Você está na página 1de 11

COLÉGIO ESTADUAL JOSUÉ BRANDÃO

2º Ano de Formação Geral – Matemática


Professor Alfredo Coelho

Trigonometria_2
CÍRCULO TRIGONOMÉTRICO
Círculo, ou circunferência trigonométrica é o círculo ou circunferência de raio
igual a 1, (uma unidade).

QUADRANTES

Tomando-se, sobre o círculo trigonométrico, os eixos 


e , perpendiculares entre si no ponto 0 (orígem dos
eixos coordenados), sendo  o eixo das abscissa e  o
eixo das ordenadas, o círculo fica dividido em quatro
partes chamadas de QUADRANTES de medidas iguais

a 90° ou
.

A medida que um ponto, partindo do ponto A, se desloca
sobre a circunferência, no sentido anti-horário, o ângulo
central aumenta gerando os quadrantes, de tal modo que:

I Quadrante de A até B perfazendo o intervalo 0° a 90° ou 0° rad.



II Quadrante de B até C perfazendo o intervalo de 90° a 180° ou 
.



III Quadrante de C até D igual ao intervalo de 180° a 270° ou π rad.



IV Quadrante de D até A ou seja o intervalo de 270° a 360° ou 2
.


ARCOS OU ÂNGULOS CONGRUENTES:


Arcos congruentes são arcos/ângulos em que a diferença entre eles é igual a um múltiplo
de 360° ou 2π rad. Acrescentamos, também, que arcos congruentes são arcos que têm a
mesma extremidade.

Demonstração para o ângulo de 30°


Número de voltas positivo, sentido anti-horário. Número de voltas negativo, sentido horário.
30°  360 390° 30° ' 360 '330°
30°  720 750° 30° ' 720 '690°
30°  1080 1110° 30° ' 1080 '1050°
30°  1440 1470° 30° ' 1440 '1410°
… … … … … … … …. … … … … … … … ….
… … … … … … … …. … … … … … … … ….
… … … … … … … …. ……………………
30°  4320 4350° 30° ' 4320 '3990°
0 %   · 360   0 % '  · 360 

EXPRESSÃO:
Para representar todos os arcos/ângulos congruentes fazemos uso da expressão, já
comprovada na tabela acima.
() * + · ,-)° ( , em graus ou () * + · ./ (, em radianos.
Notas sobre a expressão:
1. Valores:
• O valor de % é chamado de Primeira Determinação Positiva;
• O valor de  é igual ao Número de Voltas, a partir da primeira
determinação.
• A primeira determinação positiva equivale a  0, para cada outro valor de
, este indica uma determinação, seja ela positiva (  0), ou negativa
( 0).
2. Correlação:
A expressão %   1 360 ou %   1 2 são semelhantes a 2  3 1 que
expressa o Dividendo 2 numa divisão, onde:
• 2 é o dividendo, corresponde ao nosso  ;
• é o resto da divisão, corresponde ao nosso % ;
• 3 é o quociente, o nosso ;
• é o divisor, no nosso caso fixo e igual a 360° ou a 2
.
4
Podemos indicar a divisão pelo algoritmo para  em graus ou para 

em radianos.
Exercícios Resolvidos:
Exercício Resolvido – 13. Calcular a primeira determinação positiva e o número de voltas
nos casos: (a) 1856°, (b) 1732°.
Solução:
(a) Aplicando o algoritmo da divisão temos: 1856° dividido por 360° tem quociente
igual a 5 e resto 56°.
Respostas: Número de voltas k 5 e Primeira determinação positiva x% 56°.

