Índice
1. Introdução ............................................................................................................................. 2 Sobre o SONAR LE................................................................................................................. 2 Computadores, Som e Música ................................................................................................ 4 Instalação e configuração.................................................................................................... 5 Instalando o SONAR LE...................................................................................................... 6 Iniciando o SONAR LE ........................................................................................................ 7 Recursos Básicos do SONAR LE.......................................................................................... 10 Tipos de arquivos do SONAR LE ...................................................................................... 11 Janela Console.................................................................................................................. 15 Trabalhando num projeto .................................................................................................. 19 Indicadores na barra de tarefas do Windows..................................................................... 19 Cores das janelas e pano de fundo ................................................................................... 20 2. Começando a usar o SONAR LE........................................................................................ 22 Tutorial 1 – Básico ................................................................................................................ 22 Tocando o projeto ............................................................................................................. 24 Tocando o projeto repetidas vezes automaticamente........................................................ 26 Alterando o andamento ..................................................................................................... 27 Emudecendo e solando pistas........................................................................................... 28 Alterando o instrumento que será tocado por uma pista.................................................... 30 Tocando música num teclado............................................................................................ 32 Tutorial 2 – Gravando MIDI ................................................................................................... 32 Criando um novo projeto ................................................................................................... 33 Salvando seu trabalho....................................................................................................... 36 Gravação em Loop............................................................................................................ 36 Gravação com Punch-In.................................................................................................... 37 Tutorial 3 – Gravando Áudio Digital....................................................................................... 38 Configurando a resolução do arquivo (File Bit Depth)........................................................ 39 Abrindo um novo projeto ................................................................................................... 40 Configurando uma pista de áudio...................................................................................... 40 Verificando os níveis de entrada ....................................................................................... 40 Gravando áudio digital....................................................................................................... 41 Ouvindo a sua gravação.................................................................................................... 41 Gravando outro take.......................................................................................................... 42 Monitorando o sinal de entrada ......................................................................................... 42 Gravando em Loop e Punch-In.......................................................................................... 42 Gravando múltiplos canais ................................................................................................ 42 Tutorial 4 – Editando MIDI..................................................................................................... 43 Transposição..................................................................................................................... 43 Copiando clips arrastando e soltando com o mouse ......................................................... 44 Editando notas há janela Piano Roll .................................................................................. 44 Edição Slip ........................................................................................................................ 45 Desenhando envelopes MIDI ............................................................................................ 46 Convertendo MIDI em áudio.............................................................................................. 47 Tutorial 5 – Editando o Áudio ................................................................................................ 48 Abrindo o projeto ............................................................................................................... 48 Importando um arquivo Wave............................................................................................ 48 Movendo clips / Fazendo looping de clips ......................................................................... 49 Edição Slip de um clip ....................................................................................................... 49 Crossfades automáticos .................................................................................................... 49 Juntando pistas ................................................................................................................. 50 Tutorial 6 – Utilizando Groove Clips ...................................................................................... 51 Adicionando Groove Clips a um projeto ............................................................................ 51

Colocando Groove Clips em loop ...................................................................................... 52 Alterando a afinação de Groove Clips ............................................................................... 53 Alterando o andamento do projeto .................................................................................... 54 Criando seus próprios Groove Clips .................................................................................. 54 Tutorial 7 – Mixagem............................................................................................................. 57 Adicionando efeitos de áudio em tempo real ..................................................................... 57 Automatizando um ajuste individual de efeitos .................................................................. 57 Agrupando controles ......................................................................................................... 58 Automatizando a mixagem ................................................................................................ 58 Exportando um arquivo MP3 ............................................................................................. 59 Tutorial 8 – Mapeamento de percussão (“Drum Maps”) ........................................................ 60 Criando um novo projeto ................................................................................................... 61 Criando um mapeamento de percussão (“drum map”) ...................................................... 61 Criando uma pista de bateria ou percussão ...................................................................... 61 Mapeando notas de percussão para diferentes portas MIDI.............................................. 62 Tutorial 9 – Utilizando sintetizadores virtuais......................................................................... 64 Executando pistas de MIDI com um instrumento DXI........................................................ 65 Convertendo as pistas de DXi em áudio............................................................................ 65 Tutorial 10 – Cyclone DXi...................................................................................................... 66 Conhecendo o Cyclone ..................................................................................................... 66 Adicionando arquivos a um pad ........................................................................................ 67 Ajustando o pan e o volume de um pad ............................................................................ 67 Tocando com o Cyclone.................................................................................................... 68 Editando loops no Loop Editor........................................................................................... 69 3. Controlando a execução..................................................................................................... 70 A posição atual da música (“Now Time”) ........................................................................... 70 O marcador da posição atual (Now Time Marker) ............................................................. 72 Mostrando a posição com dígitos grandes ........................................................................ 72 Régua de tempo (Time Ruler) ........................................................................................... 74 Controlando a execução.................................................................................................... 75 Tratando as notas presas.................................................................................................. 76 Operação em Looping ....................................................................................................... 76 Executando pista por pista ................................................................................................ 78 Barra de ferramentas Playback State ................................................................................ 79 Emudecendo pistas........................................................................................................... 79 Solando pistas................................................................................................................... 80 Invertendo a fase de uma pista ......................................................................................... 80 Alterando o estado Mono/Stereo das pistas ...................................................................... 81 Alterando as configurações das pistas .............................................................................. 81 Configurando as portas de saída....................................................................................... 86 Endereçando as pistas para as saídas.............................................................................. 87 Escolhendo o som de um instrumento (Bank/Patch) ......................................................... 88 Adicionando efeitos ........................................................................................................... 89 Ajustando o volume e o pan .............................................................................................. 90 Configuração da atuação do pan....................................................................................... 90 Ajustando do volume de entrada ....................................................................................... 91 Designando um canal de MIDI (Chan)............................................................................... 91 Ajustando a transposição de uma pista (Key+).................................................................. 92 Ajustando as intensidades das notas (Vel+) ...................................................................... 93 Ajustando o tempo de uma pista MIDI (Time+).................................................................. 93 Outros ajustes de execução MIDI...................................................................................... 94 Controlando a execução ao vivo - MIDI Echo.................................................................... 94 Local Control ..................................................................................................................... 97 Reprodução de vídeo ........................................................................................................ 97 Localizando o áudio perdido................................................................................................ 100

O quadro Find Missing Audio .......................................................................................... 100 Restaurando arquivos de áudio perdidos ........................................................................ 100 Trabalhando com arquivos compartilhados ou externos.................................................. 101 4. Gravação............................................................................................................................ 102 Criando um novo projeto ..................................................................................................... 102 Utilizando pastas de áudio por projeto............................................................................. 102 Criando um novo arquivo de projeto................................................................................ 103 Configurando a fórmula de compasso e armadura de clave............................................ 103 Configurando o metrônomo e o adamento ...................................................................... 105 Configurando a taca de amostragem e a resolução do áudio .......................................... 106 Configurando a resolução de MIDI .................................................................................. 107 Preparando para gravar ...................................................................................................... 108 Modos de gravação......................................................................................................... 108 Escolhendo uma entrada................................................................................................. 109 Armando as pistas para gravação ................................................................................... 111 Auto Arming – armando pistas automaticamente ............................................................ 111 Gravando música a partir de um instrumento MIDI.......................................................... 111 Gravando áudio............................................................................................................... 112 Afinando um instrumento................................................................................................. 113 Gravando com segurança ............................................................................................... 114 Monitorando a entrada (Input Monitoring)........................................................................ 115 O botão Audio Engine ..................................................................................................... 118 Gravação em Loop.......................................................................................................... 118 Gravação Punch.............................................................................................................. 119 Gravação passo-a-passo (Step Recording)......................................................................... 121 Gravação de padrões (Pattern Recording) ...................................................................... 123 Gravando portas e canais específicos................................................................................. 124 Filtrando a entrada .......................................................................................................... 126 Importando material musical ............................................................................................... 126 Importando arquivos de áudio ......................................................................................... 126 Importando material de outro projeto do SONAR LE ....................................................... 127 Importando arquivos MIDI ............................................................................................... 128 Salvando seu trabalho......................................................................................................... 128 Dando nome aos projetos ............................................................................................... 130 Estatísticas do arquivo .................................................................................................... 131 5. Arranjando pistas e clips.................................................................................................. 132 Arranjando as pistas............................................................................................................ 132 Alterando a ordem das pistas .......................................................................................... 133 Configurando a visualização de pistas na janela Track ................................................... 135 Copiando pistas............................................................................................................... 136 Apagando pistas.............................................................................................................. 136 Arranjando os clips.............................................................................................................. 136 Visualização dos clips ..................................................................................................... 137 Clicando duas vezes no clip ............................................................................................ 139 Selecionando Clips.......................................................................................................... 139 Movendo e copiando clips ............................................................................................... 140 Nudge ............................................................................................................................. 142 Trabalhando com partes de clips......................................................................................... 144 Os marcadores e o Snap Grid............................................................................................. 145 Visualizando as linhas de grade ...................................................................................... 145 Definindo e utilizando o Snap Grid .................................................................................. 145 Compensação de Snap (Snap Offset) ............................................................................. 146 Criando e utilizando marcadores ..................................................................................... 147 Trabalhando com clips vinculados................................................................................... 150 Dividindo e combinando clips .......................................................................................... 151

Adicionando efeitos na janela Track ................................................................................ 153 Alterando andamento .......................................................................................................... 154 Utilizando a barra de ferramentas de andamento ............................................................ 154 Utilizando os comandos de andamento........................................................................... 155 Utilizando a janela Tempo ............................................................................................... 157 Desfazer, refazer e histórico de ações ............................................................................ 160 6. Utilizando Loops ............................................................................................................... 162 A janela Loop Construction ............................................................................................. 162 A janela Loop Explorer ........................................................................................................ 166 Painel Folders ................................................................................................................. 167 Painel de conteúdo.......................................................................................................... 167 Trabalhando com Loops.................................................................................................. 168 Trabalhando com Groove Clips ........................................................................................... 168 Como os Groove Clips funcionam no SONAR LE ........................................................... 169 Usando Groove Clips ...................................................................................................... 169 Criando e editando Groove Clips..................................................................................... 170 Editando divisões de clip ................................................................................................. 172 Salvando um Groove Clip como arquivo Wave/ACID ...................................................... 173 Usando marcadores de afinação na janela Track............................................................ 173 Groove Clips de MIDI .......................................................................................................... 174 Exportando e importando Groove Clips de MIDI.............................................................. 176 Importando padrões do Project5 ..................................................................................... 177 7. Editando eventos e controles MIDI .................................................................................. 178 A janela Piano Roll.............................................................................................................. 179 Painel de mapa de notas (Note Map) .............................................................................. 180 Painel de grade de bateria (Drum Grid)........................................................................... 180 Painel de notas................................................................................................................ 180 Painel de controles (Controllers) ..................................................................................... 180 Lista de pistas (Track List)............................................................................................... 180 Abrindo a janela .............................................................................................................. 180 Selecionando e editando notas ....................................................................................... 181 Trabalhando com várias pistas na janela Piano Roll ....................................................... 185 Nomes de notas .............................................................................................................. 186 Selecionando e editando eventos........................................................................................ 187 Transposição....................................................................................................................... 187 Deslocando os eventos no tempo.................................................................................... 188 Inserindo espaços ou compassos em um projeto ............................................................ 188 Apagando compassos ou tempos de uma ou mais pistas ............................................... 189 Esticando e encolhendo eventos..................................................................................... 190 Edição Slip de MIDI (edição não destrutiva)........................................................................ 191 Modos de edição Slip ...................................................................................................... 191 Usando a edição Slip em Clips de MIDI .......................................................................... 192 Usando a edição Slip em vários clips de MIDI ................................................................. 193 Ajustando o posicionamento do material gravado ............................................................... 193 Quantização .................................................................................................................... 193 Procurando por eventos ...................................................................................................... 195 Filtros de eventos ............................................................................................................ 196 Controles, RPNS, NRPNS e dados de automação.............................................................. 198 Controles......................................................................................................................... 199 A janela Event List .............................................................................................................. 204 Botões da janela Event List – Visão Geral....................................................................... 205 Selecionando evento na janela Event List ....................................................................... 206 Editando eventos e parâmetros de eventos..................................................................... 207 Informação adicional sobre eventos ................................................................................ 208 Efeitos de MIDI (MIDI Plug-ins) ........................................................................................... 209

Adicionando Echo/Delay ................................................................................................. 211 Filtrando eventos............................................................................................................. 212 Adicionando Arpeggio ..................................................................................................... 212 Analisando acordes......................................................................................................... 214 Alterando intensidades .................................................................................................... 214 Transpondo notas MIDI ................................................................................................... 215 8. Mapeamento de percussão e grade de bateria..................................................................... 217 Fundamentos .................................................................................................................. 217 Criando e editando um mapeamento de percussão (Drum Map)......................................... 217 Drum Map Manager ........................................................................................................ 217 Trabalhando no Drum Map Manager............................................................................... 219 O quadro de propriedades do mapa (Map Properties)..................................................... 219 Salvando um Drum Map.................................................................................................. 220 Utilizando Drum Maps ......................................................................................................... 220 Endereçando uma pista para um Drum Map ................................................................... 220 Abrindo um Drum Map .................................................................................................... 220 Mostrando pistas no painel Drum Grid ............................................................................ 221 Marcas de intensidade (Velocity Tails) ............................................................................ 221 Editando as intensidades das notas ................................................................................ 221 Fazendo pré-escuta de um som mapeado ...................................................................... 222 Painel de mapeamento de notas (Note Map) .................................................................. 222 Alterando configurações de notas mapeadas.................................................................. 223 O painel Drum Grid ............................................................................................................. 224 A função Pattern Brush ....................................................................................................... 224 Como a funiona o Pattern Brush ..................................................................................... 224 Criando padrões personalizados ..................................................................................... 226 9. Editando áudio .................................................................................................................. 227 Fundamentos de áudio digital.......................................................................................... 227 Edição básica de áudio ....................................................................................................... 230 Movendo, copiando, colando e apagando clips de áudio................................................. 232 Escala de visualização do áudio...................................................................................... 232 Dividindo clips de áudio................................................................................................... 235 Juntando Clips................................................................................................................. 235 Scrubbing ........................................................................................................................ 236 Processamento básico de áudio ......................................................................................... 236 Aumentando ou abaixando o volume .............................................................................. 237 Revertendo os dados de áudio........................................................................................ 238 Equalizando os dados de áudio....................................................................................... 239 Processamento avançado de áudio .................................................................................... 239 Edição Slip (não destrutiva)................................................................................................. 240 Modos de edição Slip ...................................................................................................... 240 Usando a edição Slip....................................................................................................... 241 Fazendo edição Slip em vários clips de áudio ................................................................. 243 Fades e Crossfades ........................................................................................................ 243 Utilizando Fades e Crossfades em tempo real ................................................................ 243 Efeitos de Áudio (Audio Plug-ins) ........................................................................................ 247 Aplicando os efeitos de áudio.......................................................................................... 247 Adicionando equalização paramétrica ............................................................................. 248 Adicionando Chorus ........................................................................................................ 249 Aplicando Delay .............................................................................................................. 250 Adicionando Flanger ....................................................................................................... 251 Aplicando Reverb ............................................................................................................ 252 Deslocando a afinação .................................................................................................... 253 Ajustando duração e afinação ......................................................................................... 253 10. Trabalhando com sintetizadores virtuais ...................................................................... 256

Tipos de sintetizadores virtuais ....................................................................................... 256 Janela Synth Rack .......................................................................................................... 257 DX Instruments (DXi) .......................................................................................................... 257 DXi multi-portas............................................................................................................... 258 Inserindo um DXi............................................................................................................. 258 Abrindo o quadro de propriedades do DXi....................................................................... 260 Tocando um DXi.............................................................................................................. 260 Emudecendo e solando pistas DXi .................................................................................. 262 Convertendo pistas DXi em áudio ................................................................................... 262 Automatizando os controles de um DXi........................................................................... 263 Instrumentos ReWire........................................................................................................... 264 Inserindo um instrumento ReWire ................................................................................... 265 Mixando instrumentos ReWire......................................................................................... 267 ReWire – Soluções de problemas ................................................................................... 267 Sintetizadores autônomos ................................................................................................... 267 Tocando um sintetizador autônomo................................................................................. 267 Gravando um sintetizador autônomo............................................................................... 268 Utilizando sintetizadores e plug-ins VST.......................................................................... 269 11. Mixagem e endereçamento de efeitos ........................................................................... 271 Preparando para mixar........................................................................................................ 271 Configurando as janelas Console e Track ....................................................................... 272 Mostrando ou escondendo os medidores na janela Track............................................... 274 Mixando MIDI ...................................................................................................................... 275 Mixando uma pista de MIDI ............................................................................................. 275 Convertendo MIDI em áudio............................................................................................ 276 Endereçando e mixando o áudio digital............................................................................... 277 Pistas de áudio................................................................................................................ 278 Barramentos (buses) estéreo .......................................................................................... 279 Saída principal (Main Out)............................................................................................... 280 Medidores ........................................................................................................................... 281 O que os medidores indicam ........................................................................................... 281 Escondendo e mostrando medidores .............................................................................. 281 Alterando a visualização dos medidores.......................................................................... 283 Alterando o desempenho dos medidores ........................................................................ 284 Utilizando efeitos em tempo real ..................................................................................... 285 Parâmetros de efeitos ..................................................................................................... 285 Como utilizar efeitos em tempo real ................................................................................ 286 Aplicando efeitos de áudio .............................................................................................. 286 Aplicando efeitos MIDI..................................................................................................... 287 Utilização da CPU com os efeitos de áudio ..................................................................... 287 Utilizando grupos de controles (Control Groups) ............................................................. 287 Utilizando controle remoto................................................................................................... 289 Utilizando a opção “Learn” ............................................................................................ 291\\ Juntando pistas ................................................................................................................... 291 Preparando para criar um CD de áudio ........................................................................... 292 Preparando o áudio para distribuição.................................................................................. 293 Dithering.............................................................................................................................. 298 12. Utilizando automação .................................................................................................... 299 Guia rápido de automação .............................................................................................. 299 A barra de ferramentas de automação ............................................................................ 300 Métodos de Automação ...................................................................................................... 300 Gravando movimentos individuais de um fader ou knob.................................................. 300 Desenhando envelopes de áudio na janela Track ........................................................... 301 Desenhando envelopes de MIDI na janela Track ............................................................ 302 Desenhando envelopes nos Clips ................................................................................... 304

Mostrando ou escondendo Envelopes............................................................................. 305 Copiando e colando Envelopes ....................................................................................... 306 Restaurando envelopes e nós para valores atuais ou neutros......................................... 306 Modo Envelope e modo Offset ........................................................................................ 307 Snapshots ....................................................................................................................... 308 Automatizando efeitos......................................................................................................... 309 Automatizando parâmetros de efeitos individuais............................................................ 309 Gravando grupos de faders e/ou knobs........................................................................... 310 Gravando dados de automação a partir de um controlador externo ................................ 311 Re-endereçando envelopes ............................................................................................ 311 Os menus Envelope Editing e Node Editing ........................................................................ 311 Automatizando o Mute..................................................................................................... 313 13. Layouts, modelos, teclas de atalho ............................................................................... 314 Layouts ........................................................................................................................... 314 Modelos (templates)............................................................................................................ 316 Exemplo de Template: 3 instrumentos MIDI .................................................................... 317 Teclas de atalho (Key Bindings) ...................................................................................... 318 14. Trabalhando com partitura e letra da música ............................................................... 320 Janela Staff ......................................................................................................................... 320 Abrindo a janela Staff ...................................................................................................... 320 Painel de Layout.............................................................................................................. 321 O menu do painel Staff.................................................................................................... 321 Edição musical básica......................................................................................................... 322 Inserindo notas na clave.................................................................................................. 322 Selecionando notas......................................................................................................... 323 Movendo, copiando e apagando notas na janela Staff .................................................... 323 Ouvindo as notas ............................................................................................................ 324 Alterando as propriedades das notas .............................................................................. 325 Trabalhando com quiálteras ............................................................................................ 325 Grupando pausas............................................................................................................ 326 Alterando a visualização das notas ................................................................................. 326 Utilizando acidentes nas notas ........................................................................................ 327 Acordes e marcas ............................................................................................................... 328 Adicionando símbolos de acordes ................................................................................... 328 Adicionando marcas de expressão.................................................................................. 331 Adicionando símbolos de dinâmica ................................................................................. 332 Adicionando símbolos de pedal....................................................................................... 332 Trabalhando com percussão ............................................................................................... 333 Configurando uma pista de percussão ............................................................................ 333 Configurando uma pauta ou linha de percussão.............................................................. 334 Notas fantasmas (Ghost Strokes).................................................................................... 335 Imprimindo .......................................................................................................................... 336 Janela Meter/Key ................................................................................................................ 337 O que é a métrica de compasso?.................................................................................... 337 O que é tonalidade? ........................................................................................................ 337 Abrindo a janela Meter/Key ............................................................................................. 338 Adicionando e editando alterações de compasso/tonalidade........................................... 339 Notação musical para instrumentos transpositores ......................................................... 340 Trabalhando com a letra da música .................................................................................... 341 Adicionando e editando a letra da música na janela Staff................................................ 341 Abrindo a janela Lyrics .................................................................................................... 342 Adicionando e editando a letra da música na janela Lyrics.............................................. 343 15. Utilizando definições de instrumentos .......................................................................... 344 Designando instrumentos................................................................................................ 344 Importando definições de instrumentos ............................................................................... 345

Criando definições de instrumentos .................................................................................... 346 Criando e editando nomes de patch e outras listas ......................................................... 348 Copiando listas de nomes ............................................................................................... 349 Determinando o método de seleção de banco ................................................................ 349 Endereçando nomes de Patch ........................................................................................ 350 Endereçando nomes de nota........................................................................................... 351 Endereçando nomes de controle, RPN e NRPN.............................................................. 352 Marcações nas definições de instrumentos ..................................................................... 352 Definições de instrumento - Tutorial .................................................................................... 353 Por que usar definições de instrumentos?....................................................................... 354 Quais as limitações das definições de instrumento? ....................................................... 354 De onde vem as definições de instrumentos? ................................................................. 354 Tutorial ............................................................................................................................ 354 Conferindo números de banco ........................................................................................ 356 16. Utilizando dados de sistema exclusivo ......................................................................... 358 O que é sistema exclusivo (System Exclusive).................................................................... 358 Eventos Sysx .................................................................................................................. 358 Utilizando a janela Sysx .................................................................................................. 359 Enviando bancos de SysEx ao abrir um projeto .............................................................. 359 Importando, criando e transferindo bancos de Sysx ............................................................ 360 Mais detalhes sobre Dump Request Macros (DRM) ........................................................ 362 Editando bancos de Sysx ................................................................................................ 362 Botões da janela Sysx ..................................................................................................... 363 Transmitindo bancos durante a execução de uma música .............................................. 364 Gravação de mensagens Sysx em tempo real ................................................................ 365 Sysx Echo ....................................................................................................................... 365 Configurações de Sysx nos arquivos “.ini”..................................................................... 365\\ Soluções de problemas ................................................................................................... 366 17. Sincronizando seu equipamento .................................................................................. 369 Visão geral sobre sincronismo......................................................................................... 369 Referências de clock quando o SONAR LE é o mestre ................................................... 370 Sincronização via MIDI........................................................................................................ 371 O SONAR LE como escravo ........................................................................................... 371 O SONAR LE como mestre............................................................................................. 372 Utilizando MIDI Sync com baterias eletrônicas ................................................................ 373 Soluções de problemas – MIDI Sync............................................................................... 373 Sincronização por SMPTE/MIDI Time Code........................................................................ 374 Taxas de quadro (Frame Rates)...................................................................................... 374 Reproduzindo áudio digital com o SONAR LE sincronizado por SMPTE/MTC ................ 377 Sincronização por SMPTE/MTC e Full Chase Lock......................................................... 377 Soluções de problemas – SMPTE/MTC SYNC................................................................ 378 18. Gerenciamento de arquivos de áudio........................................................................... 380 O quadro Project Files..................................................................................................... 380 Arquivos de projeto e arquivos Bundle ............................................................................ 380 Pastas de áudio (Audio Folders) ......................................................................................... 382 Global Audio Folder......................................................................................................... 382 Pastas separadas por projeto (Per-Project Audio Folders) .............................................. 382 Arquivos de áudio importados ......................................................................................... 383 Fazendo cópias backup de projetos com áudio digital..................................................... 384 Apagando arquivos de áudio não utilizados .................................................................... 385 19. Melhorando o desempenho do áudio ........................................................................... 387 Configuração do sistema................................................................................................. 387 Habilitando e desabilitando dispositivos de áudio............................................................ 388 Configurando o SONAR LE para operar em 18, 20 ou 24 bits......................................... 389 Convertendo resolução e taxa de amostragem ............................................................... 390

.............................................................................................................................. 426 Conecte seu equipamento MIDI .............................. 447 Arquivos de estilo Drumtrax no Session Drummer ............................................................................................................................................................................................................................................ 411 Salvando e usando Presets................................ 430 Tratamento especial de arquivos MIDI para GM..................... 427 Apêndice C ..................................................................... 404 Trabalhando com a CM Labs MotorMix............................................ 430 Outras observações sobre arquivos ..........Melhorando o desempenho do áudio digital ................................................................ 449 Quantização .............. 415 Painéis OP .... 450 Utilizando o Cyclone DXi...................... 443 O quadro Settings ............. 434 TTSSEQ............................................................................................................................... 417 Apêndice B – Configuração do Hardware ............................. 445 Apagando um Preset....................................... 450 Cyclone DXi Toolbar .... medidores de atividade da CPU e de disco ....................................................................................................................... 454 .............................................................................................................................. 435 AUD.................................................. 446 Usando o Session Drummer em tempo real ......................................................Arquivos MIDI ......................................................................... 448 Definindo o arranjo ............................................................................................................................................................................................................................................................... 449 Apêndice G – Cyclone DXi .................................... 450 Visão geral ............................................................................................................. 410 A página de propriedades Cakewalk Generic Surface......................... 449 Adicionando viradas ........................................................................................................... 399 Problemas e soluções ......................INI ............................................................................................................................................................................................................................................. 449 Colocando compassos em loop.................................................................................................... 397 Dropouts e outros problemas ........ 438 Apêndice E – Novos recursos do SONAR LE 4 ............... 432 Apêndice D – Arquivos de inicialização ........................................................ GS e XG .......................................Tutorial................................................................................................................... 433 CAKEWALK........................................................................................................................................................................... 394 Drivers WDM x MME ................................................................................................................. 409 Superfícies de controle ............................................................ 441 Apêndice F – Session Drummer ................ 406 Controlando pistas ou grupos de pistas diferentes ............................................................................................ 416 Apêndice A – Soluções de problemas.............................................................................................................................................................................. 431 Se você planeja publicar suas músicas ..................................................................................................................................................... 449 Andamentos .............................................................................................................................................................................................INI......................................................................... 433 Formato dos arquivos de inicialização.. 444 Configuração padrão .................................. 446 Arranjando padrões em uma música ......................................................................................................... 405 Trabalhando com superfícies de controle genéricas......................................................... 429 Recursos do SONAL LE não suportados pelos Standard MIDI Files .................................................................................................................................................. 404 Trabalhando com a Tascam US-428 ........... 395 Drivers ASIO .................................................................... 415 Comentário final ........................... 426 Configuração para gravar áudio digital ....... 433 Arquivos de inicialização .......................................................... 431 Problemas ao executar arquivos Standard MIDI Files .........................INI ............................................................................. 396 Dicas para trabalhar com 24 bits .................................................................................................................................................................................................................................. 447 Criando estilos para o Session Drummer ................................................................... 396\ Barra de status................................................................................................................................................................................................................................................... 395 Queue Buffers” ................................................................................................................................... 399 Utilizando com dispositivos externos.................................... 429 Bases de tempo ..... 392 Conseguindo o máximo do seu computador PC............... 392 Latência de mixagem .................

......... Pan......... Looping e Conteúdo .................................................................................................................................... 479 IRQs............................................................................... 469 Gravação de áudio ................................... 460 Canais............................. 467 Reprodução pista por pista.................................................................................................................................................... 481 ...................... 465 Reprodução de áudio no SONAR LE ................................ 458 Apêndice H – Guia básico para softwares Cakewalk ..................................................................................................................................................................................................... 457 Undo e Redo ...................... 466 Pistas ..................................................................................................................................................................................... 477 Instalando a placa de som......................................................................................................................................... Mute................................................................................................................. 461 Áudio............................................................................................................. 470 Placas de som e drivers .....Controlando pads Individuais – Volume............................................................................... interfaces.. 456 Mixando com o Cyclone DXi....................... 479 SONAR LE e hardware de áudio ........ 477 WDM e MME............................. 459 MIDI ... Solo................................................................................................. entradas e saídas de MIDI .................................... Sync.................................... 476 Como saber se há conflito de hardware? ............................

editar produzir e tocar música. contêm informações adicionais que você poderá consultar para a solução de problemas. presentes no final deste guia. e para conhecer os novos recursos do SONAR LE. editando. Registrando o SONAR LE Por favor. arranjando ou mixando projetos. seja tocando. Este guia é orientado por tarefas. de maneira que você poderá encontrar a informação desejada rapidamente. Este guia explica como o SONAR LE funciona e como você deverá usá-lo para criar. 1 . com várias referências cruzadas. gravando. incluindo instalação e setup básico de equipamentos relacionados ao mesmo. O registro garante direito ao usuário de obter suporte técnico e informações sobre atualizações gratuitas que forem disponibilizadas no futuro. Os demais capítulos cobrem todas as funções básicas e avançadas que você precisa para operar o SONAR LE. Sobre este Guia Este guia é organizado da seguinte maneira: Capítulo 1 . Os apêndices. não deixe de registrar sua cópia do SONAR LE em nosso site ou entrando em contato direto com o distribuidor de seu país. Capítulo 2 .Introdução – fornece uma visão geral sobre o software SONAR LE.Começando – contém tutoriais que cobrem as principais funções do SONAR LE.O Guia do Usuário do SONAR LE™ foi elaborado para auxiliar o usuário a entender como trabalhar com o software. configuração do SONAR LE para uso com interfaces de áudio.

experimentando novas possibilidades sonoras. o SONAR LE permite ao usuário trabalhar um projeto por completo. compositores. pequenos atrasos. inserindo novos grooves. Você pode alterar o feeling de uma peça. permitindo combinar a conveniência e flexibilidade da composição MIDI com gravação e reprodução de áudio digital em alta qualidade. O SONAR LE permite editar músicas através de notação musical convencional. O SONAR LE também trabalha com arquivos MP3. WMA. A nova janela de Loop Explorer permite a você ouvir uma prévia dos loops no andamento e na afinação do projeto. ou adicionar a letra da música. para ser mostrada tanto na tela como na partitura impressa. Remix Os clips de Groove do SONAR LE permitem importar. O SONAR LE é mais do que um software integrado de áudio digital e MIDI. que pode funcionar como centro nervoso de um sistema de gravação sofisticado em seu estúdio. Desenvolvimento de Música para Jogos Não há nada melhor do que o SONAR LE para compor música para jogos eletrônicos. imprimir as partes individuais de cada instrumento ou a partitura com a grade completa do arranjo.1. exportar e editar loops. e lhe oferece ferramentas para gravar suas próprias execuções. suporte a plugins de áudio DirectX e VST. ou mesmo editar e arranjar músicas. Trata-se de uma plataforma expansível. arranjadores. adicionar marcas de execução. antecipações ou ecos. sintetizadores virtuais DXi. Com alguns poucos cliques do mouse você poderá arranjar. O sistema de seqüenciamento baseado em clips permite criar e re-utilizar livremente suas idéias musicais. engenheiros de áudio. melhorar a qualidade destas execuções. criar. como locais. Com drivers para as melhores interfaces de áudio. que irão adicionar riqueza aos seus temas musicais. orquestrar e escutar sua composição. permitindo alterar rapidamente o andamento ou a tonalidade do projeto inteiro. de maneira que você pode associar seções musicais com características particulares do jogo. oferecendo todas as ferramentas que você precisa para criar trabalhos profissionais com rapidez e eficiência. plugins de MIDI MFX e controle MMC (MIDI Machine Control). de maneira que você pode ajustar notas individuais. ACID. Sobre o SONAR LE O SONAR LE é o produto principal da linha de gravadores de áudio e MIDI da Cakewalk para a plataforma Windows. Sua criação musical pode ser armazenada em disco e depois ser tocada como um arquivo compato no formato MIDI. AIFF e outros formatos populares. oferecendo recursos completos que o tornam um software singular para produção musical. antes mesmo de arrastá-los para uma nova pista. engenheiros de gravação e profissionais da área de multimídia e jogos. O sistema de seqüenciamento do SONAR LE é totalmente integrado. que adaptará o som 2 . Você pode desenhar graficamente as variações de andamento e volume. Veja alguns recursos do SONAR LE: Composição Musical e Pesquisa O SONAR LE é um aplicativo poderoso para composição. Ele foi elaborado para auxiliar músicos. Introdução O SONAR LE é uma ferramenta profissional para a gravação de som e produção de música no computador. objetos e ações.

Real-Audio. e configurar os ajustes de áudio e de MIDI. spot comercial ou jingle com narração – pode ser armazenado em um formato compatível com a Internet com alguns poucos cliques de mouse. etc. para obter um processamento mais rápido e uma reprodução sonora de alta qualidade. reverb. Produção Sonora Se você deseja produzir CDs de música ou fitas master. clip de áudio. porque permite ao usuário salvar os arquivos nos formatos mais utilizados para áudio e música nos sites da Internet: MIDI. Existem módulos de software específicos para suporte a dispositivos especiais da Roland e da Yamaha. Os efeitos estéreo em tempo real (chorus. tornando seu trabalho mais eficiente.1 kHz do CD. ou seja. Seguindo o Timecode com precisão quadro a quadro. Aplicações para Internet O SONAR LE é a ferramenta ideal para desenvolver e produzir música e efeitos sonoros para páginas na Internet. Todos os efeitos são processados em 32 bits com ponto flutuante. tornando o trabalho com trilhas sonoras mais fácil do que nunca. pista por pista. de maneira que você pode fazer ajustes finos no tempo da gravação. Produção para Cinema e Vídeo O SONAR LE possui várias ferramentas necessárias para produzir trilhas para filmes de maneira rápida e eficiente. A gravação multicanal permite capturar execuções de estúdio ou ao vivo. O SONAR LE permite ajustar com qualidade o tamanho da gravação (Time Stretch) e editar com precisão ao nível de uma amostra de áudio e com deteção de “zerocross”. delay. sem ter que sair do SONAR LE. oferecendo acesso sincronizado à vídeo digitalizado.) podem ser aplicados às pistas como loops de efeitos. EQ paramétrico. o SONAR LE pode sincronizar precisamente a seqüência de MIDI ou a gravação de áudio com o vídeo. Flexibilidade O SONAR LE trabalha do jeito que você quiser trabalhar. 3 . MP3 e Windows Media Advanced Streaming Format. você pode personalizar as aparências das telas e as barras de ferramentas. Os buses reconfiguráveis oferecem total controle sobre sua mixagem. O SONAR LE pode ser integrado com outras ferramentas de edição sonora. caso seja necessário. de maneira que você possa acessa-las instantaneamente. Qualquer projeto no SONAR LE – composição musical. Além disso. o SONAR LE possui virtualmente tudo o que é necessário. Se você não precisa deste recurso poderá desativá-lo para aliviar o trabalho da CPU de seu computador. O SONAR LE suporta a taxa de amostragem de 44. desde a gravação multipista até a mixagem e a masterização. inserts ou diretamente sobre a mixagem geral.automaticamente ao tipo de placa de som que o usuário do jogo possuir no computador para obter a melhor sonora possível. o SONAR LE possui suporte para arquivos de vídeo. e também permite escolher taxas maiores ou menores. flanger.

etc. teclados e outros instrumentos musicais eletrônicos. o computador pode controlar instrumentos eletrônicos conectados a ele via MIDI. Som e Música Esta seção oferece informações sobre as várias maneiras que os computadores armazenam e executam sons e músicas. Ou seja. controle de pitchbend. Os dados MIDI podem ser enviados através de 16 diferentes canais. Os dados MIDI incluem diversos tipos de informações e instruções que podem ser passadas do computador ao instrumento ou do instrumento para o computador. quando o computador quer que o teclado toque uma nota. Os arquivos MIDI podem ser lidos e executados por diferentes programas. mensagens usadas para se trabalhar com pedal de sustain (hold). escolhido dentre os 16 disponíveis. no tempo correto. incluindo o SONAR LE. Por exemplo. Veja as vantagens de se gravar música em formato MIDI: • Uma quantidade imensa de dados de música pode ser armazenado em arquivos pequenos. O MIDI se refere tanto ao tipo de cabo e plug utilizados para conectar computadores e instrumentos musicais. Praticamente todos os instrumentos musicais eletrônicos atuais possuem conectores MIDI e podem ser utilizados com outros instrumentos e computadores que possuam interface MIDI. que indica ao teclado qual nota deverá ser executada. ele envia uma mensagem MIDI do tipo “Note On". na forma de áudio digital e MIDI. Ao enviar as mensagens corretas. O protocolo MIDI possui várias outras instruções. A maior desvantagem de música criada em formato MIDI é que a qualidade sonora varia de acordo com a sofisticação do equipamento que estiver sendo utilizado para tocar a execução. como à linguagem que os computadores e os instrumentos utilizam para “conversar” uns com os outros. MIDI MIDI (sigla de Musical Instrument Digital Interface) é a maneira com a qual os computadores se comunicam com a maioria das placas de som. ele envia outra mensagem MIDI que faz o teclado parar de executar aquela nota. andamento e tonalidade. Quando o computador quer que o teclado pare de tocar a nota. visualizar.Computadores. e tocar música. editar e imprimir partituras em notação convencional. O protocolo MIDI é aceito e utilizado de maneira convencional no mundo inteiro. muito superiores aos geradores internos de qualquer placa de som convencional disponível no mercado. Você pode configurar seu equipamento para reconhecer as mensagens de todos os canais ou de um só canal dedicado. possibilitando instrumento que o seu teclado ou gerador de timbres da placa de som puder gerar. • Partes diferentes da música podem ser facilmente endereçadas a qualquer tipo de • A música completa contém informações sobre notas. Os arquivos MIDI (Standard MIDI Files) possuem todas as mensagens MIDI e as informações de cronologia necessárias para executar a música. teclados e módulos de som profissionais terão sempre melhores resultados. 4 . como mensagens para alterar o som que está sendo utilizado para tocar as notas (Bank e Patch).

Ondas sonoras As ondas sonoras são vibrações do ar. Há vários programas que permitem criar. mede e salva a amplitude do sinal elétrico vindo do microfone.535 (para obter a qualidade de áudio de CD.wav). reproduzir e editar este tipo de arquivo. É necessário também ter uma placa de som instalada. depois. teclado. Por exemplo. Gravando áudio digital Para gravar áudio digital. A principal vantagem do áudio digital é a qualidade de som. É isso! Áudio digital é apenas uma longa série de números em forma de código binário. A frequência mais baixa que o ouvido humano pode perceber é algo em torno de 20 vibrações por segundo. e a vibração mais alta é algo em torno de 16. e a vibração é conduzida pelo ar para várias direções diferentes. em intervalos iguais e regulares. como um teclado. Elas são geradas por qualquer coisa que vibra. Essas vibrações são extremamente rápidas. para gravar um minuto de áudio digital estéreo (dois canais) com qualidade de CD. Veja mais informações sobre áudio digital no capítulo 9. (guitarra. será necessário adquirir cabos específicos para cada uma dessas finalidades. o ar vibrando à frente de um microfone faz com que o seu diafragma vibre e envie sinais elétricos para o equipamento ao qual o microfone está conectado. Trabalha mais ou menos como um gravador de fita. registre seu programa para que possamos lhe avisar sobre a disponibilidade de atualizações lhe fornecer suporte técnico. o áudio digital é geralmente armazenado em arquivos no formato “Wave” (. entretanto.) e. Se você desejar conectar ainda outros equipamentos externos.100 amostras por segundo). que vibra e gera exatamente o mesmo som que foi gravado originalmente. guitarra ou microfone. Diferentemente da música gravada em formato MIDI. Da mesma forma. Antes de instalar o SONAR LE. etc. grava e permite editar arquivos em formato “Wave”. é necessário algo em torno de 10 megabytes (MB) de espaço em disco rígido. o computador amostra o sinal elétrico gerado por um microfone ou outro tipo de dispositivo sonoro. Instalação e configuração Pode-se instalar o SONAR LE em qualquer computador com Windows 2000 ou XP.000 vibrações por segundo. No PC. faz o tímpano vibrar e nosso cérebro percebe este ato como um som. numa escala que vai de 0 à 65. A principal desvantagem do áudio digital é a quantidade de dados e de processamento que ele consome de um computador. é capaz de converter novamente esses números em forma de sinal elétrico. Quando a vibração do ar atinge o ouvidos.000 a 20. de maneira que escutamos o som novamente através de alto-falantes. O computador. o áudio digital armazena som como uma série imensa de números em forma de código binário. O SONAR LE lê. o áudio digital é rico no sentido de capturar todas as nuances que a voz humana ou um instrumento acústico possam oferecer no mundo real. o computador precisa medir 44.Áudio digital O áudio digital é uma maneira simples e eficiente de gravar e tocar sons de qualquer tipo. um objeto vibrando faz com que o ar próximo a ele vibre. Para registrar sua cópia do 5 .

Se o microfone não possui um plug de 1/8” mono ou estéreo. utilizando um plug adaptador de 1/4" mono para 1/8" estéreo. Se você estiver usando um cabo adaptador MIDI. Se você possui uma interface MIDI dedicada. desconecte-o. antes de conectar ou desconectar quaisquer cabos sempre desligue todos os seus equipamentos. Antes de começar. conecte o conector de 15 pinos do adaptador à porta de joystick da placa de som.cakewalk. conecte a saída MIDI Out de seu instrumento MIDI à entrada MIDI In da sua placa de som ou interface MIDI. A ponta 1/8" deveria ser conectada à entrada de microfone de sua placa de som. Para conectar um teclado MIDI ao computador.com.SONAR LE. e então conecte o joystick no conector de passagem do cabo adaptador. A ponta 1/8" deveria ser conectada à entrada de microfone de sua placa de som. a guitarra e o microfone. seria interessante você inicializar novamente o computador. 2. Se você possuir um joystick. ou Se você estiver usando cabos padrão MIDI. poderá conectar seu computador a diversos instrumentos musicais eletrônicos. Para conectar um microfone ao computador 1. Conecte a guitarra elétrica diretamente na placa de som. 3. embora a entrada de linha da placa também possa ser utilizada para este propósito. conecte o adaptador MIDI. 2. é necessário utilizar cabos padrão MIDI e/ou uma interface MIDI. ligando o teclado. Para conectar uma guitarra elétrica ao computador 1. Instalando o SONAR LE É muito fácil instalar o SONAR LE em seu computador. Os cabos MIDI são conectados entre a interface e o teclado. Agora que os instrumentos estão todos prontos. preencha a ficha de cadastro ou registre em nosso site www. Há vários tipos de interface no mercado. Conecte a saída MIDI OUT do teclado à entrada MIDI IN do computador. e conecte a entrada MIDI In de seu instrumento MIDI à saída MIDI Out da sua placa de som ou interface MIDI. certifique-se de ter o número de série em mãos. número que pode ser encontrado na capa do CD original de seu programa. bem como escolher diversos tipos de softwares musicais para rodar em seu computador. Conecte a saída MIDI OUT do computador à entrada MIDI IN do teclado. que podem ser conectadas ao computador pela porta de joystick. basta escolher a unidade de disco e a pasta onde o programa será instalado e a pasta onde os projetos de amostra deverão ser armazenados. Para evitar acidentes ou risco de danificar equipamento. 2. use um adaptador conversor de 1/4" mono para 1/8" stereo. pela porta USB ou mesmo instaladas diretamente como uma nova placa dentro do computador. Para conectar um teclado ao seu computador 1. pela porta serial. Notas de instalação: 6 . tanto o computador quanto os instrumentos externos.

O próximo quadro indica a unidade e a pasta onde serão instalados os plug-ins.EXE (onde “X” deve ser substituído pela letra correspondente à unidade de CD em seu computador). Será então mostrado um quadro com as opções de idioma para o software. 5. você vai ver o quadro “Quick Start”. Se não quiser instalar algum componente. 2. 1. deixe todas as opções marcadas e clique em NEXT. • Dê um duplo clique no programa SONAR LE ou em qualquer projeto do SONAR LE a partir do Windows Explorer ou a partir do menu Localizar. Este quadro possui várias opções: 7 . A instalação é concluída. O próximo quadro solicita a sua aceitação aos termos de uso do software. Se quiser alterar essas opções. clique em BROWSE. 9. 3. O instalação será iniciada. você poderá abrir o conteúdo do CD-ROM. Se a opção AUTORUN do drive de CD do computador estiver desabilitada. 4. Clique no botão INICIAR do Windows e escolha Programas / Cakewalk / SONAR LE / SONAR LE. 7. • • Quando você inicia o SONAR LE. Para confirmar as opções. Escolha o grupo e clique em NEXT. selecionando INICIAR/EXECUTAR e digitando X:\AUTORUN. O próximo quadro indica a unidade e a pasta onde o sofwtare será instalado. 8. Vejamos algumas: Clique no ícone do SONAR LE presente na área de trabalho do Windows. o menu AUTORUN do SONAR LE será aberto automaticamente. • Clique no botão INICIAR do Windows.• Se você optar em não instalar os arquivos de amostras (sample files). 6. clique em BROWSE. O proximo quadro mostra uma lista de componentes a serem instalados. Para desinstalar o SONAR LE. O próximo quadro mostra uma lista de arquivos que podem ser associados ao SONAR LE. clique em NEXT. 12. O próximo quadro solicita a confirmação para o registro dos plug-ins disponíveis no computador. Para a instalação normal. Marque as opções e clique em NEXT. aponte para Documentos e escolha o último projeto que você abriu quando trabalhou pela última vez com o SONAR LE. desmarque-o. feche todos os programas que estiverem abertos. Escolha a opção de idioma e clique OK. assim que você inserir o CD-ROM na unidade. Marque as opções desejadas e clique em NEXT. O próximo quadro solicita o nome do grupo onde deve ser incluído o ícone do SONAR LE. Assim que o Windows estiver ativo. Se a função AUTORUN estiver habilitada. clique em NEXT. Para desinstalar o SONAR LE 1. Se quiser alterar essas opções. 10. você não terá conteúdo suficiente para entender tudo o que será comentado no capítulo 2 deste guia! Para instalar o SONAR LE Ligue o computador. 11. Para confirmar as opções. Iniciando o SONAR LE Há várias formas de iniciar o SONAR LE. clique no botão INICIAR do Windows e acesse Programas / Cakewalk / SONAR LE / Unistall SONAR LE. Indique as suas preferências e clique em NEXT. Coloque o CD-ROM do SONAR LE na unidade (drive) de CD de seu computador.

se precisar. Teclas para as quais você determinou funções para controlar o SONAR LE através do teclado MIDI ou do teclado do computador. Ajustes feitos na caixa de diálogo “Global Options”. o SONAR LE vai detectá-la e questionará se você deseja manter algumas configurações. Este tópico possui acessos para um glossário de termos. Se você não deseja visualizar o quadro “Quick Start” no futuro.. que determinam as respectivas características operacionais. desmarque a opção “Show this at startup” no rodapé da caixa de diálogo e clique em “Close”. preparando o SONAR LE para atuar de maneira correta em função do hardware que está instalado no computador. Se você escolher “Migrate preferences”.. O Wave Profiler detecta a marca e o modelo de suas placas. de acordo com a placa de som e a interface MIDI que você estiver utilizando. Se o Wave Profiler encontrar uma placa que possui tem driver WDM. Instrument Definitions Audio data directory (WaveData folder) and Picture Cache directory locations Executando o Wave Profiler Na primeira vez que você executa o SONAR LE (após a instalação) ele automaticamente executa o programa utilitário “Wave Profiler”. Migrando a partir de versões anteriores do Cakewalk Se você possuir uma versão antiga de software Cakewalk instalada no mesmo computador. que determina os ajustes apropriados para MIDI e áudio. ele apenas vai traçar o perfil desta placa. Global Options Key Bindings Descrição. o SONAR LE vai copiar os seguintes dados de sistema a partir da versão anterior da Cakewalk: Configuração. Arquivos utilizados para controlar instrumentos MIDI externos. caixa que pode ser visualizada clicando em “Options-Global”.. Nessas pastas. simplesmente escolhendo “Help-Quick Start”.Opção.. bem como para dicas sobre procedimentos básicos. nem mesmo os endereços de porta de acesso.. Se você deseja utilizar mais do que uma placa de som ao mesmo tempo. Ainda assim você poderá visualizar esta caixa no futuro. será necessário forçar aquela 8 . o SONAR LE vai armazenar dados de áudio e as imagens das ondas sonoras dos projetos. Escolha um projeto um projeto a partir da caixa de diálogo “Open File” para abrir o mesmo Selecione um projeto a partir da lista e clique neste botão para abrir o mesmo Create a New Project Clique aqui para criar um novo projeto Getting Started Clique aqui para visualizar o tópico “Getting Started” do menu Help.. O SONAR LE utilizará o diretório de dados e os diretórios “Picture Cache” da versão antiga de Cakewalk. e as duas não possuem driver WDM. Open a Project Open a Recent Project Como utilizar.. baseadas nos ajustes que você possuía no programa anterior.. Este utilitário não altera o DMA e o IRQ original das placas.

Nota: Após adicionar ou remover um driver no Painel de Controle do Windows. Certifique-se que todos os itens nesse lado estejam marcados. reconhecida a partir dos drivers que estão instalados para o Windows no Painel de Controle. 3. se você instalou uma nova placa de som no computador. ele verifica o computador inteiro para encontrar todas as portas MIDI In e MIDI Out disponíveis. Para tanto. Depois. clique no mesmo para deixá-lo selecionado. Se você não fizer isto. e poderá escolher as portas de entrada e saída. Será necessário abria a tela “OptionsMIDI Devices” para habilitar o uso deste driver na lista do SONAR LE. Não é necessário rodar o Wave Profiler para uma placa de som que utiliza driver ASIO. Nota: Você pode rodar o Wave Profiler novamente no futuro. 2. ou se você apenas desejar alterar as portas MIDI de saída. Se você não está obtendo som a partir de sua placa de som ou teclado MIDI. consulte o capítulo 19. o SONAR LE vai reagir da seguinte maneira: • Se você remover um driver no Painel de Controle. Escolha o menu “Options-MIDI Devices” para abrir o quadro onde você irá selecionar os dispositivos de “MIDI In” e “MIDI Out”. 4. e assim por diante. algumas vezes é necessário informar ao SONAR LE exatamente quais as interfaces você deseja utilizar. o 2º é chamado de OUTPUT2. siga as dicas desta seção. • Se você adicionar um driver através do Painel de Controle. 1. será necessário re-iniciar o computador para que a alteração tenha efeito. Todos os dispositivos de entrada e saída que estiverem selecionados neste quadro poderão ser utilizados pelo SONAR LE. basta selecionar “Options-Audio-General” e clicar em “Wave Profiler”. No lado direito do quadro você verá as portas de saída MIDI. 9 . Dica: Certifique-se de que escolheu as portas de saída no quadro “Options-MIDI Devices”. Destaque uma porta de saída por vez na janela “Outputs” e depois clique em “Move Selected Devices to Top” para alterar a ordem dos dispositivos. Se um deles não estiver marcado. contando com todas as interfaces MIDI que estejam agora instaladas em seu computador. Entretanto. Selecione “Options-MIDI Devices”. o SONAR LE reconhecerá o dispositivo mas não irá utilizá-lo automaticamente. de maneira que o SONAR LE possa utilizar essas portas. Sempre aceite os ajustes que o Wave Profiler determinar para o tipo de placa que você possui. destaque todas as portas de saída que aparecem na tela. você verá quais são as portas de entrada de MIDI que o SONAR LE reconheceu e que podem ser utilizadas. ao tocar alguma música pelo SONAR LE você não escutará nada a partir dos instrumentos MIDI que estiverem conectados às portas que não estão selecionadas aqui! Utilizando dispositivos MIDI após alterar o quadro MIDI Devices Se mais tarde você adicionar ou remover drivers. o SONAR LE não vai reconhecer este driver quando for aberto da próxima vez. No lado esquerdo do quadro. Configurando as portas de MIDI In/Out Quando você executa o SONAR LE pela primeira vez. O dispositivo que está no topo é chamado de OUTPUT1. através do ícone Drivers do Painel de Controle do Windows. WDM e MME. Você verá as portas MIDI disponíveis. Cada item na lista é uma entrada ou uma saída de MIDI.com o driver WDM a utilizar este driver como se fosse um antigo driver MME. Qualquer outro driver que você havia selecionado previamente será mantido como possível de ser utilizado. por exemplo. Para maiores informações sobre o Wave Profiler.

um projeto pode conter um comercial de 30 segundos para rádio ou uma trilha sonora de um filme. Cada projeto pode ter até 64 pistas de áudio e 256 pistas de MIDI. Você pode clicar e arrastar um Groove Clip para gerar repetições do mesmo. Para mais informações. com extensão . na maioria das telas. Se você trabalha com pós-produção. um jingle ou mesmo um dos movimentos de uma sinfonia. irá visualizar um menu adicional que proporciona acesso rápido às operações mais comuns. pistas de backup (cópias de segurança) e variações que você pode querer guardar para uso futuro. um riff de guitarra ou baixo. uma virada de bateria. que permitem escolher entre várias opções. uma música que foi arranjada para 4 instrumentos e um vocalista pode ter 5 pistas. permitindo alterá-las de maneira que eles possam se ajustar às alterações de andamento e de tonalidade do projeto. Recursos Básicos do SONAR LE O SONAR LE possui telas e funções que lembram outros programas que rodam em ambiente Windows. Algumas destas pistas podem ser utilizadas em seu projeto final. Cada pista pode ser composta de um ou vários clips. uma superposição de vocal. utilizando o botão direito do mouse. 10 .cwp. Se você clicar. um clip pode conter um solo de trompa. ou mesmo digitar diretamente os valores que você desejar. Os clips são pedaços de áudio e música que foram feitos pelos instrumentos envolvidos no projeto. Uma pista pode conter um único clip ou dezenas destes. uma para cada instrumento e outra exclusiva para a voz. consulte o item “Utilizando definições de instrumentos” (capítulo 15). de uma parte para outra na mesma pista ou de uma pista para outra. Algumas escolhas de menus e ferramentas mostram caixas de diálogo. O SONAR LE organiza o som e a música em seu projeto em forma de pistas. Se você é um músico. um projeto pode conter uma música. As pistas são utilizadas para armazenar áudio ou música MIDI que estiverem gravados em pistas individuais. você poderá redefinir a lista de timbres para este instrumento. em réguas de tempo ou em alguns outros itens. sendo que podem-se movimentar esses clips livremente. Os menus e barras de ferramentas oferecem acesso rápido a todos os recursos do programa. o SONAR LE obrigatoriamente toca as músicas MIDI utilizando o mapa de timbres GM (General MIDI). Os eventos são dados de MIDI ou de automação presentes em pistas MIDI. Os Groove Clip são clips de áudio (presentes em pistas de áudio) que possuem informação de andamento e afinação. ou seja. enquanto outras podem guardar takes alternativos. Inicialmente. um efeito sonoro ou a execução inteira de um teclado.Definindo seu instrumento MIDI ou placa de som Uma vez que você tenha selecionado as portas de entrada e saída MIDI. Se você estiver utilizando um sintetizador ou placa de som que não seja compatível com GM ou que seja compatível. mas que possua mais timbres internos. clips e eventos. no início. cada projeto é armazenado no disco rígido (HD) em um arquivo (do tipo project file). Por exemplo. O projeto é o centro de seu trabalho no SONAR LE.

Tipos de arquivos do SONAR LE
Os projetos no SONAR LE podem ser salvos como arquivo de projeto, com extensão “.cwp” ou como arquiovo Bundle, com extensão “.cwb”.

Outros tipos de arquivos
O SONAR LE permite criar e trabalhar com vários tipos de arquivos, em adição aos tipos cwp e cwb: Tipo de arquivo... Arquivos MIDI (extensão .MID) Arquivos Template (extensão TPL) Descrição... Arquivos do tipo SMF (Standard MIDI Files) Modelos para novos arquivos que você criar

Abrindo um arquivo
Utilize este procedimento para abrir um arquivo: 1. Abra o SONAR LE. 2. Selecione “File-Open”. 3. Na caixa de diálogo, navegue para o diretório onde estiver localizado o projeto que você deseja abrir e selecione o mesmo. 4. Clique no botão “Abrir”.

Janelas
O SONAR LE mostra os projetos em janelas. Pode-se ter várias janelas ativadas ao mesmo tempo, todas mostrando detalhes sobre um mesmo projeto. Quando você editar trechos da música em uma das janelas, as outras que estiverem mostrando o mesmo trecho serão atualizadas automaticamente.

Janela Track
A janela Track é a tela principal, utilizada para criar, mostrar e trabalhar num projeto. Ao abrir o arquivo de um projeto, o SONAR LE mostra-o na janela Track. Quando fechamos a janela Track de um projeto, o SONAR LE fecha automaticamente esse projeto. A janela Track é dividida em várias seções: barra de ferramentas (no alto), painel de Bus, painel de Clips e o Track/Bus Inspector. Pode-se alterar o tamanho destes painéis, clicando e arrastando as barras de divisão que os separam.

11

Todos os controles atuais da pista, mais alguns outros que estão disponíveis apenas na janela Console, estão contidos no Track/Bus Inspector (na extremidade esquerda da janela TRACK), que é uma versão expandida da pista atualmente selecionada. Você pode esconder ou mostrar o Track/Bus Inspector, digitando “i” no teclado do computador. O painel de Tracks (pistas) permite visualizar e alterar os ajustes iniciais para cada pista. Inicialmente, a pista atual é mostrada em cor dourada. Para mudar a seleção da pista, use o mouse ou o teclado, como segue: Tecla… Seta Esquerda/Direita Seta para cima/para baixo Função… Move para o controle anterior ou seguinte Move para o mesmo controle na pista adjacente ou na próxima pista do mesmo tipo, caso o controle se aplique especificamente a um tipo de pista (por exemplo, controle de Patch só existe em pistas MIDI). Mostra a próxima página de pistas Mostra a página anterior de pistas. Move a seleção para a primeira pista Move a seleção para a última pista

Page Down Page Up Home End

Os controles da pista atual estão contidos no Track/Bus Inspector.
12

O painel de Clips mostra os clips no projeto em forma de uma régua de tempo horizontal, chamada de “Time Ruler”, que auxilia a visualizar a organização de um projeto. Os clips contêm marcas que indicam seu conteúdo. O painel de Clips permite selecionar, mover, cortar e copiar clips de um lugar para outro, alterando o arranjo da música e do áudio em um projeto. O painel de Bus mostra os buses (barramentos de áudio) principais do projeto. O botão “Show/Hide Bus” permite visualizar ou esconder o painel de buses, que fica no rodapé da janela Track. A janela Track torna simples o ato de selecionar pistas, clips e trechos de tempo num projeto. Conheça os métodos mais comuns de seleção: Para conseguir isto… Selecionar pistas Selecionar clips Selecionar faixas de tempo Selecionar clips parciais Faça isto… Clique em um número de pista ou arraste sobre vários nºs de pista Clique no clip ou arraste um retângulo ao redor de vários clips Arraste na régua de tempo (time ruler) ou clique entre dois marcadores Segure a tecla Alt enquanto arrasta o mouse sobre um clip

Como na maioria dos programas baseados em ambiente Windows, você pode utilizar combinações do tipo Shift+clique e Ctrl+clique para selecionar pistas e clips. Segurando a tecla Shift enquanto clica permite adicionar pistas ou clips à seleção corrente. Segurando a tecla Ctrl enquanto clica permite alternar o estado de seleção de pistas ou clips.

Track/Bus Inspector
O Track/Bus Inspector fica no lado esquerdo do painel de pistas e facilita o ajuste dos controles da pista ou bus atual, justamente por ser uma versão expandida dos controles da pista atualmente selecionada. Você pode visualizar ou esconder qualquer um dos controles no Track/Bus Inspector, dando um clique com o botão direito do mouse nos quatro botões abaixo do Track/Bus Inspector. O gráfico a seguir mostra a maioria dos controles que estão presentes no Track/Bus Inspector, mas talvez não haja espaço suficiente para mostrar todos os controles da pista no Track/Bus Inspector, dependendo da resolução de seu monitor:

13

Você pode esconder ou mostrar qualquer um dos controles do Track/Bus Inspector e utilizá-los para mostrar os controles de qualquer pista ou bus. A tabela seuginte mostra como fazer isto: Para conseguir isto… Esconder/mostrar o Track/Bus Inspector Mostrar determinado controle de pista ou bus no Track/Bus Inspector Esconder ou mostrar qualquer um dos controles do Track/Bus Inspector Faça isto… Pressione “i” no teclado Clique na pista ou no Bus para torná-lo corrente ou escolha a pista ou Bus no menu que se encontra no topo do Track/Bus Inspector Clique nos botões abaixo do Track/Bus Inspector (eles possuem três estados) botão Send – Quando em amarelo, mostra os controles de mandadas das pistas e buses de áudio; e os parâmetros de canal, banco e patches das pistas de MIDI. Quando em azul, mostra todas as mandadas possíveis. botão Volume – Esconde ou mostra o fader de volume nas pistas de MIDI, de áudio e buses.
14

botão EQ – Nas pistas de áudio e buses mostra os controles de EQ. Quando em amarelo, mostra a banda 1; quando em azul, mostra todas as 4 bandas. Nas pistas de MIDI não tem função. botão FX – Quando em amarelo, mostra a ficha de FX nas pistas de áudio e buses. Quando em azul, também mostra os 4 primeiros parâmetros do efeito selecioinado (se for um efeito automatizável). Nas pistas de MIDI, quando em amarelo mostra a ficha de FX; quando em azul, mostra os sliders dos 4 controles MIDI endereçáveis. Re-endereçar sliders de controlador MIDI na ficha FX de uma pista MIDI Visualizar parâmetros de outro efeito automatizável Endereçar um controle para um grupo, armá-lo para automação, registrar um snapshot de automação ou ajustar o controle remoto Estreitar o Track Inspector Desativar a ficha de FX Clique com o botão direito do mouse no slider que você deseja re-endereçar, escolha no menu a opção “Reassign Control”, e em seguida selecione o novo parâmetro e clique em OK Clique no nome do efeito que você deseja selecionar Clique com o botão direito do mouse e escolha as opções a partir do menu

Clique com o botão direito do mouse numa área vazia e escolha a opção Narrow Strip. Clique com o botão direito do mouse na área de FX e escolha a opção Bypass Bin.

Janela Console
A janela Console é a tela onde você pode mixar os sons presentes em todas as pistas, criando a mixagem final de seu projeto. Na verdade, a janela Track oferece os mesmos controles, mas aqui você pode utilizar uma tela mais amigável, mais semelhante a um console de mixagem (mesa de som). Utilize a janela Console para ajustar os níveis de som para pistas diferentes em seu projeto, alterando o pan e aplicando efeitos em tempo real para cada pista individual, combinações de pistas ou na mixagem final. A janela Console possui vários grupos de controles. Há um módulo para cada pista presente em seu projeto e um módulo para cada bus. Você pode utilizar mandadas auxiliares para enviar o som das pistas para módulos especiais, chamados de buses. Como na janela Track, aqui você também pode alterar os ajustes ou gravar novos dados de música e áudio. Escolha entre utilizar uma ou outra tela, sendo que sua escolha vai depender das necessidades de cada projeto em que você estiver trabalhando.

15

Outras janelas
O SONAR LE possui uma variedade de janelas que podem ser utilizadas para trabalhar ou simplesmente mostrar o que está acontecendo agora com o projeto aberto. Para mostrar essas janelas, selecione uma ou mais pistas, mantendo pressionada Ctrl e clicando nos nºs referentes às pistas e: • Clique no ícone da barra de ferramentas que abre a janela desejada ou • Escolha a janela desejada a partir do menu “View” A janela Piano Roll mostra as notas de uma pista MIDI. Você pode mover as notas, deixá-las mais curtas ou longas ou alterar sua afinação, simplesmente arrastando-as com o mouse. Utilize também a janela Piano Roll para visualizar e editar eventos MIDI, como key velocity (intensidade), controles, ou mesmo para editar instrumentos de percussão através do Drum Editor, que permite “pintar” padrões de percussão, utilizando a ferramente Pattern Brush, tocando diferentes módulos de som a partir de uma única pista.

A janela Staff mostra as notas de uma ou mais pistas de MIDI, na forma de notação musical padrão, de maneira similar à notação que deveria aparecer numa partitura musical. Aqui também é possível adicionar, editar e apagar notas, criar partes de percussão, adicionar acordes de guitarra e outras marcas de notação, e imprimir partituras para um único instrumento ou toda a grade de orquestra do projeto em questão. A janela Loop Construction permite criar e editar Groove Clips (loops do SONAR LE que reconhecem alterações de andamento e afinação) e exportar estes clips como arquivos ACID. A janela Loop Explorer permite visualizar arquivos ACID e outros arquivos de áudio, para arrastá-los e colocá-los dentro do projeto. A janela Event List mostra individualmente todos os eventos gravados em um projeto, de maneira que se pode alterar os dados em um nível extremamente detalhado.
16

Conheça outras telas do SONAR LE: Esta janela… Meter/Key Serve para… Alterar a fórmula de compasso (time signature) ou tonalidade (key signature), ou mesmo para inserir alterações na fórmula de compasso ou armadura de clave em momentos específicos de um projeto. Mostrar o tempo atual em uma tela diferenciada, que pode ser aumentada ou diminuída, de acordo com a necessidade do usuário. Adicionar, mover, fornecer novo nome ou apagar nomes das partes de um projeto, facilitando a navegação de um ponto a outro. Adicionar ou editar a letra de uma música, presente em uma pista MIDI. Mostrar um arquivo de vídeo carregado dentro do projeto. Criar, mostrar, armazenar e editar dados de MIDI Sys-Ex (sistema exclusivo), informações que são utilizadas para controlar instrumentos e outros equipamentos compatíveis com o protocolo MIDI. Mostrar a condição atual do andamento de uma música, permitindo edição do andamento em momentos específicos da música.

Big Time

Markers

Lyrics Video Sysx

Tempo

Controles de Zoom
A maioria das janelas contém ferramentas de Zoom que permitem alterar a escala vertical e horizontal:

As ferramentas de Zoom são utilizadas da seguinte maneira: A Ferramenta… Zoom Out Pode ser utilizada para… Clicando nesta ferramenta faz com que o Zoom aumente aos poucos, ou então, pressionando a tecla Shift e clicando faz com que o Zoom aumente ao seu valor máximo.
17

Zoom In

Clicando nesta ferramenta faz com que o Zoom diminua aos poucos, ou então, pressionando Shift e clicando faz com que o Zoom diminua ao seu valor mínimo. Clique e arraste para aumentar ou diminuir o Zoom continuamente. Clique para armar e depois, clique e arraste na tela para selecionar a área de Zoom.

Zoom Fader Zoom Tool

A ferramenta de Zoom é desarmada automaticamente quando o usuário pára de utilizá-la. Dê um duplo clique na ferramenta de Zoom para selecionar a área que você deseja realizar Zoom. Você também pode fazer Zoom utilizando o teclado: Utilize a Tecla… CTRL+seta para cima CTRL+seta para baixo CTRL+seta para direita CTRL+seta para esq. G Z U F Para fazer isto… Faz Zoom out vertical Faz Zoom in vertical Faz Zoom out horizontal Faz Zoom in horizontal Vai para o centro (now time), sem fazer Zoom Arma a ferramenta Zoom Tool Desfaz o Zoom atual Ajusta as pistas, de maneira que todas elas possam ser mostradas na tela atual, respeitando o tamanho atual desta tela. Mostra todas as pistas Ajusta o projeto, de maneira que o projeto inteiro possa ser mostrado na tela atual, respeitando o tamanho atual desta tela. Maximiza a tela da pista, ocupando o espaço todo da tela com informações de uma única pista.

A SHIFT+ F

SHIFT+ duplo clique em um clip

Fixando a visualização de janelas
Em princípio, o SONAR LE permite apenas uma aparição de cada janela no monitor do computador, entretanto, podemos forçar o programa a manter uma versão de janela enquanto abrimos outra. Por exemplo podemos ter duas janelas mostrando cada uma a partitura de uma pista diferente, mas para isto, é preciso clicar no botão com ícone de cadeado que aparece no topo direito superior de cada janela deste tipo e, em seguida, abrir mais uma janela semelhante à atual, porém, mostrando outra pista. Apenas as janelas Track e Console não possuem esse recurso. Para fixar a visualização de uma janela, basta clicar no botão “lock” (cadeado), presente no
18

canto direito superior da janela em questão. Se você quiser também poderá fixar a visualização de um janela quando a estiver abrindo, basta prender a tecla Ctrl enquanto abre a tela desejada.

Layouts
Após levar um certo tempo para configurar layouts de tela, você poderá salvar suas configurações preferidas para uso posterior, seja no mesmo projeto ou em outro projeto futuro. Veja o item “Layouts” no capítulo 13 deste guia.

Trabalhando num projeto
A maior parte do tempo que se leva trabalhando com o SONAR LE é dedicado à gravação e audição dos projetos, à medida que estes são desenvolvidos. A Barra de Transporte, mostrada abaixo, contém as mais importantes ferramentas e outras informações necessárias para gravar e executar um projeto. Cada projeto tem uma posição de tempo atual, chamada de “Now time”. À medida que você grava ou executa um projeto, o parâmetro “Now time” mostra a posição atual da música. Ao criar um projeto, o “Now time” fica ajustado para o começo da música. A posição de tempo atual é memorizada junto com o projeto. Você controla gravação e execução através das ferramentas presentes na Barra de Transporte, que funciona de maneira semelhante às teclas de um antigo gravador de fita ou de um tocador de CD:

À medida que você trabalha no projeto, pode utilizar os recursos de Mute e Solo do SONAR LE para escolher quais as pistas que deverão ser tocadas, ou poderá criar loops para uma parte especial da música. Também é possível criar marcadores (Markers), que designam posições na música, facilitando a localização de trechos específicos.

Indicadores na barra de tarefas do Windows
Quando o SONAR LE está ativo, você normalmente vê dois indicadores na barra de tarefas do Windows, exatamente à direita do relógio:

19

Clique duas vezes neste indicador para abrir o quadro que permite controlar os níveis de áudio. sua placa de som provavelmente possuirá um programa separado que a acompanha. o SONAR LE utilizará as cores que você determinou. marque a opção “Use Specific Color”. O controle de volume é utilizado para ajustar os volumes de execução dos instrumentos em seu teclado ou placa de som. Selecione “Options-Colors” para mostrar o quadro Colors. em seus manuais de operação. Escolha a cor do elemento de tela por meio destes dois procedimentos: • Para utilizar uma cor do esquema de cores do Windows. utilizando o comando “Options-Colors”. escolha o elemento de tela cuja cor você deseja alterar. 5. Quando você toca algumas notas em seu teclado. • Escolher a cor desejada. o usuário pode determinar cores de duas formas diferentes: • Escolher uma das cores que é parte do esquema de cores do Windows. CD e gravação. o 2º LED pisca sempre que forem enviados dados pelas portas MIDI Out. e volta a piscar quando cada tecla é solta. Cores das janelas e pano de fundo O SONAR LE permite ao usuário determinar as cores que serão utilizadas para todas as partes individuais do programa. Selecione “Options-Colors” para mostrar o quadro Colors. Nesse caso. nenhum controle de volume estará disponível nesta barra de tarefas. 3. 4. marque a opção “Save Changes for Next Session”. Clique em “OK”. Se a sua placa de som não utiliza um driver nativo. onde será possível ajustar os níveis de entrada e saída de áudio. A partir de agora. contendo dois LEDs vermelhos que indicam quando estão entrando e saindo dados MIDI. Clique em “Defaults”. selecione uma das opções em “Follow System Color list”. 2. o SONAR LE utilizará as cores normais iniciais para todos os elementos de tela. A partir da lista “Screen Element list”. Este comando permite alterar inclusive a imagem de fundo que é mostrada na janela principal do SONAR LE. MIDI. O controle de volume estará disponível somente se a sua placa de som estiver utilizando um driver nativo Windows. 2. Para qualquer elelento de tela do SONAR LE. Configurando cores personalizadas 1. Para restaurar as cores padronizadas 1. clique em “Choose Color” e selecione a cor desejada. A partir de agora. Verifique se a placa de som possui mais informações sobre o assunto. 3. Quando o SONAR LE executa um projeto que contém dados MIDI. 20 . Clique em “OK” ao concluir. Para salvar os itens ajustados de maneira que possam ser utilizados em várias seções. depois. • Para utilizar uma cor personalizada. o 1º LED pisca quando cada tecla é pressionada.O Monitor “MIDI activity” é um ícone com desenho de teclado.

... Clique em “OK” quando tiver terminado. Utilizar o papel de parede normal Não utilizar papel de parede Utilizar uma imagem personalizada 3.Para alterar o papel de parede de fundo 1. Faça isto. Marque “Default” na opção “Wallpaper” Marque “None” na opção “Wallpaper” Marque “Custom”.. Escolha “Options-Colors” para visualizar o quadro Colors. escolha um arquivo de imagem e depois clique em “Open” 21 . 2. Escolha o papel de parede desejado de acordo com a tabela: Para conseguir isto.

poderá abrir novamente o CD-ROM do SONAR LE e optar por instalar os arquivos que ficaram faltando em seu disco rígido. janelas de Track e Console. leia o capítulo 3 para aprender detalhes sobre como você pode utilizar o SONAR LE para criar projetos. 4.2. pistas. Sinta-se á vontade para mover e redimensionar esta janela. Tutorial 1 – Básico O primeiro tutorial ensina recursos básicos do SONAR LE. A primeira coisa que você terá que fazer é abrir um arquivo de projeto. Para abrir um arquivo de projeto: 1. caso o programa não esteja aberto. Selecione “File-Open”. selecione o arquivo “tutorial1. Nota: Se durante a instalação do SONAR LE você optou por não instalar os arquivos de tutoriais (no quadro “Select Components”). faça isto agora! Leia a introdução para obter todas as informações necessárias sobre projetos. 22 . Em seguida. então você não terá acesso aos arquivos de demonstração dos tutoriais que estaremos abordando neste capítulo. é hora de colocar todo este conhecimento em prática. de maneira que ela fique melhor ajustada ao monitor de seu computador. navegue para a pasta (diretório) onde está instalado o SONAR LE e dê um duplo clique na pasta “Tutorials”. gravação e mixagem de projetos. Clique em “Open”. O SONAR LE abrirá o projeto e também a janela Track. Abra o SONAR LE. clips. que são extremamente importantes para que você possa realmente compreender os tutoriais.cwp”. Abrindo um projeto SONAR LE armazena dados MIDI e de áudio digital em arquivos de projeto. No quadro que se abre. 3. Sugerimos que você leia todos os tutoriais. Começando a usar o SONAR LE Este capítulo oferece uma visão geral sobre as funções básicas do SONAR LE e também sobre como instalar e configurar o programa em seu computador. Agora que você aprendeu alguns detalhes básicos sobre o SONAR LE. Se você quiser. 2. Você vai aprender a: • • • • • • • Abrir e tocar um projeto Fazer o projeto repetir automaticamente Utilizar os marcadores Acelerar ou reduzir o andamento (Tempo) Emudecer ou solar uma pista Alterar o instrumento que está em uso numa pista Fazer com que uma pista com dados gravados possa tocar um instrumento MIDI Se você ainda não leu o capítulo inicial deste guia. Os tutoriais presentes neste capítulo farão com que você literalmente “coloque a mão na massa” em termos de execução. Quando terminar.

No quadro “Audio Options”. você estará definindo para o SONAR LE por onde você gostaria de escutar som. 3. Talvez você precise aumentar a área de visualização da pista desejada. e em seguida. A placa de som pode possuir seu próprio sintetizador interno. se você possui interface MIDI separada conectada ao computador. No quadro “MIDI Devices”. Selecionar uma porta Mover uma porta para o topo da lista 4. que pode variar desde uma simples placa de som com saída estéreo até uma interface sofisticada com várias saídas de áudio. tente corrigir o problema. Clique sobre a mesma Selecione a porta desejada. Clique então no campo “Output” (O) e aparecerá então uma lista das saídas de MIDI disponíveis.. utilizando o comando “Options-Global” para abrir o quadro Global Options. É preciso também selecionar a ficha ALL (na parte inferior do painel Track). poderão ocorrer erros de transmissão ou mensagens de falta de memória. Será mostrado o quadro Audio Options. clique em “Drivers”. vamos nos certificar de que as saídas que nós desejamos utilizar estão realmente disponíveis. selecione o campo “Outputs” e configure as saídas das seguintes formas: Para conseguir isto. 2. Repita o passo 3 para cada pista. desmarcando algumas portas de saída nesta tela ou então diminuindo o número de buffers de SysEx. Pressione a tecla de seta para baixo (no teclado do computador) para ir até o campo Out da próxima pista e fazer as configurações necessárias... Antes de endereçar uma saída para a pista. 2. Clique em OK. No campo “Output Drivers”. Se isso acontecer. que o SONAR LE reconhecerá como saída de MIDI. Todos os drivers habilitados aparecerão destacados. Tudo depende do hardware que você possui. clique no campo “Output” (O) que existe em uma pista. temporariamente desfaça a seleção de todas as demais. 4. 2. Selecione “Options-MIDI Devices” a partir do menu para abrir o quadro MIDI Devices.Configurando as saídas Antes que você possa trabalhar com um projeto. Selecione “Options-Audio” a partir do menu. Nota: Se você tiver um grande número de portas MIDI Out habilitadas. para que possa ver o campo “Output” (O). 4. Faça isto. 3. e na opção “MIDI”. selecione os drivers que você deseja habilitar. clique em “Move Selected Devices to Top” Para habilitar as portas de saída de áudio 1. Para configurar as portas de MIDI para as pistas de seu projeto 1. Selecione a porta de saída de MIDI que você deseja utilizar para esta pista. é necessário configurar tanto as saídas de MIDI quanto de áudio. clique no botão “Restore Strip Size” para expandir a pista. diminuir para 16 o valor no campo “Number of Buffers”. ela poderá ter uma ou mais saídas de MIDI. Clique OK. Habilitando as portas de saída de MIDI 1. Para isso. 23 . Fazendo isto.. Na janela Track (painel Track). Além disso.

experimente efetuar a função novamente. A posição de tempo atual (Now Time) A indicação “Now time” representa a posição (tempo) atual da execução do projeto. 2. faça o seguinte: 1. em seguida.stop. clique no botão Play pressione a barra de espaço no teclado do computador. tempo.Agora vamos tocar o projeto! Tocando o projeto Os botões existentes na Barra de Transporte (mostrados na figura seguinte) podem controlar a maioria das funções de transporte do projeto (play. Para começar a tocar novamente do início. Para re-iniciar a execução de um projeto Quando o SONAR LE chega ao final de um projeto.). A posição “Now time” também é mostrada na Barra de Transporte. na barra de transporte ou Você ouve algum som? Se você não ouviu nada. se uma função não estiver funcionando faça uma pausa na execução da música e. então selecione o menu “ViewToolbars” e marque “Transport Large”. Para fazer uma pausa na execução Para pausar a execução temporariamente. Por isso. Certas funções do SONAR LE não poderão ser utilizadas enquanto o programa estiver em execução. a posição “Now time” é indicada por uma linha vertical que fica bem no meio da tela. clique no botão Play ou no botão Stop. Se você não estiver visualizando a Barra de Transporte. Na janela de clips ou na janela Track. Para iniciar a execução • Para iniciar a execução de um projeto. clique no botão Play ou pressione a barra de espaço para iniciar. Clique no botão Play novamente para continuar a execução. subdivisão de tempo) quanto em formato cronológico 24 . Clique no botão Rewind ou pressione a tecla “W” para voltar ao primeiro compasso. ou pressione a barra de espaço. etc. tanto em formato musical (compasso. Agora. ele pára automaticamente. consulte o item “Soluções de Problemas” (Apêndice A) para verificar o que está ocorrendo.

25 . Durante a execução da música. você poderá desejar ficar atento à posição de tempo. Você pode ajustar a posição “Now time” de um projeto. selecione o menu “View-Toolbars” e depois selecione “Markers”. segundos. quando a música não estiver sendo executada. Na barra de marcadores. Para mais informações sobre marcadores. Note que a posição “Now Time” se move para o início do compasso 17. arrastando o controle deslizante horizontal “Now” que existe na Barra de Transporte grande. leia o tópico “Criando e Utilizando Marcadores” (capítulo 5). O projeto deste tutorial contém vários marcadores. adicionar um novo marcador no ponto exato atual de “Now Time” e até mesmo editar a lista de marcadores. A janela Big Time mostra a posição de tempo “Now Time” em um formato grande. Para abrir a janela Big Time. minutos. basta clicar duas vezes com o botão esquerdo do mouse sobre a mesma. utilizando as combinações de teclas Ctrl+Shift+Page Down ou Ctrl+Shift+Page Up. Clique no botão Play. clicando na régua de tempo no painel de Clips ou. Você pode alterar a fonte dos números clicando com o botão direito do mouse sobre a janela.(horas. Podem-se ajustar marcadores no início de cada seção do projeto ou em trechos nos quais alguns eventos precisam ser sincronizados. de maneira que você pode monitorá-lo mesmo se estiver longe do computador. 3. Começando a partir de um marcador Os marcadores (“Markers”) são uma maneira fácil de encontrar certos trechos da música. quadros). selecione o menu “View-Big Time”. Para visualizar a barra de Marcadores (“Markers Toolbar”). Vamos começar tocando a partir do marcador com o nome “C”: 1. A barra de Marcadores permite mover a posição “Now Time” para um marcador. Para alterar o formato de tempo mostrado nesta janela. faça-o parar clicando em Stop. 2. Enquanto o projeto estiver sendo executado. a posição “Now time” vai aumentando. Se o projeto estiver em execução. Você pode saltar para o próximo marcador ou para o anterior. abra a lista de marcadores (clicando na seta do lado esquerdo da barra) e selecione o marcador com o nome “C”. conforme o progresso da execução.

Clique no botão Play. Para desativar o looping. Pressione então “F5” para abrir a caixa de diálogo “Markers”. Pois bem. possa sozinho repetir a música toda a partir do começo. O valor de “Loop End” estará ajustado para o final do projeto. 4. digite 1 e depois pressione Enter. Clique no botão “Loop” 7. clique em no campo “Loop Start”. Se o campo “Loop Start” ainda não estiver ajustado em “1:01:000”. Selecione o marcador com o nome <End> e depois clique em OK. O campo vai mostrar botões +/-. Se você não está visualizando esta barra de ferramentas. 5. para que possamos tocar a música até o último compasso e o SONAR LE. desde o início até o final. o SONAR LE faz isto para você automaticamente! Se você quiser. para ativar o looping. para habilitar a edição deste valor. faça o seguinte: 1. Para que o projeto todo entre em looping. selecione “View-Toolbars” e depois marque a opção “Loop”. indicando que você poderá agora utilizar o mouse sobre estes ícones para alterar o ponto de início do looping. clique “Loop End”. clique no botão “Loop” novamente. o looping deverá iniciar em “1:01:000”. até que você clique em Stop. Na barra de ferramentas de “Loop”. 6. 2. Para ajustar em “1:01:000”. indefinidamente. Neste caso. Quando o Loop está habilitado. Fazendo um looping num trecho do projeto Talvez você queira praticar numa parte do projeto. Na barra de ferramentas de “Loop”. várias e várias vezes seguidas. alterando assim os ajustes de Loop Start e Loop End.Tocando o projeto repetidas vezes automaticamente Seria muito prático se você pudesse praticar um solo sem ter que ficar selecionando o começo do projeto e pressionando Play sempre que o projeto chegasse no final. 3. utilize o teclado ou os controles +/– para ajustar o valor correto. ele pode voltar para o início sempre que a música acaba. Vamos fazer com que o SONAR LE possa executar em looping entre os marcadores C e D: 26 . ou seja. você precisará ajustar os pontos de início e final (start/end) da seção do Loop. utilize a barra de ferramentas “Loop/Auto Shuttle”. a régua de tempo (Time Ruler) mostra marcadores especiais para indicar os pontos de início e final do looping. Para fazer com que um projeto fique executando em looping. Você pode arrastar esses marcadores para novas posições. Executando o projeto inteiro em looping Para controlar a execução em looping. para que você possa praticar um solo.

9. que determina o andamento conforme uma proporção (multiplicação ou divisão) que pode ser alterada pelo próprio usuário. no exemplo que passamos aqui. Ajustando o andamento Para ajustar o andamento faça o seguinte: Com o projeto em execução. Se você não estiver visualizando esta barra. uma vez que ele contém dados MIDI e fica fácil acelerar ou diminuir o andamento. Clique no botão “Loop” para habilitar o looping. Pressione F5 para abrir a lista de Markers. clique em OK.1. e tecle Enter. Deixe o projeto tocando e verifique como a execução ficou mais rápida. 6. 5. você pode tranquilamente diminuir o andamento (“Tempo”). clique no valor do andamento na barra de ferramentas de “Tempo”. 8. Uma maneira rápida de selecionar os tempos corretos de início e fim de looping. você pode alterar o valor de “Tempo” ou então alterar a opção de “Tempo Ratio”. O ponto inicial do looping está agora ajustado para o mesmo valor e trecho ajustado para o marcador escolhido. Clique em Rewind. Pressione F5 para abrir a lista de “Markers”. 7. selecione “View-Toolbars” e depois clique em “Tempo”. 2. Na lista de “Markers”. 4. 27 . seria simplesmente clicar e arrastar o mouse na área entre os marcadores. Na barra de ferramentas de “Loop”. Na lista de Markers. Os controles para se fazer isto são encontrados na barra de ferramentas de “Tempo”. O valor do andamento ficará destacado e aparecerão controles +/– para ajustá-lo. Na barra de ferramentas “Loop”. 3. selecione o marcador “C” e clique OK. e depois clicar no botão para a ferramenta Loop/Auto Shuttle. no topo do painel de Clips. O projeto voltará para o ponto indicado como “Loop Start”. selecione o marcador “D” e depois. Clique em Play. para copiar a seleção para Start e End Alterando o andamento Se o projeto estiver sendo executado numa velocidade muito rápida. Utilize esses controles +/– para aumentar o valor do andamento para 100 bpm. Há duas maneiras de se fazer isto. clique em “Loop Start” para habilitar a edição deste valor. clique em “Loop End” para habilitar a edição deste valor.

no entanto. com o número 2). Clicando no botão do meio (que tem o desenho de um pêndulo. Além disso. Observe. Para mais informações. 28 . Emudecendo e solando pistas Emudecer (“Mute”) uma pista significa fazer com que ela não produza qualquer som quando o projeto estiver em execução. Deixe o projeto tocando. mesmo quando há alterações automáticas marcadas dentro do projeto. ou seja. Experimente: 1.50. Experimente agora clicar no botão da direita (que tem o desenho de um pêndulo. do começo ao final da música.00. é possível fazer com que o projeto varie o andamento automaticamente. Entretanto. as proporções de andamento são ajustadas em 0. é um caso onde o andamento permanece o mesmo. Clique no botão da esquerda (que tem o desenho de um pêndulo. 1. As alterações de proporção de andamento (vistas no tópico anterior) alteram o projeto inteiro. Inicialmente. em trechos da música onde ela precisasse ficar mais lenta ou mais rápida. Nota: Os botões de proporção de andamento não funcionam com projetos que possuem clips de áudio. que o valor do andamento permanecerá o mesmo. os botões de proporção de andamento (Tempo Ratio) permitem a você tocar o projeto na metade ou no dobro do valor atual de andamento. Basta clicar nos botões com a tecla Shift pressionada e em seguida digitar o novo valor no campo específico. leia o tópico “Alterando Andamento” no capítulo 5. Controle avançado de andamento O tutorial que você abriu no SONAR LE. a fonte de clock (ficha “Clock”. O SONAR LE sempre multiplica o andamento atual pela proporção que você escolheu num dos 3 botões disponíveis para determinar qual será o andamento real de execução no trecho atual da música. de maneira que partes distintas da música podem ser tocadas com andamentos bem diferentes. com o número 1). 2. com o número 3). 3. Estas variações de andamento podem ser inseridas individualmente. com o projeto tocando ou parado.Alterando o andamento com os botões de proporção Inicialmente. Ajustando as proporções de andamento As proporções de andamento acionadas por estes botões podem ser alteradas pelo usuário. Solar (“Solo”) uma pista significa que apenas aquela pista soará. e 2. ou seja. É possível também fazer alterações gradativas de andamento na tela “Tempo”. você não vai ver o valor do andamento se alterar no visor. menu “Options-Project”) deve estar ajustada para “Internal”.00. fazendo com que as demais pistas sejam automaticamente desligadas (emudecidas). respectivamente. O projeto vai tocar com metade da velocidade que estava tocando antes. Em qualquer situação pode-se alterar o estado de Mute e Solo das pistas. o projeto volta a tocar com a velocidade original. O projeto vai tocar com o dobro da velocidade normal. no qual estamos trabalhando como exemplo neste instante.

clique no número da pista 1 (piano).Emudecendo uma pista Freqüentemente você vai desejar emudecer uma ou mais pistas temporariamente. Observe que as pistas do sax e do piano ficarão destacadas em negrito. emudecendo duas pistas ao mesmo tempo: 1. 2. você deverá emudecer a pista do piano. emudecer pistas ou fazer com que elas voltem a tocar. pista que está tocando a parte do piano. um outro indicador amarelo com a inscrição “Mute” também acende na barra de status (no rodapé da tela principal do SONAR LE). Selecione “Mute” (o qual sempre terá uma marca de verificação junto dele. A pista 1 está tocando o som de piano. basta dar um clique na indicação amarela “Mute” que está acesa na barra de status. clique novamente no botão Mute. 2. Sendo assim. enquanto o SONAR LE deixa as outras pistas 29 . Clique no botão “Solo” da pista 5. caso as pistas estejam emudecidas). Por exemplo. faça o seguinte: 1. que contém a parte de percussão (Track 5). não há necessidade do SONAR LE tocar esta pista pra você. Isto pode ser muito útil para lembrar ao usuário que há pistas emudecidas. Observe que toda a pista ficará selecionada. fazendo com que o SONAR LE toque todos os outros instrumentos (das outras pistas) normalmente. clique no número da pista do sax. quais são aquelas que estão emudecidas. Clique com o botão direito do mouse em uma destas duas pistas para abrir o menu. Você sempre poderá. Para voltar a escutar a parte do piano que estava gravada. e evitando que você tenha que ficar procurando. A forma mais rápida de se fazer isto é pressionando o botão “Solo” da pista que você deseja escutar sozinha. O SONAR LE torna isto possível de forma bem fácil. 4. No painel de pistas. para tocar a parte da bateria sozinha. ganhando tempo. Por exemplo. Note que as duas pistas serão emudecidas. Enquanto mantém pressionada a tecla Ctrl. 3. no meio de muitas pistas. No painel de pistas. Assim. Assim. Observe que. basta utilizar o recurso “Solo”. No painel de pistas. sempre que pelo menos uma pista estiver emudecida. Observe que as pistas do sax e do piano ficarão destacadas em negrito. Para desativar o Mute de todas as pistas. 3. principalmente quando há muitas pistas no projeto e algumas delas não estão visíveis. clique no botão localizado na pista 1 (Track 1). Enquanto mantém pressionada a tecla Ctrl. Pronto! A percussão estará tocando sozinha. a qualquer tempo. clique no número da pista 1 (na coluna mais à esquerda). 2. Tocando uma pista em solo Se você deseja escutar uma única pista no meio de tantas outras que foram gravadas num mesmo projeto. utilizando o menu que é ativado com o botão direito do mouse: 1. Vamos agora utilizar um método diferente. A partir da barra de menus. Veja que este botão ficará aceso em amarelo e você deixará de escutar o som de piano. suponha que você já gravou a parte do piano em uma pista de seu projeto e agora gostaria de treinar esta parte. clique no número da pista do sax. que deixa apenas uma pista tocando e emudece automaticamente as demais. deixe o nosso projeto de exemplo tocando e faça o seguinte: que está 1. selecione “Track-Mute”.

Shaker e Triangle. sendo que as pistas 2. Isto é normal. clicando no botão “Solo” das pistas que você gostaria de deixar tocando juntas. a outra terá o mesmo ajuste feito automaticamente. tocando todos os instrumentos novamente. dependendo do projeto e do trecho da música em que você está. além de dezenas de sons de percussão. ou seja. Mute e Solo na janela CONSOLE A janela “Console” possui botões de Mute e Solo idênticos àqueles encontrados na janela “Track”. Para voltar ao normal. sax e drums. no trecho em questão. clicando nos botões Solo correspondentes às mesmas. Quando você quiser fazer com que todas as pistas voltem a tocar novamente. cancelando as seleções de Solo que você fez. Vamos utilizar outro método para solar todas as 3 partes de percussão deste projeto: 1. Outra maneira de fazer isto é selecionar todas as pistas que estão em solo e selecionar “Track-Solo” a partir da barra de menu. se você ativar o Solo em uma tela. Selecione agora a janela Track e confira que a pista 1 está com o LED verde de Solo ativado. Observe que a pista toda ficará destacada. capazes de tocar pelo menos 128 sons diferentes. você também pode utilizar o menu que é ativado pelo botão direito do mouse.temporariamente desligadas! Note que. que está em cor verde na barra de status do programa (no rodapé da tela principal do SONAR LE). ou seja. clique no botão “Solo” da pista 5 novamente. Clique no botão “Solo” da pista 1 (piano). emudeça as pistas bass. É importante saber que a função Mute tem prioridade sobre a função Solo. 2. Clique exatamente sobre o número da pista 5. 3. Clique nos botões Solo e Mute que estão ativados para fazer com que as pistas voltem ao normal. as placas de som dos computadores atuais possuem sintetizadores internos. podem estar com notas de acompanhamento ou melodia presas. 3. ou seja. em correspondência à outra janela. Na janela “Console”. e os botões de uma e de outra janela estão sincronizados. Com a tecla Shift pressionada. ou seja. visto que algumas pistas. clicando sobre uma pista em solo diretamente com o botão direito e escolhendo “Solo” a partir desta lista (retirando a marca que está ao lado desta opção). Experimente: 1. 2. 30 . Como terceira opção. clique no número da pista 7 (Triangle). O botão “Solo” das pistas acende em tom verde indicando que aquelas pistas estão em Solo. Lembre-se de que podemos colocar em solo para mais de uma pista. algumas pistas ainda vão demorar para parar de tocar. se ambos os botões (Mute e Solo) estiverem ativados para uma mesma pista. 3 e 5 estão emudecidas. Observe que agora todas essas 3 pistas estarão destacadas: Drum. sendo que somente irão parar de soar quando o SONAR LE terminar de tocar as mesmas. esta não tocará nada. basta clicar na indicação “Solo”. se você ativar o solo em uma pista durante a execução da música. Selecione “Track-Solo” a partir da barra de menu. 2. Alterando o instrumento que será tocado por uma pista Geralmente.

encontre o parâmetro Patch (logo abaixo do parâmetro Bank). Clique no botão Solo da pista 1 novamente. clique no botão “Patch” da pista 1 (presente no Track/Bus Inspector da pista 1) e depois escolha um novo instrumento a partir do 31 . Selecione a pista na qual você gostaria de fazer alterações automáticas de instrumento no meio da música. pois os instrumentos de percussão são tocados geralmente no canal MIDI 10. no painel de pistas. Observe que quando o “Now Time” atingir o ponto da inserção. selecione o comando “Insert-Bank/Patch Change”. Pare de tocar a música (clique em Stop). 3. 4. deixe a pista em Solo para que você possa escutar a alteração com mais clareza. 7. 3. O SONAR LE vai fechar o menu em seguida e imediatamente começará a tocar a parte do piano. a partir desse ponto. 6. Se preferir. Você pode fazer com que o SONAR LE altere instrumentos automaticamente dentro de uma mesma pista e em momentos diferentes da música. Escute a alteração sonora. Selecione um instrumento a partir da lista disponível no campo “Patch” e depois clique em “OK”. é importante saber que alterações de instrumentos feitas na pista de percussão (Drum. O instrumento atual deve estar com o nome semelhante a “Acoustic Grand Piano”. na pista que for preciso e no momento em que desejar. Shaker e Triangle são as pistas de percussão deste projeto) podem não surtir o efeito desejado. que é uma versão expandida dos controles da pista atual. 5. 4. mas com o novo som que você determinou. Alterando o instrumento através do TRACK/BUS INSPECTOR Você também pode alterar instrumentos das pistas. Com o projeto tocando a música. Por exemplo. mova a posição de “Now Time” para um ou dois compassos anteriores ao ponto onde você fez a inserção de mudança de timbre e clique em Play. 5. Na barra de menu. Clique na seta para baixo. Deixe a pista do piano em Solo para que você possa escutar a pista 1 com clareza. para fazer com que todas as pistas do projeto possam voltar a tocar junto com a pista do piano. 2. sendo que cada nota dispara um som de percussão diferente. No menu da pista 1. para a alterar o instrumento da pista 1. clique no número da pista. Você pode experimentar as mudanças que quiser. o instrumento desta pista será alterado e você poderá escutar a pista tocando com o novo instrumento. o qual. utilizando o procedimento acima para escolher outros instrumentos e verificar o resultado! 6. Para tanto. Entretanto. Para alterar o instrumento. faça o seguinte: 1. Para conferir se o SONAR LE está reconhecendo a programação que você fez. Deixe o projeto em “Loop” para facilitar nosso trabalho e depois clique em Play. presente no lado esquerdo da janela Track. aquela que está à direita do final o nome do instrumento. Divirta-se. selecione um novo Patch a partir do menu que apareceu.Alterando o instrumento de uma pista na janela TRACK Vamos aprender como trocar o instrumento de uma pista. 2. Isto é possivel graças ao comando “Insert – Bank/Patch Change”: 1. O SONAR LE insere esta informação na pista selecionada e exatamente no ponto onde o “Now Time” estiver posicionado neste instante. utilizando O Track/Bus Inspector. Mova a posição “Now Time” para o ponto (compasso) da música onde você gostaria de inserir a primeira alteração de instrumento. Será mostrado o quadro “Bank/Patch Change”. no mapa GM (GENERAL MIDI) é dedicado exclusivamente para kits de percussão.

A porta de saída que estiver no topo superior da lista será considerada como porta 1. você poderá tocar uma ou mais partes do projeto utilizando esse teclado ao invés de utilizar o gerador de som interno da placa de som de seu computador. Selecione “Options-MIDI Devices” para abrir a caixa de diálogo “MIDI Devices”. no campo descrito como “Out” (O) para abrir o menu de portas de saída. 3. 2. vamos assumir que seu teclado já está devidamente conectado ao computador e funcionando perfeitamente. Você irá aprender a: 32 . descrito anteriormente. pressionando “i” no teclado do computador. na pista 1. 2. No campo “Outputs”. Clique em OK. Se você preferir. poderá fazer este trabalho de seleção de portas dentro da janela Console: 1. Configurando a rota do sinal pata o teclado Vamos excutar a pista do piano através de seu teclado MIDI. vamos nos certificar de que o SONAR LE está devidamente ajustado e para enviar dados MIDI ao seu teclado. Para maiores instruções sobre como conectar o teclado ao computador. e assim por diante. e deveria estar com uma inscrição semelhante a esta: "SB Live MIDI Out". ligue seu teclado e certifique-se de que ele está apto a receber dados MIDI no canal MIDI no 1. Para maiores detalhes. duas portas deveriam estar selecionadas. utilizando o gerador de som interno de seu teclado. O SONAR LE vai tocar a parte do piano. 1. 3. O botão “Patch” está exatamente embaixo do botão “Bank”. Selecione a porta de saída na qual seu teclado está conectado e clique em Play para tocar o projeto. Na janela Console. Primeiro. Tocando música num teclado Se você possui um teclado MIDI (ou outro tipo de instrumento MIDI) conectado ao computador através de uma interface MIDI. Na janela Track. Clique no botão Play ou pressione a barra de espaço para tocar o projeto. 2. Depois. leia o item “Configurando as saídas”. A primeira deveria ser o sintetizador de sua placa de som e a segunda deveria ser a porta MIDI onde seu teclado está conectado. no capítulo 1. leia o item “Soluções de Problemas” (Apêndice-A) para tentar resolver o problema. faça o seguinte: 1.menu. Se você não estiver ouvindo nada no seu teclado. Para darmos continuidade. a segunda na lista será considerada como porta 2. Você pode visualizar ou esconder o Track/Bus inspector. clique com o mouse. Tutorial 2 – Gravando MIDI Este tutorial ensina como gravar dados MIDI com o SONAR LE. Verificando os ajustes MIDI Primeiramente. Selecione a porta de MIDI onde seu teclado está conectado. veja o item “Conectando um teclado MIDI ao computador”. clique no campo “Output” do canal da console referente ao piano para abrir as opções de portas de saída (este campo está exatamente abaixo do fader do canal da console).

• Ajustar o metrônomo • Gravar pistas MIDI • Gravar com o método Loop • Gravar com o método Punch Criando um novo projeto 1. clique no botão “Count-in”. Abra o SONAR LE. 3. Clique OK. . Gravando uma pista MIDI Vamos gravar uma nova pista MIDI no projeto. Clique no botão “Use MIDI metronome” Ao desabilitar a opção “Metronome During Record” você fará com que o metrônomo fique mudo 33 . selecione o modelo “MIDI Only”. Se você não estiver vendo esta barra de ferramentas. 4. tanto para ensaio quanto para gravar em estúdio. Vamos ajustar o metrônomo para tocar por sinal de áudio. Você pode configurá-lo para soar apenas durante a execução da música ou apenas durante a gravação. para ajudar a manter-se sempre no andamento da música. Use as teclas + / . Selecione o menu “File-New”. Veja: 1. para desativar esta opção. selecione “View-Toolbars” e depois selecione “Metronome”. As batidas do metrônomo podem ser geradas por sinal de áudio ou através de um instrumento MIDI. 3.no teclado do computador para ajustar o valor em 2. 2. e executar dois compassos de contagem antes da gravação comece. Selecione a opção “Use Audio Metronome” 6. Ajustando o metrônomo Os músicos geralmente utilizam um metrônomo. O metrônomo do SONAR LE é mais versátil que a maioria dos metrônomos comuns. Também é possível configurá-lo para fazer uma contagem de alguns compassos antes de começar a gravar. O metrônomo também acompanha as variações de andamento que ocorrem na música. 4. O SONAR LE abrirá um novo projeto que contém apenas pistas MIDI. Clique no botão “Metronome During Record” 5. Na barra de ferramentas do metrônomo. 2. Você pode ajustar o metrônomo através da barra de ferramentas do metrônomo. No quadro que se abrirá. para desativar esta opção. Clique no botão “Measures” para indicar que a contagem é de compassos.

como. selecione a porta de entrada da interface MIDI onde você conectou o teclado. Clique em OK. e não durante a execução da música. . por exemplo. seria interessante emudecer a pista de piano antiga. para que uma não atrapalhe a outra. clique no botão Mute da pista desejada. clique em Stop do computador ou pressione a barra de espaço no teclado 34 . 2. 4. Se você preferir continuar a escutar o metrônomo enquanto estiver gravando uma pista. indicando que esta pista poderá gravar dados provenientes de qualquer canal de MIDI). Para maiores detalhes sobre estes ajustes. leia o item “Configurando as portas de MIDI In/Out”. deixe esta opção ligada. Na coluna “Inputs”. Para gravar dados MIDI Agora vamos gravar: 1. Certifique-se que o teclado está ligado e pronto para enviar dados MIDI. deixando esta pista pronta para entrar 3. Quando terminar a gravação. Por exemplo. agora. ou mesmo solar outras. Você também pode alterar as opções de execução. Dependendo da parte instrumental que você vai gravar neste projeto. não há necessidade. o SONAR LE tocará o resto do projeto. como de costume. Escolha “Options-MIDI Devices” para abrir o quadro “MIDI Devices”. crie uma nova pista clicando com o botão direito do mouse no painel de pistas e selecionando o comando “Insert MIDI Track” na lista que aparece em seguida. Na barra de Transporte. 2. clique no botão Record ou então pressione “R” no teclado do computador. Se você não consegue visualizar uma pista vazia no projeto. Você pode até mesmo gravar diretamente sobre a pista antiga. clique no botão “Arm” em gravação (ao armar a pista. selecionando a pista. no capítulo 1. Configurando a execução Durante a gravação. Neste exemplo. deixando-a armada e selecionando “Overwrite” como modo de gravação no quadro Record Options (“Transport-Record Options”). 3. de emudecer nem de solar qualquer pista. Para configurar as portas de entrada de MIDI Vamos nos certificar que o SONAR LE está ajustado para receber dados MIDI a partir de seu instrumento. Toque no seu teclado MIDI. 5. 6. se você vai gravar uma nova parte de piano. o metrônomo irá funcionar apenas durante a gravação. 1.depois que os compassos de contagem tiverem encerrado. ela automaticamente ajusta o campo “Input” para “MIDI Omni”. Na pista MIDI escolhida. alterar a proporção de andamento. Uma vez que estamos lidando com um novo projeto. talvez você precise emudecer uma ou mais pistas. O metrônomo contará dois compassos antes que o SONAR LE comece a gravar. tornando mais fácil a gravação. Para emudecer qualquer pista.

Para ouvir a gravação Vamos tocar o que você gravou. selecione “View-Piano Roll” para abrir a janela Piano Roll. clique no botão Rewind ou pressione “W” no teclado do computador. Para retornar ao início do projeto. 3. 1. clicando no botão “Restore Strip Size” da pista gravada. 10. Staff e Event List. ou seja. Selecione o sintetizador interno de sua placa de som (se você não está vendo as portas que esperava ver. Na barra de menus. poderá fazer isto em qualquer uma dessas janelas. 8. A janela Piano Roll mostra os dados gravados nesta pista no formato gráfico do tipo “piano roll”. 3. item por item. Clique em Rewind ou pressione W para voltar ao início da música. Na barra de menus. lendo o item “Não consigo gravar a partir de meu instrumento MIDI” no Apêndice A. Para obter melhor visualização.Se você tocou algumas notas e o SONAR LE conseguiu reconhecer as mesmas. feche as janelas Piano Roll. 7. as notas que você gravou. As janelas Piano Roll. Selecione o menu “Edit-Undo Recording” ou pressione as teclas Ctrl e Z para desfazer completamente a gravação. utilizando o sintetizador interno da placa de som de seu computador. Na barra de menus. Clique na seta à direita do parâmetro “Output” para listar as portas de saída disponíveis. ou arrastando o controle de Zoom vertical localizado na lateral direita. selecione “View-Staff” para abrir a janela Staff. no rodapé do painel de Clips. vamos abrir algumas janelas neste processo. A pista ainda deverá estar armada para gravação mas. 2. você poderá fazer tudo de novo ou gravar outros takes. No campo “Patch” (abaixo de “Bank”). A janela Staff mostra os dados gravados em forma de partitura. Clique em Play ou pressione a barra de espaço no teclado do computador. 9. Se nenhum clip apareceu. leia o Tutorial 1. aparecerá um novo clip no painel de Clips. enquanto a janela Event List mostra uma lista com todos os eventos que foram gravados. “Soluções de Problemas”. 2. selecione “View-Event List” para abrir a janela Event List. Caso você tenha errado muito. selecione um instrumento. Faça o seguinte: Visualize os controles da pista que você gravou. Quando você precisar editar uma pista. Clique em Record ou pressione R para iniciar a gravação. em forma de relatório. utilizando os timbres de seu teclado. 4. 11. se não estiver. Quando você estiver pronto para continuar. Para gravar outro take Caso sua primeira gravação não tenha ficado muito boa. selecione “Window-Tile in Rows” para ver todas essas janelas posicionadas lado a lado na tela. 6. Staff e Event List mostram a mesma informação básica. exatamente na pista onde você gravou os dados. utilize o comando “Options-MIDI Devices” para habilitar as portas corretas (consulte o item “Ajustando as portas de saída” no capítulo 1). tente resolver o problema. faça assim: 1. com auxílio de notação musical convencional. Clique na seta à direita do parâmetro “Ch” para selecionar um canal MIDI. deixe-a armada novamente. Escolha um canal que ainda não tenha sido utilizado por outra pista! 5. semelhante aos rolos de papel que acionavam as pianolas antigas. dependendo de sua necessidade e de qual a forma mais fácil de fazer o que você deseja. Na barra de menus. 35 . Para escutar a música que você gravou.

O SONAR LE armazena o projeto com o novo nome. 2. você poderá gravar este novo take em uma outra pista MIDI. 3. Se você optar por gravar numa nova pista. certifique-se de armar a nova pista para gravação e desarmar a pista anterior. 4. arraste o mouse sobre os números indicativos dos 4 primeiros compassos. Agora você pode selecionar blocos exatos de um compasso na régua de tempo. Vamos tentar gravar alguns takes em Loop de 4 compassos do projeto. deixando-os selecionados (sombreados). Quando encerrar a gravação. Gravação em Loop Se você desejar de gravar vários takes seguidos. digite um nome para o seu arquivo. O SONAR LE poderá então gravar um novo take a cada novo Loop executado. Alternativamente. neste capítulo) para conhecer uma forma eficiente de gravar múltiplos takes. No quadro de opções de “Snap to Grid”. 2. poderá ajustar o SONAR LE para fazer um Loop no projeto inteiro. No campo “Mode”. 3.4. 36 . localizada no topo do painel de clips. No campo “File Name”. colocando cada novo clip numa nova pista. marque a opção “Musical Time” e depois selecione “Measure”. vamos preparar o SONAR LE para fazer um loop de 4 compassos: 1. Salvando seu trabalho Quando você terminar a gravação poderá salvá-la no disco rígido: 1. comparando-as depois para ver qual ficou melhor. Clique na seta ao lado do botão “Snap to Grid” para abrir o quadro de opções. ou até mesmo editando a música e juntando as melhores partes de cada pista para formar uma única pista final. Agora. ou em parte dele. “Meu Projeto”. Nesta régua de tempo. Para configurar o Loop Em primeiro lugar. Na barra de ferramentas “Loop/Auto Shuttle”. clique em Stop ou pressione a barra de espaço. clique no botão “Set loop points to selection” para definir os pontos de “Loop Start” e “Loop End”. assim você poderá ter várias amostras de um mesmo instrumento. que irá conter os melhores momentos de suas gravações. Leia o item sobre “Gravação em Loop” (logo a seguir. Clicando no botão você também estará habilitando automaticamente o Loop. você pode clicar no botão “Save” para salvar o seu trabalho. por exemplo. selecione a opção “Move To” e depois clique OK para fechar este quadro. Selecione o menu “File-Save As”. Clique em OK. armazenando cada take como um novo clip. Pode-se fazer com que o SONAR LE coloque automaticamente cada novo clip em uma nova pista ou simplesmente deixá-lo empilhar os clips numa mesma pista.

Durante a gravação em modo Punch-In. mantendo o que já estava gravado nos trechos anterior e posterior ao pedaço que não ficou bom. Você pode escolher se as pistas vão tocar pelo sintetizador interno da placa de som do computador ou pelo teclado MIDI conectado ao computador. Clique em Rewind para voltar ao início da música. posicionar “Now Time” em uns 6 compassos antes do ponto onde a correção deve ser feita. Após ter 37 . Cada vez que o Loop voltar para gravar um novo take. vamos determinar qual será a primeira pista para gravar os takes da gravação em Loop: 1. Use o campo “Patch” para selecionar um instrumento (patch). 3. você pode armar a pista. Selecione “Transport-Record Options” para abrir o quadro Record Options. acionando seu respectivo botão “Arm” (cor vermelha = armada). para definir qual deles ficou melhor ou quais os trechos de cada um que você vai realmente aproveitar. Gravação com Punch-In Imagine que um dos takes gravados estava perto do ideal. ou seja. O SONAR LE iniciará a gravação e quando chegar no quarto compasso (no caso deste exemplo). até que “Now Time” encontre o compasso marcado como “Punch Start”.Para configurar as pistas Agora. regravar um pequeno trecho de uma pista. fazendo tudo novamente. exceto pelo fato de que uma ou duas notas foram tocadas de maneira incorreta em um compasso. Utilize a função “Solo” para escutar cada take individualmente. 3. clique em Stop ou pressione a barra de espaço. Use o campo “Ch” para determinar o canal MIDI. o material que já estava gravado na pista entre os pontos Start e End será substituído pelo que você tocou agora. Para encerrar a gravação. devemos selecionar os pontos de início (Start) e fim (End) referentes ao trecho onde é necessário fazer a correção. as configurações da pista inicial serão copiadas para a nova pista. Clique no campo “Output” da pista para selecionar a saída. O método de gravação Punch-in permite esse tipo de correção. 2. É importante ir tocando junto com o que está gravado para não perder o tempo e o feeling do que já foi feito. Se você deseja apagar o take mais recente. Escolha uma pista MIDI e arme-a para gravação. grave em Loop com este procedimento: 1. você poderá escutar os takes. 5. selecione “Transport-Reject Loop Take”. que absolutamente nada será gravado. Clique em Record. 6. Ao invés de recomeçar a gravação desde início. 4. feito durante a gravação Loop. de maneira que possa tocar pelo sintetizador interno de sua placa de som. 2. 4. Selecione “Store Takes in Separate Tracks” para definir que cada novo take gerado pela gravação em Loop será armazenado em uma nova pista. entretanto. O modo de gravação Punch-in funciona assim: em primeiro lugar. Agora. Em seguida. Observe. pulando para uma nova pista. é mais fácil regravar apenas o compasso que está errado. um a um. Clique em OK. onde você estará gravando seu novo take. iniciar a gravação e ir tocando junto com o que está gravado originalmente naquela pista. Para gravar em Loop Finalmente. Escolha sempre um canal MIDI que ainda não esteja sendo utilizado. ele votará automaticamente para o início.

