P. 1
Monoxido_de_Carbono

Monoxido_de_Carbono

|Views: 124|Likes:
Publicado porcordeiro_lu

More info:

Published by: cordeiro_lu on Dec 30, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/05/2015

pdf

text

original

Nomes: Marcelle Martins de Almeida

Ruan Cabral Botelho

Turma: Meio Ambiente – 3° ano – tarde Profª: Regina

Portanto. afinal. por exemplo. . todas as moléculas são iguais.1. Sua natureza química consiste em ser uma substância pura (são aquelas formadas por apenas uma variedade de molécula. Essa última característica faz com que este gás seja altamente perigoso. Ou seja. Esse gás é extremamente inflamável. lenha. e não é reativo. trás graves danos a saúde humana e do meio ambiente. Ele deve ser cuidadosamente manuseado e armazenado para não causar efeitos adversos ao homem e ao meio ambiente. entre outros. O fato de não possuir cheiro dá ao CO o apelido: assassino silencioso. querosene. a vítima só se dá conta do ocorrido após altas doses inaladas. neste caso procure um técnico para manutenção de seu aparelho. e sua composição é bem definida). O mau funcionamento do exaustor em cozinhas abafadas faz com que a liberação dos gases para o exterior do ambiente fique mais difícil. INTRODUÇÃO: Monóxido de Carbono. Por conta disso. possuem ponto de fusão. ponto de ebulição constante. já foram muitos casos de inalação e intoxicação imperceptíveis. Como o processo é lento. é um gás inflamável. incolor e inodoro. solidificação. carvão vegetal e mineral. de fórmula CO. óleo diesel. fique atento. a morte de pequenos animais domésticos pode ser um indício de perigo. através da queima de gás butano (gás de fogão). gasolina. Concentrações de monóxido de carbono abaixo de 400 ppm são consideradas baixas e acima deste valor são potencialmente mortais. Alerta: a cozinha é o local onde CO é constantemente produzido. ele é produzido pela queima incompleta de combustíveis fósseis como.

Perigos específicos: O gás é inflamável. o produto não oferece riscos a seres vivos tanto aquáticos. Classificação e rotulagem de perigo: IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS • Perigos mais importantes: O produto pode ser tóxico ao homem e ao meio ambiente se não utilizado conforme as recomendações. porém os principais efeitos são alterações na pressão sanguínea e sensação de sufocamento. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES Natureza Química: “Este produto químico é uma substância pura”. quanto terrestres. Efeitos do Produto:Efeitos adversos à saúde humana: Os sintomas dependem da concentração inalada e da duração da exposição. • • • . Efeitos Ambientais: Por tratar-se de um produto sob a forma gás.IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO Nome do Produto: Monóxido de Carbono 1.

respiração artificial. utilizando aparelho de reanimação manual (ambu). colapso cardiovascular. Remover a pessoa para local arejado. Notas para o médico: Não há antídoto específico. MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS • Medidas de Primeiros Socorros: Levar o acidentado para um local arejado. alucinações. bem como o tratamento em câmara hiperbárica. fraqueza. Interromper imediatamente a fonte de emissão do gás. Se respirar com dificuldade. inconsciência e morte. ou respiração boca a boca. coma. mudança na pressão sanguínea. A administração de oxigênio a uma pressão elevada (até 2 a 2. faça respiração artificial.Principais Sintomas: Todos os danos são devidos à grande redução da respiração celular e podem incluir problemas no sistema nervoso. palpitações cardíacas. utilizando aparelho de reanimação manual (ambu).5 atmosferas) tem se mostrado benéfica. A exposição ao monóxido de carbono pode provocar mudança na temperatura corpórea. dificuldade respiratória. • 2. Manter a vítima em repouso sob observação médica. A equipe de socorro para resgate em ambientes confinados deve estar equipada com equipamentos de respiração autônoma e consciente dos riscos de fogo e explosão. confusão mental e náuseas até convulsões. • • • • • .Tratamentos posteriores devem ser aplicados de acordo com a gravidade e os sintomas apresentados. tremor. e em último caso respiração boca a boca. Contato com os olhos: Não aplicável por tratar-se de um gás. tonturas. perda da audição. etc. Se não estiver respirando. distúrbios na visão. Ingestão: Não aplicável por tratar-se de um gás. proceder à lavagem com soro fisiológica seguida de oclusão e encaminhamento para avaliação oftalmológica. desorientação. sufocamento. Proteção para os prestadores de primeiros socorros: Assistência médica imediata é fundamental em todos os casos de grave exposição. praticar respiração artificial ou oxigenação. Encaminhar ao serviço médico mais próximo levando esta ficha. Se o acidentado estiver inconsciente e não respirar mais. consultar um médico imediatamente. insuficiência renal. Em caso de contato ocular. Tratamentos posteriores devem ser aplicados de acordo com a gravidade e os sintomas apresentados. Contato com a pele: Não aplicável por tratar-se de um gás. Pessoas desmaiadas devem ser submetidas a aplicações de oxigênio. Pessoas ainda conscientes devem ser removidas rapidamente para uma área livre e submetidas à ventilação natural. dor de cabeça.

