Você está na página 1de 12

http://www.ediurb.hpg.ig.com.br/croma/corfreq.

htm

AS CORES POSSUEM FREQÜÊNCIAS DIFERENTES

Com as descobertas de Newton sobre o "Espectro da luz solar", estudos em laboratórios


mais equipados puderam provar que as cores possuem freqüências e comprimentos de
ondas diferentes. Como essas ondas são muito minúsculas, adotaram a unidade de medida
em "Angström" (Å) em homenagem ao físico e astrônomo sueco Anders Jöns Angström
(1814-1874), que mapeou em detalhes as linhas pretas da luz solar, e foi o primeiro a
analisar o espectro de uma aurora boreal em 1867. 1 angstrom é igual a 10 elevado a -10 m,
ou seja, um milionésimo de milímetro ou um milésimo de mícron. 1Å é uma sub divisão do
mícron (µ) que por sua vez é uma sub divisão do centímetro. 1 µ = 0,0001 cm e 1 Å =
0,001 µ.

Observe o gráfico abaixo: Em amplitude, temos a intensidade da luz (no gráfico é a mesma
para todas as cores). Em freqüência, temos o número de vibrações luminosas de cada cor
em um mesmo espaço de tempo (forma simbólica).

Baseado nesse gráfico, concluímos que:

1- o comprimento da onda provocada pela radiação da luz vermelha é maior do que o da luz
violeta.

2- do vermelho ao violeta a freqüência aumenta e o comprimento de onda diminui.

3- do espectro, o vermelho tem a freqüência mais baixa e o comprimento de onda maior


(por volta de 7000 Å). O violeta tem a freqüência mais alta e o comprimento de onda menor
(por volta de 4000 Å). Como média a referência é o verde.

O comprimento da luz visível ao olho humano varia entre 7500 Å à 3700 Å (do estremo
inferior vermelho ao estremo superior violeta). As freqüências abaixo e próximas do
vermelho são os "raios infravermelhos", e as acima e próximas do violeta são os chamados
"raios ultravioletas".
Uma outra explicação tão igualmente interessante é o da física quântica que analisa os raios
luminosos como energia eletromagnética e possuem características materiais. Se essa
afirmação estiver correta, então qualquer corpo material pode conter (absorver) energia se
ficar exposto a luz. Será que isso pode provar os efeitos da Cromoterapia? Para quem quiser
se aprofundar, creio que Vale a pena pesquisar sobre esse assunto.

AS CORES EXISTEM

Nosso universo é infinitamente colorido.

A finalidade deste estudo é de percebermos


a importância que as cores exercem sobre
nós.

AS CORES

As cores nascem de uma fonte de luz. Na natureza nossa maior fonte geradora de luz é o
Sol. A luz é base fundamental para a existência da VIDA orgânica. Sem luz não há VIDA,
não há cores.

A luz quando decomposta divide-se em vários (quase infinitos) raios ou feixes luminosos.
Podemos ver facilmente esses raios quando observamos um arco-íris. As cores mais
distintas em um arco-íris são: vermelho - laranja - amarelo - verde - azul - índigo - violeta.
Veja as descobertas e experiências do cientista Isaac Newton em: A FORMAÇÃO DO
ARCO-ÍRIS

Baseado nessas sete cores mais o branco e o preto, é que vamos estudar as cores; suas
influencias, utilizações, aplicações, etc. Para entender de forma simples, porém profunda de
como utilizar as cores, primeiro deverá adotar como sendo verdadeiro e funcional o
seguinte:

A luz branca é a soma de todas as cores; o preto é a ausência de luz. Portanto, quanto maior
a intensidade da luz mais branco (claro), e quanto menos luz mais preto (escuro).

A mistura entre as três cores (primárias) com maior ou menor intensidade de luz, resulta em
infinitas outras tonalidades de cores (matizes). Veja um estudo mais detalhado em: AS
MISTURAS DAS CORES

Para que algo fique bem visível, este terá que estar bem iluminado, deverá estar em um
local onde as cores do ambiente sejam cores opostas (ou próximas as complementares) as
cores do objeto, promovendo um maior contraste destacando assim o objeto. Exemplo: um
objeto escuro em um ambiente claro, ou um objeto claro (bem iluminado) em um ambiente
escuro.

Assim temos: branco (presença) - cinza (neutralidade) - preto (ausência)

Quanto maior for o contraste entre as cores, mais fácil será distingui-las. Exemplo: um
papel branco com letras pretas.

