P. 1
AULA 7 ESQUEMA DE REFORÇAMENTO..[1]

AULA 7 ESQUEMA DE REFORÇAMENTO..[1]

|Views: 754|Likes:
Publicado porLilibertoldo

More info:

Published by: Lilibertoldo on Nov 25, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/16/2013

pdf

text

original

PSICOLOGIA EXPERIMENTAL I

PROF. ESP. JÉFERSON BATISTA SILVA.

ESQUEMAS DE REFORÇAMENTO .

ESQUEMAS DE RAZÃO Esquemas nos quais o reforço depende da ocorrência de um certo número de respostas. . Podem ser de razão fixa ou variável.

Esquema de reforço contínuo. . toda resposta é seguida de reforço.CRF CONTINUOUS REINFORCEMENT.

.REFORÇAMENTO INTERMITENTE Apenas algumas respostas são seguidas de reforço.

Neste esquema o número de respostas exigidas para o reforçamento é variável.PRINCIPAIS ESQUEMAS DE REFORÇAMENTO INTERMITENTE FR .Neste esquema o número de respostas exigidas para o reforçamento é sempre o mesmo. . VR.

ESQUEMAS NOS QUAIS O REFORÇO DEPENDE DA PASSAGEM DE UM PERÍODO DE TEMPO E DA EMISSÃO DE PELO MENOS UMA RESPOSTA. . PODEM SER DE INTERVALO FIXO OU VARIÁVEL.ESQUEMAS DE INTERVALO.

.No esquema de intervalo fixo. o requisito para que uma resposta seja reforçada é o tempo decorrido desde o ultimo reforçamento.FI . O período entre o último reforçador e a disponibilidade do próximo reforçador é sempre o mesmo.

. com a diferença de que os intervalos entre o último reforçador e a próxima disponibilidade não são os mesmos.VI ± Intervalo variável é similar ao intervalo fixo. ou seja são variáveis.

TEMPO DE DISPONIBILIDADE Um recurso metodológico em experimentos para aumentar a similaridade entre a situação cotidiana e a situação experimental é o tempo de disponibilidade. . o qual representa um limite temporal para a resposta a ser emitida.

RESISTÊNCIA A EXTINÇÃO Tempo ou número de ocorrências de uma resposta necessário para que ela se extinga. .

.ESQUEMAS COMPOSTOS Esquemas nos quais dois ou mais esquemas simples estão presentes.

.A. Porto Alegre. Artmed 2005.B. Princípios básicos de Análise do Comportamento. e MEDEIROS C.BIBLIOGRAFIA MOREIRA M.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->