VODAFONE (milhares €

)
TMN (milhares €)
2007
2008
2009
2007
2008
2009
902,050 1,226,568 785,693
3,816,322 3,316,981 3,699,052
776,947 766,434 728,093
9,305,848
### 11,132,153
###
###
### 13,122,170
### 14,831,205
1,198,011 1,466,983 1,078,380
2,081,810 1,199,820 2,384,769
0
0
0
7,175,680 7,364,534 9,048,030
1,198,011 1,466,983 1,078,380
9,257,490 8,564,354 11,432,799
480,986 526,019 435,406
3,864,680 5,148,748 3,398,406
480,986 526,019 435,406 11,040,360
### 12,446,436
1,678,997 1,993,002 1,513,786 13,122,170
### 14,831,205

[1]
[2]
[3]
[4]
[5]
[6]
[7]
[8]
[9]

Activo Corrente
Activo Ñ Corrente
= [1] + [2] Total do Activo
Capital Próprio
Passivo Ñ Corrente
= [4] + [5] Capital Permanente = CP + PÑC
Passivo Corrente
= [5] + [7] Total do Passivo
= [4] + [5] +Total
[7] do Passivo + Capital Próprio
Fundo de Maneio:
[10] = [1] - [7]
Activo Corrente - Passivo Corrente
421,064
[11] = [6] - [2]
Capital Permanente - Activo não Corrente421,064
[12] = [1] / [7] Liquidez Geral = AC/PC
188%

700,549
700,549
233%

350,287
350,287
180%

-48,358
-48,358
99%

###
###
64%

300,646
300,646
109%

Os direitos de curto prazo que a Vodafone tem sobre terceiros é quase o dobro das suas obrigações de curto
prazo (2007 e 2009), ultrapassando mesmo os 230% , no ano de 2008 (situação confortável), o que já não
acontece com a TMN que se mantem "na linha de água"
[13]
Resultado Liquido
[14] = [13] / [3] Rentabilidade do Activo = RL/ATotal
[15] = [13] / [4] Rentabilidade do Capital Próprio = RL/CP

204,354
12.2%
17.1%

268,972
13.5%
18.3%

275,239
18.2%
25.5%

834,707
6.4%
40.1%

701,234
5.1%
58.4%

786,509
5.3%
33.0%

O Resultado Liquido que cresce mais proporcionalmente em relação ao aumento do Activo, quer dizer que o
activo está a ser cada vez mais rentabilizado, ou seja menos Activo e mais Resultados. Na TMN o esforço do
Activo para manter os resultados é significativamente superior verificando-se, assim, um decréscimo da sua
rentabilização.

Vodafone
AC 2007 AÑC 2007 AC 2008
13,974
126,502
11,435
121,674
641,920 167,753
662,000
8,525 936,324
4,168
189
100,234
110,867
###
776,947
###

PC 2007
70,877
240,492
169,617
###

PC 2008
74,019
255,855
196,145
526,019

[16]
[17]
[18] = [16]
[19] = [18]
[20]
[21] = [16]
[22] = [18]
[23] = [22]
[24] = [13]

Vendas
119,577 136,081 122,933
Custo de Vendas
201,481 217,499 203,278
Margem de Vendas:
- [17]
- Em valor
-81,904
-81,418
-80,345
/ [28]
- Em %
-68.5%
-59.8%
-65.4%
Prestação de Serviços
1,258,264 1,357,910 1,349,812
+ [20]
Vendas + Prestação de Serviços
1,377,841 1,493,991 1,472,745
Margem de Vendas + Prestações de Serviços:
+[33]
- Em valor
1,176,360 1,276,492 1,269,467
/ [21]
- Em %
85.4%
85.4%
86.2%
/ [21]Rentabilidade dos Proveitos
14.8%
18.0%
18.7%

