Você está na página 1de 7

Listão de exercícios – 2ª Lei e Grupos Sanguíneos

Prof. Paulo Roberto (paulobhz@hotmail.com) – www.biologiadiversa.blogspot.com


2. Só se deve administrar numa pessoa sangue cujos
eritrócitos não sejam aglutinados pelo plasma do paciente.
1. (UFC – 2006.2) Um homem albino com sangue tipo AB 4. Um casal com sangue "O" só pode ter filhos com sangue
casou-se com uma mulher normal também com sangue "O".
tipo AB. O casal pretende ter filhos. Qual a probabilidade 8. Os grupos sangüíneos não são hereditários.
de nascer uma criança albina do sexo masculino e com tipo 16.Glóbulos vermelhos com aglutinógeno A e plasma com
sanguíneo AB, sabendo-se que a mãe é normal aglutinina b são características do sangue do grupo B.
heterozigótica para albinismo?
A) 1/8.
B) 1/4. 5. (UECE - 2006.1) Sabe-se que na herança de grupos
C) 1/2. sanguíneos do sistema ABO temos um caso de polialelia
D) 1/12. associada à co-dominância.
E) 1/16. Analise as afirmações abaixo.
I. O doador universal é um fenótipo puro, pois só concorre
para sua expressão um tipo de alelo;
2. (UFC - 2000) Na herança do sistema sangüíneo ABO, II. Tanto o fenótipo do doador universal, quanto do
há três alelos autossômicos principais: I A (para sangue do receptor universal refletem a razão 1:3 encontrada na
tipo A), I B(para sangue do tipo B) e i (para sangue do tipo dominância completa, em relação aos fenótipos tipo “A” e
O). Sabe-se, ainda, que I A e I B são codominantes, ambos tipo “B”.;
dominando sobre i. Uma mulher do tipo A, casada com um III. Um casal de doadores universais poderá ter um filho
homem do tipo B, teve uma filha do tipo O. O homem não receptor universal e, inversamente, um casal de receptores
quis reconhecer a paternidade alegando infidelidade por universais poderá ter um filho doador universal.
parte da mulher. Como na época em que o fato ocorreu não É (são) correta(s):
havia o “exame do DNA”, o Juiz recorreu a um geneticista A) I
que lhe apresentou um parecer sobre o caso. B) II
Assinale a alternativa que contém a conclusão correta do C) III
geneticista. D) I, II, III.
A) O homem tem razão, pois, por se tratar de um caso de
herança ligada ao sexo, a filha dos dois teria que ser,
obrigatoriamente, do tipo A. 6. (UECE – 2004.1) Sabe-se que em ratos a cor amarela,
B) O homem tem razão, pois, pais com tipos A e B, Ay é condicionada por um gene letal quando em
quaisquer que sejam seus genótipos, jamais poderiam ter homozigoze. Encontramos ainda os fenótipos selvagem A,
filhos ou filhas do tipo O. preto A p e albino a, sendo a seguinte a seqüência de
y p
C) O homem não tem razão, pois, pais com tipos A e B, dominância A >A>A >a. Do cruzamento de um rato
dependendo de seus genótipos, podem ter filhos ou filhas amarelo descendente de um rato selvagem portador do
com qualquer um dos tipos sangüíneos (A, B, AB e O). alelo para albino, com outro amarelo heterozigoto para
D) O homem não tem razão, pois, por se tratar de herança preto pode-se afirmar corretamente que será obtida uma
autossômica, filhos e filhas teriam que ser, descendência, apresentando os fenótipos:
obrigatoriamente, do tipo O. A) amarelos e selvagens ou pretos e albinos;
E) O homem tem razão, pois, pais com tipos A e B, só B) selvagens e albinos ou amarelos e pretos;
podem ter filhos ou filhas do tipo AB, visto que I eAI são
B C) amarelos e selvagens ou amarelos e pretos, todos
codominantes. heterozigotos;
D) amarelos e selvagens ou amarelos e pretos. Dentre os
amarelos os homozigotos são em menor número.
3. (UFC – 97) Num casal, o homem e a mulher possuem o
sangue do mesmo tipo (AB). Qual a probabilidade de os
filhos possuírem o mesmo tipo sangüíneo dos pais? 7. (UECE – 2003.1) Em 1940, num rumoroso processo de
A) 1 paternidade não-reconhecida, a atriz Joan Barry
B) 3/4 incriminou o famoso Charles Chaplin, celebrizado como
C) 1/2 Carlitos, acusando-o de ser pai de seu filho. No
D) 1/4 julgamento, Chaplin foi considerado “culpado”. No
E) zero entanto, o sangue da criança era B, o da mãe (acusadora de
Chaplin) era A, e o sangue do grande cineasta era “O”. E
C agora, José? Baseado neste texto podemos afirmar:
A) O exame dos grupos sangüíneos são meios seguros de
4. (UFC – 95.2) Os meios de comunicação de massa vêm garantir a paternidade da descendência
tentando sensibilizar a comunidade cearense para B) Embora exista uma probabilidade elevada da exclusão
participar de campanhas, de doação de sangue. A ausência da paternidade, Chaplin poderia apresentar o fenótipo
de agentes patogênicos no sangue e a compatibilidade Bombaim. Desta forma, poderia ser o pai da criança. O
entre os grupos sangüíneos são aspectos Importantes para teste do DNA, atualmente é o meio mais seguro de
transfusões bem-sucedidas. Sobre os grupos sanguíneos é resolver esta polêmica diante da justiça
correto afirmar: C) O teste de DNA é menos preciso do que o teste de
1. O ideal é que o doador e o receptor sejam do mesmo exclusão da paternidade, pelo exame de grupo sangüíneo
grupo sanguíneos.