respiradores de adução de ar (ex. pó químico e água. A proteção respiratória deverá ser realizada dependendo das concentrações presentes no ambiente ou da extensão do derramamento/vazamento. 4. Prevenção de perigos secundários: Evitar que o produto contamine riachos. Controle de poeira: Não aplicável por tratar-se de um gás. Procedimentos Especiais: Utilizar EPI adequado para evitar o contato direto com o produto. Avental de PVC. poços. Remoção de fontes de ignição: Interromper a energia elétrica e desligar fontes geradoras de faíscas. • • • • • • • . lagos. mucosas e olhos: Utilizar roupas e acessórios conforme descrito acima. Máscara autônoma deve ser utilizada para evitar a exposição a gases e fumos provenientes da combustão do produto. esgotos pluviais e efluentes.: óleo diesel). Precauções para o meio ambiente: Não aplicável por tratar-se de um gás. botas de borracha e luvas de nitrila ou PVC. Retirar do local todo material que possa causar princípio de incêndio (ex. luvas de borracha e botas de borracha são recomendados. óculos protetores. Métodos para limpeza: Não cortar ou sucatar o cilindro sem autorização do fabricante do gás.3. pois a massa de alguns tipos de cilindro contém fibras de amianto que são prejudiciais ao ser humano. fontes de água. MEDIDAS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO • • Meios de extinção apropriados: CO2. MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO • Precauções pessoais: Utilizar macacão impermeável. Prevenção da inalação e do contato com a pele.: máscaras autônomas). para tanto. deverá se optar por máscaras semifaciais ou faciais inteiras com filtro substituível ou ainda. no Item Precauções Pessoais.

450 kPa (35. O monóxido de carbono pode ser utilizado com vários materiais estruturais.19 kgf/cm2). . A pressão de trabalho do cilindro é de 13 KPa (133 Kgf/cm2). até uma pressão de aproximadamente 3. utilizar sempre um carrinho apropriado. não tentar retirá-lo ao conectar o cilindro ao equipamento de operação. Utilizar sempre o regulador de pressão na utilização do gás. Não arrastar ou rolar os cilindros pelo chão.Níveis de Monóxido de Carbono 5. Usar válvula de retenção na linha de saída para impedir o retorno do gás para o cilindro. Quando o capacete de proteção da válvula for fixo. Não submeter os cilindros a pancadas mecânicas ou equipamentos energizados. MANUSEIO E ARMAZENAMENTO Manuseio: • Medidas técnicas: Utilizar o produto somente em áreas bem ventiladas.

