JOGOS E DIN

MICAS NAS

EMPRESAS

LISBOA
2008

2 .

através da discussão e de decisão em grupo. sobretudo as expressões faciais dos participantes no decorrer da dinâmica. e) Desenvolver a capacidade de respeitar as diferenças individuais e a diversidade cultural. uma componente lúdica mais reduzida e capaz de permitir trabalhar a nível individual e/ou colectivo conteúdos marcadamente educativos. y Tomada de decisão de modo consciente e crítico. Possibilitar um clima de espontaneidade em que os participantes sintam -se livres e à vontade para a partilha da experiência. seu objectivo era o de ensinar às pessoas comportamentos novos através da Dinâmica de Grupo. y Exercício de escuta e aceitação do outro como ser diferente. sentimentos e experiências. possibilitam: y Autoconhecimento como ser único e social. expressões com idêntico significado. Ela pode ser um instrumento enriquecedor se for bem utilizada e se o grupo estiver em condições de vivenciá-la. acção. ele é o objecto da reflexão e da aprendizagem. pois nem toda a dinâmica se adapta bem a qualquer grupo. d) Resgatar a auto estima dos participantes. y Construção colectiva do saber. chamamos jogo de grupo a uma actividade de duração relativamente curta (não mais do que 10 a 15 minutos). Qualquer que seja o resultado alcançado com uma dinâmica. com uma marcada componente lúdica e que pode ser utilizada para prosseguir fins de natureza social e/ou educativa. De um modo geral. levando-os a tornarem-se desenvoltos. c) Contribuir para construir novas relações. Porquê trabalhar com dinâmicas? As dinâmicas possibilitam vivências. pois dinâmica não tem resultado errado. g) Aumentar a coesão do grupo. Para quem vai orientar a dinâmica é fundamental: y y y y Conhecer todos os passos da dinâmica para aplicá-la com segurança. h) Proporcionar um aperfeiçoamento do trabalho colectivo. ou seja. y Sistematização de conteúdos. e em comum. entendendo-a como um instrumento. qual o objectivo e a função da dinâmica dentro do processo a ser desenvolvido. Jogos e dinâmicas de grupo não são. O que se espera alcançar com a utilização da Dinâmica de Grupo? Alguns objectivos gerais são: a) Desinibir a capacidade criadora dos participantes. y Desenvolvimento da consciência crítica. E não se esqueça de que a preparação da dinâmica já é uma dinâmica a ser reflectida e avaliada y y y 3 . para valorizar os sentimentos e reacções de cada um. A expressão dinâmica de grupo significa. energia. Perceber o nível de relações e entendimento do grupo. uma actividade com uma duração mais prolongada. para nós. para nós. b) Melhorar a capacidade de comunicação dos participantes. i) Transformar o potencial do grupo. que ao serem reflectidas e partilhadas. As dinâmicas podem ser adaptadas de acordo com a realidade e o tamanho do grupo. y Percepção do todo e das partes. em substituição ao método tradicional de transmissão sistemática de conhecimentos. y Confronto e avaliação da vida e da prática. ainda que. Saber aonde se quer chegar. tanto da vida como da realidade que nos cerca. Quando Kurt Lewin utilizou essa expressão e começou a pesquisar.JOGOS E DINÂMICAS DE GRUPO O que é dinâmica de grupo? Dynamis é uma palavra grega que significa força. signifiquem actividades que podemos utilizar para facilitar o funcionamento de um grupo. levando a novas formas de ser e conviver. fazendo-o crescer em igualdade harmónica de relacionamento interpessoal. f) Estimular a reflexão sobre atitudes e comportamentos. Observar as expressões corporais.

