Você está na página 1de 3

FOR165 - AVALIAÇÃO AGRONÔMICA DE CLONES DE CAPIM-ELEFANTE (Pennisetum purpureum

SCHUM.) EM RONDÔNIA

NEWTON DE LUCENA COSTA(1), CLAUDIO RAMALHO TOWNSEND(2), JOÃO AVELAR MAGALHÃES


(3), RICARDO GOMES DE ARAÚJO PEREIRA(2)

1.Eng. Agr., M.Sc., Embrapa Rondônia, Caixa Postal 406, 78.900-970, Porto Velho, Rondônia.
2.Zootec., M.Sc., Embrapa Rondônia. 3. Med. Vet., M.Sc., Embrapa Rondônia.

RESUMO: O desempenho agronômico de 20 clones e de duas cultivares de capim-elefante (


Pennisetum purpureum) foi avaliado durante 2 anos em ensaio conduzido em Porto Velho, Rondônia.
As maiores relações folha/colmo foram obtidas com os clones 92 F 198-4 (1,18), 92 F 79-2 (1,12), 91 F
4-1 (1,11), 91 F 34-5 (1,05), 92 F 198-8 (0,99) e 91 F 1-2 (0,98). Durante o período chuvoso, os maiores
rendimentos de MS foram obtidos pelos clones 91 F 6-3 (46,27 t/ha), 91 F 2-5 (43,56 t/ha), 92 97-1 (42,11
t/ha) e CAC 262 (39,39 t/ha). Em média, os rendimentos de forragem fornecidos por estes clones
superaram em 30,6 a 37,8 e, 11,1 a 17,3%, respectivamente, aqueles registrados pelas cultivares
Cameroon e Napier. Durante o período seco, os clones CAC 262 (5,90 t/ha), 91 F 2-5 (5,00 t/ha), 92 97-1
(4,87 t/ha) e 91 F 6-3 (4,86 t/ha), além das cultivares Napier (5,19 t/ha) e Cameroon (4,97 t/ha)
apresentaram os maiores rendimentos de MS. Considerando-se os rendimentos de forragem e a
relação folha/colmo, os clones mais promissores foram 91 F 6-3, 91 F 2-5, 92 97-1 e CAC 262.

PALAVRAS-CHAVES: afillhamento, matéria seca, relação folha/colmo

AGRONOMIC EVALUATION OF ELEPHANT-GRASS (PENNISETUM PURPUREUM SCHUM.) CLONES IN


RONDÔNIA

ABSTRACT: The agronomic performance of 20 clones and two cultivars of Pennisetum purpureum was
assessed in a cutting trial carried out at Porto Velho, Rondônia. The higher leaf/stem ratio were
obtained with the clones 92 F 198-4 (1,18), 92 F 79-2 (1,12), 91 F 4-1 (1,11), 91 F 34-5 (1,05), 92 F 198-8
(0,99) and 91 F 1-2 (0,98). During the rainy season, the clones 91 F 6-3 (46,27 t/ha), 91 F 2-5 (43,56 t/ha),
92 97-1 (42,11 t/ha) and CAC 262 (39,39 t/ha) provided higher dry matter yields. These clones produced
increases of 30.6 to 37.8 and, 11.1 to 17.3%, over the control cultivars Cameroon and Napier,
respectively. During the dry season, the clones more productives were CAC 262 (5,90 t/ha), 91 F 2-5
(5,00 t/ha), 92 97-1 (4,87 t/ha) and 91 F 6-3 (4,86 t/ha) and the cultivars Napier (5,19 t/ha) and Cameroon
(4,97 t/ha). In order to obtain greater forage yields and higher leaf/stem ratio, the clones more
promising were 91 F 6-3, 91 F 2-5, 92 97-1 e CAC 262.