(b) Procedendo como no caso anterior: temos 1732° por 360° tem quociente igual a 4 e
resto igual 292°.
Respostas: Número de voltas k 4 e Primeira determinação positiva % 292°.
Exercício Resolvido – 14. Encontre a primeira determinação positiva e o número de
7 9
voltas nos casos: (a) rad e (b) rad.
8 :
Solução:
;<=
7 @ 7 7  
(a) Fazendo
>

? 8
1  A
pela soma de frações temos:
A A

A
ou seja:
7  7  7 
4? 1 2 B  4C 1 2 .Temos  4 1 2
A A A A 8 8
3
Resposta: Número de volta k 4 e Primeira determinação positiva %
4


DE=
9 @ 9 9 @ @8
(b) Fazendo
F

? :
1  @8
pela soma de frações temos:
@8 @8

@8
9 @ 9 @
1? 1 2 B  1C 1 2. De onde temos: :
9 @
 1 1 2
@8 @8 @8 @8 :
12
Respostas: Números de voltas k 1 e Primeira Determinação Positiva % 7


2
Exercício Resolvido – 15. Calcular a primeira determinação positiva e o número de voltas
nos casos: (a) '1925°, (b) '1362°.
Solução:
(a) Aplicando o algoritmo da divisão temos: '1925° dividido por 360° tem
quociente igual a ' 5 e resto '125°, mas não é positivo, para tanto devemos
somar 360° resultando 235° positivos. Para que não haja desequilíbrio
aumentamos mais uma volta negativa '1, totalizando '6 voltas.
Respostas: Número de voltas k '6 e Primeira determinação positiva x% 235°.

(b) Procedendo como no caso anterior: temos '1362° por 360° tem quociente igual a
4 e resto igual '282° valor negativo. Somando 360° e acrescentando mais
uma volta negativa temos:
Respostas: Número de voltas k '4 e Primeira determinação positiva % 78°.
Exercício Resolvido – 16. Encontre a primeira determinação positiva e o número de
25 17
voltas nos casos: (a) ' rad e (b) ' rad.
4 5
Solução:
D<=
G 7 @ 7
(a) Fazendo

>
?' 8
1  A
' 25
deste modo temos: '
8
' 18 ' 248 de onde:
7 @ 7 @
' ' ' 3 ? ' 1 2 B' ' 3C 1 2. Temos ' 25 4
' 
4
' 3 1 2.
A A A A
Como primeira determinação está negativa devemos somar 2 e acrescentar mais uma volta negativa.

4 ' 4 1 2
 GHA : 25 7
'  2 . O que dá a expressão final '
4
8 8 8
7
Resposta: Número de volta k '4 e Primeira determinação positiva %
4


IF=
G @: @ @:
(b) Fazendo

<
?' 7 
1 @%
'de onde temos: '
17
10
' 107
' 10
10
@: : @: :
' ' ' 1 ? ' 1 2 B ' 1C 1 2. Onde ' 7
@: :
' ' 1 1 2.
@% @% @% @% 7
Como primeira determinação está negativa devemos somar 2 e acrescentar mais uma volta negativa.
'
:
7
 2
G:H@%
7

7
. Gerando a expressão '
17
5
3
5
' 4 1 2
3
Respostas: Números de voltas k '2 e Primeira Determinação Positiva %
5


Exercícios Propostos:
Exercício Proposto – 22. Calcular a primeira determinação positiva e o número de voltas
nos casos: (a) 2896°, (b) 2094°.
Exercício Proposto – 23. Calcular a primeira determinação positiva e o número de voltas
nos casos: (a) '3275°, (b) '1736°.
Exercício Proposto – 24. Calcular a primeira determinação positiva e o número de voltas
 :
nos casos: (a)
(b)
.
7 8
Exercício Proposto – 25. Calcular a primeira determinação positiva e o número de voltas

nos casos: (a) '
(b) ' 17
5

.
:
Exercício Proposto – 26. Sendo o arco 89° calcule a 5ª determinação positiva e a 7ª
negativa.
3
7
Exercício Proposto – 27. Encontre a 6ª determinação positiva e a 4ª negativa de
.
8
FUNÇÕES:
L de ângulo central igual a α sobre a circunferência. Projetando o
Marcando-se o arco AB
ponto B sobre o eixo dos  encontramos o ponto B1. Em seguida projetamos o ponto B
sobre o eixo dos  encontrando o ponto B2. Deste modo determinamos o triângulo BÔB2,
OOOOO (oposto ao ângulo α) e 0N
retângulo em B2, de catetos NN OOOOO (adjacente ao ângulo α) e
OOOO (igual a 1).
hipotenusa 0B
OBSERVAÇÃO:
O cateto OOOOO
NN OOOOO@
0N
Funções seno, cosseno e tangente:
Voltando às definições temos:
OOOOOO OOOOO
1. sen α
SSD
T UVW
%SI
X UVW OOOOO@
0N
OOOO
%S @
OOOOO OOOOO
2. cos α
%SD
T Z[U
%SD
X Z[U OOOOO
0N
OOOO
%S @
^_` a OOOOO
%SI
3. tg α T UVW OOOOO
bcd a %SD

