Você está na página 1de 2

Fundamentos da Alfabetização – Aula 09

Tarefa

Faça uma pesquisa bibliográfica e traga um exemplo de cada um dos


cinco níveis conceptuais lingüísticos, justificando, com suas próprias palavras.
Ferreira e Teberosky (1986) observaram fases comuns à maioria das crianças durante o processo de
aquisição da escrita: fases pré-silábica, silábica, silábico-alfabética e alfabética.
A fase pré-silábica é caracterizada pela distinção entre desenho e escrita, ou seja, a criança utiliza-se de grafismos
para representar o que seriam as letras, organizando-os de forma linear. Não há, nessa fase, uma correspondência
entre os sons que compõem as palavras e os elementos gráficos utilizados para escrevê-las.

A fase silábica é marcada pela decomposição das palavras em unidades menores, em sílabas, apoiada nesse primeiro
momento na oralidade. A criança descobre, também, que diferentes palavras podem ter sons semelhantes.

Na fase silábico-alfabética, a criança compreende que as sílabas podem ser segmentadas em unidades menores
ainda, em fonemas, e o resultado desse conhecimento é uma escrita mais próxima à do uso convencional. E por fim, a
fase alfabética será marcada pela correspondência mais precisa entre letras e sons.

O entendimento dessas fases é essencial para realizar a intervenção nos casos de distúrbio de aprendizagem, à
medida que pode oferecer parâmetros do conhecimento da criança em relação a essa forma de linguagem tão
específica que é a escrita.

PRINCIPAIS IDÉIAS
Alfabetização: É uma construção.
Segue etapas:
1.Escrita pré-silábica : Antes da escola.
Pode ser:
a) Unigráfica: Semelhante ao desenho: gato, mamãe.
b) Letras inventadas: Cria seu próprio sistema, não é possível ser entendido por outra pessoa.
c) Letras convencionais: Aleatórias.
2.Escrita silábica: letra representa sílaba. Uns usam só vogais, outro só consoantes, outros, mistas. Ex.: Borboleta
(BBLT).
3.Escrita silábico-alfabética: É caótica, falta letras. Ex.: O dinossauro era grande- O dinoareagde.
4.Escrita alfabética: Conhece o valor sonoro das letras, começa errando. Ex. : O caxoro é um animau domético .
Só com leitura, estudos, vai resolvendo.

• Pré-silábica
A criança ainda não sabe que a escrita pode representar a fala.

• Silábica
a) as hipóteses da criança não têm valor sonoro;
b) já atribui valor sonoro às letras, mas ainda deve descobrir que não basta uma única letra para cada
emissão sonora.

• Silábico-alfabética
A criança escreve partes da palavra com uma letra só para cada emissão sonora e duas ou mais letras para
outras.

• Alfabética
A criança atribui valor sonoro às sílabas, nessa fase, a escrita é mais próxima da linguage convencional.
Ou resumidamente