Clique no botão “Auto-Punch On/Off” para habilitar a gravação em modo Punch-In. desde que você siga as dicas presentes no item “Gravação Punch” (capítulo 4). Quando a função “Auto Punch” estiver ativada. Se você não tem um equipamento muito sofisticado. desative-a clicando no botão Loop 10. Faça assim: Selecione “View-Toolbars-Record”. sem estar mais gravando. 9. re-definindo os pontos Punch In e Out. 11. Clique em “Punch Out Time”.gravado o “remendo” no trecho selecionado. Clique em Record. 5. e em seguida pressione Enter. Pode-se combinar gravação Loop com Punch. com uns 30 compassos. Isto ativa automaticamente a gravação de Punch-In. deixando pronto para regravar o trecho marcado na régua. arrastar esses marcadores com o mouse. Na barra de ferramentas “Record”. e deseja regravar vários compassos que foram gravados no meio da música e que não ficaram bons. basta clicar com o botão direito do mouse sobre a régua e selecionar a função “Set Punch Points”. 4. Digite o número de compasso onde a gravação em modo Punch deverá começar. Se não ficou bom. comece novamente! Um método alternativo de selecionar compassos é o clicar com o botão esquerdo do mouse e arrastá-lo sobre a régua de tempo. e selecione a opção “Overwrite (replace)”. 2. plugue ao menos um microfone na entrada de microfone de sua placa de som e cante! 38 . ou algo que produza som. Caso a gravação em loop ainda esteja ativada. clique em Stop. até que você passe do ponto de “Punch End” e. Arme para gravação a pista onde deseja gravar. em seguida. . Clique no botão “Record Options” para abrir o quadro de opções de gravação. 6. 8. 1. Volte um pouco a posição da música e deixe-a tocar para que você possa escutar como ficou o trecho regravado. 7. 3. uma guitarra. inclusive. a música continuará tocando normalmente. Experimente! Suponha que você já fez uma gravação em uma pista. clique em “Punch-In Time”. Clique em Rewind. a régua de tempo mostrará marcadores especiais que indicam quais são exatamente os pontos “Punch in” e “Punch out”. e depois pressione Enter. Você poderá. é necessário ter algum tipo de equipamento plugado na entrada de áudio de sua placa de som – um microfone. Digite o número de compasso onde a gravação em modo Punch deverá encerrar. Tutorial 3 – Gravando Áudio Digital Para gravar áudio digital. Vá tocando junto com a música. Em seguida.

Na ficha “General”. Para trabalhar com a mesma qualidade de áudio de CD. veja o item “Configurando o SONAR LE para operação em 18. Antes de começar a gravar em um projeto profissional. configure esse parâmetro para “44100 Hz”. No item “Default Settings for New Projects”. O manual de instruções de sua placa de som deve ter mais informações sobre como escolher a resolução. Taxas de amostragem mais baixas economizam espaço em disco. Clique na ficha “General”. configure o “file bit depth” para 24. selecione uma opção de taxa de amostragem (campo “Sampling Rate”). Para maiores informações sobre a resolução (bit depth). entretanto resultam em gravações com qualidade inferior. 2. experimente taxas de amostragem com valores diferentes para determinar aquela que melhor se ajusta às suas necessidades. mas você pode obter melhor qualidade sonora gravando em uma resolução maior e depois convertendo o projeto para 16 bits. 3. Se você estiver utilizando um driver de áudio que trabalhe com resolução maior do que 16. Para ajustar a resolução de áudio. Entretanto. 2. configure a resolução “file bit depth” para 16. Se você estiver utilizando um driver de áudio de 16 bits. Selecione o menu “Options-Audio”. Para configurar a taxa de amostragem: 1. Configurando a resolução (“bit depth”) do driver Os drivers da maioria da placas de som utilizam resolução de 16 ou 24 bits para manipular os dados e cálculos para o processamento do áudio. lembre-se de que o áudio gravado em 24 bits ocupa 50% a mais de memória no disco rígido. 20 e 24 bits” (capítulo 19). O SONAR LE disponibiliza memória em bytes de 8-bits. Configurando a resolução do arquivo (File Bit Depth) A resolução “File bit depth” é o tamanho de blocos de memória que o SONAR LE disponibiliza para armazenar os dados de áudio de seu projeto. É importante que o usuário configure esse parâmetro antes de iniciar uma gravação de áudio digital. se comparado à mesma gravação feita em 16 bits. diminuindo o espaço de armazenamento de dados e reduzindo a velocidade de processamento. Os CDs utilizam resolução de 16 bits. Clique OK. encontre o item “Audio Driver Bit Depth” e selecione uma das opções. 39 . Veja como configurar o “file bit depth”: 1. Utilize o menu “Options-Audio” para abrir o quadro Audio Options. quando for o momento de masterizar. 3. Clique em OK. faça o seguinte: 1. 4.Configurando a taxa de amostragem (Sampling Rate) Cada projeto do SONAR LE possui um parâmetro que determina a taxa de amostragem para capturar áudio digital. Utilize o menu “Options-Audio” para abrir o quadro Audio Options.

Antes de verificar os níveis de entrada. e então clique no parâmetro “Output” para selecionar uma porta de saída de áudio. encontre o campo “File Bit Depth” e ajuste-o para 16 ou 24.2. o SONAR LE automaticamente habilita este botão. sobrecarregando a entrada. No parâmetro “Input”. como microfonia ou eco produzido pela realimentação sonora que possa ocorrer. Insira uma nova pista de áudio como seguinte procedimento: no painel de pistas (Track pane). Talvez seja necessário arrastar um pouco a barra vertical que separa o painel de pistas e o painel de clips. e se estiver muito alto. Para verificar os níveis de entrada: 40 . selecione uma entrada de áudio. para que você possa visualizar todos os botões na barra de ferramentas da janela Track. que fica na barra de ferramentas de transporte. 2. certifique-se que os medidores de gravação (Record Meters) estão ativos para serem mostrados na janela Track. Visualize os parâmetros da pista de áudio. Na lista de opções que se abre. Na ficha “General”. clique com o botão direito do mouse abaixo da última pista. Clique em OK. selecione “Insert Audio Track”. Verificando os níveis de entrada Antes de tentar gravar. Sempre que você toca um projeto. caso haja um caminho de volta em seus equipamentos de áudio. 3. mostrando a mensagem “Audio Running” na cor verde na barra de Status (no rodapé da tela). Se o sinal na entrada estiver muito baixo você acabará escutando mais ruído do que o som que realmente interessa. selecione a opção “Track Record Meters”. caso ainda não esteja marcada. Clique à direita do botão “Show/Hide Meters” e. Normalmente você vai selecionar o canal esquerdo da entrada de sua placa de som para gravar áudio mono ou a entrada estéreo para gravar uma pista estéreo. sempre que o projeto estiver em execução. o som ficará distorcido. O modelo (Template) chamado “Normal” possui várias pistas de áudio prontas para serem utilizadas em gravações. no quadro que aparecerá. Abrindo um novo projeto Abra um novo projeto para ser utilizado neste tutorial: 1. é importante verificar e ajustar os níveis de volume na entrada de sinal. Será então inserida uma nova pista de áudio. Selecione o menu “File-New”. que serve para evitar realimentação. Selecione a opção “Normal Template” e clique em OK. Utilizando esse modelo. 2. Nota: O SONAR LE possui um botão chamado de “Audio Engine” . ou em qualquer outro lugar onde você deseja inserir esta pista. 3. você não terá que inserir pistas de áudio. Configurando uma pista de áudio Vamos preparar uma pista de áudio: 1.

A idéia aqui é sempre tentar o nível de volume mais alto possível. Observe que isto faz 41 . Gravando áudio digital É hora de gravar! 1. Certifique-se também que o botão “Audio Engine” na barra de transporte está ativado. verifique o item “Não consigo gravar áudio” (Apêndice-A) para ver se há alguma dica que resolva o assunto. Se os medidores de nível nunca chegam no ponto máximo. de maneira que você possa visualizar os medidores de nível. Desarme a pista de áudio. 3. Ao terminar a gravação. Verifique a resposta dos medidores em função do som que você está produzindo.1. aumente o nível de entrada. clique no botão Rewind. Leia o item “Não consigo gravar qualquer som” (Apêndice-A) para ver se há alguma dica que resolva o assunto. Você escutará a contagem de dois compassos do metrônomo. O medidor de nível se transforma em um medidor de gravação. ou diretamente aumentando o volume de seu instrumento externo. Se a sua placa tem apenas duas saídas (um par estéreo). Para retornar ao início do projeto. Se os medidores estão passando do nível máximo. 2. 4. pode ser que haja algum problema com a entrada de áudio de sua placa de som. Para mais detalhes. 2. Clique no parâmetro “Out” da pista que você acabou de gravar. Se mesmo assim você não estiver vendo os medidores se movendo. 5. utilizando o mixer do Windows ou o mixer fornecido com o software de sua placa de som. Se os medidores não estão respondendo. leia o item “Medidores de Nível” (capítulo 11). com o volume chegando quase no máximo. Os medidores de nível do SONAR LE podem ser ajustados pelo usuário. Faça assim: 1. 3. 3. Em seguida. abaixe o nível de entrada para evitar distorção. conforme suas necessidades. começa a gravação. talvez seja necessário aumentar o volume de entrada de seu instrumento ou microfone. você conseguirá o melhor sinal possível. Um novo clip aparecerá no painel de clips. para abrir a lista de portas de saída de áudio disponíveis. selecione o nome de sua placa de som. Certifique-se de que estão marcadas as opções “Display Clip Names” e “Display Clip Contents”. Clique com o botão direito do mouse no painel de clips e selecione “View-Options” para abrir o quadro Track View Options. Ouvindo a sua gravação Vamos tocar o que você gravou. sem distorção. Clique no botão “Arm” da nova pista de áudio que você abriu. clicando no botão “A” desta pista novamente. siga as instruções descritas em “Ajustando o Metrônomo” (capítulo 1) para ajustar o metrônomo para efetuar uma contagem de dois compassos. Se você ainda não ajustou o metrônomo. Selecione um par de saídas da sua placa de som. Na barra de transporte. 2. 4. Arme a pista para gravar. Talvez seja necessário utilizar o controle “Vertical Zoom” no canto direito do painel de clips. clique em Record ou pressione R no teclado do computador. clique em Stop ou pressione a barra de espaço no teclado do computador. Se nenhum clip novo aparecer. Assim. Toque ou cante para que você possa visualizar os indicadores de nível se movimentando. Vá em frente e toque. indicando o trecho que você gravou.

Clique em Rewind ou pressione a tecla W. Quando terminar.com que o medidor de nível volte a operar como medidor de nível de reprodução (a pista está desarmada quando o seu botão “A” não está em vermelho). 3. estiver pressionado. 2. Para mais detalhes sobre este assunto. Para maiores detalhes. incluindo os efeitos gerados por plug-ins. localizado na barra de transporte. faça o seguinte: 1. Alternativamente. você pode fazer a próxima gravação em outra pista de sua escolha. 5. Se você possui vários 42 . 4. Você poderá monitorar o sinal de entrada clicando no botão “Input Echo” . 5. Neste caso. clique no botão “Audio Engine” na barra de transporte para desativá-lo. Clique em Play. sempre que a função de monitoração de entrada estiver ativada e o botão “Audio Engine” . Você também pode habilitar ou desabilitar a monitoração da entrada para todas as pistas através do botão “Input Echo” que está na barra de ferramentas “Playback State” (menu “View-Toolbars-Playback State”). independentemente de você estar ou não gravando o som deste outro instrumento. pelo fato de que tanto o sinal direto quanto o sinal processado estarem sendo somados na saída de sua placa de som. regule outra vez os volumes de entrada e comece novamente a gravação. abaixe completamente o volume dos alto-falantes. que permite escutar qualquer instrumento que esteja conectado em sua placa de som. CUIDADO: Se você tiver qualquer tipo de realimentção sonora. Gravando múltiplos canais Se você possui uma placa de som sofisticada. irá escutar microfonia. Clique em Record. se você gravou muito baixo. Você pode escutar este instrumento. sempre que você ativar a função “Input Monitoring” e depois tente abrir aos poucos o volume novamente. ou seja. leia o item “Gravação em Loop” ou “Gravação em Punch” (ambos no capítulo 4). Olhe para o medidor de nível desta pista. Gravando em Loop e Punch-In Os métodos de gravação em modo Loop e modo Punch-In para áudio funcionam da mesma forma que para a gravação de MIDI. Se você escutar microfonia. leia o item “Monitorando o sinal de entrada” (capítulo 4). localizado na pista. Gravando outro take Se você quiser apagar o que fez e começar de novo. que permite conectar várias fontes sonoras simultaneamente. Certifique-se que a pista está armada para gravação. poderá gravar várias pistas de áudio ao mesmo tempo. clique no botão Stop ou pressione a barra de espaço. Selecione o menu “Edit-Undo Recording” para desfazer a gravação ou então pressione as teclas Ctrl e Z do computador. 4. Se o medidor não estiver indicando um nível satisfatório. Monitorando o sinal de entrada O SONAR LE possui um recurso chamado “Input Monitoring” (monitoração da entrada).

Digite “-2” (2 negativo) no campo “Amount” e clique em OK. nos próximos tutoriais você aprenderá sobre técnicas básicas de edição para dados MIDI e arquivos de áudio. Este comando está localizado junto com os outros parâmetros de pista. deixando esse trecho das pistas mais grave. Selecione as portas de saída MIDI das pistas e toque o projeto. Da mesma forma. 2. teclando Ctrl+Shift+Z. 3. porém adicionando um tipo de compensação (offset) quando a pista estiver sendo tocada. Placas profissionais possuem várias entradas de áudio. no painel de pistas. Para começar. deixando a afinação original sem alteração. A ação de “Ctrl+clique” permite fazer a seleção de várias pistas. Transposição Há duas maneiras de se fazer transposição de material MIDI no SONAR LE: • Você pode aplicar o comando “Transpose” para transpor os dados selecionados (veja o procedimento abaixo). 43 . de acordo com o número de semitons que o usuário definir no comando “Key+”. leia o item “Configuração do Sistema” (capítulo 19). canal esquerdo de entrada de áudio enviando áudio para a pista 1 e o canal direito para a pista 2). Assim você poderá utilizar qualquer um de seus teclados para gravar MIDI no computador.instrumentos MIDI. Vamos conferir alguns desses recursos básicos e outros recursos novos e excitantes. teclando Ctrl+Z (“Undo”) ou refazer a transposição (desfazer o Undo). desde que você possua um equipamento extra. cada qual sendo gravado numa pista diferente. vamos abrir o arquivo “tutorial4. Selecione todas as notas na pista de órgão. poderá rotear as respectivas saídas MIDI Out para a entrada de MIDI de sua placa de som. O número da pista deverá ficar destacado quando você fizer a seleção com o mouse. Utilize Ctrl+clique nos dois números de pista novamente para desfazer a seleção de ambas. clicando no número da pista que contém o contrabaixo. Agora que você já aprendeu o básico de gravação e execução de um projeto. uma placa de som comum pode gravar áudio em dois canais (esquerdo e direito). • Você pode utilizar o comando “Key+” para uma pista específica. Esta é uma maneira não destrutiva de fazer edição. pressionando a tecla Ctrl e clicando sobre o número da pista de órgão. Tutorial 4 – Editando MIDI O SONAR LE possui diversos recursos poderosos de edição para serem discutidos em um único tutorial. 4.cwp” que está na pasta de tutoriais onde o SONAR LE está instalado. O SONAR LE vai transpor os dados selecionados em dois semitons para baixo. 5. cada um deles enviando sinal num canal MIDI e para uma pista diferente. Você pode desfazer a transposição. Este método faz com que a pista inteira toque numa afinação diferente. como por exemplo “MIDI Envelopes”. desde que você escolha os canais corretos como entrada dessas pistas (por exemplo. chamado de MIDI Merger. Selecione todas as notas na pista do contrabaixo (bass). Para maiores informações. Como transpor o arquivo do tutorial 1. Utilize o menu “Process-Transpose” para abrir o quadro correspondente. Isto encerra este tutorial.

Os dois clips conectado terão linhas pontilhadas em torno deles. Na janela Piano Roll. 6. Se você apenas clicar e arrastar um clip. deixando os dados num tamanho maior. e facilitando a edição. quando você realizar qualquer tipo de edição em um deles. Enquanto mantém pressionada a tecla Ctrl. certifique-se de que a opção “Blend Old and New” (misturar o material antigo com o novo) está marcada no quadro “Drag and Drop”. Para editar notas na janela Pianl Roll 1. Para copiar clips usando a técnica de arrastar e soltar 1. Quando arrastamos e soltamos alguns dos clips. respeitando as distâncias exatas de compasso em compasso. Clique em OK e será colocada uma cópia do clip nos compassos 3 e 4. Arraste o controle de Zoom horizontal da tela Piano Roll que está no lado direito do painel de notas. 4. clique no canto direito do botão “Snap to Grid”. Faça outra cópia conectada de um desses clips conectados e posicione as cópias nos compassos 7 e 8. o SONAR LE fará com que os demais sejam também editados da mesma forma. sem manter a tecla pressionada. na lista ao lado. posicionando-o à direita e soltando o mouse assim que o começo deste clip (lado esquerdo) encostar na cabeça do compasso 3. você terá que utilizar as setas superior/inferior do teclado do computador para mostrar os dados da nota (as setas direita/esquerda permitem a rolagem na tela no sentido horizontal). Agora. a junção destes dois clips não vai alterar os dados. arraste o primeiro clip da pista do baixo. Agora. todos os outros serão alterados pelo SONAR LE exatamente da mesma forma. selecione “Move By” e clique em OK. conectado ao clip original. de forma que quando você editar um deles. Agora que você conectou cópias de clips nos compassos de 3 a 8. arrastando e soltando. 3. Experimente editar algumas notas nesta tela. No campo “Mode”. Aparacerá o quadro Drag and Drop. Pelo fato de nenhuma das notas nos dois clips estarem sobrepostas. Abra a janela Piano Roll para o primeiro clip de contrabaixo. então apenas moverá o clip para outra posição. 2. 5. Será colocado um novo clip conectado nos compassos 5 e 6. Editando notas há janela Piano Roll A janela Piano Roll do SONAR LE oferece controle total sobre as propriedades individuais das notas. deixando-o com oito compassos de extensão. Como esse material copiado acaba sobrepondo o clip que está no compasso 9. 2. Nós podemos facilmente copiar esse trecho. podemos fazer com que eles fiquem “conectados”. Ao aparecer o quadro “Drag and Drop”. fazendo cópias de uma mesma matriz. para mostrar que estão conectados.Copiando clips arrastando e soltando com o mouse O primeiro clip na pista do contrabaixo tem apenas dois compassos de extensão. vamos fazer uma cópia “conectada” de um clip para o compasso 3: mantenha pressionada a tecla Ctrl e arraste o clip a partir do compasso 3 para o compasso 5. para uma visualização mais clara. 44 . marque a opção “Copy Entire Clips as Linked Clips” e clique em OK. Ao utilizar o recurso de prender a tecla Ctrl e arrastar um clip você estará realizando uma cópia deste clip e já movimentando o clip adicional para uma nova posição. clicando duas vezes sobre esse clip. Na barra de ferramentas da janela “Track”. você poderá mover clips no painel de clips. selecione “Measure”. Certifique-se de que a opção “Musical Time” está selecionada e.

sendo que todas as notas idênticas à esta. Esta edição também funciona em pistas de áudio. Chamamos este recurso de “Scroll-trimming”. Não confunda os dois! 7. A nota será movida meio tempo para trás (esquerda). ela pode tomar 3 formas diferentes. deixando-as mais agudas ou mais graves. na janela à direita desta opção. clicando com o botão direito do mouse sobre um deles e selecionando a opção “Unlink”. Encontre a primeira nota do compasso 3 e arraste-a para a esquerda. Quando você arrastar a nota horizontalmente com esse cursor ela será movida por inteiro. que permite arrastar apenas as bordas dos clips. o cursor do mouse se transforma numa cruz com setas horizontais. Se você deseja remover a conexão dos clips para fazer a edição individual dos mesmos. pois o ícone desta ferramenta se parece um pouco com o ícone da ferramenta “Erase” (borracha). 6. A edição Slip permite esconder notas ou outros eventos MIDI que estiverem naquela área que você escondeu. Na barra de ferramentas de Piano Roll. você altera a duração da nota. Not Linked At All” e clique em OK. Deixe marcada a opção “Musical Time” e. clique duas vezes no botão “Snap to Grid” (os ajustes de “Snap to Grid” são independentes para cada tela. dependendo de qual parte da nota está embaixo do ponteiro do mouse: • Se você mover a ferramenta Draw sobre o início ou final de uma nota. presentes nos clips conectados. cada tela do SONAR LE tem seus próprios ajustes de “Snap to Grid”). Quando você arrasta o final da nota com o cursor em formato de cruz.3. selecione a opção “Eighth” (colcheia). serão também movidas na mesma proporção. No campo “Mode”. Quando você move a ferramenta “Draw” sobre uma nota. Cuidado. Leia o item “Selecionando e Editando Notas” (capítulo 7). 4. 5. Você também pode utilizar a ferramenta “Draw” para gerar novas notas ou mesmo arrastar notas para cima ou para baixo. Edição Slip Agora vamos aproveitar um dos melhores recursos do SONAR LE: a edição Slip. mas mantendo sua duração e sua altura. O SONAR LE não apaga esses eventos! Ele apenas não os executa. 45 . e depois solte o botão do mouse. Na barra de ferramentas de Piano Roll. Quando você alterar a borda do clip e deixar estes eventos à mostra novamente. que permite alterar o posicionamento rítmico dos dados. • Se você mover a ferramenta Draw sobre o meio da nota. Feche a janela Piano Roll quando você terminar a edição. sem destruir os dados que estiverem presentes naquele trecho da música. • Se você mover a ferramenta Draw sobre a parte inicial da nota. 8. Agora podemos mover os dados na janela Piano Roll em distâncias exatas de colcheia. sem alterar sua duração nem sua posição no tempo. sem alterar as bordas dos clips. o cursor se transforma numa linha vertical com duas setas. Quando você arrastar a nota verticalmente com esse cursor ela terá sua altura (afinação) alterada. deixe selecionada a opção “Move By” e clique em OK. Você também poderá deixar as bordas dos clips inalteradas e apenas arrastar os dados que estão dentro dos clips. o SONAR LE os executará outra vez. seja o começo ou o final deles. na distância de meio tempo (colcheia). mas um pouco depois do limite da mesma. clique no na ferramenta “Draw” para deixá-la ativada. A edição Slip é uma forma rápida e conveniente de testar sons diferentes. selecione os clips que você deseja desconectar. Selecione “Independent. ou seja. o cursor se transforma numa linha horizontal com duas setas.

até que ele fique embaixo dos dados MIDI que estão no começo do clip.CWP 1. Será criada uma linha azul sobre toda a pista do órgão. Então clique e arraste a borda para a esquerda. No tempo 4 do compasso 12. Cada envelope produz alterações contínuas sobre um dos seguintes parâmetros: volume. No início do compasso 9. até que o efeito “glissando” presente nesta pista seja escondido. 2. caso ela tenha um volume inicial marcado. Agora. arraste as bordas dos clips em unidades de colcheias. A linha mostra o volume inicial da pista. 3. Posicione o cursor da música (“Now Time”) no próximo marcador. 6. e em seguida clique com o botão direito do mouse para abrir uma lista de opções e nela escolha “Add Node”. Arraste os controles de Zoom horizontal no painel de Clips. Para isso. No tempo 4 do compasso 8. até o topo da pista. adicione outro nó. vamos criar um envelope MIDI para fazer alterações de volume. mute automatizado ou controles MIDI. 5. Para desenhar e editar o envelope de volume MIDI 1.Para fazer a edição Slip no TUTORIAL 4. Arraste o final do segundo clip para a esquerda. tudo sem ter que destruir o que estiver gravado! Para mais informações sobre a edição Slip. De outra forma. Você pode experimentar tanto quanto quiser a edição Slip. Desenhando envelopes MIDI Os envelopes MIDI são linhas e curvas que você pode desenhar sobre os dados MIDI presentes no painel de clips. mantenha pressionadas juntas as teclas Alt e Shift e clique no clip para arrastar apenas os dados que estão dentro do mesmo. e no quadro altere a resolução de “Musical Time” para “Eighth” (colcheia). No painel de clips. 2. passe com o cursor sobre a linha até que ele se transforme numa seta vertical de duas pontas. Você pode mostrar ou esconder qualquer envelope que tenha sido criado. ela vai mostrar um volume padrão sugerido pelo SONAR LE. até que os dados presentes no final do clip fiquem escondidos. no painel de clips. adicione um nó na linha azul do envelope. de maneira que você possa visualizar apenas dois compassos preenchendo a tela toda do painel de clips. pressionando as teclas Ctrl+Shift+PgDn. 4. Se você tocar o projeto agora não irá escutar estas notas. 3. Então arraste este nó para baixo. passe o cursor sobre a extremidade direita do primeiro clip. Um forma alternativa para adicionar este nó é dar um duplo clique diretamente sobre a linha azul. clique com o botão direito do mouse sobre a pista de órgão e. movendo-os no espaço de uma colcheia. no capítulo 9. leia o tópico “Edição Slip (Edição não-destrutiva)”. Neste tutorial. mas as alterações estabelecidas pelo envelope continuarão a atuar. Passe o cursor sobre o novo nó até que o cursor se transfore uma cruz. até que o cursor mude para o desenho de um quadrado com uma seta. Clique na seta do botão “Snap to Grid”. reverb. chorus. certificando-se que o campo “Mode” está ajustado para “Move By”. selecione “Envelopes-Create Track Envelope-Volume (default Ch. Agora você terá um aumento de volume gradual na pista do órgão. adicione outro nó e arraste o mesmo para cima. Ajuste o controle de Zoom Horizontal de maneira que as divisões de tempo fiquem visíveis na régua de tempo (Time Ruler). 5. com um pequeno quadrado posicionado bem no começo desta linha. observe que este marcador tem o nome de “Verse” e está localizado exatamente antes do compasso 9. No terceiro clip. pan. acontecendo em 46 . 4. 1)”. na lista de opções. Clique em OK. Na pista do órgão.

3. Se você estiver utilizando o mixer do Windows. 8. utilize o comando “File-Export-Audio” ou o comando “EditBounce to Track(s)”.pelo menos 4 compassos. Se você estiver utilizando o sintetizador interno de sua placa de som para executar as pistas MIDI. volte para o início do projeto. Marque a opção correspondente e depois feche a janela. observe que a alteração de volume neste trecho ocorrerá de maneira mais gradual. No SONAR LE. clique em Stop. como a SoundBlaster Live. 5. Clique em OK e localize o controle deslizante designado como “MIDI”. Isto geralmente é feito clicando duas vezes sobre o ícone de alto-falante que aparece na barra de tarefas do Windows. Alternativamente. Abra o software de mixer de sua placa de som. Coloque em Mute ou arquive todas as pistas que você não deseja gravar. Clique em “Gravação” (no campo “Ajustar Volume Para”) e certifique-se que estão marcadas todas as opções no campo “Mostrar os seguintes controles de Volume”. até que ele fique embaixo dos dados MIDI que estão no começo do clip 8. Nota: Se você possui mais do que uma placa de som instalada num mesmo computador. ou mesmo adicionar mais envelopes. utilize-o. ou então selecionando no Windows: Iniciar-Programas-Acessórios-Entretenimento-Controle de Volume-Opções-Propriedades. 6. de maneira que possa ser exportada para formato Wave. aquela que está sendo usada pelas pistas de MIDI. Se você estiver utilizando softwares DXi. 4. Agora você tem uma alteração de dinâmica bem interessante nesta pista. 2. Se um software desse tipo estiver disponível para sua placa de som. “Mixed Input”. poderá utilizar a função “Wave Capture” para converter as pistas MIDI em áudio (caso sua placa de som opere desta maneira). Para mais informações. O SONAR LE vai gravar como um par estéreo numa pista de áudio todas as pistas MIDI que 47 . 7. Para fazer isto. você poderia ajustar o metrônomo para utilizar o alto-falante do PC e não utilizar comando MIDI. ou o que você escutar. então desligue-o antes de começar a gravação. A linha reta será alterada para uma curva. Convertendo MIDI em áudio Quando você finalmente estiver com a execução MIDI do jeito que deseja. Você pode adicionar mais alterações no envelope. Arme para gravação a pista de destino. No início do compasso 13. “Synth”. Certifique-se que o botão “Input Echo” está desativado. poderá convertê-la para áudio. Se você estiver utilizando instrumentos MIDI externos será necessário conectar as saídas desses equipamentos às entradas de áudio da placa de som de seu computador. MP3 ou outros formatos de arquivo. Agora. e na ficha “general” desmarque a opção “Recording” o campo “Metronome”. leia “Métodos de automação” (capítulo 12). assim você não vai escutar eco durante a gravação. ou seja. Clique com o botão direito do mouse na linha que está entre os dois últimos nós para abrir uma lista de opções. adicione outro nó e arraste-o para baixo. clique no botão Record e quando encerrar a gravação. Nota: Algumas placas de som. selecione o menu “Options-Project”. se desejar. possuem seus próprios mixers. Se o metrônomo do SONAR LE estiver ligado e ativado para utilizar sons do sintetizador virtual. Escolha uma pista de áudio de destino (ou crie uma nova) e configure o parâmetro “Input” para a entrada estéreo de sua placa de som. então abra o menu “Opções-Propriedades” para aparecer o quadro de configuração. 7. Veja este procedimento: Para converter MIDI em áudio 1. selecione aquela que possui o sintetizador embutido. e nela escolha “Slow Curve”.

Iremos também adicionar percussão extra e editar algumas pistas existentes.wav” e dê um nome para a pista. No painel de pistas. A régua de tempo está localizada acima dos clips (acima da pista de bateria). No quadro. 4. Será incluída uma nova pista de áudio. Selecione “organ. Aparecerá o quadro Snap to Grid. Ao terminar a gravação. mostrando os números dos compassos da música. marque “Musical Time”.cwb” e clique OK.wav”. que contém: bateria. Para importar um arquivo Wave Clique na seta à direita do botão “Snap to Grid”. 10. Posicione a música no começo.cwb será mostrado. Dê um duplo clique no nome da pista (“Track 5”) e digite um novo nome: "Organ". 9. e tecle Enter. Insira mais uma pista de áudio. No quadro “Snap to Grid”. Os dados de áudio serão carregados e o arquivo tutorial5. Depois de importar o arquivo “maracas. Vamos importar uma pista de órgão. 48 . Isto significa que ele é um Groove Clip e contém informações de andamento e afinação. Certifique-se de que o botão “Snap to Grid” está ligado (ativado). 7.wav” (que também é um Groove Clip) e dê um nome para a pista. Abrindo o projeto 1. 2. Como queremos inserir uma nova parte no compasso 18.wav” e clique em “Abrir”. importe o arquivo “maracas. 5. observe que o novo clip possui bordas arredondadas.estiverem sendo executadas pelo sintetizador interno da placa de som do computador. clique no botão Play para escutar o projeto. selecione o arquivo “tutorial5. 3. Aparecerá um novo clip na pista selecionada. Tutorial 5 – Editando o Áudio Neste tutorial estaremos editando um arquivo do tipo “Bundle”. para que você não as escute em dobro somadas à pista de áudio que acabou de ser gravada. Selecione o menu “File-Import-Audio”. selecione o menu “File-Open”. localizado na barra de ferramentas da janela "Track". ao invés de retas. 8. baixo. insira outra pista de áudio. guitarra e órgão. emudeça as pistas MIDI que você acabou de gravar em forma de áudio. e que contém o mesmo material. Importando um arquivo Wave Agora que você já abriu o arquivo. baixo e duas pistas de guitarra. No SONAR LE. 12. Clique no número da nova pista para selecioná-la. 11. e na lista de opções selecione “Insert Audio Track”. selecione “Measure” na lista e clique em OK. clique com o botão direito do mouse abaixo da última pista (a que estiver mais embaixo na tela). 1. Abra a pasta “Tutorials”. 2. 6. no compasso 18. importe o arquivo “congas. localizada no diretório onde o SONAR LE está instalado. então clique na régua de tempo (“Time Ruler”) exatamente no compasso 18. contendo percussão.

Nós acabamos de inserir dois clips de percussão em nosso projeto. apenas não serão visualizados nem tocados agora. podemos então aceitar as opções pré-determinadas. fazendo cópias utilizando as características de Groove Clip: 1. Será mostrado o quadro Drag and Drop Options. Se o ajuste de “Snap to Grid” for “Measures” (compassos) e você tentar colocar um clip entre dois compasso.Movendo clips / Fazendo looping de clips Quando você arrasta e solta clips no painel de Clips. até alcançar o começo do desenho da forma de onda. Clique no botão “Snap to Grid” para desligar a função “Snap to Grid”. 49 . Edição Slip de um clip Coloque em Solo as duas pistas de guitarra. mova o clip “congas” para o compasso 18. Os dados continuam presentes no projeto. até que você tenha criado repetições do clip até o final do compasso 28. 3. Vamos mover os clips para o compasso 18 deste projeto. 2. 1. Agora vamos fazer com que os dois clips de percussão toquem em loop (repetição contínua). Nós vamos agora combinar essas duas pistas para criar um “crossfade” automático entre elas. Quando o cursor mudar seu formato para um retângulo com uma seta. Os ajustes de “Snap to Grid” controlam a edição Slip tanto quanto controlam o ato de arrastar e soltar um clip. Este último procedimento que fizemos esconde o início do clip. mas não teríamos a oportunidade de aprender a maneira correta de movimentar clips no SONAR LE. Passe o cursor sobre o final do clip “maracas” até que o cursor fique com este desenho: . teremos que esconder a parte inicial da segunda guitarra. clique no final do clip e arraste-o para a direita. utilizando o mesmo método. Antes disto. Uma vez que o clip que estamos arrastando não está sendo movido para cima de um clip existente. onde não havia nada gravado. Mesmo que houvesse alguma coisa gravada ali. como você poderá perceber caso restaure a divisória do clip para o lugar onde estava antes. os dados não seriam perdidos. Clique em OK para aceitar as opções sugeridas pelo SONAR LE. Agora. Copie o clip “congas” da mesma forma. até que ele alcance o final do compasso 28. O clip vai aparecer no compasso 18. 3. 2. Faremos isso utilizando a edição Slip. o SONAR LE vai alinhar o início do clip com o compasso mais próximo. Passe o cursor sobre o a borda do começo do segundo clip de guitarra. execute o projeto e escute com atenção. 2. de maneira que ela não afete o “crossfade”. Crossfades automáticos Vamos combinar estas duas pistas para criar um efeito crossfade. Clique e arraste o clip “maracas” para o compasso 18 (o “Snap Grid” deve ainda estar ajustado para “Measure”). Assim que o cursor alterar seu desenho. clique e arraste o clip para a direita. onde há opções para determinar como o clip que você está arrastando afetará os clips já existentes. Na verdade poderíamos posicioná-los em qualquer lugar. 1. 3. as configurações feitas em “Snap to Grid” determinam a posição exata onde podemos colocar os clips.

de forma a preservar a sonoridade estéreo. No campo “Destination”. selecione “Stereo”. Ao marcar a opção “Track Mute/Solo”. Selecione as pistas que você deseja combinar. No campo “Source Category”. 9. Juntando pistas Ao terminar de editar uma certa quantidade de pistas de áudio. certifique-se que a opção “Blend Old and New” está selecionada. 5. Ao arrastar um clip mantendo a tecla Shift pressionada garante que o clip será movido apenas no sentido vertical e não no sentido horizontal. certifique-se de que todas as opções estão marcadas. Assim. 3. entretanto você pode ver que há uma marca de “crossfade” na área de interseção dos dois. juntando várias pistas em apenas uma ou duas. Certifique-se de que nenhum clip está atualmente selecionado (destacado). 11. Assim. na barra de ferramentas da janela “Track”. selecione (destaque arrastando o mouse sobre a régua) os compassos 18 até 28. fora de qualquer clip! 4. qua aparece ao soltar o clip em cima do outro. No campo “Channel Format”. 4. As demais pistas até mesmo poderão ser apagadas. 2. Clique no na seta para baixo deste botão e escolha qualquer curva do item “Default Crossfade Curves”. no capítulo 9. por isso você não precisa ativar o botão “Snap to Grid” para manter a mesma posição de tempo do clip quando este for movimentado de uma pista para outra. selecione “Entire Mix”. esta opção faz com que sejam mixadas apenas as pistas que estiverem em Solo. 6. No quadro Drag and Drop. naquele trecho a primeira frase de guitarra vai sumindo gradativamente (volume abaixando) enquanto a segunda guitarra vai ganhando volume. Para mais informações sobre crossfades. a nova pista que irá conter esses dados soará do jeito que você pretendia.1. Na régua de tempo. vamos combinar as pistas de Maracas e Congas. Utilize o comando do menu “Edit-Bounce to Track(s)” para abrir o quadro “Bounce to Track(s)”. certifique-se que está selecionado o nome da placa de som que as duas pistas de percussão utilizam. Os dois clips agora estão sobrepostos exatamente na mesma pista. O fato de estar com os efeitos já gravados reduz tremendamente o uso dos processadores internos de seu computador. Neste exemplo. . Se preferir. clicando no respectivo botão . Clique no botão “Snap to Grid” para ativá-lo (a função “Snap to Grid” deve estar ainda configurada para “Measure”). 7. Se houver alguma pista em Solo. 3. você está se certificando que só serão mixadas as pistas que não estiverem emudecidas. Você pode escolher se são incluídos os efeitos e a automação que estão sendo utilizandos atualmente nas pistas que serão combinadas. No campo “Source Bus(es)”. uma vez que suas duas pistas de percussão originais estão em estéreo. clique numa área fora de qualquer clip. Clique em OK. 10. que está localizado à direita do botão “Snap to Grid”. Vamos combinar duas pistas de percussão: Certifique-se de que não há qualquer clip selecionado no painel de clips. selecione “<8> New Track”. Para ter certeza disso. Mantendo pressionada a tecla Shift. No campo “Mix Enables”. deixe as duas em Solo. clique no clip da segunda guitarra e arraste-o para cima até a pista da primeira guitarra. 8. 2. clicando na área externa do painel de clips. Habilite o recurso de “Automatic Crossfade”. leia o item “Utilizando Fades e Crossfades em Tempo Real”. e clique em OK. você pode economizar memória e simplificar sua mixagem combinando pistas (“bouncing tracks”). 50 1.

O SONAR LE então cria uma nova pista estéreo que combina o material gravado das duas pistas de percussão. Agora você pode arquivar as pistas de percussão, de maneira que elas não consumam memória. Para arquivar as duas pistas originais, clique duas vezes no número de cada uma delas e na lista de opções selecione “Archive”.

Tutorial 6 – Utilizando Groove Clips
Os Groove Clips são clips de áudio que possuem informações sobre seu andamento e sua tonalidade originais. O SONAR LE utiliza essas informações para esticar/encolher o clip conforme as alterações de andamento da música, e para ajustar a afinação do clip conforme a tonalidade inicial do projeto e suas eventuais alterações. Pode-se criar repetições ou loops de Groove Clips simplesmente arrastando o final desses clips (edição Slip), criando quantas repetições forem necessárias. Você pode alterar a afinação de um Groove Clip inserindo marcadores de afinação na régua de tempo do projeto. A afinação padrão de um novo projeto geralmente é em dó. A tonalidade dos Groove Clips é transposta para o padrão do projeto nos trechos anteriores ao primeiro marcador de afinação ou quando não há marcadores de afinação no projeto. Você pode alterar a afinação padrão do projeto na barra de ferramentas de marcadores (“Markers”). Você pode criar e editar Groove Clips na janela “Loop Construction”.

Adicionando Groove Clips a um projeto
Há duas maneiras de adicionar Groove Clips a um projeto. Vamos experimentar ambas.

Importando um Groove Clip
1. Selecione o menu “File-New” para criar um novo projeto. 2. Configure a afinação padrão para “E” (Mi), clicando na seta da barra de ferramentas de marcadores e escolhendo “E” (se você não estiver vendo esta barra de ferramentas de marcadores, abra-a pelo menu “View-Toolbars-Markers”).

3. 4. 5. 6. 7.

Clique no botão Rewind da barra de Transporte para posicionar a música no começo. Selecione a pista 1, clicando no seu número. Selecione File-Import-Audio a partir do menu. Aparecerá um quadro. Procure a pasta “Tutorials”, dentro da pasta onde o SONAR LE está instalado. Selecione “100fx.wav” e clique em Abrir.

O clip aparecerá nesta pista, no começo do projeto – os cantos do clip serão arredondados e não quadrados, indicando que este é um Groove Clip. Antes de importar outro loop, vamos dar um nome para esta pista. Clique duas vezes no campo de nome da pista, digite o nome “Sound Effect” e pressione Enter.
51

Vamos adicionar mais Groove Clips:

Para arrastar e soltar um Groove Clip num projeto
1. Clique na seta à direita do botão “Snap to Grid”, localizado na barra de ferramentas da janela Track. Aparacerá o quadro Snap to Grid. 2. Neste quadro, marque “Musical Time” e selecione “Measure” na lista. No campo “Mode” selecione o botão “Move To”. 4. Clique em OK. 5. Certifique-se que o botão “Snap to Grid” está ativado. 6. Abra a janela Loop Explorer, clicando no ícone correspondente que existe na barra de . ferramentas “Views” 7. Localize a pasta “Tutorials”, dentro da pasta onde o SONAR LE está instalado. 8. Selecione o arquivo “100onetwo.wav” e arraste-o para o painel de clips, posicionando-o logo abaixo da pista de efeitos especiais, mas no compasso 3. Repita o passo 8, arrastando o arquivo “100beat2.wav” e posicionando-o abaixo da pista 2, no compasso 7. Faça o mesmo, arrastando o arquivo “100organ.wav” e posicionando-o na pista 4, no compasso 1. Feche a tela Loop Explorer. O SONAR LE criará automaticamente todas as pistas de áudio necessárias quando você estiver importando áudio. Agora você tem um projeto de 4 pistas. Clique no botão Play para escutar um pouco o que você preparou até agora, antes que possamos começar a arranjar os clips.

Colocando Groove Clips em loop
Agora vamos aprender realmente como nos divertir com os Groove Clips! Você terá que arrastar o começo ou o final de um Groove clip para criar repetições ou loops. Primeiro, vamos copiar o Groove clip da pista 2.

Para copiar um Groove Clip
1. Mantenha pressionada a tecla Ctrl enquanto clica e arrasta o clip até que seu começo esteja no compasso 8, e solte o botão do mouse. Aparecerá o quadro Drag and Drop. 2. Certifique-se de que a opção “Copy Entire Clips as Linked Clips” não está marcada e então clique em OK. Uma cópia do Groove clip aparecerá agora na mesma pista, no compasso 8.

Para colocar um Groove Clip em loop
1. Passe o cursor sobre o final do primeiro Groove Clip na Pista 2, até que ele fique com a seguinte forma: . 2. Estando o cursor com este formato, clique no final do clip e arraste sua extremidade para a direita até que você tenha criado uma repetição do clip (até o final do compasso 6). Você também pode criar um loop parcial de um Groove Clip se a configuração de “Snap to Grid” estiver com valores menores do que um compasso. Você pode criar um loop tão pequeno quanto o ajuste de “Snap to Grid” permitir. Por exemplo, se o ajuste de “Snap to Grid” estiver em “quarter notes” (semínima), você poderá criar repetições parciais do tamanho de semínimas. Agora, vamos editar o clip que copiamos na pista 2.
52

Para aparar um Groove Clip
1. Clique com o botão direito no botão “Snap to Grid” para abrir o respectivo quadro. Configure o campo “Musical Time” para “Quarter” e clique em OK para fechar o quadro. 2. Passe o cursor sobre o começo do segundo clip da pista 2 até que ele fique com o seguinte . formato 3. Apare o começo do clip, cortando um compasso e uma semínima do começo do mesmo (talvez você deseje expandir o painel de clips para melhorar a visualização, arrastando o ajuste de Zoom horizontal localizado no rodapé direito). Assim:

4. Apare o final do clip em uma semínima. Assim:

5. Clique no clip e arraste-o um compasso para a esquerda (para trás). Assim:

Será mostrado o quadro Drag and Drop Options. 6. Neste quadro, marque “Blend Old and New” e depois clique em OK. Você adicionou Groove Clips e os editou. Vamos escutar o que foi feito até agora. Clique no botão Play.

Alterando a afinação de Groove Clips
Agora que você ouviu como o projeto está soando, vamos alterar alguns ajustes de afinação.
53

Fazendo um Groove Clip não seguir a afinação padrão do projeto
1. Clique duas vezes no Groove Clip da pista 4, e será mostrada a janela Loop Construction. 2. Desative o botão “Follow Project Pitch” . 3. Feche a janela Loop Construction e ouça seu projeto novamente. Ele soará diferente, pois agora o Groove Clip na pista 4 não está mais seguindo a afinação do projeto, que está em Mi (“E”), mas sim sua afinação original em Dó (“C”). Agora, vamos adicionar alguns marcadores de afinação.

Para adicionar marcadores de afinação
1. Clique no botão Solo da pista 4. 2. Clique com o botão direito do mouse na régua de tempo no começo do compasso 1 e selecione “Insert Marker”. Será mostrado o quadro de marcadores. 3. No campo “Groove Clip Pitch”, selecione “C” (Dó) e clique em OK. 4. Crie outro marcador de afinação no começo do compasso 2, porém desta vez, selecione “F” (Fá) em “Groove Clip Pitch”. 5. Clique duas vezes na pista 4 para abrir a janela Loop Construction. 6. Nesta janela, clique no botão “Follow Project Pitch” para ativá-lo. Ouça o projeto. Como a afinação padrão do projeto é “C” (Dó) no compasso 1, o clip na pista 4 estará soando com sua afinação original, que também é “C”. Quando o a música alcança o compasso 2, a afinação do projeto muda para “F” (Fá), o que força o clip a transpor um intervalo de 4ª justa, de “C” para “F”. Agora vamos alterar o tempo do projeto.

Alterando o andamento do projeto
Os Groove Clips seguem o andamento do projeto, assim, você pode alterar o andamento, seja para o projeto inteiro ou apenas para uma parte dele, com a vantagem de manter os clips tocando em sincronismo.

Para alterar o andamento do projeto
1. Selecione o menu “Insert-Tempo Change”. 2. No campo “Tempo”, digite “110” e clique em OK. O andamento do projeto agora estará ajustado para 110. Toque seu projeto. Você percebe a diferença? Tente outros ajustes de andamento. Agora que nós criamos um projeto que utiliza Groove Clips existentes, vamos avançar um estágio, aprendendo como criar nossos próprios Groove Clips.

Criando seus próprios Groove Clips
Qualquer clip de áudio (com uma extensão razoável) pode ser transformado em Groove Clip. Nós vamos escolher um clip, fazer edição Slip de maneira que ele contenha apenas as partes que desejamos, e abrir a janela Loop Construction para adicionar alterações de andamento e afinação ao clip.
54

Para criar um Groove Clip (Exemplo 1)
Neste exemplo vamos importar um clip curto de contrabaixo, fazer edição Slip nele e convertêlo em Groove Clip. 1. 2. 3. 4. 5. 6. Selecione o menu “File-New” para criar um novo projeto. Clique com o botão direito do mouse no botão “Snap to Grid” para o respectivo quadro. Ajuste o campo “Musical Time” para “Measure” e clique em OK para fechar o quadro. Clique sobre o ícone do “Loop Explorer” . Nesta janela, localize a pasta “Tutorials” que está na pasta onde você instalou o SONAR LE. Arraste o arquivo “bass.wav” para dentro do projeto, colocando-o no compasso 1. Clique duas vezes no clip. Será mostrada a janela Loop Construction. Você verá que há silêncio gravado no início e no final do clip. Vamos utilizar a edição Slip para esconder estes espaços indesejáveis, deixando apenas as notas do contrabaixo, ou seja, aquilo que realmente interessa! Mova o cursor para o início do clip (extremidade esquerda). , arraste a extremidade do clip até Quando o formato do cursor mudar para algo assim onde começa a primeira ascensão de forma-de-onda. Faça a edição Slip também no final do clip, arrastando até onde acaba o decaimento sonoro da forma-de-onda. Nota: Não é possível realizar edição Slip num clip que esteja com as características de “Groove Clip” ativadas. Pode-se ligar ou desligar esta opção tanto na janela Loop Construction quanto no painel de clips. No painel de clips, clique com o botão direito do mouse sobre o clip e no quadro de opções selecione “Groove-Clip Looping”. 10. Clique no botão “Enable Looping” , para ativar as características de “Groove Clip”.

7. 8. 9.

O SONAR LE automaticamente subdivide o clip e determina um número de batidas (“beats”). Note que o SONAR LE subdivide o clip em intervalos de colcheias. Esse clip de contrabaixo em particular não possui transientes dramáticos (alterações bruscas de volume). Para clips assim, as marcações pelas batidas são a melhor opção. O clip de contrabaixo agora é um Groove Clip, de maneira que você pode mover o mesmo para onde quiser e criar repetições, simplesmente arrastando o mesmo. Vamos criar outro Groove Clip.

Para criar um Groove Clip (Exemplo 2)
Para este exemplo, vamos utilizar um clip que não precisa ser editado pelo método Slip. 1. Na janela Loop Explorer, localize a pasta “Tutorials” que está na pasta onde você instalou o SONAR LE. 2. Arraste o arquivo “drums.wav” para o projeto, e coloque-o abaixo da pista do contrabaixo, no compasso 1. 3. Clique duas vezes no clip. 4. Clique no botão “Enable Looping”

55

O SONAR LE vai subdividir este clip automaticamente e determinar um número de batidas (beats). Note que ele subdividiu o clip em intervalos de colcheias e no começo de alguns transientes. Este clip possui transientes dramáticos. Para clips assim, os marcadores de transientes vão funcionar melhor. Seu clip agora é um Groove Clip. Os marcadores na janela “Loop Construction” são utilizados para dizer ao SONAR LE quando ele deverá preservar as batidas. A idéia é preservar o clip, ao mesmo tempo que o deixamos apto para alterar o andamento. Quando um clip possui muitos transientes (e este é assim), é uma boa idéia se certificar que os marcadores de subdivisão caem no início dos transientes, ainda assim preservando seus tempos. Este clip possui vários marcadores, os quais podem ser re-ajustados pelo usuário para que se consiga melhores resultados sonoros. Vamos mover alguns marcadores.

Fazendo ajuste fino dos marcadores de subdivisão do Groove Clip
1. Identifique os marcadores que estão mais próximos do início do transiente. Veja um exemplo de transientes que podem ser movidos:

. 2. Clique na ferramenta de seleção (“Select”) 3. Clique e arraste os marcadores de subdivisão que precisam ser movidos, de maneira que eles estejam bem no início de cada transiente, desta forma:

Utilize dois projetos que você tenha criado para experimentar estes Groove Clips no futuro. Tente realizar novos loops, alterar o andamento, adicionar marcadores de afinação, gravar clips
56

e utilizá-los para criar seus próprios loops. Para mais informações sobre Groove Clips, leia o item “Utilizando Loops” (capítulo 6).

Tutorial 7 – Mixagem
O SONAR LE possui uma infinidade de ferramentas para auxiliar na mixagem de um projeto. Você pode automatizar praticamente tudo, posição de botões, faders e chaves, utilizando diversos métodos diferentes. Você pode até mesmo automatizar os ajustes internos de alguns efeitos, não apenas os controles de bus, mas também os controles de alguns efeitos individuais. Quando o projeto estiver com o som que você deseja, você poderá salvar o mesmo e exportá-lo como arquivo Wave, MP3, Real Audio ou WMA (Windows Media Advanced Streaming).

Adicionando efeitos de áudio em tempo real
Vamos adicionar o efeito de flanger na primeira pista de guitarra de “tutorial5.cwb”: 1. Adicione flanger, clicando com o botão direito do mouse no campo “Fx” da primeira pista de guitarra e selecionando “Audio Effects-Cakewalk-FxFlange” na lista. Será mostrado o quadro de efeitos. 2. Selecione um ajuste pré-programado de flanger a partir do campo “Presets”. 3. Execute o projeto para escutar como ele vai soar. Você pode continuar a ajustar o efeito, enquanto o projeto toca. Haverá um pequeno atraso antes que os ajustes que você fez tenham efeito. Feche o quadro. Se desejar, adicione efeitos aos buses, utilizando o mesmo método (clique com o botão direito no campo “Fx” de um bus e selecione um efeito a partir da lista). Você poderá eliminar um efeito do campo FX, dando um clique com o botão direito do mouse sobre o nome do efeito e selecionando “Delete” na lista. Ao invés de mover os controles manualmente, vamos automatizá-los, desenhando um envelope no painel de clips.

Automatizando um ajuste individual de efeitos
Vamos desenhar um envelope para automatizar um dos controles de flanger: 1. No painel de clips, clique com o botão direito do mouse na primeira pista de guitarra (a pista onde você já adicionou o efeito de flanger) e selecione “Envelopes-Create Track EnvelopeFxFlange1” a partir do menu popup. Será mostrado o quadro FxFlange. 2. Vamos criar um envelope. Marque a opção “Voice 1 Feedback” para criar um envelope que controla a voz 1 do efeito de flanger. 3. Clique em OK (você poderá escolher a cor do envelope, antes de clicar em OK). Aparecerá no topo do clip de guitarra uma linha pontilhada com um nó (ponto retangular) no começo. A linha pontilhada significa que não há dados de automação na área da pista, apenas nós e linhas sólidas representam valores verdadeiros de automação. 4. Vamos adicionar um nó no compasso 17 da pista de guitarra: mova o cursor sobre a linha pontilhada no compasso 17, até que uma seta vertical com duas pontas apareça embaixo da mesma. Clique com o botão direito sobre a linha pontilhada. O menu de edição de envelope será mostrado. 5. Selecione “Add Node” a partir do menu. Um novo nó será adicionado no envelope, exatamente no compasso 17. 6. Passe o cursor sobe o nó até que uma cruz apareça sobre o mesmo e arraste o nó para
57

cima, até o topo da pista. Agora há um aumento gradual de nível de efeito do “Voice 1 Feedback”. Note que a linha entre os dois nós é sólida, indicando que há dados de automação entre os dois nós. 7. Altere a linha entre os dois nós, que é chamada de “Linear”, transformando-a em uma linha curva, movendo o cursor sobre a linha, até que uma seta vertical, com duas pontas, apareça. Em seguida, clique com o botão direito do mouse sobre a linha pontilhada e selecione “Slow Curve” a partir do menu.

Agora, temos um aumento gradual, porém não linear, da realimentação (feedback) da voz 1 do efeito flanger. Você pode arrastar as formas lineares e curvas verticalmente, mas não horizontalmente. Para alterar posições horizontais, arraste o nó para a esquerda ou para a direita.

Agrupando controles
Para auxiliar na manipulação de controles, você pode agrupar faders. Por exemplo, se você deseja aumentar o volume de várias pistas ao mesmo tempo, pode colocar os faders destas pistas em um grupo. Em seguida, ao mover o volume de apenas uma destas pistas, todos os faders das outras pistas do grupo se movimentaram proporcionalmente. Há também a possibilidade de fazer com que os controles se movimentem na direção oposta, por exemplo, fazendo com que uma pista vá abaixando o volume enquanto outra aumenta o volume. Para agrupar faders: 1. Na janela Track (ou na janela Console, se você preferir) clique com o botão direito do mouse no fader de volume da pista 2 (contrabaixo). 2. Selecione a opção “Group” e depois selecione “A” na lista. Isto vai determinar que o fader faça parte do grupo “A”. Uma marca vermelha aparecerá junto ao fader de volume, indicando que ele pertence ao grupo “A”, grupo que possui a cor vermelha. 3. Para as pistas 3 e 4, repita os passos 1 e 2 acima descritos. Agora que temos 3 pistas agrupadas no grupo “A”. Quando você movimentar um fader, os outros dois se movimentarão proporcionalmente. Se você precisar movimentar um único fader sem mover os outros, mantenha pressionanda a tecla Ctrl enquanto movimenta o fader desejado. Para desagrupar um fader, clique com o botão direito do mouse sobre o fader e selecione “Ungroup”. Veja o item “Utilizando grupos de controle” (capítulo 11).

Automatizando a mixagem
Pode-se gravar os movimentos dos faders na mixagem. Chamamos este recurso de “Automação”. Veja o procedimento: 1. Volte ao início do projeto (compasso 1). 2. Mova os faders, pans e qualquer outro controle para os ajustes iniciais que você desejar. Procure manter um bom equilíbrio de volume entre as pistas.
58

3. Arme para gravação o fader de volume da pista 4, clicando com botão direito do mouse no fader da pista 4 e selecionando “Arm for Automation” na lista de opções. Um retângulo destacado irá aparecer em torno do fader armado. 4. Visualize a barra de ferramentas de Automação, através do menu “View-ToolbarsAutomation”. 5. Certifique-se de que o botão “Enable Automation Playback” Automação) está ativado. (na barra de ferramentas de

(barra de 6. Para começar a gravar com automação, clique no botão “Record Automation” ferramentas de Transporte) e mova o fader armado como desejar, de maneira que o equilíbrio entre a guitarra e os outros instrumentos seja otimizado no projeto todo. 7. Clique em Stop. Agora você automatizou o volume da pista 4 deste projeto. O SONAR LE desenhou um gráfico (envelope) da automação que foi feita. Esse desenho se encontra no painel de clips da pista 4. Você pode esconder ou mostrar os envelopes, utilizando a seta ao lado do botão “Envelope” , na barra de ferramentas da janela “Track” ou utilizando o menu de opções do painel de clips (clicando com o botão da direita) ou ainda utilizando o menu de edição de envelopes. Agora, vamos ouvir o projeto mais uma vez e verificar o movimento dos faders acontecendo automaticamente: 1. Volte ao início do projeto. 2. Pressione a barra de espaço para executar o projeto. Você verá o fader se movimentar exatamente da maneira que você fez quando gravou a automação. Compare a mixagem atual com o que estava antes (ou seja, sem qualquer movimento automático do fader). Para fazer esta comparação, deixe o projeto tocando e utilize o botão “Enable Automation Playback” para ligar/desligar a automação e checar os resultados. Quando encerrar, desarme qualquer controle, clicando no botão “Disarm all para evitar que você apague acidentalmente qualquer gravação de automation controls” automação que você tenha feito. Este botão está na barra de ferramentas de Automação ou na barra de status (indicador “Auto” em vermelho, no rodapé da tela). Para maiores informações, veja o item “Utilizando automatização” (capítulo 12).

Exportando um arquivo MP3
Quando o projeto estiver finalmente soando da forma que você deseja, você poderá exportá-lo em vários tipos de arquivos diferentes, incluindo: • Wave (formato CD) • MP3 • Real Audio • Windows Media Advanced Streaming Format Quando exportamos um arquivo com o SONAR LE, podemos escolher para incluir alguns ou todos os efeitos, a automação, e os ajustes de Mute e Solo que o projeto contenha. Vamos exemplificar aqui, exportando o projeto como arquivo MP3: 1. Certifique-se que todas as pistas que você quer exportar estão ativas e não estão arquivadas (“Track-Archive”). Se você deseja apenas exportar uma ou duas pistas, é mais
59

Quando terminar de fazer os ajustes. O SONAR LE compacta e mixa o projeto em um novo arquivo com extensão “. No campo “Sample Rate”. mais um ou dois compassos extras no final. os “drum maps” (mapeamento de percussão) permitem endereçar uma única pista MIDI para múltiplas saídas. Aparecerá o quadro Cakewalk MP3 Encoder (Trial Version) será mostrada. 6. assim. Faça uma seleção de trecho de tempo. No painel de notas (“Note Map”) você pode mapear as alturas das notas 60 . um com a parte da esquerda e outro com a parte da direita da mixagem em estéreo.Indique no campo “Source buses/tracks” quais os buses a serem mixados para exportar. Uma nova caixa de diálogo será mostrada. 8. Digite um nome para o arquivo. • Split Mono – Todas as pistas exportadas serão mixadas em dois arquivos mono. 3.Será exportada a mixagem global destinada a essa saída de áudio.mp3” que estará localizado na pasta que você escolher no campo “Examinar”. 2. Se alguma pista utiliza efeitos em tempo real. Geralmente selecionamos todas as opções disponíveis nesta lista. No campo “Channel Format”. Se precisar de ajuda. No campo “Mix Enables”. sobre estas opções. Clique em “Export”. 9. 4. • Main Output . no quadro “Export Audio”. Você poderá encontrar mais informações sobre o assunto nos itens “Mixagem e Roteamento de Efeitos” e “Utilizando Automação” (capítulo 12).Será exportada a mixagem global do projeto. Selecione o menu “File-Export-Audio” para visualizar o quadro “Export Audio”. 11.fácil colocá-las em Solo ao invés de emudecer as demais. No campo “Source Category”. • Entire Mix . selecione uma das seguintes opções: • Stereo – Todas as pistas exportadas serão mixadas em um único arquivo estéreo. Tutorial 8 – Mapeamento de percussão (“Drum Maps”) No SONAR LE. As pistas MIDI de percussão aparecem na janela Piano Roll. 12. Ajuste as opções que você desejar para o novo arquivo MP3. 5. 3. Selecione “MP3” para o tipo de arquivo. 10. Você poderá utilizar o mesmo por um período de teste. • Buses . por enquanto. clique em “Continue”. Nota: Selecionando a opção “Track Mute/Solo” fará com que as pistas emudecidas não sejam incluidas na mixagem do arquivo que será criado. clique no botão Help na caixa de diálogo. Você não precisa de um código “unlock code” para liberar este programa de conversão. sendo que as pistas em Solo as únicas a serem exportadas. selecione a origem do material a ser exportado: • Tracks . Para utilizar o Cakewalk MP3 Encoder: 1. No campo “Bit Depth”. selecione sempre este campo como “16” (16 bits). utilizando o campo “Examinar”. de maneira que você não corte bruscamente o final do efeito (“cauda”). 2. como reverb ou delay. clique no botão “Encode”. no painel Drum Grid. Selecione uma pasta de destino. selecione os efeitos que você deseja incluir na mixagem que vai para o novo arquivo. Para MP3. selecione a taxa de amostragem que você deseja para o arquivo. selecione a resolução que você deseja que o arquivo seja gravado. • Mono – Todas as pistas exportadas serão mixadas em um único arquivo mono. se necessário. Aqui encerramos o tutorial de mixagem. selecione o projeto total.Indique no campo “Source buses/tracks” quais as pistas a serem mixadas para exportar. 7.

No campo “Presets” selecione “GM Drums (Complete Kit)”. Criando um mapeamento de percussão (“drum map”) Um Drum Map permite endereçar notas de uma mesma pista MIDI para diferentes portas de saída. Feche este quadro. Selecione o menu “File-New”. Clique no botão “New” . precisamos criar um novo projeto. Isso fará com que todas as portas MIDI Out da coluna sejam alteradas para a opção que você fez. crie uma nova pista MIDI. 61 . e um novo drum map aparecerá no campo “Drum maps used in current project”. clique no parâmetro “Output” e selecione “DM1GM Drums (Complete Kit)”. Abra a janela “Track”. mantenha pressionadas juntas as teclas Ctrl e Shift e clique no nome da porta de saída MIDI por onde você quer executar os timbres de percussão. 4. Selecione o modelo (template) “Normal” e clique em OK. Na coluna “Out Port”. clique na seta. 2. Se não houver pistas MIDI. selecione “Options-MIDI Devices”. certifique-se que todos os valores estão ajustados em “10” ou então no número do canal de MIDI a ser utilizado para percussão. Para designar um Drum Map para uma pista MIDI 1. Nota: Antes de começar. veja o item “Escolhendo portas MIDI” (capítulo 3). Será mostrado o quadro Drum Map Manager. Na pista onde você deseja ativar um Drum Map. 6.em qualquer número de saídas do software ou do hardware. Para tanto. Criando um novo projeto Primeiro. utilizando o comando do menu “Insert-MIDI Track”. 3. sejam estas portas do hardware ou do software. 1. Para criar um Drum Map 1. caso ela esteja minimizada. clique no parâmetro “Output” e selecione a opção “Drum Map Manager”. 5. Na coluna “Chn”. certifique-se que você tem algumas portas MIDI já selecionadas. Na pista MIDI. 2. Para maiores informações sobre como selecionar portas MIDI. Criando uma pista de bateria ou percussão Pode-se utilizar qualquer pista MIDI livre para criar pistas de bateria ou percussão. 2. Mais tarde aprenderemos como executar as notas individuais através de portas MIDI Out diferentes. Aparece o quadro New Project. criando uma pista de percussão MIDI utilizando o recurso “Pattern Brush” e utilizando o mapeamento para endereçar notas para diferentes saídas. Neste tutorial estaremos criando um mapeamento de percussão.

Clique com o botão direito do mouse na lista de nomes de percussão (Note Map) no lado 62 . Clique em “Insert Dxi” na barra de ferramentas “Synth Rack” e em seguida selecione Cakewalk TTS-1 na lista. clique e arraste por alguns compassos no painel Drum Grid. 7. clique na seta à direita do botão “Pattern Brush” e selecione “Kick+Snare Patterns (R-T)-Stacy 7”. Clique na seta do botão “Pattern Brush” novamente para selecionar “Cymbal Patterns (C-F)Fill 4”. podemos mapear as notas para diferentes portas MIDI. role a tela para baixo (usando a barra de rolagem na lateral direita). 5. Começando no início da pista (e com a ferramenta “Pattern Brush” ativada). 3. 8. 2. Esta opção faz com que o SONAR LE utilize os valores originais das notas quando as estiver “desenhando” no painel Drum Grid. 5. 7. 6. 4. Se você não está vendo esta pista. marque a opção “Synth Property Page” para fazer com que o Cakewalk TTS-1 seja aberto assim que fecharmos a tela atual. Clique OK. Clique no botão “Pattern Brush” para deixá-lo ativado. Memorize os sons que você está ouvindo. Ouça a execução da pista de percussão. pois eles estão prestes a mudar! Agora é hora de mixar as coisas Vamos enviar alguns dos sons de percussão para diferentes portas MIDI. Na seção “Open These Windows”. Na janela Piano Roll. Para mapear uma nota para uma nova porta de saída 1. aparecerão no painel Drum Grid. Mapeando notas de percussão para diferentes portas MIDI Primeiro. 4. Selecione o menu “View-Synth Rack”.Para criar uma pista de percussão usando o Pattern Brush 1. Para abrir o Cakewalk TTS-1 1. Certifique-se que a opção “MIDI Source Track” não está marcada na seção “Create These Tracks”. é necessário criar uma porta de saída para ser usada. marque a opção “First Synth Output (Audio)”. Agora. Isto vai criar uma pista de áudio. que provavelmente estão numa região mais grave! 6. Repita o passo 5. role no painel de pistas para visualizá-la. 2. Uma série de notas. A pista de percussão vazia aparecerá no painel Drum Grid da janela Piano Roll. 3. Selecione a pista aonde você deseja designar um Drum Map e depois selecione “View-Piano Roll”. Selecione a pista de percussão e abra a janela Piano Roll. em diferentes alturas. Na seção “Create These Tracks”. Se você não estiver vendo as notas. Aparecerá uma pista de áudio exclusiva para uso com o Cakewalk TTS-1 na janela Track e o programa Cakewalk TTS-1 será mostrado. Será mostrado o quadro Insert DXi Synth Options. 2. selecionando o menu “View-Piano Roll”. Então vamos abrir o Cakewalk TTS-1 e utilizá-lo como sintetizador virtual nesta parte do tutorial. Clique novamente naquela seta e selecione “Use Pattern Polyphony”.

Clique duas vezes na célula apropriada e depois digite o novo nome. esquerdo da janela Piano Roll e selecione “Drum Map Manager” a partir da lista. ou clique no lado direito da célula e quando o cursor mudar para uma seta para cima/para baixo. Adicionar uma linha (afinação mapeada) Alterar o valor da nota (“In Note”) Faça isto. Alterando outras configurações do Drum Map Você pode abrir o quadro Drum Map Manager clicando no parâmetro “Out” da pista ou a partir do menu “Options-Drum Map Manager”. altere o ajuste de canal da nota 46 (Bb3) para o canal 1. Será mostrado o quadro Drum Map Manager. 6.3. No campo “In Note” do quadro Drum Map Manager altere a porta de saída da nota 46 (Bb3) para “Cakewalk TTS-1”. no rodapé do quadro Drum Map Manager. Você pode alterar as configurações do mapa conforme descrito na seguinte tabela: Para conseguir isto. ou clique no lado direito da célula e quando o cursor mudar para uma seta para cima/para baixo. Ainda no quadro Drum Map Manager. Alterar o nome (“Name”) Alterar o canal de MIDI Alterar a porta de saída Alterar o ajuste de compensação fixa de intensidade (Vel+) Alterar o ajuste de compensação percentual de intensidade (V Scale) 63 . ou para baixo para diminuir. O novo par de porta/canal “Cakewalk TTS-1 1/10” aparecerá no campo “Port/Channel”. Clique na seta da porta “Out” apropriada e selecione a porta de saída a partir do menu que será mostrado. 5. Duplo clique na célula apropriada e depois digite o novo valor. para aumentar o valor ou para baixo para diminuir. Na coluna “Bank” do campo “Port/Channel”. ou clique no lado direito da célula e quando o cursor mudar para uma seta para cima/para baixo. arraste para cima para aumentar o valor. Feche o quadro Drum Map Manager e execute o projeto para ouvir a diferença nos sons de percussão. Na coluna “Patch” do campo “Port/Channel”. Clique na seta de canal da célula apropriada e selecione um canal a partir do menu que será mostrado.. selecione o banco “15360-GM2 Drum Set” para o “Cakewalk TTS-1 1/10”. arraste para cima.. Clique em Create New Row . 4. 7. arraste para cima ou para baixo para aumentar ou diminuir o valor... selecione “Standard Set” para o “Cakewalk TTS-1 1/10”. Clique duas vezes na célula apropriada e depois digite o novo valor. Clique duas vezes na célula apropriada e depois digite o novo valor.

As novas pistas de áudio terão o TTS-1 já preparado como entrada de áudio. pois nós desejamos fazer a rota de algumas pistas pré-existentes no TTS-1. por isso vamos usá-lo nete tutorial.cwp”. respectivamente. Para inserir o TTS-1 num projeto 1. abrindo a janela “Synth Rack” com o TTS-1 sendo mostrado na primeira fila e abrindo a tela de propriedades do TTS-1. 64 . incluindo o Cakewalk TTS-1. selecione tanto “Synth Property” quanto “Page and Synth Rack”. 5. Será mostrado o quadro de opções para “Insert DXi Synth”. 2. faça a mixagem num arquivo de áudio. leia o item “Drum Maps e o painel Drum Grid” (capítulo 8). Abra um projeto MIDI. e você pode registrar os movimentos de alguns de seus controles como automação. e procure em “DXi Synth” (se você instalou e adaptou instrumentos VST. O SONAR LE possui uma janela chamada de “Synth Rack” para facilitar a inserção de instrumentos Dxi. pois nós vamos utilizar uma pista de áudio diferente para cada uma das 4 saídas do TTS-1.Quando você estiver satisfeito com o resultado sonoro dos sons de percussão que você mapeou. Utilize o menu Insert-DXi Synth e na lista clique em “Cakewalk / TTS-1”. Nos campos “Open These Windows”. verá também a opção de “VST” na lista de DXi Synth).0. 4. copie para o seu disco rígido os sintetizadores virtuais. Clique em OK. Para maiores informações. desmarque a opção “MIDI Source Track”. O SONAR LE suporta a maioria dos programas desse tipo disponíveis atualmente. ReWire e VST (você pode usar instrumentos VSTi configurando-os pelo “VST Adapter” que vem com o SONAR LE). sendo que cada uma possui uma das saídas do TTS-1 como entrada. O SONAR LE insere 4 pistas de áudio. Nos campos “Create These Tracks”. Você deverá ver o Cakewalk TTS-1 na lista. 3. ReWire ou VSTi de forma simplificada. O Cakewalk TTS-1 é um ótimo exemplo de instrumento DXi. Para maiores informações sobre Drum Map e edição de pistas de percussão na janela Piano Roll. Tutorial 9 – Utilizando sintetizadores virtuais Um sintetizador virtual (“software synthesizer”) é um programa de computador que produz timbres através da interface de áudio ao receber dados MIDI de um controlador MIDI ou de um seqüenciador. Como esse instrumento suporta o formato DXi 2. Caso não veja. leia o item “Convertendo MIDI em Áudio” (capítulo 11). abra um projeto com pelo menos uma pista de áudio. incluindo instrumentos DXi. Para se certificar. Selecione “All Synth Outputs (Audio)”. 6. Inserindo o TTS-1 num projeto Inserir um instrumento DXi num projeto significa que o nome deste instrumento aparecerá listado como porta de saída MIDI das pistas de MIDI e como porta de entrada nas pistas de áudio. Estas duas opções abrem a tela de propriedades do TTS-1 (interface) e a janela Synth Rack. utilizaremos o arquivo “tutorial8. clique com o botão da direita no campo FX de uma pista de áudio para abrir as opções de plug-ins. e reinicie o SONAR LE. Você provavalmente instalou o Cakewalk TTS-1 ao instalar o SONAR LE. ele possui várias saídas (4). Neste tutorial. então insira o CD-ROM do SONAR LE na unidade de CD do computador.

Para converter as pistas DXi em pistas de áudio 1. Você acabou de fazer o endereçamento das pistas de MIDI para que elas executem com os sons do TTS-1 e inseriu uma mudança de instrumento. Para tocar pistas de MIDI pelo TTS-1 1. selecione “15488-GM2 Bank 0” e no campo “Patch”. 5. utilize o menu View-Toolbars e depois marque a opção “Markers”. Se você não o estiver visualizando. Ajuste as saídas de todas as outras pistas MIDI para o TTS-1. clique em OK. posicione a música no marcador “Verse 1”. arraste a janela de propriedades do TTS-1 para fora da tela principal. 2. Emudeça (acione Mute) todas as pistas que você não deseja converter. e clique no botão “Option” de “System Settings” para abrir o quadro de opções. Os dados MIDI na pista que utiliza o “TTS-1 1” como saída não terão efeito sobre as pistas MIDI que utiizam o “TTS-1 2” como saída. Este botão está na barra de ferramentas de marcadores e tem um pequeno desenho de uma seta virada para a direita. Volte o projeto e toque para ouvir como ficou o som executado pelo TTS-1. 4. ou Wave. 3. Observe que quando você seleciona o TTS-1 como dispositivo de saída. 65 . selecione “Overdrive Gt”. ao pressionar as setas para cima ou para baixo fará com que o cursor se mova para o campo “O” da pista vizinha. Em seguida. Executando pistas de MIDI com um instrumento DXI Agora que você verificou se o TTS-1 está instalado. vamos experimentar alguns de seus sons com algum arquivo MIDI pré-gravado. clicando no botão “Next Marker” uma vez. nem as pistas MIDI que você está utilizando como fonte de dados. Utilize o menu Insert-Patch/Bank Change para abrir o quadro “Bank/Patch Change”. Se você utiizar o comando “Insert-Dxi Synth” para inserir outra instância ou outra cópia do TTS-1 neste projeto. Configure as pistas MIDI para usarem saídas diferentes no TTS-1: na janela do TTS-1. esta será nomeada como “TTS-1 2” e irá funcionar como um sintetizador completamente separado.Observe que o sintetizador no quadro Synth Rack e o quadro Property Page do TTS-1 devem estar designados como “TTS-1 1”. Nota: Se o cursor estiver apontando para o campo “O” (dispositivo de saída) de uma pista de MIDI. Depois. clique no botão “System” para abrir o painel System Settings. Na 1ª pista MIDI (Guitar 1). Vamos inserir uma mudança de instrumento (patch) na pista 1: clique no número da pista “Guitar 1” para selecionar esta pista. o instrumento no TTS-1 para o canal daquela pista MIDI muda para o mesmo que estiver selecionado naquela pista. Por enquanto. MP3 ou outros formatos de arquivo. Tenha a certeza de que não emudeceu as pistas de áudio às quais o DXi está endereçado. clique na porta de saída de MIDI (O) e selecione o TTS-1 como porta de saída. O número “1” da direita significa que esta é a primeira instância do TTS-1 que você inseriu neste projeto. Convertendo as pistas de DXi em áudio Uma vez que o projeto esteja soando da forma que você imaginou. 2. No campo “Bank”. é extremamente fácil converter as pistas DXi MIDI para pistas de áudio.

Utilize o menu “File-Export-Audio”. 6. Não selecione “Split Mono” no caompo “Channel Format” se você quiser exportar um único arquivo. Você pode disparar os pads com um arquivo MIDI. Você vai aprender como abrir. No campo “Mix Enables”. ou “stereo” se quiser pistas em estéreo. No campo “Source Category”. selecione a pasta onde deseja salvar o arquivo a ser exportado. 6. Para exportas as pistas DXi para áudio em formato WAVE. com o mouse ou com um teclado MIDI externo. 1. enderece todas as pistas de MIDI através de uma só saída (passo 3). e selecione somente aquela saída no campo “Source/Buses”. No campo “Channel Format”. Digite um nome para o arquivo. No campo “Source Category”. Tutorial 10 – Cyclone DXi Este tutorial explica como utilizar o Cyclone DXi. Isso criará uma pista de áudio separada para cada saída selecionada. Emudeça (acione Mute) todas as pistas que você não deseja converter. certifique-se de que todas as opções estão selecionadas. No campo “Source/Buses”. etc. selecione todas as saídas que você escolheu no passo 6. a taxa de amostragem e a resolução em bits apropriadas para o novo arquivo a ser criado. No campo “Mix Enables”. 9. 8. Certifique-se de não emudecer as pistas de áudio às quais o DXi está roteado. Isso endereça seus instrumentos MIDI individuais oara saídas de áudio diferentes do TTS-1. 4. escolha “Tracks”. MP3.3. certifique-se de que todas as quatro saídas estão selecionadas. 7. Clique OK. Selecione o tipo do novo arquivo. Clique OK. ou aceite a opção padrão caso tenha selecionado “Entire Mix”. Vamos começar abrindo o Cyclone. 9. ou selecione “Entire Mix” se quiser criar um só arquivo. Clique no botão “Close”. No campo “Source/Buses”. Há 16 pads e você pode determinar um arquivo para cada pad. 66 . tocar e editar loops à medida que você criar uma música curta. escolha “mono” se quiser pistas mono. 7. 3. Conhecendo o Cyclone O Cyclone DXi permite disparar partes individuais ou pedaços de arquivos em formato RIFF Wave e ACID. 5. Você pode editar o conteúdo e a extensão de cada arquivo. Aparece o quadro Bounce to Track(s). Use o menu “Edit-Bounce to Track(s)”. Na ficha “Output Assign” procure a coluna “Tone Name” e clique num dons quatro botões “Output” para cada nome da coluna. certifique-se de que todas as opções estão selecionadas. selecione “Tracks” se quiser criar arquivos separados para cada pista de MIDI. 5. ou as pistas MIDI que você está utilizando como fonte de dados. Se você quiser combinar suas pistas de MIDI em apenas uma pista de áudio. Será mostrado o quadro Export Audio. 10. 2. Selecione o formato. 4. 8. No campo “Examinar”. tudo enquanto sincroniza as alterações de tempo do SONAR LE e os marcadores de afinação.

3. Abra a pasta “Tutorials”. O loop “100beat2” será mostrado no “Loop Bin” e no “Loop View” do Cyclone. 3. selecione o arquivo “100FX. Abra um novo projeto. O loop “100FX.wav” será mostrado no Loop Bin e no Loop View do Cyclone.Para abrir o Cyclone DXi 1. e selecione o Cyclone. logo acima à direita do quadro “Loop Bin”. Nesta pasta. Nesta pasta. Aparecem a janela do Cyclone DXi e a pista de áudio “Cyclone DXi”. 4. Selecione o menu “View-Loop Explorer”. Para importar arquivos para o Loop Bin 1. Abra a pasta “Tutorials” que está localizada no diretório onde você instalou o SONAR LE. Será mostrado o quadro Abrir. Clique e arraste o loop “100onetwo. Para arrastar arquivos do Loop Explorer para o Loop Bin 1. 4.wav” e clique em Abrir. Ajustando o pan e o volume de um pad Vamos alterar alguns controles de um pad. no campo “Create These Tracks” selecione “First Synth Output (Audio)” e “Synth Property Page” no campo “Open These Windows”. 2. No quadro Synth Rack. Agora vamos adicionar alguns arquivos. 2. 3. Selecione o menu “View-Synth Rack”. clique no botão “Insert DXi Instrument” Será mostrado o quadro Insert DXi Synth Options. que está localizada no mesmo diretório onde você instalou o SONAR LE. 2. Clique no botão Preview para ouvir o resultado sonoro. 2. no pad 1 (ícone de uma pasta).wav para o pad 4. 3.wav” para o pad 3. Será mostrado o quadro Abrir. Para uso neste tutorial. Para arrastar arquivos do Loop Bin para um pad • Clique em “100FX” no quadro Loop Bin e arraste-o para o pad 2. Nesta janela. Será mostrado o quadro Synth Rack. 5. procure a pasta “Tutorials” que está localizada na pasta onde você instalou o SONAR LE. Clique OK. selecione o arquivo “100beat2. vamos fazer algumas alterações. Clique no botão “Load Files” (ícone de uma pasta). Adicionando arquivos a um pad Há várias maneiras de adicionar um arquivo a um pad. Agora. Para importar arquivos para um pad 1. selecionando “File-New” e depois o modelo “Normal”. Clique no botão “Load Files”. 67 .wav” e clique em Abrir. Clique e arraste o loop 100organ.

12. 3. Se não houver uma pista vazia. 2. Digite uma nota F5 no início e no 5º compasso. clique no botão de pan e arraste o mouse para baixo. clique com o botão direito do mouse no botão “Snap to Grid” para abrir o quadro Snap to Grid. Repita o passo 1 para o botão de volume do pad 3. selecione “Move To” e clique em OK. 4. até que o indicador de volume esteja na vertical. Arraste os finais das notas em C5 e E5 até que a duração das mesmas seja de 8 compassos (se a função “Auto Erase” estiver ativada. 2. selecione uma pista MIDI vazia. Na opção “Mode” deste quadro.Para alterar o volume e pan de um pad 1. 3. Volte o projeto ao início e execute-o. clique no botão de volume e arraste para baixo. 11. Clique em Play para ouvir todos os pads juntos. No pad 2. 13. 10. Arraste o final da nota F5 até que sua duração seja de 2 compassos (passando os compassos 2 e 6. No pad 4. No pad 2. 17. 5. No parâmetro “Out” da pista MIDI. Digite uma nota D5 no quinto compasso. para reduzir o volume. Tocando com o Cyclone Agora que nós adicionamos loops e ajustamos alguns controles dos pads. utilize o menu “Insert-MIDI Track”. 1. 15. Na janela Track. desative a função “Auto Erase” clicando na seta à direita do botão da ferramenta “Draw” e clicando no comando “Auto Erase”. 8. clique no botão de pan e arraste o mouse para cima. Digite uma nota C5 no começo. Para executar uma pista MIDI pelo Cyclone Em primeiro lugar. 16. vamos criar uma pista MIDI pela qual poderemos disparar os pads do Cyclone. até que o pan esteja todo ajustado à direita. o comando será mostrado desmarcado quando estiver desativado). Você pode tocar o Cyclone tanto utilizando o mouse para disparar os pads (clicando sobre os 68 . Utilize o mouse para mover a ferramenta Draw sobre o painel de notas na janela “Piano Roll”. Na janela Piano Roll. vamos tocar utilizando o Cyclone como um instrumento em tempo real. Experimente alterar a posição das notas e suas durações. Agora vamos explorar as diferentes formas de uso que você pode fazer com o Cyclone. 14. Clique no botão da ferramenta “Draw”. Arraste o final da nota D5. você deverá destivá-la para poder arrastar a duração da nota. 7. 9. 6. Selecione a pista MIDI e abra a janela Piano Roll. No quadro Snap to Grid. até que sua duração seja de 4 compassos (passando do 8º compasso). selecione “Cyclone 1” como dispositivo de saída. respectivamente). clique na opção “Musical Time” e selecione “Measure”. até que o pan esteja todo ajustado à esquerda. 4. Digite uma nota E5 no começo.

wav”. E e F que estão no centro de seu teclado). Selecione o loop “maracas” no Loop Bin. E5 ou F5 (as notas C. O loop apropriado tocará no Cyclone Dxi disparado pela tecla que você tocou. Clique em Play no Cyclone DXi para ouvir as alterações.wav” a partir da pasta Tutorials. Em seu teclado MIDI. 4. Para tocar o Cyclone com um teclado ou controlador MIDI Para esta parte do tutorial. clique no botão “Auto Preview”. pode ser substituída pela batida de outro loop. onde há uma batida de prato. 7. D5. Para tocar o Cyclone com o mouse Assim que você clica sobre um pad no Cyclone. Agora.pads uma vez para disparar e outra vez para desligar) como também utilizando um teclado externo. pressione e segure as notas C5. Clique num pad para ligá-lo e clique novamente para desligá-lo. Há muito mais a aprender sobre o Cyclone! 1. como aparece no Loop View ou no Pad Editor. vamos assumir que você tem um teclado MIDI externo conectado ao computador. Se você não tem. D. 3. utilizando a substituição de trechos. Editando loops no Loop Editor Cada batida de um loop. Na barra de ferramentas do Cyclone DXi. 3. 2. Para substituir trechos 1. Escute os outros trechos do pad 1 e substitua o pedaço do loop “maracas” para partes do loop “100Beat2. Clique no 1º pedaço do loop “maracas” no quadro Loop View. Selecione a pista MIDI que está preparada para trabalhar com o Cyclone DXi. Há muito mais a aprender sobre o Cyclone! Para maiores informações. O loop “maracas” será mostrado no Loop View. Clique no botão “Load Files” do pad 5 e selecione “maracas. Clique e arraste o 1º pedaço do loop “maracas” no Pad Editor sobre os pedaços do pad 1. 69 . Verifique se o seu teclado está ligado e conectado de maneira apropriada ao computador. vamos criar novos loops. 6. Experimente as duas maneiras. Solte o mouse sobre o 3º pedaço. 8. o 1º loop começa a tocar. 2. leia o item “Utilizando o Cyclone Dxi” (Apêndice G). vá para a próxima parte deste tutorial (“Editando Loops no Loop Editor”). Nós vamos utilizar esse trecho como substituto de alguns trechos no pad 1. 5.

em compassos.MBT). sobre quais pistas serão tocadas. tempos e tics (MBT): Tempo. caso haja algum loop de áudio em seu sistema de som (mixer setup). segundos e quadros (frames). Controlando a execução Quando você executa o projeto. em dois formatos. leia o item “Ajustando a resolução MIDI” (capítulo 4). Ao executar um projeto.. tem controle total sobre o andamento. tempos e tics (measures. onde os tics são subdivisões de tempo musical e indicam a resolução de tempo do projeto. minutos. poderá utilizar o botão “Audio Engine” para ligar ou desligar a função “Input Monitoring”. que tem também uma representação na barra de status do SONAR LE. (presente na barra de Nota: O SONAR LE possui um botão chamado “Audio Engine” transporte) que pode ser desligado para encerrar qualquer tipo de re-alimentação que você possa vir a escutar.3. 1º tempo do 1º compasso 4º tempo do 9º compasso A sexagésimo tic do 2º tempo do 4º compasso 70 . Um dos novos recursos do SONAR LE inclui melhorias MIDI que permitem a habilidade de tocar múltiplos sintetizadores ou pistas a partir de um único teclado ou controlador MIDI. chamada de “Now Time”. Para mais informações. Quando o botão “Audio Engine” está ativado aparece a mensagem (em cor verde) “Audio Running” na barra de status. o SONAR LE ativa automaticamente esse botão. Leia também: “Monitorando as entradas” (capítulo 4).. Você tem total controle sobre “MIDI Echo”. que informa ao usuário a posição de tempo em que está a execução ou gravação do projeto. ticks . A posição atual da música no “Now Time” geralmente é indicada em formato musical... recurso que permite que o SONAR LE possa retransmitir pela porta MIDI Out os dados que recebe pela porta MIDI In. 1:01:000 9:04:000 4:02:060 O que significa. expresso em horas. Veja alguns exemplos de tempos expressos em compassos. Esta indicação é mostrada tanto na barra de transporte quanto na barra de ferramentas de posição. O outro formato de representação no “Now Time” é SMPTE. A posição atual da música (“Now Time”) Em todo projeto existe uma indicação de posição atual. quais placas de som serão utilizadas e como as pistas vão soar. ou mesmo permitir que vários músicos toquem uma mesma pista ou pistas diferentes. Se você ativar a monitoração de entrada. beats.

2 420 9 5|1:30 O Now time será ajustado em. três valores (hora.. espaço. Para maiores informações. Clique com o botão direito do mouse e selecione “View Options” na lista para abrir o quadro Track View Properties. lei o item “Sincronizando seu equipamento (capítulo 17). 71 . você poderá digitar um valor numérico individual (hora). No formato SMPTE o tempo é medido em horas. será necessário fazer uma compensação (offset) no SONAR LE para que o tempo inicial dele se ajuste ao tempo inicial do equipamento externo. 2:00:000 4:02:000 9:01:000 5:01:030 Ao digitar posição de tempo no formato SMPTE. Quando digitar um ponto no formato musical (MBT). Você pode utilizar dois pontos. você poderá ajustar com facilidade a posição da música em intervalos de um compasso. ponto decimal ou barra vertical para separar os valores do tempo “Now Time”: Você digita.. Ajustando o Grid para o tamanho de uma semibreve ou semínima (whole note ou quarter note).SMPTE é a sigla de “Society of Motion Picture and Television Engineers”. digite a posição de tempo desejado e pressione Enter. Piano Roll ou Staff. na janela Track. se você tiver habilitado a função “Right Click Sets Now” no quadro Track View Properties. digite o valor do tempo desejado e clique OK • Clique em um evento na janela Event List Você também pode ajustar a posição do “Now Time” clicando com o botão direito do mouse no painel de Clips. Se o botão “Snap Grid” estiver ativado e você clicar na régua de tempo. pois qualquer tempo pode ser utilizado para representar o ponto inicial do projeto. segundos e quadros.. minutos. • Clique no valor do “Now Time” na barra de transporte (grande)... o valor do “Now Time” será ajustado respeitando os valores determinados em “Snap Grid”. minuto e segundo) ou todos os quatro valores numéricos. Veja: Para posicionar a música (alterando o “Now Time”) • Clique no ponto desejado na régua de tempo. os valores para tempo e tic são opcionais. Não é necessário que um projeto comece em zero nesse formato.. Você também pode utilizar os botões ou arrastar a controle deslizante da barra de transporte (veja abaixo) ou a barra de transporte grande para ajustar a posição atual da música. Veja alguns exemplos de tempo expresso no formato SMPTE (assumindo que o ponto inicial é 0): Tempo… 00:00:00:00 00:05:10:00 01:30:00:00 00:00:00:05 O que significa. dois valores (hora e minuto). Se você estiver sincronizando o SONAR LE com um equipamento externo cujo tempo inicial não é zero. • Selecione o menu “Go-Time” ou pressione F5. Começo do projeto Cinco minutos e dez segundos a partir do início do projeto Uma hora e 30 minutos a partir do início do projeto Cinco quadros (frames) a partir do início do projeto O SONAR LE oferece várias formas de ajustar a posição do “Now Time”.

Clique em OK. Isto fará com que o SONAR LE permaneça no ponto onde estiver ao parar de gravar ou de tocar. rewind to Now Marker”. o programa estará preparado para voltar sempre ao ponto onde se encontra o marcador de posição “Now Time Marker” quando a música pára. mesmo que você esteja longe do monitor do computador ou quando várias pessoas estão ao redor do computador e todas precisam ver o valor da posição. selecionando o menu “View-Toolbars” para abrir o quadro Toolbars e em seguida marcar a opção “Transport (Large)”. aparece na régua de tempo um triângulo verde chamado de “Now Time Marker”. que podem ser editadas clicando-se nelas para abrir o quadro correspondente. 2. digitando os valores em MBT ou em SMPTE) quanto a indicação de compasso/tonalidade (Meter/Key Signature).A barra de transporte grande difere da barra de transporte pequena. Selecione o menu “Options-Global”. Você pode visualizar a barra de transporte grande. Para alterar o comportamento do marcador da posição atual 1. 3. Clique em “General”. facilitando a visualização do ponto onde você está no projeto. Quando você ajusta o valor do “Now Time” na janel Track. Mostrando a posição com dígitos grandes O SONAR LE pode mostrar a indicação da posição da música usando dígitos grandes. 72 . Selecione o menu “View-Big Time” para visualizar o quadro Big Time. Desmarque a opção “On Stop. o indicador da posição atual da música aparece como uma linha vertical preta. Quando o SONAR LE é instalado. pois ela mostra tanto o valor do “Now Time” (que pode ser ajustado. 4. Veja: Para visualizar o “Big Time” 1. mas esta condição pode ser alterada. O indicador Meter/Key Signature mostra a fórmula de compasso e a armadura de clave atuais da música. Você pode alterar o comportamento do marcador de posição de maneira que ele se movimente para a posição atual (“Now Time”) quando a gravação ou execução for encerrada. Esse marcador representa o ponto da música em que a música irá voltar quando parar de tocar. O marcador da posição atual (Now Time Marker) Na janela Track.

. Clique sobre o mostrador de tempo e alterne entre MBT/SMPTE Clique com o botão direito do mouse sobre o mostrador e depois selecione a fonte e a cor desejados. Mudar o formato de tempo Mudar a fonte ou a cor Faça isto... Depois clique em OK. Configure de acordo com esta tabela: Para conseguir isto. o valor será posicionadosobre uma linha de compasso Ajusta o valor do Now time para que ele fique no início do próximo compasso.2. Outras formas de posicionar a música (ajustando Now Time) Há uma variedade de comandos e atalhos de teclado que podem ser utilizados para ajustar o Now time: Comando Go-Time Go-From Atalho F5 F7 O que este comando faz. Se o valor do Now Time não estiver em uma linha de compasso... ou estiver no início do compasso anterior. Arraste uma das pontas para alterar o tamanho de visualização Mudar o tamanho Observe que o SONAR LE ignora estilos de fonte e efeitos do tipo sublinhado. Go-Thru F8 Go-Beginning Ctrl+Home Go-End Go-Previous Meas Ctrl+End Ctrl+PgUp Go-Next Measure Ctrl+PgDn 73 .. Permite digitar o valor do Now Time na barra de ferramentas de posição ou em uma caixa de diálogo Ajusta o valor do Now time para que ele fique na mesma posição atual do “From time” (o início do trecho que está selecioando) Ajusta o valor do Now time para que ele fique na mesma posição atual do “Thru time” (o final do trecho que está selecionado) Ajusta o valor do Now time para que ele fique no início da música Ajusta o valor do Now time para que ele fique no final da música Ajusta o valor do Now time para que ele fique no início do compasso atual.

selecione “Time Ruler Format-H:M:S:F”. No menu. selecione “Time Ruler Format-M:B:T”. 74 . Clique com o botão direito do mouse na régua na janela Track. Se o projeto estiver ajustado em 6/8. Para mais informações. na barra de ferramentas de Markers Clique para abrir a janela Markers. você terá 4 tempos para cada compasso mostrado na régua. tempos e tics (subdivisão de tempo) • Horas. • Adicionar marcadores de loop. leia o item “Criando e utilizando marcadores” (capítulo 5). No menu. veja o item “Criando e utilizando Marcadores” (capítulo 5) e “Utilizando marcadores na janela Track” (capítulo 6). haverá seis tempos para cada compasso mostrado na régua. 2. Clique no marcador para onde você deseja posicionar o Now time. leia o item “A posição atual da música (Now Time)” (capítulo 3). Tempo e também na janela Staff e Piano Roll. • Alterar a posição atual em “Now Time”. Você pode utilizar o botão direito do mouse.Se o projeto atual possui marcadores. Régua de tempo (Time Ruler) A régua de tempo aparece nas janelas Track. a régua de tempo possui as seguintes opções de formatos: • Measures. Beats e Ticks (M:B:T). Para mais informações sobre “Now Time”. que significa compassos. Clique na barra de ferramentas de Markers (ou pressione Ctrl+Shift+PgDn). incluindo: • Fazer a seleção de um trecho da música. Para mais informações sobre marcadores. Clique na barra de ferramentas de Markers (ou pressione Ctrl+Shift+PgUp). Se o seu projeto estiver ajustado com fórmula de compasso igual a 4/4. 2. Possui diversas funções. Para ajustar a régua no formato M:B:T 1. você poderá utilizá-los para ajustar o valor do Now Time: Para conseguir isto… Ir p/ o próximo marcador Ir para o marcador anterior Saltar para outro Marcador Faça Isto. Na janela Track. Segundos e quadros (H:M:S:F) – também chamado de formato SMPTE • Samples (amostras de áudio) O ajuste M:B:T é mais “musical” e segue os ajustes feitos na janela Meter/Key. Minutos.. clicando sobre a régua para adicionar marcadores (Markers).. Para ajustar a régua no formato H:M:S:F (SMPTE) 1. A régua segue os ajustes feitos em “Snap to Grid” (caso este botão esteja ativado). Para mais informações sobre o uso de “Snap to Grid”. leia o item “Definindo e utilizando o Snap Grid” (capítulo 5). Clique com o botão direito do mouse na régua na janela Track. punch e tonalidade.

2. Como executar e parar a execução de um projeto Para conseguir isto. Nota: A opção “Display All Times as SMPTE” na seção “General” do quadro Global Options força todos os tempos do projeto a serem mostrados no formato SMPTE. a posição do “Now Time” é atualizada continuamente. certifique-se de que a tecla Scroll Lock de seu computador não está ativada. Pressione a barra de espaço. Se as janelas não estiverem sendo atualizadas durante a execução da música. Quando você começar a tocar o projeto novamente. caso você faça algumas destas atividades enquanto o projeto estiver gravando ou tocando. ou seja. você deve desabilitar esses sons.. a indicação do “Now Time” também pára exatamente neste ponto da música. contando com ferramentas.Para ajustar a régua no formato Samples 1. mas você não estiver ouvindo qualquer som. independentemente da configuração feita para a régua. Clique com o botão direito do mouse na régua na janela Track. dar um clique com o botão direito do mouse no ícone “Sons” e no campo “Esquemas sonoros”. No menu. pressione W ou selecione o menu “Transport-Rewind” Clique Ir direto ao final do projeto 75 . o SONAR LE vai esperar que os dados dados de sincronismo sejam enviados pelo equipamento externo (via MIDI) antes de começar a tocar. selecione “Time Ruler Format-Samples”. Controlando a execução Há uma variedade de opções para controlar a execução de um projeto. bem como interromper a execução ou a gravação de um projeto. mostrando o tempo atual. Saiba mais sobre o assunto.. a posição atual da música. clique Play selecione o menu “Transport-Play” Pressione a barra de espaço. Tocar o projeto Faça isto. como por exemplo.. lendo o item “Sincronizando seu equipamento” (capítulo 17). selecionar “Nenhum som”. tudo vinculado às operações mais comuns. comandos de menu e teclas de atalho. Quando você começa a execução de uma música.. leia o item “Solução de Problemas” (Apêndice A). Clique em “Aplicar” e depois clique em OK. pois eles podem soar extremamente altos em seus monitores. etc. minimizar telas. Se você estiver utilizando sincronização via MIDI Sync ou sincronizando com outro equipamento via MIDI Time Code. a posição do “Now time” continua exatamente a partir deste ponto Se a indicação do “Now time” estiver avançando. Quando você pára de tocar o projeto. Nota: Se a configuração do Windows em seu computador utiliza som associado a alguma atividade típica.. A forma mais rápida de desativar estes sons é abrir o Painel de Controle do Windows. clique Stop selecione o menu “Transport-Stop” ou Parar a execução do projeto ou Voltar ao início do projeto Clique .

Esse mesmo comando também é utilizado para encerrar qualquer realimentação que esteja ocorrendo por causa da monitoração da entrada (“input monitoring”). Porém. pode ser que algumas notas fiquem “presas”. O Loop é definido na barra de ferramentas Loop/Auto Shuttle. Quando o loop está ativado. o SONAR LE vai saltar automaticamente para o início do loop. Cancelando as notas presas • Selecione o menu “Transport-Reset” ou clique em na barra de transporte.Tratando as notas presas Na comunicação MIDI. Operação em Looping Algumas vezes você vai querer escutar uma parte do projeto. O comando do menu “Transport-Reset” é utilizado para encerrar todas as notas que ainda estiverem tocando. escutando o resultado e fazendo alterações. O SONAR LE possui o recurso de Loop que torna isto possível e simples de ser realizado. repetindo esse trecho várias vezes. dependendo de como o seu equipamento está configurado. sempre que chegar no ponto “End Time”. de maneira que você possa até tocar junto para ensaiar aquele trecho ou mesmo regravar ou editar aquele trecho. tocando sem parar.INI”. através de marcadores especiais. O quadro Loop/Auto Shuttle. Normalmente. o SONAR LE tenta desligar todas as notas que ainda estão tocando. indo para o ponto de “Start Time”. como vemos aqui: Para definir o trecho de loop. alterando o atributo do parâmetro “Panic Strength Variable” no arquivo “CAKEWALK. que aparece quando você utiliza o comando do menu “Transport76 . quando você pára a execução da música. Nota: Você pode controlar mensagens MIDI que estão sendo enviadas pelo comando “Transport-Reset”. os eventos que fazem uma nota tocar são diferentes e separados dos eventos que fazem a mesma nota parar de tocar. faça o seguinte: • Ajuste o tempo de início do loop (“Start Time”) • Ajuste o tempo de fim do loop (“End Time”) • Habilite a operação em loop Desse momento em diante. o trecho de loop é indicado claramente na régua de tempo.

continuamente..Loop” ou o comando “Auto Shuttle” ou quando você clica no botão “Loop and Auto Shuttle” na barra de ferramentas de Loop. O Loop será ligado automaticamente. o SONAR LE tocará o loop diversas vezes. por exemplo) a posição do “Now Time” ficará alternando entre o início do projeto e o ponto de início do Loop. a posição do “Now Time” salta imediatamente para a posição do marcador “Now Time Marker”. ou seja. Nota: Se você pára de tocar enquanto o loop estiver ativado. clique no botão ferramentas “Loop/Auto Shuttle”.. clique no botão na barra de ferramentas “Loop/Auto Shuttle”. 3. Marque as opções que você quer utilizar. o trecho de loop. contém 3 ajustes adicionais que afetam detalhes sobre como o loop vai operar: Opção. Staff ou Piano Roll para selecionar o trecho de loop.. Se você começar a tocar antes do início do loop. Daí em diante. momento em que a música voltará a ser tocada automaticamente a partir do ponto de início do loop. a posição do “Now Time” irá para o ponto de início do loop. depois. Stop at the End time Loop continuously Como funciona. Você poderá parar em qualquer instante durante o loop. Clique no botão ou selecione o menu “Transport-Loop and Auto Shuttle” para visualizar o quadro Loop/Auto Shuttle. função presente no item “General” do quadro Global Options. Para configurar um Loop Ajuste os pontos de início e de fim do loop utilizando um destes procedimentos: • Arraste o mouse entre dois pontos na régua de tempo. • Clique entre dois marcadores nas janelas Track. 77 . A primeira vez que você utilizar o Rewind. o Rewind levará o “Now Time” até o início do projeto. O comando Rewind opera de maneira diferente quando o loop está ativado. a execução continua automaticamente (opção geralmente ativada) Com o ajuste inicial padrão. • Digite os pontos de início e de fim do loop diretamente na barra de ferramentas. o SONAR LE tocará até atingir o ponto de fim do loop. Clique OK. cada vez que você acionar o Rewind (pressionando W no teclado. • Selecione um trecho. nas janelas Track. Rewind to Now Marker”. depois. sempre que você utilizar o comando “Set Loop to Selection”. a posição do “Now Time” vai permanecer no local onde você parou.. Se a posição do “Now Time” já estiver no ponto de início do loop. Para alterar as configurações do Loop 1. Se você desativar a opção “On Stop. 2. A execução não continua além do final do loop Quando a execução alcança o final do loop e volta ao início. Staff ou Piano Roll na barra de para selecionar a extensão. depois clique com o botão direito do mouse na régua de tempo e selecione os pontos de Loop (este método torna a segunda opção desnecessária).

pode-se emudecer ou ativar novamente as pistas em qualquer combinação. leia o item “Barra de Status/indicador de CPU/indicador de disco” (capítulo 19). Para mais informações sobre a barra de ferramentas “Playback State”. pois o comando Mute tem preferência sobre o comando Solo.Para cancelar a operação em Loop • Clique no botão da barra de ferramentas para desativar o loop. ela não será tocada. na barra de ferramentas “Playback State”. leia o item “Barra de ferramentas Playback State” (a seguir). se você salvar um projeto do 78 . Você poderá alterar o estado de uma pista nas janelas Track ou Console. A pista está armada para gravação. dependendo do ajuste individual de cada pista. A pista não toca e será necessário parar a música para ativá-la novamente. alterando o estado de cada uma. no menu Track. O estado atual de uma pista é armazenado no SONAR LE junto com o projeto.. ou através dos controles globais da barra de ferramentas “Playback State” ou mesmo através da barra de Status que fica no rodapé da tela do SONAR LE. ou na barra de Status. a menos que uma ou mais das outras pistas esteja em solo. ou seja.. A pista de áudio toca tanto em mono quanto em stereo. Normal Muted Archived O que significa. Se uma pista estiver em Mute e em Solo ao mesmo tempo. A pista tocará.. Para mais informações sobre a barra de Status. Pistas arquivadas não sobrecarregam a CPU do computador durante a execução. Deixe arquivadas as pistas com takes de reserva que você não vai precisar agora! Apenas as pistas que estiverem em Solo serão executadas e as outras serão emudecidas automaticamente. Há várias maneiras diferentes de alterar o estado de cada pista: Status. Se uma pista de áudio foi acidentalmente gravada fora de fase com outra pista. porém você poderá ativá-la novamente. o botão “Phase” permitirá reverter este estado. Executando pista por pista O SONAR LE permite executar combinações de pistas.. você poderá efetivamente escutar apenas as pistas que desejar. mesmo que a música esteja em execução. Entretanto. A pista não toca. O estado de cada pista é mostrado nas janelas Track e Console. Soloed Armed Mono/Stereo Phase norm/ invert Enquanto o projeto estiver em execução. Você pode controlar o estado de cada pista com controles individuais que estão presentes em cada uma delas. em função do botão “Play in Mono” (barra de ferramentas “Playback State”) estar ou não ativado.

ou selecione as pistas e dê um clique com o botão direito do mouse. Para emudecer todas as pistas ativas • Se nenhuma das pistas estiver emudecida neste instante. utilize o menu “View-Toolbars” para abrir o quadro Toolbars e se certificar de que a opção “Playback State” está marcada. pistas arquivadas (com o comando “Archive” ativado) não sobrecarregam a CPU. Barra de ferramentas Playback State Para visualizar a barra de ferramentas “Playback State”. se você identificou uma certa quantidade de pistas que precisam ser mantidas mas que não serão tocadas por um longo tempo. Por outro lado. clique no botão “M” desta pista. Mute e Archive. Assim. ou seja. Isto é normal e não indica problema de software ou hardware. de forma que você pode alterar o estado de Mute da pista sem ter que parar de tocar. clique no botão “M” na barra de ferramentas “Playback State”. nas janelas Track ou Console. A barra de ferramentas “Playback State” é um controle global que permite alterar todas as pistas de uma só vez. isto pode sobrecarregar a CPU do computador. tanto na janela Track quanto na janela Console. Para emudecer ou ativar pistas individualmente • Para emudecer ou ativar uma pista. todas as pistas serão salvas normalmente. o SONAR LE vai ignorar os comandos de Solo. Quando você emudece ou ativa uma pista durante a execução de um projeto. armar/desarmar e tocar todas as pistas em mono em um projeto Emudecendo pistas Quando uma pista está em Mute. ativar ou não o solo. emudecer/ativar.SONAR LE como arquivo Standard MIDI file. escolhendo “Mute” a partir do menu. 79 . utilize o comando “Archive” ao invés de “Mute”. o SONAR LE processa a pista enquanto o projeto estiver sendo executado. haverá um pequeno atraso antes que você possa escutar o efeito da mudança. selecione as pistas e depois ative o comando do menu “Track-Mute”. Se você tem muitas pistas emudecidas. Para ativar novamente todas as pistas emudecidas • Clique no botão “M” na barra de ferramentas “Playback State” ou então na indicação “Mute” na barra de status. As pistas com o comando “Archive” ativado são mostradas com a letra “A” no botão Mute desta pista. • Para emudecer ou ativar muitas pistas de uma só vez.

O SONAR LE permite inverter a fase de uma pista de áudio para ajustála apropriadamente a outra. Você pode fazer isto utilizando a função Solo. sem ter que emudecer todas as outras uma a uma. por exemplo. o SONAR LE toca apenas estas que estiverem com a função Solo ativada. Invertendo a fase de uma pista A oposição exata de uma forma de onda é chamada de “inversão”. Para ativar/desativar o Solo em pistas individuais • Para ativar ou desativar o solo de pistas individuais. selecione as pistas e depois use o comando do menu “Track-Solo”. Selecione o menu “Track-Archive” ou dê um clique com o botão direito do mouse e selecione “Archive” a partir do menu para ativar ou desativar a função archive para as pistas selecionadas. que na prática é um deslocamento de 180 graus. elas se cancelam completamente. emudecendo as demais. emudecendo-as e deixando em execução apenas as pistas selecionadas. Pode-se deixar em solo qualquer quantidade de pistas. clique no botão “S” na barra de ferramentas “Playback State”. Selecione uma ou mais pistas na janela Track. quando uma pista está com sua fase invertida. Se houver mais de uma pista com o Solo ativado. Solando pistas Algumas vezes você vai querer ouvir apenas uma ou algumas pistas. no caso das ondas serem exatamente idênticas. e por isso geralmente não é desejável ter duas pistas de áudio gravadas com material de uma mesma fonte. Quando se somam uma forma de onda e sua inversão. ou clique com o botão direito do mouse e escolha “Solo” a partir do menu. Assim que uma pista estiver marcada com a função Solo. Para desativar o Solo em várias pistas ao mesmo tempo • Clique no botão “S” que está na barra de ferramentas “Playback State” ou clique sobre a inscrição “Solo” que está na barra de Status. 2. clique no botão Solo na janela Track ou na janela Console • Para ativar ou desativar o solo de várias pistas de uma só vez. 80 . ou mesmo silêncio. redução ou distorção da resposta de frequências. Ocasionalmente. quando gravamos um instrumento utilizando dois microfones. Isso poderia acarretar redução de volume. um dos microfones pode ser gravado como inversão do outro resultando em algum grau de cancelamento de fase. Para ativar o Solo em todas as pistas • Se não há qualquer pista em solo. o SONAR LE vai ignorar as outras pistas.Para arquivar/desarquivar pistas 1.