Quanto maior for a intensidade da luz, maior alcance ela irá atingir. Exemplo: o farol alto e
o farol baixo de um automóvel.

A TEMPERATURA E AS CORES

Toda luz é proveniente de uma fonte de energia, seja solar, elétrica, combustão, etc.
Portanto, quanto mais intensa for a luz, mais energia é liberada, logo mais calor será
produzido.

Quando um raio de luz é projetado sobre um material (uma superfície, objeto, etc.) a cor
que vemos é a cor que este reflete, as demais cores são absorvidas pelo material. O preto
não reflete nenhuma cor, logo esse absolverá mais calor, já o branco por refletir mais as
cores, absorve menos calor. É importante também analisar o tipo do material; alguns tem a
capacidade de reter mais calor que outros. Daí podemos concluir que: quanto mais escura
for a cor mais calor absorverá.

Baseado nesses dados, e até em algumas teorias populares, as pessoas já se habituaram a


utilizar roupas escuras no frio para manter o corpo mais aquecido e evitarem usá-las no
calor. É claro que o tipo de tecido irá ter grande influencia.

Para o arquiteto e o engenheiro civil esse fator deveria ser de grande importância e
consideração em seus projetos. Deveriam criar um revestimento exterior nas construções
onde pudesse graduar as cores entre o preto e o branco, talvez um tipo de persiana. Isso
pode aquecer uma casa no inverno ou refrigera-la no verão.

Outro fator importante com relação as cores é a influência que exercem sobre nós devido a
diferença entre cores quentes e frias. As cores quentes tem comprimentos de ondas mais
longas (vermelho, laranja e amarelo) enquanto as cores frias possuem ondas mais curtas
(azul, índigo e violeta). A cor verde é considerada uma cor de equilíbrio.

Veja mais detalhes em: AS CORES POSSUEM FREQÜÊNCIAS DIFERENTES

Uma cor quente tem uma onda lenta e longa, isso faz com que fique mais em evidência, se
destaque, chame nossa atenção, tem um poder de penetração maior, entre em ressonância
com nossos sentidos mais instintivos (materiais).

As cores frias tem comprimento de onda curta e rápida, isso faz com que sejam mais
discretas, suaves, sobreis, entrem em ressonância com nossos sentidos mais elevados
(espirituais).

As cores quentes estimulam a circulação sangüínea fazendo com que a temperatura do


corpo aumente. Já as cores frias acalmam a circulação sangüínea fazendo com que a
temperatura do corpo esfrie.

TÉCNICAS DE UTILIZAÇÕES E APLICAÇÕES COM AS CORES

Na publicidade - marketing - técnicas associando cores estrategicamente colocadas em uma


apresentação para atrair a atenção sobre um determinado produto.

Na sociedade - de uma forma até meio inconsciente, todo grupo social elege cores para
representá-los. Uma forma bem marcante dessa utilização, são as bandeiras (país, time,
regimentos, etc.).

Na decoração - de ambientes interiores, exteriores, fachadas, jardins, etc. A combinação de


cores na decoração é fundamental para criar ambientes harmoniosos, sofisticados, alegres,
aconchegantes, discretos, calmos, divertidos, etc.
Os Designers de Interiores devem estudar cuidadosamente a função e o objetivo que cada
ambiente terá antes de definir com qual ou quais cores irá decorar este ou aquele ambiente.
Vale a pena fazer também um estudo sobre a personalidade dos ocupantes na hora de
escolher as cores.

Na moda - a utilização de cores nas roupas sempre fizeram parte da principal prioridade dos
estilistas. Em cada ocasião será necessário um traje adequado para atingir um determinado
objetivo que dependa da aparência. Nesse caso a cor da roupa têm grande influência.

Na arte - nas artes plásticas em geral - cinema - teatro - fotografia - etc. Para um artista, é
fundamental que ele saiba e sinta qual a cor que deverá aplicar em sua obra (desde os
mínimos detalhes até a obra como um todo), até conseguir expressar e transmitir com maior
profundidade sua arte.

Na ciência - a influência das cores sobre várias áreas da ciência tem sido cada vez mais
estudada, admitida e aceita pelos cientistas. Atualmente um dos estudos mais avançados
com as cores, está na utilização de transmissões de dados lógicos modulados em sinais
luminosos por cabos de fibra óptica. Outro estudo que deverá nos trazer bastante beneficio é
a captação da energia solar, transformando os raios luminosos em energia elétrica dentre
outras.

