P. 1
Cópia de BALANÇO PATRIMONIAL e DRE - Perdigao

Cópia de BALANÇO PATRIMONIAL e DRE - Perdigao

|Views: 12.158|Likes:
Publicado porjefegaucho456

More info:

Published by: jefegaucho456 on Nov 05, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as XLS, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/07/2013

pdf

text

original

AULA DIA 05/03/10

Contas Patrimoniais : Situacao Financeira e Patrimonial BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO Aplicação dos Ativo circulante Recursos PASSIVO Passivo não circulante

Passivo não circulante Ativo não circulante

Patrimonio Liquido Balanço Patrimonial: é a representação grafica do patrimonio Ativos : Tem o total dos investimento Passivo: Tenho a minha fonte de financiamentos Ativo tem saldo devedor porque TUDO QUE TENHO NO ATIVO TENHO NO PASSIVO CCL(Capital circulante liquido) = AC - PC Capital de Giro> definição: São os recursos necessarios à manuten ção da atividade operacional O fluxo de Caixa é a ferramente de controle do capital de giro Quando prof mandar verificar a situação patrimonial precisa no minimo de 2 balanços. O balanço Disponivel: é soma de Caixa,Bancos,Aplicacoes de liquidez imediata(CDB LP não entra)

contas dde resultado - SITUACAO ECONOMICA DEMONSTRACAO DO RESULTADO DO EXERCICIO RECEITAS (-) Custos e Despesas = Lucro ou Despesa R > D = Lucro > economicamente viavel R > D = pREJUIZO > economicamente inviavel R = D = NULO O DRE é como se fosse uma foto e o Balanço representa um filme. Algumas definicoes: RECEITA BRUTA é igual a faturamentom = total das vendas

Clientes é igual a Duplicatas a receber que é igual a vendas a prazo Fornecedores é igual a Duplicatas a Pagar que é igual a Compras a Prazo

A anslise de balanço surgiu em 1911, um americano ao ver as empresas tomando tufo, começou a pedir balanços para analise

BALANÇO PATRIMONIAL COMERCIAL NH Balanço encerrado em 31 de Dezembro de 2009-2208 CONTAS PATRIMONIAIS ATIVO CIRCULANTE Disponivel Clientes Estoques TOTAL DO CIRCULANTE Fontes, Origens de Recursos TOTAL DO NÃO CIRCULANTE Realizavel longo prazo Investeimeto Imobilizadp Diferido 12/31/2009

Capital de Terceiros ou Exigivel Total Duas fontes de Capital Capital Proprio

NO PASSIVO

DRE: (AV, AH) Acompanhamento Receitas, custos e despesas

DEMONSTRACAO DO RESULTADO (DRE)
2008 2009 2010

RECEITA OP. BRUTA ( - ) Deducoes(devol.) 2 - ( = ) RECEITA OP. LIQUIDA
14-

R$ 8,349,713 1,669,943 6,679,770 -4,774,528 1,905,242 -1,423,411 481,831 -97,373 212,344 -38,546 558,256

AV 125.0 % 25.0 % 100.0 % -71.5 % 28.5 % -21.3 7.2 % -1.5 % 3.2 % -0.6 % 8.4 %
dividido por dividido por

R$ 8,928,049 1,785,610 7,142,439 -5,064,231 2,078,208 -1,477,009 601,199 -121,535 215,818 -48,096 647,386

AV 125.0 % 25.0 % 100.0 % -70.9 % 29.1 % -20.7 8.4 % -1.7 % 3.0 % -0.7 % 9.1 %

R$ 9,489,070 1,897,814 7,591,256 -5,362,765 2,228,491 -1,616,439 612,052 -123,734 245,679 -48,964 685,033

AV 125.0 % 25.0 % 100.0 % -70.6 % 29.4 % -21.3 % 8.1 % -1.6 % 3.2 % -0.6 % 9.0 %

(-) Custo Mercad Vendidas (CMV) ( = ) LUCRO OP. BRUTO ( = ) DESPESAS OPERACIONAL = Lucro Antes do IR