Alterando esses ajustes. Para pistas de áudio. 2. independentemente da pista estar em mono ou estéreo.Para inverter a fase de uma pista 1. contando com uma variedade de ajustes que determinam como a pista vai soar. 2. incluindo o tipo de instrumento (timbre) que será utilizado para tocar as notas armazenadas naquela pista. no intuito de passar pelo processador de efeito. Para utilizar o botão Stereo/Mono de uma pista 1. Isso permite utilizar efeitos mono em pistas estéreo. Se você não quiser perder a percepção de estéreo. Alterando o estado Mono/Stereo das pistas O SONAR LE oferece um botão para seleção de mono/stereo em cada pista nas janelas Track e Console. podemos controlar o volume. mas preservam os ajustes de pan no mix stereo. Na pista onde você deseja forçar para mono ou estéreo para processamento de efeitos. Nota: Você poderá perder conteúdo importante do estéreo ao utilizar efeitos mono em pista estéreo. Abra a janela Track ou a janela Console. você pode controlar muitos ajustes adicionais. o pan (posição no estéreo) e o dispositivo de saída de áudio a ser utilizado para produzir o som. você pode alterar a sonoridade do projeto. Esses botões forçam cada pista a tocar em estéreo ou em mono. Para as pistas MIDI. Veja a seguir um resumo com os diferentes parâmetros disponíveis para uma pista e como eles são utilizados. Na pista de áudio que você deseja inverter a fase. • Ícone do alto-falante apontando para a esquerda e direita – significa que você selecionou “stereo” manualmente para esta pista. posicionando-o no ajuste desejado: • Ícone do alto-falante voltado para a esquerda – significa que você selecionou “mono” manualmente para esta pista. uma vez que as pistas estéreo são somadas em mono. Alterando as configurações das pistas Cada pista no projeto contém dados de MIDI ou de áudio. clique no botão “Phase inversion” . então selecione “stereo”. Parâmetros das pistas de áudio Os seguintes parâmetros se aplicam apenas às pistas de áudio: 81 . Abra a janela Track ou a janela Console. O botão Mono/Stereo de cada pista força o sinal de áudio da pista a entrar como mono ou estéreo em qualquer efeito plug-in associado à pista. clique no botão “Stereo/Mono” . e efeitos estéreo em pistas mono.

variando de 100% L (tudo p/ esquerda) a 100% R (tudo p/ direita). Número seqüencial da pista. Por exemplo. Ajusta o pan do sinal da pista que vai para cada barramento (bus). independente do formato da pista.. variando entre “-INF” (silêncio) e “+6 dB” (volume máximo). Então. um valor de "C" (centro) indica que o som estará aparecendo por igual nos canais esquerdo e direito. Fonte da entrada de sinal áudio para a pista.. utilizado para gravação Barramento (bus) de saída pelo qual o áudio da pista será reproduzido Volume inicial da pista. Indicadores dos níveis de gravação e reprodução. para referência imediata. Local onde se acoplam os plug-ins DirectX e VST à pista. e por isso você precisará corrigir o volume da pista 4. Determina se o sinal de uma pista entrará em um processador de efeitos (ou corrente de efeitos) em mono ou estéreo. enquanto a pista 4 está ajustada em +10 dB. Permite que o sinal de áudio da pista seja enviado para o barramento (bus) Ajusta o nível de sinal da pista que vai para cada barramento (bus).. 82 Input (I) Output (O) Volume (Vol) Pan Trim (Vol Trim) Bus Enable/Disable Bus Send Level Bus Send Pan Bus Pre/Post Mono/Stereo Phase In/Out FX bin Meters . a diferença de volume da 4ª pista para as demais faz com que o volume seja um pouco mais alto em relação às outras até o final do fade-out. sendo que 3 delas estão com o volume em 0 dB. utilizado apenas para referência Nome da pista. O número padrão de barramentos é 2. Controle pré-fader que permite ajuste fino do volume de uma única pista. o pan atua como balanço.. o nome comum será igual ao nº desta pista. Se você quer agrupar os faders destas pistas e fazer um fade-out lento. Nas pistas estéreo. Inverte a fase da pista. Define se o sinal a ser enviado para o barramento (bus) virá de antes (Pre) ou depois (Post) de passar pelo fader da pista.Ajuste. No Nome O que significa. este nome será alterado caso você altere a ordem das pistas. Posição do áudio da pista no campo estéreo da saída. digamos que você tem 4 pistas ativas. Note que quando o usuário não determina um nome para a pista.

utilizado apenas para referência Nome da pista.) não são exatamente “nomes”. Dispositivo de entrada de dados MIDI para a pista. Registro de timbre do instrumento MIDI a ser usado pela pista.. Tecle Enter. durante a execução (exemplo: um ajuste em “+12” altera a afinação em uma oitava). para referência imediata. variando de 100% L (tudo p/ esquerda) a 100% R (tudo p/ direita). Os nomes sugeridos para as pistas (Track 1. este nome será alterado caso você altere a ordem das pistas. Os ajustes aqui variam entre -127 e +127. etc. Compensação de intensidade (key velocity) aplicada às notas desta pista durante a execução. Então. variando entre “0” (silêncio) e “127” (volume máximo). 83 . No Nome O que significa. Transposição cromática aplicada às notas desta pista. um valor de "C" (centro) indica que o som estará igualmente nos canais esquerdo e direito.. Note que quando o usuário não determina um nome para a pista. o nome comum será igual ao nº desta pista. estas indicações também serão alteradas. Número seqüencial da pista. Atenção.. Canal de MIDI através do qual os dados da pista serão transmitidos Banco onde está o registro de timbre do instrumento MIDI que será usado pela pista. 3. São apenas indicações que estarão sendo utilizadas até que você altere o nome de cada pista. Posição no estéreo do som a ser produzido pelo instrumento MIDI que é controlado pela pista. Compensação de tempo aplicada aos eventos da pista. Digite o novo nome. Clique duas vezes no nome atual da pista.. utilizado na gravação Dispositivo de saída de dados MIDI a ser usado pela pista Volume inicial do som a ser produzido pelo insttrumento MIDI que é controlado pela pista. Track 2. 2.Parâmetros de uma pista MIDI Os seguintes parâmetros se aplicam às pistas MIDI: Ajuste. Input (I) Output (O) Vol (Volume) Pan Ch (Channel) Bnk (Bank) Pch (patch) Vel+ Key+ Time+ Para alterar o nome de uma pista 1. se você reordenar a posição das pistas.

.. selecionando uma das “fichas” (tabs) presentes no rodapé da janela Track. Também é possível ampliar ou maximizar a visualização das pistas individuais. A tabela a seguir mostra como alterar a aparência das pistas no painel de pistas: Para conseguir isto. enquanto as outras permanecerão minimizadas.. Você pode visualizar subgrupos dos controles de pista.Você pode alterar a posição e o tamanho dos painéis presentes na janela Track. A tabela a seguir lista os controles mostrados quando cada ficha estiver ativada: “All”: • Todos os controles são mostrados “Mix”: • Volume • Pan • Volume Trim • Phase (apenas em pistas de áudio) • Key+ (apenas em pistas MIDI) • Time+(apenas em pistas MIDI) “FX”: • FX • Bus enable/disable (apenas em pistas de áudio) • Bus Output Level (apenas em pistas de áudio) • Bus Output Pan (apenas em pistas de áudio) • Bus Pre/Post Fader (apenas em pistas de áudio) • Mono/Stereo (apenas em pistas de áudio) • Chorus (apenas em pistas MIDI) • Reverb (apenas em pistas MIDI) 84 . utilizando as barras de divisão Faça isto.. Maximizar uma pista Recuperar o tamanho normal de uma pista Minimizar uma pista Alterar o tamanho normal de uma pista. como mostra a seguinte tabela: Para conseguir isto. Arraste para a esquerda ou para a direita a divisória que separa os painéis de pista e de clips Arraste para cima ou para baixo a divisória que separa os painéis de pista e de clips a partir do painel Bus Você pode personalizar quais pistas serão mostradas na tela... até que a pista esteja do tamanho que você desejar... Clique no botão “Maximize” da pista Clique no botão “Restore” da pista Clique no botão “Minimize” da pista Passe o cursor no limite inferior da pista. Alterar o tamanho do Painel de pistas Alterar o tamanho dos painéis Mains/Bus Faça isto. Clique e arraste. Pode-se também ajustar o tamanho exato de cada quadro de pista. até que o cursor apareça como .

Clique na seta preta à direita do controle e selecione um patch a partir do menu que apareceu... ou dê um duplo clique no controle e digite o valor. ou dê um duplo clique no controle e selecione um driver a partir do menu. ou dê um duplo clique no controle e selecione um driver a partir do menu. Clique na seta preta à direita do controle e selecione um canal a partir do menu que apareceu. ou dê um duplo clique no controle e digite o valor. Clique no controle e mova o cursor para esq. Chorus e Reverb Key+ e Time+ Input Output .. ou dê um duplo clique no controle e digite o valor. Channel Como alterar o valor. Clique na seta preta à direita do controle e selecione um banco a partir do menu que apareceu. ou direita. ou direita para ajustar valores ou dê um duplo clique no controle e digite o valor.“I/O”: • Input • Output • Channel (apenas em pistas MIDI) • Bank (apenas em pistas MIDI) • Patch (apenas em pistas MIDI) Alterando as configurações de áudio no painel de pistas Pode-se alterar parâmetros no painel de pistas de várias formas: Controle. ou clique na seta preta à direita do controle e digite um valor. Alterando as configurações de MIDI no painel de pistas Controle. Clique na seta preta à direita do controle e selecione um canal MIDI a partir do menu que apareceu.. Duplo clique no controle. Clique no controle e mova o cursor para esq. Pan. ou dê um duplo clique no controle e digite o valor. 85 Bank Patch Volume. Clique na seta preta que está à direita do controle e selecione um driver a partir do menu que aparece ou dê um duplo clique no controle e selecione um drive a partir do menu.... Pan. Clique na seta preta à direita do controle e selecione um driver a partir do menu que apareceu. Vol-Trim. Volume Trim. Bus Output Level / Bus Output Pan Input e Output Como alterar o valor. Volume.. ajuste valores ou pressione Enter e digite um valor.

Time+ e Chan) são aplicados definitivamente aos dados MIDI da pista ao exportar o arquivo. As seções a seguir contêm mais informações sobre muitos parâmetros na janela Track.. para endereçar um grupo de pistas para a mesma saída. depois. Mute. Em um sistema bem simples. a música será tocada através dos alto-falantes do computador. Output. Este comando pode também ser utilizado para alterar configurações de pistas individuais.ou + no teclado numérico do computador ou clique nos controles -/+ que aparecem ao lado da função. incluindo Input. Você também pode escolher quando enviar dados MIDI para cada um desses equipamentos. alguns parâmetros (Key+. Pressione Enter e digite o novo valor através do teclado. você pode pressionar e segurar os dois botões do mouse para aumentar valores em incrementos de 10 passos (para Key+. leia “Preparando para Gravar” (capítulo 4). Pressione as teclas . conectado ao computador através de algum tipo de interface MIDI.. pressione Enter. Entretanto.. em 12 passos – uma oitava inteira). Para mais informações sobre entradas das pistas e o botão “Arm”. utilizando comandos do menu “Track-Property”. Por exemplo. Para abrir este quadro. tanto a placa de som quanto o teclado. Se você escolher a primeira opção. Pressione a tecla [ ou ] ou clique com o botão direito do mouse sobre as setas -/+ que aparecem ao lado da função. de maneira que os dois possam tocar. Alterar o valor em 10 unidades (para Key+. Vel+. Você pode alterar o valor de um parâmetro para várias pistas de uma só vez. Se o seu equipamento inclui também um teclado MIDI. você teria que tocar o som das pistas MIDI e de áudio através da placa de som.Você pode alterar valores numéricos nas pistas MIDI. Solo e Archive. selecione as pistas que você deseja configurar e em seguida selecione o menu “Track-Property-Output”. o som será tocado pelo alto-falante do teclado ou algum amplificador conectado a ele. 12 unidades) Digitar um novo valor Para campos numéricos. se você deseja exportar um projeto como arquivo Standard MIDI file. clique com o botão direito do mouse na barra da pista e selecione a opção “Track Properties”. Neste caso. você poderá optar por endereçar dados MIDI diretamente ao teclado. como mostra a tabela seguinte: Para conseguir isto. Se você escolher a segunda opção. 86 . Outros parâmetros. Você também pode editar as propriedades da pista pelo quadro Track Properties.. são ignorados quando você exporta o projeto para um arquivo Standard MIDI file. Alterar o valor em 1 unidade Faça isto. você teria um computador equipado apenas com uma placa de som básica. Configurando as portas de saída A saída de cada pista determina qual o dispositivo que será utilizado para produzir o som do projeto. Todos os parâmetros das pistas são armazenados com o projeto.

Se você utilizar esse recurso. o nome da porta vai mudar. tudo baseado nas configurações estipuladas no quadro “MIDI Devices”. ele solicita quais as portas MIDI que devem ser selecionadas. Mas se você possui um Voice Modem ou um SpeakerPhone em seu computador. Para mais informações em termos de configurações complexas. certamente irá escutar informações sendo tocadas por instrumentos diferentes daqueles que você esperava. leia o item “Melhorando o desempenho do áudio” (capítulo 19). serial (COM) ou USB. Quando você abre o SONAR LE pela primeira vez. utilizando a lista do parâmetro “Output” na janela Track. todo o material gravado na pista será enviado para aquela porta. 87 . Clique em qualquer porta MIDI na lista “Output”. Para mais detalhes. O SONAR LE também permite a você determinar os instrumentos que estarão associados a certas portas e canais de MIDI. Para mais detalhes. Quando todos os equipamentos estiverem selecionados na ordem desejada. Para escolher dispositivos MIDI 1. adicionando mais portas MIDI ao seu computador. inclusive algumas profissionais com múltiplas entradas e saídas. todos os seus equipamentos de áudio podem ser livremente configurados para as pistas. desative a seleção de qualquer outra porta e clique em “Move to Top” para mover o equipamento selecionado para o topo da lista.Você poderá adquirir uma interface MIDI que possa ser conectada ao computador através da porta paralela (printer). No SONAR LE. A ordem que você estabelecer aparecerá nas listas “Output” das janelas Track e Console. as pistas de áudio são endereçadas para barramentos de saída (main buses) “virtuais” e esses. por sua vez. Você poderá optar em fazer esta seleção nesse momento ou futuramente. Da mesma forma. são endereçados aos dispositivos de áudio (placa de som) disponíveis. Enquanto você tem necessidade de escolher as portas de saída MIDI Output que deseja utilizar antes de habilitá-las nas pistas. você pode configurar o SONAR LE para que não use esses equipamentos. Você pode utilizar o parâmetro “Output” para determinar numa pista quais são os barramentos virtuais que você deseja utilizar. Endereçando as pistas para as saídas Você pode designar cada pista para uma porta de MIDI ou de áudio. 3. 2. Se o seu computador possui várias portas MIDI Out. refletindo as mudanças que você fez. Para mover qualquer porta MIDI que esteja no topo da lista. Você não tem que configurá-los da forma como faz com as portas MIDI. Selecione o menu “Options-MIDI Devices” para visualizar o quadro MIDI Devices. escolha aquelas que você deseja utilizar. observe que alguns equipamentos de áudio dedicados possuem configurações específicas obrigatórias. leia o item “Utilizando as definições de instrumentos” (capítulo 15). Como resultado. Nota: Se você re-arranjar as portas MIDI depois de fazer as seleções de portas para as pistas. colocando-as em ordem através do comando do menu “Options-MIDI Devices”. 4. Os computadores modernos são equipados com pelo menos uma placa de som simples. leia o item “Configuração do Hardware”. Você pode adquirir mais placas. clique em OK. através do quadro MIDI Devices. Daí em diante. a ordem na qual as portas MIDI aparecerão no parâmetro “Output” das pistas pode não casar exatamente com os números de porta que aparecem numa interface MIDI de múltiplas portas.

Em alguns projetos. Se você estiver utilizando um teclado que opera com o padrão General MIDI (GM). A maioria dos teclados possui de 1 a 8 bancos. durante a execução da música. Os Patches são normalmente organizados em grupos de 128 timbres. O SONAR LE armazena esses nomes numa lista definições de instrumentos (instruments definition – veja “Utilizando as definições de instrumentos”. Para alterar simultaneamente a porta de saída de mais de uma pista.Para endereçar uma pista para uma saída 1. mesmo que haja 88 . leia os manuais de seu teclado. localizando que havia uma mudança de timbre programada antes daquele trecho. e chamamos esses grupos de Banks (bancos de timbres). Escolhendo o som de um instrumento (Bank/Patch) Teclados eletrônicos e sintetizadores geralmente oferecem centenas de timbres diferentes. O SONAR LE suporta 4 métodos comuns de seleção de bancos. indicando o nome completo desse banco. Cada timbre é conhecido como Patch. Para mais informações sobre os métodos de seleção de bancos. mas possuirem configurações diferentes de Bank e Patch. determinando com qual timbre a pista vai tocar ao começar a música. mantenha a seta do mouse (cursor) sobre o nome do banco.384 bancos de sons. a lista de timbres possui apenas 128 nomes que são definidos pelo mapa da especificação General MIDI. Você pode fazer isto utilizando o comando do menu “Insert-Bank/Patch Change”. ligando osciladores e moduladores para criar diferentes timbres. cada qual com 128 Patches. selecione as pistas para as quais você deseja fazer esta alteração e depois selecione o menu de comando “TrackProperty-Output”. no capítulo 15). acionando o instrumento que estiver habilitado a receber dados naquele canal. 2. assim. Cada vez que o SONAR LE começa uma execução no início do projeto. você vai querer que o timbre seja alterado dentro de uma pista. Note que a janela Track mostrará sempre apenas o banco e Patch iniciais. Os ajustes de Bank e Patch na janela Track controlam o banco e o timbre iniciais para a pista. Nota aos Usuários Experientes: Diferentes instrumentos MIDI utilizam diferentes tipos de comandos para alternar bancos de sons internos. quando era preciso fazer conexão física entre vários módulos através de cabos (patch chords). Muitos instrumentos possuem nomes descritivos para seus bancos e Patches. Dica: Se o nome do banco é muito longo para caber no campo Bank. aparecerá uma caixa de texto bem pequena. os ajustes de Bank e Patch da pista voltam aos seus valores iniciais. Entretanto. o que dá mais de 2 milhões de Patches). junto à seta do mouse. o Patch da pista de maior número será escolhido pelo SONAR LE para comandar todas aquelas pistas. Selecione a porta que você deseja utilizar. se duas ou mais pistas MIDI estiverem ajustadas para a mesma porta e canal MIDI. o SONAR LE vai fazer uma verificação rápida. ou seja. sendo que o protocolo MIDI pode operar com até 16. reconhecendo a alteração e fazendo a troca do mesmo. Clique na lista do parâmetro “Output” da pista para qual você precisa determinar a saída. O nome vem dos primórdios dos sintetizadores. Quando você começar a tocar a música no meio do projeto. Observe que um único canal MIDI só pode tocar um Patch de cada vez.

o SONAR LE insere uma alteração de banco e de patch na pista. Procure pelo nome do Patch. apresentando uma lista com todos os nomes dos instrumentos que foram instalados. Na janela Track ou Console. Com este procedimento. no meio da música. clique no botão “Patch Browser”. A única forma de ver e editar uma alteração que esteja ocorrendo no meio da música é através da janela Event List. No quadro Track Properties. leia “Janela Event List” (capítulo 7). O SONAR LE vai mudar o Patch e posicionar a nova seleção para a pista atual. 2. clique com o botão direito do mouse sobre o nome do Patch na pista que você deseja alterar os timbres. selecione as pistas desejadas e ative o comando do menu “TrackProperty-Bank” ou “Track-Property-Patch”. Será mostrado o quadro Track Properties. Escolha um Bank e um Patch a partir da lista. Clique OK. 3. 2. a pista vai tocar normalmente. Selecione o menu “Insert-Bank/Patch Change” para abrir o quadro Bank/Patch Change. 89 . clique com o botão direito do mouse no campo “FX”. selecione na lista o Bank e o Patch desejados. Quando você tocar o projeto. Para adicionar um efeito de áudio a partir do painel de pistas Numa pista de áudio. digite parte do nome no campo superior do quadro (search field). 2. Outra maneira de designar um Patch para a pista 1. Clique com o botão direito do mouse na barra de título da pista (onde está o nome da pista) e selecione “Track Properties”. Para inserir uma alteração de Bank/Patch 1.alterações desses parâmetros nesta pista. preservando os dados originais da pista. será utilizado o novo timbre. Ajuste a posição do “Now Time”. 3. clique sobre o seu nome e depois clique em OK. Para mais detalhes. Quando você encontrar o Patch. Para procurar por um Patch que contenha um texto específico. Se desejar. Você poderá remover ou editar alterações de Bank/Patch através da janela Event List. O SONAR LE adiciona esses efeitos em tempo real. Será mostrado o quadro Patch Browser. 3. 4. 5. à direita das listas. 4. Clique OK. Adicionando efeitos Pode-se adicionar efeitos às pistas de MIDI e de áudio diretamente a partir da janela Track. indo para o ponto da música onde você precisa inserir a alteração. Para escolher Patches com o Patch Browser 1. selecione a opção “Audio Effects-Cakewalk” e depois selecione um efeito no menu que está sendo mostrado. Você também pode abrir o “Patch Browser” dando um clique com o botão direito do mouse sobre o parâmetro de Bank ou de Patch nas janelas Track ou Console. Este som será utilizado até chegar o ponto onde há uma mudança programada. Selecione na lista o Patch desejado. A partir daí. Para designar Bank e Patch iniciais para uma pista 1. Clique no número da pista em que deseja inserir uma alteração de Bank e Patch. Para alterar simultaneamente o Bank e o Patch para mais de uma pista. com o timbre inicial que está sendo mostrado na janela Track.

Nota aos Usuários Experientes: O SONAR LE processa os ajustes de volume e de pan transmitindo as respectivas mensagens de MIDI (controles MIDI no. Cada vez que o SONAR LE começa a tocar a música. “Mixagem e endereçamento de efeitos” (capítulo 11) e “Editando eventos MIDI e controles” (capítulo 7). Configuração da atuação do pan Você pode escolher dentre seis formas diferentes de atuação do pan. 90 . Para ajustar o valor inidical do pan 1. Confira o manual de seu instrumento para obter mais detalhes. Para alterar a atuação do pan 1. assim que o projeto começar a ser tocado. Você pode fazer isso desenhando o envelope de volume ou de pan na janela Track ou efetuando automação. 10. Use o menu “Options-Audio” para abrir o quadro Audio Options. Para alterar simultaneamente o pan para mais de uma pista. Mova o cursor para o parâmetro de volume da pista que você deseja alterar. Observe também que nem todos os teclados e sintetizadores podem responder a esses eventos. serão respeitados os ajustes iniciais definidos aqui para cada pista. Para ajustar o valor inciial do volume 1. 2. respectivamente). Se duas ou mais pistas estiverem ajustadas para a mesma porta e o mesmo canal MIDI. C = centro). prevalecerá o volume/pan ajustado para a pista de numeração mais alta. Você também pode ajustar os valores de pan de outras maneiras. Em alguns projetos. Para alterar simultaneamente o volume para mais de uma pista. Clique e arraste para a esquerda para posicionar o som mais para a esquerda na imagem estéreo ou para a direita para posicionar o som mais para a direita (100% L = totalmente à esquerda. Clique e arraste para a esquerda para diminuir o valor do volume ou para a direita para aumentá-lo. Para mais detalhes.Ajustando o volume e o pan Os parâmetros de volume e de pan controlam o volume e pan (posição do som no estéreo) iniciais da pista. 7 e no. Mova o cursor para o parâmetro de volume da pista que você deseja alterar. A atuação do pan é determinada por uma fórmula matemática que o seqüenciador ou o mixer usa para controlar o ajuste de pan. Você também pode ajustar os valores de volume de outras maneiras. você pode desejar que o volume ou o pan de uma pista sejam alterados no meio da música. leia “Utilizando automação” (capítulo 12). 100% R = totalmente à direita. 2. mas possuirem ajustes de volume/pan diferentes. selecione as pistas que você deseja ajustar e acione o menu “Track-Property-Pan”. selecione as pistas que você deseja ajustar e acione o menu “Track-Property-Volume”.

Outros equipamentos. 3. sin/cos taper. simultaneamente. balance control – não produz aumento no sinal que está todo para a direita ou para a esquerda. Alguns equipamentos aceitam informação em apenas um único canal MIDI. Este recurso é útil para calibrar os faders. Aponte o cursor para o parâmetro Volume Trim da pista que você deseja alterar. e produz uma redução de 6dB no nível de saída de ambos os canais quando o sinal está centralizado. • 0dB center. incluindo muitos teclados eletrônicos e sintetizadores. Designando um canal de MIDI (Chan) O protocolo MIDI permite transmitir informação em até 16 canais. Para ajustar o nível do trim 1. Click OK. constant power – produz um aumento de 3 dB no sinal que está todo para a direita ou para a esquerda. constant power – não produz aumento no sinal que está todo para a direita ou para a esquerda. no campo “Stereo Panning Law” escolha uma das opções: • 0 dB center. linear taper – não produz aumento no sinal que está todo para a direita ou para a esquerda. e produz uma redução de 3dB no nível de saída de ambos os canais quando o sinal está centralizado. O parâmetro “Chn”. re-direciona todos os eventos daquela pista para um canal específico. constant power – produz um aumento de 3 dB no sinal que está todo para a direita ou para a esquerda. Clique e arraste para a esquerda para abaixar o nível de Trim ou para a direita para elevar o nível de Trim. sem afetar o nível atual de fader. e nenhuma redução no nível de saída em ambos os canais quando o sinal está centralizado. aumentando ou diminuindo o volume de entrada de sinal. Este canal pode ser prédeterminado ou você pode alterá-lo. e nenhuma redução no nível de saída em ambos os canais quando o sinal está centralizado. ignorando o número de canal original do evento (o canal em que ele foi gravado). na janela Track. constant power – não produz aumento no sinal que está todo para a direita ou para a esquerda. e produz uma redução de 3dB dip no nível de saída de ambos os canais quando o sinal está centralizado. square root taper. esses equipamentos geram um timbre diferente para cada canal recebido. O controle de Volume Trim tem extensão de -18 dB a +18 dB.2. numerados de 1 a 16. o número de canal é utilizado para direcionar dados MIDI para um equipamento específico. Abaixando ou aumentando o Volume Trim faz abaixar ou elevar o volume aparente da pista naquela exata quantidade. Se este parâmetro for deixado em branco. sin/cos taper. Ajustando do volume de entrada O controle de Volume Trim atua exatamente como o controle de Trim de um mixer. Uma pista do SONAR LE pode ter eventos gravados a partir de vários canais MIDI diferentes. Na ficha “General”. • 0 dB center. de maneira a casar com o nível de referência em dB (decibéis) ou para alinhar os faders para agrupamento. aceitam informações em vários canais MIDI diferentes. Geralmente. • -3dB center. antes do fader de volume. • -3dB center. • -6dB center. nem redução no nível de saída de ambos os canais quando o sinal está centralizado. ou seja. 2. 91 . square-root taper. Durante a execução. todos os eventos da pista serão transmitidos através de seus canais originais.

por exemplo. Digite um valor (1 = 1 semitom) ou pressione as teclas + ou – para alterar a afinação em passos de semitom. pressionando-se as teclas do computador [ ou ] faz alterar o valor de transposição em passos de 12 semitons. com valores variando entre -127 e +127. Para configurar o canal de MIDI de uma pista 1. em ajustes feitos de meio em meio tom. clique no parâmetro Key+. Na pista onde você deseja efetuar a alteração. Quando a pista estiver sendo mostrada em outras janelas. Para mais detalhes. Durante a execução. selecione as pistas que você deseja ajustar e acione o comando do menu “Track-Property-Key+”. Quando o clip for mostrado em outras janelas. 2. como Piano Roll. o parâmetro de compensação de tom (Key+) transpõe todas as notas daquela pista. Ao editar o parâmetro Key+. Na pista que você deseja efetuar a alteração. selecione as pistas que você deseja ajustar e acione o comando do menu “Track-Property-Channel”. você verá que as notas originais permanecem intactas. 92 . o trompete. como por exemplo as janelas Piano Roll ou Event List. Para ajustar a compensação de altura Key+ de uma pista 1.Este parâmetro não afeta a informação original de canal que está armazenada em cada evento MIDI de uma pista. você verá o canal original do evento que está armazenado na pista. de acordo com a própria configuração física do instrumento como. Esta função não afeta o número original de nota que está registrado junto com cada evento de nota. a nota será transposta para a altura mais baixa ou mais alta da extensão permitida. Você também pode ajustar os valores de Key+ de outras maneiras. Para alterar simultaneamente o Key+ para mais de uma pista. Você pode editar os valores de canal MIDI nessas janelas. Para alterar simultaneamente o canal de MIDI de mais de uma pista. Isto facilita a realização de transposição por oitavas. Staff ou Event List. é preciso editar cada nota individualmente ou então utilizar o comando do menu “Process-Transpose”. Você pode utilizar o parâmetro Key+ para auxiliar no preparo de partituras para instrumentos transpositores. Um valor de 12 indica que as notas serão tocadas uma oitava acima da afinação real em que foram gravadas. clique na seta preta à direita do campo “Chn” e selecione o canal que você desejar utilizar. que é afinado em Bb. leia “Notação musical para instrumentos transpositores” (capítulo 14). ou utilizar o comando do menu “Process-Interpolate”. Para realizar alterações permanentes de afinação. Você também pode configurar os valores de canal MIDI de outras maneiras. Ajustando a transposição de uma pista (Key+) Cada nota MIDI possui um número que indica sua altura (afinação). que têm afinação diferenciada. Utilize as teclas do computador [ ou ] para alterar em passos de 12 semitons (uma oitava). Se por acaso o ajuste de Key+ fizer a altura da nota cair fora da extensão permitida pelo protocolo MIDI (0 a 127).

quando se tem duas pistas idênticas (sendo uma a cópia exata da outra) e se aplica um atraso numa delas. Todas estas partes estarão provavelmente tocando através do canal MIDI 10 (que é o canal naturalmente utilizado para tocar sons de percussão nos teclados compatíveis com General MIDI). disparado pela nota cuja sensibilidade foi modificada Para ajustar Vel+ para uma pista • Na pista onde você quer efetuar a alteração. Os valores variam de -127 a +127. Você pode utilizar ajustes grandes de Time+ para deslocar uma pista para trás ou para frente. O efeito obtido ao ajustar Vel+ é diferente de ajustar o volume da pista. Já o volume afeta todas as notas daquele canal MIDI. Este parâmetro pode ser utilizado para fazer uma parte tocar antes ou depois do tempo. você verá que as notas originais e seus respectivos valores de key velocity permanecem intactos. Um exemplo desta distinção: imagine que você possui várias pistas no projeto. Se você alterar o ajuste de volume para qualquer pista que utiliza o canal MIDI 10. cada qual contendo uma parte diferente da percussão. 93 . Staff ou Event List.Ajustando as intensidades das notas (Vel+) Cada nota MIDI possui um valor de key velocity que representa a intensidade que o músico utilizou ao tocá-la durante a gravação. Também pode-se utilizar este recurso para criar um efeito de chorus natural ou mesmo um efeito de eco. Na execução do projeto. O key velocity é um parâmetro relacionado direta e individualmente a cada evento de nota. deslocando esses eventos para frente ou para trás. Esta função não afeta o valor original de key velocity que foi gravado em cada evento de nota. O parâmetro Time+ permite ajustar a posição dos eventos MIDI numa pista. Para realizar alterações permanentes de key velocity é preciso editar cada nota individualmente ou então utilizar os comandos dos menus “Process-Scale Velocity” ou “Process-Interpolate”. selecione as pistas que você deseja ajustar e acione o comando do menu “Track-Property-Vel+”. Você também pode ajustar os valores de compensação de key velocity de outras maneiras. todas as outras pistas no mesmo canal serão afetadas por igual. clique e arraste o valor de Vel+ para o ajuste desejado. Alguns sintetizadores não respondem ao comando de key velocity e em outros o efeito varia dependendo do Patch (timbre) que estiver sendo utilizado. Normalmente. O efeito que conseguimos ao alterar o parâmetro Vel+ depende do sintetizador que estiver sendo utilizado. compensando pistas que tocam adiantadas ou atrasadas pelo fato de terem sido gravadas assim. Para alterar simultaneamente o Vel+ para mais de uma pista. Quando o clip for mostrado em outras janelas. valores maiores resultam em timbres com mais volume e mais brilho. como Piano Roll. vários tempos ou compassos. o parâmetro de compensação Vel+ reajusta os valroes de intensidade (key velocity) para todas as notas que estiverem gravadas naquela pista. Pode-se fazer ajustes em valores tão pequenos quanto um tic (subdivisão de tempo) ou do tamanho que você desejar. Ajustando o tempo de uma pista MIDI (Time+) Cada evento MIDI é posicionando num ponto do projeto. ao passo que alterando o parâmetro key velocity irá afetar apenas aquele instrumento de percussão particular.

. Se esta opção estiver ativada. 2. Se alguma nota ficar presa com frequência. se o 1º evento da pista começa em 2:01:000. Na pista onde você deseja fazer a alteração. clique no parâmetro Time+. o SONAR LE procura pela mais recente alteração de patch. Para ajustar o Time+ de uma pista 1. Este parâmetro não afeta o espaço entre os eventos compreendidos numa pista. audível quando o loop iniciar. mesmo quando você começar a tocar o projeto no meio da música. Para alterar simultaneamente o Time+ em mais de uma pista. Digite um valor ou pressione as teclas + ou – até que você encontre o valor desejado. procure deixar esta opção marcada. como descrito na seguinte tabela: Opção. a distância entre os eventos será proporcionalmente a mesma. selecione as pistas que você deseja ajustar e acione o comando do menu “Track-Property-Time+”. ou seja. Patch/Controller Searchback Before Play Starts Para configurar estas opções. Outros ajustes de execução MIDI Duas outras formas de ajustes MIDI podem afetar o que acontece quando você executa um projeto. o som que o SONAR LE produz é determinado pelo teclado ou pelo software sintetizador para onde o SONAR LE estiver enviando 94 .Observe que você não pode deslocar eventos em espaços maiores do que 1:01:000. Event List) você verá que os eventos estão com suas posições originais. Controlando a execução ao vivo . que desliga outros controles contínuos nos sintetizadores mais novos. sempre que a execução for encerrada. Se esta opção estiver ativada. Isso garante que todos os ajustes estarão corretos. nenhum evento será deslocado! Quando o clip for mostrado em outras janelas (Piano Roll... você não poderá deslocar para trás o tempo deste evento em mais do que um compasso. Também envia uma mensagem MIDI para "Zerar todos os controles contínuos". selecione o menu “Options-Project” e clique na opção “MIDI Out”. Você também pode ajustar os valores de compensação de tempo (Time+) de outras maneiras. pitchbend e pedal e envia essas alterações através de cada uma das portas MIDI antes de começar a tocar o projeto. Na verdade.MIDI Echo Quando você toca no teclado ou controlador MIDI externo. Se você ajustou um loop. Zero Controllers When Play Stops Como funciona. Por exemplo.. ao habilitar estas opções você poderá escutar um pequeno atraso na execução dos dados. o SONAR LE zera o pitchbend. o pedal controlador e a roda de Modulation em todos os 16 canais. sempre que o projeto não estiver sendo tocado. Staff.

ou mesmo desligar o MIDI Echo da pista atual. Há também a possibilidade de que vários músicos possam tocar em diferentes controladores. utilize as setas para cima e para baixo do teclado do computador e observe que a seleção em dourado vai saltando de uma pista para outra. que permite que você crie e armazene suas combinações favoritas de entradas MIDI. que possui a opção “Manage Presets”. Com um único teclado ou controlador MIDI externo. faça com que ela se torne a pista selecionada e utilize o comando do menu “Track-Input Monitor/Echo” (ou clique no botão “Input Echo” da pista). esta será selecionada. O botão possui 3 estados: “on” . Cada pista do SONAR LE permite selecionar para quais portas de entrada MIDI e quais canais de MIDI a pista vai responder. a pista não ecoa os dados. A princípio. elas não apenas serão armazenadas com o projeto que você criou mas você também poderá salvar cada uma como um registro para carregar em qualquer pista MIDI num projeto que você desejar. presente no item “General” do quadro Global Options estiver ativada). presente no item “General” do quadro Global Options (menu “Options-Global”). Este recurso é chamado de MIDI Echo. Se você também optar por clicar nos controles de qualquer pista. o SONAR LE envia os dados para a porta MIDI Out ou para o sintetizador virtual designado como saída da pista que estiver selecionada (aquela cuja barra de títulos estiver com cor dourada). O botão Input Echo Cada pista de MIDI possui um botão “Input Echo”. Armazenando suas configurações favoritas Se você deseja que uma pista responda a mais do que uma porta ou canal. Quando o botão está em “off”. a partir de um único teclado externo. a pista sempre ecoa os dados de MIDI da entrada. A posição “dimmed” se tornará indisponível com este ajuste. a pista apenas ecoa os dados MIDI se ela for a pista atualmente selecionada. enviando dados MIDI para um único sintetizador ou para vários sintetizadores diferentes simultaneamente. Entretanto. Para selecionar uma pista. Quando o botão está em “dimmed”. se desejar. A posição “off” só estará disponível se você desativar a opção “Always Echo Current MIDI Track”. Se você criar algumas configurações favoritas de opções de entrada MIDI. tudo ao mesmo tempo. 95 . “dimmed” e “off” . • Se a opção “Always Echo Current MIDI Track” no item “General” do quadro Global Options estiver desativada. você pode determinar que mais de uma pista faça o MIDI Echo. ele aparecerá como “dimmed”.informações. Clicando na seta que existe no parâmetro “Input” da pista aparecerá o menu “Inputs”. se o botão “Input Echo” da pista não estiver ligado. O SONAR LE pode repassar através da porta MIDI Out da interface MIDI uma cópia de tudo o que receber na porta MIDI In. Quando o botão está em “on”. mesmo que ela seja a pista atualmente selecionada. para mostrar que esta pista vai ecoar os dados se ela se tornar a pista selecionada. O botão “Input Echo” de cada pista determina se haverá ou não MIDI Echo. Há várias formas de ligar/desligar a função Echo: • Clique no botão “Input Echo” da pista. você pode fazer MIDI Echo para tantas quantas forem as pistas que você quiser. • Faça com que a pista se torne a pista selecionada (se a opção “Always Echo Current MIDI Track”. O parâmetro “Output” da pista determina qual instrumento que vai soar quando a pista receber informação. Nessa situação (que é o padrão). é preciso criar uma configuração de entrada. Isto significa que você pode simultaneamente tocar tantas pistas ou softwares sintetizadores que você desejar. que cotrola se a pista vai ou não retransmitir na sua saída os dados MIDI que ela recebe.

Channel. todas as entradas de MIDI de todas as portas e canais serão juntadas e enviadas através da pista corrente. se você deseja 96 . precisará se certificar de que o botão “Input Echo” da pista corrente está em “on” antes que você possa tocar o sintetizador ao qual esta pista está endereçada. encontre a porta de entrada que você deseja utilizar para esta pista (se você possui um única porta de interface MIDI. utilizando os seguintes campos da pista: Output. 2. desde que seja recebido a partir da interface MIDI selecionada aqui. No campo “Input” de cada pista que você deseja tocar. utilizando os parâmetros Output. Bank e Patch. 3. o SONAR LE não produzirá qualquer som. Na coluna “Input Port”. • Se você desativou o comportamento padrão (veja o próximo procedimento). irá visualizar apenas esta opção). Selecione canais para qualquer outra porta de MIDI que estiver listada. selecione os canais de MIDI (da porta selecionada) através dos quais você deseja que esta pista responda. Será mostrado quadro MIDI Input Presets. Se você então desligar o botão “Input Echo” da pista corrente e tocar no teclado. poderá selecionar uma aqui. • (nome do dispositivo MIDI) – MIDI ch 1/16 – esta opção faz com que a pista responda APENAS ao canal MIDI designado aqui. No campo “Input” da pista para a qual você deseja selecionar entradas. desative a opção “Always Echo Current MIDI Track” no item “General” do quadro Global Options (menu “Options-Global”). Note que o parâmetro “Input” da pista estará mostrando “Omni”. Certifique-se de que o botão “Input Echo” em cada pista que você deseja tocar esteja ligado. poderá selecionar esta opção (veja o procedimento a seguir). Patch e Channel.Para executar um sintetizador de cada vez a partir de um ou mais teclados • Uma vez que este é o comportamento padrão do SONAR LE. Para criar ou editar uma configuração de entrada 1. • Preset – se você criou alguma configuração de porta e canais de entrada. simplesmente utiize as teclas para cima e para baixo no teclado do computador para escolher a pista corrente (a pista corrente ficará com uma barra de título dourada) e depois escolha o sintetizador que você deseja tocar. Para tocar vários sintetizadores a partir de um só teclado MIDI Escolha um sintetizador para cada pista que você deseja tocar. • (nome do dispositivo MIDI) – MIDI Omni – esta opção faz com que a pista responda a qualquer canal MIDI proveniente da interface MIDI selecionada aqui. Com o comportamento padrão. 4. À direita da porta de entrada (“Input Port”). • Manage Presets – se você criou ou editou alguma configuração de porta e canal de entrada. clique na seta e escolha “Manage Presets” a partir do menu. Para desativar a configuração padrão de MIDI Echo • Se você deseja desativar o MIDI Echo automático da pista corrente. clique na seta e escolha a porta de entrada MIDI e o canal através dos quais você deseja que a pista responda. partindo de uma das seguintes opções: • None – esta opção ajusta o campo “Input” para “Omni” e com este ajuste a pista irá responder a qualquer canal MIDI que estiver sendo recebido na porta MIDI In de qualquer porta. Bank.

clique no botão “Input Monitor” (o último à direita). Desligando o “Local Control” o teclado só transmite notas apenas por sua saída MIDI Out. Quando se inicia o SONAR LE. 5. no menu “Input”. selecionando as portas e canais de MIDI apropriados para cada um deles. Para ligar/desligar MIDI Echo (monitoração da entrada) em todas as pistas • Na barra de ferramentas “Playback State” (para visualizá-la utilize o comando do menu “ViewToolbars-Playback State”). Se o seu teclado é controlador e gerador de sons ao mesmo tempo. A maioria dos teclados modernos responde a essa mensagem. mas se isto não ocorrer você poderá fazê-lo manualmente em seu teclado. selecione a porta e o canal de MIDI por onde o músico 1 está enviando dados para o SONAR LE. no campo no topo do quadro. é importante desligar a função “Local Control” do seu teclado para evitar a ocorrência de notas dobradas (duas notas iguais tocando praticamente juntas. Repita os passos acima para todos os outros músicos. quando você escolher as entradas para outras pistas. Local Control Muitos músicos utilizam teclados conectados ao computador. Para permitir que vários músicos toquem várias pistas Para o músico 1. selecione-a no topo do quadro MIDI Input Presets. Se houver alguma pista que você deseja colocar material executado por dois ou mais músicos. pois será necessário que os comandos de notas venham através da porta MIDI In do teclado. ele envia uma mensagem MIDI especial que tenta fazer com que os teclados MIDI conectados ao computador desliguem automaticamente suas funções de “Local Control” (desde que eles estejam ligados e conectados via MIDI ao computador). com intervalos de milisegundos). Se você quiser editar uma configuração. clicando na opção “Presets”. edite-a. Se você deseja salvar esta configuração. fazendo com que estas cheguem no SONAR LE e voltem a ser enviadas ao teclado. Reprodução de vídeo Você pode reproduzir arquivos de vídeo em tempo real na tela do computador enquanto você estiver tocando o projeto. você poderá escolher a configuração que salvou. 97 . clique no menu “Input” da(s) pista(s) que você deseja que seja(m) gravada(s) por ele. selecione-a no mesmo quadro e depois clique no botão X para apagá-la. Depois. Certifique-se de que o botão “Input Echo” está ligado para cada pista que você deseja tocar.utilizar canais nesta porta também. e depois clique no ícone com desenho de disquete para armazenar a configuração. graças à função MIDI Echo do SONAR LE. e depois clique no ícone com desenho de disquete. Agora. crie uma configuração de portas e canais de entrada (veja o procedimento anterior). digite um nome para a mesma. Com o “Local Control” desativado o teclado não pode tocar as notas do seu gerador interno sem estar conectado ao computador. Se você deseja apagar uma configuração.

permitindo ao usuário ter acesso direto e instantâneo a qualquer ponto do vídeo. Para apagar um arquivo de vídeo de um projeto 1. A janela Video é sincronizada com o tempo de “Now time”.O recurso do menu “File-Import-Video” permite incluir os seguintes tipos de arquivos: • • • • AVI (também conhecido como Video for Windows) MPEG Windows Media Video QuickTime (somente arquivos . Para alterar o tamanho do vídeo. Você terá que usar o comando do menu “File-ImportAudio” e configurar o campo “Files of Type” para “All Files”. clique com o botão direito do mouse na janela Video e escolha a opção “Stretch Options-[desired size]”. o SONAR LE insere uma nova pista acima da pista atualmente selecionada.mov) Nota: Alguns arquivos . fica fácil alinhar o tempo do vídeo com a música que está sendo criada. 4. Você não poderá importar esses arquivos usando o comando “File-Import-Video”. leia “Preparando o áudio para distribuição” (capítulo 11). 5. Assim. Os dados de vídeo não são salvos em arquivos do tipo Bundle. etc. 6. A janela de vídeo mostra a posição “Now Time” (tão grande quanto o que aparece na janela Big Time) e a imagem do vídeo em si. 3. O SONAR LE carrega o arquivo de vídeo e mostra-o na janela Video. Note que o áudio que foi importado não será apagado. Selecione o menu “File-Import-Video” ou selecione a opção “Insert” a partir do menu da janela Video. Selecione um arquivo. Marque a opção “Show File Info” para visualizar dados sobre o arquivo. 3. Para carregar um arquivo de vídeo 1. Marque a opção “Import As Mono Tracks” se você deseja importar os dados de áudio do arquivo como uma ou mais pistas mono. 2. os dados de vídeo são mantidos no arquivo original. Abra a janela Video selecionando o menu “View-Video”. O vídeo e o áudio podem. (opções de tamanho de tela. 98 .) para o monitor que mostrará o vídeo. 2. alargamento. Pressione a barra de espaço do teclado do computador para executar ou parara o vídeo. Clique Open. Para mais detalhes.mov e . e por isso devem ser feitas cópias backup suas separadamente. 2. O SONAR LE remove o vídeo do projeto. Você abre a janela Video pelo menu “View-Video”. Marque a opção “Import Audio Stream” se você deseja carregar o arquivo de áudio. colocando os dados em um clip (ou clips) da nova pista. Nota: Ao salvar um projeto que contém vídeo o SONAR LE salva o arquivo de vídeo somente como referência. mais tarde. Os comandos na janela Video permitem ajustar o formato de visualização. ser salvos juntos em um novo arquivo AVI através do comando do menu “File-Export to AVI”.avi não contêm vídeo. selecionando o menu “View-Video”. Para executar um arquivo de vídeo 1. Abra a janela Video. Se você escolher importar os dados de áudio. Clique com o botão direito do mouse na janela Video e selecione “Delete”.

mas preservando a proporção original Visualizar o vídeo em tela mais larga possível.. Clique com o botão direito do mouse na janela Video e selecione “Animate”. selecionando o menu “View-Video”. Frames ou None Selecione “Font” e selecione as novas características da fonte Selecione “None” Para ajustar o formato de exibição do vídeo Clique com o botão direito do mouse na janela Video e selecione uma opção a partir do menu “Stretch Options”: Para conseguir isto. Selecionar formato de tempo Alterar a fonte ou cor da fonte Desligar a indicação de tempo Faça isto... você pode conseguir melhor desempenho desligando temporariamente a animação durante a execução. SMPTE. Selecione “Original Size” Selecione “Stretch to Window” Selecione “Preserve Aspect Ratio” Selecione “Integral Stretch” Selecione “Full Screen” O SONAR LE ajusta o monitor de vídeo de acordo com a opção escolhida. A opção “Stretch” é utilizada para recalcular o tamanho do monitor do vídeo. mas apenas aumentando por múltiplos integrais Mostrar o vídeo em tela cheia Faça isto. Frames e None ou • Clique com o botão direito do mouse na janela Video e selecione uma opção a partir do menu “Time Display Format”: Para conseguir isto. 2.Para habilitar ou desabilitar a execução do vídeo 1.. sempre que você alterar o tamanho da janela Video.. 99 .. Para ajustar o formato de indicação do tempo • Clique na indicação de tempo para alternar entre os formatos MBT... Abra a janela Video. Escolha MBT. Para ajustar a cor de fundo • Clique com o botão direito do mouse na janela Video e selecione uma opção de cor a partir do menu “Background Color”. SMPTE. Se o computador que você estiver utilizando não for rápido o bastante para executar o vídeo de maneira eficiente. Mostrar o vídeo em seu tamanho original Fazer com que o vídeo se encaixe na janela Video Estreitar o vídeo o máximo possível.

. Localizando o áudio perdido Se você tentar abrir um projeto e o SONAR LE não conseguir localizar os arquivos de áudio vinculados ao projeto. • Skip All .. copiar o arquivo para outra pasta ou deixar o arquivo na pasta atual.Clique neste botão para mover para o próximo arquivo de áudio perdido. • Search .. Utilize o seguinte procedimento para recuperar os arquivos de áudio para o projeto atual. será o quadro “Find Missing Audio”.Você pode escolher entre mover um arquivo de áudio do projeto para outra pasta. Ponto do projeto onde o vídeo irá começar sua execução. Deslocamento no arquivo de vídeo a partir do qual iniciará a execução.Clique neste botão para saltar todos os arquivos de áudio perdidos. Os dados de vídeo não são salvos em arquivos bundle. Start Time Trim-in Time Trim-out Time O que significa. Nota: O arquivo de vídeo do projeto é armazenado apenas para referência. Quando você saltar para o próximo.Para ajustar os pontos de início e corte (apenas arquivos AVI) • Clique com o botão direito do mouse na janela Video e selecione “Video Properties”. o projeto será aberto sem o pedaço de áudio que você ignorou.. O quadro Find Missing Audio Use o quadro Find Missing Audio para encontrar os arquivos de áudio referentes ao projeto atualmente selecionado. Veja uma breve descrição das opções que são mostradas neste quadro: • Open . Esta função vai ajudar a encontrar qualquer arquivo de áudio que estava vinculado ao projeto atual. Quando você saltar todos os arquivos. os dados reais de vídeo originais serão mantidos. Restaurando arquivos de áudio perdidos Quando você abre um projeto que contém referência a algum arquivo de áudio e o SONAR LE não puder encontrar este arquivo. portanto precisam ser arquivados em separado. Ajuste as opções como descreve esta tabela: Opção. • After locating the file . será mostrado o quadro Find Missing Audio. Deslocamento no arquivo de vídeo onde a execução se encerra. ou seja. O SONAR LE sincroniza o vídeo do projeto de acordo com os tempos determinados em Start e Trim. • Skip .Clique neste botão para iniciar a busca de arquivos de áudio perdidos em todos os discos rígidos disponíveis. 100 . o projeto será aberto sem os pedaços de áudio que você ignorou.Clique neste botão assim que você tiver encontrado os arquivos.

Desmarque a opção “Always Copy Imported Audio Files” no quadro Global Options. Será mostrado o quadro Find Missing Audio. No quadro Find Missing Audio. Trabalhando com arquivos compartilhados ou externos Pode-se compartilhar arquivos entre projetos diferentes. clique na opção “Always Copy Imported Audio Files”. No quadro Open. Nota: Arquivo externo é qualquer arquivo que não esteja presente na pasta de áudio do projeto (ou pastas dentro da pasta de áudio do projeto). O SONAR LE move. Entretanto. O SONAR LE permite escolher quando copiar arquivos de áudio importados para a pasta de dados de áudio do projeto atual ou fazer uma conexão a eles em suas localizações atuais (externas). Arquivos que possuem taxa de amostragem ou resolução diferente sempre serão copiados para a pasta de áudio do projeto. Também. faça o seguinte: 1. Quando o SONAR LE terminar a busca. certifique-se que a opção “Copy Audio to Project Folder” está desmarcada. 101 . Os arquivos que você deseja compartilhar podem ser efeitos sonoros ou loops de bateria que são usados com freqüência. uma vez que o SONAR LE já sabe onde ele está. Selecione uma destas opções: • Move file to Project Audio Folder .Utilize esta opção se o arquivo perdido é compartilhado com outro projeto e você deseja manter todos os arquivos de áudio do projeto corrente juntos. Será mostrado o quadro Search for Missing Audio e o SONAR LE começará a procurar arquivos de áudio perdidos em todos os discos rígidos disponíveis. • Copy file to Project Audio Folder . • Reference file from present location . Para garantir que você está compartilhando arquivos. serão mostrados os arquivos encontrados.Utilize esta opção se você deseja deixar o arquivo perdido na pasta atual. Selecione o arquivo ou os arquivos que o SONAR LE encontrou e clique em OK. 4. 3. se a opção “Always Copy Imported Audio Files” na seção “Audio Data” da caixa de diálogo “Global Options” estiver marcada.Utilize esta opção se você tiver certeza que nenhum outro projeto faz referência a este arquivo em sua posição corrente. clique no botão “Search”. o áudio importado sempre será copiado para a pasta de áudio oficial do projeto corrente. copia ou referencia o(s) arquivo(s) perdido(s) da maneira que você instruiu. 2. Selecione o menu “Options-Global” e clique na opção “Audio Data”. Clique Open. 2. Para configurar o SONAR LE para sempre copiar arquivos para a pasta de áudio do projeto 1. quando estiver importando áudio. Para configurar o SONAR LE para compartilhar arquivos externos O SONAR LE permite compartilhar arquivos externos (arquivos que não estão na pasta oficial de áudio do projeto). há algumas exceções. 5. 2.Para recuperar os arquivos de áudio perdidos 1. Na seção “All Projects”.

Clique na opção “Use Per-Project Audio Folders”. Selecione o menu “Options-Global”. um microfone ou outro tipo de equipamento para gerar áudio e dados digitais. Gravação Você pode adicionar som ou música a um projeto do SONAR LE de várias formas diferentes. Criando um novo projeto Você pode adicionar som ou música a um projeto já existente ou a um projeto novo. Em princípio. incluindo: • Indicadores de compasso e tom • Metrônomo e andamento • Taxa de amostragem de áudio • Resolução de MIDI Utilizando pastas de áudio por projeto Para facilitar a criação de cópias de segurança dos arquivos de áudio num projeto. Clique OK. utilizando o comando do menu “File-New”. Clique em “Audio Data”.4. Quando você grava pista de áudio ou de MIDI. Também é possível importar material de um arquivo digital pré-existente. Você pode gravar material musical utilizando um instrumento MIDI. Da mesma forma que em outros programas para Windows. leia “Pastas de áudio por projeto” (capítulo 18). há alguns parâmetros adicionais que podem ser configurados para facilitar o trabalho neste novo projeto. Para mais detalhes. Você também pode inserir novos dados utilizando o teclado do computador ou o mouse. 2. incluindo qualquer efeito plug-in que tenha sido utilizado. Nota: Se você estiver trabalhando em cima do projeto original que é criado quando o SONAR LE é aberto. Para mais detalhes sobre criar música através de notação musical. 4. 3. o SONAR LE mostra uma prévia da onda sonora ou do material MIDI durante a gravação. leia “Trabalhando com notação e letra da música” (capítulo 14). pode-se abrir um projeto existente utilizando o comando do menu “File-Open” ou criar um novo arquivo de projeto. Você precisará utilizar a opção “Copy All Audio with Project” no quadro Save As para criar uma pasta de áudio por projeto. este recurso está desativado. Ao criar um novo projeto. Com o recurso de monitoração da entrada (input monitoring). você não estará utilizando o recurso de “pasta de áudio por projeto”. Para ativar a opção de pasta de áudio por projeto Para habilitar o uso de pastas de áudio por projeto use o seguinte procedimento: 1. 102 . Para mais detalhes sobre gravar música na janela Event List. Para mais detalhes sobre gravar música na janela Piano Roll. leia “Janela Event List” (capítulo 7). leia “Janela Piano Roll” (capítulo 7). você pode escutar os instrumentos de áudio exatamente da forma que o SONAR LE os grava. o SONAR LE permite utilizar uma pasta de áudio separada para cada projeto.

Se você vai criar um projeto que contém apenas dados MIDI. utilize o modelo “Audio Only”. o programa mostra um quadro perguntando ao usuário que tipo de modelo (template) gostaria de utilizar como base para seu novo projeto. Se você está com a opção de pasta de áudio por projeto habilitada. Você pode criar seus próprios modelos personalizados e utilizá-los como base para novos projetos. Para mais detalhes. de maneira que para cada instrumento do grupo musical. desmarcando a opção “Store Project Audio in its Own Folder”. Você pode alterar essas configurações para qualquer fórmula de compasso ou tonalidade. O SONAR LE inclui uma série de modelos (templates) que podem ser utilizados para criar um novo projeto. 3. selecione a pasta onde você vai armazenar o arquivo e também a pasta onde você vai armazenar os dados de áudio. digite um nome de arquivo. O SONAR LE cria o novo projeto e passará a mostrá-lo com a janela Track aberta. a pasta onde você quer armazenar o arquivo e a pasta específica para salvar os arquivos de áudio. 4. sendo que esses ajustes se aplicarão à todas as pistas presentes no projeto. utilize o modelo “MIDI Only”. Selecione o menu “File-New” para mostrar o quadro New Project. Se estiver habilitada a opção de pastas de áudio por projeto. será criada uma pista no projeto. chamado de “Normal”. trios de jazz e orquestras completas. leia "Modelos (Templates)" (capítulo 13). como quartetos de rock. Ao criar um projeto utilizando um desses modelos. 2. Configurando a fórmula de compasso e armadura de clave Em princípio. O SONAR LE também inclui um modelo com duas pistas MIDI e duas pistas de áudio.Criando um novo arquivo de projeto Ao criar um novo projeto. Você pode ignorar a opção de pasta de áudio por projeto. Eles incluem tipos comuns de grupos musicais. Se você estiver criando um novo projeto que contenha apenas material de áudio. o SONAR LE cria um projeto que possui ajustes MIDI pré-definidos. o programa também pede que seja determinado o nome de arquivo. Você não pode ter pistas com fórmulas de compasso ou armaduras de clave diferentes. Selecione um modelo (template) da lista. Para criar um novo arquivo de projeto 1. um novo projeto do SONAR LE terá compasso 4/4 e tonalidade de dó (C) maior. 103 . Clique OK.

3. Clique no botão da barra de ferramentas “View” para abrir a janela Meter/Key. Para inserir alterações deste tipo.A fórmula de compasso e a armadura de clave do projeto podem ser alteradas em qualquer compasso no meio da música. 5. Para mais detalhes. não há necessidade de ajustar a fórmula de compasso nem a armadura de clave. 4. Selecione na lista a primeira alteração de compasso/tom. Se você estiver criando um projeto novo que irá conter apenas dados de áudio. sem material MIDI. Clique OK. podendo variar de 1 a 99. Visualize a barra de ferramentas “View”. 8. Nota: Os Groove Clips não seguem a tonalidade determinada pela armadura de clave da música. bem como o valor de nota que ocupará um tempo. a não ser que você tenha certeza que os músicos que vão participar da gravação ao vivo precisarão do som do metrônomo para uma referência musical e sonora mais clara. A fórmula de compasso determina quantos tempos terá cada compasso. Você também pode configurar a fórmula de compasso e o tom a partir da barra de ferramentas de Transporte grande. A tonalidade da música (key signature) determina como o SONAR LE mostrará as notas nas janelas Staff e Event List. As fórmulas de compasso mais comuns em música são estas: 2/4 (2 tempos por compasso. Selecione a armadura de clave na lista “Key Signature”. Selecione “Insert-Meter/Key Change”. utilize o comando do menu “View-Meter/Key” para mostrar a janela Meter/Key ou utilize o comando de menu “Insert-Meter/Key Change”. sendo que cada semínima preenche um tempo) 4/4 (4 tempos por compasso. O número de baixo indica a figura de valor musical que preencherá um tempo. sendo que cada semínima preenche um tempo) 3/4 (3 tempos por compasso. A fórmula de compasso determina também o seguinte: • • • • Onde o metrônomo tocará acentuado Como a posição de “Now Time” será mostrada Como a janela Staff permitirá o desenho de notas Como as linhas de grade serão mostradas na janela Piano Roll Para ajustar a fórmula de compasso e a tonalidade 1. selecionando o menu “View-Toolbars-Views”. Clique no botão para abrir o quadro Meter/Key Signature. sendo que cada semínima preenche um tempo) 6/8 (6 tempos por compasso. veja o item “Trabalhando com Groove Clips”. 6. 2. sendo que cada colcheia preenche um tempo) O número de cima indica número de tempos por compasso. 104 . sendo que essa alteração valerá para todas as pistas de uma vez. Digite os valores da fórmula de compasso (números superior e inferior da fórmula entram nos campos “Beats per Measure” e “Beat Value”). 7. com variantes que vão desde uma semibreve até uma fusa. Os Groove Clips seguem a afinação determinada pelos marcadores de afinação.

ative as opções (metrônomo durante a gravação) e (metrônomo durante a execução). (usar metrônomo MIDI). Arme ao menos uma pista para gravação. Pode-se determinar se o metrônomo vai soar durante a gravação. leia “Sincronizando seu equipamento” (capítulo 17). 3. devemos ajustar o metrônomo para tocar durante a contagem (count-in) e enquanto estamos gravando. até que o metrônomo toque no andamento que você desejar. A maioria das opções de metrônomo pode ser ajustada na barra de ferramentas do metrônomo. Você também pode escolher a nota e a intensidade (key velocity) desta que será usada para o 1º tempo de cada compasso e para todos os outros tempos. para voltar ao começo da música. Os ajustes de metrônomo são armazenados separadamente em cada projeto. (compassos de contagem) 5. utilize o comando de menu “View-Toolbars” para abrir o quadro “Toolbars” e marcar a opção “Metronome”. Selecione (usar metrônomo de áudio) ou 4. o canal MIDI e a duração. Para mais detalhes. 2. Se você não estiver visualizando a barra de ferramentas do metrônomo.Configurando o metrônomo e o adamento O metrônomo soa em cada tempo do compasso. mas você poderá alterar este ajuste conforme as suas necessidades. Para ajustar o andamento e o metrônomo para um novo projeto 1. Selecione ou (tempos de contagem). Você pode determinar se o som do metrônomo usará sinal de áudio ou qualquer nota de um instrumento MIDI que estiver conectado ao computador. Pressione a tecla W ou clique para encerrar a gravação. Pressione a tecla R ou clique em para começar a gravação. Isto vai ajudar ao músico a perceber os tempos. 105 . o SONAR LE utiliza um som de prato de contra-tempo (hi-hat) de um kit de bateria no padrão General MIDI (GM) para gerar o som do metrônomo. 7. ajuste o valor da contagem (count-in) para “1” ou mais compassos. o metrônomo do SONAR LE pode tocar um certo número de tempos ou compassos antes de começar a gravar. Se necessário. de maneira que você poderá utilizar ajustes personalizados em cada projeto. de maneira que você pode escutar os tempos do projeto. Chamamos essas batidas do metrônomo de “Count-in”. Pressione a barra de espaço ou clique em 8. Nota: Se você está sincronizando através de um sinal de clock externo. não será possível utilizar o recurso de contagem count-in. Repita o procedimento. Ao criar um projeto. Na barra de ferramentas do metrônomo. 6. pare a execução e ajuste o andamento utilizando os respectivos controles na barra de ferramentas. Inicialmente. Começa a contagem e a posição do “Now time” começa a avançar. Quando você inicia a gravação. e recomece a tocar. podendo alterar a porta MIDI. Se você deseja escutar uma contagem antes da gravação começar. Os parâmetros MIDI do metrônomo devem ser ajustados no quadro Metronome Settings. antes da gravação começar. mantendo o andamento constante na sua gravação ou mesmo durante o ensaio junto com o tema que está sendo executado. durante a execução ou em ambas as situações. seria interessante deixar o metrônomo funcionando apenas como count-in. Se você estiver adicionando material a um projeto existente.

Os ajustes de metrônomo serão salvos com o arquivo de projeto. que indicam o nível de precisão da amostragem sonora digital. 5. esses ajustes serão armazenados junto com o projeto.025 Hz.. Selecione na janela Track a pista que está endereçada para o equipamento MIDI no qual você deseja tocar o som de metrônomo. O SONAR LE permite escolher entre cinco taxas de amostragem diferentes: 11. sendo que o valor padrão (que 106 . canal e outros ajustes Acentuar o primeiro tempo do compasso Utilizar o metrônomo via áudio Utilizar uma nota MIDI como som do metrônomo 3. 96. Clique OK. 176.000 Hz. 48. 2. Quando você criar um novo projeto. Configurando a taca de amostragem e a resolução do áudio Cada projeto possui uma taxa de amostragem (sampling rate) e também uma resolução em bits. Clique OK. Toque uma nota no instrumento MIDI. Os ajustes de metrônomo serão salvos com o arquivo de projeto. Certifique-se que os ajustes nos campos “Output” e “Channel” conferem com aqueles feitos para a pista na janela Track. 3. O número da nota tocada será ajustado neste campo automaticamente. Clique no botão “Metronome Settings” na barra de ferramentas do metrônomo para abrir o quadro Project Options.000 Hz. Metrônomo ativado durante a execução Metrônomo ativado durante a gravação Habilitar a pré-contagem (count-in) Faça isto. 22. entretanto. 44. a intensidade (key velocity) não será alterada..400 Hz e 192. 4. Altere os ajustes de metrônomo.. Estes parâmetros são utilizados para todo o áudio digital do projeto. Clique na caixa “Key” na seção “First Beat” ou na seção “Other Beats”. • Selecione o menu “Options-Project” e clique na seção do metrônomo.Isto completa os ajustes os ajustes de andamento e metrônomo. Para ajustar os sons do metrônomo MIDI 1. 6.. 2.000 Hz. Para alterar as configurações do metrônomo 1. Abra o quadro Metronome utilizando um dos seguintes procedimentos: • Clique no botão “Metronome Settings” na barra de ferramentas do metrônomo. como indicado na seguinte tabela: Para conseguir isto.050 Hz. Quando você salvar o arquivo. Marque “Playback” Marque “Recording” Digite a quantidade para a contagem em “Count-in” e selecione se quer contagem em compassos (“Measures”) ou tempos (“Beats”) Marque “Accent First Beat” Marque “Use Audio Metronome” Marque “Use MIDI Note” e escolha a porta MIDI. se não desejar utilizar os ajustes básicos precisará escolher uma taxa de amostragem antes de começar a gravar áudio.100 Hz.

Para configurar a taxa de amostragem e a resolução em projetos novos 1. Consulte a documentação do seu hardware para saber sobre as taxas suportadas. você desejará definir ajustes de timebase diferentes. Você pode escolher uma taxa mais alta e depois converter para 44. configure a taxa de amostragem e a resolução conforme a mídia escolhida. Em alguns projetos. e também ocupam mais memória do disco rígido interno. Esse recurso é adotado por placas de som que usam drivers diferentes no Windows para entrada e saída. cada tercina de colcheia em 320 tics e assim por diante. Nota: Para a maioria das placas de som. Entretanto. o SONAR LE só permite isso se o seu sistema de áudio suportar esse recurso. o SONAR LE trata essas placas como se fossem dois programas diferentes. Configurando a resolução de MIDI Cada projeto do SONAR LE possui um ajuste para resolução de tempo (timebase). leia “Melhorando o desempenho com áudio digital” (capítulo 19). 20. A resolução padrão é 960 PPQN. Uma taxa de amostragem maior significa melhor qualidade sonora. Selecione o menu “Options-Audio” para visualizar o quadro Audio Options. 3. A resolução é medida em tics ou clocks por tempo (pulses per quarter-note – PPQN). Os ajustes de taxa de amostragem e resolução serão salvos com o arquivo de projeto. Se você escolher uma resolução (audio driver bit depth) igual a “16”. cada colcheia em 480 tics. se você 107 . Com este ajuste de timebase. Clique OK. Se a placa de som do computador suportar resoluções de 18. 22 ou 24 bits. No campo “Default Settings for New Projects”. todo o áudio digital na mesma música deve ter a mesma taxa de amostragem. a taxa de amostragem e a resolução em bits deste arquivo serão convertidos para a sua configuração. Por exemplo.100. sem pistas de áudio. Você também pode definir no campo “Sampling Rate” um valor suportado pela sua interface de áudio. utilize 44. 2. a mesma taxa dos CDs de áudio. se necessário. selecione um valor para “Sampling Rate” e um valor para “Audio Driver Bit Depth”. Alguns sistemas de áudio sofisticados permitem que você misture taxas diferentes na mesma música. Nota aos Usuários Experientes: Se você pretende transportar o projeto para uma fita digital DAT ou para um outro tipo de mídia por meio de transferência digital. é sempre melhor utilizar taxas de amostragem menores. Se você pretende criar um novo projeto que contém apenas pistas MIDI. Inicialmente. a resolução padrão de um projeto é de 16 bits. Para mais informações. Se você importar áudio a partir de uma arquivo Wave ou outro arquivo de áudio digital. com um disco rígido mais lento. taxas maiores também requerem mais trabalho do processador do computador. você poderá escolher utilizar taxas melhores. Ao se trabalhar com um computador antigo. selecione “24” no campo “File Bit Depth”. Por exemplo. que indica a precisão do registro dos dados MIDI.100 Hz/16 bits para um projeto que será masterizado em CD. que é precisa o bastante para a maioria das aplicações. ou seja. 4. não há necessidade de ajustar nem a taxa de amostragem nem a resolução em bits.100 Hz. também escolha “16” no campo “File Bit Depth”.geralmente está ativado) é de 44. Se você escolher valores maiores do que 16 no campo “Audio Driver Bit Depth”. cada tempo do compasso é subdividido em 960 tics. de maneira que não seja necessário fazer qualquer tipo de conversão posterior.

sendo mixados a novos clips que forem gerados pelas novas gravações.deseja utilizar 7 colcheias preenchendo um tempo e deseja representá-las com precisão. você pode utilizar o comando do menu “Edit-Undo” para apagar (“desfazer”) os últimos dados gravados. o último modo de gravação escolhido também será memorizado: Modo de gravação Sound on Sound Como funciona. ou seja. Se você gravar numa pista que já contém clips.. leia “Sincronizando seu equipamento” (capítulo 17). Depois da gravação. Para mais detalhes. A configuração da base de tempo será salva com o arquivo de projeto. Se você estiver utilizando sincronização por MIDI Sync ou por Time Code Sync (MTC). faça o seguinte: • • • • • • • Configure o modo de gravação. Escolha a(s) entrada(s). o SONAR LE espera a recepção das mensagens de sincronismo vindas de um equipamento externo para então começar a gravar. Afine seu instrumento. tanto dos clips novos quanto dos antigos. Comece a gravar. 2. O novo material gravado substitui o que já estava gravado no mesmo trecho. como por exemplo 168 PPQN. Arme uma ou mais pistas para gravar. Durante a gravação você escutará o material gravado em todos os clips existentes nesta pista. Verifique os níveis de gravação (áudio). ou seja. será armazenado um clip para cada pista individualmente. O novo material será somado ao já existente na pista. os clips antigos 108 Overwrite . 3. os clips pré-existentes serão mantidos inalterados. Ajuste a posição do “Now time” para ficar sobre o ponto onde a gravação deverá começar. Para configurar a base de tempo (timebase) de um projeto 1. Selecione a base de tempo (timebase) desejada a partir da lista “Ticks per Quarter Note”. Clique OK. Se você decidir gravar em várias pistas simultâneas. Preparando para gravar Para preparar a gravação.. Modos de gravação Qualquer material que você grava é armazenado em um novo clip. se necessário (áudio). Quando você salvar o projeto. você poderá escolher dentre 3 métodos diferentes de gravação para determinar o que vai acontecer com os clips mais antigos. O SONAR LE também utiliza a timebase escolhida num projeto para determinar a extensão de valores de subdivisão de tempo na indicação do “Now time”. Você pode utilizar o comando do menu “Edit-Redo” para restaurar (“refazer”) a gravação feita e também para alternar entre “Undo” e “Redo” quantas vezes forem necessárias. mesmo aqueles que estão visualmente sobrepostos. Selecione o menu “Options-Project” e clique na opção “Clock”. seria interessante utilizar uma timebase que fosse divisível por 7.

O SONAR LE armazena suas opções de gravação individualmente para cada projeto. você vai desejar gravar dados de diferentes canais de MIDI em pistas distintas. • [nome do driver MIDI de entrada] MIDI Omni – Esta é a escolha mais comum. você não irá ouvir o material gravado nos clips que já existiam naquele trecho. [1-16] – Se você selecionar um canal de MIDI específico para uma pista. nesta pista. a pista muda esse campo automaticamente para “Omni”. 2. Para aprender a fazer isto. • [nome do driver MIDI de entrada] MIDI Ch. qualquer dado MIDI que estiver sendo recebido por esta porta de entrada. • Manage Presets – Selecione esta opção se você deseja criar configuraçòes (presets) de 109 . A entrada de cada pista é mostrada no campo “Input” e também no rodapé de cada canal na janela Console. Enquanto cada pista pode ter uma entrada diferente. Escolhendo uma entrada Para gravar numa pista é preciso escolher uma porta de entrada para receber os dados MIDI ou o sinal de áudio que serão gravados. nesta pista. o SONAR LE gravará. Quando você escolhe “All Inputs” como entrada para uma pista. apenas os dados MIDI que estiverem sendo recebidos neste canal determinado. Ao selecionar “MIDI Omni” para um pista. Durante a gravação. O novo material gravado substitui totalmente os clips antigos existentes naquele trecho. canal MIDI ou outros ajustes. o SONAR LE mistura o material proveniente de todas as portas de entrada MIDI e de qualquer instrumento externo. Isto significa que você não precisará se preocupar em determinar porta de entrada. selecione uma configuração (preset) de portas e canais de entrada. Será mostrada uma lista de dispositivos de entrada de MIDI. Clique na seta do campo “Input” de uma pista MIDI. tanto é que assim que se você armar uma pista para gravar que tenha o ajuste “None”. ou ainda clique em para visualizar o quadro Record Options e então selecione o modo de gravação desejado. leia “Gravando canal por canal” (capítulo 4). Para escolher o modo de gravação • Selecione um modo a partir da lista na barra de ferramentas “Record”. se você desejar gravar áudio em estéreo numa única pista).presentes naquele trecho serão sumariamente apagados para dar lugar ao novo material gravado. o SONAR LE gravará. Auto Punch A gravação irá acontecer apenas no trecho compreendido entre os pontos punch-in e punch-out. também é possível que várias pistas tenham a mesma entrada. Selecione uma entrada dentre as opções: • None – Esta na verdade não é uma escolha válida. ou • Selecione o menu “Transport-Record”. Geralmente se escolhe “All Inputs” para gravar dados provenientes de qualquer instrumento MIDI ou o canal esquerdo (ou direito) da placa de som para se gravar áudio (ou estéreo. • Preset – Se você deseja gravar múltiplos dados provenientes de múltiplas portas e/ou canais. Algumas vezes. Para escolher uma entrada de MIDI na janela Track 1.

nesta pista. • Right [nome da placa de som] – Escolha este ajuste se você precisa gravar um sinal de áudio em mono. No topo do canal da console onde está uma pista de áudio.portas e canais de entrada. Selecione a entrada de MIDI pela qual você deseja gravar. nesta pista. Ao selecionar “MIDI Omni” para um pista. Esta opção desliga automaticamente o recurso de monitoração de entrada (“input monitoring”) para esta pista. • Left [nome da placa de som] – Escolha esta opção se você precisa gravar um sinal de áudio em mono. No topo do canal da console onde está uma pista de MIDI. 2. • Left [nome da placa de som] – Escolha esta opção se você precisa gravar um sinal de áudio em mono. • Preset – Se você deseja gravar múltiplos dados provenientes de múltiplas portas e/ou canais. Esta opção desliga automaticamente o recurso de monitoração de entrada (“input monitoring”) para esta pista. clique no botão “Input”. [1-16] – Se você selecionar um canal de MIDI específico para uma pista. 2. 2. qualquer dado MIDI que estiver sendo recebido por esta porta de entrada. Será mostrada uma lista de dispositivos de entrada de MIDI. o SONAR LE gravará. Para escolher uma entrada de áudio na janela Console 1. Será mostrada uma lista de dispositivos de entrada de áudio. Será mostrada uma lista de dispositivos de entrada de áudio. selecione uma configuração (preset) de portas e canais de entrada. a pista muda esse campo automaticamente para “Omni”. escolhendo uma as opções: • None – Esta opção garante que nenhum material será gravado nesta pista. Para escolher uma entrada de áudio na janela Track 1. Clique na seta do campo “Input” de uma pista de áudio. utilizando o canal de entrada esquerdo de sua placa som. clique no botão “Input”. tanto é que assim que se você armar uma pista para gravar que tenha o ajuste “None”. • Stereo [nome da placa de som] – Escolha este ajuste se você precisa gravar um sinal de áudio em estéreo. Selecione a entrada de áudio da placa de som com a qual você deseja gravar. utilizando o canal de entrada direito de sua placa som. utilizando o canal de entrada esquerdo de sua placa som. o SONAR LE gravará. utilizando o canal de entrada direito de sua placa som. • [nome do driver MIDI de entrada] MIDI Ch. • Manage Presets – Selecione esta opção se você deseja criar configuraçòes (presets) de portas e canais de entrada. escolhendo uma as opções: • None – Esta na verdade não é uma escolha válida. • Right [nome da placa de som] – Escolha este ajuste se você precisa gravar um sinal de áudio em mono. 110 . apenas os dados MIDI que estiverem sendo recebidos neste canal determinado. Selecione uma entrada dentre as opções: • None – Esta opção garante que nenhum material será gravado nesta pista. • Stereo [nome da placa de som] – Escolha este ajuste se você precisa gravar um sinal de áudio em estéreo. Para escolher uma entrada de MIDI na janela Console 1. • [nome do driver MIDI de entrada] MIDI Omni – Esta é a escolha mais comum.

no rodapé da tela do SONAR LE. selecione o menu “Options-Global”. clique no botão . Para desarmar todas as pistas de uma só vez • Clique na indicação vermelha “Arm” mostrada na barra de status. Cada pista grava dados recebidos através da porta selecionada como Input. simplesmente selecionando esta pista na tela como pista corrente e em seguida pressionando a tecla “R” ou clicando no botão “Record” na barra de ferramentas. ou • Clique no botão vermelho na barra de ferramentas “Playback State”. tanto na janela Track quanto na janela Console. Entretanto. Auto Arming – armando pistas automaticamente Você precisa armar as pistas para gravar nelas. você estará apto para iniciar a gravação. armando-as para gravação. e então clique na opção “Allow MIDI Recording without an Armed Track”. depois selecione “General”. Por motivos de segurança e para evitar que você perca dados importantes. Porém. para que não gravar dados sobre uma pista já existente que possa conter dados importantes. Você pode indicar as pistas onde deseja gravar. a função de “automatic arming” no SONAR LE fica desativada. que pode ser visualizada através do comando “View-Toolbars” e depois selecionando “Playback State” no quadro Toolbars. Os botões “Arm” dessas pistas serão mostrados na cor vermelha. Para armar uma ou mais pistas para gravar • Para armar uma pista na janela Track. se você desejar gravar pistas MIDI sem ter que armar uma pista. indicando que essas pistas estão armadas e prontas para gravação. tome cuidado pois ao deixar essa função ativada é preciso redobrar a atenção. clique no botão . Para gravar dados MIDI 1. Pode-se armar uma única pista ou várias ao mesmo tempo.Armando as pistas para gravação O SONAR LE permite gravar qualquer quantidade de pistas simultaneamente. ou • Para armar uma pista na janela Console. ou • Para armar várias pistas ao mesmo tempo. Gravando música a partir de um instrumento MIDI Após ajustar o andamento. o metrônomo e armar uma ou mais pistas para gravar. Ajuste a posição do “Now time” para o ponto no projeto onde você desejar iniciar a gravação. Este recurso permite iniciar a gravação de uma nova pista. escolhendo em seguida o comando “Arm” a partir do menu. selecione as pistas desejadas na janela Track e depois clique com o botão direito do mouse sobre uma delas. 111 .

haverá uma pré-contagem (count-in) antes que você possa realmente tocar e gravar. Muitas placas de som usam a saturação para tratar a sobrecarga do sinal. Quando o sinal de áudio excede 0 dB. Para escutar o material gravado. Se você não estiver visualizando o novo clip no painel de Clips. Por isso. 3. Você pode alterar a forma como o SONAR LE mostra as medidas. pressione a tecla R ou selecione o menu “Transport-Record”. Os valores dos medidores operam numa extensão que vai de -INF (silêncio) a 0 dB (volume máximo). A escala padrão dos medidores vai de 0 dB a -60 dB. À medida que você estiver gravando o SONAR LE vai gerar um novo clip que irá conter o novo material (a menos que você tenha destivado esta opção no item “General” do quadro Global Options). ou pressione a barra de espaço. A distorção digital ocorre sempre em 0 dB. Gravando áudio Antes de gravar áudio você deve verificar o nível do sinal de entrada. Para alterar esta escala. certificando-se de que o botão “Show Record VU Meter” (no topo da janela Track) está habilitado. parte da informação do áudio é perdida.2. Observe que você não vai ganhar compressão analógica nem “esquentar” o som ao deixar os níveis de entrada mais altos do que deveriam. Isso vai garantir que a unidade 0 dB em um equipamento seja igual à unidade 0dB do SONAR LE. você irá gravar muito ruído e chiado. através de uma escala em decibéis (dB). Para verificar o nível do sinal de entrada 1. você deve evitar que o nível do sinal ultrapasse 0 dB. mas a saturação pode distorcer o sinal. Leia o item “Soluções de Problemas” para mais informações (Apêndice-A). ou selecione o menu “TransportStop” para encerrar a gravação. utilize o comando do menu “Edit-Undo” ou pressione as teclas Ctrl+Z para desfazer a última gravação. um nível de 0 dB indica “digital zero”. procure deixar o nível do áudio bem alto. utilize os medidores que existem tanto na janela Track quanto na janela Console. o som será gravado com distorções. calibre os níveis de entrada de sua placa de som com os níveis de saída dos outros equipamentos de seu estúdio. 112 . Para ajustar os níveis de entrada. desde que não haja distorção. Se você estiver transferindo dados de áudio digital a partir de um gravador DAT ou de outro equipamento digital externo. ajuste a posição do “Now time” para ficar sobre o início do clip e pressione a barra de espaço ou clique em . se você não gravou absolutamente nada. Para mais detalhes. Isso é conhecido como sobrecarga (overload). Na janela Track. escolha as entradas para s pistas que você deseja gravar. Se esses níveis estiverem muito baixos. Toque o tema desejado. pode ser que tenha algum problema com a porta de entrada MIDI. 4. Se você não estiver contente com o resultado da gravação feita. 2. Clique no botão . Se os níveis estiverem extremamente altos. Os medidores de áudio indicam o volume com o qual o áudio será gravado. Se a contagem do metrônomo estiver ligada. clique com o botão direito do mouse sobre um medidor e escolha a nova escala. leia “Medidores” (capítulo 11). Para melhorar a faixa dinâmica da sua gravação. Me ou 2000) ou um mixer externo (mesa de som real!). ou seja. Clique no botão . Nota aos Usuários Experientes: Pelo fato do SONAR LE ser um gravador digital. Para conferir os níveis de entrada. descartando o material que havia sido gravado. é preciso utilizar o programa de mixagem de sua placa de som ou ainda o programa de ajustes de volume do Windows (98.

3. Toque seu instrumento, procurando manter o volume mais alto que você utilizará durante a gravação, observando atentamente a resposta dos medidores de nível. Aumente o volume, chegando até o máximo possível, sem deixar que nem por um instante os medidores passem de 0 dB. Se você perceber que o sinal está distorcido, reduza o nível de áudio em seu instrumento ou na entrada da placa de som. Note que alguns tipos de áudio, como sons percussivos ou instrumentos percutidos, podem produzir transientes, que são sons muito curtos e de nível mais alto, sempre que o músico tocar com um pouco mais de força. Isto pode fazer com que os medidores indiquem algum nível de distorção na entrada. É bom considerar e levar em conta esses transientes na hora da verificação do som antes da gravação. Nota: Caso o indicador de “Clipping” (saturação) esteja iluminado, clique sobre ele para fazer com que ele apague. Uma vez ajustada a taxa de amostragem e os níveis de entrada, você então poderá começar a gravar. Se os medidores não estiverem se movimentando, verifique o aplicativo de mixer que controla sua placa de som. Verifique também se você escolheu a porta correta para gravação. Ao gravar áudio, o SONAR LE armazena cada clip de áudio num arquivo separado. Esses arquivos são gerados em formato “Wave” (.wav), mas possuem nomes especiais e são armazenados numa pasta exclusiva no disco rígido do computador. O SONAR LE gerencia esses arquivos automaticamente, facilitando o trabalho com os projetos. Se você deseja trabalhar com esses arquivos diretamente ou deseja aprender mais sobre como o SONAR LE armazena os dados de áudio, leia o item “Configuração do Sistema” (capítulo 19).

Afinando um instrumento
O afinador cromático do SONAR LE analisa o sinal de áudio na entrada da placa de som e mostra a afinação atual deste som na tela. O afinador determina automaticamente qual a nota que o seu instrumento está gerando neste instante, de maneira que você pode manter as duas mãos ocupadas com o instrumento enquanto estiver afinando. O medidor na tela mostra se a o sinal na entrada está forte ou fraco. O sinal deve ser forte para que se possa afinar com precisão. Este afinador opera com vários tipos de placas de som e com v drivers, mostrando o nome da porta de áudio em uso na barra de título. Com o uso de um microfone, você também poderá afinar instrumentos acústicos.

Para afinar um instrumento
1. Na pista onde você quer gravar o instrumento, clique com o botão direito do mouse no campo “FX”. 2. Selecione na lista a opção “Audio Effects-Cakewalk-Tuner”. 3. Clique no botão de monitoração de entrada da pista. Se você não ativar esse botão o afinador não será inserido no canal, e não será possível usá-lo. 4. Com a saída de áudio do instrumento (ou um microfone) conectada à entrada da placa de som, toque uma nota. O afinador mostra o nome da nota e indica a sua afinação, numa escala de centésimos de semitom. 5. Afine o instrumento se necessário, e repita o processo para as demais notas que você deseja afinar.

Para gravar áudio
1. Selecione as portas de áudio nas pistas que você vai gravar. 2. Arme as pistas para gravação.
113

3. Ajuste a posição do “Now time” para o ponto do projeto onde você deseja iniciar a gravação. 4. Clique no botão , pressione a tecla R ou selecione o menu “Transport-Record”. Se a contagem com metrônomo (count-in) estiver ativada, haverá uma pré-contagem de compassos ou tempos antes que você possa começar a gravar. 5. Toque o que você deseja gravar. À medida que você vai gravando, o SONAR LE mostra no painel de clips uma prévia da forma de onda do novo áudio. Isto não ocorrerá se você desativou a função “Display Waveform Preview”, no item “General” do quadro Global Options. Nesse caso o SONAR LE mostrará apenas uma mancha vermelha na área do painel de clips onde você está gravando. , pressione a barra de espaço ou selecione o menu “Transport-Stop” 6. Clique no botão para encerrar a gravação. No painel de clips, o SONAR LE mostrará um clip contendo o novo material. Para escutar esse material, ajuste a posição do “Now time” para ficar sobre o início do clip e pressione a barra de espaço ou clique no botão . Se você não estiver contente com o resultado da gravação feita, utilize o comando do menu “Edit-Undo” ou pressione as teclas Ctrl+Z para desfazer a última gravação, descartando o material que havia sido gravado. Se você não estiver visualizando o novo clip no painel de Clips, ou seja, se você não gravou absolutamente nada, pode ser que você tenha alguma problema com a entrada de áudio. Leia o item “Soluções de Problemas” para mais informações (Apêndice A). Importante: Certifique-se que há espaço suficiente no disco rígido para gravar o áudio digital. Se o disco rígido ficar cheio antes de você terminar a gravação, as conseqüências são imprevisíveis.

Gravando com segurança
Quando você está gravando áudio ou MIDI, o SONAR LE oferece várias maneiras de visualizar as pistas que estão armadas e como o SONAR LE está gravando os dados. Quando uma ou mais pistas estão armadas: • O botão “R” de cada pista fica com a cor vermelha • O painel de clips próximo de cada pista armada também fica com uma cor avermelhada • O botão “R” na barra de ferramentas “Playback State” fica ativado (para visualizar esta barra de ferramentas, selecione o comando do menu “View-Toolbars-PaybackState”) • A barra de status mostra uma mensagem “Arm”, também pintada na cor vermelha Enquanto você estiver gravando, o SONAR LE mostrará o seguinte: • As pistas de áudio mostram uma prévia da forma de onda na área de clips onde você estiver gravando. Isto mostra exatamente o porgresso de gravação. Quando você parar de gravar, o SONAR LE mostrará a forma de onda real, a qual é significativamente diferente da forma de onda que estava sendo mostrada na prévia. • As pistas MIDI mostram os dados que estão sendo gravados, tanto no painel de clips quanto na janela Piano Roll. A janela Staff não pode fazer isto. • Os dados de automação aparecem como um bloco vermelho. O desenho correto do envelope será mostrado o final da gravação. Se você quiser desativar a visualização em tempo real dos clips de áudio, siga este procedimento:
114

Para desativar a visualização prévia da forma de onda durante a gravação
1. Utilize o comando do menu “Options-Global” para abrir o quadro Global Options. 2. No item “General”, desmarque a opção “Display Waveform Preview While Recording” e clique em Ok. Agora, quando você estiver gravando pistas de áudio, uma mancha vermelha aparecerá no painel de clips durante a gravação.

Monitorando a entrada (Input Monitoring)
A opção de monitorar o sinal com os efeitos de plug-ins aplicados em tempo real é um dos recursos mais interessantes do SONAR LE. Entretanto, há dois detalhes nos quais os usuários se enganam quando utilizam o recurso de monitoração da entrada. A primeira situação ocorre quando parece haver eco associado ao sinal de entrada. A segunda situação ocorre quando o sinal real e ao vivo de entrada possui algum tipo de realimentação, particularmente se você tem um mixer externo ou se você está gravando a partir de uma placa de som diferente daquela que você está utilizando para tocar o áudio. O SONAR LE possui vários botões para ligar/desligar o recurso monitoração da entrada. – Cada pista de áudio possui um botão deste, que permite ligar ou desligar o • Input Echo recurso de monitoração da entrada. • Global Input Monitoring – A barra de ferramentas “Playback State” (para visualizá-la, ative o comando de menu “View-Toolbars-Playback State”) possui o botão “Input Monitor” no lado direito, que liga ou desliga o recurso monitoração da entrada para todas as pistas, com um único clique. • Audio Engine – Está localizado na barra de ferramentas de transporte. Clicando neste botão para desabilitar toda a atividade de áudio, inclusive a monitoração da entrada. Nota: Ao utilizar o recurso de monitoração da entrada, certifique-se que a pista que você está tocando utiliza a mesma interface de áudio (placa de som) que você escolheu, tanto na entrada quanto na saída. Ao utilizar interfaces diferentes na entrada e na sáida de uma mesma pista, pode ser que ocorra distorção durante o uso do recurso de monitoração da entrada. Para entender os problemas com eco e realimentação, vejamos como o sinal de áudio trafega através da placa de som e dos drivers do SONAR LE. O diagrama a seguir mostra uma versão simplificada da rota de sinal:

O bloco de baixo da figura representa a placa de som de seu computador. A área mais escura
115

representa os drivers de áudio e a área mais clara representa o ambiente principal do sistema operacional. Como mostra o diagrama, o áudio analógico flui pela porta de entrada Line In (à esquerda no diagrama) e é imediatamente dividido em duas partes. Uma parte vai para o conversor analógico/digital (ADC), onde o áudio é digitalizado, indo para um buffer e depois enviado para o driver (designado como “Wave In”). Os buffers de áudio digital são lidos pelo SONAR LE a partir do driver “Wave In”, processados, e em seguida enviados para o driver “Wave Out”. Este driver passa o áudio digital para um conversor digital/analógico (DAC), onde os dados de áudio são novamente convertidos em sinal analógico. Finalmente, o sinal de áudio analógico é mixado com o sinal original da entrada analógica, ou seja, estes dois sinais são mixados e reproduzidos juntos na saída Line Out da placa de som do computador. Com essa informação em mãos, vamos acompanhar um sinal de áudio simples através do sistema para entender como os ecos são acrescentados à linha de áudio.

Suponha que você está contando, bem rápido, "1, 2, 3" no microfone que está ligado à sua placa de som. Quando você diz "1", este som aparece imediatamente em todos os lugares mostrados na ilustração acima. Ou seja, o sinal de áudio analógico é um sinal elétrico viajando à velocidade da luz, de maneira que ele é apresentado imediatamente em todas as rotas possíveis da placa de som.

116

Agora, quando você diz "2" no microfone, no momento em que você faz isto, o conversor de áudio analógico/digital está terminando de converter o "1" e o driver Wave In acabou de passálo para o SONAR LE para processamento. O SONAR LE processa o buffer logo em seguida, e passa os dados digitais para o driver Wave Out.

Finalmente, você diz "3." Neste instante, a onda do "1" acabou de ser convertida novamente para o meio analógico pelo conversor DAC e o áudio será mixado com o "3" que você acabou de dizer. O resultado é que auditivamente você escuta o som do "1" e do "3", ambos mixados juntos na saída line output da placa de som – parecendo com um eco, mas na verdade é apenas um detalhe da forma como a rota de sinal se comporta na placa de som e no sistema. Pode-se eliminar o eco (consulte “Como eliminar o eco de monitoração da entrada”) enviando apenas o sinal já processado para as saídas da placa de som. Tecnicamente, isso vai adicionar um certo atraso no som que você vai escutar saindo da placa de som, mas nada que seja muito perceptível se você estiver utilizando drivers WDM ou ASIO com sua placa de som. O problema da realimentação resulta de um loop na rota de mixagem, ou seja, a saída do seu mixer sendo roteada novamente para a entrada da placa de som. Isto pode acontecer tanto com o recurso de monitoração da entrada ativado ou desativado. Em princípio, o recurso de monitoração da entrada é desativado quando você instala o SONAR LE, mas você pode habilitar este recurso da seguinte maneira.

Para ativar a monitoração da entrada
1. Ligue os alto-falantes mas deixe-os com o volume bem baixo, para evitar realimentação, caso haja um loop na rota do mixer. 2. Na pista que você deseja monitorar, deixe o botão “Echo Input” ativado ou clique no botão “Input Monitor” localizado na barra de ferramentas “Playback State”, permitindo que todas as pistas de áudio possam utilizar este recurso. Agora você poderá escutar seu instrumento, utilizando plug-ins de efeito em tempo real. Você poderá também escutar eco, pois o sinal puro (dry) estará vindo um pouco à frente do sinal processado. Para eliminar o sinal puro, faça o próximo procedimento.

Para eliminar o eco da monitoração de entrada
1. Abra o aplicativo de mixer que controla sua placa de som. Se sua placa de som utiliza o mixer do Windows, abra-o dando um duplo clique no ícone com desenho de alto-falante que aparece na barra de tarefas do Windows. 2. Na tela do mixer, marque a opção “sem áudio” na coluna “Entrada de Linha” ou a coluna referente à entrada onde seu instrumento está plugado, e depois feche a tela do mixer. Agora você escutará apenas o som processado quando estiver utilizando o recurso de
117

monitoração de entrada. Utilizando os drivers WDM ou ASIO a placa de som não adicionará tanto atraso ao som. Nota: Este procedimento não elimina a realimentação acústica do sistema, apenas o eco. Se você estiver escutando microfonia, verifique se há loop de áudio em algum lugar na rota de seu mixer.

O botão Audio Engine
O SONAR LE possui um botão chamado de Audio Engine , presente na barra de ferramentas de transporte. Este botão permite ligar ou desligar a placa de som quando o SONAR LE estiver com o áudio distorcido ou com realimentação. Quando a execução ou a gravação estiverem em progresso, o SONAR LE ativa o botão automaticamente, entretanto, o botão aparece com um tom de cinza neste instante, indicando que você não poderá alterar sua condição atual enquanto a gravação ou execução estiverem ocorrendo. Quando o botão é ativado, aparece a mensagem “Audio Running” na barra de Status que está no rodapé da tela do SONAR LE. Se você perceber a realimentação com o recurso de monitoração de entrada ativado, clique no botão “Audio Engine” para desligá-lo. Entretanto, se a gravação ou execução estiverem ocorrendo, esse botão não poderá ser utilizado, sendo assim, você deverá clicar sobre o botão “Reset” ou então parar a gravação ou execução da música e clicar em seguida sobre o . botão “Audio Engine”

Pode ser que você consiga melhores resultados se desligar o botão “Audio Engine” antes de ativar a execução ou gravação. Isto pode ser útil quando o seu computador já está operando no limite de processamento. Quando você começa a gravar ou tocar um projeto com este botão ativado, aumenta a carga de processamento sobre a CPU do computador, possivelmente chegando a causar “dropouts”, caso o sistema operacional do computador já estiver no limite. Uma solução mais eficiente, que poderia ser feita antes de desativar este botão para que se pudesse começar a tocar ou gravar um projeto, seria reduzir a carga do sistema, escondendo alguns medidores de nível, aumentando um pouco o atraso da resposta do áudio, ou reduzindo a quantidade de plug-ins e/ou pistas, etc.

Gravação em Loop
Ao gravar voz ou seção instrumental, pode ser que você precise gravar vários takes diferentes, com a intenção de escolher aquele que está soando melhor. Pode-se também gravar vários takes dobrados de uma mesma parte ou misturar os melhores momentos em uma pista só. Normalmente, para gravar um take é necessário armar uma pista, iniciar a gravação e depois encerrar a gravação. Porém, ao utilizar o recurso de “Loop”, pode-se gravar vários takes de maneira mais prática e rápida. A gravação em Loop permite gravar quantos takes forem necessários, tudo em um único passo. O SONAR LE fará um loop entre os pontos de início de loop (Loop start time) e fim de loop (Loop end time), permitindo gravar cada take em novas oportunidades que serão abertas automaticamente pelo programa. Para cada take, o SONAR LE criará um novo clip. Você pode escolher 3 formas de armazenar esses clips: • Todos os clips podem ser gravados no modo “Sound on Sound” e armazenados numa mesma
118

pista, sendo que um clip será armazenado sobre o outro. • Todos os clips podem ser gravados no modo “Overwrite” em uma única pista, sendo que cada novo clip apaga imediatamente os clips que ocupavam anteriormente aquele mesmo trecho nesta pista. • Cada clip pode ser gravado numa nova pista. O SONAR LE automaticamente coloca os novos clips em pistas novas que ele vai abrir sozinho, sem a ajuda do usuário. Nenhuma das pistas pré-existentes será alterada. Quando você mistura os takes numa mesma pista, utilizando o método “Sound on Sound”, você escutará todos os takes, tanto os novos quanto os antigos, enquanto estiver gravando. Ao armazenar os takes em pistas separadas, cada take anterior será automaticamente emudecido, à medida que você estiver gravando o próximo. Escolha a opção desejada através do quadro Record Options. Se for necessário, quando terminar de gravar, utilize o comando do menu “Edit-Undo” para apagar, em um único passo, todos os takes que você acabou de gravar.

Para utilizar a gravação em Loop
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. Selecione a entrada para a(s) pista(s) que você deseja gravar e arme esta(s) pista(s) para gravação. Ajuste os pontos de início de loop (start) e fim de loop (end), através do quadro Loop/Auto Shuttle ou pela barra de ferramentas “Loop”. Selecione “Transport-Record” ou clique no botão da barra de ferramentas “Record” para visualizar o quadro Record Options. Escolha se você deseja juntar os novos takes numa mesma pista ou se prefere armazenálos em novas pistas. Se você escolher juntar os takes numa mesma pista, selecione o modo de gravação “Sound on Sound” ou “Overwrite”. Clique OK para fechar o quadro Record Options e ajuste a posição do “Now time” para o ponto no projeto onde você deseja iniciar a gravação. Clique no botão ou pressione a tecla R ou selecione o menu “Transport-Record”. Se a opção de pré-contagem com metrônomo estiver ligada, você escutará uma pré-contagem antes de poder começar a gravar. Toque e grave. Quando o ponto de fim de loop for atingido, o SONAR LE vai retornar sozinho ao ponto de início do loop e você poderá gravar imediatamente o take seguinte. Se você deseja apagar o take mais recente enquanto a gravação estiver ainda ocorrendo, basta selecionar o menu “Transport-Reject Loop Take” ou pressionar a tecla Ctrl e a barra de espaço.

10. Quando quiser parar de gravar, clique no botão , ou pressione a barra de espaço ou selecione o menu “Transport-Stop”. Os takes serão armazenados da maneira que você solicitou.

Gravação Punch
Suponha que você ficou satisfeito com a maior parte do que você acabou de gravar numa pista, mas você identificou um trecho, no meio desta pista, que precisa ser regravado. Neste caso, é bem prático utilizar o modo de gravação “Punch” para remendar trechos que estão no meio da música. A gravação no modo Punch ocorre apenas nos trechos determinados pelo usuário, sem apagar o que já foi gravado antes e depois do trecho determinado. Por exemplo, suponha que você gravou um solo de teclado que ocupa 32 compassos, mas
119

errou algumas notas nos compassos 24 e 25. Usando o modo Punch, você pode regravar o solo novamente, tocando tudo desde o início (para não perder o feeling total), sendo que o SONAR LE vai permitir a regravação apenas nos trechos marcados por você. Assim, você não precisa se preocupar com a possibilidade de perder trechos em que a gravação ficou bem feita. Ao utilizar a gravação no modo Punch, o SONAR LE aceita o material novo e apaga apenas os dados antigos que se encontravam entre os pontos de início e fim do trecho previamente ajustado. Para utilizar a gravação no modo Punch, siga estes passos: • Ative a gravação no modo Punch. • Defina os pontos de início (start) e fim (end). • Comece a gravar, pressionando a tecla R ou clicando sobre o botão ferramentas de Transporte. na barra de

A barra de transporte de gravação mostrará os ajustes Punch. Quando a gravação em modo Punch está ativada, os marcadores de início e fim do trecho a ser regravado são mostrados como marcadores especiais na régua de tempo, que fica no alto do painel de clips:

Depois de realizar a gravação em modo Punch, você pode utilizar a função do menu “EditUndo” para descartar o material que você acabou de gravar, recuperando o material que havia sido apagado. Também é possível combinar os modos de gravação Loop e Punch para gravar vários takes em forma de Punch. Digamos que você está querendo gravar um take de solo de guitarra perfeito e precisa escutar alguns compassos antes do trecho a ser regravado através do modo Punch. Ao combinar os modos Loop e Punch, você poderá deixar o ponto de início de loop marcado antes do ponto início do Punch. Assim, o SONAR LE fará o loop, voltando sempre alguns compassos antes do trecho a ser regravado para que você não perca o feeling do que já está gravado na pista, entretanto, apenas serão gravadas as notas tocadas entre os pontos de início e de fim de Punch. No exemplo mencionado anteriormente, você poderia fazer o loop entre os compassos 17 e 26, mas ter a gravação acontecendo apenas entre os compassos 24 e 25.

Para gravar em modo Punch
1. Selecione as portas de entrada (inputs) para a(s) pista(s) que você deseja gravar e arme a(s) pista(s) para gravação. 2. Selecione “Auto Punch” a partir da lista “Record Mode” na barra de ferramentas “Record”. 3. Ajuste os pontos de início (start) e fim (end) utilizando uma destas maneiras: • Digite os pontos diretamente na barra de ferramentas • Arrastando o mouse sobre a régua de tempo, selecione uma extensão de compassos e clique no botão da barra de ferramentas de gravação • Arrastando o mouse sobre a régua de tempo, selecione uma extensão de compassos e clique com o botão direito do mouse na régua de tempo, e em seguida selecione “Set Punch Points”.
120

4. Escolha a opção “Sound on Sound” ou “Overwrite” na barra de ferramentas “Record”. 5. Ajuste a posição do “Now time” para o ponto onde você deseja iniciar a execução da música. 6. Clique em , ou pressione a tecla R ou selecione o menu “Transport-Record”. Se a précontagem de metrônomo estiver ativada, você irá ouvir uma pré-contagem com o metrônomo, por compassos ou tempos. 7. Toque e grave o novo material. 8. Para encerrar a gravação, clique em menu “Transport-Stop”. , ou pressione a barra de espaço ou selecione o

O material que você tocar no trecho compreendido entre os pontos de início e fim de Punch será gravado na pista escolhida, apagando qualquer material pré-existente.

Para usar o método de Punch com Loop
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. Selecione as portas de entrada (inputs) para a(s) pista(s) que você deseja gravar e arme a(s) pista(s) para gravação. Ajuste os pontos de início e de fim do Loop. Ajuste os pontos de início e de fim Punch, como descrito anteriormente. na barra de ferramentas “Record” Selecione o menu “Transport-Record” ou clique em para visualizar o quadro Record Options. Escolha se vai deixar os novos clips juntos numa mesma pista ou se vai separar estes novos clips em pistas novas e distintas. Ajuste a posição do “Now time” para o início do Loop. , ou pressione a tecla R ou selecione o menu “Transport-Record”. Se a préClique em contagem de metrônomo estiver ativada, você irá ouvir uma pré-contagem com o metrônomo, por compassos ou tempos. Toque e grave. No final do Loop, o SONAR LE irá retornar ao ponto de início do loop e você poderá gravar o próximo take. Se você deseja apagar o último take, sem ter que parar a gravação, basta selecionar oo menu “Transport-Reject Loop Take” ou pressionar a tecla Ctrl e a barra de espaço.

10. Para encerrar a gravação, clique em , ou pressione a barra de espaço ou selecione o menu “Transport-Stop”. Os takes serão armazenados da maneira que você definiu.

Gravação passo-a-passo (Step Recording)
Algumas vezes você pode precisar gravar dados MIDI de uma forma mais exata, principalmente quando estiver lidando com trechos musicais que são muito difíceis de ser tocados. Uma forma de facilitar esse processo é deixar o andamento da música mais lento e tentar tocar. Outra maneira eficiente é utilizar o modo de gravação passo-a-passo (Step Recording), que permite gravar dados MIDI um a um, sem ter que se preocupar em tocar no andamento correto. Para utilizar esse método de gravação é preciso determinar um tamanho do passo (step size) como, por exemplo, uma semínima. Em seguida, tudo o que se tem a fazer é gravar um passo por vez, tocando a nota desejada no teclado. Independentemente do tamanho do passo, o usuário pode também determinar o valor da nota que será inserida (duração da nota). Se a duração da nota for mais curta do que o passo, o SONAR LE insere pausas entre cada evento de nota. Se a duração é maior do que o valor do passo, o som dessas notas será sobreposto com o som das notas que forem gravadas no próximo passo. Pode-se gravar dados MIDI através de gravação passo-a-passo, mesmo que não haja qualquer pista armada! Os marcadores de loop serão ignorados e a gravação passo-a-passo sempre
121

Selecione a entrada para a pista que você deseja gravar. facilitando a gravação de uma série de notas ou acordes que sejam espaçados em intervalos regulares.. Acione o menu “Transport-Step Record” ou clique no botão “Record” para visualizar o quadro Step Record. 4. Um valor específico de nota Um valor de nota Uma certa quantidade de MIDI tics Como utilizá-lo.. Por exemplo. sem clicar no botão “Advance”.. até que você clique no botão “Advance”. Simplesmente escolha a nota a partir da lista Escolha a nota e depois clique na opção “Dotted” Pontuada Clique “Other”. na pista onde você deseja gravar. Toque as notas que você quiser no instrumento MIDI Clique em Delete 122 . Siga as instruções de acordo com esta tabela: Para conseguir isto. Por exemplo..... 3. Você pode até mesmo gravar notas de diferentes durações no mesmo passo. digite a quantidade de ticks e clique OK A opção “Auto Advance” avança automaticamente a gravação para o próximo passo. aquela que estiver selecionada neste instante. você nem mesmo precisa se preocupar em tocar todas as notas de um acorde ao mesmo tempo! Basta tocar as notas do acorde uma de cada vez que elas serão gravadas no mesmo ponto. independentemente do modo que estiver atualmente selecionado. porém oferece mais flexibilidade.. Gravar o próximo passo Apagar o passo mais recente da barra de ferramentas Faça isto. Você pode clicar em “Delete” para apagar as notas que você gravou em um único passo. Para usar a gravação passo-a-passo 1. o botão “Delete” apaga as notas tocadas no passo anterior e imediatamente volta um passo. Utilize o quadro Step Record para efetuar a gravação passo-a-passo. sempre que todas as portas MIDI de entrada encerrarem suas atividades. Clique no painel de pistas. Ajuste a posição do “Now time” para o ponto no projeto onde você deseja iniciar a gravação. se você pressionar em seu teclado MIDI as 3 notas que constroem o acorde de dó maior. Se a função “Auto Advance” estiver ativada. Atenção. O tamanho do passo (step) e a duração podem ser ajustados assim: Ajuste. simplesmente gravando as notas com uma duração. tão logo você solte essas notas o SONAR LE avançará automaticamente para o próximo passo. você precisa clicar em “Advance” cada vez que desejar avançar para o próximo passo. Com a função “Auto Advance” desativada. 2. você somente poderá efetuar gravação passo-a-passo numa única pista. Com a opção “Auto Advance” desativada. o botão “Delete” apaga apenas as notas que você gravou no passo corrente. 5. formando um acorde. Isso obviamente requer um pouco mais de esforço. com a função “Auto Advance” desativada.utilizará o modo de gravação “Sound on Sound (blend)”. escolhendo outra duração e gravando novas notas no mesmo ponto. de maneira que você possa regravar as notas naquele passo.

Lembre-se de que o método de gravação passo-a-passo sempre grava com o modo “Sound on Sound (blend)” ativado. Gravação de padrões (Pattern Recording) A opção de padrões (Pattern Recording) permite definir um padrão rítmico repetitivo. O SONAR LE mostra os padrões como uma combinação de dígitos (os quais representam tempos que contêm notas) e pontos (os quais representam tempos que contêm pausas). clique no botão Advance Como sempre.Pular um passo (inserir pausas) Mover um passo p/trás ou p/frente Mover um compasso p/trás ou p/frente Pular para um trecho específico Mudar o tamanho do passo Alterar a duração da nota Parar a gravação e salvar o projeto Parar a gravação e descartar o projeto Avançar p/ o próximo passo 6. você pode tocar as seis semínimas. Note que estes comandos apagam ou recuperam todo o material gravado quando você estava inserindo dados em método passo-a-passo (Step Recording). 123 . O padrão descrito anteriormente teria esta aparência: 123456. Este padrão tem 6 semínimas. é preciso clicar duas vezes no botão “Advance”. você pode utilizar os comandos do menu “Edit-Undo” e “Edit-Redo” depois que terminar a gravação. seguidas de duas pausas de semínima. O SONAR LE vai inserir pausas automaticamente. Com a gravação de padrões. Clique em Advance. Entretanto. Quando você utiliza a gravação passo-a-passo com a função “Auto Advance” ativada. oferecendo a possibilidade de utilizar a gravação passo-a-passo de maneira mais eficiente. seguida de uma pausa de colcheia nos últimos dois tempos. para inserir as pausas. selecione o tamanho desejado Selecione a duração desejada a partir da lista Duration Clique em Keep ou pressione Enter Clique em Close ou pressione Esc Com “Auto Advance” desativado. sem tocar nenhuma nota Clique nas setas Scroll na barra de rolagem Arraste o indicador na barra de rolagem Digite o nº do compasso. Por exemplo. independentemente do modo que estiver selecionado atualmente. você vai definir um padrão rítmico que indica onde as pausas vão aparecer no padrão. Clique OK. composto por notas e pausas. suponha que o projeto esteja em 4/4 e uma das pistas tem um padrão com dois compassos de extensão: semínimas no 1º compasso e nos dois primeiros tempos do 2º compasso. tempo e tic próxima da barra de rolagem A partir da lista “Size”. sendo que você não precisa clicar no botão “Advance”.. sendo que o SONAR LE avança automaticamente para o próximo passo.

Ao ajustar cada instrumento para transmitir dados MIDI em canais de MIDI diferentes.90. o SONAR LE grava. PAUSA. nesta pista. há a possibilidade de ser mais seletivo. baseado em fórmula de compasso 4/4.2 O SONAR LE mostra os dígitos em seqüência. Gravando portas e canais específicos A maioria dos instrumentos MIDI é capaz de enviar dados através de diferentes canais de MIDI ao mesmo tempo. pode-se gravar a execução de cada músico em pistas de MIDI separadas. Você poderá criar padrões com até 64 passos. cada um tocando um instrumento MIDI diferente. deixando os espaços de pausa e indo diretamente para os passos onde o usuário vai inserir notas. Pressione qualquer tecla numérica para indicar o tempo onde as notas deverão ser tocadas. 6. simplesmente apague o padrão que estiver no campo “Pattern”. Para utilizar a gravação de padrões Selecione a entrada para a(s) pista(s) que você deseja gravar. conectado ao computador. qualquer informação MIDI. mesmo que todos os músicos estejam tocando ao mesmo tempo. proveniente de qualquer canal e de qualquer instrumento MIDI. 4. Ajuste a posição do “Now time” para o ponto do projeto onde você deseja iniciar a gravação. 124 . Veja um exemplo final. o SONAR LE avançará automaticamente. Para encerrar a gravação de padrões. 7. DOIS. • Se você estiver utilizando uma guitarra com conversor MIDI e deseja gravar em pistas separadas as notas tocadas em cada corda. Faça a gravação passo-a-passo como descrito anteriormente. Pressione a barra de espaço. o SONAR LE interpreta este padrão como “UM.Veja outro exemplo: 12. Selecione o menu “Transport-Step Record” para visualizar o quadro Record. que toca a parte da percussão e acompanhamento enquanto você faz o solo. Clique na opção “Pattern”. que estiver gerando essas informações. 1. QUATRO”. gerando 12 passos por compasso: 1234. com pontos que substituem dígitos em cada passo onde deve haver silêncio (pausa). tecle um ponto ou a letra R para indicar um tempo onde você deseja inserir uma pausa. 8. após gravar cada passo. Entretanto. 3. De agora em diante. Quando o padrão estiver pronto.67. gerando uma pausa sempre no 3º tempo. ou seja. clique em qualquer local do quadro. com tamanho de passo (step size) ajustado em quiálteras de colcheia. gravando material a partir de diferentes canais MIDI em diferentes pistas.4 Este padrão salta imediata e automaticamente os tempos que contêm silêncio. • Seu teclado possui o recurso de auto-acompanhamento. Ao escolher “MIDI Omni” na entrada de uma pista MIDI. 2. Veja alguns exemplos de como esse recurso pode ser útil: • Há vários músicos. 5. Você pode até mesmo agrupar alguns desses canais ou gravar dados de diferentes canais em diferentes pistas de uma só vez. Você pode gravar cada uma dessas partes em pistas separadas no SONAR LE.

