Você está na página 1de 33

www.elemecauto.blogspot.

com
Mecânica

Sistema Adventure
Sistema Adventure Locker
ÍNDICE

Apresentação 05

Sistemas de tração 06

Funcionamento do diferencial 07

O inconveniente do diferencial 09

Funcionamento do Sistema Adventure Locker 09

Lógica de funcionamento 10

Componentes do diferencial Locker 12

Diagnóstico do sistema 16

Autodiagnose 19

Esquema elétrico funcional com ABS 8.1 20

Esquema elétrico funcional sem ABS 8.1 21

Advertência 23

Peças de reposição 23

Caderno de Exercícios 25
Sistema Adventure Locker

Sistema Adventure Locker

Apresentação
• Sistemas de tração.
• Funcionamento do diferencial.
• Funcionamento do Sistema Adventure Locker.
• Conhecimento do produto na ótica do cliente para entendimento das estratégias de funciona-
mento e para correta operação do sistema.

05
Sistema Adventure Locker

Sistemas de tração

4X2
Ex.: Veículos de passeio e pick-up.

Os veículos 4x2 possuem quatro rodas, das quais duas são motrizes. São, em sua grande maio-
ria, de tração dianteira, com a possibilidade de ser equipados com controle de tração (TC).

4x4
Ex: Jeep, caminhonete, SUV “Sport Utility Vehicle”.

Os veículos 4x4 possuem quatro rodas, todas elas motrizes, podendo ou não transitar em 4x4
ou 4x2.

1- Câmbio
2- Caixa de transferência
3- Diferenciais e eixos

Implantação no mercado de um sistema de tração inovador para veículos de passeio: nova Linha
Adventure II com bloqueio do diferencial.

06
Sistema Adventure Locker

Sistemas de tração 4X4 mais utilizados

4X4 Com diferencial Podendo ser


central bloqueado
Acionamento
servoassistido
Sem diferencial
4X4 Comandado central
Servoassistido
Manual
Com diferencial Podendo ser
central bloqueado
Acionamento
manual
Sem diferencial
4X4 Permanente central
Diferencial central
Integral
Bloqueio
diferencial central

Funcionamento do diferencial

O diferencial
Quando um veículo anda em linha reta, suas rodas percorrem um mesmo caminho e portanto o
número de giros para as rodas de mesmo diâmetro é igual. No entanto, quando o veículo faz
uma curva, as rodas não fazem o mesmo percurso. Há uma circunferência menor a ser percorri-
da e outra maior. Dessa forma, foi preciso encontrar uma maneira de transferir a força do motor
para os semi-eixos de cada roda, considerando o fato de terem essas rodas trajetórias diferen-
tes.

Essa invenção foi chamada diferencial; e quando se entende o seu funcionamento percebe-
se que é algo realmente simples, genial, admirável. A invenção do diferencial é atribuída ao
francês Onesíforo Pecqueur (Chefe de oficina no Conservatório de Artes e Ofícios de Paris) em
1827.

07
Sistema Adventure Locker

Parafuso trava
Pino das satélites
do pino das
satélites
Caixa do diferencial

Arruela de encosto da satélite

Engrenagem satélite

Engrenagem planetária

Arruela de encosto da
planetária

O motor, ao girar, transmite seu movimento através do câmbio de marchas ao eixo de trans-
missão. Este faz girar a coroa. A coroa não está diretamente ligada aos semi-eixos. Solidários
à coroa estão os satélites, que transmitem então os movimentos aos semi-eixos. Então, quando
o carro está trafegando em linha reta, as rodas têm a mesma rotação e as satélites estão para-
das. Eles não estão girando sobre seus eixos. Estão transmitindo o movimento circular da coroa
aos semi-eixos. Se o veículo não fizesse curvas, o eixo de transmissão e a coroa dariam conta
do recado.

Quando o veículo inicia uma curva, os satélites passam a girar, fazendo com que as rodas
interna e externa girem em velocidades diferentes para compensar a diferença entre o raio que
a roda interna percorre em relação ao raio que a roda externa percorre.

Se a velocidade do veículo permanecer constante (100%) em curvas e a velocidade da roda


interna cair para 90%, a roda externa terá sua velocidade elevada para 110%. Se a velocida-
de for nula (roda parada), a outra rodará a 200%.

