Você está na página 1de 23

M@t.

b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

GUIÃO REVISÕES
Funções

Conceito de função

Quatro amigos decidiram apostar no totoloto, tendo cada um deles


preenchido o seu boletim da seguinte forma:
Boletim do Hugo Boletim do João
Jogos Apostas Jogos Apostas
1 Equipa A – Equipa B X1 X 2 1 Equipa A – Equipa B X1 X 2
2 Equipa C – Equipa D X1 X 2 2 Equipa C – Equipa D X1 X 2
3 Equipa E – Equipa F 1 XX 2 3 Equipa E – Equipa F 1 X
X X
2
4 Equipa G – Equipa H 1 X X2 4 Equipa G – Equipa H 1 X 2
X
5 Equipa I – Equipa J 1 XX 2 5 Equipa I – Equipa J X1 X X
2

Boletim da Ana Boletim da Marta


Jogos Apostas Jogos Apostas
1 Equipa A – Equipa B X1 X 2 1 Equipa A – Equipa B X1 X 2
2 Equipa C – Equipa D X1 X 2 2 Equipa C – Equipa D X1 X 2
3 Equipa E – Equipa F 1 XX 2 3 Equipa E – Equipa F 1 X
X 2
4 Equipa G – Equipa H 1 XX 2 4 Equipa G – Equipa H 1 X X2
5 Equipa I – Equipa J 1 XX 2 5 Equipa I – Equipa J 1 X 2

Os boletins de totobola estabelecem uma relação entre dois conjuntos: o conjunto dos jogos e
o conjunto das apostas.
Quais destas correspondências são funções?

Recorde que
Uma função é uma correspondência entre dois conjuntos
A B




Tal que:
 Todos os elementos do primeiro conjunto estão envolvidos na correspondência.
 Cada elemento do primeiro conjunto tem um e um só correspondente no
segundo conjunto.

Página 1 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Representemos cada Boletim através de um Diagrama de Venn:

Boletim do Hugo Boletim do Ana Boletim do João Boletim do Marta

1 1 1 1
1 1 1 2 1
2 2 2
3 3 3 3 X
X X X
4 4 4 4
2 2 2 5 2
5 5 5
Jogo Aposta Jogo Aposta Jogo Aposta Jogo Aposta

Nem todos os
elementos do primeiro
Todos os elementos do primeiro Todos os
conjunto estão
conjunto estão envolvidos na elementos do primeiro
envolvidos na
correspondência. conjunto estão
correspondência
envolvidos na
porque um dos
correspondência.
elementos do primeiro
conjunto não tem
correspondência no
Cada elemento do primeiro conjunto Existem elementos segundo conjunto.
tem um e um só correspondente no do primeiro conjunto
segundo conjunto. com vários
Cada elemento do
correspondentes no
primeiro conjunto tem
segundo conjunto
um e um só
correspondente no
segundo conjunto.
Cada correspondência é uma FUNÇÃO – As correspondências NÃO são FUNÇÕES –
boletim válido. boletim não válido.

Atenção
Todo o processo que faz corresponder a cada elemento de um
conjunto A um e um só elemento do conjunto B é uma Não confunda f
correspondência que se chama aplicação ou função de A em B. com f (x)!

designa uma
Representando a função por , podemos escrever:
função com o seu
f:A B domínio, o seu
conjunto de
x f x y chegada e a
indicação do
O conjunto A – conjunto de partida – é o domínio da função. processo para
Representa-se por . encontrar a
imagem de cada
O conjunto B designa-se por conjunto de chegada.
elemento do
domínio.
Os elementos do domínio designam-se por objectos e os respectivos
elementos do conjunto B designam-se por imagens. representa a
é a variável independente e é a variável dependente. imagem do
objecto do
O contradomínio é o conjunto das imagens. Representa-se por . domínio, pela
. função .