Na saúde - CROMOTERAPIA - utilização de cores para equilibrar os sistemas orgânicos,


auxilia na cura de doenças físicas, mentais, psíquicas, etc. Obs.: existem algumas contra
indicações e não dispensa orientação médica.

TABELA DE CORES
(os poderes, as influências e as características)

Antes de conhecer os poderes, as influências e as características de cada cor em separado,


lembre-se de que em regra geral as cores quentes tendem a excitar, enquanto as frias tendem
a acalmar; cores pastéis e claras sugerem uma expansão, enquanto as fortes e escuras criam
um aspecto de diminuição. A iluminação maior ou menor pode clarear ou escurecer as
cores. A associação de cores complementares cria harmonia e equilíbrio enquanto o
contraste entre elas provoca destaques; cores brilhantes chamam muita atenção, enquanto
neutras passam desapercebidas, podendo neutralizar a atenção sobre elas.

Edison Urbano

TABELA DE CORES
(os poderes, as influências e as características)

OBS.: PÁGINA EM CONSTRUÇÃO

VERMELHO - O Vermelho é uma cor quente e altamente estimulante. Sua presença é


facilmente notada. Cor do fogo da paixão, da luta e da guerra. Ativa a vitalidade física,
sexualidade, criatividade, competitividade, abre o apetite, estimula a circulação sangüínea e
os nervos. É contra indicado nos casos de febre, pressão alta e problemas cardíacos. O
excesso de Vermelho pode provocar agressividade e irritabilidade. Induz a uma ação mais
impulsiva guiada pelo instinto. Portanto deve ser usada com moderação.

LARANJA - O Laranja é uma cor quente de efeito revigorante, estimulante, desobstruidor,


dilatador, melhora a respiração dilatando os pulmões e combate o cansaço, cria bem-estar,
aumenta o otimismo e vivifica as emoções.

AMARELO - Cor da alegria. O Amarelo é um excelente estimulante mental e


antidepressivo. Ativa o sistema nervoso, digestivo e muscular.

VERDE - O Verde é a cor do equilíbrio e harmonia em geral. Tem poder restaurador,


purificador e de esperança.

AZUL - O Azul é uma cor fria, calmante, relaxante, introspectiva, anti-séptico, analgésico,
alti-inflamatório, adstringente (contrai, encolhe e diminui) e favorece o sono.

ÍNDIGO - O Índigo é cor fria, calmante mental, analgésico e alti-inflamatório. Combate


problemas psicossomáticos.

VIOLETA - O Violeta é a cor da espiritualidade, intuição, sutil desbloqueador e


purificador mental.

BRANCO - O Branco é a união de todas as cores. É a cor da paz, pureza, refinamento e


expansão.

CINZA - O Cinza é uma cor neutra.

PRETO - O Preto é a cor do isolamento.

OURO - O Ouro é a cor da luz do nosso astro rei: o Sol. Reflete a energia positiva
transformando a escuridão em riqueza, luxo e poder.
PRATA - A Prata é cor da reflexão.

MARROM - O Marrom é cor da segurança (pé no chão).

BEGE - O Bege é uma derivação sutil do Marrom.

ROSA - O Rosa é a cor do amor incondicional, da amizade, do feminino e dos sentimentos


vindos do coração.

MAGENTA - O Magenta é a cor do equilíbrio mental.

PÚRPURA - O Púrpura é a cor do amor divino.

FORMAÇÃO DO ARCO-ÍRIS

O cientista Isaac Newton provou que a luz branca ao transpassar um prisma de cristal se
divide em vários feixes coloridos; sete bem visíveis: vermelho, laranja, amarelo, verde,
azul, índigo e violeta. Provou ainda que: colocando um outro prisma invertido esse feixe
colorido refletem a luz branca novamente. Com isso ele pode provar que a luz branca é
formada com a soma de todas as cores. Esse feixe colorido é chamado de "ESPECTRO DA
LUZ SOLAR".
ESPECTRO - Feixe de luz refratado no prisma de cristal.

Outro fato interessante é que o feixe de luz vermelho reflete mais reto (direto) em relação
ao angulo da luz branca, enquanto o violeta tem um angulo de desvio maior (veja figura
acima). Com isso Newton descobriu que cada cor tem uma vibração (freqüência) diferente.
Ao observar esse fenômeno, Newton pode entender o porque da cor vermelha aparecer
mais acima em um arco-íris.

