Morfologia do plasmodium: (parasitologia humana, 2005

)

MORFOLOGIA
Os plasmódios variam individualmente em tamanho, forma e aparência, de acordo com o seu estágio de desenvolvimento e com suas características específicas. As formas evolutivas extracelulares, capazes de invadir as células hospedeiras (esporozoítos, merozoítos, oocineto), possuem um complexo apical formado por organelas conhecidas como roptrias e micronemas, diretamente envolvidas no processo de interiorização celular. A microscopia eletrônica, estas formas do parasito apresentam uma membrana externa simples e uma membrana interna dupla, que é fenestrada e incompleta, principalmente na extremidade anterior, onde está localizado o complexo apical (Fig. 17.2). Este está ausente nas formas intracelulares (trofozoítos, esquizontes e gametócitos). Esporozoíto - é alongado, medindo cerca de 11pn de comprimento por 1 pm de largura e apresenta núcleo central único. Sua estrutura interna é semelhante nas diferentes espécies de plasmódio. Sua membrana é formada por duas ca-

madas sendo a mais externa formada principalmente pela proteína CS, a qual participa de diversas interações celulares durante o ciclo vital do parasito. Forma exo-eritrocitica - após a penetração do esporozoíto no hepatócito, ocorre a perda das organelas do complexo apical e o parasito se toma arredondado. Esta forma é chamada trofozoíto e após sucessivas divisões celulares dará origem ao esquizonte tissular (ou criptozoíto), composto por uma massa citoplasmática e milhares de núcleos filhos. O seu tamanho varia de 30 a 70pm de diâmetro e isto provoca aumento do tamanho do hepatócito infectado. O número de merozoítos formados varia entre as espécies de plasmódios humanos, mas é, em geral, acima de 10.000 parasitos (fig. 17.3B). Merozoíto - independente da sua origem, se préeritrocítica ou sanguínea, os merozoítos são células similares e capazes de invadir somente hemácias. Estnituralmente, assemelham-se aos esporozoítos, sendo porém menores e arredondados, com 1 a 5pm de comprimento por 2pm de largura e tendo uma membrana extema composta por três camadas. Formas eritrocíticas - compreendem os estágios de trofozoítos jovem, trofozoíto maduro, esquizonte e gametócitos. As características morfológicas de cada estágio para as diferentes espécies causadoras de malária humana estão esquematizadas na Tabela 17.1 e detalhadas no item Diagnóstico. Microgameta - célula flagelada originária do processo de exflagelação (Fig. 17.3A). Apresenta de 20 a 25pm de comprimento, sendo constituída de uma membrana que envolve o núcleo e o único flagelo. Macrogameta - célula que apresenta uma estrutura

proeminente na superficie. contendo núcleo volumoso e excêntrico. Estima-se que um único oocisto possa produzir.estrutura esférica de 40 a 80pm. em média. Apresenta grânulos pigmentados em seu interior. Oocineto .O00 esporozoítos. por onde se dá a penetração do microgameta (fecundação). 1 . os quais têm caractensticas de cor e distribuição que variam entre as espécies. móvel.forma alongada de aspecto vermiforme. tomando-se quitinosa. Está envolto por uma cápsula com espessura em tomo de 0. . Em infecções antigas a parede do oocisto se mantém aderida ao intestino médio. com comprimento entre 10 e 20pm. Oocisto .lpm e apresenta tamanho único em infecções de baixa densidade e dimensões múltiplas nas infecções intensas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful