CARACTERIZAÇÃO E HIDRÓLISE DO AMIDO Entre as peculiaridades deste polissacarídeo, está à diferença entre as moléculas que o compõe, a amilose além

de apresentar estrutura linear, é mais hidrossolúvel que a amilopectina, a qual apresenta altamente ramificada. Deste modo torna-se possível a separação destes componentes após aquecimento. O amido pode ser caracterizado por alguns testes que indiquem a presença de carboidratos, entre eles a reação de Molisch e reação com iodo, que respectivamente identifica a presença de carboidrato, e a presença de amido. A hidrólise enzimática do amido ocorre naturalmente no início da digestão, durante a mastigação, onde é liberada a enzima alfaamilase salivar que atua catalisando a hidrólise de algumas ligações do amido na boca, resultando em moléculas menores, comumente conhecidas por oligossacarídeos. Reação de Molisch Utilizou-se a tabela 1 para a montagem da reação, depois se observou a formação de um anel violeta no tubo 1. Tabela 1 Reagentes Amido Água Molisch tubo 1 1,0 mL 3 gotas branco 1,0 ml 3 gotas

Esta reação é ocasionada pela formação de furfural ou derivado, resultante da desidratação da molécula de amido pelo ácido sulfúrico e posterior formação de um complexo de furfural com o alfa-naftol. A confirmação do amido foi observada pelo aparecimento do anel violeta. Reação com Iodo (Lugol: KI + I2) Utilizou-se a tabela 2 para a se montar a reação e observou-se o aparecimento da coloração azul escuro no tubo 1. Tabela 2 Reagentes Amido Água destilada Lugol tubo 1 1,0 mL 1 gotas branco 1,0 ml 1 gotas

A caracterização do amido na solução a partir do teste do iodo evidenciou a presença deste polissacarídeo, visto que na solução houve a formação de um complexo de coloração azul escuro. Esta coloração é resultado da interação do iodo com o amido.

agitou-se e verificou-se a formação de espuma. Precipitação de ácidos graxos Adicionou-se ao tubo 2. Propriedades dos Sabões Técnica Dividiu-se a solução de sabão obtida anteriormente em 4 tubos de ensaio. e realizou-se os seguintes teste: 3. Verificação da acidez em óleo ou gordura rançosa Montou-se as reações do tubo 1 e 2 observadas na tabela 3 e observose as colorações resultantes Tabela 3 Reagentes Tubo 1 Etanol 2 mL NaOH 0.5 mL de KOH 40% e 2.1. gota a gota. o que aumenta a quantidade de ácidos graxos livres. numerados de 1 a 4.5 mL de etanol). 2.2. 3.1 N 1 gota Fenolftaleína 1 gota Óleo rançoso 2 gotas Óleo fresco Coloração resultante incolor Tubo 2 2 mL 1 gota 1 gota 4 gotas rosa A diferença observada é resultante do maior grau de impureza e do maior tempo de contanto com o ar.REAÇÕES QUALITATIVAS PARA IDENTIFICAÇÃO DE LIPÍDIOS 1. Saponificação Em um tubo de ensaio grande adicionou-se: 15 gotas de óleo vegetal fresco e 5 mL de potassa alcoólica (2. ácido acético concentrado até o aparecimento de turbidez. 3. Aqueceu-se o tubo em banho-maria fervente por 30 minutos e observou-se o resultado. Como pode ser observado na reação: R-COO-K+ + CH3COOH → R-COOH + CH3COO-K+ . Abaixamento da tensão superficial Ao tubo 1 foi adicionado 2 mL de água destilada. resultante da liberação de ácidos graxos.

produto da reação do glicerol com um desidratante.3. Precipitação de sabões de cálcio insolúveis Adicionou-se. Caracterização do glicerol Em um tubo de ensaio colocou-se 2 gotas de óleo vegetal e adicionou-se uma pitada de bissulfato de potássio e aqueceu-se e observou-se a liberação de um odor desagradável. Precipitação por excesso de eletrólitos Adicionou-se um volume igual de NaCl ao tubo 4 e observou-se a formação de um precipitado de sabão. Confirmando a presença da acroleína. .4. gota a gota.3. Este precipitado de sabão de cálcio insolúvel é resultado da presença cálcio em sais de ácidos graxos. Este precipitado é resultado da presença excesso de eletrólitos em sais de ácidos graxos. solução de CaCl2 10%. 4. até o aparecimento de um precipitado de sabões de cálcio. 3. ao tubo 3.

2. 1. Com a adição de ácido acético glacial libera-se o ácido fosfórico e glicerol. Com hidrólise alcalina em NaOH ocorre a liberação dos ácidos graxos (sais de ácidos graxos) e da colina. A colina reage com iodo e forma iodidrato de colina ( cristais de florence). 1 Extração de Hidrólise da Lecitina 1.2 Detecção de fosfato O fosfato liberado da hidrolise da lecitina pode reagir com molibidato de amônio. aquecer por 1 minuto e filtrar em papel préumedecido.2 Hidrólise Procedimento: Adicionar 5 mL de etanol + 2 mL de NaOH (10N) + 8 mL de água destilada. formando o fosfomolibidato de amônio.EXTRAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA LECITINA A lecitina é um fosfolípideo que pode ser hidrolisada totalmente pela adição de base e ácidos. Logo após adicionar CH3COOH até fraca reação do papel de tornassol. que pode ser reduzido pelo agente redutor a amino naftol sulfônico e formar óxidos de molibdênio ( cor azul clara positivo o teste) . ferver por 10 minutos e resfriar. O filtrado será utilizado para os testes de caracterização. 2 Caracterização da Lecitina 2. Técnica: Em uma lâmina adicionar uma gota de filtrado e uma gota de lugol. Observar imediatamente ao microscópio formação de cristais indica a presença de colina. cobrir com uma lamínula e levar ao freezer por 5 minutos. Recolher o filtrado em um erlenmeyer e evaporar no bico de bulsen.1 Detecção da Colina A colina liberada da lecitina através da hidrólise pode ser detectada pela adição de iodo a baixas temperaturas.1 Extração Procedimento: Pegue aproximadamente 1g de gema de ovo ( previamente extraída com acetona) adicionar 10 mL CHCl3 ( 1ª filtragem) + 10 mL CHCl3 ( 2ª filtragem). até reduzir a 1/5 do volume.

sendo os cristais observados ao microscópio tinham a seguinte: Figura 1 Detecção do Fosfato: Resultado positivo. a placa ficou com coloração laranja.Técnica: Colocar 1 mL do filtrado em um tubo de ensaio. Resultados: Depois de feito os procedimentos supracitados encontraram os seguintes resultados: Detecção de Colina: Resultado positivo.Estrutura da Lecitina . O produto formado será o fosfomolibdato de amônio. Observar a formação da coloração azul. Adicionar 1 mL de molibdato de amônio 2. Aquecer por 2 a 3 minutos. Figura 2 .5% em H2SO4 . Adicionar o a agente redutor. coloração azul.