( - ) Provisao do IR (IRPJ/CSLL) (+/-) Reverção dos numeros CP (+/-) Participações 3 - ( = ) RESULT. EXERC./ LUCRO LIQ.
Analise Vertic. = Analise Horiz. = 160.000/157.000 180.000/160.000

12345-

Faturamento (Receita Bruta)% AH - A empresa teve um aumento do faturamento de 12,5% Receita Liq. AH - A receita liquida obteve o crescimento de 12,10% O lucro (Result. Do Exercicio) Reduziu em 20% de 2008 para 2009 O custo aumentou 20% mais do que a receita que cresce 12% (os custos não estão controlados, o que ocasionou uma redução de 20% no lucro). As despesas mantiveram-se controladas havendo uma redução das despesas administrativas

As vendas a prazo aumentaram em 20% o LUCRO LIQUIDO REDUZIU EM 20% a receita bruta aumentou 13% e o custoaumetou 20%, por isso apesar de ela vender mais teve um lucro menor. A empresa para cada 100 que vende 16% é o custo com vendas

AH 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100%

AH 106.9% 106.9% 106.9% 106.1% 109.1% 103.8% 124.8% 124.8% 101.6% 124.8% 116.0%

AH 113.6% 113.6% 113.6% 112.3% 117.0% 113.6% 127.0% 127.1% 115.7% 127.0% 122.7%

NOME: Jeferson Soares BALANÇO PATRIMONIAL EMPREZA: 2008 R$ 4,866,499 3,165,899 1,786,607 407,095 165,141 807,056 1,700,600 136,312 11,880 1,483,789 68,619 4,866,499 1,533,372 449,463 512,572 39,788 531,549 1,261,745 123,285 1,138,460 2,071,382 2009 R$ 5,703,604 4,007,070 2,550,612 435,292 165,141 856,025 1,696,534 136,732 11,880 1,483,789 64,133 5,703,604 1,772,734 476,735 612,632 42,202 641,165 1,507,855 123,285 1,384,570 2,423,015

CONTAS PATRIMONIAIS ATIVO ATIVO CIRCULANTE Disponivel Direitos Real. (Clientes) Outros Estoques NÃO CIRCULANTE Realizavel Longo Prazo Investeimeto Imobilizado Diferido Líquido PASSIVO CIRCULANTE Duplicatas a pagar/ fornecedores Empréstimos bancarios Impostos a recolher Endvidamento Oneroso CP NÃO CIRCULANTE Outros Endvidamento Oneroso LP PATRIMONIO LIQUIDO INDICES DE LIQUIDEZ LIQUIDEZ CORRENTE

AV 100.0% 65.1% 36.7% 8.4% 3.4% 16.6% 34.9% 2.8% 0.2% 30.5% 1.4% 100.0% 31.5% 9.2% 10.5% 0.8% 10.9% 25.9% 2.5% 23.4% 42.6% 2008

AV 100.0% 70.3% 44.7% 7.6% 2.9% 15.0% 29.7% 2.4% 0.2% 26.0% 1.1% 100.0% 31.1% 8.4% 10.7% 0.7% 11.2% 26.4%

42.5%

ATIVO CIRC. PASS. CIRC. DISPONÍVEL PASS. CIRC. ATIVO CIRC. (-) ESTOQUES PASS. CIRCULANTE
ATIVO CIRC+ REALIZÁVEL A LONGO PRAZO PASS. CIRC. + PASSIVO NÃO CIRC.

2.06

1.17

LIQUIDEZ IMEDIATA

1.54

LIQUIDEZ SECA

1.18

LIQUIDEZ GERAL

QUOCIENTE DE ENDIVIDAMENTO GRAU DE ENDIVIDAMENTO GARANTIA CAPITAL DE TERCEIROS IMOBILIZAÇÃO DE RECURSO PERMANENTE

EXIGÍVEL TOTAL (PASS CIRC. + NÃO CIRC.) X 100 PASS. TOTAL (EXIG. TOTAL + PATR. LIQ OU ATIV TOT)

INDICES DE ENDIVIDAMENTO E ESTRUTURA 57.4

CAPITAL DE TERCEIROS x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO PATROM. LÍQUIDO x 100 EXIGÍVEL TOTAL

134.9

74.1

46.9
(INVESTIMENTOS + IMOBILIZADO + INTANGIVEL) x 100 EXIGÍVEL LONG. PRAZO + PATRIM. LÍQ.

