P. 1
03.3 - Segurança em Caldeiras

03.3 - Segurança em Caldeiras

|Views: 3.187|Likes:
Publicado porThiago R Ferreira

More info:

Published by: Thiago R Ferreira on Nov 19, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/06/2014

pdf

text

original

Revisão

SEGURANÇA EM CALDEIRAS

Definição

Equipamentos destinados a produzir e acumular vapor sob pressão superior à atmosférica, utilizando qualquer fonte de energia, excetuandose os refervedores e equipamentos similares utilizados em unidades de processo . (NR-13 item 13.1.1)

TIPOS E CARACTERÍSTICAS DE CALDEIRAS

Produção

Energia Térmica Liberada

Vapor ou Fluído Térmico – obtido a partir do princípio básico da transferência de energia.

A energia térmica pode ser liberada por:
 Queima

de um Combustível ou Resistências Elétricas  Outras Fontes: eólica; fissão nuclear, energia solar, etc.
 Eletrodos

1

Combustível

Construção - Tipos de Caldeiras
  

Tipos de Combustíveis:
 Sólido: bagaço  Líquido:

de cana; carvão vegetal; lenha; casca

de arroz, etc. determinados tipos de óleos.  Gases: gás natural, GLP, etc.

FLAMOTUBULARES AQUATUBULARES ELÉTRICAS

CALDEIRA FLAMUTUBULARES

Os gases atravessam a caldeira no interior de tubos que se encontram em contato com a água, cedendo calor a mesma.

Caldeira Flamotubular - Características
  

Caldeira Flamotubular - Acessórios e Instrumentos
    

Vazão de até 15 toneladas por hora de vapor; Pressões e até 17 kgf/cm² Não tem circulação de água (o vapor passa pela fornalha e tubos) Processo lento para partida a frio (tem muita água no recipiente) Vaporização pequena (muita água envolvendo as superfícies do aquecimento) São usadas em locais que necessitem de variação de demanda de vapor.

    

Botão de parada de emergência; Manômetro; Pressostato (Controlador da Pressão); Fornalha (onde o combustível é queimado); Válvula de Segurança (libera vapor se a pressão alcaçar a PMTA); Controle de nível (Controla o nível da água) Válvula de descarga de Fundo (Automático ou manual); Saída de vapor (válvula principal); Painel da Caldeira; Ventilador (normalmente para combustíveis sólidos).

2

CALDEIRAS AQUATUBULARES

Nas caldeiras aquatubulares a água circula dentro dos tubos e os gases quentes geradas pela combustão circulam por fora.

Caldeira Aquatubular - Características

Caldeira Aquatubular - Acessórios e Instrumentos
 

   

Produção de vapor de até 750 toneladas por hora; Pressões entre 15kgf/cm² e 200 kgf/cm²; Vapor de até 500ºC; Posem ser com tubos retos, curvos ou serpentinas; Precisam de tratamento de água rigoroso. Com pressões à partir de 20 kgf/cm² é obrigatório ter um sistema de desmineralização (tanques) no tratamento.

Analisador de combustão: para análise dos gases que saem da chaminé; Botão de parada de emergência: proteção da caldeira acionado pelo operador; Controle de Nível de Água: controle para alto e baixo nível d água; Hidrômetro: medidor de vazão (quantidade) de água de alimentação; Controlador e Indicador de vazão (FIC): controle e indicação de vazão para ar de combustão. (acima de 25% da vazão total); Fotocélula: dispositivo contra perda ou falha de chama;

Caldeira Aquatubular - Acessórios e Instrumentos
 

CALDEIRAS ELÉTRICAS

 

 

Manômetro (PI) e PT – Transmissor de Pressão: indicador de pressão na caixa de ar; Manômetro (PI) e PT: indicador de pressão da água de alimentação; Medidor: medidor de vazão para os combustíveis; Placa de Orifício ou Outro medidor: medidor de vazão para o vapor; Vávula de descarga de Fundo (Automático ou manual); Válvula de Segurança (libera vapor se a pressão alcaçar a PMTA).

As caldeiras elétricas tem um alto rendimento pois a troca de calor ocorre na massa líquida sem perda de calor gerado (98% de aproveitamento)

3

De Eletrodo Submerso (baixa tensão): caldeira elétrica a eletrodo “é aquela na qual o calor é gerado pela passagem de uma corrente elétrica, usando água como condutor.

A Resistência: usada para baixas produções, a caldeira elétrica a resistência “é aquela na qual o calor é gerado pela passagem de corrente elétrica, através de uma resistência imersa em água.