KEYWORDS: dry matter, leaf/stem ratio, tillering

INTRODUÇÃO
Em Rondônia, as pastagens cultivadas representam a principal fonte econômica para
alimentação dos rebanhos. No entanto, devido às oscilações climáticas durante o ano, a produção de
forragem apresenta flutuações estacionais, ou seja, abundância durante a estação chuvosa (outubro a
maio) e déficit na estação seca (junho a setembro), o que implica em variações significativas dos
índices de produtividade animal (MENDONÇA e GONÇALVES, 1988; COSTA, 1996).
A suplementação alimentar, durante o período de estiagem, torna-se imprescindível, visando
amenizar o déficit nutricional dos rebanhos. A utilização de capineiras surge como uma das
alternativas para assegurar um melhor padrão alimentar dos animais durante a época de escassez de
forragem. O capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.), devido ao fácil cultivo, elevada produção
de forragem com bom valor nutritivo, resistência a pragas e doenças, além da boa palatabilidade, tem
sido a forrageira mais utilizada para a formação de capineiras no estado, sendo as cultivares Napier e
Cameroon as mais plantadas (MENDONÇA et al., 1979; GONÇALVES e COSTA, 1986; COSTA e
GONÇALVES, 1988). No entanto, considerando-se a disponibilidade de novos clones de
capim-elefante, pré-selecionados em outras regiões do país, torna-se necessário avaliá-los sob as
condições ecológicas locais, visando a seleção de cultivares mais produtivas e com melhor valor
nutritivo que as tradicionais.
Neste trabalho avaliou-se o desempenho agronômico de clones de capim-elefante, visando
selecionar os mais promissores para a formação de capineiras nas condições edafoclimáticas de Porto
Velho, Rondônia.

MATERIAL E MÉTODOS
O ensaio foi conduzido no Campo Experimental da Embrapa Rondônia, localizado no município
de Porto Velho (96,3 m Anm, 8º46´5” S 63º58´ O), durante o período de novembro de 1995 a fevereiro
de 1998.
O clima da região é tropical úmido, do tipo Am, com precipitação média anual de 2.200 mm,
estação seca bem definida (junho a setembro), temperatura média de 24,9ºC e umidade relativa do ar
de 89%
O solo da área experimental é um Latossolo Amarelo, textura argilosa, com as seguintes
características químicas: pH = 5,1; P = 2 mg/kg Al = 0,4 cmol/dm3; Ca + Mg = 3,0 cmol/dm3; K = 71
mg/kg e Matéria orgânica = 24,2 g/kg.
O delineamento experimental foi em blocos casualizados com quatro repetições. Os
tratamentos consistiram de 20 clones de capim-elefante, provenientes do Centro Nacional de Pesquisa
de Gado de Leite EMBRAPA (CNPGL), além das cultivares Napier e Cameroon como testemunhas
locais. As parcelas eram compostas por cinco linhas com 5,0 m de comprimento, espaçadas de 1,0 m.
A adubação de plantio constou da aplicação de 30 t/ha de esterco bovino e de 50 kg de P/ha, sob a
forma de superfosfato triplo.
Os parâmetros avaliados foram rendimento de matéria seca (MS), altura média das plantas,
número de afilhos/m2 e relação folha/colmo. A avaliação da produção de MS foi realizada através de
cortes mecânicos, a intervalos de 12 semanas, a uma altura de 30 cm acima do solo, exceto para o
capim-elefante cv. Anão, cortado a 20 cm acima do solo.