IMOBILIZAÇÃO DE RECURSO PERMANENTE GRAU DE IMOBILIZAÇÃO

(INVESTIMENTOS + IMOBILIZADO + INTANGIVEL) x 100 EXIGÍVEL LONG. PRAZO + PATRIM. LÍQ.

75.5
ATIVO INVESTIMENTOS + IMOBILIZADO + INTANGIVEL) x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

PRAZO MÉDIO DE ESTOCAGEM (PME) ROTAÇÃO (PME) PRAZO MÉDIO DUPLICATAS A PAGAR (PMDP) ROTAÇÃO (PMDP) PRAZO MÉDIO DUPLICATAS A RECEBER (PMDR) ROTAÇÃO (PMDR) ANALISE DE PRAZOS PAGTOS E RECEBIMENTOS CICLO OPERACIONAL (CO)

ESTOQUE MÉDIO x 360 CUSTO MERCADORIAS VENDIDAS (CMV) 360 PME

INDICES DE ATIVIDADE x

x

DUPLICATAS A PAGAR MÉDIA x 360 COMPRAS=(CMV + ESTOQ (-) ESTOQ INIC + IMP. COMP 17%)

x

360 PMDP DUPLICATAS A RECEBER MÉDIA x 360 RECEITA OPERACIONAL BRUTA 360 PMDR PMDR (-) PMDP

x

x

x

x

x PME + PMDR CO PMDP x

HIATO FINANCEIRO (HF)

INDICADORES DE RENTABILIDADE x RETORNO CAPITAL PRÓPRIO
EXIGÍVEL TOTAL (PASS CIRC. + NÃO CIRC.) X 100 PASS. TOTAL (EXIG. TOTAL + PATR. LIQ OU ATIV TOT)

x RETORNO DO ATIVO CAPITAL DE TERCEIROS x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO x GIRO DO ATIVO

MARGEM BRUTA OPERACIONAL MARGEM LIQUIDA OPERACIONAL MARGEM LIQUIDA

PATROM. LÍQUIDO x 100 EXIGÍVEL TOTAL INDICES DE ENDIVIDAMENTO E ESTRUTURA 28.5
EXIGÍVEL TOTAL (PASS CIRC. + NÃO CIRC.) X 100 PASS. TOTAL (EXIG. TOTAL + PATR. LIQ OU ATIV TOT)

7.2 CAPITAL DE TERCEIROS x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 8.4 PATROM. LÍQUIDO x 100 EXIGÍVEL TOTAL

DATA: 2010 R$ 6,450,901 4,682,443 3,148,169 462,645 165,141 906,488 1,768,458 137,157 11,880 1,559,775 59,646 6,450,901 2,006,022 504,838 669,878 44,690 786,616 1,645,101 123,285 1,521,816 2,799,778 2009 = 2008 AH 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 2009 AH 117.2% 126.6% 142.8% 106.9% 100.0% 106.1% 99.8% 100.3% 100.0% 100.0% 93.5% 117.2% 115.6% 106.1% 119.5% 106.1% 120.6% 119.5% 2010 AH 113.1% 116.9% 123.4% 106.3% 100.0% 105.9% 104.2% 100.3% 100.0% 105.1% 93.0% 113.1% 113.2% 105.9% 109.3% 105.9% 122.7% 109.1%