Na coluna “Track”. clicando na opção “Presets” no menu Input. 4. No parâmetro “Input” da pista que você deseja selecionar a entrada. O SONAR LE permite filtrar a entrada de MIDI de forma que você possa gravar apenas alguns tipos de dados MIDI. • Manage Presets – Se você criou ou editou algumas configurações de portas de entrada e canais. Agora. Você pode escolher as entradas de MIDI para uma pista usando o parâmetro “Input” de cada pista ou usando o menu “Track-Property-Inputs” para mostrar o quadro Track Inputs. qualquer dado MIDI que estiver sendo recebido por esta porta de entrada. 4. Clique em OK. e deseja passar esse arquivo em tempo real. Escolha as entradas a partir de uma destas opções: • None – Esta na verdade não é uma escolha válida. tanto é que assim que se você armar uma pista para gravar que tenha o ajuste “None”. Para criar ou editar uma configuração de entrada 1. nesta pista. 125 . para um projeto do SONAR LE. se você deseja utilizar canais nesta porta também. 2. Use o comando do menu “Track-Property-Inputs” para visualizar o quadro Track Input. 2. selecione-a no mesmo quadro e depois clique no botão X para apagá-la. • [nome do driver MIDI de entrada] MIDI Omni – Esta é a escolha faz com que o SONAR LE grave. Para designar portas e canais de MIDI das pistas 1. como indicado nesta tabela. selecione os canais MIDI (da porta selecionada) através dos quais você deseja que esta pista receba. apenas os dados MIDI que estiverem sendo recebidos neste canal determinado. e depois clique no ícone com desenho de disquete para armazenar a configuração. À direita da porta de entrada (“Input Port”). encontre a porta de entrada que você deseja utilizar para esta pista (se você só tem uma porta de interface MIDI. clique na seta e escolha “Manage Presets”.• Você tem uma seqüência MIDI armazenada num seqüenciador ou teclado externo. Clique no botão “MIDI Inputs” que está no rodapé do quadro para abrir a lista de entradas. digite um nome para ela na janela presente no alto do quadro. nesta pista. Se você quiser apagar uma configuração. O SONAR LE mostrará as novas entradas no parâmetro “Input” no painel de pistas. edite-a e depois clique no ícone com desenho de disquete. irá visualizar apenas esta opção). Se você quiser editar uma configuração. Selecione canais para qualquer outra porta MIDI que estiver listada. • Preset – Se você criou algumas configurações de portas de entrada e canais. de maneira sincronizada ou não. selecione uma ou mais pistas para as quais você deseja escolher as entradas (inputs). você poderá selecionar esta opção (veja o procedimento a seguir). Na coluna “Input Port”. poderá selecionar uma a partir daqui. gravando cada parte da seqüência em pistas separadas. Será mostrado o quadro MIDI Input Presets. ao escolher as entradas para outras pistas você poderá escolher a configuração que salvou. 5. 3. 3. • [nome do driver MIDI de entrada] MIDI Ch. selecione-a no alto da janela no quadro MIDI Input Presets. [1-16] – Esta opção faz o SONAR LE gravar. via MIDI. a pista muda esse campo automaticamente para “Omni”. e também permite desativar automaticamente o recurso de “Local On” de seu teclado. Se você deseja salvar esta configuração. 5. Ajuste a entrada de cada pista.

snd) A taxa de amostragem e a resolução de um projeto são baseadas na configuração padrão. Às vezes.mp3) • Apple AIFF (extensão . incluindo MIDI files. Se o arquivo de áudio que você está importando é estéreo. Inicialmenteo SONAR LE está preparado para guardar até 255 bytes em cada mensagem SysEx. O comando do menu “File-Import-Audio” suporta os seguintes tipos de áudio digital: • Wave (extensão . Para mais informações sobre SysEx. Qualquer informação MIDI que tenha sido filtrada não será gravada nem re-enviada a outros equipamentos conectados ao computador. aftertouch. .wav) • MPEG (extensão . Importando arquivos de áudio O SONAR LE permite inserir dados de áudio digital em qualquer pista de um projeto. ou como um par de pistas mono. 2. feita no quadro Audio Options. por exemplo. Selecione o menu “Options-Global” e depois clique no item MIDI. leia o capítulo 16.mpg. Você também pode utilizar os filtros para determinar limites quando desejar gravar pequenas informações em mensagens MIDI exclusivas (SysEx) numa pista.aif and . 126 . Para filtrar eventos 1. mas há ainda outras maneiras que podem ser utilizadas.aiff) • Active Streaming (extensão . Clique em OK. A partir deste instante.asf) • Next/Sun (extensão . ou como uma única pista mono.au e . os teclados mandam dados de. arquivos de áudio em Wave. . Você pode utilizar os filtros para evitar que o SONAR LE grave. o SONAR LE irá gravar apenas os eventos que você selecionou. AIFF.mp2 e . MP3. etc.Filtrando a entrada O SONAR LE permite filtrar tipos específicos de dados MIDI ou filtrar a entrada MIDI canal por canal. Importando material musical É óbvio que a gravação é a forma mais comum para se inserir dados num projeto do SONAR LE. 3. O SONAR LE permite importar arquivos de música de vários tipos. desnecessariamente. mas você pode reduzir esse valor caso perceba algum problema. então este novo arquivo será convertido para o formato atual do projeto.mpeg. Se a taxa de amostragem de um arquivo Wave não for compatível com a taxa de amostragem do projeto que está aberto. sem que o usuário esteja realmente com necessidade de gravar estes dados. então ele pode ser importado como pista estéreo. Marque os tipos de mensagem que você deseja gravar. certos controles MIDI que poderiam apenas estar sobrecarregando o arquivo de projeto que você vai gerar.

Clique Open. Ajuste a posição do “Now time” e escolha a pista para indicar onde o áudio será inserido. • Originator – O autor do arquivo. 3. posicionando o material na pista selecionada. O SONAR LE carregará o arquivo de áudio dentro do projeto. Se a a opção “Always Import Broadcast Waves At Their Timestamp” estiver selecionada no quadro Global Options. O projeto que contém o material que você deseja importar será indicado como “Source Project” e o projeto que irá receber o material copiado será indicado como “Target Project”. Normalmente. Importando material de outro projeto do SONAR LE Você pode utilizar o comando do menu “Edit-Copy” ou o comando do menu “Edit-Paste” para importar material a partir de um projeto para outro. 2. marque a opção “Stereo Split” caso você queira que o arquivo seja inserido no projeto em forma de duas pistas separadas. Selecione o menu “File-Import-Audio” para visualizar o quadro Open. Escolha o menu “File-Import-Audio” para visualizar o quadro Open. Limitada a 256 caracteres. 2. • Originator Reference – Um identificador de referência criado pelo SONAR LE. Caso contrário. Se o novo arquivo é estéreo. o arquivo será inserido na pista selecionada no SONAR LE. ajuste a posição do “Now Time” e a pista corrente para indicar onde o áudio deve ser inserido. 5. Clique em Play para ouvir o áudio antes de importar o mesmo. o arquivo Broadcast Wave importado será colocado exatamente na posição de tempo memorizada. Clique em Play para escutar o arquivo de áudio antes de importar. Veja quais são estas informações adicionais: • Description – Uma breve descrição do conteúdo de um arquivo. clique em “Audio Data” e marque a opção “Always Import Broadcast Waves At Their Timestamp”. Caso contrário. a partir da posição “Now time”. Para importar um arquivo Broadcast Wave Os arquivos Broadcast Wave são arquivos que contêm informações adicionais armazenadas junto com o arquivo de áudio. Clique em Open. se você copiar material a partir de várias pistas diferentes e enviar estes dados 127 . selecione o menu “Options-Global”. Se o novo arquivo é estéreo. 3. utilizando a área de transferência do Windows. 5. O SONAR LE mostrará informações sobre o arquivo no rodapé do quadro. 6. 4. Selecione o arquivo de áudio que você deseja importar. Se você deseja que o SONAR LE importe arquivos Broadcast Wave sempre para a sua posição de tempo indicada no arquivo. 4. 1. Esta informação é extraída do campo “Author” do quadro “File”.Para importar um arquivo de áudio 1. 6. • Origination Date – Data em que o arquivo foi criado • Origination Time – Horário em que o arquivo foi criado • Time Reference – Referência de SMPTE para o início do arquivo. tendo como referência o ponto onde o “Now Time” estiver posicionado naquele instante. marque a opção “Stereo Split” caso você queira inserir o arquivo de áudio em duas pistas separadas do SONAR LE. Escolha o arquivo de áudio que você deseja importar. O SONAR LE mostra informações sobre o arquivo no início do quadro.

Clique OK. mostrando-o na janela Track. Para importar material de outro projeto 1. com extensão “. Abra o projeto de destino ou clique na janela Track do projeto de destino. selecione o material que você deseja importar. Selecione o menu “Edit-Paste” para visualizar o quadro Paste. 7. Salvando seu trabalho De maneira semelhante à maioria dos programas para Windows. 7. mostrando-o na janela Track. Esses arquivos contêm todos os dados de MIDI e de configurações do projeto. 8. Na janela Track. 8. simplesmente abrindo o arquivo. O SONAR LE importa o material. O SONAR LE automaticamente insere o material do arquivo e o posiciona em uma ou mais pistas na janela Track. Selecione o menu “Edit-Select-All”. Selecione o menu “Edit-Paste” para visualizar o quadro Paste. você pode utilizar no SONAR LE o comando “File-Save” e “File-Save As” para armazenar o seu trabalho em disco. Selecione o menu “Edit-Copy” para visualizar o quadro respectivo. 4. 6. Clique OK. Ajuste a posição do “Now time” e a pista atual para indicar onde o material importado deverá ser posicionado. visualizando a janela Track para ambos os projetos. 3. O SONAR LE importa o material. Para importar dados de um arquivo MIDI para um projeto Abra o arquivo MIDI como um projeto novo e separado.cwp”. Marque a opção “Paste to One Track” se você deseja que todo o material importado seja posicionado numa mesma pista (a pista corrente). Certifique-se de que a opção “Events in Tracks” está marcada e clique em OK. Importando arquivos MIDI Você pode criar um novo projeto no SONAR LE a partir de um arquivo MIDI. 128 .para a área de transferência do Windows. 6. Marque a opção “Paste to One Track” se você quiser que todo o material seja colado numa única pista (na pista corrente). a informação será colada no projeto desejado em pistas separadas. 3. 4. Ajuste a posição do “Now time” e a pista corrente para indicar onde o material importado será posicionado. 2. Certifique-se que o campo “Events in Tracks” está marcado e clique OK. como descrito no item “Configuração do sistema” (capítulo 19). 5. 9. 1. Também é possível copiar material de um projeto para outro. 5. 2. Você poderá determinar se deseja que todo o material transferido seja colado numa única pista no projeto de destino. 9. Normalmente você salva o projeto no formato padrão do SONAR LE. Escolha o menu “Edit-Copy” para visualizar o quadro Copy. lado a lado e depois utilizando o recurso de edição “arrastar e soltar” com o mouse. Abra o projeto que irá fornecer o material a ser copiado (source project) ou clique na janela Track. Abra o projeto de destino ou clique na janela Track do mesmo. Qualquer parte de áudio digital é armazenada em um arquivo separado.

. Para alterar as opções do Auto Save 1. indique a quantidade de minutos ou o número de alterações entre cada ação do Auto Save. 4. 2..cwp”. se o projeto original tem o nome de “myproject.mid Explicação. Selecione o menu “Options-Global” e clique em “General”. a partir da lista “Save as Type”.. A partir de agora. o SONAR LE pergunta se você deseja salvar as alterações. Selecione o tipo de arquivo que você deseja salvar. 129 . Digite um nome para o arquivo e clique em “Save”. Selecione o menu “File-Save As” para visualizar o quadro “Save As”. 2. configurações e dados de áudio. O SONAR LE salva o arquivo. 3. Sempre que houver alguma alteração no projeto atual. Isto é uma forma de prevenção.. como descrito nesta tabela: Tipo de arquivo. o SONAR LE mostra um asterisco (*). Se houver falta de energia elétrica ou se você errou muito em alguma gravação ou edição. Utilizado para transferir para outros softwares que suportem Standard MIDI Files os projetos que tenham apenas dados MIDI Arquivo que inclui todo o material de um projeto: dados MIDI. o projeto será salvo automaticamente de acordo com os ajustes que você fez. salvando cópia do projeto num arquivo especial de backup. Por exemplo. abrindo esse arquivo.cwp”.cwb Template .. Neste caso seria interessante abrir o backup e salvar novamente o projeto com um novo nome.. Standard MIDI Formato. Para habilitar o Auto Save. Clique OK. você poderá recuperar a última versão armazenada como backup. tanto fechando a janela Track quanto selecionando o menu “File-Close”. o arquivo é salvo automaticamente. à frente do nome do projeto na barra de título. 3.O SONAR LE também permite salvar os arquivos em uma grande variedade de opções de formatos. Bundle .cwt Se você fez alterações num projeto e resolveu encerrá-lo. Para desativar o Auto Save. evitando que você encerre o programa sem salvar algo que realmente era importante. Este é o formato padrão escolhido para projetos que contêm áudio digital. através do comando do menu “File-Save As”. indique ambos os valores em zero. O SONAR LE possui um recurso chamado de “Auto Save” que armazena o seu trabalho automaticamente em períodos de tempo regulares. Os Templates facilitam a criação e configuração de novos projetos. a versão “Auto Save” tem o nome de “Autosave version of myproject. Quando o limite é alcançado. Para salvar um projeto 1. Você pode configurar o SONAR LE para fazer o “Auto Save” em períodos de tempo regulares ou toda a vez que tenha sido feita uma certa quantidade de alterações no projeto. . Um arquivo que é utilizado como modelo para cirar outros.

créditos do compositor. 4. Selecione o menu “File-Info” para visualizar a janela File Info. é impresso à direita. Nesta janela você não poderá utilizar comandos do menu “Edit”. Digite o que você desejar. entretanto. copiar e colar texto. Se a janela File Info estiver aberta quando você salvar um arquivo. 3. é impresso à esquerda de uma partitura impressa pelo SONAR LE. se você é o compositor. Utilizado para inserir observações descrevendo o projeto para referência futura. Clique em “Stats” para visualizar estatísticas sobre o conteúdo do arquivo de projeto atual. informação de copyright e outros dados referentes ao seu projeto. Ctrl+C e Ctrl+V para cortar. ela não será aberta automaticamente na próxima vez que o arquivo for aberto. funcionarão normalmente as teclas de atalho para funções básicas de edição de texto. 6. • Estas mesmas pessoas poderão visualizar informações de copyright que serão mostradas automaticamente. que é mostrada através do comando de menu “File-Info”. Texto livre para comentários. Se você deseja que a janela File Info seja mostrada automaticamente. Utilizado para instruções especiais. Selecione o menu “File-Print Preview” se você deseja imprimir as informações sobre este projeto. é impresso à direita de uma partitura impressa pelo SONAR LE. Para visualizar a janela com as informações do projeto 1. é impresso exatamente abaixo do título em uma partitura impressa pelo SONAR LE. como mostra a seguinte tabela: Item na tela Info: Title Subtitle Instructions Author Copyright Keywords Comments Explicação: Nome de seu projeto. Se a janela File Info estiver fechada quando você salvar um arquivo. 130 .Dando nome aos projetos O SONAR LE permite a você digitar sub-títulos. 2. Essas informações são mostradas no quadro File Info. é impresso automaticamente no topo de uma partitura impressa pelo SONAR LE. Coloque seu nome aqui. Esta ação é útil pelos seguintes motivos: • Se você passar cópias deste arquivo para outras pessoas. 5. elas poderão ver instruções especiais digitadas pro você quando eles abrirem o arquivo em seus computadores. Informação de Copyright. como Ctrl+X. embaixo do nome do autor na partitura. esta janela também será aberta automaticamente na próxima vez que você abrir este arquivo. Feche a janela File Info. salve o arquivo agora. Subtítulo ou dedicatória. Edite a informação da maneira que desejar. Você poderá digitar praticamente a mesma quantidade de caracteres que estaria disponível no Windows Notepad.

Data em que o projeto foi salvo pela primeira vez. desde que você o salvou.. este número não é alterado.. clique no botão “Stats”. Isto não inclui o tempo gasto em edição. Resolução do áudio digital. Cada vez que você salva um arquivo que foi alterado.Estatísticas do arquivo Para abrir este quadro. Nº de versão do SONAR LE. Para atualizar esta informação. do momento em que ele foi criado até o momento em que foi salvo pela última vez.. este número é aumentado.. seleicone o menu File-Info e depois. Tempo total que o projeto passou aberto. O qaudro File Statistics mostra as seguintes informações sobre o conteúdo do atual arquivo de projeto: Estatística. salve o projeto. Revision Events: Sample rate: Bit depth: File version: 131 . Se você abre um projeto e não faz alterações e depois salva o projeto de novo. Taxa de amostragem do áudio digital. Created Editing time O que significa. O total de eventos que o projeto contém.

apenas arrastando as suas bordas. Você também pode copiar e transpor uma destas pistas para dar mais peso. A pista atual (a pista que estiver atualmente destacada) estará sempre selecionada. utilizando o mouse (leia sobre “Edição Slip” no capítulo 9). não serão selecionadas. Apagar uma pista Todos os comandos que são utilizados para arranjar as pistas atuam apenas sobre as pistas que estiverem selecionadas. que podem ser configurados de várias formas diferentes. Copiar uma pista e então adicionar um ajuste de tempo ou alterar o patch é uma forma simples de dobrar uma parte. Pistas e clips que você não vai mais utilizar no projeto apenas atrapalham e ocupam espaço no disco rígido... A partir de um certo ponto do projeto. Você pode selecionar mais de uma pista.. Facilita o trabalho com um projeto muito grande.. copiar. Você pode visualizar apenas as pistas que você quer ver num dado momento. Arranjando pistas e clips A janela Track facilita o trabalho de arranjar e mixar projetos. tudo a partir de uma única janela. Clique no nº da pista na janela Track. mover mixar e re-arranjar as partes de um projeto. pode-se facilmente criar repetições de clips de áudio. A pista é selecionada e todas as outras pistas. você pode selecionar. exceto a pista atual. inclusive servindo para nomear partes do projeto.. Isto facilita a visualização e trabalho com um grupo de pistas. Pode-se adicionar efeitos sobre as pistas de áudio e MIDI em tempo real. como mostra esta tabela: Para conseguir isto. Os marcadores são uma forma fácil de referência e acesso a determinados trechos do projeto. de maneira que elas apareçam numa ordem diferente Esconder pistas individuais Fazer cópias de uma pista Veja o motivo.. Com a edição Slip.. Re-arranjar as pistas na janela Track. sem contar que a função “Snap Grid” facilita o alinhamento dos clips nos pontos desejados.. Arranjando as pistas Conheça os recursos que permitem ordenar as pistas no SONAR LE: Você pode. A edição Slip permite realizar alterações não-destrutivas dos pontos iniciais e finais de um clip. O SONAR LE também possui uma variedade de ferramentas e comandos para alterar o andamento do projeto.5. vocais e backing vocal ou todas as pistas emudecidas. utilizando comandos de menu ou ferramentas de arrastar e soltar com o mouse. com a seção de bateria. 132 . Selecionar uma pista Faça isto. A janela Track possui um conjunto completo de medidores de nível de gravação e de reprodução.

. Posicione o mouse exatamente ao lado direito do nº da pista. 2. status ou outra seleção à sua escolha. O SONAR LE re-arranja e renumera as pistas.. Channel Muted. tanto em ordem ascendente quanto descendente: Ordenar por. segure a tecla Ctrl e de uma clique no nº da pista para alterar seu estado atual de seleção.. sobre o ícone da pista que você deseja mover. Observe que os nºs de pista são utilizados apenas para referência. “Descending” lista em ordem numérica decrescente “Ascending” ordena as pistas pelo estado “Descending” ordena as pistas pelo inverso estado As pistas vazias sempre ficarão no final (embaixo). Name Size. Selected O que acontece.Selecionar várias pistas adjacentes Ativar/desativar a seleção de todas as pistas Adicionar ou remover uma única pista seleção Clique no nº da 1ª pista no grupo. baseada na ordem que elas são mostradas na janela Track. Archived. Quando você reordena as pistas. • Insira novas pistas vazias entre as pistas existentes. • Utilize o comando do menu “Track-Sort” para re-arranjar as pistas numa ordem baseada em nome de pista. Para arrastar uma pista para uma nova posição 1. arraste o mouse para a última pista no grupo e solte o botão do mouse. Alterando a ordem das pistas Há várias formas de alterar a ordem das pistas na janela Track: • Arraste uma pista para uma nova posição na janela Track. Arraste a pista para a nova posição e solte o botão do mouse. Observe que o cursor muda o desenho para uma seta para cima e para baixo. elas são ajustadas automaticamente em ordem seqüencial.. Output. baseado em vários parâmetros. “Ascending” ordena as pistas em ordem alfabética. 133 . não importando a maneira que você as está ordenando. Clique no botão “Select All Tracks” (localizado no topo esquerdo do painel de pistas). Você pode ordenar as pistas no projeto. Mantenha pressionada a tecla Shift e clique no nº da pista que você deseja adicionar à seleção. “Descending” ordena as pistas em ordem alfabética inversa “Ascending” lista em ordem numérica crescente.

com o menor canal numerado em primeiro lugar. o SONAR LE coloca todas as pistas emudecidas no topo ou no rodapé da tela de pistas. Para inserir uma pista vazia • Clique com o botão direito do mouse no painel de pistas. dependendo do que você escolheu na lista de ordem. 4. O SONAR LE vai listar as pistas na ordem que você escolheu. o SONAR LE coloca todas as pistas MIDI no topo da janela Track. 134 . Se você escolher este atributo. bem como todas as pistas abaixo desta. Se você escolher este atributo. Muted Archived Selected Size Output Channel 3. O SONAR LE considera que as portas não numeradas possuem número menor do que as portas numeradas. Se você escolher este atributo. dependendo do que você escolheu na lista de ordem. o SONAR LE ordena as pistas pelo nº do canal de MIDI. o SONAR LE coloca todas as pistas selecionadas no topo ou no rodapé da tela de pistas. Se você escolher este atributo. inserindo uma nova pista vazia no local destacado.. dependendo do que você escolher na lista de ordem. Se você escolher este atributo. 2. com os canais maiores numerados em primeiro lugar. O SONAR LE desloca a pista corrente para baixo. o SONAR LE coloca todas as pistas MIDI no rodapé da tela de pistas. o SONAR LE ordena as pistas pelo tamanho. dependendo do que você escolher na lista de ordem. Se você escolher este atributo. ascendente ou descendente. tanto descendente quanto ascendente: se você escolher ordem ascendente. selecione “Insert Audio Track” para inserir uma pista de áudio ou “Insert MIDI Track” para inserir uma pista MIDI.Para ordenar as pistas 1. Selecione o menu “Track-Sort” para visualizar o quadro Sort Tracks. depois. a partir da lista “Order”. Se você escolhe ordem descendente. Name Como funciona. Selecione o atributo com o qual você deseja ordenar as pistas: Atributo... tanto em ordem descendente quanto ascendente. o SONAR LE ordena as pistas em ordem alfabética. o SONAR LE coloca todas as pistas arquivadas no topo ou no rodapé da tela de pistas. em ordem descendente ou ascendente. ou … • Pressione a tecla Insert para adicionar uma pista do mesmo tipo (áudio ou MIDI) da pista corrente. Clique em OK. exatamente no local onde você deseja inserir a pista vazia.. o SONAR LE ordena as pistas pelo nº das portas de saída. Selecione a ordem na qual você gostaria de ordenar as pistas. Se você escolher este atributo.

... Abre o quadro Track Manager. se possível sem a necessidade de utilizar a barra de rolagem. Este comando esconde todas as pistas que não estejam selecionadas atualmente. Todas as pistas que estão sendo mostradas agora são ajustadas em tamanho vertical. No total há 16 níveis de Undo. Este comando recupera a visualização ao seu estado anterior ao uso do comando Undo View Change. incluindo aquelas que foram escondidas utilizando o Track Manager. bem como voltar aos ajustes anteriores. Mostra todas as pistas no projeto. As demais pistas são ajustadas em tamanho.. se possível sem a necessidade de utilizar a barra de rolagem. indicando também o atalho de teclado que ativa os mesmos: Comando.. para que se encaixem na janela Track. Fit Tracks to Window F Fit Project to Window Shift+F Show Only Selected H Hide Selected Tracks Show All Tracks Shift+H A Track Manager Undo View Change M U Redo View Change Shift+U 135 . Você pode utilizar esses comandos para ampliar (Zoom in) ou reduzir (Zoom out) a visualização. Shift+S Descrição. Todas as seleções de pistas são perdidas após executar este comando. Este comando recupera a tela ao modo de visualização anteriormente selecionado. mostrar ou esconder qualquer combinação de pistas. para que se encaixem na janela Track.. Show and Fit Selection Atalho. Esconde todas as pistas selecionadas. A tabela a seguir explica cada um desses comandos. Este comando esconde todas as pistas as quais não foram selecionadas. Este comando redimensiona todas as pistas tanto vertical quanto horizontalmente para que se encaixem na janela Track.Configurando a visualização de pistas na janela Track Há vários comandos no SONAR LE que permitem configurar a aparência das pistas na janela Track. As demais pistas são ajustadas em tamanho vertical. vertical e horizontalmente.

abaixo de todas as outras que contêm dados gravados na janela Track. Se você apagar uma pista por engano. Selecione as pistas que você deseja apagar. Para limpar os dados gravados nas pistas 1. O SONAR LE apaga as pistas selecionadas. A forma mais fácil de fazer isso é selecionar clips ou 136 . utilize o comando do menu “Edit-Undo” para recuperar o material que foi acidentalmente apagado. “Properties”. e/ou “FX” para indicar quais itens você deseja copiar. Eventualmente você pode querer apagar só o conteúdo da pista. Selecione a pista. Selecione as pistas que você deseja limpar. Arranjando os clips A janela Track proporciona várias maneiras de re-arranjar. Selecione o menu “Track-Wipe”. Você poderá clonar apenas uma pista por vez. Selecione o menu “Track-Delete”. Para remover os dados de uma pista e colocá-los na área de transferência é necessário utilizar o comando do menu “Edit-Cut”. leia “Trabalhando com clips vinculados” (capítulo 5). Selecione o menu “Track-Clone” para visualizar o quadro Clone. os dados desta pista não são colocados na área de transferência do SONAR LE. você poderá escolher uma destas opções: • Eventos • Propriedades • Efeitos (FX) • Vincular ao clip original Por padrão. 2. Clique OK. sem alterar as propriedades atuais destas pistas. O SONAR LE apagará todos os clips e eventos a partir das pistas selecionadas. que geralmente é a última. Marque as opções “Events”.Copiando pistas Ao copiar uma pista através do comando do menu “Track-Clone”. 2. Você também pode dar um clique com o botão direito do mouse nas pistas individualmente e selecionar “Delete Track”. 3. O SONAR LE copia a pista inteira para a próxima pista vazia. Apagando pistas Você pode apagar facilmente uma pista inteira. incluindo todas as suas propriedades e todos os clips e eventos presentes nela. 2. a qual geralmente está abaixo de todas as pistas que contém material gravado na janela Track. deixando as suas propriedades intactas. Quando você apaga uma pista. o SONAR LE copia a pista inteira para a próxima pista vazia que estiver disponível. Para copiar uma pista 1. Para mais detalhes. 4. Para apagar pistas 1. copiar e colar clips para arranjar a música da maneira que você desejar.

cada clip sucessivo é mostrado numa cor diferente. Para ampliar/reduzir a imagem na horizontal (Horizontal Zoom) • Clique nos botões de zoom horizontal para aumentar ou diminuir a imagem em um percentual fixo. Você também pode arranjar clips através da área de transferência. Observe que quando os clips são visualizados em tamanho maior. arrastar e soltar estes clips no trecho que você quiser na música. a onda muda de cor. aumentando seu tamanho. os clips podem ser mostrados com uma representação gráfica dos eventos contidos no clip. Para inspecionar o conteúdo de um clip de maneira mais detalhada. Nota: Nos clips de áudio. A função “Snap Grid” permite mover clips para uma posição exata de tempo. como uma semínima ou o início de um compasso. Nos clips de MIDI. Pode-se determinar as cores para os clips. se o computador for muito antigo e com CPU muito lenta. mesmo com a execução em andamento. que será mostrado no canto esquerdo superior do clip. Leia mais no item “Como alterar as opções Snap” (capítulo 5). o fundo do clip muda de cor. Pode-se controlar os seguintes aspectos da aparência de um clip: • Color – Por padrão. através do quadro Colors ou mesmo alterar a cor individual de um clip no quadro Clip Properties. utilize as ferramentas zoom para aumentar a área de visualização de um clip. mostrando a posição e extensão dos mesmos. “Edit-Copy” e “Edit-Paste”. Você pode arrastar e soltar clips na janela Track. selecionando os comandos de menu “Edit-Cut”. talvez seja melhor deixar desativado o recurso de visualizar graficamente o conteúdo dos clips.porções dos clips que você deseja arranjar e depois. ou 137 . o SONAR LE exigirá mais do processador de seu computador. sendo que as cores começam a se repetir a partir da décima pista. • Contents – Se o usuário quiser. Como resultado disto. cada vez que você clicar. Visualização dos clips Os clips são mostrados em forma de retângulos no painel de Clips. • Name – Pode-se determinar um nome descritivo para cada clip. O efeito é um pouco diferente para informações de MIDI e áudio. a menos que nenhum conteúdo do clip seja mostrado. que trabalham de maneira semelhante aos comandos que encontramos em outros programas para Windows.

Teclas de atalho para fazer Zoom: Para fazer isto. Clique com o botão direito do mouse no painel de clips e selecione o menu “View Options”. Marque a opção “Display Clip Names” se você quiser que os clips mostrem seus nomes ou deixe esta opção desmarcada. Marque a opção “Display Clip Contents” se você quiser visualizar o conteúdo dos clips ou deixe esta opção desmarcada. a área selecionada será expandida para preencher a tela do painel de clips. Para ampliar/reduzir uma área selecionada • Utilize a ferramenta de Zoom e selecione (arrastando o mouse) a área de um clip (ou clips) onde você deseja ampliar/reduzir. ou • Mantenha pressionada a tecla Ctrl e pressione a seta para cima para aumentar a imagem ou a seta para baixo. à medida que você clica e arrasta este controle.. para diminuir a imagem... Ao soltar o botão do mouse. cada vez que você clicar. Ampliar verticalmente Ampliar horizontalmente Reduzir verticalmente Reduzir horizontalmente Desfazer o Zoom Refazer o Zoom Utilize este atalho de teclado. se você não quiser visualizar o conteúdo dos clips. se você não quiser ver os nomes dos clips. 138 . à medida que você clica e arrasta este controle.. 2. para diminuir a imagem. 3.• Arraste o controle deslizante de zoom horizontal para aumentar ou diminuir a área de visualização. Ctrl+seta para baixo Ctrl+seta para direita Ctrl+seta para cima Ctrl+seta para esquerda U Shift+U Ativar a ferramenta de Zoom Z (usar ferramenta Zoom p/ destacar a área onde será feito o Zoom) Desligar a ferramenta Zoom Mostrar a posição “Now Time” no centro do painel de Clips Z G Para visualizar os nomes e o conteúdo dos clips 1. ou • Arraste o controle deslizante de zoom vertical para aumentar ou diminuir a área de visualização. Para ampliar/reduzir a imagem na vertical (Vertical Zoom) • Clique nos botões de zoom vertical para aumentar ou diminuir a imagem em um percentual fixo. ou • Mantenha pressionada a tecla Ctrl e pressione a seta para a direita para aumentar a imagem ou a seta para a esquerda.

O SONAR LE abrirá o quadro Clip Properties. Arraste um retângulo em torno dos clips.4. Você pode ajustar o tipo de tela que será aberta ao clicar duas vezes num clip. Para alterar o nome de um clip 1. 3. Clique com o botão direito do mouse em um destes clips selecionados e depois clique sobre “Clip Properties”. Clique OK. O SONAR LE mudará a cor dos clips selecionados.. Para definir a tela a ser aberta ao clicar duas vezes no clip 1. Selecione os clips cuja cor você deseja alterar. Marque a opção Default Color Clique no botão “Choose Color” e escolha a cor 4. Escolha uma cor.. 2. 2. indicando quais serão editados.. 3. copiar. Digite um nome para os clips selecionados e depois clique em OK. você pode reprogramar o SONAR LE para abrir pistas MIDI na janela Staff sempre que você clicar duas vezes sobre um clip. Selecionando Clips Antes que você possa mover. O SONAR LE vai renomear os clips selecionados. No campo “Double click to open view”. Utilizar a cor padrão (default) Utilizar uma cor personalizada Faça isto. Clique OK. selecione os tipos de tela que serão abertas quando você clicar duas vezes sobre um clip de MIDI ou sobre um clip de áudio. Clique OK. 3.. Clicando duas vezes no clip A princípio. no painel de clips. 139 . Clique com o botão direito do mouse nos clips selecionados e clique sobre “Clip Properties”. Por exemplo. como indicado abaixo: Para conseguir isto. O SONAR LE abrirá o quadro Clip Properties.. Clique no clip desejado. como mostra a tabela: Para conseguir isto Selecionar um único clip Selecionar vários clips de uma vez Selecionar todos os clips numa pista Faça isto. ao clicando duas vezes num clip MIDI no painel de clips faz abrir a janela Piano Roll para aquela pista.. editar ou apagar clips é importante selecionar os clips. Para alterar a cor de um clip 1. e clicando duas vezes num clip de áudio faz abrir a janela Loop Construction para aquela pista. Clique no nº da pista na janela Track. Selecione os clips que você deseja renomear. Clique com o botão direito do mouse sobre o painel de clips e selecione “View Options”. O SONAR LE modifica o painel de clips para mostrar a informação que você solicitou. 2. Há várias formas de selecionar clips inteiros.

Tem o mesmo efeito da gravação no modo “overwrite”. Tem o mesmo efeito do modo de gravação “sound-on-sound”. Replace Old with New Slide Over to Make Room Quando utilizamos o comando de menu “Edit-Paste” para adicionar material numa pista que já contém material gravado. Veja quais são as opções neste caso: Opção. Mantenha pressionada a tecla Shift e clique nos clips ou arraste um retângulo sobre os clips. Mantenha pressionada a tecla Ctrl e clique nos clips de uma seleção ou arraste um retângulo em torno dos clips.. A configuração de “Snap to Grid” determina o tamanho da porção que será selecionada. há uma opção final que você pode escolher: Opção. Copy e Paste.. 140 Paste into Existing Clips . Se você copiar ou mover clips para pistas que já contém material gravado.. de maneira que eles não sejam sobrepostos. Blend Old and New Como funciona. Isto significa que você nunca terá clips se sobrepondo. Os eventos no clip copiado ou movido são inseridos no novo clip. contendo os eventos que estejam agora na área de transferência.. Adicionar clips a uma seleção Adicionar ou remover clips Adicionar ou remover todos os clips de uma pista num trecho selecionado Movendo e copiando clips Você pode copiar ou mover clips utilizando a edição com mouse (arrastar e soltar) ou utilizando os comandos Cut.. e qualquer evento sobreposto no clip existente será apagado. exatamente como descrito na tabela anterior. Os eventos na área de transferência são mixados com qualquer clip MIDI existente que ocupe o mesmo trecho da música.. será necessário instruir ao SONAR LE como ele deverá combinar o material antigo com o material novo. os clips deslocados sempre serão alinhados com os limites de compasso.. Se você marcar a opção “Align to Measures”. Paste as New Clips O que significa. caso contrário.. São criados novos clips. Os eventos do clip copiado ou movido são inseridos no novo clip que sobrepõe o clip existente. os clips serão inseridos no final um do outro.Selecionar um trecho de um ou mais clips Mantenha pressionada a tecla Alt e arraste através dos clips. Os clips existentes são deslocados no tempo para dar espaço aos novos clips. Mantenha pressionada a tecla Ctrl e clique no nº da pista.

Quando você utilizar a edição de arrastar e soltar o mouse: • Você poderá ajustar as opções acima sempre que fizer uma edição. Selecione as opções que você desejar e clique em OK. Será mostrado um retângulo em volta dos clips selecionados. 6. pressione a tecla Escape para cancelar a operação. 6. Selecione o menu “Edit-Paste” para visualizar o quadro Paste. O SONAR LE também permite mover e copiar clips entre projetos. • Se você mudar de opinião enquanto estiver arrastando clips. você não precisa se preocupar com as configurações descritas aqui. 4. ele será deslocado imediatamente na direção que você arrastar. 2. 5. Selecione os clips que você deseja mover. escolha as opções que você deseja através do quadro Drag and Drop Options (utilize o comando de menu “Options-Global” e depois abra a seção “Editing”. as propriedades que vêm com o clip copiado serão aplicadas automaticamente à nova pista. O SONAR LE abre o quadro Clip Properties. Clique e segure o botão esquerdo do mouse. • Se você arrastar a ponta do painel de clips. 3. 2. Neste caso. Selecione o clip que você deseja mover. Selecione os clips que você deseja mover. no capítulo 5). Ajuste a posição do “Now time” para o ponto onde os clips deverão ser colados. Nota: Movendo um clip de áudio (que não seja um Groove clip) para uma parte do projeto que tenha um andamento diferente. 3.Observe que se você copiar ou mover clips para pistas novas e vazias. 7. fará com que o clip mude de tamanho. 141 . ative o recurso de “Snap Grid” (leia “Como mudar as opções de Snap”. Para mover clips usando corte e colagem 1. ou você pode optar por fazer o ajuste uma única vez e sempre executar as edições seguintes utilizando automaticamente as mesmas regras que você acabou de estabelecer. Para mover clips arrastando com o mouse 1. Posicione o mouse sobre um dos clips selecionados. O SONAR LE move os clips para a nova posição. 5. 4. O SONAR LE cola os clips na nova posição. Se você quer mover os clips com precisão para algum ponto. Para mover um clip para um ponto específico 1. Arraste os clips para a nova posição e solte o botão do mouse. Clique no painel de pistas para ajustar a pista corrente onde os clips deverão ser colados. Clique com o botão direito do mouse no clip selecionado e escolha “Clip Properties”. O SONAR LE cortará os clips do projeto e os colocará na área de transferência do Windows. Abra o quadro Drag and Drop Options dando um clique com o botão direito do mouse no painel de clips e escolhendo “Drag and Drop Options”. 2. Selecione o menu “Edit-Cut” para visualizar o quadro Cut. Marque ou desmarque a opção “Ask This Every Time” que está no quadro Drag and Drop Options para indicar sua preferência. Selecione as opções que você desejar e depois clique em OK. ou então clique com o botão direito do mouse no painel de clips e selecione “Drag & Drop Options”) e clique OK. Se necessário.

6. ou então clique com o botão direito do mouse no painel de clips e selecione “Drag & Drop Options”) e clique OK. Para copiar clips usando corte e colagem 1. Selecione os clips que você deseja apagar. Nudge O recurso de Nudge permite reposicionar um clip ou uma nota MIDI com precisão para a direita/esquerda ou para cima/baixo. Você também pode reposicionar clips (na janela Track) ou notas (na janela Piano Roll) para cima ou para baixo. 3. Selecione o menu “Edit-Copy” para visualizar o quadro Copy. Ajuste a posição do “Now time” para o ponto onde os clips deverão ser colados. Para copiar clips arrastando com o mouse Selecione os clips que você deseja copiar. 2. 4. O SONAR LE copia os clips para a nova posição. digite o valor para a nova posição do clip ou utilize as setas no para alterar o valor. Para apagar Clips 1. No campo “Start”. escolha as opções que você deseja através do quadro Drag and Drop Options (utilize o comando de menu “Options-Global” e depois abra a seção “Editing”. 6. Clique OK quando terminar. arraste os clips para a nova posição e solte o botão do mouse e a tecla Ctrl. O SONAR LE apaga os clips selecionados. e pode usar teclas de atalho (veja “Para reposicionat um Clip usando o teclado”). 142 . Um retângulo será mostrado em volta dos clips selecionados. O SONAR LE copia os clips para a área de transferência do Windows. Posicione o mouse sobre um dos clips selecionados. Clique no painel de pistas para ajustar a pista corrente onde os clips deverão ser colados. Selecione o menu “Edit-Paste” para visualizar o quadro Paste. Existem três configurações ajustáveis no recurso de Nudge. onde você deverá escolher as opções e clicar em OK. 4. Mantenha pressionad a tecla Ctrl e depois pressione e segure o botão esquerdo do mouse. 2. 4. Faça o seguinte: • Selecione o menu “Edit-Delete” para abrir um quadro.3. ative a função “Snap to Grid”. 7. O SONAR LE move o clip para a posição de tempo que você definiu. • Pressione a tecla Delete. Se quiser. 2. Selecione as opções desejadas e clique em OK. Com o botão esquerdo do mouse sobre o último clip selecionado. Selecione os clips que você deseja copiar. Selecione as opções desejadas e clique em OK. Configurações do Nudge A ficha “Nudge” no quadro Global Options permite que você configure os três parâmetros do Nudge. Se necessário. 5. 3. 5. 1.

Num dos três grupos de parâmetros de Nudge. Número de quadros. 2. 143 . Segundos. O valor padrão é 960. Seconds Milliseconds Frames Descrição. Centésimos de segundos. Para reposicionar um clip para a cima/baixo Use o seguinte procedimento para reposicionar um clip (na janela Track) ou uma nota MIDI (na janela Piano Roll): 1. Selecione o menu “Process-Nudge Left(1-3)” para mover o clip para a esquerda ou “ProcessNudge Right(1-3)” para mover o clip para a direita. Selecione o clip que deseja reposicionar. 2.. As notas se movem para cima ou para baixo um semitom de cada vez.Para reposicionar um clip para a direita/esquerda Use o seguinte procedimento: 1. Selecione o menu “Process-Nudge Up” para mover o clip ou a nota para cima ou “ProcessNudge Down” para mover o clip ou a nota para a baixo. selecione um dos seguintes: • Musical Time – Selecione um ajuste de duração de nota.100 samples/seg. O quanto o clip se move é determinado pelas configurações da ficha “Nudge” do quadro Global Options. Uma unidade pequena de tempo. Samples Ticks • Follow Snap Settings – Move o clip ou nota na quantidade definida pelo ajuste de Snap.. O número de quadros varia conforme a configuração no quadro Project Options. O valor padrão de quadros é 30 quadros/seg. Selecione o clip ou nota que deseja reposicionar... Para alterar as configurações do Nudge 1. de forma que o valor 1 aqui não moveria o clip de forma perceptível. Selecione o menu “Process-Nudge-Settings” para abrir a ficha “Nudge” no quadro Global Options. Para áudio em qualidade de CD existem 44. Os clips se movem para cima ou para baixo uma pista de cada vez. 2. O número de ticks por semínima depende da configuração no quadro Project Options. • Absolute Time – Selecione uma das opções de tempo absoluto e um valor Ajuste de tempo absoluto.

baseado nos ajustes da função “Snap to Grid”. • Left 1 – Tecla numérica 1 • Right 1 – Tecla numérica 3 • Left 2 – Tecla numérica 4 • Right 2 – Tecla numérica 6 • Left 3 – Tecla numérica 7 • Right 3 – Tecla numérica 9 • Up – Tecla numérica 8 • Down – Tecla numérica 2 Trabalhando com partes de clips O SONAR LE permite selecionar. Pode-se copiar. Para mais detalhes. 2.Para reposicionar o clip usando o teclado 1. O SONAR LE destaca a área selecionada sobre o clip. mantendo a tecla Shift ou a tecla Ctrl pressionada e clicando 144 . 2. Selecione o clip que deseja reposicionar. Selecione o trecho seguindo qualquer um destes procedimentos: • Arraste o mouse na régua de tempo. 3. você poderá editar esta porção dos clips utilizando os comandos normais de edição. Pressione e mantenha pressionada a tecla Alt. Agora. 2. • Selecionando a extensão de tempo e uma ou mais pistas. Para selecionar a parte de um clip 1. por trechos de tempo e pistas 1. mover ou apagar o material da mesma forma que se faz com clips inteiros. • Clique entre dois marcadores para selecionar o trecho compreendido entre eles. Arraste o mouse sobre a parte dos clips que você deseja selecionar. Pressione a tecla numérica apropriada. Selecione uma ou mais pistas. Para selecionar partes de clips. e então clique OK. • Utilize as teclas F9 e F10 para ajustar o início e o final do trecho. leia “Definindo e Utilizando Snap Grid” (capítulo 5). copiar mover e apagar porções de um projeto. Há duas formas de fazer isto: • Selecionando diretamente as porções de um ou mais clips. O SONAR LE automaticamente seleciona as porções dos clips que estiverem sob a área marcada. Para selecionar uma parte de vários clips 1. 2. o SONAR LE pode arredondar as posições de inicio e fim da seleção. Ao selecionar porções de um clip. mesmo que estas porções não casem com os limites do clip. Arraste o mouse sobre a parte do clip que você deseja selecionar. você poderá editar esta porção do clip utilizando os comandos normais de edição. O SONAR LE destaca a área selecionada sobre os clips. • Selecione o menu “Edit-Select-By Time”. Agora. Pressione e mantenha pressionada a tecla Alt. Se necessário. • Selecione um clip (o SONAR LE seleciona a extensão de tempo coberta pelo clip). ative a tecla Num Lock (pressione a tecla Num Lock do computador). digite os pontos de início e de fim.

A partir daí. 3. 3. os itens serão encaixados em posições mais próximas da regra definida pela função “Snap Grid”.sobre os nºs de pista na janela Track. Para utilizar o Snap Grid. Veja algumas coisas importantes que podem ser feitas com o SONAR LE neste sentido: • Mostrar linhas de grade nos limites de compasso na janela Track. fica fácil verificar como os clips estão alinhados entre si e também alinhados em função dos limites de compasso. Você pode editar estas porções de clips utilizando os comandos normais de edição. Para ajustar os pontos início e de fim da seleção. Definindo e utilizando o Snap Grid O SONAR LE permite ao usuário definir um Snap Grid que facilita o ato de arranjar os clips na tela. As partes relevantes dos clips nas pistas selecionadas serão destacadas. Visualizando as linhas de grade Quando o SONAR LE mostra as linhas de grade (“gridlines” ou “vertical rules”) no painel de clips da janela Track. Clique OK. Clique com o botão direito do mouse no painel de clips e selecione “View-Options”. • Clique num clip isolado no painel de clips para a desfazer a seleção do trecho e selecionar este outro clip. Para visualizar ou esconder as linhas de grade 1. Os marcadores e o Snap Grid O SONAR LE possui uma coletânea de recursos que podem ser utilizados para simplificar e acelerar o trabalho. Para visualizar as linhas de grade. colocando-os nas posições mais corretas de acordo com o projeto que está sendo criado. • Selecione o menu “Edit-Select-None” ou pressione as teclas Ctrl+Shift+A para desfazer completamente a seleção. um marcador. segundos ou amostras definidos pelo usuário. marque a opção “Display Vertical Rules”. um evento o começo ou final de um clip ou um nº de frames. • Definir e utilizar a função de “Snap Grid” para deixar a edição com mouse mais precisa. 2. O tempo musical e o tempo absoluto também se aplicam quando você faz uma seleção na régua de tempo. 145 . Também fica mais fácil ver onde os clips começam e terminam. certifique-se de que a opção “Display Vertical Rules” não está marcada. O SONAR LE mostrará a janela Track da forma que você solicitou. Para desfazer a seleção parcial dos clips Desfaça a seleção parcial de clips utilizando um destes procedimentos: • Clique na área vazia do painel de clips para desfazer completamente a seleção. Para esconder as linhas de grade. ative o recurso snap e ajuste um intervalo. como uma semibreve. quando for necessário arranjar os projetos. quando você mover ou copiar clips e marcadores. mantenha pressionada a tecla Shift enquanto clica na régua de tempo. colcheia ou semínima. • Criar marcadores para identificar trechos específicos do trabalho.

4. Para ativar ou desativar o Snap Grid 1. pode-se ativar o “Snap Grid” na janela Track sem ativá-lo nas janelas Piano Roll ou Staff. Utilize a ferramenta de Scrub se necessário. principalmente se os eventos não estão bem alinhados com os limites de compasso e notas. 2. Localize o ponto no clip onde você deseja colocar a compensação de snap e depois posicione a posição do “Now Time” para este ponto. ou 3. Uma compensação de snap é o número de amostras do começo de um clip. ou “Move By” para mover clips por um intervalo de grade. Pode-se também ativar o “Snap Grid” em diferentes janelas. Se você escolheu “Musical Time” ou “Absolute Time”. clique no botão “Snap to Grid” novamente. etc. frames ou segundos ajustados por você. Para ativar o recurso de “Snap to Grid”. A função “Snap Grid” é individual para cada tela do SONAR LE.Você também pode utilizar “Snap Grid” para mover clips em valores de tempo prédeterminados. A compensação de snap afeta todas as edições que obedecem à função “Snap to Grid”. Todas as seleções de trecho e operações de edição do tipo arrastar/soltar o mouse irão respeitar os intervalos de “Snap Grid” ajustados aqui. Para alterar as opções de precisão do Snap Grid 1. mínima. 146 . Clique na seta ao lado direito do botão “Snap to Grid” ou clique com o botão direito do mouse na régua de tempo e selecione “Snap Properties” para visualizar o quadro Snap to Grid. você pode ajustar a régua de tempo para SMPTE ou MBT. selecione “Move To” para alinhar as seleções e clips à grade. Por exemplo. 3. na barra de 2. Nota: Você não pode ajustar a compensação de snap para um Groove clip. Pressione a tecla N para alternar o estado do recurso de “Snap to Grid” (ligado/desligado). Para desativar o recurso de “Snap to Grid”. Para cirar uma compensação de snap Utilize este procedimento para adicionar uma compensação de snap para um clip: 1. mas com ajustes individuais e independentes em cada uma das mesmas. Mover clips assim pode ser muito útil quando utilizamos o recurso de arrastar/soltar clips. Compensação de Snap (Snap Offset) A compensação de Snap é um recurso que permite ajustar um ponto diferente do começo de um clip como ponto "snap" que será utilizado pela função “Snap to Grid”. Selecione uma destas opções: • Musical Time – intervalos de notas (semibreve.) • Events – qualquer tipo de dado gravado num clip • Markers – qualquer marcador em um projeto • Clip Boundaries – o começo ou final de qualquer clip • Absolute Time – uma valor de amostras. clique no botão “Snap to Grid” ferramentas da janela Track. Uma vez que o a compensação de snap esteja ativada. Clique OK.

O tempo associado a um marcador pode ser expresso em tempo musical ou travado a uma referência de SMPTE. • A janela Markers mostra todos os marcadores atuais do projeto. A partir da janela Markers. Se um marcador estiver travado a um tempo SMPTE (horas. minutos. No campo “Snap Offset”. Criando e utilizando marcadores Os marcadores (“Markers”) são uma forma fácil de associar um nome com um ponto qualquer no meio da música. você pode utilizar os comandos de menu “File-Print” e “File-Print Preview” para imprimir a lista de marcadores. Marcadores travados ao SMPTE são úteis para projetos onde você precisa sincronizar a música com vídeo. Se um marcador possui um tempo musical (compassos. Para visualizar a janela Marker. podemos nomear seções do projeto. Você poderá ter qualquer quantidade de marcadores num mesmo ponto. pressionando F5 e escolhendo o marcador que você quiser Você poderá ver e trabalhar com marcadores de quatro formas diferentes: • Eles são mostrados na régua de tempo no alto das janelas Track. 147 . ao alterar o andamento da música você verá a posição do marcador ser alterada na tela. neste capítulo). Veja as principais vantagens do uso de marcadores: • Saltar para um ponto específico no meio da música • Selecionar um trecho do projeto • Digitar uma referência de tempo em qualquer quadro. Quando o botão “Snap to Grid” estiver pressionado. mesmo quando o andamento da música for alterado. editar e apagar estes marcadores. selecione o menu “View-Markers” ou clique no botão na barra de ferramentas Views. Clique com o botão direito do mouse no clip e selecione “Set Snap Offset to Now Time” a partir do menu que estiver sendo mostrado. tempos e tics). Para eliminar uma compensação de Snap 1. o marcador permanece naquele tempo. Clique com o botão direito do mouse no clip e selecione “Clip Properties” partir do menu. Entretanto. 2. permitindo ao usuário adicionar. por exemplo. Staff e Piano Roll. segundos e frames). Leia o item “Como adicionar um marcador” (no próximo tópico. se o “Snap Grid” estiver ajustado para limites de compasso (measure). Com os marcadores. fazendo indicações a trechos de um vídeo digital ou simplesmente preparando um atalho para chegar rápido a qualquer ponto do projeto. a qualquer momento que você mover ou copiar um marcador ele será sempre posicionado no começo de um compasso.2. digite 0 (zero) e clique OK. • Pode-se pressionar F11 enquanto a execução de uma música estiver em andamento para adicionar um marcador em tempo real. O SONAR LE leva em consideração os ajustes de “Snap Grid” quando você copia ou move marcadores. sem ter que parar a música. de maneira que ele permaneça travado ao tempo SMPTE que você fixou. o marcador permanece nesse tempo musical. Por exemplo. independentemente das alterações de andamento que tenham sido feitas. • A barra de ferramentas de marcadores permite ao usuário adicionar marcadores e saltar para locais específicos onde estes marcadores estiverem presentes. qualquer edição feita agora irá respeitar a compensação de snap ao invés do início do clip.

pode-se editar os nomes e tempos sempre que for necessário. O marcador ficará fixado exatamente onde a posição do “Now time” estiver posicionado neste instante. • Clique com o botão direito do mouse na régua de tempo e selecione “Insert Marker”. Clique OK.Você pode adicionar marcadores enquanto a música estiver parada ou enquanto estiver em execução. Altere o nome do marcador. Marque o campo “Locked to SMPTE” se você deseja travar esse marcador à referência atual de SMPTE. Se você quiser. na janela Markers e na barra de ferramentas de Marcadores. digitando a nova posição para este marcador. Para adicionar um marcador em tempo real. poderá modificar a posição do marcador. 3. 4. 148 . O SONAR LE mostrará o quadro Marker. Digite o nome do marcador no quadro Name. Pode-se clicar com o botão direito do mouse sobre o marcador na régua de tempo ou escolher um um marcador na janela Markers e clicar no botão . 2. utilizando um destes métodos • Clique no botão na barra de ferramentas de Marcadores • Pressione F11. você pode digitar um nome para o marcador. Abra o quadro diálogo Markers. O SONAR LE adiciona um marcador exatamente onde estiver a posição do “Now time” naquele instante e mostra o mesmo na régua de tempo. • Clique no botão na janela Markers. como desejar. Para adicionar um marcador 1. • Mantenha pressionada a tecla Ctrl e clique na seção de marcadores na régua de tempo (logo acima dos números dos compassos). 5. O SONAR LE mostrará o quadro Marker. durante a execução • Clique no botão na barra de ferramentas de Marcadores ou pressione F11. Quando você adiciona um marcador com a música em execução. na janela Markers e na barra de ferramentas de Marcadores. • Selecione o menu “Insert-Marker”. 2. a posição do mesmo ou outros ajustes. Utilizando a janela Markers. o SONAR LE automaticamente coloca um nome para o marcador. Para editar um marcador 1. O SONAR LE adiciona o marcador e mostra o mesmo na régua de tempo. Quando você adiciona um marcador enquanto a música está parada.

O SONAR LE apagará os marcadores selecionados. Staff. O SONAR LE atualizará o marcador. selecione o marcador desejado e clique OK. Tempo ou Piano Roll. Você também pode cortar e colar marcadores diretamente na tela Markers. O SONAR LE atualizará os marcadores. Arraste um marcador na régua de tempo da janela Track. 2. O SONAR LE apagará o marcador. 2. Digite as configurações desejadas para o marcador e clique OK. mostrando em seguida o quadro Marker. Pressione a tecla Delete e solte o botão do mouse. • Clique na indicação do “Now time” na barra de ferramentas Position. Para copiar um marcador 1. selecione um ou mais marcadores. 2. 3. • Clique no botão ou no botão na barra de ferramentas de Marcadores para saltar para 149 . se necessário. selecione um ou mais marcadores. pressione F5 para visualizar a lista de marcadores. Para apagar um marcador 1. Clique OK. Você pode utilizar a função do menu “Edit-Undo” se apagar um marcador por engano e quiser recuperá-lo. O SONAR LE copia o marcador e mostra o mesmo na régua de tempo e na janela Markers. Mantenha pressionada a tecla Ctrl. mostrando o mesmo em sua nova posição. Para saltar para um marcador Há várias maneiras de saltar para um marcador específico: • Selecione o marcador a partir da lista na barra de ferramentas de Marcadores para saltar para aquele marcador. • Clique no marcador na janela Markers para que a posição do “Now time” salte para a posição deste marcador. Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse enquanto posiciona um marcador na régua de tempo.3. Clique no botão ou pressione Delete. utilize as teclas Ctrl e Shift para modificar a seleção. Ative ou desative o botão . Para mover um marcador • Arraste o marcador na régua de tempo. Na janela Markers. O SONAR LE atualiza o marcador na régua de tempo e na janela Markers. Para travar/destravar vários marcadores 1. Utilize a função “Undo” se você apagar algum marcador por engano. Se necessário. Utilize as teclas Ctrl e Shift para modificar a seleção. Na janela Markers. 2. • Pressione F5 duas vezes para visualizar uma lista de marcadores. escolha o marcador desejado e clique OK. Para apagar marcadores na janela Markers 1. O SONAR LE fará uma cópia deste marcador em outra posição.

Os clips vinculados sempre possuem o mesmo conteúdo. a cópia não será vinculada ao original. Cópias de um clip podem ser vinculadas ao original apenas quando selecionamos “Select and copy the entire clip”. não será possível resgatar este vínculo. Os clips que você selecionou permanecerão vinculados um ao outro. • Clique entre dois marcadores para selecionar para selecionar o trecho entre os dois. clique á direita do marcador “Punch In” para selecionar a região de Punch Trabalhando com clips vinculados O SONAR LE torna fácil a repetição de um padrão várias vezes. utilizando a função de clips vinculados (linked clips). • Se a função Loop estiver ativada. Se você tentar copiar apenas uma porção de um clip vinculado. Pode-se facilmente retirar o vínculo dos clips. clique à direita do marcador “Loop Start” para selecionar a região de Loop • Se a gravação Punch estiver ativada. Não há limite de quantidade de clips que possam ser vinculados uns aos outros. Cada clip selecionado será completamente independente. Qualquer alteração que você fizer no conteúdo interno de um desses clips se reflete nos outros por igual. Para selecionar um trecho da música. Marque a opção com o nome “Copy Entire Clips as Linked Clips”.. utilizando o mouse 1.. marque a opção “Linked clips” que aparece no quadro Paste ou no quadro Drag and Drop Options. nome e cor. como adicionar notas e efeitos. copie os clips e. • Selecione o menu “Go-Next Marker” ou o menu “Go-Previous Marker” para saltar para o próximo marcador ou para o marcador anterior. Os clips vinculados são mostrados com uma borda pontilhada. Clique com o botão direito do mouse no painel de clips e escolha “Drag & Drop” para mostrar o quadro Drag and Drop Options. • Clique à direita do último marcador para selecionar o tempo entre este marcador e o final do projeto.o próximo marcador ou para o marcador anterior. 150 . Também podemos identificá-los através do quadro Clip Properties ou através do comando “Select All Siblings” (disponível no menu do painel de clips).. Há duas opções para retirar o vínculo (link) de clips vinculados: Opção. Independent Uma vez que você tenha retirado o vínculo entre os clips. New linked group Como funciona. mas não serão vinculados a qualquer clip que não estiver selecionado. Para criar clips vinculados. de maneira que fique fácil identificá-los. clicando na seção de marcadores da régua de tempo: • Clique à esquerda do primeiro marcador para selecionar o tempo entre o início do projeto e o primeiro marcador. exceto utilizando o comando do menu “Edit-Undo”.. Para fazer cópias vinculadas de um clip. permitindo que eles fiquem isolados novamente e possam ser editados. utilizando marcadores Pode-se selecionar um trecho da música através da indicação de tempos. 2. quando for colar.

Para desconectar clips que estavam vinculados 1. O SONAR LE fará a desvinculação dos clips. 7. 3. 5. Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse. 5. incluindo o original. Arraste os clips para a nova posição e solte o botão esquerdo do mouse. Para selecionar os clips que estão vinculados a um determinado clip 1. confirme as opções no quadro Drag and Drop e clique OK. Selecione o menu “Edit-Copy” para visualizar o quadro Copy. ou seja. No painel de Clips. 2. O SONAR LE cria cópias dos clips selecionados que estão vinculados aos originais. Selecione o menu “Edit-Paste” para visualizar o quadro Paste. 3. 6. escolha uma destas duas opções: • Linked Repetitions – Se você escolher esta opção. 3. Um retângulo será mostrado ao redor destes clips selecionados. atualizando o painel de clips de acordo com a opção solicitada. Para fazer cópias vinculadas de um clip. Posicione o mouse sobre um dos clips selecionados. • Link to Original Clip(s) – Esta opção determina que as novas cópias do clip original serão vinculadas juntas. Clique com o botão direito do mouse sobre qualquer clip selecionado e escolha “Select All Siblings” a partir do menu. O SONAR LE mostrará o quadro Unlink Clips. qualquer alteração que você fizer nos clips desvinculados irá afetar apenas aquele clip. A partir de agora. 9. 4. As edições que você fizer nestas novas cópias não irão afetar o clip original e vice-versa. a pista onde os clips copiados serão colados. Mantenha pressionada a tecla Ctrl. utilizando o mouse 1. Clique com o botão direito do mouse em qualquer dos clips selecionados e escolha “Unlink” a partir do menu. irão afetar todos os clips do grupo. Clique no painel de pistas para escolher a pista atual como aquela que irá receber os clips copiados. incluindo o original. Selecione os clips que você deseja copiar. incluindo o clip original. O SONAR LE criará cópias dos clips selecionados que estarão vinculados da maneira que você definir. O SONAR LE copia os clips para a área de transferência do Windows. Nesta caixa. 7. Selecione um ou mais clips na janela Track. selecione os clips que você deseja desconectar. Qualquer alteração feita em um dos clips será aplicada a todos os clips vinculados. Selecione as outras opções que você quiser e clique em OK.Clique OK. 2. 4. Dividindo e combinando clips O SONAR LE oferece comandos que são utilizados para dividir e combinar clips. O SONAR LE seleciona todos os clips que estiverem atualmente vinculados ao clip atual. Selecione as opções que você desejar e clique em OK. 8. Se necessário. 2. As edições feitas em qualquer clip vinculado. Selecione a opção que deseja e clique OK. Conheça o que pode ser feito com estes comandos: 151 . apenas as novas cópias do clip original serão vinculadas juntas. 8. Selecione os clips que você deseja copiar. Ajuste a posição do “Now time” para o ponto da música onde os clips deverão ser colados. 6.

A presença de qualquer tipo de evento em um compasso.. Você pode também pressionar a tecla “S” para dividir todos os clips selecionados exatamente no ponto Now Time. Dividir os clips em partes Utilize comando… Edit-Split Notas. O comando Split permite dividir clips de 4 maneiras diferentes: Opção Split at Time Como funciona. cada um deles em um compasso. num ponto específico.. Divide os clips selecionados em intervalos regulares. Divide clips..• Dividir um clip em vários clips menores • Criar um novo clip a partir de uma porção selecionada de um clip existente • Combinar clips adjacentes ou que se sobrepõe em um único clip maior. Toda a automação de clip será aplicada de maneira destrutiva sobre o novo clip. você pode dividir um clip longo em 4 clips.. o comando Split oferece edição com precisão em nível de amostra e capacidade para “snap-tozero”. 152 . sendo que você pode escolher qualquer ponto que desejar. que contenha juntos todos os dados dos anteriores A tabela seguinte faz um sumário destes comandos: Para conseguir isto. como por exemplo uma mudança de Patch ou letra de música (Lyrics) fará com que aquele compasso seja mantido. Por padrão. Divide os clips selecionados em qualquer posição de um marcador. um clip será criado para cada pista. Funciona em todos os clips selecionados. Se os clips selecionados estão em pistas separadas. com uma duração específica. Esta opção está disponível apenas se o projeto tiver um ou mais marcadores. na razão de um ou mais compasso. a divisão ocorre exatamente onde estiver a posição de “Now time”. Split Repeatedly Split at Markers Split when Silent Enquanto o comando Split opera tanto para os clips de áudio e de MIDI. incluindo eventos que não produzem som.. Divide os clips selecionados num ponto específico da música.. removendo espaços de silêncio entre clips selecionados. Combinar vários clips em um único clip Edit-Bounce to Clip(s) Nota: A combinação de um clip estéreo a um clip mono sempre produzirá um clip estéreo. Por exemplo. Observe que os comandos de menu “Edit-Undo” e “Edit-Redo” operam com todos esses 3 comandos de edição. no clips de áudio. começando a partir do compasso 5.

O nome do efeito será mostrado no campo de efeitos e será mostrada a janela “Property”. Selecione a opção Split que você deseja utilizar e digite os ajustes que você necessitar. Clique com o botão direito do mouse no campo FX da pista que você deseja adicionar efeitos. O SONAR LE mostrará o quadro Split. Ajuste os parâmetros ou escolha uma configuração padrão. Selecione os clips que você deseja dividir. O SONAR LE irá combinar os clips selecionados em um novo e único clip. clique com o botão direito do mouse no nome do efeito e escolha “Delete” a partir do menu. Adicionando efeitos na janela Track Você pode adicionar efeitos de MIDI e de áudio diretamente a partir da janela Track. e será mostrado um menu. Nota: Se você quiser utilizar o mesmo efeito em mais de uma pista. O SONAR LE dividirá os clips selecionados de acordo com as instruções que você indicou. 3. 2. Para excluir o efeito. 3. O SONAR LE mostrará efeitos de MIDI se você clicar numa pista de MIDI. ou 1. preservando os dados originais presentes naquela pista. Para adicionar efeitos na janela Track 1. Ou então pressione a tecla S para dividir o(s) clip(s) exatamente onde estiver a posição do “Now time” neste instante.Para dividir clips em clips menores 1. 3. Ajuste a posição do “Now Time” para o ponto da música onde você deseja que os clips sejam divididos. Clique OK. 2. Selecione os clips que você deseja dividir. O SONAR LE adiciona estes efeitos em tempo real. 153 . Selecione “Bounce to Clip(s)” a partir do menu. Execute o projeto e ouça o resultado da ação dos efeitos sobre a pista. 4. 2. 4. Leia o item “Para endereçar uma pista para um barramento” (capítulo 11). Para combinar clips 1. Pressione a tecla S. é mais eficiente adicionar o efeito em algum bus auxiliar. 2. ou efeitos de áudio se você clicar numa pista de áudio. Clique com o botão direito do mouse em qualquer dos clips selecionados e escolha “Split” a partir do menu. Selecione um efeito a partir do menu. Selecione os clips que você deseja combinar (os clips precisam estar na mesma pista).

leia “Habilitando Stretch” (capítulo 6). por conseguinte. Os andamentos ajustados quando a fonte de sincronismo (clock source) estava em “MIDI Sync” não terão efeito. além de praticamente qualquer tipo de alteração de andamento que você possa imaginar. utilizando um destes métodos: • Através da barra de ferramenta Tempo • Através dos comandos de menu “Insert-Tempo Change” e “Insert-Series of Tempos” • Arrastando as alterações do tempo graficamente na janela Tempo • Inserindo alterações de andamento na janela Tempo no painel Tempo List Quando você altera o andamento de um projeto que contém áudio.Alterando andamento Seu projeto pode incorporar todo o tipo de alteração de andamento. leia o item “Sincronizando seu equipamento” (capítulo 17). Para mais detalhes. Para mais detalhes sobre Groove Clips. acelerações e “ritardandos”. enquanto aqueles que não estiverem com a função “Stretch” habilitada não alteram o andamento. Utilizando a barra de ferramentas de andamento A barra de ferramentas de andamento mostra o andamento atual e permite alterar o andamento da seguinte forma: Quando você digita um novo andamento diretamente na barra de ferramentas. você talvez queira alterar o andamento da música de fundo. De outra maneira. Os clips de áudio que não são Groove Clips alteram seu tamanho quando forem movidos para uma parte do projeto que tenha um andamento diferente. leia “Trabalhando com Groove Clips” (capítulo 6). Algumas vezes você não vai querer ajustar a velocidade do áudio. enquanto as pistas de áudio serão reproduzidas na mesma velocidade. você altera o 154 . as pistas MIDI serão aceleradas ou atrasadas. Você pode adicionar alterações de andamento ao seu projeto. pois o SONAR LE segue o andamento externo. Veja alguns exemplos: • Se o seu projeto contém música de fundo e voz principal. os clips que estiverem com a função “Stretch” habilitada alteram o andamento. incluindo alterações passoa-passo de um andamento para outro. As alterações de andamento que você adicionar ao projeto tornar-se-ão parte integrante deste projeto. • Se você está tentando modificar a velocidade de algumas pistas MIDI para casar com um groove de bateria que está gravado como áudio digital e deseja deixar o áudio inalterado. Para mais detalhes. o SONAR LE permite esticar ou encolher os clips de áudio depois de tê-los convertido para Groove Clips e ter habilitado a opção “Follow Project Pitch” na janela Loop Construction. sem alterar a voz principal. serão salvas juntamente com o projeto. Quando você altera o andamento do projeto.

Para alterar o andamento atual na barra de ferramentas Tempo 1. Digite um novo valor e pressione Enter ou utilize as setas que apareceram no campo para alterar o valor do andamento. o andamento é multiplicado pela razão indicada pelo botão escolhido. Por padrão. Pode-se alterar as taxas de andamento associadas a cada botão. Para mais detalhes.00 (andamento original normal). Pode-se digitar os valores de andamento diretamente. 3. 2 ou 3. Os botões de taxas de andamento alteram o andamento momentaneamente.00 (dobro do andamento original). Para alterar a taxa de andamento 1. conforme o valor que você definiu. introduzir pequenas oscilações de andamento ou mesmo utilizar o mouse para clicar no ritmo e no andamento que você gostaria que o andamento fosse selecionado em algum trecho do projeto. Ctrl+2 ou Ctrl+3. O SONAR LE mudará o andamento da música. Clique no andamento atual na barra de ferramentas Tempo. Faça isto. sem afetar o ajuste atual que está armazenado no projeto (lei a nota abaixo). 2. 2. 1. esta função não está disponível se você tem pistas com áudio em seu projeto): • Clique em um dos três botões de taxa de andamento (tempo ratio). A partir de agora. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. 155 .50 (metade do andamento original). Clique OK. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que esteja com esta função ativada. • Selecione “Transport-Tempo Ratio” 1. ao invés de quadrados. 3. os 3 botões indicam respectivamente 0. • Pressione as teclas Ctrl+1. Mantenha pressionada a tecla Shift e clique em um dos botões de taxa de andamento (tempo ratio) para visualizar o quadro Tempo Ratio. Utilizando os comandos de andamento Os comandos dos menus “Insert-Tempo Change” e “Insert-Series of Tempos” podem ser utilizados para alterar o andamento existente num projeto ou para introduzir uma ou mais alterações de andamento em vários pontos do projeto. O SONAR LE vai alterar o andamento de execução do projeto. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. Para configurar as taxas de andamento Pode-se configurar as taxas de andamento de várias formas diferentes (lembre-se.ajuste de andamento mais recente do projeto. Nota: As taxas de andamento podem apenas ser utilizadas em projetos que não contêm pistas de áudio e também não podem ser utilizadas quando houver algum tipo de modo de sincronismo ativado. e 2. Durante a execução da música. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. os botões de taxas de andamento irão utilizar as taxas definidas por você. Digite um novo valor para a taxa de andamento. leia “Sincronizando seu equipamento” (capítulo 17).

ao invés de quadrados. Digite os pontos de início (from) e final (thru). indicando o trecho da música onde a alteração de andamento deverá ocorrer. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. Faça isto. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. na barra de ferramentas ou escolha o menu “Insert-Tempo Change” para 2. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. • Clique nas setas para alterar o valor. 4. utilizando um destes métodos: • Digite um novo valor diretamente no campo “Tempo”. Digite um andamento inicial (begin). 5. Selecione o menu “Insert-Series of Tempos” para visualizar o quadro Insert Series of Tempos. clicando várias vezes com o mouse sobre o campo “Tempo”.Para inserir uma alteração de andamento 1. Clique OK. ao invés de quadrados. mas clicando em intervalos regulares que indiquem a cadência do novo andamento desejado. 4. ao invés de quadrados. 3. 4. Faça isto. O SONAR LE apagará qualquer alteração de andamento existente no trecho selecionado (entre os pontos from e thru) e insere uma alteração contínua e linear de andamento. na cadência do andamento que você gostaria que a música fosse tocada. O SONAR LE insere uma alteração de andamento no ponto desejado. Marque a opção “Insert a New Tempo”. 3. alteração esta que irá ocorrer de maneira suave no trecho selecionado. Marque a opção “Change the Most Recent Tempo”. Clique OK. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. clicando com o mouse sobre o campo “Tempo”. Para modificar a alteração mais recente de andamento 1. Selecione o menu “Insert-Tempo Change” para visualizar o quadro Tempo. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. Este comando nunca insere mais do que uma alteração de andamento num mesmo tic de tempo. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. 3. • Digite um novo andamento. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. 6. Clique no botão visualizar o quadro Tempo. 5. • Indique um novo andamento. 2. um andamento final (end) e o tamanho do passo (step). 2. Os clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de tempo precisam ser convertidos em Groove Clips através da janela Loop Construction. Faça isto. Para inserir várias alterações de andamento em série 1. • Clique nas setas para alterar o valor. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. 156 . Digite o novo valor de andamento. Digite uma posição para iniciar o novo andamento. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. Digite um novo andamento utilizando um destes métodos: • Digite um novo valor no campo “Tempo”. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento.

indicando alterações lineares firmes e constantes. Quando você utiliza a ferramenta “Draw”. editar e apagar alterações individuais de andamento. Ferramenta: Nome: Select Aplicado para. etc. No monitor gráfico pode-se utilizar o mouse para desenhar alterações de andamento diretamente no gráfico. Clique no para visualizar ou esconder a lista de alterações de andamento. Se um projeto inteiro possui um único ajuste de andamento. O SONAR LE altera o andamento mais recente.5. assumindo o novo valor. por exemplo. Escolha o menu “View-Tempo” ou clique no botão na barra de ferramentas para visualizar a janela Tempo. mova o mouse lentamente. pode-se inserir. a cada 3 amostras. O painel Tempo List possui suas próprias ferramentas para editar o andamento: 157 . Esta janela oferece tanto um monitor gráfico de andamento quanto uma lista de todas as alterações de andamento que existem no projeto. Na lista de andamento (tempo list)... arraste o mouse com mais rapidez. Veja na tabela a seguir. o gráfico mostrará uma linha horizontal reta e constante. a cada compasso. Para inserir uma quantidade maior de alterações pequenas de andamento. acelerando ou diminuindo o andamento Elimina alterações de andamento que já existam em alguma parte do projeto Controla com qual frequência irão acontecer as alterações de andamento que você irá inserir. poderá utilizar o comando do menu “EditUndo” para corrigir o erro e voltar ao estágio anterior de edição. Draw Line Erase Snap Grid Se você errou ao utilizar algumas destas ferramentas. a velocidade com a qual você arrasta o mouse determina a densidade dos eventos de andamento. Para inserir uma quantidade menor de alterações maiores de andamento. Utilizando a janela Tempo Esta janela oferece um monitor gráfico de andamento. Nesta jaela pode-se utilizar o mouse para desenhar alterações de andamento diretamente no gráfico. Clique OK. Arraste esta ferramenta para selecionar andamentos a serem editados na Tempo List ou no gráfico Desenha curva padrão indicando alterações de andamento Desenha uma linha reta. O gráfico possui várias ferramentas que podem ser utilizadas para adicionar ou modificar as alterações de andamento. além de uma única indicação de andamento na lista. Selecione o menu “View-Tempo” ou clique botão “Tempo List” na barra de ferramentas para visualizar a janela Tempo. a cada colcheia.

ao invés de quadrados. 2. Para apagar alterações de andamento na janela Tempo 1. Faça isto. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. Arraste uma linha no gráfico partindo do compasso e ajuste de andamento inicial para o compasso e ajuste de andamento final. O SONAR LE introduz uma alteração de andamento no ponto indicado. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. Selecione a ferramenta . Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. Faça isto. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. Insert Tempo Delete Tempo Tempo Properties Serve para.. Para aumentar/diminuir o andamento linearmente na janela Tempo 1. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. ao invés de quadrados.. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. ajustando o nível de andamento à medida que você move o mouse da esquerda para a direita. Arraste o cursor através do gráfico. Selecione a ferramenta . 2. 158 . selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. ao invés de quadrados. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados.. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. Faça isto. 3.Ferramenta: Nome. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. Insere uma nova alteração de andamento Apaga uma alteração de andamento Edita uma alteração de andamento Para inserir uma alteração de andamento na janela Tempo 1. Selecione a ferramenta ou a ferramenta .. O SONAR LE introduzirá uma série de alterações de andamento. Clique na janela Tempo em qualquer ponto da música que você desejar e em qualquer nível de andamento. 3. 2. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. 3. O SONAR LE introduz uma variação de andamento. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. ao invés de quadrados. Faça isto. Para desenhar uma variação natural de andamento na janela Tempo 1.

3. 5. 6. Na lista. Clique OK. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. 4. para visualizar ou esconder a lista de andamento. Solte o botão do mouse. selecione a alteração de andamento que deverá ser modificada. Selecione a ferramenta . o ponto na música onde a inserção deverá ocorrer (starting at time) e as outras propriedades. Clique OK. Para editar um ajuste de andamento na janela Tempo 1. Faça isto. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. 6. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. Note que você nunca poderá apagar o primeiro ajuste de andamento na lista. O mesmo comando desativa o “Groove Clip Looping” em qualquer clip selecionado que possua esta função ativada. Clique no botão Tempo List para visualizar ou esconder a lista de andamento. Cada clip que possui o modo “Groove Clip Looping” ativado mostrará cantos arredondados. Arraste o mouse sobre o gráfico para destacar a região que contém os ajustes de andamento que você deseja apagar. Clique no botão Insert Tempo para abrir o quadro Tempo. 3. Para inserir uma alteração de andamento na lista da janela Tempo 1. Na lista. 4. Faça isto. O SONAR LE insere o novo ajuste de andamento na lista. Selecione qualquer alteração de andamento na lista. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. 2. selecionando um ou mais clips e depois dando um clique com o botão direito do mouse em um dos clips selecionados e escolhendo “Groove-Clip Looping” a partir do menu. ao invés de quadrados. para visualizar ou esconder a lista de andamento. O SONAR LE apagará a alteração de andamento desejada. Faça isto. 2. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. O último ajuste de andamento marcado antes da área apagada será tomado como base de referência para o andamento daquele trecho cujos ajustes de andamento foram excluídos. 5. O SONAR LE apagará todas as alterações de andamento na área que você marcou. Ajuste o andamento. Clique no botão “Tempo List” 3. Para apagar um ajuste de andamento na lista da janela Tempo 1. Clique no botão “Tempo List” 3. 159 . ao invés de quadrados. 4. Clique no botão “Delete Tempo” ou pressione a tecla Delete. Modifique o ajuste de andamento como desejar.2. 4. Ative “Groove clip Looping” nos clips de áudio que você deseja que sigam as alterações de andamento. 2. ao invés de quadrados. selecione a alteração de andamento que você deseja editar. Clique no botão “Tempo Properties” ou dê um duplo clique na alteração de andamento para abrir o quadro Tempo.

que impeça o SONAR LE de voltar atrás através da função “Undo”. esta ação será adicionada à lista “History” e permanecerá na lista. Ao utilizar a ferramenta “Erase” para apagar a nota. 160 . O comando de menu “Edit-History” mostra um histórico completo das ações que você fez anteriormente e que podem. informando que a operação não poderá ser desfeita mais tarde através do recurso de “Undo”. Assim. esta alteração será adicionada à lista “History”. Nesse caso. liberando mais espaço no disco rígido. o SONAR LE consome memória de disco rígido. Se o SONAR LE estiver com pouca memória. Todo o projeto possui um próprio histórico de ações (“Undo history”). se você escolher executar a operação. garantindo que você ainda possa voltar atrás. para que você tenha certeza se pretende continuar e completar a operação ou se prefere cancelar a operação de edição. você não poderá desfazê-la através de “Undo”.Desfazer. serem desfeitas através de “Undo”. ele poderá sugerir se você não gostaria de apagar a lista “History”. se você inserir uma nova nota no projeto. refazer e histórico de ações (Undo. o SONAR LE mostrará uma mensagem de alerta. permitindo desfazer ou refazer qualquer estágio de gravação ou edição. é melhor salvar o projeto antes de executar a operação. de forma que você pode voltar a qualquer projeto que esteja aberto e utilizar os comandos “Undo” e “Redo”. utilizando a janela Piano Roll. Redo e Undo-History) O SONAR LE possui comandos poderosos de “Undo” e “Redo”. mesmo que você acione o comando “Undo” e desfaça a alteração. Pode-se clicar no botão “Clear” no quadro Undo History para apagar a lista “History” do projeto atual e liberar um pouco de memória. mesmo se você gastou as últimas horas trabalhando com um projeto completamente diferente. Os arquivos “Undo history” de um projeto são perdidos quando você fecha o projeto. Lembre-se que para garantir que você possa desfazer as alterações que você fez. A lista “History” é atualizada toda a vez que você fizer uma alteração no projeto. Por exemplo. Se uma alteração que você está prestes a fazer vai exigir muito da memória de disco. até que você faça uma alteração gigante no projeto. eventualmente. O quadro Undo History se parece com isto: O quadro “History” será preenchido automaticamente.

no quadro Undo History. inserindo uma nota). Pode-se aumentar ou diminuir este limite no campo “Maximum Undo Level”. Por padrão. Uma vez que você tenha editado o projeto (por exemplo. 161 . marque na lista “History” o ponto ao qual você gostaria de voltar e em seguida. O SONAR LE fará as operações de Undo ou Redo necessárias para levar você até o ponto solicitado. Uma vez que o limite tenha sido alcançado. Qualquer evento que tenha ocorrido antes do evento que você marcou será mantido na lista. cada nova ação descarta os itens mais antigos na lista. Então. clique OK. a lista “History” crescerá novamente. o SONAR LE mantém um histórico de até 128 estágios de edição para cada projeto aberto. a lista “History” será truncada naquele ponto.Para voltar para um estágio antigo do projeto. a apartir dali.

Enable Looping Este botão permite que um clip seja colocado em loop. 4. Controles da janela Loop Construction A seguir. pois são geralmente utilizados para tocar uma única vez. Ao habilitar um clip para loop ele automaticamente se ajusta à posição ao tempo mais próximo (1. No SONAR LE pode-se importar loops do tipo ACID™ ou mesmo converter clips de áudio digital comum em Groove clips. as outras cópias que você fizer não aumentam este consumo. Você pode alterar o número de tempos no campo “Beats in Clip” se quiser modificar o número de tempos do clip. antes de carregá-lo para o projeto. veja a lista das ferramentas e controles da janela Loop Construction. 162 . 16 etc). 2. em seqüência ou em loop. 8. e pode ser aberto no SONAR LE ou no software ACIDTM. Alguns loops são chamados de one-shots. O SONAR LE calcula o número apropriado de tempos. leia “Ativando Looping” (capítulo 6). Na verdade. A barra de ferramentas da janela Loop Construction possui ferramentas para edição de marcadores de divisões e controles para fazer pré-escuta de áudio. Para mais informações.com. apenas as cópias iniciais consomem memória. Para mais detalhes. Nota: Os Groove clips e loops ACID são carregados na memória RAM e podem consumir um pouco de memória além do esperado. Beats in Clip Número de tempos dentro do clip. Clips com Loop ativado seguem as alterações de andamento do projeto. geralmente utilizados em loops. Os Groove clips. são clips de áudio digital que reconhecem o andamento do projeto. O clio na janela Loop Construction é salvo como um arquivo Groove Clip/Wave que possui informação de andamento e afinação. leia o item “Armazenando Groove Clips como arquivos Wave/ACIDized” (capítulo 6). Save Loop as WAV Este botão abre o quadro Save As. geralmente utilizados em trechos da música que deverão ser repetidos várias vezes.cakewalk. visite o site www. Pode-se também gravar seu próprio arquivo de áudio e depois criar Groove clips. Clique no botão “Enable Looping” e ative o loop de clips da janela Track arrastando com o mouse a extermidade direita ou esquerda do clip. Para baixar mais Groove clips e loops. Groove clips automaticamente respondem a alterações no andamento do projeto e podem ter sua referência de afinação ajustada através dos marcadores de afinação. A janela Loop Construction A janela Loop Construction é onde se pode criar e editar Groove clips. bem como a informação de afinação. arrastando na janela Track. Utilizando Loops Os Loops são clips curtos de áudio digital.6.

Se você digitar "-1" a afinação seria transposta mais um semitom para baixo. Pitch (coarse) Pode-se ajustar a transposição de um clip. Outro exemplo: Digamos que a afinação do clip é mi (E). Ele informa ao SONAR LE para esticar ou encolher o clip para se ajustar ao andamento do projeto. Um valor digitado no campo “Pitch (coarse)” ajustará a afinação a partir de dó ©. A função “Follow Project Pitch”. e não na afinação do clip. Stop Preview Pára a pré-escuta. Um exemplo: Digamos que a afinação do projeto atual é dó (C) e a afinação do clip é ré (D). se a opção “Follow Project Pitch” estiver marcada. em passos de semitom. Root Note Representa a afinação na qual um loop foi gravado. Para mais detalhes. A afinação desejada para o clip é ré (D). o clip seguirá a afinação do projeto de maneira que qualquer alteração de transposição que você faça utilizando esta opção serão alterações na afinação do projeto. Ajustando esse valor em "1" eleva a afinação em um centésimo de um semitom. Follow Project Pitch Permite que um clip siga alterações na afinação do projeto. Um nº positivo transpõe o clip para cima. 163 . Lembre-se que. Se a opção “Follow Project Pitch” estiver desativada e for digitado um valor de "-2" no campo “Pitch (coarse)”. o clip será transposto dois semitons para baixo. caindo para ré (D) a partir da afinação original que era mi (E). de maneira que ele fique bem afinado com os outros clips presentes no projeto. Pitch (fine) Permite fazer ajustes de afinação ou transpor a afinação de um clip em até 50 centésimos de semitom. utiliza esta informação para transpor o loop de maneira que possa casar com a afinação do projeto. leia “Seguindo a afinação do projeto” (capítulo 6). O SONAR LE usa os parâmetros originais de BPM para fazer as alterações. quando marcada.Enable Stretching Este botão permite ao clip acompanhar as variações de andamento do projeto. utilizando o campo Pitch (Coarse). Original BPM O andamento original em que o clip foi gravado. caindo para Si (B). Se a função “Follow Project Pitch” estiver ativada. independente da afinação do projeto. e um nº negativo transpõe para baixo. o clip seria transposto dois semitons para baixo. A opção “Pitch (fine)” pode ser utilizada para corrigir suavemente a afinação de um clip que está levemente fora de afinação.

Slices Ajusta a resolução para a criação de marcadores para dividir um Looped Clip. À medida que a sensibilidade é aumentada (valores maiores). 164 . Preview Bus Seleciona o barramento de saída de áudio por onde o clip será reproduzido. com poucos transientes dramáticos. Com o ajuste de colcheia. serão detectados transientes menores. Default All Markers Restaura para suas posições originais todos os marcadores que foram gerados automaticamente e habilita os que foram desabilitados.Preview Loops Inicia a pré-escura do loop. Enable Slice Auto-Preview Reproduz uma divisão ao clicar nela. Os marcadores criados manualmente não são afetados. Select Use este botão para mover marcadores na barra Markers. Use o comando de “Stop Preview” para parar a pré-escuta. Os marcadores automáticos aparecem em resoluções de nota de acordo com o ajuste do controle. aumentando a quantidade de marcadores. Erase Use este botão para apagar marcadores na barra Markers. Click Auto-Preview Loop Reproduz repetidamente uma divisão selecionada. haverá 8 marcadores por compasso. Trans Detect (%) Este ajuste é sensível aos transientes presentes no clip de áudio e determina um marcador no começo e no final de cada transiente que ele encontrar. A falta ou o excesso de marcadores pode causar efeitos sonoros indesejáveis se um loop clip for esticado. O controle opera bem para dividir áudio que possua alterações mais delicadas no volume. Os marcadores em um loop clip preservam os tempos do áudio naquele instante. Properties Este botão abre o quadro Clip Properties. caso o ajuste de “Transient Detection” esteja ajustado em 0 (zero).

o segundo campo ajusta em centésimos de semitom. que pode ser ajustado arrastando-o com o mouse para cima ou para baixo. Cada fatia do clip possui seu próprio segmento de envelope. que pode ser ajustado arrastando-o com o mouse para cima ou para baixo. Show/Hide Gain Envelope Mostra ou esconde o envelope de ganho do clip. Se você adicionar um marcador ou mover um marcador automático. Negativo significa esquerda. ele muda de cor para azul. Para mais detalhes. Show/Hide Pitch Envelope Mostra ou esconde o envelope de afinação do clip. positivo significa direita. Show/Hide Pan Envelope Mostra ou esconde o envelope de pan do clip. Slice Pan Ajusta o pan da divisão que está selecionada. Marcadores de divisões (slicing markers) Há dois tipos de marcadores de divisão na janela Loop Construction: automático e manual. A única exceção a isto seria se você importasse um arquivo ACIDized Wave para o SONAR LE. Arquivos ACIDized sempre aparecem com marcadores de divisão manuais. Next Slice Move a seleção para a próxima divisão. O escalonamento do áudio permite que você faça edição detalhada ampliando 165 . Slice Gain Ajusta o ganho da divisão que está selecionada. Cada fatia do clip possui seu próprio segmento de envelope. Escalonamento do áudio O escalonamento do áudio consiste em aumentar ou diminuir o tamanho (escala) da forma de onda num clip. Clique na divisão para selecioná-la. Clique na divisão para selecioná-la. O primeiro campo ajusta em passos de semitom.Previous Slice Move a seleção para a divisão anterior. Os marcadores automáticos aparecem na cor vermelha e são gerados automaticamente pelo SONAR LE quando você habilita o loop para um clip. leia “Como editar marcadores de divisão num Groove Clip” (capítulo 6). Marcadores manuais aparecem na cor azul. que pode ser ajustado arrastando-o com o mouse para cima ou para baixo. Cada fatia do clip possui seu próprio segmento de envelope. Slice Pitch Ajusta a afinação da divisão que está selecionada. indicando que foi editado por você.

Abre o Windows Explorer na mesma pasta que está sendo visualizada na janela Loop Explorer. clique com o botão direito do mouse na régua e selecione a opção desejada.. Refresh WindowsExplorer Play Stop 166 . na extremidade esquerda da janela Loop Construction (marcada em dB).partes da forma de onda próximas do eixo horizontal (silêncio). se o fator de Zoom é 10. Abre a pasta um nível acima da pasta ativa. então a onda será ampliada 10x. Se você utilizar a pré-escuta de um Groove clip. A régua de escalonamento do áudio está localizada verticalmente... Por exemplo. se o percentual mais alto do áudio na régua é 2. Ao visualizar apenas as partes mais fracas de um clip. Existem três opções de visualização da régua de escala de áudio: • Percentage – Mostra a escala de áudio em percentuais. Por exemplo. • Clique no botão “Loop Explorer” • Pressione as teclas Alt e 1 na barra de ferramentas Views. Para escolher a escala da régua. • Zoom Factor – Mostra a escala de áudio em conforme um factor.. Move Up O que faz. • dB – Mostra a escala de áudio em dB. então somente as partes da onda dentro de 2% acima do eixo horizontal aparecerão no clip. então somente as partes da onda que estão 36 dB abaixo de 0 dB aparecerão no clip. Pára de tocar o arquivo selecionado. Pode-se abrir a janela Loop Explorer utilizando um destes métodos: • Selecione o menu “View-Loop Explorer”. Conheça os controles da barra de ferramentas da janela Loop Explorer: Ferramenta. você pode fazer edições precisas. A janela Loop Explorer A janela Loop Explorer do SONAR LE permite fazer uma pré-escuta dos arquivos Wave antes de arrastá-los para dentro do SONAR LE. Nome. ele tocará no tempo e na afinação padrão do projeto corrente. clique e arraste o mouse sobre a escala. se o maior valor em dB na régua é -36. Para ampliar ou reduzir a escala..0%. Por exemplo. Toca o arquivo selecionado. mas preservando o tamanho da pista.. Atualiza a pasta ativa.

Na janela Track. Solte o arquivo na pista e no ponto da música desejados. Para arrastar um Loop para dentro de um projeto 1. Se o arquivo selecionado for um Groove clip. Se você soltar o arquivo depois da última pista no projeto. Permite alterar a forma que os arquivos são visualizados na lista: – Ícones grandes – Ícones pequenos – Lista – Detalhes (mostra o tamanho do arquivo. 167 . ou 1. Painel de conteúdo Este painel mostra as pastas e arquivos presentes na pasta atual. Se você utilizar a pré-escuta de um Groove clip. ele tocará seguindo a afinação e o andamento atuais do projeto. Pode-se também selecionar múltiplos arquivos e ouvi-los simultaneamente. 3. Clique no botão Play que está na barra de ferramentas Loop Explorer. ele tocará no tempo e na afinação padrão do projeto atual. Para ouvir previamente um Groove Clip 1. selecione uma pista. 3. Clique no botão “Auto-preview” na barra de ferramentas Loop Explorer. Selecione um arquivo Wave no painel de conteúdo. sucessivamente. data e quando foi criado e modificado pela última vez). Os arquivos serão reproduzidos à medida que você clicar sobre o nome de cada um deles. Clique e arraste o arquivo Wave a partir da janela Loop Explorer para dentro da janela Track.Auto Preview Faz uma pré-escuta automática dos arquivos quando você clica sobre eles na janela Loop Explorer. 2. Clique em um arquivo Wave no painel de conteúdo. 2. 2. Views Preview Bus Painel Folders O painel Folders mostra todos as pastas e arquivos disponíveis na unidade de disco selecionada. Clique no botão Stop para parar a execução dos arquivos selecionados. uma nova pista de áudio será criada com exclusividade para este arquivo. Seleciona o barramento através do qual você deseja escutar o loop.

Trabalhando com Loops Pode-se ativar o loop para qualquer clip de áudio. Por exemplo. Os arquivos vão ser mostrados em pistas consecutivas na janela Track. Quando o cursor mudar. 2. Para criar repetições parciais de um Loop 1. 3. Depois.Para arrastar vários Loops para um projeto 1. Trabalhando com Groove Clips Os Groove clips são arquivos . nº de tempos no loop e informações sobre transientes. ou selecione o menu “Edit-Groove Clip Looping”. afinação original de referência. incluindo andamento original.wav que se comportam de maneira semelhante aos arquivos ACIDized loops (formato proprietário da Sony). se o ajuste “Snap to Grid” estiver posicionado para semínimas. Solte os arquivos na janela Track. 2. Quando o cursor mudar. mova o cursor sobre o final de um clip que esteja com loop ativado. selecione um clip e pressione Ctrl+L. até que o cursor pareça com isto . Ajuste o valor “Snap” se você deseja que o Loop se repita em pontos precisos. você poderá criar um loop parcial. no ponto e na pista desejados. até que o cursor fique parecido com isto . Selecione uma arquivo Wave e depois selecione arquivos adicionais. pode-se arrastar os loops para criar repetições múltiplas. clique no final ou no começo do clip e arraste a borda para a direita (caso você esteja arrastando a borda do final do clip) ou para a esquerda (caso você esteja arrastando a borda do início do clip). pode-se criar repetições parciais tão pequenas quanto uma semínima. Os Groove clips contêm informações sobre o conteúdo do áudio. que seria o mesmo que um tempo dentro de um compasso 4/4. Para criar repetições de um loop 1. Há várias formas de ativar o loop: Para ativar/desativar o loop num clip 1. 2. Será mostrada a janela Loop Construction. 168 . Dê um duplo clique no clip para o qual você deseja ativar o loop. até que você para de arrastar a borda. Se o botão “Snap to Grid” estiver ativado. em relação aos tempos da música. ou 1. marcando a opção “Enable Looping” no quadro Clip Properties. Uma vez que o loop esteja ativado. clique no botão “Enable Looping” . tão pequeno quanto a função Snap to Grid permitir. 2. aparecendo a partir do trecho que você selecionou. Na janela Track. O clip repetirá a si mesmo. Mova o cursor sobre o final de um clip que esteja com o loop ativado. Arraste os arquivos Wave a partir da janela Loop Explorer para a janela Track. Nesta janela. mantendo pressionada a tecla Ctrl enquanto você seleciona os outros arquivos. clique no final ou no começo do clip e arraste a borda para a direita (caso você esteja arrastando a borda do final do clip) ou para a esquerda (caso você esteja arrastando a borda do início do clip).

solte-o sobre a última pista no projeto. Se necessário. A afinação padrão dos novos projetos é sempre dó (C). Procure uma pasta que contenha Groove clips. Se você tentar deixar um clip deste tipo com duração menor o som poderá ser produzido com distorção. 2. Neste quadro. A afinação dos clips que possuem a função “Follow Project Pitch” ativada é determinada pelos marcadores de afinação. Os Groove clips podem entender as alterações de andamento do projeto. Procure uma pasta que contenha Groove clips e selecione um deles. baseado na nota de referência do clip. não haverá mudanças na afinação dos Groove clips. Pode-se adicionar marcadores de afinação na janela Track. os Groove clips vão tocar com a afinação indicada na barra de ferramentas de marcadores. 2. assim. é importante saber a diferença entre tonalidade e afinação. visualize a barra de ferramentas “Markers”. Para ajustar a afinação padrão do projeto 1. além de serem automaticamente transpostos para casar com a afinação atual do projeto. Lembre-se de que a armadura de clave do projeto não possui efeito algum sobre os Groove clips. bem como ajustar a afinação pela indicada pelos marcadores de afinação do projeto. Clique Abrir. 5. Ajuste a posição do “Now Time” para o ponto da música onde você gostaria que o clip começasse. Selecione o menu “File-Import-Audio” a partir do menu. O clip aparecerá na pista e no trecho do projeto onde você o soltou. presentes na régua de tempo. Se não houver marcadores de afinação no projeto. informações estas que permitem ao usuário alterar a afinação e o andamento do clip. Selecione uma pista na janela Track. cujo padrão geralmente é dó ©.Como os Groove Clips funcionam no SONAR LE Os Groove clips possuem informação adicional armazenada com o áudio. 4. os Groove clips precisam ter ao menos um tempo inteiro de duração. Pode-se importar loops pré-existentes ou criar seus próprios loops. Por padrão. 3. 3. Nota: Para funcionar. 4. Abra a janela Loop Explorer. os Groove clips já ficam com a função loop ativada. Arraste e solte um dos arquivos numa pista da janela Track ou dê um duplo clique sobre o nome do arquivo para inseri-lo no ponto atual onde está a posição do “Now Time”. Nota: Ao trabalhar com Groove clips. 169 . clique sobre o item “Markers” e depois clique em OK. se você deseja que o clip seja posicionado numa pista completamente nova e livre. para transpor um Groove clip. utilizando a janela Loop Construction. pois eles se ajustam automaticamente aos marcadores de afinação e ao andamento do projeto. Para importar um Groove Clip para um projeto 1. ativando o comando do menu “View-Toolbars” para abrir o quadro Toolbars. ou 1. Usando Groove Clips Os Groove clips são fáceis de utilizar. Será mostrado o quadro “Open”. através da régua de tempo. À medida que esses marcadores vão sendo alcançados durante a execução da música. o SONAR LE irá transpor automaticamente os Groove clips. Se você não inserir qualquer marcador de afinação no projeto.

leia “Utilizando marcadores de afinação” na janela Track. Criando e editando Groove Clips Qualquer clip de áudio pode ser convertido em Groove clip. ou se o clip possui uma quantidade incomum de tempos. Utilize os marcadores de afinação. Para alterar a régua de tempo na janela Loop Construction A escala da régua de tempo da janela Loop Construction pode ser calibrada em compassos (measures) ou em amostras de áudio (samples). Para ajustar a quantidade de tempos de um Groove Clip Quando você abre um clip na janela Loop Construction. Isto pode ser útil quando você criar clips que devem seguir o andamento e a afinação do projeto. • Original tempo – Andamento original da gravação. clique duas vezes sobre a régua de tempo. o SONAR LE determina a quantidade de tempos no clip. Os Groove clips podem tanto ter o loop habilitado ou não. O SONAR LE utiliza o andamento original para ajustar o clip ao andamento do projeto. Veja os atributos contidos num Groove clip: • Beats in clip – Quantidade de semínimas em um clip. embora geralmente estejam com essa função ativada. o andamento original que o SONAR LE calcula pode ser diferente do andamento em que o clip foi gravado. até que o valor correto seja mostrado. A maioria dos Groove clips possui loop habilitado. O valor de tempos em um clip pode apenas ser alterado se o clip estiver com a função loop ativada.2. • Reference note – Afinação original de quando o clip foi gravado. por exemplo quando o clip possui andamento muito lento ou muito rápido. Para mais informações sobre marcadores de afinação. Este cálculo é geralmente bem preciso. então o nº de tempos num clip pode ter que ser editado manualmente através do campo “Beats in clip”. Um clip de 4 compassos em 4/4 deveria ter 16 tempos. O andamento original precisa ser especificado para permitir que se faça “time stretch” nos clips. O projeto agora utilizará a nota de referência dos clips para transpor a afinação do projeto. posicionando-os em diferentes pontos do projeto para alterar a afinação. significando que você pode utilizar o mouse para arrastar repetições do clip na janela Track. o valor do tempo pode não estar correto. mas não precisa estar em loop. Quando um Groove clip estiver com o loop ativado. O SONAR LE utiliza a nota de referência quando transpõe os clips para casar com a afinação do projeto. as bordas do clip ficam arredondadas. Na barra de ferramentas “Markers”. Os Groove clips contém informações adicionais sobre andamento e afinação. o SONAR LE calcula o andamento original do clip e a menos que a extensão do clip esteja exatamente em incrementos de tempo ou compasso. clique no menu “Default Project Pitch” e escolha uma afinação. mas em alguns casos. 170 . com as quais o SONAR LE pode executar “time stretch” e transpor esses clips para ajustar à afinação atual do projeto. Em alguns casos. Essas diferenças são geralmente menores e não afetam a qualidade do Groove clip que você criar. Nota: Quando você ativa o loop em um clip. Para alterar entre um modo e outro. Estes atributos podem ser editados na janela Loop Construction. o SONAR LE calcula a quantidade de tempos no clip utilizando um algoritmo. Quando você ativar o loop para um clip. Faça o seguinte para alterar o valor no campo “Beats in Clip”: • Clique nos botões (+) ou (-) à direita do campo “Beats in clip”.

é preciso ajustar o valor do andamento em “Original BPM” para o andamento no qual o clip foi gravado. serão inseridos dois marcadores à direita de cada um. Para ajustes mais precisos de andamento. Para transpor um Groove Clip em semitons 1. Nota: Você pode utilizar um ou vários dos métodos acima descritos para dividir um clip. Dividir o clip nos picos de transiente Dividir o clip manualmente 3. Faça o seguinte para alterar o valor no campo “Original BPM”: • Clique nos botões (+) ou (-) à direita do campo “Original BPM” até que o valor correto seja mostrado. 2. Divida o clip.. Para dividir um Clip 1. por exemplo. você pode dar um duplo clique no campo “BPM” e então digitar um valor exato de andamento. Clique duas vezes num clip no painel de Clips. Os ajustes do controle variam de semibreve até semifusa (64th note). Clique duas vezes no clip que você deseja transpor. você criaria 4 marcadores por compasso. o SONAR LE ajusta o andamento desse clip em função do andamento do projeto atual. Se você utilizar os controles deslizantes “Basic Slicing” e “Transient Detection”. Clique e arraste o marcador. Se esses marcadores estiverem muito próximos.. Clique duas vezes no clip que você deseja transpor. Mova o controle deslizante “Basic Slicing” para a resolução de nota que você deseja. O valor do andamento de um clip pode apenas ser alterado se ele estiver com a função “stretch” ativada. Dividir o clip em divisões de nota Faça isto. Mova o controle deslizante “Transient Detection” para a direita. Ao selecionar semínima (quarter note). até que que os transientes maiores no clip sejam cercados pelos marcadores. 2. eles serão juntados automaticamente. Os marcadores manuais nunca serão juntados automaticamente. O clip aparecerá na janela Loop 171 . Para transpor um Groove Clip para ajustar com a afinação do projeto 1. se necessário.. utilizando um destes métodos: Para conseguir isto. Mova o mouse para a área logo acima da régua de tempo e dê um duplo clique para adicionar um marcador. O clip será mostrado na janela Loop Construction.Para ajustar o andamento de um Groove Clip Ao criar um novo Groove clip.. Para garantir um “time stretch” correto. de maneira que ele fique alinhado com o começo ou com o final do transiente. se necessário. O clip aparecerá na janela Loop Construction. Toque o projeto e ajuste a divisão do clip. Clique no botão “Follow Project Pitch”.

.Construction. Se o botão “Follow Project Pitch” estiver ativado. Clique duas vezes no clip que você deseja transpor. Editando divisões de clip Cada divisão do clip (trecho entre dois marcadores) pode ser ajustado na janela Loop Construction. Para um Groove Clip afinar com precisão 1.. O clip aparecerá na janela Loop Construction. No campo “Fine Pitch” (cents). 3. 3. e dê um duplo clique. Adicionar um marcador Faça isto. Você pode digitar um valor entre -50 (deixando a afinação mais baixa em um quarto de tom) e 50 (deixando a afinação mais alta em um quarto de tom). selecione a divisão que você deseja ajustar o ganho. Você pode ajustar os seguintes atributos da divisão: • Ganho • Pan • Afinação Para pré-escutar uma divisão de Groove Clip 1. Selecione a ferramenta de apagar marcador. digite a quantidade de centésimos de semitom que você deseja ajustar a afinação.. Para editar os marcadores de divisão de um Groove Clip A tabela abaixo descreve como criar e editar marcadores de divisão na janela Loop Construction. em valores de semitons. No campo “Pitch” (semitons). Mova o cursor do mouse para a barra de marcadores. clique no mesmo para desativá-lo. Para conseguir isto. Clique no botão “Enable Slice Auto-preview”. Clique na divisão do clip para ouvir. Clique duas vezes no clip para abrir a janela Loop Construction. 2. Clique e arraste o marcador Clique no botão “Default All Markers” e clique no Apagar um marcador Mover um marcador Voltar os marcadores às suas posições originais Para mais detalhes sobre os marcadores de divisão. Um valor positivo transpõe o clip para cima. 2. 172 . digite a quantidade de transposição desejada para o clip. leia o item “Marcadores de Divisão” (capítulo 6). Um valor negativo transpõe o clip para baixo. no início do transiente.. Para ajustar o ganho de uma divisão do Groove Clip 1. 2. Na janela Loop Construction.

Para ajustar a afinação de uma divisão do Groove Clip (centésimos) 1. durante a execução de 173 . Se você ainda não o fez. clique no botão + ou no botão – para alterar o valor do pan. compatível com arquivos ACIDized wave. é possível salvá-lo como um arquivo Riff Wave. ou Clique entre os botões de + e – para que o cursor se transforme em uma seta dupla e arraste o mouse para cima ou para baixo para aumentar ou diminuir o valor. No primeiro campo de “Slice Pitch”. o arquivo é copiado. 2. Para salvar um Groove Clip como arquivo Wave/ACIDized Wave 1. crie um Groove clip. clique no botão + ou no botão – para alterar o valor do ganho. Clique no botão “Save”. clique no botão “Save” e será mostrado o quadro “Save As”. selecione a divisão que você deseja ajustar a afinação.2. clique no botão + ou no botão – para alterar o valor da afinação. Na janela Loop Construction. Utilize a barra de ferramentas na caixa de diálogo “Save As” para localizar a pasta onde você quer armazenar o arquivo. sendo que a cópia é colocada na nova pasta ou aplicativo. 2. 3. Para ajustar ganho. Para ajustar o pan de uma divisão do Groove Clip 1. 2. No campo “File name”. No campo “Slice Gain”. 4. selecione a divisão que você deseja ajustar o pan. Na janela Loop Construction. Para ajustar a afinação de uma divisão do Groove Clip (semitons) 1. 2. digite o nome para o arquivo. Usando marcadores de afinação na janela Track Os marcadores de afinação alteram a afinação em que um Groove clip vai soar. clique no botão + ou no botão – para alterar o valor da afinação. No campo “Slice Gain”. pan ou afinação do Groove Clip usando Envelope Você pode ajustar os envelopes de ganho. No segundo campo de “Slice Pitch”. Na janela Loop Construction. Todos os Groove clips no SONAR LE que possuem a opção “Follow Project Pitch” ativada ajustam suas afinações à medida que os marcadores de afinação são alcançados. Ao arrastar um arquivo a partir do SONAR LE. Na janela Loop Construction. selecione a divisão que você deseja ajustar a afinação. pan e afinação arrastando o envelope para cima ou para baixo. Salvando um Groove Clip como arquivo Wave/ACID Uma vez que você tenha criado um Groove clip no SONAR LE. Para arrastar um Groove Clip para outro aplicativo Você pode arrastar e soltar clips do SONAR LE para outro aplicativo ou para uma pasta do Windows.

3. a menos que o parâmetro “Follow Project Pitch” esteja desativado. O SONAR LE irá transpor os Groove clips que possuem a função “Follow Project Pitch” ativada. Clique OK para fechar o quadro. escolha a afinação padrão do projeto. Para criar um marcador de afinação 1. Na janela Track. 2. marque a opção “Follow Project Pitch”. Certifique-se de que nota de referência (“Reference Note”) esteja correta. Groove Clips de MIDI Os Groove Clips de MIDI são clips de MIDI com os quais você pode fazer coisas semelhantes às que fazemos com os Groove clips de áudio. Clique com o botão direito do mouse no clip e escolha “Properties” no menu. Se você não inserir qualquer marcador de afinação. Na lista “Groove clip Pitch Change”. 3. Se não houver marcadores de afinação. assim que eles alcancem marcadores de afinação. Selecione “Create a Marker” a partir do menu. 4. use o o comando de menu “Toolbars-Markers”. seguindo uma diferença entre a nota de referência e a afinação atual do projeto. no lado direito da barra de ferramentas. 4. o SONAR LE irá transpor cada Groove Clip que possui a opção “Follow Project Pitch” ativada pela diferença entre a nota de referência do clip e a afinação atual do projeto. Um Groove Clip de MIDI é mostrado com bordas arredondadas no painel de clips. Isto é feito através do comando de menu “Edit-Groove Clip Looping”. Será mostrado o quadro Clip Properties. o projeto irá se manter na afinação padrão. Para mover um marcador de afinação • Clique e arraste o marcador desejado para uma nova posição na régua de tempo. A afinação do projeto mudará sempre que você inserir uma marcador de afinação. 2. todos os Groove clips tocam na afinação padrão do projeto. Para alterar a afinação padrão do projeto 1. Quando o projeto alcançar uma marcador de afinação. Clique OK. 5. Você pode transformar qualquer clip de MIDI em um Groove Clip de MIDI (ou transformar qualquer Groove Clip de MIDI em um clip de MIDI normal novamente). sendo que você poderá transpor os clips de MIDI automaticamente. Para habilitar a opção “Follow Project Pitch” em um clip 1. No menu “Groove Clip Pitch”. 2. 174 . Visualize a barra de ferramentas de marcadores. Aparecerá o quadro “Marker”. selecione uma afinação. clique com o botão direito do mouse na régua de tempo. No item “Groove Clips”.uma música. Caso ela não esteja sendo mostrada.

se você dividir (split) uma repetição a partir de seu clip original. Você não precisa parar a execução da música. até que você para de arrastar a borda. • Você pode fazer uma audição prévia de Groove Clips de MIDI a partir do quadro Import MIDI. ou • Clique com o botão direito do mouse sobre o clip e escolha “Groove Clip Looping” a partir do menu. 2. exatamente como se faz nos Groove Clips de áudio. A função “Snap Grid” vai determinar os limites (se houver algum) das bordas que você estiver alterando. o SONAR LE passará a tratar a cópia como se fosse um clip original e isolado. 2. No item “Groove clips”. a repetição se tornará independente.Veja alguns outros recursos possíveis de se utilizar com Groove Clips de MIDI: • Você pode fazer cópias em qualquer direção. ou seja. neste capítulo. Cada método transpõe o clip original e todas as repetições. Mantenha pressionada a tecla Alt e depois pressione as teclas + ou – no computador para aumentar ou diminuir a afinação do clip em intervalos de semitom. 2. • Todas as reptições são baseadas no primeiro clip. • Você pode editar Groove Clips de MIDI da mesma forma que você edita clips de MIDI comuns. O clip repetirá a si mesmo. Entretanto. • Você pode importar Groove Clips de MIDI a partir do quadro Import MIDI. Depois. ou 1. leia o item “Exportando e Importando Groove Clips de MIDI”. no campo “Pitch (semitones)”. Um clip de MIDI que estiver ativado como MIDI Groove Clip será mostrado com bordas arredondadas no painel de clips. Clique com o botão direito do mouse e selecione “Clip Properties”. mostrando qualquer valor de tranposição que você adicionar ao clip. até que o cursor pareça com isto . ou a partir da janela Loop Explorer ou arrastando e soltando a partir do Windows Explorer. selecione a quantidade de semitons que você deseja transpor o clip. Para criar repetições de um Groove Clip de MIDI 1. Para ativar/desativar a função de Groove Clip de MIDI • Selecione o clip e pressione Ctrl+L ou • Selecione o clip e utilize o comando de menu “Edit-Groove Clip Looping”. Para transpor um Groove Clip 1. em relação aos pulsos da música. 175 . O clip original mostra um valor positivo ou negativo em parênteses. Para obter informações passo-a-passo. Quando o cursor mudar. clique no final ou no começo do clip e arraste a borda para a direita (caso você esteja arrastando a borda do final do clip) ou para a esquerda (caso você esteja arrastando a borda do início do clip). Ajuste o valor “Snap” se você deseja que o clip se repita em pontos precisos. mova o cursor sobre o final de um clip. Valores positivos transpõem para cima. • Você poderá editar repetições individuais sem alterar nenhuma outra cópia. Valores negativos transpõem para baixo. Selecione o Groove Clip de MIDI.

que contém a informação mostrada no quadro Clip Properties. no campo “File Name”. 3. Ao importar Groove Clips de MIDI. 176 . você pode fazer uma audição prévia através do quadro Import MIDI. Clique com o botão direito do mouse no Groove Clip de MIDI que você deseja exportar e escolha “Clip Properties”. Clique no botão “Save”. no item Groove Clips.Se você utilizar marcadores de afinação para transpor um clip. 4. que contém a informação mostrada no quadro Clip Properties. 4. Para transpor um Groove Clip de MIDI com marcadores de afinação Utilize o mesmo método já descrito para os Groove clips de áudio. O SONAR LE exportará o Groove Clip de MIDI. Há 3 métodos para exportar Groove Clips de MIDI: • Utilizando o comando de menu “File-Export MIDI Groove Clip” • Utilizando o item “Groove Clips”. Destaque o Groove Clip de MIDI que você deseja exportar Utilize o comando de menu “File-Export” Procure a pasta onde você armazena Groove Clips Digite um nome para o clip no campo “File Name” Clique no botão “Save”. no item Groove Clips. Para exportar um Groove Clip de MIDI com o mouse • Arraste o Groove Clip de MIDI que você quer exportar para a pasta desejada no Windows Explorer. 3. que não será exportado. exceto para o campo “Pitch (semitones)”. Para exportar Groove Clips de MIDI usando o quadro Clip Properties 1. qualquer valor de transposição que você adicionar ao clip utilizando um dos métodos acima altera a afinação final pelo valor de transposição que você adicionou. O SONAR LE vai exportar o Groove Clip de MIDI. Procure na pasta onde você armazena Groove Clips de MIDI. Clique no botão “Export”. 5. pois este formato não contém os dados dos Groove Clips de MIDI. 2. 2. visto no item “Utilizando marcadores de afinação na janela Track”. exceto para o campo “Pitch (semitones)”. que não será exportado. presente no quadro Clip Properties • Arrastando um Groove Clip de MIDI a partir do SONAR LE para o Windows Explorer Há também 3 métodos para importar Groove Clips de MIDI: • Utilizando o comando de menu “File-Import MIDI Groove Clip” • Utilizando a janela Loop Explorer • Arrastando um Groove Clip de MIDI a partir do Windows Explorer para uma pista de MIDI no SONAR LE Para exportar Groove Clips de MIDI usando o comando File 1. 5. Digite um nome para o clip. Exportando e importando Groove Clips de MIDI Você não pode exportar Groove Clips de MIDI simplesmente salvando o projeto em formato de arquivo Standard MIDI File. neste mesmo capítulo.

