P. 1
Energias Renováveis

Energias Renováveis

|Views: 125|Likes:
Publicado porPedro Castro

More info:

Published by: Pedro Castro on Nov 19, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX or read online from Scribd
See more
See less

12/09/2012

Energias renováveis

Trabalho Elaborado por: Daniela Oliveira Inês Nunes Marcelo Santos Mário Pedro

Energias Renováveis

INDICE 

 

Introdução O que são as Energias Renováveis? Evolução da oferta e da procura das energias renováveis ± ER Conclusão 

Energias Renováveis

¢

¤

£¢

Ene

¡ 

s Renov ve s

1.Introdução
Será possível que as energias renováveis ultrapassem os combustíveis fósseis em termos de fonte primária de energia até ao final do século XXI?
As Energias Renováveis ± ER ± serão abordadas numa perspectiva de um conhecimento integrador na problemática das Alterações Climáticas. Os bens naturais são as fontes de riqueza materiais que o homem dispõe para satisfazer as suas necessidades sempre em mudança, e são avaliados de acordo com as utilizações que as sociedades fazem deles. O homem procura tirar deles as maiores vantagens e, com o seu engenho ± tecnologia ± aproveitá-los o melhor possível, tornando -os recursos. Se, por um lado, é indubitável que os recursos naturais têm uma importância vital em si mesmos, por outro, devem ser considerados como uma ³recompensa´ pela capacidade do homem os localizar, os extrair e deles usufruir. O aproveitamento dos recursos depende de numerosos factores, entre os quais a existência de procura, de meios de transporte adequados, do capital disponível, da qualidade e da quantidade dos próprios recursos e em especial da tecnologia que transforma os bens em recursos naturais. A história diz-nos que conforme a evolução tecnológica e o desenvolvimento das sociedades vai surgindo a emersão de novas fontes de energia e novas formas da sua exploração. Antes da Revolução Industrial, séc. XVIII existiam as energias renováveis exploradas com tecnologias rudimentares, com a 1ª Rev. Ind., ocorreu a descoberta do carvão associado à máquina a vapor; no séc.XIX ocorre a 2ª Rev. Ind. Com a descoberta dos princípios da termodinâmica, evolução dos transportes, surge o petróleo e gás natural; em meados do séc. XX, com a 2ª Guerra Mundial, surge a energia atómica, mais tarde a informática, robótica que em conjunto dá origem à 3ª Rev. Ind. nas últimas décadas do séc. XX. Actualmente, o emergir das renováveis exploradas com tecnologia sofisticada revelam indícios de nova reestruturação.

§

©

Ene

¨§ ¥ ¦

s Renov ve s

À medida que os recursos, como o petróleo, se forem tornando menos disponíveis e mais caros, o homem terá de optar cada vez mais pelos recursos energéticos alternativos e renováveis, como a água, o vento, as ondas do mar, a energia solar, recursos estes inesgotáveis.

2. O que são as Energias Renováveis?
Entende-se por: ³Energias renováveis são todas aquelas formas de energia cuja taxa de utilização é inferior à sua taxa de renovação. As suas fontes podem ter origem terrestre (energia geotérmica) gravitacional (energia das marés) e solar (energia armazenada na biomassa, energia de radiação solar, energia hidráulica, energia térmica oceânica e energia cinética do vento e das ondas). Também são consideradas fontes de energia renovável os resíduos agrícolas, urbanos e industriais.´ A energia irradiada pelo sol é a fonte de quase toda energia disponível ao homem, seja como energia vital ou força motriz e de transformação na execução de tarefas quotidianas. No nosso ecossistema, através de diversos ciclos naturais, a radiação solar é convertida em diversos outros tipo de energia. Mas, corriqueiramente, o termo "Energia Solar" só é utilizado para expressar as formas de aproveitamento da radiação solar directa . As formas de aproveitamento indirecto, que se valem do aproveitamento de energia produzida em sistemas, processos ou fenómenos que têm a radiação solar como fonte primária, geralmente são referidas de forma específica .

Os processos ou tecnologias de conversão visam transformar um tipo de energia num outro. As tecnologias de conversão mais conhecidas são as seguintes:  

Ene 

 

s Renov ve s

As formas ou manifestações mais conhecidas são: a energia solar, a energia eólica, a biomassa e a hidroenergia. As principais características por tipo são:

Energia Solar ± energia da radiação solar directa, que pode ser aproveitada de diversas formas através de diversos tipos de conversão, permitindo seu uso em aplicações térmicas em geral, obtenção de força motriz diversa, obtenção de electricidade e energia química.

A forma mais democrática e abundante de energia é a radiação solar. Entretanto, algumas características, como a irregularidade e a baixa densidade de energia, limitam as possibilidades de aproveitamento directo dessa energia.  