08
Sistema Adventure Locker

O inconveniente do diferencial

O diferencial é fator de equilíbrio, repartindo o esforço de giro entre as duas rodas igualmente.
Isto acarreta um inconveniente: quando, por qualquer motivo, uma roda motriz perde aderên-
cia, a potência desenvolvida é transferida sobre essa roda, aumentando sua rotação. Essa
divisão em partes iguais faz com que uma das rodas gire em falso e a outra (com aderência,
mas sem força) não possua torque suficiente para deslocar todo o peso do veículo. É necessário
então a aplicação de dispositivos blocantes.

Quando uma roda ou as duas estão em um pavi-


mento com baixa aderência, o diferencial começa
a atuar, girando as engrenagens satélites sobre as
planetárias, de forma a diferenciar a rotação entre
elas. Nesse caso, toda a rotação é direcionada
para a roda com menor aderência.

Quando as duas rodas estão em pavimento de alta


aderência não há deslizamento; desta maneira o
diferencial não está atuando e a rotação é transmi-
tida por igual as duas rodas.

Funcionamento do Sistema Adventure Locker

Descritivo de funcionamento
Quando o sistema é acionado, o atrito entre a rampa de travamento e o atuador eletromagné-
tico força uma série de hastes de comando a moverem o anel de travamento contra as travas
presentes no diâmetro externo de uma das engrenagens planetárias. Assim, o eixo fica travado
e transmite o torque para as duas rodas.

Quando o atuador eletromagnético é acionado, a haste de comando desliza pelas ranhuras da


rampa de travamento o que empurra o anel de travamento, contra as travas de uma das engre-
nagens planetárias.

09
Sistema Adventure Locker

Quando o atuador eletromagnético é desativado, a mola de retorno faz com que o anel de tra-
vamento retorne à posição neutra, retornando o diferencial à operação normal.

O bloqueio do diferencial anula temporariamente o funcionamento do mesmo, mantendo o


torque igual em ambos os semi-eixos e tornando solidárias, portanto, as rodas dianteiras. Isso
permite que a roda com maior atrito com o solo naquele momento possa movimentar o veículo.

Cuidado!
Por esse motivo, o bloqueio do diferencial nunca deve ser utilizado em estradas com aderência
plena, como asfalto, cimento ou mesmo em estradas não pavimentadas em boas condições de
aderência. Com o diferencial bloqueado, as rodas motrizes não terão mais a compensação
para fazer as curvas e, portanto, a roda interna à curva deslizará danificando os elementos da
transmissão. Nesse caso, o veículo apresentará uma tendência a seguir reto, criando graves
riscos de acidente. Como medida de segurança, o veículo desativa automaticamente o sistema
quando a velocidade chegar a 20 km/h.

Onde devemos usar o bloqueio do diferencial

O bloqueio deve ser acionado sempre que surgirem no caminho obstáculos como estradas com
barro, areia, pedras, etc., que ofereçam um mínimo de deslizamento e atrito. O uso do blo-
queio do diferencial é fundamental quando uma das rodas perde a aderência.

O uso do diferencial bloqueado é muito importante também em fortes aclives ou declives de


pouca aderência, nos quais o giro em vão de uma roda pode fazer o veículo rodar ou capotar.
Com o bloqueio do diferencial acionado não há a possibilidade de uma roda girar em vão.

Lógica de funcionamento

Acionamento

Sensor de velocidade roda Atuador eletromagnético


traseira esquerda= 0 km/h = Ativado
Central
de
Pedal de freio= Acionado Buzzer= 1 bipe longo
comando
ELD
„ = Pisca (1 Hz)
Comando no My Car ELD
NQS
Fiat= Acionado

Por 5 segundos

10
Sistema Adventure Locker

O desacionamento pode ocorrer automaticamente em função da velocidade ou pela ação do


condutor. Vejamos a seguir os detalhes de cada fase:

Desacionamento automático

Sensor de velocidade roda Atuador eletromagnético


traseira esquerda= 20 km/h = Desativado
Central
de
Pedal de freio Buzzer= 1 bipe curto
comando
ELD
„ = Apagada
ELD
Comando no My Car Fiat NQS

Por 5 segundos

Obs.: à 15 km/h o sistema avisa o condutor que o bloqueio do diferencial será desativado.
O sistema avisa o condutor no seguinte modo:

Aviso de desacionamento próximo

Sensor de velocidade roda Atuador eletromagnético


traseira esquerda= 15 km/h = Ativado
Central
de
Pedal de freio Buzzer= 3 bipes breves
comando
ELD ELD
Comando no My Car Fiat NQS „ = pisca (8 Hz)

Desacionamento manual

Sensor de velocidade Atuador eletromagnético


roda traseira esquerda = Desativado
Central
de
Pedal de freio Buzzer= 1 bipe curto
comando
ELD
„ = Apagada
ELD
Comando no My Car NQS
Fiat= Acionado

Por 5 segundos

11
Sistema Adventure Locker

Avaria do sistema
(Avaria) (Avaria)
Sensor de velocidade
Atuador eletromagnético
roda traseira esquerda
Central
de
Pedal de freio Buzzer
comando
ELD
„ = Acesa
ELD
Comando no My Car Fiat NQS

Por 5 segundos

Componentes do diferencial Locker

1. Mola de retorno da planetária 6. Pino de elevação da placa trava


2. Placa trava da planetária 7. Rampa de elevação dos pinos
3. Engrenagem satélite 8. Atuador eletromagnético
4. Engrenagem planetária
5. Carcaça do diferencial

Componentes do sistema
Arruela de bronze de deslizamento do atuador eletromagnético

Atuador eletromagnético

Rampa de elevação dos pinos travas

12
Sistema Adventure Locker

São dois ressaltos no atuador eletromagnético que


travam a carcaça, de maneira a não se movimen-
tar.

A bucha de bronze promove o deslizamento cen-


tralizado do atuador eletromagnético.

(1) O atuador eletromagnético, ao ser ligado, atraca


a (2) placa-rampa que por sua vez pára de girar
por um instante junto com o diferencial, de forma a
promover o (3) deslizamento dela sobre os pinos de
elevação.

13
Sistema Adventure Locker

O giro da placa-rampa, proveniente da ação


do atuador eletromagnético, promove o avanço
dos pinos, elevando a placa de trava da plane-
tária.

Elevação dos pinos

Avanço da placa-trava

Região de acoplamento
da placa-trava

14
Sistema Adventure Locker

Entalhes na caixa do diferencial para placa-trava

Ressalto na planetária para acoplamento da placa-trava

Mola de retorno Placa-trava Planetária Arruela de encosto


da placa-trava da planetária

15
Sistema Adventure Locker

Diagnóstico do sistema

Sinais de informação para luz espia e mensagem do quadro

Freqüência de sinal para o quadro


Comportamento
Modo do sinal Freqüência Duty Cycle Display My Car
da luz espia

Diagnose (avaria) 250 Hz 50% AVARIA ELD Acesa

Sistema ligado 550 Hz 50% ELD ON 5 s Pisca (1 Hz)

Incompatibilidade 400 Hz 50% Acesa (2 seg.)

Sistema desligado 850 Hz 50% ELD OFF 5 s Apagada

Alerta de velocidade 700 Hz 50% Pisca (8 Hz)

Comportamento da espia no quadro: ELD ligado


(*)

550 Hz ± 7%
Duty Cycle 50%

Sinal ELD para o quadro

1 Hz / 70%

Luz espia acende intermitente

ELD On por 5 segundos

(*) As bases de tempo dos gráficos não são iguais.

16
Sistema Adventure Locker

Comportamento da espia no quadro: ELD incompatibilidade


(*)

400 Hz ± 7%
Duty Cycle 50%

Sinal ELD para o quadro

0 Hz / 100%

Luz espia se acende por 2 segundos

(*) As bases de tempo dos gráficos não são iguais.

Comportamento da espia no quadro: ELD avaria


(*)

250 Hz ± 7%
Duty Cycle 50%

Sinal ELD para o quadro

0 Hz / 100%

Luz espia constantemente acesa

Avaria ELD por 5 segundos

(*) As bases de tempo dos gráficos não são iguais.

17
Sistema Adventure Locker

Comportamento da espia no quadro: ELD alerta de velocidade para desligamento


automático

(*)

250 Hz ± 7%
Duty Cycle 50%

Sinal ELD para o quadro

8 Hz / 70%

Luz espia pisca em uma freqüência mais rápida

(*) As bases de tempo dos gráficos não são iguais.