Certifique-se de que o campo “Files of Type” esteja ajustado para “MIDI File”. Procure a pasta onde estão os padrões do Project5. Destaque o arquivo que você deseja importar. se houver dados. presente no quadro MIDI. 7. clique no botão “Abrir”. 5. Se o a janela Loop Explorer não estiver aberta. Certifique-se de que o ajuste “Snap To Grid” está apropriado para o que você quer fazer. dê um duplo clique no arquivo. Destaque o arquivo que você deseja importar – o campo “File Info” mostrará os dados do Groove Clip de MIDI. 2. 2. 3. No Windows Explorer. Destaque a pista onde você deseja importar o padrão. 2.Para importar um Groove Clip de MIDI com o comando File 1. você poderá importá-los diretamente para o SONAR LE. Quando você decidir importar o arquivo destacado. Utilize o comando de menu “File-Import-MIDI”. destaque a pista onde você deseja importar o arquivo e depois. Será mostrado quadro “Import MIDI”. 4. 4. Destaque a pista para onde você deseja importar o clip. Selecione o menu “File-Import-MIDI”. 4. 6. Para importar um Groove Clip de MIDI usando o mouse 1. 3. Altere os arquivos do campo “Type” para “P5 Padrão”. Importando padrões do Project5 O Project5 é um software da Cakewalk que incorpora seqüenciador baseado em padrões e sintetizadores virtuais. tudo armazenado em disco rígido. utilize o comando do menu “View-Loop Explorer” para visualizá-la. Para importar o arquivo destacado. Procure a pasta que contenha Groove Clips de MIDI. Procure a pasta onde estão armazenados os Groove Clips de MIDI. 3. Se você possui estes padrões em seu disco rígido. Para importar um Groove Clip de MIDI pela janela Loop Explorer 1. procure a pasta onde estão os Groove Clips de MIDI. 5. Este software possui sua própria biblioteca de padrões de áudio e de MIDI. Escolha um dos métodos a seguir: • Arraste o arquivo que você deseja utilizar para a pista e o tempo onde você quer posicionar o mesmo. Ajuste a posição do “Now Time” para o ponto da música onde você gostaria que o clip começasse. Certifique-se de que o ajuste de “Snap to Grid” está apropriado para o que você deseja fazer 2. 177 . • Mova a posição do “Now Time” para o local onde você deseja importar o arquivo. Para importar padrões do Project5 1. Mova a posição do “Now Time” para o local onde você deseja importar o padrão. 6. 3. clique no botão “Abrir”. Arraste o Groove clip de MIDI para a pista e o tempo onde você deseja posicioná-lo. Se você deseja fazer uma audição prévia do arquivo clique no botão Play.

utilizando telas gráficas. Separe os valores com dois pontos. A janela Event List permite visualizar e modificar todos os detalhes de um projeto. leia “Editando áudio” (capítulo 9). Se você selecionar várias notas. O SONAR LE possui vários comandos adicionais e recursos para trabalhar com áudio. O Event Inspector possui os seguintes campos: • Time • Pitch • Velocity • Duration • Channel Para mostrar as propriedades de uma nota no Event Inspector • Selecione uma nota. Os vários comandos de edição do SONAR LE podem melhorar a qualidade de execuções gravadas. Para alterar as propriedades da nota pelo Event Inspector 1. No campo apropriado do Event Inspector.. 2. você pode aplicar uma variedade de efeitos e filtros para melhorar os dados MIDI.tempo 3 e tic 720. Time (tempo) Valores válidos.7. A janela Piano Roll permite adicionar e editar notas. Finalmente. digite “-2” e pressione Enter. o Note Inspector não mostra nada. Editando eventos e controles MIDI O SONAR LE permite editar os eventos dos projetos em dezenas de formas diferentes. controles e automação de maneira interativa. Selecione uma nota. A barra Event Inspector A barra de Event Inspector pode ser aberta selecionando o menu “View-Toolbars” e marcando a opção de “Event Inspector”. 178 Pitch (afinação) . para indicar compasso 2. Veja a tabela abaixo para ter uma descrição dos valores válidos para cada campo do Event Inspector. Campo “Event Inspector”. Qualquer valor de M:B:T.. altere o valor. Por exemplo.. Para mais detalhes.. Para abaixar a afinação em 2 semitons. desde que todos os valores de nota selecionados sejam os mesmos. filtrar certos tipos de eventos e modificar andamentos e a dinâmica do projeto. Você também pode utilizar um modificador para aumentar ou diminuir o valor em passos de semitom. deveríamos escrever assim – 2:3:720 São válidos para este campo nomes de nota (C0 a G10) e nºs de nota (0 a 127). o Note Inspector mostrará um valor de nota. Para aumentar a afinação em dois semitons. Se os valores de nota forem diferentes. digite “+2” e depois pressione Enter.

començando pelas notas mais graves. um painel de grade de bateria (Drum Grid). um painel de notas (Note). A afinação é indicada de baixo para cima. Um valor PPQ (tics por semínima). um painel de controles (Controllers) e uma lista de pistas (Track List). 179 . Duration (duração) Channel (canal) A janela Piano Roll Esta janela mostra todas as notas e outros eventos para uma ou mais pistas MIDI. Os valores válidos de modificador variam de “+/-“ 0 a 127. tudo com facilidade. em formato de grade. Esta janela permite adicionar. 1 a 16.Velocity (intensidade) São válidos neste campo um valor de intensidade ou um valor de modificador. indicando as afinações em formato de teclado de piano ou nomes de notas. O tempo é mostrado correndo da esquerda para a direita. As notas são mostradas como barras horizontais e as notas da percussão são mostradas em como losangos. com linhas verticais de divisão de compassos e tempos. Os valores de intensidade (velocity) vão de 0 a 127. com uma linha vertical esquerda. editar e apagar notas de uma pista. A janela Piano Roll consiste de um painel de mapa de notas (Note Map).

apagar e editar notas e propriedades de nota em qualquer pista MIDI que estiver endereçada a um mapa de bateria (drum map). NRPNs. afinação individual. você pode editar controles MIDI. ou pressionando a tecla T e escolhendo as pistas que 180 . nomes e porta de saída aparecem na lista. intensidade de notas (key velocity). Painel de notas Neste painel pode-se adicionar. Os nºs das pista. Abrindo a janela Há várias maneiras de abrir a janela Piano Roll: • Na janela Track. leia o item “Painel de Mapa de Notas” (capítulo 8). no alto da janela Piano Roll. Painel de grade de bateria (Drum Grid) Neste painel pode-se adicionar. mute ou solo. • Clique duas vezes em um clip de MIDI no painel de Clips Cada pista selecionada será mostrada. colocar a pista em mute ou solo. apagar e editar notas e propriedades de nota em qualquer pista MIDI que não estiver endereçada a um drum map. Lista de pistas (Track List) Este painel altera a listagem das pistas que estão sendo mostradas atualmente na janela Piano Roll. armar a pista e também mostrar ou esconder os dados da pista presentes nos painéis de notas ou de grade de bateria. simplesmente clicando no botão você quiser visualizar. clicando no botão “Show/hide Track Pane” na barra de ferramentas Piano Roll. leia “O painel de Grade de Bateria” (capítulo 8). Você sempre poderá alternar para uma pista diferente. clique com o botão direito do mouse numa pista e escolha o menu “ViewPiano Roll” a partir do menu.Painel de mapa de notas (Note Map) Este painel mostra os ajustes de mapa de notas. leia o item “Controles. além de permitir pré-escuta de sons individuais. tudo em tempo real. • Na janela Track. selecione o comando do menu “View-Piano Roll” ou pressione as teclas Alt e 5. Para mais detalhes. Para mais detalhes. RPNs. Você pode mostrar ou esconder esta lista de pistas. selecione a pista que você deseja visualizar e depois. RPNs. durante a execução ou durante a gravação. pode-se ativar ou desativar a edição de dados de uma pista. Neste painel. Selecione o controle que deseja editar a partir da lista “Controller”. Para mais detalhes. NRPNs e dados de Automação” (capítulo 7). Painel de controles (Controllers) Neste painel. modulation e aftertouch.

A janela Piano Roll permite editar notas e controles durante a execução ou a gravação. Para visualizar um painel de pistas na janela Piano Roll. a janela Piano Roll inclui ferramentas de aproximação que permitem alterar as escalas vertical e horizontal desta janela. A pista atual é mostrada com uma linha pontilhada no painel de pistas. deixando-a com uma linha pontilhada ao redor e um fundo com cor diferenciada das demais. Para mais detalhes. na janela Track. A janela Piano Roll também mostra as notas. clique no botão “Show/Hide Track List pane” . • Clique ou arraste as teclas de piano para a esquerda do painel de notas ou as colunas de mapa de bateria no mapa de notas para selecionar todas as notas de uma mesma afinação Você pode utilizar Shift-clique para adiconar notas à selelção. Há várias formas de selecionar notas na janela Piano Roll: • Clique e arraste o mouse sobre a régua de tempo para selecionar notas (e outros eventos MIDI). uma pista que você deseja editar. Basta você selecionar antes. basta abrir a janela Piano Roll. simplesmente clicando no painel de notas ou no painel de 181 . A janela Piano Roll também possui um botão “Snap to Grid” (capítulo 5). A imagem a seguir mostra 3 pistas sendo visualizadas no painel de pistas da janela Piano Roll: Para selecionar outra pista como pista atual (pista selecionada para edição). Isto significa que se pode fazer loop sobre um trecho do projeto e escutar as alterações feitas no próximo loop. • Utilize a ferramenta de seleção para selecionar notas. deixando-a como pista atual. além de Ctrl-clique para alternar entre adicionar ou remover à seleção. leia “Definindo e Utilizando Snap Grid” Selecionando e editando notas A janela Piano Roll oferece uma forma conveniente de selecionar. à medida que você estiver gravando. Depois. clique sobre a pista. Todo o tipo de evento que estiver incluso no trecho selecionado poderá ser editado posteriormente. . em tempo real. editar e copiar notas em uma ou mais pistas. De maneira semelhante à janela Track. Você pode adicionar notas a um clip.

A ferramenta de “Scrub” permite arrastar uma barra vertical sobre a tela. como mostra esta tabela: Para conseguir isto.. A ferramenta Scrub pode ser útil. alterar a afinação ou a duração da nota... 2. sua sensibilidade e seu canal MIDI. sua afinação. utilizando o mouse para alterar o momento em que a nota começa a tocar (start time). a menos que as notas seja movidas para uma seção que inclui um clip que tenha sido modificado por edição “Slip”. Clique no botão de seleção . caso em que um novo clip seria criado. Você pode utilizar os botões de resolução para a ajustar a duração das novas notas que você inserir. Pode-se também clicar com o botão direito do mouse em qualquer nota para editar o ponto inicial da nota. em qualquer velocidade... Clique na nota no desenho de teclado de piano ou no mapa de notas Arraste através das notas ou linhas do mapa de notas .. Para selecionar notas com a ferramenta de seleção 1. de maneira que você possa ouvir as notas gravadas nas pistas. A janela Piano Roll também permite fazer “scrub” nas pistas que estiverem sendo visualizadas naquele instante. Para selecionar todas as notas de uma mesma altura (afinação) Clique nas teclas piano no lado esquerdo do painel de notas (ou nas colunas do mapa de notas). Selecionar uma única nota Selecionar várias notas de uma vez Adicionar à seleção Desfazer uma seleção de nota Alternar a seleção de notas Faça isto.. Quando você move notas. Pode-se mover e copiar notas além das divisões de um clip no qual a nota está gravada. Selecionar todas as notas de uma mesma altura Selecionar todas as notas de várias alturas diferentes 182 Faça isto. Clique sobre a nota Arraste um retângulo ao redor das notas que você deseja selecionar Segure a tecla Shift enquanto estiver selecionando notas Segure a tecla Ctrl enquanto clica sobre a nota que já estava selecionada Segure a tecla Ctrl enquanto faz o retângulo sobre o em um mesmo trecho mesmo trecho As notas selecionadas ficam destacadas em negrito na janela Piano Roll com uma máscara acinzentada. o clip é estendido tanto quanto for necessário. mas que está no meio de um acorde ou de uma passagem melódica muito rápida.grade de bateria com a ferramenta de lápis. Selecione as notas de acordo com os métodos descritos nesta tabela: Para conseguir isto. sempre que você desejar localizar uma nota que está soando mal. sendo que a seleção de trecho na régua de tempo fica demarcada pela extensão da nota que você selecionou. sua duração. Você pode fazer scrub para frente ou para trás. Pode-se editar notas livremente..

direção O tempo inicial da nota será movido para a nova posição. Por exemplo. Clique OK quando terminar.. Edite as notas como descrito nesta tabela: Para conseguir isto. Pitch Wheel e Aftertouch” (capítulo 7). 3.Adicionar uma nota à seleção Mantenha pressionada a tecla Shift enquanto clica sobre uma ou mais notas que deseja adicionar à seleção Mantenha pressionada a tecla Ctrl enquanto clica sobre uma ou mais notas que deseja alterar a seleção Alternar a seleção de notas Para editar uma nota 1. Se a função “Snap Grid” estiver configurada para “Move By”. desde que se encaixe a durações múltiplas de semínima. Arraste o meio da nota para cima ou para baixo Posicione o cursor em cima da nota (logo após a extremidade esquerda) e arraste a nota Arraste a ponta direita da nota em qualquer direção Alterar a altura da nota Mover a nota de posição Alterar a duração da nota Se a função “Snap Grid” estiver ativada e configurada para “Snap To”. você poderá mover as notas e encaixá-las em novas posições que casem com limites de semínima. não a duração Faça isto.. 183 . Observe que você também pode editar a intensidade das notas pelo painel “Controllers” e pela barra de ferramentas “Note Properties”. Arraste a ponta esquerda da nota em qualquer mas . a intensidade ou o canal.. 2.. leia os itens "Editando intensidade de notas "(capítulo 8) e também os itens “Velocity. sendo que você também poderá alterar a duração das notas. sendo que a extensão de cada nota será restringida a múltiplos dos pontos definidos como incrementos de Snap. 2. Para mais detalhes. a duração. se a resolução Snap estiver ajustada para uma semínima. Mudar a posição inicial. Para alterar a intensidade ou o canal de MIDI da nota 1. as notas poderão apenas ser movidas por múltiplos da resolução Snap. Edite o ponto inicial. a altura. o ponto inicial de cada nota será restringido aos pontos determinados pela função “Snap Grid”. caso a função “Auto Erase” não esteja ativada). Clique com o botão direito do mouse numa única nota para visualizar o quadro “Note Properties”. O SONAR LE atualizará a nota. Clique no botão para selecionar a ferramenta de desenho de linha (ou a de desenho comum .

Selecione uma ou mais notas. Para apagar uma nota ou pressione a tecla E para selecionar a ferramenta de apagar. clique com o botão direito do mouse sobre o painel de Clips na janela Track e selecione “Drag and Drop Options” a partir do menu. Selecione uma ou mais notas. Altere a posição do “Now time”.Para mover notas 1. 5. Selecione uma opção neste quadro e clique OK. 2. 4. Para copiar notas Clique no botão Select ou pressione S para ativar a ferramenta de seleção. 7. Para apagar várias notas 1. 6. 1. Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse na janela Piano Roll. Clique OK neste quadro. Será mostrado o quadro Drag and Drop Options. 2. 3. Clique no botão Select ou pressione a tecla S. Com a função “Auto184 . Clique no botão Draw ou pressione a tecla D para escolher a ferramenta de desenho e selecionar uma duração de nota. posicionando-o no trecho da música onde você deseja colar a(s) nota(s). Arraste o cursor sobre as notas para apagar as mesmas. 3. Pressione as teclas Ctrl e C. Pressione a tecla Delete para apagar as notas. Para alterar qualquer opção neste quadro. Arraste as notas selecionadas para uma nova posição. Clique em qualquer nota para apagar a mesma. Clique no botão Erase ou pressione a tecla E para selecionar a ferramenta de apagar. Clique no botão Erase 2. 2. O SONAR LE moverá as notas selecionadas. Se você desmarcou a opção “Ask This Every Time” no quadro. 2. Solte o botão do mouse quando tiver terminado a edição. Será mostrado o quadro Drag and Drop Options. Clique no botão Select ou pressione a tecla S. Para selecionar e apagar notas 1. Para apagar notas com a função “Auto Erase” Esta função converte a ferramenta de desenho em ferramenta de apagar. 4. O SONAR LE adiciona uma nota nota. Selecione uma opção e clique OK. 4. 3. Solte o botão esquerdo do mouse. Selecione uma ou mais notas. Arraste a nota para a altura e o tempo desejados. Pressione as teclas Ctrl e V. 2. Para adicionar uma nota 1. o SONAR LE utilizará sempre a última configuração feita pelo usuário naquele quadro. Será mostrado quadro Copy. 3. O SONAR LE copiará todas as notas selecionadas. 1. 3.

3. mantendo sempre o botão esquerdo do mouse pressionado. presentes em forma de lista num quadro. Para utilizar a função Scrub 1. Veja a seguir uma lista contendo as formas de otimizar a funcionalidade de pistas múltiplas na janela Piano Roll. Clique no lado esquerdo do botão para abrir um menu. Depois. Quando você visualizar muitas pistas ao mesmo tempo nesta janela. serão mostradas as pistas 1. Clique na seta à direita da ferramenta Draw e selecione “Auto Erase”. Solo e Arm não afetam a função Scrub.Erase” ativada. Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse na janela Piano Roll. Você pode mostrar ou esconder o painel de pistas. Arraste em qualquer velocidade (lenta ou rápida) Observe que os botões Mute. clicando no botão na barra de ferramentas da janela Piano Roll. Solte a tecla Alt. Clique sobre a nota que você deseja apagar. você não irá escutar o material gravado naquela pista. onde serão mostradas todas as pistas disponíves no projeto. se você ainda não fez isto. sem ter que sair da janela Piano Roll. 2. 185 . Para desligar temporariamente a função “Auto Erase” Se você deseja editar o ponto inicial ou a duração de uma nota. Você também pode desligar temporariamente a função”Auto-Erase”. Selecionando “Show next track” faz com que você selecione a próxima pista. Arraste a linha para a esquerda ou direita. a ferramenta de desenho cria notas em locais onde ainda não existam notas porém apaga notas pré-existentes. sem alterar este menu. Com a função “Auto-Erase” ativada. Entretanto. poderá controlar quais pistas deseja que sejam mostradas e/ou editadas. porém são apagadas as notas pré-existentes. Faça isso clicando sobre o item no menu da barra de ferramentas de desenho. Segure a tecla Ctrl e clique sobre outros nomes para selecionar várias pistas de uma vez. desabilitando a função apenas durante o tempo que você precisar editar o ponto inicial ou a duração de uma nota: 1. Clique no botão ou pressione a tecla B no teclado do computador. ao se clicar no painel de Notas (ou no painel de grade de bateria) são criadas notas em locais onde ainda não existiam notas. 1. se a pista estiver escondida. 2. Trabalhando com várias pistas na janela Piano Roll Você pode editar simultaneamente tantas pistas quantas desejar na janela Piano Roll. 2. clique sobre o nome de uma pista para selecioná-la. caso você clique sobre as mesmas. utilizando os botões no painel de pistas. Por exemplo. caso você clique sobre as mesmas. e selecionado “Show previous track” seleciona a pista anterior. Mantenha presa a tecla Alt enquanto você faz as edições de ponto inicial ou duração das notas. 3 e 7 são mostradas na listas de pistas e seleciona “Show next track”. é preciso desligar a função “Auto-Erase”. Clique na seta à direita do botão “Pick Tracks” para visualizar o menu. se as pistas 2. 2 e 6. Selecionando pistas Utilize o botão “Pick Tracks” para mudar de pistas. O SONAR LE mostrará uma linha vertical e tocará as notas que estiverem embaixo desta linha.

a edição está desativada.) possuem a mesma cor! Entretanto. Nomes de notas Você pode alterar a definição de instrumentos para a pista ativa na janela Piano Roll. Se você tentar mover alguma nota. Para alterar as definições de instrumentos das pistas ativas 1. Todas as pistas que terminam com o mesmo dígito (2. clique em “Use the Assigned Instrument Settings”. Nota: O botão de habilitar/desabilitar edição na pista apenas serve para desativar as ferramentas da janela Piano Roll. 2. ficam transparentes e não podem ser utilizados. Para utilizar os nomes de notas do instrumento atual (default). clicando e segurando na pista e movendo a mesma para a posição desejada. onde se pode utilizar nomes de notas que sejam definidos como parte de qualquer definição de instrumento. Quando o botão está branco. na lista de pistas) destermina se as notas de uma pista podem ou não ser editadas na janela Piano Roll. utilizando o botão de inverter visualização . O botão de habilitar/desabilitar edição na pista O botão de habilitar/desabilitar edição na pista (“Enavle/Disable Track Editing” – localizado ao lado do número/ nome da pista. Para mais detalhes. os comandos de edição. a edição está habilitada e os dados gravados na pista aparecem em cores. 186 . etc. Clique com o botão direito do mouse no lado esquerdo do painel de notas (onde as teclas de piano ou nome de notas estão sendo mostradas) para visualizar o quadro “Note Names”. o SONAR LE mostrará uma mensagem dizendo que você mascarou a pista. através do menu “Options-Colors”. as notas da pista mais alta na lista de pistas aparecerá sobre as notas da outra pista. O botão de mostrar/esconder pista (“Show/Hide Track”. Este botão aparecerá em cores quando estiver ativado e em branco quando estiver desativado. localizado ao lado do botão de O botão de mostrar/esconder pista habilitar/desabilitar edição) controla quando uma pista aparecerá ou não no painel de notas. poderá mostrá-las novamente e esconder as outras que estão sendo visualizadas. Botão de inverter visualização pistas Se você utilizou o botão de mostrar/esconder pista para esconder algumas pistas da lista. Clique “Configure” para alterar a definição de instrumento. sendo que os outros comandos permanecerão ativos. Note também que quando esse botão estiver desativado em todas as pistas da janela Piano Roll. as cores padrão do SONAR LE podem ser alteradas pelo usuário. posicionados do lado esquerdo. 12. e não é possível editar nada daquela pista. Quando o botão está na cor cinza.Visualização Se as notas de duas pistas se sobrepõem. Clique com o botão direito do mouse nas teclas de piano (lado esquerdo) no painel de notas para abrir o quadro de nomes de notas (“Note Names”). 22. por exemplo. Você pode mover uma pista para cima ou para baixo na lista. leia “Utilizando definições de instrumentos” (capítulo 15). ou simplesmente tentar clicar sobre uma nota no painel.

3. Observe que a janela Piano Roll será atualizada com os ajustes solicitados por você. O SONAR LE também possui comandos especiais que podem ser utilizados para modificar ou limpar uma performance. 4. Transposição O comando de menu “Process-Transpose” transpõe para cima ou para baixo – em semitons – a afinação das notas selecionadas. Ou seja. uma nota mi (E) vira fá (F). se você especificar uma quantidade de transposição ajustada em “+1” e a tonalidade atual da música é dó maior (C). Valores negativos abaixam a afinação e valores positivos elevam a afinação. notas sol (G) viram sol# (G#) e assim por diante. uma nota dó (C) vira uma nota ré (D). respeitando a armadura de clave atual. Também há ferramentas de busca e de seleção segundo critérios especiais. cada passo equivale a um semitom de diferença. • Se você especificar uma quantidade de transposição diatônica. Isto é feito alterando os números de nota MIDI dos eventos de nota que estão gravados. Por exemplo: • Na trasposição comum. Veja algumas coisas que você pode fazer: • Transpor eventos. notas sol (G) viram lá (A). uma nota dó (C) vira uma nota dó# (C#). ajustada em “+1” e a tonalidade atual da música é dó maior (C). na transposição comum. Tudo o que se tem a fazer é digitar a quantidade de semitons desejada para a transposição. algumas notas mudam um semitom e outras mudam um tom inteiro. ou seja. respeitando o campo harmônico atual. matematicamente. Selecionando e editando eventos O SONAR LE possui vários outros comandos de edição que você pode utilizar para modificar os eventos de um projeto. O SONAR LE também pode fazer transposição diatônica. além do que alguns acordes que eram maiores viram menores e alguns menores viram maiores! Isto ocorre para que as notas respeitem o tom atual. o campo harmônico original. Este tipo de transposição pode ter um valor inestimável. Clique OK quando tiver terminado a edição. ou seja. principalmente para músicos que trabalham com improvisação. pistas ou um projeto inteiro para uma tonalidade diferente • Mover eventos para um trecho anterior ou posterior ao atual • Esticar ou comprimir (time stretch) a extensão de dados gravados (geralmente notas MIDI ou áudio) • Reverter as notas em um clip para criar novos arranjos • Modificar a intensidade das notas As seções seguintes descrevem esses comandos de edição e como você poderá utilizá-los. indicado pela armadura de clave. 187 . para todas as notas presentes no trecho onde se pediu uma transposição. clips. Para ignorar o ajuste padrão e alterar a forma de apresentação do teclado de piano. sempre levando em consideração o modo maior ou a tonalidade relativa maior de um tema que esteja em tom menor! Por isso é que a transposição diatônica terá efeito importante para quem trabalha com improvisação. A transposição diatônica garante que as notas transpostas irão respeitar a armadura de clave (tonalidade) original. e assim por diante. É por isso que quando fazemos uma transposição deste tipo. que desloca todas as notas para cima ou para baixo. ou seja. A transposição é feita sempre por intervalos de semitom. uma nota mi (E) vira fá (F). clique em “Use These Settings Instead” e escolha os nomes de notas e o modo que você gostaria de trabalhar com estes nomes. sem a função “Diatonic Math” ativada.

Para deslocar eventos no tempo Selecione os eventos ou marcadores que você deseja deslocar. segundos ou frames em um projeto. sendo que a alteração aqui alcança no máximo uma oitava acima ou uma oitava abaixo (-12 a +12) e você não poderá transpor áudio quando utilizar a transposição diatônica. 2. tics. Por exemplo. Inserindo espaços ou compassos em um projeto O comando de menu “Insert-Time/Measures” permite inserir qualquer quantidade de compassos vazios. pois você pode utilizá-lo para deslocar eventos individuais e marcadores. O SONAR LE deslocará o material selecionado ou os marcadores. Clique OK quando terminar. O SONAR LE fará a transposição dos eventos solicitados. O comando do menu “Process-Slide” é um pouco mais flexível. Selecione as pistas. 5. Se desejar fazer uma transposição diatônica. frames ou amostras (samples) que servirão como base para o deslocamento. Marque os tipos de eventos que você gostaria de deslocar. o comando “Process-Slide” modifica o tempo armazenado em cada evento. clique com o mouse sobre as setas que aparecem ao lado do campo de valores de transposição para ajustar o valor de semitons a ser utilizado na transposição ou utilize. Digite valores negativos para levar o material para trás. as teclas + / – para indicar valores em intervalos de semitom ou as teclas “[ ]” para alterar a transposição por valores de oitava. Deslocando os eventos no tempo A janela Track permite mover clips inteiros para frente ou para trás no tempo. Entretanto. Clique OK quando terminar. medidores. o SONAR LE vai perguntar quando eles deverão ser deslocados também. se a seleção atual começa em 2:01:000. Se você selecionou qualquer marcador travado (locked markers). Escolha o menu “Process-Slide” para visualizar o quadro Slide. 6. Escolha o menu “Process-Transpose” para visualizar o quadro Transpose. 5. Digite a quantidade de compassos. Note que não se pode deslocar dados para menos do que 1:01:000. no computador.Você pode escolher transpor clips de áudio selecionados junto com os clips MIDI. Neste caso. 4. em princípio todos os eventos das pistas. (eventos e/ou marcadores). marcadores. clips ou eventos que você deseja transpor. isto é. Pode-se inserir compassos vazios (ou outra unidade de tempo) em todas as pistas ou em apenas algumas pistas selecionadas. o SONAR LE utiliza o recurso de pitch-shifting (um plug-in para alterar a afinação do áudio) para executar a transposição. 4. marque a opção “Diatonic Math”. segundos. Você também pode utilizar o comando “Process-Slide” para mover marcadores localizados na seleção. Isto possui efeito similar ao que é provocado pelo uso do parâmetro “Time+” na janela Track. 3. tics. 3. Clique sobre o campo “Amount” e depois. serão deslocados 188 . ajustes de tonalidade e alterações de andamento. enquanto o parâmetro “Time+” simplesmente aplica uma alteração temporária durante a execução. 2. Para transpor eventos selecionados 1. Se você inserir espaço vazio no projeto inteiro. tanto para frente quanto para trás no tempo. não será possível levar os eventos para trás por mais de um compasso. Escolha “Transpose Audio” se você deseja que os clips de áudio também sejam transpostos. 1. através de edição arrastar/soltar com o mouse ou alterando o ponto inicial (start time) dos clips selecionados.

automaticamente. Para inserir um espaço vazio ou compassos no projeto 1. 6. teclando Ctrl e clicando nas pistas. digitando um nº e escolhendo as unidades a partir da lista. Se você inserir espaço vazio em uma ou mais pistas. utilize o método seguinte. Clique OK quando tiver terminado. 2. 3. 7. Ajuste a posição do “Now time” para o local onde você deseja inserir o compasso. simplesmente arraste qualquer clip que estiver após a área vazia para suas posições corretas. O SONAR LE insere a quantidade desejada de espaço vazio no projeto. 4. Pressione a tecla 5 no teclado numérico do computador (a tecla NumLock precisa estar desligada) ou selecione Edit-Select-None para ter certeza que nenhuma pista ou tempo esteja selecionado. • Se não houver dados gravados na área que você deseja apagar. Selecione o menu “Insert-Time/Measures” para visualizar o quadro Insert Time/Measures. Clique OK quando tiver terminado. 7. Selecione o menu “Insert-Time/Measures” para visualizar o quadro Insert Time/Measures. 2. Você também pode 189 . Selecione os tipos de eventos que deveriam ser deslocados automaticamente a partir da lista “Slide”. Se necessário. 2. 3. De qualquer maneira. arrastando na régua de tempo. digitando um nº e escolhendo as unidades que você precisar. sempre é possível redefinir e escolher quais os tipos de eventos que deveriam ser deslocados. 4. ajuste o trecho no qual um espaço vazio será inserido. Verifique se os ajustes estão corretos e clique em OK. Porções de MIDI clips podem não conter dados gravados: eles possuem limites. Se for o caso. altere a extensão de tempo a ser inserida. altere a extensão de tempo de inserção. 3. Selecione o menu “Insert-Time/Measures” para visualizar o quadro Insert Time/Measures. Para inserir espaço vazio ou compassos em pistas selecionadas 1. Se necessário. Se necessário. Para inserir um só compasso vazio no projeto 1. Selecione a extensão de tempo onde você deseja efetuar a inserção. arrastando na régua de tempo. Selecione os tipos de eventos que deveriam ser deslocados automaticamente a partir da lista “Slide”. Selecione a faixa de tempo onde você deseja efetuar a inserção. 4. 6. você poderá utilizar o comando de menu “Edit-Delete” para apagar a área que você selecionou. O SONAR LE insere a quantidade desejada de espaço vazio no projeto. Selecione uma ou mais pistas. Apagando compassos ou tempos de uma ou mais pistas Há dois métodos para apagar tempo ou compassos: • Se houver alguma pista de áudio ou de MIDI na área que você deseja apagar. mas não possuem linhas escuras dentro deles. apenas os eventos nestas pistas serão deslocados. 5. a partir da lista. ajuste o tempo no qual o espaço vazio será inserido. Se necessário. O SONAR LE insere um compasso vazio na posição do “Now time”. 5. Pressione as teclas Ctrl+Shift+A ou selecione o menu “Edit-Select-None” para certificar-se que nenhuma pista ou tempo está selecionado.

Na janela Track. selecione os compassos ou tempo que você deseja apagar. descartando o material antigo e aceitando apenas o novo. selecione os clips que você deseja mover. ajuste o valor “Snap to Grid” para “whole measure”. ajuste o valor “Snap to Grid” para “whole measure”. Por exemplo. 7. você pode desejar alterar o tempo da música de fundo sem alterar a voz. • Delete Hole – Se você deseja que os dados que vem após o total retenha sua mesma posição em compasso. quando houver áudio ou dados MIDI na área a ser apagada: 1. utilizando um destes métodos: • Selecione uma única pista. pode ser que queira deixar o áudio inalterado. Ajuste o valor de “Snap to Grid” para a unidade de tempo que você deseja apagar. mas você gostaria de fazer arrastar/soltar): 1. Clique OK. Um valor de 200 %. se você deseja apagar compassos inteiros. • Se você está tentando modificar a velocidade de algumas pistas MIDI para casar com um groove de percussão amostrado em forma de áudio.utilizar este método se houver dados na área em que você quer apagar. • Selecione múltiplas pistas. Será mostrado quadro Delete. 6. Ajuste o valor de “Snap to Grid” para a unidade de tempo que você deseja apagar. Clique em qualquer outra opção que você desejar apagar. 5. estica a seleção. enquanto um valor de 50% encolhe a seleção à metade do seu tamanho original. liberando espaço. 3. Veja alguns exemplos: • Se o projeto contém música de fundo e locução. por exemplo. teclando Ctrl e clicando nos nºs da pistas. sendo que você apenas teria que informar ao SONAR LE para sobrepor completamente os dados que estivessem presentes naquele trecho. Na janela Track. O comando de menu “Process-Length” permite esticar ou encolher a seleção por uma porcentagem fixa e faz o ajuste alterando os eventos individuais. O SONAR LE apagará o tempo ou nº de compassos que você determinou. 190 . 3. Selecione as opções e clique em OK. Ambos comandos oferecem opção de esticar clips de áudio junto com os clips MIDI. 4. (ou se há dados. 4. Por exemplo. Esticando e encolhendo eventos O comando de menu “Process-Length” pode ser utilizados para esticar ou encolher uma porção do projeto. se você deseja apagar compassos inteiros. selecione a(s) pista(s) onde você deseja apagar compassos ou tempo. ou mesmo instruindo o SONAR LE para deslocar o material antigo para frente. Arraste um dos clips selecionados para seu destino apropriado – Será mostrado o quadro Drag and Drop. Algumas vezes você não vai querer ajustar a velocidade do áudio. marque a opção “Shift by Whole Measures”. Para apagar o tempo quando não há áudio ou dados MIDI na área que você deseja apagar. Selecione o menu “Edit-Delete”. arrastando na régua de tempo. localizada exatamente acima da primeira pista. 2. No painel de Clips. clicando no nº da mesma. 2. Todos os clips selecionados serão movidos pela quantidade de tempo que você arrastou o mouse. deixando-a com o dobro do tamanho original. Clique nas seguintes opções: • Events in Tracks – Eventos da pista. Como apagar tempo.

Todos movimentos da edição Slip são efetuados de acordo com a resolução de posição definida pelo Snap.• Se o áudio consiste solidamente de efeitos sonoros. Por exemplo. 2. Utilize as setas no campo ou digite a porcentagem desejada de extensão. Deslizar aparando (Slide-trimming) Se você quiser que o conteúdo do clip seja deslocado no tempo. sem destruir. Importante: Como em qualquer clip. Você também pode utilizar o comando de menu “Process-Length” para alterar apenas os pontos iniciais ou durações das notas. que prossegue no segundo compasso. Quando um clip editado por edição Slip é combinado com outro clip ou quando um efeito é aplicado ao clip usando o comando de menu “Process-Apply Audio Effects”. Para mais informações sobre a função “Snap to grid”. o restante do material não é adiantado de um compasso. Para esticar ou comprimir percentualmente 1. pode ser encolhido para chegar até o máximo de 25% de sua extensão original ou expandido até o máximo de 400% do tamanho original. 5. Selecione o menu “Process-Length” para visualizar o quadro Length. Clique OK quando tiver terminado. ao se editar um clip por edição Slip. pode ser que você não queira ajustá-los. Se você deseja esticar os clips de áudio selecionados. marque “Stretch Audio”. o conteúdo do clip permanece sempre fixo no tempo. pode mover o material dentro do clip usando as teclas de modificação. todos os dados editados por edição Slip (clips de áudio ou de MIDI que foram cortados da visualização) são substituídos. ou seja. O SONAR LE modifica a extensão dos eventos selecionados. Se o primeiro compasso do clip foi escondido pela edição Slip. Todo o material escondido permanece intacto e pode ser restaurado. Selecione os eventos que você deseja alterar. leia “Definindo e usando o Snap Grid”. O primeiro compasso do clip simplesmente é silenciado durante a execução. 6. O áudio pode ser esticado ou condensado até um fator de 4. Selecione se deseja alterar as posições (Start Time) e/ou as durações das notas selecionadas. clicando no meio do clip e movendo seu conteúdo interno para a direita ou para a esquerda. os clips editados por edição Slip podem ser combinados com outros clips usando o comando “Bounce to Clip(s)” e os clips editados por edição Slip podem ser mixados para outra pista. as partes inicial e/ou final de um clip. Modos de edição Slip A edição Slip possui três modos: Aparar (Trimming) A princípio. Edição Slip de MIDI (edição não destrutiva) A edição Slip permite a você esconder ou mostrar. O material que fica escondido no clip não é ouvido durante a execução da música. 3. 191 . alterando as durações de notas para 50% de seu tamanho original pode criar um efeito de “staccato”. 4.

clique e arraste o início do clip até o ponto desejado. fará com que voltem a ser visualizados na janela Piano Roll os dados que tinham sido cortados. você pode usar o menu “Edit-Apply Trimming” para editar definitivamente o clip. e mantendo a posição final do clip) 192 . se você arrastar o fim do clip de forma que ele cubra parte de uma nota. Quando o cursor mudar para este formato . sem clicar Quando o cursor mudar para este formato .. Aparar o fim do clip Rolar aparando o clip (mover o conteúdo dentro do clip e mantendo a posição e o tamanho do clip) Deslizar aparando o início do clip (mover a posição inicial do clip e o seu conteúdo. usando esse recurso.Rolar aparando (Scroll-trimming) Você também pode deslocar no tempo o conteúdo do clip. Ao usar a edição Slip no fim do clip de MIDI. Se você inserir um novo evento MIDI fora das novas extremidades do clip depois de editado. toda a nota será perdida mesmo que ela se estenda para dentro da parte do clip que permanece visível. O conteúdo dentro do clip se move respeitando a resolução de posição definida pelo “Snap to Grid”. clique no clip e arraste-o para a esquerda até remover todo o conteúdo indesejável. Aparar o início do clip Faça isto. Mantenha pressionadas as teclas Alt e Shift e passe o cursor sobre o início do clip. Importante: Se você adicionar dados de controle na janela Piano Roll fora das novas extremidades do clip que havia sido editado por Slip. clique no clip e arraste-o para a direita ou para a esquerda.. Para evitar isso. Passe o cursor sobre o fim do clip. Mantenha pressionadas as teclas Alt e Shift e passe o cursor sobre o meio do clip. conforme desejar. Quando o cursor mudar para este formato .. será criado um novo clip de MIDI. que conterá os novos eventos. sem clicar. Para efetuar edição Slip no clip de MIDI 1.. Efetue a edição conforme a tabela a seguir: Para conseguir isto. antes de adicionar os dados de controle. Só permanecerão visíveis as notas que estejam contidas completamente na parte do clip editado que ficar visível. clique no clip e arraste-o para a direita até remover todo o conteúdo indesejável. Usando a edição Slip em Clips de MIDI Ao usar a edição Slip no início de um clip de MIDI. Quando o cursor mudar para este formato . se você arrastar o início do clip após o início de uma nota (evento de Note On). a duração da nota será igualmente encurtada. em relação ao seu início ou ao seu fim. Passe o cursor sobre o início do clip.

O comando do menu “Quantize” altera a posição das notas gravadas. Quando o cursor mudar para este formato . Passe o cursor sobre a parte inicial ou final dos clips selecionados até que o cursor mude para este formato . Selecione os clips que deseja editar. 2. Arraste a borda da seleção até o ponto desejado e solte o botão do mouse. baseados em valores fixos ou em algum padrão pré-existente. O SONAR LE possui um tipo de comando que você pode utilizar para modificar o posicionamento temporal de um clip. Esta grade pode ter seus valores (intervalos) configurados pelo usuário. Selecione os clips que cujos dados escondidos pela edição Slip você deseja eliminar. 2. Nem todos os músicos são capazes de tocar com ritmo perfeito. Os dados escondidos nos clips editados permanecem intactos mas não são ouvidos durante a execução da música. acontece de esbarrar em notas erradas ou. Pode-se utilizar este recurso para corrigir erros rítmicos que você faça quando estiver gravando a partir de um instrumento MIDI ou para ajustar o posicionamento temporal dos clips de áudio.Deslizar aparando o fim do clip (mover a posição final do clip e o seu conteúdo. e mantendo a posição inical do clip) Mantenha pressionadas as teclas Alt e Shift e passe o cursor sobre o final do clip. Por exemplo. de maneira que elas fiquem ajustadas à uma grade rítmica. pode ser que você identifique alguns problemas que precisam ser corrigidos. O SONAR LE elimina definitivamente os dados dos clips selecionados. Selecione o menu “Edit-Apply Trimming”. até com mais frequência. Ajustando o posicionamento do material gravado Ao terminar uma gravação. 3. Usando a edição Slip em vários clips de MIDI Você pode aplicar a edição Slip em vários clips de uma só vez. Para eliminar definitivamente os dados editados na edição Slip 1. tocar uma ou outra nota 193 .clique e arraste o final do clip até o ponto desejado. a posição dos clips de áudio pode não estar correta ou talvez os clips de MIDI estejam com as notas um pouco fora do lugar. pelo fato de você ter gravado sem metrônomo. Quantização A quantização é uma das mais importantes funções de edição no SONAR LE. Para aplicar a edição Slip em vários clips de MIDI de uma só vez 1. À medida que tocamos.

Um ajuste de “strength” igual a 100% indica que todas as notas serão movidas para casar perfeitamente com a grade. poderá salvá-los para uso futuro. a opção de balanço (swing) permite distorcer a grade. salvar e re-utilizar configurações personalizadas de quantização. tornando-o bem flexível e poderoso. 194 . desde uma semibreve até uma quiáltera de semifusa. Balanço (Swing) Muitos projetos não possuem notas posicionadas perfeitamente em relação à grade. Isto significa que uma vez que você tenha feito os ajustes necessários. o SONAR LE permite ajustar a precisão (strength) da quantização. Para evitar isso. Na verdade algumas notas em temas de Jazz acabam sendo tocadas com valor de quiáltera (tercinas) com a primeira nota extendida e a segunda encurtada. Além disso. que na verdade são naturais quando escutamos músicos acústicos tocando. corrigindo imperfeições rítmicas mais sérias. Com a base de tempo padrão de 480 PPQ. Por exemplo. a forma correta de escolher o valor de quantização é selecionar um intervalo que seja igual à menor figura de tempo musical que você tenha gravado no trecho que será quantizado. de maneira que cada par de notas seja espaçado de maneira diferente. Resolução (Resolution) A resolução (resolution) indica o espaçamento da grade. Se você vai quantizar um trecho que mistura colcheias e semicolcheias. você ainda assim deveria utilizar “sixteenth note”. semicolcheias ou colcheias. enquanto um ajuste de 50% melhora um pouco o feeling musical mais humano. permite a você criar. Por exemplo. A quantização ajuda a corrigir esse tipo de erro. Um valor de 66% significa que o tempo entre o primeiro e o segundo pontos da grade será o dobro se comparado ao espaçamento entre o segundo e o terceiro pontos da grade. pode ser que você não queira quantizar notas que estejam muito longe da grade. Na quantização. Janela (Window) Ao quantizar alguma porção do projeto. pois a semicolcheia continua sendo a menor figura de valor no trecho a ser editado. Você também pode determinar a resolução em tics (subdivisões de tempo). Você pode utilizar qualquer valor. deixando todas as levadas rítmicas perfeitas em termos de posição no clip. No SONAR LE. utilize “sixteenth note” como resolução. mas mantendo as notas ainda um pouco “fora do tempo”. valor este que corresponde à semicolcheia. Um valor de swing igual a 50% (padrão do SONAR LE) significa que os pontos da grade serão espaçados por igual. a função da janela (window) ou sensibilidade permite ao usuário escolher em qual distância da grade uma nota tem que estar localizada para que a quantização altere a mesma. se você estiver quantizando um trecho da música que tem um solo de piano que está repleto de semicolcheias. Precisão (Strength) O cérebro humano percebe pequenas imperfeições rítmicas. Este comando possui alguns poucos ajustes.antes ou depois do tempo desejado. a resolução de semínima (quarter-note) é igual a 480 tics. a música vai soar mecânica e artificial demais. projetos com feeling de temas de Jazz costumam ter algumas notas um pouco deslocadas em relação a uma grade de. se você quantizar a música ao extremo. digamos. conferindo à quantização o feeling característico dos temas de Jazz. em outros projetos. Portanto. Como regra geral.

Procurando por eventos Os eventos em um projeto podem ter diferentes parâmetros. você pode deslocar a grade para trás ou para frente por uma quantidade desejada de tics. Veja algumas das coisas que você pode fazer e os comandos que você poderia utilizar: 195 . O SONAR LE quantizará os dados MIDI e os clips de áudio no trecho especificado. antes de executar esta função. 6.. Pressione “Stop” para encerrar a audição. Compensação (Offset) Normalmente. o SONAR LE não vai modificar outros tipos de eventos. ponto inicial. garantindo que absolutamente todas essas notas sejam quantizadas para casar com o ajuste atual da grade. Swing. ou seja. escolhendo entre quantizar apenas notas. além de um valor que indica sua posição atual. três tics além do limite do tempo. todas as notas MIDI possuem um nº de canal. de acordo com a seguinte tabela: Ajuste. Faça os ajustes necessários. Outros ajustes Se você desejar. Clique em “Audition” se você deseja escutar como o trecho a ser quantizado vai soar. Clique OK quando tiver terminado. então uma nota que estava próximo de 1:01:000 seria movida para 1:01:003. Como opção. Selecione um dos ajustes pré-configurados ou digite os ajustes que você precisar. Resolution Change Options O que fazer.. Se você escolher esta opção. 3. 5. Selecione o menu “Process-Quantize” para visualizar o quadro Quantize. selecionar e modificar eventos que possuem certos valores para atributos específicos. controladores gravados no mesmo trecho. Por exemplo. utilizando qualquer seleção de ferramentas e comandos. letra da música (lyrics) ou clips de áudio. Um ajuste de 50% extende apenas um quarto do caminho adiante dos pontos de quantização adjacentes. 2.Um ajuste de 100% incluirá todas as notas. o estado anterior ao uso da quantização.. sensibilidade e duração. Window e Offset 4. Para usar o comando de Quantize 1. ou seja. Escolha um tamanho de nota ou digite o nº de ticks Marque os tipos de evento e características que você deseja alterar Digite valores para Strength. como por exemplo. Selecione o material que você deseja quantizar. Os controles possuem um número que os identifica.. Você pode utilizar Undo para recuperar o material ao seu estado original. a grade de resolução está alinhada com o começo dos compassos e tempos (measures / beats). Se a resolução está fixada em semínimas e você ajustou a compensação (offset) em +3 tics. O SONAR LE facilita encontrar. afinação. poderá restringir os tipos de eventos que estarão sendo afetados pelos comandos de Quantize.

Todas estas possibilidades dependem do uso de um filtro de eventos.Ação.. de maneira que você possa copiar estas notas para outra pista • Selecionar e incrementar a sensibilidade das notas que possuírem sensibilidade abaixo de um certo nível limiar (threshold) • Encontrar a primeira alteração de Patch numa certa pista • Selecionar e alterar a duração de todas as notas que ocorrerem no 3º tempo de qualquer compasso Diferentes tipos de eventos possuem diferentes parâmetros. o qual permite escolher os tipos de eventos com os quais você deseja trabalhar. Note Key Aftertouch Controller RPN/NRPN Patch Change Channel Aftertouch Pitch Wheel Possui estes parâmetros. você automaticamente seleciona todos os eventos que estiverem dentro do trecho selecionado... e então. procurar novamente para encontrar o próximo evento deste mesmo tipo Selecionar todos os eventos em um projeto que tenham os atributos especificados Modificar uma seleção existente para manter apenas aqueles eventos que possuem os atributos especificados Comando… Go-Search. Afinação. O filtro de eventos também pode ser utilizado para aceitar eventos que ocorram numa extensão de números de canais. pulsos e tics. como mostra a tabela: Este tipo de evento. de intensidade e duração para ser incluso.. 196 . pode ser que você queira: • Selecionar as notas que são tocadas numa determinada oitava. Por exemplo. Isto significa que um evento de nota precisa estar dentro da extensão de afinação. intensidade e duração Afinação e valor de aftertouch de nota nº de controle e valor nº de RPN/NRPN e valor nºs de banco e patch Valor de aftertouch de canal Valor O filtro de eventos apenas aceita eventos que casem com as extensões determinadas. Go-Search Next Edit-Select-By Filter Edit-Select-By Filter Estes recursos podem ajudar você a encontrar problemas ou erros em um projeto ou fazer alterações sistemáticas nos eventos que possuem atributos particulares.. arrastando na régua arrastando na régua de tempo.. Filtros de eventos Quando você seleciona clips individuais ou seleciona porções de clips. bem como a extensão de valores na qual você está interessado. Algumas vezes você precisará ter um controle mais preciso sobre os eventos que estão selecionados. Procurar encontrar num projeto o 1º evento que tenha atributos específicos.

neste caso.. comandos MCI. Selecionando eventos O comando de menu “Edit-Select-By Filter” é utilizado para refinar uma seleção. Para encontrar a próxima ocorrência. Você não digita uma extensão de valores para esses eventos especiais. Selecione o menu “Go-Search” para visualizar o quadro Event Filter. Começando a partir de uma tela vazia. o SONAR LE encontrará todos os eventos dos tipos que você definir. aplicando um filtro de eventos a uma seleção inicial. Você pode então modificar a extensão de valores para fazer um “pente-fino” na busca. envelopes e outros. uma linha digitada assim “C?” vai localizar e selecionar todas as notas “C” (dó) em qualquer oitava. Uma vez que você tenha encontrado esse evento. utilize qualquer 197 . Procurando por um evento O comando do menu “Go-Search” é utilizado para encontrar o próximo evento (procurando para frente a partir da posição do “Now time”) que casar com o critério que você definiu no filtro de eventos. marque a opção “exc” para aquela extensão de valores. 2. All Para conseguir isto… Ajusta o filtro de eventos para incluir todos os eventos. O SONAR LE encontrará o próximo evento que casar com o critério e ajusta a posição do “Now time” para o ponto inicial deste evento. None Em qualquer lugar no filtro de eventos onde você deveria normalmente digitar um valor de altura de nota. poderá buscar o próximo evento que casa com o critério estabelecido. você pode utilizar o ponto de interrogação no lugar do nº de oitava. Você pode utilizar esse comando na quantidade de vezes que for preciso para refinar a seleção. mensagens exclusivas. Isto permite que o filtro de eventos aceite uma única nota. você pode também indicar a afinação pressionando a nota diretamente em seu teclado MIDI. Clique OK. você pode marcar apenas os tipos de eventos necessários na busca.. digitando as extensões de valores desejados. Configure o filtro de eventos para encontrar os eventos desejados. Além disso. pressione F3 ou selecione “Go-Search” novamente. utilizando novamente o comando “Go-Search” ou então pressionando F3. letra da música. independente da oitava. Ajusta o filtro de eventos para não incluir nenhum evento. ou mesmo para desmarcar os tipos de eventos que não sejam interessantes nesta busca. Para excluir eventos com a extensão designada e selecionar aqueles fora da extensão designada. Os botões “All” e “None” auxiliam a ajustar o filtro de eventos da forma que você desejar: Clique neste botão. 3. Por exemplo.Você pode selecionar tanto quando vai incluir ou excluir os eventos que casem com um critério específico. O filtro de eventos também pode ser utilizado para identificar vários tipos de eventos especiais: áudio. Antes de utilizar esse comando. Para procurar por um evento 1.

A janela Track não pode mostrar eventos selecionados individualmente. RPNs e NRPNs são tipos especiais de eventos utilizados por softwares e hardware MIDI para controlar os detalhes de como a música MIDI será tocada. Configure o filtro de eventos para encontrar os eventos desejados. Selecione o menu “Edit-Select-By Filter” para visualizar o quadro Event Filter. mas a seleção não será visível. Selecione o menu “Edit-Cut” para mover as notas selecionadas para a área de transferência. é preciso selecionar o menu “Edit-Select-By Filter” novamente e clicar em OK para utilizar os mesmos valores de filtragem. 2. RPN e dados de automação de várias formas: 198 . por exemplo. selecione um grupo de pistas inicial. 4. RPNS. Suponha que todas as notas da mão direita estejam acima de dó4 (C4). Exemplo: dividindo as partes de mão esquerda e mão direita Suponha que você gravou uma levada de teclado na pista 1. Se o clip estiver sendo mostrado com uma tonalidade cinza clara. Selecione o menu “Edit-Paste” e cole os eventos numa pista diferente. o comando de menu “Edit-Select-By Filter” não irá necessariamente alterar a aparência da janela Track. deixando estas duas partes em pistas separadas. O SONAR LE aplicará o filtro de eventos nessa janela. Se uma porção do clip estiver com tonalidade cinza média. 4. Assim. O SONAR LE vai procurar pelos eventos selecionados atualmente. O SONAR LE permite digitar ou editar dados de controles. todos os eventos naquele trecho estão selecionados. Clique no botão “None” para apagar a caixa de diálogo. Para selecionar eventos usando o filtro de eventos 1. pan e outros parâmetros de MIDI e pistas de áudio em tempo real enquanto a execução estiver em procedimento. mas gostaria de dividir as partes das mãos esquerda e direita. ignorando os eventos que não estejam de acordo com os ajustes feitos no filtro. NRPNS e dados de automação Os projetos do SONAR LE contêm muito mais informação do que apenas as notas e os arquivos de áudio digital que são o coração de seu trabalho. Entretanto. O SONAR LE seleciona todas as notas que estiverem acima de dó4 (C4). apenas alguns dos eventos naquele trecho estão selecionados. Controles. O máximo já deverá estar ajustado em C9. Marque a opção “Note” e digite um valor mínimo de C4. Se você deseja utilizar o filtro de eventos. 6. 7. 3. Os dados de automação são utilizados para ajustar volume. Primeiramente. Clique OK. Clique OK. ou então um clip ou um grupo de eventos. 5. Nota: O sombreado em um clip na janela Track indica que alguns dos eventos do clip estão selecionados. clicando no nº de uma pista ou clicando na régua de tempo. 3. os efeitos do filtro de eventos serão apagados. Se o clip estiver sendo mostrado com tonalidade escura sólida. clicando no nº desta pista na janela Track. uma vez que você tenha feito a seleção. Controles. de maneira que você possa editar estas partes separadamente. ou apenas uma pista. 1. Você pode utilizar o comando “Edit-Select-All” para selecionar todos os eventos na tela corrente. 2.seleção de comandos e ferramentas para criar um ajuste inicial do evento selecionado. Veja como proceder: Selecione toda a pista 1. todos os eventos do clip estão selecionados. Selecione o menu “Edit-Select-By Filter” para visualizar o quadro Event Filter.

Você pode examinar os controles em forma de gráfico e editá-los. selecionando a extensão de tempo e pistas que os envelopes da janela Piano Roll ocupam e utilizando o comando de menu “Edit-Convert MIDI To Shapes”. no próximo loop. Por exemplo.• Utilizando envelopes na janela Track (leia o item “Utilizando Automação” no capítulo 12) • Utilizando o painel de controles na janela Piano Roll • Utilizando o comando de menu “Insert-Series of Controllers” • Utilizando os recursos de automação na janela Track. Você pode converter os envelopes da janela Piano Roll para envelopes da janela Track. alteração de volume e outros efeitos que deixem o som mais realístico e divertido. Ambos os tipos de envelopes são visíveis no painel de clips e. Controles Os controles são eventos MIDI como volume. Para mais informações sobre a janela Event List. leia “A janela Event List (no presente capítulo). mesmo quando a gravação ou execução estiver em andamento. bem como do instrumento que estiver ajustado para a porta de saída e canal de uma pista. o controle 7 é normalmente utilizado para alterar volume e o controle 10 é normalmente utilizado para pan. não deveriam ser utilizados para controlar o mesmo parâmetro. O computador pode trabalhar com controles no instrumento musical eletrônico MIDI externo. uma após outra. mixagem e patch de efeitos” (capítulo 11). Provavelmente o som está assim devido ao fato de que um guitarrista real não toca apenas as cordas. Para mais informações sobre automação. 199 . pedal de sustain e pan que você utiliza para alterar o som enquanto estiver tocando. Os controles permitem controlar os detalhes e características da música. criando bends. A barra de ferramentas da janela Piano Roll contém várias listas que permitem escolher o controle que você deseja visualizar e editar. Cada controle pode ter ajustes variando entre “0” e “127”. como teclados MIDI. na janela Console e nos painéis StudioWare • Evento por evento na janela Event List Editando dados no painel de clips da janela Track ou no painel de controles da janela Piano permite grande flexibilidade. Nota: Os envelopes MIDI que você criar no painel de controles da janela Piano Roll e os envelopes MIDI que você criar no painel de clips da janela Track são na verdade envelopes separados. Ele geralmente utiliza a alavanca ou faz slides nas cordas. Você pode digitar dados de controle a partir do SONAR LE ou gravar a partir de aparelhos externos. mas o som está “sem vida”. A especificação MIDI prevê o uso de 128 diferentes tipos de controles. Isto significa que você pode fazer loop sobre uma porção do projeto e escutar. Digamos que você está tocando um som de guitarra no seu sintetizador. Diferentes instrumentos respondem aos controles de maneiras diferentes. mesmo que estiverem controlando o mesmo parâmetro. geralmente. enviando mensagens de controles MIDI. Você pode utilizar controles da mesma maneira. O conteúdo dessas listas depende dos ajustes de output e canal. Leia o item “Utilizando definições de instrumentos”. muitos dos quais são utilizados para propósitos de uso muito comum no diaa-dia de um estúdio. as alterações que estiver fazendo. leia “Utilizando Automação. colocando mais emoção e vibração no que está sendo tocado.

eles são convertidos em 4 mensagens de controle separadas. que tenha sido utilizado antes daquele trecho.Nota: O SONAR LE possui recurso de pré-leitura automática. Quando os RPNs e NRPNs são transmitidos via MIDI ou armazenados em um arquivo standard MIDI file. gravadas através de movimentos feitos pelo usuário sobre os knobs. O SONAR LE detecta mensagens de RPN que estiverem chegando nas portas MIDI do computador ou sendo geradas por arquivos. da mesma forma que se faz com dados de controles. equipamentos e software. garantindo que a música será tocada de maneira correta. remonta essas mensagens como se fossem exatamente um único evento. A tabela a seguir mostra os números de controle que o SONAR LE utiliza para trabalhar com eventos RPN e NRPN: Mensagem: RPN NRPN Nº do parâmetro (parte MSB) 101 99 Nº de parâmetro (parte LSB) 100 98 Valor do parâmetro (parte MSB) 6 6 Valor do parâmetro (parte LSB) 38 38 Dados de automação As janelas Track e Console permitem gravar dados de automação que definem alterações no volume. o botão “snapshot” ou alterações contínuas. A janela Track permite criar envelopes para ajustar vários parâmetros. Isto permite a conveniência de ter eventos RPN ou NRPN no SONAR LE. exceto pelo fato de que tanto os nºs de parâmetro quanto os dados possuem valores estabelecidos entre “0” e “16. O SONAR LE vai buscar os dados gerados para trás daquele ponto.383”. em seguida. o SONAR LE busca quais controles foram acionados antes daquele trecho e qual era o último ajuste estabelecido para cada um destes controles. tocando a música de maneira correta. em seguida. onde antes de tocar uma música a partir do meio da mesma. Velocity. tentando encontrar qualquer controle. faders e botões. leia “Utilizando Automação” (capítulo 12). para gravar estas alterações. mais a compatibilidade com arquivos existentes. com seus respectivos valores. aplica estes valores. Suponha que você começou a tocar uma música a partir da metade de um projeto. seja ele RPN ou NRPN. Para saber mais sobre automação. Estes dados incluem: • Intensidades de notas MIDI (key velocities) • Mensagens MIDI de Pitch Bend • Valores de MIDI Aftertouch global (ChanAft) • Valores de MIDI Aftertouch individual (KeyAft) Lembre-se que o atributo key velocity se refere a cada nota individualmente e não é exatamente 200 . RPNs (Registered Parameter Numbers) e NRPNs (Non-Registered Parameter Numbers) Os RPNs (nºs de parâmetros registrados) e NRPNs (nºs de parâmetros não-registrados) são similares aos controles. pan e muitos outros parâmetros em um projeto. Pitch Wheel e Aftertouch O SONAR LE permite que o usuário visualize e edite vários outros tipos de dados. Os dados de automação podem incluir alterações de step utilizando.

tanto aumentando quanto diminuindo a área de visão. O painel de controles mostra os eventos para todos os clips numa pista ou em múltiplas pistas.um evento separado. o qual não depende de um canal especifico. Para fazer zoom total. Você pode editar valores individuais de key velocity no quadro Note Properties. A exceção fica por conta dos dados de sensibilidade (velocity). Utilizando o painel de controles O painel de controles está representado pela metade inferior da janela Piano Roll. sendo que é necessário selecionar “All Channels” a partir da lista “Channel” para visualizar mais do que um único canal MIDI. Você pode apenas visualizar um tipo de controle por vez. Você pode ampliar ou reduzir a imagem no painel de controles. O painel de controles parece com um gráfico. mantenha pressionada a tecla Shift enquanto clica na ferramenta. descrita em “Alterando Propriedades de Nota” (capítulo 14). Você não pode adicionar ou remover eventos de key velocity no painel de controles. As seguintes ferramentas se aplicam apenas à pista que estiver selecionada no painel de pistas: 201 . mas você pode utilizar as ferramentas de desenho “line” e “draw” para ajustar os valores de key velocity para as notas existentes. Cada evento aparece como uma linha vertical única e a altura desta linha representa o valor atual daquele evento. leia “Adicionando Crescendos e Decrescendos”. Veja o sumário: • Clique em um controle para selecioná-lo • Mantenha pressionada a tecla Shift e clique para adicionar outros controles à seleção • Mantenha pressionada a tecla Ctrl e clique para alternar o estado de seleção de um controle • Arraste um retângulo em torno de vários controles para selecionar os mesmos • Clique e arraste na régua de tempo para selecionar todos os controles num determinado trecho da música • Clique entre dois marcadores para selecionar os controles que estiverem na região compreendida entre estes marcadores O painel de controles possui várias ferramentas que você pode utilizar para adicionar ou modificar eventos. Para mais informações. Os métodos de seleção no painel de controles são similares àqueles que utilizamos em outras janelas. sendo que o eixo horizontal representa o tempo e o eixo vertical representa os valores dos eventos. utilizando os botões zoom na barra de ferramentas.

indicando uma variação linear constante no valor do do controle (aumentando ou diminuindo este valor). a partir da segunda lista e depois selecione o canal a partir da 3ª lista Dados RPN ou NRPN 202 . Selecione o menu “View-Piano Roll” para visualizar a janela Piano Roll. mantenha pressionada a tecla Shift enquanto utiliza a ferramenta. Dados de controle Faça isto.. de maneira que você possa apagá-los. Da mesma maneira. clicando no nº da pista na janela Track. a velocidade com a que você arrasta o mouse determina a densidade (quantidade) de eventos de controle que são inseridos. Quando você utiliza a ferramenta de desenho “Draw”. Desenha uma linha reta. Por exemplo. Para criar uma variação que soe suave nem sempre é necessário fazer alterações de valor tic por tic. RPN. de acordo com a seguinte tabela: Para visualizar isto.Ferramenta. Saltos maiores podem soar bem graduais se o andamento for rápido. Para visualizar Controles. escolha qual RPN ou NRPN você deseja. 4. Pitch-Bend ou Aftertouch 1.. Key Velocity. Se você fizer algo errado ao utilizar qualquer uma destas ferramentas. 2. “Select” “Draw Line” Serve para… Seleciona eventos de controle. Utilizando densidades altas de eventos de controle pode haver sobrecarga do processamento do computador provocando cortes bruscos na execução da música... 3. Clique no botão “Show/Hide Controller Pane” . Para inserir uma pequena quantidade de eventos de controle com variações relativamente grandes nos valores. Desenha uma curva personalizada. Selecione a pista cujo controle ou dados de RPN você deseja visualizar.. NRPN. Para inserir uma grande quantidade de eventos de controle com variações relativamente pequenas nos valores.. Apaga variações de valor de controle “Draw” “Erase” Note que você pode também adicionar controles. Nome. poderá utilizar o comando“Undo” para corrigir o erro. muitos equipamentos arredondam estes valores. Para desenhar uma linha reta com esta ferramenta. muitos instrumentos que respondem a valores de controle de volume vão tocar um som ajustado em 100 ou 101 exatamente com a mesma intensidade.. Selecione os dados que você deseja visualizar. arraste o mouse rapidamente.. indicando variações no valor do controle. utilizando o comando do menu “Insert-Series of Controllers”. Selecione “Control” a partir da lista na barra de ferramentas e depois selecione o controle e o canal a partir das segunda e terceira listas Selecione RPN ou NRPN a partir da primeira na barra de ferramentas. mova o mouse lentamente.

ajustando o valor à medida que você move o mouse da esquerda para a direita. 6. Digite os valores inicial e final para controle nos campos “Begin” / “End”. Para inserir um valor de controle 1. 2. Clique OK quando você tiver terminado.Dados de Key Velocity Dados de Pitchbend Dados de Aftertouch Escolha “Velocity” a partir da 1ª lista Selecione “Wheel” a partir da 1ª lista e o canal MIDI a partir da 3ª lista Selecione “ChanAft” a paritr da 1ª lista e o canal MIDI a partir da 3ª lista O SONAR LE mostrará os dados no painel de controles. 3. arrastando sempre no valor desejado. Selecione o tipo de controle a partir da lista “Insert”. Digite diretamente o valor desejado ou utilize as setas no campo para ajustar o canal MIDI. Selecione a ferramenta “Draw” 3. Selecione a ferramenta . 7. 4. selecione o tipo de dados. O SONAR LE adiciona um controle no ponto indicado. com valores variando suavemente. Selecione o tipo de dados. Este comando nunca insere mais do que um evento no mesmo tic. Selecione a ferramenta de desenho “Draw” ou a “Draw Line” . 2. Digite os valores dos pontos de início e fim nos campos “From” /“Thru”. 2. Selecione o tipo de dados. Arraste uma linha no painel de controles a partir do start time até o tempo final. controle ou RPN e canal (se aplicável) a partir das listas na barra de ferramentas. Para desenhar uma série de alterações de valores de controle 1. controle ou xRPN e canal (se aplicável) a partir das listas na barra de ferramentas. 3. Clique no painel de controles em qualquer ponto da música que você desejar com qualquer valor que você quiser. Arraste o cursor através do painel de controles. Dica: Ao utilizar a ferramenta “Draw” . O SONAR LE insere uma série de eventos para o controle selecionado. 3. controle ou xRPN e canal (se aplicável) a partir das listas na barra de ferramentas. Para desenhar uma série linear de controles 1. 5. O SONAR LE adiciona uma série de alterações de controle e apaga qualquer valor pré-existente do mesmo controle no mesmo trecho. Selecione o nº de controle ou tipo a partir da lista “Number”. 2. . apagando qualquer valor pré-existente do mesmo controle no mesmo trecho. partindo do ponto inicial até o ponto final. O SONAR LE adiciona uma série de controles. No painel de controles. você pode pressionar e manter pressionada a tecla Shift para conseguir desenhar facilmente uma linha reta perfeita. Selecione o menu “Insert-Series of Controllers” para visualizar o quadro Insert Series of Controllers. Se algum controle do tipo que 203 . indicados no quadro. Para inserir uma série de controles 1.

se você estiver convertendo um envelope de volume para shape. 2. No campo “Type”. Para remover ou apagar controles 1. cada qual ocupando um linha na tela. 4. selecione o trecho e as pistas que contém os dados de controle que você deseja converter. Você pode inserir. Utilize o comando do menu “Edit-Convert MIDI To Shapes”. Arraste o mouse sobre a região desejada para destacar a região que você deseja apagar. comandos MCI. controle ou xRPN e canal (se aplicável) a partir das listas na barra de ferramentas. 3. pois esses eventos estão vinculados às notas e somente são apagados quando as notas são apagadas). O SONAR LE converterá o envelope de controle que você selecionou em um shape para a janela Track. etc. o comando “Edit-Convert MIDI To Shapes” converterá os envelopes de controle nos dois clips. selecione o tipo de controle que você deseja converter. 5. em qualquer seção dos mesmos que casar com o trecho selecionado para edição. No campo “Channel”. o SONAR LE vai apagar os eventos antigos antes de inserir os novos. 204 . meta-eventos de SysEx. selecione o canal de MIDI do controle que você deseja converter e clique OK. texto. arquivos Wave. selecione “7”. que controla o mesmo parâmetro. apagar ou modificar qualquer tipo de evento. Para converter envelopes de controle MIDI em “Shapes” 1. A janela Event List A janela Event List mostra os eventos em formato de lista. incluindo notas. No painel de clips. Selecione a ferramenta de apagar “Eraser” . 4. durante a execução.você selecionou já existir na mesma região. letra da música. O SONAR LE apagará todos os controles do tipo selecionado. selecione o nº de controle que você deseja converter. (Note que você não pode apagar eventos do tipo “key velocity” no painel de controles. 3. À medida que você vai percorrendo a lista. a lista vai descendo o destaque automaticamente para mostrar os eventos que estiverem acontecendo no tempo corrente. descendo o cursor ou clicando com o mouse e mudando o destaque na lista. Nota: Se dois clips se sobrepõem. alterações de patch. Por exemplo. dados de pitchbend. key velocity. o SONAR LE atualiza a posição do “Now Time”. controles MIDI. Será mostrado um quadro. a lista de eventos será atualizada e o destaque será movido para o evento que será tocado em seguida. 2. Solte o botão do mouse quando você tiver destacado a região desejada. Selecione o tipo de dados. A qualquer tempo que você alterar a posição do “Now time”. No campo “Value”. O evento atual estará sempre centralizado na janela Event List. sendo que o destaque ficará sobre o evento correto quando a execução parar. Há 3 maneiras de abrir a janela Event List: • Selecione uma ou mais pistas e depois ative o comando de menu “View-Event List” na barra de ferramentas Views • Selecione uma ou mais pistas e clique • Clique com o botão direito do mouse numa pista na janela Track e escolha “Views-Event List” a partir do menu Os eventos nas pistas selecionadas serão listados um a um. Durante a execução de uma música. partindo do topo da tela para baixo.

se você selecionou as pistas 1 e 3. Você pode ter várias janelas Event List abertas ao mesmo tempo. Há vários tipos diferentes de eventos. Nome curto e botão respectivo. os eventos serão misturados na tela.. Nota Aftertouch (individual) Controle Patch Aftertouch (global) Pitchbend Parâmetro RPN Parâmetro NRPN Banco de dados de SysEx Mensagem de SysEx Texto Letra da música Comando Windows Media Control Interface (MCI) Áudio digital Segmentos do gráfico de automação. Veja o sumário dos parâmetros que se aplicam a cada tipo de evento tipo de evento.. independente do tipo de evento que estiver sendo mostrado: • A posição do evento. Botões da janela Event List – Visão Geral Cada linha da janela Event List mostra um único evento.. verá uma lista única. cada qual contendo informações de várias pistas. clicando no botão e depois selecionando as pistas que desejar. indicando todos os parâmetros inerentes a este evento. quando você abrir a janela Event List. feito por uma linha entre dois nós Marcador de expressão na janela Staff Marcador de dinâmica na janela Staff Símbolo de acorde na janela Staff 205 . clicando no botão respectivo na barra de ferramentas Event List ou marcando a opção do mesmo no quadro Event Manager. Você pode alterar as pistas que estiverem sendo mostradas na janela Event List. Note KeyAft Control Patch ChanAft Wheel RPN NRPN Sysx Bank Sysx Data Text Lyric MCIcmd Wave Audio Shape Events Expression Hairpin Chord Tipo de evento.. com eventos das duas pistas entrelaçados na tela. mostrada no formato SMPTE (horas:minutos:segundos:frames) • A posição do evento. Por exemplo.Quando a Event List inclui mais de uma pista. mostrada no formato MBT (compassos:tempos:tics) • O tipo de evento Os demais parâmetros variam de acordo com o tipo de evento. sendo que alguns parâmetros obrigatoriamente aparecem sempre na tela. você pode esconder ou visualizar cada tipo de evento. aparecendo em ordem cronológica.

Selecionando evento na janela Event List A tabela seguinte descreve como selecionar eventos na janela Event List: Para conseguir isto… Selecionar um único evento Selecionar vários eventos Faça isto. • Leia o capítulo 9 para mais informações sobre edição de clips de áudio. Mantenha pressioandas as teclas Ctrl e Shift enquanto pressiona as teclas Up ou Down.Event List Manager Events Out of Slip Edit Boundaries Insert Event Abre o quadro Event Manager Eventos que estão fora dos limites de um clip editado por edição Slip Insere uma cópia do evento destacado – clique duas vezes no parâmetro do tipo do evento para alterá-lo para outro tipo Apaga o evento destacado O botão esquerdo do mouse abre o quadro Pick Tracks e o botão direito do mouse abre o menu Next Track/Previous Track Delete Event Pick Tracks & Show Next/Previous Track Veja algumas observações sobre eventos e seus parâmetros: • O parâmetro “Channel” na janela Track pode forçar um evento a tocar num canal MIDI diferente daquele mostrado na lista de eventos da janela Event List.. e muitas vezes nem o Aftertouch global (channel aftertouch).. • Quando você dá um duplo clique no valor de um evento “patch”. • Marcas de pedal inseridas na janela Staff são mostradas na lista de eventos como controle MIDI 64 (CC 64). leia “Como inserir uma alteração de Bank/Patch” (capítulo 3). Selecione o 1º evento. o SONAR LE mostra o quadro “Bank/Patch Change”. • A maioria dos teclados não suportam Aftertouch individual (key aftertouch). Para obter mais informações. • Leia o capítulo 16 “Utilizando dados de Sistema Exclusivo” para mais informações sobre bancos de SysEx. Consulte o manual de operação de seu teclado para obter mais informações. enquanto mantém a tecla Shift pressionada. mantenha pressionada não a tecla Ctrl enquanto seleciona eventos adicionais Selecionar vários eventos contínuos usando setas Selecionar vários eventos contínuos Filtro de visualização da lista Você pode configurar a janela Event List para visualizar diferentes tipos de eventos. Selecione um evento. Clique no evento. como descrito na tabela seguinte: 206 . mantenha pressionada a tecla Shift e clique sobre o último evento.

O SONAR LE fará a cópia do evento destacado. o SONAR LE permite ao usuário escolher o novo tipo de evento a partir de uma caixa de diálogo. Quando você altera o tipo de evento MIDI. O SONAR LE altera o evento destacado para o tipo que você escolher. Abrir o Event Manager Mostrar ou esconder os eventos editados por edição Slip Por padrão. apenas apagados. Será mostrado o quadro Kind of Event. todos os eventos fora destes limites serão escondidos na janela Event List. pode ser que ele mude sua posição na lista de eventos. Editando eventos e parâmetros de eventos A janela Event List permite adicionar. retire a seleção. dando um duplo clique no nome do evento que estiver listado na coluna “Kind”. preservar os parâmetros. apagar ou alterar eventos.. onde você poderá alterar os seguintes aspectos: • Digitar um novo valor e pressionar Enter • Pressione as teclas (-) e (+) no teclado numérico para diminuir ou aumentar valores numa quantidade pequena • Pressione as teclas “[” e “]” para diminuir ou aumentar valores numa quantidade maior • Clique e segure o botão do mouse e então arraste o mouse para cima ou para baixo para alterar valores numa quantidade menor • Clique e segure os dois botões do mouse e então arraste o mouse para cima ou para baixo para alterar o valor em quantidades maiores • Dê um duplo clique numa célula e então digite (ou escolha) o novo valor Se você alterar o tempo em um evento. Para visualizar a tipo de evento. o máximo possível. Se for preciso alterar o tipo de evento. 3. 4. 2. Edite o tempo do evento (posição do evento) e outros parâmetros que achar necessário. transformando-o em outro tipo de evento MIDI. Se você deseja visualizar estes eventos. Altere o novo evento para o tipo de evento que você necessita. um a um. Nota: Você não pode editar na janela Event List os dados editados por edição slip..Para conseguir isto… Esconder eventos de um certo tipo Faça isto. Nota: Eventos de Shape não podem ser editados. Para inserir um novo evento 1. Pressione a tecla Insert ou clique em . se você fizer edição Slip nos limites de um clip. no menu da janela Event List ou no Event Manager. Escolha qual o tipo de evento que você deseja e clique OK. movendo o destaque retangular para a célula que você desejar. Se 207 . Selecione Event Manager a partir do menu ou click em . clique neste botão . 5. A janela Event List segue aquele evento até a sua nova posição. Você pode alterar os parâmetros de qualquer um destes eventos. Mova o destaque (utilizando o mouse ou as setas) para o ponto no qual você deseja inserir um evento. o SONAR LE tentará. Você pode também imprimir uma lista de eventos ou ouvir esses eventos um por vez para sentir como eles soam. Selecione o tipo de evento na barra de ferramentas.

Ctrl-clique num evento para escutar o evento. Para editar o último evento que você escutou. Utilizando o teclado. arrastando.inicialmente a lista de eventos estiver vazia. Selecione o menu “Edit-Cut”. O SONAR LE apagará o evento. Mova o destaque (utilizando o mouse ou as setas) para o evento que você deseja apagar. então será mostrado sõ o número de tics). 2. Quando você soltar a barra de espaço. Se o evento é uma nota. ao pressionar a tecla Insert você estará criando um evento de nota padrão. Você pode também escutar um único evento. de como ficaria a lista de eventos impressa em papel. Pressione a tecla Delete ou clique . Para tocar eventos passo-a-passo 1. Escolha o menu “File-Print Preview” para ter uma prévia. Alguns teclados que não são sensitivos transmitem o key velocity com valor fixo e por vezes também não conseguem responder a este comando quando o recebem via MIDI. indicado por uma nota e um nº de oitava. ele tocará até que você solte o botão do mouse. 4. sendo que as listas com estes nomes são algumas vezes associados com um patch particular de percussão. O destaque se movimenta para trás. Selecione os eventos que você deseja apagar. de maneira que você poderá fazer alterações. ela será tocada e ficará soando até que você solte a barra de espaço. 2. ou pressionando a tecla Ctrl (ou Shift) + um clique sobre a primeira coluna da janela Event List. O SONAR LE apagará os eventos selecionados. Para apagar vários eventos de uma só vez 1. clicando. Continue pressionando a barra de espaço para tocar eventos uma um. A nota dó3 (C3). o nome do instrumento de percussão será mostrado na lista de eventos. • Velocity (0-127) – representa a “força” com que o músico tocou as teclas durante a gravação dos dados. Para imprimir a lista de eventos 1. • Duration – indica a duração da nota. utilizando the mouse. o destaque será movido para o próximo evento. a partir do teclado de piano. Clique no botão Zoom (ou apenas clique na página) para ampliar ou reduzir a imagem e utilize as teclas Page Up /Page Down para revisar as páginas. mantenha pressionada a tecla Shift e depois pressione a barra de espaço para tocar o evento que estiver destacado naquele instante. ao invés e uma simples indicação de nota e oitava. 2. Para apagar um evento 1. Clique em Print para imprimir a lista de eventos ou clique em Close para fechar a janela Preview sem imprimir nada. solte a tecla Shift. Se o evento é uma nota ou um evento de onda. por exemplo. na tela do computador. Os nomes de nota podem também representar instrumentos de percussão. 3. 2. pode ser na verdade um som de bumbo. Informação adicional sobre eventos Eventos de nota – Há 3 parâmetros de valores disponíveis para os eventos de nota: • Pitch – representa o nº de nota MIDI. 208 . (Se uma nota tiver duração menor do que um tempo. indo para o último evento que você escutou. 3. Esta quantidade é mostrada no formato tempo:tics. Se um patch estiver associado com uma lista de nomes de nota de percussão.

b # " x Significado. animações e vídeo) durante a execução de um projeto.. Efeitos de MIDI (MIDI Plug-ins) O SONAR LE tem a habilidade de utilizar plug-ins de efeitos MIDI. Para mais informações sobre MCI.avi”.microsoft.AVI SET CDAUDIO TIME FORMAT TMSF PLAY CDAUDIO 3 STOP CDAUDIO Faz isto. drives de CD-ROM. estes arquivos serão sempre tocados em sua velocidade normal. laserdiscs. a partir do diretório “VIDEOS” Toca uma faixa específica de um CD que estiver no drive do computador Encerra a execução do CD Atente para o fato de que.. se você criou algum com este propósito). antes de concretizar o processamento. chamado de “linha de texto do comando MCI”... em www. os clips Wave audio são tocados em sincronismo “lock-step” com MIDI e outros arquivos de áudio. Veja alguns exemplos: Este comando.WAV PLAY C:\VIDEOS\VACATION... O procedimento geral é este: • Selecione o arquivo MIDI que deverá ser processado pelo efeito MIDI.. • Selecione o efeito desejado a partir do menu “Process-MIDI Effects” ou através do menu “MIDI Effects”.com. • Ajuste os parâmetros do efeito (ou selecione uma configuração padrão. consulte a página da Microsoft na internet. bemol sustenido dobrado bemol dobrado sustenido Eventos MCIcmd Os comandos “Media control interface” (MCI) são eventos especiais que permitem controlar outros equipamentos e softwares multimídia (por exemplo. tanto nesta quanto em outras telas: Caractere. Utilizar este tipo de plug-in é similar a utilizar comandos de processamento MIDI “off-line”. embora os comandos MCI possam ser utilizados para tocar arquivos Wave. Em contraste. Os comandos MCI são parte das extensões multimídia do Windows. placas de som.wav” Toca o arquivo de vídeo “vacation. Os eventos MCIcmd possuem outro parâmetro. 209 . não necessariamente sincronizados com arquivos de MIDI ou áudio. • Clique em “Audition” para fazer uma pré-escuta da música processada com o efeito. • Clique OK para aplicar o efeito definitivamente sobre os dados MIDI selecionados. PLAY C:\TRAIN. Toca o arquivo de áudio “train.O SONAR LE utiliza a seguinte notação para visualizar sustenidos e bemóis..

Os efeitos MIDI podem ser aplicados a um clip inteiro ou a uma parte do clip. por exemplo. Presets As caixas de diálogo MIDI effects suportam o uso de prestes. Por exemplo.. Os presets são uma forma de armazenar ajustes. Os parâmetros de Quantize são os seguintes: Parâmetro/Opção. De maneira diferente de qualquer procedimento descrito até agora. o comando vai mover as notas apenas uma parte do caminho até a posição indicada. A intensidade de precisão dos ajustes.. Nota: Os efeitos podem fazer com que aumente a quantidade de eventos MIDI no projeto. 210 Strength (%) . Para mais informações. selecione o menu “Edit-Undo” antes de fazer qualquer trabalho adicional de gravação ou edição. tanto na janela Track quanto na janela Console.. Com outros ajustes.. Quantiza o ponto inicial dos eventos. Determina a resolução como quiáltera. Digite um nome de preset e clique no botão Save Selecione o preset a partir da lista dropdown Selecione o preset. 100% indica quantização perfeita.. Quantiza as durações dos eventos. utilizar efeitos em tempo real é um recurso nãodestrutivo. Start Times Durations Resolution Tuplet Significado. durante a execução da música. O efeito de quantização é similar ao comando de menu “Process-MIDI Effects-Cakewalk FX-Quantize”. ou seja. quando você aplica Eco. A tabela seguinte mostra como utilizar os presets: Para conseguir isto… Armazenar os ajustes atuais como um preset Utilizar um preset Apagar um preset Faça isto. você pode aplicar eco em apenas uma única nota. leia “outros ajustes (neste mesmo capítulo).Se você não estiver satisfeito com o resultado. tocando. de maneira que você pode aplicar exatamente o mesmo processamento (ou efeito) novamente no futuro. Leia “Mixando e realizando patch de efeitos” (capítulo 11) para obter mais informações sobre efeitos em tempo real. Por exemplo. depois clique no botão Delete Quantização O comando Quantize move os eventos para (ou em direção a) uma posição pré-determinada numa grade de tempo. 5 notas no lugar onde teoricamente se encaixariam apenas 4. Define o espaçamento da grade para uso na quantização. Os efeitos MIDI também podem ser aplicados às pistas MIDI em tempo real.. o clip pode precisar ser aumentado para acomodar todos os eventos necessários. Isto significa que os dados MIDI não serão modificados.

Quantidade de notas Echo para cada nota que estiver originalmente presente na gravação. por intervalos regulares. Os parâmetros utilizados para ajustar o efeito echo/delay são estes: Parâmetro/ Opção… Decay (%) Significado. O espaço entre notas de echo sucessivas. A redução em “velocity” em cada efeito echo. como descrito na tabela acima. Provoca um deslocamento variável que será adicionado ou subtraído de cada novo evento. Nº Echoes Delay Delay Units 211 . 2.Swing (%) Representa uma distorção do tempo. em forma de porcentagem de resolução de quantização. milisegundos ou como duração de nota. Um valor ajustado em “0” indica alinhamento perfeito. Escolha “MIDI Effects-Quantize” a partir do menu “Process” para abrir o quadro Quantize. Valores menores do que “0” deslocam a grade um pouco para trás e valores maiores que “0” deslocam a grade para frente. utilizada para produzir efeito de swing. O deslocamento da grade de quantização do começo das barras divisórias de compasso. As unidade utilizadas para determinar o delay. Ajuste os parâmetros de quantização. O SONAR LE aplicará a quantização determinada ao material selecionado. o efeito não irá mais gerar notas de echo. As notas de eco podem crescer ou decrescer em intensidade (key velocity) e podem ser transpostas a partir da nota original. 3. Você poderá especificar delay em tics. Selecione os dados que serão afetados. Se o parâmetro key velocity alcançar “0” antes do nº determinado aqui.. leia o item “Swing” (neste capítulo). sendo que valores menores fazem com que não sejam quantizadas as notas que estiverem muito longe da grade ajustada. Adicionando Echo/Delay O comando Echo Delay cria uma série de ecos repetitivos de cada nota existente. Um valor de 100% faz com que todas as notas sejam quantizadas. 4. A sensibilidade de quantização. Para mais informações. Um valor superior a 100% indica um acréscimo em key velocity. Será necessário determinar o deslocamento máximo. Window (%) Offset (Ticks) Randomize Para quantizar dados MIDI 1. Clique OK..

. Para aplicar um filtro de eventos aos dados MIDI 1. mantendo ou passando adiante apenas aqueles eventos que você determinar. 3... Os parâmetros utilizados para especificar o efeito de arpejador são estes: Parâmetro/Opção.. Clique OK. neste capítulo. O Event Filter opera de maneira quase idêntica ao Event Filter utilizado pelo comando de menu “Edit-Select-By Filter”. Você pode determinar o delay em ticks. Você pode determinar uma escala Diatônica ou Cromática.Tap Swing (%) O delay que você determina dando pulsos no botão do mouse. leia “Swing” (neste capítulo). 4. Para mais detalhes. A distorção de tempo utilizada para produzir um toque com swing. O SONAR LE aplica o filtro determinado aos dados selecionados. milisegundos ou como duração de nota. 3. staccato ou legato. variando a velocidade e direção e determinando a extensão. Selecione “MIDI Effects-Cakewalk FX-Echo Delay” a partir do menu “Process” para abrir o quadro Echo Delay. O espaço entre notas sucessivas. removendo todos aqueles eventos que não casam com o critério especificado. 2. 212 Rate Units . como descrito na tabela acima. Ajuste os parâmetros echo/delay. Swing (%) Significado. Adicionando Arpeggio O Arpejador aplica um arpejo à entrada e toca em tempo real. leia “Swing” neste capítulo. Selecione “MIDI Effects-Cakewalk FX-Event Filter” a partir do menu “Process” para abrir o quadro Event Filter. Selecione os dados que serão afetados. a partir da anterior. Quantidade de passos para transpor cada nota de eco. Para mais informações. 2. As unidades utilizadas para determinar o delay. 4. Para mais informações. Clique OK. A distorção de posição utilizada para produzir um efeito de swing ao eco. Selecione os dados que serão afetados. Filtrando eventos O filtro de eventos (“Event Filter”) permite remover eventos dos dados MIDI. leia “Filtros de eventos”. Transpose (Steps) Para aplicar Echo/Delay aos dados MIDI 1. Você pode deixar o arpejo com um toque de “swing”. Ajuste os parâmetros do filtro de eventos. O SONAR LE aplicará o efeito de eco especificado sobre os dados selecionados.

A extensão sobre a qual o arpeggio toca. O SONAR LE aplica o arpejo especificado aos dados selecionados. Ele identifica o acorde no campo “Chord recognized” e utiliza o mesmo para tocar arpejos para notas fora da extensão. Nº de nota MIDI da nota mais grave do arpejo. 1% toca cada nota e desliga estas notas instantaneamente (efeito staccato). Varia entre 12 e 127.Down (arpeggios vão para cima e depois para baixo). Se desmarcado. mantendo-a soando até iniciar o início da próxima nota. sobre toda a extensão determinada. variando entre 0 e 127. 2. 4. Marcado especifica que o arpejador repetirá notas em cada oitava. Down . Clique OK. Selecione “MIDI Effects-Cakewalk FX-Arpeggiator” a partir do menu “Process” para abrir o quadro Arpeggiator. faz com que o arpejador inclua apenas as notas que você realmente tocar. A direção do arpejo. O nº de nota MIDI da nota mais grave que o arpejador utiliza para reconhecimento de acordes (0 a 126). Path Play thru Specify output range Lowest note Span (Notes) Use chord control Lowest note Span (Notes) Chord recognized Para aplicar arpejador aos dados MIDI 1.Down (arpeggios para baixo). Quando marcado. Selecione os dados que serão afetados pelo arpejador. especifica que o arpejador infere o acorde a partir das notas tocadas na extensão. A quantidade de semitons na extensão. fazendo com que as notas soem bem ligadas umas às outras.Legato (%) A suavidade das notas no arpejo. As opções são Up . Se desmarcado. O acorde que você determina. Varia de 1 a 127. Quando marcado. toca as notas originais. A disposição das notas que você toca para especificar o arpejo. como descrito na tabela acima. Up .Up (para baixo e depois para cima). 213 . O acorde que o arpejador reconhece e toca. Quantidade de semitons na extensão. filtra as notas originais. 99% toca cada nota. 3. Ajuste os parâmetros do arpejador.Up (arpeggios vão para cima). Down .

até que o resultado desejado seja alcançado. Selecione “MIDI Effects-Cakewalk FX-Chord Analyzer” a partir do menu “Process” para abrir o quadro Transpose. O SONAR LE mostrará o acorde e o seu nome.. 3. você pode reduzir a quantidade de tempo em que estes acordes aparecerão na tela antes de serem tocados. Ajusta todas as intensidades para um valor específico. Alterando intensidades O comando “Velocity” ajusta a intensidade das notas MIDI.. Para analisar um acorde 1.Analisando acordes O comando “Chord Analyzer” analisa acordes. 214 . O Chord Analyzer possui um único parâmetro: Parâmetro/Opção. ajustar escalas de valores. Adiciona um incremento específico para todas as intensidades. Para apagar o display. Nota: Quando estiver analisando acordes. 2. Números menores (intervalos menores) são mais precisos. Examine every x (MIDI ticks) Significado. Valores excessivamente baixos podem causar clics durante a execução. pressione o botão Clear. Para fazer isto. criar transições suaves e limitar a extensão de key velocity. é melhor reduzir gradualmente o valor nesta opção. assim. Você pode ajustar os valores de key velocity. Se isto acontecer. Você pode tocar as notas no seu teclado MIDI e deixar o Chord Analyzer identificar os acordes em tempo real. O acorde será mostrado na janela MIDI e na janela Staff e o seu nome também. As opções do efeito Velocity são as seguintes: Parâmetro/Opção. adicionar compensações ou variáveis. Selecione as notas a serem analisadas. Set all velocities to X Change velocities by X Significado. pode ser que você veja acordes sendo mostrados antes de você tocar. A frequência com a qual o Chord Analyzer amostra o acorde.. aparecem no quadro “Chords recognized”. Clique na tecla “Audition”... pressionar Play e ter o Chord Analyzer identificando os acordes em tempo real. abra a opção “MIDI” no quadro Global Options (menu “Options-Global”) e digite um valor menor no campo “Prepare using N Milliseconds Buffer”... Você pode abrir o Chord Analyzer nas janelas Track e Console. depois abre o Chord Analyzer e pressiona o botão “Audition”. mas exigem mais processamento de dados. Você seleciona as notas a serem analisadas em uma das janelas do SONAR LE. com possíveis alternativas..

Tendency Para alterar a intensidade das notas 1. Especifica transposição a partir de uma escala e afinação para outra. Selecione as opções.numa escala de -10 a 10. mudar tonalidades ou fazer a sua transposição personalizada. 3. 215 . 4. Transpondo notas MIDI O comando “Process-MIDI Effects-Cakewalk FX-Transpose” é um recurso flexível de transposição. Especifica transposição cromática.Scale velocities to X% of their current value Change gradually from X to Y Change gradually to Y% Limit range from X to Y Randomize by +/. Adiciona ou subtrai uma compensação aleatória de cada ajustes de intensidade. Transpõe notas por uma quantidade de graus. Clique OK. Especifica transposição personalizada. O SONAR LE altera as sensibilidades de nota de acordo com as opções indicadas. como descrito na tabela acima. A tendência da compensação variável ser menor ou maior. Interval Diatonic Key/Scale Custom Map Offset Significado.. Veja as opções do comando transpose: Parâmetro/Opção. Selecione os dados que serão afetados. Para transposição por intervalo. Especifica transposição diatônica. É preciso também determinar a compensação máxima. dentro da tonalidade. Você pode fazer transposições cromáticas ou diatônicas. 2. Selecione “MIDI Effects-Cakewalk FX-Velocity” a partir do menu “Process” para abrir o quadro Velocity.. definida pelo mapa..X Multiplica todas as intensidades por um fator constante Cria uma alteração suave de intensidade através da seleção Faz uma escala de intensidade por um fator que from X% se altera gradualmente. determina a quantidade de graus para a transposição. Transpõe notas por uma quantidade de graus pré-determinada. Você pode selecionar esta opção em adição a uma das opções prévias. Posiciona todas as intensidades dentro de uma faixa específica..

determina a quantidade de oitavas adicionada a cada nota depois da transposição. Selecione “MIDI Effects-Cakewalk FX-Transpose” a partir do menu “Process” para abrir o quadro Transpose. determina a tonalidade na qual a transposição será feita. 216 . determina a quantidade de graus na escala para a transposição. clique em “From pitch” e selecione um “To pitch” com o slider popup. Key From. 3. Para alterar um mapa de afinação. Tabela de mapas de afinação para a transposição especificada. força todas as notas não pertencentes à escala a serem transpostas para o tom mais próximo na escala. Para transposições Diatônica e Key/Scale. O SONAR LE transpõe os dados selecionados de acordo com as opções que você determinou. Você pode selecionar quando mostrar as afinações como nome de notas ou como nº de notas. Selecione os dados que serão afetados. Ajuste as opções de transposição. determina o início e o final da tonalidade e da escala. como descrito na tabela acima.Para transposição Diatônica. Clique OK. Para transposição Key/Scale. o tipo de transposição será automaticamente ajustado para “Custom Map”. Constrain to Scale Para transpor dados MIDI 1. Para a transposição Diatônica e transposição Key/Scale. Se você alterar um mapa de afinação. as afinações que não estiverem na tonalidade “starting” (from) serão cortadas. To Transposition Map Para transposição Diatônica. 4. 2. Para transposição Key/Scale.

• Utilizar o editor da grade de bateria (Drum Grid) para mostrar apenas os sons de percussão que você deseja visualizar. Criando e editando um mapeamento de percussão (Drum Map) Você pode criar um Drum Map modificando um existente ou criando um novo. Fundamentos Os mapeamentos de percussão (Drum Maps) são portas MIDI virtuais que você pode criar e editar.8. • Criar um kit personalizado a partir de vários equipamentos MIDI (sintetizadores virtuais. Os Drum Maps fornecem controle total sobre todos os instrumentos MIDI de percussão que você tiver acesso. tanto em forma de software (sintetizadores virtuais) quanto em hardware (módulos de som externos). elaborados para uso com pistas de MIDI: o painel de mapa de notas (Note Map). Para abrir o quadro Drum Map Manager Você pode abrir o Drum Map Manager utilizando um destes métodos: • Selecione o menu “Options-Drum Map Manager”. ou • Clique no campo “Output” da pista de percussão MIDI e selecione Drum Map Manager 217 . que lista os valores originais de afinação e valores mapeados para cada nota. mapear um kit de bateria General MIDI para um kit de bateria que não seja General MIDI. por exemplo. Os Drum Maps no SONAR LE permitem fazer o seguinte: • Re-mapear eventos de nota. se necessário. Mapeamento de percussão e grade de bateria Há vários painéis na janela Piano Roll. e o painel de grade de bateria (Drum Grid). Você pode personalizar Drum Maps para selecionar sons específicos em qualquer gerador de som disponível. Drum Map Manager No quadro Drum Map Manager você pode criar e salvar Drum Maps para uso com samples e sintetizadores em forma de hardware ou software. • Emudecer e solar sons individuais de percussão. • Listar sons de percussão na ordem que você desejar. que mostra as pistas de percussão (ou qualquer pista endereçada para um mapeamento de percussão) e onde você pode editar as pistas de percussão. sintetizadores externos) e tocá-lo a partir de uma única pista de MIDI.

Mapeamentos de percussão usados no projeto atual Este campo mostra todos os Drum Maps disponíveis atualmente. para criar um novo Drum Map e no botão “Delete” Selecione um Drum Map para visualizar os mapas de percussão no Drum Map Manager. • Vel+ – Applica uma compensação de intensidade (key velocity) para uma nota individual. Configurações A seção de configurações é onde você pode mapear os seguintes dados para cada campo “In Note” (source): • In Note – Valor de nota MIDI original. • Out Port . Este campo é também utilizado para salvar novos Drum Maps. Presets Presets podem ser utilizados para preencher os campos no Drum Map Manager. Clique no botão “New” para apagar um Drum Map. 218 . digitando um nome no campo e clicando no botão save . Todos os Drum Maps neste campo são salvos com o projeto corrente.Porta de saída virtual do hardware ou software através da qual você está enviando a nota.Canal de MIDI pelo qual a nota será transmitida. • Chn . • Name – Nome definido pelo usuário para a coluna. • Out Note – Valor modificado da nota MIDI que vai tocar no destino.

Para conseguir isto… Escutar uma coluna Listar colunas Selecionar múltiplas colunas Alterar a Output Port Faça isto. Trabalhando no Drum Map Manager A tabela a seguir lista várias formas de ajustes de edição no Drum Map Manager. Portas e canais Esta seção lista cada par único de porta e canal. 219 . enquanto altera a porta. O ajuste Vel+ permite fazer uma “maquiagem” no ganho. clique no botão “Map Mgr” para abrir o quadro Drum Map Manager. segure a tecla Ctrl. Um valor abaixo de 100% é compressão. Se você deseja editar mais do que um mapa de afinação de nota de percussão. para todas as colunas com o mesmo canal e porta Pressione o botão Undo Desfazer uma edição O quadro de propriedades do mapa (Map Properties) O quadro Map Properties permite alterar todos os ajustes para uma nota individual mapeada no Drum Map.. Os ajustes no quadro Map Properties são os mesmos de uma simples coluna no Drum Map Manager. Uma valor acima de 100% é expansão.• V Scale – Ajusta o nível de compressão ou expansão.. Selecione a coluna e pressione Shift+Barra de espaço Arrastar e soltar uma coluna num novo local Clique numa coluna. Isto permite fazer ajustes globais rápidos. enquanto seleciona colunas adicionais Pressione Ctrl+Shift.

Para abrir o quadro Map Properties • Dê um duplo clique numa coluna no painel Note Map . caso ela esteja minimizada. Visualize a janela Track. 2. Mantenha pressionadas as teclas Ctrl e Shift. Salvando um Drum Map Utilize o seguinte procedimento para salvar um novo (ou modificado) Drum Map. incluindo como visualizar pistas de percussão no painel Drum Grid e como editar sensibilidades de nota. Os presets de Drum Map são salvos e ficam disponíveis para todos os projetos. Para abrir todas as pistas endereçadas a um Drum Map 1. 2. Selecione uma pista MIDI para a qual você tenha endereçado o Drum Map e selecione o comando View-Piano Roll. No Drum Map Manager. Endereçando uma pista para um Drum Map Utilize o seguinte procedimento para endereçar uma pista MIDI para um Drum Map: Para endereçar uma pista MIDI para um Drum Map 1. 220 . Leia “Endereçando uma pista MIDI para um Drum Map” (acima. Na pista onde você deseja endereçar um Drum Map. ou • Clique com o botão direito do mouse numa coluna no painel Note Map e selecione “Map Properties” a partir do menu que será mostrado. Abrindo um Drum Map Utilize o seguinte procedimento para abrir um Drum Map no painel Drum: Para abrir um Drum Map 1. Selecione uma pistas simples. Utilizando Drum Maps Os tópicos seguintes cobrem a utilização de pistas que contêm mapeamentos de percussão (Drum Maps). Clique no botão Save . clique no campo “Output” e selecione um Drum Map a partir das opções no menu que aparecerá. Na janela Track. enquanto seleciona o menu “View-Piano Roll”. 2. enderece um Drum Map que você deseja abrir para uma pista MIDI. endereçada ao Drum Map. 2. neste capítulo). 1. digite um nome para o novo Drum Map no campo “Preset”.

Nas pista(s) que você deseja visualizar o editor de Drum Grid. Abra a janela Track. Marcas de intensidade (Velocity Tails) No painel Drum Grid. até que o cursor mude para um desenho assim: 3. Para visualizar pistas na grade Drum Grid 1. Clique e arraste a cauda (velocity tail). Editando as intensidades das notas No editor Drum Map você pode visualizar as intensidades das notas como barras verticais na nota.Mostrando pistas no painel Drum Grid Utilize o seguinte procedimento para visualizar uma pista de percussão (ou pistas) no painel Drum Grid. Será mostrada a janela Piano Roll. com os dados das pistas selecionadas aparecendo no editor Drum Grid. Leia “Criando um Drum Map” (neste capítulo). maior o valor de key velocity (intensidade). Passe o cursor sobre a marca de intensidade (velocity tail) que você deseja editar. Quanto maiores as barras. Arraste para cima para aumentar a intensidade. 2. 2. selecione um Drum Map a partir do menu. Para editar as intensidades das notas no Drum Grid 1. 221 . Selecione as pistas que você deseja visualizar no editor do Drum Grid e selecione “ViewPiano Roll”. Clique no botão “Draw” . 3. Clique no botão “Show/Hide Velocity Tails” para visualizar a intensidade das notas. há a opção de mostrar o ajustes atual de key velocity de cada nota como uma barra vertical na nota. na barra de ferramentas da janela Piano Roll. ou para baixo para diminuir. Crie um Drum Map se você não fez isto ainda. Para visualizar marcas de intensidade (Velocity Tails) no Drum Grid • Clique no botão “Show/Hide Velocity Tails” ou • Pressione a tecla Y. 4.

2. Se você clicar e arrastar o ajuste da primeira nota até “50”. os ajustes são feitos em uma base relativa. A primeira possui ajuste em “100”. Clique e arraste a marca de intensidade. todas as outras notas terão suas intensidades reduzidas na mesma porcentagem. se você reduzir um ajuste de intensidade em 50%. Fazendo pré-escuta de um som mapeado Utilize o seguinte procedimento para escutar o som de percussão para o qual você mapeou uma nota. 1. Para ouvir previamente um som mapeado • No painel de mapeamento de notas (Note Map). Você pode também alterar o nome da nota mapeada e emudecer ou solar a nota mapeada. até que o cursor fique parecido com isto: 4. Mova o cursor sobre a marca de intensidade que você deseja editar. Clique na ferramenta “Draw” 3. “30”. utilizando o ajuste “Note Out pitch”. Selecione as notas cujas intensidades você pretende alterar. para diminuir. a segunda nota vai de 50 para 25 e a terceira. No painel Note Map. de 30 para 15. Arraste para cima para aumentar a sensibilidade ou para baixo. clique no nome do som que você deseja escutar. Você faz o mapeamento da afinação original para qualquer afinação que você desejar. 222 . Painel de mapeamento de notas (Note Map) O painel de mapeamento de notas (Note Map) mostra o Drum Map atual. Por exemplo: você seleciona 3 notas. cada coluna representa uma afinação. a segunda em “50” e a terceira. . “Note In pitch” é a afinação (altura da nota) original. assim.Para editar intensidades de várias notas no editor Drum Grid Quando você edita várias notas que possuem diferentes ajustes de intensidade.

é bom ser bem descritivo para facilitar a referência.Alterando configurações de notas mapeadas Você pode alterar os seguintes ajustes no painel Note Map: • Nome da nota mapeada • Note Out • Mute • Solo Para alterar o nome O nome de uma nota mapeada no painel Note Map é uma variável definida pelo usuário. selecionando uma coluna mantendo pressionada a tecla Ctrl enquanto seleciona colunas adicionais. Para alterar a configuração de Note Out A configuração de “Note Out” representa a nota real que você vai escutar quando o valor “Note In” for tocado. utilize o seguinte procedimento: 1. selecione a última na extensão. selecione uma extensão contígua de colunas. No quadro Map Properties. No painel Note Map. 2. Para emudecer ou solar uma nota mapeada. enquanto seleciona uma nova saída na coluna “Output”. Será mostrado o quadro Map Properties. utilize o seguinte procedimento: 1. pressione Enter.para alterar o valor e depois. digite um novo valor no campo “Note Out” e pressione a tecla Enter ou utilize as teclas +/. utilize o seguinte procedimento: • No painel Note Map. digite um novo nome no campo “Name” e pressione a tecla Enter. dê um duplo clique na coluna apropriada. No Drum Map Manager. selecionando a primeira na extensão e. dê um duplo clique na coluna apropriada. mantendo pressionada a tecla Shift. 2. No quadro Map Properties. Portanto. Mantenha pressionadas as teclas Ctrl e Shift. Para fazer isto. Para alterar o nome. 3. No painel Note Map. 2. Para visualizar os valores de Note In e Note Out por seus nomes de afinação Você tem a opção de visualizar os valores “Note In” e “Note Out” através de seus nomes de afinação. Será mostrado o quadro Map Properties. Abra o Drum Map Manager. ou • Clique com o botão direito do mouse na coluna que você deseja emudecer ou solar e selecione Mute ou Solo a partir do menu que será mostrado. Para alterar “Note Out”. clique no botão Mute ou Solo na coluna apropriada. utilize o seguinte procedimento: 223 . selecione uma extensão não contígua. Ou então. Para emudecer ou solar uma nota mapeada Os controles Mute e Solo no painel Note Map permitem emudecer ou solar uma nota mapeada individual. Para alterar várias configurações de Note Out 1.

2. Mova o cursor sobre a coluna que você deseja mover no painel Note Map. tanto seguindo um padrão existente em um arquivo MIDI ou seguindo o ajuste de duração de nota atual. A tabela a seguir mostra as opções encontradas neste menu: 224 . permite inserir múltiplas notas. . 1.• Clique com o botão direito do mouse em qualquer coluna no painel Note Map e selecione o comando “Display Pitch Names” a partir do menu que será mostrado. utilizando o mouse. Linhas de grade (Grid Lines) O painel Drum Grid é dividido por uma grade de tempo. clique e arraste a coluna para O painel Drum Grid O painel Drum Grid é onde você edita as pistas de percussão. Para alterar a ordem das notas mapeadas no painel Drum Map Utilize o seguinte procedimento para alterar a ordem das notas mapeadas no painel Note Map. O botão “Show/Hide Grid Lines” ativa/desativa as linhas de grade no painel Drum Grid e ajusta a resolução das linhas desta grade. As notas que vão aparecer no Drum Grid são definidas pelo usuário de acordo com os ajustes feitos no menu que aparece ao clicar na seta ao lado do botão Pattern Brush. Quando o cursor ficar com um desenho semelhante a isto: o local que você deseja e solte o botão do mouse. O painel Drum Grid é o painel localizado no alto da janela Piano Roll e se abre automaticamente quando você abre uma pista de percussão MIDI. Você pode ajustar a resolução das linhas desta grade entre semínima e semifusa ou seguir o ajuste corrente do “Snap Grid”. Como a funiona o Pattern Brush Quando você seleciona a função Pattern Brush você pode clicar e arrastar no painel Drum Grid (também funciona no painel de notas) para produzir uma série de notas. na barra de ferramentas da janela Piano Roll. Para ajustar a resolução das linhas de grade do painel Drum Map • Clique na seta para baixo no botão “Show/Hide Grid Lines” partir do menu que será mostrado. e selecione uma opção a A função Pattern Brush A função Pattern Brush . Para ativar as linhas de grade no painel Drum Map • Clique no botão “Show/Hide Grid Lines” ou • Pressione a tecla I. na barra de ferramentas da janela Piano Roll.

. Clique no botão Pattern Brush . 5.. Se você estiver utilizando a opção “Note Duration”. esta opção não estará disponível. Solte o botão do mouse. pois esta informação é lida a partir do padrão. 5. Selecione esta opção para abrir o quadro Pattern Velocity. a posição vertical do mouse não afeta o desenho de afinação da nota. Selecione esta opção para utilizar os ajustes de intensidade utilizados no padrão personalizado que você estiver utilizando. Use Pattern Velocities Use Pattern Note Duration Para desenhar notas utilizando o Pattern Brush 1. 3. selecione o padrão personalizado que você desja utilizar. O valor que você digitar neste quadro ajustará o valor padrão de intensidade para todas as notas que forem inseridas através do Pattern Brush. Abra uma pista no painel Drum Grid. Na barra de ferramentas da janela Piano Roll. 3. Se precisar criar um pattern personalizado. Solte o botão do mouse. 4. quando você estiver utilizando o Pattern Brush. 2. Velocity Descrição. Clique onde você deseja começar a inserir notas e desenhe. selecione “Note Duration”. Ao utilizar a opção “Use Pattern Polyphony”. Clique onde você deseja começar a inserir notas e arraste. esta opção não estará disponível. 225 . Para utilizar intensidades de notas num padrão personalizado 1.. Clique no botão Pattern Brush . 6. a menos que você selecione “Use Pattern Velocities”. No menu do Pattern Brush. em intervalos idênticos. até que você tenha inserido todas as notas desejadas. Esta opção utiliza o ajuste corrente de duração da nota na barra de ferramentas da tela Piano Roll como intervalo entre as notas. até que você tenha inserido todas as notas desejadas. Abra uma pista no painel Drum Grid oou no painel de notas. leia “Criando patterns personalizados”. Este valor representa o intevalo netre notas. Para desenhar padrões personalizados utilizando o Pattern Brush 1. 2. Selecione esta opção para utilizar os valores de afinação a Polyphony partir do padrão personalizado que você estiver utilizando. Se você estiver utilizando a opção “Note Duration”. Abra uma pista no painel Drum Grid. selecione uma duração de nota. O SONAR LE criará uma série de notas. no final deste capítulo .Opção. 4. No menu do Pattern Brush. O cursor deverá mudar e ficar semelhante a isto quando estiver no painel Drum Grid..

Nota: Você pode alterar o diretório padrão onde SONAR LE procura por padrões na opção “Folders” do quadro Global Options. Digite o nome que você deseja utilizar para o primeiro padrão e clique OK. Mova o mouse sobre sobre ele para ver um subdiretório que contém cada um dos padrões que você criou. até que você tenha inserido todas as notas desejadas. selecione o pattern personalizado que você deseja utilizar. No menu do botão Pattern Brush. 3. 5. Se você deseja criar um segundo padrão. Crie um novo arquivo ou abra um padrão um arquivo MIDI existente (ou arquivo de padrão) que você deseja editar. 4. até que você tenha inserido todas as notas desejadas. digite um padrão de notas. No menu do botão Pattern Brush. Clique onde você quer começar a inserir notas e arraste. terminando o último padrão com um marcador chamado "end". 5. Clique onde você quer começar a inserir notas e arraste. Clique no botão Pattern Brush . Clique com o botão direito do mouse na régua de tempo onde você deseja que o padrão comece e selecione “Insert Marker” a partir do menu que será mostrado. Crie tantos padrões quantos você desejar. Utilize o seguinte procedimento para criar um padrão personalizado. Solte o botão do mouse. 2. Solte o botão do mouse. selecione o pattern personalizado que você deseja utilizar. 3. Na pista MIDI.mid) na pasta que contém Pattern Brush Patterns. 226 . Criando padrões personalizados Você pode criar padrões personalizados e utilizar o Pattern Brush para desenhar rapidamente quando estiver no painel Drum Grid. No menu do botão Pattern Brush. O nome que você deu ao arquivo aparece com uma seta perto dele. No menu do botão Pattern Brush. Talvez você tenha que reinicar o SONAR LE para ver os novos padrões no menu próximo ao botão Pattern Brush. Abra uma pista no painel Drum Grid. 5. repita os passos 2 a 4. Salve o arquivo como um arquivo MIDI (. 7. Será mostrado o quadro Marker. 2. 4. Clique no botão Pattern Brush . Para criar um padrão personalizado 1.2. dentro da pasta onde você instalou o SONAR LE. 4. selecione “Use Pattern Velocities”. selecione “Use Pattern Polyphony”. Para utilizar valores de afinação num padrão personalizado 1. 3. 6.

está mais próxima de 15 ou 17 kHz. nós também podemos expressar a frequência em milhares de ciclos por segundo. então poderemos escutar o som. O deslocamento de uma corda se modifica. como alteração de ganho. que pode ser uma corda de violão. como cortar.uma corda de violão Para entender melhor este processo. A maioria dos comandos de processamento e efeitos de áudio também podem ser utilizados a partir da janela Event List. é preciso começar com os princípios básicos de acústica (a ciência sonora). Quando o dedo encosta na corda do violão. o som é armazenado em um computador em forma de números. Um deslocamento maior resulta num som com volume mais alto. nós não conseguiremos escutar som algum. colar e mover. a frequência de vibração de um objeto é muito rápida. Você pode executar tarefas básicas. Essa velocidade é chamada de frequência de vibração. mas na realidade. mas o resultado final é semelhante.9. A frequência mais alta de som que podemos escutar está (teoricamente) perto de 20 kHz. Exemplo . Para que os seres humanos possam escutar o som. fades e equalização. A corda de guitarra é tocada com os dedos ou com palheta. Fundamentos de áudio digital O áudio digital é uma representação numérica do som. Editando áudio A janela Track permite editar e arranjar clips de áudio. ou seja. Mas se a vibração ocorrer pelo menos 20 vezes num segundo e as moléculas de ar se moverem bastante. e depois escolhendo o comando desejado a partir dos menus “Process-Audio” ou “Process-Audio Effects”. aplicar processamento de áudio básico. corda vocal ou qualquer outro tipo de objeto. assim. A verdadeira distância que a corda se move é chamada de deslocamento. é colocado em movimento em razão de algum tipo de energia ter sido aplicada ao mesmo. Para mais informações. leia “Mixando e endereçando efeitos” (capítulo 11). a frequência de vibração deve estar ajustada pelo menos em 20 Hz. a corda inteira começa a se movimentar para frente e para trás. ou “kilohertz” (kHz). e ambas as cordas vibram. O movimento para frente e para trás é chamado de ciclo. 227 . à medida que a corda vai vibrando. A velocidade e a quantidade de vibração altera a nossa percepção sonora e se uma vibração não for suficientemente forte ou rápida. enquanto a corda de um piano é percutida com um martelo. Princípios básicos de acústica O som é produzido quando as moléculas de ar são perturbadas por algum tipo de movimento produzido por um objeto vibrante. para auxiliar na visualização da organização dos dados de áudio do projeto. A janela Track permite visualizar os clips de áudio em uma linha de tempo. e utilizar efeitos de áudio sofisticados. Este objeto. Para entender o que estes números significam. e nós medimos a frequência em ciclos por segundo. vamos dar uma olhada de perto numa corda de violão. selecionando um mais clips de áudio. Os plug-ins de efeitos também podem ser aplicados ao áudio de maneira não destrutiva e em tempo real. copiar. como chorus e reverb. arranjada por pista. Esta medida também é conhecida como “Hertz” (Hz). numa certa velocidade. tanto na janela Console quanto na janela Track. Outros animais – e também os microfones – possuem diferentes faixas de audição. Geralmente. que é proporcional à força com a qual a corda é percutida.

Todas essas vibrações soando juntas formam um som composto. digamos. nós escutaríamos sempre um acorde ao invés de sons isolados. provoca o som que reconhecemos como sendo o som de uma guitarra. a força do sinal varia na proporção direta à forma de onda deste. A linha central de uma forma de onda é a linha zero. O computador mede e salva a força do sinal elétrico proveniente do microfone e em seguida grava uma forma de onda. um quarto. a taxa de amostragem (sampling rate). durante a duração total deste som. como uma série de números ou graficamente. No caso do violão. Isso provoca maior impacto no som quando o violão é tocado. Este é um fato conhecido de física. A forma de onda cruza a linha zero duas vezes durante cada vibração completa. Essa forma de onda composta ainda não é o bastante para formar a característica individual de cada instrumento. pois determina a força da vibração e o volume do som. tanto em aparência quanto em sonoridade. e cada qual possui sua combinação complexa de componentes de frequência. somado à caixa de ressonância. atenuando outras. a corda não vibra apenas em sua extensão completa. como fórmula matemática. As formas de onda são diferentes umas das outras. Uma onda mostra o tamanho (ou amplitude) da vibração como uma função de tempo. a velocidade com a qual o computador faz a leitura da forma de onda. sempre que uma corda fosse tocada. que é necessário medir (ou amostrar) o sinal a uma velocidade que seja pelo menos o dobro da frequência mais alta que você deseja capturar. Se fosse assim. Obviamente. uma nota cuja fundamental esteja afinada em 440 Hz e os harmônicos 228 . Cada uma tem suas características de formato e envelope. mas também em partes da corda (metade. São ótimos pontos para cortar formas de onda e juntá-las novamente. Por exemplo. mas são geralmente mais fracas em termos de intensidade. De fato. Devido ao fato do sinal ser provocado por um som.). complexo. um terço. Essas vibrações adicionais (harmônicos) ocorrem numa velocidade maior do que a vibração original (frequência fundamental). ou seja. Formas de onda (waveforms) Uma onda sonora pode ser representada de várias maneiras diferentes. pois as leis da física não são assim tão simples. que nosso ouvido vai identificar como um único som. então todos os instrumentos de corda teriam o mesmo som.Se o simples movimento para frente e para trás de uma onda provocada por uma corda fosse o único fenômeno envolvido na geração sonora. Gravando um som Para gravar áudio digital. instrumentos de corda geralmente possuem uma caixa de ressonância. que corresponde ao ponto de repouso (deslocamento de 0) do objeto vibrante original. o computador monitora o sinal elétrico gerado por um microfone (ou qualquer outro dispositivo eletro acústico) . (Uma forma de onda que representasse o silêncio absoluto teria uma linha horizontal em zero). sabemos que isto não é verdade. Este cruzamento do ponto zero é importante no processamento de áudio digital. que podem mudar no espaço de tempo que um som estiver vibrando. A amplitude máxima da forma de onda em cada vibração é também importante. Os movimentos para frente e para trás do objeto vibrante são representados no gráfico como para cima (positivo) e para baixo (negativo). O efeito geral de todas estas vibrações ocorrendo simultaneamente. Em primeiro lugar. esta caixa é o bloco todo do corpo de madeira no qual as cordas estão presas. Nosso ouvido não escuta cada frequência individualmente. Por exemplo. Há dois importantes aspectos neste processo de medição. suponha que você deseja gravar uma nota aguda provocada por um violino. etc. como forma de onda. pois o corpo amplifica algumas das vibrações produzidas pelas cordas. Esse tipo de edição pode provocar ruídos no som quando feitos de maneira incorreta. ou seja.

1 kHz é a mesma que utilizamos para criar CDs. Assim. No SONAR LE. uma vez que ele precisa de 2 bytes para salvar um nº entre -32. a indústria de música está baseada em um sistema que oferece 65.000 x p0) possui nível em torno de 60 dB. onde o excesso de som será sumariamente cortado.000. Por exemplo. Escalas de decibéis similares são utilizadas em outras vertentes da ciência e os engenheiros medem a potência elétrica e outros níveis de sinal. Assim. um som de volume muito baixo (p = p0) tem nível de pressão sonora de 0 dB. a distorção não é desejável e pode resultar em efeitos terríveis para a boa qualidade do som. sendo que valores negativos fazem o volume ficar mais baixo.536 valores diferentes para determinar a amplitude de uma forma de onda em qualquer instante. A taxa de 44. 44. Nesta escala. Outro aspecto importante desse processo de amostragem é a resolução. e um motor de jato (p = 1. a conversação normal (p = 1. sendo que você precisará de uma taxa de amostragem que tenha pelo menos capacidade de fazer 4. ruído de ambiente é geralmente medido como: L = 20 log (p/p0) Onde L é o nível de pressão sonora em (in dB). As taxas mais comuns estão ajustadas na ordem de 22 kHz. de maneira que um número de 16 bits não seja grande o suficiente para representar esta onda? O que acontece tipicamente é uma distorção sonora. a frequência mais aguda a ser capturada terá afinação em 2. cada amostra armazenada pelo computador requer 2 bytes (16 bits) para armazenagem. A escala do nível de sinal elétrico de entrada para o valor de amplitude é determinada pelo hardware de áudio e pela posição do controle de nível de entrada. E se a amplitude do sinal amostrado for excessivamente alta.400 leituras por segundo.1 kHz e 48 kHz. A resolução de amostragem determina com qual precisão a amplitude de cada amostra será medida.200 Hz. Atualmente.estejam atingindo 5 vezes acima da afinação desta nota. Uma vez que os humanos podem escutar bem as frequências acima de 10 kHz. Geralmente. A escala em decibéis Em acústica. a maioria das placas de som e sistemas de gravação digital são capazes de realizar amostragens em velocidades muito maiores do que esta. sempre em função de algum nível de referência.767. os decibéis são utilizados em várias seções: • Na escala de amplitude de uma forma de onda (comandos “3dB Louder” e “3dB Quieter”) • Para indicar os níveis de volume das pistas de áudio nas janelas Track e Console • Para indicar os efeitos de filtros e equalizadores O nível de referência (0 dB) geralmente corresponde ao volume atual do som. a escala em decibéis (dB) é utilizada para medir o volume relativo entre dois sons.768 e 32.000 x p0) em torno de 120 dB. P é a amplitude de pressão sonora e p0 é a amplitude de referência de 20 micropascals (menos do que um bilionésimo de pressão atmosférica). 229 . Uma alteração positiva em decibéis faz o som ficar com volume mais alto.

diminuindo o ganho de entrada e buscando outros ajustes de parâmetros que evitem esta distorção. Você também pode converter os dados MIDI do projeto em áudio e exportar o mesmo para qualquer formato acima descrito. colar. economizando espaço de disco e minimizando o tempo que se leva para carregar e salvar arquivos. você pode ampliar a imagem. arrastar e soltar. ou mesmo reduzir o volume geral individual de cada pista. Os clips de áudio são tipicamente maiores. como cortar. Por comparação. A distorção de uma forma de onda pode ocorrer caso você grave um sinal extremamente alto ou se você aplicar processamento de áudio com efeitos que aumentem a amplitude da forma de onda. Utilize a ferramenta Select para fazer seleções. dividir e juntar. pan. os locais onde a amplitude da onda cruza o eixo do zero (a linha horizontal que divide a onda). Você deve também tomar cuidado quando estiver editando áudio. se você tentar tocar ou mixar várias pistas de áudio que estejam altas em volume. Você pode utilizar envelopes para alterar ajustes para ganho (volume). gerando distorção. se você cortar clips de áudio ou juntá-los. o SONAR LE utiliza um esquema inteligente para armazenar os clips de áudio. leia “Configuração do sistema” (capítulo 19). A distorção também pode ocorrer em outras situações. WMA ou Wave. Em segundo lugar. evitando que ocorram alterações súbitas no som que possam causar “clics” e “pops”. com centenas de kilobytes em tamanho. utilizando o mouse ou você pode ajustar envelopes complexos tanto em clips quanto em pistas. execute o comando “Undo” e refaça a gravação. e volume e pan do sinal nos barramentos de saída. diferente da pasta em que o projeto esteja armazenado. Edição básica de áudio A janela Track permite executar tarefas básicas de edição. MP3. arrastando o mouse. o sinal resultante final ficará forte demais. A janela Track permite visualizar as formas de onda de áudio em grande detalhe. você deve tomar cuidado com distorção (clipping). Para mais detalhes. um evento de MIDI não ocupa quase nada de memória do disco rígido. copiar. Um clip de áudio contém uma longa série de nºs. Primeiro. ou seja. ou amostras. você pode criar um envelope de volume que reduza o nível de volume nos clips de áudio. Por exemplo. apagar. mute. Para corrigir o problema. Trabalhando com dados de áudio Pelo fato de consumir grande volume de dados armazenados no HD do computador. Para mais informações. Você pode arrastar fade-ins e fade-outs em um clip. Veja um resumo das formas nas quais você pode selecionar clips de áudio: 230 . Os dados de áudio são armazenados em uma pasta especial. nas janelas Console ou Track. leia “Preparando o áudio para distribuição” (final do capítulo 11). Você pode exportar o projeto como arquivo RealAudio. deve fazer isto sempre nos pontos de “zero-crossings”. até visualizar amostras individuais.Clips de áudio Se você leu os itens sobre fundamentos de áudio digital. Se você causar distorção acidentalmente em um clip. A ferramenta Scrub permite escutar porções do áudio. você deve ter uma boa idéia do que está contido num clip de áudio do SONAR LE. representando a amplitude oscilante de uma forma de onda.

O novo nome será mostrado no canto esquerdo superior do clip. Clique OK. Arraste um retângulo em torno dos clips. Start Length Color Para alterar o nome de um clip de áudio 1. A janela Track mostrará o clip em seu novo ponto de início.. Clique com o botão direito do mouse no clip de áudio e selecione “Clip Properties”.. Clique no nº da pista Arraste na régua de tempo Clique entre os marcadores Clique numa área vazia fora de qualquer clip Adicionar ou remover clips Adicionar ou remover clips de uma seleção numa pista Selecionar clips em um trecho Selecionar clips entre dois marcadores Remover todas as seleções Editando propriedades dos clips Os clips de áudio possuem várias propriedades que você pode alterar: Propriedade.. 2. 3. Segure a tecla Ctrl e clique nos clips de uma seleção ou arraste um retângulo em torno dos clips. O nome de um clip é utilizado na janela Track e na janela Event List. Você pode determinar qualquer nome que ajude a lembrar qual é o conteúdo do clip. Para alterar o ponto de início de um clip 1. 2.Para conseguir isto Selecionar um único clip Selecionar vários clips de uma vez Selecionar um trecho de um clip Adicionar clips a uma seleção Faça isto Clique no clip desejado. Name Descrição. Mantenha pressionada a tecla Alt e arraste através dos clips. Digite um novo ponto de início no campo “Start”.. Cor do clip na janela Track. 3. Indica o tamanho de um clip. Digite um novo nome no campo “Name”. Clique OK. Clique com o botão direito do mouse no clip de áudio e selecione “Clip Properties”. Mantenha pressionada a tecla Shift e clique nos clips ou arraste um retângulo sobre os clips. 231 . no painel de clips. Determina quando a amostra será tocada.

aumente o tamanho da pista (ou das pistas). 2. o cursor ficará parecido com isto: 232 . leia “Arranjando pistas e clips” (capítulo 5). então somente as partes da onda dentro de 2% acima do eixo horizontal aparecerão no clip. Quando você mantém pressionada a tecla Ctrl e posiciona o cursor sobre o botão de Zoom In vertical. • Zoom Factor – Mostra a escala de áudio em conforme um factor. Para alterar a opção de visualização da escala do áudio 1. se o percentual mais alto do áudio na régua é 2. Para alterar as escalas de todas as pistas ao mesmo tempo Siga estas instruções: Para conseguir isto… Aumentar a escala de todas as pistas Faça isto… Pressione Alt+Up Arrow ou mantenha pressionada a tecla Ctrl e clique no botão de Zoom In vertical. Se for um clip estéreo. • dB – Mostra a escala de áudio em dB. A escala do áudio permite fazer edições detalhadas. Se você não puder enxergar a régua. você pode fazer edições mais precisas. Se for um clip mono. Há 3 opções de visualização na régua da escala do áudio: • Percentage – Mostra a escala de áudio em percentuais. Um menu será mostrado. Por exemplo. Mostrando apenas as partes mais silenciosas de um clip. copiando. colados e apagados através dos comandos do menu de edição. através de ampliação (zoom in) das partes da onda que estiverem próximas do eixo horizontal (silêncio). A opção de visualização corrente estará marcada. utilizando teclas de atalho na régua da escala de visualização do áudio. Você pode alterar a escala do áudio. Por exemplo. Para mais informações.Movendo. se o fator de Zoom é 10. será mostrada em mono. se o maior valor em dB na régua é -36. então a onda será ampliada 10x. Clique com o botão direito do mouse na régua da escala do áudio em qualquer pista.0%. colando e apagando clips de áudio Os clips podem ser cortados. então somente as partes da onda que estão 36 dB abaixo de 0 dB aparecerão no clip. copiados. ou movidos e copiados com técnicas de arrastar/soltar. Escala de visualização do áudio A escala do áudio (audio scaling) representa o aumento ou diminuição no tamanho (escala) de uma onda numa pista. A régua da escala do áudio está localizada na barra de divisão vertical que fica entre o painel de clips e o painel de pistas. Por exemplo. Selecione uma opção no menu. A régua mostrará apenas nºs quando estiver acima de um certo patamar. enquanto se preserva o tamanho da pista. Nota: A escala de áudio mostra qual é o tipo de clip de áudio. a régua será mostrada em estéreo (uma para cada canal).

o cursor fica assim: Diminuir para a escala mínima Mantenha pressionadas as teclas Ctrl e Shift e clique no botão de Zoom Out vertical. Quando você mantém pressionadas as teclas Shift e Ctrl e posiciona o cursor sobre o botão de Zoom Out vertical. clique no controle deslizante de Zoom vertical e arraste-o para cima ou para baixo. o cursor fica assim: Para alterar a escala de uma só pista Siga estas instruções para ter a escala ativa numa única pista: Para conseguir isto… Aumentar/Diminuir a escala de pistas individuais Faça isto… Há várias formas de aumentar ou diminuir o tamanho da forma de onda que estiver em uma 233 . o cursor ficará assim: Aumentar para a máxima Mantenha pressionadas as teclas Ctrl e Shift e clique escala no botão de Zoom In vertical.Diminuir a escala para todas as pistas Pressione juntas as setas Alt+Down ou mantenha pressioada a tecla Ctrl e clique no botão de Zoom Out vertical. Quando você mantém pressionada a tecla Ctrl e passa o cursor sobre o botão de Zoom Out vertical. Quando você mantém pressionada a tecla Ctrl e posiciona o cursor sobre o controle deslizante de Zoom vertical. utilizando o mouse Mantenha presa a tecla Ctrl. Quando você mantém pressionadas as teclas Shift e Ctrl e passa o cursor sobre o botão de Zoom In vertical. o cursor fica parecido com isto: Aumentar/ Diminuir a escala para todas as pistas.

234 . Para mostrar a escala de áudio de uma só pista pela régua de escala • Na pista onde você deseja alterar a escala de áudio. 3. Quando você clica e arrasta na régua de uma pista. o cursor fica assim: – Selecione a ferramenta de Zoom. Selecione “View Options” a partir do menu que será mostrado. o cursor fica parecido com isto: Restaurar uma pista à escala mínima Dê um duplo clique na escala de áudio da pista. Para desativar a escala de áudio • Pressione a tecla U.mono ou estéreo pista de áudio ou clip individual: – Pressione Ctrl+Alt+Seta p/ cima ou para baixo – Clique e arraste verticalmente na régua da escala da pista. Quando a ferramenta de Zoom está selecionada na barra de ferramentas da janela Track e você arrasta sobre a seção de áudio. 2. Nesta caixa. Quando a ferramenta Select está ativada e você mantém pressionadas as teclas Shift e Z juntas. Para esconder a régua da escala de áudio 1. o cursor fica assim: – Selecione a ferramenta Select. mantenha pressionadas as teclas Shift e Z e arraste em torno do clip onde você deseja aumentar o zoom. mantenha pressionada a tecla Shift e arraste em torno do clip no qual você deseja ampliar/reduzir. Clique com o botão direito do mouse no painel de Clips. Será mostrado o quadro Options da janela Track. desmarque a opção “Show Audio Scale” e clique OK. Arraste para cima para aumentar a escala e para baixo para diminuir. clique na régua da escala de áudio e arraste.

Para dividir clips com a ferramenta de tesoura 1. Os clips de áudio podem ser divididos. 2. amplie a imagem na janela Track e utilize a ferramenta Scrub para determinar o ponto onde você deseja executar a divisão. clique onde você deseja que aconteça a primeira divisão. ajustando o tempo. Nota: Um atalho para dividir um clip selecionado é mover a posição do “Now time” para o ponto onde você deseja efetuar a divisão e pressionar S no teclado do computador. 3. Para dividir os clips com o comando Split 1. utilizando o comando “Bounce to Clips”. Cada novo clip possuirá o mesmo nome do clip original.. Split At Each Marker Split When Silent For At Least O SONAR LE divide o clip de áudio de acordo com as especificações determinadas pelo usuário. 235 .Dividindo clips de áudio Você pode dividir clips longos em partes menores. Juntando Clips Os clips de áudio individuais de uma mesma pista podem ser combinados em um único clip. Determina o ponto no qual você deseja que a divisão aconteça. Cria uma divisão após cada período de silêncio que exceda um certo nº de compassos determinado. 4. 3. ajustados no campo “And Again Every”. Isto permite extrair e re-arranjar sons individuais. Cria uma divisão no clip em cada marcador. utilizando a ferramenta tesoura da janela Track ou com o comando Split . e os intervalos que servirão de base para outras divisões que irão ocorrer automaticamente a partir deste ponto.. Nesta caixa de diálogo. o alinhamento e aplicando efeitos de maneira seletiva. Se necessário. Se você deseja que a divisão seja feita em uma nota ou em um limite de compasso. 2. Selecione o clip que você deseja dividir. abra o quadro “Snap to Grid”. arraste dentro do clip e solte para fazer um segundo clip. faça os ajustes apropriados e clique no botão “Snap to Grid” para ligar esta função. num marcador ou em um evento. Clique com o botão direito do mouse no clip selecionado e selecione “Split” a partir do menu. Determina o primeiro compasso onde a divisão vai ocorrer. no campo “Starting At Measure”. Clique uma vez para fazer uma divisão simples ou para fazer dois clips. selecione uma desta opções: Opção… Split At Time Split Repeatedly Descrição. Clique no botão da ferramenta tesoura na barra de ferramentas da janela Track. Será mostrado o quadro Split Clips.

arrastando o mouse sobre a régua de tempo. 2. à medida que você arrasta o mouse. na pista de destino. 4. 2. Selecione os clips a serem combinados na janela Track. os clips editados com edição Slip podem ser combinados com outros clips. utilizando o comando “Bounce to Clips”. Quando um clip editado com edição Slip é combinado com outro clip. ou multiplicar por um certo fator. Os clips serão combinados em um único clip. Você pode fazer Scrub numa única pista de áudio. como reverter o áudio. Os comandos de processamento de áudio podem trabalhar em clips totais. Selecione outras opções no quadro Mixdown Audio/Bounce to Track(s) e clique OK.Nota: Como em qualquer clip. Selecione os clips a serem combinados na janela Track. parciais e não 236 . Clique e arraste o ponteiro sobre uma pista de áudio. Será mostrado o quadro Mixdown Audio/Bounce to Track(s). Selecione o menu “Edit-Bounce to Clip(s)”. qualquer dado editado com a edição slip (eventos de áudio ou de MIDI que foram colhidos da tela) serão sobrepostos. Os clips serão combinados em um único clip. 3. Scrubbing Você pode utilizar a ferramenta Scrub para localizar ou escutar um som ou passagem. selecione a pista que você deseja juntar. Dica: Para escutar os clips em todas as pistas de áudio. Para juntar clips 1. Os espaços vazios entre os clips são preenchidos com silêncio no novo clip. A regra pode ser simples. Nota: A ferramenta Scrub não é afetada pelos ajustes atuais de Mute e Solo das pistas. ou complexo como executar uma análise de Fourier e seletivamente amplificar ou atenuar sons que estejam numa certa frequência. Para juntar vários clips de áudio numa nova pista 1. Se existir automação nos clips originais (os clips que serviram como fonte para a junção). arrastando o mouse sobre a mesma. No campo “Destination”. toda a automação será aplicada ao novo clip. Clique na ferramenta Scrub . Para escutar o áudio com a ferramenta Scrub 1. reverter os dados e fazer equalização. 2. arraste com a ferramenta Scrub na régua de tempo. Os espaços vazios entre os clips são preenchidos com silêncio no novo clip. Selecione o menu “Edit-Bounce to Track(s)”. ou fazer Scrub em todas as pistas juntas. Processamento básico de áudio Os comandos de processamento de áudio permitem modificar os dados de áudio de acordo com alguma regra ou algoritmo. Entre os comandos básicos de processamento de áudio estão aqueles para para aumentar e diminuir o volume.

que não alterem permanentemente os dados gravados. e então selecionando a opção “General” e alterando o comando “Audition Commands for ( ) Seconds”. A tabela a seguir mostra como utilizar este recurso: Para conseguir isto… Salvar os ajustes correntes como um preset Utilizar um preset Apagar um preset Faça isto… Digite um nome de preset e depois. A duração da audição é de 3 segundos. Para mais informações sobre a escala de decibéis. o SONAR LE processa os primeiros poucos segundos dos dados. e em seguida toca repetidamente. Para mais detalhes. leia “Utilizando Automação” (capítulo 12). Se você não gostar do que ouve. Você pode alterar este valor pelo menu “Options-Global”. numa passagem vocal. ou seja. até que você clique em Stop. apenas na seção que interessa. A função “Normalize” serve para normalizar o áudio. de maneira que você possa aplicar exatamente os mesmos ajustes em outros projetos no futuro. ou seja. O botão “Audition” é utilizado para dados de áudio processado. suponha que você deseja fazer com que certas palavras. Por exemplo. Você também poderia utilizar o comando “3dB Quieter” para abaixar o volume definitivamente. clique no botão Save Selecione o preset a partir da lista Selecione um preset e clique no botão Delete Vários Presets de processamento de áudio e efeitos são fornecidos com o SONAR LE. Quando você clica em “Audition”. Isto ajuda a ter uma idéia de como vai ficar o som depois que você realmente executar o comando. Muitos dos quadros associados aos comandos de efeitos e processamento do SONAR LE possuem dois importantes recursos: “Audition” e “Presets”. utilize o comando do menu “Edit-Undo” para recuperar o trabalho da forma que estava antes (no estágio anterior à edição). Normalizando os arquivos. de maneira não-destrutiva. de maneira destrutiva! Você deve escutar os resultados de seu trabalho depois de cada ato de processamento de aúdio. Aumentando ou abaixando o volume O SONAR LE oferece três comandos para aumentar ou diminuir o volume do material de áudio. para conseguir acréscimo ou decréscimo de volume . Os “Presets” são uma forma de armazenar ajustes feitos num quadro. Esses comandos operam modificando a forma de onda.contíguos. você deve considerar os seguintes pontos: 237 . fiquem mais suaves. Você pode criar um envelope de volume e utilizar o mesmo para amenizar o volume naquele trecho. respectivamente. conseguimos o maior volume possível sem distorção. Quando você quiser aumentar ou diminuir o volume dos clips de áudio. Você pode fazer alterações de volume que não sejam destrutivas. por padrão. Você pode aplicar esses comandos várias vezes seguidas. utilizando o recuso de automação. leia “A escala de Decibéis” (neste capítulo). aumentando o volume até o máximo possível. Oferece os comandos “3dB Louder” e o “3dB Quieter”. que são utilizados para aumentar ou diminuir o volume em 3 decibéis.

mas aumentam também qualquer ruído que estiver gravado junto no clip. Obviamente que isto também ocorre quando você aumenta o volume. 2. Isto garante efeitos especiais fora do comum. Selecione os dados de áudio que serão afetados. O comando “Reverse” não inverte a posição musical do áudio. • Devido à natureza das limitações do áudio digital. Selecione o menu “Process-Audio-Reverse”. 2. a soma de todos os sinais de áudio tocados juntos não pode exceder o limite de amplitude de forma de onda. sem causar distorção. O SONAR LE diminui o volume do áudio selecionado em 3dB. • 3dB Louder. Revertendo os dados de áudio Ao reverter os dados de áudio. O SONAR LE aumenta o volume do áudio selecionado em 3dB. • Cada aplicação de 3dB Quieter destrói um pouco a estrutura original do som. separando-os em clips distintos. Isto se deve ao fato do incremento de volume ser feito em função do sinal mais alto naquela seleção. utilizando outro tipo de recurso do SONAR LE. você deveria provavelmente fazer uma divisão (split) desses segmentos. Para reverter os dados de áudio 1. Para diminuir o volume do áudio em 3 decibéis 1. Se a seleção contém algum sinal alto. 238 . Para aumentar o volume do áudio em 3 decibéis 1. O SONAR LE reverte os dados do áudio selecionado. não utilize nem o Normalize nem o 3dB Quieter de maneira subsequente sobre um mesmo trecho da música. Para normalizar os dados de áudio 1. Não se pode utilizar o 3dB Quieter repetidamente e tentar utilizar o 3dB Louder para retornar o áudio à sua forma de onda original. Selecione o menu “Process-Audio-Normalize”. 2. Selecione os dados de áudio que serão afetados. O SONAR LE aumenta o volume do áudio selecionado até o máximo possível. portanto. pois tenta sempre levar a forma de onda à sua amplitude máxima. você faz com que o som toque ao contrário. 2. se aplicado a um sinal que já esteja bem alto. • Normalize também pode acabar causando distorção. Selecione os dados de áudio que serão afetados. Selecione o menu “Process-Audio-3dB Quieter”. e depois aplicando o Normalize apenas naqueles que estão muito baixos. Se um clip de áudio contém segmentos que estejam muito baixos e outros muito altos. Selecione os dados de áudio que serão afetados.• Normalize e 3dB Louder aumentam o volume. pode causar distorção. a combinação de todos eles pode causar distorção na mixagem final. a função Normalize poderá ficar sem efeito. Selecione o menu “Process-Audio-3dB Louder”. Embora nenhum clip individual esteja distorcendo.

1ª frequência de corte. Remove frequências que estejam fora da extensão F1-F2. Selecione um preset ou ajuste os controles para a equalização desejada. à medida que você caminha do grave para o agudo. 5. Valores maiores indicam larguras de banda mais estreitas. Ao aumentar o sinal de áudio em excesso.. Entre estes comandos encontramos ferramentas para remover silêncio de seções do áudio. Processamento avançado de áudio O SONAR LE oferece uma grande variedade de comandos para processamento de áudio. A largura de cada banda dobra. 239 . Selecione o menu “Process-Audio-Graphic EQ” para abrir o quadro Graphic EQ.. como segue: Parâmetro. 3. você pode aumentar os sons graves. O SONAR LE aplicará a equalização especificada ao áudio selecionado. passa-faixa ou rejeitafaixa ao áudio. poderá resultar em distorção. Equalização paramétrica Este comando permite aplicar filtros do tipo passa-altas. sendo que os centros de cada banda estão separados na distância de uma oitava. 1. Remove frequências que estejam dentro da extensãoF1-F2. Para equalizar os dados de áudio Selecione os dados de áudio que serão afetados. Clique OK quando os ajustes estiverem do jeito que você desejar. dedicados aos usuários avançados. Clique em “Audition” para fazer uma pré-escuta dos primeiros 3 segundos do áudio selecionado com a equalização aplicada ao trecho. O SONAR LE oferece um equalizador gráfico que permite aumentar ou diminuir o volume dos clips de áudio em 10 bandas de frequência... fades e crossfades. 2ª frequência de corte. Largura de banda da frequência de corte. aplicar equalização paramétrica. ou desfazer o comando e utilizar o “3dB Quieter” ou inserir um envelope de volume antes da equalização. High pass Low pass Band pass (Peak) Band stop (Notch) F1 (Hz) F2 (Hz) Quality Significado. passa-baixas. 4.Equalizando os dados de áudio A equalização permite aumentar ou diminuir o volume dos sons em diferentes frequências. cortar sons agudos ou sibilância vocal ou ainda melhorar a proporção de médios. É preciso determinar o tipo de filtro e os parâmetros. você precisará abaixar o volume da pista. Remove frequências que estejam acima do cutoff F1. Por exemplo. 2. Se isto ocorrer. Remove frequências que estejam abaixo do cutoff F1.

de maneira não destrutiva. Para mais informações sobre “Snap to Grid”. Selecione o menu “Process-Audio-Parametric EQ” para abrir o quadro Parametric EQ. Edição Slip (não destrutiva) A edição Slip permite esconder ou revelar. 240 . Modos de edição Slip Há 3 modos de edição Slip: Aparar (Trimming) A princípio. 4. utilizando o comando “Bounce to Clip(s)”. clicando no meio do clip e movendo seu conteúdo interno para a direita ou para a esquerda. pode mover o material dentro do clip usando as teclas de modificação. Se o primeiro compasso do clip foi escondido pela edição Slip. em relação ao seu início ou ao seu fim. o restante do material não é adiantado de um compasso. O ganho de nível geral para o áudio filtrado. 3. Ajustando o ganho num valor muito alto pode causar distorção. Deslizar aparando (Slide-trimming) Se você quiser que o conteúdo do clip seja deslocado no tempo. Quando um clip editado por edição Slip é combinado com outro clip ou se aplicamos efeito a um clip através do comando “ProcessApply Audio Effects”. O material escondido num clip não será escutado durante a execução.Cut (dB) Gain (dB) Quantidade máxima de redução de ganho a serem aplicadas à frequências paradas. o conteúdo do clip permanece sempre fixo no tempo. o início e/ou o final de um clip. Nota: Para filtros de faixas. O SONAR LE aplicará o filtro determinado aos dados selecionados. leia “Definindo e utilizando Snap Grid” (capítulo5). usando esse recurso. quando se ajusta o F1 e o F2 bem próximos pode ser que ocorra distorção. quaisquer dados editados por edição Slip (clips de áudio ou eventos MIDI que foram cortados da tela) serão sobrepostos. que prossegue no segundo compasso. Selecione os dados de áudio que serão afetados. os clips editados por edição Slip podem ser combinados com outros clips. Importante: Como qualquer outro clip. Clique OK. Todos os movimentos da edição Slip dependem do ajuste atual do recurso “Snap to Grid”. ao se editar um clip por edição Slip. Para aplicar o equalizador paramétrico ao material de áudio 1. Rolar aparando (Scroll-trimming) Você também pode deslocar no tempo o conteúdo do clip. O primeiro compasso do clip simplesmente é silenciado durante a execução. sendo que os clips editados por edição Slip numa pista podem ser mixados para outra pista. Ajuste o tipo de filtro e outros parâmetros como descrito na tabela acima. Todo o material escondido será mantido intacto e poderá ser recuperado a qualquer tempo. 2.

5. Quando o desenho do cursor mudar de aparência. Será mostrado o quadro Clip Properties. até que você tenha removido toda a informação que não desejar. Certifique-se de que a opção “Enable Looping” esteja desmarcada. ficando semelhante a isto . Clique OK. 3. Clique com o botão direito do mouse no clip que você deseja editar com a edição Slip. até que você tenha removido a informação que você não deseja. Faça as edições de acordo com a tabela a seguir: Para conseguir isto… Cortar o início de um clip Faça isto… Mova o cursor sobre o início do clip . 4. você pode utilizar o comando do menu “EditEdit-Apply Trimming” para editar de maneira destrutiva o clip. antes de adicionar dados de controle. Para fazer edição Slip num clip de áudio 1. Para evitar isso. clique e arraste o clip para a esquerda.Usando a edição Slip Para fazer edição Slip nos clips use os procedimentos a seguir. Selecione “Action”. Quando o cursor alterar sua aparência. 2. Cortar o final de um clip Mova o cursor sobre o início de um clip. clique e arraste o clip para a direita. Selecione a opção “Clip-Properties” a partir do menu. fará com que os dados editados por edição Slip sejam mostrados na janela Piano Roll. 6. ficando semelhante a isto . Ao adicionar dados de controle além do clip editado por edição Slip na janela Piano Roll. 241 .

Fazer “Scroll-Trimming em um clip (mover o conteúdo do clip no tempo. seja áudio ou MIDI. enquanto mantém os pontos de início e final do clip) Pressione as teclas Alt+Shift enquanto move o cursor sobre o meio do clip. o conteúdo do clip será movido em intervalos de colcheia. preservando o ponto final) Pressione as teclas Alt+Shift e mova o cursor sobre o início de um clip. como desejar. Quando o cursor mudar para um visual como este . Fazer “Slide-Trimming” no final de um clip (mover o ponto final do clip e o conteúdo do clip. preservando o ponto inicial) Pressione as teclas Alt+Shift e mova o cursor sobre o final de um clip. Quando o cursor mudar de desenho e ficar parecido com isto . isto é. Quando o cursor mudar de desenho e ficar parecido com isto arraste o final do clip para o ponto desejado. Fazer “Slide-Trimming” no começo de um clip (mover o ponto inicial do clip e o conteúdo do clip. clique e 242 . clique e arraste o começo do clip para o ponto desejado. O conteúdo no clip. seguem a resolução determinada no recurso “Snap to Grid”. clique e arraste o clip para a esquerda ou direita. . se a resolução estiver ajustada em colcheia.

Fades e Crossfades Os fades são aumentos ou diminuições graduais de volume no começo (fade-in) ou no final (fade-out) de um clip.A informação escondida nos clips editados por edição Slip se mantém intacta. Você pode editar os pontos iniciais e finais do crossfade. Os fades e crosfades em tempo real não alteram os dados presentes em um clip. As seguintes combinações de crossfades são possíveis: Linear out/Linear in: 243 . Fazendo edição Slip em vários clips de áudio Você pode fazer edição Slip em vários clips de áudio ao mesmo tempo. o fade-out ou crossfade num clip e ajusta o ganho de acordo com a indicação de fade que estiver marcada. Passe o cursor sobre a extremidade inicial ou final dos clips selecionados até que o cursor fique com este formato . Selecione o comando de menu “Edit-Apply Trimming”. Arraste a borda do clip até o ponto desejado. 4. Utilizando Fades e Crossfades em tempo real Você pode criar fades e crossfades em tempo real no painel de clips da janela Track. Para fazer edição Slip em vários clips de áudio am mesmo tempo 1. fazendo o fade-out no volume. 2. 2. O SONAR LE apagará permanentemente os dados editados por edição Slip a partir dos clips selecionados. O SONAR LE lê o fadein. • Slow Curve – Uma curva de fade que começa alterando o volume devagar e depois aumenta rapidamente. aumentando ou diminuindo o volume numa velocidade constante. Há duas formas de criar fades e crossfades no SONAR LE: offline (destrutivo) e em tempo real (não destrutivo). Selecione os clips que contém dados editados por edição Slip que você deseja apagar. mas não será ouvida durante a execução da música. Um crossfade ocorre quando um clip vai perdendo volume enquanto outro vai ganhando volume. Para editar permanentemente os dados editados por edição Slip 1. 3. • Fast Curve – Uma curva de fade que começa a alterar o volume rapidamente e depois rapidamente diminuindo (fade-out) ou aumentando (fade-in) o volume. Selecione os clips que deseja fazer edição Slip. Certifique-se de que nenhum dos clips esteja em modo loop. Você pode ajustar o tipo de fade-in ou fade-out que você deseja utilizar como padrão: • Linear – Uma linha reta. fazendo o fade-in ou diminuindo.

244 . mova o mouse bem sobre o início de um clip. No painel de clips da janela Track. até que o cursor fique com este desenho: .Linear out/Slow Curve in: Linear out/Fast Curve in: Slow Curve out/Linear in: Slow Curve out/Slow Curve in: Slow Curve out/Fast Curve in: Fast Curve out/Linear in: Fast Curve out/Slow Curve in: Fast Curve out/Fast Curve in: Para criar um fade-in em tempo real num clip de áudio Utilize o seguinte procedimento: 1.

selecione “Default Crossfade Curves” e depois selecione uma curva de crossfade. Clique na seta para baixo. À medida que você arrasta o mouse. clique no botão “Enable/Disable Automatic Crossfades”. À medida que você arrasta o mouse. Será mostrado o quadro Drag and Drop Options. marque a opção “Blend Old With New” e clique OK. até que você alcance a extensão desejada de fade-out. mova o mouse bem sobre o final de um clip. ficando com um desenho parecido com este: 245 . 3. Você deve sobrepor os clips na extensão que deseja fazer o crossfade. No painel de clips da janela Track. um fade in será mostrado no clip. de maneira que ele sobreponha outro clip de áudio. clique e arraste para a direita. Quando você tiver o clip posicionado sobre o local desejado. no botão “Enable/Disable Automatic Crossfades”. Neste quadro. Selecione e arraste um clip de áudio. clique e arraste para a esquerda. Na janela Track. 2. 4. solte o botão do mouse para soltar o clip. Para criar crossfade automático entre clips de áudio em tempo real Utilize o seguinte procedimento: 1.2. 6. 2. até que você alcance a extensão toda desejada para fazer um fade-in. Quando o cursor mudar de desenho. 5. Quando o cursor mudar. até que o cursor fique com este desenho: . um fade-out será mostrado no clip. localizado próximo ao botão “Snap to Grid” ou pressione a tecla X. Os dois clips agora se sobrepõem com um crossfade. Para criar um fade-out em tempo real num clip de áudio Utilize o seguinte procedimento: 1.

o final e a posição do fade. Para editar o ponto inicial de um fade. os fade-outs operam exatamente da mesma forma. 2.Você pode editar fade-ins e fade-outs. . porém. mova o cursor sobre a porção do começo de um clip que possua um fade-in. Para alterar um fade existente Utilize o seguinte procedimento : 1. Quando o cursor estiver parecido com isto. Quando o cursor mudar para este desenho. No painel de Clips. No painel de Clips. preservando a extensão total Utilize este procedimento: 1. Para alterar um crossfade existente Utilize o seguinte procedimento: 246 . mova o cursor sobre a parte inferior do início de um clip que possua um fade-in. preservando o ponto final Alterar o ponto inicial (start time) de um fade-in é. Clique com o botão direito do mouse e selecione o tipo desejado de fade a partir do menu que será mostrado. . clique e arraste o início do fade-in (e o clip) para o ponto desejado e solte o botão do mouse. 2. Mova o cursor sobre o início de um fade-out ou final de um fade-in. O começo do fade-in não pode ser separado do começo de um clip. enquanto mantém o ponto final corrente do fade: 1. 2. Os seguintes procedimentos demonstram edições feitas num fade-in. até que o cursor fique parecido com isto: . Para editar o ponto inicial de um fade. essencialmente. Utilize este procedimento para alterar o ponto inicial de uma fade-in. Você pode alterar o início. clique e arraste o início do fade-in (e o clip) para o ponto desejado e solte o botão do mouse. fazer uma edição Slip no começo deste clip.

• Escute a pista e ajuste os parâmetros. Você pode adicionar efeitos de áudio. seu clip talvez precisa aumentar de tamanho para acomodar o efeito do final do reverb. desde que estes plug-ins estejam instalados no sistema. 3. Leia “Mixando” e endereçando efeitos” (capítulo 11). observe que nem todo o plug-in terceirizado vem com arquivo de ajuda (Help). A utilização de efeitos em tempo real é um recurso não destrutivo. Clique com o botão direito do mouse e selecione o crossfade desejado a partir do menu que será mostrado . Nota: Efeitos offline podem fazer com que os clips de áudio cresçam em tamanho. quando você aplica reverb. Aplicando os efeitos de áudio A partir das janelas Console e Track. Por exemplo. Se você não apagar os efeitos de cada pista após aplicá-los. de maneira que você possa gerar efeitos adicionais para outras pistas. Utilizar plug-ins de efeitos é semelhante a utilizar comandos offline de processamento de áudio. eles serão mantidos ativos. graças à tecnologia Microsoft DirectX. você pode aplicar efeitos de maneira destrutiva a uma ou mais pistas. Na janela Track. pressione a tecla F1 no teclado do computador para abrir o arquivo de ajuda do plug-in. Mova o cursor sobre a região onde há um crossfade.1. O processo geral é o seguinte: • Na janela Track. 2. • Ajuste os parâmetros de efeitos (ou selecione um preset). Esta seção descreve os efeitos que estão inclusos no SONAR LE. Para aplicar efeitos de áudio Adicione um ou mais efeitos de áudio a uma ou mais pistas na janela Track ou Console e depois: 1. Se desejar. selecione as pistas que você deseja que sejam afetadas. Selecione o menu “Process-Apply Audio Effects” a partir do menu . 4. baseado no que você escuta. selecione a opção para apagar os efeitos depois de aplicá-los. Quando você estiver contente com os efeitos de áudio que roteou para uma pista. Outros podem ser comprados a partir de outros desenvolvedores de software e podem ser utilizados automaticamente a partir dos menus do SONAR LE. Efeitos de Áudio (Audio Plug-ins) O SONAR LE oferece a habilidade de utilizar plug-ins de efeito para áudio. Clique OK. às pistas de áudio em tempo real (durante a execução) nas janelas Console e Track. você pode aplicar efeitos àquela pista. Ao aplicar efeitos de maneira destrutiva numa pista permite liberar recursos de processamento. Por favor. Isto significa que o clip de áudio não será modificado e nenhum arquivo de áudio será criado. como fazemos com efeitos MIDI. Se você precisar de ajuda quando estiver utilizando um plug-in. Alguns plug-ins de áudio são fornecidos com o SONAR LE. clique com o botão direito do mouse no campo “FX” e selecione um efeito a partir do menu. 2. 247 .

O áudio passa pelo plug-in.. Mono to Mono Significado. no mesmo lugar. (Se o plug-in produz apenas saída mono. Esta opção é mais adequada para efeitos do tipo “Time/Pitch Stretching” e equalização paramétrica. Se você marcar a opção “Keep Original Data”. o SONAR LE automaticamente converte a mesma para estéreo). 248 . A extensão vai de 20 Hz a 20. para que você possa ter uma ajuste melhor da mixagem final. os dados processados vão substituir os clips de áudio originais. Uma nova pista stereo é inserida sob a pista selecionada e a saída stereo do plug-in é posicionada nesta pista estéreo. Se você deixar esta opção desmarcada. Creating Stereo Output Tracks Create a Send Submix Adicionando equalização paramétrica O comando “Cakewalk-FxEQ” permite aplicar um filtro complexo aos dados de áudio. Se você deixar a opção “Keep Original Data” desmarcada. Todas as pistas de áudio selecionadas são mixadas num submix estéreo... mas estes efeitos não serão roteados novamente no “FX”. o SONAR LE não irá apagar os dados de áudio originais. Process In-Place.000 Hz. descritos na tabela a seguir: Parâmetro/Opção. (Se o plug-in produz apenas saída estéreo. Isto permite criar pistas stereo limpas de efeitos. no destino que você escolher. A saída processada do plug-in substitui os dados originais do clip. Este filtro é uma combinação de até 8 filtros ou bandas simples. Estes são os parâmetros para cada filtro. os dados processados vão substituir os clips de áudio originais. A frequência central da banda corrente (a banda listada no campo Voice). Mixando efeitos de áudio O quadro de cada plug-in de efeitos possui uma ficha (orelha) “Mixing” que oferece 3 opções para processar os dados. o SONAR LE automaticamente converte o áudio para mono). Se você marcar a opção “Keep Original Data”. em formato mono.. clip a clip. o SONAR LE não vai apagar o material de áudio original. O áudio é processado clip a clip. cada qual definido individualmente.. Voice Center Frequency coarse Significado. Este submix estéreo passa no plug-in.Nota: Você pode desfazer a aplicação de efeitos.. A saída estéreo do plug-in é posicionada em uma nova pista estéreo. O campo Voice lista a a banda a qual os outros parâmetros estarão afetando. Opção… Process In-Place. em formato mono. em estéreo.

A largura de banda da voz selecionada. o eixo vertical mostra o ganho ou atenuação em cada frequência. Selecione o menu “Audio Effects-Cakewalk-FxEq”. Por exemplo. Quando selecionado. Quando selecionado. 3. Cada banda pode ser ajustada para uma frequência e banda diferentes ou desativadas temporariamente. 4. para atenuar ruído de 60 Hz da rede elétrica ou um ruído de frequência alta ou aumentar o som de um instrumento particular para uso em outros comandos do SONAR LE. A equalização paramétrica é útil em diferentes circunstâncias. Adicionando Chorus O comando Cakewalk-FxChorus encorpa o áudio. Por exemplo. Se a curva estiver acima da linha central horizontal. fazendo com que um instrumento soe como se houvesse vários instrumentos do mesmo tipo tocando juntos. Clique na banda nº 1 para ajustar as opções para a banda 1. Ajuste fino da largura de banda da voz selecionada. como descrito na tabela acima. O plug-in fica temporariamente inativo. 1. o sinal será atenuado. você pode utilizar esta equalização para aumentar frequências graves ou altas. fora da rota de áudio. o EQ afeta apenas o canal direito. Quando selecionado. quando muitas 249 . Ganho ou corte de baixa frequência. O SONAR LE aplicará o filtro composto aos dados selecionados. o EQ afeta tanto os canais esquerdo quanto direito. se a curva estiver abaixo da linha central. Para aplicar equalização paramétrica ao material de áudio Selecione os dados de áudio que serão afetados. Clique OK. O parâmetro Lo Shelf pode ser ajustado entre 20 e 200 Hz Ganho ou corte de alta frequência. Lo Shelf Hi Shelf Trim O eixo horizontal mostra aumento na frequência. 2. o EQ afeta apenas o canal esquerdo. parte do sinal naquela frequência serão incrementados. clicando no seu botão bypass imediatamente acima do botão de seleção de banda.Center Frequency-fine Bandwidth (Q)-coarse Bandwidth (Q)-fine Active Channel L + R Active Channel L Active Channel R Bypass Band (1-8) Ajuste fino da frequência central. Clique na banda nº 2 para deixá-la como banda corrente o ajustar os parâmetros para a segunda banda. Este parâmetro pode ser ajustado tão baixo quanto 4000Hz Ajuste trim para o plug-in. Repita os passos acima para cada banda que você desejar ajustar. 5.

4. Quatro chorus separados. O SONAR LE aplicará o efeito especificado de chorus aos dados selecionados.. Selecione os dados de áudio a serem afetados. Selecione o menu “Audio Effects-Cakewalk-FxChorus”. Voice 1-4 Global Mix Level Significado. A quantidade de delay em milisegundos para a voz selecionada. Ajuste os parâmetros do chorus no quadro.. uma das quais estaria com o pan virado totalmente para a esquerda (0) e outra para a direita (127). Os parâmetros utilizados para especificar o efeito de chorus são estes: Parâmetro/Opção. clicando no botão acima do botão de seleção da voz. O efeito Chorus tem o poder de atuar numa pista estéreo ou num par estéreo. Se estiver ajustado totalmente à esquerda. A frequência de modulação ajusta a velocidade do Chorus sweep. -1 é totalmente à esquerda e 1 é totalmente à direita.. 3. 0 é o centro. Voice Settings-delay(ms) Voice Settings-mod depth Voice Settings-pan Voice Settings-mod freq. Aplicando Delay O comando Cakewalk-FxDelay cria uma série de sinais repetidos. Você pode criar um único eco sobre o sinal original ou uma série de ecos. A diferença é que no 250 . Ajuste o Bypass numa voz. 2. Selecione um par estéreo para chorus estéreo. O botão de bypass do plugin. desafinando e atrasando os sinais adicionais gerados por ele. dando idéia de corpo sonoro.. Se estiver ajustado totalmente à direita. Controla todas as 4 vozes. Pan Left/Right. O chorus simula este efeito.pessoas cantos junta. Nível de volume de saída. separados entre si com intervalo de até 5 segundos. o chorus não terá efeito na saída. elimina todo o som natural. a partir do sinal original. Clique OK. Output Level Bypass Para aplicar Chorus no material de áudio 1. O sinal de feedback pode ser cruzado entre as pistas para criar um efeito estéreo mais rico. cada uma das vozes tem sua afinação e tempo de entrada. como descrito na tabela acima. perfeito para uso com sons de cordas. O mix “Wet/Dry” na saída. O ajuste de profundidade de modulação determina a quantidade de extensão de “Chorus sweeps”. um par de pistas consecutivas. Os parâmetros para o Delay são idênticos aos encontrados no Chorus. guitarras e vozes.

Selecione o menu “Audio Effects-Cakewalk-FxDelay”. 2. elimina todo o som natural.. clicando no botão acima do botão de seleção da voz... -1 é totalmente à esquerda e 1 é totalmente à direita. 0 é o centro.-factor Significado. 3. o parâmetro de delay vai de 0 a 80ms. Clique OK. Ajuste o Bypass numa voz. Pan Left/Right. Delay(ms)-factor Feedback-factor Pan-factor Mod. 4. -1 é totalmente à esquerda e 1 é totalmente à direita. Output Level Bypass Para aplicar Delay ao material de áudio 1.. Nível de volume de saída. dando uma idéia de som espacial. Controla todas as 4 vozes. Veja quais são os parâmetros do Delay: Parâmetro/Opção. O tempo de delay A quantidade de sinal de saída que será enviada de volta para o flanger. quando no efeito Delay. Selecione um par estéreo para delay estéreo. o parâmetro delay vai de 0 a 5000ms. Pan Left/Right. Se estiver ajustado totalmente à direita.. Ajuste os parâmetros no quadro. O SONAR LE aplicará o efeito especificado de delay aos dados selecionados. A velocidade na qual a afinação vai modular 251 . como descrito na tabela acima. Os parâmetros para especificar o efeito de Flanger são estes: Parâmetro/ Opção.. A quantidade de delay em milisegundos. O botão de bypass do plugin. 0 é o centro. sendo que esta nova versão estará com seu sinal levemente atrasado em relação ao sinal original. O ajuste fino do delay time A regeneração do delay. Quatro delays separados.Chorus. O mix “Wet/Dry” na saída. Delay(ms)-coarse Delay(ms)-fine Feedback Pan Voice 1-4 Global Mix Level Significado. Se estiver ajustado totalmente à esquerda. Freq. o delay não terá efeito na saída.. Selecione os dados de áudio a serem afetados.. criando dois sons fora de fase. O Delay pode atuar sobre um par de pistas estéreo. Adicionando Flanger O comando Cakewalk-FxFlanger mixa o sinal original com uma outra versão deste sinal.

para criar a ilusão de espaço. Se estiver ajustado totalmente à esquerda. arena ou uma variedade de outros tipos de sala. evitando ruídos. Botão bypass do plugin. Se estiver ajustado totalmente à direita. deveriam ser feitas apenas durante períodos de silêncio. Controla ambas as vozes. sala. Nota: Alterações de automação neste parâmetro. Clique OK. Alterando os parâmetros.Voice 1-2 Dois flangers separados.. Volume de saída do plug-in. elimina todo o som natural. Selecione o menu “Audio Effects-Cakewalk-FxFlanger”.. Room Size Significado. 3. Veja quais são os parâmetros do reverb: Parâmetro/Opção. o flanger não terá efeito na saída. A velocidade de “motion” é medida em Hz e se presta a simular o movimento numa sala. Decay Time High Frequency Rolloff High Frequency Decay Density Pre Delay Motion Rate Motion Depth 252 . 2. Global Mix Level Output Level Bypass Para aplicar flanger ao material de áudio 1. Ajuste os parâmetros no quadro. Remove as frequências altas a partir da saída. você pode simular vários ambientes de reverberação. Ajusta a profundidade de Motion Rate. Aplicando Reverb O comando Cakewalk-FxReverb adiciona muitos ecos pequenos a um sinal. O SONAR LE aplicará o efeito especificado de flanger aos dados selecionados. 4. O mix “Wet/Dry” na saída. Ajusta o tamanho da sala.. Selecione os dados de áudio a serem afetados. como estádio. Você pode fazer Bypass numa voz. Tempo antes do reverb começar. Ajusta a velocidade com a qual as frequências altas serão cortadas Quantidade de reflexões do reverb. Selecione um par estéreo para flanger estéreo. como descrito na tabela acima. O tempo após o qual a reverberação do sinal pára. clicando no botão acima do botão de seleção da voz.. quando houver automação numa pista.

Se estiver ajustado totalmente à direita. Clique OK. Para aplicar reverb ao material de áudio 1. O SONAR LE aplicará o efeito especificado de reverb aos dados selecionados. 2. 4.. Este é um comando de pitch shifter rápido. Selecione o menu “Audio Effects-Cakewalk-FxReverb”. 3. como descrito na tabela acima. Ajuste os parâmetros no quadro. requer muito mais do processador interno do computador. O tamanho e a afinação podem ter seus ajustes corrigidos de maneira 253 . Depth (ms) Significado.. Selecione o menu “Audio Effects-Cakewalk-Pitch Shifter”. Pitch Dry Mix (%) Wet Mix (%) Feedback Mix (%) Delay Time (ms) Mod. Ajustando duração e afinação O comando Cakewalk-Time/Pitch Stretch estende ou encurta os dados de áudio e aumenta ou diminui a afinação. 2.Level Mix O volume de saída do plug-in. como descrito na tabela acima. 4. 3. O SONAR LE aplicará o efeito especificado de pitch shifter aos dados selecionados. entretanto. Os parâmetros do pitch shifter são estes: Parâmetro/ Opção.. mantendo a duração deste sinal inalterada.. não-processado. Deslocando a afinação O efeito Cakewalk-Pitch Shifter altera a afinação de um sinal de áudio. que requer processamento leve do computador. Quantidade de alteração na afinação em semitons O volume do sinal original. Ajuste os parâmetros no quadro. O recurso Cakewalk Time/Pitch Stretch pode produzir efeito com mais qualidade. elimina todo o som natural. Selecione os dados de áudio a serem afetados. o flanger não terá efeito na saída. O mix “Wet/Dry” na saída. passado à saída O volume do sinal processado passado à saída A quantidade de sinal com afinação alterada que será encaminhada à uma linha de atraso A extensão do atraso em milisegundos A quantidade de delay time vai variar Para aplicar Pitch Shift ao material de áudio 1. Selecione um par estéreo para reverb estéreo. Clique OK. Se estiver ajustado totalmente à esquerda. Selecione os dados de áudio a serem afetados.

Valores diagonais no gráfico podem ser processados rapidamente e com muita qualidade. entretanto.. Você pode utilizar este efeito para estender ou comprimir o áudio. Precisão dos cálculos. “Normal” é utilizado na maioria das circunstâncias. Se o material a ser processado está geralmente menos percussivo ou com afinação mais baixa. Utilizado par calcular o tamanho dos blocos de dados. Segurando Shift enquanto arrasta o controle faz com que seja encaixado ao eixo mais próximo: X (time). A quantidade de alteração de afinação. Para mais informações. como porcentagem da extensão do clip original. Quantidade de crossfade para os blocos. “Overlap Ratio”. Valores maiores. Time (%) Pitch Source Material Significado. “High” proporciona melhor qualidade. mas causa um efeito meio robotizado e artificial quando estamos processando voz humana.. processados pelo recurso Time/Pitch Stretch. ou arrastando os controle no gráfico. determinada em semitons. O algoritmo utilizado para o pitch stretching. “Accuracy” e “Algorithm”. leia “Utilizando Loops” (capítulo 6). “Normal” é indicado para a maioria dos sons. Block Rate (Hz) Overlap Ratio Crossfade Ratio Accuracy Algorithm Os parâmetros “Time” e “Pitch” podem ser ajustados pela digitação de números nas caixas apropriadas. ao utilizar um “Block Rate” menor fará com que o algoritmo funcione de maneira mais eficiente. Os parâmetros de time/pitch stretch são os seguintes: Parâmetro/Opção. A quantidade de sobreposição entre blocos consecutivos. selecione ajustes menores. mas em contrapartida. Valores menores geram blocos maiores. Para que tudo isto aconteça em tempo real. mas demora mais para ser processado. faça transposição em não mais do que uma terça ou uma quarta. Para obter resultados mais naturais.. Y (pitch) ou diagonal (equal time e pitch).independente. é necessário utilizar os Groove clips. preservando a afinação ou alterando a afinação enquanto preserva a duração ou as duas coisas juntas. A nova extensão dos clips de áudio. O tipo de dados de áudio. alterar a afinação não preserva a duração e vice-versa. 254 . podem ser utilizados como experimentação de efeitos sonoros especiais.. “Crossfade Ratio”. Utilize “Formant–Preserving” para ajudar a reter a qualidade natural das vozes humanas. O Time/Pitch Stretch não está disponível para uso em tempo real. Selecionando uma opção ajusta valores recomendados para os parâmetros “Block Rate”.

Selecione os dados de áudio a serem afetados. Para aplicar o Time/Pitch Stretch ao material de áudio 1. O SONAR LE aplicará time/pitch stretch aos dados selecionados. 255 . 3. 2. Selecione o menu “Audio Effects-Cakewalk-Time/Pitch Stretch”. como descrito na tabela acima. Clique OK. 4. Ajuste os parâmetros.Nota: Este é um pitch shifter rápido que utiliza o mínimo de tempo de processamento.

Alguns DXis podem ser programados para gerar padrões rítmicos ou seqüências. Você pode automatizar os controles de alguns DXis. O SONAR LE possui um recurso chamado “Synth Rack view” para facilitar o processo de inserir um instrumento DXi ou ReWire e para facilitar a visualização de configuração desses instrumentos. A baixa latência dos drivers WDM e ASIO oferece resposta rápida em tempo real para comandos de note on/off e outros comandos. para edição com sincronização automática de andamento. sempre que ele receber dados MIDI a partir de um controlador MIDI ou de um seqüenciador. O SONAR LE inclui o novo Cyclone DXi. Trabalhando com sintetizadores virtuais No SONAR LE. Obviamente. O SONAR LE inclui o LiveSynth Pro Trial DXi. guitarra-MIDI. lado a lado. e não precisam de uma entrada de MIDI no SONAR LE.10. como se ele fosse um módulo MIDI externo. você também pode endereçar plug-ins de efeitos às pistas de DXi. • SoundFonts – O formato SoundFont é um produto da Creative. Eles também podem ser inseridos no Synth Rack do SONAR LE. como vocoders. É preciso ter uma placa SoundBlaster ou o software LiveSynth Pro DXi para utilizar SoundFonts. elaborados e otimizados para oferecer resposta profissional e de baixa latência em plataformas Windows. ao invés do velho tipo MME. 256 . A execução de dados MIDI gravados não é afetada pelo driver de áudio. vai notar um desempenho melhor se utilizar placas compatíveis com drivers WDM ou ASIO. Você seleciona um synth MIDI driver dedicado como saída (output) para uma pista de MIDI no SONAR LE e essa pista toca o sintetizador. Agora você pode usar plug-ins de instrumentos e efeitos VST com o SONAR LE. Note que nem todos os DXis são geradores de sons. você pode utilizar uma variedade de sintetizadores virtuais – implementados em software – incluindo DXi. SoundFonts e sintetizadores virtuais autônomos. mas são utilizados como processadores de áudio controlados via MIDI. Os instrumentos DX ou DXi. Nota: Se você tocar um DXi em tempo real a partir de um controlador MIDI. Tipos de sintetizadores virtuais Há vários tipos básicos de sintetizadores virtuais: • DXi (plug-in de sintetizador com tecnologia DirectX) – Estes programas aparecem como plugins nas pistas ou barramentos (bus) de áudio. como teclados. • ReWire instruments – Estes instrumentos podem funcionar como aparelhos dedicados que você toca com um controle MIDI ou através do seqüenciador interno do ReWire ou com dados gravados no SONAR LE. VSTi. que permite juntar até 16 pistas de loops do tipo ACIDi. que é executado quando você einstala o SONAR LE. são formas interessantes de plug-ins. que o faz compatível com as placas SoundBlaster. etc. Você pode controlar e tocar DXis em tempo real. ReWire. Você pode executá-lo manualmente sempre que quiser incorporar novos plug-ins VST (leia “Usando plug-ins VST”). exatamente como os plug-ins de efeitos. Um sintetizador virtual é um programa de computador que produz vários sons através da placa de som que estiver instalada no computador. pitch shifters inteligentes ou delays sincronizados com andamento. • Stand-alone synths – Estes programas operam como se fossem módulos MIDI externos. através do VST Adapter. utilizando interfaces internas ou externas. O SONAR LE também suporta novos DXi multiportas. que permitem utilizar diferentes pistas de áudio e efeitos para cada patch ou grupo de patches em um DXi multitimbral.

apagar e configurar os sintetizador virtuals DXi. você precisará criar e endereçar manualmente as pistas de MIDI adicionais para entrar nas pistas de áudio adicionais. 257 . O novo nome renumerado também será mostrado nos menus das entradas das pistas de áudio e nas saídas das pistas de MIDI. Você pode selecionar diferentes presets a partir da tela. é preciso inserir cada DXi que você deseja utilizar em cada projeto. sendo que cada cópia nova será mostrada na nova coluna e com o mesmo nome. você poderá gravar dados MIDI na pista de MIDI e tocar com o DXi. A janela Synth Rack permite visualizar. Se você utilizar este método. com o nome do sintetizador virtual e do seu preset atual. • Você pode inserir DXis nos campos FX de cada pista individual. é preciso ter pelo menos uma pista de áudio que liste o DXi no seu campo “Input” e pelo menos uma pista MIDI que liste o DXi no seu campo “Output”. Os dados da pista de MIDI entram na pista de áudio e tocam o DXi. Para adicionar um DXi aos menus “In” das pistas de áudio e aos campos “Out” das pistas MIDI. Você pode inserir quantas cópias desejar do mesmo sintetizador virtual.Janela Synth Rack Abra a janela Synth Rack através do comando do menu “View-Synth Rack”. Você também pode rotear o DXi numa pista de áudio através do campo “FX” ao invés do campo “Input” desta pista. Pressione F1 quando a janela Synth Rack estiver aberta para visualizar o tópico de ajuda apropriado. endereçando-as de maneira correta e automática. Se você utilizar este método poderá escolher quando o SONAR LE deverá criar as pistas de MIDI e de áudio necessárias. você precisa apontar para a pista de MIDI que estiver entrando na pista de áudio. Se você estiver tocando o DXi com um controlador MIDI. será preciso ajustar o campo “Output” de uma pista MIDI para o nome do DXi que você inseriu. Você também pode emudecer e solar qualquer um deles (ou todos) a partir desta janela. VSTi e ReWire. mas terá uma numeração mais alta após o nome (sintetizadores virtuais ReWire podem ter apenas uma cópia por vez). é mostrada uma nova coluna na janela Synth Rack. Se você deseja utilizar múltiplas pistas de áudio para aproveitar a vantagem do SONAR LE ter suporte para o formato multi-output DXi 2. Então. Há mais informação sobre a janela Synth Rack no texto de Help. Cada vez que você insere um a sintetizador virtual no projeto. DX Instruments (DXi) Para tocar um DXi a partir de um controle MIDI ou com dados MIDI gravados. Há duas formas básicas de inserir um DXis no SONAR LE: • Você pode inserir DXis a partir da janela Synth Rack ou através do comando de menu “InsertDX Instruments”.

Você precisa alterar o campo “Out” de uma pista de áudio para o nome do DXi que você inserir no intuito de tocar uma pista ou barramento de áudio com dados da pista de MIDI. grupos de sons) que o DXi produzir. 2.DXi multi-portas Um DXi multi-portas oferece a opção de utilizar uma pista de áudio diferente para cada saída que o DXi possuir. utilize o comando de menu “Insert-DXi Synth” para visualizar o menu dos DXi disponíveis. se você desejar. representando seu número de cópia. exceto por ter um nº maior aparecendo após o nome. Cada nova cópia (chamada de “instância”) de um DXi é considerada como um instrumento separado e será mostrada numa coluna separada na janela Synth Rack. Você deveria utilizar 4 pistas de áudio diferentes. Se você inserir um DXi multi-portas usando este método. sem criar novas pistas e criando pistas de áudio separadas para cada porta de saída do do DXi. com a possibilidade de utilizar até 4 diferentes configurações de plug-ins para aquele DXi. Há apenas mais pistas envolvidas quando você insere um DXi multi-portas. Se um DXi pode produzir 8 sons simultâneos. com um número após o seu nome. Por exemplo. Isto permite o uso de diferentes plug-ins de efeitos para cada som (ou. Você também pode enviar todas as pistas de MIDI para a mesma porta de saída e pista de áudio. você pode enviar qualquer um destes 16 sons através de qualquer uma destas 4 portas. pode inserir mais cópias do mesmo DXi. se um DXi pode produzir 16 sons ao mesmo tempo e possui 4 saídas. • Método alternativo – Você pode inserir o DXi no campo “FX” de uma pista de áudio ou de um barramento (bus). Se você deseja utilizar a janela Synth Rack. Inserindo um DXi O procedimento para inserir DXis de uma ou de múltiplas saídas é basicamente o mesmo. • Método preferencial 2 – Você pode inserir o DXi utilizando o comando de menu “Insert-DX Instruments”. Você pode inserir mais do que uma cópia (instância) do mesmo DXi. você poderia utilizar 8 pistas e 8 configurações de plug-ins. 258 . Há vários locais onde você pode inserir um DXi no projeto: • Método preferencial 1 – Você pode inserir o DXi no projeto a partir da janela. utilizando novas pistas de áudio para todas as novas de portas de saída. abra-a com o comando de menu “View-Synth Rack” e clique no botão Insert para visualizar o menu dos DXi disponíveis. O quadro DXi Synth Options permite criar automaticamente uma pista de áudio separada para cada porta de saída do DXi. poderá utilizar apenas a primeira porta de saída do DXi. Para inserir um DXi a partir da janela Synth Rack ou do menu 1. e possui 8 portas de saída. em alguns casos. Se você precisar de mais configurações de plug-ins ou apenas de mais sons. caso não seja necessário separar os plug-ins para cada som que você deseja utilizar no DXi. criando apenas uma pista de áudio com o DXi endereçado como entrada da pista. Cada nova cópia possui o mesmo nome da cópia anterior. Este método permite utilizar uma saída multi-portas do DXi. Cada cópia será mostrada numa coluna separada na janela Synth Rack e nos menus de entrada das pistas de áudio e de saídas das pistas de MIDI. Se você deseja utilizar o comando menu. uma para cada porta de saída. que oferece as mesmas opções de inserção e saída encontrados na janela Synth Rack. Este método oferece opções de criar automaticamente uma combinação casada de uma pista de áudio com uma pista de MIDI.

Agora. Nota: Se você endereçar um DXi em um bus que não contenha qualquer pista de áudio endereçada. efeitos. se você não fez isto ainda. 6. Na janela Track ou na janela Console. marque a opção “Create These Tracks: All Synth Outputs (Audio)”. 4. clique com o botão direito do mouse no campo “FX” de uma pista ou barramento (bus) de áudio que não estiver sendo utilizado. • Se você deseja criar pistas de áudio separadas para cada porta de saída do DXi. Para abrir o quadro quando esta opção estiver desmarcada. 7. Também na pista de MIDI. O SONAR LE adiciona o DXi ao campo “input” da pista de áudio e ao campo “output” da pista de MIDI. Abaixo do DXi Synth. Ajuste os parâmetros do DXi (escolha sons. marque a opção “Open These Windows: Synth Rack View”. o SONAR LE vai inserir o DXi de acordo com as últimas preferências indicadas no quadro Insert DXi Synth Preferences.3. marque a opção “Ask This Every Time”. Se o DXi é multitimbral. O SONAR LE adiciona o DXi ao campo “input” da pista de áudio e ao campo “output” da pista MIDI e cria quaisquer novas pistas que você solicitou. pode desmarcar esta opção. 259 . As novas pistas terão as portas corretas de entrada e saída já endereçadas. 3. clique no botão “Insert DXi Synth Options” na barra de ferramentas da janela Synth Rack. 2. marque a opção ”Open These Windows: Synth Property Page”. No menu. com um botão de “bypass” próximo do nome. Se você sempre insere o DXi da mesma maneira. • Se você deseja abrir a interface do DXi a partir deste quadro. clique no botão “Insert DXi Synth Options” na barra de ferramentas da janela Synth Rack. desmarque todas as opções “Create These Tracks”. Leia “Para tocar um DXi com dados MIDI gravados” (neste mesmo capítulo). assim você não terá que estar visualizando este quadro toda hora. Você precisará ajustar o campo “Input” de uma pista de áudio existente para o DXi e ajustar o campo “output” de uma pista de MIDI existente para o DXi. • Se você abriu este quadro a partir do menu “Insert” e deseja abrir a janela Synth Rack.) e arraste sua interface para fora. Clique no campo “Output” de uma pista MIDI para visualizar o menu. escolha o nome de um DXi. Se você fez isto. • Se você deseja utilizar pistas de MIDI e pistas de áudio existentes para tocar o DXi. Selecione o nome do DXi que você endereçou na pista ou barramento de áudio. marque a opção “Create These Tracks: First Synth Output (Audio)”. Será mostrado o quadro Insert DXi Synth Preferences. Clique OK. clique no nome do DXi que você deseja inserir. selecione uma bank (banco) e um patch. marque a opção “Create These Tracks: MIDI Source Track”. O menu plug-in será mostrado. • Se você deseja criar uma única pista de áudio que atuará como porta de saída para a saída 1 do DXi. Para inserir um DXi no campo FX 1. a menos que você tenha desmarcado previamente a opção “Ask This Every Time” neste quadro. Faça os ajustes no quadro Insert DXi Synth Preferences de acordo o o seguinte: • Se você deseja criar uma pista de MIDI que utiliza o DXi como porta de saída. selecione um canal MIDI para a pista de MIDI. o DXi não vai soar. etc. Agora você pode gravar dados MIDI nas pistas DXi MIDI e/ou tocar o DXi a partir de um controle MIDI. você pode gravar alguns dados MIDI na pista de MIDI para tocar com o DXi. Duas coisas acontecem: a interface do DXi será mostrada e o nome do DXi será mostrado no campo “FX” do bus ou da pista. • Se você deseja abrir este quadro toda a vez que você utilizar o comando de menu “InsertDXi Synth” (ou clicar no botão “Insert” na janela Synth Rack e selecionar um synth a partir do menu). 4. 5. Sempre utilize um bus que possua ao menos uma pista de áudio enviando dados para ele. 5. Se você precisar abrir o quadro Insert DXi Synth Preferences quando ele estiver escondido.

Abra a interface DXi (se ela não estiver aberta ainda). o SONAR LE não faz eco de qualquer dado da entrada MIDI ou de automação que o DXi enviar para qualquer pista. A melhora de performance aparece quando você toca um DXi em tempo real a partir de um controlador MIDI externo. marque a opção “Open These Windows: Synth Property Page” no quadro Insert DXi Synth Options. clicando no botão “Properties” da janela Synth Rack ou dando um duplo clique no nome do DXi. neste capítulo. 2. • Clique numa das colunas na janela Synth Rack para selecioná-la e então. Isto também possibilita gravar notas ou automação de um DXi para qualquer pista MIDI que estiver armada. 3. Nota: Os drivers WDM ou ASIO não melhoram a performance quando você toca dados MIDI gravados. a placa de som de seu computador deve ser compatível com drivers WDM ou ASIO. se necessário). Para evitar latência excessiva. utilizando o campo “MIDI track Out” ou o campo “Input” de uma pista de áudio. Se você deseja fazer eco da entrada do DXi para qualquer pista de MIDI que estiver no foco. Esta opção também possibilita mover os controles em uma interface DXi e alterar os ajustes em algumas outras interfaces DXi. Tocando um DXi Há várias formas de tocar um DXi: • Você pode gravar dados MIDI e utilizar o DXi como equipamento de playback. Na pista MIDI que envia sua saída (output) para o DXi. marque a opção “Echo DXi Input to All MIDI Tracks”. • Dê um duplo clique no nome do Dxi.Você também pode tocar o DXi em tempo real a partir de um controlador MIDI. Por exemplo. mas poderá gravar esses dados em qualquer pista MIDI armada que estiver com o campo “Output” configurado para um determinado DXi. clique no botão “Properties” na barra de ferramentas do Synth Rack (ou pressione “C”). a partir de suas interfaces para o SONAR LE. muitas vezes incluindo notas MIDI. Insira um DXi no projeto (leia “Inserindo um Dxi”. o que você ajusta através do comando de menu “Options-Audio” para abrir o quadro Audio Options e depois arrastando o controle “Buffer Size” na seção “General”. se o foco estiver na pista de MIDI que estiver endereçada para o segundo DXi. alguns DXis possuem teclados MIDI incorporados á suas interfaces que você pode clicar para enviar algumas mensagens de Note on/off. Abrindo o quadro de propriedades do DXi Há vários métodos diferentes de abrir o quadro de propriedades do DXi: • Quando você insere o DXi a partir do menu “Insert” ou a partir da janela Synth Rack. selecione um canal MIDI. abra o quadro Global Options (comando de menu “Options-Global”) e na seção MIDI. se ele estiver roteado no 260 . • Você pode tocar o DXi em tempo real a partir de um controlador MIDI ou teclado. Nota: Por padrão. Leia “Para tocar um DXi a partir de um controlador MIDI” (neste mesmo capítulo). Também. • Dê um duplo clique na coluna da janela Synth Rack que mostra o DXi. é preciso ajustar a latência de mixagem para o nível mais baixo possível (provavelmente menos do que 10 ms). Para tocar um DXi com dados MIDI gravados 1. • Dê um duplo clique no nome do DXi em um campo FX. • Alguns DXis que utilizam o formato DXi 2 podem enviar dados MIDI.

etc. Insira um DXi no projeto (leia “Inserindo um DXi”. 3. você deve escutar o DXi através das saídas da placa de som. 6. digite um nome no campo “Presets” e clique no ícone d edisquete próximo ao campo “Presets”. certifique-se que os dados estão na extensão correta. e que os alto-falantes externos (ou fones de ouvido) estejam ligados e que nenhuma das pistas relevantes esteja emudecida. um patch e um canal de MIDI. neste mesmo capítulo). sua barra de título tem cor dourada) e toque no controlador MIDI. Para remover um DXi de uma pista ou barramento (bus) • Se o DXi estiver endereçado no campo “FX” de uma pista ou barramento de áudio. deve escutar o DXi através das saídas de sua placa de som. Ajuste os parâmetros do DXi (selecione sons. Se você deseja salvar os ajustes do DXi. 4. Você pode adicionar efeitos para cada uma das pistas de áudio DXi. 7. Você também pode adicionar efeitos MIDI às pistas DXi de MIDI. e que os alto-falantes externos (ou fones de ouvido) estejam ligados e que nenhuma das pistas relevantes estejam emudecidas. 5. Quando você tocar no controlador MIDI. Para tocar um DXi a partir de um controlador MIDI 1. o DXi não vai soar. Se você deseja salvar os ajustes do DXi. Sempre utilize um bus que possua ao menos uma pista de áudio enviando dados para ele. Se você não escutar som algum. mostrado no menu “MIDI track Out” ou no menu “In” de uma pista de áudio. Ajuste os parâmetros DXi (escolha sons. 4.) e arraste sua interface para fora (a interface do DXi não precisa ser aberta para o DXi soar). 2. dando um duplo clique no seu nome. clique com o botão direito do mouse no nome do DXi e selecione “Delete”. Grave alguns dados MIDI na pista de MIDI.campo “FX” de uma pista de áudio. efeitos. Abra a interface do DXi (se não estiver aberta ainda) clicando no botão “Properties” na janela Synth Rack ou dando um duplo clique no nome do DXi se ele estiver roteado no campo “FX” de uma pista de áudio. digite um nome no campo “Presets” e clique no ícone de disquete que está perto do campo “Presets”. selecione um canal de MIDI. Para remover um Dxi de um projeto • Se o DXi estiver endereçado no campo “FX” de uma pista ou barramento de áudio. Quando você toca dados MIDI gravados. Nota: Você também pode abrir a interface de um DXi. certifique-se que os dados estão na extensão correta. Certifique-se de que o controle externo esteja configurado para “Local Off”. 5. Se você não escutar som algum. se necessário. que estejam selecionados um banco. clique com o botão direito do mouse no nome do DXi e selecione “Delete”. etc. 6. Nota: Se você endereçar um DXi em um bus que não contenha qualquer pista de áudio endereçada.) e arraste sua interface para fora. Certifique-se de que está apontando para a pista de MIDI (ou seja. efeitos. que estejam selecionados um banco. ou • Na pista de áudio que utiliza o DXi como entrada. um patch e um canal de MIDI. Na pista de MIDI que envia sua saída para o DXi. 8. 261 . selecione outra entrada para a pista. Certifique-se que o botão “Audio Engine” na barra de ferramentas de Transporte está pressionado.

• Se o DXi estiver endereçado no campo “Input” de uma pista de áudio. Para converter as pistas DXi para novas pistas de áudio 1. O SONAR LE apaga o DXi a partir da janela Synth Rack e ajusta as entradas de áudio e saídas de MIDI para todas as pistas afetadas para o próxima opção com numeração menor. No campo “Mix Enables”. Utilize o comando de menu “Edit-Bounce to Track(s)”. respectivamente). 262 . Isto emudece ou sola todas as pistas associadas com esta instância do DXi. Emudeça todas as pistas que você não deseja converter. Você pode utilizar os botões Mute e Solo na janela Track. 3. Não se esqueça de emudecer as pistas DXi de maneira que você não as escute superpostas àquelas que você gerou pela conversão. Emudeça todas as pistas que você não deseja converter. • Para emudecer ou solar todas as pistas MIDI que estiverem endereçadas para um DXi específico. certifique-se de que você não emudeceu a pista de áudio onde o DXi está endereçado ou pistas que você está utilizando como fonte. vá para a janela Synth Rack. Se outra pista de MIDI utiliza a pista de áudio como saída. Será mostrado o quadro Bounce to Track(s). ou • Clique no botão “M” ou “S” (mute e solo. 5. simplesmente emudeça ou sole a pista de MIDI – o SONAR LE automaticamente emudece ou sola a pista de áudio corrente. certifique-se que todas as opções estejam selecionadas. O SONAR LE não apagará as pistas afetadas. 2. O SONAR LE automaticamente emudece ou sola todas as pistas MIDI corretas. 4. clique no nome do DXi para selecionar o mesmo e então. 2. Synth Rack ou Console. simplesmente emudeça ou sole a pista de áudio para a qual a pista de MIDI estiver endereçada. O SONAR LE cria uma nova pista de áudio a partir das pistas de MIDI que você selecionou. feche o SONAR LE. MP3 ou outro tipo de arquivo 1. Wave. Clique OK. Emudecendo e solando pistas DXi O SONAR LE posiciona automaticamente qualquer pista de áudio e de MIDI que utilizam DXi num grupo que facilita fazer Mute e Solo: • Para emudecer ou solar uma pista MIDI que estiver endereçada para uma pista de áudio DXi. Selecione uma pista de destino e um formato. será extremamente fácil converter as pistas DXi MIDI em novas pistas de áudio. Será mostrado o quadro Export Audio. Convertendo pistas DXi em áudio Uma vez que o projeto soe da forma que você deseja. o SONAR LE deixará a pista de áudio soando (“unmuted”). Utilize o comando de menu “File-Export-Audio”. MP3 ou outros arquivos que possam ser exportados. clique no botão “Delete”. certifique-se de que você não emudeceu a pista de áudio onde o DXi está endereçado ou pistas que você está utilizando como fonte. Nota: Se você estiver utilizando um instrumento ReWire e não um DXi. Para exportar as pistas DXi em Wave. sempre feche a interface do ReWire antes de apagar o instrumento no SONAR LE ou então. próximos ao nome do DXi na janela Synth Rack.

utilize o modo “Sound on Sound”. No campo “Look in”. Abra a interface do DXi e. O SONAR LE gravará os movimentos de fader e botões. Numa pista de MIDI que utilize um DXi como saída. Clique OK. selecione o canal do patch no DXi que você deseja controlar. Para automatizar controles de DXi na janela Track 1. Ajuste o modo de gravação (comando de menu “Transport-Record Options”). Será mostrado o quadro MIDI Envelope. 6. 3. De outra maneira. utilize o menu de configuração da interface para habilitar a gravação dos movimentos de fader do DXi. 5. No campo “Mix Enables”. No campo “Value”. 7. Arme uma ou mais pistas de MIDI. Marque os campos “Out” das pistas de MIDI onde você gravou e toque a pista. 6. No campo “Type”. escolha o local onde você deseja que o novo arquivo exportado seja armazenado. O SONAR LE cria um novo arquivo de áudio do tipo que você especificou. certifique-se que todas as opções estão selecionadas. Clique OK. O SONAR LE desenha um envelope para o parâmetro que você escolheu. utilize 16 bits.3. marque a opção “Echo DXi Input to All MIDI Tracks” na seção “MIDI” do quadro Global Options (comando de menu “Options-Global”). 3. “RPN” ou “NRPN”. Você 263 . No campo “Channel”. RPN's ou NRPN's que este DXi possui e selecione aquele que você deseja automatizar. 4. O fabricante do DXi determina quais controles (se houver controles) você poderá automatizar. Encontre o arquivo no diretório que você determinou e dê um duplo clique sobre o mesmo para escutá-lo. 7. certifique-se de que a opção “Echo DXi Input to All MIDI Tracks” na seção “MIDI” do quadro Global Options (comando de menu “Options-Global”) esteja ativada. você poderá apenas gravar numa pista de MIDI cujo campo “Output” esteja configurado para o DXi a partir do qual você está gravando. 5. Selecione o tipo do arquivo. Mova os controles do DXi da maneira que você desejar. 4. Alguns ou todos os controles podem não ser capazes de enviar dados MIDI para serem gravados (apenas alguns DXi do formato DXi 2 podem fazer isto). 8. Se você deseja gravar botões diferentes em takes diferentes. 4. você pode apenas gravar dados MIDI ou de automação enviado por um DXi numa pista de MIDI cujo campo “Output” esteja configurado para um determinado DXi. Se você deseja estar apto a gravar em qualquer pista MIDI que estiver armada. Clique no botão Record para iniciar a gravação. 5. clique na seta para visualizar o menu de controles automatizáveis. desenhando envelopes. 2. Alguns DXi's permitem gravar os movimentos de faders e outros botões de controle. Automatizando os controles de um DXi Alguns DXi possuem controles que você pode automatizar. clique com o botão direito do mouse no painel de Clips e selecione “Envelopes-Create-MIDI” a partir do menu. o fomato e resolução (bit depth) do novo arquivo que você está criando – para MP3. 2. Se você deseja gravar a entrada do DXi em alguma pista de MIDI que esteja armada. Para gravar a entrada MIDI da interface do DXi 1. tanto na janela Track quanto na janela Piano Roll. Mova a posição do Now time para o local onde você deseja gravar. se necessário. Clique no botão Stop. selecione “Control”. Nota: Por padrão. Digite um nome para o arquivo no campo “File name”.

Selecione uma pista de MIDI que utilize o DXi como saída e abra a janela Piano Roll. 4. na janela Piano Roll. Você também pode instruir ao SONAR LE para abrir a tela de propriedades do aplicativo ReWire. Seria um software que faz algo semelhante a um cabo de áudio multicanal. Se a sua interface MIDI tem apenas uma entrada (input). de maneira diferente dos DXis. No painel de controles.0. RPN's ou NRPNs que este DXi possui e selecione aquele que você deseja automatizar. pode ser necessário colocar o foco em outro aplicativo para atualizar 264 . clique na seta para visualizar o menu de controles automatizáveis. o transporte e os pontos de loop do SONAR LE são conectados ao aplicativo ReWire. Se você tem vários aplicativos abertos e faz alteração em um deles. será preciso ativar portas MIDI In separadas em ambos os aplicativos. os aplicativos ReWire precisam ter suas telas de propriedades (interfaces) abertas para que possam funcionar. no rodapé da janela Piano Roll.pode editar o envelope para fazer o parâmetro se comportar da maneira que você desejar. mesmo se eles estiverem controlando o mesmo parâmetro. ative a porta MIDI In daquele aplicativo e desative no outro. • O andamento. selecione "Control". Para automatizar um controle de DXi na janela Piano Roll 1. No menu Value. Você pode inserir tantos aplicativos diferentes quanto desejar num projeto. Ativando ou alterando alguns desses ajustes no aplicativo ReWire faz alterar o mesmo ajuste no SONAR LE e vice-versa. • Você pode inserir aparelhos ReWire nos projetos do SONAR LE a partir da janela Synth Rack ou do menu "Insert" e você poderá instruir ao SONAR LE para criar as pistas de áudio necessárias e uma pista de MIDI naquele instante. Instrumentos ReWire O ReWire é uma tecnologia para transferir dados de áudio entre aplicativos em tempo real. selecionando a extensão e as pistas que os envelopes da janela Piano Roll ocupam e utilizando o comando de menu “EditConvert MIDI To Shapes” . Você pode converter os envelopes da janela Piano Roll em envelopes da janela Track. • Você pode utilizar um máximo de 16 equipamentos ou instrumentos para cada aplicação ReWire. 3. "RPN" ou "NRPN". O ReWire é baseado no seguinte: • Fluxo de áudio em tempo real entre os aplicativos • Sincronismo com precisão de amostra • Funcionalidade de transporte comum O SONAR LE suporta o formato ReWire 2. decida com qual aplicativo você deseja utilizar seu controle. desde que o processador do computador possa trabalhar com isso. utilize a ferramenta "Draw" para desenhar um gráfico dos valores de controle desejados. Ambos os tipos de envelope são visíveis no painel de Clips e deveriam geralmente não ser utilizados para controlar o mesmo parâmetro. abaixo do menu Controller. • Para utilizar um controlador MIDI com o SONAR LE e o aplicativo ReWire ao mesmo tempo. pois. O SONAR LE interage com aplicativos ReWire das seguintes maneiras: • Você pode inserir uma instância de um aplicativo ReWire em cada projeto do SONAR LE. Leia “Desenhando envelopes MIDI na janela Track”. mas com algumas diferenças. Nota: Os envelopes MIDI no painel de controles da janela Piano Roll e o painel de clips da janela Track são na verdade envelopes separados. 2. No painel de controles.

Será mostrado o quadro Insert DXi Synth Preferences. • Você não pode enviar alterações de patch ou bank a partir do SONAR LE para o aplicativo ReWire. • Se você deseja utilizar pistas de MIDI e de áudio existentes para tocar o instrumento ReWire. • Se você deseja criar uma única pista de áudio para atuar como porta de saída para a saída 1 do instrumento ReWire. Na janela Synth Rack do SONAR LE. O SONAR LE adiciona o instrumento ReWire à entrada da pista de áudio e à saída da pista MIDI. Para inserir um instrumento ReWire 1. 4. 2. abaixo dos aparelhos ReWire e também no menu do botão “Insert” da janela Synth Rack. Selecione as opções a partir do quadro Insert DXi Synth Preferences. • Se você abriu este quadro a partir do menu “Insert” e deseja abrir a janela Synth Rack.suas interfaces. • Você precisa sempre fechar os aplicativos ReWire antes de fechar o SONAR LE. marque a opção “Open These Windows: Synth Rack View”. Não abra o aplicativo ReWire. • Se você deseja abrir este quadro toda a vez que você utilizar o comando “Insert-ReWire 265 . marque a opção “Create These Tracks: First Synth Output (Audio)”. desmarque todas as opções “Create These Tracks”. a menos que seus quadros de propriedades estejam abertos). Você precisará ajustar o campo “Input” da pista de áudio existente para o instrumento ReWire e ajustar o campo “Output” da pista de MIDI existente para o instrumento ReWire. • Você pode mixar ou juntar pistas ReWire no SONAR LE da mesma forma que você mixou ou juntou pistas DXi (leia “Convertendo pistas DXi em áudio”). 3. exceto os controles de pan nas pistas MIDI. os nomes dos aplicativos ReWire aparecerão no menu “Insert” do SONAR LE. • Você pode utilizar funções de automação do SONAR LE tanto nas pistas de áudio quanto nas pistas de MIDI que o aplicativo ReWire utiizar. • Emudecendo ou solando uma pista de áudio que um aparelho ReWire utiliza. clique no botão “Insert” e depois clique em “ReWire Devices” para mostrar o submenu dos aparelhos ReWire ou utilize o comando de menu “Insert-ReWire Devices” para visualizar o submenu dos aparelhos ReWire instalados. marque a opção “Create These Tracks: MIDI Source Track”. automaticamente emudece ou sola a pista de MIDI que entra na pista de áudio. Todos os outros controles de propriedades no SONAR LE controlam o aparelho ReWire. Abra um projeto no SONAR LE. marque a opção “Create These Tracks: All Synth Outputs (Audio)”. • Se você deseja criar pistas de áudio separadas para cada porta de saída dos instrumentos ReWire. Os controles de pan nas pistas de áudio do SONAR LE controlam o pan do aparelho ReWire. Clique no nome do ReWire device que você deseja inserir. Emudecendo ou solando uma pista de MIDI que um aparelho ReWire utiliza irá emudecer ou solar a pista de áudio correspondente apenas se houver apenas uma pista de MIDI entrando naquela pista de áudio. Inserindo um instrumento ReWire Após instalar os aplicativos ReWire e re-inicializar o computador. • Se você deseja abrir a interface do instrumento ReWire a partir de seu quadro. Alguns aplicativos ReWire evitam que o SONAR LE feche de maneira adequada se os aplicativos ReWire estiverem abertos. marque a opção “Open These Windows: Synth Property Page” (sempre marque esta opção: instrumentos ReWire não produzem som. de acordo com o seguinte: • Se você deseja criar uma pista de MIDI que utiliza o instrumento ReWire como porta de saída.

Por exemplo. marque a opção “Ask This Every Time”. 266 . Clique no nome do aparelho que você deseja utilizar. configure o campo “Output” de uma pista de MIDI para o nome do seu aplicativo ReWire e depois ajuste o campo “Ch” para o nome do aparelho ReWire com o qual você deseja tocar esta pista. 9. Se você deseja utilizar diferentes pistas de áudio para cada aparelho ReWire. Nota: Sempre feche os aplicativos ReWire antes de fechar o SONAR LE ou antes de fechar um projeto do SONAR LE. você usa o painel traseiro do mixer para arrastar cabos de um aparelho para o canal de saída que você deseja utilizar para aquele instrumento. Certifique-se que a pista de áudio através da qual você deseja escutar o instrumento ReWire possui o canal ReWire apropriado listado no seu campo “Input”. Abra o SONAR LE. você pode desmarcar esta opção. Se a sua interface MIDI possuir apenas uma entrada. partindo do aplicativo ReWire.Instrument” ou clicar no botão “Insert” na janela Synth Rack e selecionar um synth a partir do menu. leia o procedimento seguinte. insira um instrumento ReWire e selecione “All Synth Outputs (Audio)” no campo “Create These Tracks” do quadro Insert DXi Synth Preferences. criando quaisquer pistas que você tenha requisitado. clique no botão “Insert DXi Synth Options” janela Synth Rack. desmarque a porta MIDI In no quadro MIDI Devices do SONAR LE e selecione a entrada no seu aplicativo ReWire. você pode utilizar efeitos separados para cada aparelho ReWire. Para abrir o quadro quando a opção estiver na barra de ferramentas da desmarcada. Se você deseja utilizar o controlador no aplicativo ReWire. clique na seta no campo “Ch” para mostrar os nomes dos aparelhos ReWire disponíveis no seu instrumento ReWire. No seu aplicativo ReWire. As luzes dos medidores de nível da reprodução vão acender à medida que você tocar a pista de MIDI que toca o aparelho. O SONAR LE inserte o instrumento ReWire e cria múltiplas pistas de áudio. clique OK e depois utilize o comando do menu “Options-MIDI Devices” do SONAR LE para abrir o quadro MIDI Devices e selecionar a porta MIDI In que você deseja utilizar para gravar no SONAR LE. 5. Agora você pode gravar dados MIDI na pista de MIDI e escutar através da pista de áudio. 3. Grave alguns dados MIDI na pista e toque a mesma. Se você sempre insere instrumentos ReWire da mesma forma. No SONAR LE. 7. 2. você terá que decidir quando desejará utilizar o controlador MIDI ou o aplicativo ReWire. O SONAR LE adiciona os instrumentos ReWire aos menus “In” das pistas de áudio e aos menus “Out” e “Ch” das pistas de MIDI. Utilize os menus do aplicativo ReWire para selecionar uma porta MIDI In diferente para o seu aplicativo ReWire. 8. Nota: Sempre feche os aplicativos ReWire antes de fechar o projeto no SONAR LE. Encontre a pista de áudio cujo campo “Input” lista o canal de saída onde você endereçou o aparelho. Agora. 4. enderece os aparelhos que você deseja utilizar para as saídas e canais que você quer utilizar. no Reason. Certifique-se que você escolheu abrir a tela “Synth” e clique OK. 6. Para utilizar pistas de áudio separadas para cada dispositivo ReWire 1. Na pista de MIDI cuja saída estiver configurada para a pista de áudio do instrumento ReWire. adicionando o instrumento ReWire na janela Synth Rack e abrindo a interface do aplicativo ReWire. Clique OK para fechar o quadro. de maneira que você não terá que lidar com o quadro toda a vez. Se você receber uma mensagem de erro sobre um problema de “MIDI Input”.

Mixando instrumentos ReWire Tanto para mixar ou juntar instrumentos ReWire em novas pistas de áudio. não deixando nenhuma para uso com o aplicativo ReWire. • Aperece uma mensagem de erro “MIDI Input Error” quando eu abro o aplicativo ReWire – Se você tem apenas uma porta MIDI Input em sua interface MIDI. mas não em ambos – Selecione portas MIDI In diferentes para o SONAR LE e para o aplicativo ReWire. • Meu controlador MIDI trabalha no SONAR LE e no meu aplicativo ReWire. embaixo do menu “Outputs”. Tocando um sintetizador autônomo O SONAR LE toca este tipo de sintetizador enxergando-o como uma porta MIDI Out adicional no quadro MIDI Devices e no campo “Out” da pista de MIDI. provavelmente terá esta porta reservada para uso com o SONAR LE. Se você tem apenas uma única porta MIDI In em sua interface MIDI ou placa de som. ReWire – Soluções de problemas A lista a seguir mostra algumas situações comuns quando você utiliza ReWire no SONAR LE: • O SONAR LE não esta fechando de maneira adequada – Sempre feche os aplicativos ReWire antes de fechar o SONAR LE ou um projeto do SONAR LE. tanto no SONAR LE quanto no aplicativo ReWire e desative aquela entrada para o outro aplicativo. leia “Utilizando automação” (capítulo 12). Automatizando instrumentos ReWire Você pode automatizar pistas de áudio e de MIDI que estiverem endereçadas para um instrumento ReWire da mesma maneira que você automatiza qualquer pista de áudio ou MIDI no SONAR LE. o nome do driver MIDI deste sintetizador será mostrado no quadro MIDI Devices do SONAR LE. Faça isto no SONAR LE utilizando o comando de menu “Options-MIDI Devices” e destacando a porta MIDI In que você deseja utilizar com o SONAR LE. ative aquela entrada. • Meu projeto ReWire toca num andamento diferente quando o abro a partir do SONAR LE – Quando você abre um projeto ReWire a partir do SONAR LE. utilize o mesmo procedimento descrito para os sintetizadores DXi. leia “Convertendo as pistas DXi em áudio”. você pode desmarcar a porta MIDI input no quadro “MIDI Devices” (comando de menu “Options-MIDI Devices”) no SONAR LE e então selecionar a porta MIDI Input a partir de qualquer menu que seu aplicativo ReWire possuir para este propósito. 267 . Se você possui múltiplas portas de entrada (inputs) na sua interface MIDI. Para mais informações. o projeto ReWire assume o andamento padrão do SONAR LE. Altere o andamento do SONAR LE para adequar ao projeto do ReWire. Para mais informações. simplesmente selecione portas de entrada diferentes para o SONAR LE e para o aplicativo ReWire. • O Rebirth não toca após eu ter aberto sua janela de propriedades – Certifique-se que a chave Loop no Rebirth está habilitada. neste capítulo. Se você prefere utilizar seu controlador MIDI no aplicativo ReWire ao invés de utilizálo no SONAR LE. o quel é 100. Sintetizadores autônomos Depois de instalar este tipo de sintetizador e reinicializar seu computador.

certifique-se que você está tocando na região correta do teclado e que os altofalantes (ou fones de ouvido) estão ligados. • Você pode conectar as saídas de áudio da placa de som à entrada da mesma. altere o canal MIDI da pista para casar com o canal MIDI referente ao som que você deseja tocar em seu sintetizador. Grave alguns dados MIDI na pista de MIDI ou toque qualquer controlador MIDI que esteja enviando dados para esta pista de MIDI. se houver esta opção. como a SoundBlaster Live. 3. • Você pode utilizar a função de “Wave Capture” da placa de som ou a opção “What-you-hear”. selecione aquela que o seu sintetizador autônomo utiliza como saída. 3. Nota: Se você tem mais do que uma placa de som instalada. Leia a documentação do sintetizador para checar o procedimento. desative a opção “Metronome during recording” no quadro Options. 2. Gravando um sintetizador autônomo Há várias formas de gravar um sintetizador autônomo: • Você pode utilizar a função “Wave Capture” do sintetizador. desmarcando.Para tocar um sintetizador autônomo 1. Selecione um banco (bank) e um patch no sintetizador. Isto é geralmente feito. Selecione uma pista de áudio de destino e ajuste o campo “Input” para “Stereo”. Emudeça ou arquive quaisquer pistas que você não queira gravar na pista de destino. Se o metrônomo do SONAR LE está configurado para utilizar qualquer sintetizador virtual que produza um clic. tanto interna quanto externamente. e que nenhuma pista relevante esteja emudecida. 4. Para fazer isto. Para gravar um sintetizador autônomo com recurso Wave Capture da placa de som 1. Anote o ponto onde a forma de onda resultante da captura está armazenada e então você poderá importar o arquivo para o SONAR LE. selecione o menu “Options-Project” para abrir o quadro Options do projeto e depois selecione a seção “Metronome”. 5. você deve escutar o som do sintetizador autônomo através das saídas de áudio da placa de som de seu computador. será necessário armar uma pista de áudio no SONAR LE e selecionar um dos drivers da placa de som como entrada. Nota: Algumas placas de som. 4. possuem mixers proprietários. No campo “Outputs”. em seguida. Abra o mixer da placa de som de seu computador. 5– Se o seu sintetizador autônomo é multi-timbral. 6. dando um duplo clique no ícone com desenho de alto-falante que aparece na barra de tarefas do Windows ou então escolhendo “Iniciar-Programas-Acessórios. Clique no campo “Output” de uma pista de MIDI que não foi utilizada para visualizar o menu “Output”.Multimídia-Volume Controle-OpçõesPropriedades. Utilize o comando de menu “Options-MIDI Devices” para abrir o quadro MIDI Devices. Arme a pista de destino. 7. utilizando o comando do menu “File-Import-Audio”. Se isto não acontecer. a opção “Recording” na seção “General”. Leia o procedimento seguinte. Quando você toca o controlador ou toca os dados MIDI gravados. se ele possuir esta função. dependendo do design de sua placa de som. Depois que você fizer isto. 2. certifique-se que o nome do driver de seu sintetizador MIDI autônomo está destacado e clique OK. Selecione o nome do driver do sintetizador autônomo. Se 268 . Comece a gravação e certifique-se que a pista de MIDI que está roteada para o sintetizador esteja tocando.

selecione uma destas opções para decidir como a configuração será executada: • Re-scan failed plug-ins – Selecione esta opção se houver algum erro quando você tentar reconhecer um plug-in originalmente. 5. “Mixed Input” ou “What You Hear”. Depois que as pastas estiverem sendo mostradas no quadro “VST Plug-in Search Path”. você pode executar aquele programa manualmente para adaptar os novos plug-ins. além de algumas opções do plug-in: • Details – Clicando neste botão você estará abrindo o quadro “Properties”. Para registrar plug-ins VST para usar como plug-in DXI 1. facilitando a leitura. assim. Isto vai abrir o assistente de configuração VST. Clique em “Next” para que o adaptador possa reconhecer todas as pastas mostradas para os plug-ins VST. 4. clique no botão “Add” para procurar as pastas onde você instalou os novos plugins VST. • Re-scan existing plug-ins – Selecione esta opção se você estiver tendo problemas com um plug-in existente ou se você deseja alterar a forma com que os plug-ins são mostrados no menu de plug-ins. e adpata os plug-ins VST para utilizar como plug-ins DX. “Synth”. O adaptador encontrará os plug-ins e vai listá-los no quadro “VST Plug-in Configuration”. • Enable as DXi plug-in – Ative esta opção se você deseja utilizar o plug-in como efeito de áudio. No SONAR LE. com o plug-in selecionado listado. Clique em “Ajustar Volume para Gravação” e certifique-se que todas as opções estejam marcadas. Encerrada a gravação. quando o quadro “VST Plug-in Search Paths” aparecer. Cada vez que você instala novos sintetizadores e/ou plug-ins de efeitos VST. marcando esta caixa fará com que as mensagens NRPN passem diretamente ao 269 . de maneira que você não escute as mesmas misturadas com as pistas de áudio que você acabou de gerar. O SONAR LE grava todas as pistas de MIDI que estiverem endereçadas para o sintetizador autônomo como uma pista de áudio stereo. indicando Programas-Cakewalk-Cakewalk VST Adapter 4. • Do not intercept NRPNs – O adaptador utiliza NRPNs para rodar a automação dos plug-ins VST. Selecione um plug-in que você deseja configurar e depois clique em “Properties”. • Subdivide menu – Selecione esta opção se você deseja adicionar pausas entre plug-ins no seu menu de plug-ins. O programa Cakewalk VST Adapter é executado automaticamente quando você instala o SONAR LE. O quadro “VST Plug-In” será mostrado. Utilize o menu Iniciar do Windows. Marque a seleção no topo e feche a janela.3. utilize o mesmo ao invés do mixer do Windows. • Configure as DXi synth – Ative esta opção se você deseja utilizar o plug-in como um sintetizador virtual.3-Cakewalk VST Adapter 4. 7. 2. 3. Siga as instruções no Assistente e depois. 6. Clique OK e localize o slider marcado como “MIDI”. emudeça todas as pistas de MIDI que você acabou de utilizar como fonte para a gravação.a sua placa de som possui um mixer próprio. Entretanto. clique no botão Record. a qual lista o caminho do arquivo e alguns outros detalhes sobre o plug-in. pois ambas possuem exatamente o mesmo material! Utilizando sintetizadores e plug-ins VST Você pode utilizar plug-ins de sintetizadores e efetios VST da mesma forma que utiliza plug-ins sintetizadores e efeitos DXi. alguns instrumentos têm seus próprios processos de implementação. • Don't add VST prefix – Selecione esta opção se você não deseja que os plug-ins que você está prestes a reconhecer sejam nomeados como VST (nome do plug-in) no menu de plugins. 8.

O adaptador configura o plug-in e retorna ao quadro “VST Plug-In Configuration”. Marcando esta opção faz com que o “host” utilize duas pistas mono ou uma única pista estéreo. repita os passos 5 e 6 para plug-ins adicionais. 270 . • Editor size – O campo “X” permite escolher a largura da página “property” do plug-in (em pixels). permitindo gerenciar sua própria automação. sendo que o campo “Y” permite ao usuário escolher a altura da página. não selecione qualquer outro plug-in. • Force stereo operation – Alguns aplicativos “host” endereçam uma única pista mono para emitir o sinal de saída do plug-in VST. 6. clique em “Next”. Ou então.instrumento. Se você deseja finalizar. Depois. 7. Escolha as opções desejadas para este plug-in e depois clique em OK.

clique no botão “Console” Console”. Pista de Áudio Bus Main Um módulo é sempre delimitado com uma linha branca. Receber o sinal de uma ou mais pistas de áudio. Você pode ajustar os botões rotativos de 4 formas diferentes: • Clique na borda exterior do botão para movimentá-lo naquela posição • Arraste a borda exterior do botão em movimento circular para ajustar a posição desejada • Clique no centro do botão e arraste o mouse para cima ou para baixo para ajustar o botão • Dê um duplo clique no centro do botão para recolocá-lo em sua posição inicial Os faders de volume e pan também possuem posições iniciais. Mixagem e endereçamento de efeitos A janela Console e a janela Track suportam automação. controlar volume estéreo de para a saída da interface de áudio. Configurar saída de MIDI.11. enviar sinal para os buses ou para a saída principal Main. configurar a entrada de MIDI. volume. Pista de MIDI O que você pode fazer. ajustar volume e pan. Configurar a saída de áudio da pista (bus destination). Solo e armar p/ gravação. adicionar efeitos em tempo real e envia o resultado para uma saída principal Main. adicionar efeitos em tempo real. Para mais informações sobre automação. clicando à direita do fader de volume. chorus e reverb. 271 .. canal. Para abrir a janela Console. que permite gravar e tocar alterações de volume e pan. Mute. Há 4 tipos de módulos: Tipo de módulo. ou selecione o menu “View- Os controles de som na janela Console estão agrupados em módulos verticais. banco e patch. A janela Console contém vários tipos diferentes de controles. monitorar níveis de saída pelos medidores. Mute. leia “Utilizando Automação” (capítulo 12). Solo e armar p/ gravação. Você pode utilizar estas pistas para criar um CD master ou para colocar seu trabalho na Internet. A janela Track estará sempre aberta. Isto corresponde à pista que está com o foco na janela Track.. Você pode alterar o foco. Preparando para mixar As janelas Console e Track contêm todos os controles que você precisa para mixar o projeto. Adicionar efeitos em tempo real. adicionar efeitos em tempo real.. além de outros parâmetros das pistas. configurar o canal de MIDI.. configurar os níveis de entrada e monitor. O SONAR LE permite mixar as partes de áudio de um projeto – incluindo todos os efeitos em tempo real e os movimentos de controles – para uma pista estéreo ou para um par de pistas mono. dê um duplo clique num fader para retornar o mesmo à sua posição inicial. pan.

Para visualizar a descrição de um controle ou efeito. adicionar efeitos em tempo real e envia o resultado para uma saída principal Main. Configurar saída de MIDI.Os controles e campos de efeitos possuem rótulos descritivos. Mute. banco e patch. os controles de pan e de mandada (Send) de sinal também possuem posições iniciais. Os controles e campos de efeitos possuem rótulos descritivos.. basta pousar o cursor sobre o item por alguns segundos. adicionar efeitos em tempo real. chorus e reverb. 272 . Configurando as janelas Console e Track As janelas Console e Track podem ser reconfiguradas em uma grande variedade de formas. Você pode ajustar esses controles das seguintes maneiras: • Clique no centro do botão e arraste o mouse para cima ou para baixo para ajustar o botão • Arraste o fader para cima ou para baixo • Dê um duplo clique no centro do botão para recolocá-lo em sua posição inicial Os faders de volume. volume. Receber o sinal de uma ou mais pistas de áudio. Solo e armar p/ gravação. Há 3 tipos de pistas na janela Track: Tipo de pista. ajustar volume e pan. configurar a entrada de MIDI. Solo e armar p/ gravação. Mute. Para visualizar a descrição de um controle ou efeito. Configurar a saída de áudio da pista (bus destination). Pista de MIDI O que Você pode fazer. configurar os níveis de entrada e monitor. Para informações sobre o uso de controles na janela Track.. basta pousar o cursor sobre o item por alguns segundos.. canal. leia “Alterando os ajustes de pistas” (capítulo 3). Você pode: • Escolher as pistas que você deseja visualizar • Ajustar a visualização de medidores de áudio e indicadores de clips • Alterar a quantidade de buses • Ajustar as posições iniciais • Inserir novas pistas • Nomear pistas e buses Os medidores de nível são úteis para determinar os volumes relativos das pistas de áudio. enviar sinal para os buses ou para a saída principal Main. pan.. configurar o canal de MIDI. adicionar efeitos em tempo real. dê um duplo clique num fader ou botão para retornar o mesmo à sua posição inicial. Pista de Áudio Bus A janela Track contém vários tipos diferentes de controles.

