P. 1
Mecatronica Qualificacao Profissional MTE

Mecatronica Qualificacao Profissional MTE

|Views: 207|Likes:
Publicado porNathalíe Olivares

More info:

Published by: Nathalíe Olivares on Nov 15, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/09/2013

pdf

text

original

O microprocessador não é auto-suficiente, pois exige uma série de componentes para sua
utilização. Um sistema com microprocessador tem a necessidade de possuir “portas” de entradas e
saídas por onde os sinais são recebidos e enviados pelo circuito, memória onde estarão armazena-
dos os programas e dados, contadores, buffers e demais circuitos.

O microprocessador é apenas a unidade central do processamento do circuito onde os dados
são manipulados. A esse conjunto de componentes interligados que formam o circuito damos o
nome de hardware do microprocessador. Assim a palavra hardware está relacionada com os circui-
tos elétricos.

Um sistema genérico com microprocessador pode ser representado conforme a figura a seguir.

NOÇÕES DE COMPUTADOR

Para podermos entender o circuito integrado “microprocessador” devemos primeiramente
ter uma rápida noção de computadores e seu princípio de funcionamento.

PROGRAMA (SOFTWARE)

CIRCUITO ELÉTRICO
(HARDWARE)

SISTEMA DE MICROPROCESSADOR

ENTRADAS
(DADO, PROGRAMA)

SAÍDAS
(RESULTADOS)

mecatrônica

206

O computador pode ser visto como uma máquina de processamento de dados, capaz de
executar programas sofisticados com grande velocidade e grande capacidade de armazenamento
de dados. Não estudaremos programas complexos que um computador pode executar, mas vamos
procurar entender do que é constituído o computador e quais são os seus blocos operacionais e suas
respectivas funções.

O computador pode ser definido como um sistema capaz de executar uma tarefa específica,
que poder ser alterada a qualquer momento de acordo com as necessidades. O computador é um
sistema programável e pode ser entendido da seguinte maneira: temos um problema que precisa-
mos solucionar. Encontrar a solução desse problema é uma tarefa árdua, então, tomamos uma
máquina para nos auxiliar na sua solução.

Para isso, devemos ditar quais as funções que a máquina deve executar, introduzir essas
funções na máquina e receber a solução para a nossa análise. Portanto, o computador necessita
que ditemos quais as funções que deve executar e isso nada mais é que sua programação.

Para visualizar melhor a utilização de um computador, apresentamos na figura a seguir um
diagrama de blocos mostrando os passos que devem ser executados para uma aplicação genérica.

Fig. 5 - Utilização clássica de um computador

Podemos observar os blocos básicos que podem ser isolados dentro do sistema de computa-
dor. Essa estrutura é apresentada na figura a seguir.

Estudaremos esses blocos operacionais que constituem o sistema básico de computador com
uma rápida descrição de cada um deles.

SISTEMA

PROBLEMA

PROGRAMA

PROCESSAMENTO

SOLUÇÃO

DISPOSITIVOS DE ENTRADA

UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO

DISPOSITIVOS DE SAÍDA

Dispositivo de
entrada

Unidade Central de
Processamento

Dispositivo de saída

Memória

mecatrônica207

MEMÓRIA

A memória do computador é onde iremos armazenar os dados que devem ser manipulados
pelo computador (o que chamamos de memória de dados) e também onde estará armazenado o
programa do computador (o que chamamos de memória de programa). Aparentemente não existe
uma diferença física para o sistema entre as memórias de programas, apenas podemos utilizar
memórias fixas para armazenar dados fixos, ou programas e memórias que podem ser alteradas
pelo sistema para armazenarmos dados e podem variar no decorrer do programa.

As memórias podem ser divididas em dois principais grupos:

• Memória ROM (read only memory) — memória apenas de leitura.

• Memória RAM (randon acess memory) — memória de acesso aleatório.

Tipos de memórias

As memórias ROM são designadas como memórias de programa por serem memórias que
não podem ser alteradas pelo programa, porém têm a vantagem de não perderem as suas informa-
ções, mesmo quando é desligada sua alimentação. As memórias ROM são utilizadas para armaze-
nar os programas ou dados que não necessitam alteração.

Entre os principais tipos de memória ROM podem ser destacados os seguintes:

• ROM: são memórias nas quais as informações são gravadas na sua fabricação. O
conteúdo de cada posição da memória ROM é determinado antes de sua fabricação e
cada posição é programada na sua fabricação, não podendo mais ser alterada.

• PROM (memória apenas de leitura programável — programmable read only memo):
são memórias que podem ser eletricamente programáveis, porém, depois de progra-
madas, seu conteúdo não pode ser mais alterado.

• EPROM (memória apenas de leitura programável e apagável — erasable programmable
read only memo): são memórias que podem ser eletricamente programáveis e podem
ser apagadas para serem reutilizadas com uma nova programação.

Memórias

ROM

RAM

ROM Máscara

PROM

EPROM

Estática

Dinâmica

mecatrônica

208

As memórias RAM são designadas como memórias de dados podendo ser lidas ou gravadas
pelo programa e são utilizadas para armazenar temporariamente dados que são alterados no de-
correr do programa. Qualquer informação, que temos na unidade central de processamento, pode
ser escrita em uma memória RAM e, quando necessitarmos, basta lermos essa informação na
memória.

As memórias RAM podem ser divididas em dois grupos:

• DINÂMICAS: são memórias nas quais as informações vão gradativamente desapa-
recendo, portanto após certo tempo necessitam ser regravadas. Existem circuitos
integrados especiais que, de tempo em tempo, lêem essas memórias e as regravam.
Esses circuitos integrados são chamados de circuitos de “refresh”.

• ESTÁTICA: são memórias que retêm as informações enquanto permanecer a sua alimen-
tação, não sendo necessário que suas informações sejam de tempo em tempo regravadas.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->