Você está na página 1de 3

Guia da Unidade

São objectivos desta sessão:

• Entender as ligações do processo de auto-avaliação à escola.

• Perspectivar a gestão da informação e o processo de comunicação com a


escola/ agrupamento.

• Perceber o papel e a necessidade de liderança por parte do professor


coordenador.

Leituras obrigatórias:

- Modelo de Auto-Avaliação

- Texto da sessão

Leituras facultativas:

Scott, Elspeth (2002) “How good is your school library resource centre? An introduction to
performance measurement”. 68th IFLA Council and General Conference August.
<http://www.ifla.org/IV/ifla68/papers/028-097e.pdf> [14/10/2009]

McNicol, Sarah (2004) Incorporating library provision in school self-evaluation. Educational


Review, 56 (3), 287-296. (Disponível na plataforma)

Johnson, Doug (2005) “Getting the Most from Your School Library Media Program”,
Principal. Jan/Feb 2005 <http://www.doug-johnson.com/dougwri/getting-the-most-from-your-
school-library-media-program-1.html> [14/10/2009]

Escolha apenas uma das tarefas propostas:

Fórum

1ª parte - Até 13 de Novembro

Perspectivar a integração do processo de auto-avaliação no contexto da escola/ agrupamento implica que o


professor bibliotecário divulgue e discuta o valor do Modelo e dê a conhecer o processo:
Construa um Power Point para apresentar no Pedagógico/ Escola/ agrupamento que evidencie:

- A estrutura do Modelo e as metodologias de operacionalização

- O papel e mais valias da auto-avaliação da BE;

- O processo de implementação e o necessário envolvimento da escola/ agrupamento;

- A elaboração do Relatório

- A relação com o processo de planeamento;

- A integração dos resultados na auto-avaliação da escola.

2ª parte da tarefa:

(Até final da sessão)

Comente o trabalho de um dos colegas.

Trabalho 1
O Modelo de Auto-Avaliação assenta, na sua concepção e metodologia de aplicação, na apropriação da biblioteca
escolar pela escola e no reconhecimento do seu valor, enquanto estrutura de apoio pedagógico ao serviço das
aprendizagens.

Consulte o Modelo e procure os factores críticos de sucesso que correspondem a cada um dos domínios/
subdomínios que constam da tabela e, a partir deles, faça uma análise à situação da sua biblioteca escolar.

Identifique pontos fracos e fortes e delineie estratégias que conduzam a uma maior apropriação e reconhecimento
do valor da BE.

Depois desta análise, identifique o domínio que requer mais atenção e que em função de mais algumas
circunstâncias contextuais deva ser objecto de avaliação.

Nota: Utilize a tabela disponibilizada na plataforma.

Trabalho 2
Biblioteca Escolar/ Escola

Para muitos, o Modelo e a sua aplicação é mais um processo burocrático que retira tempo de trabalho ao professor/
bibliotecário/ equipa.

Para outros, pensar a biblioteca escolar perspectivando-a no contexto do trabalho da escola, dos seus projectos e objectivos
educativo e curricular é ainda um cenário de difícil concretização.

No entanto, se nos centrarmos nesta transcrição de um relato de um professor bibliotecário que transcrevemos abaixo,
verificamos que o tempo gasto na implementação do processo de auto-avaliação serviu, neste caso, para consciencializar a
escola e os professores de que as coisas não estavam bem ao nível da sua participação e atitude em relação à BE e contribuiu
para a mudança...

No ano lectivo de 2009-2010 aplicámos pela primeira vez o modelo de auto-avaliação e escolhemos o domínio B. Sentindo que esse
era o nosso ponto forte, queríamos saber até que ponto o era.
O resultado não nos surpreendeu: tínhamos nível 4 em todos os itens, com níveis de adesão superiores a 80% em tudo excepto no
item que diz respeito aos professores, onde o índice de adesão destes se encontrava ligeiramente abaixo dos 50%, correspondentes
a um nível 2.
Neste ano lectivo preparamo-nos para avaliar precisamente o domínio A e muitos professores “despertaram” perante os
resultados do ano passado e mostram vontade de articular a sua prática lectiva com a BE.

Recorra ao Modelo e ao texto da sessão e elenque os factores implicados no sucesso da BE na sua relação com a escola em cada
um dos níveis elencados abaixo:

Níveis de articulação da BE com a escola:

Papel do órgão directivo e dos órgãos


de gestão e planificação intermédios
da escola.
Trabalho da biblioteca escolar
dirigido à escola e aos utilizadores
(professores, alunos, pais)
Integração da BE nos Planos e
projectos em desenvolvimento na
escola

Liderança do professor bibliotecário

Resultados esperados com a aplicação


do Modelo.
Resultados esperados em termos do
processo de planeamento.

Bom trabalho,

As formadoras