Para estreitar um módulo na janela Console 1. Na janela Track há várias formas de configurar quais pistas serão mostradas. por outro lado. A visualização de medidores. Selecione “Narrow Strip” a partir do menu. Clique OK. a janela Console mostra sempre os medidores de saída (output level meters) nos módulos principais de saída e mostra os medidores de nível de gravação nas pistas individuais. Clique na seta da ferramenta “View” e selecione “Show selected tracks”. Você pode utilizar a técnica de Shift+clique. Selecione as pistas que você quer visualizar. Isto pode aumentar a quantidade de pistas de áudio e efeitos em tempo real que você poderá estar utilizando simultaneamente. 2. sempre que estas estiverem armadas e o áudio estiver sendo inserido nas mesmas.prevenindo e detectando qualquer sobrecarga de áudio. Para estreitar ou alargar todos os módulos na janela Console • Clique no botão . próxima à ferramenta “View” quadro Track Manager. Para esconder as pistas selecionadas 1. Na lista. 273 . pode sobrecarregar o processamento do computador. Para esconder um barramento (bus) ou uma pista • Clique com o botão direito do mouse sobre o módulo e selecione “Hide Track” ou “Hide Bus”. Control+clique ou os botões de seleção rápida para selecionar vários módulos. Clique na seta da ferramenta “View” e selecione “Hide tracks”. Mostrando apenas indicadores de pico ou escondendo completamente os medidores pode aliviar o processamento do computador. 2. Para escolher pelo Track Manager as pistas que serão mostradas e selecione “Track Manager” para abrir o 1. 2. pressione a barra de espaço para marcar ou desmarcar todos os módulos selecionados de uma vez. 2. Selecione as pistas que você deseja esconder. Observe que as seleções de visualização de pistas que você fez na janela Track não afetam essas pistas na janela Console e vice-versa. Por padrão. marque as pistas que você gostaria de visualizar na janela que você está trabalhando. e desmarque as demais. Para mostrar apenas as pistas selecionadas 1. Para mostrar todas as pistas do projeto • Clique na seta da ferramenta “View” e selecione “Show all tracks” a partir do menu. Clique com o botão direito do mouse no espaço próximo ao fader de volume do módulo. 3. Clique na seta.

2. ou mesmo personalizar a aparência dos mesmos. Para eliminar um barramento (bus) 1. Selecione “Delete Bus” a partir do menu. Opção… Record Meters Playback Meters Output Bus Meters O que faz. neste capítulo. Um bus será mostrado no painel de Bus. Selecione “Track Record Meters”. “Bus Meters” ou “Main Meters” a partir do menu. Para configurar a visualização dos medidores na janela Console Você pode escolher quais medidores precisam ser mostrados na janela Console. Mostra os medidores de gravação para qualquer pista armada. 2. Mostra os medidores de reprodução. Para alterar a escala dos medidores • Clique com o botão direito do mouse no medidor e selecione uma nova escala. 2. próxima ao botão “Show Meters” . Clique com o botão direito do mouse no painel de Bus (para adicionar um bus no final da lista atual de buses) ou sobre um bus existente (para adicionar um bus antes do mesmo). Ao esconder os medidores você economiza processamento do computador. leia “Alterando a visualização dos medidores”. Para mais informações sobre as opções de medidores. sobre um bus existente. 1. obtendo mais capacidade para utilizar plug-ins em tempo real em pistas simultâneas. Clique com o botão direito do mouse numa parte vazia do painel de pistas (janela Track) ou 274 .. Selecione “Insert Bus” a partir do menu. Mostrando ou escondendo os medidores na janela Track Clique no botão “Show/Hide Meters” para mostrar todos os medidores ou clique na seta que está à direita do botão “Show/Hide Meters” para visualizar apenas os medidores que você deseja ver. Clique na seta. “Track Playback Meters”. Nota: Se você possui uma pista ou um bus endereçado para o bus que foi apagado. O bus será apagado do painel de bus.. Mostra os medidores nos buses. Clique com o botão direito do mouse no painel de Bus. Para adicionar um barramento de áudio (bus) 1.Para mostrar ou esconder os medidores na janela Track • Clique no botão “Show Meters” . o sinal será re–endereçado para a saída do bus. Para criar uma mandada numa pista 1.

há várias formas de convertê-las para áudio (leia “Convertendo MIDI em Áudio”. Na janela Track. 2. Ajuste o controle para a posição desejada. Mixando MIDI O SONAR LE oferece muitas ferramentas pra controlar a mixagem MIDI. 3. 3. Selecione um bus a partir da lista. leia “Utilizando efeitos em tempo real”. Clique no campo “Output” e selecione uma saída a partir da lista Clique no campo “Ch” e selecione um canal a partir da lista 275 Remover um efeito Selecionar a saída Selecionar o canal . Selecione “Insert Audio Track” ou “Insert MIDI Track”. Para inserir uma nova pista 1. 2. Para definir a posição padrão inicial de um botão ou fader 1. Quando as pistas de MIDI estiverem soando do jeito que você desejar. Para renomear uma pista ou barramento (bus) 1. como segue: Para conseguir isto… Adicionar à pista um efeito de MIDI em tempo real Faça isto… Clique com o botão direito do mouse no campo FX e selecione um efeito a partir da lista (para mais informações. o novo nome será copiado para a janela Track. o controle sempre vai retornar a esta posição quando você der um duplo clique nele. Pressione Enter. Clique com o botão direito do mouse numa área vazia da janela Console ou da barra de título de uma pista na janela Track. Selecione “Insert Send” para uma lista de buses disponíveis. Se você renomear uma pista. clique no nome do módulo. O SONAR LE adiciona uma nova pista no projeto. Mixando uma pista de MIDI Você pode controlar a mixagem e execução de uma pista de MIDI. A partir de agora. Se nenhum nome foi estabelecido para uma pista. dê um duplo clique no nome da pista. 2. neste capítulo) Selecione o efeito e pressione Delete ou clique com o botão direito do mouse e selecione “Delete”. a janela Console mostrará o número da pista. Digite um novo nome. 2. neste capítulo).num módulo de pista (janela Console). Clique com o botão direito do mouse no controle e selecione “Set Snap-To=Current”. Na janela Console.

• Se as pistas de MIDI tocam através de módulos MIDI externos. simplesmente conecte as saídas analógicas dos mesmos às entradas da placa de som. 2. o valor do nível é mostrado numa escala de 0 (mínimo) até 127 (máximo). ambos no capítulo anterior).Selecionar o banco Selecionar o patch Ajustar nível de Chorus Ajustar nível de Reverb Emudecer a pista Solar a pista Armar a pista para gravação Ajustar o nível de Pan Ajustar nível de Volume Selecionar o dispositivo de entrada Clique no campo “Bank” e selecione um banco a partir da lista Clique no campo “Patch” e selecione um patch a partir da lista Ajuste o controle Chorus Ajuste o controle Reverb Clique no botão Mute Clique no botão Solo Clique no botão Arm Ajuste o controle de Pan Ajuste o fader Volume Clique no campo “input” e selecione um dispositivo na lista Quando movemos o fader de Volume. com o centro representado por uma letra “C”. o valor é mostrado numa escala que vai de 100% L (total à esquerda) até 100% R (total à direita). Selecione uma pista de áudio de destino e ajuste o campo “Input” em “Stereo”-(nome de sua placa de som). MP3 ou outro tipo de arquivo”. 276 . • Se as pistas de MIDI tocam através do sintetizador da placa de som de seu computador. Quando você move o controle do Pan. selecione uma que o seu sintetizador utiliza como saída. Para converter pistas de MIDI do sintetizador da placa de som para uma pista de áudio estéreo 1. leia o procedimento abaixo. utilize o comando do menu “FileExport-Audio” ou o comando do menu “Edit-Bounce to Track(s)” (leia os itens “Para converter as pistas DXi em novas pistas de áudio” e “Como Exportar pistas DXi como Wave. Nota: Se você possui mais do que uma placa de som instalada. e grave o material em novas pistas de áudio. Arme a pista de destino. Convertendo MIDI em áudio As opções a seguir cobrem três configurações básicas de MIDI: • Se as pistas de MIDI tocam através de um DXi soft synth.

Endereçando e mixando o áudio digital Esta seção explica como mixar o áudio digital de um projeto. 5. Abra a janela de controle de gravação da placa de som (o comando é provavelmente “Options-Properties-Adjust Volume For Recording”) e certifique-se que todas as opções abaixo de “Adjust Volume For Recording” estejam marcadas. Os clips de áudio em cada pista são processados por qualquer efeito de áudio em tempo real que você tenha acoplado à pista. Um bus pode receber sinais de qualquer quantidade de pistas de áudio. Se o metrônomo do SONAR LE estiver ajustado para utilizar qualquer um dos sintetizadores virtuais para produzir um clique. pois ambas contêm o mesmo material gravado. 4.3. emudeça as pistas de MIDI que você acabou de gravar. passando através dos controles de pan e volume da pista e em seguida enviados para a saída principal de áudio. Isto geralmente é feito dando um duplo clique no ícone com desenho de alto-falante que aparece na barra de tarefas do Windows ou então escolhendo no Windows “Iniciar-Programas-Acessórios. 7. Marque a opção “Select” no rodapé e depois. clique no botão Record. “Mixed Input” ou “What You Hear”. No SONAR LE. selecione o menu “Options-Project” para abrir o quadro Options. sendo processado por um processador de efeitos em tempo real que você tenha 277 . selecione a opção “Metronome” e desmarque “Recording” na seção “General”. Abra o mixer de sua placa de som. 6. Para fazer isto. O SONAR LE vai gravar todas as pistas de MIDI que estiverem endereçadas para o sintetizador da placa de som como um par de pistas de áudio stereo. Clique OK e localize o controle deslizante marcado como “MIDI”. 8. Os sinais de cada pista passam através do controle de nível de mandada (send level) desta pista para fazer seu caminho para o bus. Emudeça ou arquive qualquer pista que você não deseja gravar na pista de destino. Veja: O áudio em cada bus passa através dos comandos de nível (send level) e pan (send pan) da mandada. em estéreo. desative a opção “Metronome during recording” no quadro Options do projeto. Ao acabar a gravação. para que você não as escute misturadas com as novas pistas de áudio. “Synth”.Multimídia-Volume ControleOpções-Propriedades”. feche a janela. O sinal de qualquer pista de áudio pode ser apanhado antes ou depois do controle de volume e enviado para um ou mais barramentos (buses).

todos os sinais de áudio das pistas e buses de áudio que estavam roteados para aquela saída principal são mixados juntos e processados por um processador de efeitos em tempo real. os sinais passam através do fader de volume de cada saída principal e então são enviados para a saída.roteado. dedicado para saída principal. Pistas de áudio Veja a rota de sinal das pistas de áudio: Você pode controlar a mixagem e playback de uma pista de áudio como segue: 278 . Em cada saída principal. enviado através dos controles nível e pan de retorno (return level e return pan) e então enviados à saída principal em estéreo. Finalmente.

Veja o gráfico a seguir com a rota de sinal de um bus: Você pode controlar o bus como segue: 279 . Para mais informações.Para conseguir isto.. Insira uma mandada (Send) na pista clicando com o botão direito do mouse na pista e selecionando “Insert-Send-[nome do bus]”. pistas diferentes de áudio (em estéreo) e aplicar efeitos à mixagem. Você pode mixar as pistas em diferentes níveis de volume. valores negativos indicam atenuação no sinal.. ajustando o nível de mandada de cada pista.. o valor é mostrado numa escala que vai de 100%L (todo para a esquerda) 100%R (todo para a direita). Clique no botão Mute Clique no botão Solo Clique no botão Arm Ajuste o controle Pan Clique com o botão direito do mouse no controle de Pan da mandada (Send Pan) e selecione a opção “Follow Track Pan”. Adicionar um efeito de áudio em tempo real à pista Remover um efeito Enviar sinais de áudio da pista para um barramento (bus) Faça isto. juntas. valores positivos. Ao ajustar os controles de volume ou mandada. e ajuste os controles de nível e pan da mandada (Bus Send Level e Bus Send Pan). Barramentos (buses) estéreo Os barramentos (buses) são muito úteis para mixar. e então clique no botão de habilitação de mandada (bus enable) para acendê-lo em verde. indicam um ganho de sinal. Um bus pode ser roteado para uma saída principal ou para outro bus.. Clique no campo “FX” na parte inferior do painel de pistas. leia “Barramentos (bus) estéreo”. Selecione o efeito e pressione Delete ou clique com o botão direito do mouse e selecione “Delete”. um valor de 0 dB indica sinal total. Clique com o botão direito do mouse no campo FX e selecione um efeito a partir da lista (para mais detalhes. Quando você move o controle Pan. até 6 dB. Ajuste o fader de Volume Clique na seta no campo “Output” e selecione uma saída a partir da lista Clique na seta dropdown no campo “Input” e selecione uma entrada a partir da lista Emudecer a pista Solar a pista Armar a pista para gravação Ajustar a posição de Pan Ajustar o Pan da mandada para o mesmo barramento (bus) Ajustar o nível de volume Selecionar a saída Selecionar a entrada O SONAR LE mostra o volume em dB (decibéis). leia “Utilizando efeitos em tempo real” neste mesmo capítulo).

Veja o que você pode fazer em cada módulo de saída Main Out: 280 . Você controla o equilíbrio esquerda/direita de cada saída Main Out com o controle de pan. As saídas Main Out podem receber sinal de áudio vindo tanto das pistas quanto de buses. o SONAR LE possui uma saída Main Out para cada hardware na janela Console. Se a pista não possui uma mandada (Send).Para conseguir isto… Enviar sinal de uma pista de áudio para um bus Faça isto… Na pista de áudio. leia “Usando efeitos em tempo real” neste capítulo) Selecione o efeito e pressione Delete ou clique com o botão direito do mouse e selecione “Delete” Ajuste o fader do bus Ajuste o pan do bus Clique no botão “Output” e selecione na lista Enviar sinal de um bus Ajustar nível do áudio enviado para o bus Ajustar o pan do áudio enviado ao Bus Ajustar o nível de entrada do bus Ajustar o pan de entrada do bus Adicionar um efeito de áudio em tempo real no bus Remover um efeito Ajustar o nível de saída Ajustar o pan de saída Selecionar a saída de áudio Saída principal (Main Out) Por padrão. mas apenas um único fader de volume. pressione o botão Bus Send Enable para outro bus e selecione o bus de destino. Cada saída Main Out contém um canal esquerdo e um canal direito. clique com o botão direito do mouse no bus e selecione “Insert-Send-[nome do bus de destino]” Na pista de áudio. Se o bus não possui uma mandada (Send). ajuste o Bus Send Level correspondente ao bus Ajuste o botão Bus Send Pan Ajuste o Input Gain do bus Ajuste o Input Pan do bus Clique com o botão direito do mouse no campo FX e selecione um efeito a partir da lista (para mais informações. clique com o botão direito do mouse na pista e selecione “Insert-Send-[nome do bus]” No bus. pressione o botão Bus Send Enable correspondente ao bus. ou então selecione o bus como saída de áudio da pista. As saídas Main Out são o destino final de todo o áudio produzido no SONAR LE.

. Mostra o nível de áudio do sinal na entrada da pista que você estiver monitorando. A resposta dos medidores de gravação depende do ajuste de latência no quadro Audio Options. Os medidores do de pico são uma ótima opção paa continuar tendo algum nível de medidores.. mostra o nível do material de áudio que está gravado na pista que você está monitorando. Playback Main Outs Buses Escondendo e mostrando medidores A visualização e configuração dos medidores na janela Track é independente dos medidores na 281 . tanto antes quanto depois de passar pelos faders. Record O que ele indica. desligue os medidores. caso desejar.. e nas saídas de bus e na saída principal Main Out.Para conseguir isto… Ajustar o volume de saída Ajustar o equilíbrio de pan Faça isto… Ajuste o fader de Volume Ajuste o controle de pan na saída Medidores As janelas Console e Track possuem medidores (meters) para indicar níveis de reprodução e gravação. A janela Track também possui medidores para os retornos de bus. Nota: Os medidores utilizam quantidade significativa de processamento do computador. Há três detalhes básicos que devemos saber sobre os medidores: • O que os medidores indicam • Como mostrar ou esconder diferentes tipos de medidores • Como escolher as opções de visualização para cada tipo de medidor. A pista precisa estar armada para gravar para que se possa visualizar estes medidores. Para ajustes de latência mais alta os medidores não vão operar de maneira correta. Mostra o nível de sinal que o bus está enviando de volta a partir dos efeitos. mas ocupando menos recursos do processador. Se você precisa liberar recursos.. Para desativar todos os medidores. desligue-os em ambas as janelas Track e Console. parecendo meio lentos na tela. Você pode configurar os medidores de maneiras diferentes em cada tela. dependendo das opções de visualização que você escolher Mostra o nível de sinal nas saídas Main Out. Durante a execução de uma música. O que os medidores indicam A tabela a seguir resume o que cada tipo de medidor indica: Medidor. especialmente os medidores RMS.

Para mostrar ou esconder todos os medidores de Main e Bus na janela Track • Na janela Track. clique no menu à direita do botão “Show Meters” e selecione “Main Meters” a partir do menu que aparece. Para mostrar ou esconder medidores em pistas ou buses individuais. e selecione Para mostrar ou esconder medidores de reprodução individuais na janela Track • Clique com o botão direito do mouse na barra de título de uma pista para visualizar o menu e clique em “Show Playback Meter” para mostrar ou esconder o medidor de execução daquela pista. clique na seta que está á direita do botão “Show/Hide Meters” selecione “Record Meters” a partir do menu que será mostrado . Este botão esconde ou mostra todos os medidores de gravação na janela Console. clique no botão “Show Record VU Meter” na barra de ferramentas da janela Console. Para mostrar ou esconder medidores de Main na janela Console • Na janela Console. e selecione Para mostrar ou esconder medidores de bus na janela Console • Na janela Console. Nota: Se você deseja economizar recursos do processador de seu computador. clique na seta à direita do botão “Show/Hide Meters” “Playback Meters” a partir do menu que será mostrado . clique com o botão direito do mouse sobre a barra de título de um bus ou de 282 . e Para mostrar ou esconder medidores de gravação individuais na janela Track • Clique com o botão direito do mouse na barra de título de uma pista para visualizar o menu e clique na opção “Show Record Meter” para mostrar ou esconder o medidor daquela pista. clique na seta à direita do botão “Show/Hide Meters” “Output Bus Meters” a partir do menu que será mostrado. clique com o botão direito do mouse e utilize o menu que está disponível a partir da barra de título de cada pista ou bus. • Na janela Track. • Na janela Track. clique no menu à direita do botão e selecione “Track Playback Meters” a partir do menu que aparece. Para mostrar ou esconder todos os medidores de gravação • Na janela Console. Os 3 botões barra de ferramentas da janela Track e da janela Console escondem ou mostram todos os medidores de cada tipo em cada janela. Para mostrar ou esconder todos os medidores de reprodução • Na janela Console.janela Console e vice versa. clique no menu à direita do botão “Show Meters” e selecione “Bus Meters” a partir do menu que aparece. desligue todos os medidores em ambas as janelas (Track e Console). Para mostrar ou esconder medidores de bus na janela Track • Na janela Track.

Na janela Track pode-se ter acesso a todas as opções dos medidores a partir do botão “Show/Hide Meters”.-90 dB Selecione “Pre Fader/Post FX” para medir o volume do bus virtual antes do fader. Esta opção faz com que o medidor mostre tanto os níveis de RMS e quanto de pico. Esta opção faz com que o medidor mostre a maior amplitude de sinal que ocorrer no ciclo completo de uma frequência. numa extensão em decibéis (dB). A medida RMS (Root-Mean-Square). pode-se abrir os menus clicando nas setas que estão próximas ao botão “Show/Hide” do tipo de medidor que você deseja alterar a visualização. “-90 dB”configura a escala de leitura do medidor em 90 dB. Determinam a escala do medidor. Peak + RMS Pre Fader/Post Fader (opção válida apenas para medidores de reprodução e de bus) Pre Fader/ Post FX (opção válida apenas para bus) -12 dB. mas depois de qualquer efeito em tempo real.. Na janela Console. clique na seta próxima ao botão “Show/Hide Meters” e selecione as opções de “Playback Meter”.. O nível de RMS é mostrado por uma barra sólida no lado esquerdo do medidor e o nível de pico é mostrado como uma linha pequena que segue o nível RMS. e depois clique na opção “Show Meter” para mostrar ou esconder os medidores daquele bus. Selecione “Pre Fader” ou “Post Fader” para medir o nível de playback tanto antes quanto depois do fader de volume da pista ou do bus.Main para visualizar o menu.. dando um clique com o botão direito do mouse no medidor para visualizar o menu e escolher uma nova extensão em dB. Por exemplo.. Nota: Você também pode alterar a escala de um medidor. se você deseja alterar a visualização dos medidores de nível de reprodução na janela Track. Esta opção esconde ou mostra as marcas de dB no medidor. A visualização dos medidores em cada uma dessas janelas é independente da visualização em outra janela. Esta opção faz com que o medidor indique uma média das amplitudes que ocorrem no ciclo completo de uma frequência. Esconder estas marcas pode aliviar bastante o rocessamento do computador. exatamente à direita do mesmo. é pouco mais de 70% do nível de pico.. Por exemplo. Os menus oferecem as seguintes opções: Opção do menu… Peak RMS O que faz. Alterando a visualização dos medidores Pode-se controlar a escala e as unidades de medidas que os medidores mostram nas janelas Track e Console. 283 Show Labels .

Decay Rate = 50 msec Peak Hold .Hold Time = 750 msec RMS Rise = 300 msec RMS Fall = 300 msec Peak Rise = 0 msec Peak Fall = 1000 msec 284 .. Os valores válidos vão de 0 a 5000 ms.. Lock Peaks Alterando o desempenho dos medidores Há dois fatores que determinam o desempenho dos medidores no SONAR LE. na ficha “General” do quadro Audio Options. Os valores válidos vão de 25 a 250 ms. O SONAR LE 4 vem configurado para simular a balística dos medidores das consoles convencionais. Esta opção faz com que o medidor trave o marcador de pico no nível mais alto alcançado até o presente instante. sendo alterado apenas quando um nível ainda mais alto for alcançado. A tabela a seguir mostra como ajustar os medidores conforme a sua necessidade. configure os parâmetros “Rise” ou “Fall” para RMS ou pico.. Aumentar o diminuir a taxa de atualização do medidor Alterar a taxa de queda (tempo que o medidor fica no máximo) Aumentar ou diminuir o tempo que o medidor mostra o valor de pico Ajustar os tempos de subida e descida Faça isto.Hold Peaks Esta opção faz com que o medidor mostre uma pequena linha vertical (marcador de pico) que indica o nível de pico e então cai até que um novo pico seja alcançado. ajuste o valor de “Hold Time”. Os valores válidos vão de 1 a 150 ms.. No quadro Audio Meter Ballistics. O segundo é a configuração no quadro Audio Meter Ballistics. Um é a latência do áudio que você pode ajustar. dentro dos limites dos drivers da sua interface. No quadro Audio Meter Ballistics (selecione o menu “Options-Audio Meter Settings”). Os valores válidos para “Rise” vão de 0 a 1000 ms. ajuste o campo “Refresh Rate”. No quadro Audio Meter Ballistics. O SONAR LE 4 permite agora configurar a balística dos medidores de tal forma que você ajuste os tempos de subida e descida dos medidores de pico e RMS. Eis os valores originais para os diversos ajustes: • • • • • • • Refresh Rate = 40 msec Peak Hold . Para obter isto. No quadro Audio Meter Ballistics. Os valores válidos para “Fall” vão de 0 a 2500 ms. ajuste o valor de “Decay Rate”.

assim. Por exemplo. Por exemplo. utilizar processamento de efeitos em tempo real requer muito do processador interno do computador. não há necessidade de utilizar um botão “Audition”. entretanto. você pode aplicar um reverb curto em uma pista e um reverb longo em outra pista.Utilizando efeitos em tempo real Nas janelas Console e Track. aplicando efeitos de maneira destrutiva. Os quadros para efeitos em tempo real contêm os mesmos parâmetros encontrados para os efeitos destrutivos. Uma vez que a maioria dos efeitos necessita de cálculos matemáticos complexos. você pode mixar as guitarras juntas para um bus e aplicar um único efeito de reverb a esta submixagem. listamos abaixo algumas poucas diferenças: • Você pode ajustar os parâmetros enquanto a execução da música estiver em andamento. você pode utilizar plug-ins de efeitos de maneira não destrutiva e em tempo real. Assim. Há várias razões pelas quais você deveria aplicar efeitos de maneira destrutiva: • Se você deseja aplicar ainda mais efeitos. Você também pode escutar os plug-ins de efeitos em tempo real aplicados a qualquer instrumento ao vivo que você estiver gravando. Parâmetros de efeitos Cada efeito em uma rota de efeitos possui seu grupo próprio e independente de parâmetros. ao invés de fazer isto na pista inteira. 285 . você não precisa aplicar efeitos de maneira destrutiva ou utilizar o comando de menu “Edit-Bounce to Track(s)” para preparar as pistas antecipadamente (Leia “Preparando áudio para distribuição” neste mesmo capítulo). suponha que você deseja adicionar efeito de reverb numa pista de áudio que contém um solo de violino gravado. assim. a CPU não estará apta a se manter estável e a reprodução pode soar de maneira estranha e desconexa. ao invés de rotear efeitos de reverb separados em várias pistas de guitarra. mais do que a CPU possa suportar ao mesmo tempo. Se você utiliza muitos efeitos simultaneamente. O comando de menu “File-Export-Audio” permite aplicar efeitos em tempo real quando você exporta o arquivo. Embora isto possa ser exatamente o que você pretende fazer. • Se você deseja aplicar efeitos a um clip de áudio individualmente. Você poderia fazer isto de duas maneiras diferentes: • Destrutiva – Os dados de áudio digital serão modificados permanentemente. será preciso utilizar o comando Undo ou reverter para uma cópia original que esteja em alguma outra pista. estará limitando suas opções. remover os efeitos através de bypass ou removê-los totalmente. podemos gerar efeitos por etapas e ir acrescentando estes efeitos de maneira gradativa e fixa. Você também pode aplicar efeitos de áudio em tempo real em uma sub-mixagem de um bus. Se você deseja modificar levemente os parâmetros de efeitos ou remover os efeitos e tentar um efeito diferente. Isso permite uso mais leve e eficiente da CPU do computador. apenas certifique-se de que a função de monitoração de entrada “Input Monitoring” está ativada. Por exemplo. Esse roteamento de efeitos em um bus também abre novas possibilidades criativas. Isto significa que você pode experimentar a pista com diferentes regulagens de efeitos. • Não-destrutiva (em tempo real) – O áudio digital na pista não é alterado e sim modificado temporariamente enquanto a música estiver sendo tocada. como parte do áudio gravado nas pistas. sempre que desejar.

2. arraste um efeito para a esquerda ou para a direita no campo FX. Aplicando efeitos definitivamente a uma pista reserva recursos. de áudio ou Bus Alterar a ordem na qual os efeitos são utilizados Faça isto… Clique com o botão direito do mouse no capo FX da pista ou bus que você deseja adicionar o efeito e selecione-o a partir do menu. Como utilizar efeitos em tempo real É muito fácil utilizar efeitos em tempo real nas janelas Track e Console. Se isso ocorrer. não há botão “Mixing tab”. Veja o que fazer: Para conseguir isto… Adicionar um efeito em tempo real a uma pista de MIDI. um nome abreviado é utilizado para descrever o efeito. Nota: Quando os efeitos são desfeitos. O quadro Audio Effects será mostrado. permitindo incluir pistas adicionais e/ou efeitos. Mantenha pressionada a tecla Ctrl e arraste o efeito para para o outro campo FX. Selecione o menu “Process-Audio Effects”. Editar os parâmetros de um efeito Mover um efeito para outro campo de FX Copiar um efeito para outro campo FX Quando você coloca um efeito no campo FX. Na janela Track. Dê um duplo clique no efeito para abrir o quadro de parâmetros. Se desejar. você poderá aplicar efeitos a esta pista.• Para efeitos de áudio. Adicione um ou mais efeitos de áudio a uma ou mais pistas. pelo fato da mixagem ser feita através das janelas Track ou Console. Quando você estiver contente com os efeitos de áudio que você roteou para uma pista. Na janela Track. • Não há necessidade de clicar em um botão OK após aplicar o efeito. selecione a opção de apagar os efeitos depois de aplicar os mesmos. 4. arraste um efeito para cima ou para baixo no campo FX. Para mais detalhes. Arraste o efeito para o outro campo FX. Aplicando efeitos de áudio A partir da janela Track você pode aplicar efeitos de maneira destrutiva para uma ou mais pistas. eles não são re-roteados no(s) campo(s) FX. Na janela Console. Algumas vezes o espaço limitado torna impossível identificar o efeito. selecione as pistas ou clips que você deseja que sejam afetados. simplesmente descanse o cursor sobre o efeito por um ou dois segundos e será mostrado o descritivo. 3. leia “Plug-ins de MIDI” (capítulo 7) e “Plug-ins de áudio” (capítulo 9). indicando o nome completo do efeito. Para aplicar vários efeitos de áudio de maneira destrutiva 1. 286 . tanto na janela Track quanto na janela Console.

Se você não apagou os efeitos após aplicá-los. as demais pistas pertencentes ao mesmo grupo também serão emudecidas automaticamente. eles permanecerão ativos durante a execução da música. os controles no grupo B possuem indicador verde. Se você não apagou os efeitos após aplicá-los. 2. aumentando ou diminuindo o volume daquela pista. Por exemplo: • Dois faders ou controles de volume podem ser agrupados. e assim por diante. Os controles no grupo A são mostrados com indicador vermelho. todas as vezes. Quando você agrupa botões juntos. Selecione o menu “Process-MIDI Effects”. Para aplicar efeitos MIDI de maneira destrutiva 1. Utilizando grupos de controles (Control Groups) O SONAR LE permite grupar faders e botões nas janelas Track e Console. os volumes das outras pistas serão alterados ao mesmo tempo. bem como o tipo e velocidade da CPU de seu computador. quando agrupados irão ligar e desligar juntos. selecione as pistas ou clips que serão afetados. Certos efeitos consomem mais processamento do que outros e ao habilitar certos ajustes.5. sobrecarrega ainda mais a CPU. 3. botões e faders agrupados através de um indicador colorido. de maneira que quando você alterar a posição de um deles. 4. eles serão mantidos ativos. Aplicando efeitos MIDI Você pode aplicar efeitos MIDI destrutivamente em uma pista. Quando você agrupar botões com knobs ou faders. Se desejar. faders e botões podem ser agrupados juntos. Clique OK. mesmo que eles já tenha sido aplicados. Os grupos (Groups) são conjuntos de controles que possuem seus movimentos interconectados. Na janela Track. • Botões que estavam em posições opostas quando agrupados sempre vão manter suas posições opostas. • Quatro botões de mute podem ser agrupados. o botão liga ou desliga quando o knob ou o 287 . Isto facilita a experimentação de efeitos MIDI antes de realmente deixá-los de maneira permanente. selecione a opção de apagar os efeitos após aplicá-los. Utilização da CPU com os efeitos de áudio A quantidade de efeitos de áudio em tempo real que o computador pode processar depende da quantidade de pistas de áudio no projeto. de maneira que quando você clicar no botão mute de uma das pistas. As janelas Console e Track identificam controles. de maneira proporcional e seguindo a mesma direção. mostrado nos controles em cada grupo. Controles. a forma que eles vão operar é baseada na posição dos mesmos quando você criou o grupo: • Botões que estão na mesma posição. a quantidade e o tipo de efeitos que você deseja utilizar. Clique OK. como EQ no Reverb Stereo.

Com a técnica que vamos ensinar neste tópico. quando você move um controle no grupo. O SONAR LE remove o controle a partir do grupo e mostra o controle com indicador de cor neutra. o outro sobe. digitando um valor de início (start) e de fim (end). Por exemplo: • Você quer que dois controles operem em ordem reversa. Clique com o botão direito do mouse sobre o controle. ou seja. os outros controles no grupo irão exercer seu movimento total. Você possui várias opcões adicionais. quando um fader desce. como estava ajustado anteriormente. Controles. todos os outros controles no grupo se movem na mesma quantidade e na mesma direção. 2. Custom (personalizado): Algumas vezes você vai desejar definir uma relação mais complexa entre os controles em um grupo. O SONAR LE adiciona o controle ao grupo. sem afetar os outros controles do grupo. relativo e personalizado. Para mover individualmente um controle de um grupo Pode-se alterar a posição de um controle agrupado. mas que um terceiro fader seja agrupado com eles para ter uma extensão diferente de movimento. • Você quer que dois faders sejam travados juntos com a mesma extensão de movimento. poderá ajustar os pontos de início e fim para cada controle. utilizando o quadro Group Settings ou utilizando menus nos controles do grupo. Relative (relativo): A extensão de movimento para os controles no grupo não é a mesma. Quando você tiver definido um grupo personalizado. fazendo uma espécie de “cross fade”. quando um controle no grupo for movimentado de sua posição inicial para sua posição final. e o valor zero para os controles de pan. Quando você soltar a tecla Ctrl tudo volta 288 . Assim. 2. • Mantenha pressionada a tecla Ctrl enquanto move o controle do grupo. knobs e faders ficam destacados com o indicador da cor de seu grupo. Os grupos personalizados (Custom) permitem ajustar a extensão de movimento para cada controle no grupo. Para remover um controle de seu grupo 1. Há 3 tipos de grupos: absoluto. você faz o ajuste rapidamente e logo em seguida o controle volta a fazer parte normalmente de seu grupo. sendo que os controles não precisam necessariamente começar no mesmo nível. Veja como eles funcionam: Absolute (absoluto): A extensão de movimento em todos os controles no grupo são idênticas.fader atingir a metade do caminho. return e volume. Note que sua posição se altera. sem afetar os outros controles que fazem parte do mesmo grupo. Selecione “Ungroup” a partir do menu. Todos os controles no grupo possuem o mesmo valor em um único ponto: o valor mais baixo para send. Para adicionar um controle a um grupo 1. Clique com o botão direito do mouse sobre o controle. Selecione um grupo a partir do submenu “Group”. Fazendo a correção de posição. ou seja. mas desçam em velocidades diferentes. • Você quer que dois faders de volume sejam agrupados de maneira que eles fiquem travados juntos no nível máximo.

3. Para ajustar o valor inicial de um controle 1. dentro também de suas particulares extensões de início e de fim. Para ajustar um valor final de um controle 1. clique no botão “Swap”. O SONAR LE utiliza o tipo para determinar a extensão de movimento para os controles no grupo. 2. Se você tem uma superfície de controle com grupos de faders. Para criar um grupo personalizado 1. 5. 4. Os valores iniciais (start) e finais (end) para cada controle serão mostrados. clique no controle na lista e digite os novos valores de “Start” e “End”. Os comandos “Set Start = Current” e “Set End = Current” ajustam a extensão de movimento que um controle agrupado pode se movimentar. Utilizando controle remoto Esta seção explica como endereçar botões rotativos (knobs) ou deslizantes (sliders) para um controlador MIDI para controlar parâmetros específicos. Clique em “Close” quando você tiver terminado. Clique com o botão direito do mouse em qualquer controle no grupo e selecione “Group Properties” para visualizar o quadro Group Properties. Clique com o botão direito do mouse sobre o controle. Para configurar o tipo de grupo para relativo ou absoluto 1. Clique com o botão direito do mouse sobre o controle. 3. Selecione “Absolute” ou “Relative” como tipo de grupo e clique OK. O SONAR LE utiliza o tipo para determinar a extensão de movimento para os controles no grupo. 2. selecione “Group Properties” para mostrar o quadro Group Properties. O SONAR LE ajusta o valor inicial do controle. Os comandos “Set Start = Current” e “Set End = Current” ajustam a extensão de movimento que um controle agrupado pode se movimentar. 3. Selecione “Set Start = Current”. 289 . Para inverter os valores de “Start” e “End”. leia o item do Help "Working with External Devices". Você não precisa designar um grupo como custom para criar um grupo personalizado – apenas agrupe alguns controles e ajuste seus valores de início e de fim. Para alterar os valores inicial e final de um controle. como a Tascam US-428 ou a CM Labs MotorMix. O SONAR LE ajusta o valor “End” do controle. 2. em pistas específicas. à medida que outros membros do grupo se movimentam. Posicione o controle para o valor final desejado. à medida que outros membros do grupo se movimentam. Selecione “Set End= Current”. Selecione “Custom” como tipo de grupo. Você não precisa designar um grupo como custom para criar um grupo personalizado – apenas agrupe alguns controles e ajuste seus valores de início e de fim. dentro também de suas particulares extensões de início e fim. Clique com o botão direito do mouse em qualquer controle que faça parte do grupo desejado. Depois. Posicione o controle para o valor inicial (start) desejado.ao normal e o controle voltará a afetar e a ser afetado pelos outros controles que fazem parte de seu grupo. 2.

alterado novamente quando Note Off for recebida Não aplicável Efeito da mensagem mensagem… nos sliders e knobs. O tipo de mensagem MIDI utilizada para operar sobre um controle é selecionada no quadro Remote Control..383 para uma extensão de 0 a 127 O valor do slider/knob é ajustado para o valor de NRPN.191 p/ extensão de 0 a 127 O valor do slider/knob é ajustado para o valor RPN. o controle remoto opera todos os controles no grupo. Por exemplo. Sem controle remoto O slider/knob é alternadamente maximizado e minimizado O slider/knob é alternadamente maximizado quando Note On é recebida e minimizado quando Note Off é recebida O valor do slider/knob é ajustado para o valor do controle O valor do slider/knob é ajustado para o valor do pitchbend wheel. com valores mapeados a partir da extensão original de -8.192 a 8. As opções são estas: Opção de None Note On Note On/Off Efeito da mensagem nos botões… Sem controle remoto O estado do botão é alterado O estado do botão é alterado quando a mensagem Note On é recebida. Você pode: • Utilizar uma tecla no teclado para emudecer temporariamente uma pista • Ajustar o send level em um bus com o pitch bend • Ajustar o volume geral através de mensagens NRPN • Evitar que o SONAR LE envie mensagens de controle MIDI para o equipamento MIDI externo • Gravar automação a partir de um controlador MIDI externo Se você ajustar um controlador MIDI remoto para controlar controles agrupados.. com valores mapeados a partir de suas extensões originais 0 a 16. botões e sliders nas janelas Track e Console. com valores mapeados a partir da extensão original de 0 a 16.383 p/ extensão de 0 a 127 Controller Wheel Não aplicável RPN Não aplicável NRPN Não aplicável 290 .A função “Remote Control” permite utilizar um equipamento MIDI para controlar knobs.

etc. Se você armar o controle para automação e clicar no botão “Record Automation” na barra de transporte do SONAR LE. tanto na janela Track quanto na janela Console e selecione “Remote Control” a partir do menu. Agora. como você fazia antes. ou mesmo duas pistas mono (sendo uma para o canal direito e outra para o esquerdo) que contém uma mistura das pistas originais. Clique com o botão direito do mouse sobre o parâmetro que você deseja armar. Depois disso. 2. Ajuste o canal MIDI para o canal que seu controle envia dados. as pistas da sub-mixagem serão exatamente como outras pistas normais. Clique OK.Para configurar um controle remoto para um knob. copiá-las para outro projeto. Depois. Uma sub-mixagem pode ser uma pista mono ou estéreo. Para evitar que o SONAR LE envie dados de controle para o equipamento MIDI externo • Clique com o botão direito do mouse em cada knob ou fader no SONAR LE que esteja enviando dados de controle (sem que você quisesse que isto acontecesse) para o seu equipamento MIDI externo. pan e efeitos de cada pista. botão ou fader 1. Mova um knob ou fader no controle. O controle no SONAR LE estará agora vinculado ao knob ou fader no seu controle. 4. 3. Selecione o tipo de controle remoto. se aplicável. Para desativar o controle remoto • Clique com o botão direito do mouse sobre o controle e selecione “Disable Remote Control” a partir do menu. Ajuste a nota ou o controle. Clique com o botão direito do mouse no controle e selecione “Remote Control”. preservando o volume. você pode mixar pistas que sejam muito complexas para que o seu computador possa tocar todas juntas em tempo real. 3. ou seja. você pode gravar os movimentos de knob e fader do controle externo. O comando de menu “Edit-Bounce to Track(s)” opera completamente offline. Juntando pistas O comando de menu “Edit-Bounce to Track(s)” permite combinar uma ou mais pistas de áudio em uma sub-mixagem. 291 . Clique no botão “Learn” no quadro Remote Control e clique OK. 5. você pode trabalhar com a ajuda do controle MIDI externo. como descrito na tabela acima. sendo que você poderá editá-las. adicionar efeitos. Para vincular um controle usando a opção “Learn” 1. As pistas de áudio originais e não mixadas não serão apagadas mas você poderá arquivá-las (archive) e recuperá-las mais tarde ou continuar utilizando as mesmas. selecione “Disable Control” a partir do menu. Utilizando a opção “Learn” A opção “Learn” no quadro Remote Control permite vincular um parâmetro no SONAR LE para um knob ou fader no controle. 2.

até o máximo de 74 ou 80 minutos (dependendo da mídia de gravação que estiver usando na unidade de CD-ROM). Se você não marcar a opção “Clip Automation”. certifique-se que a opção “Track Mute/Solo” esteja marcada. Se os seus projetos contêm dados MIDI. quaisquer ajustes iniciais de volume e pan na pista exportada serão ignorados e os dados de áudio serão exportados com o nível real que existe na pista. O comando “Edit-Bounce to Track(s)” produz a mixagem correta e armazena o resultado em um nova pista ou um par de pistas. Preparando para criar um CD de áudio Você pode criar um CD de áudio a partir de qualquer arquivo (ou arquivos) com extensão . Se você estiver utilizando efeitos nas pistas e deseja mixar estes efeitos agora. que é impossível tocar a música. Nota: Se você não marcar “Track Automation”. selecione a extensão total da pista maior ou do clip maior. A maioria das unidades gravadoras de CD vem com um programa de gravação de CDs. Uma vez que você tenha todos os arquivos WAV estéreo que você deseja incluir no CD. Selecione um formato: o tipo de pista que você deseja criar com a mixagem . O comando “Edit-Bounce to Track(s)” pode combinar qualquer quantidade de pistas de áudio em apenas uma ou duas pistas. a mixagem levará em conta os níveis de todas as saídas Main Outs selecionadas. você pode pre-mixar algumas das pistas com efeitos em tempo real aplicados. Se os projeto possuem áudio e MIDI. você primeiro precisa converter esses dados em áudio. você pode simplesmente mixar para um arquivo WAV estéreo. • Você está ficando sem pistas de áudio. Nota: Se você roteou um plug-in numa pista ou bus. Isto vai criar uma sub-mixagem separada (num grupo separado de pistas) para cada placa. Para juntar pistas de áudio 1. Clique OK. Selecione o menu “Edit-Bounce to Track(s) para abrir o quadro Bounce to Track(s). 9. Se você deseja manter separadas as saídas de cada fonte diferente.wav.Veja algumas razões para utilizar o comando “Edit-Bounce to Track(s)”: • A mixagem é tão complexa. Se você possui múltiplos equipamentos de áudio. certifique-se que você marcou “Track FX” para incluir plug-ins que estão roteados nas pistas e marque “Bus Returns” e/ou “Master FX” para incluir plug-ins que estão roteados nos buses. 3. liberando espaço da CPU durante a execução. Com o comando “Edit-Bounce to Track(s)”. estará pronto para gravar um CD. mas se você não tem um 292 . selecione aqueles clips agora. O SONAR LE mixa o áudio em novas pistas que serão mostradas no projeto. No campo “Mix Enables”. com o pan posicionado ao centro. efeitos e automação da maneira que desejar. 8. Selecione a pista de destino para fazer a mixagem. mas sem apagar o material existente. você pode marcar a opção de criar uma sub-mixagem para cada placa de som. 7. marque a opção “Each Source to Separate Submix”. 5. como duas placas de som. 2. mixando as saídas de cada bus selecionado. Selecione um ou mais buses que servirá como origem (source bus). pan. Faça todos os ajustes de volume. selecione os elementos que você deseja incluir na mixagem. Se você selecionou mais de um. Se você mixar para uma pista de destino que já contém dados gravados os novos eventos serão posicionados nesta pista. 4. qualquer ajuste de trim será ignorado durante a exportação. Se você deseja excluir pistas emudecidas e/ou incluir apenas pistas em solo. 6. Se você apenas deseja mixar partes das pistas. mais um compasso extra para comportar o final do efeito de reverb. • Você precisa de mais espaço na CPU para utilizar efeitos em tempo real.

selecione uma das opções: • Tracks – Esta opção cria um arquivo separado para cada pista que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. se o hardware de áudio estiver configurado para tocar em mono. Wave RealAudio Windows Media Advanced Streaming Format MP3 Definição. No campo “Source Buses/Tracks”. desenvolvido para ser baixado com rapidez na Internet. pan. 3. para a sobra de reverb ou de efeitos no final do trecho. com por exemplo o programa Cakewalk Pyro. os arquivos Wave serão criados em estéreo. . Digite um nome de arquivo. Se você quer apenas mixar partes das pistas. que irá funcionar durante um período de tempo.com. Use o comando de menu “File-Export-Audio” para abrir o quadro Export Audio. Para exportar áudio no formato Real Audio 1. Escolha “Real Audio” a partir da lista “Arquivos do tipo”.. 8. 4. • Buses . com extensão de arquivo “.Esta opção cria um arquivo para toda a mixagem. A versão completa pode ser baixada no site www. Baixe uma versão demo a partir do site da Cakewalk. selecione a extensão total da pista maior (ou do clip maior) mais um compasso extra. 2.ra” Áudio digital compactado para distribuição na Internet. escolha os buses ou pistas que você deseja usar como fonte para criar sua mixagem.. O formato de áudio digital utilizado no Windows. Os seguintes formatos são suportados: Formato.cakewalk.Esta opção cria um arquivo separado para cada saída Main Output que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. Preparando o áudio para distribuição Você pode utilizar o SONAR LE para preparar arquivos de áudio ou arquivos de áudio/vídeo para distribuição via internet ou por outro meio eletrônico. com extensão de arquivo “. Ajuste o volume. selecione estes clips agora. Selecione uma pasta de destino. será necessário adquirir um software desse tipo.wma”. O codificador MP3 que vem com o SONAR LE é uma versão de teste.Esta opção cria um arquivo separado para cada bus que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”.mp3”. 5. Se você está utilizando efeitos nas pistas e deseja mixar efeitos neste instante. No campo “Source Category”.wav” Áudio Digital codificado e compactado para distribuição na Internet. com extensão de arquivo “. com extensão de arquivo “. Se o hardware de áudio de seu computador estiver configurado para tocar música em estéreo. • Entire Mix .. 6.programa assim. utilizando o campo “Examinar”. o arquivo Wave será criado em mono. • Main Outputs . efeitos e automação da maneira que você desejar. 293 9. Áudio digital altamente compactado. 7.. Se você escolher “Tracks” no campo “Source Category”.

13. Se você não marcar “Clip Automation”. 16– Selecione as opções como descrito na tabela abaixo e clique OK. 12. digite um nome para elas no campo “Preset” e clique no ícone de disquete. O áudio será compactado e exportado para o arquivo “RealAudio”. Se o arquivo fonte está em 24 bits e você vai exportar em 16 bits. Se quiser excluir as pistas emudecidas e/ou incluir pistas em solo. Se quiser salvar as configurações criadas no quadro Export Audio.. certifique-se de que marcou a opção “Track Mute/Solo”. quaisquer volume inicial e ajustes de pan numa pista exportada serão ignorados e os dados de áudio da pista serão exportados no nível que estiver gravado na pista.. selecione uma das seguintes opções: • Stereo – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo estéreo. Nota: Se você não marcar “Track Automation”. Selecione a taxa de amostragem (sampling rate) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado. você terá mais precisão em qualquer efeito de áudio que estiver no mix (e um arquivo maior).somente aparecerão pistas como opções neste campo. Nota: Se você roteou um plug-in em uma pista ou bus. • Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo mono. escolha os elementos que deseja incluor na mixagem. 14. No campo “Format”. 10. Assim. esquerdo e direito. qualquer ajuste de trim será ignorado durante a exportação. Se o arquivo fonte está em 16 bits e você deseja que o arquivo exportado seja armazenado em 24 bits. com o pan ajustado ao centro. 15. certifique-se de ter marcado “Track FX” para incluir os plug-ins que estão roteados nas pistas e marque “Bus FX” para incluir plug-ins que estão roteados nos buses. No campo “Mix Enables”. • Split Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para dois arquivos mono separados. Selecione a resolução (bit depth) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado. como segue: Opção… Title Author Copyright Enable Perfect Play Enable Mobile Play Target Rate Significado. 11. deixando a opção “Apply Dither” marcada no quadro Audio Options. às custas do tempo de download Permite às pessoas fazer download de arquivo para um drive local para executar mais tarde Escolha tantas velocidades de conexão diferentes quantas Connection forem necessárias para as pessoas que irão ouvir. mas pode conseguir recuperar um pouco da definição. Se você não marcar "Bus Automation”. 294 . Clique em “Export”. cada um poderá escolher a velocidade que achar melhor quando for tocar o projeto. Título do arquivo Autor do arquivo Mensagem de Copyright Permite às pessoas que possuem conexões de baixa velocidade fazer download de uma versão do áudio com alta resolução. você perderá um pouco da definição sonora. qualquer ajuste de volume e balance nas saídas Main Outs serão ignorados. O quadro de ajustes “RealAudio” permite definir os ajustes para os dados RealAudio num arquivo exportado.

selecione uma das opções: • Tracks – Esta opção cria um arquivo separado para cada pista que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. mas pode conseguir recuperar um pouco da definição. Se você quer apenas mixar partes das pistas. No campo “Source Category”.0 Compatible Stream Content Type Garante compatibilidade com versões antigas do RealAudio Otimiza os dados para conteúdo específico Você poderá escolher vários formatos que desejar. Se o arquivo fonte está em 24 bits e você vai exportar em 16 bits. Selecione uma pasta de destino. utilizando o campo “Examinar”. selecione uma das seguintes opções: • Stereo – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo estéreo. portanto.Esta opção cria um arquivo separado para cada bus que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”.Escolha este formato para criar um arquivo WAV de difusão (veja descrição abaixo). efeitos e automação da maneira que você desejar. escolha os buses ou pistas que você deseja usar como fonte para criar sua mixagem. certifique-se de que marcou a opção “Track Mute/Solo”. selecione estes clips agora. O formato RealAudio 2. você terá mais precisão em qualquer efeito de áudio que estiver no mix (e um arquivo maior). No campo “Format”. Se quiser excluir as pistas emudecidas e/ou incluir pistas em solo. 2. Selecione a resolução (bit depth) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado. pan. • Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo mono. • Split Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para dois arquivos mono separados. certifique-se de ter marcado “Track 295 8. além de capacidade para 14. Os demais formatos permitem escolher execução em mono ou estéreo. • Main Outputs . Ajuste o volume.Include RA 5. utilize esses formatos apenas quando o aspecto estéreo for importante. 6. 12. Selecione a taxa de amostragem (sampling rate) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado.4 Kb. . No campo “Source Buses/Tracks”. deixando a opção “Apply Dither” marcada no quadro Audio Options. • Entire Mix . Acione o comando de menu “File-Export-Audio” para abrir o quadro Export Audio. 3. Nota: Se você roteou um plug-in em uma pista ou bus. 9. 5. Se você está utilizando efeitos nas pistas e deseja mixar efeitos neste instante. Escolha um dos tipos de arquivo da lista: • Riff Wave – Escolha este formato se quiser exportar como arquivo WAV padrão. esquerdo e direito. você perderá um pouco da definição sonora. Digite um nome de arquivo.0 é ótimo para manter compatibilidade com versões anteriores. • Broadcast Wave . 13. Se o arquivo fonte está em 16 bits e você deseja que o arquivo exportado seja armazenado em 24 bits. para a sobra de reverb ou de efeitos no final do trecho. 10. somente aparecerão pistas como opções neste campo. Se você escolher “Tracks” no campo “Source Category”. Para exportar áudio em formato Wave 1. 4. escolha os elementos que deseja incluor na mixagem.Esta opção cria um arquivo separado para cada saída Main Output que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. No campo “Mix Enables”. • Buses . 7. Os formatos estéreo gastam mais tempo de transferência. 11.Esta opção cria um arquivo para toda a mixagem. selecione a extensão total da pista maior (ou do clip maior) mais um compasso extra.

Nota: Se você não marcar “Track Automation”. Se você não marcar “Clip Automation”. efeitos e automação da maneira que você desejar. Esta informação é obtida do campo “Author”no quadro “File Info”. 11. • Origination Date – A data em que o arquivo foi criado. Escolha o tipo de arquivo Windows Media Advanced Streaming.Esta opção cria um arquivo separado para cada saída Main Output que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”.Esta opção cria um arquivo para toda a mixagem. 10. • Main Outputs . Se você está utilizando efeitos nas pistas e deseja mixar efeitos neste instante. somente aparecerão pistas como opções neste campo. Selecione uma pasta de destino. digite um nome para elas no campo “Preset” e clique no ícone de disquete. selecione uma das seguintes opções: • Stereo – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo estéreo. 3. • Originator – O autor do arquivo. para a sobra de reverb ou de efeitos no final do trecho. No campo “Source Category”. Digite um nome de arquivo. selecione estes clips agora. Acione o comando de menu “File-Export-Audio” para abrir o quadro Export Audio. 4. utilizando o campo “Examinar”. 2. • Originator Reference – Uma identificação única de origem criada pelo SONAR LE. com o pan ajustado ao centro. Se você não marcar "Bus Automation”. 6. 7. • Split Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para dois arquivos mono separados. O áudio será exportado para um arquivo “Wave”. 5. qualquer ajuste de volume e balance nas saídas Main Outs serão ignorados. • Buses . 296 1.Esta opção cria um arquivo separado para cada bus que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. Para exportar áudio no formato Broadcast Wave Se você escolheu o formato Broadcast Wave. • Time Reference – A referência de tempo SMPTE para o iniciar o arquivo. 14. Para exportar um projeto no formato Windows Media Ajuste o volume. 9. qualquer ajuste de trim será ignorado durante a exportação. Se quiser salvar as configurações criadas no quadro Export Audio. . • Origination Time – A hora em que o arquivo foi criado. No campo “Format”. Se você quer apenas mixar partes das pistas. escolha os buses ou pistas que você deseja usar como fonte para criar sua mixagem. esquerdo e direito. pan. • Entire Mix .FX” para incluir os plug-ins que estão roteados nas pistas e marque “Bus FX” para incluir plug-ins que estão roteados nos buses. 8. • Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo mono. 15. quaisquer volume inicial e ajustes de pan numa pista exportada serão ignorados e os dados de áudio da pista serão exportados no nível que estiver gravado na pista. Limitado a 256 caracteres. selecione uma das opções: • Tracks – Esta opção cria um arquivo separado para cada pista que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. Selecione a taxa de amostragem (sampling rate) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado. No campo “Source Buses/Tracks”. as seguintes informações serão salvas com o arquivo: • Description – Uma breve descrição do conteúdo do arquivo. Se você escolher “Tracks” no campo “Source Category”. Clique “Export”. selecione a extensão total da pista maior (ou do clip maior) mais um compasso extra.

Se o arquivo fonte está em 16 bits e você deseja que o arquivo exportado seja armazenado em 297 1. 10. somente aparecerão pistas como opções neste campo. qualquer ajuste de volume e balance nas saídas Main Outs serão ignorados. digite um nome para elas no campo “Preset” e clique no ícone de disquete. 7.Esta opção cria um arquivo separado para cada saída Main Output que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. • Buses . No campo “Mix Enables”. Se você quer apenas mixar partes das pistas. Escolha o tipo de arquivo MP3. • Split Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para dois arquivos mono separados. No campo “Source Buses/Tracks”. 13. qualquer ajuste de trim será ignorado durante a exportação. selecione a extensão total da pista maior (ou do clip maior) mais um compasso extra. 5. Para exportar um projeto no formato MP3 Ajuste o volume. Selecione uma pasta de destino. 15. Se o arquivo fonte está em 16 bits e você deseja que o arquivo exportado seja armazenado em 24 bits. Clique “Export”. 9. você perderá um pouco da definição sonora. .Esta opção cria um arquivo para toda a mixagem. Se você escolher “Tracks” no campo “Source Category”. Se você não marcar "Bus Automation”. selecione uma das seguintes opções: • Stereo – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo estéreo.Esta opção cria um arquivo separado para cada bus que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. Se você está utilizando efeitos nas pistas e deseja mixar efeitos neste instante. 12. 2. deixando a opção “Apply Dither” marcada no quadro Audio Options. Nota: Se você não marcar “Track Automation”. 11. selecione uma das opções: • Tracks – Esta opção cria um arquivo separado para cada pista que você selecionar no campo “Source Buses/Tracks”. • Main Outputs . 6. Se quiser salvar as configurações criadas no quadro Export Audio. Selecione a resolução (bit depth) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado. utilizando o campo “Examinar”. Acione o comando de menu “File-Export-Audio” para abrir o quadro Export Audio. 8. certifique-se de que marcou a opção “Track Mute/Solo”. No campo “Format”. No campo “Source Category”. 3. com o pan ajustado ao centro. Se quiser excluir as pistas emudecidas e/ou incluir pistas em solo. 14. quaisquer volume inicial e ajustes de pan numa pista exportada serão ignorados e os dados de áudio da pista serão exportados no nível que estiver gravado na pista. mas pode conseguir recuperar um pouco da definição. Selecione a taxa de amostragem (sampling rate) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado. você terá mais precisão em qualquer efeito de áudio que estiver no mix (e um arquivo maior). O áudio será exportado para um arquivo com do tipo Windows Media Advanced Streaming. Se você não marcar “Clip Automation”. certifique-se de ter marcado “Track FX” para incluir os plug-ins que estão roteados nas pistas e marque “Bus FX” para incluir plug-ins que estão roteados nos buses. Digite um nome de arquivo.12. pan. • Mono – Todas as pistas e clips exportados serão mixados para um único arquivo mono. escolha os buses ou pistas que você deseja usar como fonte para criar sua mixagem. escolha os elementos que deseja incluor na mixagem. selecione estes clips agora. Nota: Se você roteou um plug-in em uma pista ou bus. Selecione a resolução (bit depth) com a qual você deseja que o arquivo seja exportado. esquerdo e direito. 4. Se o arquivo fonte está em 24 bits e você vai exportar em 16 bits. efeitos e automação da maneira que você desejar. • Entire Mix . para a sobra de reverb ou de efeitos no final do trecho.

13. Você também pode trabalhar no modo 24 bits com o Dithering ativado. Se esta opção estiver ativada. O áudio será compactado e exportado para um arquivo com extensão “. Nota: Se você não marcar “Track Automation”. No campo “Mix Enables”. qualquer ajuste de volume e balance nas saídas Main Outs serão ignorados. O processo de Dithering não é aplicado nem é necessário quando você trabalha em 24 bits. Se quiser excluir as pistas emudecidas e/ou incluir pistas em solo. certifique-se de ter marcado “Track FX” para incluir os plug-ins que estão roteados nas pistas e marque “Bus FX” para incluir plug-ins que estão roteados nos buses.mp3”. 14. digite um nome para elas no campo “Preset” e clique no ícone de disquete. Se você não marcar "Bus Automation”. se desejar. Se você não marcar “Clip Automation”. o SONAR LE usará o Dithering sempre que você importar um arquivo de 24 bits para um projeto de 16 bits. escolha os elementos que deseja incluor na mixagem. Se quiser salvar as configurações criadas no quadro Export Audio. você perderá um pouco da definição sonora. pois o SONAR LE não processará o Dithering até que o material seja exportado para o formato de 16 bits. qualquer ajuste de trim será ignorado durante a exportação. com o pan ajustado ao centro. até que você decida exportar para um arquivo de 16 bits. deixando a opção “Apply Dither” marcada no quadro Audio Options. O processo de Dithering adiciona uma pequena quantidade de ruído no arquivo de 16 bits para recuperar os sons perdidos ao se remover 8 bits.24 bits. 298 . mas pode conseguir recuperar um pouco da definição. certifique-se de que marcou a opção “Track Mute/Solo”. e nesse momento você poderá ativar este recurso no quadro Audio Options. Se o arquivo fonte está em 24 bits e você vai exportar em 16 bits. Dithering O Dithering é um processo que pode ser usado quando você converte um arquivo de 24 bits para 16 bits. 15. quaisquer volume inicial e ajustes de pan numa pista exportada serão ignorados e os dados de áudio da pista serão exportados no nível que estiver gravado na pista. Clique “Export”. Nota: Se você roteou um plug-in em uma pista ou bus. você terá mais precisão em qualquer efeito de áudio que estiver no mix (e um arquivo maior).

no capítulo anterior.. Visualize a barra de ferramentas de automação através do comando de menu “View-Toolbars”. na próxima vez que você executar o projeto. aftertouch. Guia rápido de automação A tabela a seguir resume a automação que pode ser feita nas janelas Console e Track: O que você pode automatizar. Volume. pistas individuais. certificando-se que a opção “Automation” esteja marcada no quadro da barra de ferramentas. nível da mandada (send level). grave os movimentos ou faça um “snapshot". chorus e reverb (MIDI). parâmetros de efeitos individuais (incluindo alguns plug-ins de sintetizadores virtuais) e até mesmo clips individuais. você também pode automatizar graficamente os controles MIDI a partir da janela Piano Roll. Depende do sinteizador. Você pode ativar ou desativar toda a automação. Para automatizar. controles MIDI.. desenhe envelopes no painel de Clips.12. RPN e NRPN. de maneira que. buses. 299 Buses Efeitos individuais (plug-ins) Controles dos sintetizadores virtuais .. pan da mandada (send pan). Todos os controles automatizáveis estão nas janelas Console e Track (incluindo o painel de Clips).. Utilizando automação O recurso de automação (Automation) permite gravar o movimento de faders. pan. volume e pan de saída. gravando o movimento de um único controle. Para automatizar. grave os movimentos ou faça um “snapshot" Depende do efeito. os controles se movimentarão automaticamente. Para automatizar. leia “Automatinzando controles no Dxi”. entretanto. grave os movimentos ou faça um “snapshot" Ganho e pan na entrada. O SONAR LE permite automatizar graficamente muito mais do que apenas os controles de volume e pan – você pode automatizar controles individuais. Pista individuais Parâmetros que você pode automatizar e como automatizá-los. presente na barra de ferramentas de automação. Para automatizar. knobs ou outros controles. faders e knobs que controlam as saídas Main Outs. desenhe envelopes no painel de Clips. clicando no botão “Enable Automation Playback”. em adição às janelas Console e Track. mute. desenhe envelopes no painel de Clips. Você também pode agrupar vários controles juntos e automatizá-los. pitchbend.

Grupos de faders ou outros controles Clips individuais Qualquer fader ou outro controle no grupo. o SONAR LE permite copiar e colar envelopes entre as pistas. Channel. Bank. Solo. Volume e pan para clips de áudio. Patch. desenhe envelopes no painel de Clips. Armando um parâmetro para automação e clicando no botão “Record Automation” . slider (controle deslizante) ou controle. • Envelope/Offset Mode – Clique neste botão para alternar os modos “Envelope” e “Offset”. 300 . O SONAR LE encerra a gravação quando você solta o mouse. A barra de ferramentas de automação Visualize a barra de ferramentas de automação através do comando de menu “View-Toolbars” para abrir o quadro de barra de ferramentas e certifique-se que a opção “Automation” esteja marcada. Input e Output. Você pode apenas gravar ou apagar dados de automação quando você clicar no botão “Record Automation”. • Enable Automation Playback – Clique neste botão para ativar ou desativar quaisquer dados de automação que o projeto contém. • Disarm All Automation Controls – Clique neste botão para desarmar qualquer controle que esteja armado para gravação de automação. todos os controles serão memorizados nas posições em que eles foram registrados. • Desenhando envelopes no painel de Clips para dados de áudio e/ou de MIDI • Gravando dados de automação a partir de um controlador externo • Snapshots Gravando movimentos individuais de um fader ou knob Este método opera nas janelas Track ou Console. Key+. Métodos de Automação Há várias formas de automatizar controles nas janelas Track e Console: • Gravando os movimentos e faders. Ao executar o projeto novamente. botão Bus Enable. assim que a posição do “Now time” ele atingir o ponto onde você fez o registro. executando o projeto enquanto grava automação. Bus Enable. A barra de ferramentas de automação oferece acesso rápido a alguns controles poderosos de automação: • Snapshot – Clique neste botão para fazer um registro instantâneo (snapshot) de todos os controles naquela posição de “Now time”. Pre/Post. inicie a gravação da automação. grave os movimentos. Pre/Post. Interleave (seletor Mono/Stereo). key velocity para clips de MIDI. Vol Trim. poderá ver as descrições do que faz cada função. O SONAR LE não grava qualquer dado de automação até que você pressione o mouse sobre o controle que você armou. Além disso. Time+. Para automatizar. exceto os botões/parâmetros de Solo. knobs ou controles individuais – este método inclui qualquer knob (botão rotativo). botão Phase e Trim. Arm. Para automatizar. Se você deslizar o cursor sobre cada botão ou campo na barra de ferramentas. Interleave. Phase. Os únicos controles que você não pode automatizar são Arm.

clique com o botão direito do mouse na pista armada e retire a seleção “Arm for Automation” a partir do menu. com um nó (um retângulo bem pequeno) no começo. selecione “Envelopes-Create Track Envelope-[nome do controle que você deseja automatizar]”. 301 . Ao desenhar um envelope de automação para dados de áudio apaga-se qualquer envelope pré-existente para o mesmo parâmetro que ocorre ao mesmo tempo na mesma pista ou bus. Clique no botão “Record Automation” para começar a gravação e mover o controle armado da forma que você desejar. de maneira que automatizando um controle também automatiza todos os controles no grupo. Pare a gravação. Para desenhar envelopes de áudio na janela Track 1. na barra de ferramentas de 5. volte o projeto. O SONAR LE destaca o controle com uma linha vermelha e ativa a mensagem vermelha “Auto” na barra de status. Certifique-se que o botão “Enable Automation Playback” automação esteja pressionado. ou • Se você estiver contente com o resultado. O menu do painel de Clips será mostrado. com a cor individual do envelope. com o nome e o valor corrente do envelope numa caixa perto do cursor. A partir do menu. que você pode editar com o mouse (estaremos comentando detalhes sobre esta edição ainda neste capítulo). no rodapé da tela.Para gravar movimentos individuais de fader ou knob 1. Ao colocar o cursor sobre a linha do envelope. Selecione “Arm for Automation” a partir do menu. será mostrada uma seta vertical com duas pontas. Clique com o botão direito do mouse no painel de Clips na pista (ou bus) que você deseja automatizar. sendo que opera em pistas e buses. Desenhando envelopes de áudio na janela Track Este método está disponível apenas no painel de Clips e no painel de Bus. o SONAR LE desenha um gráfico (envelope) do mesmo no painel de Clips. Observe a cor do envelope no lado direito do menu. 4. O envelope será mostrado no painel de Clips como uma linha reta e pontilhada. clicando no botão Stop ou pressionando a barra de espaço. 2. A posição vertical do envelope reflete o valor corrente do parâmetro que você está editando. Clique com o botão direito do mouse no fader ou controle que você deseja automatizar. 2. Depois de gravar os dados de automação. sobre o mesmo. O menu “Automation” será mostrado (se o controle for automatizável). toque e escute os resultados. Você também pode agrupar controles. Faça o seguinte: • Volte o projeto e re-grave os dados de automação. 6. que está na barra de ferramentas de transporte 3.

Você pode desfazer qualquer passo. Se você utilizar a ferramenta “Envelope”. • Fast Curve – Esta ajuste desenha uma curva entre os dois nós que altera valores rapidamente. sempre que o envelope cruzar a metade da sua extensão de valores. O SONAR LE mostra saltos com uma linha pontilhada. Utilizando a ferramenta “Select” envelope. perto do cursor). 7. Mova o cursor sobre o nó até que uma cruz seja mostrada sobre ele e arraste o nó em qualquer direção que você quiser. mova o cursor sobre o 3. Leia “Visualizando ou escondendo Envelopes”. na barra de ferramentas de Nota: Quando você adiciona um envelope de “Gain” numa pista. Um nó será mostrado no envelope. 9. Selecione “Add Node” a partir do menu . mas não exatamente onde a linha está. Selecione uma das seguintes formas a partir do menu “Envelope Editing”: • Jump – Este ajuste faz com que o envelope produza um salto de 90 graus quando o envelope alcança o segundo nó. Você pode arrastar qualquer curva (exceto se for do tipo “Jump”) para cima ou para baixo. Você pode tocar o projeto com ou sem os dados de automação. 4. arraste o nó que está no final. Nota: um atalho para adicionar um nó é dar um duplo clique no envelope. O menu “Envelope” será mostrado. 8. no início. Desenhando envelopes de MIDI na janela Track Este método apenas estará disponível no painel de Clips. 5. Toque o projeto e escute os resultados. ou a ferramenta “Envelope” . clicando no botão “Enable Automation Playback” automação. 6. O SONAR LE adiciona uma forma de curva entre os nós. mas um pouco mais lento quando se aproxima do final da curva. • Linear – Este ajuste desenha uma linha reta entre os dois nós. não poderá editar acidentalmente qualquer outro tipo de dados que não seja o envelope. pode escolher quais envelopes deseja visualizar. Você também pode desenhar envelopes nas pistas de MIDI. de emudecida para não emudecida. Para editar um “Jump”. com duas pontas. Mova o cursor sobre o segmento do envelope que fica entre os dois nós. Arraste o novo nó em qualquer direção que você desejar e solte o mouse. Você também pode desenhar dados de controle MIDI na janela Piano Roll. Você pode arrastar os nós em qualquer direção que desejar. até que a seta com duas pontas seja mostrada e clique com o botão direito do mouse no envelope para abrir o menu “Envelope Editing”.Nota: Um envelope automatizado de Mute altera o estado da pista. Dê um duplo clique no envelope para adicionar outro nó. Leia “Desenhando MIDI Envelopes na janela Track” (no próximo item deste capítulo). neste capítulo. até que uma seta vertical. utilizando o comando de menu “Edit-Undo” (Ctrl+Z) diretamente após aquele passo. e ela mantém seu formato. significando que há dados de automação nos nós onde a linha pontilhada começa e termina. e clique com o botão direito do mouse sobre o envelope. seja mostrada sobre ele (note que o nome e o valor corrente do envelope aparecem numa caixa. Lembre-se de que o SONAR LE aumenta o nível deste áudio após a seção de efeitos na cadeia do áudio (post-FX). Quando você adiciona múltiplos envelopes a uma pista ou bus. você aumenta o nível do áudio nessa pista. mas a técnica é diferente (leia “Utilizando o painel de 302 . • Slow Curve – Desenha uma curva entre os dois nós que altera o valor lentamente no início e mais rapidamente à medida que vai chegando no final da curva.

Selecione uma das seguintes formas de curvas a partir do menu “Envelope Editing”: 303 . 3. Você pode converter envelopes da janela Piano Roll para envelopes da janela Track. será mostrada sobre o mesmo. Ambos os tipos de envelopes são visíveis no painel de Clips e. Dê um duplo clique no envelope para adicionar outro nó. 4. Para desenhar envelopes de MIDI na janela Track 1. 8. selecione “Envelopes-Create Track Envelope-MIDI”. O SONAR LE cria o envelope que você escolheu. • No campo “Value”. Mova o cursor sobre o segmento do envelope que fica entre os dois nós. escolha o nome do controle que você deseja editar. O menu “Envelope Editing” será mostrado. pan. 2. Nota: Um atalho para adicionar um nó é dar um duplo clique no envelope. O menu do painel de Clips será mostrado. selecione “Envelopes-Create Track Envelope” e selecione um desses itens a partir do menu. Clique com o botão direito do mouse no painel de Clips na pista (ou bus) que você deseja automatizar. Mova o cursor sobre o envelope até que uma seta vertical. até que a seta com duas pontas seja mostrada e clique com o botão direito do mouse no envelope para abrir o menu “Envelope Editing”. escolha o tipo de evento MIDI que você deseja controlar com o envelope. escolha o canal MIDI no qual você deseja que o envelope envie dados e clique OK. na verdade. com um nó (um pequeno retângulo) no começo. Nota: Os envelopes de MIDI criados no painel de controles da janela Piano Roll e no painel de clips da janela Track são. envelopes separados. com duas pontas. no capítulo 7). 5. 9. Se você deseja criar um envelope para controlar qualquer outro controle MIDI. reverb ou mute automatizados. com duas pontas. chorus. Ao passar o cursor sobre o envelope. Um nó (retângulo pequeno) será mostrado sobre o envelope. Se você deseja criar um envelope para controlar volume. seja mostrada sobre o mesmo e clique com o botão direito do mouse no envelope. mesmo quando eles controlam o mesmo parâmetro. 7. 6. com o nome e o valor do envelope. Selecione “Add Node” a partir do menu . A posição vertical do envelope reflete o valor atual do parâmetro que você está editando. O envelope será mostrado no painel de Clips como uma linha reta e pontilhada. uma seta vertical. Mova o cursor sobre o nó até que uma cruz seja mostrada sobre ele e arraste o nó em qualquer direção que você quiser. sempre que o envelope cruzar a metade da sua extensão de valores. o envelope vai seguir a nova posição do nó. com a cor individual do envelope. O quadro “MIDI Envelope” será mostrado: • No campo “Type”. Arraste o novo nó em qualquer direção que você desejar e solte o mouse. geralmente não deveriam ser utilizados para controlar o mesmo parâmetro. selecionando a extensão e as pistas que os envelopes da janela Piano Roll ocupam e utilizando o comando de menu “Edit-Convert MIDI To Shapes”. Nota: Um envelope automatizado de Mute altera o estado da pista. 9. para não gerar conflito ou mistura de informações numa mesma pista.controles”. • No campo “Channel”. de emudecida para não emudecida. Quando você soltar o mouse.

Linhas pontilhadas A linha pontilhada em um envelope mostra duas coisas: • Não há automação no trecho onde a linha pontilhada está posicionada numa pista. incluindo Trim.• Jump – Este ajuste faz com que o envelope produza um salto de 90 graus quando o envelope alcança o segundo nó. Você pode arrastar qualquer curva (exceto “Jump”) para cima ou para baixo e ela mantém seu formato ou ângulo. O SONAR LE aplica ajustes de volume do clip. você pode desenhar envelopes de key velocity. O 304 . Você pode mover um controle automatizado enquanto o projeto toca e se você mover o mesmo num trecho onde o controle possui uma linha pontilhada em seu envelope. mas não exatamente onde a linha está. num clip antes que o sinal do áudio do clip alcance qualquer plug-in de efeitos. mas um pouco mais lento quando se aproxima do final da curva. • O valor do último pedaço de automação que existe antes da linha pontilhada está representado pelo nível vertical da linha pontilhada. Clique com o botão direito do mouse no clip onde você deseja desenhar um envelope. Você também pode desenhar envelopes nas pistas de áudio. Quando você adiciona vários envelopes a uma pista ou bus. neste capítulo. Para editar um “Jump”. o controle se encaixa ao valor do nó ou da linha sólida. Tão logo a posição do “Now time” alcance um nó ou a linha sólida. arraste o nó que está no final. no início. Você pode tocar o projeto com ou sem os dados de automação. Nota: O valor Trim de uma pista é na verdade um parâmetro do clip. Nos clips MIDI. mesmo que o volume final se mantenha inalterado. neste mesmo capítulo. O SONAR LE adiciona uma forma de curva entre os nós. Se já houver um envelope de ganho na pista. Você pode desfazer qualquer passo. mas apenas para ganho e pan. utilizando o comando de menu “Edit-Undo” (Ctrl+Z) diretamente após aquele passo. Leia “Desenhando envelopes de áudio na janela Track”. Os efeitos podem soar de maneira muito diferente quando o sinal em suas entradas têm seu volume modificado. • Linear – Este ajuste desenha uma linha reta entre os dois nós. clicando no botão “Enable Automation Playback” na barra de ferramentas de automação. Toque o projeto e escute os resultados. • Slow Curve – Desenha uma curva entre os dois nós que altera o valor lentamente no início e mais rapidamente à medida que vai chegando no final da curva. significando que há dados de automação nos nós onde a linha pontilhada começa e termina. você pode escolher quais envelopes deseja visualizar. Desenhando envelopes nos Clips Você também pode desenhar envelopes nos clips de áudio. O SONAR LE mostra saltos com uma linha pontilhada. não um parâmetro de pista. Para desenhar envelopes nos Clips 1. o controle vai permanecer no local para onde você o moveu. Leia “Visualizando ou escondendo envelopes”. esses dados vão ser misturados com os dados do clip. • Fast Curve – Esta ajuste desenha uma curva entre os dois nós que altera valores rapidamente.

Clique no nome de um envelope que você deseja visualizar (caso o mesmo esteja escondido naquele instante) ou esconda o mesmo (caso ele esteja sendo mostrado). Na barra de ferramentas da janela Track. envelopes individuais. Utilize o comando de menu “Edit-Cut” para abrir o quadro Cut. clicando com o botão direito do mouse num envelope e escolhendo “Hide Envelope” a partir do menu “Envelope Editing”. O SONAR LE esconde ou mostra o envelope. Para mostrar ou esconder todos os Envelopes 1. 3. Para apagar vários ou todos os envelopes 1. 3. 2. Edite o envelope da mesma forma que você faz com um envelope de pista.menu do painel de Clips será mostrado. Selecione a opção “Track/Bus Automation”. Escolha o tipo de envelope que você quer visualizar. 2. Na barra de ferramentas da janela Track. Mova o cursor sobre o envelope. se estiver listada. 2. clique na seta “Envelope” para visualizar o menu “Envelope Options”. O SONAR LE apaga o envelope. Um envelope será mostrado no clip com um nó em cada ponta. 3. Selecione “Envelopes-Show Track Envelopes”. ao lado da ferramenta Para mostrar ou esconder envelopes individuais 1. 4. uma ou mais pistas inteiras ou todas as pistas. O SONAR LE apaga qualquer envelope de pista ou clip que estiver nos dados 305 . Para mostrar todos os envelopes de um só tipo 1. Clique com o botão direito do mouse no painel de Clips na pista que contém o(s) envelope(s) que você deseja mostrar ou esconder. Selecione para mostrar todos os envelopes (“Show All Envelopes”) ou para esconder todos (“Hide All Envelopes”). mas não mostrar. Um menu de todos os envelopes na pista será mostrado. Você pode selecionar partes das pistas. Selecione “Envelopes-Clip-[Gain ou Pan ou Velocity]” a partir do menu. até que seja mostrada uma seta vertical com duas pontas sobre o mesmo e clique com o botão direito do mouse no envelope. 2. Para apagar um só envelope 1. se estiver listada. Selecione os dados que contêm os envelopes que você deseja apagar. O menu do painel de Clips será mostrado. clique na seta ao lado da ferramenta “Envelope” para visualizar o menu “Envelope Options”. Selecione a opção “Clip Automation”. 2. 5. Você também pode esconder. 4. Repita os passos 1 a 3 acima para cada envelope que você deseja mostrar ou esconder. Uma marca de verificação será mostrada à esquerda de cada envelope que estiver sendo mostrado naquele instante. Selecione “Delete Envelope” a partir do menu. Mostrando ou escondendo Envelopes Você pode escolher quando mostrar ou esconder um ou vários envelopes numa pista ou bus. O menu “Envelope Editing” será mostrado. Clique OK. 2.

Clique OK. Clique com o botão direito do mouse no envelope para visualizar o menu “Envelope Editing”. se você não fez isto ainda. Selecione uma pista e o local onde deseja colar. Clique OK. 306 . Na janela Track ou no painel de clips. Uma linha pontilhada por si só não é um envelope e não pode ser copiado. copiar e colar um envelope de clip sem também copiar e colar o áudio ou dados de MIDI que estiverem presentes neste clip. você precisará re-selecionar uma parte do clip que contenha tanto um nó quanto uma linha sólida. selecione a pista inteira. Você pode recuperar o valor de um nó. 4. entretanto. 3. Pressione Ctrl+V ou utilize o comando de menu “Edit-Paste”. Copiando e colando Envelopes Você pode copiar e colar envelopes ou partes dos envelopes entre pistas e clips. de maneira que ele se torne uma linha horizontal. Se você deseja selecionar apenas um clip. o valor neutro do parâmetro Pan é “C” ou 0%. 5. mas quer selecionar apenas qualquer envelope de pista presente naquela pista. que elimina sumariamente qualquer curva ou salto que existir neste envelope. O SONAR LE posiciona o envelope todo no valor corrente. Selecione “Clip Automation” e/ou “Track/Bus Automation”. escolha apenas “Track/Bus Automation” e/ou “Clip Automation”. Selecione qualquer outro tipo de dados que você deseja copiar – Se você quer apenas copiar os dados de automação. Você não pode. O quadro Paste será mostrado. 3. 2. 3. selecione a pista ou clip que possui o envelope que você deseja copiar. Se você deseja copiar todos os dados de automação presentes na pista. 2. Para copiar um Envelope 1.que você selecionou. 2. Se você colar um envelope de clip numa pista sem o clip de onde ela vem o envelope de clip se torna um envelope de pista. Nota: Se o campo “Track/Bus Automation” estiver cinzento. Restaurando envelopes e nós para valores atuais ou neutros Você pode restaurar o valor de um envelope (reset envelope). Selecione “Clear All” a partir do menu. Pressione Ctrl+C ou utilize o comando de menu “Edit-Copy”. Selecione a(s) pista(s) e defina o ponto (“Now Time”) onde deseja colar os dados. ajustada no valor atual do parâmetro que ele controla. O SONAR LE cola os dados de automação e qualquer outro tipo de dados que você escolheu no quadro Copy na pista e local selecionados. Por exemplo. Para restaurar o envelope para seu valor atual 1. Posicione o “Now time” para o ponto onde o valor de envelope é aquele que você vai utilizar como base para ajustar o valor total do envelope. clique na seta dropdown próxima à ferramenta Select e certifique-se que a opção “Select Track Envelopes With Selected Clips” esteja marcada. de maneira que ele salte para o valor neutro do parâmetro que ele controla. Para colar um Envelope 1. O quadro Copy será mostrado. O SONAR LE copia os dados que você selecionou para a área de transferência. 4.

clique no botão “Offset” • Na barra de ferramentas de automação. Offset – Neste modo. então o parâmetro pan será imediatamente modificado para o valor que você determinou. você não irá escutar nada. Para ativar o modo Offset Há várias formas de ativar o modo Offset no SONAR LE: • Na barra de ferramentas da janela Track ou Console. com o modo Offset ativado. padrão é C . “Vol+“. padrão é C 307 Extensão de Offset Mode… -Infinity ~ +6dB. para 100% à direita (R). Os seguintes controles de áudio suportam ambos os modos Envelope e Offset: Controle… Volume Pan Bus Send Level Bus Send Pan Extensão de Envelope Mode… -Infinity ~ +6dB.Para restaurar um nó ao seu valor neutro Escolha uma destas opções: • Dê um duplo clique no nó. Ajustando o pan. Os dois modos são: Envelope – Neste modo. No modo Offset. você altera a automação atual de uma pista. clique no botão “Offset” • Pressione a tecla “O”. padrão é 0dB 100%L ~ 100%R. padrão é 0 dB 100% L ~ 100% R. todos os controles que podem ser compensados aparecem com um sinal “+“. Por exemplo. . • Mova o cursor sobre o nó. se você ajustar o volume de um fader para “-INF” enquanto estiver em modo Offset. pan. Nota: Qualquer posição que você ajustar um fader no modo Offset continuará fazendo efeito quando você trocar para o modo Envelope. Por exemplo. com o modo Offset ativado. padrão é 0dB 100% L ~ 100% R. se um envelope de pan estiver ajustado totalmente para esquerda (100% L) e você ajustar o pan. padrão é C -Infinity ~ +6dB. por exemplo. até que uma cruz seja mostrada abaixo do mesmo. O nó salta para o valor neutro do parâmetro que ele controla. clique com o botão direito do mouse no nó e selecione “Reset Node” no menu. utilizando os controles de parâmetros em tempo real. aux send e Bus Output Pan se comportarão durante a execução de uma música. Modo Envelope e modo Offset Há dois modos de se controlar como os faders de volume. para 50% R faria o pan ficar ajustado no centro. padrão é C -Infinity ~ +6dB. os faders de volume e pan seguem a automação do projeto e não respondem às alterações que você faz em tempo real. padrão é 0dB 100% L ~ 100% R. ao mudar para o modo Envelope e arrastar o fader para seu nível máximo. .

padrão=0 -127 ~ 127. Nota: No modo Envelope. à medida que a posição do “Now time” passa por esses pontos. padrão é 0dB 100% L ~ 100% R. padrão= 0 0 ~ 127. padrão é C Os seguintes controles de MIDI suportam ambos os modos Envelope e Offset: Controle… Volume Pan Chorus Reverb Extensão de Envelope Mode… 0 ~ 127. Há diversas vantagens quando utilizamos o “Envelope Display” em escala de percentagem: • Facilita saber quando houve alguma alteração. Clique OK. padrão é 0dB 100% L ~ 100% R. padrão= 0 Extensão de Offset Mode… 0 ~ 127. Você pode alterar a posição de 0 dB em todos os envelopes para o meio do clip. padrão é 0dB 100% L ~ 100% R. padrão= 127 100% L ~ 100% R. padrão é C -Infinity ~ +6dB. Você prepara antecipadamente todos os controles em posições bem diferentes para cada trecho da música e literalmente “fotografa” a posição destes controles naquela posição. os envelopes de volume criados recentemente aparecem no mesmo valor de dB do ajuste “Vol” atual. • Há uma resolução mais detalhada em torno de 0 dB. padrão= 0 Para visualizar envelopes em escala de porcentagem Você pode configurar globalmente o posicionamento de 0 dB de seus envelopes no painel de Clips. Para mostrar envelopes em escala de percentagem 1. Isso é extremamente útil. padrão= C -127 ~ 127. os controles saltam imediatamente para os ajustes que você definiu anteriormente.Bus Ret Lev Bus Ret Bal Main Out Volume Main Out Balance -Infinity ~ +6dB. Snapshots Um snapshot é um grupo de ajustes instantâneos que ajustam os controles do SONAR LE em determinada posição do “Now Time”. Por exemplo. 2. O posicionamento padrão no painel de Clips de 0 dB é mais ou menos um terço a partir do topo do clip. Depois. clique na opção “Display Envelopes on Percentage Scale”. padrão é C -Infinity ~ +6dB. se o ajuste atual de volume está em +3 dB. Selecione o menu “Options-Global”. quando a música estiver sendo tocada. um envelope de volume criado recentemente será mostrado acima do meio do clip. 3. padrão é C -Infinity ~ +6dB. padrão= 101 100% L ~ 100% R. Na seção “General” deste quadro. padrão é0dB 100% L ~ 100% R. principalmente quando o projeto contém uma grande variedade de seções distintas e você deseja que alguns parâmetros 308 . padrão=C 0 ~ 127.

utilize o comando de menu “View-Toolbars” e. clicando no botão “Disarm All Automation Controls” presente na barra de ferramentas de automação ou clicando no indicador vermelho “Aut” na barra de status. 6. Na pista ou bus onde você roteou o efeito. clicando no botão “Enable Automation Playback” na barra de ferramentas de automação. o medidor de CPU poderá flutuar um pouco. 2. gravando o movimento de faders ou criando snapshots. marque a opção “Automation”. 3. com alguns pontos de porcentagem. Clique no botão “Snapshot” na barra de ferramentas de automação. Para armar um controle para automação. oferecendo ao usuário controle em tempo real sobre dezenas de parâmetros de efeitos. Para criar um Snapshot 1. Nota: Ao utilizar os efeitos automatizáveis. esta opção estará com tom cinza no menu). Certifique-se que a barra de ferramentas de automação esteja visível. Para gravar movimentos de fader ou knobs de parâmetros individuais de efeitos 1. no quadro que será mostrada. . desenhando envelopes. certifique-se que o quadro não 309 . O quadro de efeitos será mostrado. 2. rapidamente. dê um clique com o botão direito do mouse no controle e coloque uma marca na opção “Arm for Automation”. 5. Faça a rota de um efeito automatizável na pista ou bus onde você deseja utilizá-lo e feche o quadro de efeitos quando ela for mostrada. Dê um duplo clique no nome do efeito para abrir suo quadro.sejam alterados subitamente quando estas seções forem alcançadas durante a execução da música. Marque todos os parâmetros que você deseja automatizar neste instante (cuidado: é difícil mover mais do que um controle quando você está gravando) e clique OK. Automatizando efeitos O SONAR LE permite automatizar plug-ins compatíveis com DirectX. Posicione o “Now time” para o local onde você deseja criar um registro de snapshot. listando todos os parâmetros que você pode armar na lista “Param Armed”. 4. Este é um comportamento normal. O SONAR LE grava todas as posições atuais dos controles que estiverem armados. 3. Você pode tocar o projeto com ou sem automação. Ajuste todos os controles que você deseja que sejam alterados neste ponto do projeto. 4. Automatizando parâmetros de efeitos individuais Pode-se automatizar os parâmetros de alguns dos efeitos do SONAR LE. Se não estiver. Desarme todos os controles. clique com o botão direito do mouse no nome do efeito e selecione “Arm Parameter a partir do menu (se o efeito não é automatizável. 7. Toque o projeto e escute os resultados. Você pode desfazer o comando de “Snapshot” utilizando o comando “Undo” ou fazendo outro registro de Snapshot no mesmo ponto do “Now Time”. Arme estes controles para aceitarem automação e deixe-os na posição que cada um deverá estar quando este ponto da música for alcançado.

de maneira que quando você gravar os movimentos de um fader ou knob. que está na barra de ferramentas de Para desenhar Envelopes para parâmetros individuais de efeitos 1. clique no botão Stop na barra de ferramentas de Transporte. à medida que você marca cada opção.está bloqueando os comandos de transporte do SONAR LE. etc. Marque todos os parâmetros para os quais você deseja criar envelopes. Se você abriu o o menu do painel Bus. Comece a gravar. você pode escolher a cor do envelope. clicando no botão “Record Automation” que está na barra de ferramentas de Transporte e mova os knobs ou faders que controlam os parâmetros relevantes. 5. Se você abriu o menu do painel de clips. Você terá a opção de regravar a automação ou desarmar cada controle armado. Em seguida. selecione “CreateBus Envelope-[nome do efeito que você roteou]”. Você pode editá-los. da mesma maneira que faria com outros envelopes. Clique no botão “Record Automation” e mova um dos controles que faça parte do grupo. selecione “Envelopes-Create-Track Envelope[nome do efeito que você roteou]”. O menu do painel de Clips ou o menu do painel de Bus será mostrado. 4. clique no botão Stop na barra de ferramentas de Transporte. knobs e outros controles juntos. Gravando grupos de faders e/ou knobs Você pode agrupar vários faders. clicando sobre o indicador vermelhe “Aut” que aparece na barra de status no rodapé do SONAR LE. Nota: Você pode alterar a cor de um envelope de um plug-in sempre que desejar. dando um clique com o botão direito do mouse em cada um e desmarcando a opção “Arm for Automation” a partir do menu ou clicando no botão “Disarm All Automation Controls” na 310 . Escute o projeto. knobs. O quadro de envelope de efeitos será mostrada. Clique OK. 2. 6.) que você deseja gravar. todos os controles no grupo serão alterados proporcionalmente. Quando terminar. 3. Todos os envelopes que você marcou aparecem na pista ou bus onde você estava trabalhando. Você pode desarmar todos os parâmetros de uma vez. Para gravar grupos de faders e/ou knobs 1. Faça a rota de um efeito automatizável na pista ou bus onde você deseja utilizá-lo e feche o quadro de efeitos quando ela for mostrada. Arme cada controle no grupo. dando um clique com o botão direito do mouse em cada um e escolhendo “Arm for Automation” a partir do menu. clicando no botão “Choose Color” que está no canto inferior direito do quadro. listando todos os parâmetros que você pode automatizar na lista “Envelope Exists”. Toque a pista e escute o resultado. você pode tanto re-gravar a automação quanto desarmar os parâmetros. Quando você terminar de mover os knobs e faders. clicando com o botão direito do mouse em cada controle e selecionando “Group-[letra do nome do grupo]” a partir do menu– certifique-se que você os adicionou ao mesmo grupo. Agrupe os controles (faders. 3. 2. Clique com o botão direito do mouse no painel de Clips na pista (ou bus) onde você roteou o efeito. 4. 5. ou clicando no botão “Disarm All Automation Controls” automação. destacando seu nome no quadro de envelope de efeitos e clicando no botão “Choose Color”.

Para re-endereçar um Envelope 1.barra de ferramentas de automação. até que o cursor mude de desenho. escolha as opções nos campos “SysX” e clique OK. selecione um controle (por exemplo “Wheel”) com o qual você deseja controlar o knob ou controle. Para gravar dados de automação a partir de um controle externo 1. clique no botão Stop na barra de ferramentas de Transporte. Tanto na janela Track como na janela Console. Também escolha o canal MIDI através do qual o seu controle estará enviando dados de automação (não precisa ser o mesmo canal da pista que o knob ou controle está vinculado) e clique OK. como o Roland SI-24 ou um teclado MIDI. 5. Para 311 . 4. mova o cursor sobre um envelope até o cursor vira uma seta com duas pontas e então clique com o botão direito do mouse no envelope. Os menus Envelope Editing e Node Editing Par avisualizar o menu “Envelope Editing”. O quadro “Remote Control” será mostrado. Quando você terminar a gravação de automação. Você pode desativar o controle remoto. clique com o botão direito do mouse sobre o controle ou knob que você deseja controlar externamente e selecione “Remote Control” a partir do menu. clique com o botão direito do mouse no envelope. 6. clicando com o botão direito do mouse no knob ou fader relevante e escolhendo “Disable Remote Control” a partir do menu. arme o knob ou controle para automação que você acabou de configurar para o controle remoto. Clique no botão “Record Automation” e mova o slider ou wheel que você selecionou no controle externo. Escute o projeto. Você terá a opção de regravar a automação ou desarmar cada controle armado. dando um clique com o botão direito do mouse em cada um e desmarcando a opção “Arm for Automation” a partir do menu ou clicando no botão “Disarm All Automation Controls” na barra de ferramentas de automação. O envelope altera a cor para refletir seu novo endereçamento de parâmetro. 2. Gravando dados de automação a partir de um controlador externo Pode-se gravar dados de automação a partir de um controlador externo. Selecione “Assign Envelope-[nome do parâmetro que você controlar]”. 3. Por exemplo. Mova o cursor sobre o envelope. Se o controle trabalha enviando dados de MIDI SysEx. ficando com um a seta de duas pontas. O menu “Envelope Editing” será mostrado. RPN's ou NRPN's. pode-se fazer com que o envelope de volume passe a controlar o pan. Tanto na janela Track quanto na janela Console. Re-endereçando envelopes Você pode re-endereçar um envelope para que ele passe a controlar um parâmetro diferente daquele que você indicou na gravação de automação. Se o seu controle envia mensagens MIDI standard. 2. e em seguida.

Desenha uma curva entre os dois nós que altera valores rapidamente. Volta o nó ao valor neutro do parâmetro que o nó controla. dando um clique com o botão direito do mouse na mesma pista e acionando “Envelopes-Show Track Envelopes-[nome do envelope que deseja visualizar]” a partir do menu do painel de Clips). O SONAR LE mostra saltos com uma linha pontilhada. 312 .visualizar o menu “Node Editing”.. mova o cursor sobre um nó até que o coursor vira uma cruz e então clique com o botão direito do mouse. mas não exatamente onde a linha está. Apaga o envelope. Desenha uma linha reta entre os dois nós. significando que há dados de automação nos nós onde a linha pontilhada começa e termina. Apaga todos os nós do envelope. Re-endereça o envelope para controlar o parâmetro que você escolher. mas um pouco mais lento quando se aproxima do final da curva. no início. Esconde o envelope que você clicou com o botão direito do mouse. Adiciona um nó. sendo que você pode arrastá-lo.. exceto o primeiro. Você pode re-visualizar o envelope. Desenha uma curva entre os dois nós que altera o valor lentamente no início e mais rapidamente à medida que vai chegando no final da curva. que permite editar o valor do nó e a posição. o qual é um ponto sobre a linha. posicionando-o no envelope onde você clicar com o botão direito do mouse. Faz com que o envelope produza um salto de 90 graus quando o envelope alcança o segundo nó. Os menus contêm as seguintes opções: Opção de Menu… Jump (apenas no Envelope Editing) O que faz. Apaga o nó Linear (apenas no Envelope Editing) Fast Curve (apenas no Envelope Editing) Slow Curve (apenas no Envelope Editing) Add Node (apenas no Envelope Editing) Hide Envelope Assign Envelope[nome do parâmetro a controlar] Delete Envelope Clear All Reset Node (apenas no Node Editing) Delete Node (apenas no Node Editing) Properties (apenas no Node Editing) Abre o quadro de edição de nós.

2. Para desenhar um envelope de Mute 1. Clique no botão “Automation Record”. No painel de Clips. clique no botão Mute nos pontos onde você deseja que a pista seja ou não emudecida e depois pare a gravação. de maneira que o envelope esteja em mais do que 50% de sua altura máxima. quando você quiser que a pista seja emudecida.Automatizando o Mute Os botões de Mute nas janelas Track e Console operam de duas formas: • Você pode gravar ou desenhar automação para cada botão Mute e os dados de automação controlam os botões. clique com o botão direito do mouse na pista que você quer emudecer e selecione “Envelopes-Create-Automated Mute” a partir do menu do painel de Clips. Para gravar o movimento de um botão Mute 1. 313 . 2. • Você pode clicar em um botão Mute enquanto a execução estiver em progresso e sobrepor manualmente qualquer dado de automação para aquele botão. Clique com o botão direito do mouse no botão Mute que você deseja automatizar e selecione “Arm for Automation” a partir do menu. O SONAR LE desenha um envelope mute automatizado na pista onde você está gravando. Um envelope será mostrado no rodapé da pista. Adicione nós ao envelope e edite o nó.

Uma vez que você tenha salvado o layout nesta lista. Os layouts são armazenados em uma pasta no disco rígido. as telas existentes serão mantidas abertas e telas adicionais serão criadas.” que está no lado direito deste campo e selecione uma nova pasta).. Para alterar a pasta de layouts. saídas de áudio e assim por diante).13. Layouts O layout das janelas que mostradas num projeto é armazenado automaticamente no arquivo de projeto quando você o salva. A lista global layout pode conter tantos layouts quantos você desejar. Há duas opções no quadro Windows Layouts (selecione o menu “View-Layouts” para abrir) que controlam como os layouts serão utilizados. antes de aplicar o layout. Você pode automaticamente arranjar todas as janelas abertas. o SONAR LE vai fechar todas as telas do projeto corrente. Um modelo (template) é um arquivo especial. Por padrão.. de acordo com os os ajustes do layout. portanto. o layout de todas as janelas é recuperado quando o arquivo é aberto. Os layouts na lista global podem ser atualizados. teclas de atalho Um layout é o arranjo atual de todas as janelas que pertencem a um projeto particular. utilizado como gabarito para criar outros projetos similares. poderá aplicá-lo em qualquer projeto aberto. você pode salvar o layout atual ou carregar qualquer layout salvo e aplicá-lo ao projeto atual. Se estiver marcada. você pode salvar o layout atual em uma lista separada. Layouts. de maneira que seja possível arranjar facilmente as telas com tamanho e posições mais convenientes na tela do computador. Observe que as barras de ferramentas não fazem parte de um arquivo de layout ou do modelo (template).Você pode tanto endereçar layouts salvos para serem abertos através de teclas de atalho. Se você deixar esta opção desmarcada. a lista “global layout”. um arquivo template que defina um arranjo particular de instrumentos MIDI (um quarteto de cordas ou uma banda pop) ou uma configuração particular do estúdio (instrumentos MIDI. Os arranjos de barras de ferramentas que você escolher serão armazenados automaticamente em cada projeto. facilitando o acesso a alguns recursos específicos do SONAR LE. por exemplo. O recurso de teclas de atalho (key binding) permite associar comandos do SONAR LE com teclas no teclado MIDI ou no teclado do computador. selecione o menu “Options-Global”. Pode ser que você queira criar um layout. Além disso. renomeados e apagados. Os modelos em arquivos template facilitam e aceleram processos de criação e configuração de novos projetos. modelos. O layout de um projeto é armazenado automaticamente como parte de cada arquivo de projeto. 314 . Além disso. como descrito na tabela a seguir: Opção… Close Old Windows Before Loading New Ones Significado.. de maneira que todas sejam visíveis através do comando de menu “Window-Tile in Rows”. clique em “Folders” e digite o nome de uma pasta diferente no campo “Window Layouts” (ou clique no botão “. funcionando como atalhos rápidos e eficientes para certos recursos do programa.. Pode-se criar. deverão ser refeitos a cada novo projeto que for criado.

3. Selecione o menu “View-Layouts” para visualizar o quadro Window Layouts. 7. O layout será renomeado na lista. 2. 2. Digite um nome para o layout e clique OK. Clique OK para confirmar que você deseja atualizar o layout. Para configurar as opções de Layout 1. 4. Para apagar um Layout 1. 3. Load Its Layout Se estiver marcada. Clique Close para fechar o quadro Window Layouts. selecione o layout que você deseja renomear a partir da lista. 5. Para renomear um Layout 1. 5. 3. Para carregar um Layout 1. Marque as opções desejadas. Selecione o layout a ser atualizado a partir da lista. Clique “Delete”. Clique “Close” para sair do quadro. O layout será adicionado à lista. 4. Se não estiver marcada. quando o arquivo do projeto for aberto. No quadro. Clique “Close” para fechar o quadro Window Layouts. 3. Selecione o menu “View-Layouts”. selecione o layout que você deseja apagar a partir da lista. O layout será removido da lista. 5. Selecione o menu “View-Layouts”. as telas de um projeto serão automaticamente arranjadas de acordo com o layout armazenado. As janelas do projeto atual serão arranjadas de acordo com os ajustes de layout. selecione o layout desejado a partir da lista. 3. Arranje as janelas para o projeto atual da forma que você quiser. Para atualizar um Layout 1. 315 . 5. Clique “Close” para sair do quadro Window Layouts. 2. Digite um novo nome para o layout e clique OK. 3. Selecione o menu “View-Layouts” para visualizar o quadro Window Layouts. Clique “Add” para visualizar o quadro New Global Layout. se for o caso) serão mostradas quando o arquivo do projeto for aberto. Clique “Close”. Clique “Add” para visualizar o quadro New Global Layout. No quadro. Clique “Load”. No quadro. Deixe o nome sem ser alterado e clique OK. 6. Clique “Rename” para visualizar o quadro “Rename Existing Layout”. Arranje as janelas para o projeto atual da forma que você quiser. 2. Selecione o menu “View-Layouts”.When Opening a File. 4. Selecione o menu “View-Layouts”. Para criar ou salvar um Layout 1. Clique OK para confirmar. 4. 2. 2. apenas a janela Track (e o quadro “File Info”.

chamado “Normal. depois. Modelos (templates) Os arquivos de modelo (template) facilitam criar novos projetos com certos ajustes prédefinidos. crie um novo arquivo de projeto e arranje este projeto com os ajustes que você quiser.cwt”. role através das opções de ajuste do campo “Key” e selecione a tecla com a qual você desejar disparar o comando de layout. Se você clicar em MIDI. Na seção “Bindings”.cwt”. de acordo com sua necessidade. o SONAR LE mostrará esse template automaticamente sempre que o programa for aberto. Quando você cria um novo projeto. Se você desejar. é mostrado um projeto novo vazio. Agora você pode carregar o layout selecionado. A seguir. esta pasta é a mesma do programa. 7. você pode utilizar o modelo como base para o novo projeto. clique no botão “Bind” para conectá-los. selecione o menu “Options-Global” e clique na seção “Folders”. No campo “Type of Keys”. Quando ambos os campos “Key” e “Function” estiverem destacados. 6. pressionando a tecla MIDI ou a tecla do computador que você vinculou a este layout particular. clique no nome do layout que você deseja endereçar para a tecla selecionada. 3. 5. desde que haja combinações de teclas disponíveis. Se você selecionou “MIDI”.cwt”. Para alterar a pasta. veja alguns parâmetros muito úteis que são salvos como parte de uma arquivo template: • Configuração de pista e parâmetros de pista • Base de tempo para gravação MIDI • Bancos de Sysx • Informação do arquivo e comentários • Ajustes de andamento • Ajustes de fórmula de compasso e armadura de clave • Dados de Clock e sincronismo • Dados MIDI • Ajustes de MIDI In/Out/Thru • Ajustes de metrônomo MIDI • Pontos de início e fim do trecho selecionado • Modo de gravação e pontos de punch-in • Drum maps • Dados de áudio • Automação 316 . Como regra geral. 4. Você pode vincular tantos layotus quantos desejar. Clique OK. O SONAR LE procura por arquivos template em uma pasta particular no disco rígido do computador. clique em “Computer” ou “MIDI”. qualquer parâmetro que for salvo num arquivo de projeto também será salvo no arquivo template. role até o final da lista e abaixo de “Global Layouts”. Por padrão. Utilize o comando de menu “Options-Key Bindings” para abrir o quadro Key Bindings. poderá determinar as configurações para esse projeto padrão. Se você criar ou atualizar o arquivo “Normal. certifique-se também de que a caixa de verificação “Enabled” esteja marcada. abaixo de “MIDI Shift Options” selecione “Key” ou “Controller” e selecione um valor. No campo “Function”. Para criar um arquivo template. Os arquivos template possuem extensão “. salve o projeto como um arquivo de template. criando e salvando um arquivo template especial.Para carregar um Layout com um comando de teclado 1. 2. Sempre que você abre o SONAR LE.

3. Insira 16 pistas de MIDI. 2. Clique OK. A bateria eletrônica responde no canal 10. 2. Você deve agora estar com as pistas de 1 a 8 ajustadas para os canais de 1 a 8. utilizando o campo “Ch” de cada pista. 5. mas você possui 3 sintetizadores diferentes: • Um sintetizador configurado para receber apenas pelos canais MIDI de 1 a 8 • Um módulo sintetizador compatível com General MIDI que recebe os dados em todos os 16 canais de MIDI • Uma bateria eletrônica que recebe dados apenas no canal de MIDI 10 Veja como você pode utilizar um template para facilitar a criação de novos projetos que estejam pré-configurados para os instrumentos que você possui. 3. O segundo sintetizador responde nos canais de 1 a 8.Os seguintes parâmetros são salvos globalmente e não são armazenado em templates ou arquivos de projetos: • Parâmetros de inicialização • Configurações da fonte da janela Big Time • Configurações de dispositivos MIDI • Definições de instrumentos • Opções de Autosave • Teclas de atalho (key bindings) • Ajustes de cor Para criar um Template 1. 4. 6. Para cada pista. Digite um nome para o arquivo de template e clique “Save”. 2. Para criar um novo projeto a partir de um Template 1. Selecione um template a partir da lista. mas os canais que não foram 317 . digite “10”. 5. Selecione “Template” a partir da lista “Salvar como tipo”. a percussão pode ser posicionada na pista 10. O SONAR LE cria o novo projeto e mostra o mesmo na janela Track. O terceiro sintetizador pode responder aos 16 canais MIDI. Crie um novo arquivo. O SONAR LE salva o arquivo template. Exemplo de Template: 3 instrumentos MIDI Suponha que o seu sistema possua apenas uma única saída MIDI. 3. Estes podem ser posicionados nas pistas de 1 a 8. Para conveniência. Selecione o menu “File-New” para criar um novo arquivo de projeto. Adicione pistas. utilizando o comando de menu “File-New”. Acione o menu “File-New” para visualizar o quadro New Project File. Para criar o arquivo de Template do exemplo 1. Configure um ou mais parâmetros da forma que você desejar. 4. No campo “Ch” da pista 10. digite o nº de canal correspondente. Acione o menu “File-Save As” para visualizar o quadro Save As. A lista contém os nomes de todos os templates existentes.

A partir do teclado do computador. 7.utilizados ainda são o canal 9 e os canais de 11 a 16. “C4” para “Process-Quantize”. F4. Por exemplo. então você vai perder a habilidade de tocar aquela nota. de maneira mais rápida e eficiente. Os atalhos reservados aparecem no quadro Key Bindings marcados com o texto [RSVD]. F6. configure outros parâmetros. 318 . F8. Vários desses comandos não podem ser alterados. poderá simplesmente carregar o template e iniciar a gravação. Estes estarão endereçados para a bateria eletrônica e para o segundo sintetizador. necessários no projeto. F9 e F12 • A tecla Ctrl combinada com qualquer tecla de função • A tecla Shift combinada com qualquer tecla de função Algumas dessas combinações de teclas já são utilizadas pelo SONAR LE e aparecem em negrito. 8. volumes. “C5” para “Process-Groove Quantize” e assim por diante). o SONAR LE assume que você está prestes a escolher um dos atalhos que você criou. ignorando aquela nota. O SONAR LE permite definir uma tecla Shift no teclado que indica quando você quer utilizar um atalho. Digite esses números nas pistas correspondentes. 6. cada vez que você começar a trabalhar em um novo projeto. F7. seria como se você estivesse acionando o comando “Process-Quantize” diretamente a partir do menu. sem se preocupar com ajustes iniciais que teriam que ser feitos manualmente. Selecione o menu “File-Save” e salve o arquivo como um template. Se você pressionar “C4” sozinho. F3. Isso facilita o acesso a recursos específico. pan. Você precisará emudecer os canais que não foram utilizados no terceiro sintetizador (1 a 8. Teclas de atalho (Key Bindings) O recurso das teclas de atalho (Key Bindings) permite associar comandos do SONAR LE com teclas no teclado MIDI ou no teclado do computador. e 10). reverb. Se você desejar. chamado “my3synths”. Dê um nome para cada pista e ajuste qualquer parâmetros de pista. ajustes de andamento. Você pode escolher uma destas duas opções para definir a tecla Shift: • nota MIDI (tipicamente. e então qualquer outra nota do teclado seria utilizada para disparar comandos específicos (por exemplo. • Teclas Ctrl+Alt em combinação com qualquer letra do alfabeto • A tecla Ctrl em combinação com qualquer número • Teclas Ctrl+Shift em combinação com qualquer número • Teclas Ctrl+Alt em combinação com qualquer número • Teclas de função: F2. como “Auto-send Sysx Banks”. Agora. a tecla mais grave no seu teclado MIDI) • Evento de controle (tipicamente um dos pedais) Se você utilizar uma nota MIDI para a função de Shift. você pode determinar que a nota mais grave no seu teclado MIDI seja utilizada como tecla Shift. chorus e transposição. como patch inicial. a nota toca normalmente. Se isso se tornar um problema. Quando você tocar aquela nota. para que eles não toquem. sem cancelar os endereçamentos de teclas e re-ative “MIDI Key Bindings” futuramente. Se você pressionar “C4” em combinação com a nota mais grave do teclado (Shift). posições nas janelas e comentários. você pode criar um atalho personalizado para até 134 combinações de teclas: • Teclas Ctrl+Shift em combinação com qualquer letra do alfabeto (exceto “Z”). desative “MIDI Key Bindings”.

você estará executando o comando escolhido. 3. enderece uma tecla Shift. Por exemplo. Se você ainda não fez isto. 1. mostrando que este comando está vinculado a alguma função. ele não vai funcionar. 5. Utilize o comando de menu “Options-Key Bindings” para ajustar e editar os atalhos. pressionando a combinação escolhida de teclas. 2. 3. 2. Veja o procedimento: Para criar um atalho pelo teclado do computador 1. Clique OK quando você tiver terminado. Clique “Bind” para vincular a combinação de teclas ao comando. caso não haja um projeto aberto. Se você endereçou Ctrl+F2 para acionar o comando “File-Save”. 319 . Selecione o menu “Options-Key Bindings” para visualizar o quadro Key Bindings. Destaque o comando que você deseja acionar a partir da lista “Function”. Destaque a combinação de teclas que você deseja editar a partir da lista “Key”. Marque a opção “Enable” para se certificar de que os atalhos de MIDI estão ativados. A partir de agora. Destaque a tecla que você deseja vincular a partir da lista “Key”.Você pode utilizar um atalho para executar um comando apenas quando aquele comando estiver disponível a partir do menu. desenhando uma linha preta que conecta a tecla e o nome da função. 4. Marque “MIDI” na lista “Type of Keys”. o comando de menu “File-Save” está desativado quando não se tem qualquer projeto aberto. É possível utilizar simultaneamente atalhos pelo teclado MIDI (“MIDI Key Bindings”) e pelas teclas do computador (“Computer Key Bindings”). Marque “Computer” na lista “Type of Keys”. 6. 4. Para criar um atalho pelo teclado MIDI Selecione o menu “Options-Key Bindings” para visualizar o quadro Key Bindings. O SONAR LE coloca um asterisco (*) junto da tecla. fazendo o seguinte: • Marque “Key" na lista “MIDI Shift Option” e digite o nome da tecla que você deseja utilizar • Marque “Controller” na lista “MIDI Shift Option” e selecione o controle que você deseja a partir da lista 5.

De maneira semelhante a outras janelas. A janela Staff permite editar. com qualidade profissional. apagar. Para alguns músicos. Você pode congelar a janela Staff. copiar e mover notas durante a execução ou gravação. (leia “Definindo e utilizando Snap Grid” 320 . • A janela Meter/Key permite visualizar. Abrindo a janela Staff Há três maneiras diferentes de abrir a janela Staff: • Na janela Track. mover e apagar notas com o mouse ou com o teclado do computador. selecione as pistas de MIDI que você deseja visualizar e depois acione o comando “View-Staff”. Você pode adicionar. Você pode sempre alterar as pistas que estão sendo mostradas: clique no botão “Pick Tracks” e selecione as pistas desejadas. Trabalhando com partitura e letra da música Esta seção descreve três janelas do SONAR LE que são utilizadas para editar a partitura e a letra da música no projeto. Você também pode imprimir partituras diretamente a partir do SONAR LE. Você pode mostrar uma ou mais pistas. esta é a maneira mais familiar e confortável de trabalhar. marcas de dinâmica. edição e impressão da música. A janela Staff também permite utilizar o seu próprio botão “Snap to Grid” no capítulo 5). tanto partes individuais quanto grades de orquestra com até 24 pautas por página. a janela Staff inclui ferramentas de ampliação da imagem que permitem alterar as escalas vertical e horizontal da janela. • Na janela Track.14. depois clique no botão “Staff View” . marcas de pedal e letra de músicas. tudo em tempo real. Você pode adicionar nomes de acordes. • Clique com o botão direito do mouse numa pista no painel de Clips e selecione “Views-Staff” a partir do menu. • A janela Staff permite trabalhar com a composição em forma de partitura. • A janela Lyrics permite editar a letra de música que estiver vinculada a uma pista e também pode ser utilizada para mostrar a letra em sincronismo com a música. facilitando aos cantores a leitura exata das sílabas no trecho da música que estiver sendo executado. grades de acordes de violão. pressionando a tecla “Scroll Lock”. durante a execução do projeto. Janela Staff O painel Staff mostra eventos de notas MIDI como notação musical. O painel Staff oferece muitos recursos que facilitam a composição. inserir e editar alterações de fórmula de compasso e tonalidade em qualquer limite de compasso do projeto. Isto significa que você pode fazer loop sobre uma porção do projeto e escutar qualquer alteração que você fez no próximo loop. impedindo que ela role automaticamente durante a execução da música. selecione as pistas de MIDI que você deseja visualizar.

Selecione uma pista a partir da lista (se a pista que você deseja editar não está presente na lista. Abre o quadro Transpose. o SONAR LE automaticamente divide a pista em duas pautas. layout e efeitos MIDI. Quando você abre o painel Staff. Quando você divide uma pista em duas claves (clave de sol e de fá). Leia “Efeitos de MIDI” (capítulo 7). Clique “Close” quando você terminar. baseando-se na extensão de afinações presente na pista. Você pode alterar o endereçamento das claves pelo quadro Staff View Layout. Clique no botão “Staff View Layout” para abrir o quadro Staff View Layout. Se uma pista possui notas que pertencem às duas claves padrão do piano (clave de sol e de fá) ou a todas as claves. Os ajustes de percussão serão discutidos na seção “Configurando uma pista de percussão”. selecione um ponto de divisão (“Split”). Selecione uma nova clave a partir da lista. clique no botão “Pick Tracks” que fica na barra de ferramentas da janela Staff e selecione a pista desejada). Há uma grande variedade de opções de edição para notas. 4. Abre o quadro Length. 3. O SONAR LE mostrará pistas utilizando os novos ajustes. Notas que estejam no ponto de divisão ou acima do ponto de de divisão serão posicionadas na clave de Sol (pauta superior) e notas abaixo do ponto de divisão serão posicionadas na clave de fá (pauta inferior).Painel de Layout O painel Staff pode mostrar até 24 pautas de notação padrão e de notação de percussão. tudo disponível a partir do menu de botão direito do mouse do painel Staff. Se você selecionar uma das opções “Percussion” (percussão). 6. Leia “Transposição” (capítulo 7). 7. Para alterar o layout do painel Staff 1. neste mesmo capítulo. A opção “Clef” mostra a clave da pista. Abre o quadro Slide. Abre o quadro Staff View Layout. Se você selecionar “Treble/Bass”. o SONAR LE automaticamente insere uma clave para cada pista. Repita os passos 2-5 para as outras pistas. Leia “Quantização” (capítulo 7). será necessário selecionar um ponto de referência para a divisão acontecer. 5. clique em “Percussion Settings” para configurar a aparência das notas de percussão. Leia “Comprimindo e expandindo eventos” (capítulo 7). cada qual com um clave diferente. Abre o quadro Quantize. 2. O menu do painel Staff Ao clicar com o botão direito do mouse no painel Staff aparece um menu que oferece as seguintes opções de edição: Comando no Menu… MIDI Effects Layout Quantize Transpose Slide Length Resultado… Abre o submenu “MIDI Effects”. 321 .

Utilizando estas ferramentas. à medida que você insere uma nota. Seis botões permitem selecionar uma duração de nota. Você pode também paginar uma pista. Edição musical básica As ferramentas da janela Staff permitem editar um projeto manipulando elementos de notação musical comum. Na segunda fileira da barra de ferramentas da janela Staff. Para auxiliar na composição. Essas opções serão discutidas no item “Alterando a forma que as notas são mostradas”. marcas de dinâmica. um ponto de divisão (split) não irá separar corretamente as duas partes em claves de Sol e Fá. se você deseja inserir uma mínima no último tempo de um compasso 4/4. ou “Play-Previous” . você precisa ajustar a resolução de “snap” para semínima. Pode ser que você queira escolher um valor diferente de “Snap-to grid” para uma determinada nota. Você também pode desativar as opções “Fill Durations” e “Trim Durations” antes de inserir notas na pauta. soando cada nota onde o cursor estiver posicionado. Você pode inserir notes em qualquer lugar no painel Staff. você pode criar e editar notas. se sobrepõem. mas se você inserir exatamente no ponto onde está a posição do “Now time” você tem controle sobre o ponto exato onde você deseja inserir a nota. selecione uma duração de nota e 322 . Por exemplo. 4. O SONAR LE vai automaticamente converter a mínima em duas semínimas conectadas por uma ligadura. O mesmo método pode ser utilizado para inserir uma nota sincopada. localizado no nível superior da barra de ferramentas de janela Staff. Isso permite visualizar as durações verdadeiras das notas de inserir. Usando as combinações de teclas Ctrl+seta direita/esquerda pode-se paginar a pista. você vai imediatamente escutar o som desta nota. Para inserir uma nota na pauta 1. 3. na quantidade de duração da nota escolhida. se desejar (esta é geralmente a melhor forma de inserir notas). Os botões à direita dos botões de cabeça de nota permitem selecionar notas pontuadas ou quiálteras. clicando no botões “Play-Next” ferramentas da janela Staff. Pode ser então que você prefira colocar as duas partes em duas pistas realmente separadas. neste capítulo. Clique na ferramenta “Draw” . marcas de pedal. desde semibreve até semifusa. marcas de expressão e letra da música.Dica: Se as partes das mãos esquerda e direita. Clique no botão “Display Resolution” na barra de ferramentas da janela Staff e escolha uma resolução que seja tão pequena quanto a a menor nota que você pretende inserir na música. Inserindo notas na clave Você pode adicionar notas à composição com atos simples de apontar e clicar. numa pista de piano. Desative os botões “Fill Durations” e “Trim Durations” na barra de ferramentas da janela Staff. o SONAR LE oferece retorno de áudio. Usando as combinações de teclas Shift+seta direita/esquerda faz mover a posição do “Now Time” para frente ou para trás. 2. que estão na barra de Nota: Você não pode inserir nota cuja duração seja menor do que o valor no campo “Display Resolution”. (na intenção de gerar duas semínimas ligadas). como uma semínima na posição de uma colcheia. ou seja.

Veja um sumário: Para conseguir isto. pressionando Shift-seta direita ou Shift-seta esquerda. Você pode digitar mensagens enharmônicas no campo “Pitch”. 6. As aspas (") produzem dobrado bemol e o x produz um dobrado sustenido. Você não pode inserir uma nota que seja menor em extensão do que a nota no campo “Display Resolution”. é preciso clicar ou arrastar um retângulo em torno da primeira nota do grupo de notas ligadas por ligadura. na verdade. Os métodos de seleção na janela Staff são similares aqueles encontrados em outras telas. A linha se movimenta por duração de nota que você selecionou para inserir. como C#5. Clique no cursor na linha vertical na posição exata da afinação desejada.. Ao arrastar um trecho é bom manter os olhos no indicador da posição de tempo e da altura da nota que estão no canto direito superior da janela Staff. E"4 e Fx6.. Se quiser. As técnicas são similares àquelas utilizadas em outras janelas. Note a linha vertical que marca o “Now time” no painel Staff. arraste a nota horizontalmente ou verticalmente para um novo local ou afinação. Os trechos selecionados também podem ser arrastados e soltos para copiá-los ou movê-los. O SONAR LE insere a nova nota na pauta.um modificador (ponto ou quiáltera) se necessário. corrigindo a mesma. 7. Selecionando notas Utilize a ferramenta “Selection” para fazer seleções. Mova a posição do “Now time” para o local onde você deseja inserir a nova nota. copiados e apagados através dos comandos do menu “Edit”.. 5. clique com o botão direito do mouse na nota para abrir o quadro Note Properties – no campo “Pitch”. Para selecionar notas ligadas.. Movendo. Para adicionar um sinal de sustenido ou bemol. utilize os botões + ou – para elevar ou baixar a afinação e depois. Selecionar uma nota (ou outro símbolo) Selecionar vários símbolos de uma vez Adicionar símbolos à seleção Faça isto. um único evento MIDI. copiando e apagando notas na janela Staff Os trechos selecionados podem ser cortados. clique OK. Clique sobre a mesma Clique e arraste um retângulo em torno deles Pressione Shift e depois clique nos símbolos ou arraste um retângulo em torno dos eventos Pressione Ctrl e depois clique nos símbolos ou arraste um retângulo em torno dos eventos Clique e arraste na régua de tempo Clique entre os marcadores Clique numa área vazia Adicionar ou remover símbolos da seleção Selecionar símbolos em um trecho Selecionar símbolos entre dois marcadores Remover todas as seleções Nota: Notas com ligaduras precisam ser selecionadas juntas. uma vez que a série representa. 323 .

Para apagar notas com a borracha 1. Para mais informações. afinação ou pauta. O SONAR LE move as notas para a nova posição. Clique na cabeça da nota que você deseja apagar. Clique na ferramenta de seleção . Clique na ferramenta “Scrub” . Para copiar uma ou mais notas na janela Staff 1. Quando você arrasta uma nota para cima ou para baixo. 3. 4. 4. Para apagar várias notas de uma vez só. O SONAR LE toca qualquer nota que estiver exatamente sob a linha do scrub. Selecione as notas a serem movidas. 3. 2. O SONAR LE insere cópias das notas na nova posição. Ouvindo as notas 1. afinação ou pauta. Isso facilita o ato de arrastar notas com rapidez entre afinações que fazem parte da tonalidade atual. Arraste o mouse horizontalmente através do painel Staff para tocar as notas. 2. Qualquer notas cuja cabeça for tocada pela ferramenta será apagada. utilize o comando de menu “ProcessTranspose”. Arraste a nota para um novo local. afinação ou pauta. Se você precisa transpor mas do que umas poucas notas. O SONAR LE move a nota para a nova posição. Clique numa das notas selecionadas. Clique na ferramenta de seleção 2. Arraste as notas para um novo tempo. Ajuste a posição do “Now time” clicando na régua de tempo. Para mover uma única nota na janela Staff ou na ferramenta de desenho . para uma nova afinação. Selecione as notas a serem copiadas. Arraste as notas para a nova posição. Mantenha pressionada a tecla Ctrl. leia “Transposição” (capítulo 7). Para mover várias notas na janela Staff 1. Clique na nota que deverá ser movida. clique e arraste o mouse. 2. Clique na ferramenta de apagar . 3. na ferramenta de seleção . 2. Faça o seguinte: 324 . 2.As notas podem ser arrastadas horizontalmente para uma nova posição ou verticalmente para uma nova afinação ou pauta. 1. 3. a nota normalmente se encaixa com as notas disponíveis de acordo com a tonalidade atual da música (escala diatônica). Para tocar as notas com o recurso Step Play 1.

em tics ou em tempos e tics O canal de MIDI no qual a nota é tocada Para editar propriedades de notas 1. Edite as propriedades.. As propriedades de notas são as seguintes: Propriedade. Leia “Quantização” para mais detalhes (capítulo 7). como descrito na tabela... Na maioria dos casos.. O ponto onde uma nota começa a tocar A afinação da nota A intensidade da nota (0 a 127) A duração da nota. 325 . Clique na ferramenta “Draw” .. • Não pode haver ligaduras dentro ou fora do grupo de tercinas. Clique ou pressione Ctrl+seta direita ou pressione Ctrl+seta esquerda Alterando as propriedades das notas A janela Staff permite editar todos os parâmetros MIDI para uma nota. Clique no botão de nota mais apropriado. Entretanto. incluindo aqueles que normalmente são utilizados em notação musical convencional. utilizando o comando de menu “Process-Quantize”.Para conseguir isto.. utilizar o recurso de quantização para corrigir o tempo das notas. Ligue a opção “Snap to Time”. pequenas imprecisões na execução dos trechos durante a gravação ao vivo podem prejudicar a leitura de tercinas. 2. fazendo com que estas ficassem nos espaços exatos de tercinas. Seria muito útil. 3. e não pausas. se necessário. O SONAR LE altera os parâmetros de notas e redesenha a nota. com três notas. a janela Staff pode reconhecer tercinas nos dados MIDI. e todas com a mesma duração. 3. Clique OK. 2. Para inserir uma tercina 1. Mover um passo à frente Mover um passo para trás Clique Faça isto.. • Todos as três notas de um grupo de tercinas precisam ser realmente notas. Clique com o botão direito do mouse na nota para abrir o quadro Note Properties.. Trabalhando com quiálteras A janela Staff possui certas limitações no uso de tercinas: • As tercinas precisam ocorrer em grupos cheios. Time Pitch Velocity Duration Channel Significado. nestes casos.

algumas um pouco depois. pois os limites de tempo ficam mais evidentes. estas pequenas imperfeições são o que realmente nos proporciona o toque natural de uma execução feita por um ser humano. assim. Clique OK. Fill Durations Trim Durations Propósito. na verdade. 5..4. o SONAR LE utiliza os eventos MIDI como representação permanente da música. Visualmente arredonda para baixo as durações de nota que se 326 . Selecione a opção “Beam Rests”. você perceberá que algumas notas podem começar um pouco antes do pulso. 2. por exemplo.. sem contar que algumas terminam um pouco antes ou depois do que realmente aparece escrito na partitura do SONAR LE. Isso deixa o ritmo mais fácil de ser lido. Clique em “Layout” para abrir o quadro Layout da janela Staff. nem sempre você vai querer que estes eventos estejam posicionados de maneira perfeita. começando num ponto arbitrário no projeto e durar por uma extensão diferente. A extensão do travessão é estendida para incluir pausas (rests) que são parte integral de grupos de notas conectadas por um travessão. Selecione a opção “Triplet” . Hastes curtas. As notas MIDI nem sempre correspondem exatamente às notas que estão aparecendo na pauta. Você pode então arrastar a segunda e a terceira notas para suas posições de afinação corretas. Se por um lado a pauta define precisamente o ponto de início e as durações das notas. 3. Digite a primeira nota na posição desejada na pauta. sendo que estas pausas aparecem no lugar onde apareceriam cabeças de notas. Veja: Para ativar o grupamento de pausas 1. uma prática muito popular em músicas de rítmica mais complexa. Se você grava uma performance a partir de um teclado MIDI. para que não soem mecânicos demais.. além disso. a janela Staff considera pausas como se fossem parte de um grupo conectado por travessão. Grupando pausas A janela Staff suporta o recurso de grupar pausas (“beaming of rests”).. De certa maneira. uma nota MIDI pode estar. Visualmente arredonda para cima as durações de nota para o próximo tempo ou para a próxima nota. A janela Staff possui duas opções você pode selecionar se vai afetar a forma como as notas MIDI são mostradas na pauta: Opção. a janela Staff é apenas uma interpretação de uma performance MIDI. Alterando a visualização das notas De maneira diferente dos programas de notação musical. De agora em diante. estendem a partir do travessão até alcançar a pausa. O SONAR LE insere todas as 3 notas com a mesma afinação. chamadas de “stemlets”. o que vier primeiro.

Entretanto. se você estiver inserindo notas na janela Staff com o mouse. no começo de uma modulação. arrastando-a para cima ou para baixo. não há uma forma mágica e garantida de resolver os acidentes.extendem um pouco além do começo da próxima nota. Utilizando acidentes nas notas Qualquer nota musical pode ser referida com vários nomes diferentes. utilize a tabela seguinte como guia: Acidente. Por outro lado. Quando você inserir um acidente forçado em uma nota. De fato.. até que você colocasse uma outra colcheia imediatamente após a primeira.. como G4 e Abb4. Essas regras cobrem a maioria das situações musicais e geralmente conduzem a resultados positivos. baseado na tonalidade atual. por exemplo. Por exemplo. de acordo com sua necessidade. As notas no SONAR LE normalmente não possuem notação enarmônica. pode não haver uma escala. costumam utilizar sustenidos em seu caminho ascendente e bemóis em seu caminho descendente. pois essas funções são mais apropriadas para procurar notas que você gravou tocando ao vivo. Isto requer conhecimento sobre a tonalidade e escala que está em uso – conhecimento que se adquire em escolas de música! Por exemplo. o acidente forçado seria lembrado para aquela nota e não seria alterado para seguir a tonalidade. uma colcheia inserida em compasso 4/4 iria parecer com uma semínima. somente o compositor pode definir esses detalhes. b Exemplo… Cb5 Sustenido (“sharp”) # C#5 327 .. o SONAR LE vai grafar as nota enarmônicas e retornar ao comportamento padrão. no sentido diatônico: escalas cromáticas. Por exemplo. Isto significa que as notas automaticamente mudam para se adequar à tonalidade padrão. as durações “Fill” e “Trim” podem produzir resultados confusos. Por isso. Se você alterar a afinação de uma nota utilizando algum outro método. bemóis e bequadros) às notas. O SONAR LE utiliza um grupo de regras para adicionar automaticamente acidentes (sustenidos. ela vai perder qualquer indicação de acidente forçado. O nome mais apropriado depende da tonalidade atual e também do contexto musical. a nova tonalidade ainda não foi completamente estabelecida e a harmonia já começou a fazer o deslocamento. com “Fill Durations”. por exemplo. É recomendado que você desligue as funções “Fill Durations” e “Trim Durations” quando estiver inserindo notas. Bemol (“flat”) Caractere utilizado. C#3 e Db3 identificam a mesma afinação. Se você determinou a tonalidade.. Caso contrário.

3. quando os músicos precisarem ler a mesma. digitando um novo acidente onde a afinação de nota estiver sendo mostrada em forma de texto. Adicionando símbolos de acordes A janela Staff permite inserir símbolos de acordes acima da pauta. esses símbolos são posicionados na partitura através da ferramenta “Draw”. No campo “Pitch”. de maneira similar. os acordes serão mostrados apenas acima da pauta superior. O SONAR LE possui uma grande quantidade de acordes prédefinidos. Eles podem ser selecionados. orientando-se pela lista de caracteres da tabela anterior. Você pode inserir tanto os nomes dos acordes quanto cifras. esses símbolos não possuem efeito audível. Com exceção das marcas de pedal. eles servem apenas para melhorar e deixar mais claro o entendimento da partitura impressa. Você pode adicionar e remover acordes 328 .Dobrado bemol (“double flat”) " C"5 dobrado sustenido (“double sharp”) x Cx5 Para alterar um acidente de uma nota 1. digite o novo acidente para a nota. O SONAR LE armazena a sua biblioteca de acordes num arquivo chamado “chords.liw”. Clique OK. marcas de dinâmica e eventos de pedal. Se uma pista estiver dividida em duas pautas. que mostram tanto o nome do acorde quanto a posição dos dedos no braço de um violão. Os acordes dessa biblioteca são divididos em grupos. como na janela Event List. com clave de Sol e de Fá. 2. Assim como as notas. Clique com o botão direito do mouse na nota para abrir o quadro Note Properties. Acordes e marcas A janela Staff permite adicionar e editar símbolos de acordes. Você pode também definir e salvar suas configurações de acordes personalizadas. cortados copiados apagados e arrastados. a partir dos quais você pode escolher. Você pode alterar acidentes ocorrentes em outras janelas. O SONAR LE mostra a nota com o novo acidente ocorrente.

.. Você pode suprimir a visualização de todos os diagramas de acordes de violão tirando a seleção da opção “Show Chord Grids” no quadro Staff View Layout. O SONAR LE insere uma cópia do acorde utilizado mais recentemente (por padrão. quando você estiver em uma posição onde possa ser inserido um acorde). 2. Selecione um grupo a partir da lista. 2.. O texto não aparecerá na janela Staff. Com esta opção desativada.. Selecione um acorde a partir da lista dropdown ou digite o novo nome diretamente. Clique com o botão direito do mouse no símbolo para abrir o quadro Chord Properties.. 3.. Arraste o símbolo para uma nova posição. de acordo com esta tabela: Para conseguir isto. Clique na ferramenta “Draw” .. 329 Adicionar um texto descritivo ao nome do acorde Visualizar um grupo diferente de acordes . Esta opção se aplica apenas se você criou uma biblioteca de acordes personalizada. Você pode então editar o símbolo para visualizar o acorde mais adequado para este trecho da música. Para mover um símbolo de acorde 1. tempos e tics (MBT) Nome do acorde Grupo do acorde O quadro Chord Properties também permite desenhar grades de acordes de violão e gerenciar a biblioteca de acordes. Para adicionar um símbolo de acorde 1. Posicione o cursor sobre a pauta e observe que ele se modifica para o desenho de um lápis..dessa biblioteca. será mostrado apenas o texto com o nome do acorde. em compassos. Edite as informações sobre o acorde. Clique na ferramenta “Draw” . 2. Time Name Group Significado. Altere o parâmetro “Time”. Para editar um símbolo de acorde 1. O tempo do acorde. Você edita acordes no quadro Chord Properties. Utilize “#“ para sustenido ou “b” para bemol. As propriedades de acordes são estas: Propriedade. Clique para inserir um símbolo de acorde. Mover um acorde no tempo Dar um novo nome ao acorde Faça isto. Digite o texto entre “[ ]” e depois digite o nome do acorde. é o acorde de “C”). 4. Selecione a ferramenta “Chord” . criar novos grupos (por exemplo para afinações alternativas de violão) e adicionar acordes a partir de um arquivo de biblioteca diferente.

Clique com o botão direito do mouse no símbolo do acorde para abrir o quadro Chord Properties. 330 . Clique com o botão direito do mouse no símbolo do acorde para abrir o quadro Chord Properties. se necessário.. Adicionar um acorde à biblioteca Apagar um acorde a partir do grupo atual Adicionar um novo grupo Apagar um grupo Faça isto.3. 2.. Clique em “New Grid” Selecione o nº do dedo (1 a 4. digite um nome na opção “Name”. clique na corda Selecione “X” e depois. Digite um nome para o grupo na caixa de texto “Group” e depois clique em “Save”.. Selecione um grupo... clique na grade na corda e casa apropriadas Selecione “O” e depois. A janela Staff mostra o acorde. Para gerenciar a biblioteca de acordes 1. Mostrar uma grade de acordes vazia Colocar um ponto na grade Endereçar uma corda solta Endereçar uma corda emudecida Alterar o dedo endereçado a um ponto Inserir uma designação de casa Escutar o acorde Remover a grade de acordes Faça isto. Clique OK. 4.. Se quiser. 2. movendo o mesmo para um novo local. Clique OK. Selecione um grupo a partir da lista e clique em “Delete”. ou T para polegar). com suas propriedades novas. selecione um grupo a partir da lista e/ou crie uma grade de acordes de violão (chord grid).. digite uma grade de guitarra (se desejar) e clique “Save”. Selecione o acorde a partir da lista e clique “Delete”.. Siga as instruções desta tabela: Para conseguir isto. clique na corda Clique no ponto repetidamente para alternar através dos dedos Clique à direita da grade e digite o nº de “index finger fret” no quadro Chord Fret Number Clique Play Clique Remove Grid 3. A janela Staff mostra o acorde com a nova grade de acordes. Para adicionar uma grade de acordes de violão 1. depois. Siga as instruções desta tabela: Para conseguir isto.

O SONAR LE insere a nova marca de expressão abaixo da pauta. .Juntar acordes a partir de uma biblioteca externa Clique no botão “Import” e selecione um arquivo. Exemplo: accel. Marcas de expressão não alteram os dados MIDI gravados. até que a próxima marca de expressão seja alcançada. (o cursor muda para o desenho de um lápis quando você estiver numa posição válida) 4. as marca de expressão serão posicionadas apenas abaixo da pauta superior. Digite no novo texto de marca de expressão. Finalmente. Clique na ferramenta “Draw” . respectivamente. Pressione “Esc” para abortar a operação. Marcas de expressão também são necessárias para determinar outros aspectos da execução. Para adicionar marcas de expressão 1.ff Isto pode ser útil para terminar séries de hífens com uma marca de expressão vazia. Estas marcas servem apenas para permitir maior clareza na leitura de partituras impressas pelo SONAR LE. Posicione o cursor abaixo da nota mais grave na pauta. mas não possuem dicas sobre dinâmica. 331 . poderá deixar um hífen pendendo no final de uma marca de expressão para inserir hífens automáticos e espaçados.liw”. .. O SONAR LE salva a biblioteca de acordes com as alterações que você fez. em função da vontade do compositor. 6. as marcas de expressão podem ser utilizadas para indicar ao músico como a música deve ser interpretada. Selecione a ferramenta “Expression” .. Marcas normais de dinâmica também aparecem em negrito. 5. Elas oferecem suplemento necessário para notação simples.. Para editar uma marca de expressão 1. Quando você inserir uma marca de expressão. a linguagem utilizada pode permitir à imaginação “viajar” um bocado. As bibliotecas de acordes possuem extensão “. 3. 2. por exemplo: cresc. Clique para a abrir a caixa de inserção. com clave de Fá e Sol. Nesses casos. na qual as notas trazem apenas informações de afinação e duração. Clique com o botão direito do mouse na marca de expressão para a abrir o quadro “Expression Text Properties”. Se a pista estiver dividida em duas pautas. Adicionando marcas de expressão As marcas de expressão indicam ao músico como interpretar as notas e as durações na pauta.O texto de expressão é escrito em itálico na tela Staff. Clique OK. Marcas de dinâmica – de ppp (pianississimo) até fff (fortississimo) – permitindo que a notação também exprima sentido em termos de volume sonoro. Pressione a tecla Enter ou Tab ou Shift-Tab para mover para a próxima marca ou para a anterior. 3. como onde uma passagem precisa ser tocada em legato ou em staccato.

2. Posicione o cursor sobre a pauta (o cursor muda para o desenho de um lápis quando você estiver em uma posição válida). aumentando ou diminuindo em termos de volume para gerar um efeito mais dramático. O quadro “Hairpin Properties” será mostrado. com clave de Sol e de Fá. Selecione a ferramenta “Hairpin” . O SONAR LE permite inserir marcas tradicionais de crescendo e diminuendo em forma de chaves (hairpin) que informam o que o músico deve fazer quando estiver lendo aquele trecho da partitura.. com intenção de aparecerem na partitura e gerar mais informação ao músico executante. Significado. Time O tempo do evento. Você pode também utilizar a ferramenta “Draw” e clicar numa marca de expressão para alterar diretamente o texto da mesma. cada símbolo de pedal corresponde a um evento MIDI. Clique OK. Edite a posição e o texto da marca de expressão. Clique na ferramenta “Draw” . Adicionando símbolos de pedal Os símbolos de pedal indicam.. De forma diferente do que vimos até agora para outros símbolos. Os outros símbolos são puramente ornamentais. A janela Staff mostra a marca de expressão com o novo texto. esses símbolos serão mostrados apenas abaixo da pauta superior. como desejar. tradicionalmente. inserindo um par de símbolos que indicarão quando o controle pedal de sustain deverá ser ativado/desativado. mover esta marca para um novo local. você pode conseguir o mesmo efeito. Clique com o botão direito do mouse no símbolo que você deseja editar. 4. seguida por um símbolo de “dois pontos” (exemplo 4: para compasso em 4/4) ou um valor PPQ. Para adicionar um símbolo de dinâmica 1.. incluindo. em compassos. Clique para inserir o símbolo.. Se a pista estiver dividida em duas pautas. 3. Para editar um símbolo de dinâmica 1. 2. como desejar. Channel O canal de MIDI pelo qual o evento será enviado. onde o pedal de sustain do piano deve ser pressionado e por quanto tempo. se for necessário. Altere os seguintes parâmetros: • “Time” – ponto inicial do símbolo • “Crescendo” ou “Diminuendo” • “Duration” – Digite a quantidade de tempos. mas você poderá editar o mesmo. 332 . 3.2. tempos e tics (MBT). Adicionando símbolos de dinâmica Algumas frases musicais variam dinamicamente. O SONAR LE insere uma cópia do símbolo utilizado mais recentemente. Os eventos de pedal possuem os seguintes parâmetros: Parâmetros. Com o SONAR LE.

3. os símbolos de pedal irão aparecer apenas abaixo da pauta inferior. com claves de Sol e de Fá. se necessário. Você pode visualizar notas de percussão. independente de sublinhar o valor de nota MIDI). Você pode clicar e arrastar os símbolos. Configurando uma pista de percussão Antes de utilizar as possibilidades de percussão da janela Staff. cada nota MIDI determina um instrumento de percussão diferente. O SONAR LE permite controlar a aparência das pautas de percussão em detalhes. 4. permitindo também visualizar os nomes corretos dos instrumentos de percussão. Clique para inserir o símbolo de pedal. A pauta geralmente mostra notas para um kit de percussão (drum set) ou para múltiplos instrumentos de percussão. 2. Para editar um evento de Pedal 1.Value O valor do evento. Um valor de 127 indica que o pedal foi pressionado e um valor de zero indica que ele foi solto. sua pista de percussão deve ser ajustada corretamente. ao invés de nomes genéricos de nota das janelas Piano Roll. presente no quadro Staff View Layout. Trabalhando com percussão A janela Staff pode mostrar pistas de percussão em uma pauta específica com cinco linhas ou com linha única. Para adicionar uma marca de pedal 1. (Alguns sintetizadores avançados suportam valores entre 0 e 127 para indicar movimento parcial do pedal) Se uma pista é dividida em duas pautas. O SONAR LE insere um par de símbolos de pedal. Clique OK. Clique com o botão direito do mouse no símbolo (qualquer um dos dois) para abrir o quadro Pedal Event Parameters. Selecione a ferramenta “Pedal” . sendo um para indicar o acionamento do pedal e outro para indicar que o pedal foi solto. Clique na ferramenta “Draw” . Edite os parâmetros. baseado no kit de percussão General MIDI. O SONAR LE altera os parâmetros de evento pedal. incluindo a alteração da posição do símbolo para um novo local. O SONAR LE oferece um preset standard. Isto permitirá escutar os sons apropriados quando você inserir notas e também durante a execução da música. Event 333 . 3. utilizando vários tipos diferentes de cabeças de nota e símbolos de articulação. 2. sendo que o mapeamento permite mostrar qualquer instrumento em qualquer posição da pauta. como desejar. Posicione o cursor abaixo da pauta (o cursor muda para o desenho de um lápis quando você estiver em uma posição válida). podendo também mapear qualquer instrumento de percussão para qualquer posição na pauta de percussão (numa pista de percussão. retirando a marca da opção “Show Pedal Events”. a linha é utilizada para mostrar notas para um único instrumento. conforme descrito na tabela anterior. Você pode suprimir a visualização das marcas de pedal. Você pode salvar os ajustes como um preset e utilizar os mesmo novamente em outras pistas e projetos.

5. Para configurar uma pista de percussão 1. as pautas de percussão no SONAR LE têm seus próprios endereçamentos de cabeça de nota. Certifique-se que a combinação de “output/channel” utilizada pela pista está endereçada para uma definição de instrumento de percussão. utilize o canal MIDI 10. O SONAR LE altera a pauta da percussão para a pauta que foi selecionada. 5. As linhas mais graves e mais agudas de uma pauta de percussão são E5 e F6. você pode fazer isto no quadro Layout da janela Staff. Clique “Instruments” para abrir o quadro “Assign Instruments”. Pistas com um só valor de nota são imediatamente designadas com uma linha de percussão. respectivamente. 334 . Clique “Percussion Settings” para ajustar a aparência das notas percussivas (leia abaixo). 3. os sons de percussão e as respectivas posições na pauta possuem um asterisco próximo de seus nomes. Clique OK em ambos os quadros. Você pode utilizar diferentes tipos de cabeça de nota e símbolos de articulação para distinguir visualmente os sons. mas cada posição pode estar amarrada a vários sons. Para mais detalhes. O SONAR LE mostra a nova saída e o novo canal de MIDI da pista na janela Track e utilizará os nomes de instrumentos de percussão apropriados nas janelas Piano Roll. deverá então utilizar o quadro Percussion Notation Key. Para endereçar uma pauta ou linha de percussão a uma pista 1.List e quadro Percussion Notation. 2. Clique no botão “Layout” da janela Staff para abrir o quadro Layout da janela Staff. os ajustes de notação de percussão serão perdidos. Designe uma saída (output) e um canal de MIDI para o instrumento de percussão. Por padrão. A linha de percussão representa E5. Event List e no quadro Percussion Notation. Por exemplo. Clique “Close”. transformando-a numa linha única. Nesto quadro. 4. ou viceversa. Se você alterar a pauta de uma pista para uma pauta não percussiva. uma linha liga o som à sua posição na pauta. Selecione “Percussion Staff” ou “Percussion Line” a partir da lista “Clef”. Selecione a pista de percussão a partir da lista. se a saída estiver endereçada para uma placa de som que suporta General MIDI. 3. 2. o canal 10 de uma saída General MIDI deve estar endereçado para um instrumento “General MIDI Drums”. Pistas com múltiplos valores de nota são designadas como pauta e clave de percussão. leia “Utilizando definições de instrumentos” (capítulo 15). Cada som de percussão pode ser endereçado a apenas uma posição. Configurando uma pauta ou linha de percussão A primeira vez que você visualiza uma pista de percussão na janela Staff. Quando você seleciona um som de percussão. Clique com o botão direito do mouse na pista no painel de Pistas e escolha “Track Properties” para abrir o quadro Track Properties. o SONAR LE toma uma clave padrão para aquela pista. Se você deseja utilizar um padrão próprio de notação ou se você deseja configurar a aparência de uma linha de percussão. 4. ou se você deseja alterar outro tipo de pauta numa pauta de percussão. Se você deseja alterar uma pauta de percussão. Por exemplo.

mostrando parênteses em torno de qualquer nota de percussão que tenha intensidade (key velocity) menor do que 32 (valor arbitrário).Para configurar a notação de percussão de uma pista 1. Clique Close para fechar o quadro Layout da janela Staff. e digite um nome de preset. Notas desvinculadas são mostradas na posição padrão. clique na afinação que você deseja que todas as notas desvinculadas sejam mostradas. Selecione a pista de percussão a partir da lista. depois toque uma tecla em seu teclado. depois selecione um tipo de cabeça de nota (“Notehead Type”) e um símbolo de articulação (“Articulation Symbol”). Apenas sons vinculados podem ser endereçados para um tipo de cabeça de nota e símbolo de articulação diferentes do padrão. Clique OK para fechar o quadro Percussion Notation Key. selecione a posição desejada na pauta de percussão em “Display As list”. 4.. A janela Staff mostra a pauta de percussão com vínculos de notas e cabeças de nota que você determinou. Para conseguir isto. Configure de acordo com a tabela seguinte: Faça isto. Selecione o som na lista MIDI Note. Se 335 . Clique em “Percussion Settings” para abrir o quadro. Em “Display As list”. depois clique em “Unbind”. 6.. tocada de forma bem suave e quase imperceptível durante a execução. Clique no botão Save Clique “Zap All”. Clique na nota MIDI ou “Display As list”. selecione um tipo de cabeça de nota e símbolo de articulação e depois clique no botão “Default Note” para aplicar as alterações. Clique no botão “Layout” da janela Staff para abrir o quadro Layout da janela Staff. Mapear (vincular) um som de percussão para uma linha ou espaço na pauta Ajustar uma cabeça de nota e marca de articulação para um som de percussão Controlar como os sons de percussão desvinculados serão mostrados Remover um vínculo Carregar um preset Salvar os ajustes como parte de um preset Apagar todos os vínculos Selecionar notas nas listas de nota com um teclado MIDI 5.. depois clique em “Bind”. 3. O SONAR LE suporta notas fantasmas. Selecione o som (ou a nota MIDI correspondente) na lista MIDI Note.. os parênteses em torno de uma nota representam que ela é uma nota “fantasma”. Selecione o preset a partir da lista “Preset”. Depois. Selecione o som de percussão na lista “MIDI Note”. Notas fantasmas (Ghost Strokes) Em notação de percussão. 2.

partitura condensada Edições em miniatura. Clique no botão “Configure” para selecionar o tamanho de pauta. nome do autor e copyright. incluindo o nome da música. Clique em “Print”. 3. para ampliar ou reduzir a imagem. 4. A distância vertical entre as linhas de cada pauta é chamada de “rastral size” ou “measurement”. no capítulo 4) no início da música (primeira página). você pode ajustar o parâmetro “Vel+” para a pista e as intensidades de notas individuais para mover efetivamente este valor. O SONAR LE mostra o quadro Windows Print. 6. numerando também os compassos em cada página. dedicatória.. 336 . Se quiser. Common. você poderá pressionar as teclas Page Up e Page Down para navegar entre as páginas. você poderá escolher o menu “File-Print” e pular a janela Print Preview. Imprimindo A janela Staff oferece suporte para impressão de partituras em até 9 tamanhos de pauta diferentes. A janela Staff imprime informações gerais do projeto. a partir do que estiver escrito no quadro File Info (leia “Nomeando projetos”. Alternativamente.. 2. panfletos de instruções Partituras para concertos e música clássica Trabalhos para órgão. ou Ordinary Peter Large middle Small middle Cadenza Pearl Uso geral.necessário. Em adição. Quando estiver ampliando a imagem. etc. instruções de execução.. sem alterar a forma que as notas estão soando. 0 1 2 ou 3 4 5 6 7 8 Nomes. 5. clique em Zoom ou clique na música... Selecione o menu “File-Print Preview”. Cada rastral size tem um número e é utilizado por editores para um gênero específico de composição musical. Nº. Manuscritos Banda elementar e livros de orquestra. a partir do qual você poderá configurar a impressora e imprimira a partitura. O SONAR LE permite selecionar o tamanho da partitura que será impressa. partes de piano. marchas militares Guias temáticos Para imprimir uma partitura Certifique-se que que a janela Staff é a janela atual.. o SONAR LE identifica as pistas por números e nomes. Commercial or Public Giant or English Regular. 1. Banda/música para instrumentos de sopro Coral.

Geralmente a forma mais fácil de trabalhar com alterações de fórmula de compasso é ajustar todas as alterações antes de iniciar a gravação. A fórmula de compasso afeta vários aspectos do SONAR LE. que aparece logo no começo da música (no 1º compasso) mas que pode ser alterada ao longo do projeto. o SONAR LE armazena tempos como múltiplos de tics (ou tempos de clock). Utilize a janela Meter/Key ou o comando de menu “Insert-Meter/Key Change” para adicionar alterações de fórmula de compasso nos compassos da música que você desejar. Quando ajustamos a fórmula de compasso. no SONAR LE. A base de tempo – nº de tempos por compasso – é ajustável.Janela Meter/Key A janela Meter/Key permite digitar alterações de fórmula de compasso e armadura de clave nos limites de compassos. 337 . Leia “Ajustando a resolução de tempo MIDI” (capítulo 4). Se você estiver utilizando timebase e 120 PPQ o projeto estiver com fórmula de compasso em 4/4. com segue: • Acentuações do metrônomo • Fórmula de cálculo e visualização de compasso. indicando as notas de um campo harmônico relacionado com uma tônica de uma escala maior ou menor. a tonalidade representa no SONAR LE a referência de harmonia da música ou de trechos da música. A tonalidade da música depende de uma armadura de clave. Uma armadura de clave consiste num grupo de sinais de sustenidos. determinamos a quantidade de tempos por compasso e o valor de nota que representa um tempo. Internamente. a janela Staff não pode mostrar este tipo de compasso. O que é a métrica de compasso? A métrica de compasso é a fórmula que descreve como os compassos serão divididos em termos de tempos rítmicos. você pode escolher valores a partir de uma lista que vai desde a semibreve até uma fusa. caso você tentasse utilizar a janela Staff com fórmulas de compasso que excedem um limite. de 48 a 960 PPQ. com valores entre 1 e 99. sendo que você receberia uma mensagem de erro. geralmente em forma de “fração” (dois números sobrepostos). tempo e tic (MBT) • Forma como será desenhada a janela Staff Enquanto o SONAR LE em geral permite fórmulas de compasso com até 99 tempos por compasso. O número de cima representa a quantidade de tempos que tem um compasso e pode ser ajustado.então o compasso inteiro equivale a 480 ticks. O que é tonalidade? Em termos musicais. Essas alterações afetam todas as pistas juntas. O número de baixo representa a figura de valor que preenche um tempo do compasso. Veja quais são os ajustes mais utilizados de fórmula de compasso: •2/4 (2 tempos por compasso: a semínima representa um tempo) •4/4 (4 tempos por compasso: a semínima representa um tempo) •3/4 (3 tempos por compasso: a semínima representa um tempo) •6/8 (6 tempos por compasso: a colcheia representa um tempo) A fórmula de compasso aparece na janela Staff no canto esquerdo da partitura.

Na janela Event List e em algumos quadros. utilizando as janelas Piano Roll.. a armadura de clave de “dó maior” é a mesma de “lá menor”. Muitas vezes você utiliza apenas uma única armadura de clave e tonalidade em um projeto inteiro. Nota: Os Groove clips não são afetados por alterações feitas na armadura de clave de um projeto. Para mais informações. Para realmente transpor afinações. para composições mais sofisticadas. A tonalidade padrão é dó (“C”). Abrindo a janela Meter/Key Para abrir esta janela. • Como as notas são transpostas quando a opção “Diatonic” está ativada. presentes na régua de tempo. Alterando a armadura de clave não afeta o número de nota MIDI (afinação) armazenada em cada nota. entretanto. 338 . leia “Modelos (Templates)”... criando seu próprio arquivo template. sendo 7 delas com sustenidos. Event List ou Staff. indicando qual é a tonalidade corrente para um trecho da música.bemóis e ou bequadros que sempre aparecem indicados nos primeiros compassos de cada nova linha pautada da partitura. A armadura de clave afeta apenas como o SONAR LE mostra afinações para você. Por exemplo. A fórmula de compasso padrão é 4/4 e a tonalidade padrão é dó (C). Cada alteração de métrica/tonalidade (Meter/Key) possui as seguintes propriedades: Propriedade. o SONAR LE converte o número de afinação MIDI para indicações como Db (“ré sustenido na tonalidade de dó). Você pode alterar estes valores padrão. Há sempre um ajuste no compasso 1. Você pode alterar estes padrões. • A janela Staff utiliza a armadura de clave para mostrar notação de maneira correta. Compasso onde vai ocorrer a alteração de fórmula de compasso e tonalidade. A janela Meter/Key mostra uma lista de alterações de fórmula de compasso e tonalidade num projeto. leia “Utilizando marcadores de afinação na janela Track” (final do capítulo 6). Para mais informações. A armadura indica ao músico quais são as notas que deverão ser tocadas com alteração de afinação (sustenido ou bemol) durante todo um trecho da música. 7 com bemóis e um natural.. pois sempre é preciso haver sempre uma fórmula de compasso e uma armadura de clave para o projeto. sendo representado pelo número de cima na fórmula de compasso. clique em ou acione o comando de menu “View-Meter/Key”. utilize o comando de menu “Transpose” ou edite notas individualmente. Para mais informações. No total há 15 diferentes armaduras de clave que indicam tonalidades maiores ou menores. As 15 armaduras correspondem a 15 tonalidades maiores e 15 menores. criando seu próprio modelo (template). Número de tempos por compasso. At Measure Beats per Measure Significado. no capítulo anterior. A armadura de clave afeta várias coisas no SONAR LE: • Controla como o SONAR LE mostra as notas. leia “Modelos (Templates)” (capítulo 13). além dos Marcadores de afinação. o SONAR LE suporta alterações múltiplas de tonalidade e fórmula de compasso em um projeto. Os Groove clips seguem o valor “project pitch”. localizado na barra de ferramentas de marcadores.

Tonalidade. 4. 2. Key Signature Adicionando e editando alterações de compasso/tonalidade A janela Meter/Key mostra uma lista de todas as alterações de fórmula de compasso e tonalidade num projeto. Você não pode apagar a primeira alteração de compasso/tonalidade do compasso 1 de um projeto. Clique OK. 2 corresponde à mínima. 339 . representada pelo número de baixo na fórmula de compasso. indicando uma figura de valor musical. 4. Para adicionar uma alteração de compasso/tonalidade 1. 4. O SONAR LE remove a alteração de compasso/tonalidade a partir do projeto. Digite informações a respeito da nova alteração de compasso/tonalidade. clicando nos botões no topo da tela. Para apagar uma alteração de compasso/tonalidade 1. 2. Selecione a alteração original de compasso/tonalidade novamente. A alteração aparecerá na janela Staff no compasso apropriado. 8-colcheia. 3. Clique em “Delete” . Edite o parâmetro “Measure” para a alteração de compasso/tonalidade do novo compasso. Clique em “Add” . 6. 4-semínima. através do comando de menu “Insert-Meter/Key Change”. 3. Selecione a alteração de compasso/tonalidade a ser editada. O SONAR LE remove a alteração original de compasso/tonalidade change e insira uma cópia da mesma no novo compasso. Clique em “Add” ou selecione “Insert-Meter/Key Change” para abrir o quadro Meter/Key Signature. 2. O SONAR LE altera as propriedades de compasso/tonalidade. Abra a janela Meter/Key. 2. Clique Delete . Clique em “Change” para abrir o quadro Meter/Key Signature. utilizando Shift-clique e Ctrlclique. Você pode também inserir alterações de fórmula de compasso e afinação no projeto. etc.Beat Value Nota que preenche um tempo. Selecione a alteração de compasso/tonalidade a ser apagada da lista. Para editar uma alteração de compasso/tonalidade 1. 3. O SONAR LE insere a alteração de fórmula de compasso (Meter) e tonalidade (Key) no projeto. Você pode adicionar. 5. Clique OK. Edite as propriedades de compasso/tonalidade. apagar ou editar alterações de fórmula de compasso. Selecione as alterações adicionais de compasso/tonalidade. Clique OK. Para mover uma alteração de compasso/tonalidade 1. Selecione a alteração de compasso/tonalidade a ser movida. 3.

pode facilmente ajustar a afinação das pistas e então salvar como um arquivo do tipo normal. Os dados dos campos “Key+” são armazenados em arquivos do SONAR LE com extensão “. de forma que quando um trompetista toca uma nota Dó o som que o trompete produz é Si bemol. O SONAR LE suporta escrita para esses instrumentos. a nota produzida é um Si bemol. nem todos os trompetes são afinados em Bb! Para escrever a parte de um trompete afinado em Si bemol 1. uma pista para um trompete em Si bemol deveria ter todas as suas notas escritas um tom acima do normal e deveria. a parte de um trompete é escrita um tom acima do que seria escrito normalmente para afinação de concerto. force o SONAR LE a tocar a parte do trompete um tom abaixo. o trompetista. ou seja. Isto se deve ao fato de que o trompete é um instrumento afinado em Si bemol e o sax em Mi bemol. Lembre-se. a transposição “Key+” será aplicada a cada evento de nota. e um sax alto tem sua parte escrita uma 6ª maior acima do normal. depois utilize o parâmetro “Transpose” para compensar o ajuste de “Key+”. A janela Staff automaticamente transpõe a tonalidade para cada pista. Múltiplas pistas aparecem e podem ser impressas como uma partitura de orquestra. O instrumento vai tocar um tom abaixo do que está realmente escrito na partitura. ajuste o parâmetro “Key+” para refletir a tonalidade do instrumento transpositor. No trompete. sendo que o SONAR LE automaticamente adiciona dois sustenidos à armadura de clave. pensando na afinação normal daquele instrumento e depois.Notação musical para instrumentos transpositores Por razões históricas. mas não em arquivos padrão MIDI (SMF). ter seu parâmetro “Key+” ajustado em “-2”. digitando “2” no campo “Key+” e depois pressionando Enter. Agora. Grave ou insira as notas.cwp”. em Dó maior. 340 . a parte do trompete na janela Staff aparece escrita na tonalidade de Ré. Se você salvar um arquivo como padrão MIDI. utilizando o comando “Key+” para fazer com que o instrumento toque na tonalidade correta. Por exemplo. mas a informação “Key+” será perdida. Se você estiver lendo um arquivo padrão MIDI. mas a pista continuará soando corretamente. o SONAR LE vai tocar este material através da placa de som ou de um teclado externo com tom errado! Será preciso utilizar o parâmetro “Key+” para compensar esse detalhe. ajuste a tranposição desejada. quando se toca uma nota dó escrita na partitura. Na janela Track. com diferentes armaduras de clave para cada pista. certos instrumentos musicais são tradicionalmente representados nas partituras com uma afinação diferente do que realmente está soando. Por exemplo. O problema é que quando você insere notas no projeto pensando na afinação correta do instrumento acústico real que vai estar executando o material escrito. por tocar um instrumento afinado em Si b. o que faria a pista ser tocada com transposição de dois semitons para baixo. de acordo com o valor ajustado no parâmetro “Key+” da pista. Simplesmente insira ou grave essas notas na pista. 2. Em primeiro lugar. através do uso do controle “Key+” na janela Track. de maneira que o arquivo vai soar o mesmo. se você determinou um ajuste de “Key+” em “-2” (talvez seja necessário fechar a janela Staff e re-abri-la para visualizar a nova tonalidade e a nova armadura de clave). ou mesmo se você transpor uma pista para que a partitura mostre as notas e maneira correta para os músicos. utilizando as afinações que o músico espera ler. depois. casando com os outros instrumentos da orquestra. se outros instrumentos do projeto não são transpositores (exemplo: piano. violino) e se estes instrumentos estão tocando um tema em Dó maior. Por exemplo. proprietário do SONAR LE. Os músicos acústicos conhecem essas diferenças e se acostumaram com elas. precisa “enxergar” as notas um tom acima (em Ré).

mas não será mostrada abaixo da pauta superior. um traço contínuo ou uma série de hífens regularmente espaçados será desenhado automaticamente. Você pode fazer com que o tamanho de fonte seja bem grande nesta tela. Durante a execução. editar e visualizar letra de música (lyrics). assim. os músicos podem ler a letra sincronizada com a gravação. 3. Como qualquer outro evento. Cada palavra ou sílaba da letra da música precisa ser associada com uma nota numa pista de MIDI. Você pode utilizar a janela Lyrics para visualizar a letra da música durante gravação e execução. a linha atual da letra da música é fechada em uma caixa. precisa criar uma pista de MIDI auxiliar que irá conter a letra da música. as palavras e sílabas associadas às notas de uma pista. Embora a letra da música possa ser logicamente associada com arquivos de áudio digital. dicas de algum tipo ou até mesmo um texto que não tenha exatamente uma relação direta com o que está sendo executado. você não pode na verdade posicionar a letra da música vinculada a uma pista de áudio. a letra da música será alinhada às notas em ambas as pautas. texto de uma passagem vocal. mas sua maior vantagem é mostrar a letra da música com fonte maior. A janela Lyrics pode também ser utilizada para inserir ou editar a letra da música. facilitando a leitura. Você pode inserir e editar a letra da música de duas maneiras: • Utilizando a ferramenta “Lyrics” na janela Staff • Utilizando a janela Lyrics • Inserindo eventos de letra da música na janela Event List. A letra da música pode estar representada em forma de palavras numa canção. mesmo que as pessoas estejam a uma certa distância do monitor de vídeo. ou mesmo uma narração que precisa ser lida em função da música.Trabalhando com a letra da música O SONAR LE permite criar. eles ocorrem em um determinado tempo. Clique na ferramenta “Draw” . Posicione o cursor abaixo da pauta. sendo que a sílaba ou a palavra é destacada. mas geralmente contêm apenas uma única palavra ou sílaba. Para adicionar a letra da música a uma pista 1. Se a pista estiver dividida em duas pautas. Selecione a ferramenta “Lyrics” . Esses eventos contêm texto como qualquer processador de texto. A janela Staff é geralmente o local preferido para inserir a letra da música. seguindo a prático convencional de notação de letra da música. Se você deseja criar letra da música para uma pista de áudio. Os eventos “Lyrics” são similares a eventos de texto. de maneira que a letra possa ser lida de maneira confortável. desde que você possa ver notas com as quais a letra da música estará relacionada. Os eventos “Lyrics” podem ser editados na janela Event List (leia “Janela Event List”). sobre a primeira nota que deverá ser designada à letra da música (o cursor muda para o desenho de um lápis quando você estiver em uma posição 341 . ou seja. 2. Adicionando e editando a letra da música na janela Staff A janela Staff mostra a letra da música abaixo da pista a que está associada. Cada pista de MIDI pode ter letra da música individual e vinculado à esta pista. com clave de Sol e de Fá. Quando uma palavra ou sílaba da letra da música se estende por várias notas em seqüência.

• Clique com o botão direito do mouse num clip em “Clips Pane” e escolha “Lyrics” a partir do menu. selecione a pista onde está a letra da música que você deseja visualizar e em seguida... Propósito. Por por padrão. clique OK. Clique na palavra que você deseja alterar. • Na janela Track. Pressione Enter. selecione a pista onde está a letra da música que você deseja copiar e depois clique em .válida).. abre umo quadro onde você pode selecionar a pista que contém letra O botão “Pick Track” da música que você deseja visualizar. 3.. A 342 . Abrindo a janela Lyrics Há três maneiras de abrir a janela Lyrics: • Na janela Track. como desejar. selecione o menu “View-Lyrics”. O SONAR LE repõe a palavra antiga com a nova. muito útil para leitura da letra à distância. 4. 4. utilize: Opção/ Botão . Seleciona a segunda fonte. Clique em Open para abrir uma caixa de texto. O SONAR LE mostra a nova indicação da letra da música abaixo da pauta. Seleciona a primeira fonte e. esta é uma fonte maior. esta será uma fonte pequena. 5. Para editar a letra da música 1.. 2. Siga as instruções na tabela: Para conseguir isto. Selecione a pista desejada e depois. Abra umo quadro onde você possa selecionar uma fonte. Digitar uma palavra ou sílaba Terminar uma palavra ou sílaba e mover para a próxima nota Saltar uma nota Mover para a nota anterior Faça isto.. por padrão. Clique na ferramenta “Draw” . utilizada para edição.. Digite na caixa de texto Pressione a barra de espaço. Pressione Enter quando você tiver terminado. Tab ou digite um hífen Pressione a barra de espaço ou digite um hífen Pressione Shift-Tab 6. Para selecionar uma fonte para visualização.. Edite a palavra.

todos os dados de letra de música serão hifenizados. Neste contexto. "amor". O SONAR LE hifeniza os dados de letra de música. Adicionando e editando a letra da música na janela Lyrics A letra da música aparece na janela Lyrics como uma seqüência de sílabas. no SONAR LE. Simplesmente digite-a Pressione a barra de espaço ou digite um hífen Pressione Enter Para editar a letra da música na janela Lyrics A edição na janela Lyrics segue as convenções convencionais do Windows no que se refere a movimento de mouse. dependendo de qual estiver atualmente selecionada... cada qual associada com uma nota na pista. e depois hifenizar este texto automaticamente. será preciso utilizar hífens para fazer as separações. Isto significa que você pode adicionar letra da música a um projeto. copiar (Ctrl+C). separados por espaços. separando a palavra "de-se-jo". Se você digitar mais sílabas do que houver notas disponíveis na pista. você pode utilizar hífens extras. Clique no canto superior esquerdo da tela para posicionar o cursor no início do texto. na frase "Oh-say can you see. sem hífen fazendo separação. Se você deseja quebrar uma palavra em múltiplas sílabas. Clique no botão “Hyphenate”. utilizando hifenização automática para quebrar o texto em sílabas. uma sílaba é qualquer grupo de caracteres.fonte selecionada será então endereçada como fonte A ou B. como sílabas.. colar (Ctrl+V) e apagar (Delete). cada qual se encaixando a uma nota de uma melodia. Para digitar a letra de música na janela Lyrics 1. 343 .. Digitar uma palavra ou sílaba Encerrar uma palavra ou sílaba e mover para a próxima nota Quebrar uma linha para facilitar a visualização Faça isto. "desejo". Cada sílaba pode estar associada a uma única nota. 2. Se você desejar. Quando você fizer pausa. 2. Por exemplo. seleção. Quando você digitar a letra da música. cortar (Ctrl+X). copiando e colando o texto a partir de outro aplicativo. o visor mostrará apenas uma série de hífens. teríamos 3 sílabas. o SONAR LE endereça a letra restante em intervalos de semínima. Se você não selecionar qualquer texto. sendo um para cada nota na pista. selecione uma porção do texto da letra da música. Siga as instruções na tabela: Para conseguir isto. Por exemplo. você pode marcar as sílabas da forma que você desejar ou pode simplesmente digitar o texto normalmente. como por exemplo um editor de textos. e "esperança" são consideradas.. a sílaba "Oh" é extendida sobre duas notas. Por exemplo.. Se uma pista não contém letra.". Para hifenizar a letra da música 1. Para estender uma única sílaba sobre mais de uma nota. cursor. o SONAR LE vai atualizar todos os eventos de letra de música na pista.

Para maior conveniência. O SONAR LE possui definições de instrumentos para a maioria dos instrumentos MIDI do mercado. Por exemplo. O canal MIDI 10 geralmente está preparado para tabalhar com percussão. nem no site oficial.com. notas e controles que você enxerga durante uma sessão do SONAR LE. você pode destacar todos os 16 canais da primeira porta de saída MIDI e endereçálos para a definição de instrumento “Roland GS”. Ao mesmo tempo. Se o arquivo de definições de instrumentos que você precisa não pode ser encontrado. Alguns arquivos de lista de timbres podem ser obtidos diretamente no site www. Além disso. nomes de nota. bem como todos os códigos necessários para fazer seleção de sons de maneira eficiente. são os mesmos que você vê no monitor interno do seu teclado. alguns instrumentos mais antigos não são compatíveis com GM. Este recurso consiste de um arquivo que contém dados sobre nomes de bancos. Assim. você normalmente vai endereçar a definição de instrumento “Roland GS” para todos os canais de 1 a 9 e de 11 a 16. Se você possui um instrumento assim. Por exemplo. você garante que as listas de banco. mas possui vários módulos MIDI conectados 344 . Suponha que você tem um sintetizador compatível com Roland GS. com um módulo MIDI diferente conectado a cada uma. conectado à saída MIDI 1. Se você possui várias portas de saída MIDI. digitando os nomes e números de timbres. muitos instrumentos MIDI oferecem timbres e controles adicionais que vão além daqueles especificados pelo padrão GM. Os endereçamentos que você faz determinam os nomes de bancos. notas e controles que você verá no SONAR LE. Utilizando definições de instrumentos A definição de instrumentos é um recurso poderoso do SONAR LE que facilita ao usuário encontrar bancos de timbres. Se você possui apenas uma porta de saída MIDI. você normalmente endereça uma definição de instrumento diferente para cada saída MIDI.cakewalk. patches e controles dos instrumentos MIDI. você poderá criar esta lista.15. método de seleção de bancos de timbres e controles de um instrumento. você pode endereçar um bloco de canais para um instrumento e então alterar o endereçamento de um ou mais daqueles canais. site oficial do SONAR LE. você pode destacar o canal 10 daquela mesma porta de saída MIDI e endereçar para a definição de instrumento “Roland GS Drumset”. poderá utilizar as definições de instrumentos para certificar-se que os nomes de bancos. Então. patches e controles que você vê no SONAR LE são os mesmos que você vê nas telas de seus teclados e módulos. A maioria dos instrumentos MIDI são compatíveis com General MIDI (GM). definidos pelo padrão GM. Designando todos os 16 canais da saída MIDI 1 para a definição de instrumento “Roland GS”. O SONAR LE inicialmente assume que os instrumentos MIDI são compatíveis com GM. patch. qualquer pista no SONAR LE que você endereçar para o canal 10 naquela saída utilizará nomes de kits de bateria para nomes de patch e notação de percussão na janela Piano Roll. patches. mas você deve utilizar as definição de instrumento “Roland GS Drumsets” para o canal 10. nem no SONAR LE. sem alterar os outros. patches. Os canais de 1 a 9 e de 11 a 16 na primeira porta de saída MIDI estarão endereçados para “Roland GS”. o que significa que eles possuem as configurações padronizadas de timbres ou patches. Os nomes de patches e controles que você inicialmente vê mostrados no SONAR LE são obtidos a partir da especificação GM. Designando instrumentos O SONAR LE permite designar definições de instrumentos para cada canal e porta de saída MIDI.

Clique OK para aplicar as alterações. 5. Esses dados são armazenados em forma de arquivo de texto em uma pasta dentro da pasta do SONAR LE. 2. uma bateria eletrônica recebendo dados no canal 10 e um sintetizador bem básico. leia “Importando definições de instrumentos” (neste capítulo). 345 . Uma linha preta conecta as duas listas. controle e notas das definições de instrumentos que foram designadas nas pistas que utilizem uma das combinações de saída/canal que você selecionou na lista “Output/Channel”. Por exemplo. você deveria utilizar três diferentes definições de instrumentos a única porta MIDI que você tem. Para apagar endereçamentos de definições de instrumento 1. arraste através dos primeiros 16 itens na lista “Output/Channel” para selecioná-los.ins”. organizados por fabricante.ins”. controller e notas passam a ser utilizados pelo SONAR LE em qualquer pista que use uma das combinações de saída/canal que você re-endereçou na lista “Output/Channel”. Para salvar esses ajustes permanentemente. marque a opção “Save Changes for Next Session”. patch. Uma linha escura conecta as duas listas. O arquivo “Misc. Escolha o menu “Options-Instruments” para visualizar o quadro Assign Instruments. Você pode também arrastar através de um grupo de canais para selecioná-los. Escolha <default> a partir da lista “Uses Instrument”. Selecione as portas e canais de saída MIDI cujos endereçamentos você deseja remover da lista “Output/Channel”. Importando definições de instrumentos Quando você instala o SONAR LE. patch. Por exemplo. Clique OK quando você tiver terminado. 3.a essa porta. Você não apaga realmente os endereçamentos – você os re-endereça para usar a definição de instrumento “General MIDI”. Se o nome do seu módulo MIDI não aparece na lista e você não deseja utilizar bancos e nomes de patch General MIDI. de acordo com sua conveniência. pode ser que você tenha um sintetizador Roland recebendo dados nos canais MIDI de 1 a 9. Neste caso. todos os dados de definições de instrumentos para equipamentos Yamaha são armazenados num arquivo chamado “Yamaha. todos os arquivos de definições de instrumentos para equipamentos Roland são armazenados em um arquivo chamado “Roland. Por exemplo. você pode endereçar alguns poucos canais para cada módulo. Para endereçar definições de instrumentos para portas MIDI e canais 1. Selecione o menu “Options-Instruments”. Selecione uma o mais portas e canais de saída MIDI a partir da lista “Output/Channel” (use Shift-clique e Ctrl-clique para selecionar múltiplas saídas e canais). escolha as definições de instrumentos às quais as portas e canais de saída devem ser endereçadas. Depois de re-enderçar as combinações de saída/canal. 4. o SONAR LE utilizará os nomes de banco. A partir de agora. 2. os nomes do padrão GM para banco. O SONAR LE também inclui várias definições extras que você pode importar. recebendo dados nos canais de 11 a 16. algumas definições de instrumentos mais comuns estão prontas para serem usadas. compatível com GM. 4. se você deseja endereçar os primeiros 16 canais de MIDI da porta de saída MIDI Out 1 para um determinado módulo MIDI.ins” contém definições de diversos instrumentos. 3. Na lista “Uses Instrument”.

lista todos os instrumentos já definidos e suas características • A árvore “Names”. denominado como “Master. você poderá verificar na internet se já foi elaborado um arquivo compatível com seu instrumento.cakewalk. você precisa responder a estas perguntas: • Quais são os nomes de patches em cada banco? • Quais são os nomes de nota que deveriam ser utilizados para cada patch? • Quais são os nomes de controles MIDI para este instrumento? • Quais são os RPN e NRPNs disponíveis para o instrumento? • Qual o método de seleção de bancos utilizado por este instrumento? Para coletar estes dados. Quando você importa um arquivo definições de instrumento. Escolha o arquivo que contém definições de instrumentos para o seu equipamento e clique em “Open”. ele é adicionado ao arquivo geral de definições de instrumento. Para importar definições de instrumentos Selecione o menu “Options-Instruments” para visualizar o quadro Assign Instruments. Clique em “Import” para visualizar o quadro Import Instrument Definitions. Escolha um ou mais instrumentos a partir da lista e clique OK. mostra todos os recursos que você utiliza para 346 .ins”. leia “Como criar um novo instrumento” (logo a seguir). descompacte-o (caso seja necessário) e importe os arquivos desejados. As definições de instrumentos que você importou devem aparecer no quadro Assign Instruments. à esquerda do quadro. Simplesmente copie os arquivos para a pasta do SONAR LE. 5. O SONAR LE mostra uma lista de todas as definições de instrumentos do arquivo. na árvore “Names”. • Feche o quadro . 4. O quadro Define Instruments and Names contém duas árvores: • A árvore “Instruments”. Para criar uma definição de instrumento. você precisa ler a documentação MIDI de seu equipamento. baixando-o a partir do site www. utilizando o processo descrito abaixo. • Crie qualquer nova lista de nomes na árvore que é necessária para o instrumento.com. • Arraste listas de nome e possivelmente um método de seleção de banco para o novo instrumento. Clique em “Close” para fechar o quadro Define Instruments e o quadro Names. Clique em “Define” para visualizar o quadro Define Instruments e o quadro Names. 3.Se o SONAR LE não possui as definições para o instrumento MIDI que você tem em casa ou no estúdio. Veja alguns detalhes gerais de passos que você precisa seguir para criar um definições de instrumento: • Crie um novo instrumento na árvore “Instrument”. 1. O conteúdo deste arquivo determina a lista de instrumentos que aparecerá no quadro Assign Instruments. ao lado direito do quadro. Criando definições de instrumentos O SONAR LE permite criar e editar definições de instrumentos. Você define os instrumentos no quadro “Define Instruments and Names”. 2. 6. Para instruções detalhadas.

No quadro Define Instruments and Names. O novo instrumento será aberto com os ajustes padrão em todas as suas características. Para renomear um instrumento 1. clicando nos botões “+” ou “–”. para fazer apenas ajustes temporários. no topo da árvore de instrumentos e escolha “Add Instrument” a partir do menu. utilizando listas de nomes pré-existentes. certifique-se de que a opção “Save Changes For Next Session” no quadro Assign Instruments esteja marcada antes de clicar em OK.definir um instrumento Você expande ou fecha as pastas e listas em cada árvore. No quadro Define Instruments and Names. Se você deseja que as alterações sejam lembradas na próxima vez que você rodar o SONAR LE. Há seis componentes para uma definição de instrumento: • Método de seleção de banco • Nomes de Patch. De outra maneira. 347 . Para definir um instrumento. Para apagar um instrumento 1. clique com o botão direito do mouse na palavra “Instruments”. como volume e pan • Nomes de parâmetros registrados (RPN) • Nomes de parâmetros não registrados (NRPN) Os arquivos de definições de instrumentos organizam todos os nomes (patches. Por exemplo. presentes ao lado esquerdo de cada item. Digite um nome para o novo instrumento e pressione Enter. você pode apenas arrastar uma lista a partir da pasta “Patch Names” na árvore “Names” para “Patch Names” da pasta “Banks” na árvore “Instruments”. No quadro Define Instruments and Names. Para criar um novo instrumento 1. RPNs e NRPNs) em listas. mas você precisaria utilizar uma lista NRPN diferente (ou talvez criar uma nova lista NRPN) para o segundo sintetizador. sendo que você pode apenas arrastar uma lista de nomes para uma árvore de instrumentos da mesma cor. 2. que são mais utilizados freqüentemente para nomear notas de percussão. Cada recurso é codificado com uma cor. clique com o botão direito do mouse em um nome de instrumento na árvore “Instrument” e escolha Delete a partir do menu. controles. certifique-se de desmarcar desta opção. Neste caso. Você pode também clicar com o botão direito do mouse num item e escolher “Expand” ou “Collapse” a partir do menu ou dar um duplo clique em um item para expandir ou fechar o mesmo. Digite o novo nome e pressione Enter. como kick ou snare • Nomes de controles. Você poderá definir um novo instrumento. como Piano e Bass • Nomes de nota. dois modelos de sintetizadores feitos por um certo fabricante poderiam ter listas de patches idênticas. você arrasta recursos a partir da árvore “Names” para o nome de um instrumento na árvore “Instruments”. 2. notas. clique com o botão direito do mouse em um nome de instrumento na árvore “Instrument” e escolha “Edit” a partir do menu. porém utilizando diferentes NRPNs. você pode utilizar as mesmas listas de patch para ambos os instrumentos. Por exemplo.

Duplique nomes de patches existentes ou outra lista. Você verá um aviso se a lista estiver sendo utilizada por alguma outra definição de instrumento. Para criar e editar listas de nome • Para criar. Depois. As listas de nomes de RPN e NRPN podem conter até 16. As listas “Patch Name”.383. Digite um nome de arquivo e clique em “Save”. Criar uma nova lista de nomes Faça isto. Se você apagar a lista de qualquer forma. destaque a pasta e pressione Shift-Insert ou clique com o botão direito do mouse sobre qualquer pasta ou lista de nome e escolha “Add Names List” a partir do menu.ins”. Clique em “Close” para fechar o quadro Define Instruments and Names. Criando e editando nomes de patch e outras listas Pode-se criar e editar as várias listas na árvore “Names” que rotulam cada definições de instrumento. fazendo o seguinte: deixe expandida a pasta que contém a lista de nomes. com a extensão “.. Para exportar uma definição de instrumento 1. Destaque um nome e pressione a tecla Ins ou clique com o botão direito do mouse sobre um nome e escolha “Add Name” a partir do menu.2. clique com o botão direito do mouse sobre um nome de instrumento na árvore “Instrument” e escolha “Export” a partir do menu para visualizar o quadro Export Instrument Definitions. destaque a lista de nomes e pressione Ins (Insert). a definição de instrumento será alterada automaticamente.. editar ou trabalhar com listas de nomes. 3. No quadro Define Instruments and Names.ins”. 2. vá para a árvore “Names” do quadro Define Instruments and Names e siga as direções apresentadas na tabela abaixo: Para conseguir isto. Destaque a lista names e pressione Delete ou clique com o botão direito do mouse na lista “Name” e escolha “Delete” a partir do menu.. Confirme se você deseja realmente apagar o instrumento. digite um nome para a lista e pressione Enter. 2.. Nota: Quando exportamos definições de instrumentos podemos trocar este tipo de informação com outros usuários do programa SONAR LE. Para salvar um arquivo de Definições de instrumento 1. Se você não quiser salvar o arquivo na pasta que está listado no campo “Save”. escolha a pasta onde deseja salvar o arquivo. Apagar uma lista de nomes Adicionar o próximo item numa lista de nomes 348 . numerados de 0 a 127. Clique OK. numerados de 0 a 16. “Note Name” e “Controller Name” podem conter até 128 itens. O SONAR LE salva o definições de instrumento dentro do arquivo “Master. digite o nome.384 itens. Depois. O SONAR LE salva o arquivo.

. mas com uma ou outra pequena alteração. Instrumentos que respondem ao Controle 0 ou Controle 32 Instrumentos que apenas respondem ao Controle 0 Instrumentos que apenas respondem ao Controle 32 Instrumentos que permitem alterar bancos.127 Utilizado para... depois selecionar “Delete”. • Arraste a nova lista para dentro da lista General MIDI na árvore “Names”. Veja como proceder: • Crie uma nova lista de nomes de patches na pasta “Patch Names” da árvore “Names”. Por exemplo. “NovaLista”. • Clique OK. Copiando listas de nomes Você pode facilmente criar novas listas que são similares às outras. Determinando o método de seleção de banco Seu sintetizador utiliza um dos 4 métodos de seleção de banco para alternar entre bancos de timbres.. Estes nomes vão sobrepor aqueles na lista na qual “NovaLista” estiver baseado. enviando alterações de patches entre 100 e 127 O método de seleção de banco (“bank select”) que você escolher afeta os nºs de banco que você endereçou em cada lista de patches. Veja como calcular os números de banco: 349 . suponha que você deseja criar uma nova lista de nomes de patches. verifique no respectivo manual ou no site do fabricante do mesmo. Destaque a lista “Names” ou o nome e pressione Del. por exemplo. Os 4 métodos são estes: Método. Qualquer nome de patch que existir na lista General MIDI será agora aplicado à nova lista também.Adicionar um nome em qualquer lugar numa lista Apagar nomes a partir de um lista Edita um nome na lista Destaque o nome numa lista e pressione Shift-Insert ou clique com o botão direito do mouse no nome de uma lista e escolha “Add Name” a partir do menu. Você pode também clicar com o botão direito do mouse. Depois. Normal Controle 0 only Controle 32 only Patch 100. simplesmente arraste a mesma para a pasta raiz “Patch Names”. • Adicione os novos nomes de patches à “NovaLista”. Se você mudar sua opinião em relação à “NovaLista” e desejar fazer que ela se torne uma lista separada e independente. chamada de “NovaLista” e que ela será quase idêntica á lista General MIDI. chamada de. digite o novo nome.. Destaque o nome ou a lista de nomes e pressione F2 ou clique com o botão direito do mouse e escolha “Edit” a partir do menu. Depois. como descrito na seção a seguir. digite o nome. Para encontrar o método utilizado pelo seu instrumento. Você será questionado se deseja basear a nova lista nos ajustes da lista General MIDI. “NovaLista” será agora listada abaixo do grupo General MIDI.

Arraste o método de seleção de banco desejado a partir da árvore “Names” para a árvore “Instrument”.127 Veja um exemplo de seleção de banco pelo método “Normal”. Subtraia 100 do nº do patch para encontrar o número de banco. O valor do controle 0 é o nº do banco. Nota: o fabricante de um sintetizador pode se referir ao controle 0 como “MSB” (Most Significant Byte) e ao controle 32 como “LSB” (Least Significant Byte). multiplique por 128 e adicione o valor do controle 32 para encontrar o número de banco. Você pode endereçar uma lista de nomes de patches para cada banco. Para visualizar o endereçamento de listas de nomes de patch aos bancos 1. clicando no sinal +. Endereçando nomes de Patch Um instrumento MIDI pode ter um total de 16. 3.368.. Para alterar o método de seleção de banco 1. Os patches podem ter nomes como "Piano" para o patch 0. Faça a a expansão do método de seleção de banco (“Bank Select”) na árvore “Names”.384 bancos e 128 patches em cada banco. de maneira que cada banco precisa de uma lista de nomes de patch separada. A maioria dos sintetizadores começa com um patch de número 0.. Fazemos o cálculo e encontramos o número do banco que deverá ser digitado na definição de instrumento: (81 x 128) + 0 = 10. Pegue o valor do controle 0. Controller 0 Only Controller 32 Only Patch 100. A seção anterior descreve como calcular os números de banco aos quais cada nome de patch será endereçado. o qual é utilizado para todos os bancos aos quais você não determinou uma lista específica. 2.. O valor do controle 32 é o número do banco. Cada banco pode também ter uma marca especial “Drum”. De acordo com a documentação do módulo Roland JV-1080. a janela Piano Roll vai mostrar as notas de percussão como losangos e a janela Staff vai utilizar notação de percussão. Faça a expansão da pasta “Expand the Patch Names for Banks”. 2. Se você usar esta marca. clicando no sinal + que está próximo ao nome do instrumento. Normalmente. cada banco contém um grupo diferente de instrumentos (patches). Faça a expansão de definições de instrumento. que indica que todos os patches daquele banco possuem sons de percussão. para selecionar o banco PR-A usa-se controle 0 = 81 e controle 32 = 0.Método de seleção de banco… Normal Como calcular o nº de banco. Destaque e faça a expansão do instrumento na árvore “Instrument”. A lista 350 . Você pode também endereçar uma lista padrão de nomes de patches para o instrumento. "Bass" para o patch 1 e assim por diante.

o SONAR LE permite determinar uma lista diferente com os nomes de nota para cada patch. Pressione Del ou clique com o botão direito do mouse no nome do banco e escolha “Delete” a partir do menu popup. Você pode também determinar uma lista padrão de nomes de nota ao instrumento. a nota C3 do kit de percussão de um teclado pode soar como bumbo (Kick Drum) e uma nota D3 pode soar como uma caixa (Snare).. Para adicionar um banco ou alterar os nomes de Patch para um banco 1.. Na árvore “Instrument” na pasta “Patch Names for Banks” do instrumento que você estiver editando. As janelas Piano Roll e Event List mostram esses nomes de nota. Digite um número de banco ou digite “-1” para indicar que esta lista de nomes de patch deveria ser utilizada como padrão. Se você inserir essa marca. Para remover um banco ou lista de nomes de patch 1. o qual é utilizado para todos os patches para os quais você ainda não determinou uma lista específica. existentes num kit de bateria. Geralmente. Arraste uma lista de nomes de patch a partir da árvore “Names” para a pasta “Patch Names for Banks” do instrumento para o qual você estiver editando na árvore “Instrument”.será expandida para mostrar os nºs de banco e a lista “Patch Name” que estiver endereçada a cada banco. o SONAR LE adiciona um novo banco à definição de instrumento.) General MIDI Drums Nomes padronizados de instrumentos para o patch de percussão General MIDI 351 . 2. Números de 0 a 127 Nomes padonizados para as notas MIDI (C4. etc. O SONAR LE mostra os bancos atualizados e a lista de nomes de patch. 2. Há várias listas padronizadas de nomes de nota oferecidas pelo SONAR LE: Lista de nome de nota. E5. Endereçando nomes de nota Cada patch pode ter uma lista de até 128 nomes para as notas.. Para inserir ou retirar a marca de “Drum” • Clique com o botão direito do mouse no banco na árvore “Instrument” e selecione “Drums” no menu.. Você pode determinar uma lista de nomes de nota para cada patch. Como uma bateria eletrônica pode oferecer diferentes kits de percussão para cada patch. Por exemplo. 0. Se necessário.. utilizamos este recurso para nomear instrumentos de percussão. Cada patch pode também ser endereçado para uma marca “Drum” especial que indica que aquele patch contém sons de percussão.127 Diatonic Conteúdo. destaque a lista “Bank and Patch Names”. a janela Piano Roll vai mostrar notas de percussão em forma de losango e a janela Staff vai utilizar notação musical de percussão.

2. Para remover uma lista de nome de nota 1. 352 .Para visualizar o endereçamento de lista de nomes de nota aos patches 1. Marcações nas definições de instrumentos O SONAR possui várias marcações que podem ser usadas nas definições de instrumentos para usos específicos. 2. 3. RPN e NRPN O SONAR LE permite que cada instrumento tenha sua própria lista de nomes de controles. clicando no sinal +. RPN e NRPN 1. O SONAR LE mostra o patch atualizado e as listas de nome de nota. Arraste uma lista de nomes de nota a partir da árvore “Names” para a pasta “Note Names for Patches” do instrumento e banco que você está editando na árvore “Instruments”. destaque o nome da lista de nomes de nota (por exemplo. RPN ou NRPN 1. clicando no sinal + que está próximo ao nome do instrumento. Para alterar os nomes de nota para um Patch 1. Continue expandindo a árvore. Na árvore “Instrument” da pasta “Note Names for Patches” do instrumento que você estiver editando. Faça a expansão da pasta “Expand the Patch Names for Banks”. nomes de RPN e NRPN. clicando no sinal +. Se necessário. clciando sobre o sinal + que está próximo ao nome do instrumento. até que a árvore esteja totalmente expandida. Para alterar a lista de nomes de controles. Pressione a tecla Del ou clique com o botão direito do mouse sobre a lista de nomes de nota e escolha “Delete” a partir do menu. Há sempre uma lista exata de cada tipo por instrumento. Faça a expansão do definições de instrumento. Na árvore “Names”. RPN ou NRPN. 2. 2. Endereçando nomes de controle. "Diatonic"). Para ajustar ou apagar a marca de “Drum” • Clique com o botão direito do mouse no patch na árvore “Instrument” e escolha “Drums” a partir do menu. o SONAR LE adiciona um novo patch à definição de instrumento. Para visualizar as listas de nomes de controles. faça expansão do grupo que contém a lista de nomes de controles. Arraste a lista de nomes desejada a partir da árvore “Names” para o grupo correspondente da árvore de instrumentos. O SONAR LE mostra as listas de nomes atualizados de controlea. Faça a expansão da definição de instrumento. RPN ou NRPN. Digite o n º do patch que deveria utilizar os nomes de nota ou digite “-1” para indicar que a lista de nomes de nota deveria ser utilizada como padrão.

sejam lidos pelo SONAR LE da mesma forma que seria lido na tela de seu teclado. utilizando um editor de texto. Definições de instrumento .Tutorial O tutorial a seguir fará com que você experimente o processo de configurar uma definição de instrumento para um teclado Roland. Por exemplo: [Yamaha Promix 01 Control Chan] NoControllerReset=1 Control=Yamaha Promix 01 Control Chan Patch[*]=Yamaha Pro Mix 01 Este parâmetro deve ser utilizado quando não for desejável fazer zerar nem resetar os controles ao parar a execução da música. Você pode digitar esta variável em qualquer definição de instrumento utilizando um editor de textos. A variável deveria ser digitada diretamente abaixo de uma definição de instrumento. por exemplo. incluindo qualquer som que você mesmo tenha criado. Por exemplo: [Mackie OTTO-1604] UsesNotesAsControllers=1 Control=Mackie OTTO-1604 Patch[*]=Mackie OTTO-1604 Key[*. ou quando se usa um mixer digital como superfície de controle MIDI (e não se utiliza o plug-in da superfície de controle genérica).UsesNotesAsControllers=n Alguns equipamentos MIDI. como certos mixers. A variável deve ser digitada diretamente abaixo de uma definição de instrumento. utilizam eventos de notas MIDI ao invés de eventos de controle contínuo para automação. como por exemplo o notepad do Windows. como quando se utilizam controles MIDI para controlar parâmetros em tempo real de um processador de efeitos externo. Isto é geralmente desejável para tratar eventos de nota como eventos de controle. como o Notepad do Windows. de maneira que os nomes de bank e de patch. 353 .*]=Mackie OTTO-1604 NoControllerReset=N Qualquer porta ou canal de MIDI que estiver utilizando uma definição de instrumento que possui uma marcação “NoControllerReset” configurada para “1” não recebe uma mensagem "Zero controller" ao parar. na intenção de fazê-los obedecer aos ajustes de "Zero Controllers When Play Stops" e "Patch/Controller Searchback Before Play Starts". Você pode digitar essa variável em qualquer definição de instrumento.

Isto facilita muito o trabalho.lilchips. ao invés de utilizar nomes genéricos do padrão General MIDI. O arquivo “misc. o arquivo “roland. ao invés de mostrar sempre aqueles 128 nomes padrão do protocolo General MIDI. Você pode encontrar estes arquivos na pasta do SONAR LE. selecionando os sons na tela do SONAR LE. Por exemplo.Por que usar definições de instrumentos? A razão mais importante em importar ou criar definições de instrumentos é que você pode utilizar nomes de patches que são específicos para o teclado ou módulo MIDI que você está utilizando. “MOTU MIDI Express 5”.ins” contém todos os definições de instrumentos que estão em uso atualmente pelo SONAR LE. o qual existe em forma de texto. Obviamente que se você estiver utilizando apenas módulos General MIDI. Os arquivos de definições de instrumento possuem extensão “. O arquivo “master. por exemplo. Quais as limitações das definições de instrumento? As definições de instrumentos não aumentam a quantidade de timbres nem a capacidade do seu módulo. incluindo qualquer som personalizado que você tenha criado dentro do teclado para tocar! 354 . Se você possui um processador de efeitos no seu estúdio e se esse processador responde a troca de programas via MIDI. Você pode também renomear cada saída de MIDI com o nome do módulo MIDI que está conectado àquela porta. Assim. você poderia visualizar uma porta MIDI com o nome de “Roland Sound Canvas” ao invés do nome da inteface em si. caso você não esteja encontrando o mesmo nos outros arquivos “. pois você pode visualizar no SONAR LE os mesmos nomes que vê na tela de seu teclado. digamos.ins” contém definições para vários teclados e módulos da Roland. Depois que você define um instrumento. sendo que isto será particularmente importante quando você possuir uma interface MIDI profissional.ins” específicos. Muitos desses arquivos vêm com o SONAR LE a muitos outros estão disponíveis a partir do site da Cakewalk e também no site www. você não tem que se lembrar em qual porta você conectou um determinado instrumento. sem contar que. trocando os timbres internos de acordo com o que o usuário selecionou no SONAR LE. você também poderá controlar as trocas de efeitos a partir do SONAR LE.ins” e podem conter uma definição para apenas um único instrumento ou para vários instrumentos. o teclado recebe esta informação via MIDI e responde na hora.com.ins” contém definições para vários equipamentos de marcas e modelos diferentes que pode até conter definição para o seu teclado. que muitas vezes não têm nada a ver com os sons que o seu instrumento possui. os nomes de patch General MIDI serão tudo o que você precisa. determinando a lista de instrumentos que aparece no quadro “Assign Instruments”. organizado de uma maneira que o SONAR LE possa ler e trabalhar adequadamente. De onde vem as definições de instrumentos? Os nomes de patch e outras características de cada módulo e teclado MIDI são fornecidos pelo fabricante e contidos em um arquivo definições de instrumento. Tutorial Digamos que você possui um teclado Roland XP-10 e deseja que o SONAR LE mostre a lista de todos os nomes de patches a partir dos bancos internos do teclado. com 4 ou mais portas de saída. apenas facilitam a maneira de selecionar timbres e lembrar quais os módulos e teclados estão sendo comandados por um determinado projeto. o SONAR LE mostra os nomes que você selecionou para os timbres em cada um dos bancos de instrumentos.

Agora. 5. Veja que o tone 005 no banco “Var #01” do XP-10 é um som de piano elétrico. clique em “Open”. Para importar uma definição de instrumento da Roland Selecione o menu “Options-Instruments” para visualizar o quadro Assign Instruments. Se nós alterarmos o banco numa pista de MIDI do SONAR LE para “128-Roland XP-10 Var 01” e dermos uma olhada no menu de patches no campo “Patch”. Depois. • A partir da lista “Uses Instrument”. Role a lista e selecione Roland XP-10. Vamos endereçar todos os 16 canais MIDI na saída 1 para utilizarem os nomes de banco e patch do XP-10: • Arraste o mouse (com o botão esquerdo preso) através dos 16 itens na lista “Port/Channel” para selecionar todos. 2. Você deve. habilite a opção “Save Changes for Next Session”. estar visualizando os nomes de bancos e patches específicos do teclado Roland XP-10. A definição de instrumento que você importou deve estar aparecendo agora na lista “Uses Instrument” no quadro Assign Instruments. clique em “Import”. depois. enderece o campo “Output” para a porta que está conectada ao teclado XP-10 e em seguida. Quando você importa um arquivo de definição de instrumento. O conteúdo desse arquivo determina a lista de instrumentos que aparece no quadro Assign Instruments. A partir de agora. tudo bem. agora. No quadro que aparece. Para salvar estes ajustes permanentemente. Clique “Close” para fechar o quadro Define Instruments and Names. No quadro que aparece. chamado “Detuned EP1”. 4. clique OK. presentes neste arquivo. clique Roland XP-10.Vamos começar importando os nomes padronizados dos bancos internos (presets) que o teclado XP-10 possui. 3. escolha o arquivo que contém definições de instrumentos do fabricante de seu equipamento. neste caso. veremos que não há um nome listado para o patch 004 (a Roland numera os patches nesse 355 .ins”. O SONAR LE mostra a lista de todas as definições de instrumentos da Roland. Uma linha escura conecta as duas listas. todas as pistas de MIDI do SONAR LE que utilizarem canais de MIDI de 1 a 16 na saída 1 mostrarão nomes de bancos e patches do teclado XP-10. 2. Para verificar isto. No XP-10. vamos dar uma olhada no banco “Vari 1”: se você estiver vendo a mensagem “TONE” no visor. 3. ele é adicionado ao arquivo geral de definições de instrumentos (“Master. deixando todos marcados juntos. Clique em “Define”. neste caso. examine a lista nos campos “Bnk” e “Pch” desta pista. Selecione o menu “Options-Instruments” para visualizar o quadro Assign Instruments. escolheremos “roland. enderece uma pista de MIDI no projeto para “Ch 1”. Clique OK para aplicar as alterações. “TONE” é a mesma coisa que patch. Vamos conferir algumas listas de bancos e patches para ver se os nomes casam com aqueles que você vê na tela do teclado XP-10. 4. 6.ins”). vamos endereçar a definição do XP-10 para alguns canais numa porta de saída de MIDI: 1. depois. Para endereçar nomes de banco e patches do Roland XP-10 para uma porta de saída MIDI 1.

Vamos dar uma olhada em outra lista de patches do Roland XP-10 à direita do quadro Define Instruments and Names para ver se outra lista possui os nomes corretos e renomear para “Var #01”. O Roland XP-10. 3. permite criar sons novos. Clique no botão “Record” para iniciar a gravação e altere o banco de som em seu teclado (faça isto no painel do teclado). Pare a gravação e abra a janela Event List. olhe na lista de patches (campo “Patch”). à direita. 3. Compare os nomes da lista “Var #08” com os nomes de patches dos instrumentos no banco “Vari #01” da tela do teclado Roland. Vamos substituir a lista “Var #08” para a lista “Var #01 que o SONAR LE atualmente lista como sendo o segundo banco do XP-10. quando o banco “Vari 1” está selecionado. 5. Você verá que as listas são as mesmas. clique no sinal + na pasta “Patches” para expandir a árvore de listas de nomes de patches. Conferindo números de banco Você pode calcular os números de banco utilizando os métodos descritos em “Determinando o método de seleção de banco” (neste capítulo). digite 128 e clique OK. No campo “Bnk”. facilitando selecionar os mesmos a partir da tela do SONAR LE. Utilize o comando de menu “Options-Instruments” para abrir o quadro Assign Instruments e clique no botão “Define” para abrir o quadro Define Instruments and Names. para a árvore “Patch Names for Banks” na janela esquerda. 2. • Faça a expansão da árvore “Patch Names” na janela direita e encontre a lista “Roland XP10 Var #01” (se houver uma) e clique com o botão direito do mouse sobre a mesma para abrir o menu. faça a expansão da lista “Patch Names for Banks” que está diretamente abaixo do mesmo. encontre a lista “Roland XP-10 Var #08” e altere o nome de “Roland XP10 Var #08” para “Roland XP-10 Var #01”. depois. como a maioria dos sintetizadores MIDI. Você pode criar listas com nomes de patches no SONAR LE que sejam idênticos aos sons que você criou no teclado. 2.teclado de 1 a 128. 4. • Escolha “Edit” a partir do menu popup e altere o nome de “Roland XP-10 Var #01” para “Roland XP-10 Var #011”. • No quadro Bank Number. Ajuste uma pista de MIDI para gravar a partir de seu teclado ou módulo MIDI. chamada de banco User. armazenando-os em uma memória de usuário interna. clique em “Roland XP-10” para expandir o mesmo e depois. que possui número de banco 128: • Na árvore “Instruments” na janela esquerda. o patch 004 no SONAR LE é o patch 005 no teclado Roland). então. Na janela da árvore “Names”. o SONAR LE numera os patches de 0 a 127. na janela direita. A lista deverá estar mostrando os mesmo nomes que o teclado Roland mostra no seu visor. • Na mesma árvore. Clique no botão “Close” para fechar o quadro Define Instruments and Names e depois clique OK para fechar o quadro Assign Instruments and Names. Role para baixo na lista “Roland XP-10 Var #08” e clique no sinal + para expandir a mesma. 6. 356 . Examine os novos dados de banco e patch na pista que utiliza a porta do teclado Roland XP-10 como saída. • Arraste a nova lista renomeada a partir da árvore “Patch Names”. selecione “128 Roland XP-10 Var #01”. mas será mais fácil utilizar o seguinte método: Para conferir os números de banco 1. Para substituir e renomear uma lista de Patches 1.

o qual nós sabemos ser o número correto para o banco de usuário no XP-10. mas desde que a definição de instrumento que importamos do XP-10 inclui uma lista chamada “Roland XP-10 User Tone 1”. repita os passos acima. sem problemas. personalizada. é a possibilidade de criar uma nova lista. mas que seja baseada numa lista existente. 4. clicando com o botão direito do mouse sobre o número que você adicionou anteriormente e escolhendo “New Name”. arraste a lista de patches editada para a árvore “Roland XP-10 Patch Names for Banks” na janela da esquerda. Pode ser um número do meio do banco. vamos apenas editar esta lista: na janela da árvore “Names” à direita. Coloque na lista tantos patches quantos você desejar. lembrando que os números entre 0 e 127 que você não fizer nenhum tipo de ajuste aparecerão na coluna “Pch” (da janela Track no SONAR LE) sem nenhum nome especial. 5. Clique “Close” para fechar o quadro Define Instruments and Names e depois clique em OK para fechar o quadro Assign Instruments and Names. Um interessante recurso no SONAR LE. 2. Para criar uma lista de nomes de patch com seus sons favoritos 1. A alteração de banco que você gravou será mostrada na janela Event List desta maneira: na coluna “Data” você verá o tipo de método de alteração de banco que seu teclado utiliza (provavelmente ajustada em Normal) e na coluna à direita dos dados está o número de banco para o qual você alterou. nós gravamos o número de banco igual a “8192”. apenas com número. 3. Um novo campo “patch” será mostrado. clique com o botão direito do mouse sobre a lista “Roland XP-10 User Tone 1” list e escolha “Add Patch Name” a partir do menu. digitando o nº de um patch que você armazenou no banco “User Bank 1” do teclado Roland. Quando alteramos o Roland XP-10 para o banco “User 1”. com o texto "0 = 0" dentro do mesmo. Digite “8192” como número de banco (o SONAR LE vai solicitar esta informação. 7. Modifique o primeiro número (número à esquerda do sinal de “=”). fazendo uma lista personalizada. Você copia a lista existente e dá outro nome para a lista nova (clique com o botão direito do mouse na lista e escolha “New Patch Name List” a partir do menu). Para continuar o processo. apresentando uma janela popup).4. 357 . Quando você encerrar. 6. Substitua o segundo número no campo patch (número da direita) com o nome do patch que você memorizou no XP-10 naquela posição de memória de usuário e pressione Enter. Agora você pode selecionar o banco “8192-Roland XP-10 User Tone 1” no campo “Bnk” de uma pista de MIDI e depois examinar a lista de patches no campo “Patch”: você deve ver a lista de patches que você acabou de criar.

Por ter um teclado com entrada de card ou disquete. visualizados.192 bancos nos quais se podem armazenar mensagens MIDI System Exclusive. de maneira que eles possam ser enviados automaticamente aos módulos e teclados externos. Utilizando dados de sistema exclusivo A bilbioteca de dados de sistema exclusivo (Sysx) do SONAR LE oferece 8. que podem conter uma única mensagem de sistema exclusivo. Uma mensagem SysEx deve sempre ter um código de fabricante (manufacturer ID). Antes de mandar para a assistência técnica. utilizando a janela Event List. • Sysx Data: Você pode também utilizar eventos Sysx Data. Isto não é possível e este é um dos motivos elos quais chamamos esses arquivos de mensagens “exclusivas”! Com este recurso. quando ele votar da assistência técnica…mas isto é apenas um exemplo de tudo o que podemos fazer com este recurso. Um banco desse tipo é uma área de armazenamento com mais alguns parâmetros associados. antes mesmo de começar a tocar a música. pois você armazena cópias de seus sons nessas mídias. O SONAR LE não interpreta essas mensagens. Eventos Sysx O SONAR LE oferece duas maneiras distintas de trabalhar com sistema exclusivo: • Sysx Bank: Você pode utilizar eventos Sysx Bank para transmitir um dos 8.192 bancos de dados de SysEx. Ele pode apenas armazenar esses dados para que o usuário possa devolvê-los ao teclado ou módulo de origem. seria bom tirar uma cópia dos dados atuais que estão na memória interna. Ao transferir os dados SyEx via MIDI para o SONAR LE. O que é sistema exclusivo (System Exclusive) As mensagens de sistema exclusivo (ou simplesmente SysEx) são usadas para transmitir via MIDI dados exclusivos de cada modelo de equipamento e fabricante. sempre que o arquivo do projeto for carregado. o restante da mensagem é proprietária e varia de fabricante para fabricante. você garante que essa cópia fique bem guardada e possa ser devolvida ao teclado no futuro. com até 255 bytes de tamanho. Leia “Gravação em tempo real de mensagens de sistema exclusivo” (neste capítulo) para mais informações. Mas. Os bancos Sysx também podem ser marcados como “Auto”.16. e editados na janela Sysx e cada banco pode conter uma ou mais mensagens exclusivas bem grandes. você pode fazer cópias completas das configurações internas de seus módulos e teclados. Uma grande vantagem desse recurso é fazer backup de segurança de tudo o que você tem dentro de seu teclado atualmente. e a quantidade de dados que pode ser armazenada é limitada apenas pela quantidade de memória disponível. 358 . como um arquivo de extensão “. Cada banco pode também ser salvo de maneira independente. Os eventos Sysx Data podem ser gravados em tempo real. Você pode visualizar os bytes na mensagem. e de produto para produto. Esses bancos podem ser gravados. Cada banco pode guardar qualquer quantidade de mensagens. Não pense que será possível armazenar dados de um teclado Roland e transferir esses dados do SONAR LE em um teclado YAMAHA. você talvez ache que isto não seja necessário. como a porta MIDI de saída e uma descrição opcional. Os bancos são armazenados junto com o arquivo de projeto do SONAR LE. e armazenar tudo isso em vários pacotes SyEx no SONAR LE para futuramente transmiti-los de volta ao teclado. vamos supor que o drive do teclado fique com defeito.syx”.

até que todos os dados tenham sido transmitidos. 2. Para enviar bancos de SysEx automaticamente ao abrir um projeto 1. Repita os passos de 1 a 4 para cada banco que você deseja enviar e salve o projeto. Se futuramente você preferir que o quadro seja mostrado (pedindo a confirmação para o envio). Uma marca de verificação aparecerá próxima ao nome do banco na coluna “Auto”. Digite o número da porta de saída por onde você deseja enviar este banco e depois clique OK. A principal diferença é em termos de quantidade de informação que pode ser armazenada e também pelo fato de “Sysx Data” ser visível apenas na janela Event List em forma de eventos “Sysx Data”. Enviando bancos de SysEx ao abrir um projeto Você pode determinar que o SONAR LE envie certos bancos de SysEx ao seu instrumento. 5. o SONAR LE pergunta se você deseja transmitir o arquivo Sysx existente. Os “Sysx Banks” são geralmente enviados ao instrumento quando carregamos o projeto. Na próxima vez que você abrir um projeto que possua bancos de Sysx marcados para envio automático (auto-sending). Enquanto o banco permanece destacado. selecione o comando “Sysx” a partir do menu “View” ou clique no ícone “Sysx View” na barra de ferramentas “Views”. O SONAR LE pode armazenar mensagens SysEx como “Sysx Banks” ou como “Sysx Data”. selecione um banco que você deseja enviar automaticamente para um instrumento ao abrir novamente o projeto atual. Quando o usuário abre um projeto que possui Sysx Banks para serem enviados. utilize o comando de menu “Options-Global” para abrir o quadro Global Options. O SONAR LE destaca o banco que você selecionou. Se você deseja que o SONAR LE envie os bancos Sysx marcados para envio automático sem pedir confirmação. além de uma barra de ferramentas com botões. clique no botão “Output” para abrir o quadro Sysx Bank Output. Você pode enviar dados Sysx para um instrumento sem interromper a execução da música (dependendo da velocidade do computador e da quantidade de bytes presente na mensagem). A maioria dos botões afeta o banco que estiver selecionado na lista. o SONAR LE enviará os bancos imediatamente. Clique em “Auto Send Bank” . O nº da porta de saída que você digitou aparecerá próximo ao banco selecionado na coluna “Output”. então desmarque a opção “Ask this question every time” no quadro “AutoSend Sysx”. sempre que abrir um arquivo de projeto que possua esses bancos. ao enviar bancos completos a partir de “Sysx Banks” devemos parar completamente a execução da música. 359 . Em contrapartida. Se você clicar em OK. Na janela Sysx. Uma mensagem Sysx no SONAR LE pode ter até 255 bytes de extensão. Para abrir a janela Sysx. Alguns outros botões não têm qualquer função se o banco selecionado estiver vazio. 4.Utilizando a janela Sysx A janela Sysx possui uma lista para um máximo de 256 bancos Sysx. mostrando que este banco está marcado para ser enviado automaticamente. 3. Pode-se marcar ou desmarcar um banco para ser enviado automaticamente clicando no botão “Auto Send Bank” na barra de ferramentas da janela Sysx. o SONAR LE pedirá uma confirmação para enviar os bancos Sysx. que deve estar marcado com a opção “Auto Send”.

3. O arquivo aparece como um novo banco na coluna que você selecionou na janela Sysx. procure a pasta que contém os arquivos “. Clique no botão “Load Bank from File” . criando e transferindo bancos de Sysx Há várias formas de inserir bancos Sysx no SONAR LE: • Você pode importar (load) um arquivo externo com extensão “. Para criar um banco Sysx (ou dê um duplo 1. 2.clique na seção “General” e marque a opção “Ask Before Sending System Exclusive (When Opening Projects)”. Se necessário. Na janela Sysx. O quadro Receive System Exclusive aparece. selecione um banco vazio. Uma marca de verificação aparece na coluna “Auto”. clique OK para fechar a janela. É neste banco selecionado que você vai armazenar os dados que serão enviados a partir do equipamento externo (a menos que você queira adicionar dados a um banco que já possui material gravado ou mesmo sobrepor um banco pré-existente). o SONAR LE não poderá receber mensagens de sistema exclusivo. Na janela Sysx. Utilize os botões na barra de ferramentas para nomear o banco. Se não estiver. Salve o projeto quando você terminar. dar um número de saída e marcar o mesmo para autosending. Certifique-se de que a opção “System Exclusive” esteja marcada. 3. selecione um banco vazio e clique no botão “Edit Data” clique no banco vazio). Leia o manual de seu instrumento para saber com quais mensagens você pode trabalhar.syx”. Clique no botão “Receive Bank” (ou pressione C no teclado do computador). 2. Importando. Quando você terminar de digitar. se você desejar. Cada mensagem que você adicionar à janela precisa iniciar com “F0” e terminar com “F7”. Depois de fechar a janela. Digite as mensagens desejadas. próxima de todos os bancos habilitados para “auto-send”. 2. com uma lista de “Dump Request Macros 360 . o novo banco aparece na janela Sysx. Selecione o menu “Options-Global” e clique na seção “MIDI”. Na janela Sysx. Para importar um banco Sysx para dentro de um projeto 1. selecione o arquivo que você deseja importar e clique Open. certifique-se de que o banco esteja destacado e clique no botão “Auto Send Bank” . Se você deseja que o SONAR LE envie esse banco toda a vez que você abrir este projeto. Para transferir um banco Sysx para o SONAR LE Para enviar dados de sistema exclusivo de qualquer equipamento externo para o SONAR LE é preciso fazer o seguinte: 1. 3. selecione um banco vazio para onde você pretende importar o novo banco (a menos que você queira adicionar ou sobrepor um banco existente). • Você pode transferir um banco para o SONAR LE a partir do sintetizador.syx”. A janela “Edit System Exclusive Bytes” será mostrada. O quadro Open será mostrado. • Você pode editar um banco vazio para criar um novo banco a partir do zero.

para que você possa determinar o que você realmente gostaria de transmitir ao SONAR LE. a janela Sysx Receive contará os bytes à medida que o SONAR LE recebê-los. mas gostaria que os dois recebessem dados de sistema exclusivo de maneira independente.(DRMs)”. Neste ponto. as quais você deverá responder prontamente: • Patch number: Os DRMs que foram escritos para solicitar ao sintetizador um patch individual ou uma configuração específica mostram essa janela. Alguns sintetizadores precisam estar com dupla conexão feita com o computador. num modo que chamamos de “handshake”. A opção “You start dump on instrument” na verdade não é um DRM (Dump Request Macro). Somente depois disso é que você deveria clicar em “Done”. • Channel/unit number: A maioria do sintetizadores possui um canal para Sysx ou um nº de unidade. até encerrar o processo de transferência. O DRM poderá solicitar algumas informações adicionais. Em caso de problemas com a transmissão. 5. Se qualquer dado de Sysx for recebido. por exemplo. clique “Cancel”. Se o contador na janela ficar muito tempo parado em zero. significa que algo está errado. O manual do sintetizador deve descrever se o equipamento possui um ID padrão de fábrica e se esse número pode ser alterado pelo usuário. selecione sua escolha e clique OK. caso contrário. Cada DRM possui um nome que descreve um tipo diferente de sintetizador. pode ser que você queira dar um nome que possa descrever o banco. Isto será útil quando você tiver. Pode ser também que você tenha respondido de maneira errada à confirmação da DRM. 361 . Quando seu instrumento começar a enviar os dados de sistema exclusivo. Uma vez que os dados tenham sido totalmente recebidos. em seguida. Faça o seguinte: • Se o nome do seu instrumento e o tipo de dados que você deseja armazenar no SONAR LE aparecem na lista. de mesma marca e modelo. 6. selecionando o mesmo e clicando em . clicar em “Done” para instruir ao SONAR LE que pare de receber dados Sysx. dois sintetizadores idênticos. O banco atualmente selecionado agora guarda os dados de sistema exclusivo recebidos. você verá a quantidade de bytes na lista “Bank”. você pode. Assim. 4. seria interessante encerrar este processo apenas quando o visor interno do sintetizador informasse que os dados realmente acabaram de ser transmitidos. onde as portas MIDI In /Out do sintetizador devem estar conectadas às portas MIDI Out/In do computador. caso em que você deve verificar no manual de instrução. os controles DRM e o tipo de dados que o DRM solicita ao sintetizador para enviar. Pode ser também que o seu sintetizador esteja filtrando comandos de sistema exclusivos na entrada e na saída MIDI. com dois cabos MIDI independentes. esta opção apenas determina ao SONAR LE que você vai iniciar a transferência manualmete através de seu próprio instrumento. Entretanto. selecione “You start dump on instrument”. pois alguns sintetizadores precisam de um pequeno espaço de tempo entre um pacote e outro de informações. clique OK e comece a executar o envio de dados Syss a partir do painel de seu sintetizador (conforme instruções do respectivo manual). o contador pára a contagem. • Se o instrumento e o tipo de dados que você deseja gravar não estão na lista. não se consegue enviar dados de Sysx de maneira adequada. O sintetizador pode não estar conectado de maneira correta ao computador.

2. Quando você terminar a edição. Na janela Sysx. os engenheiros da Cakewalk não puderam testar os arquivos por não ter acesso ao referido equipamento e portanto não é possível ter certeza de que todas as macros funcionam de maneira correta. As DRM são definidas no arquivo “cakewalk. O que vale aqui é você escolher o método que lhe cause menos problemas de transmissão. 362 . Quando você pressiona o botão “Receive” na janela Sysx.cakewalk. Você pode adicionar suas próprias DRMs ou modificar as exsitentes. Utilize o Notepad do Windows para editar o arquivo. Isso acontece pelo fato do instrumento transferir algumas informações adicionais quando você efetua a transferência a partir do instrumento. na seção [DUMP REQUEST MACROS]. As mensagens específicas de Sysx podem ser encontradas no manual do instrumento ou podem ser obtidas contactando o fabricante. Salve o projeto quando você terminar. caso não consigam operar em handshake e outros equipamentos não operam assim… Mais detalhes sobre Dump Request Macros (DRM) As DRMs são definidas no arquivo “drm. Leia o manual de seu instrumento para saber quais são as mensagens que você pode editar.ini”. Algumas vezes você vai notar que o tamanho de um banco que você acabou de transferir para o SONAR LE tem tamanhos (quantidades de bytes) diferentes quando você usa uma DRM e quando você usa a opção “You start dump on instrument”. Para editar um banco de Sysx 1.ini” na seção [Dump Request Macros].com.ini” descrevem como criar e escrever novas DRMs. Cada mensagem na janela precisa começar com F0 e terminar com com F7. Alguns desses sintetizadores possuem um protocolo de backup onde eles farão uma transferência normal. pois as macros do SONAR LE enviam mensagem ao teclado. Utilize o Notepad do Windows para editar arquivos DRM. você pode escolher um instrumento a partir da lista enorme que aparece na janela Dump Request Macros. clique OK para fechar a janela. selecione o banco que você deseja editar e clique no botão “Edit Data” (ou dê um duplo clique no banco selecionado).Nota: A biblioteca do SONAR LE pode não suportar sintetizadores que requerem certos protocolos de “handshake dump”. Você poderá adicionar suas próprias DRMs ou modificar aquelas que nós oferecemos. Observe que várias macros do SONAR LE foram doadas e enviadas por usuários que costumam utilizá-las com seus equipamentos em casa ou no estúdio. 3. Lembre-se que uma DRM deve sempre começar com “F0” e terminar com “F7”. Os comentários no arquivo “drm. Essas macros precisam que o computador esteja com dupla conexão MIDI com o teclado. Edite as mensagens. Em alguns casos. Editando bancos de Sysx Editar bancos de Sysx é semelhante a criar um banco. solicitando que ele comece a enviar dados de sistema exclusivo e assim que o SONAR LE começar a receber esses dados estará armazenando-os no banco previamente solicitado. A janela Edit System Exclusive Bytes será mostrada. Algumas macros adicionais podem ser obtidas no site www.

lembre-se de conectar ambas as portas MIDI In e MIDI Out do sintetizador às portas MIDI Out/In do computador (interface MIDI). na qual você pode editar o texto. : Permite ao usuário digitar um nome para descrever o banco. Ao receber “data dumps” (transferência de dados de sistema exclusivo). selecione o menu “Options-Global”. com botões. Send All : Transmite de uma só vez todos os bancos que não estiverem vazios. O atalho de teclado é a tecla l. você pode também editar os bytes em formato hexadecimal. Clear Bank : Apaga o banco selecionado. evitando que o SONAR LE envie os dados e apague informações importantes que estejam dentro da memória do equipamento externo. De qualquer maneira. sem o qual o projeto não iria tocar de maneira correta. Entretanto. Quando você seleciona um banco e clica sobre o botão “Edit Bytes”. clique na seção “General” e desmarque a opção “Ask Before Sending Sysx”. ícones coloridos e barras de ferramentas ao invés de utilizar comandos complicados. Atente para o fato de que nem sempre será necessário fazer esta dupla conexão MIDI. Output : Cada banco é transmitido a uma porta de saída MIDI específica. muitos dos sintetizadores mais populares possuem programas de edição de patches disponíveis. mostrando o quadro “Edit System Exclusive Bytes”. o SONAR LE geralmente solicita confirmação através de uma janela específica. que permitem editar dados utilizando interface gráfica bem interessante. O atalho de teclado é a tecla A. Se nada acontecer. o SONAR LE converte o código binário escrito em uma representação de texto. basta conectar a porta MIDI Out da interface MIDI do computador na porta MIDI In dos equipamentos.cwp” e “. Esta função é útil para enviar automaticamente bancos de dados de sistema exclusivo que enviam ao teclado um banco de sons específico com o qual o usuário pretende trabalhar naquele instante. Clique neste botão para alterar a porta de saída. certifique-se que você ajustou a porta MIDI de saída correta. escritos em linguagem de computador. sliders.cwb”. Send : Transmite o banco atual com dados de sistema exclusivo. O atalho de teclado é a tecla D. O atalho de teclado é a tecla N. se você não quiser que essa mensagem de segurança seja mostrada. O atalho de teclado é a tecla S. Também certifique-se de que os instrumentos estão preparados para receber/transmitir dados de Sysx. O atalho de teclado é a tecla P. Auto : Instrui ao SONAR LE para transmitir o banco toda a vez que o projeto for aberto. Antes de transmitir os dados. Este botão não pode ser ativado se o banco de dados atualmente selecionado estiver vazio. se você já tem vários bancos de Sysx armazenados no SONAR LE e apenas quer enviar os dados de volta para os instrumentos. Se o banco atual já possuir dados. Essa confirmação é por medida de segurança. Se você fez algumas alterações e clicou em 363 . Os nomes são salvos Name apenas em arquivos “. o SONAR LE vai perguntar se você deseja apagar os dados anteriores ou se deseja adicionar os dados que serão recebidos. O atalho de teclado é a tecla C. Por exemplo.Botões da janela Sysx Veja a descrição dos botões presentes na janela Sysx. Edit Bytes : Embora os recursos de Sysx do SONAR LE sejam voltados para armazenar dados de sistema exclusivo para conveniência do usuário. Receive : Recebe dados de sistema exclusivo enviados pelo equipamento externo e armazena esses dados no banco atualmente selecionado.

a qualquer tempo. o uso do meta-evento Sysx é restrito. você precisa inserir um novo evento na janela Event List. Se você tentar importar dados para um banco que não esteja vazio. Isto significa que o cabo MIDI transmite apenas um dado por vez.syx” que você deseja importar e clique "Open". sem deixar que o sistema ficasse travando. Clique no botão “Save Bank” . em qualquer ponto da música. sendo mais apropriado para enviar apenas mensagens curtas de sistema exclusivo. O quadro Save As será mostrado. Algumas vezes pode ser que o SONAR LE não consiga converter os dados para o formato texto. Digite um nome de arquivo e clique OK