Armazenar os cilindros cheios separadamente dos vazios. Condições de armazenamento • Adequadas: Proteger os cilindros contra danos. Não tentar reparar ou modificar a operação dos tanques. caminhonetes fechadas ou compartimento de passageiros. • • Armazenamento • Medidas técnicas apropriadas: Proteger os cilindros contra danos físicos. Sinalizar a área de armazenamento com placas do tipo "NÃO FUMAR OU ACENDER CHAMA". protegidos contra quedas. Armazenar em local seco e bem ventilado. Se houver algum problema operacional entre imediatamente em contato com a Filial mais próxima.• Prevenção da exposição do trabalhador: Utilizar EPI conforme descrito no Item 8. orifícios. Transporte-os sempre fixos em veículos abertos. Não desentupir bicos. NUNCA os transporte na mala de veículos. Os tanques devem ser operados de acordo com as instruções do fabricante ou fornecedor do gás. Ao abrir a embalagem fazê-lo de modo a evitar vazamento. Cilindros de gás devem ser cheios somente por empresas qualificadas. tubulações e válvulas com a boca. em área de construção não combustível. beber ou fumar durante o manuseio do produto. Instalar o tanque em área bem ventilado. Não permitir fontes de calor próximas ao tanque. Não utilizar equipamentos de proteção individual e de aplicação danificados ou defeituosos. Não permitir que a temperatura ambiente ultrapasse 52º C. Evitar que o produto fique armazenado muito tempo sem consumo. . Precauções para manuseio seguro: Utilizar EPI conforme descrito no Item 8. afastados 6m dos outros gases. distante de locais de passagem. Os cilindros devem ser estocados em pé. Não manipular e/ou carregar cilindros danificados. Orientações para manuseio seguro: Utilizar EPI conforme descrito no Item 8. Não comer. distante do local de passagem.

Parâmetros de controle específicos: • Limites de exposição ocupacional: 7. incluindo todos os halogênios e seus compostos. Proteção para as mãos: Utilizar luvas de raspa de couro para o manuseio de cilindros. providenciar uma ventilação adequada ao local de trabalho. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL • Medidas de controle de engenharia: Quando aplicável utilizar ventiladores. etilamina. Equipamentos de proteção individual: • Proteção respiratória: Linha de ar comprimido respirável isenta de óleo ou aparelho de respiração autônoma deve estar disponível para situações de emergência em locais confinados. circuladores de ar. Produtos e materiais incompatíveis: Oxigênio e outros oxidantes. Reage violentamente com Acetileno. • .• • A evitar: Locais úmidos e com fontes de calor. amônia e peróxido de bário. exaustores. Recomendadas: Produto já embalado em embalagem apropriada. Materiais seguros para embalagens • 6.

realizando periodicamente inspeções e possíveis manutenções e/ou substituições de equipamentos danificados. PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS • • • • Estado físico: Gasosa Cor: Incolor Odor: Inodoro pH: Não aplicável Temperaturas específicas ou faixas de temperatura nas quais ocorrem mudanças de estado físico: • • • • • • • • • Ponto de ebulição: -191. • 8.• Proteção para os olhos: Utilizar óculos de segurança com proteção lateral.205.2º C (21º C e 1 atm) .1º C Temperatura de auto-ignição: 630º C Ponto de fulgor: Não determinado Limite de explosividade: LEI: 12.5 % LES: 74. Precauções especiais: Manter os EPI’s devidamente limpos e em condições adequadas de uso. 9.15 kg/m3 a 21º C e 1 atm Densidade do gás no ponto de ebulição: 793 kg/m3 Pressão de vapor: Acima da temperatura crítica –140. Utilizar lentes específicas durante o trabalho de solda corte e processos correlatos Proteção para a pele e corpo: Utilizar sapatos de segurança com biqueira de aço para o manuseio de cilindros.0 % Densidade: 1. • Medidas de higiene: Tomar banho e trocar de roupa após o uso do produto.5º C Ponto de congelamento: .