1
D) De nada adiantaria associar-se ao sistema ABO, outros Marque a opção correta:
tipos de sistema de classificação do sangue, como o MN, A) o individuo nº 5 pode ser de grupo sanguíneo “AB”
para se excluir a paternidade de um filho B) o individuo nº 1 é do grupo sangüíneo “AB”
C) o individuo nº 6 é do grupo sangüíneo “AB”
D) o individuo nº 7 não pode ser filho do casal 5 x 6
8. (UECE 2001.1) A doença Hemolítica do recém-nascido
ou Eritroblastose Fetal:
A) É causada por uma reação imunológica da gestante Rh+ 13. (UECE – 96.2) Observe a árvore genealógica abaixo,
devido à presença de um feto Rh- para o grupo sangüíneo (ABO) em uma família:
B) Ocorre com mais freqüência e maior intensidade no
segundo parto em mães Rh- com fetos Rh+
C) Nesta doença, os leucócitos do recém-nascido são
destruídos, levando à anemia
D) É tratada através de hemodiálise do sangue do recém-
nascido logo após o parto

9. (UECE – 99.2) Um homem e uma mulher, ambos do


grupo sanguíneo “A” têm o primeiro filho do grupo
sanguíneo “O”. A probabilidade do segundo filho desse
casal ser do grupo sanguíneo “A” é:
A) zero
B) ¼
C) ¾
D) ½

10. (UECE - 98.2) Um casal, em que ambos têm o grupo OBS.: 1. O indivíduo 2 é mulher do grupo sangüíneo
sanguíneo AB, deseja ter os dois primeiros filhos de sexo “A”
masculino e mesmo grupo sangüíneo dos pais. A 2. O indivíduo 4 é homem do grupo sangüíneo
probabilidade disto ocorre é: “B”
A) 1/8 3. O indivíduo 5 é mulher do grupo sangüíneo
B) 1/16 “O”
C) 1/32 Sobre a árvore acima, marque a opção correta:
D) 1/64 A) o indivíduo 3 é do grupo sangüíneo “AB”
B) o indivíduo 1 pode ser do grupo sangüíneo “AB”
C) o indivíduo 1 é do grupo sangüíneo “A”
11. (UECE – 98.1) Com relação à anemia hemolítica D) o indivíduo 1 é do grupo sangüíneo “O”
podemos afirmar que é uma doença:
A) própria de recém-nascidos, adquirida pela
incompatibilidade do fator Rh (feto Rh +e mãe Rh ) - 14. (UECE – 96.1) Observe o diagrama geral das possíveis
B) que causa a morte do feto por incompatibilidade ao trocas sangüíneas por doação e recepção no sistema
grupo sanguíneo AB “ABO”:
C) própria de recém-nascidos, quando o bebê e a mãe são
Rh-
D) que causa a destruição dos leucócitos e atrofia as
hemácias

