Você está na página 1de 1

17.2.

Refinadores de Grão e Coeficientes de Segregação

Neste segundo segmento do capítulo o autor retoma conceitos comentados anteriormente,


de que os cristais equiaxiais que se formam na parede do molde podem ser separados da
superfície e depois precipitados. Por este caminho afirma que é razoável relacionar a atuação do
refinador no estreitamento da raiz do cristal. Há a formação de raízes em forma de pescoço.

Para comparar esta quantidade de separação da parede, Ohno utiliza-se da redução


composicional do super-resfriamento gerada pela segregação de soluto na interface sólido-
líquido. Condicionou-se que se o coeficiente de distribuição de soluto na liga é menor que 1,
então o soluto com maior coeficiente de distribuição atua melhor como refinador de grão. Ou
ainda melhor, destes com coeficiente maior que 1, o maior é mais efetivo como refinador.

Neste trecho, que compreende a relação entre coeficientes de distribuição e refino de


grão, o autor peca quanto à clareza no uso de comparativos no início, complementando um
pouco depois exemplificando: dizendo que o enxofre, que possui coeficiente de distribuição
notavelmente grande, em alto teor em ligas de aço forma uma grande região equiaxial. O que
resulta em dizer que baixos coeficientes de segregação significam alto “poder” de refino.

17.3. Número de Sítios de Nucleação

Já nesta terceira parte do capítulo há a exposição da influência de aditivos e a propriedade


de molhamento, do metal fundido, sobre o número de sítios de nucleação e a separação de
cristais na parede do molde durante a solidificação. Então há uma explanação muito breve a
respeito de nucleação ocorrer principalmente no filme de superfície do molde, tais como óxidos
ou nitretos.

Em seguida expõe como triviais a relação de pequena adição de titânio em liga de


alumínio, assim como ao aumento do teor de boro até uma determinada concentração, ao refino
de grão da liga. O boro atua na promoção de nucleação de alumínio sobre a parede do molde, e o
titânio atua como formador de cristais com formato dotado de pescoço. Quando há um aumento
de teor de boro há a formação de uma casca sólida estável, devido ao aumento de sítios de
nucleação que ele provoca.

Por fim o autor assume que existem surpreendentemente poucos trabalhos a respeito da
nucleação na parede do molde, e que estudos futuros nesta área deverão ser de primeira
importância para os metalurgistas. No entanto ele mesmo pouco expõe, e com pouca clareza, as
principais considerações sobre este aspecto da solidificação dos metais.