Ene 

 

s Renov ve s

Nesse sentido, a agregação com outras fontes (sistemas híbridos) possibilita melhorar algumas características de operação, principalmente o factor de capacidade, ampliando sensivelmente a viabilidade de utilização dessa fonte de energia Chama-se arquitectura bioclimática o estudo que visa harmonizar as construções ao clima e características locais, pensando no homem que habitará ou trabalhará nelas, e tirando partido da energia solar, através de correntes convectivas naturais e de microclimas criados por vegetação apropriada. É a adopção de soluções arquitectónicas e urbanísticas adaptadas às condições específicas (clima e hábitos de consumo) de cada lugar, utilizando, para isso, a energia que pode ser directamente ob tida das condições locais.

Energia Eólica
das

-

energia cinética

massas de ar provocadas pelo

aquecimento desigual na superfície do planeta. Além da radiação solar também têm terra, formas participação marés na sua formação e de outros. seu fenómenos geofísicos como: rotação da atmosféricas antigas Os Os cata-ventos e embarcações a vela são bastante aproveitamento. aerogeradores

modernos de tecnologia recente têm se firmado como uma forte alternativa na composição da diversos países. matriz energética de

"

$

#"

Ene

!

s Renov ve s

Biomassa
hidratos de

-

a

energia

química,

produzida pelas plantas na forma de carbono através da fotossíntese - processo que utiliza a radiação solar como fonte energética - é distribuída e armazenada nos corpos dos seres vivos graças a grande cadeia alimentar, onde a base primária são os vegetais. Plantas, animais e seus derivados são biomassa. Sua utilização como combustível pode ser feita das suas formas primárias ou derivados: madeira bruta, resíduos florestais, excrementos animais, carvão vegetal, álcool, óleos animal ou vegetal, gaseificação de madeira, biogás etc.

Hidroenergia

-

É a energia cinética

das massas de água dos rios, que fluem de altitudes elevadas para os mares e oceanos graças a força gravitacional. Este fluxo é alimentado em ciclo reverso graças a evaporação da água, elevação e transporte do vapor em forma de nuvens, naturalmente realizados pela radiação solar e pelos ventos. A fase se completa com a precipitação das chuvas nos locais de maior altitude. Sua utilização é bastante antiga e uma das formas mais primitiva é o monjolo e a roda d´água. A hidroenergia também pode ser vista como forma de energia potencial; volume de

'

)

Ene

(' % &

s Renov ve s

água

armazenada

nas

barragens

rio

acima. As grandes hidroeléctricas se valem das barragens para compensar as variações sazonais do fluxo dos rios e, através permitir do controle por da comportas, potência modulação

instantânea gerada nas turbinas.

Energia dos Oceanos - A conversão
de energia a partir das ondas apresenta claras semelhanças com a eólica. Dado que as ondas são produzidas pela acção do vento, os dois recursos apresentam idêntica irregularidade e variação sazonal. Em ambos os casos extrai-se energia dum meio fluido em movimento e de extensão praticamente ilimitada

Energia Geotermal - Existe uma
grande quantidade de energia sob a forma térmica contida no interior do planeta. Está é transmitida para a crosta terrestre sobretudo por condução. Esta representa uma potência de 10.000 vezes da energia consumida actualmente. por ano no mundo

3. Evolução da oferta e da procura das energias renováveis ± ER
A procura das energias renováveis evoluiu ao longo do tempo, segundo a evolução tecnológica das sociedades. A biomassa (lenha), principal fonte

2

4

Ene

32 0 1

s Renov ve s

energética

da

sociedade

agrícola

tradicional,

diminuído

o

seu

consumo/procura, a partir do séc. XVIII, substituída pelo carvão com a Rev. Ind., no dito 1º mundo; no séc. XIX com a descoberta do petróleo e gás natural, essa diminuição acentua-se, dando lugar mais tarde (meados do séc.XX) à dominância do petróleo como fonte energética. A partir das crises petrolífe ras nas décadas de 70 e 80 (séc. XX), emergem novas técnicas de exploração das energias renováveis com desenvolvimento continuado projectado para o futuro. A percentagem das novas renováveis actualmente ainda é baixa, mas muito importante, prevendo-se um aumento gradual, de forma que os cenários de futuro, apontam a sua dominância a partir de 2050 (ver gráficos de cenários mais à frente). Actualmente, estima-se que aproximadamente um terço da população mundial não tem acesso à energia eléctrica e, mesmo e m sociedades mais industrializadas, com padrão de vida melhor, ainda coexistem formas rudimentares de transformação e uso da energia (renováveis). A produção mundial de energia, em 1997, segundo os dados da Agência Internacional de Energia, somou o equival ente a 9,5 mil megatoneladas de petróleo, dos quais 86,2% são provenientes de fontes não renováveis ± carvão, gás natural e petróleo. As reservas conhecidas de petróleo devem durar apenas mais 75 anos; as de gás natural, um pouco mais de 100 anos; as reservas de carvão, aproximadamente 200 anos . Embora tenham uso
crescente, as fontes renováveis, aquelas que podem se renovar espontaneamente (água, sol e vento) ou por medidas de conservação (vegetação) ± são responsáveis por apenas 13,8% do total produzido. (Id.).

