P. 1
PROJETO HORTA

PROJETO HORTA

|Views: 2.079|Likes:
Publicado porescbpem

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: escbpem on Dec 02, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/06/2013

pdf

text

original

FUNDAÇÃO CENTRO DE REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL ESCOLA BOSQUE PROF.

EIDORFE MOREIRA

PROJETO HORTA DO CONHECIMENTO: UMA TEIA ADUBADA DE MÚLTIPLOS SABERES E SABORES

Sede - Ilha de Carataeua

U. P. da Faveira – ilha de Cotijuba

Acesso as Ilhas de Cotijuba e Paquetá

U. P. do Jamaci - Ilha de Paquetá

U. P. do Seringal – Ilha de Cotijuba

Ilha de Caratateua – Belém - Pará

1

2010

2

MAPA
Unidade PedagógicaUnidade Pedagógica Flexeira Seringal
ILHA DE COTIJUBA

ILHA DE CARATATEUA

Unidade Pedagógica Faveira Unidade Pedagógica Jutuba I Escola Bosque Prof. Eidorfe Moreira

ILHA DO JUTUBA

Unidade Pedagógica Jutuba II
ILHA DE PAQUETÁ

Unidade pedagógica Jamaci

“Esta região é como uma terra fértil: as condições para que as sementes vinguem já estão lá, mas são necessárias sementes, bom clima e uma colheita inteligente para que o

3

Apresentação O Projeto Horta faz parte do Projeto Político Pedagógico da Escola Bosque desde a sua fundação, o qual vem se revelando um grande espaço pedagógico que propicia ao aluno vivências práticas e teóricas sobre educação ambiental. Sua finalidade principal é proporcionar a aquisição do conhecimento de forma prática e também mediada por meio de ações reflexivas, exercidas por educandos e docentes no espaço da horta, nas trilhas da escola, em sala de aula ou outros ambientes educativos da escola sede e suas unidades pedagógicas localizadas nas ilhas de Cotijuba, Jutuba e Paquetá. Seres sensíveis, amorosos, questionadores, criativos, participativos e solidários é o perfil desejado e trabalhado dos aprendentes durante mediações pedagógicas do projeto, cuja auto-estima advinda dessas relações de cuidado e humanizadas, possa abrir espaços para integração e co-autorias, recolocando os corpos relacionais revitalizados na teia dos saberes entrelaçados pelas diferentes áreas do currículo escolar. Desconstruir hábitos e atitudes em relação ao meio ambiente, contribui, sobretudo, com o processo de formação do sujeito ecológico, objetivo principal do centro de referência em educação ambiental, ao mesmo tempo que favorece o desenvolvimento do projeto, se estimula o comprometimento com a ética cidadã e a socialização do conhecimento. O Projeto tem como objetivo oportunizar a apropriação do conhecimento, reescrevendo o currículo escolar através da educação ambiental que abrange a educação infantil ao ensino médio profissionalizante e, por extensão, atinge a comunidade por meio de implantação de hortas caseiras em casas de alunos e hortas escolares em instituições de ensino, a realização de palestras em instituições sociais, o atendimento do alunado de escolas particulares e públicas. Desta forma, através das atividades de horticultura, se fomenta maior interação com o meio escolar, de forma sensível e consciente na prática da educação para a sustentabilidade. Seu desenvolvimento se dá de forma interdisciplinar, tendo a pesquisa como princípio educativo, onde realizamos estudo bibliográfico sobre a 4

temática, pesquisa de material pedagógico, reuniões, formações, oficinas, minicursos, estágios, troca de experiências, cultivo prático de algumas hortaliças e o seu aproveitamento máximo no preparo de sucos, sanduíches naturais e refeições alternativas. A abordagem do lúdico no processo de intervenção didática, facilita a utilização de técnicas que possibilitem o entendimento de questões ambientais, chama envolvimento interdisciplinar e, consequentemente, motiva a mudança de olhar e comportamento nos corpos docente e discente, para que, a partir de então, mais atores sociais dêem continuidade à preservação ambiental. Atividades lúdicas, dinâmicas e interativas, despertam a sensibilidade e coopera com o processo de conscientizar as comunidades envolvidas a partir da realidade do ambiente do alunado, identificando-a para estimular o interesse pela Educação Ambiental. Sabemos que a “brincadeira” é uma atividade inata ao ser humano, os jogos propiciam a simulação de situações-problema que exigem soluções imediatas. Planejam-se ações que também requeiram uma atitude positiva diante dos erros percebidos e que podem ser corrigidos, embora saibamos que a formação da consciência cidadã é um processo permanente. Como brincadeiras, aproveitamos a cultura local, como a “corrida do bocó”, ou as mais tradicionais de roda ou cantadas, como a de “bom barqueiro ou passarás”, também criamos espaços para o “cadinho de arte” e as expressivas paródias, recolocando a valorização dos recursos naturais, a expressão corporal, a percepção, a sensibilização e importância de uma alimentação natural, também como conteúdo. O processo de avaliação dá-se de forma diagnóstica e contínua, visando o aprender a aprender numa interação dialógica entre ensinantes e aprendentes. As atividades desenvolvidas no projeto se estendem às Unidades Pedagógica do Seringal e da Faveira, na ilha de Cotijuba, do Jamaci, na ilha de Paquetá e Jutuba II na Ilha de Jutuba, além da Escola Bosque Sede, na ilha de Caratateua. O projeto recebe visitas com ações práticas de cultivo como preparo de sucos naturais envolvendo hortaliças e frutas regionais da época. Essas visitas são tanto de alunos da sede quanto alunos de outras instituições de ensino. Todavia, também favorece visitas dos alunos atendidos no projeto para locais de cultivo de diferentes espécies vegetais. 5