CONSIDERAÇÕES SOBRE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO Métodos de tratamento e disposição: • Produto: Não cortar ou sucatear o cilindro sem autorização do fabricante do gás. Há alteração do sangue. já que o mesmo sendo gás se dispersa rapidamente no ambiente. 11. Toxicidade crônica: A exposição crônica ao monóxido de carbono pode causar efeitos no sistema nervoso e cardiovascular. Reações perigosas: Reage violentamente com acetileno. 10.• Solubilidade: Levemente solúvel em água. È indicada observação médica. INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS Toxicidade aguda: A exposição aguda ao monóxido de carbono pode causar fraqueza. A altas concentrações podem causar perda da consciência e morte. Produtos perigosos de decomposição: A decomposição do monóxido de carbono levara a formação de compostos a base de carbono e oxigênio. comportamentais e impactos do produto: • • Impacto Ambiental: Não são conhecidos efeitos ambientais do sulfeto de hidrogênio. sob condições normais de uso e armazenagem. 13. INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS Efeitos Ambientais. 12. em função de altas concentrações do sulfeto de hidrogênio. tontura e até colapso. resultando em desordens neurológicas e cardíacas. Ecotoxicidade: Não são disponíveis dados de toxicidade aos organismos aquáticos. amônia e peróxido de bário. . ou terrestres. etilamina. Não é cancerígeno. sistema cardiovascular e sistema nervoso. • • • ESTABILIDADE E REATIVIDADE Instabilidade: Produto estável à temperatura ambiente e ao ar.

Embalagem usada: Devolver o cilindro devidamente sinalizado.3 Gases tóxicos por inalação .3 Número de risco: 236 Risco subsidiário: 2. com o rótulo de identificação do produto e com o capacete de proteção da válvula.1 15. • 14.3 Gases tóxicos por inalação .• Restos de produtos: Manter os cilindros contendo o produto. REGULAMENTAÇÕES . porém com validade expirada em suas embalagens originais adequadamente fechadas.Número ONU: 1016 Para produto classificado como perigoso para o transporte: • • • • • Número ONU: 3018 Nome apropriado para embarque: Monóxido de Carbono Classe de risco: 2. INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE Regulamentações nacionais e internacionais: • • • Terrestres: Número ONU: 1016 – Monóxido de Carbono Marítimo: (IMDO) Classe de risco = 2.Número ONU: 1016 Aéreo: (ICAO/IATA) Classe de risco = 2.

No entanto. carvão. petróleo. turfa. 17. Nem tem cheiro. razão pela qual é difícil de detectar.. diesel. gasolina. OUTRAS INFORMAÇÕES “As informações contidas nesta folha de informações de segurança são fornecidas sem ônus para nossos clientes. caldeiras.. LPG. lareiras e escapes de veículos. Todas as informações técnicas e recomendações aqui contidas são baseadas em testes e dados provenientes de publicações técnicas especializadas. gás natural. butano. aquecedores. assim como madeira e tabaco. O QUE É ENVENENAMENTO POR MONOXIDO DE CARBONO? Monóxido de Carbono (CO) é exatamente como o vê no ar.16. esta não assume nenhuma responsabilidade por perdas ou danos causados pelo uso impróprio do mesmo". O Monóxido de Carbono é um derivado da queima de combustíveis fósseis à base de carbono tais como. todos vivemos com ele e devemos conhecê-lo. Uma vez que a AGA não tem controle sobre o uso do produto aqui descrito. grelhadores. Como posso saber se estou a ficar intoxicado? • • • • • • • • Fraqueza geral Cansaço Dores e mal estar Dores de cabeça Náuseas/vômitos Perda de apetite Tonturas / dificuldade em concentrar-se Falta de atenção e dormência . não vê. Encontra-se nos fumos não gastos da combustão incompleta e normalmente surge em aparelhos mal instalados ou com fraca manutenção onde estão incluídos os fogões a gás / modelos.