AV 100% 72.6% 48.8% 7.2% 2.6% 14.1% 27.4% 2.1% 0.2% 24.2% 0.9% 100.0% 31.1% 7.8% 10.4% 0.7% 12.2% 25.5%

43.4%

117.0%

115.5% 2010

4,007,070 1,772,734 2,550,612 1,772,734 3,151,045 1,772,734 4,143,802 2,520,845

2.26

4,682,443 2,006,022 3,148,169 2,006,022 3,775,955 2,006,022 4,819,600 3,651,123

=

2.33

=

1.44

=

1.57

=

1.78

=

1.88

=

1.26

=

1.32

AMENTO E ESTRUTURAS (%) 3,280,589 X 100 = 5,703,604 3,280,589 2,423,015 242,301,500 3,280,589 1,559,802 3,930,870 X 100 =

57.5

3,651,123 6,450,901 3,651,123 2,799,778 279,977,800 3,651,123 1,631,301 4,444,879

X 100 =

56.6

135.4

X 100 =

130.4

=

73.9

=

76.7

X 100 =

39.7

X 100 =

36.7

1,559,802 2,423,015

X 100 =

64.4

1,631,301 2,799,778

X 100 =

58.3

S DE ATIVIDADE 299,354,580 5,064,231 360 59 166,715,640 5,982,444 360 28 151,629,660 8,928,049 360 17 = =

59 dias 6.1 vezes 28 dias 13 vezes 17 dias 21 vezes -11 dias (C/F) 76 dias 2.7 vezes

317,252,340 5,362,765 360 59 176,683,140 6,333,477 360 28 161,628,660 9,489,070 360 17 PMDR (-) PMDP = =

59 dias 6.1 vezes 28 dias 13 vezes 17 dias 21 vezes -11 dias (C/F) 76 dias 2.7 vezes

=

=

=

=

=

PMDR (-) PMDP =

PME (-) PMDR =

PME (-) PMDR =

76 28

76 28

S DE RENTABILIDADE 647,386 2,247,199 647,386 5,285,052 7,142,439 5,285,052

X 100 =

28.8

685,033 2,611,397 685,033 6,077,253 7,591,256 6,077,253

X 100 =

26.2

X 100 =

12.2

X 100 =

11.3

=

1.4

=

1.2

AMENTO E ESTRUTURAS (%) 2,078,208 X 100 = 7,142,439 601,199 7,142,439 647,386 7,142,439 X 100 =

29.1

612,052 7,591,256 612,052 7,591,256 685,033 7,591,256

X 100 =

29.4

8.4

X 100 =

8.1

=

9.1

=

9.0

Analise descritiva 4.3 apostila 1.1 RECEITA OPER. LIQUIDA: AH: 100.0% 106.9% 113.6%

Neste indicador a empresa esta muito bem, pois ha aumento constante, em X2 um aumento de 18,2% e em X3 7,9%, valore a cima da inflação média do pais que é de 4%. 1.2 CMV 71.5% 70.9% 70.6%

Este indicador apresenta uma grande variação, pois em X2 tivemos o pior ano com um grande aumento em relação a X1 (65 p/ 74,7%), mas houve uma ótima recuperação em X\3, sendo o melhor ano com queda expressiva ( 74,4% p 60,7%). 1.3 LUCRO BRUTO 28.5% 29.1% 29.4%

Este indicador esta relacionado diretamente com o CMV, sendo assim o melhor resultado foi o X3 devido ao mesmo CMV e piorando foi X2 em virtude do alto CMV 1.4 DESP. OPERACIONAL 21.3% 20.7% 21.3%

As despesas operacionais tem um bom resultado pois apresentam quedas constantes. 1.5 LUCRO ANTES TRIBUTAÇÃO 7.2% 8.4% 8.1%

O fator determinante para este índice foi o CMV, pois o resultado seguiu esta tendência, pois X3 maior lucro/ menor CMV, inverso X1 menor CMV, maior lucro. Houve uma grande variação nas despesas operacionais, (X3 com a maior), mas não alteraram o rumo definido pelo CMV. 1.6 IRPJ/ CSLL 1.5% 1.7% 1.6%

Este índice mantém uma proporcionalidade com o lucro antes, pois representa 24% dos lucros auferidos.

