Você está na página 1de 4

1

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:

Metodologias de Operacionalização (Parte II)

Actividade nº 1:

Localizar nos instrumentos propostos pelo MAABE para o Sub-


Domínio A2, questões ou itens que vão ao encontro dos
factores críticos definidos para cada um dos seus Indicadores.

Para a execução deste exercício, utilize a Tabela seguinte,


preenchendo a última coluna (Nota: algumas células podem ficar vazias
por o seu preenchimento exigir outro tipo de instrumentos).

Maria do Céu Lopes Dinis


Instrumento
Questões ou Itens dos Instrumentos
s propostos
propostos que ajudam a BE a obter
Indicadores Factores críticos de sucesso pelo MAABE
2 aos factores
evidências e situar-se face
para cada
críticos
O Modelo de Auto-AvaliaçãoIndicador
das Bibliotecas Escolares:
• O plano de trabalho da BE inclui QA1: Questão 7 – Já participaste em
actividadesMetodologias
de formação de de Operacionalização actividades
(Parte II) para aprender a usar a BE:
utilizadores com turmas/ localização dos livros, fazer pesquisas,
grupos/ alunos e com docentes outros?
no sentido de promover o valor
da BE, motivar para a sua 7.1 – Se respondeste Sim, achas que
utilização, esclarecer sobre as
depois dessas actividades te sentes mais à
formas como está organizada e
ensinar a utilizar os diferentes vontade a usar a BE?
serviços.
QD1: Questão 9 – Já participou em
actividades de formação de utilizadores
para o uso da BE, promovidas pelo
professor bibliotecário?

• Alunos e docentes desenvolvem QA1: Questão 10 – O trabalho na BE ou


competências para o uso da BE tendo por base os seus recursos, contribui
revelando um maior nível de para te vás sentindo mais seguro e
autonomia na sua utilização • Questionár confiante nas tarefas da pesquisa, consulta
após as sessões de formação de io aos
e produção de informação que tens de
utilizadores. alunos
(QA1). realizar?
A.2.1
• Questionár 13 – Como classificas as aprendizagens que
Organização de io aos
actividades de realizaste através da BE?
docentes
formação de (QD1). QD1: Questão 14 – Como classifica as suas
utilizadores. • Observaçã competências pessoais para o uso
o de autónomo da BE ou dos seus recursos, com
utilização
os seus alunos?
da BE (O2).
GO2: 4 – Localiza livros e outros recursos
na BE.

5 – Pesquisa informação na internet e


noutros suportes digitais.

• A BE produz materiais QA1: Questão 6 – Quando tens um trabalho


informativos e/ ou lúdicos de de pesquisa para fazer, como costumas
apoio à formação dos procurar a informação de que precisas?
utilizadores. QD1 - 8.1 Como apoio para os trabalhos
de pesquisa dos alunos costuma utilizar:
[Pode assinalar mais do que uma opção]
8.1.1 O modelo/ guião de pesquisa
proposto para a escola/ agrupamento ou
usado pela BE.
8.1.2 Um guião de pesquisa produzido por
si.
8.1.3 Orientações que dá oralmente aos
alunos.
• A BE procede, em ligação com QD1: Questão 3 – Nas suas funções
as estruturas de coordenação docentes, costuma articular e/ou planear
educativa e de supervisão actividades com PB ou com a equipa da
pedagógica, ao levantamento BE?
nos currículos das competências 3.1 – Em caso afirmativo, em que contexto
de informação inerentes a cada mais acontece esa articulação?
área disciplinar/área de
conteúdo com vista à definição
de um currículo de
competências transversais
A.2.2 Promoção adequado a cada nível/ano de • Questionár
do ensino em escolaridade. io aos Maria do Céu Lopes Dinis
contexto de • A BE promove, com as docentes QD1: Questão 6 - Costuma proceder à
competências de estruturas de coordenação (QD1) integração de competências de informação
informação. educativa e supervisão na planificação e tratamento das diferentes
3

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:

Metodologias de Operacionalização (Parte II)

Actividade nº 2:

A partir da análise dos instrumentos que já realizou e da


compreensão do tipo de informações passíveis de ser obtidas
através da sua aplicação, seleccione um Indicador do Sub-
domínio A2 à sua escolha, e escreva livremente três
enunciados avaliativos que hipoteticamente pudesse formular
na Coluna das Evidências do respectivo Relatório de
Avaliação, a partir de dados supostamente recolhidos com
aqueles instrumentos.