Principais Fontes de Energia Primária
87 5 6

7

9

Ene

s Renov ve s

Fonte

Parte do Total Produzido (%)

Petróleo Carvão Gás natural Energia nuclear Outros

35,8 23,7 20,1 6,6 13,8

* Combustíveis renováveis e de resíduos11,1%), energia hidroeléctrica (2,3%), (geotérmica, solar e eólica (0,4%). Fonte: Agência Internacional de Energia, dados de 1997

Pelo seu menor teor de poluição, o gás natural apresenta actualmente o maior crescimento de consumo entre os combustíveis fósseis. Embora a queima do gás, como o carvão e o petróleo, resulte em dióxido de carbono, prejudicial à camada de ozono, o seu percentual poluente é menor.

A População mundial e as necessidades energéticas
Com base em estimativas razoáveis, a

população mundial atingirá 10 biliões de pessoas em meados do século XXI. Actualmente a população mundial ronda os 6 biliões de habitantes, sendo que as maiores taxas de crescimento se localizam nos países em vias de desenvolvimento, pois estes encontramse na fase de transição do modelo demográfico, ver gráfico que se segue (Modelo de evolução demográfica).

B

D

Ene

CB @ A

s Renov ve s

Em 1990, o consumo de energia primária por habitante e por ano era de 2.2x10 11 joule ou 5.1 tep (toneladas de equivalente em petróleo: 4.4x1010 J = 12000 kWh) nos países industrializados, e dez vezes menos nos países em vias de desenvolvimento. De acordo com os cenários escolhidos para a procura energética, o consumo de energia primária mundial poderá atingir duas a três vezes o consumo actual Portanto, prevê-se que os maiores aumentos na procura de energia no futuro sejam dos países em vias de desenvolvimento, devido a um maior crescimento demográfico e crescimento e desenvolvimento económico; enquanto nos países iniciar industrializados, de uma gestão (ex: com com de grandes e já em quantidades de consumo, se assiste a um eficiência Estudos inovações poupança energética relacionada com uma evolução de técnica, leves demonstraram, que combinações engenhosas materiais propulsão e aerodinâmica poderiam reduzir o uso do petróleo em carros, camiões e aviões em dois terços sem comprometer conforto, segurança, desempenho ou acessibilidade. Em termos de física, os carros teriam que reduzir drasticamente de peso, pois novas ligas metálicas e compósitos de polímeros avançados, podem reduzir a massa do carro sem sacrificar a resistência a impactos. Compósitos de carbono competitivos como os de aço, permitiriam a utilização de motores mais pequenos e baratos e não precisariam de funilaria e pintura; essas economias compensariam o custo mais alto dos materiais de compósitos de carbono).

G

I

Ene

HG E F

s Renov ve s

6. conclusão
O valor dos recursos depende largamente da capacidade, do engenho/técnica e da experiência e ciência do homem em saber detectá -los. A divulgação da sua utilização só se manifesta quando a sua necessidade é reconhecida, como no caso da madeira e do ferro para a construção de barcos. No passado, o homem preocupava-se com a posse de minerais, de carvão e de borracha. Alguns países chegaram a envolver-se em guerras para poderem controlar a disponibilidade dos produtos. Hoje, as necessidades humanas são um pouco diferentes. O homem já não depende apenas das fontes locais para obter os recursos, e o melhoramento de meios de transporte reduziu o custo das matérias-primas para a indústria. Apesar disso, o princípio continua a ser o
mesmo: prosseguir a procura activa e contínua de novos recursos susceptíveis de aproveitamento e de aplicação em larga escala, tendo em consideração o valor dos recursos renováveis, tais como os produtos

animais e vegetais necessários à alimentação do homem. E com o mesmo princípio, o home m estrutura a organização socio-económica da sociedade centrada nos recursos energéticos e o domínio dos territórios com base nessa detenção e poder, desencadeando conflitos regionais subjacentes a uma geopolítica mundial. A organização da sociedade também evolui e sofre mudanças. Se as energias renováveis, que são por natureza mais equitativamente distribuídas espacialmente, ocuparem o papel dominante dos fósseis, terão necessariamente consequências na organização das sociedades, nas relações sociais de produção e sua distribuição na superfície terrestre. M.Hubbert previu em 1956, o pico máximo do petróleo para 1970, pois os choques petrolíferos ocorreram nas décadas de 70 e 80. os EUA, apesar de produtores de petróleo, dependem hoje de 70% da importação de sse recurso energético.

R

T

Ene

SR P Q

s Renov ve s

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->