempo, eo autor da primeira gramática hebraica, chegou mais perto do sucesso na tentativa de transformar cabala em filosofia cristã - apesar de seu pupilo Widmanstadt considerada a tradição judaica como um "cavalo de Tróia introduzido na Igreja. Mas os hermetistas e cabalistas da Renascença eram sempre manter a sua ortodoxia." (James Webb, O Occult Underground, Open Court Press, 1976, p. 221) Era cem anos mais tarde, em 1586, que o Papa Sisto V arranjado para um obelisco, símbolo fálico de Cabala e Maçonaria, para ser transferido de Colina do Vaticano para a sua posição actual, antes da Basílica de São Pedro. Este foi mesmo o obelisco que o imperador romano Calígula, tinha transportado do Egito a Roma em 37-41 dC [Ralph Woodrow, Religião Mistério Babilônia, pp. 32-3] Renaissance gnóstica, hermético e cabalista, Pico della Mirandola "... Concebido Hermes e Platão, como apoios para persuadir aqueles que a religião não aceitaria somente a Escritura". São condições espirituais diferente dentro das organizações hebraico Roots que rejeitam a autenticidade do Novo Testamento grego e / ou exigir comentários rabínicos para entender o Novo Testamento? Têm os maçons e cabalistas mudou suas táticas de infiltração sedicioso da Igreja, a fim de trazer outro "renascimento da religião" - como previsto por Jay Gary, no seu relatório bimilenária? "Temos de recuperar a idéia simples de que a centelha da eternidade foi colocado dentro de cada ser humano. Nós ventoinha esta chama, esta pequena

centelha dentro de cada pessoa - e garantir que nenhum governo, nenhum grupo, nenhuma autoridade tem permissão para abafar ou apagar essa chama sagrada e hellipAs cidadãos início do século 21, temos o sagrado dever de levar esta tocha em todo o comprimento e largura do planeta. Vamos tocar a trombeta do Jubileu e anunciam esta vinda Renascença entre governo, educação artística, mídia, negócios e religião. " Falando profeticamente, o Senhor Jesus Cristo advertiu seus discípulos sobre lobos devoradores que iria entrar na igreja cristã, que não pouparão o rebanho. Como o famoso cavalo de Tróia da mitologia grega, esses infiltrados seria mascarada, como cristãos, mas purvey doutrinas que são calculados para corromper e destruir a verdadeira fé cristã. Cuidado com os falsos profetas, que vêm até vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Vós os conhecereis pelos seus frutos. Colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Mesmo assim, toda árvore boa dá bons frutos, mas a árvore má dar frutos bons. Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bom fruto é cortada e lançada ao fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
Mateus 7:15-20

As obras infrutuosas das trevas tornaram-se evidentes na vida trágica de Gideon Busch. Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, a fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades variância, emulações, iras, discórdias, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, orgias, e tal como acerca das quais vos digo que antes, como eu disse também que no tempo passado, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. Gálatas
5:19-21

Da mesma forma, Gálatas 5:22 descreve o fruto do Espírito Santo, que são produzidos pela doutrina pura da Palavra de Deus. Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança: Contra estas coisas não há lei. Efésios 5:09 menciona também a bondade, juntamente com dois outros frutos do Espírito: Para o fruto do Espírito está em toda bondade, e justiça e verdade, aprovando o que é agradável ao Senhor. Cada líder espiritual dará frutos ou de acordo com as obras da carne ou os frutos do Espírito. Os cristãos devem, portanto, avaliar cuidadosamente o fruto daqueles que pretendem ensinar a Palavra de Deus pela qualidade da

personagem que é produzida em seus discípulos. No entanto, fruto leva tempo para crescer e hebraico Roots Movement é um fenômeno relativamente novo. Por esta razão, os cristãos seriam sábios para analisar os frutos do Movimento Lubavitch antes de entrar na mesma estrada que leva à perdição através da Hebrew Roots Movement.