São ministradas palestras no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e na FUNBOSQUE pela programação da semana do Meio Ambiente, oficinas de manipulação de plantas medicinais para responsáveis, pelas comemorações do Dia das Mães na Unidade Pedagógica do Fidélis (Helder Fialho), oficina de valorização das espécies vegetais para responsáveis da Unidade Pedagógica do Seringal, em comemoração a Semana do Meio Ambiente, Oficina de re(conhecimento) de espécies medicinais e produção de remédios caseiros e Oficina de alimentação saudável na Unidade Pedagógica do Jamaci, mini-curso de horta caseira para responsáveis atendidos pelo Centro Regional de Assistência Social (CRAS), implantação do Bosque da Unidade Pedagógica do Seringal, implantação de hortos medicinais e hortas caseiras em casas de alunos na ilha de Caratateua, ilha Nova, ilha de Paquetá e revitalização do Jardim Sensorial do Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves. Ações em desenvolvimento Educar para a sustentabilidade e através da educação do sensível abrange a educação infantil e as séries iniciais de forma prática, por meio de ações aprendentes e dinamizadas pelo protagonismo escolar de alunado e docentes, voltadas à (re)descoberta do conhecimento, ao fortalecimento de vínculos com a família e às possibilidades de ampliar os muros da escola e seu contexto. As ações pedagógicas se efetivam durante todo o percurso, no entrelugar “da sala até a área da horta”, por meio de observações dos componentes naturais: fauna, flora, solo, vento, sol, chuva. Na horta são realizadas práticas de cultivo desde o preparo do solo até a colheita, com preparo de sucos e sanduíches naturais, sopas, e pratos feitos a partir dessas hortaliças cultivadas, focando sempre o valor nutricional, sua importância para saúde e a garantia da sustentabilidade. Em sala essas ações são fomentadas como base do currículo favorecendo ao professor tecer teias curriculares no fazer pedagógico, subsidiando o entrelaçar das áreas do conhecimento: Língua Portuguesa, Conhecimento Lógico Matemático, Artes, Ciências Naturais e Sociais.

6

Também é oportunizada à comunidade oficinas que promovam uma maior utilização de hortaliças e frutas existentes no próprio local, por meio de orientações que levem a prática de cardápios de alto valor nutritivo e baixo custo, buscando educar para a sustentabilidade.

PROFESSOR RESPONSÁVEL 01-Ana Dias de Sarges 02-Ana Dias de Sarges 03-Michele Tapajós 04-Michele Tapajós 05-Marta Cardoso 06-Marta Cardoso 07-Silvana Santos 08-Silvana Santos 09-Elizângela Costa 10-Elizângela Costa 11-Sandra Cunha 12-Sandra Cunha 13-Andréa Genu 14-Natália Fernandes 15-Fernanda Ramos 16-Yasmim Tuji 17-Wellingson C. Lameira 18-Iolanda Gonçalves 19-Nara Moraes 20- Adriana Simões 21-Cláudia Anjos 22-Kátia Lima 23-Andréa P. Silveira 24-Mônica Lisboa* 25-Edneide Paes* 26-Su Ellen Souza* 27-Helena Alves # 28-Elias Gomes # 29-Elaine Cibele Campos # 30-Milena Santos#