1.7

LUCRO LIQUIDO

8.4%

9.1%

9.0%

Este índice possui a mesma lógica do lucro antes. 2 ANALISE DESCRITIVA DO BALANÇO PATRIMONIAL 2.1 ATIVO CIRCULANTE X PASSIVO CIRCULANTE 65.1% 70.3% 72.6% X X X 31.5% 31.1% 31.1%

Ativ. Circ. (valores a receber) x Pass. Circ. (valores a p

Bom, estamos aumentando po ativo circulande e diminuindo o passivo circulante. A empresa……. e em X3 encontra-se em uma situação confortavel.

2.2

RALIZAVEL A LONGO PRAZO X PASSIVO NÃO CIRCULANTE

2.8% 2.4% 2.1%

X X X

25.9% 26.4% 25.5%

A situação da empresa esta muito boa em X3 por que os valores a pagar a longo prazo são maiores que os valores a recebe a longo prazo, isto ajuda o capital de giro da empresa pois antecipamos os valores a receber e postergamos os valores a pagar, vale salientar que a situação era diferente em X1 e melhorou em X2 e ficou ótima em X3. Devemos considerar também que a empresa não aumentou o endividamento em X3 pois é o ano com menor indice (Passivo Circ. + Pass. Não Circ.), apenas migrou as dividas de curto prazo para longo prazo. 2.3

ATIVO NÃO CIRCULANTE FIXO (invest. + imobilizado + intangível) ou (ativo Circ. (-) Real. A longo Prazo) X 34.9% 29.7% 27.4% X X X 42.6% 42.5% 43.4%

A empreza não imobilizou nada???

3 ANALISE DESCRITIVA DO BALANÇO 3.1 INDICES DE LIQUIDEZ 2.06 2.26 2.33 Valor capm Giro

A) LIQUIDEZ CORRENTE:

Índice mantendo dificuldades para a empresa honrar as suas dividas a curto prazo.o preocupante, pois estava baixo em X1 e decaiu em X2 e X3, em nenhum dos anos ficou próximo ao desejado (1,5 a 2,00) e esta em queda constante.

B) LIQUIDEZ IMEDIATA:

1.17

1.44

1.57

Dinheiro em relação as dividas

Índice é bom, mas fica prejudicado pela baixa liquidez corrente

C) LIQUIDEZ SECA:

1.54

1.78

1.88

Valor dos recebiveis

O índice esta em todos os anos abaixo do desejado (R$ 1,00), ou seja, a empresa depende de suas vendas dos estoques para pagar as dividas de curto prazo. D) LIQUIDEZ GERAL: 1.18 1.26 1.32

O que tenho a receber e a pagar em curto e

Apresenta o mesmo comportamento da Liquidez Corrente, ou seja, constante queda e abaixo do desejado (1,00 a 1,50). Val salientar que em X1 estava dentro do padrão aceitável. 3.2 INDICADORES DE ATIVIDADE X X 59 dias 6.1 vezes 59 dias 6.1 vezes

A) PME: ROTAÇÃO PME:

Este indicador esta estável, com uma pequena queda, que é boa para a empresa.

B) PMDP: ROTAÇÃO PMDP

X X

28 dias 13 vezes

28 dias 13 vezes

Este indicador apresenta uma melhora pois temos um aumento do prazo de pagamento. C) PMDR: ROTAÇÃO PMDP X X 17 dias 21 vezes 17 dias 21 vezes

Este indicador esta estável com uma pequena alta, não recomendável. D) PRAZOS, PAGAMENTOS E RECEBIMENTOS X -11 dias (A/F) -11 dias (A/F)

Este indicador esta muito bom, pois em ambos o prazo de pagamento é maior do que o prazo de recebimento, o que gera um folga a favor da empresa. Este indicador ajuda a minimizar o problema de liquidez da empresa. E) CICLO OPERACIONAL X1 X2 76 dias X3 76 dias PME + PMDR