sempre. técnicas.). cola. uma ou duas vivências/dinâmicas para eventuais imprevistos ou mudança de planos com o grupo. Alguns aspectos que.Dinâmicas de Integração e Conhecimento: voltadas para grupos já formados. seja uma sala com poucos participantes ou um auditório. objectivando segurança e tranquilidade no processo de condução do grupo. coordenar uma reunião. Seja prudente.Dinâmicas de Recreação: podem ser utilizadas em intervalos de eventos. 8. 5. não é aconselhável músicas instrumentais populares. etc. palestras.Utilizar músicas para momentos de relaxamento. 9.Dinâmicas de Aprendizagem: são alguns tipos de exercícios. etc. falar ou opinar sobre alguma coisa. 3. nem tocadas exaustivamente em Rádio.Dinâmicas de Apresentação: para apresentação e conhecimento imediato das pessoas do grupo.Histórias.Rever o plano elaborado e fazer o controlo final dos equipamentos e material que será utilizado. Dicas Importantes: Ser convidado para proferir uma palestra.Manter sempre consigo um kit de Primeiros Socorros do Facilitador . 2. 14.. os participantes se sentirão profundamente sensibilizados por aquilo que acontece. 6. papel.Conhecer previamente o local do evento. etc. barbante. facilitar um grupo de estudo ou gerir uma aula. puramente para descontracção.Manter na cartola .Ter cuidado com a aparência (roupa.Na Dinâmica de Grupo o comportamento e as atitudes individuais serão mudados num trabalho de grupo. 10.Lembre-se: você é aquilo que diz e faz e.). enfim.Procurar dividir tarefas com o grupo. certamente. objectivando um maior entrosamento. visando enriquecer algum tema que está sendo abordado. verificar a limpeza e organização do ambiente. o roteiro/sequência do conteúdo que irá trabalhar com o grupo (vivências. você estará sendo exemplo. e aprofundamento do conhecimento inicial. canetas. pelo menos.Evitar confiança plena na memória: anote a sequência das dinâmicas que vai usar ou aquilo que vai dizer. para preparação da sala (respirar. 3. 11. relaxe e deixe que o próprio grupo estabeleça e componha o clima do encontro. 7. previamente. escolhendo-as criteriosamente: instrumentais. para estimular o raciocínio e percepção e também fixar o conteúdo estudado. que não tenham sido temas de novelas ou filmes conhecidos. etc. postura. Fábulas. etc. intervalos.Evitar forçar para algum membro do grupo participar. higiene.). 4 . tesoura. músicas. filmes. por sentirem e por observarem processo que eles aprenderão a conceituar. e Textos para Reflexão: para abertura de eventos (reuniões. uma hora de antecedência. aniversários. 5. no momento com o grupo. 4.Elaborar.) Tudo de acordo com as necessidades mais comuns. ajudarão ANTES de qualquer trabalho: 1. cursos. papel colorido. é imprescindível que haja um planeamento prévio. 12. congressos) ou para ilustrações. porque. cursos.Habituar-se a trabalhar proactivamente. fazendo. um Checklist das tarefas/providências que envolvem você e as demais pessoas ligadas ao evento. requer planeamento e organização e devemos ficar atentos para as providências (logísticas e de conteúdo) que deverão ser tomadas. relaxar. isto.Chegar ao local com. cd s. 13. sempre de véspera.Evitar confrontos com alguém que está ali contra a vontade ou que já chega discordando. Classificamos as dinâmicas em cinco grandes Grupos: 1. Como facilitador. máscaras. 4. 2.

onde partilho o que posso e quero ao novo grupo. y São as primeiras informações da minha pessoa. vividos pelos participantes em suas relações. focalizando cansaço. y Trabalha a interacção. y Estas técnicas facilitam um encontro entre pessoas que se conhecem pouco e quando o clima é muito frio e impessoal. motivação e integração. y Pode ser uma brincadeira onde as pessoas se movimentam e se descontraem. encontros e desencontros do grupo. sinto e penso. de forma mais clara e livre com os grupos. devem ser utilizadas dinâmicas que facilitem a reflexão e o aprofundamento. mais demoradas. y Precisa ser desenvolvida num clima de confiança e descontracção. O diálogo profundo no lugar da indiferença. mas com autenticidade e sem violentar a vontade das pessoas. y Ajuda a sermos vistos pelos outros na interacção de grupo e como nos vemos a nós mesmos. y Amplia a capacidade de escutar e observar. y Quando é proposto o tema/conteúdo principal da actividade. a comunicação e a percepção do que fazem os destinatários. devem ser usadas quando necessitam romper o ambiente frio e impessoal ou quando se está cansado e necessita retomar uma actividade. Técnicas de animação e relaxamento y Tem como objectivo eliminar as tensões. a realidade que os rodeia. o que gosto. desinibindo as pessoas para o encontro. Técnica de capacitação y Deve ser usada para trabalhar com pessoas que já possuem alguma prática de animação de grupo.. 5 . são. y Resgata e trabalha as experiências de criança. y Facilita e clareia as atitudes dos animadores para que orientem melhor seu trabalho de grupo. y Exige diálogo verdadeiro. sonho. como e onde vivo. fadigas etc. Não para preencher algum vazio no encontro ou tempo que sobra. que possibilitam partilhar aspectos mais profundos das relações interpessoais do grupo. y Possibilita a revisão. voltar-se para si e dar-se conta da situação em que se encontra. de curta duração. de onde venho. y O momento para a apresentação.Tipos De Técnicas/Dinâmicas Técnica quebra-gelo y Ajuda a tirar as tensões do grupo. discriminação e desprezo.. É aconselhável que sejam utilizadas dinâmicas rápidas. A partir de exercícios bem específicos. geralmente. Técnica de integração y Permite analisar o comportamento pessoal e do grupo. o que faço. comunicação. soltar o corpo. Sem máscaras e subterfúgios. ansiedade. Técnica de apresentação y Ajuda a apresentar-se uns aos outros. Possibilitando descobrir: quem sou. y São recursos que quebram a seriedade do grupo e aproximam as pessoas. y Os exercícios interpelam as pessoas a pensar suas atitudes e seu ser em relação.

Reforço da confiança interpessoal Reunimos nesta categoria dinâmicas susceptíveis de promover uma maior confiança interpessoal com especial incidência em actividades que proporcionam o contacto físico entre os membros de um grupo. Se adequadamente dinamizadas estas actividades permitem reforçar a coesão do grupo através do reforço da intimidade e do conhecimento interpessoal. Esta é uma área onde os jogos e as dinâmicas podem desempenhar com elevada eficácia um papel muito importante na construção. Quebra-gelo. designadamente como iniciadores de um trabalho mais específico em outras áreas. porém. frequentemente necessária para evitar a consolidação de subgrupos imutáveis. 6 . desenvolvimento e manutenção de um clima adequado ao bom funcionamento de um grupo. que os animadores tenham a consciência que se forem incorrectamente utilizadas podem acarretar alguns perigos. Susceptíveis de promover um clima favorável à evolução do grupo e uma adequada integração individual no grupo. Podem ser utilizadas em quase todos as fases do trabalho em grupo. de modo aleatório. Importa. Aprofundamento do conhecimento interpessoal Dinâmicas adequadas a serem utilizadas em grupos onde já se trabalhou adequadamente um conhecimento interpessoal inicial ou que sejam constituídos por elementos que já se conhecem relativamente bem. Os jogos e dinâmicas que podemos utilizar para trabalhar a qualidade das interacções num grupo podem agrupar-se nas categorias a seguir indicadas. um grupo grande em pequenos grupos de modo a favorecer a "mistura" dos participantes. Pretendem contribuir para o estabelecimento de um clima agradável e descontraído no seio de um grupo e motivar para tar efas mais complexas ou elaboradas.JOGOS E DINÂMICAS PARA FACILITAR REFORÇAR A INTERACÇÃO NUM GRUPO A qualidade das interacções que os membros de um grupo estabelecem entre si é um factor crítico para o adequado funcionamento desse grupo. Constituição aleatória de grupos Agrupamos nesta categoria algumas dinâmicas que podem ser utilizadas para dividir. Apresentações e conhecimento interpessoal inicial Actividades utilizáveis para desencadear e facilitar o conhecimento interpessoal num grupo maioritariamente constituído por elementos que não se conhecem entre si. aquecimento e motivação Reunimos nesta categoria um conjunto diversificado de propostas de actividades que se caracterizam de um modo geral por terem uma componente lúdica acentuada.

Para facilitar a aquisição destas competências os animadores de grupos podem socorrer-se de um vasto conjunto de dinâmicas. para trabalhar eficazmente em grupo.JOGOS E DINÂMICAS PARA FACILITAR O FUNCIONAMENTO DE GRUPO Um bom relacionamento entre os membros de um grupo é condição indispensável. educação ambiental. Barreiras na comunicação. nomeadamente as que se enumeram a seguir. Aprendizagem intercultural. na medida que proporcionam o treino de competências essenciais ao funcionamento de um grupo nas áreas da identificação de objectivos e do estabelecimento de estratégias de acção e de organização de grupo. assertividade. Reúne-se. mas não suficiente. expressão de emoções e resolução de conflitos são algumas das áreas temáticas abordadas nas propostas aqui incluídas. para garantir o funcionamento adequado e eficaz de um grupo. algumas técnicas utilizáveis por grupos para discutir um tema e tomar decisões. também. educação para os direitos humanos são exemplos de algumas áreas em que actividades com propósitos lúdico-educativos podem ser particularmente úteis. etc. Discussão e tomada de decisões em grupo Os jogos e dinâmicas incluídas nesta categoria podem permitir o treino de competências para que um grupo consiga discutir de um modo alargado um tema e tomar decisões de um modo adequado. Trabalho em equipa As actividades classificadas nesta categoria podem ser um recurso útil para reforçar o espírito e a produtividade de um grupo. É. necessário que o grupo possua as competências necessárias para agir colectivamente: para discutir e tomar decisões colectivamente. Relacionamento interpessoal em grupo Nesta categoria reunimos propostas de actividades realizáveis com grupos com vista a trabalhar aspectos essenciais no funcionamento de um grupo. Trata-se de áreas muito sensíveis na vida de um grupo que podem afectar negativamente a sua coesão e/ou produtividade. 7 . JOGOS COOPERATIVOS E EDUCATIVOS Ainda que todos os jogos e dinâmicas para desenvolver com grupos possuam uma forte componente educativa reunimos numa categoria isolada exemplos de actividades que podem ser dinamizadas com grupos para trabalhar as mais variadas temáticas. igualmente. para superar os inevitáveis atritos e conflitos decorrentes da interacção pessoal.