12. (UECE 97.1) Observe a árvore genealógica abaixo,


para o grupo sanguíneo ABO em uma família:

A(s) seta(s) cujo sentido (doação  recepção) está(tão)


errado(s) é(são):
A) 4 e 5
B) 2
C) 1
D) 3

2
15. (UNIFOR – 2001.2) Na espécie humana, os alelos que B) AB, N, Rh -
determinam sangue do tipo A (IA) e do tipo B (IB) são co- C) O, MN, Rh-
dominantes. Esses dois alelos, porém, são dominantes D) B, M, Rh -
sobre o alelo responsável por sangue do tipo O (i). Assim, E) B, MN, Rh -
se uma mulher com tipo sangüíneo A tem um filho com
tipo sangüíneo B, o sangue do pai da criança pode ser do
tipo - Instruções: Para responder ás questões de números _ e _,
A) B ou O considere as informações abaixo.
B) A, B, AB ou O Em cães, os alelos que condicionam pelagem preta (A),
C) AB ou B marrom escuro (a e) e malhada (a )mapresentam a seguinte
D) A ou B relação de dominância: A > a >e a . Considere
m
a seguinte
E) A, B ou AB genealogia.

16. ( UNIFOR – 2001.1) O pai de uma criança que


apresentou doença hemolítica ao nascer é,
necessariamente,
A) O, Rh+
B) O, Rh–
C) A, Rh+
D) Rh+
E) Rh–

17. ( UNIFOR – 99.2) O albinismo é condicionado por um


alelo recessivo e o sistema ABO de grupos sangüíneos por
uma série de três alelos. Os genes para essas características
são autossômicos e segregam-se independentemente. Um
homem com pigmentação normal e do grupo A é casado
com uma mulher albina e do grupo B. Esse casal, que já marrons
tem um filho albino e do grupo O, quer saber a
probabilidade de vir a ter uma criança com pigmentação malhados
normal e do grupo AB. Essa probabilidade é
A) 1/16 pretos
B) 1/8
C) 3/16 21. ( UNIFOR – 96.1) Nessa genealogia, o número de
D) ¼ indivíduos heterozigotos é
E) 3/4 A) 2
B) 3
C) 4
18. (UNIFOR – 98.2) Com relação ao sistema ABO, é D) 5
possível originarem-se descendentes sem aglutininas anti- E) 9
A e anti-B no plasma a partir de casais do tipo sangüíneo
A) A x B
B) A x O 22. ( UNIFOR – 96.1) Se indivíduos a ae m forem cruzados
C) B x O entre si, a probabilidade de nascer um filhote marrom será
D) AB x O A) 100%
E) O x O B) 75%
C) 50%
D) 25%
19. (UNIFOR – 97.1) Uma mulher Rh +, cujo pai era Rh ,- é E) nula
casada com um homem Rh -. A probabilidade desse casal
ter uma criança do sexo masculino com eritroblastose fetal
é: 23. (UFPI – 2007) Um paciente precisa receber uma
A) Nula. transfusão de sangue. Três pessoas aceitaram ser doadores.
B) 25%. O doador I tem sangue tipo A; o doador II, sangue tipo O e
C) 50%. o doador III, sangue tipo AB. O paciente poderá receber
D) 75%. sangue dos doadores I e II, mas não do III. O tipo
E) 100%. sanguíneo do paciente é:
A) AO.
B) B.
20. ( UNIFOR – 96.2) Uma criança é do tipo sangüíneo C) AB.
AB, MN, Rh e- sua mãe B, N, Rh . O+pai dessa criança D) A.
poderia ser: E) O.
A) A, M, Rh-
3
24. (UFPI - 97) O esquema abaixo indica o tipo sangüíneo
dos integrantes de uma família.