Página 2 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Considerando a função do boletim da Ana:


a) Quais são os objectos? Boletim do Ana
b) Quais são as imagens? 1
2 1
c) Indique o domínio da função?
3 X
d) Indique o conjunto de chegada? 4
5 2
e) Indique o contradomínio da função?
Jogo Aposta
f) Qual é a imagem do objecto 1?
g) Quais os objectos cuja imagem é X?

a) Os objectos são e .
b) As imagens são e X.
c) O domínio da função é .
d) O conjunto de chegada é .
e) O contradomínio da função é .
f) A imagem do objecto 1 é 1.
g) Os objectos cuja imagem é X são e .

Teste os seus conhecimentos

1) Considere as seguintes correspondências de A para B:


A B A B
f g
Março
a) Diga, justificando, se são Carro garagem 31
Maio
funções. Comboio estação 30
Junho
Barco porto 29
b) Das que são funções indique Julho

o domínio, o contradomínio e o A B A B
h j
conjunto de chegada.
1
1 1 2
4
2 3 3
9
3 16 5 8

Página 3 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Classificação de funções

Relembre
Função Sobrejectiva

Uma função f diz-se sobrejectiva se o seu contradomínio coincide com o seu conjunto de chegada.

Função Injectiva

Uma função f diz-se injectiva se quaisquer dois elementos diferentes do seu domínio têm imagens
diferentes.

Função Bijectiva

Uma função f diz-se bijectiva se é injectiva e sobrejectiva.

Boletim do Hugo
Considerando a função do boletim do Hugo:
1
a) Qual o domínio e o contradomínio da função? 2 1
3 X
4
5 2
b) A função é injectiva? E sobrejectiva? E bijectiva?
Jogo Aposta

a) O domínio da função é . O contradomínio da função é

b) A função não é injectiva porque, por exemplo, 3 e 5 têm a mesma imagem.


A função é sobrejectiva porque o contradomínio é igual ao conjunto de chegada.
A função não é bijectiva porque não é injectiva.

Modos de definir uma função

Imagine que vai de férias e encontra o seguinte anúncio. ALUGA-SE BICICLETAS

DEPÓSITO … € 3
€ 9 POR DIA
Como só dispõe de 50€, quantos dias pode alugar a bicicleta?

Página 4 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

A cada número de dias de aluguer corresponde um único custo . Assim, e são


varáveis.
Como o custo depende do número de dias de aluguer , diz-se que é a variável
dependente e a chama-se variável independente. é função de .

Existem algumas formas de representar a função.

 Representando a função por meio de um diagrama de Venn.

1 12 Note que os número de


dias só variam de 1 a 5.
2 21
Para 6 dias teria de pagar
3 30 57€, o que não seria
possível, visto que só
4 39 dispõe de 50€.
5 48

N.º de dias Custo

 Representando a função por meio de uma tabela, obtém-se:

Número de dias de aluguer 1 2 3 4 5


Custo (em euros) 12 21 30 39 48

 Representando a função por meio de uma expressão analítica.

A expressão é a expressão analítica da função. Assim, a função representa-se


da seguinte forma:

As expressões analíticas permitem determinar facilmente os valores de C a partir dos


valores de N.

Página 5 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

 Representando a função por meio de um gráfico, obtemos:


C

48

42
Nota:
39 O gráfico de f identifica-se com o
36 conjunto de pares ordenados ,
30
. Como para representar um
ponto no referencial cartesiano usamos
24 o sistema de coordenadas o valor
21
18 dos objectos é representado no eixo
dos e o das respectivas imagens no
12 eixo dos . Por este motivo é vulgar a
6 identificação .

1 2 3 4 5 N

Teste os seus conhecimentos

2) Para cada uma das funções seguintes, indique se é injectiva e/ou sobrejectiva e/ou bijectiva:

g -7 f
-4 -2 -2
-5
-1 -1
5
4
9 2 2

3) A função está definida pelo seguinte gráfico


y
3

x
-1 1 2 3 4

-1

-2

a) Defina f por meio de uma tabela.


b) Calcule e .
c) Indique o objecto cuja imagem é 3.

Página 6 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

4) Identifique nas seguintes situações as que representam funções:


y y

5) Considere as funções:

a) Defina g por meio de um diagrama.


b) Defina f por meio de uma tabela.
c) Calcule e .
d) Indique o conjunto de chegada de f e de g.
e) Indique o domínio de cada função.
f) Indique o contradomínio de cada função.