Apite e deixe a Equipe B fazer o exercício. Chamarei vocês de observadores. 8 . por outro lado. claro. Sua tarefa é trabalhar com seu gerente para alcançar um alvo de produção de 99% durante quatro minutos de trabalho. os observadores tiveram instruções para espelhar as personalidades dos gerentes. Eu também estou entregando uma folha de papel para o resto das pessoas nesta sala. Será necessário ter uma bolinha (tipo bolinha de ténis)). Não vão longe porque iremos precisar de vocês em alguns minutos. tentou facilitar. grite com eles e critique seus estilos. culpe-os por não terem seguido suas instruções. [Apite. Muito bem. um para cada grupo. Uma unidade de trabalho será alcançada quando o primeiro jogador jogar a bola para que bata no alvo na primeira tentativa e seja pega pelo jogador no lado oposto do quadrado. estabeleceu uma atmosfera disfuncional de trabalho. Não permita nenhuma discussão. O jogador que pegar a bola então joga a bola para o jogador à sua direita. Seu gerente organizará seus esforços. largar a bola. Faça esse mesmo desenho num flip-chart para explicar o exercício aos participantes: Primeiro. OK Equipe A. E. Não dê encorajamento à sua equipe. Vocês têm uma bola e uma folha de papel.] INSTRUÇÕES PARA O LÍDER DA EQUIPE A Você deve assumir controlo total do que estiver acontecendo e dizer à sua equipe o que eles têm que fazer. e entre cada jogador e a folha de papel. O exercício começa assim que eu apitar. eu estou dando a cada um de vocês uma folha de papel com algumas informações escritas. Quando errarem. Quando o jogo começar. Preparem-se. Anotará o placar e determinará se o alvo foi atingido. preciso de mais dois voluntários como gerentes. peça a eles para se sentarem e observarem a Equipe B.] Eu acho que a maioria de vocês percebeu que a instrução que dei a cada gerente foi diferente. Se errarem por pouco a bola erra o papel ou cai NUNCA dê à sua equipe o benefício da dúvida. Essa pessoa então chuta a bola no papel. [Coordene uma discussão sobre como as duas equipes se sentiram durante o exercício. DÊ NOVAS FOLHAS DE INSTRUÇÕES AOS OBSERVADORES. etc. Agora. Agora. Dê a ela as mesmas instruções que você deu à Equipe A.JOGOS e ACTIVIDADES A META DE PRODUÇÃO Prepare a sala para o exercício fazendo um quadrado de aproximadamente 2 x 2 m no chão com fita crepe e colocando um alvo (que pode ser um pedaço de papel ou post-it colado no meio. prepare sua equipe. Gerente. punindo a equipe por falta de desempenho. vocês têm dois minutos para se arrumar. Nós iremos chamar os grupos de A e B . encorajar e permitir à Equipe B atingir seu alvo. O gerente da Equipe A se comportou de maneira autoritária. Chame a Equipe B. eu gostaria de oito voluntários para formar dois grupos de quatro pessoas. Errar o papel. Diga à equipe que não há tempo para discutir e que você já jogou este jogo antes e sabe exactamente o que tem que ser feito. Formem um quadrado com um de vocês em cada canto e o papel no chão no centro do quadrado. Ao final do exercício agradeça à equipe e ao gerente. deixasse a sala. o que aprenderam com ele e faça o link com o material que irá apresentar. não partilhou informações sobre o alvo ou métodos e. não diga a ninguém o que está escrito na folha. Não mostrem esta folha a ninguém e não digam a ninguém o que está escrito nela. Mais uma vez. abusando verbalmente dos membros da equipe pelos erros. O gerente da Equipe B. apenas enfatize que eles precisam fazer o que lhes é dito. Gerentes. por favor. aqui está sua tarefa. ou passar para a pessoa errada resulta em falta de produção. em geral. [Dê à Equipe A dois minutos para se arrumar e se preparar] Dois minutos. Isto continua até que o alvo seja acertado quatro vezes. Deve haver um mínimo de 2 metros entre cada jogador. eu gostaria que a Equipe B.

e uma vez recolhida. usando a 1ª pessoa e fazendo as adaptações necessárias. misturará e distribuirá para cada participante. na papeleta. sugira que se comportem como fariam diante daquela pessoa (exagerando. d) Embaralhe as etiquetas e aplique-as você mesmo. bastante encorajadora. Estimule sua equipe. Reclame e critique mais e mais à medida que perder as unidades de produção. c) Explique que todos estão sofrendo de amnésia. do cinema). AMNÉSIA Material utilizado: Etiquetas adesivas e canetas Procedimentos: a) Distribua etiquetas adesivas em branco. ou a partir de um certo momento). Se houver uma dúvida a bola quase acertar o papel ou alguém quase deixar a bola cair dê à sua equipe o benefício da dúvida. Cada qual. não importando se eles alcançaram a cota de produção. dando a solução ao problema apresentado. Desenvolvimento: os participantes deverão descrever. faça uma rodada de treino. astros da TV ou qualquer outra categoria que o grupo inventar. ou se aproxime disso. Estimule sua equipe sempre. com o papel protector. c) Use etiquetas preparadas antecipadamente. especialmente se for bem feito. APRENDENDO Material utilizado: Bola Número de participantes: 15 a 20 Procedimentos: 9 . Convide-os a circularem entre os colegas tentando descobrir quem são unicamente através de perguntas que possam ser respondidas com "sim" ou "não". e até que ponto as perguntas os impediram de serem mais eficientes. personagens fictícios (da literatura.). Ao final do jogo congratule sua equipe e agradeça pelo trabalho bem feito. d) Ponha em discussão a dificuldade do exercício. A papeleta deve ser dobrada de forma idêntica. Pergunte se alguém já jogou este jogo antes. se quiserem). já falecida. Mesmo que a equipe alcance 99% de produtividade. Comentário: Este jogo é uma variação de rótulos. Crie uma atmosfera positiva. Compartilhar: a importância de levarmos a cargas uns dos outros e ajudarmos o nosso próximo. cínico. uma dificuldade que sentem no relacionamento e que não gostariam de expor oralmente. não os elogie. b) Use pessoas vivas. Variações: a) Enquanto os participantes circulam. Se você tiver tempo. e não conseguem se lembrar de quem são. A TROCA DE UM SEGREDO Material necessário: pedaços de papel e lápis. f) Deixe os participantes usarem perguntas abertas (desde o início. por sua vez. Peça para cada participante escrever o nome de uma pessoa bem conhecida. Simplesmente suponha que eles estão fazendo o que são pagos para fazer. b) Peça que coloquem (grudem) a etiqueta na testa de outra pessoa sem que esta veja o que está escrito. lerá em voz alta o problema que estiver na papeleta. que assumirá o problema que está na papeleta como se fosse ele mesmo o autor. INSTRUÇÕES PARA O LÍDER DA EQUIPE B Este precisa ser um verdadeiro esforço de equipa. Dêlhes feedback positivo. e) Use etiquetas indicando estados de espírito (alegre.Reclame dizendo que você só aceita o melhor e que não precisa de favores para atingir sua cota. esforçando-se por compreendê-lo. Elogie-os toda vez que algo for feito. etc. em sua etiqueta.

Caso seja necessário auxilie o grupo nesta tarefa. Após a constatação de que é possível todos entrarem. então é só medir a altura do saco que você acha ideal. Cada pessoa escreverá na sua papeleta alguma coisa que o vizinho da direita realizasse. Alegria: este também é um jogo para rir muito. Procedimentos: 1. costurar e está pronto.Forme um círculo com os participantes e explique que quem estiver com a bola. O grupo poderá a qualquer momento fazer um pedido de tempo para a escolha de novas estratégias. 4. 10 . imitar um animal. O facilitador recolhe todas as papeletas. Podemos estipular um percurso a ser percorrido pelo grupo. Respeito: pelas diferenças possíveis de encontrarmos em um grupo como: tipo físico. no entanto. isto vai ajudar bastante. Descrição: Podemos iniciar o jogo (por exemplo. com 40 pessoas) questionando se todo o grupo caberia dentro deste saco gigante. deverá formular uma pergunta sobre o conteúdo estudado e passar a bola para outro participante responder a pergunta formulada. Duração: Podemos estimar um tempo de 30 minutos entre explicação. é mais adequada para grupos que já se conhecem. Caso haja no grupo pessoas que por suas características físicas tenham dificuldade em jogar. Que tal entrar neste saco gigante e ficar juntinho com todos os outros? De boas risadas e aproveite bastante! CAIU EM MIM Objectivo: Esta dinâmica pode ser considerada um exercício de integração. cortar. conversar neste jogo é muito importante. O jogo termina quando os participantes atingem o objectivo. Deverão assinar o nome nas papeletas 5. Orientar para que todos fiquem assentados em círculo. etc. ESTAMOS TODOS NO MESMO SACO Objectivo do Jogo: Todos os participantes deverão percorrer um determinado caminho juntos dentro de um saco gigante. Persistência: na afinação do grupo e na importância de manter o foco no objectivo. Recursos: Um saco gigante. Trabalho em equipa: a importância de equilibrarmos nossas acções e harmonizarmos o ritmo do grupo. Este tempo pode ainda ser ampliado de acordo com os obstáculos criados pelo mediador. objectivando o laser e a descontracção. Pode ser qualquer coisa: imitar alguém. Número de Participantes: O número de participantes pode variar bastante. Para confecção do saco gigante peça ajuda a uma costureira profissional. vivência e reflexão. Propósito: Este jogo facilita a vivência de valores e o surgimento de questões bem interessantes como: Desafio comum: percepção clara de interdependência na busca do sucesso. fique atento a forma como o grupo resolve esta questão. cantar uma música. Comunicação: importância do diálogo na escolha da melhor estratégia para continuar jogando. 3. 2. Ele vem em formato tubular. Posteriormente podemos aumentar o desafio e o grau de dificuldade colocando novos obstáculos no caminho a ser percorrido. pode ser adquirido em lojas de venda de tecido por quilo. Distribuir papeletas e lápis para cada participante. idade e diferença de opiniões. Libere os pedidos de tempo à vontade. confeccionado com tecido utilizado para forro de biquínis. a própria situação em que o jogo acontece já nos inspira a rir. é só abrir a lateral do saco e ir costurando em outros. Dicas: Durante o jogo a comunicação no grupo é um factor fundamental para o sucesso. de 04 a aproximadamente 40 pessoas.

até que todos tenham concluído. observei que se aproximou de um lindo vaso de flores um beija-flor (mão direita). Tempo: 15 minutos Instruções: grupo em círculo. imediatamente e sem barulho. que tranquilamente cantavam em suas gaiolas. Tempo: 1 aula Local: sala suficientemente ampla para acomodar todos os participantes. em seguida pedirá para que caminhem mais rápido. com a finalidade de gravar o local em que eles se encontram. Exemplo: Esta manhã levantei-me cedo. favorecendo as relações de modo geral. Após um tempo o professor pedirá para que todos tirem as vendas. invadiu a casa. vai começar tudo de novo. o que você escreveu na sua papeleta. O professor insistirá em que o grupo tenha bastante cuidado. Compartilhar: Discutir sobre as dificuldades e obstáculos que encontramos no mundo.. imitando um pássaro em voo. todos devem erguer a mão direita e fazê-la flutuar. Ai pensei comigo. observando que não existem mais obstáculos. assustando os canários (duas mãos). Método: Cada vez que mencionar o nome de um pássaro. deverão ficar imóveis. para melhor compreensão no recebimento e também transmissão de informações. As pessoas deverão colocar as vendas nos olhos de forma que não consigam ver e permanecerem paradas até que lhes seja dado um sinal para iniciar a caminhada. um pardal (mão direita). porém que não devemos temer. sem cerimónia. Após recolher as papeletas. As pessoas devem caminhar lentamente entre os obstáculos sem a venda. ambas as mãos deverão flutuar. A seguir encontra-se um modelo de história para trabalhar com o grupo. quem vai executar é você! 7. O dia estava magnífico. Sucessivamente acalmaram-se o papagaio (mão direita) e os canários (duas mãos). sentados. O papagaio (mão direita) se divertia com uma corrente pendurada em sua gaiola e os canários (duas mãos) cantarolavam mais tranquilamente em suas gaiolas. tirarão todos os obstáculos da sala. PASSÁROS NO AR Objectivo: Revitalizador de actividade Salientar a necessidade de desenvolver a escuta. com as mãos sobre os joelhos. CAMINHANDO ENTRE OBSTÁCULOS Material necessário: garrafas.. pondo o gato (mãos no joelho) em polvorosa.6. dá o mote: "Aquilo que você quiser para si não deve desejar para os outros.. O pardal (mão direita) acabou saindo pela janela de onde entrou. Desenvolvimento: Os obstáculos devem ser distribuídos pela sala. saldando o lindo dia que iniciava. Iniciar por voluntários. e lenços que sirvam como vendas para os olhos. Material: nenhum Desenvolvimento: 11 . Se mencionar um animal que não voe. O professor com auxilio de uma ou duas pessoas. O gato (mãos nos joelhos) felizmente. como instrumento efectivo de comunicação. latas. O sol de primavera animava toda natureza e os pássaros (duas mãos) cantavam sem cessar. Se mencionar um grupo de pássaros. ressaltando. Ao abrir a janela do quarto. Material: Não há. CRESCIMENTO E APOIO Grupo: até 20 pessoas. quem errar sai do grupo e colabora com o facilitador na fiscalização Amarrar a dinâmica Pássaros no ar com o desenvolvimento do tema de escuta activa. Continuando a contemplar a natureza. cadeiras ou qualquer outro objecto que sirva de obstáculo. Destacar a importância da concentração através da escuta. nesta altura se mantinha concentrado brincando com o cachorro (mãos nos joelhos) e não percebeu a aproximação do beija flor (mão direita).. Portanto. deixando o gato (mãos nos joelhos) mais tranquilo que foi brincar com o cachorro (mãos nos joelhos) já resignado com perda de seu pardal (mão direita) que planejava ter para o café da manhã. O papagaio (mão direita) que estava no jardim de inverno irritou-se com a correria do gato (mãos nos joelhos) e pôs-se a berrar. Objectivos: mostrar o quanto dependemos uns dos outros e o quanto podemos contribuir para crescimento de cada um.

o que tem de melhor de si para dar ao grupo (em uma palavra). formando um círculo. Depois fala FORA . passar para um participante que já se apresentou ou esquecer algum item da apresentação. longanimidade. Um dos componentes da dupla fecha os olhos e passa a andar guiado pelo outro durante dois minutos. E assim sucessivamente vai tirando outros jornais. Faça perguntas do tipo: "O que falta em você para que as pessoas confiem mais no seu auxílio?" e "Qual a maior ajuda que você pode prestar neste Momento de sua vida para as pessoas e para o grupo?". Para que a mutualidade possa ocorrer de forma dinâmica e eficaz. Trabalha-se: o equilíbrio ajudar e ser ajudado. cada participante deve dizer: NOME. Não é permitido abrir os olhos e nem tocar no companheiro. abre e coloca no chão à sua frente. sem dúvida alguma. vitalizador. ofensivas ou que causam desconforto. sentados 2. ESCOLHA CUIDADOSAMENTE SUAS PALAVRAS Expressar os sentimentos e pensamentos através do uso de frases que permitam uma boa comunicação.a pessoa pisa sobre o jornal. Aquele que deixar cair a bola. o instrutor retira um jornal e quem sobrar. APELIDO e um "HOBBY". Formar duplas.). humildade" etc. cantar. Em posse da bola. expectativa diante do trabalho (com uma palavra). JOGO DA BOLA Objectivos: Apresentação. etc. sentimento. Iniciando pelo Facilitador. fica junto a outro colega no jornal dele. no mínimo. Depois de terminada esta dinâmica. aquecimento. integração. Após alguns comandos. trocam-se os papéis e o que antes era o guia. número de filhos.a pessoa pisa sobre o jornal do colega ao lado. etc. É importante haver. onde são respondidas várias perguntas: O que você sentiu durante o tempo em que estava sendo guiado pelo outro? Aconteceu de sentir-se tentado a abrir os olhos? Teve total confiança em seu líder? Pensou em se vingar do outro quando chegasse sua vez de ser o guia? Sentiu-se tentado a fazer alguma brincadeira com o "ceguinho"? Procure esclarecer juntamente com o grupo a definição dos termos "coração compassivo. é preciso desenvolver características de carácter que nos capacitem a desempenhar nosso papel fraterno. descontracção. Logo em seguida. TÉCNICA DO JORNAL Cada pessoa recebe uma folha de jornal. levantamento de expectativas. inclusive o Facilitador. O líder fala: DENTRO . Participantes: Até 15 42 Recursos: Bola Tempo: 20 min Instruções Todos os participantes ficam em pé. passa ser o guiado. Escolher mais forte e pedir que encontrem uma forma clara e gentil de dizer a mesma coisa. pode-se questionar: estado civil. Conclusão: Precisamos. VARIAÇÃO: Ao invés do apelido ou "hobby". Depois fala: TROCANDO DE LUGAR . três questões.a pessoa sai de cima do jornal.Podemos começar formando duplas. todos se apresentam. todos se reúnem para um momento de compartilhar. 12 . declamar. Desenvolvimento: 1. até que não caiba mais todos no mesmo jornal. Dar lápis e papel a cada um e pedir que listem todas as frases que ouvem frequentemente no seu dia-a-dia e que consideram agressivas. uns dos outros. tão somente o som da voz do outro o guiará. recebe um "castigo" imposto pelo grupo (imitar.

ponte. mostrar como seria mais complicado de expressar se um dos componentes de qualquer um dos grupos não ajudasse O TRABALHO EM EQUIPE É EFICAZ? A aplicação da técnica inicia-se com as pessoas reunidas em círculo e no centro uma bexiga para cada participante. Comentários: Se alguém não tiver confiado nos que seguraram discutir com o grupo inteiro o . avião. O grupo A escolhe um líder que irá comandá-los dando o sinal para que a jaula feche. um por vez. Duas ou três pessoas fecham um círculo com os braços e uma outra pessoa fica dentro desse círculo. cama. A um novo sinal (previamente combinado) as pessoas do grupo A devem dar as mãos. sem falar. QUESTÕES PARA DISCUSSÃO: 1. Objectivo da actividade: Ressaltar a importância do trabalho em equipa. estrela) Comentários: Ressaltar a dificuldade de comunicação quando não se pode falar. VARIAÇÃO: 1. O número de bexigas continuará o mesmo. Pode objectivar também trabalhar a função da cultura organizacional. Desenvolvimento: É também conhecido como dinâmica do pêndulo humano. Ao sinal do instrutor os animais deverão começar a circular. Cada pessoa pega enche a sua bexiga e após amarrá-la é dada a proposta de que o grupo deve mantê-las voando. se é sempre que isso acontece e procurar transportar essa brincadeira para o dia a dia e para o relacionamento entre o grupo FORMAS COM O CORPO Dar-se conta da importância de cada indivíduo no processo de grupo. necessariamente. Imaginem que as grades que compunham a jaula são situações que acontecem na empresa e não controlamos. coração. vela. O sinal pode ser o mesmo em todas as rodadas ou variar a cada uma. assim. ela deve confiar nos que estão segurando-a. deverão circular livremente pela sala (ou pátio) devendo. até chegar a ponto de não mantê-las mais suspensas. porém o número de pessoas será cada vez menor. como tais. Que relação esta actividade tem com o dia-a-dia das empresas? 5.Comentários: Essa dinâmica é óptima para treinar o jeito de chegar às pessoas. Como foi jogar? O que sentimos? 2. Desenvolvimento: Formar subgrupos de aproximadamente cinco pessoas. Como é ser a jaula? Como é prender os demais? 3. fechando a jaula e prendendo. A JAULA OBJETIVO: trabalhar a resistência à mudança através da vivência de verse preso a determinadas situações que desejamos evitar. MATERIAL: humano DESENVOLVIMENTO: dividir os participantes em dois grupos (A e B). O facilitador deve discutir sobre isso.formando a jaula. o monitor responsável pela dinâmica deve ir retirando os participantes lentamente. a forma de como se dirigir a cada um. barco. aqueles que ficaram dentro do círculo. cada subgrupo deverá compor com seus corpos. mantendo certa distância entre si (aproximadamente um braço) . entrar e sair da jaula. porquê da desconfiança. O grupo B representará os animais e. Com o corpo mole. simultaneamente. (casa. EXERCÍCIO DE CONFIANÇA Fortalecer a confiança em sim mesmo e nos companheiros. Como é ser preso e obrigado a transformar-se em jaula? 4. Como reajo ao ser aprisionado por essas situações? Quais acções executo para resolvê-las? Quais deveria executar? TELÉGRAFO OBJETIVO: trabalhar a percepção como factor na comunicação 13 . Os animais presos passam então a fazer parte da jaula. O facilitador explica que dirá uma palavra e. de forma a confundir os demais participantes (animais). Então. uma imagem que corresponde à palavra dita. O grupo A deve posicionar-se em círculo. O jogo reinicia-se e continua até que sobre apenas um participante ou todos tenham sido aprisionados.

mantendo. Como podemos minimizar a competição natural? BALÕES II OBJETIVOS: propiciar a discussão sobre o trabalho de equipa. O último jogador da fileira ao receber a mensagem deverá levantar a mão acusando seu recebimento e reproduzi-la para sua verificação. suas bexigas em jogo. batendo com a mão. Como vocês se sentiram? 3. feudos. apertando simultaneamente a mão dos dois primeiros participantes. O instrutor deverá então transmitir uma mensagem telegráfica. solicitar que se encaminhem para o centro da sala e dizer: Aquele que me apresentar a bexiga cheia ganha um bom prémio . É fácil descobrir onde ocorreu a falha na comunicação interna? 5. enquanto bastaria que todos apresentassem suas bexigas para que todos ganhassem o prémio. pedindo que eles a encham e dêem um nó na ponta. contudo. Quando todos tiverem executado o que foi pedido. A única regra é: Nenhuma bexiga pode cair no chão. Qual o papel de cada departamento dentro da empresa? 5. QUESTÕES PARA DISCUSSÃO: 1. Em que momentos houve a interferência? Quais motivos levaram à ocorrência do fato? O que poderia ser feito para evitá-la? 3. cooperação e visão sistémica.MATERIAL: humano DESENVOLVIMENTO: dividir os participantes em dois grupos com igual número de participantes que deverão sentar-se frente a frente em fila. QUESTÕES PARA DISCUSSÃO: 1. Dentro de um grupo o que é mais importante a competição ou a cooperação? 3. Ganha o jogo o grupo que ao final de três partidas fizer o maior número de pontos pela velocidade e precisão. MATERIAL: uma bexiga para cada participante DESENVOLVIMENTO: entregar para cada participante uma bexiga. Os participantes são orientados a darem as mãos para os participantes de sua equipe. A mensagem chegou certa sempre? O que pode ter interferido? 2. Qual a importância da cooperação? 14 . Após um pequeno tempo. Todos são solicitados a dirigirem-se para o centro da sala e brincarem com as bexigas. O jogo termina quando tiver só 2 ou 3 pessoas tentando manter todas as bexigas no ar. QUESTÕES PARA DISCUSSÃO: 1. Qual a importância da relação ganha-ganha dentro do grupo? E da Empresa? Quais as possíveis implicações deste tipo de atitude Para o indivíduo? Para o grupo? E para a empresa? 5. O que aconteceu conforme as pessoas foram sendo retiradas? 2. O que é mais importante descobrir onde falhou ou por quê falhou? (achar os culpados ou actuar nas causas) BALÕES I OBJETIVO: propiciar a descontracção e a integração entre as pessoas. amarrem-na no barbante e depois amarrem o barbante no próprio tornozelo. Como alcançamos a cooperação? 4. que deverão passá-la adiante e assim sucessivamente. 2. MATERIAL: uma bexiga e um pedaço de barbante para cada participante DESENVOLVIMENTO: entregar para cada participante uma bexiga e um pedaço de barbante. Normalmente. Qual a importância de cada um dentro da equipe? 4. além da análise da importância da relação ganha-ganha dentro de um grupo.Como ocorre a transmissão de informações na empresa? Há falhas? Quais? 4. entre as duas fileiras posiciona-se o instrutor. Recolocar a ordem dada e questionar se em algum momento foi colocado que somente um deveria apresentar a bexiga cheia. Numa das extremidades. ao ouvir a ordem todos saem tentando estourar a bexiga do outro. o instrutor deve começar a retirar as pessoas (discretamente). Pedir para que encham a própria bexiga.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful