Você está na página 1de 6
° RDEM DOS ADVOGADOS ONSELHO DISTRITAL DE LISBOA CARTA ABERTA AO DR. ANTONIO MARINHO E PINTO Menos palavras e mais actos Menos palavras (negativas) e mais actos (construtivos) ‘Acho piada a quem se assume como “provocador” e até tenho simpatia por “uma boa zaragata”. intelectual, lela-se também, Desconfio, porém, sempre, de quem se arvora como “puro ou puritano” ou de quem, de si, diz “no tenho vicios”. Alias, 36 0 outros é que tém vicios, esta bem de ver. E todos os outros ¢ que esto errados. Claro! Ha, porém, vicios que so mais graves do que fumar ou beber. Recordo aqui s6 palavras escritas, no passado e sobre um politico portugués, que me ocorreram citar a propésito de vicios que se tém ou no se tém: “...é arrogante, pesporrento e malcriado (..) em minha opinido |...) nunca foi um verdadeiro democrata. Ou methor é muito democrata se for ele a mandar. Quando néo, acaba-se imediatamente a democracia. A sua volta ndo tem amigos, e ele sabe-o; tem pessoas que néo pensam pela propria cabeca e que apenas fazem o que ele manda e quando ele manda. Sé é amigo de quem Ihe obedece. Quem ousa ter idefas prdprias é triturado sem quaisquer contemplacées.” Sem mais comentéric Vem isto a talhe de foice sobre a carta de V. Exa. desta semana, mas também a propésito, ou a despropésito, do que li no Expresso em duas semanas seguidas, do que Jina Lex do Jornal de Negécios, no Sol e do que ouvi nas televisdes dito pelo Dr, Anténio Marinho Pinto e, pelo menos até hoje, nao desmentido. Continua a “desinformacio", a “manipulacéo” e a “vitimizag3o” (a verdade é que os Conselhos Distritais e as Delegagées ndo sé n&o so ouvidos, como as muitas propostas que apresentam — até por escrito, em actas e divulgadas no site da prépria Ordem dos ‘Advogados - no sao acolhidas); continuam “as criticas aos magistrados” e, para quem diz que “no faz ataques pessoais”, a eterna fixacio num anterior Bastonério (seré, afinal, algo pessoal?) que agora acusa de “propagandear os ideais do Hitler e do Mussolini”. © ataque ad hominem no seu melhor! Nem uma palavra valida sobre a Ordem, nem uma palavra séria sobre os reais problemas da advocacia. Um deserto de ideias, um vacuo de solugBes. Rua de Santa Bérbora, 46-5° . 1167-015 Usboo 4219129878. #21383 4061 Email servicos.administrativer®ecl.2a.pt waweapillseea ORDEM DOS ADVOGADOS CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA Nao. Engano-me. Agora a batalha é, para além de, “em bom portugués, bater nos juizes”, eleger os juizes. Como se a eleicSo fosse, qual varinha de condao, a solucso do que quer que fosse. Alids, a ver pela imagem da degradacao da vida politica, e até do estado actual da Ordem, parece que a elei¢io nada garante sen3o a conjuntural “vontade da maioria” o que nem sempre é sinénimo da prossecugéo da “vontade geral” e do bem comum. Mas isso é andlise demasiado fina. E, para além de outra fixagdo - as “grandes fortunas dos escritérios de advogados mais influentes”, a eterna obsessio de colocar “um travdo na entrada na profissio”, sem que alguma vez se percebesse como e com que justos critérios. Numerus clausus? Aumento do periodo de estagio? Exigéncia de mestrado ou de doutoramento? Maior rigor e exigéncia na avalia¢ao? A entrada? A saida? Durante o tirocinio? Com uma forte componente deontolégica? Ou processual? Apenas pratica? Ou também tedrica? Nada disso ¢ aventado ou avancado, ainda que como proposta de discusséo. Mais uma vez o vazio de idelas, para quem repete vezes sem conta “eu discuto ideias”. Senhor Dr. Anténio Marinho e Pinto, j4 nao sou tao jovem quanto gostaria de ser, mas também néo tao velho quanto me sinto, as vezes, a ver