Em uma gota de água acontece esse mesmo efeito além do efeito que a água tem em refletir
uma imagem como um espelho.

O raio solar ao atingir uma nuvem carregada com milhares de gotículas de água reflete
esses raios formando assim o arco-íris. Para que possamos ver o arco-íris, é necessário que
o sol esteja mais próximo a linha do horizonte. O ideal é pela manhã ou ao entardecer, caso
contrário só será possível ver o arco-íris se estivermos em um local bem alto, em uma
montanha ou em um avião por exemplo. Nesse caso iremos observar o arco-íris em um
local mais abaixo. Isso acontece devido o angulo de refração dos raios refletidos pelas gotas
de águas existentes em uma nuvem. Veja a figura abaixo como os raios solares ao atingir
uma gota de água se dividem como em um prisma e são refletidos como em um espelho.

A cor vermelha que vemos no arco-íris é uma


reflexão proveniente de uma gota de água mais
acima ou mais distante (externa) que a cor violeta
refletida de outra gota de água mais abaixo ou
mais próxima.

Para o observador o angulo formado pelo raio


vermelho é maior que o angulo do violeta. As
demais cores estão em ângulos diferentes entre o
vermelho e o violeta.

Baseado nessa teoria podemos afirmar que cada


um verá um arco-íris diferente, já que é
impossível duas pessoas estarem exatamente em
um mesmo lugar ao mesmo tempo.

AS MISTURAS DAS CORES

Muitos estudos são feitos sobre a mistura das cores. Vários aspectos são considerados.
Podemos fazer as misturas com luzes ou pigmentos extraídos de tintas, vegetais, minerais,
produtos químicos, etc.
De um modo geral a cor que vemos é a cor que irá nos influenciar, qualquer que seja a
fonte (luz ou tinta - pigmento). Se estivermos observando uma parede, e vemos uma parede
vermelha por exemplo, não importa se é luz vermelha sobre uma parede branca ou a parede
pintada com tinta vermelha, para quem estiver observando a parede, essa será uma parede
vermelha.

COM LUZES

Os estudos sobre as misturas das cores tiveram grande evolução após as descobertas feitas
pelo cientista Isaac Newton em 1664 quando ele decompôs com o auxilio de um prisma a
luz solar em raios luminosos coloridos (espectro solar). Com essa descoberta ele pode
definir que a luz branca é formada com a soma de todas as cores.

Avançando um pouco mais, descobriu-se que a soma das três cores Vermelho + Verde +
Azul, também formava a luz branca. Daí criou-se uma tabela onde essas três cores são
utilizadas para a formação de qualquer uma outra cor que se queira. Elas são classificadas
como cores primárias aditivas: vermelho - verde - azul (em inglês, red, green e blue -
RGB). A mistura entre essas três cores (primárias) com maior ou menor intensidade de luz,
resulta em infinitas outras tonalidades de cores.

Esse sistema "RGB" é utilizado em qualquer evento que necessite de efeitos luminosos para
obter diferentes cores; por exemplo: aparelhos de TV, monitores de vídeo, iluminações de
palcos em teatros ou shows, etc. Algumas das técnicas mais utilizadas para se fazer essas
misturas são:

ADIÇÃO - INVERSÃO - SUBTRAÇÃO

Newton obteve também um outro esquemas fazendo a subtração de cores, são as chamadas
cores primárias subtrativas: ciano, magenta e amarelo (em inglês, cian, magenta e yellow
- CMY). Esse esquema é a inversão das cores primárias aditivas. Alguns equipamentos
utilizam esse esquema para obter novas cores.

COM PIGMENTOS (TINTAS)


No caso dos pigmentos (tintas, tinturas extraídas de vegetais, minerais, produtos químicos,
etc.) as três cores primárias são: vermelho - amarelo - azul.

É muito difícil misturar os pigmentos só seguindo as tabelas de cores, visto que cada
material possui características diferentes com relação a composição química e alguns outros
elementos físicos. Só é possível adotar as tabelas de misturas cores se utilizar materiais com
um alto grau de pureza.

A diferença entre cor luz e pigmentos é muito importante para quem trabalha com tintas,
como um pintor ou uma gráfica que deverá utilizar essas cores (puras) primárias como base
para uma mistura e obter uma nova cor (matiz).