O ciclo desta empresa demonstra total estabilidade, ou seja, nas duas analises leva-se 64 dias da entrada das mercadorias a o recebimento do valor das vendas. F) HIATO FINANCEIRO X1 X2 2.7 X3 2.7 PME + PMDR PMDP

Este índice esta a cima do desejado, (1), mas em queda, o que é bom para a empresa. Devemos considerar que temos um problema de liquidez baixa, por tanto este indicador ajuda na dificuldade de pagar as dividas em dia. 3.3 INDICES DE RENTABILIDADE X1 X2 28.8% X3 26.2% LUCRO LIQ. x 100 PL MÉDIO

A) RETORNO DO CAPITAL PRÓPRIO

Este é um importante indicador, mostra como o lucro esta remunerando o capital próprio, e temos nesta empresa um resultad razoável em X2 e excelente em x3, muito a cima do indicado (10%). Devemos considerar ainda que o retorno é alto, mesmo empresa possuindo um PL bastante elevado (66,5%). B) RETORNO DO ATIVO X1 X2 12.2% X3 11.3% LUCRO LIQ. x 100 ATIVO MEDIA

Este indicador acompanha o retorno do capital próprio e mantém índices altos e em crescimento. C) GIRO DO ATIVO X1 X2 1.4 X3 1.2 RECEITA OP. LIQ. ATIVO MÉDIA

Neste índice temos uma queda, porem isso não afetou a rentabilidade da empresa que cresceu de X2 para X3.

3.3

INDICES DE LUCRATIVIDADE X1 28.5% X2 29.1% X3 29.4% L.B. x 100 RECEITA OP. LIQ.

A) MARGEM BRUTA

B) MARGEM OPERACIONAL

X1 7.2%

X2 8.4%

X3 8.1%

L. ANTES x 100 RECEITA OP. LIQ.

C) MARGEM LIQUIDA

X1 8.4%

X2 9.1%

X3 9.0%

Nestes indicadores observamos a mesma tendência, este comportamento teve como fator decisivo o CMV, as despesas operacionais e impostos não mudaram a forma como os índices se apresentam na Margem Bruta.

2 - Endividamento e Extrutura Quoef. Endivida. Grau Endivid. Garantia Cap. Terc Imob. Rec. … Grau Imob. ATIVO 57.4% 134.9% 74.1% 46.9% 75.5% 57.5% 135.4% 73.9% 39.7% 64.4% PASSIVO 33.6% 56.6% 130.4% 76.7% 36.7% 58.3%

Em X1 situaçao complicada, todo o capital esta imobiliz

CAP. APLIC.(TOTAL) 66.4% 3) INDICES DE ATIVIDADE PME PMDP PMDR PRAZO CICLO HIATO 3) RENTABILIDADE PME PMDP PMDR PRAZO CICLO HIATO x x x x x x x x x x x x

PATR. LIQ. 66.4%

7 dias 6 dias 4 dias 2 contra 11 dias 1,8 X

dias dias dias dias (C/F) dias vezes

9 dias 7 dias 8 dias 1 a favor 17 dias 2,4 X

dias dias dias dias (C/F) dias vezes

59 dias 28 dias 17 dias -11 dias (C/F) 76 dias 2.7 vezes

59 dias 28 dias 17 dias -11 dias (C/F) 76 dias 2.7 vezes

m X3 7,9%, valores

relação a X1 (65% 4,4% p 60,7%).

ao mesmo CMV e

cro/ menor CMV, maior), mas não

uferidos.

Circ. (valores a pagar)

3 encontra-se em

s valores a receber mos os valores a considerar também Pass. Não Circ.),

A longo Prazo) X PATRIMONIO LIQUIDO

ava baixo em X1 e constante.

das dos estoques

a pagar em curto e longo prazo.

(1,00 a 1,50). Vale

A Favor pois esta sendo pago antes do vencimento, calcula-se a diferença entre os dois últimos indicadores.

nto, o que gera uma esa.

das mercadorias até

rar que temos um m dia.

presa um resultado no é alto, mesmo a

ento.

X2 para X3.