Pela observação dos gráficos e considerando que essa


mulher teve um filho em cada gestação e nunca recebeu
transfusão de sangue, é correto concluir que,
A probabilidade de os indivíduos I e II terem sangue do A) em X, a mãe transferiu anticorpos anti-Rh para o 1º
tipo O é, respectivamente, filho Rh-, o qual teve eritroblastose fetal.
A) zero e zero B) em X, a mãe foi sensibilizada com o sangue Rh+ do 2º
B) zero e 0,5 filho, o qual não teve eritroblastose fetal.
C) 0,5 e 0,5 C) em Y, a mãe transferiu anticorpos anti-Rh para o 2º
D) 0,5 e 0,75 filho Rh-, o qual teve eritroblastose fetal.
E) 1 e 1 D) em Y, a mãe foi sensibilizada com o fator Rh- do 1º
filho, o qual não teve eritroblastose fetal.

25. (UFRN – 2002) Quando a garçonete se aproximou,


professor Astrogildo perguntou-lhe se seria seu primeiro 27. ( UFRN – 98) Um indivíduo cujo exame sorológico
filho. Ela o informou de que já era sua terceira gestação. demonstrou a ausência de aglutininas poderá ser doador
Na primeira, o seu filho nasceu normal e, na segunda, a apenas para o tipo sanguíneo
criança teve eritroblastose fetal. Nessa situação, os A) A
genótipos do pai das crianças, da mãe, do primeiro e do B) B
segundo filhos seriam: C) AB
D) O

28. ( FUVEST – 2000) Lúcia e João são do tipo sangüíneo


Rh positivo e seus irmãos, Pedro e Marina, são do tipo Rh
negativo. Quais dos quatro irmãos podem vir a ter filhos
com eritroblastose fetal?
A) Marina e Pedro.
B) Lúcia e João.
C) Lúcia e Marina.
D) Pedro e João.
26. ( UFRN – 99) Os dois gráficos abaixo representam as E) João e Marina.
quantidades de anticorpos anti-Rh presentes no sangue de
uma mulher (Rh -) em estações distintas.
29. (FUVEST – 97) Uma mulher de sangue tipo A, casada
com um homem de sangue tipo B, teve um filho de sangue
tipo O. Se o casal vier a ter outros 5 filhos, a chance deles
Nível deanticorpo s

nascerem todos com sangue do tipo O é


A) igual à chance de nascerem todos com sangue do tipo
AB.
anti Rh –
Y

B) menor que a chance de nascerem todos com sangue do


tipo AB.
C) maior que a chance de nascerem todos com sangue do
tipo AB.
X Tempo
D) menor que a chance de nascerem sucessivamente com
sangue do tipo AB, A, B, A e B.
E) maior que a chance de nascerem sucessivamente com
sangue do tipo AB, B, B, A e A.
Y

30. (FUVEST – 96) Num caso de investigação de


anticorpos

paternidade foram realizados exames para identificação de


anti Rh –

grupos sanguíneos e analise DNA. A tabela abaixo resume


os resultados parciais da analise de grupos sanguíneos (do
menino, da sua mãe e do suposto pai) e de duas seqüências
de DNA (do menino e do suposto pai), correspondentes a
X
4
um segmento localização num autossomo e outro no E) um único tipo sangüíneo, assim como o sr. Roberto. O
cromossomo X. doador de sangue para Rafael difere em tipo sangüíneo do
doador para o sr. Roberto.

32. (UNESP – 2007) Em um acidente de carro, três jovens


sofreram graves ferimentos e foram levados a um hospital,
onde foi constatada a necessidade de transfusão de sangue
devido a forte hemorragia nos três acidentados. O hospital
possuía em seu estoque 1 litro de sangue do tipo AB, 4
litros do tipo B, 6 litros do tipo A e 10 litros do tipo O. Ao
se fazer a tipagem sangüínea dos jovens, verificou-se que o
sangue de Carlos era do tipo O, o de Roberto do tipo AB e
o de Marcos do tipo A. Considerando apenas o sistema
ABO, os jovens para os quais havia maior e menor
disponibilidade de sangue em estoque eram,
respectivamente,
A) Carlos e Marcos.
B) Marcos e Roberto.
Considerando apenas essa tabela, podemos afirmar que: C) Marcos e Carlos.
A) Os resultados dos grupos sanguíneos excluem a D) Roberto e Carlos.
possibilidade do homem ser pai da criança; os outros E) Roberto e Marcos.
exames foram desnecessários.
B) Os resultados dos grupos sanguíneos não excluem a
possibilidade do homem ser pai da criança, mas a 33. ( UNESP - 2004) Os médicos informaram que o pai,
seqüência de DNA do cromossomo X exclui. gravemente ferido em um acidente de automóvel,
C) Os resultados dos grupos sanguíneos e de DNA não precisava de transfusão de sangue. A esposa era de tipo
excluem a possibilidade do homem ser pai da criança. sanguíneo A Rh-. Entre os três filhos, todos Rh+, só não
D) Os três resultados foram necessários para confirmar que havia o tipo O. Esposa e filhos se apresentaram para
o homem é mesmo o pai da criança. doação, mas o tipo sanguíneo do pai só lhe permitia
E) Os resultados de DNA contradizem os resultados dos receber sangue de um de seus familiares. Dentre esposa e
grupos sanguíneos. filhos, o doador escolhido apresentava:
A) aglutinogênio do tipo B e aglutinina anti A.
B) aglutinogênio do tipo A e aglutinina anti B.
31. (UNESP – 2008) Observe as figuras. C) aglutinogênio dos tipos A e B.
D) aglutininas anti A e anti B.
E) Rh-, ou seja, sua esposa.