A Jato de Água (alta tensão): caldeira usada para pressões acima de 20 kgf/cm² e produções de até 30ton/h. Possui eletrodos, corpo da cascata, controle de eletrodo, possuindo ainda duas bombas d’ água (uma para manter o nível da água e a outra para circular água pelo eletrodo).

INSTRUMENTOS DE CALDEIRAS

MANÔMETRO e PRESSOSTATO

A caldeira funciona basicamente controlada pela pressão manométrica. Conta com a indicação dos manômetros e a pressão é controlada pelos pressostatos.

Pressostato: controla a pressão da caldeira

Manômetro: indica a pressão da caldeira.

4

TERMÔMETRO e TERMOSTATO

A temperatura é outra propriedade física presente em caldeiras, e conta com a atuação de dois equipamentos fundamentais: “Termômetro e Termostato”.

Termostato: controla a temperatura da caldeira.

Termômetro: indica a temperatura da caldeira.

Regras Básicas SEGURANÇA EM CALDEIRAS
 1.

2.

3.

Regras Básicas Manter instrumentos calibrados e instalados de forma correta, sem improvisações. Testar os controles regularmente para assegurar que a operação está a contento. Estabelecer um plano de manutenção preditiva e preventiva e prover o equipamento de manutenção corretiva de emergência, se necessário.

SEGURANÇA EM CALDEIRAS

A segurança de caldeiras compreende as seguintes fases:
Inspeção Fabricação Operação

Riscos Existentes em Caldeira

Projeto

Segurança em Caldeira

Manutenção

5

Risco de Explosão

Explosão Física: Produzida pela vaporização instantânea e a expansão brusca da água contida na caldeira. Explosão Química: Produzida pela combustão instantânea dos vapores de combustível acumulados na casa de caldeiras.

Em caldeiras, o risco de explosão pode ser originado pela combinação de três causas:
1.

2.

3.

Diminuição de resistência, que pode ser decorrente do superaquecimento ou de modificação da estrutura do material; Diminuição da espessura, que pode advir da corrosão ou da erosão; Aumento de pressão, que pode ser decorrente de falhas diversas, operacionais ou não.

Prevenção na Operação de Caldeiras

Falhas de projeto e desenho

Falta de água

No conjunto de documentos podem ocorrer falhas devido a:
 falta

de previsão para futura inserção de elementos de segurança (exemplos: presostatos, indicadores de nível);  falta de advertência quanto a ensaios não destrutivos a serem realizados, após soldagens;  falta de advertência sobre ensaios destrutivos a serem realizados no processo de fabricação;  falta de definição para projetos de alteração e reparos, caso sejam necessários na fabricação; etc.

A função da água na caldeira é se transformar em vapor e “refrigerar” os tubos. Sua falta gera superaquecimento, o que pode levar á explosão, pois expõe o aço a temperaturas superiores ás admissíveis. A cadeira deve dispor de um controle de nível eficaz.

6

Falha do queimador

Falha no tratamento de água

Posicionamento de queimadores e excesso de calor na caldeira podem produzir sobrepressão. Tanto a chama como a combustão deverá estar controlada.

Com relação á água, a falta de tratamento ou tratamento incorreto pode levar ao risco de explosão. Isso ocorre devido á ocorrência de corrosão e incrustação, ou aos dois fatores juntos.

Falha nos limites de controles
   

Falha na válvula de segurança

Riscos de explosão devido às falhas em presostatos; falhas no programador; válvulas que não estão na posição de falha. A ausência de corte de combustíveis nas seguintes situações:
falhas na chama; queda de energia;  queda de vazão do ar de combustão;  alta pressão de óleo ou gás;  baixa pressão do gás, baixa ou alta temperatura de óleo;  baixa pressão de atomizaçao do óleo; etc.
 

Risco de explosão devido a uma ou mais válvula de segurança não abrir, no caso de elevação de pressão, principalmente por problemas na mola e haste, e por calibração inadequada.

Erro do operador

Reparo ou alterações inadequadas

Há vários erros do operador que podem resultar na explosão de caldeiras, entre os quais:
 “burlar”

controles; com a alimentação da água no manual;  tentar fechar o damper de ar do primeiro queimador e ligar o segundo: o primeiro apaga e gera combustível na fornalha, o segundo acende e explode a cadeira.
 trabalhar

Fazer reparos ou alterações em caldeiras sem usar os requisitos dos prontuários pode gerar risco de explosão, principalmente se não forem obedecidas as especificações do projeto original. E o uso de matérias em classe de pressão inferior: eles não suportam a variação de pressão e rompem.