Representação gráfica

Através da representação gráfica, muita informação pode ser obtida.

O seguinte gráfico representa o movimento de um automóvel ao longo de um trajecto


de 700m.
Posição a cada instante

700
600
500
400
300
200
100
0
0 20 40 60 80 100 120 140
Tempo (em segundos)

a) Qual a variável independente? E a variável dependente?


b) Nos primeiros 40 segundos quantos metros percorreu o automóvel?
c) Durante o passeio, o automóvel alguma vez esteve parado? Se sim, quanto tempo?
d) Indique o instante em que o automobilista iniciou o regresso.
e) Em que momento o automóvel se encontra a 500m do ponto de partida? No momento 77s
em que posição estava o automóvel?
f) Qual o domínio e o contradomínio da função?

Página 7 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

a) A variável independente é o tempo e a variável dependente é a posição a cada instante.

b) O automóvel percorreu 600 metros nos primeiros 40s.

c) Sim, esteve parado durante 40s (dos 40 aos 80 s.)

d) Aos 80 segundos iniciou a viagem de regresso.

e) Nos momentos 30 e 85 o automóvel estava a 500m do ponto de partida. No momento 77 o


automóvel estava a 600m do ponto de partida.

Não se esqueça que o domínio é visto no eixo


f) ,
dos , neste caso, no eixo do tempo, e o
contradomínio no eixo dos .

Teste os seus conhecimentos

6) Ao longo de uma viagem de carro, o número de litros de gasolina no depósito é dado pelo
seguinte gráfico.
y
Gasolina no depósito ( litros)

25

15

Km

a) O gráfico representa uma função? Justifique.


b) Quantos litros de gasolina havia no depósito do carro no início da viagem?
c) Quantos litros de gasolina se gastaram por cada 100 km de viagem?
d) Quantos litros de gasolina se gastaram nos 400 km de viagem?

Página 8 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

7) Feito um estudo sobre uma determinada população, analisou-se a evolução da altura de


acordo com a idade e, construiu-se o seguinte gráfico:

130

Altura (cm)
120
110
100
90
80
70
60
50
40
30
20
10

0 10 20 30 40 50 60 70 80
Idade (anos)

a) O gráfico representa uma função? Justifique.


b) Qual foi a altura máxima atingida pela pessoa e em que altura da sua vida?
c) A partir de que idade a altura começou a decrescer?
d) Indique a altura da pessoa quando nasceu.

Até agora….

Conceito e classificação de função

Modos de definir uma função

Representação gráfica

Função real de variável real

Zeros de uma função

Estudo de funções elementares: afins, quadráticas, racionais e irracionais.

Página 9 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Chama-se função real de variável real a uma função cujos domínio e contradomínio são
conjuntos de números reais.

Zeros de uma função

Considere a função f, de domínio , definida pelo gráfico que se segue e a sua expressão
analítica.

y = f(x)

-3 -1 2 x

a) Determine graficamente os zeros da função;


b) Determine analiticamente os zeros da função.

Recorde que
Zero de uma função é todo o objecto que tem imagem nula.

a) A função intersecta o eixo dos nos pontos ,


Os zeros de uma função
e . correspondem
graficamente aos pontos
Tal significa que , e , ou seja, de intersecção com o
eixo dos .
e são zeros da função .

Página 10 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

b)
Para calcular os zeros de
uma função
analiticamente basta
resolver a equação
. Só as soluções
pertencentes ao são
Os zeros da função são: e 2, uma vez que . zeros da função.

Funções Afins

O José todas as semanas enche o depósito do seu carro com gasóleo. O preço de um
litro de gasóleo durante seis semanas consecutivas pode ser representado pelo gráfico
seguinte:
Custo(€)

1,21

1 2 3 4 5 6 Semanas

O que pode concluir acerca do preço do gasóleo?

Concluímos assim, que o preço do gasóleo se manteve constante durante as seis semanas.
A situação pode ser descrita pela função .