Comportamento da espia no quadro: ELD desligado

(*)

850 Hz ± 7%
Duty Cycle 50%

Sinal ELD para o quadro

Luz espia se apaga

ELD Off por 5 segundos

(*) As bases de tempo dos gráficos não são iguais.

18
Sistema Adventure Locker

Autodiagnose

O sistema trabalha com um autodiagnóstico, no qual é verificado o estado do atuador eletro-


magnético: sempre que ligar o veículo há uma rotina de verificação do circuito, para diagnosti-
car se está aberto, em curto “vbat” ou em curto com a massa. A verificação resulta em “sistema
ok” e “sistema não ok” e a informação que aparece no display do My Car é “Avaria ELD” no
quadro de instrumentos e a luz espia se acende 100%.

Verifica-se também o sinal de velocidade, quando “não ok”. A Informação para o condutor é
“Avaria ELD” no quadro de instrumentos e a luz espia se acende 100%.

Para os veículos equipados com ABS 8.1 é utilizada a média do sinal das rodas traseiras.
Nesse caso, com a perda de um dos sensores o sistema utiliza o outro.

Observação: na versão com ABS 5.3, em que a versão não é 8.1, existem dois sensores da
roda traseira esquerda, um para o ABS e o outro para o ELD.

19
CVM COMUTADOR DE IGNIÇÃO
1
F3 F1 F 24
20A 70A 10A

30
50

15/54
INT-A
INT
Sistema Adventure Locker

AA 31 AB A AA 8 30 2 1 3 1 2
A B

CENTRAL ELD
CPL 11 PM A AB

F37 F35 F39


10A 10A 10A

BATERIA

20
AH 14 19 8 PM 8 9 10 3 11 4 6 2 7

2 3 4 1 5
A
2 3 4 1 5

G012 G002

2 1
U72A
B
2 1
Ligação com
luz Stop, NBC, 2 1
Esquema elétrico funcional com ABS 8.1

NCM E NFR 2 1

1 2 4 3 + - 22 7 4 8 6 PA 17

3
c
ELD
INTERRUPTOR BOBINA NFR COMANDO PLANCIA NQS G021
DE FREIO ELD 8.1 ELD
CVM COMUTADOR DE IGNIÇÃO
1
F3 F1 F 24
20A 70A 10A
Sistema Adventure Locker

30
50

15/54
INT-A
INT
AA 31 AB A AA 8 30 2 1 3 1 2
A B

CENTRAL ELD
CPL 11 PM A AB

F37 F35 F39


10A 10A 10A

BATERIA

21
AH 14 19 8 PM 8 9 10 3 12 11 4 6 2 7

2 3 4 1 5 6
A
2 3 4 1 5 6

G012 G002

2 1
U72A
B
2 1
Esquema elétrico funcional sem ABS 8.1

Ligação com
luz Stop, NBC, 2 1
NCM E NFR 2 1

1 2 4 3 + - 1 2 7 4 8 6 PA 17

3
c
ELD
INTERRUPTOR BOBINA SENSOR COMANDO PLANCIA NQS G021
DE FREIO ELD TE ELD
Sistema Adventure Locker

Pinagem da central ELD com sensor de velocidade na roda traseira esquerda

Conector Pino Função

A 1 Não conectado

A 2 Sinalização para o quadro

A 3 Interruptor do pedal de freio

A 4 Tecla de acionamento (ELD)

A 5 Não conectado

A 6 Sinal para o buzzer (Bip)

A 7 Massa

A 8 Alimentação (+15) chave

A 9 Alimentação bobina

A 10 Retorno bobina

A 11 Sensor de velocidade roda traseira esquerda

A 12 Retorno sensor de velocidade roda traseira esquerda

Pinagem da central ELD com sinal de velocidade proveniente do ABS 8.1

Conector Pino Função

A 1 Não conectado

A 2 Sinalização para o quadro

A 3 Interruptor do pedal de freio

A 4 Tecla de acionamento (ELD)

A 5 Não conectado

A 6 Sinal para o buzzer (Bip)

A 7 Massa

A 8 Alimentação (+15) chave

A 9 Alimentação bobina

A 10 Retorno bobina

A 11 Sinal VSO da central do ABS

A 12 Não conectado

22
Sistema Adventure Locker

Advertência

O sistema Adventure Locker destina-se a auxiliar o motorista nas manobras de emergência em


que o sistema poderia evitar ou remover o veículo de um atolamento. A sua presença não deve
induzir o usuário a transpor obstáculos severos ou a realizar trilhas radicais para as quais o veí-
culo não está preparado.

