Você está na página 1de 3

Sumário

Procedimento para o tratamento dos dados CMP.................................................................................2


Sequência de processamento do trabalho dos dados CMP..............................................................2
Tarefas obrigatórias:...................................................................................................................2
Parte 1.........................................................................................................................................2
Parte 2.........................................................................................................................................2
Parte 3.........................................................................................................................................2
Parte 4.........................................................................................................................................2
Parte 5.........................................................................................................................................3
Analise de velocidades................................................................................................................3
Procedimento para o tratamento dos dados CMP.

Sequência de processamento do trabalho dos dados CMP.

Tarefas obrigatórias:

Parte 1
Edição. Consta da edição:
Montar o cabeçario dos dados. (Header). Geometria de aquisição.
Na geometria as palavras obrigatórias são, ep(número do tiro), CPD(número do CPD),
offset(número do offset) como palavras opcionais temos gx e sx.
Trocar caso necessário o formato dos arquivos, (segy→seg2, ou SU, etc...).
Nota: para os dados ing.su só há uma linha para todos os dados.

Ainda na edição como opcional, plotar a carta de empilhamento poderá ajudar a visualizar se a
geometria esta correta.
(ganhos e filtros podem entrar em vários pontos do processamento).

Parte 2.

Reagrupar (sorting).
Em sismogramas CPD (susort)
antes do reagrupamentoo é bom passar o filtro f-k (porem nem sempre fica bom, funciona,
emsísmicaa rasa não costuma funcionar).

Parte 3.

analise de velocidades.
É desta etapa que tiro a velocidade para a correção NMO.(sobretempo normal).

Parte 4.

Correção NMO.

t0
tNMO
Parte 5.

Empilhamento (Stacking).

Ver os dados significa neste caso, tornar as reflexões visíveis, para isso considerando como ruido
tudo aquilo que não for reflexão, suprimindo assim ondas diretas, ground-roll, etc...

Analise de velocidades.

→ Semblance é analise de velocidade;


→ Painel NMO é também analise de velocidade;
→ Painel CVS(Constant velocity stack) é analise de velocidade.

Para fazer a analise posso/devo usar os três modos, no semblance, é plotado um mapa a partir da
equação de reflexão:

x
t² =t 20  ² (1)
v RMS

No painel NMO, procuro onde as hipérboles estão horizontalizadas, no painel CVS, os locais onde
os wavelets estão mais apertados. Posso utilizar um ou outro, ou ambos os processos