A.2 PROMOÇÃO DAS LITERACIAS DA INFORMAÇÃO, TECNOLÓGICA E DIGITAL

Indicador: A.2.1 Organização de actividades de formação de


utilizadores

Enunciados avaliativos:

1) Os dados obtidos a partir da análise e interpretação dos


documentos: questionários aos alunos (QA1 – questão 7 e 7.1) e
questionários aos docentes (QD1 – questão 9) comprovam que o
plano de trabalho da BE incluiu actividades de formação de
utilizadores de carácter sistemático, dirigidas a alunos e docentes e
que as mesmas tiveram um impacto bastante positivo no
reconhecimento do valor da BE pelos utilizadores da comunidade
escolar.

2) Como atestam os dados obtidos a partir da análise e interpretação


dos documentos: QA1 (questões 10 e 13), QD1 (questão 14) e Grelhas
de observação GO2 (itens 4 e 5), as sessões de formação de
utilizadores realizadas pela BE tiveram um impacto muito positivo no
desenvolvimento de competências para o uso da BE, revelando os
alunos e docentes um bom nível de autonomia na sua utilização.

3) Os dados obtidos a partir da análise dos documentos: QA1 –


questão 6 (Quando tens um trabalho de pesquisa para fazer, como
costumas procurar a informação de que precisas?
6.6 Começo por consultar uma enciclopédia ou outro livro de carácter
geral sobre o tema.
6.7 Consulto os guiões de apoio que existem na BE.)
e
QD1 – questão 8.1 (Como apoio para os trabalhos de pesquisa dos
alunos costuma utilizar:

Maria do Céu Lopes Dinis


4

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:

Metodologias de Operacionalização (Parte II)


8.1.1 O modelo/guião de pesquisa usado pela BE.),

atestam a produção de bons materiais informativos de apoio à


formação de utilizadores, pela BE e que alunos e docentes
demonstraram satisfação no seu uso.

Actividade nº 3:

Imagine que uma destas ideias do Sub-domínio A2, sobre o


qual temos vindo a concentrar o nosso olhar, a título
exemplificativo, se enquadra naquilo que deve ser a aposta
futura de melhoria da sua biblioteca num determinado tópico.
Identifique-a e procure operacionalizá-la de um modo mais
efectivo, de modo a que se possa constituir como uma
verdadeira proposta de melhoria.
Lembramos, contudo, que, integrando o relatório de auto-
avaliação, esta enunciação de propostas deve ser feita de
forma sintética, de modo a não sobrecarregar o Relatório.
Tente, por isso, ser o mais objectivo possível.

Acção de melhoria concretizada:

Reforçar a articulação entre a BE e o trabalho da sala de aula no


processo ensino-aprendizagem ao longo do próximo ano lectivo. Esta
articulação começará com a planificação de uma unidade temática/o
desenvolvimento de um conteúdo programático, numa abordagem
colaborativa entre a BE e o trabalho realizado em sala de aula,
destinada ao 3.ºe 4.º anos da E.B.1 onde está inserida a BE.
Esta planificação terá início numa reflexão onde serão elencados, de
forma explícita, os principais aspectos a ter em conta na planificação,
com particular enfoque na partilha de responsabilidades entre o
professor bibliotecário e o professor titular de turma e ainda, na
forma como será feita a avaliação intermédia e a avaliação final.

Maria do Céu Lopes Dinis