34. (UNESP - 2000) Observe a genealogia.

No caso específico dos pacientes que ilustram os cartazes,


ambos usuários de banco de sangue, pode-se dizer que
Rafael pode receber sangue de doadores de
A) quatro diferentes tipos sangüíneos, enquanto que o sr.
Roberto pode receber sangue de doadores de dois
diferentes tipos sangüíneos.
B) dois diferentes tipos sangüíneos, enquanto que o sr. Para o casal (5 e 6) que pretende ter muitos filhos, foram
Roberto pode receber sangue de doadores de quatro feitas as quatro afirmações a seguir.
diferentes tipos sangüíneos. I - O casal só terá filhos AB e Rh positivo.
C) dois diferentes tipos sangüíneos, assim como o sr. II - Para o sistema ABO, o casal poderá ter filhos que não
Roberto. Contudo, os dois tipos sangüíneos dos doadores poderão doar sangue para qualquer um dos pais.
para o sr. Roberto diferem dos tipos sangüíneos dos III - O casal poderá ter filhos Rh positivo, que terão suas
doadores para Rafael. hemácias lisadas por anticorpos anti-Rh produzidos
D) dois diferentes tipos sangüíneos, assim como o sr. durante a gravidez da mãe.
Roberto. Contudo, um dos tipos sangüíneos dos doadores IV - Se for considerado apenas o sistema Rh, o pai poderá
para o sr. Roberto difere de um dos tipos sangüíneos dos doar sangue a qualquer um de seus filhos.
doadores para Rafael. São corretas, apenas, as afirmações
5
A) II e IV E) não deve ser realizada, pois os anticorpos anti-A
B) I, II e IV presentes no sangue do receptor podem reagir com os
C) II, III e IV antígenos A presentes nas hemácias AB.
D) I, II e III.
E) I e III.
38. (UFSCAR – 2000) Em relação ao sistema sangüíneo
ABO, um garoto, ao se submeter ao exame sorológico,
35. ( UNESP – 98) Um laboratorista realizou exames de revelou ausência de aglutininas. Seus pais apresentaram
sangue em cinco indivíduos e analisou as reações obtidas grupos sangüíneos diferentes e cada um apresentou apenas
com os reagentes anti-A, anti-B, anti-Rh, para a uma aglutinina. Os prováveis genótipos dos pais do
determinação da tipagem sangüínea dos sistemas ABO e menino são
Rh. Os resultados obtidos encontram-se no quadro A) IBi - ii.
seguinte. B) IAi - ii.
C) IAI B- I i.A
D) IAI B- I I A. A
E) IAi - I Bi.