Podemos concluir que o eixo dos “x” é o eixo dos cosenos e o eixo dos “y” é o eixo dos
senos.

FUNÇÃO SENO:
Tomando-se um arco AB L de ângulo central igual a  , é sempre possível associar-se um
0B@ no eixo , maior que –1 e menor que 1 chamado de seno do ângulo  .
valor OOOOO

e: ( g hij ( ou ek(l hij (

O gráfico da função seno é chamado de SENÓIDE. Na


nossa representação utilizamos na parte positiva o intervalo
m n o | 0 q  q 2
r e na parte negativa o intervalo
m n o | '  q  0
r.
Conforme foi visto nas determinações positivas e negativas o arco AB L pode crescer
indefinidamente, a cada volta, para valores positivos ou valores negativos, segundo as
expressões: ( () * + · ,-)° ou ( () * + · ./ stu. Cada volta (repetição da
senóide) representa um período de valor ,-)° ou ./ stu.
PROPRIEDADES DA FUNÇÃO SENO:
1. Domínio: o domínio é o Conjunto dos Números Reais o.
4
2. Contradomínio: m n o | ' 1 q  q 1r
3. Sinal: positivo (+) para arco do 1º e 2º Quadrante e negativo (–) para arcos do 3º e 4º
Quadrante.
4. Variação: a função seno é crescente no 1º e 4º Quadrante e decrescente no 2º e 3º
Quadrante.
5. Período: já vimos que a função vkl UVW  é periódica de período igual a ,-)° ou
./ stu.

FUNÇÃO COSSENO:
Tomando-se um arco AB L de ângulo central igual a  , é sempre possível associar-se um
0B no eixo  , maior que –1 e menor que 1 chamado de cosseno do ângulo  .
valor OOOOO

e: ( g wxh ( ou ek(l wxh (

Como acontece com o seno, o gráfico da função cosseno


também se repete em períodos de ,-)° ou ./ stu.
PROPRIEDADES DA FUNÇÃO COSSENO:
1. Domínio: o domínio é o Conjunto dos Números Reais o.
2. Contradomínio: m n o | ' 1 q  q 1r
3. Sinal: positivo (+) para arco do 1º e 4º Quadrante e negativo (–) para arcos do 2º e 3º
Quadrante.
4. Variação: a função seno é crescente no 3º e 4º Quadrante e decrescente no 1º e 2º
Quadrante.
5. Período: Como já foi visto o período de  cos  é igual a 360° ou 2
.

FUNÇÃO TANGENTE:
Tomando-se um arco AB L de ângulo central igual a  , é possível associar-se um valor OOOO
AT
projetado no eixo , entre mais infinito e menos infinito chamado de tangente do ângulo  .

e: ( g z{ ( ou ek(l z{ (
Não acontece
com a função
tangente o que
acontece com
as funções
seno e
cosseno, o
gráfico da
função
tangente se
repete em
períodos de 180° ou π rad, sendo que a função tangente não é definida para congruentes de
5
 
90° 
rad ou 270° 
rad.