Joseph Smith e Kabbalah
Ambos Mormonismo e Kabbalah são demoníacos!
por David J. Stewart

Enquanto fazia a pesquisa sobre o culto do mormonismo, me deparei com vários artigos na internet de autoria de S. Lance Owens. Inicialmente parecia que o Sr. Owens era contra a seita Mórmon, com um artigo, tais como títulos Joseph Smith e Kabbalah: a conexão ocultista. Então eu li a seguinte citação em seu site... Este trabalho foi publicado originalmente em Diálogo: Um Jornal de Pensamento Mórmon, Vol. 27, No. 3, Fall 1994, pp. 117-194. O documento recebido atenção considerável, e Em 1995, a Associação de História Mórmon reconhecido Joseph Smith e Kabbalah: a conexão oculta com o seu prémio anual para o melhor artigo em estudos de Mórmon. Há uma demanda permanente para esse papel, mas infelizmente Diálogo esgotado toda a sua impressão da Queda, 1994 problema dentro de algumas semanas. A maioria das bibliotecas universitárias terão Diálogo em sua coleção de revistas para aqueles que procuram uma cópia impressa. Lance S. Owens não é um cristão e seus escritos revelam abertamente que o Mormonismo está ligado ao ocultismo. Curiosamente, os mórmons admitem prontamente suas raízes ocultas. Joseph Smith foi um herege! Sem o conhecimento de muitas pessoas, Joseph Smith (fundador do mormonismo em 1830) era um maçom grau 33, como foi Charles Taze Russell (o fundador dos Testemunhas de Jeová em 1874). Aqueles que compreendem as raízes dos cultos satânicos como a Maçonaria e Rosacrucianismo saber que a Kabbalah é muito venerado em tais grupos.

Demonic Kabbalah
Kabbalah é baseada principalmente em cima do Zohar, e é esotérico (que significa simplesmente que você não pode entendê-lo lendo isso, alguém tem que explicar isso para você). Eu sinceramente não acho que o Zohar foi concebido para ser compreendido. I acho que a interpretação é apenas por capricho de qualquer ocultista que quer manipular as pessoas idiotas. Em contraste, a Palavra

de Deus tem um significado definido que não pode ser distorcida se você levar a Bíblia ao pé da letra. Infelizmente, Cabala tem muitos seguidores devotos como como Madonna (que recentemente construiu uma sala de leitura $ 5000000 Kabbalah em Londres) e Britney Spears (que planeja escrever um livro Cabala para crianças). O Zohar é direto do inferno, assim como as falsas religiões do cabalismo e Mormonismo, que são em grande parte derivado ele. "O que é Cabala e que acredita nele? A Cabala é um ramo do misticismo judaico, que é pensado para ter originado no século 13. Seus ensinamentos vêm de um livro de 23 volumes antigos chamado Zohar, que oferece interpretações do significado mais profundo da Torá. Tradicionalmente, as suas práticas foram reservadas para um número seleto de estudiosos judeus que já tinham um conhecimento avançado da lei judaica, mas ao longo dos últimos 500 anos tem sido mais amplamente seguido. Em 1969, um ex-vendedor de seguros, o rabino Philip Berg, estabeleceu o Kabbalah Centre International e se nomeou seu líder. Os mercados do centro de Kabbalah como um "sistema universal de auto-aperfeiçoamento" e atrai mais de 3,5 milhões de seguidores. Berg alega que a Cabala respostas a questões fundamentais da existência humana: quem somos, de onde viemos e porque estamos aqui. Seus seguidores alegam que ele pode purificar a alma e afastar a doença, a depressão ea insatisfação com a luz espiritual do Zohar. O Kabbalah Centre vende cópias de seus textos sagrados e outras ferramentas de "espiritual", como Kabbalah Water. Entre os itens mais vendidos é a pulseira de barbante vermelho, disse que para proteger o usuário do mau-olhado. Os Beckham, Paris Hilton, Britney Spears, Madonna e Demi Moore foram todos ostentando uma visita. "-FONTE: O Con Kabbalah Grande Exposed. Cabala significa "tradição" ou "ensino transmitido." É uma mistura de misticismo judaico, o oculto Gnosticismo, neoplatonismo, e usa a numerologia para "interpretar" a Bíblia. Mesmo que alega ter sido transmitida oralmente de Abraão, o sistema parece ter sido dado a sua primeira formulação no século 11 na França. É triste nestes últimos dias para ver as pessoas voltando-se para todo o tipo de mentira que se possa imaginar, quando estão seriamente buscando a verdade e as respostas para o que esta vida é tudo aproximadamente. Desde a Torre de Babel, os homens criaram falsos deuses e religiões para fora de sua imaginação, rejeitando o Único e Verdadeiro Deus e Sua Verdade. Kabbalah é um dos mais cultos hoje por causa de celebridades como Madonna, Britney Spears, Demi Moore e Paris Hilton que tê-lo popularizado. receitas são obtidas principalmente através da venda de livros, fitas, a string "famosa pulseira vermelha" que supostamente para proteger o usuário do "olho mau", e água Kabbalah.