7

Falhas na manutenção

Falhas na soldagem
 

Os riscos de explosão podem ocorrer devido a vários fatores. Uma das situações mais preocupantes é a substituição de tubos da caldeira, quando o mandrilamento não é bem feito, por exemplo, deixando prolongamentos excessivos de tubos no espelho de caldeiras flamutubulares, o que pode gerar áreas com aquecimento em demasia.

O risco de explosão esta presente toda vez que é feita uma soldagem em áreas que estão sujeitas a pressão. Entre os defeitos na soldagem destacam-se:
fissuras ou trincas; cavidades;  inclusão de escória;  falta de fusão e de penetração; e  defeitos de forma.
 

Na fabricação de caldeiras flamotubulares usa-se o processo eletrodo submerso, e alguns fabricantes mantêm um forno para alivio de tensões.

Falhas na soldagem

Mudanças da estrutura metalúrgica

Toda fez que fizer uma soldagem em área a ser submetida à pressão, deve-se primeiro fazer um ensaio com o liquido penetrante; no caso de estar tudo em ordem, fazer um alivio de tensões; e por ultimo realizar um teste hidrostático.

Caldeiras que trabalham com pressões elevadas e altas temperaturas podem ter risco de explosão devido á mudança de estrutura metalúrgica do material dos tubos, que podem ser geradas, entre outros fatores, pelo hidrogênio ou pela presença de carbono nos tubos. O local mais suscetível a essas mudanças são as serpentinas dos superaquecedores.

Constitui risco grave e iminente

A falta de qualquer um dos seguintes itens:
Válvula de segurança com pressão de abertura ajustada em valor igual ou inferior á PMTA;  Instrumentos que indique a pressão do vapor acumulado;  Injetor ou outro meio de alimentação de água, independente do sistema principal, em caldeiras combustíveis sólido;  Sistemas de drenagem rápida de água, em caldeiras de recuperação de álcalis;  Sistema de indicação para controle do nível de água ou outro sistema que evite o superaquecimento por alimentações deficiente.

Riscos graves e iminentes

8

Constitui risco grave e iminente

Outros riscos

Seja reprojetada levando em consideração todas as variáveis envolvidas na nova condição de operação; Sejam adotados todos os procedimentos de segurança decorrentes de sua nova classificação no que se no que se refere à instalação, operação, manutenção e inspeção.

Em geral os funcionários do setor de caldeiras têm de pelo menos um lugar nas CIPA (nem que sejam indicados), uma vez que se trata de um dos setores de maior risco da empresa.

Ruído

Calor

Em geral produzido pelas transmissões de correias de ventiladores, lavadores de gás e motores elétricos em níveis acima do limite de tolerância. O operador deve fazer uso de protetores auriculares e participar de Programa de Conservação Auditiva (PCA), realizando exames audiológicos definidos pelo PCMSO.

Agente presente em toda casa de caldeira, principalmente se o combustível for sólido e o operador tiver de alimentar a fornalha manualmente. Nesse caso deve fazer uso de roupas leves e claras, passar por exames médicos periódicos, participar de treinamento e programa educacionais, se for funcionário novo, participar de um processo de aclimatização.

Iluminação

Radiação não-ionizante
 

Em geral as casas de caldeiras não têm iluminação geral uniformemente distribuída e difusa, apesar de a NR 13 recomendar uma iluminação uniforme e geral. O ideal é uma iluminação localizada nos seguintes acessórios e equipamentos:
manômetro;  coluna e indicador de nível de água; e  bomba d’água.

Além disso, no caso de trabalho noturno é obrigatório o uso da iluminação de emergência.

Agente presente na fornalha. A chama do queimador produz radiação infravermelha, visível e ultravioleta. O operador deve faze uso de mascara e lente filtrante toda vez que for verificar a chama da fornalha. Em caldeiras que queimam gás a maior parte da chama não é visível.

9

Agentes Químicos

O uso de produtos para o tratamento de água, tais como soda cáustica, hidrazina e fosfato, requer o uso, pelo operador, de luvas e aventais de PVC, protetor facial e, em casos especiais, mascaras com filtros químicos. Sempre que possível deve ser solicitada ao fabricante dos produtos do tratamento de água a ficha de informações de Segurança de Produtos Químicos.

Agentes Ergonômicos

Levantamento de peso

Posturas incorretas

 

O problema surge em determinadas atividades, como remoção de peças e acessórios; esforços físicos para transportar bombo nas ou tambores com produtos químicos; esforço físico para alimentar a fornalha com lenha. Por isso é comum encontrar operadores de caldeira com problemas de Lombalgias e de hérnia de disco. Treinamentos sobre forma de levantamento seguro devem ser aplicados para os operadores.

A posição de alguns manômetros válvulas de segurança e visores de nível uma posição desfavorável para o ângulo da visão, forçando o pescoço. Algumas válvulas de descargas de fundo estão colocadas em posição desfavorável ao operador. Como é uma atividade de rotina, nessa descarga o operador acaba ficando numa postura incorreta. Também o posicionamento dos drenos do indicador e da coluna de nível estão sempre na posição em que o operador trabalha com mãos acima da cabeça.

Esforços repetitivos

A operação de algumas válvulas requer movimentos repetitivos continuados, principalmente se forem de grande porte e lentas.

Agentes de riscos de Acidentes

10

Incêndio

Eletricidade

Os combustíveis óleo 1A, óleo diesel e querosene tem ponto de fulgor abaixo de 70ºC, sendo portanto líquido inflamáveis. Em ambientes confinados em que o combustível seja gás, a NR 13 obriga o uso de sensor para detecção de vazamento. Os operadores de caldeira devem fazer parte da capacitação de segurança e saúde, recebendo treinamento para combate ao fogo.

Toda caldeira deve estar aterrada, e o seu monitoramento deve ser anual. No caso de a instalação não cumprir tais condições existe o risco de os operadores de caldeira sofrerem choque elétrico em contatos acidentais. Qualquer manutenção elétrica ou de instrumentação deve ser feita pelo eletricista ou instrumentista.

Queimadura
 

IMPORTANTE!

O vapor é quente. Portanto, se não isolados as tubulações podem provocar queimaduras caso exista contato acidental.

Dependendo da instalação e da cultura da empresa outros riscos podem estar presentes. Recomenda-se uma análise de riscos, para estabelecer quais os riscos ocupacionais: ambientais (físicos, químicos e biológicos), ergonômicos, psicossociais, mecânicos e de acidente existente na operação da caldeira.

Grandes acidentes industriais Acidentes

1986 – Chernobyl – 500000 mortos

11

Uma pressão defeituosa fez com que a caldeira viesse a romper.

RISCOS EM CALDEIRAS - acidentes

Vejamos nos slides a seguir um exemplo de estrago que pode ser causado se a segurança em caldeiras não for implantada e seguida corretamente:

Foram ouvidas vibrações muito altas antes que a caldeira rompesse.

A explosão resultante danificou recipientes próximos que contém vários tanques inflamáveis. A perda inflamável de Retenção resultou em fogos adicionais e explosões.

Foi calculado o dano aproximado de US$ 800,000,000.

Foram mortos 23 trabalhadores, 79 feridos, e 9 foram desaparecidos, praticamente desintegrados.

12

Rio Iguaçú (Paraná) Fonte: Reportagem na Internet

Refinaria na África, acidente em caldeira (5 fotos) Fonte: Reportagem na Internet

13

Foto 1 - Restos da casa de caldeira.

Este registro fotográfico é uma amostra do que a falta de um tratamento adequado e um treinamento completo pode causar. Muitas vítimas, quatro delas fatais, e um prejuízo em torno de 200 mil dólares, foi o resultado de toda essa tragédia. Isso mostra mais uma vez a necessidade de um acompanhamento técnico bem elaborado.

Foto 2- Parte da fornalha arremessada por 100 metros

Foto 3- Detalhe do exaustor e da chaminé.

Foto 5- Cilindro de 8 toneladas arremessado por 40 metros

Foto 4- Detalhe do que sobrou do gerador

14

No mundo
 

Deve-se sempre cumprir as normas no que diz respeito a caldeiras para evitar desastres como esse!

    

Século XIX: vapor como fonte de energia Acidentes com caldeiras: obra de Deus! Criação da ASME: 1880 Protestos em 1905 (50000 vítimas por ano) Legislação americana: 1908 Código ASME: 1914 National Board Inspection Code: 1919

No Brasil
 

Primeira versão: 1978 Primeira revisão: 1984 (operadores e definição de risco grave e iminente) Segunda revisão: 1994 (após acidente em Refinaria) ABNT NB-55 (inspeção de segurança de caldeiras estacionárias)  NBR 12177 Portaria 16 (2001) Inmetro: SPIE

FISCALIZAÇÃO DO MINISTÉRO DO TRABALHO E EMPREGO

Documentação

Prontuário de caldeira
código de projeto; especificação dos matérias  procedimentos utilizados na fabricação, montagem , inspeção final e determinação da PMTA;  conjunto de desenhos e demais dados necessários para o monitoramento da vida útil da caldeira;  características funcionais;  dados dos dispositivos de segurança;  categoria da caldeira (A , B OU C );
 

Toda caldeira deve possuir no estabelecimento onde esta instalada:
1. 2. 3. 4. 5.