PROPRIEDADES DA FUNÇÃO TANGENTE:



1. Domínio: é o conjunto dos números reais diferentes de (  ).

2. Contradomínio: é o conjunto dos números reais o.
3. Sinal: positivo (+) no 1º e 3º quadrante e, negativo (-) no 2º e 4º quadrante.
4. Variação: a função tangente é crescente em todos os quadrantes.
5. Período: a função tangente é periódica de período igual a .
Exercícios Resolvidos:
Exercício Resolvido 17. Construir a tabela, o gráfico e determinar o período da função  2
UVW  no intervalo 0 q  q 2.
Solução:
Com os dados da tabela
 UVW  2  UVW 
construímos o gráfico.
0 0 2 Nota-se que o valor 2 não
 interferiu no período,
2
permanecendo os 2
.
1 3
 0 2 Ou seja, tanto faz a função
3
2 -1 1  UVW  como 
2 0 2
2  UVW , o período é o
mesmo.
Exercício Resolvido 18. Construir a tabela, o gráfico e determinar o período da função  UVW 2
no intervalo 0 q  q .
Solução:
Neste caso observamos
 2 UVW 2
que o período encontrado é
0 0 0 metade do período da
  função  UVW  . Ovalor
4 2 1
das ordenadas continuaram
 
2 0 os mesmos: 0, 1, 0, -1 e 0.
3 3
4 2 -1

 2 0
4
Exercício Resolvido 19. Construir a tabela, o gráfico e determinar o período da função  UVW

no intervalo 0 q  q 2.
Solução:
  Pela representação
 UVW gráfica observamos que
2 2
foi representado apenas
0 0 0
metade do períodoa
  √2 parte positiva. A parte
2 4 2 negativa, o intervalo
 2  q 4. Deste

2 modo o período será de 2 · 2, ou seja, 4
.
1

3 3 √2 OBSERVAÇÃO EM RELAÇÃO AO PERÍOD:


2 4 2
2 
Dada a função  |  W · UVW
·  o cálculo do período é

0
dado por apenas } , o único valor que influi no cálculo é
~
o coeficiente de . Quanto maior o valor de
, menor será o período.

6
Exercício Resolvido 20. Construir a tabela, e o gráfico da função  1 ' cos  no intervalo
0 q  q 2 e depois verifique o período.
Solução:
O gráfico inverteu devido
 cos  1 ' cos 
ao sinal negativo (-) ante
0 1 0 do cosseno de x e subiu
 0 1
uma unidade. O período é
2 o mesmo de  cos ,
 '1 2 período igual a 2.
3 0 1
2
2 1 0

Exercício Resolvido 21. Construir a tabela, e o gráfico da função  '1  cos  no intervalo
0 q  q 2 e depois verifique o período.
Solução:
 cos  '1  cos 
O gráfico sofre um
0 1 0 deslocamento de uma
 0 '1
unidade para baixo devido
2 ao (–1). O período é o
 '1 '2 mesmo de  cos ,
3 período igual a 2.
2 0 '1

2 1 0

Exercício Resolvido 22. Construir a tabela, e o gráfico da função  '2  cos 2 no intervalo
0 q  q 2 e depois verifique o período.
Solução:
O gráfico sofre um
 cos 2  '2  cos 2
deslocamento de duas
0 1 '1 unidades para baixo devido
 0 '2
ao (–2). E o período é
4 reduzido para metade do
 '1 '3  cos ,
2 período de
portanto o período ida
3 0 '2
4 função  '2  cos 2 é
 1 '1 gual a .

Exercício Resolvido 23. Construir a tabela, e o gráfico da função  '1  2cos  no intervalo
0 q  q 2 e depois verifique o período.
Solução:
 cos  '1  2cos 
O gráfico tem a forma
0 1 1 alterada devido ao
 0 '1
coeficiente, dobrando o
2
valor de cos  . Quanto
 '1 '3 ao período permanece o
3 0 '1 mesmo de cos .
2
2 1 1
OBSERVAÇÃO:
Com o período de  cos  ocorre o mesmo que em  sen   Sendo  |  W · Z[U
· 

podemos usar a mesma expressão para o cálculo } para calcular o período.
~
7
Exercício Resolvido 24. Construir a tabela, e o gráfico correspondente da função  ‚ƒ 2 no
intervalo 0 q  q 2 e depois verifique o período.
Solução:
 2 ‚ƒ 2
O gráfico tem a sua
0 0 0 forma ligeiramente
  1
alterada devido ao
8 4 vaor do coeficiente,
  ∞
4 2 (2) dobrando o valor
 do ângulo e
2  0 reduzndo o valor do
3 3 '1 período de tg  . O
8 4
período da função
3 3 ∞
4 2 tangente do dobro
do ângulo é igual a
 2 0
metade do período da função tangente do ângulo.
4
Exercício Resolvido 25. Calcular o domínio da função  ‚ƒ .

Solução:
4   …
Condição „   ? 3 „   2 X  „ 
   

Resposta: † n o ‡  „ 3
 2
3
ˆ
4
Exercício Resolvido 26. Calcular o período da função  ‚ƒ .

Solução:
  
Aplicando a fórmula } T} vem } . Nem sempre podemos usar a fórmula
~ ⁄ 
diretamente por isso, recomenda-se o seguinte cálculo: } ^ ' Š , onde ^ é o extremo
superior do período e Š o extremo inferior.
4‹ 4 
0 T 3Š 0 X Š 0 e Œ  T 3^ 2 X ^
  
2  
Fazendo } ^ ' Š T } ' 0 de onde temos } Resposta: }
3  

Exercício Resolvido 27. Calcular o período da função  UVW k2  l.
8
Solução:
     :
2Š  0 T 2Š ' X Š ' e 2^  2 T 2^ 2 ' X ^
8 8 A 8 8 A
:  A
} ^ '  T } ' B' A C T } X}  Reposta: } 
A A

Exercícios Propostos:

Exercício Proposto – 28. Calcular o domínio de  UVWŽ  .
8
Exercício Proposto – 29. Calcular o domínio de  ‚ƒ 3 .
Exercício Proposto – 30. Calcular o domínio de  ‚ƒ k2 ' l.
Exercício Proposto – 31. Calcular o período da função  ‚ƒ 3 .
4
Exercício Proposto – 32. Calcular o período da função  UVW ·.
8

Exercício Proposto – 33. Construir a tabela e o gráfico da função  Z[U k  4l.
Exercício Proposto – 34. Faça o gráfico e dê o período da função  UVW k2 ' l.

Exercício Proposto – 35. Encontre o gráfico e o período da função  ‚ƒ k  l.

8
FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS INVERSAS:

Tomando-se os pontos A, B e C nos eixos coordenados  e  do círculo trigonométrico,


OOOO·, 0N
mais o ponto T, temos os segmentos 0 OOOO e ‘’
OOOO, aos quais
definimos como secante, cossecante e cotangente do
ângulo x, ou seja:
• sec  OOOO
0 inversa do Z[U .
• cossec  0N OOOO inversa do UVW .
• cotg  ‘’OOOO inversa do ‚ƒ .

Do exposto acima concluímos que:

“”• ( wxhG– ( , •—““”• ( hijG– ( e •—˜™ ( z{G– (


FUNÇÃO SECANTE:
OOOO. Ou seja
A secante do ângulo x por definição é igual a medida de segmento 0
sec  OOOO
0.
e: ( š “”• ( ou ek(l “”• (
Tabela de Variação
 UVZ 
Pela tabela
0 1
concluímos que
/4 √2
a função não é
/2 *∞
definida para
3/4 '√2
valores de

    
'1 e
5/4 '√2
não existe
3/2 *∞
imagem entre
7/4 √2
os valores de
2 0
maiores que – 1

e menores que 1. Logo o Domínio é † n o| „   ˆ, a Imagem é m n o| q '1 [›  œ 1 r.
2
Quanto ao sinal ek(l “”• ( é positiva (+) no 1º e 4º quadrante e negativa (-) no 2º e 3º
quadrante. O período é dado por } .
FUNÇÃO COSSECANTE:
OOOO.
A função cossecante do ângulo x por definição é igual a medida de segmento 0N
Ou seja cossec  OOOO
0N.
e: ( š •—““”• ( ou ek(l •—““”• (
Tabela de Variação
 UVZ  Pela tabela
0 *∞ concluímos que
/4 √2 a função não é
/2 1 definida para
3/4 √2 valores de
 *∞   e não
5/4 '√2 existe imagem
3/2 '1 entre os valores
7/4 '√2 de  maiores
2 *∞ que – 1 e
menores que 1.
Logo o Domínio é m n o| „  r,
9
a Imagem é m n o| q '1 [›  œ 1 r. Quanto ao sinal ek(l •—““”• ( é positiva (+) no 1º e 2º
quadrante e negativa (-) no 3º e 4º quadrante. O período é dado por } .

FUNÇÃO COTANGENTE
OOOO.
A função cotangente do ângulo x por definição é igual a medida de segmento ‘’
Ou seja cotg  OOOO.
‘’
ž: Ÿ g •—˜™ Ÿ ou žkŸl •—˜™ Ÿ

Tabela de Variação
Pela  tabela Z[‚ƒ 
0
concluímos *∞
 ⁄4
que a função 1
Z[‚ƒ  não é
 ⁄2 0
3⁄4
definida para '1

valores de *∞
  e a
5⁄4 1
3⁄2
imagem está 0
7⁄4
definida para '1
qualquer valor
2 *∞
de  n o.
Logo o domínio é m n o| „ r e a imagem é o. Quanto ao sinal a função vkl Z[‚ƒ  é
positiva (+) no 1º e 3º quadrante e negativa (-) no 2º e 4º quadrante.. O período é dado por } .

Exercícios Resolvidos:
Exercício Resolvido – 28. Dada sec  2 calcule cosseno, seno, tangente, cossecante e
cotangente do ângulo  .
Solução:
@ @ @
sec  ? 2. De onde temos cos 
bcd 4 bcd 4 
@ √
Aplicando a 1ª Relação fundamental UVW   Z[U 
 
1 ? UVW  1 ' k l T UVW  ,
 
^_` 4 @ √ @
‚ƒ  ? ‚ƒ  √3, Z[UUVZ  ? Z[UUVZ  . Z[‚ƒ  ? Z[‚ƒ 
bcd 4 ^_` 4   ¡ 4
√ @ √ √ √
. Respostas: cos  , UVW  , ‚ƒ  √3, Z[UUVZ  e Z[‚ƒ  .
    

Exercícios Propostos:
7
Exercício Proposto – 36. Calcular a ‚ƒ sabendo que a Z[UUVZ  .

√
Exercício Proposto – 37. Calcular a Z[‚ƒ  sabendo que a UVZ  .

Exercício Proposto – 38. Calcular a UVW  sabendo que a UVZ  2.
Exercício Proposto – 39. Construir o gráfico de função y 2  sec x no intervalo
 
 .
 

Respostas dos Exercícios Propostos.


Exercício Proposto – 22 (a) % 16° e  8 (b) % 294° e  5
Exercício Proposto – 23 (a) % 325° e  '10 (b) % 64° e  '5
 3
Exercício Proposto – 24 (a) %
e  3 (b) 0 4

e  3
7
£ 3
Exercício Proposto – 25 (a) %
e  '3 (b) 0
5

e  '2
:
10
Exercício Proposto – 26 1889° e '2431°
7 :
Exercício Proposto – 27
e '
.
8 8

Exercício Proposto – 28 † n o| œ '
ˆ
8
 …
Exercício Proposto – 29 m n o| „  r
9 
 …
Exercício Proposto – 30 m n o| „  r
8 

Exercício Proposto – 31 }


A
Exercício Proposto – 32 }


Exercício Proposto – 33
 
  cos k  l
4 4
' 4 0 1
  0
4 2
3  '1
4
5 3 0
4 2
7 2 1
4

Exercício Proposto – 34
 2 '  sen k2 ' l
 0 0
2
3  1
4 2
  0
5 3 '1
4 2
3 2 0
2
Período } 

Exercício Proposto – 35

 
  tg k  l
3 3
' 0 0
3
  *∞
6 2
2  0
3
7 3 *∞
6 2
5 2 0
3
Período } 


Exercício Proposto – 36 ‚ƒ
8
Exercício Proposto – 37 Z[‚ƒ  √3
√
Exercício Proposto – 38 UVW 

Exercício Proposto – 39

11