Você está na página 1de 13

Artrodese da articulação interfalângica proximal

Artrodese da articulação interfalângica proximal Doença degenerativa articular Luxação Fracturas articulares

Doença degenerativa articular

Artrodese da articulação interfalângica proximal Doença degenerativa articular Luxação Fracturas articulares

Luxação

Artrodese da articulação interfalângica proximal Doença degenerativa articular Luxação Fracturas articulares

Fracturas articulares

Fracturas

Envolvendo articulação interfalângica proximal

Redução da fractura com parafusos

Imobilização 3 meses + 2 meses de descanso

da fractura com parafusos Imobilização 3 meses + 2 meses de descanso Doença degenerativa articular Artrodese

Doença degenerativa articular

Artrodese
Artrodese
Artrodese
Artrodese

Artrodese

Artrodese
Artrodese
Artrodese
Artrodese
Luxação da articulação interfalângica proximal Fractura Redução artrodese imobilização Dependendo do

Luxação da articulação interfalângica proximal

Fractura

Luxação da articulação interfalângica proximal Fractura Redução artrodese imobilização Dependendo do grau de
Luxação da articulação interfalângica proximal Fractura Redução artrodese imobilização Dependendo do grau de
Redução artrodese imobilização
Redução
artrodese
imobilização

Dependendo do grau de lesão dos ligamentos

Doença degenerativa articular

Doença degenerativa articular

do espaço articular

•Esclerose subcondral

• osteofito periarticular

•Perca do padrão trabecular da epífise

↓ do espaço articular •Esclerose subcondral • osteofito periarticular •Perca do padrão trabecular da epífise
4
4
5
5

Artrodese

•Incisão da pele

•Incisão da pele

•Incisão da pele
•Incisão da pele
•Identificação da articulação com uma agulha •Flecte-se a articulação •Incisão do TEDC em forma de

•Identificação da articulação com uma agulha

•Flecte-se a articulação

•Identificação da articulação com uma agulha •Flecte-se a articulação •Incisão do TEDC em forma de Z

•Incisão do TEDC em forma de Z

•Identificação da articulação com uma agulha •Flecte-se a articulação •Incisão do TEDC em forma de Z
•Identificação da articulação com uma agulha •Flecte-se a articulação •Incisão do TEDC em forma de Z
• TEDC é separado e rebatido da cápsula articular • Incisão transversal na cápsula articular
• TEDC é separado e rebatido da cápsula articular • Incisão transversal na cápsula articular

• TEDC é separado e rebatido da cápsula articular

• Incisão transversal na cápsula articular

1ª falange 2ª falange cureta • Retira-se a cartilagem das extremidades ósseas com auxilio de
1ª falange 2ª falange cureta
1ª falange
2ª falange
cureta

• Retira-se a cartilagem das extremidades ósseas com auxilio de uma cureta

• Com o escopro e o martelo escava-se uma prateleira – para os parafusos não
• Com o escopro e o martelo escava-se uma prateleira – para os parafusos não

• Com o escopro e o martelo escava-se uma prateleira – para os parafusos não ficarem salientes

prateleira
prateleira

prateleira

prateleira

• Furo de 4,5 mm de diâmetro a atravessar a 1ª falange

• Furo de 3,2 mm de diâmetro a atravessar a 2ª falange

mm de diâmetro a atravessar a 1ª falange • Furo de 3,2 mm de diâmetro a
mm de diâmetro a atravessar a 1ª falange • Furo de 3,2 mm de diâmetro a

3,2 mm

4,5 mm

4,5 mm

Estende-se a articulação
Estende-se a articulação

• Colocam-se os parafusos

– Tendo o cuidado de não perfurar o córtex caudal da 2ª falange e lesionar o osso navicular

Colocam-se os parafusos – Tendo o cuidado de não perfurar o córtex caudal da 2ª falange

• Radiografias para confirmar o posicionamento dos parafusos

• Radiografias para confirmar o posicionamento dos parafusos
• Radiografias para confirmar o posicionamento dos parafusos 11
• Radiografias para confirmar o posicionamento dos parafusos 11
• Sutura-se o TEDC aposto à cápsula articular 12
• Sutura-se o TEDC aposto à cápsula articular
• Sutura-se o TEDC aposto à cápsula articular

• Sutura-se o TEDC aposto à cápsula articular

• Sutura-se a pele

• Sutura-se a pele

• Sutura-se a pele