39. (UFF – 2003) Mulher branca, submetida à


inseminação artificial, deu à luz gêmeos de cor negra. O
fato causou polêmica, já que o pai também é branco. A
grande dúvida é saber se houve troca de embriões ou
apenas de um dos gametas.
Adaptado do Jornal do Brasil, 1o de agosto de 2002
Considere o fato relatado e suponha que a mãe tenha
sangue tipo A e seja filha de pai e mãe com sangue tipo
AB. Nesse caso, o tipo sangüíneo dos gêmeos poderia ser:
Com base nesses resultados, indique quais os indivíduos A) A ou O
que serão considerados, respectivamente, receptor e B) A ou AB
doador universal. C) B ou O
A) 5 e 2. D) B ou A
B) 4 e 3. E) AB ou O
C) 3 e 4.
D) 2 e 5.
E) 1 e 4. 40. (UFMG – 2006) Nas situações em que vítimas de
acidentes necessitam de transfusão de sangue, sem que se
conheça o tipo sangüíneo de cada uma delas, é
36. ( UNESP – 97) A transfusão de sangue do tipo B para recomendável utilizar-se o tipo O negativo.
uma pessoa do grupo A, resultaria em É CORRETO afirmar que, nesse caso, tal tipo sangüíneo
A) reação de anticorpos anti-B do receptor com os é o mais adequado porque, nas hemáceas do doador, estão
glóbulos vermelhos do doador. A) presentes os antígenos correspondentes aos anticorpos
B) reação dos antígenos B do receptor com os anticorpos do receptor.
anti-B do doador. B) ausentes os anticorpos correspondentes aos antígenos
C) formação de anticorpos anti-A e anti-B pelo receptor. do receptor.
D) nenhuma reação, porque A é receptor universal. C) ausentes os antígenos correspondentes aos anticorpos
E) reação de anticorpos anti-B do doador com antígenos A do receptor.
do receptor. D) presentes os anticorpos correspondentes aos antígenos
do receptor.
37. ( UFSCAR – 2004) A transfusão de sangue tipo AB
para uma pessoa com sangue tipo B 41. (UFV – 99) Após uma primeira gravidez bem
A) pode ser realizada sem problema, porque as hemácias sucedida, uma mãe abortou três vezes. Seu caso foi
AB não possuem antígenos que possam interagir com diagnosticado, em consulta médica, como eritroblastose
anticorpos anti-A presentes no sangue do receptor. fetal. Em relação à patologia observada nesta família,
B) pode ser realizada sem problema, porque as hemácias assinale a alternativa CORRETA:
AB não possuem antígenos que possam interagir com A) A mãe é Rh positivo.
anticorpos anti-B presentes no sangue do receptor. B) Os abortados certamente eram Rh negativo.
C) pode ser realizada sem problema, porque, apesar de as C) Este casal jamais poderá ter outros filhos.
hemácias AB apresentarem antígeno A e antígeno B, o D) A criança é Rh negativo.
sangue do receptor não possui anticorpos contra eles. E) O pai é Rh positivo.
D) não deve ser realizada, pois os anticorpos anti-B
presentes no sangue do receptor podem reagir com os
antígenos B presentes nas hemácias AB. 42. (UFJF – 2003) Além do teste de DNA, há exames mais
simples que podem ajudar a esclarecer dúvidas sobre
paternidade. Por exemplo, o teste de tipagem sangüínea do
6
sistema ABO permite determinar quem não pode ser o pai.
Assinale a alternativa que apresenta uma situação em que
esse exame assegura a exclusão da paternidade:
A) O filho é do tipo O, a mãe do tipo O e o suposto pai do
tipo A.
B) O filho é do tipo AB, a mãe do tipo AB e o suposto pai
do tipo O.
C) O filho é do tipo AB, a mãe do tipo A e o suposto pai
do tipo B.
D) O filho é do tipo B, a mãe do tipo B e o suposto pai do
tipo O.
E) O filho é do tipo A, a mãe do tipo A e o suposto pai do
tipo B.

43. (UNB – 97) Dois casais suspeitavam da troca de seus


bebês no berçário da maternidade. Os casais e os bebês
foram submetidos à tipagem do sangue quanto ao sistema
ABO, cujos resultados obtidos são mostrados na tabela
abaixo. Analisando-os, pode-se identificar os pais de cada
bebê.

PESSOA TIPO SANGÜÍNEO


Bebê nº 1 O
Bebê nº 2 A
Mãe X AB
Pai X B
Mãe Y B
Pai Y B

Após identificar os pais do bebê nº 2, calcule a


probabilidade, em porcentagem, de que um futuro irmão
deste bebê seja do sexo masculino e venha a ter tipo
sangüíneo diferente do irmão. Despreze a parte fracionária
do seu resultado, caso exista.