tanta tinta e téo Pouco sumo. Alids, a tinta com o amargo sumo de limo faz a escrita invisivel. Tenho pouco mais de quatro décadas de vida e quase duas décadas de trabalho, e nunca via advocacia a passar tantas dificuldades, os advogados a serem tao vilipendiados e a justiga a ser to desprestigiada. Sem qualquer rumo, sem qualquer vantagem, sem enfim, ver caminho que valha a pena trilhar. Vossa Exceléncia diz “tenho saudades de ser jornalista”, Eu digo, porém, face ao que leio e ao que ouco, que nunca deixou, infelizmente, de 0 ser. Ndo que tenha algo contra os jornalistas. Mas porque amo a Advocacia, respeito muito a nossa Ordem e ndo as queria ver abastardadas e confundidas com anilises superficiais que também no sao dignas de um jornalista, Nés, advogados, nao aceitamos generalizagdes abusivas, acusagées torpes de “vigarices” e, muito menos, que um Bastonério diga que “ha julgamentos da Relacdo que séo uma farsa: os advogados limitam-se a pedir justi¢a”. Todos? A maior parte? SO alguns? V. Exa., a acreditar no Expresso, fez esta afirmagao. Teré com certeza prova ou, melhor, provas do que diz. Pode esclarecer-nos, a todos, sobre 0 que fez? Participou desses Colegas supostos advogados que “se limitaram a pedir justica”? Rua de Senta sérbara, 46-5° , 1169-015 Lisboo 1.21312 9878. #21359 4064 Email: sevicas.adminitrativas@edi.ce.pt www. 00.ptilisboa ORDEM DOS ADVOGADOS CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA Jé foi fazer, V.Exa, na qualidade de Bastonério, alguma visita aos Tribunais Superiores para dizer, e comprovar, o que diz? Ou para prevenir tais comportamentos 0U omissdes? Ha alguma “instrugo genérica” ou “formacdo especifica” para que se evite ou previna, de futuro, tal real ou afirmado problema e se reaja em conformidade quando tal acontece? Nao, pois no? Palavras, s6 palavras... vas e indcuas, Ento se me permite uma sugestdo, e falo aqui também na qualidade de advogado livre, até porque como Presidente do Conselho Distrital de Lisboa tal no me & permitido fazer perante o érgio préprio, 0 Conselho Geral, do qual estamos afastados: menos palavras e mais accées! Ou, melhor, menos palavras negativas e mais actos construtivos! Em que todos sejamos parte da solugo e nao o problema. Ha seis meses que V. Exa. tomou o leme e ha seis meses que continuamos & espera de que haja mudanga no Estatuto da Ordem dos Advogados para que os candidatos a advogados nao possam entrar com uma licenciatura feita a pressa de trés ou quatro anos, degradando assim e ainda mais a massa humana que compée a nossa profissio e menorizando os advogados, designadamente em comparagao com as novas regras de acesso A profisso dos magistrados e juizes, essas sim recentemente alteradas. Apoio judicidrio? Tudo ficou na mesma! Ou melhor, pior. Grande vitériall! Custas e multas judiciais? S40, em alguns casos, mais pesadas e, noutros, admitem mais arbitrio! O siléncio cmplice. Menos recursos! Nem uma palavra, nem uma queixa, nem uma proposta alternativa. Execugdes paradas ou a arrastar-se penosamente? Nem uma s6 proposta, nem um sé acto. Nao nos esquecamos que pela primeira ver temos um Bastondrio a tempo jlares ou até superiores as reformas inteiro. E isso € bom! Remunerado por valores sit que se pdem em causa para quem descontou numa vida de trabalho érduo e de responsabilidade. E isso sé por si ndo seria mau. Mas a demagogia vale tudo. Quais so, pois, Senhor Bastonario, as prioridades? Quais a linhas de acco? Qual 0 estilo? Rua de Sonta B6rbar0, 48 - 5° . 1167-018 Lsboo 1.21 3129878. £21959 406) Emoik servicor.adminitratives@cl.on.pt sw. oa.ntilitboa [a CASO BE RESFORTA, € FAVOR BE INDICAR A NOSIAN FEFERENGIAS