Como cultos ALL, os cabalistas fazê-la soar como algo que todos devem estar envolvidos no mesmo. Eles também afirmam falsamente que você pode ser cristão e ser envolvido na Kabbalah. Biblicamente, a Cabala é uma mentira das profundezas do inferno, não tem nada a ver cultos alguma com a fé cristã! ALL base a sua autoridade final sobre algo que não seja a Palavra de Deus. A seita Mórmon usa o Livro de Mórmon. O Senhor seita Testemunhas utiliza os escritos da Sociedade Torre de Vigia. O cristão culto ciência usa os escritos de Mary Baker Eddy. O Sétimo Dia de culto adventistas utiliza os escritos de Ellen G. White. O culto da Cientologia usa os escritos de L. Ron Hubbard. E o culto Kabbalah utiliza o Zohar.

Mormonismo é do Diabo
Vamos reconhecer o mormonismo para o que é ... A CULT! A mentira do mormonismo não é um problema novo. O próprio Paulo havia para lidar com a questão dos "cultos", aqueles que perverteram o Evangelho. Paul falou isso muitas vezes em seus escritos, "... mas há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo", Gálatas 1:7 . Cults são nada de novo. A linha inferior do mormonismo é uma negação da divindade de Jesus Cristo. Em Apocalipse 1:8, Jesus Cristo proclama que Ele é Deus Todo-Poderoso! Quase todos os cult nega a divindade de Cristo ou de alguma forma diminui-lo. Muitos Mórmons vai mentir para você e dizer que eles acreditam no Jesus da Bíblia, mas eles não estão dizendo a verdade. Na teologia Mórmon, suas Jesus não é uma divindade! DO JESUS da Bíblia é o Deus Todo Poderoso! Embora os Mórmons usam a Bíblia, ela não é a sua autoridade final quanto para o cristão. Sua autoridade encontra-se nos escritos do lunático Joseph Smith e sua doutrina culto ea declaração de Convênios. Somente a fé em Jesus Cristo, o Jesus da Bíblia, poderá ir para o céu. A seita mórmon gasta dezenas de milhões de pessoas a cada ano em relações públicas para retratar-se como "apenas mais uma igreja cristã." Não deixe sua ADS enganá-lo. Eles não são mais uma igreja cristã de sua mesquita local é! AVISO: Não ser tomadas no exterior pelos morno e distorcido desse culto, os mórmons não são cristãos. E quando dizem que o nome de Jesus, ele não é o Jesus da Bíblia! Jesus disse: "Necessário vos é nascer de novo!" 03:03-John.

A Palavra de Deus é aberto e honesto
Felizmente, a Palavra de Deus (a Bíblia) é aberta a todos. Não há nenhuma interpretação particular da Bíblia, "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação particular", segundo Pedro 1:20. Deus

escrita a Bíblia para toda a humanidade. Qualquer um pode entender a Palavra de Deus, se eles virão a Jesus Cristo e receber o dom divino da vida eterna (João 1:12). Oh, como Satanás cega as massas com decepção. Tudo o que é do ocultismo é satânica. Isso inclui todos os ensinamentos da Nova Era, yoga, astrologia, cartomancia, leitura da palma, médiuns, Yin Yang, espiritualismo, projeção astral, hipnose, os encantos de boa sorte, etc Mormonismo está saturado de imagens ocultas e doutrinas. Joseph Smith foi um ocultista maçom. Não seja enganado amigo, Satanás é o denominador comum por trás de todas as falsas religiões, todos concebidos para cegos as massas. Satanás é o deus deste mundo (2 Coríntios 4:4) e trabalha através de organizações ocultismo e as falsas religiões . Não é nenhuma surpresa que o fundador da religião mórmon falso era um membro oculto da maçonaria. By the way, não existe tal coisa como a separação de igreja e estado. Para remover Deus de tudo é um convite aberto a Satanás. Até que trazemos de volta a Deus, Satanás continuará a reinar sobre a América. Satanás tem se infiltrado nossas escolas, nossas igrejas , o nosso governo, e até mesmo nossas Bíblias. A única defesa é a Palavra de Deus, que creio ser a Bíblia King James 1611. Como eu mencionei no início deste artigo, Lance S. Owens não é um cristão e seus escritos claramente provar que o Mormonismo está ligado ao ocultismo. qualquer ligação com o oculto é do diabo.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->