Esquema de mistura do pigmentos:

As cores primárias são: vermelho - amarelo - azul.

As cores secundárias formam-se de duas cores primárias, misturadas entre si:

vermelho + amarelo = laranja; azul + vermelho = violeta; amarelo + azul = verde.

As cores terciárias são as que se formam da mistura de duas cores secundárias ou de uma
cor primária e uma secundária: violeta + laranja = marrom, ou vermelho + verde = marrom;
violeta + verde = oliva; verde + laranja = ocre; etc.

Para clarear ou escurecer uma cor, utiliza-se o branco ou o preto. Exemplo: vermelho +
branco = rosa; branco + preto = cinza; etc.

CROMOTERAPIA

A Cromoterapia ou "terapia das cores" é o uso das cores aplicadas nos sistemas orgânicos.
Auxilia na cura de doenças físicas, mentais, psíquicas, etc. Obs.: existem algumas contra
indicações e não dispensa orientação médica.

A técnica utilizada pela cromoterapia é baseada na inversão das energias que estiverem em
excesso ou em falta em determinado órgão ou sistema. Para isso utiliza-se de lâmpadas
coloridas ou lanternas com filtros coloridos, água solarizada ou alimentos que contenham
as mesmas propriedades que as cores e ainda até ambientes coloridos. Existem também
vários outros elementos, materiais, minerais, químicos, etc. que contem as mesmas
propriedades das cores. Esses elementos são muito usados em outros tipos de terapias ou
técnicas de curas, sempre baseados nos conceitos da cromoterapia.

As lâmpadas coloridas são facilmente encontradas, porém não podemos encontrar todas as
cores, então será necessário o uso de lanternas com filtros coloridos para o uso de cores
diferentes das comuns encontradas no mercado.

A água solirizada é obtida através de uma garrafa de vidro transparente envolvida em papel
celofane da cor desejada e exposta a luz solar por um período de aproximadamente duas
horas em um dia bem iluminado até absorver as propriedades da cor. Depois essa água
deverá ser absorvida em pequenas doses durante o dia. Esse método é mais eficiente em
problemas que envolve o sistema digestivo.

Quanto aos alimentos, ainda não temos um estudo mais complexo com relação as
propriedades das cores. Taí um bom desafio para os químicos e médicos. Descobrir qual é a
cor energética predominante em cada alimento.

Os ambientes montados sobre as técnicas da cromoterapia combinando paredes, móveis e


objetos, praticamente todos em um mesmo tom de cor (monocromático), também podem
influenciar muito no tratamento de algumas doenças, principalmente problemas mentais ou
do sistema nervoso.

O ESPECTRO CROMOTERÁPICO

A Cromoterapia utiliza o esquema acima para determinar qual cor deverá aplicar em um
determinado caso.
Esse espectro é dividido em cores quentes (estimulantes) cores para o equilíbrio e core frias
(calmantes).

As cores quentes são:

VERMELHO - estimulante, excitante, ativa a circulação sangüínea, aumenta a pressão


sangüínea, abre o apetite, revitalizante e altamente energético.

LARANJA - estimulante, desobstruidor, dilatador, melhora a respiração dilatando os


pulmões e combate o cansaço.

AMARELO - estimulante mental, antidepressivo, ativa o sistema nervoso, digestivo e


muscular.

As cores de equilíbrio são:

VERDE - equilíbrio e harmonia em geral.

MAGENTA - equilíbrio mental

As cores frias são:

AZUL - calmante, anti-séptico, analgésico, relaxante, alti-inflamatório, adstringente


(contrai, encolhe e diminui) e favorece o sono.

ÍNDIGO - calmante mental, problemas psicossomáticos, analgésico e alti-inflamatório.

VIOLETA - espiritual, sutil, desbloqueador e purificador mental.

Para cada cor existe sempre uma outra cor oposta chamada de "complementar": vermelho-
azul; amarelo-violeta; laranja-índigo e verde-magenta.

Baseado nas descrições acima, podemos escolher a cor apropriada para cada tipo de
tratamento. Lembrando que a cor a ser aplicada é a cor oposta a cor que estiver em excesso
ou em falta no órgão ou no sistema orgânico do paciente. Deve-se tomar muito cuidado em
não aplicar uma cor quente em pacientes com pressão alta, febril, com problemas cardíacos,
gastrite, úlcera ou pessoas nervosas e não aplicar cores frias em pacientes apáticos,
mórbidos ou lânguidos.