MV, as despesas Bruta.

apital esta imobilizado, vem melhoramdo até X3, onte tenho apenas 69,1% cap imobilizado.

INDICES DE LIQUIDEZ LIQUIDEZ CORRENTE Quanto a empresa possui no ativo circ para cada R$ 1,00 de passivo circ. (Quanto maior melhor, iedal de 1,50 a 2,00) ATIVO CIRC. PASS. CIRC.

LIQUIDEZ IMEDIATA

Percentagem das dividas a curto prazo (Passivo Circ.), que pode ser saldada imediatamente pela empresa. (Quanto menor melhor) Quanto a empresa possui no ativo líquido para cada R$ 1,00 de passivo circulante. (Ideal acima de 1,00) Quanto possui no ativo circ. e realizavel a longo prazo, para cada R$ 1,00 de divida total. "Saude fin. de longo prazo" (Quanto maior melhor, DE 1,00 A 1,50) INDICES DE ENDIVIDAMENTO E ESTRUTURAS (%)

DISPONÍVEL PASS. CIRC.

LIQUIDEZ SECA

ATIVO CIRC. (-) ESTOQUES PASS. CIRCULANTE

LIQUIDEZ GERAL

ATIVO CIRC+ REALIZÁVEL A LONGO PRAZO PASS. CIRC. + PASSIVO NÃO CIRC.

QUOCIENTE DE ENDIVIDAMENTO

Para cada REAL de recurso captado pela empresa, quanto provem de fonte de financiamento não próprio (cap. terc.) (Quanto menor melhor) Quanto possui de endividamento (dependência). Recurso de terceiros para cara REAL de próprio aplicado. (Quanto menor melhor) Capacidade dos capitais próprios absorverem o pass. exig total (pass circ. + exig. Long. Prazo.) (Maior melhor, ideal sup a 100%) Porcentagem dos recursos passivo a longo prazo, imobilizado em itens ativos (ativo permanente = pred., maq., carros, financiamentos). (Quanto menor melhor) Porcentagem de recursos próprios imobilizada. Quantos REAIS aplicados no de ativo permanante para cada R$ 1,00 de Patrimônio Líquido (Quanto menor melhor)

EXIGÍVEL TOTAL (PASS CIRC. + NÃO CIRC.) X 100 PASS. TOTAL (EXIG. TOTAL + PATR. LIQ OU ATIV TOT)

GRAU DE ENDIVIDAMENTO

CAPITAL DE TERCEIROS x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

GARANTIA CAPITAL DE TERCEIROS

PATROM. LÍQUIDO x 100 EXIGÍVEL TOTAL

IMOBILIZAÇÃO DE RECURSO PERMANENTE

(INVESTIMENTOS + IMOBILIZADO + INTANGIVEL) x 100 EXIGÍVEL LONG. PRAZO + PATRIM. LÍQ.

GRAU DE IMOBILIZAÇÃO

ATIVO INVESTIMENTOS + IMOBILIZADO + INTANGIVEL) x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

GRAU DE IMOBILIZAÇÃO

Porcentagem de recursos próprios imobilizada. Quantos REAIS aplicados no de ativo permanante para cada R$ 1,00 de Patrimônio Líquido (Quanto menor melhor) INDICES DE ATIVIDADE

ATIVO INVESTIMENTOS + IMOBILIZADO + INTANGIVEL) x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

PRAZO MÉDIO DE ESTOCAGEM (PME)

Tempo médio necessario para a renovação dos estoques da empresa. Nº dias entre compra e venda de mercadorias. (Quanto menor melhor)

ESTOQUE MÉDIO x 360 CUSTO MERCADORIAS VENDIDAS (CMV)

ROTAÇÃO (PME)

