P. 1
Plano_de_Fogo(1)

Plano_de_Fogo(1)

|Views: 651|Likes:
Publicado porcleonicedantas

More info:

Published by: cleonicedantas on Nov 17, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/27/2013

pdf

text

original

Materiais para Infra-estrutura de Transportes

Plano de Fogo

Conceitos Básicos Modelo Físico da Detonação Elementos de um Plano de Fogo Obtenção de Superfícies Regulares

Prof. Rinaldo Pinheiro

Estudo Teóricos apoiados em experiências de campo – dados de difícil obtenção . pequeno de fatias é necessário) Fabricantes de explosivo e equipamentos → equipes de assistência técnica Conceitos Básicos Prof.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Plano de Fogo Nome dado ao desmonte de cada Bancada Contem todas as informações necessárias ao desmonte do maciço . Rinaldo Pinheiro .Regras Práticas obtidas com a experiência de muitos desmontes de rocha Regras práticas estabelece valores iniciais para o Plano de Fogo e com os resultados vão-se ajustando os valores até chegar a um ótimo (no.

comprimento da carga de coluna e fundo e uso adequado de retardos. Prof. diâmetro do explosivo (d furo) – acoplamento. comprimento da porção não carregada – tampão. Espaçamento entre furos (E). tipo de explosivo compatível com a rocha (VOD e VP). relação entre altura da bancada (H) e afastamento (V) – Rigidez.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Modelo Físico da Detonação Máxima eficiência de detonação: fragmentação lançamento do material altura da pilha estabilidade da bancada obtida Conceitos físicos e propriedades do maciço e características do explosivos Afastamento do furo carregado em relação à frente livre (V). Rinaldo Pinheiro .

Rinaldo Pinheiro .Materiais para Infra-estrutura de Transportes Modelo Físico de Detonação em Bancadas Prof.

Materiais para Infra-estrutura de Transportes Prof. Rinaldo Pinheiro .

Materiais para Infra-estrutura de Transportes Material Lançado (Pilha) Distribuição Típica Prof. Rinaldo Pinheiro .

Materiais para Infra-estrutura de Transportes Elementos de um Plano de Fogo Prof. Rinaldo Pinheiro .

coroa normal Perfuratriz sobre trator com perfuratriz furoabaixo Conjunto de perfuração Diâmetro de perfuração 1 ¼¨ 32mm 1 ¼¨ 32mm 1 ½¨ .Em minerações . . Rinaldo Pinheiro .10¨(ou mais) 102 – 254mm Profundidade Até 4m Até 6m 3 – 9m 6 – 18m 18 – 30m 30 – 60m Prof.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Diâmetro das perfurações (φ .As dimensões dos blocos resultantes da detonação estão associados ao diâmetro do furo.06 m3 de capacidade de caçamba ( 4 cu. .64mm 2¨. regra prática: D furo (polegadas) = Volume da caçamba (jardas cúbicas) Escavadeira de 3.φ varia de 51 a 100mm – mais usual 76 mm para bancadas entre 4 e 15m. .5¨ 50 – 127mm 3 ½¨ .7 88 – 178mm 4¨.φ varia de 150 a 300mm Ex.Em obras civis .Equipamento previsto p/ executar as perfurações – coerente com o equipamento disponível para carregamento.2 ½¨ 38 .yd) o diâmetro máximo a ser adotado nas perfurações será 4 polegadas (102 mm) Diâmetros e profundidades de perfuração dos equipamentos Tipo de equipamento Perfuratriz manual Bencher Wagon-drill Perfuratriz sobre trator. d) .

Rinaldo Pinheiro . .Deve ser levado em conta o desvio de direção durante as perfurações (embocamento.Granulado: V = 1.02 H (linha simples) Vp = Vt – 0.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Afastamento (V .36 x (Cfundo)1/2 .Emulsões: V = 1.05 H (linha múltipla) Prof. A) È a distância entre 2 linhas de furos sucessivos ou da face livre (1 linha de furo).Afastamento máximo – 1 até 10m (depende do diâmetro do furo) Regras práticas em função do tipo de explosivo: . aprofundamento).45 x (Cfundo)1/2 . O valor de V no pé pode ser maior ou menor que teórico (Vt) Regra prática: Vt = 45 x d furo (mm) Afastamento prático (Vp) Vp = Vt – 0.

. Prof.Para Afastamentos > 60 d furo a rocha somente é fissurada na região próxima ao furo. .Tampão (comprimento) condiciona a formação de blocos maiores. .Para A entorno de 60 vezes a rocha é quebarada em grandes blocos até a face da bancada.Para Afastamentos próximos de 20 vezes do diâmetro do furo a rocha é lançada muito a frente a pilha é muiito baixa (< 1/3 H) e a possibilidade de ultralançamento é alta e o tamanho dos fragmentos são menores. porém não existe o deslocamento da face. Rinaldo Pinheiro .Materiais para Infra-estrutura de Transportes .Para Afastamentos próximos de 40 vezes a rocha é quebrada e lançada com uma pilha de 2/3 da altura da bancada. .

