P. 1
Memento Furp

Memento Furp

|Views: 21.623|Likes:
Publicado porpandora682001

More info:

Categories:Types, Brochures
Published by: pandora682001 on Nov 24, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/21/2013

pdf

text

original

NIFEDIPINO

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Cada comprimido revestido contém:

Nifedipino.......................................................................................20 mg

(Contém corante vermelho FDC nº 40)

AÇÕES

O nifedipino atua nos canais de cálcio da membrana celular das células muscula-
res lisas dos vasos, provocando seu relaxamento e diminuindo a pós-carga. De modo
geral, aumenta o suprimento de oxigênio para o miocárdio graças à dilatação de
suas arteríolas e redução da pós-carga. No miocárdio isquêmico, a ação do nifedipino
é essencialmente protetora, pois promove a melhoria no metabolismo das fibras e
reduz a freqüência de arritmias induzidas pela isquemia. Em doses mais elevadas
ocorre a redução da entrada de cálcio nas células cardíacas o que pode causar dimi-
nuição da contratilidade do órgão. A ação relaxante sobre a musculatura lisa dos
vasos periféricos é reponsável pela eficácia anti-hipertensiva.

FARMACOCINÉTICA

A absorção digestiva é alta e rápida. Liga-se quase totalmente às proteínas do
soro e tem distribuição ampla. A ação se inicia poucos minutos após a deglutição. A
matéria prima utilizada para fabricação dos comprimidos contém cristais de diferen-
tes tamanhos que sofrem lenta dissolução no tubo digestivo, formando níveis
sangüíneos que se prolongam além das 8 ou 10 horas. Este dado foi confirmado
através de estudo de cinética de dissolução, o que torna os comprimidos de
FURP-NIFEDIPINA equiparáveis dos similares do mercado para administração a cada
12 horas.

INDICAÇÕES

Emprego subseqüente na hipertensão arterial após medidas não farmacológicas
e farmacológicas (tratamento inicial com diuréticos e,ou beta-bloqueadores) pois
diversas metanálises de ensaios clínicos e estudos observacionais têm registrado
um incremento da mortalidade de pacientes tratados com bloqueadores de canais
de cálcio de ação curta, sobretudo nifedipino, em comparação com pacientes trata-
dos com bloqueadores beta-adrenérgicos, além de que um estudo de casos e con-
troles mostrou aumento de risco de cardiopatia isquêmica em pacientes hipertensos
tratados com bloqueadores de canais de cálcio com relação aos que receberam
bloqueadores beta-adrenérgicos ou diuréticos.

CONTRA-INDICAÇÕES

Não pode ser usada na gravidez e lactação, nos casos de hipersensibilidade à

FUNDAÇÃO PARA O REMÉDIO POPULAR - FURP

154

droga, em choque cardiogênico e na hipertensão grave; também na estenose aórtica
grave e em pacientes diabéticos (estudos e reanálises recentes mostram aumento
da mortalidade, do risco de câncer e do risco cardiovascular em diabéticos que usa-
ram bloqueadores de canais de cálcio).

REAÇÕES ADVERSAS

Mais comuns são cefaléia, rubor facial, taquicardia, tontura e queda exagerada
da pressão arterial. Edema de membros inferiores é comum, ocorre em 10% a 30%
dos pacientes tratados e não depende de insuficiência cardíaca mas parece resulta-
do de vasodilatação arterial seletiva.
Também podem ocorrer distúrbios gastrintestinais, cansaço, eritema, prurido,
aumento da freqüência das micções e dor ocular. Uso prolongado pode causar
hiperplasia gengival e ginecomastia reversíveis. Há informes a respeito de depres-
são e de telangiectasias.

PRECAUÇÕES

Suspender o tratamento na ocorrência de dor isquêmica ou se dor já existente
piora rapidamente após o início do tratamento; reserva cardíaca baixa; reduzir a
dose em insuficiência hepática.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Antiarrítimicos: a concentração plasmática de quinidina é reduzida pelo nifedipino.
Antibacterianos: a rifampicina aumenta o metabolismo do nifedipino (a concen-
tração plasmática reduz-se significativamente).
Antiepiléticos: o nifedipino aumenta a concentração plasmática da fenitoína;
β-bloqueadores: ocasionalmente grave hipotensão e insuficiência cardíaca com

nifedipino.

Bloqueadores de canais de cálcio (outros): a depuração do nifedipino é diminuí-
da pelo diltiazem (aumenta a concentração plasmática do nifedipino).
Ciclosporina: possivelmente aumenta a concentração plasmática do nifedipino.
Diuréticos: aumentam o efeito hipotensivo.
Fármacos antiúlcera: a cimetidina inibe o metabolismo do nifedipino (aumenta
sua concentração plasmática).
Glicosídios cardíacos: a concentração plasmática da digoxina possivelmente au-
menta com o nifedipino.
Inibidores da enzima conversora da angiotensina: aumentam o efeito hipotensivo.

SUPERDOSES

Doses excessivas podem causar hipotensão grave com distúrbios do ritmo cardí-

aco.

Pode-se usar noradrenalina ou estrofantina pela via intravenosa além da medica-
ção sintomática. Na ausência de resposta justifica-se o uso de cálcio por via
intravenosa. Não há antídoto.

FUNDAÇÃO PARA O REMÉDIO POPULAR - FURP

155

POSOLOGIA

Um comprimido a cada 12 horas.

APRESENTAÇÃO

Caixa com 500 comprimidos:
•embalagem com 20 comprimidos de 20 mg.

FUNDAÇÃO PARA O REMÉDIO POPULAR - FURP

156

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->