Observação: as velocidades de segurança podem sofrer alteração pela Fiat.

Atenção: em caso de levantamento de uma das rodas dianteiras, o sistema não pode ser
acionado.

Nota

Em caso de tentativa de acionamento do sistema com o veículo em movimento, ou sem pisar


no pedal de freio, o sistema não é acionado e a luz espia ELD no quadro de instrumentos se
acende por alguns segundos, indicando que o comando de acionamento foi recebido, porém as
condições de acionamento não foram atendidas.

Peças de reposição

Nº1 - Diferencial completo

Nº2 - Conector

23
Sistema Adventure Locker

8 9

1 2

1 2
10
3
7

2
2
1 2

KIT 1 - código FIAT 7086868, composto de 2 rolamentos + bucha de bronze + engrenagem


conta-quilômetros.

KIT2 - código FIAT 7086869, composto do KIT 1 + bobina + 3 pinos + rampa.

24
Caderno de Exercícios
26
Sistema Adventure Locker

Componentes do Diferencial Locker

1. Dê nome aos componentes do diferencial:

1- _______________________________________________________________

2- _______________________________________________________________

3- _______________________________________________________________

4- _______________________________________________________________

5- _______________________________________________________________

6- _______________________________________________________________

7- _______________________________________________________________

8- _______________________________________________________________

27
Sistema Adventure Locker

2. Marque V ou F.
( ) É possível desativar o sistema agindo na tecla “ELD”.
( ) Se a velocidade for acima de 20 km/h o sistema desativa-se automaticamente.
( ) Quando o veículo alcança a velocidade de 15 km/h o condutor é alertado através de
sinalização sonora (3 bips) e visual (luz espia no quadro pisca rapidamente).
( ) A desativação só pode ser feita com o veículo parado.
( ) A ativação do sistema pode ser feita com o veículo em movimento.
( ) E possível virar a direção com o veículo bloqueado.

A. V V V F F V
B. V F V V F V
C. F V V F V F
D. V V V V V V
E. V F V V F V

3. Qual a velocidade de alerta de desligamento? ___________ km/h.

4. Qual a velocidade de desligamento automático? ___________ km/h.

5. Complete o quadro com os sinais de entrada e de saída.

CENTRAL
DE
COMANDO

ELD

6. Faça as medições no atuador eletromagnético.

Valor de resistência (Ω)

Valor de corrente (A)

Tensão de trabalho (V)

28
Sistema Adventure Locker

7. Complete o quadro fazendo a medição de freqüência no conector 17 do NQS con-


forme esquema elétrico e as demais informações que aparecem no quadro.

Freqüência de sinal para o quadro

Comportamento
Modo do sinal Freqüência Duty Cycle Display My Car
da luz espia

Diagnose (avaria) 50%

Sistema ligado 50%

Incompatibilidade 50%

Sistema desligado 50%

Alerta de velocidade 50%

8. Procedimento para teste do sensor de velocidade

O teste do sensor ativo pode ser executado com um voltímetro ou osciloscópio, como mostra a
figura abaixo. O terminal DP do sensor é alimentado com 12VCC e um resistor de carga de
115 Ω deve ser ligado entre DS e massa. Movendo-se um pequeno ímã permanente nas proxi-
midades do sensor, provoca-se uma variação que é detectada pelo equipamento de teste.

29
Sistema Adventure Locker

30
COPYRIGHT BY FIAT AUTOMÓVEIS S.A. - PRINTED IN BRAZIL - Os dados contidos nesta publicação
são fornecidos a título indicativo e poderão ficar desatualizados em conseqüência das modificações
feitas pelo fabricante, a qualquer momento, por razões de natureza técnica, ou comercial, porém sem
prejudicar as características básicas do produto.
Impresso nº 53001164 - 03/2008