442,466
656,149

508,662
778,460

422,894
648,784

-213,683 -269,798
-48.3%
-53.0%
5,625,495 6,115,521
6,067,961 6,624,183

-225,890
-53.4%
6,253,723
6,676,617

5,411,812 5,845,723
89.2%
88.2%
13.8%
10.6%

6,027,833
90.3%
11.8%

As empresas de comunicações móveis tem prejuízo na venda de bens, já que é considerado uma estratégica de
marketing, pois sendo um negócio integrado , irão beneficiar na prestação de serviços
[25]
[26]
[27]
[28]
[29]
[30]
[31]
[32]
[33]
[34]
[35]
[36]
[37]

=
=
=
=

[4] / [8] Solvabilidade = CP / PTotal
[4] / [3] Autonomia Financeira = CP / ATotal
[8] / [3] Dependência Financeira = PTotal / ATotal
[26] + [27]
Somar [26] com [27]
Clientes
Fornecedores
Existências
Prazo Médio de
Prazo Médio de
Prazo Médio de
Prazo Médio de
Prazo Médio de
Prazo Médio de

[38]=[32]+[34]-[36]
ciclo de caixa

249.1%
71.4%
28.6%
100.0%

278.9%
73.6%
26.4%
100.0%

247.7%
71.2%
28.8%
100.0%

111,341
118,288
13,974
Stock em Armazém (em dias)
25
Stock em Armazém (em meses)0.83
Recebimentos (de Clientes) dias 29
Recebimentos (de Clientes) meses
0.97
Pagamentos (a Fornecedores) dias
214
Pagamentos (a Fornecedores) meses
7.05

146,816
109,148
11,435
19
0.63
36
1.18
183
6.02

121,955
96,658
14,049
25
0.83
30
0.99
174
5.71

-159

-128

-118

18.9%
15.9%
84.1%
100.0%

9.6%
8.7%
91.3%
100.0%

19.2%
16.1%
83.9%
100.0%

1,436,174 1,446,487
2,364,967 3,626,969
160,592 297,382
89
139
2.94
4.58
86
80
2.84
2.62
1,316
1,701
43.25
55.91

1,568,571
1,829,659
239,877
135
4.44
86
2.82
1,029
33.84

-1,140

-1,481

-809

resultado liquido
encargos financeiros (liquidos)
impostos
RAEFI
RAEFI/vendas+prest. Serviços
vendas + prest. Serviços/activo
efeito financiamento
activo / CP
RAI / RAFI
efeito investimento
RL/RAI - efeito fiscal
Analise Dupont
RL/CP

VODAFONE (milhares €)
TMN
2007
2008
2009
2007
204,354 268,972 275,239
834,707
-4,600
-20,113
-13,748
245,684
80,654
94,880
97,890
243,278
280,408 343,739 359,381 1,323,669
20%
23%
24%
22%
82%
75%
97%
46%
17%
17%
24%
10%
140%
136%
140%
630%
102%
106%
104%
81%
142%
144%
146%
513%
72%
74%
74%
77%
17%
18%
26%
40%
17%
18%
26%
40%

(milhares €)
2008
2009
701,234
786,509
311,264
375,208
233,331
233,209
###
1,394,926
19%
21%
48%
45%
9%
9%
1143%
622%
75%
73%
857%
455%
75%
77%
58%
33%
58%
33%

RAEFI
V

X
[1]

A
CP

X
[3]

RL
RAI
[5]
(1X2) X (3X4) X 5

=

Na Vodafone o efeito investimento é regular, cresce ligeiramente em cada ano.

D
O
V

[2]
[3]
[4]

E
N
O
F
A

N
TM

o capital proprio provoca um efeito de alavangem nos resultados. Isto é: cada unidade de capital investido na
empresa provoca um resultado liquido superior a essa unidade.

Na TMN o efeito investimento não é regular, cresce em 2008 mas diminui em 2009, para os valores de 2007. o
mesmo acontece no efeito financiamento. No efeito fiscal os impostos tambem não penalizaram os resultados.
Contudo o capital proprio vai perdendo rentabilidade, na medida em que cresceu desmusuradamente (duplicou)
comparativamente aos resultados liquidos (estagnaram).

Rotação do activo
Alavancagem financeira

resultado liq.
enc. Financeiros
impostos
RAI
RAEFI
RAI
RAEFI

1,400,000

3,900,000
3,800,000
3,700,000
3,600,000
3,500,000
3,400,000
3,300,000
3,200,000
3,100,000
3,000,000

1,200,000
1,000,000

Activo
Corrente

800,000
600,000
400,000
200,000
0

1

780,000

2

3

Activo Ñ
Corrente

740,000

10,000,000
9,000,000
8,000,000

700,000
1

1
2

3

2

TMN

2007

2

EFEITO INVESTIMENTO
RAEFI
V + PS
X
V + PS
AT

3

EFEITO FISCAL
RL
RAI

4

Rent. CP = (1) x (2) x (3)Result
ou
Liq.
CP

resultado liq. Antes do imposto
amortizaçoes e ajustamentos
provisoes e ajustamentos
autofinanciamento
encargos financeiros (liquidos)
meios libertos totais
custos com o pessoal
VAB (valor acrescentado bruto)
nº trabalhadores
VAL=VAB/TRAB(produtividade)
vodafone versos tmn

11,000,000

720,000

EFEITO FINANCIAMENTO
AT
RAI
X
CP
RAEFI

+
+
=
+
=
+
=

12,000,000

760,000

1

2008

3

nº de trabalhadores

2009

Rendibilidade economica do activo

Passivo Corrente

ROI =

MB
V+PS

X

6,000,000

Mede o rendimento do conjunto de mei
Representa a remuneração dos capitais
sendo a sua maximizações um dos obje

4,000,000
2,000,000
0
1

RE = RL-(custos Fin-Proveitos financ.) - (custos E
2

3

4

5

vodafone

6

2007
MB
1,176,360
V+PS
1,377,841
[1]
MB/(V+PS)
85%
RE
282,675
[2]
RE/MB
24%
RAEFI
280,408
[3]
RAEFI/RE
99%
A
1,678,997
[4]
(V+PS)/A
82%
[1X2X3X4]Rendib. Economico. Activo
17%
(RAEFI)/A
17%

Passivo Ñ Corrente
10,000,000
8,000,000
6,000,000
4,000,000

NOTA:

2,000,000
0
1

RL/CP
2

3

4

5

6

O RE (result. Exploração) tambem conh
17%

Capital Próprio

(A)

PROVEITOS (meter tudo)
CUSTOS :
1
Custos das existencias vendidas
2
fornec. Serv. Externos
3
Custos com Pessoal
4
Amort.+ Provisões+ajustamentos
5
outros custos
(B)
total dos custos
1+2+3+4+5
(A)-(B) resultado operacional
6
resultados financeiros
7
resultados extraordinarios
8
impostos s/ lucros
resultado liquido

2,500,000

2,000,000

1,500,000

1,000,000

500,000

0
1

2

3

160%

4

5

140%
6

120%
100%
80%
60%
40%
20%
0%

900,000

1

800,000

Resultado Liquido
Rentabilidade do
Activo = RL/ATotal
Rentabilidade do
Capital Próprio =
RL/CP

700,000
600,000
500,000
400,000
300,000
200,000
100,000
0
1

2

3

4

5

6

1
2
3
4
5

-

2

3

4

5

Custos das existencias vendidas
fornec. Serv. Externos fornec. Serv. Extern
Custos com Pessoal
Amort.+ Provisões+ajustamentos
outros custos

comentar exaustivamente 3 rácios (indicad
Solvabilidade = CP /
PTotal
Autonomia Financeira =
CP / ATotal
Dependência Financeira
= PTotal / ATotal
Somar [26] com [27]

300.0%
200.0%
100.0%
0.0%
1

2

3

4

5

6

estrura de endividamento =
rácio do periodo de recuperação da dívida
rotação do activo

=

AÑC 2008 AC 2009 AÑC 2009
125,292
14,049 113,037
631,240 145,117 604,666
9,902 516,000
10,390
5,337
105,190
766,434 785,693 728,093

PC 2009
85,125
189,150
161,131
435,406

V
A

EFEITO FINANCIAMENTO
[2]

RAI
RAEFI

EFEITO INVESTIMENTO
[4]
EFEITO FISCAL

RL
CP

100
75
200
1200
1275
1200
1275

(RENT. LIQ. DO CP)

94%

Result Liq.