CICLO Ed. Inf. e CI-1°e 2° Ano CII 1° e 2° Ano Ed. Infantil – Manhã Ed. Infantil – Tarde CI 1° Ano – Manhã CI 1° Ano – Tarde CI 2° Ano – Manhã CI 2° Ano – Tarde CI 2° Ano – Manhã CI- 2° Ano - Tarde Ed. Inf. e CI- 1° e 2° Ano CII- 1° e 2° Ano Ed. Infantil Ed. infantil Ed. Infantil Ed. Infantil CII- 2° Ano CII- 2° Ano Ed. Infantil CII- 2° Ano CII- 1° Ano CII- 1° Ano CII- 2° Ano CI- 1° Ano CI- 1° Ano CI- 1° Ano CI- 1° Ano CI- 1° Ano CII- 1° Ano CI – 1° Ano

ESCOLA BOSQUE Seringal – Ilha de Cotijuba Seringal – Ilha de Cotijuba Faveira – Ilha de Cotijuba Faveira – Ilha de Cotijuba Faveira – Ilha de Cotijuba Faveira – Ilha de Cotijuba Faveira – Ilha de Cotijuba Faveira – Ilha de Cotijuba, Faveira – Ilha de Cotijuba Faveira – Ilha de Cotijuba Jamaci – Ilha de Paquetá Jamaci – Ilha de Paquetá Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede -- Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua Sede – Ilha de Caratateua

* - Professoras do Projeto “Hábitos Saudáveis e Qualidade de Vida” que utilizaram o Projeto
Horta para desenvolver suas ações práticas pedagógicas. # - Professores atendidos pelo projeto somente com ações práticas em visitas

Ações desenvolvidas 7

INSTITUIÇÃO/COMUNIDADE Colégio Nazaré Creche Berço de Belém CRAS Eco-Escola do Paracuri UEPA E.E.E.F. Maria Izabel E.M. Agrícola de Bragança

AÇÕES DESENVOLVIDAS Transplantio de alface Semeio de alface Palestas e Mini-curso de horta caseira Implantação de horta escolar /

Ações

pedagógicas com produção de” suco da horta” Apresentação do Projeto e das espécies vegetais trabalhadas Apresentação do Projeto com orientação de preparo de canteiros e doação de sementes Orientação de articulação da grade curricular com a prática de horticultura no Ensino

Fundamental U.P.Fidelis (Helder Fialho) Oficina de manipulação de plantas medicinais E.M.Nª Sª dos Navegantes (Escola da Implantação do projeto Horta do Conhecimento Várzea) Jardim Botânico-Bosque Rodrigues Produção, doação e revitalização dos canteiros Alves Comunidade do Jamaci-ilha do Jardim Sensorial do Bosque de Implantação de hortas caseiras suspensas em

Paquetá casas de alunos da U.P. do Jamaci Comunidade da Água Boa-ilha de Implantação de hortas caseiras em casas de Caratateua Ações previstas para 2011 1- Atendimento de 32 turmas da Fundação Escola Bosque; 2- Implantação de hortas caseiras nas ilhas de Jutuba, Caratateua e Cotijuba; 3- Oficinas e mini-cursos de manipulação de plantas medicinais e hortas caseiras; 4- Produção e distribuição de mudas de plantas medicinais e de hortaliças para seguimentos da comunidade; 5- Implantação do minhocário da Escola Bosque alunos da E. B. Sede

Conclusão 8

• Observamos que em todas as ações desenvolvidas no projeto Horta do Conhecimento: uma teia de múltiplos saberes, vem demonstrado boa aceitabilidade por parte dos educandos, professores, merendeiras, responsáveis e comunidades gerais, desde a sede até suas unidades pedagógicas; • - Nas ações que envolvem práticas de cultivo das espécies vegetais como: adubação, semeio, plantio/transplantio, monda e festa da colheita ,percebemos a integração e envolvimento das equipes , ensinantes e aprendentes nos cuidados necessários a vida dessas espécies; • • - Na produção dos sucos naturais, todos os alunos manifestam interesse em fazerem o suco e distribuírem para todos; - Nas atividades pedagógicas, todos conseguem manifestar por diferentes formas de registro (desenhos, produção textual e oral, debates em equipes entre outros), a compreensão das práticas trabalhadas, o que torna significativo o processo de aprendizagem; • - O projeto tem contribuído para a aprendizagem do código lingüístico, matemático e nas ciências naturais e sociais, já que as ações são desenvolvidas de forma prática, pautada na realidade do aluno;

Participação dos alunos na revitalização do jardim sensorial no Parque Zoobotânico Rodrigues Alves.

9

Mini-curso de horta caseira para responsáveis atendidos pelo CRAS.

10

Semeio de alface com turma de Ed. Infantil-ilha de Cotijuba

Horta suspensa da U. P. DO Jamaci- ilha de Paquetá

11

Observação dos insetos polinizadores do” cariru” na Sede- ilha de Caratateua

12

13

14

15

16

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->