RESULTADOS E DISCUSSÃO
As maiores alturas de plantas foram verificadas com os clones 92 F 97-1 (2,90 m), 91 F 27-5 (2,79
m), 91 F 6-3 (2,66 m) e 92 F 198-4 (2,60 m). Não houve uma relação direta entre altura das plantas e
rendimento de forragem. As maiores relações folha/colmo foram obtidas com os clones 92 F 198-4
(1,18), 92 F 79-2 (1,12), 91 F 4-1 (1,11), 91 F 34-5 (1,05), 92 F 198-8 (0,99) e 91 F 1-2 (0,98). Observou-se
uma grande variabilidade quanto à capacidade de afilhamento dos genótipos, embora nem sempre os
acessos com maior número de afilhos proporcionassem maior cobertura do solo ou maior
produtividade de forragem. O número de afilhos/m2 variou entre 32 e 84 e, 0 e 199, respectivamente
para os aéreos e basais, sendo os maiores valores registrados com os clones 91 F 27-1 e 91 F 27-5 (
Quadro 1). Resultados semelhantes foram reportados por MEIRELLES et al. (1997) avaliando os
mesmos clones nos cerrados do Amapá. Com relação a incidência de doenças e pragas, notadamente
da cigarrinha-das-pastagens, não foi registrada nenhuma ocorrência
Durante o período chuvoso, os maiores rendimentos de MS foram obtidos pelos clones 91 F 6-3
(46,27 t/ha), 91 F 2-5 (43,56 t/ha), 92 97-1 (42,11 t/ha) e CAC 262 (39,39 t/ha), os quais não diferiram entre
si (P > 0,05). Em média, os rendimentos de forragem fornecidos por estes clones superaram em 30,6 a
37,8 e, 11,1 a 17,3%, respectivamente, aqueles registrados pelas cultivares Cameroon e Napier.
Durante o período seco, os clones CAC 262 (5,90 t/ha), 91 F 2-5 (5,00 t/ha), 92 97-1 (4,87 t/ha) e 91 F 6-3
(4,86 t/ha), além das cultivares Napier (5,19 t/ha) e Cameroon (4,97 t/ha) apresentaram os maiores
rendimentos de MS (Quadro 1). Os rendimentos de MS registrados com os clones mais produtivos são
considerados satisfatórios, sendo superiores aos reportados por DAHER et al. (1997) e MEIRELLES et
al. (1997), avaliando os mesmos genótipos deste trabalho no Rio de Janeiro e Amapá,
respectivamente.

CONCLUSÕES
Os resultados obtidos evidenciaram um desempenho agronômico diferenciado entre os clones
avaliados. Considerando-se os rendimentos de MS e a sua distribuição estacional e a relação
folha/colmo, os clones mais promissores para a formação de capineiras nas condições ecológicas de
Porto Velho foram 91 F 6-3, 91 F 2-5, 92 97-1 e CAC 262, os quais apresentaram maior potencial
forrageiro que as cultivares Napier e Cameron atualmente utilizadas em Rondônia.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. COSTA, N. de L. Programa de pesquisa com pastagens em Rondônia - 1975/1995. Porto Velho:
EMBRAPA-CPAF Rondônia, 1996. 34p. (Documentos, 32).
2. COSTA, N. de L.; GONÇALVES, C.A. Épocas de vedação e utilização de capineiras de capim-elefante
em Porto Velho, Rondônia. Pasturas Tropicales, v.10, n.2, p.34-37, 1988.
3. DAHER, R.F.; MALDONADO, H.; FERNANDES, A.M.; PEREIRA, A.V.; SOARES, C. da S.; MARQUES,
A.B.; SOUZA, G.V. de. Competição de clones de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum)
em Campos dos Goytacazes, RJ. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE
ZOOTECNIA, 34., 1997, Juiz de Fora. Anais... Juiz de Fora: SBZ, 1997, p.59-61.
4. GONÇALVES, C.A.; COSTA, N. de L. Altura e freqüência de corte de capim-elefante (Pennisetum
purpureum Schum. cv. Cameroon) em Porto Velho-RO. Porto Velho: EMBRAPA-UEPAE Porto
Velho, 1986. 8p. (Comunicado Técnico, 40).
5. MEIRELLES, P.R. de L.; PEREIRA, A.V.; MOCHIUTTI, S. Avaliação e seleção de capim-elefante (
Pennisetum purpureum Schum.) no cerrado do Amapá. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE
BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 34., 1997, Juiz de Fora. Anais... Juiz de Fora: SBZ, 1997, p.97-99.
6. MENDONÇA, J.F.B.; GONÇALVES, C.A. Comportamento produtivo de 12 gramíneas forrageiras de corte
em diferentes níveis de adubação fosfatada num solo de Porto Velho, RO. Porto Velho:
EMBRAPA-UEPAE Porto Velho, 1988. 14p. (Boletim de Pesquisa, 8).
7. MENDONÇA, J.F.B.; GONÇALVES, C.A.; CURI, W.J. Introdução e avaliação de gramíneas forrageiras de
corte. Porto Velho: EMBRAPA-UEPAE Porto Velho, 1979. 22p. (Comunicado Técnico, 7).