P. 1
TCC Pedagogia de Projetos

TCC Pedagogia de Projetos

|Views: 4.488|Likes:
Publicado porRozane Alves

More info:

Published by: Rozane Alves on Oct 27, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/02/2013

pdf

text

original

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Centro De Ciências Humanas E Sociais – CCH Pedagogia Para Os Anos Iniciais Do Ensino Fundamental

PAIEF/UNIRIO/CEDERJ

ROZANE MOREIRA ALVES

PEDAGOGIA DE PROJETOS – UMA METODOLOGIA QUE ESTIMULA A AUTONOMIA NA BUSCA DO SABER

Rio de Janeiro- RJ

Profª Orientadora: Escansette Helen Silva 2 .2008 ROZANE MOREIRA ALVES PEDAGOGIA DE PROJETOS – UMA METODOLOGIA QUE ESTIMULA A AUTONOMIA NA BUSCA DO SABER TCC apresentado à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UNIRIO como requisito para a obtenção do grau de Licenciada em Pedagogia.

. 3 3 .........................RIO DE JANEIRO 2008 Sumário 1.............................................. Introdução...............................

Resumo 2ª parte : Desenvolvimento  2. Objetivos da pesquisa  2.1.3. Delimitação do tema  2.2.5. com o desejo de aprender.4. Conclusão 3ª parte: Referências  3. Análise de estudo  2. Epígrafe  1. este trabalho ficará dividido em: 1ª parte : Introdução  1.2. Busco comprovar que o trabalho com Projetos tem também o objetivo de formar alunos pesquisadores.1.3.1. Metodologia da pesquisa  2. Bibliografia 4 . de buscar o saber sem que haja a cobrança do professor.Introdução Este é um Trabalho de Conclusão de Curso que tem por finalidade realizar um estudo científico sobre a Pedagogia de Projetos como formadora de sujeitos autônomos na busca do saber. Justificativa  1. Assim.

1. Pinheiral e Barra Mansa tive muitas experiências com a Pedagogia de Projetos. Pude perceber que quando o próprio aluno buscava respostas para as dúvidas que surgiam em sala e. dando a eles alguns títulos. depois de falarmos muito sobre o assunto. quero aqui relembrar um pequeno fato que aconteceu numa turma de 3ª série em que eu lecionava. quando um dos alunos iniciou a sua escrita e percebeu que precisava saber mais detalhadamente sobre as queimadas e perguntou-me o porquê do fogo ser prejudicial à camada de ozônio. estas faziam parte do tema estudado no projeto. Na sala de aula então iniciamos a conversa 5 . nem nada. sentei-me com um primeiro grupo em que ia estimulando-os a escreverem sobre os assuntos trabalhados. Para exemplo prático. Justificativa Trabalhando por quase dez anos com turmas da Educação Infantil à 4ª série nas prefeituras municipais de Volta Redonda. 3. eu expliquei que era por que os homens utilizavam-no para queimar as árvores que produzem o oxigênio além de liberar o CO2 ou gás carbônico na queima. eu sempre tive a dúvida de como surgiu o fogo. os alunos apresentavam muitas dúvidas e uma das estratégias que utilizei para que assimilassem os novos conteúdos e sanassem suas dúvidas era a busca autônoma individual e coletiva dos conceitos e conteúdos. antes não havia fósforo. Então ele começou a escrever e de repente levantou a cabeça e disse “Sabe professora.2. que foi a metodologia implantada em algumas das escolas em que trabalhei. Anexos 1. Quatis. Estava trabalhando um projeto sobre o Aquecimento global e. o saber fazia-se mais sólido. como os homens faziam?” Então pedi que os alunos trouxessem uma pesquisa sobre o surgimento do fogo e pedi que respondessem a algumas perguntas baseados no texto em que acharam sobre o surgimento do fogo. Durante o trabalho com projetos.

Experiências como essas. mas quando isso se torna um hábito (a pesquisa). Alunos que não dormem com a dúvida? Que buscam descobrir sozinhos aquilo que os intriga? Que não esperam a oportunidade para pedir a explicação ao professor.sobre o que pesquisaram e sobre as respostas que encontraram para as perguntas. ele na espera o aluno chegar pequeno pesquisador faz isso desde cedo. para explorar mais sobre o assunto e descobrir como facilitar esse processo com estratégias e meios que estimulem esse conhecimento. talvez desde crianças e que muitas vezes não temos estímulos para os decifrarmos. deram-me interesse em continuar a busca e saber mais sobre essa metodologia. Assim. escolhi esse tema para meu Trabalho de Conclusão de Curso. pesquisam e encontram o que querem saber? Que alunos são esses? Eu acredito que esses alunos são os alunos que tem um professor que trabalha com projetos temáticos e faz com que cada aluno pesquise e se torne um pesquisador. registrei no quadro as melhores respostas analisadas. Por isso. à universidade para fazer isso. Por este exemplo notamos que há a necessidade de esclarecimento de fatos que sempre perduram em nossas mentes. o 6 . dúvidas vão sendo solucionadas e o conhecimento vai se tornando um objeto que nos transforma.

2ª parte: Desenvolvimento 7 .

o processo pelo qual o sujeito se coloca no mundo e. facilitadora da aprendizagem. Por mais que se fale em Pedagogia Nova. o que prevalece ainda na maioria das escolas brasileiras é a transmissão de conhecimento pelo professor. 2005). a estruturação lógica e seqüencial dos conteúdos. 1992 Seja através de um questionamento ao professor (que poderá fornecer dados ou fontes de pesquisa) ou até mesmo de um questionamento a um colega de classe que poderá respondê-lo. Ele é o detentor do saber e o aluno um RECEBEDOR” e está sempre dependente na apresentação do conteúdo pelo ensino do professor. A pesquisa deve mudar esse caráter na escola. digo novamente. São baseados em princípios que levam em conta o que os estudantes conhecem. Os projetos temáticos devem ser parte integrante do ensino porque permitem o desenvolvimento de competências relacionadas à contextualização sociocultural. sem a manipulação do conhecimento por parte do aluno. 1992). 1998).. temos que ser pesquisadores. com ele. porque ela é essencial à aprendizagem. “Dá-se o nome de conhecimento à relação que se estabelece entre um sujeito cognoscente (ou consciência) e um objeto [.] Isso equivale dizer que o conhecimento é um ato.Quando iniciamos um curso universitário percebemos que não basta sermos recebedores do conteúdo que o professor nos disponibiliza. em Crítico social dos conteúdos. a faz em caráter meramente burocrático. 8 . estabelece uma ligação” (ARANHA & MARTINS.. (NOGUEIRA. devemos sanar nossas dificuldades e dúvidas por meio da pesquisa. o processo de pesquisa. o sentido de funcionalidade do que aprender. a memorização compreensiva das informações e a avaliação do processo durante toda a aprendizagem (HERNANDEZ. que quando se utiliza da estratégia de pesquisa.

busca novos significados. se modifica também. que não oferecem riscos. não só formal. como por exemplo. Eu comparo esse processo de aprendizagem à situação da criança ao aprender a andar.processo. Por que não podemos oferecer a ela a mesma oportunidade ao aprender outras coisas em sua vida. responde à perguntas. formule suas próprias estratégias para alcançar este fim. mas que promove o seu crescimento? Assim. As estratégias de ensino O papel das tecnologias Que conteúdos 9 . este projeto buscará esclarecer como a Pedagogia de Projetos pode habituar o aluno à busca do saber. se apóie em algo. mas também para a vida social. conteúdos sistemáticos. são atos em que o aluno interage com o conteúdo. A mãe precisa que ela teste seu próprio corpo. Firme os pezinhos.

A organização do currículo por projetos de trabalho. Maria H. Fernando e VENTURA. Montserrat.3. HERNÁNDEZ. Ribeiro. 1998. MARTINS. Porto Alegre: Artes Médicas. 10 . Maria Lúcia A.1992. papéis e atores. 1998.P. Fernando. Temas de filosofia.1. Nibo. ARANHA. HERNÁNDEZ. Bibliografia NOGUEIRA. São Paulo: Érica. Pedagogia dos Projetos: etapas.os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas. 2005. Transgressão e mudança na educação .. São Paulo: moderna.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->