• • • • • • • • • Atrapalhação / desorientação Mais de uma pessoa na família / local de trabalho apresenta persistência dos sintomas Problemas durante a gravidez sem explicação / defeitos congênitos Em geral sente-se melhor longe da fonte Falta de concentração / esquecimento Depressão / mudanças de personalidade Sintomas pioram durante os meses de Inverno Sintomas de constipações ou gripes persistentes Se necessita de um repentino aumento de medicação para uma situação já existente tal como asma Atenção Esta lista não é definitiva. É bom que alguém vá consigo ao hospital. monóxido de carbono e bloqueamento. tome notas acerca do médico que o está a tratar e faça as perguntas que achar necessárias. O que é que o técnico e o meu médico devem fazer? Se um aparelho não for seguro. determinarão o seu nível de carboxihemoglobina. Se um aparelho não for eficiente. Pode apresentar outros sintomas ou apenas alguns. Se um aparelho estiver a libertar CO. Demora 4 horas a reduzir em 50% o nível de CO no seu sangue. o hospital pode decidir dar-lhe oxigênio hiperbárico. Palavras-chave são condenadas. isso deve-se ao fato de não estar a queimar corretamente e uma combustão incorreta significa risco de exposição ao CO. derrame. Areje toda a casa. Isto serve para reduzir os níveis de CO no seu sangue. São apenas indicadores e caso tenha dúvidas – mande fazer uma verificação. Estes sintomas nem sempre estão todos presentes uma vez que os efeitos do CO diferem de pessoa para pessoa. então quer o técnico lhe diga para o fazer ou não. Deverá receber tratamento praticamente como se fosse uma urgência. vá imediatamente ao Hospital e informe que acha que está a ser intoxicado por monóxido de carbono. Se puder. o técnico deve explicar o que se passa e fazer o respectivo registro com letra legível. Através de uma análise ao sangue. Se o nível for superior ou se estiver num grupo de risco. Quais os danos que pode provocar? . Alguns técnicos têm sempre consigo um analisador de gás multi-combustível que o informará do que se está a passar. registre a leitura. Se tiver dúvidas.

aga. a nível celular. Cancro e Desordens comportamentais entre muitas outras. MS – Multiple Sclerosis (Esclerose Múltipla). Têm vindo a ser reunidas provas que associam o CO e os outros subprodutos da combustão incompleta de combustíveis fósseis à Infertilidade. HSE Health Safety Environment (SSA . 18. SAD – Seasonal Affective Disorder (Alteração Afectiva Sasonal).Progressivamente impede o oxigênio de chegar ao cérebro e a outros órgãos vitais. em pleno século XXI. Também vimos que o monóxido de carbono é prejudicial a saúde humana e sua contaminação deve ser tratada com seriedade. tetragênicos e mutagênicos.com. Até ao presente uma das razões para isso é o enfoque apenas no CO. O CO liga-se a todas as células do corpo porque a afinidade com as células do sangue é 240 mais forte do que o oxigênio. Doença de Crohn. concluímos que ainda hoje. Os danos podem variar e permanentes e nem sempre é logo visível porque alguns são progressivos. Não desista se alguém lhe disser que não é da responsabilidade dela ou que as linhas telefônicas estão ocupadas.html .com/monoxcarbon. a humanidade não encontrou nenhum meio de reutilizar o monóxido de carbono liberado e.Saúde e Segurança Ambiente) são obrigados por lei a informar e registrar todos os incidentes por CO. Depressão. 19. Muitas pessoas são de opinião que a recuperação quase completa pode ser atingida dentro de 2-3 anos com poucas repercussões na sua vida.nsf/repositorybyalias/p df_msds_c/$file/Carbon%20Monoxide. Doença de Parkinson. É acompanhado de outros subprodutos da combustão incompleta incluindo elementos carcinogênicos. baixo peso à nascença. Deficiências cardíacas e Cerebrais. CONCLUSÃO: Com base nas informações apresentadas. reações químicas necessárias ao estilo de vida humana atual. Abortos. A causa pode ter desaparecido há muito e a origem da doença nunca ser associada ao monóxido de carbono e assim ser atribuída a outra razão ou classificada como idiopática. gases e metais pesados. SIDS – Sudden Infant Death Syndrom (Sindroma de Morte Súbita).pdf http://capecanaveral4045. palato bífido. Com isso vemos que este campo ainda aguarda novas tecnologias. FONTES: http://www.br/international/web/lg/br/likelgbr.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->