2007
285,008
203,082
20,467
508,557
-3,805
504,752
84,798
589,550
1,713
344

vodafone
2008
363,852
209,815
4,967
578,634
-18,737
559,897
94,336
654,233
1,658
395

2009
373,129
207,825
9,199
590,153
-13,748
576,405
88,950
665,355
1,641
405

2007
1,077,985
1,123,064
127,034
2,328,083
197,368
2,525,451
638,073
3,163,524
5,472
578
60%

TMN
2008
934,565
1,268,342
124,839
2,327,746
272,372
2,600,118
616,597
3,216,715
6,418
501
79%

2009
1,019,718
1,437,928
101,807
2,559,453
302,280
2,861,733
693,235
3,554,968
7,223
492
82%

2007
1,713

vodafone
2008
1,658

2009
1,641

2007
5,472

TMN
2008
6,418

2009
7,223

omica do activo
RE
MB

X

RAEFI
RE

X

V+PS
A

=

RAEFI
A

mento do conjunto de meios (aplicações) utilizados pela empresa para a pressucução da sua actividade.
a remuneração dos capitais invertidos independentementeda sua proveniencia (capitais proprios + alheios),
maximizações um dos objectivos da gestaão financeira.

oveitos financ.) - (custos Ext. - Proveitos Ext.) - Impostos s/ rendimento)
vodafone
TMN
2008
2009
2007
2008
2009
1,276,492 1,269,467 5,411,812
5,845,723 6,027,833
1,493,991 1,472,745 6,067,961
6,624,183 6,676,617
85%
86%
89%
88%
90%
341,246 353,931 912,916
1,044,596
910,252
27%
28%
17%
18%
15%
343,739 359,381 1,323,669
1,245,829 1,394,926
101%
102%
145%
119%
153%
1,993,002 1,513,786
### 13,713,102
###
75%
97%
46%
48%
45%
17%
24%
10%
9%
9%
17%
24%
10%
9%
9%
Exploração) tambem conhecido por Result. Economico ou resultado operacional
18%

26%

40%

58%

33%

2

vodafone
2007
2008
2009
1,392,950 1,511,298 1,495,662
201,481 217,499 203,278
575,579 615,496 606,177
84,798
94,336
88,950
223,549 214,782 217,024
24,868
27,939
26,302
1,110,275 1,170,052 1,141,731
282,675 341,246 353,931
-4,600 -20,113
-14,236
2,267
-2,493
-4,962
80,654
94,880
97,890
204,354 268,972 275,239

Series3
Series2
Series1

3

4

5

tencias vendidas
ternos fornec. Serv. Externos
soal
ões+ajustamentos

2007
100%

vodafone
2008
100%

18%
52%
8%
20%
2%
100%

19%
53%
8%
18%
2%
100%

série 1 - 2007
série 2 - 2008
série 3 - 2009

2009
100%
18%
53%
8%
19%
2%
100%

mente 3 rácios (indicadores) à escolha …

vodafone
2007

capitais alheios de curto prazo (inclui locação financeira)
capitais alheios (exclui locação financeira)
emprestimos em divida
recuperação da dívida
=
=
autofinaciamento
Vendas
=
activo médio

=

2008

vodafone
2009

2007

480,986 526,019 435,406
100%
480,986 526,019 435,406
21,807
35,328
23,657
15.65
508,557 578,634 590,153
1,377,841 1,493,991 1,472,745
9.85
1,678,997 1,993,002 1,513,786

2008

2009

100%

100%

22.28

14.63

9.00

11.67

RAEFI
V

X

V
A

[1]
A
CP

EFEITO FINANCIAMENTO
[2]

X

RAI
RAEFI

[3]

EFEITO INVESTIMENTO
[4]

RL
RAI

EFEITO FISCAL
[5]

(1X2) X (3X4) X 5

[1]
[2]
[3]
[4]

=

RL
CP

(RENT. LIQ. DO CP)

Rent. Das vendas antes de encargos financeiros e impostos
Rotação do activo
Alavancagem financeira

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful