Você está na página 1de 25

Mapa de Riscos e Símbolos

de Biossegurança
Por:
Alberto Montanholi Rodrigues
Caroline Pianaro
Gustavo Felipe Klimczak
Pamella de Cássia Camilo
Rafaele Caroline da Silva
Reinaldo Ançay Junior

Curso Técnico em Bioprocessos Industriais e Biotecnologia - Curitiba/PR

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


“Conjunto de medidas técnicas, adminis-
trativas, educacionais, médicas e psicoló-
gicas empregadas para prevenir acidentes
em ambientes biotecnológicos.” (COSTA,
1996)

Biossegurança
Fonte: Portal Biossegurança Hospitalar

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


 Treinamento;

 Documentação;

 Sinalização;

 Qualidade Funcional.

Medidas de Prevenção
de Acidentes
Fonte: SESI - SEBRAE

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


 Regulamentada pela CLT (artigos 162 a
165) e pela NR-5, contida na portaria 3.214
de 8 de junho de 1978 do Ministério do
Trabalho.

 Prevenção de acidentes;

 Melhoramento da qualidade do ambiente


de trabalho.

CIPA – Definição e Objetivos


Fonte: CIPA UEM

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


 Exigir EPI e EPC;

 Pleitear melhorias relativas à segurança do


trabalhador;

 Mapear setores;

 Identificar riscos.

CIPA - Atribuições
Fonte: CIPA UEM

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


É a representação gráfica dos riscos ocupa-
cionais de cada setor por meio de círculos
de diferentes cores e tamanhos, permitindo
fácil visualização e interpretação.

Mapa de Riscos – O que é


Fonte: SESI - SEBRAE

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


Tipo de Risco Químico Físico Biológico Ergonômico Mecânico
Cor Vermelho Verde Marrom Amarelo Azul

Gases asfixiantes Má postura do


Equipamentos
(Hidrogênio, corpo em
Ruídos altos ou sons inadequados,
Hélio e Gás Microorganismos. relação ao
repetitivos. defeituosos ou
Carbônico, por posto de
inexistentes.
exemplo). trabalho.

Máquinas e
Solventes, Lixo hospitalar, Trabalho equipamentos
Oscilações e vibrações
especialmente doméstico e de estressante e/ou sem Proteção e/
Possíveis mecânicas.
os voláteis. animais. excessivo. ou em
Agentes
manutenção.
Causadores

Ácidos, bases, Movimentos Risco de


Pressões elevadas. Objetos contaminados.
sais e álcoois. repetitivos. Choque Elétrico.

Lixo em geral, fezes de


animais, fezes e urina
Reações Aerodispersóides no Fatores Risco de queda
de animais,
químicas. ambiente. psicológicos. de objetos.
contaminação do solo
e água.

Mapa de Riscos – Simbologia


de Cores
Fonte: AreaSeg

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


Mapa de Riscos – Simbologia de
Graus de Riscos
Fonte: Lugli.org

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


Mapa de Riscos - Exemplo
Fonte: Lugli.org

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


 Conhecimento dos riscos;

 Auxílio em ações emergenciais;

 Prevenção de acidentes.

Mapa de Riscos
Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010
 Manipulação;

 Armazenamento;

 Medidas de Contenção.

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


BIOSSEGURANÇA /
RISCO BIOLÓGICO

Símbolos de Biossegurança
Fonte: Portal Biossegurança Hospitalar

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


TÓXICO

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


EXPLOSIVO

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


INFLAMÁVEL

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


COMBURENTE

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


CONTEÚDO
PRESSURIZADO

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


CORROSIVO

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


PREJUDICIAL AO SISTEMA
RESPIRATÓRIO

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


NÃO DESCARTAR NO
MEIO AMBIENTE

Símbolos de Biossegurança
Fonte: GHS

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


RISCO DE CHOQUE
ELÉTRICO

Símbolos de Biossegurança
Fonte: Portal BrasilEscola

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


RADIOTIVIDADE

Símbolos de Biossegurança
Fonte: Portal BrasilEscola

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


Símbolos de Biossegurança
Fonte: Seton

Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010


Portal Biossegurança Hospitalar:
http://www.biossegurancahospitalar.com.br/pagina1.php?id_inf
orme=43&id_texto=34

SESI-SEBRAE:
http://www.mdic.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1227209981.p
df

CIPA UEM:
http://www.cipa.uem.br/O_que_e_CIPA.php

AreaSeg:
http://www.areaseg.com/sinais/mapaderisco.html

Lugli.org:
http://www.lugli.org/2009/01/mapa-de-risco/

Referências
Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010
Portal Biossegurança Hospitalar:
http://www.biossegurancahospitalar.com.br/files/HAMILTON-
TEXTO4.pdf

GHS:
http://www.unece.org/trans/danger/publi/ghs/pictograms.html

Portal BrasilEscola:
http://www.brasilescola.com/quimica/simbolos-seguranca-
laboratorio.htm

Seton:
http://www.seton.com.br/aanew/produtos/dets/x352.html

Referências
Biossegurança e Controle de Qualidade na Indústria de Biotecnologia – Setembro / 2010