Materiais para Infra-estrutura de Transportes Espaçamento (E) É à distância entre furos sucessivos da mesma linha Regra prática E = 1. menor consumo de explosivo e face mais segura. gravidade. marcação (embocamento). Rinaldo Pinheiro . Desvantagens – desvio de inclinação durante a perfuração (peso. Maior H maior deverá ser a potência do equipamento Prof.0 a 1...).Equipamento de perfuração disponível.2 x Vp Inclinação da fase ( α ) Bancadas inclinadas (10 a 25 graus) – menor dificuldade de perfuração Vantagens: reduz a sobreperfuração. Depende: . Altura da Bancada (H) Evitar bancadas muito altas (> 20m) a não ser se forem executadas com DTH.3 Vp Bancadas verticais – E = Vp (malha quadrada) Bancadas inclinadas – E = 1.

Peculariedades geológicas – maciço rochoso em função das suas características geológicas podem determinar uma altura ótima para escavação. A prof. .Comprimento da haste – é conveniente adotar a profundidade de perfuração correspondente a número múltiplo inteiro do comprimento da haste. Profundidade de Perfuração (H1) É função da altura da bancada. Recomenda-se adotar um sobreperfuração (além do plano da praça) para evitar o repé – detonação insuficiente do pé da bancada (superfície irregular) Bancada vertical – H1 = H + 0..3 Vt Inclinada 3 : 1 – H1 = 1. fratura horizontal que pode ocasionar o travamento . sem necessitar reafiação . Ex.Necessidade de reafiação das brocas.Materiais para Infra-estrutura de Transportes . Rinaldo Pinheiro . de perfuração deve ser um divisor exato do número de metros que a coroa pode perfurar.12 H + 0.2 Vt Prof.Acesso às bancadas – peculariedades topográficas – acessos laterais.05 H + 0..2 Vt 2 : 1 – H1 = 1.

Prof. Utiliza-se areia seca. pó de pedra.Introdução de espaçadores. material inerte entre as cargas explosivas Tampão Parte superior do furo. não é carregada com explosivo. argila.3 Vt Lc (m) = H1 – 2.3 Vt Tampão (m) = Vt ou Vp Quantidade de explosivo: Carga de fundo (Cf) Cf (g/cm3) = d furo2 (mm) Carga de coluna (Cc) Cc = 40 a 50 % Cf .Materiais para Infra-estrutura de Transportes Fundo. Coluna e Tampão Furo é dividido em 3 segmentos Comprimentos: Lf (m) = 1. Rinaldo Pinheiro .

H ) (m / m3) – perfuração específica Ic = q . Rinaldo Pinheiro . A + f . M Ic = custo do plano de fogo q = consumo de esplosivos por m3 de rocha no corte A = custo do kg de explosivo f = metros de perfuração por m3 de rocha M = custo de perfuração de certo diâmetro. H ) / H1 (m3/m) f = H1 / (V . E. ficará caracterizado uma grandeza denominada razão de carregamento. que traduz o consumo de explosivo. E.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Consumo de explosivo (Razão de Carregamento) Detonadas várias bancadas de uma determinada rocha. Produção por metro de perfuração M = V . E. Prof. H (volume detonado por furo) p = (V .

Os furos enfraquecem o maciço e não são cerregados. Coluna de furos mais próximas a linha de perfuração apresentam menores E e V que as demais e também com 50% de explosivos das demais linhas.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Obtenção de superfícies regulares Método de perfuração linear Linha de perfuração de diâmetro e espaçamento pequeno sobre a linha limite da escavação (ofsets). D furo = 2 a 3¨ espaçados de 10 a 20cm até bancadas com 9m. Rinaldo Pinheiro . Prof.

Rinaldo Pinheiro . Os furos são carregados com explosivo leve.90 – 2. D furo = 2¨.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Detonação amortecida Consiste em perfurar ao longo de linha limite da escavação (perímetro) e detonar com uma espera de atraso em relação à linha principal. Prof. V = 1.70m.61/2¨.10m. ou após a retirada do material do núcleo da escavação.20 – 2. E = 0.

executa-se normalmente o desmonte do maciço. Desta forma.Materiais para Infra-estrutura de Transportes Pré-seccionamento Consiste em se fazerem furos de diâmetro geralmente entre 21/2¨a 4¨ (63. Prof.5 – 102mm). Realizado o pré-seccionamento. detonam-se inicialmente as linhas que constituirão o contorno da escavação. com espaçamento relativamente pequeno na linha delimitante da escavação. Estas perfurações são carregadas com explosivo e detonadas antes da escavação principal. Rinaldo Pinheiro . A detonação dos furos ocasionará ruptura do maciço rochoso segundo o plano que contem os furos do método.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->