Prontuário de caldeira; Registro de segurança Projeto de instalação; Projetos de alteração; Relatórios de inspeção.

O prontuário deve ser mantido atualizado.

15

Registro de Segurança

Projeto de Instalação

Deve ser constituído de livro próprio com paginas numeradas ou outro sistema equivalente onde serão registradas:
Todas as ocorrências importantes capazes de influir nas condições de segurança da caldeira;  Ocorrências de inspeção de segurança periódica e extraordinária, devendo constar o nome legível e assinatura do profissional habilitado.

A autoria do Projeto de instalação de caldeiras a vapor é de responsabilidade do profissional habilitado e deve obedecer aos aspectos de segurança, saúde e meio ambiente previstos nas normas regulamentadoras.

Nas anotações no livro deve constar a assinatura do operador e do supervisor.

Projetos de alteração

Relatórios de inspeção

Todos os reparos ou alterações em caldeiras devem respeitar o respectivo código do projeto de construção e as prescrições do fabricante no que se reder a:
   

Os relatórios de inspeção de caldeiras devem atender as normas da ABNT:
 NBR nº  NBR nº

Materiais; Procedimentos de execução; Procedimentos de controle de qualidade Qualificação e certificação de pessoal

12.177-1 (Flamotubular) 12.177-2 (Aquatubular)  NBR nº 13.203 (Elétrica).

Reparo: qualquer intervenção que vise corrigir não conformidades com relação ao projeto original. Alteração: qualquer intervenção projetos de alteração que resulte em alterações no projeto original.

Item
1 2 3

Descriminação
A empresa possui prontuário de caldeira? O prontuário da caldeira está atualizado? As inspeções de caldeira estão sendo realizadas nos prazos determinados? As válvulas de segurança de caldeiras flamotubulares tem sido acionadas em intervalos regulares? A placa de identificação está fixada na caldeira? A placa de identificação está atualizada? O registro de segurança está atualizado? O projeto de instalação da caixa existe? Os projetos de alteração estão sendo elaborados? Os projetos de reparo estão sendo elaborados? Os relatórios de inspeção fazem parte da documentação da caldeira? Os relatórios de inspeção estão atualizados A categoria da caldeira está fixada na caldeira, pode ser vista a 10m de distância?

sim

não

4 5 6

CHECK LIST DE SEGURANÇA EM CALDEIRAS

7 8 9 10 11 12 13

16

Item
14 15 16

Descriminação
A válvula de segurança está ajustada com pressão de abertura em valor acima da PMTA? O manômetro principal (vapor) da caldeira está em bom estado de conservação? O manômetro principal (vapor) da caldeira foi calibrado recentemente? Os outros manômetros da caldeira estão em bom estado de conservação e calibrados? Se a caldeira utilizar combustível sólido existe injetor ou outro meio de alimentação de água para as emergências? Em caldeira de recuperação de álcalis existe um sistema de drenagem rápida da água? O controle de nível de água está em boas condições? O controle do nível de água tem alarme para o nível alto e nível baixo? Em caldeiras flamotubulares está funcionando o alarme (sonoro e visual) de baixo nível d´ água? Em caldeiras flamotubulares é feito o teste periódico do automatismo no dreno da coluna de nível? O alarme é sonoro ou visual A prova da fotocélula é feita com regularidade? As descargas de fundo tem sido feitas de acordo com o recomendado pelo laboratório ou fornecedor dos produtos químicos?

sim

não

17

Para Refletir

18

19 20 21

22

23 24

25

“O TRABALHO deve ser para o HOMEM um MEIO DE VIDA e não de MORTE !”

Art. III - “Todo homem tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal”
Art. XXIII 1- “... tem direito ao trabalho,..., a condições justas e favoráveis de trabalho”

Declaração dos Direitos Humanos

RESPONSABILIDADES
Código Penal Brasileiro

Art. 132: “Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”;

Art. 159: “Aquele que por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência , violar direitos ou causar prejuízos à outrem, fica obrigado a reparar o dano”.

17

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->