Num dos dias em que o José ia para o trabalho, devido a uma avaria, o seu
automóvel movia-se à velocidade constante de 10 km/h. Logo, ao fim de uma hora teria
andado 10 km, ao fim de duas horas, 20km, e assim sucessivamente.

Página 11 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Podemos representar a viagem efectuada, pelo seguinte gráfico:

Distância Percorrida(km) Traduzindo o gráfico por uma


expressão analítica, tem-se
onde, no contexto do
problema, uma vez que não
faz sentido considerar valores
negativos para o tempo.

Assim, a função terá


por gráfico a semi-recta que
Tempo (h)
representa o percurso.

Quando o José foi levar o automóvel ao mecânico, teve de ir para casa de táxi. O
custo de uma viagem de táxi é representado pelo seguinte gráfico:
Custo (€)

km
a) Quanto custa, no mínimo uma viagem de táxi?
b) Se o José morar a 3km de casa, quanto vai pagar pela viagem?

a) Por observação do gráfico, verifica-se que uma viagem de táxi custa, no mínimo, um euro.
b) Se o João morar a 3km de casa paga 7€ pela viagem.

A situação por ser descrita pela expressão . No contexto do problema


consideramos uma vez que não faz sentido considerar valores negativos para os
quilómetros.

Página 12 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Toda função do tipo , que é polinómio de grau 1, tem por gráfico uma
recta. A estas funções chamam-se funções afins. é o declive da recta e é a
ordenada na origem.

Observação:
Se então , logo trata-se de uma função linear.
Se então , logo trata-se de uma função constante.

Dado o gráfico de uma função afim, como podemos determinar a sua expressão analítica?

Considere o seguinte gráfico e determine a sua expressão analítica.


y

Conhecemos dois pontos que constituem o gráfico, por exemplo, e .


Sabemos que a equação da recta é do tipo .
Primeiro vamos determinar o declive da recta, ou seja, . Recorde que

Dados dois pontos e


, o declive da recta que
passa em A e em B é dado por

Logo, temos .
Para saber , basta substituir e pelas coordenadas de um dos pontos, considerando, por
exemplo, obtemos:

Concluímos que a expressão analítica de f é .

Página 13 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Teste os seus conhecimentos

8) Uma marca de automóveis pretende, com o gráfico seguinte, mostrar qual o consumo de
gasolina de um novo modelo lançado no mercado.
)l
Terminal de bomba
de gasolina

Gasolina consumida (

4,5

50 100 Espaço percorrido (km)

Observe e responda:
a) Esta correspondência é uma função linear?
b) Com 18 litros de gasolina, quantos quilómetros se podem percorrer?
c) Quantos litros de gasolina são necessários para percorrer 300 km?
d) Sendo o número de quilómetros percorridos e a quantidade de gasolina
consumida, complete:

9) Observe o gráfico:
Distância percorrida (km)

25

20

15

10

0 5 10 15 20 Horas

a) A que horas partiu cada um dos veículos?


b) Depois de quantas horas o carro alcançou a bicicleta?
c) Se o objectivo dos condutores é chegar à mesma cidade, que distava 25 km do ponto
de partida, qual é o primeiro a chegar à cidade?
d) Escreva a expressão analítica da função cujo gráfico é:
d1) a recta associada ao percurso da mota;
d2) a recta associada ao percurso do ciclista.

Página 14 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Funções quadráticas

Num grande prémio de Fórmula 1, um espectador encontra-se num local em que


consegue visualizar um determinado troço do percurso. A certa altura vê um carro. A distância,
em metros, deste ao espectador é dada por
, com em segundos.
a) Construa o gráfico da função, no contexto do problema.
b) Qual o domínio da função no contexto do problema?
c) A que distância se encontra o carro do espectador quando este o vê pela primeira vez?
d) Ao fim de quanto tempo se atinge a menor distância entre o carro e o espectador? Qual é
essa distância?

Relembre que

A toda a função, real de variável real, do tipo , com , que é


polinómio de grau 2, chama-se função quadrática.
A sua representação gráfica é uma parábola em que:
— se a concavidade é voltada para cima;
— se a concavidade é voltada para baixo.

a) Recorrendo ao “winplot” pode construir o gráfico da função, no contexto do problema.


Distância (m)

Tempo (s)

Página 15 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

b) O domínio da função no contexto do problema é pois não faz sentido


considerar o tempo negativo.

c) O espectador vê o carro pela primeira vez em . Para saber a distância temos que
determinar a imagem de 0.

Assim, quando o espectador vê o carro pela primeira vez, este está a uma distância de 155
metros.

d) Para saber qual é menor distância entre o carro e o


espectador basta calcular as coordenadas do vértice da
parábola. A parábola tem um eixo de
simetria que passa pelo
Comecemos por igualar a função a um valor qualquer do vértice da parábola.
contradomínio, por exemplo 155 para ser mais fácil de
resolver.

Existem dois objectos cuja imagem é 155: 0 e 6.


Logo, o eixo de simetria passa pelos pontos cuja abcissa é a média destes valores, ou seja,
.
Para saber a ordenada do vértice determina-se a imagem de 3

As coordenadas do vértice são: .


Ao fim de 3 segundos atinge-se a menor distância entre o carro e o espectador. Essa
distância é de 20 metros.

Recorrendo ao “winplot” faça a representação gráfica das seguintes funções quadráticas


e, para cada uma delas, indique o domínio, o contradomínio, os zeros, a concavidade, os
intervalos onde é positiva e negativa e a monotonia:
a) b)

Página 16 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

y
a)
f(x) Recorde

Graficamente uma função é


positiva se está acima do eixo
dos e é negativa quando
Zeros: 0 está abaixo do mesmo eixo.

Concavidade voltada para cima. Analiticamente, uma função f


x é positiva em se
É positiva em . qualquer que seja ,
É decrescente em .
E é negativa em se
É crescente em . qualquer que seja ,

b)
y

Zeros: 1, -2
x

Para saber o contradomínio da função precisamos de saber as coordenadas do vértice da


parábola.
Como o eixo de simetria da parábola passa pelo vértice e, existem dois objectos (1 e -2) que

têm imagem 0, o eixo de simetria é que é a média dos dos objectos que têm a

mesma imagem. Assim a abcissa do vértice é . Para saber a ordenada basta calcular a

imagem de .

As coordenadas do vértice são

Concavidade voltada para baixo.


É positiva em .
É negativa em .

É decrescente em .

É crescente em .

Página 17 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Teste os seus conhecimentos

10) Recorrendo ao “winplot” faça a representação gráfica das seguintes funções quadráticas e,
para cada uma delas, indique o domínio, o contradomínio, os zeros, a concavidade, os
intervalos onde é positiva e negativa e a monotonia:
a) b)
c) d)

11) No dia 20 de Abril, foi detectada num doente uma infecção cutânea, que evoluiu de acordo
com o seguinte modelo matemático: , sendo a área de pele
infectada (em mm2) e t o tempo (em dias) contado a partir do momento em que foi
detectada.
Sabe-se que a área infectada começou a diminuir quando foi administrado um antibiótico.
a) Qual a área de pele atingida durante a infecção?
b) Em que dia se iniciou o tratamento com o antibiótico?
c) A infecção afectou uma área de 16 mm2? Se sim, passado quantos dias? Comente os
resultados obtidos?
e) Ao fim de quanto tempo a infecção se extinguiu?

Funções racionais

Uma espécie rara de insectos gigantes foi descoberta numa floresta da Amazónia. Para
proteger esta espécie, os cientistas fizeram transportar alguns dos insectos para uma área
protegida. A população de insectos, t meses depois de ser deslocada, era dada por:

a) Qual é o domínio da função no contexto do problema?


b) Quantos insectos foram transportados?
c) Qual é a população, passados 5 anos?
d) Passados quantos anos a população atinge 1000 insectos?

Página 18 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Na presença de uma fracção


a) O domínio da função é
temos de garantir que o
denominador é diferente de zero.

No contexto do problema não faz sentido que os meses sejam negativos, por isso o domínio
da função, no contexto do problema é .

b) Para sabermos os insectos que foram transportados temos de calcular a população no inicio
da contagem do tempo, ou seja, para .

