Você está na página 1de 6

c

Ê 

O MEC, através dos PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS de


Língua Portuguesa, sugere o uso dos mais variados textos, aí incluídos as HQs em
sala de aula. Em sua página 61 diz: ³Na biblioteca escolar é necessário que sejam
colocados à disposição dos alunos textos dos mais variados gêneros, respeitados os
seus portadores: livros de contos, romances, poesia, enciclopédias, dicionários,
jornais, revistas (infantis, em quadrinhos, de palavras cruzadas e outros jogos), livros
de consulta das diversas áreas do conhecimento, almanaques, revistas de literatura
de cordel, textos gravados em áudio e em vídeo, entre outros. ´ Encontramos
também referência, na edição 208 de dezembro de 2007, da revista ³Nova Escola´,
que publicou um pequeno projeto de nome ''Eu já sei ler gibi!'', onde incentiva a sua
utilização em sala de aula. Nos diversos artigos encontrados vimos citações de
nomes como Bakhtin (2003); Bortoni-Ricardo (2004); Bortoni-Ricardo e Dettoni
(2001); Brasil (1988); Mendonça (2002); Marcuschi (2003); Orlandi (1986);
Schneuwly (2004), todos favoráveis a utilização das HQ¶s na educação.
Especialmente no artigo de Rosângela Nabão: Um olhar sobre o gênero textual
histórias em quadrinhos, temos todos os nomes citados, além de citação das
Diretrizes Curriculares,

³(...) o gênero, antes de constituir um conceito, é uma prática social e deve


orientar a ação pedagógica com a língua, privilegiando o contato real do
estudante com a multiplicidade de textos produzidos e que circulam socialmente.
Esse contato com os gêneros, portanto, tem como ponto de partida a experiência
e não o conceito ´ (2006, p.21).

Como se vê, trata-se de material de fácil acesso, utilizado como


entretenimento por crianças e adultos de todas as classes sociais, sendo uma
excelente ferramenta pedagógica que pode e deve ser usada como apoio didático .
Material que permite abordar conteúdos e conceitos em qualquer área e nível de
aprendizagem, e facilita a relação professor/aluno. Com base nessas indicações,
construímos essa seqüência didát ica para o trabalho de leitura e escrita
desenvolvido para o 4° ano do Ensino Fundamental.


A

9  


Roda de biblioteca, balõezinhos apagados, compartilhamento de gibis ,


construção de caderno diário .
Os alunos reúnem exemplares de gibis deles mesmos e disponibilizam
para empréstimo entre todos da sala. Cada aluno leva a revista escolhida para casa
e depois de ler, conta e comenta com os colegas o que leu. A partir da leitura e
compartilhamento, com a orientação do professor, constroem novas histórias, com
desenhos próprios ou colagens, aprendem a prática de leitura e de produção de
texto, e análise e reflexão sobre a língua.

g      

Incentivar a interatividade, a leitura e interpretação, utilizando texto escrito


e visual já conhecido que encanta a todos, contribuindo com a aprendizagem,
transformando a leitura num hábito independente do comprometimento escolar, além
de dar uma opção de leitura de baixo custo.

 

 Revistas de gibis diversos;


 Caderno para anotação dos exemplares;
 Cadernos pequenos para cada aluno ± diário;
 Lápis coloridos de diversas cores;
 Tinta guache;
 Pincel para tinta guache;
 Cartolina;
 Tesoura;
 Cola de diversas cores.

g  

 Leitura e manuseio de histórias em quadrinhos;


 Produção de texto;
 Organização de biblioteca;
 Produção de caderno diário;
 Interação e compartilhamento na escuta das histórias, na observação
š

de imagens;
 Interpretação;
 Substantivo;
 Adjetivo;
 Encontro Vocálico;
 Dígrafo;
 Encontro Consonantal;
 Pontuação;
 O uso das maiúsculas;
 O uso do ³S´ e do ³Z´;
 Valorização da leitura como fonte de prazer e cultura.

x    

 Interpretar e produzir os diversos textos espontaneamente ;


 Saber compartilhar e respeitar o outro;
 Valorizar a leitura e os livros;
 Reconhecer as formas de escrita: encontros vocálicos, dígrafos
encontros consonantais - fonemas;
 Utilizar as diversas formas de pontuação;
 Utilizar letra maiúscula;
 Diferenciar o uso do ³S´ e do ³Z´. 

     

  
  

Primeira aula: O professor deve pesquisar os conhecimentos prévios


através de questionário e sugestão de construção de biblioteca.

Ê !9 


1. Quais os livros que você mais gosta de ler?
2. Quais suas revistas preferidas?
3. Quais as histórias em quadrinhos que você mais gosta?
4. O que mais lhe chama a atenção nas revistas em quadrinhos?
5. Você gostaria de ler as histórias dos livros em revistas de HQ?
6. Você gostaria de produzir histórias em quadrinhos? Por quê?
ë

D      "  

Segunda aula: Ao receber as re vistas, o professor deve listá-las em


caderno ou fichas de forma a controlar a saída e retorno de todas para que os
exemplares não se percam. Pedir que os alunos escolham entre as revistas
coletadas uma de sua preferência e leve para ler em casa. Fazer lei tura de revista
em quadrinhos em sala, utilizando votação ou sorteio, e comentar a história lida
incentivando os alunos a descobrir em qual a mensagem que a história passa.
Sugerir que cada aluno crie seu caderno d iário com anotação das impressões das
leituras realizadas.

c    

A partir da terceira aula, organizar o plano de aula com a seqüência:


 Contar e comentar com os colegas o que leram;
 Construir uma história a partir de tirinhas com box em branco;
 Construir suas histórias com seus próprios desenhos ou uso de
colagens, baseado em tema escolhido ;
 Identificar e destacar os substantivos e adjetivos utilizados na revista
escolhida;
 Identificar e destacar as palavras com encontros vocálicos: ditongo,
tritongo e hiato;
 Identificar e destacar as palavras com dígrafos e encontros
consonantais;
 Pontuar corretamente os textos, ensinando-os sobre a utilização
correta de exclamação, ponto final e reticência ;
 Identificar quando a frase tem conotação exclamativa, afirmativa ou
interrogativa;
 Utilizar a letra maiúscula no inicio de um texto ou quando necessário ;
 Utilizar o S e o Z quando necessário;
 Organizar os trabalhos, os cadernos diários e fazer cartazes com as
produções do período: palavras substantivos e adjetivos, encontros
vocálicos, dígrafos, encontros consonantais, símbolos ortográficos,
histórias e desenhos produzidos;
 Apresentar a produção em evento.
‰

A  ! 

Realizar no decorrer do desenvolvimento do trabalho, de forma continua e


permanente, levando em consideração o interesse no desempenho do
desenvolvimento de todas as atividades propostas, com intervenções sempre que
necessário. Avaliar também as anotações e organização em Caderno diário.


r

  #  

1. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. ñ $ 


g       : Língua Portuguesa. ± Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível
em: http://portal.mec.gov.br/mec/index.htm. Acesso em 25/03/2010.

2. Ê   9 %     . Disponível em:


http://www.monica.com.br/mauricio-site/ Acesso em: 30/04/10.

3.   &    


#     &    '  &
Rosangela Martins Nabão. Disponível em:
http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/894 -
4.pdf?PHPSESSID=2009051509110246. Acesso em 25/03/2010.