Quantidade de vezes que o estoque foi renovado. (Quanto maior melhor, maior fluxo/ venda) Tempo médio em meses ou dias que a empresa tarda a pagar suas dividas (compras a prazo). (Caso encargos atrib. as contas a prazo não exedam a taxa inflacionaria pode tornar-se atraente pagamentos elevados a longo prazo) Giro dos valores a receber, obtido dividindo-se 360 pelo prazo médio de cobrança. (Elevado - prazos menores concedidos pelos fornecedores; Baixo - prazos maiores concedidos pelos fornecedores) Prazo médio de cobrança ou duplic. a receber, revela tempo médio em meses ou dias que a empresa despende a receber suas vendas a prazo. (Menor melhor, reduz aplicações em valores a receber) Giro das duplicatas a receber, obtido dividindo-se 360 pelo PMDR. (Elevado - prazos menores concedidos aos clientes; Baixo - prazos maiores concedidos pelos fornecedoresaos clientes) Os prazos médios de pagamentos de dividas devem ser superiores ao oferecido aos clientes (Menor melhor, a divida com os fornecedores não pode vencer antes do recebimento das duplicatas) Período de tempo entre compra, venda e recebimento dos valores aplicados no giro dos negócios. (Quanto menor melhor)

360 PME

PRAZO MÉDIO DUPLICATAS A PAGAR (PMDP)

DUPLICATAS A PAGAR MÉDIA x 360 COMPRAS=(CMV + ESTOQ (-) ESTOQ INIC + IMP. COMP 17%)

ROTAÇÃO (PMDP)

360 PMDP

PRAZO MÉDIO DUPLICATAS A RECEBER (PMDR)

DUPLICATAS A RECEBER MÉDIA x 360 RECEITA OPERACIONAL BRUTA

ROTAÇÃO (PMDR)

360 PMDR

ANALISE DE PRAZOS PAGTOS E RECEBIMENTOS

PMDR (-) PMDP

CICLO OPERACIONAL (CO)

PME + PMDR

HIATO FINANCEIRO (HF)

Relação entre ciclo operacional (CO) com o prazo de pagamento das dividas. (A soma da rotação dos estoques com a rotação de duplic. a receber deve ser igual ou inferior a rotação de fornecedores) INDICADORES DE RENTABILIDADE

CO PMDP

RETORNO CAPITAL PRÓPRIO

Para cada REAL de recurso captado pela empresa, quanto provem de fonte de financiamento não próprio (cap. terc.) (Quanto menor melhor) Quanto possui de endividamento (dependência). Recurso de terceiros para cara REAL de próprio aplicado. (Quanto menor melhor) Capacidade dos capitais próprios absorverem o pass. exig total (pass circ. + exig. Long. Prazo.) (Maior melhor, ideal sup a 100%) INDICES DE ENDIVIDAMENTO E ESTRUTURAS (%)

EXIGÍVEL TOTAL (PASS CIRC. + NÃO CIRC.) X 100 PASS. TOTAL (EXIG. TOTAL + PATR. LIQ OU ATIV TOT)

RETORNO DO ATIVO

CAPITAL DE TERCEIROS x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

GIRO DO ATIVO

PATROM. LÍQUIDO x 100 EXIGÍVEL TOTAL

MARGEM BRUTA OPERACIONAL

Para cada REAL de recurso captado pela empresa, quanto provem de fonte de financiamento não próprio (cap. terc.) (Quanto menor melhor) Quanto possui de endividamento (dependência). Recurso de terceiros para cara REAL de próprio aplicado. (Quanto menor melhor) Capacidade dos capitais próprios absorverem o pass. exig total (pass circ. + exig. Long. Prazo.) (Maior melhor, ideal sup a 100%)

EXIGÍVEL TOTAL (PASS CIRC. + NÃO CIRC.) X 100 PASS. TOTAL (EXIG. TOTAL + PATR. LIQ OU ATIV TOT)

MARGEM LIQUIDA OPERACIONAL

CAPITAL DE TERCEIROS x 100 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

MARGEM LIQUIDA

PATROM. LÍQUIDO x 100 EXIGÍVEL TOTAL

Disponível Circulante passivo total

- Caixa, bancos, conta-corrente e aplicações de liquidez imediata. - curto prazo - todos os recursos captados pela empresa , suas aplicações se encontram identificadas -

ntram identificadas no ativo

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->