R: Foram transportados 25 insectos.

c) Passados 5 anos são meses

R: Passados 5 anos, a população é de 596 aproximadamente.

d) Para saber passados quantos meses a população atinge os 1000 insectos tem-se de resolver
a equação .
Recorde que:

A x
0 A x 0 B x 0
B x

uma vez que .


130 meses correspondem a 10 anos e 10 meses.
R: Passados 10 anos e 10 meses a população atinge 1000 insectos.

A função é exemplo de uma função racional.

Página 19 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Uma função f, real de variável real, chama-se função racional se pode ser representada pelo
quociente entre dois polinómios, sendo o divisor um polinómio não nulo.

O domínio de uma função racional é dado por:

Teste os seus conhecimentos

12) Determine o domínio e os zeros das funções definidas por:

a) ; b) ; c) ; d) .

13) Admita que uma determinada raça de cães tem um desenvolvimento que obedece ao
seguinte modelo matemático:

sendo o peso médio (em Kg) de um animal em função do tempo t (em meses) de vida
desde o seu nascimento.
a) Qual é o peso médio de um animal recém-nascido?
b) Com que idade um cão desta raça atinge os 9 Kg?
c) Até que idade o peso médio do animal não excede 5kg?

14) A altura, em metros, de uma árvore, t anos após o momento em que foi plantada, é dada

por .

a) Com que altura a árvore foi plantada?


b) Qual foi a variação da altura da árvore nos primeiros nove meses após ter sido plantada?
c) Com a ajuda do programa “Winplot” faça um esboço do gráfico da função .
d) Passado quanto tempo a árvore atinge uma altura de 4 metros?

Página 20 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

15) Considere o gráfico de uma função racional f:


y

a) Indique o domínio e o contradomínio da função f.


b) Qual é a abcissa que tem imagem 0?
c) A função é injectiva?

Funções Irracionais

Uma função f, real de variável real, chama-se função irracional se a variável independente
figura no radicando.

No cálculo do domínio de uma função irracional do tipo , onde , é


necessário ter em atenção que:
- Se n é par,
- Se n é ímpar, não existe qualquer restrição, é .

Considere as seguintes funções:

a) Determine o seu domínio.


b) Recorrendo ao programa “winplot”, faça a representação gráfica das funções e g, indique
o domínio, o contradomínio e os zeros de cada uma. Verifique se são injectivas.

Página 21 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

a) Note que, por exemplo,


pois .

Lembre-se que:

No cálculo do domínio de uma


função irracional, se o índice for
par, o radicando não pode tomar
valores negativos.

índice
radicando

y
b)

Zeros: 0 x

A função é injectiva.

Zeros: 0

A função é injectiva.

As funções e são exemplos de funções irracionais.

Página 22 de 23
M@t.b Guião Revisões: Funções –ESA-IPVC

Teste os seus conhecimentos

16) Determine o domínio das seguintes funções:


a) b)

c) d)

17) A procura de um determinado modelo de relógio é dada, em centenas de unidades, em


função do preço p, em dezenas de euros, por

a) No contexto do problema determina o domínio da função.


b) Determine o preço p para o qual a procura é de 12 centenas de unidades.

Referências

[1] Neves, M.A.;Guerreiro, L.; Neves, A; Matemática 8º ano, 1ª Parte ,1ª edição, Porto Editora,
2003;

[2] Guerreiro, L.; Neves, M.A.; Matemática A 10.º - Funções I, Porto Editora 2004;

[3] Costa, B.; Resende, L.; Rodrigues, E.; Espaço 10 , 2ª edição, Edições Asa, 2005

[4] Soveral, A.; Silva, C.; Matemática 10º ano, vol. 2, 1ª edição, Texto Editora, 2003

[5] Guerreiro, L.; Neves, M.A.; Moura, A.; Matemática A 11.º - Funções II, Porto Editora 2005;

[6] Costa, B.; Resende, L.; Rodrigues, E.; Espaço 11 , 2ª edição, Edições Asa, 2005

Página 23 de 23